O Elefante arborícola

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Elefante arborícola"

Transcrição

1 , , Consultas recursivas com expressões comuns de tabelas 1 Comunidade Brasileira de PostgreSQL 2 ArsData III Conferência brasileira de PostgreSQL (2009)

2 Expanda sua mente!

3 Besteirol I NoSQL

4 Besteirol I NoSQL I SGBDs OO

5 Besteirol I NoSQL I SGBDs OO I SGBDs multivalorados

6 Besteirol I NoSQL I SGBDs OO I SGBDs multivalorados I Prevayler

7 Besteirol I NoSQL I SGBDs OO I SGBDs multivalorados I Prevayler I LDAP

8 Besteirol I NoSQL I SGBDs OO I SGBDs multivalorados I Prevayler I LDAP I

9 Problemas aparentes I Dificuldade de aprendizado

10 Problemas aparentes I Dificuldade de aprendizado I Não OO

11 Problemas aparentes I Dificuldade de aprendizado I Não OO I Não parecido com C, Java &c

12 Problemas aparentes I Dificuldade de aprendizado I Não OO I Não parecido com C, Java &c I Computacionalmente incompleto

13 Problemas aparentes I Dificuldade de aprendizado I Não OO I Não parecido com C, Java &c I Computacionalmente incompleto I Não lidar com dados ricos ou desestruturados

14 Problemas aparentes I Dificuldade de aprendizado I Não OO I Não parecido com C, Java &c I Computacionalmente incompleto I Não lidar com dados ricos ou desestruturados I Não lidar com hierarquias

15 Problemas aparentes I Dificuldade de aprendizado I Não OO I Não parecido com C, Java &c I Computacionalmente incompleto I Não lidar com dados ricos ou desestruturados I Não lidar com hierarquias I

16 Problemas aparentes I Dificuldade de aprendizado I Não OO I Não parecido com C, Java &c I Computacionalmente incompleto I Não lidar com dados ricos ou desestruturados I Não lidar com hierarquias I I Mentiras! :-)

17 Falsos problemas I Forma mais simples já imaginada de lidar com dados

18 Falsos problemas I Forma mais simples já imaginada de lidar com dados I Modelo relacional é ortogonal com OO

19 Falsos problemas I Forma mais simples já imaginada de lidar com dados I Modelo relacional é ortogonal com OO I SQL não é única implementação relacional possível

20 Falsos problemas I Forma mais simples já imaginada de lidar com dados I Modelo relacional é ortogonal com OO I SQL não é única implementação relacional possível I Dados ricos ou desetruturados são ortogonais (tipos)

21 Falsos problemas I Forma mais simples já imaginada de lidar com dados I Modelo relacional é ortogonal com OO I SQL não é única implementação relacional possível I Dados ricos ou desetruturados são ortogonais (tipos) I SQL é computacionalmente completo desde o ISO SQL:2008

22 Falsos problemas I Forma mais simples já imaginada de lidar com dados I Modelo relacional é ortogonal com OO I SQL não é única implementação relacional possível I Dados ricos ou desetruturados são ortogonais (tipos) I SQL é computacionalmente completo desde o ISO SQL:2008 I e o PostgreSQL, desde a versão 8.4

23 Falsos problemas I Forma mais simples já imaginada de lidar com dados I Modelo relacional é ortogonal com OO I SQL não é única implementação relacional possível I Dados ricos ou desetruturados são ortogonais (tipos) I SQL é computacionalmente completo desde o ISO SQL:2008 I e o PostgreSQL, desde a versão 8.4 I graças à recursividade (SQL99) e funções de janela

24 Falsos problemas I Forma mais simples já imaginada de lidar com dados I Modelo relacional é ortogonal com OO I SQL não é única implementação relacional possível I Dados ricos ou desetruturados são ortogonais (tipos) I SQL é computacionalmente completo desde o ISO SQL:2008 I e o PostgreSQL, desde a versão 8.4 I graças à recursividade (SQL99) e funções de janela I Recursividade nos dá hierarquia, grafos &c!

25 Soluções para hierarquias I Processamento externo

26 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade

27 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional

28 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados

29 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados

30 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados I Conjuntos aninhados (nested sets)

31 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados I Conjuntos aninhados (nested sets) I Caro na escrita

32 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados I Conjuntos aninhados (nested sets) I Caro na escrita I Complicado

33 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados I Conjuntos aninhados (nested sets) I Caro na escrita I Complicado I Estúpido

34 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados I Conjuntos aninhados (nested sets) I Caro na escrita I Complicado I Estúpido I Oracle CONNECT BY

35 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados I Conjuntos aninhados (nested sets) I Caro na escrita I Complicado I Estúpido I Oracle CONNECT BY I Antigo, e implementado no contrib

36 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados I Conjuntos aninhados (nested sets) I Caro na escrita I Complicado I Estúpido I Oracle CONNECT BY I Antigo, e implementado no contrib I Incomum, e obsoleto no Oracle 11gr2

37 Soluções para hierarquias I Processamento externo I Caro em recursos escalabilidade I Não relacional I Enumeração de caminhos materializados I Funções & procedimentos armazenados I Conjuntos aninhados (nested sets) I Caro na escrita I Complicado I Estúpido I Oracle CONNECT BY I Antigo, e implementado no contrib I Incomum, e obsoleto no Oracle 11gr2 I Recursividade: expressões comuns de tabelas.

