Circular nº / Carambola - Época 2015/2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Circular nº 05 2015/2016 24-09-2015 Carambola - Época 2015/2016"

Transcrição

1 Instituição de Utilidade Pública Instituição de Utilidade Pública Desportiva Membro do Comité Olímpico de Portugal Membro da Confederação do Desporto de Portugal Membro da Confédération Européenne de Billard Membro da Union Mondiale de Billard Membro da European Pocket Billiard Federation Membro da European Billiards and Snooker Association Circular nº / Caros associados e atletas, Carambola - Época 2015/2016 A Direcção da Federação Portuguesa de Bilhar informa o seguinte: Da análise efectuada ao modelo de provas vigente nas últimas épocas, e congregando as opiniões que vêm sendo manifestadas pelos clubes e atletas, concluímos que o modelo em vigor até à época transa cta enfermava de um conjunto de situações que a FPB considerou oportuno corrigir. Dos problemas identificados, os principais foram: Custo elevado em deslocações e estadias para os atletas que disputavam fases finais nacionais; Reduzido interesse na realização de Campeonatos Nacionais de Divisões Individuais inferiores; Dificuldade significativa na progressão desportiva ao longo das Divisões para os atletas que iniciam a sua carreira desportiva na 3.ª Divisão, reduzindo a atractividade para os mais jovens; A não existência de Campeonatos Nacionais Absolutos Abertos; Dificuldade na existência de espaços desportivos suficientes para a realização do modelo desportivo vigente e elevada sob recarga de jogos por fim de semana de competição; Destas conclusões, e após validação técnica, operacional e jurídica das alternativas disponíveis, decidiu a FPB efectuar as seguintes correcções ao modelo desportivo,

2 mantendo sempre presente a necessidade de não violar os Direitos Desportivos conquistados pelos atletas na época transacta e recentemente confirmados: Provas Individuais Campeonato Nacional Absoluto Constituindo-se historicamente como a Prova Rainha da Modalidade, esta prova passa a permitir a ins crição a qualquer atleta federado, disputando -se ao longo da época desportiva (com início já no dia 16/17 de Outubro, com a primeira fase de Qualificação), sendo que os atletas das Divisões inferiores entrarão em Competição na primeira fase e gradualmente entrarão em competição os atletas de divisão superior. O objectivo de apurar 16 atletas para as meias-finais mantêm-se, e o modelo daí em diante manter-se-á como na época anterior. O valor de Inscrição desta prova será de 25,00, e a data limite para a inscri ção na mesma será o dia 2 de Outubro de A ponderação para o Ranking desta prova, terá um coeficiente de 1,5 relativamente à pontuação de um Open. Campeonato Regional O alargamento introduzido no Campeonato Nacional Absoluto torna obsoleto o modelo de Campeonatos Regionais por divisão. Quer isto dizer que são cancelados os Campeonatos Regionais de todas as divisões. Em adicional, o Campeonato Nacional Absoluto, terá as meias -finais a serem disputadas em âmbito regional, apurando 4 atletas de cada zona para a Fase Final Nacional. Com isto a classificação das meias -finais, permitirá atribuir ao vencedor de cada uma das meias-finais, o título de Campeão Regional.

3 Taça de Portugal Volta a ser considerada para efeitos de Ranking a pontu ação obtida na Taça de Portugal. A ponderação da pontuação desta prova para o Ranking será 0,5 relativamente a um Open. Circuito de Opens É alargado de 4 para 5 o número de Opens ao longo da época. Todos os opens contribuem com uma ponderação de 1 para o r anking. É efectuado um alargamento do Ranking superior (até aqui designado como de Elite) que se chamará Ranking Absoluto de Carambola, e onde passarão a estar incluídos todos os atletas participantes nas provas individuais de Carambola. Isto representa que passará a vigorar apenas um Ranking único Nacional, condicionado ao modelo de disputa das provas. As provas serão disputadas em modelo misto de Duplo KO e KO Directo, sendo assegurado a todos os atletas a participação em pelo menos dois jogos por open. Os opens serão realizados em 4 fins-de-semana e decorrerão nos seguintes moldes: A prova dispõe de 2 etapas: Uma etapa Regional e uma Fase Final Nacional Fim-de-semana 1 - Fase 1 - atletas da posição 97 e seguintes apura 8 atletas por Fim-de-semana 2 - Fase 2 - atletas da posição 73 e seguintes apura 8 atletas por - Fase 3 atletas da posição 49 e seguintes apura 8 atletas por Fim-de-semana 3 - Fase 4 atletas da posição 25 e seguintes apura 8 atletas por zona - Fase 5 atletas da posição 1 e seguintes apura 8 atletas por Fim-de-semana 4 - Fase Final 8 atletas de cada zona disputam a Fase Final Nacional;

4 Para a realização da prova calculou -se o seguinte: A realização da Fase 1 pressupõe que numa zona se inscrevam mais do que 104 atletas; O número de atletas inscritos em cada zona condiciona o número de salões necessários por zona para a realização da Fase 1: o De 105 a 120 atletas, 1 salão o De 121 a 132 atletas, 2 salões Os valores aqui apresentados poderão ser alvo de alteraç ão; Para a realização das Fases 2 a 5 (2 Fins de semana) são necessários 2 salões por fim de semana e por zona. A Fase Final Nacional realizar -se-á num salão apenas, alternadamente na zona norte e sul; Uniformiza-se o preço dos pacotes de provas para todo s os atletas, sendo que para o pacote de opens, o preço para os 5 Opens passa a ser de 50,00. O preço para a aquisição de inscrições individuais para cada open mantêm -se no valor de 15 por open. As datas limite para a inscrição em cada um dos opens indivi duais são: 1.º Open - 9 de Outubro de 2015; 2.º Open - 13 de Novembro de 2015; 3.º Open - 29 de Janeiro de 2016; 4.º Open - 26 de Fevereiro de 2016; 5.º Open - 8 de Abril de 2016; De momento estará apenas disponível no portal da FPB a aquisição dos pacotes de provas, o que acontecerá nestes casos até ao dia 2 de Outubro de 2015, até às 18 horas nos serviços da FPB e no portal até às 24 horas. Após esse momento passarão a estar disponíveis as inscrições individuais. Nota Importante Verifica-se que alguns atletas e cl ubes adquiriram pacotes de provas com características de provas diferentes e de diferentes preços. A FPB procederá à alteração dos referidos pacotes, não sendo necessária a intervenção dos clubes.

