Legislação em Informática. Prof. Ms. Victor Bartholomeu. Contato: victor.bartholomeu.adv.br

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Legislação em Informática. Prof. Ms. Victor Bartholomeu. Contato: victor@bartholomeu.adv.br victor.bartholomeu.adv.br"

Transcrição

1 Legislação em Informática Prof. Ms. Victor Bartholomeu Contato: victor.bartholomeu.adv.br

2 Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento; Porque é melhor a sua mercadoria do que artigos de prata, e maior o seu lucro que o ouro mais fino. (Provérbio 3:13-14)

3 Bibliografia 1) Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de ) JUVENAL, Bolzan Júnior. Legislação aplicada à informática: livro didático. 2ª ed. ver. e atual. Palhoça : UnisulVirtual, 2007.

4 Introdução O que é o Direito? Direito é um conjunto de regras que disciplina diversas dimensões de nossas vidas. Todos nós, na posição de pai, filho, herdeiro, empresário, proprietário, consumidor, empregado, contribuinte, cidadão, entre outras, temos direitos e deveres. O próprio Estado brasileiro, de acordo com a Constituição Federal, deve obediência a regras jurídicas.

5

6

7 Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998 Lei federal que Dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual de programa de computador, sua comercialização no País. Referida lei contém alguns conceitos, que devem ser analisados previamente.

8 O profissional O profissional, seja ele programador, webdesigner ou afim, pode ser empregado contratado ou autônomo. O empregado contratado tem sua obra (seja um programa de computador ou similar) perdida para a empresa que o emprega.

9 Software O Software recebeu um conceito específico pela Lei, mas na prática pode ser dividido de duas formas: 1) Como código-fonte 2) Como uma produto acabado.

10 Software Um código-fonte é o que a Lei de Software prevê. A Lei seleciona e conceitua um Software como uma codificação, mas ao longo do texto o coloca como um produto. Deve-se entender como produto o Software já acabado e com um fim comercial específico, como um jogo que se elabora para ser disponibilizado ao mercado consumidor.

11 Definição de programa de computador Programa de computador é a expressão de um conjunto organizado de instruções em linguagem natural ou codificada, contida em suporte físico de qualquer natureza, de emprego necessário em máquinas automáticas de tratamento da informação, dispositivos, instrumentos ou equipamentos periféricos, baseados em técnica digital ou análoga, para fazê-los funcionar de modo e para fins determinados. (Art. 1º da Lei 9.609/98)

12 Dano moral Não se aplicam ao programa de computador as disposições relativas aos direitos morais, ressalvado, a qualquer tempo, o direito do autor de reivindicar a paternidade do programa de computador e o direito do autor de opor-se a alterações não-autorizadas, quando estas impliquem deformação, mutilação ou outra modificação do programa de computador, que prejudiquem a sua honra ou a sua reputação. (Art. 2º, 1º, da Lei 9.609/98)

13 Tutela dos direitos autorais Fica assegurada a tutela dos direitos relativos a programa de computador pelo prazo de cinquenta anos, contados a partir de 1º de janeiro do ano subsequente ao da sua publicação ou, na ausência desta, da sua criação. (Art. 2º, 2º, da Lei 9.609/98)

14 A proteção aos direitos independe de registro do software A proteção aos direitos de que trata esta Lei independe de registro. (Art. 2º, 3º, da Lei 9.609/98)

15 Reciprocidade entre países Os direitos atribuídos por esta Lei ficam assegurados aos estrangeiros domiciliados no exterior, desde que o país de origem do programa conceda, aos brasileiros e estrangeiros domiciliados no Brasil, direitos equivalentes. (Art. 2º, 4º, da Lei 9.609/98)

16 Licença de uso O autor possui direito exclusivo de autorizar ou proibir o aluguel comercial do produto, não sendo esse direito exaurível pela venda, licença ou outra forma de transferência da cópia do programa (aplicável somente aos softwares cujo objeto do contrato não seja a locação em si). (Art. 2º, 5º, da Lei 9.609/98)

17 Registro público Os programas de computador poderão ser registrados em órgãos competentes. (Art. 3º da Lei 9.609/98) Não é necessário registrar um software para adquirir os direitos autorais sobre o mesmo. O registro serve apenas como meio de prova da autoria.

