BLINDAGENS DE RF E MAGNÉTICA ITAMED :

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BLINDAGENS DE RF E MAGNÉTICA ITAMED :"

Transcrição

1 BLINDAGENS DE RF E MAGNETICA PARA MRI s BLINDAGENS DE RF E MAGNÉTICA ITAMED : A blindagem de RF ITAMED consiste de painéis modulares cobertos com um material altamente condutivo, que na maioria dos casos é o Alumínio. Estes painéis são parafusados entre si, pôr dentro da sala, perfazendo uma completa e continua blindagem auto sustentável. No interior da blindagem são instalados colunas verticais de madeira para que nelas sejam instalados o acabamento interno da sala sem perigo de danificar a blindagem A blindagem MAGNÉTICA ITAMED é concebida para manter as especificações de imagens e do magneto do fabricante da MRI. Aço com baixo teor de carbono e magnésio e com especifico tratamento térmico garantem a qualidade e performance da blindagem, sendo que atualmente a utilização de Aço Silício tem sido predominante, pois é um material mais leve e de melhor condutibilidade magnética. A ITAMED tem fabricado e instalado Blindagens RF e Magnética para todos os principais fabricantes de MRI. Como exemplos citamos : GE, Philips, Picker, Siemens, ONI e Hitachi. BLINDAGEM DE RF BLINDAGEM MAGNETICA 1

2 PERFORMANCE DA BLINDAGEM DE RF ITAMED : Geralmente para os equipamentos de MRI, o valor de atenuação requerido é de 100 db. Isto corresponde a redução de : 1, do sinal de radio freqüência (RF). Para os equipamentos de MRI é muito importante que a blindagem seja eletricamente isolada da estrutura predial existente. Normalmente uma isolação de no mínimo 1000 ohms, é o valor exigido pelos fabricantes de MRI. PORQUE É NECESSÁRIO UMA BLINDAGEM DE RF PARA A MRI? O equipamento de Ressonância Magnética ( MRI ) é um aparelho que faz imagens da anatomia humana através de um forte campo magnético e ondas de radio de alta freqüência, sem a necessidade de nenhum tipo de cirurgia ( método não-invasivo ). A Ressonância usa pulsos de radio freqüência (RF) para excitar o núcleo de hidrogênio dentro do corpo humano. Pôr sua vez, estes núcleos emitem sinais muito fracos de RF ao se aliarem com o campo magnético. Estes fracos sinais de radio freqüência são decodificados pelo computador da Ressonância, que com isto gera uma imagem anatômica do corpo. Para proteger o funcionamento do equipamento MRI e proteger o ambiente externo, uma blindagem de radio freqüência deve ser construída ao redor da sala. O objetivo de uma blindagem de RF é para : 1) Conter os pulsos de radio freqüência gerados pelo equipamento MRI.Se estes pulsos gerados pelo equipamento saíssem da sala de exames, eles poderiam danificar outras transmissões de radio freqüência nas proximidades ( ex: TV, emissoras de radio, celulares, etc...). Alem de interferir com o funcionamento de outros aparelhos médicos que são suscetíveis a RF ( Ultra-som, Tomografo, etc ). 2) Manter os ruídos de radio freqüência do ambiente ( TV, emissoras de Radio, celulares, etc.. ) fora da sala de exames. Uma vez que a Ressonância detecta sinais muito fracos de radio freqüência do corpo, as imagens seriam corrompidas com qualquer outro sinal de radio freqüência presente no ambiente. A freqüência dos sinais produzidos e detectados pela Ressonância são proporcionais a força do campo magnético e variam de fabricante para fabricante. O objetivo de uma blindagem Magnética é para : 1) Proteger o ambiente em volta dos efeitos do campo magnético gerado pelo Magneto. O campo magnético pode distorcer monitores de imagens, intensificadores de imagens e principalmente causar mal funcionamento em Marca Passos e Bioestimuladores. 2

3 2) Proteger a homogeneidade do campo magnético do ambiente externo. O movimento de massa metálica próximo ao campo, pode causar flutuação do mesmo e distorcer as imagens medicas que estão sendo adquiridas. A área de atuação do campo magnético depende do campo do equipamento de Ressonância, tamanho do magneto e seu posicionamento dentro da sala. COMO SE FAZ UMA BLINDAGEM DE RF? Uma blindagem de Radio Freqüência ( RF ) para equipamento de Ressonância Magnética ( MRI ) é normalmente realizada cobrindo toda a sala de exames com um material eletricamente condutivo. Este material capta a energia/sinal de RF e o conduz ao terra. Para a maioria de equipamentos de Ressonância o valor de 100 decibéis (db) de efetividade de blindagem é requerido. Isto corresponde a redução de para 1 do sinal de radio freqüência (RF). Uma blindagem Magnética se faz blindando o Magneto propriamente dito ou a sala de exames. A blindagem do Magneto é feita pelo fabricante do equipamento, e pode ser passiva ou ativa. A blindagem Magnética da sala de exames é feita pelo posicionamento estratégico da quantidade certa de material magnético para conter o campo magnético na posição desejada. Extremo cuidado deve ser tomado para determinar a posição do metal magnético para que este minimize o impacto na homogeneização do campo do Magneto ou pode-se até chegar ao ponto de quenchar o Magneto devido as grandes forças de atração entre eles. A blindagem Magnética é desenhada especificamente para cada sala. INTERLIGAÇÕES ENTRE A BLINDAGEM E O AMBIENTE EXTERNO : INTERFACES ( PENETRAÇÕES ) EM UMA BLINDAGEM DE RF : Como existe a necessidade de comunicação entre a sala do magneto e as salas adjacentes, tanto a nível de eletrônica ( interligação entre os módulos computadorizados ), quanto de fluxo de pessoas ( pacientes e operadores ) e de climatização ( ar-condicionado ) se faz necessário que as Blindagem de RF sejam perfuradas. Estas penetrações dentro de uma blindagem são desenhados para permitirem a função desejada e garantir que os sinais de RF não penetrem pôr estes pontos. Sendo que geralmente estas penetrações / interfaces são : 1) Entradas Elétricas : 3 Tipicamente as necessidades elétricas de uma Blindagem de RF são : - Energia elétrica para iluminação da sala - Energia elétrica para pontos de tomadas elétricas na sala. - Cabos que interligam o magneto a sala de equipamentos e console. - Botão Soco de Parada de Emergência.

4 Todas as entradas elétricas devem passar pôr filtros de radio freqüência. Senão, elas agiram como antenas e levarão ondas de radio freqüência para dentro da blindagem, comprometendo o funcionamento da Ressonância. DESENHOS DO FILTRO ELÉTRICO INSTALADO NA PAREDE DA BLINDAGEM. LADO INTERNO DA BLINDAGEM FILTRO RF PAINEIS DE ACBAMENTO LADO EXTERNO DA BLINDAGEM LADO INTERNO DA BLINDAGEM 4

5 No caso da energia elétrica e do botão Soco, a Itamed fornece os Filtros de RF específicos para cada uso, e já deixa eles instalados na Blindagem. Os filtros elétricos são montados na parede externa da blindagem de RF. Estes filtros são conectados ou aterrados as paredes de RF. Um cabo de terra, deve ser fornecido e instalado ao painel de filtro antes de se ligar corrente elétrica no mesmo, caso contrário teremos uma tensão de 110VAC ou 220VAC ( depende da alimentação do local ) em toda a superfície da blindagem, e se alguém encostar na blindagem levará um choque elétrico, podendo correr risco de vida. No caso dos cabos de ligação entre o magneto e a sala de equipamentos, a Itamed deixa uma preparação na Blindagem para receber uma interface do fabricante do magneto, que se chama Painel de Penetração. Este Painel é que faz a interligação dos cabos e dos equipamentos da MRI entre as duas salas. 2) Entrada e saída de Ar-Condicionado, Gases Médicos e Gás hélio : Normalmente estas entradas são : Ar condicionado, tanto frio como quente. Sistema de exaustão de gás Hélio ( quench e exaustão forçada de hélio ). Gases Medicinais ( oxigênio, vácuo e ar-comprimido) DESENHOS DAS GUIAS DE ONDA REDONDAS NA BLINDAGEM TETO DA BLINDAGEM VISTA FRONTAL 40 cm FORRO FALSO ACABAMENTO INTERNO 5