5 Para os casos em que o pagamento já foi efectuado, a FPB efectuará os cálculos do diferencial, incluindo nisso os casos de quem procedeu ao pagamento do Campeonato Regional, sendo que findo o pra zo de aquisição de pacotes de provas e respectivo pagamento, a FPB, informará os clubes individualmente de quais os Crédito s a que têm direito, nos casos aplicáveis, e remeterá Referência s MB para os casos onde se verifique a necessidade de liquidar valores adicionais. Provas por Equipas Não se verificarão alterações ao modelo de provas de equipas sendo neste momento possível confirmar que a Final Six desta época se disputará no modelo de duas voltas, jogando os clubes em casa e fora, de acordo com o que for sorteado em primeiro lugar (seja zona norte, ou zona sul). A Final Six tem a sua realização prevista para as datas de 11 a 19 de Junho de Calendário Geral Logo que encerradas as inscrições será publicado no portal o calendário de provas, que se adianta desde já se prevê terminar no dia 10 de Julho de 2016 com a realização da Fase Final da Taça de Portugal Individual. Estas datas são consideradas, tendo em conta o calendário Nacional e Internacional publicado, e podem ser sujeitas a alterações decorrentes de alterações internacionais a que estejamos vinculados e de motivos de força maior. Importa referir que a marcação das eleições para a Presidência da República, previstas para o início do ano, podem provocar alterações ao calendário, caso se realizem na mesma data provas de âmbito nacional (por ex. fases finais). Saudações Desportivas A Direcção da FPB

Apoios e Subsídios 2015/2016

Apoios e Subsídios 2015/2016 Época 2015/2016 Federação Portuguesa de Bilhar Apoios e Subsídios 2015/2016 Notas prévias: Por cada duas equipas que os Clubes inscrevam numa modalidade será dada a possibilidade de inscrição da terceira

Leia mais

TAXAS ÉPOCA 2010/2011 American Pool. * Jogadores com idade até 21 anos contados em 31 de Dezembro do acto da inscrição.

TAXAS ÉPOCA 2010/2011 American Pool. * Jogadores com idade até 21 anos contados em 31 de Dezembro do acto da inscrição. Federação Portuguesa de Bilhar Rua Gonçalves Crespo, 28, 4º - 1150-186 LISBOA Tel: 21 3153220 Fax: 213538497 email: fpbilhar@fpbilhar.pt Site: www.fpbilhar.pt TAXAS ÉPOCA 2010/2011 American Pool Filiação

Leia mais

Apoios e Subsídios 2014/2015

Apoios e Subsídios 2014/2015 Apoios e Subsídios 2014/2015 Notas prévias: Apenas serão apoiados e subsidiados os atletas e equipas vinculados a clubes que tenham a sua situação financeira regularizada perante a FPB; As equipas e atletas

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO Circular n.º 023/2014 Portal F.P.T. - Inscrições Exmo. Sr. Presidente, No seguimento da Circular Nº 021/2014 Inscrições em Provas F.P.T. e depois de disponibilizarmos a possibilidade de testar/treinar

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20)

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20) REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20) I DISPOSIÇÔES GERAIS ARTIGO 1º O Campeonato Nacional Gira-Praia é uma competição de Voleibol de Praia de âmbito nacional, organizada pela

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS PORTUGUESES DE DERBY ATRELADO PARA 2009

PROPOSTA DE REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS PORTUGUESES DE DERBY ATRELADO PARA 2009 PROPOSTA DE REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS PORTUGUESES DE DERBY ATRELADO PARA 2009 A partir de 1 de Janeiro de 2009 entra em vigor o presente Regulamento revogando o Regulamento do Campeonato de Derbies de

Leia mais

Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS. Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07

Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS. Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07 Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07 REGULAMENTO GERAL DE PROVAS DESPORTIVAS 1. PROVAS FEDERATIVAS 1.1. São consideras Provas Federativas

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014 REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014 ARTIGO 1º O Campeonato Nacional de Gira- Praia de Subs é uma competição de Voleibol de Praia de âmbito nacional, organizada pela

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010

NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010 NORMAS ESPECÍFICAS FUTSAL ÉPOCA 2009-2010 FUTSAL NORMAS ESPECÍFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direcção Desportiva, em complemento do Código Desportivo, para as provas organizadas

Leia mais

CARTAZ. Organização. Bowling Caldas. II Torneio Nacional Individual de Bowling de Surdos da APS

CARTAZ. Organização. Bowling Caldas. II Torneio Nacional Individual de Bowling de Surdos da APS CARTAZ Organização Associação Portuguesa de Surdos Apoio Federação Portuguesa de Bowling Bowling Caldas 1 Artigo 1º: Data e Local Regulamento O 2º Torneio Nacional Individual de Bowling de Surdos da APS

Leia mais

TAÇA DE PORTUGAL POR EQUIPAS REGULAMENTO

TAÇA DE PORTUGAL POR EQUIPAS REGULAMENTO REGULAMENTO Época 2015 / 2016 Informação de 1 de outubro de 2015 A Taça de Portugal por Equipas (Taça), organizado pela Federação Portuguesa de Xadrez (FPX) com o apoio do Instituto Português do Desporto

