REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA"

Transcrição

1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E FINALIDADES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1 - O Estágio Supervisionado, previsto na Lei nº , de 25 de setembro de 2008, é submetido às seguintes normas. Art. 2 - O Estágio Supervisionado é aquele definido como tal no respectivo projeto pedagógico do curso, e deve ser congruente com o perfil do egresso do mesmo, devendo permitir ao acadêmico a complementação do processo de formação profissional, almejando contribuir para o ingresso do acadêmico no mercado de trabalho e vincular o curso Engenharia de Produção com o mercado de trabalho. Art. 3 - O Estágio Supervisionado deve ser planejado, cumprido, orientado e avaliado de acordo com os currículos, programas e calendários acadêmicos. CAPÍTULO II DA MATRÍCULA NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 4 - Para a realização do Estágio Supervisionado o acadêmico deverá se matricular nas disciplinas de estágio previstas para os dois últimos semestres do curso, conforme consta no Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Producao, sendo a disciplina de estágio do penúltimo semestre pré-requisito para a disciplina de estágio do último semestre. 1

2 Art. 5 - O Estágio Supervisionado é considerado disciplina curricular obrigatória do curso de Engenharia de Produção da Faculdade Educacional Araucária e sua carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Art. 6 - A carga horária pertinente à disciplina Estágio Supervisionado não será considerada na carga horária semanal máxima permitida para o acadêmico. CAPÍTULO III DA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 7 - O Estágio Supervisionado será cumprido em organizações públicas e privadas que oferecam as devidas condições para a formação profissional e cultural do acadêmico. Art. 8 - O Estágio Supervisionado poderá ser complementado na mesma ou em outra unidade concedente de estágio, desde que sejam cumpridas pelo menos 50% da carga horária previsto no Projeto Pedagógico do Curso em cada uma delas, e aprovado um novo Plano de Estágio e e Termo de Compromisso de Estágio. Art. 9 - O acadêmico deverá entregar ao professor responsável pela atividade de Estágio, apenso com o Plano de Estágio, cópia do contrato do Estágio. Art O acadêmico que desenvolver atividades profissionais correlatas ao seu curso na situação de empregado devidamente registrado, autônomo, empresário, funcionário público ou menor aprendiz poderá solicitar que tais atividades sejam equiparadas ao Estágio Supervisionado, desde que não contrariem o disposto no Projeto Pedagógico do Curso. 1 - As atividades profissionais referidas no caput deste artigo, somente serão convalidadas como estágio com a anuência do professor responsável pela atividade de Estágio ou do coordenador do curso de Engenharia de Produção, que levarão em consideração a natureza e a contribuição das atividades desenvolvidas para a formação profissional do acadêmico. 2 - Ao requerer, por escrito, a convalidação das atividades profissionais como estágio, o acadêmico deverá entregar ao professor 2

3 responsável pela atividade de Estágio, apenso com o Plano de Estágio, os documentos descritos a seguir: I - se empregado, cópia da parte da Carteira de Trabalho onde configura-se a sua identificação e o seu vínculo empregatício; II - se autônomo, cópia do comprovante de seu registro na Prefeitura Municipal, cópia do comprovante de recolhimento do Imposto Sobre Serviços (ISS) correspondente ao mês da entrada do requerimento, cópia do carnê de contribuição ao INSS; III - se empresário, cópia do Contrato Social da empresa; IV - se funcionário público, cópia do decreto ou portaria de nomeação e declaração atestando a não exoneração a bem do serviço público; V - se menor aprendiz, cópia do contrato de aprendizagem. CAPÍTULO IV DO PERÍODO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 11 O período mínimo do Estágio Supervisionado é descrito no projeto pedagógico do curso em consonância com a legislação vigente. 1 - A data de assinatura do Plano de Estágio pelo acadêmico, pelo supervisor de Estágio da Unidade Concedente do Estágio e pelo professor responsável pela atividade de Estágio é a data a partir da qual a duração do estágio comecará a ser contabilizada. Art A jornada diária do Estágio Supervisionado deverá ser compatível com o horário escolar do acadêmico e não pode gerar prejuízos para as suas atividades escolares, em conformidade com legislação em vigor. CAPÍTULO V DO SEGURO DE ESTÁGIO Art. 13 O seguro contra acidentes pessoais e o seguro de responsabilidade civil por danos contra terceiros deverão ser contratados pela Unidade Concedente de Estágio, diretamente ou através da atuação conjunta com Agentes de Integração, respeitando a legislação em vigor. 3