6 Gases e fluidos devem passar pôr guias de ondas especialmente desenhadas para cada caso. As guias de ondas permitem a passagem das substancias mas não da radio freqüência. Todas as guias de onda necessitam de isoladores elétricos perto do ponto aonde elas fazem contato com a blindagem. Estes isoladores ajudam a prevenir que estes encanamentos aterrem a blindagem e carreguem com eles ondas de radio freqüência para dentro da sala. Muito cuidado deve ser tomado nas ligações externas das guias de onda ( responsabilidade do cliente ), pois caso as guias sejam aterradas, a Blindagem não funcionara e terá que ser desmontada para que o problema seja solucionado, e isto significa um custo alto, alem do tempo de obra estendido e perda de garantia da Blindagem. A Itamed dá preferência para a utilização de dutos redondos, pois eles eliminam a necessidade de se colocar uma tela interna. Esta tela, que é obrigatória nas guias retangulares ( ou quadradas ) sujam muito rápido e acabam se transformando em Bloqueadores para o Ar Condicionado, que automaticamente não consegue mais manter a temperatura da sala do magneto, gerando problemas para o equipamento de MRI. Os dutos de Ar-condicionado são de 8, os Tubo Quench são de 8 para a GE e de 6 para a Siemens e a Exaustão Forçada é de 8. O duto de Gases Médicos é de 2, e as mangueiras de gases médicos devem passar por dentro dela, sendo que elas devem ser de material não metálico ( PVC, borracha, plástica, etc...). A ligação dos dutos da blindagem nos dutos do cliente devem ser feitas com lona e abraçadeiras, e é mandatório que os dutos não se toquem, ou seja, não façam contato mecânico ou elétrico. 6

7 3) Piso de RF : Piso Modular Itamed O piso de RF da Itamed é constituído de painéis de MDF revestidos por alumínio por um lado e do outro lado é revestido de chapa de aço galvanizado. A união destes módulos é feita por um sistema de travas feitos em aço e alumínio. Este processo de travamento com os perfis metálicos garantem a qualidade do piso com o passar do tempo, ou seja, a integridade física do piso será mantida por muitos anos. COMPOSIÇÃO DA S PLACAS DE PISO TRILHOS DE AÇO E ALUMINIO CHAPA DE ALUMINIO CHAPA DE MDF CHAPA GALVANIZADA É obrigatório que o contra piso deixado na sala do magneto, seja nivelado e a prova de umidade, pois a umidade danifica o piso da blindagem. De toda forma, usamos ainda uma barreira contra umidade por cima do contra-piso do cliente, mas ela é apenas uma proteção extra, é responsabilidade do cliente nos entregar um contra piso nivelado e livre de umidade. 7

8 FOTO DO PISO COM REBAIXO PARA MAGNETO GE CAMPO ALTO Piso Monolítico Itamed : O piso monolítico, é indicado para locais que o cliente quer instalar pisos frios como Acabamento Final ( cerâmica, granito, mármore, etc...). Este piso é feito através de uma aplicação inicial de resina epóxi no contra piso do cliente, e depois instalamos uma plano continuo e totalmente soldado entre si de cobre. A Itamed entrega o piso pronto para o cliente instalar um contra piso sobre o cobre com cimento grout e instalar o piso frio por cima do grout. A Itamed não faz a instalação do piso frio, isto compete ao cliente. 8

9 SISTEMA DE PAINÉIS DE PAREDE E DE TETO DE RF Os painéis de parede são feitos com quadros de madeira tratadas contra cupim e revestidos com alumínio, estes painéis são parafusados uns aos outros (por dentro ) de forma a perfazer o perímetro todo da sala. Este tipo de construção leve, acomoda variações de nível da construção existente e permite um razoável coeficiente de movimento devido a irregularidades da obra local, acomodação da obra. Os painéis de parede e teto são produzidos com madeira de fator leve e resistentes. QUADROS DE MADEIRA ALUMINIO 9

10 FOTO PAINEL DE PAREDE DE RF ITAMED JÁ COM ISOLAÇÃO ACUSTICA PADRÃO Os painéis de teto são similares aos painéis de parede. Eles são presos ao teto do cliente através de suporte de tetos, ou auto sustentáveis através de vigas de madeira da própria parede de RF. No caso de suporte no teto do cliente, eles são isolados através de isoladores elétricos nos tirantes presos na laje do cliente, ou na infra-estrutura de caibros que os clientes devem deixar instalados. FOTO DO TETO DA BLINDAGEM 10

11 Carga permitida no Teto Os tetos de RF são projetados para suportar uma carga de 10 kg pôr metro quadrado. Geralmente todos os forros falsos ( acabamento ) disponíveis no mercado são suportados pelo teto de RF, sem problemas. Cargas de peso maiores que 10 kg x m2 podem ser colocadas, desde que o proprietário / arquiteto entre em contato com a ITAMED para que possamos aprovar e reforçar os suportes necessários. PAINÉIS REMOVÍVEIS PARA ACESSO DO MAGNETO O Magneto geralmente é entregue após a instalação da blindagem de RF / Magnética. Devido ao seu tamanho e ao seu peso e ao fato de serem uma única peça, eles não passam pela porta da blindagem. Para permitir seu acesso, a blindagem RF/Magnética tem painéis removíveis. O cliente deve especificar o caminho de entrada do magneto. Geralmente é uma das paredes laterais, ou a parede do fundo. Os Painéis removíveis de RF são desenvolvidos para serem retirados pelo lado de dentro da blindagem. A retirada e sua reinstalação não degrada o funcionamento da blindagem. Após a entrada do magneto, o cliente deve fechar a alvenaria externa da blindagem, e muito cuidado deve ser tomado para que não caia massa de cimento na blindagem, pois se isto ocorrer, a blindagem ficará aterrada,e terá que ser desmontada para se descobrir o problema. PAINEL REMOVIDO NA PAREDE DOS FUNDOS 11

12 PORTA BLINDADA DE RF ITAMED : A porta é o item mais critico de uma blindagem. É o único elemento sujeito a forças mecânicas e uso diário ( abrir e fechar ). A porta ITAMED foi projetada para exceder as exigências dos fabricantes de MRI. A porta ITAMED, depois de instalada, se torna leve para seu uso diário,e necessita de uma força de fechamento de menos de 4,5 kg, quando adequadamente mantida. As dobradiças são totalmente amortizadas. O puxador é do estilo convencional de acordo com o código de Deficientes Físicos ANSI A da norma americana. É extremamente importante que o cliente ao fazer o marco externo, ou qualquer complemento de alvenaria na região da porta, não permita que massas de cimento entre em contato com a porta, pois isto causaria o aterramento da Blindagem. Uma solução simples é passar massa plástica, ou resina epóxi, ou mesmo uma lamina de madeira na região do batente e soleira da porta, antes de se fazer a alvenaria ou base de cimento. 12