Leia mais

CAMPEONATOS DE PORTUGAL EM PISTA COBERTA E CAMPEONATO NACIONAL DE SUB-23 EM PISTA COBERTA

CAMPEONATOS DE PORTUGAL EM PISTA COBERTA E CAMPEONATO NACIONAL DE SUB-23 EM PISTA COBERTA CAMPEONATOS DE PORTUGAL EM PISTA COBERTA E CAMPEONATO NACIONAL DE SUB-23 EM PISTA COBERTA 1. NOTA INTRODUTÓRIA Nos Campeonatos de Portugal Absolutos de Pista Coberta serão atribuídos os títulos individuais

Leia mais

TORNEIO NACIONAL DE SUB-14 (MASC. E FEM)

TORNEIO NACIONAL DE SUB-14 (MASC. E FEM) COMPETIÇÕES NACIONAIS TORNEIO NACIONAL DE SUB-14 (MASC. E FEM) Modelo Competitivo -Proposta de Alteração- Elaborado por: Directores Técnicos das Associações de Basquetebol de VIANA DO CASTELO, BRAGA, PORTO,

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO A Câmara Municipal de Serpa no âmbito da sua politica para as áreas sócio-cultural e desportiva, considera o movimento associativo como parceiro

Leia mais

REGULAMENTO GERAL JOGOS DESPORTIVOS 2011. 1 Introdução

REGULAMENTO GERAL JOGOS DESPORTIVOS 2011. 1 Introdução REGULAMENTO GERAL JOGOS DESPORTIVOS 1 Introdução Fazerem parte de uma equipa, aperceberem-se de que sozinhos e isolados muito pouco conseguirão, entenderem o valor da amizade e do apoio dos companheiros,

Leia mais

PÁG3. EURO PORTUGAL TOUR PORTO PÁG5. MESAS OFICIAIS DE JOGO PÁG6. EQUIPAS EPT PORTO

PÁG3. EURO PORTUGAL TOUR PORTO PÁG5. MESAS OFICIAIS DE JOGO PÁG6. EQUIPAS EPT PORTO PÁG3. EURO PORTUGAL TOUR PORTO PÁG5. MESAS OFICIAIS DE JOGO PÁG6. EQUIPAS EPT PORTO PÁG6. REGISTO DE EQUIPAS PÁG6. DATAS IMPORTANTES PÁG7. REGRAS E FORMATO DE JOGO PÁG8. SORTEIO E WEBSITE DO EVENTO PÁG8.

Leia mais

CARTAZ. Organização. Funcenter-Colombo. I Torneio Nacional Individual de Bowling de Surdos da APS

CARTAZ. Organização. Funcenter-Colombo. I Torneio Nacional Individual de Bowling de Surdos da APS CARTAZ Organização Associação Portuguesa de Surdos Apoio Federação Portuguesa de Bowling Funcenter-Colombo 1 Artigo 1º: Data e Local Regulamento O 1º Torneio Nacional Individual de Bowling de Surdos da

Leia mais

Ministério da Juventude e Desportos

Ministério da Juventude e Desportos Ministério da Juventude e Desportos DIPLOMA DO REGIME DE PRÉMIOS AOS ATLETAS, NA ALTA COMPETIÇÃO I SÉRIE N.º47 8 DE NOVEMBRO DE 1996 CONSELHO DE MINISTROS Decreto n.º 33/96 de 8 de Novembro O desporto

Leia mais

ÍNDICE. I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito

ÍNDICE. I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Âmbito II. ORGANIZAÇÃO DE PROVAS Artigo 2º - Modelo Competitivo Artigo 3º - Sistema Competitivo Artigo 4º - Ordem dos Jogos Artigo 5º - Duração dos Jogos Artigo

Leia mais

Federação Portuguesa de Canoagem

Federação Portuguesa de Canoagem Federação Portuguesa de Canoagem Plano de Alto Rendimento e Seleções Nacionais I - Introdução V - SurfSki Séniores/Sub 23/Juniores 2015 Este documento pretende enunciar os critérios de selecção da Equipa

Leia mais

A. Disposições Gerais

A. Disposições Gerais FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ATLETISMO Direcção Técnica Nacional Sector juvenil Versão de 29 de Maio de 2008 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES NORMAS RELACIONADAS COM OS ESCALÕES DO ATLETISMO JUVENIL A. Disposições

Leia mais

VII Troféu Cidade Caldas da Rainha/I MEETING INTERNACIONAL DE NATAÇÃO MASTER Caldas da Rainha, Portugal 24 e 25 de Abril, 2010

VII Troféu Cidade Caldas da Rainha/I MEETING INTERNACIONAL DE NATAÇÃO MASTER Caldas da Rainha, Portugal 24 e 25 de Abril, 2010 A Secção de Natação dos PIMPÕES, com o apoio institucional da Câmara Municipal de Caldas da Rainha, com o apoio da Associação Distrital de Natação de Leiria e da Federação Portuguesa de Natação, têm o

Leia mais

Circular nº / Pool Português 2ª Fase Distrital

Circular nº / Pool Português 2ª Fase Distrital Instituição de Utilidade Pública Instituição de Utilidade Pública Desportiva Membro do Comité Olímpico de Portugal Membro da Confederação do Desporto de Portugal Membro da Confédération Européenne de Billard

Leia mais

PROJECTO PORTUGAL GOLFE TEAM. 12 de Março 2015

PROJECTO PORTUGAL GOLFE TEAM. 12 de Março 2015 PROJECTO PORTUGAL GOLFE TEAM 12 de Março 2015 INTRODUÇÃO A PORTUGAL GOLFE TEAM visa apoiar e aconselhar profissionais de golfe no inicio ou no desenrolar da sua carreira. Uma iniciativa importante que

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO ÀS ENTIDADES DESPORTIVAS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO ÀS ENTIDADES DESPORTIVAS REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO ÀS ENTIDADES DESPORTIVAS Critérios específicos de apoio para época desportiva 2011/2012 Introdução O Regulamento n.º 635/2010 Regulamento Municipal de Apoio às Entidades

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL XCM 2009

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL XCM 2009 REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL XCM 2009 1. INTRODUÇÃO 1.1- O CAMPEONATO NACIONAL XCM é um troféu oficial da UVP/Federação Portuguesa de Ciclismo e consta de uma prova única. A prova do Campeonato Nacional

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio Financeiro às Modalidades Desportivas

Regulamento Municipal de Apoio Financeiro às Modalidades Desportivas Regulamento Municipal de Apoio Financeiro às Modalidades Desportivas Câmara Municipal de Viana do Alentejo Divisão de Desenvolvimento Social e Humano www.cm-vianadoalentejo.pt Tel.: 266 930 010 mail: dasedu@cm-vianadoalentejo.pt

Leia mais

Circular FEPACAN 002/2015 Foz do Iguaçu, 04 de junho de 2015.

