PROPOSTA DE REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS PORTUGUESES DE DERBY ATRELADO PARA 2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTA DE REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS PORTUGUESES DE DERBY ATRELADO PARA 2009"

Transcrição

1 PROPOSTA DE REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS PORTUGUESES DE DERBY ATRELADO PARA 2009 A partir de 1 de Janeiro de 2009 entra em vigor o presente Regulamento revogando o Regulamento do Campeonato de Derbies de ARTIGO 1 ESTRUTURA DOS CAMPEONATOS DE DERBY São criados os seguintes Campeonatos e Taças: Campeonatos Regionais de Derby Atrelado zonas Norte, Centro e Sul Campeonato Nacional de Derby Atrelado FEP Taças Regionais de Derby Atrelado zonas Norte, Centro e Sul Taça de Portugal de Derby Atrelado ARTIGO 2 CAMPEONATOS REGIONAIS Disputar se ão 3 Campeonatos Regionais nas 3 zonas, Norte (Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto, Aveiro, Viseu e Guarda), Centro (Lisboa, Setubal, Santarem, Portalegre, Leiria, Coimbra, Castelo Branco e Évora) e Sul (Faro e Beja), existindo um limite mínimo de 6 e máximo de 12 provas em cada Campeonato. Antes do inicio dos Campeonatos, os Delegados Regionais em colaboração com o Director do pelouro de Derbies da APA determinam com as Organizações concorrentes quais as provas que fazem parte do Campeonato Regional e informam o secretariado da APA para registo destas provas. Após registo e publicação no site da APA (que deve ocorrer até final de Março) só motivos extraordinários de força maior poderão provocar a alteração das datas fixadas, não sendo possível adicionar provas que se candidatem depois de 31 de Março Os concorrentes que pretendam participar no campeonato Regional deverão: Inscrever se na APA com indicação do Campeonato Regional a que concorrem poderão participar noutros Regionais mas sempre fora de classificação, se bem que tenham direito a prémios, desde que sejam sócios da APA; Cada concorrente só se pode inscrever num Campeonato Regional; Ser sócio da APA com as quotas em dia; Possuir seguro de praticante da APA válido para o condutor e para o groom

2 A tabela a realizar para determinar os resultados finais contará com todas as provas realizadas por cada concorrente sendo lhe atribuída a seguinte pontuação por prova: 1º Lugar 10 pontos 2º Lugar 8 pontos 3º Lugar 6 pontos 4º Lugar 4 pontos 5º Lugar 2 pontos 6º Lugar e seguintes 1 ponto De todos os Derbies realizados por cada concorrente serão escolhidos os melhores resultados obtidos em provas que representem até 2/3 do total de provas do respectivo campeonato (sendo o arredondamento feito para o inteiro mais próximo Ex: 10 provas x 2/3 = 6,7777 logo serão 7 ; 11 provas x 2/3 = 7,333 logo serão 7). O concorrente mais pontuado no conjunto das suas provas, será declarado CAMPEÃO REGIONAL DE DERBY ATRELADO DO NORTE, CENTRO OU SUL, sendo igualmente designados os 2ºs e 3ºs classificados. Em caso de empate pontual recorre se ao resultado da prova da Taça Regional, sendo os concorrentes classificados exequo caso continuem empatados ARTIGO 3 CAMPEONATO NACIONAL Em 2009 o Campeonato Nacional de Derbies será uma prova única a realizar na Feira Nacional do Cavalo na Golegã. A final do Campeonato será uma prova a 2 mãos, realizadas em 2 dias consecutivos, e o resultado da final será o somatório do resultado das duas mãos. Os concorrentes que pretendam participar na final da prova do Campeonato Nacional deverão: Participar e terem sido classificados num dos 5 primeiros lugares num dos 3 Campeonatos Regionais Por impedimento dos concorrentes classificados podem estes ser substituídos pelo concorrente imediatamente classificado e assim sucessivamente; Esta prova será Federada só podendo participar concorrentes devidamente inscritos na FEP. Ser associados da APA e ter a quotas em dia. Possuir seguro de praticante da APA ou da FEP válido para o condutor e para o groom Ser admitido na inspecção veterinária dos cavalos a realizar antes da prova O concorrente mais pontuado nesta prova, será declarado CAMPEÃO DE PORTUGAL DE DERBY ATRELADO, sendo igualmente designados os 2ºs e 3ºs classificados. Em caso de empate faz se uma barrage de desempate.

3 ARTIGO 4 TAÇAS REGIONAIS E DE PORTUGAL DE DERBY ATRELADO As Taças Regionais e de Portugal de Derby Atrelado são criadas com o duplo intuito de promover o intercâmbio entre as 3 zonas do País realizando uma competição entre os melhores classificados das 3 Taças Regionais, e criando um patamar mais elevado para as Organizações que queiram elevar as suas provas ao nível da Taça Regional. TAÇAS REGIONAIS Cada Taça Regional é uma única prova integrada em cada Campeonato Regional que dará acesso a uma final Nacional. Cada Campeonato Regional define a sua Prova Principal até final de Fevereiro. Esta prova será designada de Taça Regional de Derby Atrelado região Norte, Centro e Sul. Estas provas podem ser disputadas em 2 ou 3 mãos, realizadas em 2 ou 3 dias A classificação nesta prova única, confere ao melhor concorrente o título de vencedor da TAÇA REGIONAL DE DERBY ATRELADO DO NORTE, CENTRO OU SUL, sendo igualmente designados os 2ºs e 3ºs classificados. Estas Taças Regionais designam os participantes á prova final da Taça, que serão os 5 melhores classificados de cada zona e de cada classe. Por impedimento dos concorrentes classificados podem estes ser substituídos pelo concorrente imediatamente classificado e assim sucessivamente. As Taças Regionais são consideradas provas open, ou seja, podem participar todos os concorrentes que quiserem, inscritos ou não nos campeonatos Regionais que podem como tal obter classificação para a final da Taça, desde que sejam sócios da APA com as quotas e seguro válidos. TAÇA DE PORTUGAL A final deverá ser realizada alternadamente numa das 3 zonas do País, ou em alternativa no centro do Pais, e deve efectuar se após a Feira da Golegã, dando inicio á época de Indoors As organizações podem convidar concorrentes não classificados nas Taças Regionais, para participar na Final da Taça desde que não se ultrapasse o número de 15 concorrentes por classe. Os concorrentes que pretendam participar na final da prova da Taça de Portugal deverão:

4 Ter sido classificados num dos 5 primeiros lugares na Taça Regional, ser substituto destes classificados, ou terem sido convidados pela Organização; Ser associados da APA e ter a quotas em dia; Possuir seguro de praticante da APA válido para o condutor e para o groom; Ser admitido na inspecção veterinária dos cavalos a realizar antes da prova. A final da Taça de Portugal será uma prova em 2 mãos a realizar em dias consecutivos, que confere o título de vencedor da TAÇA DE PORTUGAL DE DERBY DE ATRELAGEM, sendo igualmente designados os 2ºs e 3ºs classificados. Em caso de empate faz se uma barrage de desempate. ARTIGO 5 CLASSES ADMITIDAS AOS CAMPEONATOS E TAÇAS DE DERBY Os Campeonatos e Taças são disputados na classe de 1 Pónei, 2 Póneis, 1 cavalo, 2 cavalos e 4 cavalos e de Atrelagem Adaptada (1 cavalo), devendo o concorrente optar pela classe em que pretende concorrer, não podendo pontuar nas outras classes. Nas finais da Taça e do Campeonato não serão aceites classes com menos de 3 concorrentes. Só poderão entrar na classe de Atrelagem Adaptada conjuntos em que o condutor tenha algum tipo de incapacidade permanente; O regulamento a aplicar nas provas de Derby dos Campeonatos e Taças é o Regulamento de Derby da APA, em vigor, para esta modalidade, podendo as provas disputar se em 1 ou 2 mãos. Neste caso conta o somatório das 2 mãos como resultado único final. ARTIGO 6 ORGANIZAÇÕES As organizações de concursos que manifestarem interesse em que a sua prova seja integrada nos Campeonatos Regionais, deverão realizar a inscrição da prova até 31 de Janeiro, através do Delegado Regional. Para todas as provas dos Campeonatos Regionais, á excepção das 3 provas das Taças, e nas finais da Taça e do Campeonato, as organizações obrigam se a utilizar um Juiz da lista oficial da APA. Deverão ainda ter duas pessoas para ajudar na pista e uma pessoa para secretariar o Juiz; Nas finais da Taça e do Campeonato e nas 3 provas das Taças Regionais deve existir, para além dos Oficiais designados, mais 1 Director de Campo O material para o concurso, quando a Organização optar pelo da APA, deve ser levantado e entregue pelas Organizações no local indicado pela APA, e será vistoriado á saída e á entrada assinando se as respectivas guias. As Organizações podem utilizar material próprio semelhante, desde que este seja devidamente homologado pela APA.

5 O material para os obstáculos fixos deverá ser fornecido pela organização, e aprovado pelo Juiz. Nas 3 provas das Taças Regionais, e nas Finais da Taça e do Campeonato é obrigatória a utilização de painel electrónico e células de tomada de tempos. Todas as taxas, bem como os honorários dos Oficiais definidas no anexo 1, devem ser pagos antecipadamente á APA (até 8 dias antes da realização da prova) que emite uma factura para tal com uma antecipação de 30 dias (as restantes despesas e Kms devem ser regularizadas entre as Organizações e os Oficiais). A prova não terá o patrocínio da APA caso não se verifique o integral pagamento atrás referido, e caso existam contas em atraso para com a APA. As Organizações são obrigadas a efectuar um seguro desportivo de acidentes pessoais de acordo com o Decreto Lei n.º 146/93 de 26 de Abril. A organização deverá consultar e imprimir a lista de sócios da APA no seu site, e verificar se os concorrentes inscritos na prova têm a quotização e seguros válidos, não devendo aceitar concorrentes que não tenham a sua situação devidamente regularizada. Caso a Organização aceite a participação de concorrentes em situação de ilegalidade, responderá, em caso de acidente desportivo, nos mesmos termos em que responderia a empresa seguradora, caso houvesse seguro. No final de cada concurso, e após confirmação pelo Juiz, deverão os resultados ser anunciados pela organização do mesmo e indicada a pontuação de cada concorrente, devendo esse resultado ser comunicado á APA por e mail num período máximo de 2 horas após o fim da prova para divulgação; A APA divulga no seu site os resultados e actualiza os rankings de concorrentes. Pode também divulgar fotos e algum artigo na página de Clubes e Regiões desde que as organizações enviem para a APA o conteúdo a publicar ARTIGO 7 CONCORRENTES E CARROS O concorrente poderá entrar com cavalos diferentes nas várias provas excepto nas 3 Taças e nas 2 finais em que o conjunto não poderá sofrer alterações durante o decorrer das suas mãos; O concorrente só pode participar uma vez em cada prova e cada cavalo também só poderá participar uma vez por prova à excepção da categoria de atrelagem adaptada em que poderá ser utilizado o mesmo cavalo mais do que uma vez, desde que tal não implique um esforço excessivo para o mesmo. O carro a utilizar nos Derbies deverá ser um carro tipo maratona com a largura standard de 1,25 m (Será aceite uma tolerância inferior de 2 cm). Recomenda se a utilização de rodas não pneumáticas; Os concorrentes deverão trajar de forma desportiva tentando demonstrar o espírito de equipa do concorrente e do seu groom, de acordo com as regras da atrelagem. Não serão permitidos fatos de treino. É aconselhável o uso de toque.

6 A publicidade permitida será de acordo com o Regulamento da Atrelagem, para a maratona. Os concorrentes que pretendam participar nos campeonatos deverão obrigatoriamente ser sócios da APA, e serem possuidores de seguro de praticante da APA. Os grooms devem obrigatoriamente ser sócios APA e subscrever o seguro APA. ARTIGO 8 OUTRAS REGRAS E PENALIDADES As reclamações deverão ser feitas ao Juiz, por escrito, acompanhadas de 50,00, que serão devolvidos, caso a reclamação seja considerada procedente; Todas as eventuais situações omissas no presente regulamento serão decididas pelo Juiz de acordo com o espírito desportivo e com os regulamentos da FEP e FEI. O incumprimento destas regras por parte das Organizações, implica uma coima de 500,00 com a penalização adicional da impossibilidade de inscrever a prova no ano seguinte á aplicação da coima nas provas do calendário da APA

7 REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS PORTUGUESES DE DERBY ATRELADO PARA 2009 ANEXO 1 PARA 2009 HONORÁRIOS DOS OFICIAIS APA Os honorários dos Juízes e Directores de Campo ficam fixados em 100,00 por dia+ IVA + Kms realizados (sendo descontados os primeiros 50 km) MATERIAL PARA PROVAS O material para provas (cones, bolas, bandeiras, placas, números, cronómetros etc.. ) será alugado ao valor de 175,00 + IVA TAXA DE ORGANIZAÇÃO APA Cada Organização paga uma taxa à APA de: 50,00 + IVA para as provas Regionais 200,00 + IVA para as provas das Taças Regionais 250,00 + IVA para as 2 finais Nacionais

DERBY DE ATRELAGEM TAÇA DE PORTUGAL. Taça de Portugal de Derby de Atrelagem, disputada em duas mãos.