38 Recursividade I Solução correta para o problema da hierarquia I Solução genérica: grafos &c I Interessante: conjuntos de Mandelbrot, caixeiroviajante &c I Relacional (na medida do possível em SQL) I Necessária: computação sem recursividade é manca

39 Recursividade com expressões comuns de tabelas I Padrão ISO SQL:1999 I prenunciado como a solução desde 1997 ao menos I relacional, ao menos em espírito e na prática I veloz, econômico I e (relativamente) simples I ISO SQL, Yoshiyuki Asaba, Ishii Tatsuo, Jeff Davis, Gregory Stark, Tom Lane, David Fetter, comunidade japonesa

40 Expressões de tabelas: WITH WITH a p e l i d o ( l i s t a _ a t r i b u t o s ) AS ( c o n s u l t a ) [, SELECT l i s t a _ p r o j e ç ã o FROM a p e l i d o [, ] A ordem em que aparecem os apelidos é essencial. Uma tabela para o exemplo: CREATE TABLE p e d i d o s ( r e g i ã o, produto, v a l o r, montante ) ;

41 WITH v e n d a s _ r e g i ã o AS (SELECT r e g i ã o, SUM ( montante ) AS t o t a i s FROM p e d i d o s GROUP BY r e g i ã o ), m e l h o r e s _ r e g i õ e s AS (SELECT r e g i ã o FROM v e n d a s _ r e g i ã o WHERE t o t a i s > (SELECT SUM( t o t a i s )/10 FROM v e n d a s SELECT r e g i ã o, produto, SUM( q u a n t i d a d e ) AS unidades, SUM( montante ) AS v a l o r FROM p e d i d o s WHERE r e g i ã o IN (SELECT r e g i ã o FROM m e l h o r e s _ r e g i õ e s ) GROUP BY r e g i ã o, produto ;

42 Mecanismo de recursão I Condição inicial I Passo de recursão (consulta) I Condição terminal Se não I GNU Hurd I Gnu Não é Unix I Hird of Unix Replacing Daemons I Hurd of Interfaces Representing Depth

43 Expressões recursivas de tabelas WITH RECURSIVE a p e l i d o [ ( a t r i b u t o s ) ] AS ( termo_não_recursivo UNION [ ALL ] t e r m o _ r e c u r s i v o ) c o n s u l t a ;

44 Exemplo simplicíssimo, do manual WITH RECURSIVE t ( n ) AS (VALUES ( 1 ) UNION ALL SELECT n + 1 FROM t WHERE n < 100 ) SELECT SUM ( n ) FROM t ;

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Banco de Dados Prof Dr Rogério Galante Negri Tradicionalmente O armazenamento dos dados utilizava arquivos individuais, sem nenhum relacionamento Cada programa utilizava seu próprio sistema de arquivo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PÓLO UNIVERSITÁRIO DE RIO DAS OSTRAS FACULDADE FEDERAL DE RIO DAS OSTRAS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PÓLO UNIVERSITÁRIO DE RIO DAS OSTRAS FACULDADE FEDERAL DE RIO DAS OSTRAS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PÓLO UNIVERSITÁRIO DE RIO DAS OSTRAS FACULDADE FEDERAL DE RIO DAS OSTRAS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2ª. Avaliação de Banco de Dados 1º. Sem de 2008 Prof.: Carlos Bazilio

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Ciências da Computação Sistemas Operacionais 2

Universidade Federal de Goiás Ciências da Computação Sistemas Operacionais 2 Universidade Federal de Goiás Ciências da Computação Sistemas Operacionais 2 MongoDB Diego Fraga - 083746 Gabriel Henrique - 083771 Lauro Henrique - 074259 O que é MongoDB? - MongoDB é uma ferramenta de

Leia mais

SQL Structured Query Language

SQL Structured Query Language Janai Maciel SQL Structured Query Language (Banco de Dados) Conceitos de Linguagens de Programação 2013.2 Structured Query Language ( Linguagem de Consulta Estruturada ) Conceito: É a linguagem de pesquisa

Leia mais

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas

ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL. Carga horária: 32 Horas ORACLE 11 G INTRODUÇÃO AO ORACLE, SQL,PL/SQL Carga horária: 32 Horas Pré-requisito: Para que os alunos possam aproveitar este treinamento ao máximo, é importante que eles tenham participado dos treinamentos

Leia mais

Comandos de Manipulação

Comandos de Manipulação SQL - Avançado Inserção de dados; Atualização de dados; Remoção de dados; Projeção; Seleção; Junções; Operadores: aritméticos, de comparação,de agregação e lógicos; Outros comandos relacionados. SQL SQL