4 CAPÍTULO VI DAS ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR DO CURSO Art Ao coordenador do curso cabe a supervisão de todas as atividades relacionadas ao Estágio Supervisionado. Art Designar um integrante do corpo docente para atuar como professor responsável pela atividade de Estágio. CAPÍTULO VII DAS ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR RESPONSÁVEL PELA ATIVIDADE DE ESTÁGIO Art. 16 Compete ao professor responsável pela atividade de Estágio, em consonância com o supervisor de estágio e coordenador do curso, aquiescer o Plano de Estágio apresentado pelo acadêmico tendo em vista o disposto no Artigo 2 deste regulamento. Art Apreciar pedidos de convalidação das atividades profissionais como Estágio Supervisionado. Art Disponibilizar ao acadêmico os documentos necessários à efetivação e avalição do estágio. Art Determinar e divulgar datas e horários para orientação, avaliação e entrega da documentação do Estágio Supervisionado. Art Acompanhar e orientar o acadêmico durante a realização do estágio. Art Prover orientações para a elaboração do relatório de estágio. 4

5 Art. 22 Avaliar o relatório de Estágio. Art. 23 Comunicar-se com o supervisor de Estágio sempre que for necessário. Art Proceder às avaliações do estagiário e efetuar o lançamento das notas junto ao sistema acadêmico da Faculdade Educacional Araucária. CAPÍTULO VIII DAS ATRIBUIÇÕES DO SUPERVISOR DE ESTÁGIO Art Ao supervisor de Estágio cabe garantir o cumprimento do Plano de Estágio. Art. 26 Acompanhar e orientar o acadêmico durante o período de estágio. Art. 27 Comunicar-se com o professor responsável pela atividade de Estágio sempre que houver necessidade. Art. 28 Realizar as avaliações de desempenho do estagiário, por meio de instrumento próprio disponibilizado pelo professor responsável pela atividade de Estágio. CAPÍTULO IX DAS ATRIBUIÇÕES DO ACADÊMICO ESTAGIÁRIO Art Apresentar todos os documentos requeridos ao professor responsável pela atividade de Estágio dentro dos prazos estabelecidos. Art Firmar instrumento jurídico com a unidade concedente de Estágio conforme a legislação vigente. Art. 31 Cumprir as normas da unidade concedente de Estágio; 5

6 Art Respeitar as cláusulas estabelecidas no instrumento jurídico; CAPÍTULO X DO DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO Art. 33 Para caracterização do Estágio é necessária a existência de instrumento jurídico conforme legislação em vigor. Art. 34 São dispensados da exigência do instrumento jurídico mencionado no artigo 33 os estágios dos acadêmicos enquadrados no Artigo 10 deste regulamento. Art O Plano de Estágio, as Avaliações e o Relatório de Estágio deverão ser apresentados pelo acadêmico ao professor responsável pela atividade de Estágio dentro dos prazos estipulados, para análise e aprovação. Art. 36 A cópia do instrumento jurídico dos estágios dos acadêmicos que se enquadram no artigo 33 deste regulamento, deverá ser apresentado pelo acadêmico ao professor responsável pela atividade de Estágio dentro do prazo estipulado, para análise e aprovação. 1 - A cópia dos documentos dos estágios dos acadêmicos que se enquadram no artigo 10, 2, incisos I ao V deste regulamento, junto com a solicitação de convalidação das atividades profissionais como estágio, deverão ser apresentados pelo acadêmico ao professor responsável pela atividade de Estágio dentro dos prazos estipulados, para análise e aprovação. Art. 37 Em cada fase da avaliação serão utilizados instrumentos específicos elaborados pelo professor responsável pela atividade de Estágio. Art A inobservância dos procedimentos estipulados neste regulamento implicará na reprovação do estudante na disciplina curricular de Estágio Supervisionado e na obrigatoriedade de realização de novo estágio. 6