Circular FEPACAN 002/2015 Foz do Iguaçu, 04 de junho de 2015. Circular FEPACAN 002/2015 Foz do Iguaçu, 04 de junho de 2015. Às Associações Filiadas Referente: Programa TOP 2016 do Governo Estadual Prezados Filiados, A Federação Paranaense de Canoagem, neste ato representada

Leia mais

REGULAMENTO. 1. O Circuito Padel Portugal, é composto por eventos constantes do Calendário Oficial de Provas da Federação Portuguesa de Ténis.

REGULAMENTO. 1. O Circuito Padel Portugal, é composto por eventos constantes do Calendário Oficial de Provas da Federação Portuguesa de Ténis. Regulamento CIRCUITO PADEL PORTUGAL 2014 REGULAMENTO 1. O Circuito Padel Portugal, é composto por eventos constantes do Calendário Oficial de Provas da Federação Portuguesa de Ténis. 2. O Circuito Padel

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DO NADADOR DO AMINATA ÉVORA CLUBE DE NATAÇÃO

PLANO DE CARREIRA DO NADADOR DO AMINATA ÉVORA CLUBE DE NATAÇÃO PLANO DE CARREIRA DO NADADOR DO AMINATA ÉVORA CLUBE DE NATAÇÃO PLANO DE CARREIRA DO NADADOR AMINATA ÉVORA CLUBE DE NATAÇÃO Introdução O Aminata Évora Clube de Natação, sendo um clube dedicado a várias

Leia mais

NÍVEL I INTRODUÇÃO OBJECTIVOS:

NÍVEL I INTRODUÇÃO OBJECTIVOS: INTRODUÇÃO NÍVEL I O Gira-Volei é um jogo de iniciação à modalidade destinada aos jovens com idades compreendidas entre os 8 e 15 anos, onde através do jogo simplificado (2x2) e utilização do passe faz

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE A LIGA DE CLUBES DE BASQUETEBOL O CLUBE NACIONAL DE IMPRENSA DESPORTIVA

PROTOCOLO ENTRE A LIGA DE CLUBES DE BASQUETEBOL O CLUBE NACIONAL DE IMPRENSA DESPORTIVA PROTOCOLO ENTRE A LIGA DE CLUBES DE BASQUETEBOL E O CLUBE NACIONAL DE IMPRENSA DESPORTIVA CAPÍTULO I PRESSUPOSTOS DO PROTOCOLO CLÁUSULA 1ª Partes A Liga de Clubes de Basquetebol e o Clube Nacional de Imprensa

Leia mais

IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015

IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015 IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015 07 e 08 de MARÇO de 2015 Distância Sprint: 700m Natação / 5 km corrida 1. ORGANIZAÇÃO / ENQUADRAMENTO REGULAMENTO

Leia mais

OFICIAL DA ORDEM MILITAR DE CRISTO MEDALHA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E BONS SERVIÇOS. Circular n.º 023-A/2014 Portal F.P.T. - Inscrições (Aditamento)

OFICIAL DA ORDEM MILITAR DE CRISTO MEDALHA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E BONS SERVIÇOS. Circular n.º 023-A/2014 Portal F.P.T. - Inscrições (Aditamento) Circular n.º 023-A/2014 Portal F.P.T. - Inscrições (Aditamento) Exmo. Sr. Presidente, A Direcção da F.P.T. tem emitido, ao longo dos últimos meses, diversas Circulares, com o objectivo de ir informando,

Leia mais

NORMAS ESPECIFICAS VOLEIBOL. www.inatel.pt

NORMAS ESPECIFICAS VOLEIBOL. www.inatel.pt NORMAS ESPECIFICAS www.inatel.pt NORMAS ESPECÍFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direção Desportiva, em complemento do Código Desportivo, para as provas organizadas pela Fundação

Leia mais

PROPOSTA DE FORMULA DE COMPETIÇÃO PARA O CAMPEONATO SERGIPANO DE FUTEBOL SERIE A-1

PROPOSTA DE FORMULA DE COMPETIÇÃO PARA O CAMPEONATO SERGIPANO DE FUTEBOL SERIE A-1 PROPOSTA DE FORMULA DE COMPETIÇÃO PARA O CAMPEONATO SERGIPANO DE FUTEBOL SERIE A-1 01 A Competição será realizada com dez equipes em um único grupo em 03 Fases, a saber: 1ª Fase As equipes jogarão entre

Leia mais

NEWSLETTER CETC ABRIL 2014

NEWSLETTER CETC ABRIL 2014 NEWSLETTER CETC ABRIL 2014 A B R I L 2 0 1 4 E M D E S T A Q U E : ABRIL 2014 Competição juvenil Os fundamentos do ténis V O L U M E I I, N º 4 N E W S L E T T E R C E T C @ G M A I L. C O M Adriano Carvalho

Leia mais

Circuito de Atletismo em Pavilhão Games and Fun

Circuito de Atletismo em Pavilhão Games and Fun 2014 Circuito de Atletismo em Pavilhão Games and Fun Departamento Técnico Associação de Atletismo do Porto Introdução O Circuito de Torneios de Atletismo em Pavilhão tem como propósito o combate dos modelos