DERBY DE ATRELAGEM TAÇA DE PORTUGAL. Taça de Portugal de Derby de Atrelagem, disputada em duas mãos. DERBY DE ATRELAGEM TAÇA DE PORTUGAL 3 e 4 de DEZEMBRO de 2011 REGULAMENTO 1- DENOMINAÇÃO DO CONCURSO Taça de Portugal de Derby de Atrelagem, disputada em duas mãos. 2- ORGANIZAÇÃO Associação Portuguesa

Leia mais

TAÇA DE PORTUGAL POR EQUIPAS REGULAMENTO

TAÇA DE PORTUGAL POR EQUIPAS REGULAMENTO REGULAMENTO Época 2015 / 2016 Informação de 1 de outubro de 2015 A Taça de Portugal por Equipas (Taça), organizado pela Federação Portuguesa de Xadrez (FPX) com o apoio do Instituto Português do Desporto

Leia mais

«««CAMPEONATO NACIONAL DE KARTING»»» ««TROFÉU FUGUEIREDO E SILVA»»» ««TROFÉU ANTÓNIO DINIS»»

«««CAMPEONATO NACIONAL DE KARTING»»» ««TROFÉU FUGUEIREDO E SILVA»»» ««TROFÉU ANTÓNIO DINIS»» «««CAMPEONATO NACIONAL DE KARTING»»» ««TROFÉU FUGUEIREDO E SILVA»»» ««TROFÉU ANTÓNIO DINIS»» CIRCUITO DO SPORT CLUB DO PORTO REGULAMENTO PARTICULAR CATEGORIAS:» JUVENIS» JÚNIOR» X30» X30 Shifter» CADETES»

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso Página 1 de 10 REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO Preâmbulo A Portaria n.º 401/2007, de 5 de

Leia mais

TENNIS CLUB DA FIGUEIRA DA FOZ Escola de Ténis

TENNIS CLUB DA FIGUEIRA DA FOZ Escola de Ténis De acordo com o art.º 2º dos estatutos deste clube, o Tennis Club da Figueira da Foz tem uma que se rege pelo presente regulamento. 1. A funciona nas instalações do clube, sito na Avenida 25 de Abril,

Leia mais

Paralisia Cerebral- Associação Nacional de Desporto

Paralisia Cerebral- Associação Nacional de Desporto B O C C I A REGULAMENTAÇÃO GERAL NACIONAL 2008/2009 1 INTRODUÇÃO Todos os intervenientes em competições de zona e nacionais, acções de formação e classificação médico - desportiva, deverão reger-se pelos

Leia mais

ESTE DOCUMENTO FAZ PARTE DO PROGRAMA APROVADO PELO PRESIDENTE DO JÚRI DE TERRENO E RATIFICADO PELA FEP

ESTE DOCUMENTO FAZ PARTE DO PROGRAMA APROVADO PELO PRESIDENTE DO JÚRI DE TERRENO E RATIFICADO PELA FEP Concurso de Saltos Nacional CSN-A** Local: Vimeiro Data: 6, 7, 8, 9 Outubro 2011 CONDIÇÕES GERAIS Este Concurso realiza-se de acordo com: - Estatutos da FEP, aprovados em 23 de Junho 2010, - Regulamento

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010

NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010 NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010 FUTSAL NORMAS ESPECÍFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direcção Desportiva, em complemento do Código Desportivo, para as provas organizadas

Leia mais

REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO

REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO Julho 2013 PREÂMBULO A Barragem de Vascoveiro foi construída com o objetivo de fornecer água à cidade de Pinhel e a algumas freguesias do Concelho.

Leia mais

NORMAS ESPECIFICAS VOLEIBOL. www.inatel.pt

NORMAS ESPECIFICAS VOLEIBOL. www.inatel.pt NORMAS ESPECIFICAS www.inatel.pt NORMAS ESPECÍFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direção Desportiva, em complemento do Código Desportivo, para as provas organizadas pela Fundação

Leia mais

CAMPEONATO DE PORTUGAL DO CAVALEIRO DE OBSTÁCULOS 28JUNHO a 1 JULHO 2012

CAMPEONATO DE PORTUGAL DO CAVALEIRO DE OBSTÁCULOS 28JUNHO a 1 JULHO 2012 Campeonato de Portugal do Cavaleiro de Obstáculos Local: Sociedade Hípica Portuguesa Data: 28 Junho a 1 de Julho CONDIÇÕES GERAIS Este Concurso realiza-se de acordo com: - Estatutos da FEP, aprovados em

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL DA ANABB 2013

REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL DA ANABB 2013 REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL DA ANABB 2013 (Texto Final Aprovado Reunião Direx, de 8/1/2013) Art. 1 Idealizado pela Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB), será realizado o Literatura

Leia mais

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL DE BEJA REGULAMENTO DO CURSO

ASSOCIAÇÃO FUTEBOL DE BEJA REGULAMENTO DO CURSO ASSOCIAÇÃO FUTEBOL DE BEJA REGULAMENTO DO CURSO CURSO DE TREINADORES DE FUTEBOL UEFA C /RAÍZES (GRAU I) 2015 2016 1- Organização O curso de treinadores de Futebol UEFA C /RAÍZES (Grau I) - será organizado

Leia mais

Localização: Sines. Data: 4 de Julho de 2015. Tipologia de prova: Circuito com +- 6 Km / volta. Organização: Sines Surf Clube

Localização: Sines. Data: 4 de Julho de 2015. Tipologia de prova: Circuito com +- 6 Km / volta. Organização: Sines Surf Clube Localização: Sines Data: 4 de Julho de 2015 Tipologia de prova: Circuito com +- 6 Km / volta Organização: O evento será gerido por uma Comissão Geral que irá acompanhar o processo organizacional até à

Leia mais

I. NOME DA COMPETIÇÃO

I. NOME DA COMPETIÇÃO (Para efetuar o preenchimento pique p.f. com o botão esquerdo do rato sobre as caixas e escreva a informação em Texto predefinido, seguida de ok) I. NOME DA COMPETIÇÃO Evento: Campeonato Nacional de Derby

Leia mais

Estão assim reunidas todas as condições para mais uma grande Baja de Portalegre, só nos restando desejar a todos uma boa prova.

