Módulo 6: Desenho Industrial

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Módulo 6: Desenho Industrial"

Transcrição

1 Nota: Este módulo requer cerca de 2 horas de estudo. Você encontrará espaços convenientes para fazer os intervalos de estudo após cada seção principal. Módulo 6: Desenho Industrial Objetivos Ao final deste módulo, você será capaz de: 1. Explicar, em cerca de 50 palavras, o que é desenho industrial; 2. Explicar as diferenças entre a proteção do desenho industrial e a proteção da marca e da patente; 3. Enumerar os benefícios da proteção do Desenho Industrial para O titular da proteção O consumidor do produto A economia 4. Descrever o modo pelo qual pode ser protegido o Desenho Industrial

2 Introdução Este módulo descreve a proteção que pode ser obtida através do objeto da Propriedade Intelectual chamada Desenho Industrial. O conceito de Desenho Industrial será descrito juntamente com os benefícios que podem ser obtidos com a proteção do Desenho Industrial. O que é desenho industrial? Desenho industrial é o aspecto ornamental ou estético de um objeto. Pode consistir de características tridimensionais, como a forma ou a superfície do objeto, ou de características bidimensionais, como padrões, linhas ou cores. Os desenhos industriais se aplicam a uma grande variedade de produtos industrializados: de relógios de pulso, jóias, moda e outros itens de luxo, a implementos industriais e médicos; desde objetos de uso doméstico, mobiliário e aparelhos elétricos, até veículos e estruturas arquitetônicas; de artigos práticos e estamparias têxteis a artigos de lazer, como brinquedos e acessórios para animais de estimação. Exemplos: modelo ou formato de cadeiras, telefones, carros, computadores, aviões, televisões, relógios, câmeras, etc.

3 Segmento de áudio 1: As marcas são sinais, muitas vezes de natureza visual, afixados em produtos ou usados em conexão com os serviços oferecidos, e as patentes são usadas para proteger os aspectos inventivos de artigos manufaturados. Qual é a diferença entre as marcas e o Desenho Industrial? O Desenho Industrial se distingue da marca principalmente porque se refere à aparência do produto, que não deve ser necessariamente distintiva o que uma condição essencial da marca. Entretanto, a marca pode se constituir de toda espécie de sinais visíveis, que podem ser ornamentais ou não, desde que sejam sempre distintivos, pois a marca deve sempre ser suscetível de distinguir os produtos e serviços de uma empresa daqueles de outra empresa. Portanto, as funções e as justificativas da proteção do desenho industrial e da marca são bastante diferentes. O objeto da proteção de um desenho industrial é diferente daquele de uma patente, principalmente porque o desenho industrial se refere à aparência do objeto, que não é determinada pela necessidade técnica ou funcional. O objeto da proteção da patente, em contrapartida, é determinado pela funcionalidade de um objeto ou processo, já que deve ser uma invenção.

4 Questão de Auto-avaliação (QAA) QAA 1: Qual seria a forma mais adequada de proteção para os seguintes itens: a. Um bule de chá b. Uma nova forma de motor elétrico. c. O logotipo da Open University Digite sua resposta aqui: Clique aqui para ver a resposta Resposta QAA1 a) O modo mais adequado de proteção para a propriedade intelectual incorporada no bule de chá é através de seu desenho industrial. Entretanto, se o bule de chá apresentar um modo novo e inovador de preparar o chá, pode também ser possível proteger esse elemento através de uma patente. b) O modo mais adequado é através de uma patente. c) Este sinal tem mais probabilidade de ser usado como marca e portanto o caminho mais provável é a proteção da marca.

5 Por que proteger os Desenhos Industriais? Porque protegendo o desenho industrial, o titular do desenho passa a ter um direito, perante terceiros, sobre a cópia ou imitação não autorizadas. Em outras palavras, o titular de um desenho industrial terá o direito de impedir que terceiros, que não tenham seu consentimento, produzam, vendam ou importem artigos que possuam ou contenham um desenho que é a cópia do desenho protegido. Como os desenhos industriais são o aspecto de um artigo que o torna esteticamente apelativo e atraente, representam um acréscimo ao valor comercial de um produto e facilitam o seu marketing e comercialização. Para ser protegido pela maioria das leis nacionais, um desenho industrial deve ser atrativo aos olhos. Um desenho industrial não protege quaisquer aspectos técnicos do artigo no qual está aplicado. Segmento de áudio n o. 2: A proteção do Desenho Industrial beneficia claramente o titular do Desenho Industrial, mas apresenta outros benefícios? Sim, você está certo; o titular do Desenho Industrial se beneficia com o desenvolvimento industrial de seu produto e a proteção o ajuda a assegurar a justa retribuição sobre o investimento. Entretanto, o consumidor e o público em geral também se beneficiam, porque a proteção do desenho industrial induz à concorrência leal e às práticas comerciais honestas, incentiva a criatividade e assim propicia o aparecimento de produtos mais atraentes esteticamente e mais diversificados. A proteção do desenho industrial injeta ainda a criatividade no setor industrial e produtivo, contribui para a expansão das atividades comerciais, e aumenta o potencial de exportação dos produtos nacionais.

6 Desse modo, a proteção do desenho industrial beneficia o titular, o consumidor e a economia em geral. Outra característica importante dos desenhos industriais é que podem ser relativamente simples e baratos para que sejam desenvolvidos e protegidos. Portanto, são razoavelmente acessíveis a pequenas e médias empresas, e mesmo a artistas individuais e artesãos, nos países industrializados e naqueles em desenvolvimento. Como podem ser protegidos os desenhos industriais? Na maioria dos países, o Desenho Industrial deve ser registrado para que obtenha a proteção da legislação específica e, como regra geral, o desenho deve ser novo ou original para que possa se registrado Porém, a concepção de novidade ou originalidade pode variar, de país para país, e mesmo o processo de registro propriamente dito varia de país para país. Particularmente, as diferenças podem ser quanto à existência ou não de um exame quanto à forma e substância do pedido de registro do desenho, especialmente quanto à determinação da novidade e da originalidade. Um desenho industrial deve ser capaz de ser reproduzido por meios industriais (aplicação industrial). Do mesmo modo, deve ser possível de aplicar um desenho industrial a artigos bidimensionais ou tridimensionais. Em princípio, o desenho industrial deve ser publicado antes, na data ou num determinado prazo depois do registro. Vai depender da lei interna e, às vezes, da decisão do depositante. Todavia, deve ser ressaltado que o registro de um desenho industrial não é, necessariamente o único meio de proteção. Dependendo de certas condições, é possível proteger o desenho industrial sob a lei do direito de autor e a lei da concorrência desleal.

