A REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO JUDICIÁRIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO JUDICIÁRIA"

Transcrição

1 A REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO JUDICIÁRIA RENATO LUÍS BENUCCI Juiz Federal Titular da 5ª Vara de Campinas, Especialista em Direito Público pela PUC, Mestre e Doutor em Direito Processual pela USP. 1. Introdução Com a promulgação da Constituição Federal de 1988, havia grande expectativa de que, com a criação do Superior Tribunal de Justiça, o Supremo Tribunal Federal pudesse desincumbir-se com maior celeridade da tarefa de julgar as ações originárias e os recursos de sua competência. Entretanto, não foi isto que ocorreu. No intuito de estabelecer um freio aos inúmeros recursos extraordinários que abarrotam os escaninhos do Supremo Tribunal Federal, passaram a ser inseridos, paulatinamente, requisitos de admissibilidade com o objetivo de diminuir o número de recursos que alcançam o Supremo Tribunal Federal. A repercussão geral segue tal tendência constritiva. Assim, procurando minimizar o problema da lenta tramitação dos recursos extraordinários no Supremo Tribunal Federal, em razão do excessivo número de feitos, a Emenda Constitucional 45/2004 introduziu o 3º ao art. 102 da Constituição Federal de 1988, e instituiu como requisito de admissibilidade, no recurso extraordinário, a repercussão geral da questão constitucional suscitada, tendo como inspiração a antiga argüição de relevância. Assim dispõe o art. 102, 3º: No recurso extraordinário o recorrente deverá demonstrar a repercussão geral das questões constitucionais discutidas no caso, nos termos da lei, a fim de que o Tribunal examine a admissão do recurso, somente podendo recusá-lo pela manifestação de dois terços de seus membros. A eficácia deste dispositivo, por tratar, segundo a clássica denominação de José Afonso da Silva, de norma constitucional de eficácia limitada e aplicabilidade mediata, dependia de lei regulamentadora da matéria, para precisar os contornos do procedimento referente à apreciação da repercussão geral, que veio a lume com a Lei , de 19 de dezembro de

2 A doutrina denomina a repercussão geral também de transcendência, e de fato, com o advento da repercussão geral, para que o Supremo Tribunal Federal aprecie a questão constitucional debatida no recurso extraordinário, a questão deve transcender o plano estritamente jurídico (transcendência jurídica). Além disto, a questão deve transcender o simples interesse subjetivo da causa, de modo a atingir alcance geral (transcendência individual). Buscou-se, assim, reconduzir o Supremo Tribunal Federal ao seu papel de intérprete precípuo da Constituição e guardião da adequação das normas infraconstitucionais ao texto constitucional, na medida em que os temas trazidos à discussão tenham relevância, transcendendo o âmbito puramente individual da demanda. Parte da doutrina 1 entende que a criação da repercussão geral fere o princípio do acesso à justiça (art. 5, XXXV da Constituição Federal de 1988). Contudo, a posição doutrinária que prestigia o cariz de Tribunal Constitucional do Supremo Tribunal Federal é defendida, entre outros, por Miguel Reale Junior 2, para quem a repercussão geral é compatível com a competência de uma Suprema Corte no campo constitucional, que deve ocupar-se apenas com questões de relevo e de interesse geral. Com efeito, o acesso à jurisdição é garantido pela possibilidade de recurso das causas já julgadas pelo juiz de primeiro grau, uma única vez, conforme a abrangência em que foi delimitada a garantia do duplo grau de jurisdição, e não pela litigiosidade contínua e postergatória, possibilitada por um número excessivo de recursos, que não derivam da garantia do duplo grau de jurisdição, como é o caso típico do recurso extraordinário. Além de a repercussão geral caracterizar-se como instituto prestigiador da função de Tribunal Constitucional do Supremo Tribunal Federal, deve ser entendida também como um instrumento de gestão judiciária, a permitir a tramitação mais célere dos processos judiciais, tendo como objetivo o sobreprincípio da efetividade da atividade jurisdicional, verdadeira pedra fundamental sobre a qual se edifica o processo civil moderno. Por uma questão de simetria, instrumento semelhante deve ser introduzido pelo legislador constituinte derivado também para o recurso especial, no âmbito 1 Nesse sentido o entendimento de AURELLI, Arlete Inês. Repercussão geral como requisito de admissibilidade do recurso extraordinário. Repro, n São Paulo: Revista dos Tribunais, p Valores Fundamentais da reforma do Judiciário. Reforma do Judiciário. Revista do advogado, n. 75, ano 24.São Paulo:AASP, abril de 2004, p

3 do Superior Tribunal de Justiça, uma vez que nem todas as questões em que é discutida a lei federal, em sede de recurso especial, por óbvio, são relevantes. De fato, no Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 29, do qual resultou a Emenda Constitucional 45/2004, constava a inclusão da repercussão geral como requisito de admissibilidade até mesmo do recurso especial, proposta que acabou não sendo aprovada. Contudo, ainda tramita a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 358, de 2005, que permitirá ao legislador infraconstitucional estabelecer os casos de inadmissibilidade do recurso especial por falta de repercussão geral. Verifica-se, portanto, a nítida tendência do legislador nacional em introduzir instrumentos de angustura dos recursos submetidos aos órgãos de cúpula do Poder Judiciário. Tais instrumentos são aplicados por inúmeros outros países, como Estados Unidos e Alemanha, e devem ser recebidos não como formas de cercear o livre acesso ao Poder Judiciário ou à ampla defesa, mas antes como importantes mecanismos de gestão judiciária. 2. Natureza jurídica A exigência da repercussão geral possui natureza jurídica de requisito de admissibilidade do recurso extraordinário, uma vez que, em sua ausência, o recurso extraordinário não será conhecido pelo Supremo Tribunal Federal. De fato, como a repercussão geral deve ser aferida anteriormente ao julgamento de mérito, e somente se presente tal repercussão geral é que o recurso extraordinário será apreciado, cuida-se de verdadeiro requisito de admissibilidade. Assim, o juízo de admissibilidade torna-se bipartido: haverá um juízo de admissibilidade realizado provisoriamente pelo Tribunal a quo sobre os requisitos gerais de admissibilidade e demais requisitos específicos; e haverá um juízo de admissibilidade realizado exclusivamente pelo Supremo Tribunal Federal, para a análise da repercussão geral. A apreciação desse requisito cabe apenas ao Supremo Tribunal Federal, não podendo o tribunal de origem sobre ele se manifestar. Em síntese, pode-se definir a natureza jurídica da repercussão geral como um requisito de admissibilidade para todos os recursos extraordinários, inclusive em matéria penal. 3

4 3. Antecedentes históricos Sem dúvida, o principal antecedente histórico da repercussão geral foi a arguição de relevância, prevista na Constituição de 1967 (Emenda Constitucional 1/1969), na qual foi introduzida pela Emenda Constitucional 7/1977. Entretanto, há nítida diferenças entre tais institutos. De fato, embora tanto a repercussão geral como a arguição de relevância tenham a mesma finalidade, ou seja, fazer com que o Supremo Tribunal Federal profira decisões em sede de recurso extraordinário que tenham interesse geral, são institutos distintos. De fato, enquanto a arguição de relevância configurava-se como um prérequisito de admissibilidade, ou seja, cuidava-se de incidente preliminar ao juízo de admissibilidade do recurso extraordinário, no atual sistema, a presença da repercussão geral, analisada pelo próprio Supremo Tribunal Federal, caracterizase como verdadeiro requisito de admissibilidade. Além do que, a argüição de relevância estava restrita à análise de matéria infraconstitucional, pois no regime constitucional anterior o recurso extraordinário podia analisar tanto questões relacionadas à lei federal como questões constitucionais, enquanto a repercussão geral analisa apenas questões constitucionais, uma vez que não foi previsto tal requisito de admissibilidade para o recurso especial. Há outra distinção fundamental: a arguição de relevância, originária do regime ditatorial, poderia ser julgada em sessões secretas do Supremo Tribunal Federal sem necessidade de fundamentar as decisões, enquanto a repercussão geral deve ser apreciada com ampla publicidade (garantida pelo canal da repercussão no página eletrônica do Supremo Tribunal Federal), com decisões devidamente fundamentadas (art. 93, IX da Constituição Federal de 1988). Outra fonte inspiradora da sistemática adotada pela Lei /2006, foi o art. 14, 4º, da Lei /2001, que criou os Juizados Especiais Federais. De fato, tal dispositivo prevê que, quando há decisão da Turma Nacional de Uniformização, em questões de direito material, contrária a Súmula ou à jurisprudência dominante do Superior Tribunal de Justiça ou do Supremo Tribunal Federal, o relator pode conceder liminar, de ofício ou a requerimento das partes, para suspender todos os processos com idêntica controvérsia, inclusive outros pedidos de uniformização e recursos nas Turmas Recursais. 4