Estão assim reunidas todas as condições para mais uma grande Baja de Portalegre, só nos restando desejar a todos uma boa prova. Informação aos Concorrentes Caro concorrente, o Automóvel Club de Portugal agradece, desde já, a sua participação. Embora não seja comparável a 2011, a Baja de Portalegre 500, nesta sua 26ª edição, mantém

Leia mais

Regulamento I Ofir Surf Open

Regulamento I Ofir Surf Open Regulamento I Ofir Surf Open Organização: Câmara Municipal de Esposende & Surfrider Foundation Porto Local: Ofir - Esposende Dates: 14 e 15 de Julho de 2012 Modalidades: Surf, Bodyboard e Longboard Âmbito

Leia mais

CEQ 80 KM 15 DE JANEIRO 2011 HERDADE DA BARROCA D ALVA

CEQ 80 KM 15 DE JANEIRO 2011 HERDADE DA BARROCA D ALVA 35º RAID HÍPICO DOS REIS CEQ 80 KM 15 DE JANEIRO 2011 HERDADE DA BARROCA D ALVA ALCOCHETE Aprovado pela F.E.P. Em 11.01.2011 Comissão Organizadora: Nome: Centro Hípico Barroca d Alva Morada: Barroca d

Leia mais

Circular nº 05 2015/2016 24-09-2015 Carambola - Época 2015/2016

Circular nº 05 2015/2016 24-09-2015 Carambola - Época 2015/2016 Instituição de Utilidade Pública Instituição de Utilidade Pública Desportiva Membro do Comité Olímpico de Portugal Membro da Confederação do Desporto de Portugal Membro da Confédération Européenne de Billard

Leia mais

Ministro de Estado, das Actividades Económicas e do Trabalho, Ministro de Estado e da Presidência e Ministra Ciência e Ensino Superior

Ministro de Estado, das Actividades Económicas e do Trabalho, Ministro de Estado e da Presidência e Ministra Ciência e Ensino Superior DESPACHO CONJUNTO Ministro de Estado, das Actividades Económicas e do Trabalho, Ministro de Estado e da Presidência e Ministra Ciência e Ensino Superior Considerando a Decisão da Comissão nº C (2004) 5735,

Leia mais

CAMPEONATOS DE PORTUGAL EM PISTA COBERTA E CAMPEONATO NACIONAL DE SUB-23 EM PISTA COBERTA

CAMPEONATOS DE PORTUGAL EM PISTA COBERTA E CAMPEONATO NACIONAL DE SUB-23 EM PISTA COBERTA CAMPEONATOS DE PORTUGAL EM PISTA COBERTA E CAMPEONATO NACIONAL DE SUB-23 EM PISTA COBERTA 1. NOTA INTRODUTÓRIA Nos Campeonatos de Portugal Absolutos de Pista Coberta serão atribuídos os títulos individuais

Leia mais

Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014

Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014 CADERNO DE ENCARGOS Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014 1. INTRODUÇAO Utilidade Pública Desportiva - Despacho 49/94, de 9.9.1994 Com o objectivo de aumentar o número de provas existentes em

Leia mais

Transição dos quadros distritais de vinculação para o quadro de zona pedagógica

Transição dos quadros distritais de vinculação para o quadro de zona pedagógica Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt Transição dos quadros distritais de vinculação para o quadro de zona pedagógica Ministério da Educação Portaria n.º 1298/03 de de Novembro A unificação

Leia mais

COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014

COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014 COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014 1. DO CAMPEONATO Anualmente a CBT - Confederação Brasileira de Tênis promoverá a Copa das Federações, para definir o Estado Campeão Brasileiro. A Copa das

Leia mais

Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS. Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07

Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS. Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07 Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07 REGULAMENTO GERAL DE PROVAS DESPORTIVAS 1. PROVAS FEDERATIVAS 1.1. São consideras Provas Federativas

Leia mais

PQS GLOBAIS. (c). Tempo de estabelecimento de chamada para chamadas nacionais (segundos) que correspondem ao percentil 95% das chamadas mais rápidas

PQS GLOBAIS. (c). Tempo de estabelecimento de chamada para chamadas nacionais (segundos) que correspondem ao percentil 95% das chamadas mais rápidas PQS GLOBAIS Anacom Objetivo SU Ano1 SU PQS 1 PQS 1 (a) PQS1. Prazo de fornecimento da ligação inicial (a) Demora no fornecimento das ligações, quando o cliente não define uma data objetivo (dias) PQS 1

Leia mais

VII CAMPEONATO NACIONAL DE FUTSAL

VII CAMPEONATO NACIONAL DE FUTSAL VII CAMPEONATO NACIONAL DE FUTSAL NORMAS DE INSCRIÇÕES E OUTRAS 1. Inscrições, entrega de documentação e caução Para inscrição da Equipa, será necessário: a) preencher o template definido para o efeito

Leia mais

IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015

IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015 IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015 07 e 08 de MARÇO de 2015 Distância Sprint: 700m Natação / 5 km corrida 1. ORGANIZAÇÃO / ENQUADRAMENTO REGULAMENTO

Leia mais

President Communication / Comunicação do Presidente FEDERAÇÕES EUROPEIAS PRESIDENTE DO CERH

President Communication / Comunicação do Presidente FEDERAÇÕES EUROPEIAS PRESIDENTE DO CERH Para: De: FEDERAÇÕES EUROPEIAS PRESIDENTE DO CERH Data: 26 de Fevereiro de 2014 Assunto: TAÇA LATINA NOVA DATA, CALENDÁRIO E OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS Exmºs Senhores: Tendo em atenção a solicitação recebida

Leia mais

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO

CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO CAMPEONATO DE FUTEBOL DE CAMPO MÁSTER 2013 FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO TÉCNICO NOTA OFICIAL 001/13 REGULAMENTO Dispõe sobre as normas a serem estabelecidas no Regulamento do Campeonato de MÁSTER

Leia mais

Decreto Regulamentar n.º 41/90 de 29 de Novembro

Decreto Regulamentar n.º 41/90 de 29 de Novembro Decreto Regulamentar n.º 41/90 de 29 de Novembro O Decreto-Lei n.º 497/88, de 30 de Dezembro, estabelece o regime de férias, faltas e licenças dos funcionários e agentes da Administração Pública, disciplinando,

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS DAS PROVAS DO CAMPEONATO REGIONAL DE ESTRADA DA ARCVR ASSOCIAÇAO REGIONAL DE CICLISMO DE VILA REAL. Caderno de Encargos

CADERNO DE ENCARGOS DAS PROVAS DO CAMPEONATO REGIONAL DE ESTRADA DA ARCVR ASSOCIAÇAO REGIONAL DE CICLISMO DE VILA REAL. Caderno de Encargos ASSOCIAÇAO REGIONAL DE CICLISMO DE VILA REAL Caderno de Encargos Campeonato Regional de Estrada /ARCVR/ Este Caderno de Encargos, obriga os Clubes, Organizadores destes Eventos, a filiarem-se na Associaçao

Leia mais

Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO

Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO Regulamentos REGULAMENTO DE PROPINAS DA UPORTO Aprovado pelo Conselho Geral da UPorto em 26 de Fevereiro de 2010 Alterado pelo Conselho Geral da UPorto em 18 de Março de 2011 Ao abrigo da Lei n.º 37/2003,

Leia mais

CAMPEONATO NACIONAL KARTING TROFÉU ANTÓNIO DINIS TROFÉU FIGUEIREDO E SILVA

CAMPEONATO NACIONAL KARTING TROFÉU ANTÓNIO DINIS TROFÉU FIGUEIREDO E SILVA CAMPEONATO NACIONAL KARTING TROFÉU ANTÓNIO DINIS TROFÉU FIGUEIREDO E SILVA CIRCUITO DE PORTIMÃO 2016 REGULAMENTO PARTICULAR DA PROVA VISA Nº 079/2016 em 06/05/2016 Art. 1 - DEFINIÇÃO/GENERALIDADES 1.1.

