Gestão e Manutenção de Equipamentos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão e Manutenção de Equipamentos"

Transcrição

1 Guia da Reforma Administrativa de Lisboa Gestão e Manutenção de Equipamentos

2

3 O que são Equipamentos Municipais? São estruturas públicas geridas pela Autarquia. As necessidades da população e a concretização de direitos a nível educativo, social, desportivo, cultural, traduzem-se na criação e/ou instalação de equipamentos públicos geridos pelo município e pelas Juntas de Freguesia. Os equipamentos municipais estão distribuídos pela cidade, promovem redes de utilização pública e são classificados da seguinte forma: Estabelecimentos de educação do 1.º ciclo e jardins de infância; Balneários, Lavadouros e Sanitários; Chafarizes, Fontanários, Fontes e Lagos; Mercados; Instalações e infraestruturas de Feiras; Parques Recreativos e Parques Infantis; Equipamentos Sociais (ex: Escolas de Trânsito, Quinta Pedagógica, Centros de Apoio à Terceira Idade ); Equipamentos Culturais (ex: Arquivo Municipal, Museus, Bibliotecas ); Equipamentos Desportivos (ex: Complexos Desportivos, Piscinas ). O que é a gestão e manutenção de Equipamentos Municipais? A gestão e manutenção de equipamentos englobam atividades de gestão, criação, construção, conservação e reparação de equipamentos instalados no espaço público, tendo em conta as necessidades da população e da cidade de Lisboa. Quem é responsável pela gestão e manutenção dos Equipamentos Municipais? As Juntas de Freguesia e a Câmara Municipal repartem a responsabilidade de gestão dos equipamentos públicos existentes na cidade de Lisboa. As Juntas de Freguesia asseguram a gestão e manutenção dos equipamentos sob a área da sua intervenção. A Câmara Municipal de Lisboa gere e mantém os equipamentos que permanecem sob a gestão do Município. No caso dos que se encontram sob gestão de terceiros, a sua gestão e conservação é assegurada por estes ou em parceria, nos termos definidos nos acordos de cedências dos mesmos. (Para mais informação consulte: Ao Cidadão cabe a responsabilidade de preservar os equipamentos municipais através da sua correta e cuidada utilização e, sempre que se justificar, solicitar pedido de intervenção à Junta de Freguesia correspondente ou à Câmara Municipal de Lisboa. 3

4

5 O que faz a Junta de Freguesia? Gestão e manutenção de Equipamentos Educativos Assegurar o expediente e limpeza, as comunicações, o material informático, material didático e tinteiros Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Extintores, carratéis e bocas de incêndio Elevadores e plataformas elevatórias Material de refeitórios Material de limpeza Equipamento lúdico e espaço exterior Gestão e manutenção de Equipamentos Culturais Assegurar a prestação dos serviços públicos comuns à Rede de Bibliotecas de Lisboa (BLX) Desenvolver atividades do Programa de Promoção das Leitura e das Literacias e/ou atividades de âmbito local Assegurar a gestão do cartão de utilizador em qualquer biblioteca da Rede BLX Assegurar os empréstimos e devoluções de livros da rede BLX Adquirir novos livros, CD, DVD, jornais e revistas Estabelecer os horários de abertura e encerramento dos equipamentos sob a sua gestão Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Equipamentos de 1ª intervenção (extintores, carratéis e bocas de incêndio) Elevadores e plataformas elevatórias 5

6

7 O que faz a Junta de Freguesia? Gestão e manutenção de Equipamentos Desportivos Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Equipamentos de 1ª intervenção (extintores, carratéis e bocas de incêndio) Elevadores e plataformas elevatórias Gerir ao abrigo do Contrato-Programa de Desenvolvimento Desportivo nas: Piscina Municipal do Alvito Piscina Municipal de Campo de Ourique Piscina Municipal do Vale Fundão Gestão e manutenção de Equipamentos Sociais Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Equipamentos de 1ª intervenção (extintores, carratéis e bocas de incêndio) Elevadores e plataformas elevatórias Gerir e conservar nos termos definidos nos acordos de cedências: Universidade Sénior da Ajuda Centro de Dia da Junta de Freguesia dos Olivais Gabinete Médico do Bairro do Calhau Entre outros 7

8

9 O que faz a Junta de Freguesia? Gestão e manutenção das instalações e infraestruturas de Mercados Assegurar a limpeza e garantir a segurança Paredes, pavimentos e tetos, portas, janelas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Equipamentos de 1ª intervenção (extintores, carratéis e bocas de incêndio) Elevadores e plataformas elevatórias Equipamentos de frio (câmaras frigoríficas e máquinas de gelo) Sistemas de alarme Gestão e manutenção de recintos e infraestruturas de Feiras Assegurar a limpeza e garantir a segurança Pavimentos Equipamento sanitário 9

10

11 O que faz a Junta de Freguesia? Gestão e manutenção de Parques Infantis Públicos Criar e construir parques infantis públicos Baloiços, escorregas e brinquedos danificados Equipamentos lúdico-juvenis Piso em mau estado Conservação e manutenção de Chafarizes e Fontanários, Fontes e Lagos Efetuar obras de restauro dos elementos água (fontes, chafarizes, lagos, fontanários e minas) Assegurar a limpeza e desentupimento Manter, reparar e conservar instalações elétricas e/ou mecânicas (sistema de bombagens) Gestão e manutenção de Balneários, Lavadouros e Sanitários Criar e construir balneários, lavadouros e sanitários Assegurar a limpeza Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitários 11