7 CAPÍTULO XI DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art O acadêmico deverá concluir o estágio no prazo máximo de conclusão do curso previsto no projeto pedagógico do respectivo curso. Art. 40 No que este regularmento for omisso, aplica-se a Lei nº , de 25 de setembro de 2008, e para os demais casos a análise será da incumbência do professor responsável pela atividade de Estágio e do coordenador do curso da Engenharia de Produção. Art O presente regulamento terá vigência após aprovação pela coordenação do curso de Engenharia de Produção da Faculdade Educacional Araucária. Professor MSc. Alex Rocha Coordenador do Curso de Engenharia de Produção 7

Orientações para o Estágio

Orientações para o Estágio Orientações para o Estágio DIREC 2015 Câmpus Guarapuava LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Estágio Disponível em: http://www.utfpr.edu.br/estrutura-universitaria/proreitorias/prograd/legislacao/arquivos/lei11788_estagio.pdf

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Bragança Paulista, 30 de maio de 2016. Profa. Márcia Aparecida Antônio Presidente

R E S O L U Ç Ã O. Bragança Paulista, 30 de maio de 2016. Profa. Márcia Aparecida Antônio Presidente RESOLUÇÃO CONSEACC/BP 16/2016 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, DO CAMPUS BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA METALÚRGICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA METALÚRGICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA METALÚRGICA 2012 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL... 4 4. ATRIBUIÇÕES... 4 5. LOCAIS DE ESTÁGIO E AGENTES DE INTEGRAÇÃO...

Leia mais

Anexo 03 Normas para a realização de Estágio

Anexo 03 Normas para a realização de Estágio Anexo 03 Normas para a realização de Estágio REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Capítulo I DA NATUREZA Art. 1º. O Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia Civil do Setor de Tecnologia

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Osasco 2013 Apresentação O presente instrumento regulamenta o exercício e a validação dos Estágios Supervisionados Curriculares e

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento de Monitoria para os cursos de graduação das Faculdades Integradas Sévigné.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento de Monitoria para os cursos de graduação das Faculdades Integradas Sévigné. RESOLUÇÃO CSA 08/2009 APROVA O REGULAMENTO DE MONITORIA PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DAS. O Presidente do Conselho Superior de Administração CSA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 6º, II, do

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UTFPR CÂMPUS CUITIBA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UTFPR CÂMPUS CUITIBA Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal Do Paraná Campus Curitiba Departamento Acadêmico de Física Curso de Licenciatura em Física REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 - Atendendo a Resolução CNE/CES 10 de 16 de dezembro de 2004, e ao Projeto Pedagógigo do Curso de Ciências Contábeis o

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FACULDADE DE FILOSOFIA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BACHARELADO EM FILOSOFIA PREÂMBULO Este Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL Anexo à Resolução Nº 26 de 21 de junho de 2013. REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL CAPÍTULO I - DO CONCEITO, FINALIDADES E OBJETIVOS CAPÍTULO II - DAS ÁREAS, CAMPOS E ATIVIDADES

Leia mais

Anexo 2 Normas de Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação

Anexo 2 Normas de Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação Anexo 2 Normas de Estágio Curricular do Aprova as Normas de Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação, em conformidade com a Lei de Estágio - Lei Federal Nº 11.788 de 25 de setembro de

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogando disposições contrárias. Bragança Paulista, 16 de dezembro de 2010.

R E S O L U Ç Ã O. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogando disposições contrárias. Bragança Paulista, 16 de dezembro de 2010. RESOLUÇÃO CONSEPE 62/2010 ALTERA O REGULAMENTO DO COMPONENTE CURRICULAR ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE MEDICINA, CAMPUS BRAGANÇA PAULISTA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho

Leia mais

CAPÍTULO II DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO II DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento dispõe sobre as normas e procedimentos a serem observados

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Escritório de Assistência Jurídica EAJ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Escritório de Assistência Jurídica EAJ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA Escritório de Assistência Jurídica EAJ Dispõe sobre a estruturação e operacionalização do Núcleo de Prática Jurídica (Escritório de Assistência Jurídica EAJ).