Leia mais

F E D E R A Ç Ã O P O R T U G U E S A D E C A N O A G E M REGULAMENTO DAS PRIMEIRAS PAGAIADAS

F E D E R A Ç Ã O P O R T U G U E S A D E C A N O A G E M REGULAMENTO DAS PRIMEIRAS PAGAIADAS F E D E R A Ç Ã O P O R T U G U E S A D E C A N O A G E M REGULAMENTO DAS PRIMEIRAS PAGAIADAS Em vigor a partir de 21 de Agosto de 2015 1. PRIMEIRAS PAGAIADAS 1.1. Objetivos O quadro competitivo promovido

Leia mais

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO/ALTERAÇÃO MEMBROS ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO/ALTERAÇÃO MEMBROS ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO/ALTERAÇÃO MEMBROS ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático - Inscrição/Alteração Membros dos Órgãos Estatutários (MOE) (1008 V5.3)

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE TREINADORES NÍVEL I

REGULAMENTO DO CURSO DE TREINADORES NÍVEL I FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BASQUETEBOL ESCOLA NACIONAL DO BASQUETEBOL REGULAMENTO DO CURSO DE TREINADORES NÍVEL I O presente regulamento, aprovado pelo Conselho Nacional de Formação de Treinadores, rege a

Leia mais

ESTE DOCUMENTO FAZ PARTE DO PROGRAMA APROVADO PELO PRESIDENTE DO JÚRI DE TERRENO E RATIFICADO PELA FEP

ESTE DOCUMENTO FAZ PARTE DO PROGRAMA APROVADO PELO PRESIDENTE DO JÚRI DE TERRENO E RATIFICADO PELA FEP Concurso de Saltos Nacional C Local:Quinta da Granja Data: 06 e 07 de Abril de 2013 CONDIÇÕES GERAIS Este Concurso realiza-se de acordo com: - Estatutos da FEP, aprovados em 23 de Junho de 2010, - Regulamento

Leia mais

Calendários e Regulamentos das Competições Federativas Nacionais 2015. Pesagens (horário provisório) 07/02 Sábado VIII Supertaça Fernando Gaspar 15:00

Calendários e Regulamentos das Competições Federativas Nacionais 2015. Pesagens (horário provisório) 07/02 Sábado VIII Supertaça Fernando Gaspar 15:00 Calendários e Regulamentos das Competições Federativas Nacionais 2015 1. Calendário Federativo Nacional Data Dia da Semana Evento Pesagens (horário provisório) 07/02 Sábado VIII Supertaça Fernando Gaspar

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA REGULAMENTO 2011 As provas Semifinal e Final nacionais do Concurso Nacional de Leitura Ler+ obedecem este ano a um novo formato: Quem quer ser Milionário Especial Ler+, cujas provas serão realizadas em

Leia mais

TORNEIO NACIONAL DE SUB-14 (MASC. E FEM)

TORNEIO NACIONAL DE SUB-14 (MASC. E FEM) COMPETIÇÕES NACIONAIS TORNEIO NACIONAL DE SUB-14 (MASC. E FEM) Modelo Competitivo -Proposta de Alteração- Elaborado por: Directores Técnicos das Associações de Basquetebol de VIANA DO CASTELO, BRAGA, PORTO,

Leia mais

Concurso de Saltos Nacional - B. 11 a 13 de Julho de 2008 ORGANIZAÇÃO. Câmara Municipal de Oliveira do Bairro. O Arreio OLIVEIRA DO BAIRRO

Concurso de Saltos Nacional - B. 11 a 13 de Julho de 2008 ORGANIZAÇÃO. Câmara Municipal de Oliveira do Bairro. O Arreio OLIVEIRA DO BAIRRO Concurso de Saltos Nacional - B 11 a 13 de Julho de 2008 ORGANIZAÇÃO Câmara Municipal de Oliveira do Bairro O Arreio OLIVEIRA DO BAIRRO (Parque de Feiras e Exposições de Oiveira do Bairro) Concurso de

Leia mais

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO Preâmbulo O Goalball é uma modalidade desportiva coletiva, originariamente concebida para a prática

Leia mais

Campeonato Nacional de Voo à Vela Évora, 21-28 Julho 2007

Campeonato Nacional de Voo à Vela Évora, 21-28 Julho 2007 Boletim Número 3 Junho de 2007 1. Localização O campeonato terá lugar no Aeródromo Municipal de Évora Indicativo Oficial ICAO: LPEV Frequência rádio TWR: 122.700 Mhz. Pistas Azimute Dimensões Superfície

Leia mais

REGULAMENTO DAS ZONAS E PARQUES DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA 1. Preâmbulo

REGULAMENTO DAS ZONAS E PARQUES DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA 1. Preâmbulo REGULAMENTO DAS ZONAS E PARQUES DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA 1 Preâmbulo A circulação automóvel está indissociavelmente ligada à questão do estacionamento. A concentração de um conjunto de serviços

Leia mais

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres.