12

13 O que faz a Câmara Municipal de Lisboa? Gestão do Parque Escolar Planear e gerir a rede escolar da cidade de Lisboa Assegurar a Ação Social Escolar (auxílios económicos, manuais escolares, alimentação escolar e transportes) Priorizar as obras de requalificação do parque escolar sob alçada do Município Apoiar e supervisionar a realização de obras em instalações educativas municipais por outras entidades Gestão e manutenção de equipamentos educativos sob gestão da CML Escolas de Trânsito Quinta Pedagógica Escola Básica nº 36 dos Olivais Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitários Gestão e manutenção de Equipamentos Culturais sob gestão da CML Coordenar e gerir a programação e prestação dos serviços públicos do Arquivo Municipal, Museus e Galerias Municipais e da Rede de Bibliotecas de Lisboa (BLX) Assegurar a gestão do acervo bibliográfico, arquivístico e museológico nomeadamente para efeitos de política de aquisição e catalogação Definir e desenvolver o Programa de Promoção da Leitura e das Literacias, transversal as todas as bibliotecas da Rede BLX e/ou atividades de âmbito local Assegurar a gestão do cartão de utilizador, bem como empréstimos e devoluções em qualquer biblioteca da Rede BLX Gerir o catálogo único de títulos (livros, CD, DVD, jornais e revistas) disponíveis na Rede BLX Estabelecer os horários de abertura e encerramento Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Equipamentos de 1ª intervenção (extintores, carratéis e bocas de incêndio) Elevadores e plataformas elevatórias 13

14

15 O que faz a Câmara Municipal de Lisboa? Gestão e manutenção de Equipamentos Desportivos sob gestão da CML Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Equipamentos de 1ª intervenção (extintores, carratéis e bocas de incêndio) Elevadores e plataformas elevatórias Gestão e manutenção de Equipamentos Sociais sob gestão da CML Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Equipamentos de 1ª intervenção (extintores, carratéis e bocas de incêndio) Elevadores e plataformas elevatórias 15

16

17 O que faz a Câmara Municipal de Lisboa? Gestão e manutenção das instalações e infraestruturas dos Mercados sob gestão da CML Assegurar a limpeza e garantir a segurança Paredes, pavimentos e tetos Portas, janelas e fechaduras Equipamento sanitário e de climatização Equipamentos de 1ª intervenção (extintores, carratéis e bocas de incêndio) Elevadores e plataformas elevatórias Equipamentos de frio (Câmaras frigoríficas de gelo) Sistemas de alarme Gestão e manutenção de recintos e infraestruturas das Feiras sob gestão da CML Assegurar a limpeza e garantir a segurança do recinto Pavimentos Equipamento sanitário 17

18

19 O que faz a Câmara Municipal de Lisboa? Gestão e manutenção de parques infantis públicos em espaços sob gestão da CML Criar e construir parques infantis públicos Manter e reparar: Baloiços, escorregas Brinquedos danificados Equipamentos lúdico-juvenis Piso em mau estado Conservação e manutenção de Fontanários, Fontes e Lagos em espaços sob gestão da CML e Chafarizes incluídos na Carta Municipal do Património Edificado e Paisagístico Efetuar obras de restauro dos elementos água (fontes, chafarizes, lagos, fontanários e minas) existentes nos espaços sob a gestão da CML Assegurar a limpeza e desentupimento Manter, reparar e conservar instalações elétricas e /ou mecânicas (sistema de bombagens) Gestão e manutenção de Balneários, Lavadouros e Sanitários em espaços e equipamentos sob a gestão da CML Criar e construir balneários, lavadouros e sanitários Assegurar a limpeza e desentupimento Paredes, tetos, portas e fechaduras Equipamento sanitário 19

20

21 COLEÇÃO DE GUIAS

22

23 FICHA TÉCNICA PUBLICAÇÃO Guia de Gestão e Manutenção de Equipamentos COORDENAÇÃO Secretaria Geral Departamento de Marca e Comunicação Divisão de Relação com o Munícipe TEXTOS Secretaria Geral Departamento de Marca e Comunicação Divisão de Relação com o Munícipe COLABORAÇÃO Direção Municipal da Cultura Direção Municipal de Educação e Desporto Departamento de Educação Divisão de Apoio Sócio-Educativo Departamento de Atividade Física e do Desporto Divisão de Gestão da Oferta Desportiva Direção Municipal da Estrutura Verde, Ambiente e Energia Unidade de Coordenação Territorial Divisão de Planeamento e Controlo Operacional Departamento de Estruturas de Proximidade e Espaço Público Divisão de Promoção e Dinamização Local Departamento para os Direitos Sociais Divisão para a Intervenção Social PRODUÇÃO DE IMAGEM Secretaria Geral Departamento de Marca e Comunicação Divisão de Relação com o Munícipe EDIÇÃO Câmara Municipal de Lisboa Secretaria Geral Departamento de Marca e Comunicação Divisão de Relação com o Munícipe TIRAGEM 1000 Exp. DATA 7 março 2016 EXECUÇÃO GRÁFICA Imprensa Municipal 23

24

Manutenção e Limpeza do Espaço Público

Manutenção e Limpeza do Espaço Público Guia da Reforma Administrativa de Lisboa Manutenção e Limpeza do Espaço Público O que é o espaço público? O espaço público é toda a área urbana, edificada ou não edificada, de acesso público. Este inclui:

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO DE AÇÃO B I B L I O T E C A E S C O L A R

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO DE AÇÃO B I B L I O T E C A E S C O L A R ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE CARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO DE AÇÃO 2014-2017 B I B L I O T E C A E S C O L A R Nota Introdutória A Biblioteca Escolar existe para servir toda a comunidade escolar.