13 JANELA BLINDADA DE RF ITAMED : Janelas blindadas de RF são feitas com telas condutivas. O tamanho da tela e seu padrão de construção proporcionam uma ótima visibilidade e estão de acordo com as especificações dos fabricantes de MRI. A Itamed usa duas camadas de telas para a maioria dos casos. A tela é 75% aberta e suas camadas orientadas para minimizar distorções, e tem como cor de tela o preto, evitando assim distorções pôr reflexos. Tamanho da Janela O tamanho padrão é 1,5m x 1m, mas qualquer tamanho pode ser construído. Uma única janela não pode ultrapassar a medida de 1,52m em qualquer dimensão. Uma divisão interna é fornecida para medidas maiores que estas. ACABAMENTO INTERNO ITAMED : As paredes da blindagem vem com vigas verticais de madeira a cada 41 cm de centro a centro. Esta distancia permite a aplicação de materiais isoladores ( ex: lã de vidro ou isopor ) e de material elétrico dentro da sala, alem de acomodar a maioria de painéis de acabamento. A profundidade livre é de no mínimo 4,5 cm. O acabamento interno, incluindo revestimento das paredes ( MDF ), piso ( paviflex ) e teto ( fibra mineral ) são partes padrão do sistema de blindagem. Varias cores e outros tipos de acabamento podem ser selecionados. 13

14 A preocupação com Acústica deve ser iniciada e realizada antes mesmo da Blindagem ser instalada, é altamente recomendável que se faça uma proteção acústica na própria obra civil. A Itamed, instala uma proteção acústica da ordem de 25 db sempre, mas esta proteção as vezes não é suficiente, pois muitos ruídos são propagados através de vibrações estruturais que se refletem ao longo da construção civil. Compete ao cliente fazer uma obra civil que atenda as suas necessidades de isolação acústica desejada. A Blindagem de RF não tem como garantir uma isolação acústica perfeita, pois como já explicado anteriormente, existem várias penetrações e interfaces que interagem nela. Portanto, o Projeto Arquitetônico e a construção Civil devem ser feitos já visando uma Solução Acústica adequada. 14

15 TRABALHOS INCLUÍDOS NA BLINDAGEM ITAMED : Coordenação do Projeto O gerente de projetos da ITAMED pode pessoalmente inspecionar a sala antes do inicio da instalação da blindagem. Após a visita, o gerente de projetos da ITAMED fará um relatório técnico de qualquer discrepância entre a planta e a obra. Também será fornecida uma lista de itens que devem ser providenciados antes do inicio da instalação da blindagem. Sempre esta incluído uma visita ao site, demais visitas podem ser adquiridas a parte. Instalação A equipe de instalação da ITAMED fará toda a montagem da blindagem. A instalação normalmente leva 6 dias para uma blindagem de RF e mais 6 dias para o Acabamento Interno ; e de 3 a 5 dias extras para uma blindagem Magnética, dependendo do tamanho da sala e da complexidade do projeto. Teste de Aceitação Técnicos da ITAMED farão um completo teste de RF para aceitação da blindagem de acordo com as especificações do fabricante do MRI, e de acordo com o padrão MIL-STD285. Este teste será realizado logo após a instalação. O teste será feito na presença do fabricante da MRI, do proprietário ou do seu representante. Um Certificado de Funcionamento da Blindagem será fornecido. GARANTIAS DA BLINDAGEM DE RF ITAMED : 5 ANOS para a Blindagem e 1 ano para os filtros de RF, Porta e Acabamento Interno. Garantia limitada pelo condicionamento de bom uso pelo cliente. Caso, constatemos quebra pôr mal uso ou uso indevido a garantia será invalidada. É proibido o contato da blindagem com qualquer liquido, principalmente água, caso isto ocorra, a garantia será anulada. Todas as madeiras utilizadas em nosso produto são tratadas contra cupins, mas o tratamento só dura dois anos, portanto a garantia contra cupins dura apenas UM ANO. É imperativo que o cliente mantenha seu ambiente totalmente livre de cupins, mantendo uma rotina anual de aplicação de tratamento contra cupim. A Proteção Acústica Itamed refere-se apenas aos ruídos que são transmitidos pelo AR. Ou seja, possíveis ruídos que são transmitidos vias estrutura do prédio, ou mangueiras de Hélio, entre outras coisas, não estão incluídos em nossa Proteção Acústica. 15

16 É proibido o contato da blindagem com materiais corrosivos como : cimento, pó de cimento, cal, massa de cimento e todos materiais correlatos encontrados em obras civis, pois estes materiais são altamente corrosíveis e estragam a blindagem. O CORRETO é a instalação da Blindagem só iniciar quando a obra civil estiver pronta. Se for exigido que se inicie a blindagem ao mesmo tempo da obra civil, o risco de perda de garantia é de total responsabilidade do cliente. RESPONSABILIDADES DO PROPRIETÁRIO/CONSTRUTOR Cronograma da Obra O proprietário / construtor deve fazer, em comum acordo com todos os envolvidos, um cronograma de obra e comunicar qualquer alteração no cronograma da obra para o gerente de projeto da ITAMED constantemente. As notificações que afetam o cronograma de inicio de instalação da blindagem devem ser dadas no mínimo de 4 dias de antecedência da data prevista de inicio de instalação. Ambiente fechado a prova de intempéries Antes mesmo da chegada da blindagem de RF a sala de exames deve estar protegida contra água e umidade. Isto também se aplica a abertura de entrada do magneto, e qualquer outra penetração na blindagem. Energia elétrica Temporária Energia elétrica temporária deve ser fornecida para os técnicos da ITAMED realizarem a montagem da blindagem, bem como iluminação na sala de exames. Sala de Apoio O proprietário / construtor deve providenciar um local de apoio perto da sala de exames, para a guarda do material e dos equipamentos de instalação. Este local deve ser limpo, seco e obrigatoriamente fechado com porta e chave. O tamanho ideal é de 5x5m aproximadamente. Duas escadas tipo pintor para uso durante a instalação. Estas escadas serão usadas para instalar a sua blindagem, e assim que terminarmos a instalação as mesmas serão devolvidas. Elas podem ser de qualquer material, desde que em boas condições. OBRA CIVIL / ALVENÁRIA : PAREDES : é ideal que a parede que tenha muitas entradas / saídas, fosse construída até a altura de 2,50m apenas. Sendo fechada, após o término da blindagem. Paredes para Blindagem de RF :Não precisa de reboco e de nenhum tipo de acabamento. Apenas requadrar as aberturas pedidas para cada uso / equipamento. 16