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL REGULAMENTO DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO

MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL REGULAMENTO DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL REGULAMENTO DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO Introdução 1. As Autarquias locais desempenharam ao longo dos últimos anos um papel insubstituível no desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIOS AO ASSOCIATIVISMO

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIOS AO ASSOCIATIVISMO REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIOS AO ASSOCIATIVISMO (Aprovado na 6ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal realizada em 18 de Março de 2003, na 2ª Sessão Extraordinária de Assembleia Municipal, realizada

Leia mais

CAMPEONATO ESCOLAR DE BASQUETEBOL 3X3 COMPAL AIR REGULAMENTO DOS TORNEIOS

CAMPEONATO ESCOLAR DE BASQUETEBOL 3X3 COMPAL AIR REGULAMENTO DOS TORNEIOS CAMPEONATO ESCOLAR DE BASQUETEBOL 3X3 COMPAL AIR REGULAMENTO DOS TORNEIOS INTRODUÇÃO No Campeonato Escolar Compal Air estão incluídos um conjunto de Torneios 3x3, correspondentes às fases Local, Regional

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE REGULAMENTO ESPECÍFICO DO BASQUETE 1. As competições de basquete serão realizadas de acordo com as regras internacionais da FIBA e os regulamentos e normas do Novo Desporto Universitário 2012 NDU. 2. Cada

Leia mais

Torneio de Futsal Inter-Associações de Mortágua

Torneio de Futsal Inter-Associações de Mortágua CÂMARA MUNICIPALL DE MORTTÁGUA TORNEIO DE FUTSAL DE 2015 INTER-ASSOCIAÇÕES DE MORTÁGUA TORNEIO DE FUTSAL INTER-ASSOCIAÇÕES 2015 1º ORGANIZAÇÃO 1- O Município de Mortágua será responsável pela estruturação

Leia mais

REGULAMENTO DE PROVA CAMPEONATO NACIONAL DAS ASSOCIAÇOES MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA

REGULAMENTO DE PROVA CAMPEONATO NACIONAL DAS ASSOCIAÇOES MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA FEDERAÇÃO PORTUGUESA MATRAQUILHOS E FUTEBOL DE MESA FUNDADA EM 0 DE FEVEREIRO DE 200 FILIADA NA ITSF - INTERNATIONAL TABLE SOCCER FEDERATION SEDE OFICIAL AV. ENG.º ARMANDO MAGALHAES, 31 4440-505 VALONGO

Leia mais

Departamento de Formação

Departamento de Formação FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BADMINTON Departamento de Formação Documento Orientador de Formação de Treinadores Nível I, II e III Com apoio de: ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 OBJECTIVOS 4 FUNÇÃO DO TREINADOR 4 SISTEMA

Leia mais

Vagas Fases Finais - Época 2016/2017

Vagas Fases Finais - Época 2016/2017 Instituição de Utilidade Pública Instituição de Utilidade Pública Desportiva Membro do Comité Olímpico de Portugal Membro da Confederação do Desporto de Portugal Membro da Confédération Européenne de Billard

Leia mais

Junta de Freguesia de Ançã

Junta de Freguesia de Ançã REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS ÀS ACTIVIDADES DAS ASSOCIAÇÕES DESPORTIVAS, RECREATIVAS E CULTURAIS DA FREGUESIA DE ANÇÃ A importância do associativismo para o desenvolvimento harmonioso da freguesia

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014

Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014 CADERNO DE ENCARGOS Circuito Nacional de Bodyboard Esperanças 2014 1. INTRODUÇAO Utilidade Pública Desportiva - Despacho 49/94, de 9.9.1994 Com o objectivo de aumentar o número de provas existentes em

Leia mais

CAMPEONATOS NACIONAIS DE JOVENS

CAMPEONATOS NACIONAIS DE JOVENS CAMPEONATOS NACIONAIS DE JOVENS Época 2009-2010 - Escalões de Sub-08 / 10 / 12 / 14 / 16/ 18 e 20 Hotel Golf Mar, Torres Vedras www.hotelgolfmar.com - de 28 de Março a 1 de Abril de 2010 - REGULAMENTO

Leia mais

XXII JOGOS NACIONAIS SALESIANOS - 2015

XXII JOGOS NACIONAIS SALESIANOS - 2015 ASSOCIAÇÃO DE BASQUETEBOL DO ALENTEJO Rua das 5 Cepas (Antiga Escola EB1) - Canaviais 7005-376 Évora E-mail:direccao@abalentejo.com; secretaria@abalentejo.com; dtr@abalentejo.com Website: www.abalentejo.com

Leia mais

Índice. Capitulo I Disposições Gerais. pág.1. Capitulo II Disposições Técnicas... pág.1. Capitulo III Renovação e Filiação de Clubes... pág.

Índice. Capitulo I Disposições Gerais. pág.1. Capitulo II Disposições Técnicas... pág.1. Capitulo III Renovação e Filiação de Clubes... pág. Regras e Normas Competitivas - Época 2015 Índice Capitulo I Disposições Gerais. pág.1 Capitulo II Disposições Técnicas..... pág.1 Capitulo III Renovação e Filiação de Clubes... pág.1 Capitulo IV Filiação

Leia mais

SEGURANÇA EM ESPECTÁCULOS DESPORTIVOS Lei nº 39/2009 de 30 de Julho

SEGURANÇA EM ESPECTÁCULOS DESPORTIVOS Lei nº 39/2009 de 30 de Julho Objecto (Artigo 1º) A presente lei estabelece o regime jurídico do combate à violência, ao racismo, à xenofobia e à intolerância nos espectáculos desportivos, de forma a possibilitar a realização dos mesmos

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ESGRIMA REGULAMENTO DE PROVAS