Leia mais

E N T I D A D E DATA : 2014/03/31 EXECUÇÃO DO PLANO DE ACTIVIDADES MUNICIPAL ANO CONTABILÍSTICO 2013 MUNICIPIO DE BEJA HORA : 09:47:45

E N T I D A D E DATA : 2014/03/31 EXECUÇÃO DO PLANO DE ACTIVIDADES MUNICIPAL ANO CONTABILÍSTICO 2013 MUNICIPIO DE BEJA HORA : 09:47:45 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 Pagina : 1 1. Funções gerais 692.793,77 700.893,77 502.238,97 494.714,37 442.264,06 425.619,24 425.619,24 198.654,80 69.095,13 60.73 60.73 100.00 1.1. Serviços gerais

Leia mais

ANEXO 3. Plano de Atividades a Desenvolver

ANEXO 3. Plano de Atividades a Desenvolver ANEO 3 Plano de Atividades a Desenvolver Tabela 1- Plano de Atividades a Desenvolver Plano de Atividades a Desenvolver Linhas de Análise Objetivos Gerais Objetivos Específicos Tarefas a Executar Recursos

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA Este documento visa dar corpo á orgânica dos serviços da Santa Casa, ou seja, definir competências, hierarquias e formas de actuação. Como a Santa Casa da Póvoa de Santo

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO NO ÂMBITO DA COMPONENTE DE APOIO À FAMILIA NA ESCOLA BÁSICA DO 1º CICLO N.º 1, AREIAS, SETÚBAL Considerando que: a) O Despacho n.º 14 460/2008, da Ministra da Educação, de 15 de

Leia mais

no Outras Entidades Cofinanciamento Município de Ribeira de Pena 2º Semestre 1º Semestre

no Outras Entidades Cofinanciamento Município de Ribeira de Pena 2º Semestre 1º Semestre MECANISMO DE FINANCIAMENTO Programa Operacional Regional do Norte ON.2, DESIGNAÇÃO DA OPERAÇÃO NORTE-10-0156-FEDER-000132 - Rede Desportiva de Ribeira de Pena- Requalificação do pavilhão Municipal EIO

Leia mais

PROJETO DE APOIO À EDUCAÇÃO FÍSICA NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

PROJETO DE APOIO À EDUCAÇÃO FÍSICA NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO PROJETO DE APOIO À EDUCAÇÃO FÍSICA NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO 25-Set-2012 1. FUNDAMENTAÇÃO DO PROJETO Garantir o cumprimento do Currículo do 1º Ciclo, no que respeita à área da Expressão e Educação Físico-Motora;

Leia mais

Dotações DESPESA EMPENHADA DESPESA LIQUIDADA

Dotações DESPESA EMPENHADA DESPESA LIQUIDADA 01.00.00.000.0000.0000.0.0.00.00.00.00.00 CAMARA MUNICIPAL DE VEREADORES 687.427,03 107.759,34 107.759,34 579.667,69 104.377,34 104.377,34 01.01.00.000.0000.0000.0.0.00.00.00.00.00 CAMARA MUNICIPAL DE

Leia mais

Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo - MAPA DE PESSOAL

Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo - MAPA DE PESSOAL Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo - MAPA DE PESSOAL Postos de trabalho Atribuições / Competências/ Atividades Cargo/carreira/ Categoria Atribuições/Atividades Área de formação académica e/ou

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO ACTIVIDADES PARA ANO 2011

JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO ACTIVIDADES PARA ANO 2011 JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO E ACTIVIDADES PARA ANO 2011 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Srª. Guadalupe Tel. 266 781 165 Tel. 266 747 916 Fax : 266 747 917 Email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

ESPAÇOS DO CIDADÃO Decreto-Lei n.º 74/2014, de 13 de maio

ESPAÇOS DO CIDADÃO Decreto-Lei n.º 74/2014, de 13 de maio ESPAÇOS DO CIDADÃO Decreto-Lei n.º 74/2014, de 13 de maio De forma a garantir que a prestação digital de serviços públicos não implica a exclusão de quem não saiba ou não possa utilizar os serviços públicos

Leia mais

Cursos Profissionais

Cursos Profissionais Ensino Secundário - Cursos Científico-Humanísticos Artes Visuais Línguas e Humanidades Ciências Socioeconómicas Ciências e Tecnologias Agrupamento de Escola de Anadia Cursos Profissionais Condições de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS Os recursos humanos que atuarão no Curso de Licenciatura

Leia mais

Casa do Povo do Concelho de Vila Nova de Paiva

Casa do Povo do Concelho de Vila Nova de Paiva PLANO DE ACTIVIDADES CASA DO POVO DE VILA NOVA DE PAIVA ANO DE 2016 Atividades a desenvolver para 2016 O plano de actividades a que nos propomos tem o objetivo de manter a imagem e a presença da Casa do

Leia mais

M U N I C Í P I O D E C A R R E G A L D O S A L

M U N I C Í P I O D E C A R R E G A L D O S A L M U N I C Í P I O D E C A R R E G A L D O S A L Mapa de Pessoal para o Ano de 0 - artigos 4.º e 5.º da Lei n.º -A/008 Unidades s/subunidades s Cargo/carreira /categoria Chefe de divisão - Dirigente intermédio

Leia mais

Página 1 EMEF OTTO EWALD JUNIOR. Diretor: Claudio Luiz Fernandes Barboza. .: Fundação: 04/09/1970

Página 1 EMEF OTTO EWALD JUNIOR. Diretor: Claudio Luiz Fernandes Barboza.  .: Fundação: 04/09/1970 EMEF OTTO EWALD JUNIOR Diretor: Claudio Luiz Fernandes Barboza E-mail.: emefoej@correio1.vitoria.es.gov.br Fundação: 04/09/1970 Criação: Decreto nº 4.922 Endereço: Rua Daniel Abreu Machado, 546 Bairro:

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FORNOS DE ALGODRES

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FORNOS DE ALGODRES TELEFONISTA Graça Maria Monteiro Paulo 08:50-11:00 13:00-17:50 Maria Luísa Ferreira Gaspar 09:00-13:00 15:00-18:00 efetua o atendimento geral e encaminha os utentes aos locais pretendidos; assegura o serviço

Leia mais

1. CORPO DISCENTE: Quantidade de alunos matriculados 1º grupo º grupo º grupo º grupo º grupo 75 1.

1. CORPO DISCENTE: Quantidade de alunos matriculados 1º grupo º grupo º grupo º grupo º grupo 75 1. 1. CORPO DISCENTE: Quantidade de alunos matriculados 1º grupo 20 1.1 2º grupo 72 1.2 3º grupo 75 1.3 4º grupo 100 1.4 5º grupo 75 1.5 6º grupo 85 1.6 Dos alunos matriculados, quantos estão no Tempo Integral