17 TETO PARA BLINDAGEM DE RF : O cliente deve deixar um madeiramento no teto, para fixarmos o teto da blindagem. Este madeiramento é composto por caibros de madeira de 8cm x 6cm ( ou medidas aproximadas ) aparafusados na laje (bem firme,com parafusos a cada 50 cm ). Instalar 3 linhas de caibro, sendo uma no centro da sala e as outras duas linhas de caibros a um metro da central ( uma de cada lado ), perfazendo 3 linhas. O sentido dos caibros é no comprimento da sala. Usar madeira tratada contra cupim. PISO : Rebaixado em 4,5 cm e piso muito bem nivelado. Seguir requerimento do magneto. Sendo que o piso tem que ser bem liso e tipo cimento queimado e sem qualquer rebarbas / saliências. Em caso de pisos úmidos, especialmente no Litoral, o cliente é responsável por entregar o piso a prova de umidade. PISO PARA GE / LINHA SIGNA : rebaixo de 6cm e piso muito bem nivelado. Seguir requerimento do magneto. Sendo que o piso tem que ser bem liso e tipo cimento queimado e sem qualquer rebarbas / saliências. Em caso de pisos úmidos, especialmente no Litoral, o cliente é responsável por entregar o piso a prova de umidade ABERTURAS NA ALVENARIA :Todas requadradas e sem acabamento, sendo que do lado interno, a Itamed fará o acabamento e do Lado externo o cliente devera fazer o acabamento obrigatoriamente de madeira ou gesso. É proibido o uso de cimento ou metal para se fazer o acabamento, pois isto ocasiona o aterramento da blindagem. A Blindagem tem que ficar totalmente isolada da alvenaria do cliente. Caso o cliente aterre a Blindagem, a garantia é cancelada. Porta : vão luz de 1,30m x 2,30m (com uma boneca mínima de 20 cm ). Janela : vão luz de 1,6m (larg ) x 1m (alt) com peitoril de 80 cm. Gases Medicinais : vão luz de 30 cm x 30 cm,na altura de 2,70m. Ar condicionado: 2 aberturas de 1mx 40 cm ( largura x altura ), sendo que elas devem ser feitas na parede iniciando a 2,60m de altura e terminando a 3,10m. As medidas podem variar de projeto para projeto, entrem em contato conosco. Painel de Penetração ( GE ): vão luz de 90cm (largura) x 3m de altura ( peitoril de 15 cm ). Filter Box Philips e Hitachi: vão luz de 90cm ( largura ) x 3m ( altura ) com peitoril de 60cm. Filter Box Siemens : consultar planta técnica da Siemens. Guias de Onda para Fibra Ótica e TV : vão luz de 30 cm x 30 cm,na altura de 2,70m. Infra-estrutura para blindagem magnética : Nas paredes, ou teto, que forem necessários a instalação de Blindagem magnética, se faz necessário uma infra-estrutura que deverá ser feita pelo cliente. Esta infra-estrutura pode variar de caso a caso, mas geralmente são : Paredes de alvenaria : veja as fotos de exemplos reais no final do texto. Opção Preferida : três linhas de caibros de 4x4 cm embutidas nas paredes de alvenaria, com as seguintes alturas a partir do piso : primeira linha : 15 cm de altura. segunda linha: 150 cm de altura. terceira linha : 280 cm de altura. 17

18 Opção Secundária ( evitar se possível ) : Paredes feitas com tijolo maciço de barro e com um reboco de 4 cm de cimento extra forte. Parede de gesso ( dry-wall ) : 3 linhas horizontais de caibros de madeira, embutidos na estrutura do dry wall. Sendo uma linha a 15cm do piso, a outra linha a 150cm do piso, e a terceira linha a 280 cm do piso. A estrutura do dry wall deve ser substituída de perfil fino metálico por caibro de madeira ( 5cm x 5cm ) ou perfil de aço com parede de 3mm. Desenho esquemático de parede de alvenaria com caibros embutidos na parede. O peso que esta estrutura ira suportar é geralmente de 1 tonelada, distribuída na área total, e dependendo do tipo de parede ( tijolo ou dry-wall ), é recomendado se colocar travessas horizontais entre as linhas de caibros, para que as mesmas suportem este peso. Consulte a Itamed ( ou o fabricante da MRI ) para saber o peso real da blindagem magnética que será necessário no seu site. Teto com Blindagem Magnética : uma linha de caibro de madeira, no sentido mais comprido da sala, no canto do teto com a parede, e depois outras linhas de caibros a cada 50 cm de distancia da anterior. Para locais com o pé-direito muito alto, o ideal seria a construção de um giral no espaço físico da sala do magneto 18

19 Desenho esquemático das linhas de caibros a serem presas no teto. OS CAIBROS PODEM SER DE 5x5 cm, OU MEDIDAS APROXIMADAS, TRATADOS CONTRA CUPIM E PARAFUSADOS NA LAJE A CADA 50 cm APROXIMADAMENTE. SENDO QUE ELES DEVEM COMEÇAR ENTRE A JUNÇÃO DO TETO E DA PAREDE E TERMINAR NA JUNÇÃO OPOSTA.O PESO QUE ESTA ESTRUTURA IRA SUPORTAR GERALMENTE É DE 2 TONELADAS DISTRIBUIDAS PELA AREA TOTAL. É IMPORTANTE QUE OS PARAFUSOS FIQUEM EMBUTIDOS NOS CAIBROS. fotos reais do local preparado conforme as especificações acima : 19

20 Infra-estrutura Elétrica : A instalação de tomadas e lâmpadas dentro da blindagem será feita pela Itamed, mas o cliente deve fornecer um ponto elétrico com 3KA de potencia, sendo 1,5 kva para tomadas e 1,5 kva para as lâmpadas, e esta linha elétrica NÃO pode utilizar disjuntores DR, de forma alguma. Geralmente estes pontos elétricos deverão ser deixados na parte superior do painel de Penetração ( ou Filter Box ) e do lado de fora da blindagem, e com dois disjuntores normais, um disjuntor para o circuito de tomadas e outro para iluminação! É proibido o uso de circuitos com DR. Para o inicio da instalação deve ser fornecido iluminação e tomadas provisórias (110 e 220V) AR-CONDICIONADO : O padrão é 2 dutos redondos de 8 ( guias de onda ) para insuflamento e 2 dutos redondos de 8 para retorno. E neste padrão não existe tela dentro da guia de onda, e portanto não será preciso limpar a guia de onda de tempos em tempos. Geralmente o espaço necessário para cada guia dupla de 8 é de 1m x 0.4m, sendo a altura inferior desta abertura a mesma do futuro forro falso ( consultar ). Geralmente duas aberturas dessas são suficientes para o sistema de ar-condicionado. 20

21 Se o cliente quiser usar dutos quadrados ou retangulares, podemos fornecer no tamanho desejado, mas passa a ser obrigatório uma abertura de inspeção/limpeza no duto do cliente pelo lado de fora da parede. Isto vai permitir que o cliente limpe a tela de RF da guia de onda a cada 3 meses mais ou menos ( responsabilidade do cliente / empresa de ar-condicionado ), e se esta limpeza não for feita, a guia de onda ficará suja ( sujeira vindo do próprio ar ) e poderá ter o fluxo de ar bloqueado e a MRI pode parar de funcionar adequadamente, devido a falta de ar gelado na sala. GASES MÉDICOS : Deixar uma abertura requadrada de 30 cm x 30 cm na parte alta da parede ( acima de 2,70m ), sendo que a tubulação do cliente deve chegar até a parede externa pelo lado de fora. Dentro da Blindagem a Itamed irá instalar 3 pontos de gases ( ar comprimido, Oxigênio e Vácuo ) no local desejado por dentro do acabamento interno, e depois o cliente deverá ligar as linhas externas em sua rede de gases. É mandatório que o ponto externo do cliente chegue no forro da mesma parede do ponto interno. Conexões Externas da Blindagem : O cliente será responsável por ligar as guias de onda da Blindagem nas suas respectivas continuações. As Guias de Onda da Itamed serão deixadas, geralmente, a 30 cm de distancia da parede externa. Lembrando sempre as conexões devem ser isoladas, e não podem fazer contato elétrico com o nosso material, eles devem ficar a pelo menos 2cm de distancia e unidas por lona de borracha e presas por abraçadeiras. Os dutos de Ar-condicionado são de 8, os Tubo Quench são de 8 para a GE e de 6 para a Siemens e 4 para a Philips, a Exaustão Forçada é de 8. O duto de Gases Médicos é de 2, e as mangueiras de gases médicos ( se fornecidas pelo cliente ) devem passar por dentro dela, sendo que elas devem ser de material não metálico ( PVC, borracha, plástica, etc...) e isto deve ser instalado pela empresa que fornece os gases para o cliente. A empresa de gases do cliente deve realizar a instalação juntamente com os instaladores da Itamed, de forma que eles sejam orientados da maneira correta de realizarem a instalação. OPCIONAIS DE FIBRA ÓTICA E TV : Consultar a Itamed, pois isto varia de local para local, sendo que pode ser baixado no nosso site um Caderno com Informações técnicas : na pagina de download CONTATOS DA EMPRESA ITAMED : Tel : (11) Fax : (11) webpage : 21