18 Registro público Art. 10. Não se considera invenção nem modelo de utilidade: [...] V - programas de computador em si; [...] (Lei 9.279/96 Lei de Propriedade Industrial)

19 Registro público IBM, Hitachi, Ericsson, Texas Instruments, Xerox, Lenovo, Dell, entre outras, são exemplos de empresas que possuem produtos patenteados junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

20 Registro público Como a legislação impede a patente para programas de computador em si, a lógica do INPI é de que os softwares podem ser patenteados quando inseridos em processos ou métodos industriais ou seja, quando uma suposta invenção pode ser implementada pelo software.

21 Registro público Em outras palavras, a patente concedida pelo INPI não protege o software: protege a invenção com um software embarcado. Então se eu coloco um sistema inteligente em uma máquina, e essa máquina faz algo inovador novo, inventivo e com aplicação industrial a patente é concedida não para o software, mas para o equipamento.

22 Registro público Apesar disso, existe o registro do software junto ao INPI: É um repositório da informação para qualquer usuário externo que queira a proteção do seu software, para questões ou disputas judiciais. Você vem ao INPI com o envelope lacrado e nos deixa como depositário da sua informação.

23 Registro público Isso quer dizer que você deixa o código-fonte nas mãos do INPI. E em questões judiciais, você pode recorrer ao INPI para provar a algum juiz se alguém infringiu seu direito. Você tem o respaldo da informação deixada com o INPI, e essa informação é suficiente para mostrar que alguém está infringindo seu direito.

24 1 Se por lei o registro não é obrigatório, qual é a sua importância de registrar? Muita gente não sabe, mas o registro de software é fundamental para comprovar sua autoria e se tornou um requisito para participar de licitações governamentais. Este serviço se refere ao Direito de Autor e, portanto, seu prazo é diferente: a validade do direito é de 50 anos a partir do dia 1 de janeiro do ano subsequente à sua publicação ou, na ausência desta, da sua criação. (http://www.inpi.gov.br/portal/acessoainformacao /artigo/programa_de_computador_ )

25 Direitos relativos ao programa Salvo estipulação em contrário, pertencerão exclusivamente ao empregador, contratante de serviços ou órgão público, os direitos relativos ao programa de computador, desenvolvido e elaborado durante a vigência de contrato ou de vínculo estatutário, expressamente destinado à pesquisa e desenvolvimento, ou em que a atividade do empregado, contratado de serviço ou servidor seja prevista, ou ainda, que decorra da própria natureza dos encargos concernentes a esses vínculos. (Art. 4º da Lei 9.609/98)

26 Direitos relativos ao programa Ressalvado ajuste em contrário, a compensação do trabalho ou serviço prestado limitar-se-á à remuneração ou ao salário convencionado. (Art. 4º, 1º, da Lei 9.609/98)

27 Direitos relativos ao programa Pertence, com exclusividade, ao empregado os direitos concernentes a programa de computador gerado sem relação com o contrato de trabalho, prestação de serviços ou vínculo estatutário, e sem a utilização de recursos, informações tecnológicas, segredos industriais e de negócios, materiais, instalações ou equipamentos do empregador, da empresa ou entidade com a qual o empregador mantenha contrato de prestação. (Art. 4º, 2º, da Lei 9.609/98)

28 Direitos relativos ao programa Os direitos sobre as derivações autorizadas pelo titular dos direitos de programa de computador, inclusive sua exploração econômica, pertencerão à pessoa autorizada que as fizer, salvo estipulação contratual em contrário. (Art. 5º da Lei 9.609/98)

29 Direitos relativos ao programa Não constituem ofensa aos direitos do titular de programa de computador: 1) A reprodução, em um só exemplar, de cópia legitimamente adquirida, desde que se destine à cópia de salvaguarda ou armazenamento eletrônico, hipótese em que o exemplar original servirá de salvaguarda. (Art. 6º, I, da Lei 9.609/98)

30 Direitos relativos ao programa Não constituem ofensa aos direitos do titular de programa de computador: 2) A citação parcial do programa, para fins didáticos, desde que identificados o programa e o titular dos direitos respectivos. (Art. 6º, II, da Lei 9.609/98)