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática regular e sistemática de atividades de animação gera significativas melhorias quer

Leia mais

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA, O

Leia mais

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 - Ao longo do ano - Manutenção do blogue da BE - Divulgar as actividades no blogue - Promover a integração da BE na Escola -Difusão da informação educativa -

Leia mais

DIREÇÃO GERAL DE REFORMAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

DIREÇÃO GERAL DE REFORMAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DIREÇÃO GERAL DE REFORMAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTRUTURA Direção de Serviço de Reformas Cargo Função Técnico Diretor de Serviço Dirigir e enquadrar os projetos de modernização e reforma no âmbito do

Leia mais

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal PROTOCOLO Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal Entre A Câmara Municipal de Setúbal, adiante designada por CMS, na qualidade de 1.º Outorgante, representada pela Presidente,

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO (CDI)

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO (CDI) REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO (CDI) 1. INTRODUÇÃO O Centro de Documentação e Informação (CDI) é fundamentalmente a unidade de informação da. Para atingir os objetivos que decorrem

Leia mais

Município de Vila Nova de Poiares Natal em Atividade. MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo

Município de Vila Nova de Poiares Natal em Atividade. MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo NATAL EM ATIVIDADE NORMAS GERAIS DE FUNCIONAMENTO Nota introdutória A Câmara Municipal pretende desenvolver programas

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DA GUARDA

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DA GUARDA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DA GUARDA Ponto 2.2 Análise, discussão e votação do Plano e Orçamento para o ano de 2016 - Artigo 9º, nº1, alínea a) da Lei nº 75/2013 Guarda, dezembro 2015 Orçamento Inicial da

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO MEMORIAL DO IMIGRANTE

BOLETIM INFORMATIVO MEMORIAL DO IMIGRANTE BOLETIM INFORMATIVO MEMORIAL DO IMIGRANTE FEVEREIRO DE 2011 Desde o último mês de agosto, como parte da política de preservação e valorização do patrimônio museológico da Secretaria de Estado da Cultura,

Leia mais

CARTÃO DE ALUNO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO COLÉGIO ALEMÃO DO PORTO

CARTÃO DE ALUNO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO COLÉGIO ALEMÃO DO PORTO 1 /5 CARTÃO DE ALUNO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO COLÉGIO ALEMÃO DO PORTO Este documento define e regula o funcionamento do cartão de aluno. I Âmbito e função 1. O cartão de aluno tem por função identificar

Leia mais

Mapa síntese detalhado Ano: 2013

Mapa síntese detalhado Ano: 2013 301 04 99E 663 Empreitada: ETAR - Estação de Trata 422.011,90 198.583,24 22.036,87 245.465,53 22.036,87 422.011,90 176.546,37-22.036,87 401 04 99E 819 Empreitada:rectificação balneários p 31.095,79 16.344,95

Leia mais

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES ELETRÓNICOS DE IDENTIFICAÇÃO

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES ELETRÓNICOS DE IDENTIFICAÇÃO REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES ELETRÓNICOS DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1º Âmbito e função 1. O Cartão Eletrónico de Identificação tem por função identificar todos os utentes: alunos; pessoal docente

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA O QUADRIÉNIO

GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA O QUADRIÉNIO Junta Freguesia Castelo Branco Município Castelo Branco GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA O QUADRIÉNIO 2008/2011 APROVADO PELA JUNTA DE FREGUESIA Em reunião / / PELA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Em sessão / / Fl.

Leia mais

MAPA DE PESSOAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA - Ano 2010 nos termos da Lei n.º 12-A/2008, 27 de Fevereiro

MAPA DE PESSOAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA - Ano 2010 nos termos da Lei n.º 12-A/2008, 27 de Fevereiro Gabinete de Apoio à Presidência Comp. - Apoio ao Presidente da Câmara Municipal Gabinete de Planeamento Estatégico Elaboração do plano estratégico de desenvolvimento do concelho e acompanhamento da sua

Leia mais

Mudança de serviços para o Polo dos Olivais

Mudança de serviços para o Polo dos Olivais Câmara Municipal de Lisboa Mudança de serviços para o Polo dos Olivais - Ponto de situação - Apresentação à 1ª Comissão da AML 7 de Junho de 2016 POLO DOS OLIVAIS POLO OLIVAIS (I e II) PROGRAMAÇÃO POLO

Leia mais

c U R S o S P R o F i S S i o n A i S esfdferreira.wordpress.com

c U R S o S P R o F i S S i o n A i S esfdferreira.wordpress.com c U R S o S P R o F i S S i o n A i S esfdferreira.wordpress.com AGUALVA - SINTRA AUxiliAR de SAúde eletrónica AUToMAÇão e computadores MAnUTenÇão industrial VARiAnTe MecATRÓnicA AUToMÓVel TURiSMo ViTRiniSMo

Leia mais

CENTRO ESCOLAR DA VILA

CENTRO ESCOLAR DA VILA CENTRO ESCOLAR DA VILA Objetivos: -Proporcionar aos alunos um primeiro contacto com as regras e procedimentos a adotar em caso de emergência. -Efetuar o reconhecimento do percurso de evacuação de emergência

Leia mais

Freguesia de Quinta do Anjo

Freguesia de Quinta do Anjo Freguesia de Quinta do Anjo Escola Básica Bairro Alentejano - reparação da cobertura 5.000 30.000 Plano Urbanização de Cabanas 19.680 3.075 Plano Pormenor da Quinta do Bacelo - Qta do Anjo 17.670 10.423

Leia mais

Câmara Municipal de Penacova

Câmara Municipal de Penacova Câmara Municipal de Penacova Pen@cova Net.ureza Normas de utilização e funcionamento I Disposições Gerais Norma 1 Definição 1. O Espaço Internet de Penacova define-se como local destinado aos cidadãos