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 181 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 181 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 181 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº76/2011

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS RESOLUÇÃO Nº. 69 DE 21 DE JUNHO DE 2012. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº. 32/2012

Leia mais

RESOLUÇÃO CGRAD 020/08, DE 16 DE JULHO DE 2008

RESOLUÇÃO CGRAD 020/08, DE 16 DE JULHO DE 2008 RESOLUÇÃO CGRAD 020/08, DE 16 DE JULHO DE 2008 Aprova o Regulamento Geral dos Estágios Curriculares dos Cursos de Graduação do CEFET-MG A PRESIDENTE DO DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS

Leia mais

167673 Estágio Curricular Estágio Obrigatório Graduação em Enga. Mecatrônica

167673 Estágio Curricular Estágio Obrigatório Graduação em Enga. Mecatrônica 167673 Estágio Curricular Estágio Obrigatório Graduação em Enga. Mecatrônica Prof. Eduardo Stockler Tognetti (coordenador de estágio) Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM INSTITUIÇÕES

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 03, 19 DE JULHO DE 2013

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 03, 19 DE JULHO DE 2013 COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 03, 19 DE JULHO DE 2013 Institui as normas e as atividades aprovadas para o aproveitamento de carga horária para compor Atividades Complementares

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 015/08 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 015/08 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 015/08 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO QUE NORMATIZA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI do Centro Universitário de Jaraguá

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÂO CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÂO CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - DAGA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Telefone: (41) 3360-4360 Fax: (41) 3360-4360 REGULAMENTO DE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCIONAL GUAXUPÉ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. Regulamento das Atividades Complementares

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCIONAL GUAXUPÉ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. Regulamento das Atividades Complementares CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCIONAL GUAXUPÉ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Regulamento das s Complementares Capítulo 1 Diretrizes Preliminares Art. 1º As atividades complementares, constantes nas Diretrizes

Leia mais

EDITAL N 002/2015 CURSO DE BIOLOGIA (EaD) SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIO

EDITAL N 002/2015 CURSO DE BIOLOGIA (EaD) SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CÂMPUS DE PORTO NACIONAL CURSO DE LICENCIATURA EM BIOLOGIA (EaD) Rua 03, Quadra 17, s/nº, Jardim dos Ipês 77500-000 Porto Nacional/TO (63) 2112-2216 www.uft.edu.br coordbioead@uft.edu.br

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DAS FINALIDADES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DAS FINALIDADES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DAS FINALIDADES Art. 1º - O presente documento tem por finalidade estabelecer regulamentação para a realização dos estágios dos alunos matriculados nos

Leia mais

FACULDADE FRUTAL - FAF REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE FRUTAL - FAF REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO FACULDADE FRUTAL - FAF REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO Frutal/MG 2014 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE MARECHAL RONDON REGIMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ENFERMAGEM São Manuel 2016 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DA FMR As Atividades Complementares, conforme

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ZOOTECNIA E ENGENHARIA DE ALIMENTOS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (FZEA/USP) Aprovado na 190ª reunião da C.G de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO 3 - CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO E RENOVAÇÃO

ORDEM DE SERVIÇO 3 - CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO E RENOVAÇÃO OS-006 /SR-1/2013 01/05 1 - FINALIDADE A presente Ordem de Serviço tem como finalidade modificar a OS-006-/SR-1/08 e regulamentar a operacionalização do Programa de Estágio Interno Complementar. 2 - OBJETIVO

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS. Lei de estágio 11.788/08

MANUAL DE ESTÁGIOS. Lei de estágio 11.788/08 MANUAL DE ESTÁGIOS Lei de estágio 11.788/08 O QUE É ESTÁGIO O estágio tem por finalidade proporcionar a complementação da formação acadêmica e permite que o estudante tenha acesso ao campo de sua futura

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FACULDADE DE TURISMO E HOTELARIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO NITERÓI 2016 UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

EDITAL INTERNO FAP Nº 001/2015 DISPÕE SOBRE A INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE EM PSICOLOGIA/FAP

EDITAL INTERNO FAP Nº 001/2015 DISPÕE SOBRE A INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE EM PSICOLOGIA/FAP EDITAL INTERNO FAP Nº 001/2015 DISPÕE SOBRE A INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE EM PSICOLOGIA/FAP A Diretora Geral da Faculdade de Pimenta Bueno no uso de suas atribuições

Leia mais

Manual de Estágio. Gestor

Manual de Estágio. Gestor Manual de Estágio Gestor SUMÁRIO Introdução...3 1. Concepção didático-pedagógica da Escola Técnica Residência Técnica...4 2. Quais as obrigações dos gestores de ensino em relação aos estagiários?...4 3.