CADERNO DE PROJETOS BLINDAGEM ITAMED CONSULTA RÁPIDA

CADERNO DE PROJETOS BLINDAGEM ITAMED CONSULTA RÁPIDA CADERNO DE PROJETOS BLINDAGEM ITAMED CONSULTA RÁPIDA TRABALHOS INCLUÍDOS NA BLINDAGEM ITAMED : Coordenação do Projeto O gerente de projetos da ITAMED pode pessoalmente inspecionar a sala antes do inicio

Leia mais

BLINDAGENS ITAMED DE RF E MAGNETICA PARA MRI s

BLINDAGENS ITAMED DE RF E MAGNETICA PARA MRI s BLINDAGENS ITAMED DE RF E MAGNETICA PARA MRI s BLINDAGENS DE RF E MAGNÉTICA ITAMED : A blindagem de RF ITAMED consiste de painéis modulares cobertos com um material altamente condutivo, que na maioria

Leia mais

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética A blindagem de ressonância magnética é um componente fundamental para o bom funcionamento do complexo sistema de ressonância magnética (MRI).

Leia mais

TRANSMISSÃO. Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora.

TRANSMISSÃO. Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora. TRANSMISSÃO Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora. PAREDES HOMOGÊNEAS obedecem à LEI DA MASSA : o isolamento sonoro aumenta de db a cada vez que

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Reforma da Câmara Municipal de Conchas 2ª Fase Este Memorial Descritivo tem por finalidade especificar os materiais e serviços a serem executados na REFORMA DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

EMPRESA MISSÃO VISÃO VALORES

EMPRESA MISSÃO VISÃO VALORES EMPRESA A Axxio Pisos Elevados é fruto do compromisso permanente com a satisfação de seus clientes e com a inovação, com o intuito de que todos os serviços sejam cada vez mais ágeis e seguros. Para isso

Leia mais

SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME

SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME GESSO SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME Gesso O gesso é uma substância, normalmente vendida na forma de um pó branco, produzida a partir do mineral gipsita, composto basicamente de sulfato de cálcio hidratado.

Leia mais

Gesso Acartonado CONCEITO

Gesso Acartonado CONCEITO CONCEITO As paredes de gesso acartonado ou Drywall, são destinados a dividir espaços internos de uma mesma unidade. O painel é composto por um miolo de gesso revestido por um cartão especial, usado na

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

Colunas com painéis. Colunas com vidros. Colunas de tecidos. Colunas Slim

Colunas com painéis. Colunas com vidros. Colunas de tecidos. Colunas Slim Boletim Técnico Colunas com painéis Chapas únicas ou duplas, de 15 mm, de saque frontal em MDP ou MDF com revestimento melaminico. Opcionais: disponíveis em diversos tipos de chapas e acabamentos do mercado.

Leia mais

Placostil - Wall Paredes

Placostil - Wall Paredes 0 0 Placostil - Wall Paredes Conceitos Sistema Placostil Wall Paredes É um sistema de paredes de vedações internas constituídas por uma estrutura metálica de chapa de aço galvanizado, sobre a qual se aparafusam,

Leia mais

Descritivo Portas (Kit)

Descritivo Portas (Kit) Descritivo Portas (Kit) Portas hospitalares com aplicação de chapa possuem em termos de estrutura: duas lâminas de HDF densidade 800 kg/m3 e espessura de 6mm (espessura de folha 35mm) ou 9mm MDF Ultra

Leia mais

CENTRAL DE ALARME SEM FIO AS-321

CENTRAL DE ALARME SEM FIO AS-321 CENTRAL DE E SEM FIO AS- CARACTERÍSTICAS DO APARELHO - Central de alarme sem fio com setor misto ( com e/ou sem fio ); - Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; - Carregador de bateria

Leia mais

Construção de Edícula

Construção de Edícula Guia para Construção de Edícula Guia do montador Mais resistência e conforto para sua vida. As paredes com Placas Cimentícias Impermeabilizadas e Perfis Estruturais de Aço Galvanizado para steel framing

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO INSTALAÇÃO DOS BATENTES A instalação dos batentes é simples porém, são necessários alguns cuidados básicos para obter uma porta em perfeitas condições: Para a fixação do batente, levantam-se as grapas

Leia mais

CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ESPECIFICAÇÃO TRATAMENTO ACÚSTICO

CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ESPECIFICAÇÃO TRATAMENTO ACÚSTICO 1 / 11 CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ESPECIFICAÇÃO 2 / 11 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...03 2. DESCRIÇÃO GERAL...03 3. / ABSORÇÃO...06 4. DOCUMENTOS...10 3 / 11 1 - INTRODUÇÃO: Trata-se do Projeto

Leia mais

CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE

CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE CENTRO UNIVERSITARIO DE BELO HORIZONTE Estúdio de Arquitetura: Sustentabilidade Steel Framing Aluna: Gabriela Carvalho Ávila Maio de 2014 ÍNDICE 1 Introdução... 4 2 Sistema Ligth Steel Framing... 5 2.1

Leia mais

Memoria descritivo do Residencial Liguria

Memoria descritivo do Residencial Liguria ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS MEMORIAL DESCRITIVO DA CONSTRUÇÃO FUNDAÇÕES As fundações serão do tipo diretas, com utilização de sapatas, calculadas conforme solicitações de carga. ESTRUTURA O prédio terá estrutura

Leia mais

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4 Gesso Acartonado Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil Construção

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE-UNIBH DRYWALL. Miriã Aquino

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE-UNIBH DRYWALL. Miriã Aquino CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE-UNIBH DRYWALL Miriã Aquino Belo Horizonte 2014 1 SUMÁRIO: APLICAÇÕES... 3 Paredes:... 3 Separação de Ambientes internos... 4 Isolamento Acústico Superior... 8 Isolamento

Leia mais

Construção e montagem

Construção e montagem Construção e montagem Paredes com estrutura metálica W11 Construção A paredes consistem de uma estrutura metálica revestida com uma mais s de gesso, aparafusadas de ambos os lados. A estrutura metálica

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE. Julho 2011 Revisão 02

RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE. Julho 2011 Revisão 02 RELATÓRIO TÉCNICO ORIENTATIVO PARA REVITALIZAÇÃO DOS CENTOS DE SAÚDE Julho 2011 Revisão 02 2 INTRODUÇÃO Os Centros de Saúde incluídos nesta categoria são unidades que foram construídas recentemente e que

Leia mais

Anexo I. Caderno de Especificações Técnicas. Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador

Anexo I. Caderno de Especificações Técnicas. Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador Anexo I Caderno de Especificações Técnicas Execução de Adaptações, Obras Civis e Instalações para Implantação de Grupo Motor Gerador Porto Alegre/RS 1. Considerações Gerais Antes do início de quaisquer

Leia mais

Knauf Safeboard Sistemas de proteção radiológica 0% chumbo. 100% segurança

Knauf Safeboard Sistemas de proteção radiológica 0% chumbo. 100% segurança KNAUF SAFEBOARD HOMOLOGADO IRD-CNEN Nº 140312 Knauf Folheto Técnico 08 / 2014 Knauf Sistemas de proteção radiológica 0% chumbo. 100% segurança Estabilidade e blindagem de ambientes submetidos à radiação