Leia mais

Curso de Especialização em Gestão Desportiva

Curso de Especialização em Gestão Desportiva Curso de Especialização em Gestão Desportiva Equipamentos e instalações desportivas Módulo 2 Calendário Dia 29 Mai Dia 4 Jun Dia 5 Jun 14-16h 16-18h 18-20h Normativas referentes às características das

Leia mais

Demonstrativo da Despesa por Funcoes, Programas e Subprogramas. Prefeitura Municipal de Jarinu. Unidade Gestora : CONSOLIDADO

Demonstrativo da Despesa por Funcoes, Programas e Subprogramas. Prefeitura Municipal de Jarinu. Unidade Gestora : CONSOLIDADO 01.000.0000 Legislativa 2.840.000,00 2.840.000,00 01.031.0000 Acao Legislativa 2.840.000,00 2.840.000,00 01.031.0001 Prover a Camara Municipal dos recursos 2.840.000,00 2.840.000,00 humanos e materiais

Leia mais

Página 1 EMEF ARTHUR DA COSTA E SILVA. Diretora: Marlinda Haddad Rabello. .: Fundação: 04/09/1970

Página 1 EMEF ARTHUR DA COSTA E SILVA. Diretora: Marlinda Haddad Rabello.  .: Fundação: 04/09/1970 EMEF ARTHUR DA COSTA E SILVA Diretora: Marlinda Haddad Rabello E-mail.: emefacs@vitoria.es.gov.br Fundação: 04/09/1970 Criação: Lei nº 4.922 Endereço: Rua Presidente Rodrigues Alves, 255 Bairro: República

Leia mais

L E I. Art. 2º. Fica criado o cargo de ASSESSOR DA JUNTA MILITAR da Secretaria. Municipal de Governo.

L E I. Art. 2º. Fica criado o cargo de ASSESSOR DA JUNTA MILITAR da Secretaria. Municipal de Governo. L E I Nº 1436 de 21 de janeiro de 2011 Altera a Lei nº 1255/2009, Extingue e Cria Cargos e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Capão do Leão, Estado do Rio Grande do Sul. Faz saber que a Câmara

Leia mais

REGIMENTO ESPECÍFICO XADREZ. Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição

REGIMENTO ESPECÍFICO XADREZ. Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição REGIMENTO ESPECÍFICO XADREZ Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição Índice Preâmbulo Artigo 1.º Participação Artigo 2.º Escalões Etários Artigo 3.º Constituição das Equipas

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória 06/01/2017 transparênciaweb Hora: 17:36

Prefeitura Municipal de Vitória 06/01/2017 transparênciaweb Hora: 17:36 Data 30/01/2014 Processo 67228-21/2012 Licitação 71/2013 Valor R$ 26.138,99 SALDO DO CT 012/2013 REFERENTE À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA EM ELEVADORES COM FORNECIMENTO

Leia mais

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde CASCAIS SAUDÁVEL 1. Contexto SÓCIO-POLÍTICO: Saúde na ordem do dia Envelhecimento da população Sustentabilidade do SNS Transferência de competências para as Autarquias

Leia mais

PARTICIPAÇÃO. Internet 665 Infomail 82 Nulos 10 Fórum 9 TOTAL 766

PARTICIPAÇÃO. Internet 665 Infomail 82 Nulos 10 Fórum 9 TOTAL 766 PARTICIPAÇÃO Internet 665 Infomail 82 Nulos 10 Fórum 9 TOTAL 766 Infomail 11% Nulos 1% Fórum 1% Internet 87% PROPOSTAS APRESENTADAS FREGUESIAS N.º PROPOSTAS Pontinha 431 Odivelas 371 Ramada 229 Famões

Leia mais

MAPA DE PESSOAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - Ano 2016 Nos termos da Lei n.º 35/2014, de 20 de junho

MAPA DE PESSOAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - Ano 2016 Nos termos da Lei n.º 35/2014, de 20 de junho MAPA DE PESSOAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - Ano 206 Nos termos da Lei n.º 35/204, de 20 de junho CÂMARA MUNICIPAL Assistente Técnico 4 4 4 [a3] 4 4 0 0 0 4 GABINETE DE APOIO À PRESIDÊNCIA 4 Planeamento

Leia mais

Regulamento da Biblioteca do Museu Quinta das Cruzes

Regulamento da Biblioteca do Museu Quinta das Cruzes Museu Quinta das Cruzes Regulamento da Biblioteca do Museu Quinta das Cruzes Natureza e Finalidade 1. A Biblioteca do MQC, surgiu da necessidade dos serviços técnicos do Museu de estudar as colecções que

Leia mais

Plano de Governo Municipal para o mandato /2016

Plano de Governo Municipal para o mandato /2016 Plano de Governo Municipal para o mandato - 2013/2016 Dolcinópolis SP. 1- ASSISTÊNCIA SOCIAL Auxilio com medicamentos e complementos a cesta básica ao idoso e enfermo; Criação de programas para o atendimento

Leia mais

Os corredores são amplos e medem em sua totalidade m², possuem bebedouros com água filtrada e gelada.