7 Questão de Auto-avaliação (QAA) QAA 2: Um fabricante de artigos do vestuário deseja lançar, como parte de sua nova coleção, uma série de camisetas lisas em três diferentes matizes de cor, ou seja, branco, azul e verde. Essas camisetas podem ser protegidas pelo desenho industrial? Digite sua resposta aqui: Clique aqui para ver a resposta Resposta QAA2: Não, porque as camisetas não apresentam qualquer elemento de novidade ou originalidade. Entretanto, se os materiais utilizados na fabricação das camisetas ou o formato da camiseta, forem novos ou originais, poderia ser requerido o desenho industrial.

8 Quanto tempo dura a proteção? Aqui também, pode variar de país para país, mas, na maioria dos países, o prazo normal de proteção é de 5 anos, com a possibilidade de renovação, que pode ser de 15 a 25 anos, no máximo. O prazo mínimo exigido pelo acordo TRIPS é de 10 anos. Segmento de áudio n o 3: É possível um desenho industrial ser protegido como direito de autor? Dependendo da lei específica e da espécie do desenho, este pode também ser protegido como obra de arte segundo a legislação de direito de autor. Em alguns países, a proteção do desenho industrial e a do direito de autor podem ser cumulativas. Tal fato significa que dois tipos de proteção podem existir em conjunto. Em outros países, onde é permitida a proteção do desenho industrial como direito de autor, a proteção é exclusiva. Isto é, se o titular escolher um tipo, perderá a proteção do outro tipo. Existe outra proteção para o desenho industrial? Em algumas circunstâncias e em alguns países, o desenho industrial pode também ser protegido pela legislação sobre concorrência desleal. Todavia, vale sublihnar que a proteção e os recursos diferem sob as diversas formas de proteção.

9 O Desenho Industrial pode ser protegido em âmbito mundial? Como regra geral, e de acordo com a Convenção de Paris, a proteção do desenho industrial se limita ao país onde a proteção é requerida e concedida. Se for desejada a proteção em diversos países, vários pedidos (depósitos) nacionais separados devem ser realizados e os procedimentos são, via de regra, diferentes em cada país. No entanto, o acordo de Haia referente ao Depósito Internacional de Desenho Industrial ajuda a facilitar esse processo.

10 Resumo O desenho industrial é o aspecto ornamental ou estético de um objeto. Pode ter características tridimensionais, como a forma ou a superfície de um objeto, ou características bidimensionais, como os padrões, as linhas ou a cor. Como outras formas de propriedade intelectual, pode ser protegido. Pela proteção do desenho industrial, o titular tem a garantia do direito exclusivo contra sua cópia ou imitação desautorizadas por terceiros, durante um prazo que, na maioria das vezes, é de 5 anos com a possibilidade de renovação até o máximo de 15 a 25 anos, dependendo da legislação interna aplicável. O prazo mínimo do TRIPS é de 10 anos. Na maioria dos países, o desenho industrial deve ser registrado para que seja protegido pela lei específica, e em regra geral, é condição para registro que o desenho seja novo ou original. O conceito de novidade e originalidade todavia, pode variar de país para país e mesmo o próprio processo de registro varia de país para país. Particularmente, isto pode envolver a possibilidade ou não de um exame quanto à forma e à substância do pedido de registro do desenho, especialmente para a determinação da novidade ou da originalidade. O desenho industrial deve ainda poder ser reproduzido através de meios industriais. Textos legislativos: Acordo de Haia para Depósito Internacional de Desenhos Industriais Acordo TRIPS Convenção de Paris

Introdução ao Mundo da Propriedade Industrial

Introdução ao Mundo da Propriedade Industrial Introdução ao Mundo da Propriedade Industrial em colaboração com: VOCÊ CRIA. NÓS PROTEGEMOS. TENHO UMA IDEIA... 15 de Novembro de 2012 2 TENHO UMA IDEIA... PORQUÊ PROTEGÊ-LA? Evitar a cópia não autorizada

Leia mais

Módulo 10: Proteção de novas variedades de plantas

Módulo 10: Proteção de novas variedades de plantas Nota: Este módulo requer cerca de 2 horas de estudo. Módulo 10: Proteção de novas variedades de plantas Objetivos Ao final deste módulo você será capaz de: 1. Explicar o papel da União Internacional para

Leia mais

Ferramentas de Prospecção Tecnológica Busca de Anterioridade. Foco em Patentes. pode ser melhorada. ( Deming)

Ferramentas de Prospecção Tecnológica Busca de Anterioridade. Foco em Patentes. pode ser melhorada. ( Deming) Ferramentas de Prospecção Tecnológica Busca de Anterioridade Foco em Patentes ANTONINI Toda atividade é um LIEDE processo e pode ser melhorada. ( Deming) Os maiores problemas que enfrentamos não podem

Leia mais

Módulo 4: Marcas. 1. Listar e descrever resumidamente os sinais que podem servir de marcas.

Módulo 4: Marcas. 1. Listar e descrever resumidamente os sinais que podem servir de marcas. Nota: Este módulo requer cerca de 5 horas de estudo. Módulo 4: Marcas Objetivos Depois de estudar este módulo, você poderá: 1. Listar e descrever resumidamente os sinais que podem servir de marcas. 2.