Leia mais

DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DIRETRIZES PARA ESTRUTURAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO INTRODUÇÃO O curso de Engenharia de Produção da Escola Superior de Tecnologia e Educação de

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FARMÁCIA

ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FARMÁCIA ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FARMÁCIA O artigo 8º da RESOLUÇÃO CNE/CES 2, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002 do CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR institui que o projeto pedagógico

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS E PADRÕES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS E PADRÕES ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS E PADRÕES SÃO PAULO 2016 Pg 1/5 Este conjunto de normas e procedimentos tem por objetivo normalizar as Atividades Complementares como componente curricular dos cursos de

Leia mais

Norma para Trabalho de Conclusão de Curso em. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

Norma para Trabalho de Conclusão de Curso em. CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Norma para Trabalho de Conclusão de Curso em Engenharia Elétrica Robótica e Automação Industrial CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1 Art. 2 A presente norma tem como objetivo regulamentar a

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Institui as normas para a realização do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e as condições de aproveitamento, para

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DE COMPLEMENTARES O presente documento destina-se a reger as normas para registro acadêmico das atividades complementares dos Cursos de Graduação em Comunicação

Leia mais

Regimento de Atividades Complementares do Bacharelado em Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Catarina.

Regimento de Atividades Complementares do Bacharelado em Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Catarina. Regimento de Atividades Complementares do Bacharelado em Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Catarina. CAPÍTULO I Das Disposições Iniciais Art.1º - Observando o disposto no Artigo 08º da Resolução

Leia mais

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE SUL BRASIL FASUL

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE SUL BRASIL FASUL REGULAMENTO COMPLEMENTAR DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE SUL BRASIL FASUL A política de formação profissional da Faculdade Sul Brasil FASUL, em consonância

Leia mais

CARTILHA DO ESTAGIÁRIO

CARTILHA DO ESTAGIÁRIO CARTILHA DO ESTAGIÁRIO Rua Dr. Alberto Ferreira, 179 - Centro - 13480-074 - Limeira/SP - (19) 3404.9634 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO:... 3 2. PERGUNTAS E RESPOSTAS:... 3 3. SÃO OBRIGAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECATRÔNICA RESOLUÇÃO Nº 02/2013-CMCA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECATRÔNICA RESOLUÇÃO Nº 02/2013-CMCA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECATRÔNICA RESOLUÇÃO Nº 02/2013-CMCA Regulamenta a atividade acadêmica específica de Trabalho de Conclusão

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º Este regulamento estabelece as diretrizes do Estágio Curricular Supervisionado obrigatório do Curso de

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE- IBS PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO EM CLÍNICA ESCOLA CAMPUS 1- IBS

INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE- IBS PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO EM CLÍNICA ESCOLA CAMPUS 1- IBS INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE- IBS PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO EM CLÍNICA ESCOLA CAMPUS 1- IBS EDITALn 06/2016 O Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing

Leia mais

MANUAL ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Rio de Janeiro 2013

MANUAL ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Rio de Janeiro 2013 MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Rio de Janeiro 13 1 DOS OBJETIVOS Este documento tem por objetivo orientar os alunos quanto aos critérios e às condições para convalidação dos créditos de atividades

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Zoologia

Programa de Pós-Graduação em Zoologia Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Zoologia Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1º - O Programa de Pós-Graduação em Zoologia (PPGZoo), vinculado à Faculdade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI

CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO Nos termos da Lei 11.788, de 25 de setembro de 2008, celebrado entre as partes abaixo qualificadas: INSTITUIÇÃO DE ENSINO CENTRO UNIVERSITÁRIO LEONARDO DA VINCI UNIASSELVI

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO 01/2016 O Conselho do Programa de Pós-Graduação em Comunicação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS RESOLUÇÃO Nº 01/2010-COORCON

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS RESOLUÇÃO Nº 01/2010-COORCON UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS RESOLUÇÃO Nº 01/2010-COORCON Regulamenta o estágio supervisionado obrigatório e

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO. Relatório de Estágio Supervisionado

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO. Relatório de Estágio Supervisionado FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO Relatório de Estágio Supervisionado 2011 1. O Estágio segundo a LEI 11.788/08 RELATÓRIO DE ESTÁGIO Segundo a Lei 11.788/08 em seu artigo 1º, a definição de estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º Este Regulamento estabelece a normatização das disciplinas de