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

Manual de Referência Técnica Elevac 200

Manual de Referência Técnica Elevac 200 Apresentação O Elevador Pneumático Elevac, fabricado pela Elevac Tecnologia em Elevadores, indústria brasileira, com patente registrada, é um sistema de transporte vertical pneumático, sem cabos, pistões

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 1 DO OBJETO 1.1 Prestação de serviços de instalação de piso elevado acessível, com fornecimento de componentes, acessórios e materiais, visando

Leia mais

Wood Frame CONCEITO. O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis

Wood Frame CONCEITO. O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis CONCEITO O Wood-Frame é um sistema composta por perfis de madeira que em conjunto com placas estruturais formam painéis estruturais capazes de resistir às cargas verticais (telhados e pavimentos), perpendiculares

Leia mais

INSTITUTO ALGE DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JANILSON CASSIANO

INSTITUTO ALGE DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL JANILSON CASSIANO CONSTRUINDO NO SISTEMA (CES) LIGHT STEEL FRAMING O sistema Light Steel Frame é caracterizado por um esqueleto estrutural leve composto por perfis de aço galvanizado que trabalham em conjunto para sustentação

Leia mais

Linha Embutida a tid u b m a E h Lin

Linha Embutida a tid u b m a E h Lin Dutos de Piso... 27 Modelos... 27 Caixas de passagem... 31 Caixas de tomada... 35 Derivações... 39 Tomadas de piso - Latão/Cromado/Nylon... 42 Espelho para pisos... 43 Caixa de alumínio... 44 Distribuição

Leia mais

A cobertura pode ser feita com telhas que podem ser metálicas, de barro ou ainda telhas asfálticas tipo shingle.

A cobertura pode ser feita com telhas que podem ser metálicas, de barro ou ainda telhas asfálticas tipo shingle. CONCEITO Light (LSF estrutura em aço leve) é um sistema construtivo racional e industrial. Seus principais componentes são perfis de aço galvanizado dobrados a frio, utilizados para formar painéis estruturais

Leia mais

ANEXO I-B. Descrição dos Serviços Material Mão de Obra Quant. Unid. Unitário Total Unitário Total PAVIMENTO TÉRREO. Item. Total

ANEXO I-B. Descrição dos Serviços Material Mão de Obra Quant. Unid. Unitário Total Unitário Total PAVIMENTO TÉRREO. Item. Total ANEXO I-B PLANILHA DE PREÇOS, COM OS SERVIÇOS E MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA A COMPLETA EXECUÇÃO DO OBJETO, DE ACORDO COM AS ESPECIFICAÇÕES DO MEMORIAL DESCRITIVO Item 1 Descrição dos Serviços Material Mão

Leia mais

FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO

FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO SESC PANTANAL HOTEL SESC PORTO CERCADO POSTO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL SÃO LUIZ BARÃO DE MELGAÇO/MT ESTRUTURAS METÁLICAS PARA COBERTURA DE BARRACÃO DEPÓSITO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI 1. FINALIDADE DESTA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura

PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura PODER JUDICIÁRIO Justiça do Trabalho TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO PARANÁ Secretaria de Engenharia e Arquitetura RELATÓRIO DE MEDIÇÃO PO 57/2014 INTERVENÇÃO NO FÓRUM TRABALHISTA DE GUARAPUAVA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO Objeto: Reforma e Adequação sem acréscimo de área construída do Posto de Saúde de Eden. End.: Rua Roberto Silveira s/n Éden - São João de

Leia mais

ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA.

ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA. ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA. TRANSFORMADORES MONOFÁSICOS DE ISOLAÇÃO COM BLINDAGEM APLICAÇÃO Os transformadores monofásicos de isolação com blindagens, magnética e eletrostática, foram desenvolvidos

Leia mais

TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA

TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA 2014 DWA CONSTRUÇÕES ELETROMECÂNICAS LTDA. TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA Orientação ao construtor para preparo do ambiente que irá receber a plataforma

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO ANEXO I ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO Item Código comprasnet Qtde Mínima Qtde Máxima Unidade Descrição do Item Valor Unitário Valor mínimo Valor Máximo 01 295318 450,00 860,00 m² Paredes em gesso acartonado

Leia mais

Especificações 1- DESCRIÇÃO BÁSICA 2- TERRENO 3- FUNDAÇÃO

Especificações 1- DESCRIÇÃO BÁSICA 2- TERRENO 3- FUNDAÇÃO Especificações 1- DESCRIÇÃO BÁSICA As Casas Pré-Fabricadas em concreto PRATICASAREAL / PORTO REAL são instaladas em terreno plano compactado, com fundação direta por coluna e estruturada em colunas de

Leia mais

APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de

APÊNDICE D Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de A INTRODUÇÃO Neste apêndice estão discriminados os Serviços de Adequação (PSA) de menor complexidade para atendimento da dinâmica funcional da ECT,

Leia mais

1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO

1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 1 ANEXO XII - MEMORIAL DESCRITIVO ARQUITETÔNICO 4.1 APRESENTAÇÃO O presente MEMORIAL DESCRITIVO tem por finalidade determinar os detalhes de acabamento, tipo e a qualidade dos materiais a serem utilizados

Leia mais

Instalação dos Forros Suspensos Armstrong

Instalação dos Forros Suspensos Armstrong Instalação dos Forros Suspensos Armstrong Instalação de forros suspensos Armstrong O sistema de forro modular de fibra mineral Armstrong é funcional, atrativo e proporciona fácil acesso ao plenum. Este

Leia mais

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS

Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS MEMORIAL DESCRITIVO: APRESENTAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: LOCALIZAÇÃO: Rua Dante Francisco Zattera, Quadra 4907, lote 14, Loteamento Cidade Nova II. Bairro Distrito Industrial Caxias do Sul RS DESCRIÇÃO: Edifício

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME

SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME Sistema de ds A SOLUÇÃO INTELIGENTE PARA A SUA OBRA SUPORTE TÉCNICO SOBRE LIGHT STEEL FRAME www.placlux.com.br VOCÊ CONHECE O SISTEMA CONSTRUTIVO LIGHT STEEL FRAME? VANTAGENS LIGHT STEEL FRAME MENOR CARGA

Leia mais

CATÁLOGO PERFIS PERFIL DRYWALL PERFIL STEEL FRAME PERFIL DIVISÓRIA NAVAL 35 MM PERFIL PAINEL WALL TOPCLICK PERFIL CLICADO PERFIS ESPECIAIS

CATÁLOGO PERFIS PERFIL DRYWALL PERFIL STEEL FRAME PERFIL DIVISÓRIA NAVAL 35 MM PERFIL PAINEL WALL TOPCLICK PERFIL CLICADO PERFIS ESPECIAIS CATÁLOGO PERFIS PERFIL DRYWALL PERFIL STEEL FRAME PERFIL DIVISÓRIA NAVAL 35 MM PERFIL PAINEL WALL TOPCLICK PERFIL CLICADO PERFIS ESPECIAIS KIT HIDRÁULICO PORTA EMBUTIDA FORRO PVC ACESSÓRIOS 30 GUIA DE

Leia mais

Divisórias APRESENTAÇÃO

Divisórias APRESENTAÇÃO DIVDESIGN As divisórias Div Design oferecem classe e beleza preservando o bem estar e o conforto térmico e acústico. Especialista em soluções inteligentes para divisão de espaços corporativos. APRESENTAÇÃO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

Materiais de Construção Civil. Aula 07. Gesso para Construção Civil

Materiais de Construção Civil. Aula 07. Gesso para Construção Civil Materiais de Construção Civil Aula 07 Gesso para Construção Civil Taciana Nunes Arquiteta e Urbanista Gesso para Construção Civil O gesso é um mineral aglomerante produzido a partir da calcinação da gipsita,