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS DESENHO INDUSTRIAL

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS DESENHO INDUSTRIAL INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS DESENHO INDUSTRIAL INSTITUTO FEDERA DE ALAGOAS. Núcleo de Inovação Tecnológica. Desenho Industrial. Maceió. 2014. 11 p. 03 O QUE É UM DESENHO INDUSTRIAL É o aspecto ornamental

Leia mais

A Protecção das Invenções

A Protecção das Invenções INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial Apresentado por Lígia Gata Departamento de s e Modelos de A Protecção das Invenções s e Modelos de Aspectos Gerais Direcção de Marcas e s Objectivos

Leia mais

PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE

PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE PATENTE dúvidas e respostas O que é uma patente? Patente é um título (carta patente), concedido pelo Estado, que confere ao autor do invento a exclusividade de uso e exploração de sua invenção durante certo período

Leia mais

A Propriedade Intelectual

A Propriedade Intelectual Maria do Rosário Dias Camelo A Propriedade Intelectual REFERE-SE ÀS CRIAÇÕES DO ESPÍRITO HUMANO CONCEBIDAS PELA IMAGINAÇÃO E PELA CAPACIDADE CRIATIVA DO HOMEM, APOIADA NO CONHECIMENTO E NOS INVESTIMENTOS

Leia mais

IMPORTANCIA DO REGISTOR DE MARCAS. Registro de marcas

IMPORTANCIA DO REGISTOR DE MARCAS. Registro de marcas IMPORTANCIA DO REGISTOR DE MARCAS Hoje em dia no mundo globalizado do qual vivemos para se manter a frente de seus concorrentes requer uma boa estratégia de marketing. Para conquistar uma fatia do mercado

Leia mais

OTIC. Programa de Promoção do 18:00. Empreendedorismo no Politécnico do Porto 2.ª EDIÇÃO 13 DE DEZEMBRO DE 2016 POLITÉCNICO DO PORTO

OTIC. Programa de Promoção do 18:00. Empreendedorismo no Politécnico do Porto 2.ª EDIÇÃO 13 DE DEZEMBRO DE 2016 POLITÉCNICO DO PORTO Programa de Promoção do 18:00 Empreendedorismo no Politécnico do Porto 2.ª EDIÇÃO 13 DE DEZEMBRO DE 2016 Propriedade Industrial Politécnico do Porto Rafael Pedrosa OTIC P.PORTO 2 Propriedade Intelectual

Leia mais

Desenho Industrial. UNESP Curso Básico. 2 de setembro de Susana Serrão Guimarães -

Desenho Industrial. UNESP Curso Básico. 2 de setembro de Susana Serrão Guimarães - Desenho Industrial UNESP Curso Básico 2 de setembro de 2009 Susana Serrão Guimarães - susana@inpi.gov.br Peter Keler 1922 Bauhaus O registro de desenho industrial protege o design? Fernando Prado bossa

Leia mais

MANUAL DESENHO INDUSTRIAL

MANUAL DESENHO INDUSTRIAL MANUAL DESENHO INDUSTRIAL INTRODUÇÃO A Agência de Inovação Tecnológica da UEL (Aintec) possui entre suas atribuições, disseminar e estimular a cultura da Propriedade Intelectual. O Escritório de Propriedade

Leia mais

Módulo 6: Desenho Industrial

Módulo 6: Desenho Industrial Nota: O estudo deste módulo requer cerca de 03 horas. Módulo 6: Desenho Industrial Objetivos Ao final deste módulo, você será capaz de: 1. Explicar, em cerca de 50 palavras, o que é desenho industrial;

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROPRIEDADE INTELECTUAL

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROPRIEDADE INTELECTUAL INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROPRIEDADE INTELECTUAL INSTITUTO FEDERA DE ALAGOAS. Núcleo de Inovação Tecnológica. Propriedade Intelectual. Maceió. 2014. 11 p. 03 O QUE É PROPRIEDADE INTELECTUAL A propriedade

Leia mais

Módulo 5: Indicações Geográficas

Módulo 5: Indicações Geográficas Nota: Esta seção requer cerca de 3 horas de estudo. Módulo 5: Indicações Geográficas Objetivos Depois de estudar este módulo, você poderá: 1. Descrever em 100 palavras a natureza e a finalidade das indicações

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina AINTEC/EPI Rod. Celso Garcia Cid, PR 445, Km 380 CP: 6001 Campus Universitário CEP , Londrina, PR

Universidade Estadual de Londrina AINTEC/EPI Rod. Celso Garcia Cid, PR 445, Km 380 CP: 6001 Campus Universitário CEP , Londrina, PR Universidade Estadual de Londrina AINTEC/EPI Rod. Celso Garcia Cid, PR 445, Km 380 CP: 6001 Campus Universitário CEP 860551-980, Londrina, PR Fone/Fax: +55(43)3371-5812 E-mail:aintecpi@uel.br Site: www.aintec.com.br

Leia mais

Defesa dos Direitos de Propriedade Intelectual

Defesa dos Direitos de Propriedade Intelectual Defesa dos Direitos de Propriedade Intelectual do GAC Defesa dos Direitos de Propriedade Intelectual José Mário Sousa Chefe do Departamento de Oposição e Contencioso INPI 19.11.2012 Estrutura da sessão

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL DESENHO INDUSTRIAL. Profa. Dra. Suzana Leitão Russo

PROPRIEDADE INTELECTUAL DESENHO INDUSTRIAL. Profa. Dra. Suzana Leitão Russo PROPRIEDADE INTELECTUAL DESENHO INDUSTRIAL Profa. Dra. Suzana Leitão Russo DESENHO OU MODELO INDUSTRIAL Concepção funcional-estética de um produto, possível de reprodução em série, industrialmente. Vigência:10

Leia mais

PATENTE: COMO PROTEGER

PATENTE: COMO PROTEGER PATENTE: COMO PROTEGER UMA INVENÇÃO Camila Raposo 08 de março de 2017 Agenda Introdução; Propriedade Industrial; de Invenção e Modelo de Utilidade; Como proteger uma invenção; como fonte de informação.