Leia mais

ESTÁGIO DOCÊNCIA DO PPG-CIPET

ESTÁGIO DOCÊNCIA DO PPG-CIPET Objetivo ESTÁGIO DOCÊNCIA DO PPG-CIPET O Estágio de Docência tem por objetivo contribuir com a formação docente do aluno de pós-graduação e atender às exigências da CAPES para o seu Programa de Demanda

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE FLORESTAS AA031 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA FLORESTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE FLORESTAS AA031 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA FLORESTAL GUIA RESUMIDO DE PROCEDIMENTOS A) PARA MATRICULAR NA DISCIPLINA AA031 E REALIZAR O ESTÁGIO DURANTE O PERÍODO LETIVO: 1 ) O aluno interessado no estágio obrigatório deverá providenciar os seguintes documentos,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA ESCOLA DE MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA ESCOLA DE MATEMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA ESCOLA DE MATEMÁTICA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA O presente

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO UNIVERSIDADE DE RIO VERDE-FESURV FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO Os Estágios Curriculares Obrigatórios do Curso de Ciências Biológicas- Licenciatura e Bacharelado, visam à capacitação

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO. Engenharia Agronômica

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO. Engenharia Agronômica REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Engenharia Agronômica Estabelece os objetivos, as condições de oferecimento, acompanhamento e avaliação da disciplina Estágio Supervisionado.

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA ESTÁGIO DE PÓS-DOUTORADO COM BOLSA DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO (PNPD/CAPES)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA ESTÁGIO DE PÓS-DOUTORADO COM BOLSA DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO (PNPD/CAPES) EDITAL DE SELEÇÃO PARA ESTÁGIO DE PÓS-DOUTORADO COM BOLSA DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO (PNPD/CAPES) A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Letras (Ciência da Literatura) da UFRJ torna pública

Leia mais

CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Versão final MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DA UNOESC CAPÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática

Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática Faculdade de Física Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSA DE APOIO À PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DO INOVA SENAI-PE

PROGRAMA DE BOLSA DE APOIO À PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DO INOVA SENAI-PE PROGRAMA DE BOLSA DE APOIO À PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DO INOVA SENAI-PE PROGRAMA INSTITUCIONAL PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE APOIO A PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INOVA

Leia mais

RESOLUÇÃO N 59/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO N 59/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 59/2009/CONEPE Aprova as Normas Específicas do Estágio Curricular

Leia mais

EDITAL - SELEÇÃO PARA ESTÁGIO NO DEPARTAMENTO JURÍDICO

EDITAL - SELEÇÃO PARA ESTÁGIO NO DEPARTAMENTO JURÍDICO EDITAL - SELEÇÃO PARA ESTÁGIO NO DEPARTAMENTO JURÍDICO 1. PREÂMBULO 1.1. Tornamos público que, por autorização do Senhor Diretor Superintendente, encontra-se aberto, nesta Companhia, processo seletivo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Arquitetura e Urbanismo é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Direito

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Direito ATO DE DELIBERAÇÃO Nº 008/2009 1 PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS O Diretor da (FADIR) da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande

Leia mais

EDITAL Nº004 DE 08 DE AGOSTO DE 2016

EDITAL Nº004 DE 08 DE AGOSTO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS AVANÇADO PIUMHI Rua Severo Veloso, 1880 Bairro Nova Esperança-

Leia mais

V DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA INSCRIÇÃO DOS CANDIDATOS. 5.1 Os candidatos devem cumprir os procedimentos, critérios e prazos:

V DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA INSCRIÇÃO DOS CANDIDATOS. 5.1 Os candidatos devem cumprir os procedimentos, critérios e prazos: EDITAL Nº XXX/2011/PROGRAD/CAPES A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação PROGRAD no uso de suas atribuições legais, estatutárias e regimentais, torna pública a abertura das inscrições para selecionar acadêmicos

Leia mais

Centro Universitário de Araraquara UNIARA

Centro Universitário de Araraquara UNIARA 1 Centro Universitário de Araraquara UNIARA Departamento de Ciências da Administração e Tecnologia Curso de Sistemas de Informação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso Capítulo I Das disposições

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/032/2009. Dispõe sobre o Trabalho de Conclusão de Curso - TCC e dá outras providências O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE, da UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB),