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ESGRIMA REGULAMENTO DE PROVAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ESGRIMA REGULAMENTO DE PROVAS 1. RESPONSABILIDADE Os atiradores armam-se, equipam-se, vestem-se e combatem sob a sua própria responsabilidade e por sua conta e risco, nos termos

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 3ª LUANDA COPA DE FUTEBOL JÚNIOR - 2015

REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 3ª LUANDA COPA DE FUTEBOL JÚNIOR - 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO DA 3ª LUANDA COPA DE FUTEBOL JÚNIOR - 2015 I - DAS FINALIDADES Art.º 1º - A 3ª LUANDA COPA DE FUTEBOL JÚNIOR, Competição não-profissional coordenada e organizada pela Decathlon Marketing

Leia mais

Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Regulamento Geral de Avaliação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa PREÂMBULO O actual Regulamento Geral de Avaliação (RGA) foi formulado, no essencial, em 2009 e reformulado em 2010. Teve

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Preâmbulo A Câmara Municipal de Nordeste tem vindo a apoiar ao longo dos anos de forma directa e organizada toda a actividade desportiva no concelho

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO DESPORTIVO

REGULAMENTO DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO DESPORTIVO REGULAMENTO DE APOIO AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO DESPORTIVO Capitulo I - Generalidades Artigo 1º Definição O Regulamento de Apoio ao Associativismo Desportivo, define os Programas, Tipos de apoio e critérios,

Leia mais

REGULAMENTO DE PROVAS

REGULAMENTO DE PROVAS REGULAMENTO DE PROVAS CAPITULO I DA ORGANIZAÇÃO DAS PROVAS ARTIGO 1º - LIMITES DA ÉPOCA OFICIAL 1 - É considerada Época Oficial, o período compreendido entre 1 de Agosto e 31 de Julho. ARTIGO 2º - PROVAS

Leia mais

Regulamento I Ofir Surf Open

Regulamento I Ofir Surf Open Regulamento I Ofir Surf Open Organização: Câmara Municipal de Esposende & Surfrider Foundation Porto Local: Ofir - Esposende Dates: 14 e 15 de Julho de 2012 Modalidades: Surf, Bodyboard e Longboard Âmbito

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE REMO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE REMO Destinatários: Clubes Associados da FPR Circular Nº37/14 Proc. nº 2.1 Lisboa 2014-03-06 Assunto: Plano de apoio ao apetrechamento de clubes (PAAC 2014) 1. Introdução O desenvolvimento de uma qualquer modalidade

Leia mais

Fitness / Hip Hop Challenge Tour. Caderno de Organização

Fitness / Hip Hop Challenge Tour. Caderno de Organização Fitness / Hip Hop Challenge Tour Caderno de Organização 2009 / 2010 Evento: Fitness / Hip Hop Challenge Tour Data: (a definir) Local: (a definir) N.º estimado de participantes: 200 (média) Escalões participantes:

Leia mais

REGULAMENTO DE ALTA COMPETIÇÃO

REGULAMENTO DE ALTA COMPETIÇÃO REGULAMENTO DE ALTA COMPETIÇÃO ÍNDICE 1. Nota Introdutória... 2 2. Classificação dos Praticantes em Regime de Alta Competição... 3 (Portaria nº947/95 de 1 de Agosto) 3. Níveis de Qualificação... 5 4. Critérios

Leia mais

21ª Prova de mar da Praia da Rocha 7 Agosto 2010. Regulamento

21ª Prova de mar da Praia da Rocha 7 Agosto 2010. Regulamento 21ª Prova de mar da Praia da Rocha 7 Agosto 2010 Regulamento 1. ORGANIZAÇÃO Portinado Associação de Natação de Portimão 2. APOIOS Câmara Municipal de Portimão Associação de Natação do Algarve Instituto

Leia mais

RELATÓRIO CHEFE DE MISSÃO AOS JOGOS OLÍMPICOS

RELATÓRIO CHEFE DE MISSÃO AOS JOGOS OLÍMPICOS RELATÓRIO DO CHEFE DE MISSÃO Missão Portuguesa aos Jogos Olímpicos de Inverno - Sochi 2014 RELATÓRIO CHEFE DE MISSÃO AOS JOGOS OLÍMPICOS SOCHI 2014 2 INTRODUÇÃO A vigésima segunda edição dos Jogos Olímpicos

Leia mais

Normas para Participação nas Competições Internacionais. I Período. Provas de Ranking

Normas para Participação nas Competições Internacionais. I Período. Provas de Ranking I Normas para Participação nas Competições Internacionais I Período ANUAL (de 1 Janeiro a 31 Dezembro de 2009) II Provas de Ranking PISTOLA P. Ar Comprimido Pistola Velocidade P. Percussão Central HOMENS

Leia mais

CAMPEONATO BRASILEIRO DE PADEL

CAMPEONATO BRASILEIRO DE PADEL CAMPEONATO BRASILEIRO DE PADEL REGULAMENTO 2015 O Campeonato Brasileiro de Padel é promovido, implantado e administrado pela Confederação Brasileira de Padel COBRAPA. O presente regulamento é válido para

Leia mais

Modelo Regional de Apoios ao Desporto

Modelo Regional de Apoios ao Desporto 1 Introdução Esta proposta é um draft para o trabalho que se segue. Daí o seu conteúdo não ser nem pretender ser exaustivo nem definitivo. Poderão ser produzidas várias versões, à medida que se introduzem

Leia mais

CENTRO NACIONAL DE TREINO UNIDADE DO NORTE

CENTRO NACIONAL DE TREINO UNIDADE DO NORTE CENTRO NACIONAL DE TREINO UNIDADE DO NORTE 1. O CONCEITO A estratégia de desenvolvimento implementada pela FPPM nos últimos anos tem desencadeado o aparecimento de diversos clubes alargando cada vez mais

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ESGRIMA

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ESGRIMA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ESGRIMA FUNDADA EM 5 DE JUNHO DE 1927 Rio de Janeiro, 10 de agosto de 2012. OF / CBE / PRES / Nº 2012.256 - CIRCULAR. Da Confederação Brasileira de Esgrima Aos Srs. Presidentes

Leia mais

Índice: 1) Identificação.Pág.2. 2) Descrição geral, justificação e funcionamento Pág.2. 3) Objectivos..Pág.5. 4) Duração do programa...pág.