Leia mais

Rastreabilidade e Certificação de produtos Agro-industriais

Rastreabilidade e Certificação de produtos Agro-industriais Rastreabilidade e Certificação de produtos Agro-industriais Rodrigo R. Latado Certificação de Soja não-ogm NEGÓCIO Pesquisa, Desenvolvimento e Difusão da Avaliação da Conformidade ALCA Grupo de Negociação

Leia mais

REDAÇÃO DE PATENTES. Parte I Revisão de Conceitos. Alexandre Lopes Lourenço Pesquisador em Propriedade Industrial Divisão de Química II INPI - DIRPA

REDAÇÃO DE PATENTES. Parte I Revisão de Conceitos. Alexandre Lopes Lourenço Pesquisador em Propriedade Industrial Divisão de Química II INPI - DIRPA REDAÇÃO DE PATENTES Parte I Revisão de Conceitos Alexandre Lopes Lourenço Pesquisador em Propriedade Industrial Divisão de Química II INPI - DIRPA Sérgio Bernardo Pesquisador em Propriedade Industrial

Leia mais

Direito Empresarial. Aula 12. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Direito Empresarial. Aula 12. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Direito Empresarial Aula 12 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

Inovação, Propriedade Intelectual & Informações Tecnológicas O que todo mundo deveria saber

Inovação, Propriedade Intelectual & Informações Tecnológicas O que todo mundo deveria saber Inovação, Propriedade Intelectual & Informações Tecnológicas O que todo mundo deveria saber Henry Suzuki Axonal Consultoria Tecnológica Evento: Biodiversidade e Empreendedorismo FAPESP - São Paulo, SP

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROGRAMA DE COMPUTADOR REQUERIDA

INFORMAÇÕES DO PROGRAMA DE COMPUTADOR REQUERIDA INFORMAÇÕES DO PROGRAMA DE COMPUTADOR REQUERIDA DADOS DO(S) TITULAR(ES) Preencha somente se a patente tiver cotitularidade com empresa(s), órgão(s) público(s) ou pessoa(s) física(s) sem vínculo com a UEMA.

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL. Profa. Geciane Porto https://www.facebook.com/pages/ingtec/ ?

PROPRIEDADE INTELECTUAL. Profa. Geciane Porto  https://www.facebook.com/pages/ingtec/ ? PROPRIEDADE INTELECTUAL Profa. Geciane Porto geciane@usp.br www.usp.br/ingtec https://www.facebook.com/pages/ingtec/162479043891320?ref=hl Propriedade Intelectual Sistema criado para garantir a propriedade

Leia mais

PROPRIEDADE INDUSTRIAL: Uma porta para o futuro IFB. Março 2016

PROPRIEDADE INDUSTRIAL: Uma porta para o futuro IFB. Março 2016 PROPRIEDADE INDUSTRIAL: Uma porta para o futuro IFB Março 2016 É o órgão responsável pelo Sistema Brasileiro de Propriedade Industrial: Concessão e garantia de direitos; Aperfeiçoamento; Disseminação;

Leia mais

IBM Endpoint Manager for Software Use Analysis Versão 9.0. Glossário

IBM Endpoint Manager for Software Use Analysis Versão 9.0. Glossário IBM Endpoint Manager for Software Use Analysis Versão 9.0 Glossário IBM Endpoint Manager for Software Use Analysis Versão 9.0 Glossário Guia de Glossário Esta edição aplica-se à versão 2.2 do IBM Endpoint

Leia mais

CONVENÇÃO INTERNACIONAL PARA PROTEÇÃO AOS ARTISTAS INTÉRPRETES OU EXECUTANTES, AOS PRODUTORES DE FONOGRAMAS E AOS ORGANISMOS DE RADIODIFUSÃO

CONVENÇÃO INTERNACIONAL PARA PROTEÇÃO AOS ARTISTAS INTÉRPRETES OU EXECUTANTES, AOS PRODUTORES DE FONOGRAMAS E AOS ORGANISMOS DE RADIODIFUSÃO CONVENÇÃO INTERNACIONAL PARA PROTEÇÃO AOS ARTISTAS INTÉRPRETES OU EXECUTANTES, AOS PRODUTORES DE FONOGRAMAS E AOS ORGANISMOS DE RADIODIFUSÃO Os Estados contratantes, animados do desejo de proteger os direitos

Leia mais

Revista do Sincopeças-SP: Quais são os limites do exercício do direito de Propriedade Industrial?

Revista do Sincopeças-SP: Quais são os limites do exercício do direito de Propriedade Industrial? 1 segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 PROPRIEDADE INDUSTRIAL Revista Sincopeças entrevista Dr. Denis Borges Barbosa Publicado por Redação O Sincopeças-SP, com o objetivo de continuar as discussões acerca

Leia mais

Registo de Marcas e Patentes em Angola

Registo de Marcas e Patentes em Angola Registo de Marcas e Patentes em Angola BEYOND OUR CLIENTS EXPECTATIONS Sabia que a proteção da Propriedade Industrial é um dos ativos mais valiosos da sua empresa? Através do registo de marcas, desenhos,

Leia mais

SOBREPOSIÇÃO DE DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL NO SOFTWARE

SOBREPOSIÇÃO DE DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL NO SOFTWARE SOBREPOSIÇÃO DE DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL NO SOFTWARE PROFA. DRA. HELOÍSA GOMES MEDEIROS MEDEIROSHG@GMAIL.COM Problema É possível que direito de autor e patente se sobreponham para tutelar o

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br As marcas no Brasil Diogo Dias Teixeira* Certamente uma das principais providências que devem ser tomadas antes de se iniciar um negócio, senão a principal, é proteger a marca e

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROGRAMA DE COMPUTADOR REQUERIDA

INFORMAÇÕES DO PROGRAMA DE COMPUTADOR REQUERIDA INFORMAÇÕES DO PROGRAMA DE COMPUTADOR REQUERIDA DADOS DO(S) TITULAR(ES) Preencha somente se o programa de computador tiver cotitularidade com empresa(s), órgão(s) público(s) ou pessoa(s) física(s) sem

Leia mais

Módulo 10: Proteção de Novas Variedades de Plantas

Módulo 10: Proteção de Novas Variedades de Plantas Nota: O estudo deste módulo requer cerca de 03 horas. Módulo 10: Proteção de Novas Variedades de Plantas Objetivos: Ao final deste módulo você será capaz de: 1. Explicar o papel da proteção às novas variedades

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Aula 07 Marca: Nome empresarial, nome de fantasia e marca são formas de distinção do empresário, mas distintos entre

Leia mais

Proteção do Design em face da Popularização da Impressão 3D

Proteção do Design em face da Popularização da Impressão 3D Proteção do Design em face da Popularização da Impressão 3D Bruna Castanheira de Freitas Pesquisadora no Centro de Tecnologia e Sociedade FGV Direito Rio bruna.freitas@fgv.br Pesquisa desenvolvida no Mestrado

Leia mais

Propriedade Industrial

Propriedade Industrial Propriedade Industrial Pedido de Marca Internacional disponível nos serviços online do INPI Já é possível efectuar pedidos internacionais de marca através dos serviços online deste Portal. Desta forma,

Leia mais

Módulo 7: Patentes. 1. Descrever em 100 palavras a finalidade da patente. 2. Enumerar as condições de patenteabilidade geralmente reconhecidas.