Os corredores são amplos e medem em sua totalidade m², possuem bebedouros com água filtrada e gelada. A Sociedade Educacional do Centro Oeste SOECO mantenedora da Faculdade de Chapadão do Sul FACHASUL segue o planejamento de construção e ampliação das instalações físicas necessárias para o oferecimento

Leia mais

Município de Fronteira Mapa de Pessoal Divisão Administrativa e Financeira

Município de Fronteira Mapa de Pessoal Divisão Administrativa e Financeira Atribuição Dirigente Administração Geral e Finanças Contabilidade e Finanças públicas Gestão autárquica e património Contabilidade e gestão de stocks Gestão de recursos humanos e recrutamento Planeamento

Leia mais

CARTA DE MISSÃO. Ministério da Saúde. Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde do Norte. Cargo: Vice-presidente do Conselho Diretivo

CARTA DE MISSÃO. Ministério da Saúde. Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde do Norte. Cargo: Vice-presidente do Conselho Diretivo CARTA DE MISSÃO Ministério da Saúde Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde do Norte Cargo: Vice-presidente do Conselho Diretivo Período da Comissão de Serviço: 2016-2020 1. Missão do Organismo

Leia mais

Município de Viana do Alentejo NORMAS DE PARTICIPAÇÃO

Município de Viana do Alentejo  NORMAS DE PARTICIPAÇÃO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Feira D Aires Norma 1 Âmbito de Aplicação As presentes normas aplicam-se aos participantes na Feira D Aires que se realiza anualmente em Viana do Alentejo e é organizada pelo Município

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO EMPREGO, ÀS EMPRESAS E AO EMPREENDEDORISMO - GE 3

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO EMPREGO, ÀS EMPRESAS E AO EMPREENDEDORISMO - GE 3 REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO GABINETE DE APOIO AO EMPREGO, ÀS EMPRESAS E AO EMPREENDEDORISMO - GE 3 REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO GE 3 SECÇÃO I Disposições Gerais Artigo 1.º Objeto 1. O presente regulamento

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014. Anexo 2 Atribuições dos Cargos

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014. Anexo 2 Atribuições dos Cargos SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014 Anexo 2 Atribuições dos Cargos AGENTE DE APOIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL Acompanhar, auxiliar e orientar os alunos nas Atividades de Vida

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2011/2012

PLANO DE ATIVIDADES 2011/2012 1º Período BibliotecaEscolar Agrupamento de Escolasde Águeda PLANO DE ATIVIDADES 2011/2012 Ações/Atividades Responsáveis/ dinamizadores Público alvo Avaliação/ Evidências Domínios/ subdomínios setembro/

Leia mais

Dia Mundial da Alimentação. 16 de outubro de 2013

Dia Mundial da Alimentação. 16 de outubro de 2013 Dia Mundial da Alimentação 16 de outubro de 2013 Sistemas Alimentares Saudáveis Modelo de Intervenção da Associação Portuguesa de Dietistas Associação Portuguesa de Dietistas Dia Mundial da Alimentação

Leia mais

PISCINAS MUNICIPAIS DE MORA CADERNO DE ENCARGOS

PISCINAS MUNICIPAIS DE MORA CADERNO DE ENCARGOS PISCINAS MUNICIPAIS DE MORA CADERNO DE ENCARGOS 1º Do estabelecimento O estabelecimento, designado por Bar das Piscinas Municipais de Mora, é constituído pelo conjunto que foi construído e equipado pela

Leia mais

Informação Escrita. 1. Actividades de Representação e participação externas

Informação Escrita. 1. Actividades de Representação e participação externas Informação Escrita Nos termos da alínea o) do artº.17º da Lei nº.5-a/2002 de 11 de Janeiro, e no âmbito das suas competências, a Junta de Freguesia de Portimão apresenta à Assembleia de Freguesia, a informação

Leia mais

POPULACAO DO MUNICIPIO DO RIO DE JANEIRO INFORMAÇÕES FINANCEIRAS RECURSOS TESOURO TOTAL

POPULACAO DO MUNICIPIO DO RIO DE JANEIRO INFORMAÇÕES FINANCEIRAS RECURSOS TESOURO TOTAL PROGRAMA: 34 ESPORTE E LAZER NO MUNICIPIO DO RJ OBJETIVO GERAL: DESENVOLVER TODAS AS INICIATIVAS NECESSARIAS A PRATICA DESPORTIVA E AO LAZER COMUNITARIO, UTILIZANDO O ESPORTE COMO INSTRUMENTO DE INCLUSAO

Leia mais

Escola Secundária da Portela

Escola Secundária da Portela Universidade de Lisboa Introdução à Prática Profissional I Escola Secundária da Portela Filipa Burgo Inês Almeida 21 de Janeiro de 2011 Localização Avenida das Escolas, nº20 Portela de Sacavém 2685-202,

Leia mais

Programa BIP/ZIP parcerias locais- A energia dos bairros em tempo de crise

Programa BIP/ZIP parcerias locais- A energia dos bairros em tempo de crise Programa BIP/ZIP parcerias locais- A energia dos bairros em tempo de crise Cidadania para a sustentabilidade OIDP Helena Roseta Vereadora da Habitação, CML Cascais, 3.7.2013 O conceito BIP-ZIP Lisboa é

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALJEZUR Relação de subvenções e Benefícios Públicos Ano 2015

MUNICÍPIO DE ALJEZUR Relação de subvenções e Benefícios Públicos Ano 2015 (503661821) Suportar os encargos com a funcionária. (503661822) Projeto de valorização do sítio da Barrada. (503661823) Aquisição de material de limpesa e manutenção do espólio de arqueologia. Deliberação:

Leia mais

PLANO PLURIANUAL SECRETARIA MUNICIPAL DE ATENÇÃO AO IDOSO, MULHER E PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PLANO PLURIANUAL SECRETARIA MUNICIPAL DE ATENÇÃO AO IDOSO, MULHER E PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROGRAMA: 1001 - ADMINISTR GERAL OBJETIVO: Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público. FUNÇÃO 2117 Produto / Unidade de Medida Unidade

Leia mais

ANEXO I. Estado do Tocantins Prefeitura Municipal de Cariri do Tocantins PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS

ANEXO I. Estado do Tocantins Prefeitura Municipal de Cariri do Tocantins PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS DAS METAS E PRIORIDADES DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 01 LEGISLATIVA PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS * Manter os serviços de suas atividades internas em conformidade com a legislação em vigor Órgão

Leia mais

SALÃO IMOBILIÁRIO ADEMI 2005 REGULAMENTO GERAL

SALÃO IMOBILIÁRIO ADEMI 2005 REGULAMENTO GERAL SALÃO IMOBILIÁRIO ADEMI 2005 REGULAMENTO GERAL SALÃO IMOBILIÁRIO ADEMI 2005 ESTE REGULAMENTO GERAL É PARTE INTEGRANTE DO CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO FIRMADO PELA EMPRESA EXPOSITORA QUE SE OBRIGA A RESPEITAR

Leia mais

SUPERVISÃO EDUCACIONAL

SUPERVISÃO EDUCACIONAL SUPERVISÃO EDUCACIONAL OBJETIVO: Subsidiar o trabalho nas Diretorias Regionais da Educação e as Unidades Escolares, de modo a observar, analisar, orientar, intervir e encaminhar as demandas nas seguintes

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16.