Índice: 1) Identificação.Pág.2. 2) Descrição geral, justificação e funcionamento Pág.2. 3) Objectivos..Pág.5. 4) Duração do programa...pág. Índice: 1) Identificação.Pág.2 2) Descrição geral, justificação e funcionamento Pág.2 3) Objectivos..Pág.5 4) Duração do programa...pág.8 5) Público-alvo..Pág.8 6) Recursos Pág.10 7) Construção, obras

Leia mais

Associação de Voleibol ALENTEJO E ALGARVE VOLEIBOL DE PRAIA. Projeto e Programa de Competição

Associação de Voleibol ALENTEJO E ALGARVE VOLEIBOL DE PRAIA. Projeto e Programa de Competição Associação de Voleibol ALENTEJO E ALGARVE VOLEIBOL DE PRAIA Projeto e Programa de Competição 2015 INTRODUÇÃO Assumindo uma lógica de continuidade, a atividade aqui descrita está enquadrada no Projeto Volley

Leia mais

CAMPEONATOS NACIONAIS DE EQUIPAS 2014 / 2015. - Este Campeonato será disputado por 10 (dez) equipas incluídas numa Zona Única.

CAMPEONATOS NACIONAIS DE EQUIPAS 2014 / 2015. - Este Campeonato será disputado por 10 (dez) equipas incluídas numa Zona Única. CAMPEONATOS NACIONAIS DE EQUIPAS 2014 / 2015 I DIVISÃO - SENIORES MASCULINOS - Este Campeonato será disputado por 10 (dez) equipas incluídas numa Zona Única. - O Campeonato compreenderá duas fases distintas:

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta. 1 Texto atualizado apenas para consulta. LEI Nº 2.402, DE 15 DE JUNHO DE 1999 (Autoria do Projeto: Deputado Agrício Braga) Institui o Programa Bolsa Atleta. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, Faço saber

Leia mais

COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014

COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014 COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014 1. DO CAMPEONATO Anualmente a CBT - Confederação Brasileira de Tênis promoverá a Copa das Federações, para definir o Estado Campeão Brasileiro. A Copa das

Leia mais

Estão assim reunidas todas as condições para mais uma grande Baja de Portalegre, só nos restando desejar a todos uma boa prova.

Estão assim reunidas todas as condições para mais uma grande Baja de Portalegre, só nos restando desejar a todos uma boa prova. Informação aos Concorrentes Caro concorrente, o Automóvel Club de Portugal agradece, desde já, a sua participação. Embora não seja comparável a 2011, a Baja de Portalegre 500, nesta sua 26ª edição, mantém

Leia mais

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres.

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres. DA FINALIDADE: Art. 1º - Os JOGOS DE VERÃO ARCO SPM 2013 MODALIDADE VOLEIBOL 4X4, tem como finalidade principal, promover o congraçamento das equipes e o aumento da adesão à prática de exercícios físicos

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO. Unidade de Cuidados na Comunidade de XXXXXXXXXX

REGULAMENTO INTERNO. Unidade de Cuidados na Comunidade de XXXXXXXXXX Administração Regional de Saúde d Agrupamento de Centros de Saúde XXXXXXXX REGULAMENTO INTERNO Unidade de Cuidados na Comunidade de XXXXXXXXXX Localidade Mês / Ano Índice Introdução... 3 Capítulo I: Disposições

Leia mais

REGULAMENTO PONTO VERDE OPEN INNOVATION

REGULAMENTO PONTO VERDE OPEN INNOVATION REGULAMENTO PONTO VERDE OPEN INNOVATION A Sociedade Ponto Verde, doravante designada SPV, é uma instituição privada, sem fins lucrativos, que tem por missão organizar e gerir a retoma e valorização de

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA O Pavilhão Gimnodesportivo Municipal, constituído pelo recinto de jogos principal, ginásio e sala de musculação, é propriedade da

Leia mais

CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS

CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS CÓDIGOS ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE ACESSO E DE EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE ORGANIZAÇÃO DE CAMPOS DE FÉRIAS TERMOS DE DISPONIBILIZAÇÃO E DE UTILIZAÇÃO A selecção dos textos legislativos disponibilizados

Leia mais

O QUE É OBJECTIVOS: VANTAGENS

O QUE É OBJECTIVOS: VANTAGENS O QUE É O Gira Volei é um jogo fácil, divertido e competitivo destinado aos jovens com idade compreendida entre os 8 e os 16 onde apenas se pode utilizar uma técnica: o passe. OBJECTIVOS: Contribuir para

Leia mais

REGULAMENTO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL

REGULAMENTO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL REGULAMENTO DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL VÔLEI DE PRAIA OPEN /NACIONAL Etapas de Cuiabá/MT e Goiânia/GO ÍNDICE CAPÍTULO 1: 1.1 CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL...04 1.2 DIREITOS DA CBV SOBRE OS EVENTOS

Leia mais

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR

LIGA PAULISTANA DE FUTEBOL AMADOR COPA LIGA PAULISTANA REGULAMENTO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - Este Regulamento é o conjunto das disposições que regem a Copa Liga Paulistana. Artigo 2º - A Copa tem por finalidade promover

Leia mais

Actividades Desenvolvidas

Actividades Desenvolvidas Departamento de hóquei em Campo do Casa Pia Atlético Clube Introdução Em Outubro de 2013, iniciamos as actividades da modalidade de hóquei em Campo nos CED s da Casa Pia de Lisboa. A modalidade de hóquei