Módulo 7: Patentes. 1. Descrever em 100 palavras a finalidade da patente. 2. Enumerar as condições de patenteabilidade geralmente reconhecidas. Nota: Este módulo requer cerca de 5 horas de estudo. Se você não dispuser desse tempo, divida seus estudos em duas partes, encerrando a primeira após o segmento de áudio 4. Módulo 7: Patentes Objetivos

Leia mais

Packet Capture Guia de consulta rápida

Packet Capture Guia de consulta rápida IBM Security QRadar Versão 7.2.3 Packet Capture Guia de consulta rápida SC43-1676-01 Nota Antes de utilizar estas informações e o produto que elas suportam, leia as informações em Avisos na página 3. Copyright

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE LEI N o 3.074, DE 2011 Altera a Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996, que regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial.

Leia mais

NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NIT-UNESP

NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NIT-UNESP NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NIT-UNESP Fabíola Spiandorello DESENVOLVIMENTO SOCIAL do saber e da cultura Fortalecimento da sociedade do conhecimento Entraves: - economia sustentada em commodities; -

Leia mais

I Workshop de Inovação Núcleo de Inovação Tecnológica NIT. Milton de Freitas Chagas Jr. 25/08/2016

I Workshop de Inovação Núcleo de Inovação Tecnológica NIT. Milton de Freitas Chagas Jr. 25/08/2016 I Workshop de Inovação Núcleo de Inovação Tecnológica NIT Milton de Freitas Chagas Jr. 25/08/2016 Inovação LEI DE INOVAÇÃO nº 13.243/2016 Art. 2 o A Lei n o 10.973, de 2 de dezembro de 2004, passa a vigorar

Leia mais

Embalagens Genéricas e os direitos de PI. Newman Debs

Embalagens Genéricas e os direitos de PI. Newman Debs Embalagens Genéricas e os direitos de PI Newman Debs Contexto mercadológico: - sociedade dinâmica: consumidor ávido por produtos de qualidade que atendam às necessidades da vida moderna e simplifiquem

Leia mais

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS Apresentação INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS 6º semestre Prof. Fábio C. Caires Contato: fabioc@anchieta.br Patentes Curso Tecnólogo em Processos Químicos O que é e para que serve a Propriedade Industrial? Patentes

Leia mais

UNIBAN Unidade Tatuapé Disciplina: Gerenciamento de Produto e Preço Prof. Me. Francisco Leite

UNIBAN Unidade Tatuapé Disciplina: Gerenciamento de Produto e Preço Prof. Me. Francisco Leite UNIBAN Unidade Tatuapé Disciplina: Gerenciamento de Produto e Preço Prof. Me. Francisco Leite O ciclo de vida de produtos Os produtos são lançados, tendo sucesso começará a vender cada vez mais até atingir

Leia mais

Programa + Património + Turismo. Regulamento ENQUADRAMENTO

Programa + Património + Turismo. Regulamento ENQUADRAMENTO Programa + Património + Turismo Regulamento ENQUADRAMENTO O setor do Turismo é um dos principais motores da economia nacional, traduzindo-se numa atividade capaz de promover a coesão social e territorial.

Leia mais

ECOSISTEMA DA EXPORTAÇÃO

ECOSISTEMA DA EXPORTAÇÃO ECOSISTEMA DA EXPORTAÇÃO Protecção da Propriedade Industrial a nível internacional Cuidados a ter e riscos a evitar Gonçalo Moreira Rato Quem somos? A SRS é uma sociedade de advogados

Leia mais

AS PATENTES E AS TECNOLOGIAS PARA O MAR

AS PATENTES E AS TECNOLOGIAS PARA O MAR AS PATENTES E AS TECNOLOGIAS PARA O MAR A ECONOMIA DO MAR EM PORTUGAL E A IMPORTÂNCIA DA PROTEÇÃO DAS INVENÇÕES 2 A economia do mar em Portugal e a importância da proteção das invenções 3 A PROTEÇÃO DAS

Leia mais

Pessoa com deficiência: a evolução de um paradigma para reafirmar direitos

Pessoa com deficiência: a evolução de um paradigma para reafirmar direitos Presidência da República Secretaria de Direitos Humanos Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência Pessoa com deficiência: a evolução de um paradigma para reafirmar direitos

Leia mais

G stão o d a d P r P op o r p ie i da d de d In I t n ele l ctua u l

G stão o d a d P r P op o r p ie i da d de d In I t n ele l ctua u l Gestão da Propriedade Intelectual Rodolfo Politano AGENDA Intangíveis e a Propriedade Intelectual Processo Decisório em Propriedade Intelectual O Valor da Propriedade Intelectual Intangíveis e a Propriedade

Leia mais

AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CADERNO DE QUESTÕES

AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CADERNO DE QUESTÕES 1/10 AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CADERNO DE QUESTÕES 1. Esta prova contém 20 (vinte questões), cada uma com 5 (cinco) alternativas. 2. A duração

Leia mais

Jorge García Domínguez Diretor García Domínguez & Asociados

Jorge García Domínguez Diretor García Domínguez & Asociados Jorge García Domínguez Diretor García Domínguez & Asociados http://www.innotransfer.eu http://www.innotransfer.eu GUIA-MANUAL ÍNDICE 1. Introdução. A Propriedade Industrial (a proteção dos bens intangíveis).