Leia mais

Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL

Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL Oracle University Entre em contato: 0800 891 6502 Banco de Dados Oracle 10g: Introdução à Linguagem SQL Duração: 5 Dias Objetivos do Curso Esta classe se aplica aos usuários do Banco de Dados Oracle8i,

Leia mais

Bancos de Dados Objeto-Relacionais

Bancos de Dados Objeto-Relacionais CEFET-PI Pós-graduação Lato Sensu Especialização em Banco de Dados Bancos de Dados Objeto-Relacionais Prof. Ricardo Ramos BDOR Abril 2008 1 Evolução dos SGBDs Sistemas de Arquivos SGBD Hierárquico (1ª

Leia mais

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício Introdução à Banco de Dados Nathalia Sautchuk Patrício Histórico Início da computação: dados guardados em arquivos de texto Problemas nesse modelo: redundância não-controlada de dados aplicações devem

Leia mais

Banco de Dados para Redes. Cassio Diego cassiodiego.com/bdr

Banco de Dados para Redes. Cassio Diego cassiodiego.com/bdr Banco de Dados para Redes Cassio Diego cassiodiego.com/bdr 1 Unidade 1 - Introdução Conceito de Banco de Dados Definição de SGBD Vantagens de utilizar SGBD Usuários do Banco de Dados Principais Bancos

Leia mais

Sistemas de Banco de Dados

Sistemas de Banco de Dados Sistemas de Banco de Dados Everson Santos Araujo everson@por.com.br Conceitos Dado - Um fato que pode ser armazenado Banco de dados (BD) - Coleção de dados interrelacionados Sistema Gerenciador de Banco

Leia mais

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello Banco de Dados Maurício Edgar Stivanello Agenda Conceitos Básicos SGBD Projeto de Banco de Dados SQL Ferramentas Exemplo Dado e Informação Dado Fato do mundo real que está registrado e possui um significado

Leia mais

BANCO DE DADOS Parte 4

BANCO DE DADOS Parte 4 BANCO DE DADOS Parte 4 A Linguagem SQL Introdução Desenvolvida pelo depto de pesquisa da IBM na década de 1970 (System R) Linguagem padrão de BD Relacionais; Apresenta várias padrões evolutivos: SQL86,

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Ementa Introdução a Banco de Dados (Conceito, propriedades), Arquivos de dados x Bancos de dados, Profissionais de Banco de dados,

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias 2 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias Modelo de dados: Conjunto de conceitos

Leia mais

BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E WEBMAPPING -MODELAGEM DE BD GEOGRÁFICOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E WEBMAPPING -MODELAGEM DE BD GEOGRÁFICOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza 1 BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS E WEBMAPPING -MODELAGEM DE BD GEOGRÁFICOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELAGEM DE BDG Modelagem de dados convencional abstração de entidades

Leia mais

Sistema para aprendizado de Álgebra Relacional e Linguagem SQL

Sistema para aprendizado de Álgebra Relacional e Linguagem SQL Sistema para aprendizado de Álgebra Relacional e Linguagem SQL André Martins dos Santos Prof. Roosevelt dos Santos Junior, Orientador Roteiro da apresentação Introdução Fundamentação teórica Especificação

Leia mais

Banco de Dados Objeto Relacional

Banco de Dados Objeto Relacional Banco de Dados Objeto Relacional características Banco de Dados Objeto- Relacional (BDOR) Banco de dados relacional com extensões para manipulação de objetos e outras fatores de banco de dados orientado

Leia mais

SQL. Curso Prático. Celso Henrique Poderoso de Oliveira. Novatec

SQL. Curso Prático. Celso Henrique Poderoso de Oliveira. Novatec SQL Curso Prático Celso Henrique Poderoso de Oliveira Novatec 1 Introdução Desde o início da utilização dos computadores, sabemos que um sistema é feito para aceitar entrada de dados, realizar processamentos

Leia mais

Apache + PHP + MySQL

Apache + PHP + MySQL Apache + PHP + MySQL Fernando Lozano Consultor Independente Prof. Faculdade Metodista Bennett Webmaster da Free Software Foundation fernando@lozano.eti.br SEPAI 2001 O Que São Estes Softwares Apache: Servidor

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ASSESSORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ASSESSORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANALISE DA PROPOSTA TÉCNICA DOS PARA EDITAL 0001/010 Profissional: Administrador de Sistemas Alcançada Classificação Habilidades e capacitação Num. De Certificados Pontos a) Descrição do cargo: Atuar como

Leia mais

Bases de Dados! 2014/15! http://ssdi.di.fct.unl.pt/bd!! João Leite (jleite@fct.unl.pt)!!!

Bases de Dados! 2014/15! http://ssdi.di.fct.unl.pt/bd!! João Leite (jleite@fct.unl.pt)!!! Bases de Dados 2014/15 http://ssdi.di.fct.unl.pt/bd João Leite (jleite@fct.unl.pt) Capítulo 1: Introdução Função dos Sistemas de Bases de Dados Visão dos dados Modelos de dados Linguagem de Definição de

Leia mais

A Evolução paquidérmica: para o alto, e avante!