Leia mais

Nota Oficial 008/2013 Ref.: PETECA

Nota Oficial 008/2013 Ref.: PETECA Nota Oficial 008/2013 Ref.: PETECA A Coordenação Técnica da Copa FECEMG 2013 no uso de suas atribuições legais especificadas no Regulamento Geral da competição, torna público as normas de realização dos

Leia mais

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL

REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL REGULAMENTO DE MINIVOLEIBOL ÍNDICE CAPITULO I - O JOGO DE MINIVOLEIBOL - REGRA 1 - Concepção do Jogo - REGRA 2 - A quem se dirige - REGRA 3 - Finalidade do Jogo CAPITULO II - INSTALAÇÕES E MATERIAL - REGRA

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 1 DAS OLIMPIADAS UFS 2008 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 São Cristóvão 2008 2 SUMÁRIO TÍTULO I CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO 3 CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS 3 CAPÍTULO III DA JUSTIFICATIVA 3 TÍTULO II

Leia mais

REGULAMENTO CIRCUITO SQUASH HOTEL SRA. DO CASTELO 14/15

REGULAMENTO CIRCUITO SQUASH HOTEL SRA. DO CASTELO 14/15 REGULAMENTO CIRCUITO SQUASH HOTEL SRA. DO CASTELO 14/15 O Circuito Mangualdense de Squash (Circuito Hotel Senhora do Castelo) organizado pelo Let&Stroke Secção de Squash da Casa do Povo de Mangualde, contará

Leia mais

Regulamento do Programa do Desporto Escolar 2014-2015

Regulamento do Programa do Desporto Escolar 2014-2015 Regulamento do Programa do Desporto Escolar 2014-2015 REGULAMENTO DO PROGRAMA DO DESPORTO ESCOLAR 2014-2015 ( a que se refere o Despacho nº9302/2014 de 17 de julho) 1. ÂMBITO O presente regulamento define

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE RANKING

SISTEMA NACIONAL DE RANKING SISTEMA NACIONAL DE RANKING 1. Apresentação: O Departamento técnico da Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD), apresenta através deste documento o Sistema Nacional de Ranking (SNR), que tem como

Leia mais

1ª ETAPA NACIONAL 2016 São Bernardo do Campo (SP)

1ª ETAPA NACIONAL 2016 São Bernardo do Campo (SP) 1ª ETAPA NACIONAL 2016 São Bernardo do Campo (SP) A Confederação Brasileira de Badminton e a Federação de Badminton do Estado de São Paulo (FEBASP) tem a honra de convidá-los para competir na 1ª etapa

Leia mais

Localização: Sines. Data: 4 de Julho de 2015. Tipologia de prova: Circuito com +- 6 Km / volta. Organização: Sines Surf Clube

Localização: Sines. Data: 4 de Julho de 2015. Tipologia de prova: Circuito com +- 6 Km / volta. Organização: Sines Surf Clube Localização: Sines Data: 4 de Julho de 2015 Tipologia de prova: Circuito com +- 6 Km / volta Organização: O evento será gerido por uma Comissão Geral que irá acompanhar o processo organizacional até à

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575 Artigo 20.º Oferta formativa e monitorização 1 A oferta formativa destinada aos activos desempregados é assegurada através de cursos de educação

Leia mais

REGULAMENTO DE INSCRIÇÕES E TRANSFERÊNCIAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BASQUETEBOL

REGULAMENTO DE INSCRIÇÕES E TRANSFERÊNCIAS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BASQUETEBOL REGULAMENTO DE INSCRIÇÕES E TRANSFERÊNCIAS DA COM AS ALTERAÇÕES APROVADAS NA ASSEMBLEIA GERAL DE 06.DEZEMBRO.2008 E NAS REUNIÕES DE DIRECÇÃO DE 28.JULHO.2011; 06.NOVEMBRO.2012; 26.FEVEREIRO. 2014 1 2 ÍNDICE

Leia mais

TENNIS CLUB DA FIGUEIRA DA FOZ Escola de Ténis

TENNIS CLUB DA FIGUEIRA DA FOZ Escola de Ténis De acordo com o art.º 2º dos estatutos deste clube, o Tennis Club da Figueira da Foz tem uma que se rege pelo presente regulamento. 1. A funciona nas instalações do clube, sito na Avenida 25 de Abril,

Leia mais

A Liga Escolhas realizar-se-á com equipas mistas com idades compreendidas entre os 10 e os 14 anos e será apadrinhada por um jogador a definir.

A Liga Escolhas realizar-se-á com equipas mistas com idades compreendidas entre os 10 e os 14 anos e será apadrinhada por um jogador a definir. Regulamento Liga Fundação Aragão Pinto Escolhas 2011-2012 PREÂMBULO São diversas as definições de desenvolvimento óptimo juvenil entre os investigadores. Para Hamilton, por exemplo, o desenvolvimento positivo

Leia mais

Juventude Unida em prol de uma profissão que vale OURO.

Juventude Unida em prol de uma profissão que vale OURO. REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I 1ª OLIMPÍADA LUCA PACIOLI 2016 é um evento esportivo e cultural, com realização da Comissão Jovens Lideranças Contábeis e apoio do Conselho Regional de Contabilidade do Amazonas,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE BASQUETEBOL DO ALENTEJO Rua das 5 Cepas (Antiga Escola EBI) - Canaviais 7005-376 Évora Email da direcção: direccao@abalentejo.

ASSOCIAÇÃO DE BASQUETEBOL DO ALENTEJO Rua das 5 Cepas (Antiga Escola EBI) - Canaviais 7005-376 Évora Email da direcção: direccao@abalentejo. ASSOCIAÇÃO DE BASQUETEBOL DO ALENTEJO Rua das 5 Cepas (Antiga Escola EBI) - Canaviais 7005-376 Évora Email da direcção: direccao@abalentejo.com COMUNICADO DA DIRECÇÃO COMUNICADO Nº 019 ÉPOCA: 2013/2014

Leia mais