5 Assim, apenas com o julgamento pelo Superior Tribunal de Justiça ou pelo Supremo Tribunal Federal, os recursos, até então sobrestados, serão julgados, com a manutenção ou a retratação da decisão, para adequá-la ao entendimento firmado pelas Cortes Superiores. Por meio da Emenda Regimental 12/2003 (hoje revogada pela Emenda Regimental 21/2007), o Supremo Tribunal Federal acrescentou 5º ao art. 321 de seu Regimento Interno, conferindo eficácia erga omnes às decisões proferidas nos recursos extraordinários interpostos no âmbito dos Juizados Federais, e evitando a subida de recursos extraordinários de questões repetitivas, eficácia esta que apenas era concedida às decisões proferidas no controle abstrato da constitucionalidade. Este mecanismo da Lei /2001 serviu de inspiração ao tratamento dos processos múltiplos no âmbito da repercussão geral, por meio da Lei /2006 e da Emenda Regimental 21/ Finalidades A finalidade do legislador constituinte derivado, ao introduzir a repercussão geral em nosso ordenamento jurídico, foi firmar o papel do Supremo Tribunal Federal como verdadeira Corte Constitucional. Ou seja, permitir que o Supremo Tribunal Federal analise apenas questões relevantes para a ordem constitucional, cuja solução extrapole o interesse subjetivo das partes. 5. Regulamentação e direito intertemporal O 3, do art. 102, da Constituição Federal de 1988, foi regulamentado pela Lei /2006, que inseriu os arts. 543-A e 543-B ao Código de Processo Civil. O art. 3º, da Lei /2006, dispõe que: compete Supremo Tribunal Federal estabelecer as normas necessárias à execução desta lei, tendo o Supremo Tribunal Federal, em função desta permissão legal, modificado os arts. 322-A e 328 de seu Regimento Interno, pela Emenda Regimental nº 21/07, em 03 de maio de Assim, embora a data de vigência da Lei /2006 tenha sido 18 de fevereiro de 2007 (por força do art. 5º da Lei /2006, que determinou uma vacatio legis de 60 dias a partir da publicação), o Supremo Tribunal Federal definiu que a exigência da repercussão geral deve ser aferida apenas a partir de 03 de maio 2007, data da entrada em vigor da regulamentação da matéria pela 5

6 Emenda Regimental 21/07 ao Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal (RISTF), em função de decisão adotado em Questão de Ordem no Agravo de Instrumento (QOAI) /RS. 6. Conceito O 1º do art. 543-A contém o conceito legal de repercussão geral, ou seja, a existência ou não, na questão controvertida, de questões relevantes sob a ótica econômica, política, social ou jurídica, que ultrapassem os interesses subjetivos da causa. O legislador optou por estabelecer um conceito jurídico indeterminado, e atribuiu ao julgador (in casu, o próprio Supremo Tribunal Federal) a incumbência de determiná-lo em face dos aspectos particulares de cada caso. O 2 do art. 543-A exige que a demonstração da existência da repercussão geral, como ônus do recorrente, venha explicitada como matéria preliminar nas razões do recurso extraordinário. Desse modo, em um item separado de seu recurso extraordinário, a parte recorrente deverá deduzir a relevância do fundamento da impugnação, e de acordo com o l do art. 543-A, deverá demonstrar significativa repercussão econômica, política, social ou jurídica Presunção legal de repercussão geral O 3. do art. 543-A do Código de Processo Civil pressupõe, de modo expresso, a existência de repercussão geral nas hipóteses em que o recurso extraordinário impugnar acórdão, cujo fundamento contrariar súmula ou jurisprudência dominante do Supremo Tribunal Federal. Isto decorre da valorização cada vez maior da jurisprudência e das súmulas no ordenamento jurídico nacional. Exemplo disto é a Lei 9.756/98, que deu nova redação ao art. 557 do Código de Processo Civil, possibilitando o indeferimento liminar de qualquer recurso, pelo relator, quando seu fundamento colidir com súmula ou com jurisprudência dominante do respectivo tribunal, do Supremo Tribunal Federal, ou de Tribunal Superior. A criação da súmula vinculante, pela Emenda Constitucional 45/2004, regulamentada pela Lei /2006, aponta no mesmo sentido de valorização da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Neste contexto, o 3º do art. 543-A do Código de Processo Civil estabelece uma presunção legal de repercussão geral, ao dispor que, na hipótese 6

7 de a decisão impugnada afrontar súmula ou jurisprudência dominante do Supremo Tribunal Federal, ao recorrente apenas caberá demonstrar a contrariedade do acórdão recorrido com a jurisprudência ou súmula, sem a necessidade de demonstração, in casu, da relevância econômica, política, social ou jurídica da questão constitucional debatida. 7. Competência O 2º do art. 543-A deixa claro que o tribunal a quo não poderá negar trânsito ao recurso extraordinário sob o fundamento de inexistência de repercussão geral, pois a apreciação deste requisito é exclusiva do Supremo Tribunal Federal. Isto facilmente se explica, porque, em consonância com o art. 102, 3, da Constituição Federal de 1988, o recurso somente pode ser inadmitido, por falta de repercussão geral, por 2/3 (dois terços) dos Ministros do Supremo Tribunal Federal. Para evitar desnecessária sobrecarga ao Tribunal Pleno, o 4 do art A determina que, se a turma decidir pela existência de repercussão geral pelo mínimo de 4 votos, não será necessário o referendo do plenário, vale dizer, o recurso extraordinário terá preenchido tal pressuposto, sendo, portanto, processado e julgado sem ser analisado pelo Plenário. O motivo desta regra é óbvio, pois com 4 votos pela existência da repercussão geral, não poderiam ser alcançados os 2/3 (dois terços), ou seja, os 8 (oito) votos necessários para o não conhecimento do recurso. Caso contrário, ou seja, se não atingido o mencionado quorum (4 votos), o recurso extraordinário deverá ser submetido ao plenário, visto que o não conhecimento do recurso pela inexistência de repercussão geral reclama um mínimo de 2/3 (dois terços) dos votos dos Ministros do Supremo Tribunal Federal. A exigência de expressiva maioria dos Ministros do Supremo Tribunal Federal para o veredicto de inexistência de repercussão geral constitui, segundo posicionamento dominante, garantia às partes, evitando o monopólio de poder decisório nas mãos do relator sobre tema de significativa importância. Contudo, cabe indagar se esta maioria qualificada de 2/3 (dois terços), para a recusa de repercussão geral no recurso extraordinário, guarda compatibilidade sistemática com os quoruns exigidos pelo Supremo Tribunal Federal. E, de fato, respeitadass as opiniões divergentes, verifica-se autêntica 7