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISEC

REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISEC REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO ISEC Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento estabelece o regime de funcionamento dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) ministrados

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MINEIROS

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MINEIROS CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MINEIROS DEPARTAMENTO DE ESTÁGIOS CURRICULARES SUPERVISIONADOS OBRIGATÓRIOS, TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (T.C.C) E ATIVIDADES COMPLEMENTARES MANUAL PRÁTICO MINEIROS - GOIÁS 2014

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003 / 2015

RESOLUÇÃO Nº 003 / 2015 RESOLUÇÃO Nº 003 / 2015 EMENTA: Dispõe sobre os Planos Individuais de Trabalho (PIT) Docente, o Regimes e Horários de Trabalho e a distribuição da Carga Horária do Docentes da Faculdade de Comunicação

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regulamento complementa

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO - PPGCOM

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO - PPGCOM EDITAL Nº. 01, DE 18 DE MARÇO DE 2015 PROCESSO SELETIVO O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO PPGCOM da Universidade Federal de Sergipe comunica que estarão abertas inscrições para a seleção de estudantes

Leia mais

REGIMENTO DA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA PROFISSIONAL E EMPREENDEDORISMO (NUPPE)

REGIMENTO DA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA PROFISSIONAL E EMPREENDEDORISMO (NUPPE) APROVADO Alterações aprovadas na 30ª reunião do Conselho Superior realizada em 18/12/2015. REGIMENTO DA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA PROFISSIONAL E EMPREENDEDORISMO (NUPPE) DA ESTRUTURA Art. 1º - A

Leia mais

Para a Lei 11.788/2008, a jornada de estágio é de, no máximo 6 horas diárias, e semanalmente no mínimo 20 e no máximo 30 horas.

Para a Lei 11.788/2008, a jornada de estágio é de, no máximo 6 horas diárias, e semanalmente no mínimo 20 e no máximo 30 horas. 1. A partir de quando posso estagiar? Alunos dos Cursos Superiores: a partir do segundo período. Alunos dos Cursos Técnicos Integrados: a partir do segundo ano. Alunos dos Cursos Técnicos Subsequentes:

Leia mais

Normas Gerais do Estagio Supervisionado/Projeto Orientado

Normas Gerais do Estagio Supervisionado/Projeto Orientado Ministério da Educação Universidade Federal de Lavras UFLA Colegiado do Curso de Zootecnia Normas Gerais do Estagio Supervisionado/Projeto Orientado DOS OBJETIVOS Art. 1 o. O Projeto Orientado ou Estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2015

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2015 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2015 NORMAS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS - CAPES/CNPq Todos os pedidos de concessão de bolsas

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Licenciatura Habilitação: Aluno(a): ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO IDENTIFICAÇÃO DO ALUNO Curso - Habilitação: Nome do(a) Aluno(a): Orientador de Estágio: ESTÁGIO

Leia mais

Normas Acadêmicas da Graduação. Direitos e Deveres dos Alunos

Normas Acadêmicas da Graduação. Direitos e Deveres dos Alunos Normas Acadêmicas da Graduação Direitos e Deveres dos Alunos Cancelamento do Registro Acadêmico Desligamento da UFMG Terá seu registro acadêmico cancelado e será desligado da UFMG o aluno que se encontrar

Leia mais

Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Júnior BIC Jr. PIBIC/UFRGS - 2015/2016 Educação Básica

Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Júnior BIC Jr. PIBIC/UFRGS - 2015/2016 Educação Básica Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Júnior BIC Jr. PIBIC/UFRGS - 2015/2016 Educação Básica A Universidade Federal do Rio Grande do Sul, por intermédio da Pró-Reitoria de

Leia mais

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados.