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16. - REGIMENTO INTERNO Secretaria de Esportes e Lazer Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº 12.660/06, nº 12.979/06 e nº 16.385/15 I - Secretaria Executiva: - auxiliar e assessorar o Secretário Municipal

Leia mais

REGULAMENTO DA SALA DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS GUILHERME FILIPE

REGULAMENTO DA SALA DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS GUILHERME FILIPE REGULAMENTO DA SALA DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS GUILHERME FILIPE Preâmbulo A Câmara Municipal de Arganil disponibiliza a Sala de Exposições Temporárias Guilherme Filipe para a realização de exposições temporárias,

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS

PERFIL PROFISSIONAL ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS PERFIL PROFISSIONAL ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS Publicação e atualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de Qualificações. PERFIL PROFISSIONAL

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE INTERVENÇÕES PARA PROMOÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE IDENTIFICAÇÃO

QUESTIONÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE INTERVENÇÕES PARA PROMOÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE IDENTIFICAÇÃO QUESTIONÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE INTERVENÇÕES PARA PROMOÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE - ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO RECADOS AO PESQUISADOR Caro colega: 1. Este instrumento será preenchido por

Leia mais

INFRAESTRUTURA PARA ATENDER OS CURSOS

INFRAESTRUTURA PARA ATENDER OS CURSOS INFRAESTRUTURA PARA ATENDER OS CURSOS CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS CPD No térreo do prédio principal funciona o setor de Processamento de dados, local onde está localizado o servidor na sala com 17,20

Leia mais

PLANO TIC 1

PLANO TIC 1 2015-2016 PLANO TIC 1 Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres Estrada Nacional n.º 16 6370-147 Fornos de Algodres Tel.: 271700110 Fax: 271700118 www.ae-fa.pt e-mail: aefa.og@ae-fa.pt 2 Equipa PTE

Leia mais

Regulamento da Academia de Judo de Avenidas Novas

Regulamento da Academia de Judo de Avenidas Novas Regulamento da Academia de Judo de Avenidas Novas Nota justificativa Considerando que a atividade física e os desportos saudáveis são essenciais para a saúde e bemestar da população; Considerando que a

Leia mais

FREGUESIA DOS ALTARES

FREGUESIA DOS ALTARES FREGUESIA DOS ALTARES MUNICÍPIO DE ANGRA DO HEROÍSMO FLUXOS DE CAIXA APROVAÇÃO PARA O ANO FINANCEIRO DE 2009 Datas das Deliberações Junta de Freguesia / / Assembleia de Freguesia / / Órgão Executivo Órgão

Leia mais

Condições gerais da Biblioteca de Dianópolis

Condições gerais da Biblioteca de Dianópolis CÂMPUS DIANÓPOLIS UNITINS SUDESTE A avaliação interna da Unitins destacou como principais problemas identificados pelos discentes, docentes e técnicos administrativos, nas instalações físicas da universidade:

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE DO MARANHÃO-FACAM

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE DO MARANHÃO-FACAM REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE DO MARANHÃO-FACAM 2 SUMÁRIO 1 NATUREZA E FINALIDADES... 2 2 SERVIÇOS OFERECIDOS... 2 3 ESTRUTURA... 3 4 HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO... 3 5 USUÁRIOS... 4 6 INSCRIÇÃO DE

Leia mais

MANUAL: Refeitórios escolares de gestão municipal

MANUAL: Refeitórios escolares de gestão municipal MUNICÍPIO DE OEIRAS DECPC Divisão de Educação MANUAL: Refeitórios escolares de gestão municipal Conforme o Plano de Atribuição de Auxílios Económicos no Âmbito da Ação Social Escolar, aprovado pela Assembleia

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fajões 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fajões

Leia mais

Avaliação das condições de ensino - UFPE

Avaliação das condições de ensino - UFPE Avaliação das condições de ensino - UFPE Editar este formulário Prezado(a) professor(a), Considerando o ensino como uma das dimensões da docência na universidade (Ensino, pesquisa, extensão, gestão), este

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INFRAESTRUTURAS TÉCNICAS Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INFRAESTRUTURAS TÉCNICAS Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular INFRAESTRUTURAS TÉCNICAS Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular INFRAESTRUTURAS

Leia mais

PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira

PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira PROJECTO Orçamento Participativo Jovem / Câmara Municipal da Lousã Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira Projecto: Campos de Areia Multiusos (CAM) da Bogueira Entidade promotora: Lousã Volley Clube

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE MONTALEGRE DO ANO 2008

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE MONTALEGRE DO ANO 2008 PÁGINA : 1 1. Funções gerais 1.179.500,00 1.179.500,00 1.179.500,00 1.1. Serviços gerais de 1.080.000,00 1.080.000,00 1.080.000,00 administração pública 1.1.1. Administracao geral 1.080.000,00 1.080.000,00

Leia mais

02 EMEFEP Profº. Joaquim Monteiro da Silva. 03 EMEF Profº. Otton Fernandes Barbosa. 04 EMEIEF Carmélia Fleming Bittencourt

02 EMEFEP Profº. Joaquim Monteiro da Silva. 03 EMEF Profº. Otton Fernandes Barbosa. 04 EMEIEF Carmélia Fleming Bittencourt Item Nome de cada escola 01 EMEIEF Yvonne Cipolli Ribeiro 02 EMEFEP Profº. Joaquim Monteiro da Silva 03 EMEF Profº. Otton Fernandes Barbosa 04 EMEIEF Carmélia Fleming Bittencourt 05 EMEF PROFª. Regina