8 incongruência, pois o quorum normal de votação de questões do Supremo Tribunal Federal, quanto a questões constitucionais, é de maioria absoluta. Apenas em casos excepcionais, como no caso de restrição de efeitos da declaração de inconstitucionalidade, para que venha a ter eficácia a partir do trânsito em julgado da decisão, ou em outro momento, e por razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse social, é exigido o quorum de 2/3 dos Ministros, conforme o disposto no art. 27 da Lei n /99, motivo pelo qual concluo que tal quorum de 2/3 (dois terços) dos votos dos Ministros do Supremo Tribunal Federal para decidir sobre um mero requisito de admissibilidade de recurso extraordinário, é demasiado e assistemático, pois deveria ser adotado o quorum de maioria absoluta. Por outro giro, embora haja temores que a apreciação da repercussão geral pelo Plenário sujeitaria tais incidentes à longa e demorada pauta de julgamentos do Tribunal Pleno, verifica-se que o enfrentamento deste problema pela administração da Suprema Corte tem sido eficaz, com a criação dos mecanismos do plenário virtual e do canal da repercussão geral, analisados infra. De qualquer sorte, pela sistemática adotada, a rejeição do recurso extraordinário por ausência de repercussão geral apenas pode ser realizada pela manifestação do Tribunal Pleno do Supremo Tribunal Federal, enquanto que o reconhecimento da repercussão geral pode ser realizado pela Turma, por, no mínimo, 4 (quatro) votos. 8. Procedimento O recorrente deverá demonstrar a existência da repercussão geral em preliminar do recurso extraordinário, em tópico específico. O recurso não poderá ser indeferido pelo Tribunal de origem por falta de repercussão geral, sob pena de usurpação de competência. Caso isso ocorra, além do agravo de instrumento contra decisão denegatória, o interessado deverá interpor reclamação para o Supremo Tribunal Federal, nos termos do art. 156 do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal (RISTF). Em relação à repercussão geral, o único ato de oficio que o tribunal de origem poderá tomar é o previsto no art. 543-B, 1 do Código de Processo Civil, qual seja, selecionar um ou mais recursos com o mesmo objeto e encaminhá-los ao Supremo Tribunal Federal, sobrestando os demais até o julgamento definitivo da repercussão geral pela Corte Suprema. 8

9 Com efeito, a repercussão geral permite minimizar o impacto da multiplicidade de recursos extraordinários baseados em idêntica questão constitucional controvertida. Assim, existindo repetição de recursos sobre o mesmo tema, aos Tribunais de origem cabe a tarefa de procederem à seleção de recursos sobrestando o processamento dos demais, até o pronunciamento definitivo pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal (art. 543-B, 1º). Consoante o 2º do art. 543-B, definida a inexistência de repercussão geral, os recursos extraordinários sobrestados considerar-se-ão automaticamente não admitidos. Se, pelo contrário, conhecido e julgado o mérito de recurso extraordinário versando matéria idêntica, todos os demais recursos extraordinários que ficaram sobrestados serão apreciados pelos próprios Tribunais de origem, turmas de uniformização ou turmas recursais, que poderão declará-los prejudicados ou retratarem-se (art. 543-B, 3 ). Em outras palavras, estando o acórdão de origem em conformidade com a decisão de mérito do recursos extraordinário que versar sobre matéria idêntica, os Tribunais de origem consideram prejudicados os recursos extraordinários sobrestados e eventuais agravos de instrumento. Por outro giro, caso o acórdão de origem seja contrário à decisão de mérito do recurso extraordinário que versar sobre matéria idêntica, os Tribunais de origem verificam a admissibilidade do recurso extraordinário e o encaminham à Turma, Câmara ou Seção para eventual retratação. Caso haja inadmissibilidade do recurso extraordinário decorrente da ausência de outro pressuposto de admissibilidade, e caso interposto agravo de instrumento, o Tribunal de origem mantiver a decisão de não recebimento do recurso extraordinário, o agravo de instrumento interposto será encaminhado ao Supremo Tribunal Federal para análise, já que eventual juízo de retratação da decisão proferida no acórdão pelo tribunal de origem dependeria da admissibilidade do recurso extraordinário. Não ocorrendo qualquer uma destas hipóteses, o recurso sobe ao Supremo Tribunal Federal, que poderá cassar ou reformar, liminarmente, o acórdão contrário à orientação firmada (art. 543-B, 4 ). Como visto, o 4 do art. 543-A, do Código de Processo Civil, estabelece que a existência de repercussão geral, pelas Turmas, deverá ser declarada por, no mínimo, 4 (quatro) votos, para dispensar o encaminhamento ao Plenário do 9

10 Tribunal. Caso esta votação não seja alcançada, o recurso será encaminhado para o Pleno para apreciação da repercussão geral. Pela Emenda Regimental 21/2007, o Presidente do Supremo Tribunal Federal, pela Secretaria Judiciária, seleciona e devolve à origem os processos múltiplos com recurso extraordinário posteriores a 3 de maio de 2007, que nem serão distribuídos. O presidente também prioriza a pauta dos processos com repercussão geral e deve dar publicidade às decisões sobre repercussão geral no órgão de publicação oficial e no página eletrônica do Supremo Tribunal Federal. Os demais Ministros do Supremo Tribunal Federal submetem, de cada matéria, um único recurso extraordinário à análise da repercussão geral e devolvem os demais aos Tribunais ou Turmas Recursais de origem, e uma vez negada a repercussão, recusam o recurso extraordinário. Caso seja reconhecida a repercussão, pedem dia para julgamento do mérito apenas naquele feito. É importante ressaltar que a decisão do Supremo Tribunal Federal, em caso de negativa de repercussão geral, terá eficácia sobre todos os demais recursos extraordinário que versem sobre matéria idêntica, os quais também serão indeferidos (art. 543-A, 5 do Código de Processo Civil). O art. 543-A, 6 do Código de Processo Civil incluiu hipótese de manifestação por intervenção durante o julgamento da repercussão geral, a que a doutrina denomina de intervenção do amicus curiae. 9. Intervenção do amicus curiae Repetindo regra constante em outros diplomas legais, como na Lei 6.875/76 (intervenção da CVM); na Lei 8.884/94 (intervenção do CADE); nas Leis 9.868/99 e 9.882/99 (amicus curiae no controle concentrado de constitucionalidade); na Lei /2006 (amicus curiae na súmula vinculante), a Lei /2006 também prevê a possibilidade de participação do amicus curiae em sede da análise da repercussão geral, ao introduzir o 6º, do art. 543-A, no Código de Processo Civil. O amicus curiae é um auxiliar do juízo. A etimologia da expressão criada pela doutrina revela este sentido, pois significa amigo da cúria, ou amigo da corte. Trata-se de uma intervenção cujo objetivo é apoiar tecnicamente o magistrado na decisão a ser proferida. Na análise da repercussão geral, a intervenção do amicus curiae tem por finalidade proporcionar ao Supremo Tribunal Federal o pleno conhecimento de todas as implicações e repercussões de seus julgamentos, pluralizando o debate 10

11 constitucional. É uma forma de legitimar as decisões do Supremo Tribunal Federal, em especial aquelas que projetam eficácia sobre um número considerável de jurisdicionados. Cabe esclarecer que a intervenção do amicus curiae não é espécie de intervenção de terceiro. Isto porque o amicus curiae não é um postulante parcial, como na intervenção de terceiros, mas tem por objetivo apenas municiar o Supremo Tribunal Federal com elementos para melhor decidir as questões acerca da repercussão geral em recurso extraordinário. 10. Irrecorribilidade e eficácia do ato decisório que afasta a repercussão geral Segundo o caput do art. 543-A, é irrecorrível o acórdão do Plenário que não conhecer do recurso extraordinário pela inexistência de repercussão geral da questão constitucional submetida à sua apreciação. Nesse caso, caso haja recursos que tenham por base a mesma preliminar de repercussão geral, o julgado terá eficácia futura para todos os casos idênticos de recursos extraordinários, que deverão ser liminarmente indeferidos. A inadmissibilidade do recurso extraordinário, em tais hipóteses, segue o regime ordinário, ou seja, o próprio relator poderá rejeitá-la, nos termos do art. 557 do Código de Processo Civil, e do respectivo Regimento Interno. Muito embora parte da doutrina entenda que não se deve pensar na repercussão geral como geradora de decisão com efeito erga omnes, o fato é que o julgado terá eficácia futura para todos os casos idênticos de recurso extraordinário em que a mesma questão controvertida esteja sendo debatida. Assim, o Supremo Tribunal Federal, em seu página eletrônica, por meio do canal da repercussão (analisado infra) disponibiliza a lista de questões controvertidas sobre as quais não é reconhecida a repercussão geral, possibilitando, assim, o acesso imediato dos Tribunais de origem e o indeferimento liminar do recurso extraordinário. 11. A gerência dos processo múltiplos Sem dúvida, a principal inovação da repercussão geral diz respeito ao sobrestamento dos processos múltiplos, a possibilitar que a Suprema Corte possa deixar de processar um elevado número de recursos extraordinários e concentrarse nas questões constitucionais de maior importância. De fato, como, os Tribunais inferiores apenas devem encaminhar ao Supremo Tribunal Federal poucos recursos extraordinários (até três) 11