Leia mais

Bucha BNK. Bucha Universal. Código da Linha - 740. Código da Linha - 739 TABELA DE PREÇOS. Dimensões (mm) Preço bruto por cento em Real

Bucha BNK. Bucha Universal. Código da Linha - 740. Código da Linha - 739 TABELA DE PREÇOS. Dimensões (mm) Preço bruto por cento em Real Bucha BNK da Linha - 7 TABELA DE PREÇOS (d nom ) (h ) ø 70-3 29,97 730-7 55 3,7 7-5 0 5 0 77,2 Aplicação: Instalacões gerais em concreto, concreto celular, gesso, pedras calcárias, todos os materiais de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 Arquitetônico Hidrossanitário EMPREENDIMENTO: Edifício Residencial ÁREA CONSTRUIDA: 2.323,60 m² ÁREA DO TERRENO: 1.474,00 m² LOCALIZAÇÃO: Rua Ianne Thorstemberg, n 344 Bairro

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇO

ATA DE REGISTRO DE PREÇO ATA DE REGISTRO DE PREÇO DADOS DO PREGÃO NÚMERO DO PREGÃO: 06/2014 NÚMERO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: 06/2014 ÓRGÃO GESTOR: ESCOLA DE SARGENTOS DE LOGÍSTICA UASG: 160318 CONTATO NO ÓRGÃO PARA ADESÃO:

Leia mais

Orientações para Instalação do SISTEMA C da AMF

Orientações para Instalação do SISTEMA C da AMF Orientações para Instalação do SISTEMA C da AMF O SISTEMA C é o tipo de sistema estrutural para forros removíveis mais utilizado no mundo, combinando rapidez e simplicidade na instalação com preço econômico.

Leia mais

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo.

Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Aquecedor Solar Tubos de Vácuo. Manual de instalação Ultrasolar Tel: (11) 3361 3328 Fax: (11) 3361 5810 www.ultrasolar.com.br Aquecedor Solar de Agua. Os aquecedores solares de água a vácuo Ultrasolar,

Leia mais

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31

Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Apostila Técnica de Porta Paletes 01 de 31 Tópicos Abordados: 1. Porta Paletes Seletivo (convencional): 2. Drive-in / Drive-thru Objetivo: Esta apostila tem como principal objetivo ampliar o conhecimento

Leia mais

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC CONTATO E-MAIL: implantacao@redecidadania.ba.gob.br VERSÃO 9.0 MAIO / 2015 ESPECIFICAÇÕES DO ESPAÇO DO CDC Para a implantação do CDC é necessário encontrar

Leia mais

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES Prezado cliente, índice Bem-vindo à GVT. Agora sua empresa conta com soluções inovadoras de voz, dados e Internet com o melhor custo-benefício. Para garantir a qualidade dos serviços e aproveitar todos

Leia mais

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um

Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um Algumas noções sobre a umidade relativa do ar Oar contém uma quantidade variável de vapor de água, que determina o grau de umidade de um ambiente. A capacidade do ar de reter vapor de água é tanto maior

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 2 CONCEITOS, DEFINIÇÕES E COMPONENTES DO SISTEMA

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II 1 O PROJETO ASPECTOS IMPORTANTES PARA O ELETRICISTA

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

Projeto de inibição de transmissão de voz e dados a partir do sistema penitenciário brasileiro

Projeto de inibição de transmissão de voz e dados a partir do sistema penitenciário brasileiro Projeto de inibição de transmissão de voz e dados a partir do sistema penitenciário brasileiro Pelo documento presente trata-se da solução definitiva de bloqueio de comunicações irregulares partindo de

Leia mais

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética REVESTIMENTO DE FACHADA Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética Documentos de referência para a execução do serviço: Projeto arquitetônico Projeto de esquadrias NR 18 20

Leia mais

CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA. São planos horizontais que suportam cargas. VARIÁVEIS e PERMANENTES.

CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA. São planos horizontais que suportam cargas. VARIÁVEIS e PERMANENTES. CONSTRUÇÕES II MADEIRA PISOS DE MADEIRA PISOS DE MADEIRA São planos horizontais que suportam cargas VARIÁVEIS e PERMANENTES. 1 CARGAS NBR 6120 PERMANENTES (g) Peso próprio da estrutura Peso dos elementos

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

ML-6622 CHURRASQUEIRA ELÉTRICA

ML-6622 CHURRASQUEIRA ELÉTRICA ML-6622 CHURRASQUEIRA ELÉTRICA INTRODUÇÃO A Churrasqueira Elétrica ML-6622 NKS Milano é um produto de alta tecnologia e qualidade. Para melhor entender todas as funções deste aparelho, e utilizá-lo com

Leia mais

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços ANSI EIA/TIA 569-B EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços Conforme a EIA/TIA 569A a infra-estrutura é dividida nos seguintes subsistemas: Área de Trabalho; Percursos horizontais; Sala ou armário

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS RODRIGUES & AGUINAGA PROJETOS LTDA. Av. Francisco Talaia de Moura, 545 CEP: 91170-090 - Porto Alegre/RS. CNPJ: 09.077.763/0001-05 MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DA CÂMARA DE VEREADORES DE CANOAS - RS 1 1.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO ÁREAS DE LAZER

MEMORIAL DESCRITIVO ÁREAS DE LAZER MEMORIAL DESCRITIVO ÁREAS DE LAZER Ficam na cobertura, 9º andar. Esta composta por Salão de festas, Espaço gourmet, Fitness center, Sala de jogos e web, Piscina borda infinita e Solarium. - Salão Festas:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO

MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO MEMORIAL DESCRITIVO/TÉCNICO PROPRIETÁRIO: Prefeitura Municipal de Carmo de Minas. ENDEREÇO: Rua Luiz Gomes, nº. 150, Bairro: Centro, CEP: 37472-000. CNPJ: 18.188.243/0001-60. ENDEREÇO DA OBRA: Rua Euclides

Leia mais

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO

MANUAL DO CONSUMIDOR VENTILADOR DE TETO VENTILADOR DE TETO MODELOS: AIRES, LUMIAR FÊNIX, FÊNIX CONTR PETIT Obrigado por adquirir o VENTISOL. Antes de utilizar o seu produto leia atentamente este manual de instruções. Após a leitura guarde-o

Leia mais

Verificar a estanqueidade da válvula de descarga, torneira automática e torneira A cada 5 anos. Limpar o crivo do chuveiro

Verificar a estanqueidade da válvula de descarga, torneira automática e torneira A cada 5 anos. Limpar o crivo do chuveiro TABELA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA ITEM DESCRIÇÃO PERIODICIDADE Esquadrias de Alumínio Limpeza geral esquadria (zona urbana ou rural) 1 vez ao ano. Limpeza geral esquadria (zona marítima ou industrial) 1

Leia mais

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico JUL/2011 Acionamento Hidráulico Atende às normas NBR 9050 e NBR15655-1 Movimentação por botão de pressionamento constante ou joystick

Leia mais

Kit Porta Interna em PVC. Catálogo de Produtos

Kit Porta Interna em PVC. Catálogo de Produtos Kit Porta Interna em PVC Catálogo de Produtos Um mundo novo está de portas abertas para você. Entre e conheça a mais alta tecnologia. A Claris é a marca líder em esquadrias de PVC no mercado brasileiro,

Leia mais

CHECK LIST DAS OBRAS DO BLOCO DE LABORATÓRIOS 25/09/2013 BLOCO DE LABORATÓRIOS OK => pendência já resolvida 1. LABORATORIO DE TELECOMUNICAÇÕES

CHECK LIST DAS OBRAS DO BLOCO DE LABORATÓRIOS 25/09/2013 BLOCO DE LABORATÓRIOS OK => pendência já resolvida 1. LABORATORIO DE TELECOMUNICAÇÕES CHECK LIST DAS OBRAS DO BLOCO DE LABORATÓRIOS 25/09/2013 BLOCO DE LABORATÓRIOS OK => pendência já resolvida TELHADO Término de serviço de montagem do telhado Finalizar montagem dos rufos e vedação Montar

Leia mais

Casa de steel frame - instalações (parte 4)

Casa de steel frame - instalações (parte 4) Página 1 de 6 Casa de steel frame - instalações (parte 4) As instalações elétricas e hidráulicas para edificações com sistema construtivo steel frame são as mesmas utilizadas em edificações convencionais

Leia mais

Material preliminar sujeito a alterações

Material preliminar sujeito a alterações Uma região privilegiada, cercada por algumas das mais importantes vias de acesso como as avenidas Ibirapuera, Rubem Berta, Indianópolis, Av. Dos Bandeirantes, entre outras que ligam o bairro a toda a cidade.