A Evolução paquidérmica: para o alto, e avante! Evolução do PostgreSQL 1 Comunidade Brasileira de PostgreSQL IV Conferência brasileira de PostgreSQL 2011-11-3 História Prehistória 1975 Ingres. 1985 Postgres: extensibilidade. 1995 Postgre95: SQL. 1996

Leia mais

Índice. Introdução... 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais... 35

Índice. Introdução... 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais... 35 Introdução... 31 1. Bases de Dados Relacionais...31 2. Modelação de Bases de Dados...31 3. Modelo de Classes UML...32 4. Linguagem SQL...32 5. Sobre o Microsoft Access...32 Tutorial 1: O Microsoft Access

Leia mais

LINGUAGEM SQL. DML - Linguagem de Manipulação de Dados

LINGUAGEM SQL. DML - Linguagem de Manipulação de Dados LINGUAGEM SQL Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL, é uma linguagem de pesquisa declarativa para banco de dados relacional (base de dados relacional). Muitas das características

Leia mais

Persistência. 2004 Fernando Lozano, http://www.lozano.eti.br Persistência Objeto-Relacional com Java Pag. 1

Persistência. 2004 Fernando Lozano, http://www.lozano.eti.br Persistência Objeto-Relacional com Java Pag. 1 Persistência Objeto-Relacional com Java Fernando Lozano http://www.lozano.eti.br Consultor Independente Prof. Faculdades UniABEU Prof. SENAC Editor Adjunto da Revista Java Magazine 2004 Fernando Lozano,

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Agenda Consultas SQL envolvendo NULL; Consultas Aninhadas IN; Funções EXISTS e NOT EXISTS; Funções de Agregação: GROUP

Leia mais

O que são Bancos de Dados?

O que são Bancos de Dados? SQL Básico Liojes de Oliveira Carneiro professor.liojes@gmail.com www.professor-liojes.blogspot.com O que são Bancos de Dados? É o software que armazena, organiza, controla, trata e distribui os dados

Leia mais

2008.2. SQL Avançado Continuação. Renata Viegas

2008.2. SQL Avançado Continuação. Renata Viegas SQL Avançado Continuação Renata Viegas Cláusula COMPUTE Sintaxe: SELECT FROM ORDER BY COMPUTE BY Para que serve? Gerar totalizadores

Leia mais

Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Banco de Dados Processamento e Otimização de Consultas

Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Banco de Dados Processamento e Otimização de Consultas Processamento e Otimização de Consultas Banco de Dados Motivação Consulta pode ter sua resposta computada por uma variedade de métodos (geralmente) Usuário (programador) sugere uma estratégia para achar

Leia mais

Aplicações - SQL. Banco de Dados: Teoria e Prática. André Santanchè e Luiz Celso Gomes Jr Instituto de Computação UNICAMP Agosto de 2013

Aplicações - SQL. Banco de Dados: Teoria e Prática. André Santanchè e Luiz Celso Gomes Jr Instituto de Computação UNICAMP Agosto de 2013 Aplicações - SQL Banco de Dados: Teoria e Prática André Santanchè e Luiz Celso Gomes Jr Instituto de Computação UNICAMP Agosto de 2013 Picture by Steve Kelley 2008 SQL SQL Structured Query Language Originalmente:

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L DEPARTAMENTO: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS ÁREA DISCIPLINAR: 550 - INFORMÁTICA DISCIPLINA: PSI CURSO: Profissional DE: Téc. de Gestão e Programação de Sist. Informáticos

Leia mais

Tuning e Self-Tuning de Bancos de Dados

Tuning e Self-Tuning de Bancos de Dados Tuning e Self-Tuning de Bancos de Dados Dr. José Maria Monteiro Universidade de Fortaleza (UNIFOR) monteiro@unifor.br Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará Sefaz-CE monteiro@sefaz.ce.gov.br 1 Self-Tuning

Leia mais

Arquitetura de Banco de Dados

Arquitetura de Banco de Dados Arquitetura de Banco de Dados Daniela Barreiro Claro MAT A60 DCC/IM/UFBA Arquitetura de Banco de dados Final de 1972, ANSI/X3/SPARC estabeleceram o relatório final do STUDY GROUP Objetivos do Study Group

Leia mais

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS Fábio Roberto Octaviano Agrupando Dados Relacionados Rollup, Cube e Grouping Sets Após o término do Capítulo: Utilizar ROLLUP para gerar sub-totais.