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres. DA FINALIDADE: Art. 1º - Os JOGOS DE VERÃO ARCO SPM 2013 MODALIDADE VOLEIBOL 4X4, tem como finalidade principal, promover o congraçamento das equipes e o aumento da adesão à prática de exercícios físicos

Leia mais

A) PROVA FEMININA: 07H B) PROVA MASCULINA: 07h10 REGRA GERAL

A) PROVA FEMININA: 07H B) PROVA MASCULINA: 07h10 REGRA GERAL A CORRIDA DO SAL, PROMOVIDA PELO JORNAL O LIBERAL, PESSOA JURÍDICA DE DIREITO, PRIVADO INSCIRTA NO CNPJ SOB O, Nº 04.929.683/0001-17 COM SEDE NA AV. ROMULO MAIORANA, 2473 NA CAPITAL DO ESTADPO DO PARÁ,

Leia mais

Apoios e Subsídios 2015/2016

Apoios e Subsídios 2015/2016 Época 2015/2016 Federação Portuguesa de Bilhar Apoios e Subsídios 2015/2016 Notas prévias: Por cada duas equipas que os Clubes inscrevam numa modalidade será dada a possibilidade de inscrição da terceira

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL XCM 2009

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL XCM 2009 REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL XCM 2009 1. INTRODUÇÃO 1.1- O CAMPEONATO NACIONAL XCM é um troféu oficial da UVP/Federação Portuguesa de Ciclismo e consta de uma prova única. A prova do Campeonato Nacional

Leia mais

MUNICÍPIO DE TERRAS DE BOURO FEIRA DE S.MARTINHO2013 CORRIDAS DE PASSO TRAVADO REGULAMENTO. Artigo 1º. Competência e Âmbito

MUNICÍPIO DE TERRAS DE BOURO FEIRA DE S.MARTINHO2013 CORRIDAS DE PASSO TRAVADO REGULAMENTO. Artigo 1º. Competência e Âmbito FEIRA DE S.MARTINHO2013 CORRIDAS DE PASSO TRAVADO REGULAMENTO Artigo 1º Competência e Âmbito O presente normativo serve para regulamentar as corridas de cavalos de Passo Travado, devendo estas provas e

Leia mais

REGULAMENTO DE PROPINAS, TAXAS E EMOLUMENTOS

REGULAMENTO DE PROPINAS, TAXAS E EMOLUMENTOS REGULAMENTO DE PROPINAS, TAXAS E EMOLUMENTOS JULHO, 2015 REG.DIR.06.01 página 1 de 6 Artigo 1.º Âmbito de aplicação 1 O presente Regulamento tem por objetivo garantir de forma adequada, coerente e uniforme,

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO DO INSTITUTO

REGIMENTO DO CONSELHO DO INSTITUTO Instituto de Ciências Sociais REGIMENTO DO CONSELHO DO INSTITUTO O Conselho do Instituto, em reunião de 21 de Julho de 2010 deliberou aprovar o presente regulamento de funcionamento. Capítulo I (Natureza

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Centro Hípico do Porto e Matosinhos PROGRAMA PROVISÓRIO

CONDIÇÕES GERAIS. Centro Hípico do Porto e Matosinhos PROGRAMA PROVISÓRIO Concurso de Saltos Nacional Local: MATOSINHOS Data: (de 25/10/2008 a 26/10/2008) CONDIÇÕES GERAIS Este Concurso é realiza-se de acordo com: - Estatutos da FEP, aprovados em 12 de Fevereiro 2001, - Regulamento

Leia mais

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Decreto-Lei n.º 279/93, de 11 de Agosto (alterado pelo Decreto Lei N.º15/98, de 29 de Janeiro) (alterado pelo Decreto-Lei n.º 195/2001, de 27 de Junho) (alterado pelo

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ESGRIMA REGULAMENTO DE PROVAS

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ESGRIMA REGULAMENTO DE PROVAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ESGRIMA REGULAMENTO DE PROVAS 1. RESPONSABILIDADE Os atiradores armam-se, equipam-se, vestem-se e combatem sob a sua própria responsabilidade e por sua conta e risco, nos termos

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM 01 APROVADO POR: CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO 16 03 2012 Data: 16/03/2012 REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação)

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX

REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX ART. 1º - DA FINALIDADE REGULAMENTO GERAL DOS JOGOS MULTIVIX Os JOGOS MULTIVIX modalidade Beach Soccer fazem parte do CIRCUITO VIDA SAUDÁVEL MULTIVIX, torneio universitário que tem por finalidade integrar

Leia mais

Prémio Santander Totta / Universidade Nova de Lisboa, de Jornalismo Económico. Regulamento

Prémio Santander Totta / Universidade Nova de Lisboa, de Jornalismo Económico. Regulamento Prémio Santander Totta / Universidade Nova de Lisboa, de Jornalismo Económico Regulamento Considerando que se mostra da maior relevância: a) Reconhecer e premiar a excelência de trabalhos jornalísticos

Leia mais

Informação aos Concorrentes

Informação aos Concorrentes Informação aos Concorrentes Caro concorrente, o Automóvel Club de Portugal agradece, desde já, a sua participação. Embora não seja comparável a 2011, a Baja de Portalegre 500, nesta sua 26ª edição, mantém

Leia mais

REGULAMENTO DE PROVA CAMPEONATO NACIONAL DAS ASSOCIAÇOES MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA

REGULAMENTO DE PROVA CAMPEONATO NACIONAL DAS ASSOCIAÇOES MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FUNDADA EM 0 DE FEVEREIRO DE 200 FILIADA NA ITSF - INTERNATIONAL TABLE SOCCER FEDERATION SEDE OFICIAL AV. ENG.º ARMANDO MAGALHAES, 31 4440-505 VALONGO

Leia mais

Rally FIM D ANO HOTEL MERCURE

Rally FIM D ANO HOTEL MERCURE Rally FIM D ANO HOTEL MERCURE Rali de Regularidade Histórica 29 e 30 de Dezembro de 2012 1 PROGRAMA ABERTURA DAS INSCRIÇÕES: Data Domingo - 25/11/2012 ENCERRAMENTO DAS INSCRIÇÕES: Dia da Semana Data Hora

Leia mais

CONCURSO DE ATRELAGEM NACIONAL OPEN LA VARZEA POLO & GOLF RESORT

CONCURSO DE ATRELAGEM NACIONAL OPEN LA VARZEA POLO & GOLF RESORT CONCURSO DE ATRELAGEM NACIONAL OPEN LA VARZEA POLO & GOLF RESORT Santo Estêvão Portugal 14 e 15 de Maio DE 2011 O concurso rege-se pelo Regulamento de Atrelagem FEI 10º edição. CÓDIGO DE CONDUTA 1. Em

Leia mais

PÁG3. EURO PORTUGAL TOUR PORTO PÁG5. MESAS OFICIAIS DE JOGO PÁG6. EQUIPAS EPT PORTO

PÁG3. EURO PORTUGAL TOUR PORTO PÁG5. MESAS OFICIAIS DE JOGO PÁG6. EQUIPAS EPT PORTO PÁG3. EURO PORTUGAL TOUR PORTO PÁG5. MESAS OFICIAIS DE JOGO PÁG6. EQUIPAS EPT PORTO PÁG6. REGISTO DE EQUIPAS PÁG6. DATAS IMPORTANTES PÁG7. REGRAS E FORMATO DE JOGO PÁG8. SORTEIO E WEBSITE DO EVENTO PÁG8.