31 Direitos relativos ao programa Não constituem ofensa aos direitos do titular de programa de computador: 3) A ocorrência de semelhança de programa a outro, preexistente, quando se der por força das características funcionais de sua aplicação, da observância de preceitos normativos e técnicos, ou de limitação de forma alternativa para a sua expressão. (Art. 6º, III, da Lei 9.609/98)

32 Direitos relativos ao programa Não constituem ofensa aos direitos do titular de programa de computador: 3) Se um programa foi desenvolvido para funcionar sob o ambiente do Windows 95, por exemplo, ele deve obedecer às regras de apresentação e lay-out definidos pela Microsoft, sob risco de ser incompatível com o sistema operacional.

33 Direitos relativos ao programa Não constituem ofensa aos direitos do titular de programa de computador: 4) A integração de um programa, mantendo-se suas características essenciais, a um sistema aplicativo ou operacional, tecnicamente indispensável às necessidades do usuário, desde que para o uso exclusivo de quem a promoveu. (Art. 6º, IV, da Lei 9.609/98)

34 Garantias aos usuários de programa de computador O contrato de licença de uso de programa de computador, o documento fiscal correspondente, os suportes físicos do programa ou as respectivas embalagens deverão consignar, de forma facilmente legível pelo usuário, o prazo de validade técnica da versão comercializada.

35 Garantias aos usuários de programa de computador Validade Técnica é o prazo estipulado pelo desenvolvedor ou representante que garantirá ao LICENCIADO o adequado funcionamento do software, considerando suas especificações. Onde o LICENCIADO poderá no prazo estipulado da validade técnica informar problemas que estejam ocorrendo no software ou em seu uso, e assim ser atendido pelo suporte técnico que analisará o pedido e responderá conforme a situação. O LICENCIADO que não renovar a validade técnica não poderá solicitar ajuda do suporte técnico, como também, usar qualquer versão atualizada que não seja a versão adquirida pelo mesmo.

36 Garantias aos usuários de programa de computador Aquele que comercializar programa de computador, quer seja titular dos direitos do programa, quer seja titular dos direitos de comercialização, fica obrigado, no território nacional, durante o prazo de validade técnica da respectiva versão, a assegurar aos respectivos usuários a prestação de serviços técnicos complementares relativos ao adequado funcionamento do programa, consideradas as suas especificações.

37 Garantias aos usuários de programa de computador A obrigação persistirá no caso de retirada de circulação comercial do programa de computador durante o prazo de validade, salvo justa indenização de eventuais prejuízos causados a terceiros.

38 CONTRATOS DE LICENÇA DE USO, DE COMERCIALIZAÇÃO E DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA O uso de programa de computador no País será objeto de contrato de licença. (Art. 9º da Lei 9.609/98)

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROGRAMA DE COMPUTADOR

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROGRAMA DE COMPUTADOR INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROGRAMA DE COMPUTADOR INSTITUTO FEDERA DE ALAGOAS. Núcleo de Inovação Tecnológica. Programa de Computador. Maceió. 2015. 11 p. 03 O QUE É UM PROGRAMA DE COMPUTADOR O programa

Leia mais

PROTEÇÃO AO PROGRAMA DE COMPUTADOR. Divisão de Registro de Programas de Computador e Topografia de Circuitos DICIG / CGIR / DIPTO

PROTEÇÃO AO PROGRAMA DE COMPUTADOR. Divisão de Registro de Programas de Computador e Topografia de Circuitos DICIG / CGIR / DIPTO PROTEÇÃO AO PROGRAMA DE COMPUTADOR Divisão de Registro de Programas de Computador e Topografia de Circuitos DICIG / CGIR / DIPTO PROPRIEDADE INDUSTRAL PROPRIEDADE INTELECTUAL DIREITO AUTORAL PROTEÇÃO SUI

Leia mais

LEI DE PROGRAMA DE COMPUTADOR

LEI DE PROGRAMA DE COMPUTADOR LEI DE PROGRAMA DE COMPUTADOR LEI Nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998 Dispõe sobre a proteção de propriedade intelectual de programa de computador, sua comercialização no País, e dá outras providências.