Leia mais

Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3

Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3 ÍNDICE o -INTRODUÇÃO Sumário 1 0.1 Introdução 1 0.2 Breve História da Linguagem SQL l 0.3 Características da Linguagem SQL 3 0.4 A Composição deste Livro 3 0.5 Sistemas Utilizados 6 0.5.1 Access 2003 (Microsoft)

Leia mais

Introdução a Sistemas de Bancos de Dados

Introdução a Sistemas de Bancos de Dados Introdução a Sistemas de Bancos de Dados Prof. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo rapchan@inf.ufes.br http://www.inf.ufes.br/~rapchan Roteiro da Apresentação Introdução Características de um

Leia mais

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida UFCD 787 Administração de base de dados Elsa Marisa S. Almeida 1 Objectivos Replicação de base de dados Gestão de transacções Cópias de segurança Importação e exportação de dados Elsa Marisa S. Almeida

Leia mais

A IMPLEMENTAÇÃO OBJETO-RELACIONAL ORACLE

A IMPLEMENTAÇÃO OBJETO-RELACIONAL ORACLE A IMPLEMENTAÇÃO OBJETO-RELACIONAL ORACLE A maior parte dos sistemas gerenciadores de bancos de dados (SGBDs) utilizados nos últimos anos, é baseada no modelo relacional. No entanto, SGBDs baseados em outros

Leia mais

Processamento e Otimização de Consultas

Processamento e Otimização de Consultas Introdução Processamento e Banco de Dados II Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM 1 Processamento

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MYSQL

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MYSQL ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS MYSQL Apresentação Este treinamento está organizado em 20 módulos e proporciona aos alunos as competências técnicas necessárias para elaboração de consultas básicas e intermediárias

Leia mais

NOME SEXO CPF NASCIMENTO SALARIO

NOME SEXO CPF NASCIMENTO SALARIO Tutorial SQL Fonte: http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=2973 Para começar Os Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Relacionais (SGBDr) são o principal mecanismo de suporte ao armazenamento

Leia mais

Tarefa Orientada 16 Vistas

Tarefa Orientada 16 Vistas Tarefa Orientada 16 Vistas Objectivos: Vistas só de leitura Vistas de manipulação de dados Uma vista consiste numa instrução de SELECT que é armazenada como um objecto na base de dados. Deste modo, um

Leia mais

Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R. Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89, SQL-92, SQL:1999, SQL:2003

Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R. Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89, SQL-92, SQL:1999, SQL:2003 Bases de Dados Introdução à linguagem SQL História Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R Renomeada para SQL (Structured Query Language) Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89,

Leia mais

Memória de aula Aulas 11 e 12

Memória de aula Aulas 11 e 12 Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: B1SGB - Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados Memória de aula Aulas 11 e 12 1) Revisão a. Cláusula join (inner e outer) 2) Cláusula GROUP

Leia mais

Bancos de Dados I. Integridade semântica

Bancos de Dados I. Integridade semântica Bancos de Dados I PUC-Rio Departamento de Informática (DI) Eng./Ciência da Computação e Sist. Informação Contrôle de Integridade em SGBDs: procedimentos armazenados, gatilhos e funções Prof. sergio@inf.puc-rio.br

Leia mais

Uma expressão básica em SQL consiste em três cláusulas: select, from e where.

Uma expressão básica em SQL consiste em três cláusulas: select, from e where. Introdução a Banco de Dados O.K. Takai; I.C.Italiano; J.E. Ferreira. 67 8 A Linguagem SQL A linguagem SQL é um padrão de linguagem de consulta comercial que usa uma combinação de construtores em Álgebra

Leia mais

BANCO DE DADOS: SQL. Edson Anibal de Macedo Reis Batista. 27 de janeiro de 2010

BANCO DE DADOS: SQL. Edson Anibal de Macedo Reis Batista. 27 de janeiro de 2010 BANCO DE DADOS: SQL UERN - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Departamento de Ciências da Computação. 27 de janeiro de 2010 índice 1 Introdução 2 3 Introdução SQL - Structured Query Language

Leia mais

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br PostgreSQL www.postgresql.org André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br Características Licença BSD (aberto, permite uso comercial) Multi-plataforma (Unix, GNU/Linux,

Leia mais

Escrito por Sex, 14 de Outubro de 2011 23:12 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:33

Escrito por Sex, 14 de Outubro de 2011 23:12 - Última atualização Seg, 26 de Março de 2012 03:33 Preço R$ 129.00 Compre aqui SUPER PACOTÃO 3 EM 1: 186 Vídeoaulas - 3 dvd's - 10.5 Gybabyte. 1) SQL 2) Banco de Dados (Oracle 10g, SQL Server 2005, PostgreSQL 8.2, Firebird 2.0, MySQL5.0) 3) Análise e Modelagem

Leia mais

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período: Encontro 02 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade I: Introdução aos Sistemas de Banco de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM 1. Introdução aos Sistemas

Leia mais

Múltiplas Tabelas. Disciplina de Banco de Dados

Múltiplas Tabelas. Disciplina de Banco de Dados Múltiplas Tabelas Uma das grandes características de um sistema de banco de dados relacional é a capacidade de interagir com múltiplas tabelas, como se elas fossem apenas uma. Para exemplificar esse tipo

Leia mais

Tarefa Orientada 14 Subconsultas

Tarefa Orientada 14 Subconsultas Tarefa Orientada 14 Subconsultas Objectivos: Subconsultas não correlacionadas Operadores ALL, SOME e ANY Subconsultas correlacionadas Operador EXISTS Subconsultas incluídas na cláusula FROM de uma consulta

Leia mais

Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados

Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados Tarefa Orientada 13 Agrupamento e sumário de dados Objectivos: Funções de agregação Agrupamento e sumário de dados Funções de agregação Nesta tarefa orientada iremos formular consultas que sumariam os

Leia mais

BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING

BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING http://www.uniriotec.br/~tanaka/tin0036 tanaka@uniriotec.br Bancos de Dados Distribuídos Processamento de Consultas Ambiente com SGBD Distribuído Processamento

Leia mais

Aula 5. Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com)

Aula 5. Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com) Persistência com JDBC e JPA Aula 5 Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com) Quem é sábio procura aprender, mas os tolos estão satisfeitos com a sua própria ignorância..