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos ISO 9001:2008 GESTÃO DE QUALIDADE O que é ISO? ISO = palavra grega que significa Igualdade O Comitê - ISO A Organização Internacional de Normalização (ISO) tem sede em Genebra na Suíça, com o propósito

Leia mais

Propriedade intelectual

Propriedade intelectual Propriedade intelectual A convenção da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) define como propriedade intelectual: a soma dos direitos relativos às obras literárias, artísticas e cientificas,

Leia mais

INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE UM PEDIDO DE PATENTE

INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE UM PEDIDO DE PATENTE INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE UM PEDIDO DE PATENTE O presente trabalho constitui-se numa síntese da Legislação em vigor, destinando-se ao auxílio dos usuários no preparo de um pedido de patente.

Leia mais

Guia de recursos: produtividade de workstations

Guia de recursos: produtividade de workstations Guia de recursos: produtividade de workstations Conteúdo Além do desktop: produtividade de workstations 2 Descubra como obter a maior produtividade possível de aplicativos de alto desempenho que requerem

Leia mais

Prémio Hire.me app. Campanha nacional eskills for Jobs 2016. Regulamento

Prémio Hire.me app. Campanha nacional eskills for Jobs 2016. Regulamento Prémio Hire.me app Campanha nacional eskills for Jobs 2016 Regulamento Na prossecução das suas atribuições legais no domínio da Sociedade de Informação e do Conhecimento em Portugal, em particular ao nível

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL PROF. ROBERTA MAROPO AULA 04

DIREITO EMPRESARIAL PROF. ROBERTA MAROPO AULA 04 CURSO ONLINE REFORÇO ACADÊMICO DIREITO EMPRESARIAL PROF. ROBERTA MAROPO AULA 04 CONCEITO DE MARCA Art. 123. Para os efeitos desta Lei, considerase: I - marca de produto ou serviço: aquela usada para distinguir

Leia mais

O que é e como se faz uma patente

O que é e como se faz uma patente O que é e como se faz uma patente João Jorge 22 de Março de 2017 Propriedade Intelectual Propriedade Intelectual = Propriedade Industrial + Direitos de Autor Função da Propriedade Industrial Atribuição

Leia mais

Curso Básico de Capacitação em Propriedade Intelectual Para Gestores de Tecnologia

Curso Básico de Capacitação em Propriedade Intelectual Para Gestores de Tecnologia Curso Básico de Capacitação em Propriedade Intelectual Para Gestores de Tecnologia Instrutora: Mauki F. Espósito Pesquisadora em PI Coordenação de Desenho Industrial e Indicação Geográfica 1 Lei da Propriedade

Leia mais

Introdução à Propriedade Intelectual

Introdução à Propriedade Intelectual Introdução à Propriedade Intelectual UFF Leila Longa Gisele de Mendonça Coordenação de Gestão Tecnológica e Inovação Vice-Presidência de Desenvolvimento Tecnológico FIOCRUZ Maio/2007 PROPRIEDADE INTELECTUAL

Leia mais

A Importância da Propriedade Intelectual nas atividades de pesquisa e inovação. Agência de Inovação INOVA UNICAMP

A Importância da Propriedade Intelectual nas atividades de pesquisa e inovação. Agência de Inovação INOVA UNICAMP A Importância da Propriedade Intelectual nas atividades de pesquisa e inovação Agência de Inovação INOVA UNICAMP Campinas, 2009 Reflexão inicial??? Considere a seguinte situação: Um pesquisador da Unicamp

Leia mais

CDB - CERTIFICADO DE DEPÓSITO BANCÁRIO

CDB - CERTIFICADO DE DEPÓSITO BANCÁRIO CDB - CERTIFICADO DE DEPÓSITO BANCÁRIO O Certificado de Depósito Bancário ou CDB é uma das mais populares aplicações de Renda Fixa no mercado. O CDB é, na verdade, um instrumento de captação dos bancos,

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO - CLUBE DE REVISTAS -

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO - CLUBE DE REVISTAS - TERMOS E CONDIÇÕES DE USO - CLUBE DE REVISTAS - Neste documento se estabelecem os Termos e Condições (daqui em diante denominado T&C ) que regulam o uso do serviço e do app para smartphones e tablets Android

Leia mais

Módulo 1: Introdução à Propriedade Intelectual (DL101)

Módulo 1: Introdução à Propriedade Intelectual (DL101) Nota: O estudo deste módulo de introdução requer cerca de uma hora Módulo 1: Introdução à Propriedade Intelectual (DL101) O que é Propriedade Intelectual? Você provavelmente sabe a resposta desta questão.

Leia mais

Óbvio Camisas criativas¹

Óbvio Camisas criativas¹ Óbvio Camisas criativas¹ Alexsandro Junio ALMEIDA² Jéssica Natali de Oliveira COSTA³ Lamounier Lucas Pereira JÚNIOR 4 Centro Universitário Newton Paiva, Belo Horizonte, MG RESUMO Quando se fala em embalagem,

Leia mais

Espaço para logotipos de patrocinador/ colaborador, se houver.

Espaço para logotipos de patrocinador/ colaborador, se houver. SUGESTÃO 1 Camiseta preta (Fatec ou Etec) SUGESTÃO 2 Camiseta azul (Fatec ou Etec) SUGESTÃO 3 Camiseta branca (Fatec ou Etec) SUGESTÃO 4 Camiseta amarela (Fatec ou Etec) SUGESTÃO 5 Camiseta verde (Fatec

Leia mais

Logotipos e Marcas Parte II

Logotipos e Marcas Parte II Logotipos e Marcas Parte II Logotipos e Marcas O que é um logotipo; O que é um símbolo; O que é marca; O que é logomarca; O que é logo; Desenvolvimento de um logotipo ou marca; O valor de uma marca 1.

Leia mais

CONFORTO VISUAL A ESCOLHA SEMPRE CORRETA

CONFORTO VISUAL A ESCOLHA SEMPRE CORRETA U3 U3 CONFORTO VISUAL A ETAP desenvolveu a U3 tendo em mente o seu conforto visual. A inovadora tecnologia Shielded Lens protege a lâmpada LED e evita o encadeamento (UGR 19; UGR 16 para aplicações específicas).