12 representativos de cada matéria que esteja sendo questionada em sua jurisdição nos casos dos processos múltiplos. Os demais devem permanecer sobrestados, inclusive os respectivos agravos. O Supremo Tribunal Federal analisará cada questão constitucional nestes processos representativos. Caso seja negada a repercussão geral, o recurso extraordinário é recusado, assim como todos os outros sobre o mesmo tema. Caso a repercussão geral seja reconhecida, os ministros deverão julgar a matéria e o resultado final terá reflexos em todos os recursos extraordinários pendentes. Os ganhos obtidos com a redução de distribuição de Recursos Extraordinários são evidentes, e possibilitam a gestão judiciária do processamento dos recursos extraordinários, de modo integrado pelo Poder Judiciário. 12. A informatização do processo judicial aplicada à repercussão geral A informatização do processo judicial, indubitavelmente uma das tendências do processo civil moderno 3, é peça fundamental na verificação da repercussão geral, em razão do modelo idealizado no âmbito do Supremo Tribunal Federal, por meio da Emenda Regimental 21/2007, que estabeleceu as normas necessárias à execução das disposições legais e constitucionais sobre a repercussão geral. De fato, há dois mecanismos inovadores, no âmbito da utilização do arsenal tecnológico, aplicados à repercussão geral: o plenário virtual e o canal da repercussão. De fato, as sessões para a verificação da repercussão geral já estão sendo realizadas sem a presença física dos Ministros, que têm acesso virtual ao recurso extraordinário, aos votos já proferidos, e poderão incluir os seus votos no sistema sem a necessidade da instalação de uma sessão física do Plenário, com evidentes ganhos em relação à celeridade na apreciação dos feitos Já o canal da repercussão é um espaço virtual reservado no página eletrônica do Supremo Tribunal Federal, para intercâmbio de informações entre a Suprema Corte, os Tribunais Superiores, os Tribunais de segundo grau e as turmas recursais de juizado especial, no que se refere aos procedimentos de implantação da repercussão geral. Este espaço virtual possibilita o conhecimento 3 BENUCCI, Renato Luís. A tecnologia aplicada ao processo judicial. Campinas: Millennium Editora, p

13 imediato das questões acerca da repercussão geral apreciada pelo Supremo Tribunal Federal, bem como o controle e o gerenciamento do envio e sobrestamento dos processos múltiplos (recursos extraordinários com a mesma questão constitucional suscitada). O acesso ao portal faz-se mediante cadastramento, que é permitido aos Tribunais e coordenadorias de Juizados Especiais 4. Assim, uma vez que as decisões do Supremo Tribunal Federal sobre repercussão geral são publicadas; tais decisões ficam disponíveis no portal canal da repercussão, da página eletrônica do Supremo Tribunal Federal (menu Jurisprudência, item repercussão geral ); possibilitando aos Tribunais acompanharem o julgamento pelo Plenário Virtual, por meio de canal de comunicação específico, e mediante prévio cadastramento. O objetivo desta inovação é divulgar e uniformizar procedimentos, indicar as matérias em que já houve exame de repercussão geral, bem como as que estão em julgamento, além de ser uma via para o encaminhamento de questionamentos e sugestões. Por meio desse canal de repercussão, os diversos Tribunais do país devem fornecer informações sobre o número de processos sobrestados na origem, no aguardo do pronunciamento dos ministros, para que se saiba quais temas constitucionais são mais representativos, para que a Suprema Corte possa priorizar os julgamentos daqueles temas com maior repercussão geral. Além disto, todo cidadão poderá acompanhar os resultados do exame de repercussão geral das matérias sob análise da Suprema Corte, potencializando o princípio da publicidade processual

14 BIBLIOGRAFIA ARRUDA ALVIM, J. M. de. A EC n. 45 e o instituto da repercussão geral, Reforma do Judiciário (obra coletiva). São Paulo: RT, AURELLI, Arlete Inês. Repercussão geral como requisito de admissibilidade do recurso extraordinário. Repro, n São Paulo: RT, setembro de BENUCCI, Renato Luís. A tecnologia aplicada ao processo judicial. Campinas: Millennium Editora, CRUZ E TUCCI, José Rogério. Anotações sobre a repercussão geral como pressuposto de admissibilidade do recurso extraordinário (Lei /2006). Repro n São Paulo: RT, março de 2007 FÉRES, Marcelo Andrade. Impactos da EC 45/2004sobre o recurso extraordinário: a repercussão geral (ou transcendência) e a nova alínea d do inciso III do art. 102 da Constituição. Revista Dialética de Direito Processual, n. 39. São Paulo: Dialética, junho de MONTENEGRO FILHO, Misael. Curso de direito processual civil, 2. ed. São Paulo: Atlas, REALE JÚNIOR, Miguel. Valores Fundamentais da reforma do Judiciário. Reforma do Judiciário. Revista do advogado, n. 75, ano 24. São Paulo:AASP, abril de

Ambos os recursos de estrito direito têm a sua causa de pedir prevista na Constituição Federal

Ambos os recursos de estrito direito têm a sua causa de pedir prevista na Constituição Federal Interposição: perante o órgão prolator da decisão Recurso Especial Nomenclatura: REsp Competência: Superior Tribunal de Justiça STJ Prazo para interposição 15 dias; Recurso Extraordinário Nomenclatura:

Leia mais

ART. 543-C DO CPC - FIM DOS REPETIDOS RECURSOS ESPECIAIS

ART. 543-C DO CPC - FIM DOS REPETIDOS RECURSOS ESPECIAIS ART. 543-C DO CPC - FIM DOS REPETIDOS RECURSOS ESPECIAIS Rénan Kfuri Lopes- Advogado, Professor, Palestrante, Pós- Graduado em Direito Processual Civil e Direito de Empresa, Membro do Instituto Brasileiro

Leia mais

O NOVO CPC E OS PRECEDENTES EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA

O NOVO CPC E OS PRECEDENTES EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA O NOVO CPC E OS PRECEDENTES EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA Fernando Facury Scaff Professor de Direito Financeiro da USP. Doutor e Livre Docente pela mesma Universidade. Sócio de Silveira, Athias, Soriano de Melo,

Leia mais

RECURSO ORDINÁRIO: O artigo 895 parece ser taxativo, em suas alíneas a) e b) ao afirmarem que é cabível o recurso de revista quando:

RECURSO ORDINÁRIO: O artigo 895 parece ser taxativo, em suas alíneas a) e b) ao afirmarem que é cabível o recurso de revista quando: RECURSO ORDINÁRIO: Está previsto no artigo 893 da Consolidação das Leis do trabalho e é disciplinado no artigo 895 da mesma lei. Pode ser interposto, no prazo de 8 dias, tanto das sentenças terminativas,

Leia mais

O STF e a repercussão geral no Recurso Extraordiário. Bruno Mattos e Silva - Brunosilva2008@hotmail.com

O STF e a repercussão geral no Recurso Extraordiário. Bruno Mattos e Silva - Brunosilva2008@hotmail.com O STF e a repercussão geral no Recurso Extraordiário Bruno Mattos e Silva - Brunosilva2008@hotmail.com 1.Introdução. Repercussão geral, relevância e transcendência. O 3º do art. 102 da Constituição Federal,

Leia mais

O Recurso Especial e o Recurso Extraordinário no Meio Ambiente Processual Brasileiro

O Recurso Especial e o Recurso Extraordinário no Meio Ambiente Processual Brasileiro 1 O Recurso Especial e o Recurso Extraordinário no Meio Ambiente Processual Brasileiro Fernando Silveira Melo Plentz Miranda Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Leia mais