Leia mais

SQL. SQL (Structured Query Language) Comando CREATE TABLE. SQL é uma linguagem de consulta que possibilita:

SQL. SQL (Structured Query Language) Comando CREATE TABLE. SQL é uma linguagem de consulta que possibilita: SQL Tópicos Especiais Modelagem de Dados Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Mestrado Profissional em Ensino de Ciências

Leia mais

BD Objeto-Relacional - Motivação

BD Objeto-Relacional - Motivação BD Objeto-Relacional - Motivação SGBDs Relacionais (SGBDRs) sistemas já consolidados no mercado boa performance muitos anos de pesquisa e aprimoramento eficiência: otimização de consultas, gerenciamento

Leia mais

XML e Banco de Dados. Prof. Daniela Barreiro Claro DCC/IM/UFBA

XML e Banco de Dados. Prof. Daniela Barreiro Claro DCC/IM/UFBA XML e Banco de Dados DCC/IM/UFBA Banco de Dados na Web Armazenamento de dados na Web HTML muito utilizada para formatar e estruturar documentos na Web Não é adequada para especificar dados estruturados

Leia mais

Banco de Dados. Um momento crucial na organização dos dados é a forma com que cadastramos estes dados, a estrutura de armazenamento que criamos.

Banco de Dados. Um momento crucial na organização dos dados é a forma com que cadastramos estes dados, a estrutura de armazenamento que criamos. Banco de Dados O que é um Banco de Dados? Este assunto é muito vasto, tentaremos resumi-lo para atender as questões encontradas em concursos públicos. Já conhecemos o conceito de dado, ou seja, uma informação

Leia mais

Interoperabilidade entre Bancos de Dados Relacionais e Bancos de Dados NoSQL

Interoperabilidade entre Bancos de Dados Relacionais e Bancos de Dados NoSQL Minicurso: Interoperabilidade entre Bancos de Dados Relacionais e Bancos de Dados NoSQL Geomar A. Schreiner Ronaldo S. Mello Departamento de Informática e Estatística (INE) Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

Prof. Daniela Barreiro Claro

Prof. Daniela Barreiro Claro Prof. Daniela Barreiro Claro SQL, SQL3 e OQL são linguagens declarativas O SGBD deve processar e otimizar estas consultas antes delas serem efetivamente executadas Uma consulta possui muitas estratégias

Leia mais

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Orivaldo V. Santana Jr A partir de slides elaborados por Ivan G. Costa Filho Fernando Fonseca & Robson Fidalgo 1 Sistemas de Arquivos Sistemas de arquivos Principal

Leia mais

MODELAGEM DE DADOS MODELAGEM DE DADOS. rafaeldiasribeiro.com.br 04/08/2012. Aula 7. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord

MODELAGEM DE DADOS MODELAGEM DE DADOS. rafaeldiasribeiro.com.br 04/08/2012. Aula 7. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 7 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Aprender sobre a modelagem lógica dos dados. Conhecer os

Leia mais

SGBDs Móveis. Sumário 12/06/11. Emmanuel Férrer & Gabriela Fernanda. Introdução. Desafios do armazenamento. SQL Anywhere Studio.

SGBDs Móveis. Sumário 12/06/11. Emmanuel Férrer & Gabriela Fernanda. Introdução. Desafios do armazenamento. SQL Anywhere Studio. SGBDs Móveis Emmanuel Férrer & Gabriela Fernanda Introdução Sumário Desafios do armazenamento SQL Anywhere Studio DB2 Everyplace Microsoft SQL Server Oracle9I Lite Aplicações Móveis Referências 1 Introdução

Leia mais

PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza 1 PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza FUNDAMENTOS Dados Representação de fatos, conceitos ou instruções de maneira formalizada; Informação

Leia mais

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com SQL Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com Material dos professores Ana Carolina Salgado, Fernando Foncesa e Valéria Times (CIn/UFPE) SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta

Leia mais

Versão 2.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP

Versão 2.0. 1º. Semestre de 2006 Marcelo Nogueira São José dos Campos - SP Versão 2.0 1. Introdução 1.1 Título ITA Instituto Tecnológico de Aeronáutica Implementação de um BD Modelo de Dados Relacional e sua Conversão para os Modelos de Dados Hierárquico, Rede e Orientado a Objetos.