Leia mais

Solicitação de Proteção de Cultivares

Solicitação de Proteção de Cultivares Solicitação de Proteção de Cultivares DENOMINAÇÃO Relevante para identificação e comercialização. Análise inicial : busca por sinonímia. Denominações protegidas, ou em processo de proteção em outro país,

Leia mais

1 Elaborado por: TECJUMP Para: CLIENTES GERENCIADOS

1 Elaborado por: TECJUMP Para: CLIENTES GERENCIADOS A TECJUMP NÃO OFERECE QUAISQUER GARANTIAS, EXPRESSAS OU IMPLÍCITAS, NESTE DOCUMENTO. A conformidade com todas as leis de direitos autorais aplicáveis é responsabilidade do usuário. Sem a limitação de direitos

Leia mais

REDAÇÃO DE PATENTES. Parte II Ato Normativo 127/97. Alexandre Lopes Lourenço Pesquisador em Propriedade Industrial Divisão de Química II INPI - DIRPA

REDAÇÃO DE PATENTES. Parte II Ato Normativo 127/97. Alexandre Lopes Lourenço Pesquisador em Propriedade Industrial Divisão de Química II INPI - DIRPA REDAÇÃO DE PATENTES Parte II Ato Normativo 127/97 Alexandre Lopes Lourenço Pesquisador em Propriedade Industrial Divisão de Química II INPI - DIRPA Sérgio Bernardo Pesquisador em Propriedade Industrial

Leia mais

O papel do INPI na proteção à propriedade intelectual das invenções implementadas por computador

O papel do INPI na proteção à propriedade intelectual das invenções implementadas por computador O papel do INPI na proteção à propriedade intelectual das invenções implementadas por computador Matheus Souza Pinto Engel Tecnologista em Propriedade Industrial DIPTO / CEPIT / DIRPA / INPI Rio de Janeiro,

Leia mais

PROPRIEDADE INDUSTRIAL

PROPRIEDADE INDUSTRIAL PROPRIEDADE INDUSTRIAL Sumário 1. Regime Jurídico 2. Bens Integrantes da Propriedade Industrial 3. Direito Industrial e Direitos Autorais 4. Patentes 5. Segredo Industrial 6. Registro Industrial 7. União

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL DESENHO TÉCNICO E GEOMETRIA DESCRITIVA ENTREVISTA Aluno: Rudimar Vedi Professor: Fábio Redin Carazinho, Dezembro de 2011. Scheilan Sports Entrevista realizada na empresa

Leia mais

Uso Estratégico de Propriedade Intelectual e Informações Tecnológicas Foco no Setor Farmacêutico

Uso Estratégico de Propriedade Intelectual e Informações Tecnológicas Foco no Setor Farmacêutico Uso Estratégico de Propriedade Intelectual e Informações Tecnológicas Foco no Setor Farmacêutico Henry Suzuki Axonal Consultoria Tecnológica Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil II Simpósio FCE-ANF

Leia mais

Propriedade Intelectual. Horário de atendimento aos alunos:

Propriedade Intelectual. Horário de atendimento aos alunos: 1 Professor responsável: Anne Cristine Chinellato Horário de atendimento aos alunos: sextas 10h-12h Sala: 310 Bloco Delta SBC Duração em semanas: 12 Distribuição da carga: 4-0-4 (Teoria-Prática-Estudo)

Leia mais

PROFNIT Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação

PROFNIT Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação 1/11 Chamada para Seleção de Estudantes Exame Nacional de Acesso Ingresso em 2016 CADERNO DE QUESTÕES 1. Esta prova contém 40 (quarenta questões), cada uma com 4 (quatro) alternativas. 2. A duração da

Leia mais

PASSATEMPOS Caça Palavras:

PASSATEMPOS Caça Palavras: Série 3: Propriedade Intelectual Volume 5: Topografia de Circuitos Integrados Colocar o passatempo logo no final da historinha e antes da bibliografia PASSATEMPOS Caça Palavras: Os principais componentes

Leia mais

Busca de Patentes. Setembro/2010. Objetivos da Busca

Busca de Patentes. Setembro/2010. Objetivos da Busca CURSO BÁSICO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL Busca de Patentes Setembro/2010 Objetivos da Busca Investigação prévia de patenteabilidade Busca prévia realizada ou solicitada pelo depositante para investigar

Leia mais

INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial

INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial Maria Joana Marques Cleto Direcção de Marcas e Patentes A Marca Internacional e A Marca Comunitária servimos a inovação com qualidade! 1 A Marca Internacional

Leia mais

PROPRIEDADE INDUSTRIAL

PROPRIEDADE INDUSTRIAL PROPRIEDADE INDUSTRIAL Os Direitos Industriais são concedidos pelo Estado, através de uma autarquia federal, o Instituo Nacional de Propriedade Industrial (INPI). O direito a exploração exclusiva do objeto

Leia mais

bibliotheca quickconnect

bibliotheca quickconnect bibliotheca quickconnect O autoatendimento só é conveniente se for fácil Nosso software de autoatendimento intuitivo foi concebido a partir do zero, especificamente para os usuários da biblioteca. quickconnect

Leia mais

AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CADERNO DE QUESTÕES

AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CADERNO DE QUESTÕES Pg. 1/9 AVALIAÇÃO NACIONAL DA DISCIPLINA DE CONCEITOS E APLICAÇÕES DE PROPRIEDADE INTELECTUAL CADERNO DE QUESTÕES 1. Esta prova contém 16 (dezesseis questões), cada uma com 5 (cinco) alternativas. 2. A

Leia mais

Fique bem informado sobre os genéricos da Mepha

Fique bem informado sobre os genéricos da Mepha Folheto informativo para pacientes português Fique bem informado sobre os genéricos da Mepha Die mit dem Regenbogen Fique bem informado sobre os Folheto informativo para pacientes O que são genéricos?