ANÁLISE DO JULGAMENTO DA REPERCUSSÃO GERAL NOS RECURSOS EXTRAORDINÁRIOS

ANÁLISE DO JULGAMENTO DA REPERCUSSÃO GERAL NOS RECURSOS EXTRAORDINÁRIOS Marina Cardoso de Freitas ANÁLISE DO JULGAMENTO DA REPERCUSSÃO GERAL NOS RECURSOS ETRAORDINÁRIOS Monografia apresentada à Escola de Formação da Sociedade Brasileira de Direito Público SBDP, sob a orientação

Leia mais

Com a citada modificação, o artigo 544, do CPC, passa a vigorar com a seguinte redação:

Com a citada modificação, o artigo 544, do CPC, passa a vigorar com a seguinte redação: O NOVO AGRAVO CONTRA DESPACHO DENEGATÓRIO DE RECURSO EXTRAORDINÁRIO E ESPECIAL 2011-06-15 Alexandre Poletti A Lei nº 12.322/2010, que alterou os artigos 544 e 545 do CPC, acabou com o tão conhecido e utilizado

Leia mais

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO I) CONCEITO: Também chamado de controle pela via de exceção ou de defesa ou controle aberto, o controle difuso pode ser realizado por qualquer juiz ou tribunal.

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso.

AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso. AGRAVO DE INSTRUMENTO: Conceito: é o recurso adequado para a impugnação das decisões que denegarem seguimento a outro recurso. Por que se diz instrumento: a razão pela qual o recurso se chama agravo de

Leia mais

PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual.

PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual. PRESSUPOSTOS SUBJETIVOS DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL: - Legitimidade - art. 499 CPC: - Possui legitimidade para recorrer quem for parte na relação jurídica processual. Preposto é parte? Pode recorrer? NÃO.

Leia mais

08/11/2012 PLENÁRIO : MIN. GILMAR MENDES

08/11/2012 PLENÁRIO : MIN. GILMAR MENDES Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 11 08/11/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 675.505 RIO DE JANEIRO RELATOR RECTE.(S) ADV.(A/S) RECDO.(A/S)

Leia mais

Anotações sobre a repercussão geral como pressuposto de admissibilidade do recurso extraordinário

Anotações sobre a repercussão geral como pressuposto de admissibilidade do recurso extraordinário 1 Anotações sobre a repercussão geral como pressuposto de admissibilidade do recurso extraordinário (Lei 11.418/2006) José Rogério Cruz e Tucci - Advogado em São Paulo. Ex-Presidente da AASP. Sócio benemérito

Leia mais

Manual da pesquisa avançada da repercussão geral. Modelo de situação atual de temas e controvérsias

Manual da pesquisa avançada da repercussão geral. Modelo de situação atual de temas e controvérsias Manual da pesquisa avançada da repercussão geral Modelo de situação atual de temas e controvérsias 2014 Sumário Introdução... 1 Página principal da pesquisa... 1 1. Pesquisa por Tema, Controvérsia ou ambos...

Leia mais

ARTIGO: Efeitos (subjetivos e objetivos) do controle de

ARTIGO: Efeitos (subjetivos e objetivos) do controle de ARTIGO: Efeitos (subjetivos e objetivos) do controle de constitucionalidade Luís Fernando de Souza Pastana 1 RESUMO: há diversas modalidades de controle de constitucionalidade previstas no direito brasileiro.

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Decisão sobre Repercussão Geral DJe 23/10/2012 Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 11 30/08/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 684.169 RIO GRANDE DO SUL RELATOR RECTE.(S) ADV.(A/S)

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal MANDADO DE SEGURANÇA 32.833 DISTRITO FEDERAL RELATOR IMPTE.(S) ADV.(A/S) IMPDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. ROBERTO BARROSO :CARLOS RODRIGUES COSTA :LUZIA DO CARMO SOUZA :PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DA

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 10 29/11/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 692.186 PARAÍBA RELATOR RECTE.(S) RECTE.(S) RECTE.(S)

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 9 19/09/2013 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 759.244 SÃO PAULO RELATOR RECTE.(S) ADV.(A/S) RECDO.(A/S) PROC.(A/S)(ES)

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE - UNIANDRADE CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CURSO DE EXTENSÃO Professor: José Henrique Cesário Pereira.

CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE - UNIANDRADE CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CURSO DE EXTENSÃO Professor: José Henrique Cesário Pereira. Professor: José Henrique Cesário Pereira PARTE IV CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS. AÇÃO DECLARATÓRIA DE CONSTITUCIONALIDADE (ADECON ou ADC) - Lei n. 9.868, de 10.11.99 CONCEITO A Ação Declaratória

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL O Tribunal de Justiça do Estado J julgou improcedente ação direta de inconstitucionalidade proposta pelo Prefeito do município W, tendo o acórdão declarado constitucional

Leia mais

O NOVO DIVÓRCIO À LUZ DA PROBLEMÁTICA PROCESSUAL

O NOVO DIVÓRCIO À LUZ DA PROBLEMÁTICA PROCESSUAL O NOVO DIVÓRCIO À LUZ DA PROBLEMÁTICA PROCESSUAL Vinícius Paulo Mesquita 1) Notas Introdutórias Com a promulgação da E.C. 66/10, a chamada PEC do Divórcio, a doutrina pátria passou a sustentar em sua grande

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica AS FEDERAÇÕES SINDICAIS E A IMPORTÂNCIA DEA SUA PARTICIPAÇÃO COMO AMICUS CURIAE NAS AÇÕES DIRETAS DE NCONSTITUCIONALIDADE Orlando Spinetti Advogado INTRODUÇÃO Considerando-se

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 10a Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA. DECADÊNCIA. PRESCRIÇÃO. PRAZO INICIAL. O processo do trabalho guarda perfeita simetria ao processo administrativo tributário posto

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 2.384-B DE 2015 Disciplina o processo e o julgamento do recurso extraordinário e do recurso especial; altera a Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015 Código de Processo Civil;

Leia mais

RESPOSTA A QUESTÃO DE ORDEM SOBRE A INCLUSÃO DE MATÉRIA ESTRANHA À MEDIDA PROVISÓRIA EM PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO ENVIADO À APRECIAÇÃO DO SENADO

RESPOSTA A QUESTÃO DE ORDEM SOBRE A INCLUSÃO DE MATÉRIA ESTRANHA À MEDIDA PROVISÓRIA EM PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO ENVIADO À APRECIAÇÃO DO SENADO RESPOSTA A QUESTÃO DE ORDEM SOBRE A INCLUSÃO DE MATÉRIA ESTRANHA À MEDIDA PROVISÓRIA EM PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO ENVIADO À APRECIAÇÃO DO SENADO Em resposta à questão de ordem apresentada pelo Senador

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 9 06/12/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 701.511 SÃO PAULO RELATOR RECTE.(S) PROC.(A/S)(ES) : MIN.

Leia mais

Controle de Constitucionalidade de normas pré-constitucionais

Controle de Constitucionalidade de normas pré-constitucionais Controle de Constitucionalidade de normas pré-constitucionais O Supremo Tribunal Federal possui o poder de decidir sobre a constitucionalidade das normas jurídicas que foram aprovadas antes da entrada

Leia mais

PIS/COFINS: o ato cooperativo pelo prisma constitucional. Marco Túlio de Rose

PIS/COFINS: o ato cooperativo pelo prisma constitucional. Marco Túlio de Rose MARCO TÚLIO DE ROSE GRADUADO EM DIREITO PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS ; MESTRADO EM DIREITO, COM ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO DO ESTADO, DA FACULDADE DE DIREITO, DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

QUATRO PERGUNTAS E QUATRO RESPOSTAS SOBRE O AMICUS CURIAE *

QUATRO PERGUNTAS E QUATRO RESPOSTAS SOBRE O AMICUS CURIAE * QUATRO PERGUNTAS E QUATRO RESPOSTAS SOBRE O AMICUS CURIAE * Cassio Scarpinella Bueno SUMÁRIO: 1) O que é amicus curiae?; 2) O amicus curiae é previsto no direito brasileiro?; 3) Qual é a função primordial

Leia mais

02/10/2014 PLENÁRIO : MIN. GILMAR MENDES

02/10/2014 PLENÁRIO : MIN. GILMAR MENDES Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 10 02/10/2014 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 704.520 SÃO PAULO RELATOR RECTE.(S) ADV.(A/S) : MIN.