Leia mais

Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD

Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD Structured Query Language (SQL) Ambiente Simplificado de um SGBD 2 1 Características dos SGBDs Natureza auto-contida de um sistema de banco de dados: metadados armazenados num catálogo ou dicionário de

Leia mais

Proposta comercial de treinamento

Proposta comercial de treinamento Proposta comercial de treinamento Treinamento Transact-SQL Querying e Programming Brasília Fevereiro/2016 Brasília, 03 de Setembro de 2015 Ref.: 16-003 Esta proposta é válida até dia 12/02/2016. Sr. Nimbus

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Banco de Dados. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Banco de Dados Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Banco de Dados Relacionais; SQL; MySQL; Manipulando Banco de Dados com o JDBC; Bibliografia; Prof. Leonardo Barreto Campos 2/25 Introdução

Leia mais

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO GBD Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO Sistema de arquivos X Sistemas de Banco de Dados Sistema de arquivos Sistema de Banco de Dados Aplicativos Dados (arquivos) Aplicativos SGBD Dados (arquivos) O acesso/gerenciamento

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em BD

Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em BD Modelagem de Dados Aula 01 Revisão Modelos de Dados Existem modelos para diferentes níveis de abstração de representação de dados modelos conceituais modelos lógicos

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

MySQL: Inserção e Seleção em Tabelas

MySQL: Inserção e Seleção em Tabelas MySQL: Inserção e Seleção em Tabelas Programação de Servidores Marx Gomes Van der Linden http://marx.vanderlinden.com.br/ INSERT INTO Para inserir novas entradas (linhas) em um tabela, usa-se INSERT INTO.

Leia mais

CONCORRÊNCIA. 1. Introdução. Recursos exclusivos. Não necessita controle. Abundância de recursos compartilhados. Controle necessário mas mínimo

CONCORRÊNCIA. 1. Introdução. Recursos exclusivos. Não necessita controle. Abundância de recursos compartilhados. Controle necessário mas mínimo CONCORRÊNCIA 1. Introdução Recursos exclusivos Não necessita controle Abundância de recursos compartilhados Controle necessário mas mínimo Harmonia, provavelmente não haverá conflito Recursos disputados

Leia mais

SQL - Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados. Professor: José Antônio. José Antônio - CEFET-RN 23/09/2015

SQL - Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados. Professor: José Antônio. José Antônio - CEFET-RN 23/09/2015 SQL - Banco de Dados 1 Disciplina: Banco de Dados Professor: José Antônio 2 Tópicos de discussão Criando um banco de dados Incluindo, atualizando e excluindo linhas nas tabelas Pesquisa básica em tabelas

Leia mais

Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova

Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Novembro de 2006 Prova com consulta duas horas de duração 1 Base de dados para as questões (Esta é a mesma base de dados que foi

Leia mais

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações http://professor.fimes.edu.br/milena milenaresende@fimes.edu.br Sistema de Gerenciamento de Bases de Dados (DBMS) A implementação

Leia mais

Hoje é inegável que a sobrevivência das organizações depende de dados precisos e atualizados.

Hoje é inegável que a sobrevivência das organizações depende de dados precisos e atualizados. BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br INTRODUÇÃO Hoje é

Leia mais

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35

Índice. Introdução 31. Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema de Gestão de Bases de Dados Relacionais 35 Introdução 31 1. Bases de Dados Relacionais 31 2. Modelação de Bases de Dados 31 3. Modelo de Classes UML 32 4. Linguagem SQL 32 5. Sobre o Microsoft" Access" 32 Tutorial 1: O Microsoft Access como Sistema

Leia mais

Mapeamento Lógico/Relacional com JPA

Mapeamento Lógico/Relacional com JPA Mapeamento Lógico/Relacional com JPA Elaine Quintino da Silva Doutora em Ciência da Computação pelo ICMC-USP/São Carlos Analista de Sistemas UOL PagSeguro Instrutora Globalcode Agenda! Persistência de

Leia mais

Bases de Dados Relacional/Objeto e NoSQL. Cristina C. Vieira Departamento de Engenharia Eletrónica e Informática

Bases de Dados Relacional/Objeto e NoSQL. Cristina C. Vieira Departamento de Engenharia Eletrónica e Informática Bases de Dados Relacional/Objeto e NoSQL Cristina C. Vieira Departamento de Engenharia Eletrónica e Informática SGBDs Principais tarefas Gerir grandes volumes de dados Suportar acessos eficientes Garantir

Leia mais

Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2. Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello

Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2. Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello Banco de Dados I Linguagem SQL Parte 2 Autor: Prof. Cláudio Baptista Adaptado por: Prof. Ricardo Antonello Introdução Como vimos, um SGBD possui duas linguagens: DDL: Linguagem de Definição de Dados. Usada

Leia mais

Banco de Dados, Integração e Qualidade de Dados. Ceça Moraes cecafac@gmail.com

Banco de Dados, Integração e Qualidade de Dados. Ceça Moraes cecafac@gmail.com Banco de Dados, Integração e Qualidade de Dados Ceça Moraes cecafac@gmail.com Sobre a professora CeçaMoraes Doutora em Computação (UFPE) Áreas de atuação Desenvolvimento de Software e Banco de Dados Experiência

Leia mais

Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08

Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08 Exercícios Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08 1. A linguagem SQL apresenta uma série de comandos que permitem a definição dos dados, chamada de DDL (Data Definition Language). Assinale a alternativa