Leia mais

BEM-VINDO AO PORTAL RECEITA SEGURA GESTÃO DE DOCUMENTOS DO PACIENTE PLATAFORMA DE PEDIDOS MÉDICOS ELETRÔNICOS

BEM-VINDO AO PORTAL RECEITA SEGURA GESTÃO DE DOCUMENTOS DO PACIENTE PLATAFORMA DE PEDIDOS MÉDICOS ELETRÔNICOS BEM-VINDO AO PORTAL RECEITA SEGURA GESTÃO DE DOCUMENTOS DO PACIENTE PLATAFORMA DE PEDIDOS MÉDICOS ELETRÔNICOS O portal RECEITA SEGURA ( Software ou Receita Segura ) integra a Plataforma de Pedidos Médicos

Leia mais

Prof a. Daniela Menezes. Unidade II. Gerenciamento de Produtos,

Prof a. Daniela Menezes. Unidade II. Gerenciamento de Produtos, Prof a. Daniela Menezes Unidade II Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas O poder das marcas Descubra o nome dessas empresas: Marcas É uma representação simbólica de algo que permite identificá-lo

Leia mais

Política de acesso à rede WiFi

Política de acesso à rede WiFi Política de acesso à rede WiFi Campus Tucuruí do IFPA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ. Documento elaborado com a colaboração entre a Coordenação de Tecnologia da Informação

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL A1

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL A1 MANUAL DE INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL A1 A instalação do certificado A1 somente poderá ser feita uma única vez em sistema operacional Windows (conforme pré-requisitos), utilizando navegador Internet

Leia mais

Artigo 1.º Aprovação. Artigo 2.º Declarações

Artigo 1.º Aprovação. Artigo 2.º Declarações Resolução da Assembleia da República n.º 8/2003 Convenção Relativa à Protecção das Crianças e à Cooperação em Matéria de Adopção Internacional, feita na Haia em 29 de Maio de 1993 Aprova, para ratificação,

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES - POLÍTICA DE PRIVACIDADE

TERMOS E CONDIÇÕES - POLÍTICA DE PRIVACIDADE TERMOS E CONDIÇÕES - POLÍTICA DE PRIVACIDADE A sua privacidade é importante para o grupo SKY. Dessa forma, desenvolvemos um Termo de Uso e Política de Privacidade que dispõe sobre a maneira como nós obtemos,

Leia mais

Cultivares(Obtenções Vegetais)

Cultivares(Obtenções Vegetais) Cultivares(Obtenções Vegetais) Por que proteger obtenções vegetais (cultivares)? O estabelecimento de um efetivo sistema de proteção de obtenções vegetais visa a encorajar o desenvolvimento de novas variedades

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Pró-Reitoria de Pesquisa Núcleo de Inovação Tecnológica DIREITO AUTORAL

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Pró-Reitoria de Pesquisa Núcleo de Inovação Tecnológica DIREITO AUTORAL DIREITO AUTORAL O direito autoral é um conjunto de prerrogativas conferidas pela lei nº. 9610/98 à pessoa física ou jurídica criadora da obra intelectual, para que ela possa gozar dos benefícios morais

Leia mais

BARIGUI SECURITIZADORA S.A.

BARIGUI SECURITIZADORA S.A. AVISO AO MERCADO Oferta Pública de Distribuição dos Certificados de Recebíveis Imobiliários das Séries 60ª e 61ª da 1ª Emissão da Barigui Securitizadora S.A. A BARIGUI SECURITIZADORA S.A., inscrita no

Leia mais

Propriedade Intelectual no Campo

Propriedade Intelectual no Campo Propriedade Intelectual no Campo Departamento de Propriedade Intelectual e Tecnologia da Agropecuária /DEPTA/ SDC/MAPA Roberto Lorena B. Santos Grãos Produção Se o Brasil mantivesse a mesma tecnologia

Leia mais

A Informática Na Educação: Como, Para Que e Por Que

A Informática Na Educação: Como, Para Que e Por Que RBEBBM -01/2001 A Informática Na Educação: Como, Para Que e Por Que Autores:José A. Valente Afiliação:Departamento de Multimeios e Nied - Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Campinas - SP javalente@unicamp.br

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO VISUAL DIMENSÕES MÍNIMAS ÁREAS DE SEGURANÇA TIPOGRAFIA UNIVERSO CROMÁTICO COMPORTAMENTOS SOBRE FUNDOS CROMÁTICOS

IDENTIFICAÇÃO VISUAL DIMENSÕES MÍNIMAS ÁREAS DE SEGURANÇA TIPOGRAFIA UNIVERSO CROMÁTICO COMPORTAMENTOS SOBRE FUNDOS CROMÁTICOS MANUAL DE NORMAS IDENTIFICAÇÃO VISUAL DIMENSÕES MÍNIMAS ÁREAS DE SEGURANÇA TIPOGRAFIA UNIVERSO CROMÁTICO Este manual fornece os elementos standard da Identidade Visual Norte 2020, bem como as respetivas

Leia mais

INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE UM PEDIDO DE PATENTE

INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE UM PEDIDO DE PATENTE INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE UM PEDIDO DE PATENTE O presente trabalho constitui-se numa síntese da Legislação em vigor, destinando-se ao auxílio dos usuários no preparo de um pedido de patente.

Leia mais

Propriedade Industrial: Fator de Proteção

Propriedade Industrial: Fator de Proteção Concurso de Ideias Propriedade Industrial: Fator de Proteção Sofia Vairinho GAPI Gabinete de Apoio à Promoção da Propriedade Industrial 2017 PROPRIEDADE INTELECTUAL PROPRIEDADE INDUSTRIAL INPI DIREITOS

Leia mais

ACORDO SOBRE ASPECTOS DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL RELACIONADOS AO COMÉRCIO (ACORDO TRIPS OU ACORDO ADPIC) (1994)

ACORDO SOBRE ASPECTOS DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL RELACIONADOS AO COMÉRCIO (ACORDO TRIPS OU ACORDO ADPIC) (1994) ACORDO SOBRE ASPECTOS DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL RELACIONADOS AO COMÉRCIO (ACORDO TRIPS OU ACORDO ADPIC) (1994) PARTE I DISPOSIÇÕES GERAIS E PRINCÍPIOS BÁSICOS PARTE II PADRÕES RELATIVOS À

Leia mais