Leia mais

REGULAMENTO DE PROVAS

REGULAMENTO DE PROVAS REGULAMENTO DE PROVAS CAPITULO I DA ORGANIZAÇÃO DAS PROVAS ARTIGO 1º - LIMITES DA ÉPOCA OFICIAL 1 - É considerada Época Oficial, o período compreendido entre 1 de Agosto e 31 de Julho. ARTIGO 2º - PROVAS

Leia mais

VEÍCULOS EM FIM DE VIDA

VEÍCULOS EM FIM DE VIDA TEMA 7 VEÍCULOS EM FIM DE VIDA B. NÍVEL MAIS AVANÇADO De acordo com o Decreto-lei nº 196/2003, de 23 de Agosto, entende-se por veículo qualquer veículo classificado nas categorias M1 1 ou N1 2 definidas

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20)

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20) REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20) I DISPOSIÇÔES GERAIS ARTIGO 1º O Campeonato Nacional Gira-Praia é uma competição de Voleibol de Praia de âmbito nacional, organizada pela

Leia mais

REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO

REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO PREÂMBULO CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto Artigo 2.º Princípios Artigo 3.º Finalidades Artigo 4.º Atribuições Artigo 5.º Relações

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO PAULISTA DE LANÇAMENTO LIMITADO DE 2016

REGULAMENTO DO CAMPEONATO PAULISTA DE LANÇAMENTO LIMITADO DE 2016 REGULAMENTO DO CAMPEONATO PAULISTA DE LANÇAMENTO LIMITADO DE 2016 1-DAS PROVAS E DAS CATEGORIAS DE LANÇAMENTO: 1.1-O Campeonato Paulista de Lançamento Limitado será composto por 04(quatro) provas distintas,

Leia mais

REGULAMENTO DO PASSATEMPO FULA CHEIRA-ME A PRÉMIOS

REGULAMENTO DO PASSATEMPO FULA CHEIRA-ME A PRÉMIOS REGULAMENTO DO PASSATEMPO FULA CHEIRA-ME A PRÉMIOS A Sovena Portugal - Consumer Goods, S.A., com sede na Rua General Ferreira Martins, 6 8º andar, Miraflores, 1495-137 Algés, com o número de pessoa colectiva

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DO CENTRO DE ESTUDOS EM DIREITO DO ORDENAMENTO, DO URBANISMO E DO AMBIENTE

REGULAMENTO DOS CURSOS DO CENTRO DE ESTUDOS EM DIREITO DO ORDENAMENTO, DO URBANISMO E DO AMBIENTE CAPÍTULO I CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO DO ORDENAMENTO, DO URBANISMO E DO AMBIENTE Artigo 1.º (Constituição do Curso) 1. O Curso de Especialização em Direito do Ordenamento, do Urbanismo e do Ambiente

Leia mais

REGULAMENTO DO XII PASSEIO DE BTT TRILHOS DE PONTÉVEL 2016

REGULAMENTO DO XII PASSEIO DE BTT TRILHOS DE PONTÉVEL 2016 REGULAMENTO DO XII PASSEIO DE BTT TRILHOS DE PONTÉVEL 2016 ARTIGO 1.º ORGANIZAÇÃO A prova XII PASSEIO TRILHOS DE PONTÈVEL é organizada pela ASSOCIAÇÃO DOS QUARENTÕES DE 2016 DE PONTÉVEL. ARTIGO 2.º DATA

Leia mais

ÍNDICE. I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito

ÍNDICE. I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito II. ORGANIZAÇÃO DE PROVAS Artigo 2º - Modelo Competitivo Artigo 3º - Sistema Competitivo Artigo 4º - Ordem dos Jogos Artigo 5º - Duração dos Jogos Artigo

Leia mais

REGULAMENTO COMPETIÇÃO PRAIA 2015

REGULAMENTO COMPETIÇÃO PRAIA 2015 REGULAMENTO COMPETIÇÃO PRAIA 2015 Índice 1. Introdução... 3 2. Participação... 3 3. Calendário... 4 4. Inscrições... 4 4.1 Processo de Inscrição... 4 4.2 Taxas de Inscrição... 5 4.3 Condicionantes de Inscrição...

Leia mais

A V I S O nº 3/2015 SORTEIO Nº 2/JFM/2015 LUGARES PARA VENDA DE PRODUTOS NA FEIRA DE ARTESANATO E VELHARIAS DO PRÍNCIPE REAL

A V I S O nº 3/2015 SORTEIO Nº 2/JFM/2015 LUGARES PARA VENDA DE PRODUTOS NA FEIRA DE ARTESANATO E VELHARIAS DO PRÍNCIPE REAL A V I S O nº 3/2015 SORTEIO Nº 2/JFM/2015 LUGARES PARA VENDA DE PRODUTOS NA FEIRA DE ARTESANATO E VELHARIAS DO PRÍNCIPE REAL Avisam-se todos os interessados que entre os dias 30 de Março e 24 de Abril

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais. Artigo 1.º Objeto

CAPÍTULO I Disposições gerais. Artigo 1.º Objeto Nos termos do artigo 25º da Portaria nº 181-D/2015, de 19 de junho, aprova-se o Regulamento dos Regimes de Reingresso e de Mudança de Par Instituição/Curso na Escola Superior de Saúde Egas Moniz. CAPÍTULO

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO Circular n.º 023/2014 Portal F.P.T. - Inscrições Exmo. Sr. Presidente, No seguimento da Circular Nº 021/2014 Inscrições em Provas F.P.T. e depois de disponibilizarmos a possibilidade de testar/treinar

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS REGULAMENTO DO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Objeto O presente Regulamento estabelece as normas pelas quais o Instituto de Gestão Financeira da Segurança

Leia mais

Regulamento Financeiro do Partido Social Democrata (Aprovado na Comissão Política Nacional de 11.12.2006)

Regulamento Financeiro do Partido Social Democrata (Aprovado na Comissão Política Nacional de 11.12.2006) Regulamento Financeiro do Partido Social Democrata (Aprovado na Comissão Política Nacional de 11.12.2006) PREÂMBULO O presente regulamento define as normas relacionadas com a actividade financeira a observar

Leia mais

EMERGÊNCIA 926 222 009

EMERGÊNCIA 926 222 009 1 RALI de VILA DO BISPO 28 e 29 de Março de 2015 CAMPEONATO FPAK DE RALIS SUL TAÇA FPAK DE RALIS TERRA TROFÉU RALI SPRINT DO SUL REGULAMENTO Nome do Rali: Clube organizador: RALI DE VILA DO BISPO CAS -

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA O Pavilhão Gimnodesportivo Municipal, constituído pelo recinto de jogos principal, ginásio e sala de musculação, é propriedade da

Leia mais

DESPACHO ISEP/P/13/2010. 1. A importância de promover a transparência e a eficiência das actividades e da salvaguarda dos activos;