Leia mais

S Q L 31/03/2010. SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada

S Q L 31/03/2010. SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Robson Fidalgo SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Apesar do QUERY no nome, não é apenas de consulta,

Leia mais

SQL APOSTILA INTRODUÇÃO A LINGUAGEM SQL

SQL APOSTILA INTRODUÇÃO A LINGUAGEM SQL SQL APOSTILA INTRODUÇÃO Uma linguagem de consulta é a linguagem por meio da qual os usuários obtêm informações do banco de dados. Essas linguagens são, tipicamente, de nível mais alto que as linguagens

Leia mais

YesSQL. Como os recursos avançados do PostgreSQL podem ajudar o desenvolvedor de aplicações rails. quinta-feira, 3 de novembro de 11

YesSQL. Como os recursos avançados do PostgreSQL podem ajudar o desenvolvedor de aplicações rails. quinta-feira, 3 de novembro de 11 YesSQL Como os recursos avançados do PostgreSQL podem ajudar o desenvolvedor de aplicações rails. mas antes de mais nada... Essa palestra não é...... um início de uma guerra com os entusiastas de opções

Leia mais

Banco de Dados. Professor: Rômulo César. romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

Banco de Dados. Professor: Rômulo César. romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Banco de Dados Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Sistema de arquivos X Sistemas de Banco de Dados Sistema de arquivos Sistema de Banco de Dados Aplicativos Dados (arquivos)

Leia mais

S Q L 15/01/2013. Enfoques de SQL. Enfoques de SQL SQL. Usos de SQL. SQL - Origem/Histórico. Gerenciamento de Dados e Informação

S Q L 15/01/2013. Enfoques de SQL. Enfoques de SQL SQL. Usos de SQL. SQL - Origem/Histórico. Gerenciamento de Dados e Informação Enfoques de SQL Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Valeria Times Bernadette Loscio Linguagem interativa de consulta (ad-hoc): usuários podem definir consultas independente

Leia mais

Desenvolvimento orientado a objetos com PEAR: DB/MDB2, DB_DataObject, HTML_QuickForm e DB_DataObjectFormBuilder

Desenvolvimento orientado a objetos com PEAR: DB/MDB2, DB_DataObject, HTML_QuickForm e DB_DataObjectFormBuilder Desenvolvimento orientado a objetos com PEAR: DB/MDB2, DB_DataObject, HTML_QuickForm e DB_DataObjectFormBuilder Adriano Gonçalves adriano.php4@gmail.com Agenda O PEAR e suas vantagens Abstração de banco

Leia mais

SQL - Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL

SQL - Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL SQL - Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL Criar uma base de dados (criar um banco de dados) No mysql: create database locadora; No postgresql: createdb locadora Criar

Leia mais

Structured Query Language (SQL) Aula Prática

Structured Query Language (SQL) Aula Prática Structured Query Language (SQL) Aula Prática Linguagens de SGBD Durante o desenvolvimento do sistema R, pesquisadores da IBM desenvolveram a linguagem SEQUEL, primeira linguagem de acesso para Sistemas

Leia mais

SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Adriano Pereira Maranhão

SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Adriano Pereira Maranhão SISTEMAS DE BANCO DE DADOS Prof. Adriano Pereira Maranhão 1 REVISÃO BANCO DE DADOS I O que é banco de dados? Ou seja afinal o que é um SGBD? REVISÃO BD I REVISÃO DE BD I Um Sistema de Gerenciamento de

Leia mais

Banco de Dados. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Banco de Dados. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Banco de Dados Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Roteiro Mapeamento de objetos para modelo relacional Estratégias de persistência Persistência JDBC Mapeando Objetos para o Modelo Relacional

Leia mais

JPA: Persistência padronizada em Java

JPA: Persistência padronizada em Java JPA: Persistência padronizada em Java FLÁVIO HENRIQUE CURTE Bacharel em Engenharia de Computação flaviocurte.java@gmail.com Programação Orientada a Objetos X Banco de Dados Relacionais = Paradigmas diferentes

Leia mais

Banco de Dados. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Profa. Flávia Cristina Bernardini

Banco de Dados. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Profa. Flávia Cristina Bernardini Banco de Dados Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados Profa. Flávia Cristina Bernardini Relembrando... Vantagens da Utilização de SGBD Redundância controlada Consistência dos dados armazenados

Leia mais

SQL DML. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br

SQL DML. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br Banco de Dados I SQL DML Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br SQL - DML Os exemplos da aula serão elaborados para o esquema de dados a seguir: Empregado(matricula, nome, endereco, salario, supervisor,

Leia mais

Básico da Linguagem SQL. Definição de Esquemas em SQL. SQL(Structured Query Language)

Básico da Linguagem SQL. Definição de Esquemas em SQL. SQL(Structured Query Language) Básico da Linguagem SQL Definição de Esquemas em SQL SQL(Structured Query Language) Desenvolvida como a linguagem de consulta do protótipo de SGBD Sistema R (IBM, 1976). Adotada como linguagem padrão de

Leia mais