Leia mais

CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - MUDANÇAS NA VIDA DA SOCIEDADE Palestrante: LUÍS ANTÔNIO GIAMPAULO SARRO

CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - MUDANÇAS NA VIDA DA SOCIEDADE Palestrante: LUÍS ANTÔNIO GIAMPAULO SARRO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - MUDANÇAS NA VIDA DA SOCIEDADE Palestrante: LUÍS ANTÔNIO GIAMPAULO SARRO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL LEI Nº 13.105, DE 16.03.2015, Publicada em 17.03.2015 Art. 1.045. Este Código

Leia mais

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL Ana Victoria de Paula Souza Souza, Ana Victoria de Paula. O tribunal de justiça do Estado de São Paulo e o julgamento por e-mail.

Leia mais

04/09/2014 PLENÁRIO : MIN. TEORI ZAVASCKI

04/09/2014 PLENÁRIO : MIN. TEORI ZAVASCKI Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 16 04/09/2014 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 745.901 PARANÁ RELATOR RECTE.(S) PROC.(A/S)(ES) RECDO.(A/S)

Leia mais

R E L A T Ó R I O. A Senhora Ministra Ellen Gracie: 1. Eis o teor da decisão embargada:

R E L A T Ó R I O. A Senhora Ministra Ellen Gracie: 1. Eis o teor da decisão embargada: EMB.DECL.NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 571.572-8 BAHIA RELATORA EMBARGANTE(S) ADVOGADO(A/S) EMBARGADO(A/S) ADVOGADO(A/S) : MIN. ELLEN GRACIE : TELEMAR NORTE LESTE S/A : BÁRBARA GONDIM DA ROCHA E OUTRO(A/S)

Leia mais

Prof. Cristiano Lopes

Prof. Cristiano Lopes Prof. Cristiano Lopes CONCEITO: É o procedimento de verificar se uma lei ou ato normativo (norma infraconstitucional) está formalmente e materialmente de acordo com a Constituição. Controlar significa

Leia mais

20/03/2014 PLENÁRIO : MIN. MARCO AURÉLIO

20/03/2014 PLENÁRIO : MIN. MARCO AURÉLIO Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 6 20/03/2014 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 784.682 MINAS GERAIS RELATOR : MIN. MARCO AURÉLIO RECTE.(S)

Leia mais

02/10/2014 PLENÁRIO :WASHINGTON LUIS SILVA PLÁCIDO

02/10/2014 PLENÁRIO :WASHINGTON LUIS SILVA PLÁCIDO Decisão sobre Repercussão Geral Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 14 02/10/2014 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 823.347 MARANHÃO RELATOR : MIN. GILMAR MENDES RECTE.(S)

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 31.648 - MT (2010/0037619-1) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO PROCURADOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES : AMAGGI EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO LTDA : EUCLIDES RIBEIRO

Leia mais

Nº 4139/2014 PGR - RJMB

Nº 4139/2014 PGR - RJMB Nº 4139/2014 PGR - RJMB Físico Relator: Ministro Celso de Mello Recorrente: Ministério Público do Trabalho Recorrida: S. A. O Estado de São Paulo RECURSO EXTRAORDINÁRIO. COMPETÊNCIA DA JUS- TIÇA DO TRABALHO.

Leia mais

O INSTITUTO DA REPERCUSSÃO GERAL E A ABSTRATIVIZAÇÃO DO CONTROLE DIFUSO DE CONSTITUCIONALIDADE REALIZADO NO ÂMBITO DO RECURSO EXTRAORDINÁRIO

O INSTITUTO DA REPERCUSSÃO GERAL E A ABSTRATIVIZAÇÃO DO CONTROLE DIFUSO DE CONSTITUCIONALIDADE REALIZADO NO ÂMBITO DO RECURSO EXTRAORDINÁRIO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA UniCEUB Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais FAJS SABRINA QUEIROZ DAS NEVES O INSTITUTO DA REPERCUSSÃO GERAL E A ABSTRATIVIZAÇÃO DO CONTROLE DIFUSO DE CONSTITUCIONALIDADE

Leia mais

Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil. (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto)

Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil. (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto) Reforma do Regime dos Recursos em Processo Civil (Decreto-Lei n.º 303/2007, de 24 de Agosto) Sumário Aplicação da lei no tempo e regime dos recursos em legislação extravagante Simplificação do regime de

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

AULA 10 CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL

AULA 10 CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL Faculdade do Vale do Ipojuca - FAVIP Bacharelado em Direito Autorizado pela Portaria nº 4.018 de 23.12.2003 publicada no D.O.U. no dia 24.12.2003 Curso reconhecido pela Portaria Normativa do MEC nº 40,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.374.048 - RS (2013/0073161-8) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO HUMBERTO MARTINS : FAZENDA NACIONAL : PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL : EMERSON DA SILVA

Leia mais

Controle de Constitucionalidade. Desenvolvido por :

Controle de Constitucionalidade. Desenvolvido por : Controle de Constitucionalidade Desenvolvido por : Prof. Raul de Mello Franco Júnior e-mail: raul@mp.sp.gov.br Página: www.raul.pro.br Versão para Impressão www.tonirogerio.com.br Conceito Controlar a

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Decisão sobre Repercussão Geral DJe 18/09/2012 Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 13 06/09/2012 PLENÁRIO REPERCUSSÃO GERAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 651.703 PARANÁ RELATOR : MIN. LUIZ FUX RECTE.(S)

Leia mais

RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010

RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010 Publicada no DJE/STF, n. 72, p. 1-2 em 26/4/2010 RESOLUÇÃO N 427, DE 20 DE ABRIL DE 2010 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DO

Leia mais

A repercussão geral como pressuposto de admissibilidade no recurso extraordinário

A repercussão geral como pressuposto de admissibilidade no recurso extraordinário 1 A repercussão geral como pressuposto de admissibilidade no recurso extraordinário Alencar Frederico (*) Sumário. 1. Introdução; 1.1. Generalidades sobre o recurso extraordinário; 1.2. Os requisitos comuns

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.228.778 - MT (2010/0217471-4) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO RECORRIDO : MINISTRO SIDNEI BENETI : WANDER CARLOS DE SOUZA : SÉRGIO DONIZETE NUNES : GILBERTO LUIZ DE REZENDE : DANIELA

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 VOTO EM SEPARADO DEPUTADO REGIS DE OLIVEIRA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 VOTO EM SEPARADO DEPUTADO REGIS DE OLIVEIRA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 Regulamenta o inciso IX do art. 114 da Constituição Federal, para dispor sobre competências da Justiça do Trabalho referentes

Leia mais

SEMINÁRIO - O PODER JUDICIÁRIO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS

SEMINÁRIO - O PODER JUDICIÁRIO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS 1) Entende-se por fundamento referido no art. 10 do CPC/2015 o substrato fático que orienta o pedido, e não o enquadramento jurídico atribuído pelas partes. 2) Não ofende a regra do contraditório do art.