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. O cadastramento tem por finalidade vincular o candidato à UFCG, confirmando sua pretensão de frequentar o curso em que obteve classificação

Leia mais

Estado de Sergipe Secretaria de Estado da Educação Gabinete do Secretário EDITAL Nº 04/2016

Estado de Sergipe Secretaria de Estado da Educação Gabinete do Secretário EDITAL Nº 04/2016 EDITAL Nº 04/2016 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO no uso das suas atribuições legais e regulamentares, tendo em vista o disposto do art. 90, da Constituição Estadual, do art. 82, da Lei nº. 9.394 de

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS NORMAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS NORMAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS NORMAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 1º - O Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Ciências Contábeis, previsto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 192, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 192, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 192, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014. O CONSELHO DE FACULDADE DA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais e considerando a

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE ANÁPOLIS - GOIÁS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE ANÁPOLIS - GOIÁS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE ANÁPOLIS - GOIÁS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TERMO ADITIVO Nº 01 AO EDITAL 02/2015 Seleção de candidatos às vagas no curso de Pós-Graduação lato sensu

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA 2014.2

EDITAL DE MATRÍCULA 2014.2 EDITAL DE MATRÍCULA 2014.2 Regula procedimento de matrícula inicial referente ao processo seletivo regido pelo Edital CESPA 009/2014, reabertura de matrícula e matrícula dos alunos veteranos para o Semestre

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE CURSOS E ATIVIDADES DE EXTENSÃO DA USP

ORIENTAÇÕES SOBRE CURSOS E ATIVIDADES DE EXTENSÃO DA USP ORIENTAÇÕES SOBRE CURSOS E ATIVIDADES DE EXTENSÃO DA USP FORMAÇÃO PROFISSIONAL Prática Programa de Residência Profissionalizante Atualização Graduação Sim Não Sim Concluída Carga horária mínima Definida

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DO DIREITO DA FIB

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DO DIREITO DA FIB REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DO DIREITO DA FIB A Diretora da Faculdade de Direito das Faculdades Integradas Brasileiras - FIB, nos termos do artigo 12, inciso XXIII do Regimento Geral

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PPG QUALISAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PPG QUALISAÚDE EDITAL Nº 001/2016 do Mestrado Profissional Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde (PPG QualiSaúde) de 07 de junho de 2016 para Credenciamento de Docentes A Coordenação do Programa de Pós-Graduação Gestão

Leia mais

EDITAL Nº 0021/2014 DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA BOLSA NO MESTRADO DESTINADO AOS PROFESSORES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO EURO-AMERICANO

EDITAL Nº 0021/2014 DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA BOLSA NO MESTRADO DESTINADO AOS PROFESSORES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO EURO-AMERICANO EDITAL Nº 0021/2014 DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA BOLSA NO MESTRADO DESTINADO AOS PROFESSORES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO EURO-AMERICANO A Magnífica Senhora Reitora do CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Art. 6 As atividades descritas no artigo anterior compreendem quatro grupos descritos a seguir e têm a pontuação descrita na tabela em anexo:

Art. 6 As atividades descritas no artigo anterior compreendem quatro grupos descritos a seguir e têm a pontuação descrita na tabela em anexo: ANEXO IV REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º As Atividades Complementares do Curso de Arquitetura e Urbanismo, como parte integrante do currículo, constituem atividades extraclasse, desenvolvidas

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-DOUTORADO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-DOUTORADO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-DOUTORADO A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, no uso de suas atribuições, regulamenta procedimentos para a participação no programa de pós-doutorado da Universidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTA DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS- DOUTORADO-PNPD/CAPES 2016

EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTA DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS- DOUTORADO-PNPD/CAPES 2016 EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTA DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS- DOUTORADO-PNPD/CAPES 2016 BOLSA DE PÓS-DOUTORADO JUNTO AO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL DO CCTA/UENF O Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Atividades Complementares

Atividades Complementares REGULAMENTO INSTITUCIONAL Atividades Complementares (Válido para estudantes ingressantes a partir 2008.1) CONSEPE Nov./2010 Página 1 de 8 CAPITULO I CARACTERIZAÇÃO Art. 1º. O presente conjunto de normas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL 002/2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL 002/2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL 002/2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO

Leia mais

SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE DIREITO

SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE DIREITO EDITAL Nº 01, de 27 de fevereiro de 2013 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE DIREITO Também disponível em http://www.agu.gov.br/psfsrc A, unidade da ADVOCACIA- GERAL DA UNIÃO, torna público o processo de seleção

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO - ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO - ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO - ADMINISTRAÇÃO INTRODUÇÃO O presente documento visa a proporcionar ao aluno, matriculado na disciplina de Estágio Supervisionado do Curso de Administração, as informações necessárias

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Estabelece normas para o Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Ciências Contábeis, constante no Projeto Pedagógico do Curso, a qual consiste em

Leia mais