Leia mais

Museu da Chapelaria São João da Madeira. 20 a 23 de setembro. Organização:

Museu da Chapelaria São João da Madeira. 20 a 23 de setembro. Organização: Museu da Chapelaria São João da Madeira 20 a 23 de setembro Organização: Coordenadoras formadoras: Ana Rita Canavarro e Sara Barriga Formadoras: Sara Franqueira, Susana Gomes da Silva Objetivos: Relacionar

Leia mais

O acesso à água e saneamento como direito humano. O papel das entidades gestoras

O acesso à água e saneamento como direito humano. O papel das entidades gestoras O acesso à água e saneamento como direito humano O papel das entidades gestoras Álvaro Carvalho, David Alves Departamento de Estudos e Projetos da ERSAR ENEG 2013 Coimbra, 4 de dezembro de 2013 O acesso

Leia mais

ANEXO I - Organização dos objetos nas plantas dos planos territoriais A - Planta de Ordenamento ou Planta de Zonamento

ANEXO I - Organização dos objetos nas plantas dos planos territoriais A - Planta de Ordenamento ou Planta de Zonamento SUB Área de Intervenção do Plano Área de Intervenção do Plano Área de Intervenção do Plano 1 Classificação e Qualificação do Solo Solo Urbano Espaço Central 2 Classificação e Qualificação do Solo Solo

Leia mais

NORMAS DA FEIRA ARTE DOCE 2013 TASQUINHAS

NORMAS DA FEIRA ARTE DOCE 2013 TASQUINHAS NORMAS DA FEIRA ARTE DOCE 2013 TASQUINHAS A Feira Concurso Arte Doce, adquiriu já um estatuto de relevo no verão Algarvio, atraindo anualmente à cidade de Lagos muitos visitantes, algarvios e turistas,

Leia mais

ACORDO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE PENACOVA E O AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PENACOVA

ACORDO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE PENACOVA E O AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PENACOVA 1 Entre: Acordo de colaboração MUNICÍPIO DE PENACOVA, primeiro outorgante, pessoa colectiva n.º 506 657 957, aqui representada pelo Vice-Presidente da Câmara Municipal, Ernesto Fonseca Coelho; AGRUPAMENTO

Leia mais

Resolução n 225, de 21 de junho R E S O L V E: Art. 1º - Alterar a redação do parágrafo 2º artigo 12 do Regimento Geral da Universidade:

Resolução n 225, de 21 de junho R E S O L V E: Art. 1º - Alterar a redação do parágrafo 2º artigo 12 do Regimento Geral da Universidade: Resolução n 225, de 21 de junho 2016. Aprova emendas ao Regimento Geral da Universidade, cria setores e dá outras providências. O Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade do Planalto Catarinense

Leia mais

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Considerando que o Município do Barreiro tem como princípio o bem-estar, a realização pessoal e a plena participação social dos jovens. Considerando

Leia mais

Município de Ourém. Normas de participação CONCURSO DE DESFILE DE CARNAVAL 2011

Município de Ourém. Normas de participação CONCURSO DE DESFILE DE CARNAVAL 2011 Normas de participação CONCURSO DE DESFILE DE CARNAVAL 2011 I O desfile de Carnaval de Ourém integra o programa de actividades do Município tendo como objectivo a promoção das tradições carnavalescas.

Leia mais

FAMALICÃO INCLUSIVO. Município de Vila Nova de Famalicão

FAMALICÃO INCLUSIVO. Município de Vila Nova de Famalicão FAMALICÃO INCLUSIVO Município de Vila Nova de Famalicão FAMALICÃO INCLUSIVO O grupo temático Famalicão Inclusivo surge no âmbito das atividades desenvolvidas pela Rede Social de Vila Nova de Famalicão

Leia mais

1º CONCURSO FOTOGRÁFICO NATAL DO CORAÇÃO REGULAMENTO

1º CONCURSO FOTOGRÁFICO NATAL DO CORAÇÃO REGULAMENTO 1º CONCURSO FOTOGRÁFICO NATAL DO CORAÇÃO REGULAMENTO 1 APRESENTAÇÃO: 1.1 O Concurso Fotográfico NATAL DO CORAÇÃO 2012, é uma iniciativa da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Santa Maria (CDL) e Prefeitura

Leia mais

Políticas públicas: o que elas podem fazer por todos? Novembro, 2016

Políticas públicas: o que elas podem fazer por todos? Novembro, 2016 Políticas públicas: o que elas podem fazer por todos? Novembro, 2016 Qual contexto atuamos? Museus no Estado de São Paulo 415 museus em 190 cidades 18 museus da Secretaria da Cultura do Estado Museus no

Leia mais

Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia

Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Janeiro de 2016 EXPEDIENTE Presidente Antônio de Almeida Lago Filho Diretor de Ensino Médico Iure

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE M.P.M. MUNICIPIO DE PORTO MONIZ Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO /12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE M.P.M. MUNICIPIO DE PORTO MONIZ Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO /12/31 R E C E B I M E N T O S ENTIDADE M.P.M. MUNICIPIO DE PORTO MONIZ Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 472.103,70 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 458.015,00 OPERAÇÕES DE TESOURARIA...

Leia mais

AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; ; LEI DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03

AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; ; LEI DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03 AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03 CONSTITUIÇÃO FEDERAL (Art. 205 a 214) CAPÍTULO III DA EDUCAÇÃO,

Leia mais

JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGULAMENTO

JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGULAMENTO JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGULAMENTO 1 DENOMINAÇÃO A Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental 2013, neste regulamento denominada MOSTRATEC JUNIOR 2013, é organizada pela Fundação

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 22 DE ABRIL DE 2014 Serviço responsável pela execução da deliberação Divisão de Desporto Epígrafe 5 Aditamento ao Contrato Programa de Desenvolvimento Desportivo

Leia mais