Leia mais

SITRANS LVL200H.ME****A****

SITRANS LVL200H.ME****A**** Vibrating Switches SITRANS LVL200H.ME****A**** NCC 14.03368 X Ex d IIC T6 Ga/Gb, Gb Instruções de segurança 0044 Índice 1 Validade... 3 2 Geral... 3 3 Dados técnicos... 4 4 Condições de utilização... 4

Leia mais

PORTA PIACENZA MANUAL DA CONSTRUTORA

PORTA PIACENZA MANUAL DA CONSTRUTORA MANUAL DA CONSTRUTORA PIACENZA REV.1 e-mail: detectamax@detectamax.com.br Aviso As informações contidas neste manual estão sujeitas a alterações sem notificação prévia. Todos os cuidados foram tomados

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO

MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO MANUAL TÉCNICO TUBO EQUIPADO Andaime Tubo Equipado...03 Acessórios...04 Modos e Pontos de Ancoragem...05 Dicas Importantes...07 Acesso dos Andaimes...08 Informações de Segurança...09 Fotos Obras...10 Atualização

Leia mais

ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I SISTEMAS DE VEDAÇÃO VERTICAL SISTEMA DE VEDAÇÃO Um subsistema

Leia mais

TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP

TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP TOMADA DE PREÇO IIRS Nº 002/09-TP COMUNICADO Nº 02 Segue respostas de esclarecimentos feitos por diversas empresas NOTA: TODOS OS COMUNICADOS FAZEM INTEGRAM O EDITA IIRS Nº 002/09 - TP 1 - Pergunta: Não

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES GLOBAIS DE SERVIÇOS E MATERIAIS REFORMA E ADAPATAÇÃO DO PRÉDIO DA ANTIGA CPFL - GRADUAÇÃO INSTITUTO UNI-FAMEMA / OSCIP Marília/SP ÍNDICE 1. PRELIMINARES. 2. DEMOLIÇÕES E RETIRADAS.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO O

MEMORIAL DESCRITIVO O MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais e padronizar os projetos e execuções da obra localizada na Rua Jorge Marcelino Coelho, s/n, Bairro

Leia mais

ADEQUAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES E DO MOBILIÁRIO URBANO À PESSOA DEFICIENTE

ADEQUAÇÃO DAS EDIFICAÇÕES E DO MOBILIÁRIO URBANO À PESSOA DEFICIENTE Esta norma aplica-se atodas as edificações de uso público e/ou mobiliário urbano, tanto em condições temporárias como em condições permanentes. É sempre necessário consultar o REGULAMENTO DO CÓDIGO NACIONAL

Leia mais

Av. Carlos Braga de Faria nº38 Jd. Cruzeiro - M ogi Guaçu - SãoPaulo CAMARA MUNICIPAL DE MOGI MIRIM. Caderno de Encargos. Elaboração e Verificação

Av. Carlos Braga de Faria nº38 Jd. Cruzeiro - M ogi Guaçu - SãoPaulo CAMARA MUNICIPAL DE MOGI MIRIM. Caderno de Encargos. Elaboração e Verificação CAMARA MUNICIPAL DE MOGI MIRIM Caderno de Encargos Elaboração e Verificação Área Arquiteto 450,27M² André Araújo Vedovato Aprovação: Presidente da câmara: Benedito José do Couto APLICAÇÃO O presente Memorial

Leia mais

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho.

Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. 0 IMPORTANTE LEIA E SIGA AS SEGUINTES INSTRUÇÕES Estas informações são importantes para a segurança e eficiência na instalação e operação do aparelho. ATENÇÃO Atenção indica uma situação potencialmente

Leia mais

TRANSPORTADORES DE CORREIA

TRANSPORTADORES DE CORREIA 1. DESCRIÇÃO Os Transportadores de correia é a solução ideal para o transporte de materiais sólidos a baixo custo. Sua construção é compacta e com excelente desempenho funcional. Sua manutenção é simples

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA

MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA MEMORIAL DESCRITIVO DE ARQUITETURA Reforma da Câmara dos Vereadores de Jataí GO DADOS DA OBRA OBRA: Câmara Municipal de Jataí LOCAL: Praça da Bandeira S/N SERVIÇOS: Projeto de reforma NÚMERO DE PAVIMENTOS:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Teto Teto vazado e pergolado em travessas Z500 de alumínio anodizado

MEMORIAL DESCRITIVO. Teto Teto vazado e pergolado em travessas Z500 de alumínio anodizado Anexo I MEMORIAL DESCRITIVO Trata o presente memorial descritivo da locação de estruturas provisórias e estruturas personalizadas para a montagem da 14ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, conforme

Leia mais

Acessórios para Drywall

Acessórios para Drywall Acessórios para Drywall 1 Painéis de Gesso Sheetrock UltraLight Inovação Até 30% mais leve que as chapas disponíveis no mercado; Combina formulações existentes e processos com novas tecnologias patenteadas.

Leia mais

! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA !!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA' DRYWALL' PORTAS' !!!!!!!!!!!! !!! ! 1!

! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA !!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA' DRYWALL' PORTAS' !!!!!!!!!!!! !!! ! 1! ! ESTÚDIO!DE!ARQUITETURA:!SUSTENTABILIDADE!AMBIENTAL!! FERNANDA MOURA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! PESQUISA'!!! DRYWALL' E'' PORTAS'! 1! !!! SUMÁRIO!!! PAREDES!DRYWALL! 1. 'FABRICANTE:'KNAUF 1. 1 PAREDE

Leia mais

2 - Instalação dos Módulos e Rede de Irrigação

2 - Instalação dos Módulos e Rede de Irrigação - Instalação dos Módulos e Rede de Irrigação APRESENTAÇÃO DO PRODUTO O WallGreen consiste em um sistema desenvolvido para a instalação de Jardins Verticais. O sistema é m o n t a d o f o r m a n d o n

Leia mais

Relatório da inspecção preliminar dos elevadores. (Modelo) Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Empreiteiro dos elevadores : Inspector :

Relatório da inspecção preliminar dos elevadores. (Modelo) Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Empreiteiro dos elevadores : Inspector : Anexo 2 Relatório da inspecção preliminar dos elevadores (Modelo) Relatório n.º: Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Tipo de equipamentos: Empreiteiro dos elevadores : Inspector : Data de inspecção

Leia mais

ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO

ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO e MANUAL TÉCNICO ANDAIME FACHADEIRO ANDAIME FACHADEIRO Trabalho em Altura Uma das principais causas de acidentes de trabalho graves e fatais se deve a eventos envolvendo quedas de trabalhadores de diferentes

Leia mais