DESPACHO ISEP/P/13/2010. 1. A importância de promover a transparência e a eficiência das actividades e da salvaguarda dos activos; DESPACHO ISEP/P/13/2010 Considerando: 1. A importância de promover a transparência e a eficiência das actividades e da salvaguarda dos activos; 2. A necessidade de garantir a prevenção e detecção de situações

Leia mais

REGULAMENTO FINANCEIRO 2015/2016. Cursos de Especialização Tecnológica Cursos de 1º e 2º Ciclo

REGULAMENTO FINANCEIRO 2015/2016. Cursos de Especialização Tecnológica Cursos de 1º e 2º Ciclo REGULAMENTO FINANCEIRO 2015/2016 Cursos de Especialização Tecnológica Cursos de 1º e 2º Ciclo CANDIDATURAS 1. O pagamento da taxa de candidatura (quando aplicável) só se efetua uma única vez, desde que

Leia mais

Prémio Santander Totta / Universidade NOVA de Lisboa, de Jornalismo Económico. Regulamento

Prémio Santander Totta / Universidade NOVA de Lisboa, de Jornalismo Económico. Regulamento Prémio Santander Totta / Universidade NOVA de Lisboa, de Jornalismo Económico Regulamento Considerando que se mostra da maior relevância: a) Reconhecer e premiar a excelência de trabalhos jornalísticos

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de dezembro, alterado pelos Decretos

Leia mais

CONCURSO EU QUERO 1 FIAT 500

CONCURSO EU QUERO 1 FIAT 500 CONCURSO EU QUERO 1 FIAT 500 As Tardes da Júlia 1. OBJECTIVOS. 1.1. O EU QUERO (1 FIAT 500) é um concurso publicitário que decorre entre as 14h00 do dia 15 de Janeiro de 2010 e as 16h00m do dia 22 de Janeiro

Leia mais

REGULAMENTOS Rock n Roll Maratona de Lisboa EDP

REGULAMENTOS Rock n Roll Maratona de Lisboa EDP REGULAMENTOS Rock n Roll Maratona de Lisboa EDP REGULAMENTO GERAL 1. Numa organização do Maratona Clube de Portugal, vai realizar-se no dia 18 de outubro, com partida às 8:30, uma prova de atletismo denominada

Leia mais

XXII TRAVESSIA DOS TEMPLÁRIOS. Regulamento. 26.Setembro.2010 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE NATAÇÃO / CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL 0

XXII TRAVESSIA DOS TEMPLÁRIOS. Regulamento. 26.Setembro.2010 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE NATAÇÃO / CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL 0 Regulamento 26.Setembro.2010 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE NATAÇÃO / CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL 0 1. ORGANIZAÇÃO Associação de Natação do Distrito de Santarém. Associação Cultural, Desportiva e Recreativa da

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA RESOLUÇÃO Nº 1.907, DE 28 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre o Regulamento do XX Prêmio Brasil de Economia. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso de suas atribuições legais e

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS (Conforme art.42º do Decreto Leinº18/2008 de 29 de Janeiro de 2008) Cláusula 1.ª Objecto 1. O presente

Leia mais

CAMPEONATO REGIONAL DE ENSINO 2015

CAMPEONATO REGIONAL DE ENSINO 2015 CAMPEONATO REGIONAL DE ENSINO 2015 CDR HERDADE DO OUTEIRO 04 DE ABRIL DE 2015 ALENTEJO Categoria do Concurso / Evento: Campeonato Regional - CDR Data: 04 / 04 / 2015 Local: Herdade do Outeiro - Alqueva

Leia mais

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA

LIGA ATLÉTICA DA REGIÃO MINEIRA CAMPEONATO REGIONAL DA LARM DE FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL DA 1ª DIVISÃO DE 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO Disposições Preliminares: CAPÍTULO I Art. 1º - O campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira

Leia mais

ATRIBUIÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO MUNICIPAL DE GOUVEIA HASTA PÚBLICA

ATRIBUIÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO MUNICIPAL DE GOUVEIA HASTA PÚBLICA ATRIBUIÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO MUNICIPAL DE GOUVEIA HASTA PÚBLICA PROGRAMA 1.Entidade Competente A entidade concedente é o Município de Gouveia, com sede na Avenida 25 de abril,

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE 2016

REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE 2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO CAMPEONATO ESTADUAL DE FUTEBOL DA PRIMEIRA DIVISÃO DE PROFISSIONAIS DO RIO GRANDE DO NORTE 2016 DOS PARTICIPANTES Art. 1º - Integrarão o Campeonato Estadual de Futebol da Primeira

Leia mais

V Inscrições 1. No acto da inscrição o participante deverá entregar toda a documentação solicitada e devidamente preenchida.

V Inscrições 1. No acto da inscrição o participante deverá entregar toda a documentação solicitada e devidamente preenchida. I Entidade Organizadora AFUM Associação de Funcionários da Universidade do Minho (AFUM), Campus de Gualtar, 4710-057 Braga, Contribuinte n.º 503595772, número de registo 65/DRN. II Objectivo e caracterização

Leia mais

Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa PREÂMBULO O actual Regulamento Geral de Avaliação (RGA) foi formulado, no essencial, em 2009 e reformulado em 2010. Teve

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES

CÂMARA MUNICIPAL DE LOURES Aprovado na 1.ª Reunião, realizada em 25 de outubro de 2013 com as alterações havidas na 6.ª Reunião Ordinária, realizada em 22 de janeiro de 2014, na 36.ª Reunião Ordinária, realizada em 1 de abril de

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS ORGANIZAÇÃO

CONDIÇÕES GERAIS ORGANIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS O presente programa/ catálogo é o documento informativo no qual se inserem as presentes condições gerais, dele fazendo parte integrante e que constituem, na ausência de documento autónomo

Leia mais

4ª Data dos eventos A maratona fotográfica realiza-se no dia 21 de setembro de 2013. O evento têm início às 10:00h e termina às 21h.

4ª Data dos eventos A maratona fotográfica realiza-se no dia 21 de setembro de 2013. O evento têm início às 10:00h e termina às 21h. Regulamento da Maratona Fotográfica Fnac Lisboa 1º Organização O evento Maratona Fotográfica Fnac Região de Lisboa (adiante designado por Maratona ) é organizado pela Fnac Portugal - Actividades Culturais

Leia mais

RANKING EM UMA CATEGORIA

RANKING EM UMA CATEGORIA RANKING SHB - 2015 REGULAMENTO 1. PARTICIPAÇÃO : 1.1 Pontuarão no RANKING 2015 da SHB, sócios registrados e cavalos registrados (pontuação atribuída ao cavaleiro), exceto cavalos novos) com as taxas de

Leia mais