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO 6 RESPOSTAS

ESTUDO DIRIGIDO 6 RESPOSTAS ESTUDO DIRIGIDO 6 RESPOSTAS 1. Teoria Geral dos Recursos Trabalhistas. 2. Recursos Trabalhistas em Espécie. 3. Aviso Prévio. 4. Jornada de Trabalho. 5. Férias. 1. Teoria Geral dos Recursos Trabalhistas:

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RE nos EDcl nos EDcl no AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.238.048 - SC (2011/0035494-2) RELATOR AGRAVANTE ADVOGADOS AGRAVADO ADVOGADO : MINISTRO GILSON DIPP : AMIL PARTICIPAÇÕES S/A : ANDREW JOHN BELLINGALL

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 1, DE 2002-CN(*)

R E S O L U Ç Ã O Nº 1, DE 2002-CN(*) REPUBLICAÇÃO ATOS DO CONGRESSO NACIONAL R E S O L U Ç Ã O Nº 1, DE 2002-CN(*) Faço saber que o Congresso Nacional aprovou, e eu, Ramez Tebet, Presidente do Senado Federal, nos termos do parágrafo único

Leia mais

PROCESSO Nº TST-RR-1132-24.2011.5.23.0008. A C Ó R D Ã O (1ª Turma) GMWOC/th/af

PROCESSO Nº TST-RR-1132-24.2011.5.23.0008. A C Ó R D Ã O (1ª Turma) GMWOC/th/af A C Ó R D Ã O (1ª Turma) GMWOC/th/af RECURSO DE REVISTA. REGULARIDADE DE REPRESENTAÇÃO. DECLARAÇÃO DE AUTENTICIDADE DO MANDATO FIRMADA PELO ADVOGADO CONSTITUÍDO. A Lei nº 11.925/2009, que alterou a redação

Leia mais

ACÓRDÃO. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS Gabinete do Desembargador RAFAEL DE ARAÚJO ROMANO TRIBUNAL PLENO

ACÓRDÃO. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS Gabinete do Desembargador RAFAEL DE ARAÚJO ROMANO TRIBUNAL PLENO TRIBUNAL PLENO Ação Direta de Inconstitucionalidade Autos n. 2008.005668-5 Requerente: Partido Socialista.Brasileiro -PSB Advogada: Flávia Manarte Hanna Relator: Desdor. Rafael de Araújo Romano EMENTA:

Leia mais

Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso

Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso A respeito da idade de ingresso das crianças, no ensino fundamental de 9 anos de duração, ocorreram acaloradas discussões na esfera educacional

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECLAMAÇÃO 15.309 SÃO PAULO RELATORA RECLTE.(S) PROC.(A/S)(ES) RECLDO.(A/S) ADV.(A/S) INTDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. ROSA WEBER :MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO :PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO

Leia mais

mercados, de regras que regulem, no mínimo, a propriedade e a transferência Em verdade, a segurança jurídica, como subprincípio do Estado

mercados, de regras que regulem, no mínimo, a propriedade e a transferência Em verdade, a segurança jurídica, como subprincípio do Estado A Reforma do Sistema Judiciário no Brasil: elemento fundamental para garantir segurança jurídica ao investimento estrangeiro no País GILMAR MENDES I. Introdução. II. A Reforma do Sistema Judiciário II.1.Conselho

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL DO CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE

DIREITO PROCESSUAL DO CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE DIREITO PROCESSUAL DO CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...7 CAPÍTULO I JUSTIFICATIVA, ASPECTOS HISTÓRICOS E SISTEMAS EXISTENTES DE CONTROLE DA CONSTITUCIONALIDADE...19 1. Justificativa

Leia mais

AMANDA RESENDE DE SOUZA O AMICUS CURIAE NO CONTROLE DIFUSO DE CONSTITUCIONALIDADE

AMANDA RESENDE DE SOUZA O AMICUS CURIAE NO CONTROLE DIFUSO DE CONSTITUCIONALIDADE Centro Universitário de Brasília - UNICEUB Faculdade de Ciências Jurídicas e de Ciências Sociais FAJS AMANDA RESENDE DE SOUZA O AMICUS CURIAE NO CONTROLE DIFUSO DE CONSTITUCIONALIDADE Brasília 2012 AMANDA

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECURSO EXTRAORDINÁRIO 747.706 SANTA CATARINA RELATORA RECTE.(S) ADV.(A/S) RECDO.(A/S) PROC.(A/S)(ES) : MIN. CÁRMEN LÚCIA :VIGANDO SCHULZ : VITÓRIO ALTAIR LAZZARIS E OUTRO(A/S) :INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO

Leia mais

E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE???

E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE??? E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE??? Esta é uma antiga discussão que, até a presente data, perdura em hostes trabalhistas. Existe o ius postulandi na Justiça do Trabalho? A Carta

Leia mais

Faculdade de Direito de Sorocaba. Direito Constitucional II

Faculdade de Direito de Sorocaba. Direito Constitucional II Faculdade de Direito de Sorocaba Direito Constitucional II Controle da constitucionalidade O controle da constitucionalidade na Constituição Federal Art.. 102, I, a ADI e ADC Art.. 103,? 2º - ADI-omissão

Leia mais

Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Legitimidade ativa (Pessoas relacionadas no art. 103 da

Leia mais

N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR

N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR N o 4.406/2014-AsJConst/SAJ/PGR Arguição de descumprimento de preceito fundamental 292/DF Relator: Ministro Luiz Fux Requerente: Procuradoria-Geral da República Interessado: Ministério da Educação Arguição

Leia mais

2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online. EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC)

2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online. EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC) 2ª FASE OAB CIVIL Direito Processual Civil Prof. Renato Montans Aula online EMBARGOS INFRINGENTES (Art. 530 534 do CPC) Cabe de acórdão não unânime por 2x1 3 modalidades: a) Julgamento da apelação b) Julgamento

Leia mais

CONTROLE CONCENTRADO

CONTROLE CONCENTRADO Turma e Ano: Direito Público I (2013) Matéria / Aula: Direito Constitucional / Aula 11 Professor: Marcelo L. Tavares Monitora: Carolina Meireles CONTROLE CONCENTRADO Ação Direta de Inconstitucionalidade

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL RELATOR: JUIZ FEDERAL RELATÓRIO Cuida-se de pedido de uniformização de jurisprudência que tem por objeto divergência entre julgado da 2ª Turma Recursal do Rio de Janeiro e acórdão proferido pela Turma

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador PAULO PAIM

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador PAULO PAIM PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em caráter terminativo, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 39, de 2007, do Senador Alvaro Dias, que Acrescenta o art. 879-A ao Decreto-Lei nº 5.452,

Leia mais

Controlar a constitucionalidade de lei ou ato normativo significa:

Controlar a constitucionalidade de lei ou ato normativo significa: Conceito Controlar a constitucionalidade de lei ou ato normativo significa: a) impedir a subsistência da eficácia de norma contrária à Constituição (incompatibilidade vertical) b) conferir eficácia plena

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DO TRABALHO CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO

PROCURADORIA-GERAL DO TRABALHO CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO Origem: PRT da 4ª Região Órgão Oficiante: Dr. Roberto Portela Mildner Interessado 1: Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região. Interessado 2: Banco Bradesco S/A. Assuntos: Meio ambiente do trabalho

Leia mais

ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL

ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Turma e Ano: Direito Público I (2013) Matéria / Aula: Direito Constitucional / Aula 13 Professor: Marcelo L. Tavares Monitora: Carolina Meireles ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Lei 9.882/99

Leia mais

VI pedido de reexame de admissibilidade de recurso especial.

VI pedido de reexame de admissibilidade de recurso especial. PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, 2013 - COMPLEMENTAR Estabelece normas gerais sobre o processo administrativo fiscal, no âmbito das administrações tributárias da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos

Leia mais

Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM?

Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM? Crimes praticados por militares estaduais contra civis Procedimentos a serem adotados, CPP ou CPPM? A Justiça Militar Estadual por força de expressa vedação contida no art. 125, 4º, da CF/88, não tem competência

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Nº 5301 -PGR-RG MANDADO DE SEGURANÇA Nº 30.585 IMPETRANTE : ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS AMB : ASSOCIAÇÃO DOS JUÍZES FEDERAIS DO BRASIL AJUFE : ASSOCIAÇÃO DOS JUÍZES FEDERAIS DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 446, DE 2008

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 446, DE 2008 MEDIDA PROVISÓRIA Nº 446, DE 2008 (MENSAGEM Nº 865, DE 2009) Dispõe sobre a certificação das entidades beneficentes de assistência social, regula os procedimentos de isenção de contribuições para a seguridade

Leia mais

: MIN. DIAS TOFFOLI :SINDICATO DOS TRABALHADORES EM HOTÉIS, : KI KENT'S LANCHONETE E RESTAURANTE LTDA- ME :ANNA MARIA MURARI GIBERT FINESTRES

: MIN. DIAS TOFFOLI :SINDICATO DOS TRABALHADORES EM HOTÉIS, : KI KENT'S LANCHONETE E RESTAURANTE LTDA- ME :ANNA MARIA MURARI GIBERT FINESTRES AGRAVO DE INSTRUMENTO 816.665 SÃO PAULO RELATOR AGTE.(S) : MIN. DIAS TOFFOLI :SINDICATO DOS TRABALHADORES EM HOTÉIS, APART-HOTÉIS, MOTÉIS, FLATS, PENSÕES, HOSPEDARIAS, POUSADAS, RESTAURANTES, CHURRASCARIAS,

Leia mais

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida 1 Controle da Constitucionalidade 1. Sobre o sistema brasileiro de controle de constitucionalidade, é correto afirmar que: a) compete a qualquer juiz ou tribunal, no primeiro caso desde que inexista pronunciamento

Leia mais

Súmula Vinculante nº 4 e suas repercussões no adicional de insalubridade

Súmula Vinculante nº 4 e suas repercussões no adicional de insalubridade Súmula Vinculante nº 4 e suas repercussões no adicional de insalubridade Elaborado em 08.2008. Priscila Alencar de Souza Vieira Advogada, Pós-graduanda em Direito do Trabalho pela PUC-SP. O art. 192 da

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa Agravo de Instrumento n 2 073.2012.001287-4 /001 Relator: Des. José Di Lorenzo Serpa Agravante: Marina Jacaré Clube Advogado:

Leia mais

PROCESSO N.º 1629/12 PROTOCOLO N.º 5.674.146-1 PARECER CEE/CP N.º 03/12 APROVADO EM 05/10/12

PROCESSO N.º 1629/12 PROTOCOLO N.º 5.674.146-1 PARECER CEE/CP N.º 03/12 APROVADO EM 05/10/12 PROTOCOLO N.º 5.674.146-1 PARECER CEE/CP N.º 03/12 APROVADO EM 05/10/12 CONSELHO PLENO INTERESSADA: UNIÃO NACIONAL DOS DIRIGENTES MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO - UNDIME/PR MUNICÍPIO: CURITIBA ASSUNTO: Consulta

Leia mais

CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DE SÃO PAULO

CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DE SÃO PAULO CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DE SÃO PAULO CONJUNTO NORMATIVO: Lei nº 13.457/2009 DOE 19/03/2009; Decreto nº 54.486/2009 DOE 27/06/2009; Regimento Interno 2009 DOE 23/07/2009. LEI 13.457/09

Leia mais

RELATÓRIO. Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL

RELATÓRIO. Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Órgão: TURMA REGIONAL DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA N. Processo: 0500029-74.2008.4.05.8103 Origem: Primeira Turma Recursal do Estado do Ceará Recorrente: João Ferreira

Leia mais

Outrossim, ficou assim formatado o dispositivo do voto do Mn. Fux:

Outrossim, ficou assim formatado o dispositivo do voto do Mn. Fux: QUESTÃO DE ORDEM Nos termos do art. 131 e seguintes do Regimento do Congresso Nacional, venho propor a presente QUESTÃO DE ORDEM, consoante fatos e fundamentos a seguir expostos: O Congresso Nacional (CN)

Leia mais

: MIN. TEORI ZAVASCKI - FEBRATEL

: MIN. TEORI ZAVASCKI - FEBRATEL RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 791.932 DISTRITO FEDERAL RELATOR RECTE.(S) RECDO.(A/S) RECDO.(A/S) AM. CURIAE. : MIN. TEORI ZAVASCKI :CONTAX S/A : JOSÉ ALBERTO COUTO MACIEL E OUTRO(A/S) :TATIANE MEIRE

Leia mais

DESTAQUE DOS PONTOS MAIS RELEVANTES DA REFORMA DO JUDICIÁRIO PEC Nº 358, DE 2005

DESTAQUE DOS PONTOS MAIS RELEVANTES DA REFORMA DO JUDICIÁRIO PEC Nº 358, DE 2005 DESTAQUE DOS PONTOS MAIS RELEVANTES DA REFORMA DO JUDICIÁRIO PEC Nº 358, DE 2005 REGINA MARIA GROBA BANDEIRA Consultora Legislativa da Área I Direito Constitucional, Eleitoral, Municipal, Direito Administrativo,

Leia mais

INTENSIVO OAB REGULAR MÓDULO I - MANHÃ Disciplina: Direito Constitucional Prof. Nathalia Masson Aula: 03/04 MATERIAL DE APOIO MONITORIA

INTENSIVO OAB REGULAR MÓDULO I - MANHÃ Disciplina: Direito Constitucional Prof. Nathalia Masson Aula: 03/04 MATERIAL DE APOIO MONITORIA INTENSIVO OAB REGULAR MÓDULO I - MANHÃ Disciplina: Direito Constitucional Prof. Nathalia Masson Aula: 03/04 MATERIAL DE APOIO MONITORIA I. Anotações de aula II. Simulado III. Lousas I. ANOTAÇÕES DE AULA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

A apreciação das provas no processo do trabalho

A apreciação das provas no processo do trabalho A apreciação das provas no processo do trabalho Ricardo Damião Areosa* I. Introdução Segundo Aroldo Plínio Gonçalves, processualista mineiro e juiz do trabalho, Nulidade é a conseqüência jurídica prevista

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 865.121 RIO GRANDE DO SUL RELATOR RECTE.(S) : MIN. LUIZ FUX :MUNICÍPIO DE SOBRADINHO ADV.(A/S) :CLÁUDIO ROBERTO NUNES GOLGO E OUTRO(A/S) RECDO.(A/S) :BANCO ITAULEASING

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. ABRAHAM LINCOLN DA CUNHA RAMOS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. ABRAHAM LINCOLN DA CUNHA RAMOS PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. ABRAHAM LINCOLN DA CUNHA RAMOS AGRAVO DE INSTRUMENTO N 999.2013.000251-5/001 RELATOR : Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos AGRAVANTE : Diretor

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do 3º do art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional:

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Agravo de instrumento - efeito ativo Edino Jales * I - Intróito: A par da reforma que se vem empreendendo no processo civil brasileiro, a qual, proficuamente, está sendo desenvolvida

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EDcl no MANDADO DE SEGURANÇA Nº 13.873 - DF (2008/0219759-2) RELATOR EMBARGANTE ADVOGADA EMBARGADO PROCURADOR : MINISTRO MAURO CAMPBELL MARQUES : INSTITUTO NOSSA SENHORA DO CARMO : PRISCILLA TRUGILLO MONELLO

Leia mais

O SENADO FEDERAL resolve:

O SENADO FEDERAL resolve: PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº 27, DE 2015 Altera o inciso II do caput do art. 383 do Regimento Interno do Senado Federal para disciplinar, no âmbito das comissões, a arguição pública dos indicados

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal )1( oãdróca atneme97404 RgA-ER Diário da Justiça de 06/11/2006 10/10/2006 SEGUNDA TURMA RELATOR : MIN. CEZAR PELUSO AGRAVANTE(S) : AXA SEGUROS BRASIL S/A ADVOGADO(A/S) : FRANCISCO CARLOS ROSAS GIARDINA

Leia mais

A OBJETIVAÇÃO DO RECURSO EXTRAORDINÁRIO Cristiane Druve Tavares Fagundes*

A OBJETIVAÇÃO DO RECURSO EXTRAORDINÁRIO Cristiane Druve Tavares Fagundes* A OBJETIVAÇÃO DO RECURSO EXTRAORDINÁRIO Cristiane Druve Tavares Fagundes* *Doutoranda, Mestra e Pós-graduada em Direito Processual Civil pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; pós-graduada

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 6 18/11/2014 PRIMEIRA TURMA AG.REG. NO AGRAVO DE INSTRUMENTO 804.674 SÃO PAULO RELATOR : MIN. ROBERTO BARROSO AGTE.(S) :MUNICÍPIO DE SANTOS PROC.(A/S)(ES)

Leia mais