Leia mais

Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998.

Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998. Lei de Software Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual de programa de computador, sua comercialização no País, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL PROTEÇÃO JURÍDICA DO SOFTWARE

PROPRIEDADE INTELECTUAL PROTEÇÃO JURÍDICA DO SOFTWARE PROPRIEDADE INTELECTUAL PROTEÇÃO JURÍDICA DO SOFTWARE UNISINOS Unidade 07 Professora Liz Beatriz Sass 2010/II O direito brasileiro e a informática Lei nº 7.232/84 Política Nacional de Informática Criou

Leia mais

Lei de Proteção da Propriedade Intelectual de Programa de Computador. Lei Federal n o 9.609 de 19/02/1998

Lei de Proteção da Propriedade Intelectual de Programa de Computador. Lei Federal n o 9.609 de 19/02/1998 Lei de Proteção da Propriedade Intelectual de Programa de Computador Lei Federal n o 9.609 de 19/02/1998 Lei Federal n o 9.609 de 19/02/1998 Promulgada em conjunto com a Lei n o 9.610/98 de DIREITOS AUTORAIS,

Leia mais

A PROTEÇÃO DOS PROGRAMAS DE COMPUTADOR

A PROTEÇÃO DOS PROGRAMAS DE COMPUTADOR A PROTEÇÃO DOS PROGRAMAS DE COMPUTADOR Divisão de Registro de Programa de Computador Victor Pimenta M. Mendes Fortaleza - CE Setembro- 2010 Propriedade Intelectual Propriedade Intelectual Propriedade Industrial

Leia mais

3º A proteção aos direitos de que trata esta Lei independe de registro.

3º A proteção aos direitos de que trata esta Lei independe de registro. Lei Nº 9.609 CAPÍTULO II DA PROTEÇÃO AOS DIREITOS DE AUTOR E DO REGISTRO Art. 2º O regime de proteção à propriedade intelectual de programa de computador é o conferido às obras literárias pela legislação

Leia mais

Noções de Direito e Legislação em Informática

Noções de Direito e Legislação em Informática P rojeto : Noções de Direito Lei 9609, Lei 9610, Lei 12737 e Marco Civil da Internet. 2016 Noções de Direito e Legislação em Informática Lei 9609, Lei 9610, Lei 12737 e Marco Cívil da Internet. Jalles

Leia mais

REGULAMENTO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Preâmbulo

REGULAMENTO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Preâmbulo REGULAMENTO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO Preâmbulo A Universidade do Porto, doravante designada UP, considera que a protecção e valorização dos resultados de I&D e de outras actividades

Leia mais

Registro de Marcas e Patentes

Registro de Marcas e Patentes Registro de Marcas e Patentes Propriedade Intelectual Propriedade Industrial (marcas, patentes e desenhos industriais) + Direito de Autor Sistema de Propriedade Intelectual - Direito autoral e patentes:

Leia mais

Registros de Programas de Computador

Registros de Programas de Computador Curso de Capacitação de Gestores de Tecnologia em Propriedade Intelectual Registros de Programas de Computador Maria Alice Camargo Calliari Coordenadora Geral de Outros Registros Diretoria de Transferência

Leia mais

Regulamento da Biblioteca Professor Morais Barbosa

Regulamento da Biblioteca Professor Morais Barbosa e Regulamento da Biblioteca Professor Morais Barbosa Capitulo I Da Biblioteca Professor Morais Barbosa Artigo 1.º Missão: A Biblioteca Professor Morais Barbosa (BPMB) tem por missão organizar, tratar,

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PARA CENTRAL DE RASTREAMENTO

CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PARA CENTRAL DE RASTREAMENTO CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PARA CENTRAL DE RASTREAMENTO Por este instrumento particular e melhor forma de direito, de um lado, Mundo 7 Soluções em Informática Ltda ME, estabelecida em AV ADALBERTO

Leia mais

CONTRATO MÁSTER DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO MÁSTER DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO MÁSTER DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Considerando que: a. a DELL COMPUTADORES DO BRASIL LTDA. fabrica e comercializa produtos de informática e soluções de tecnologia de informação (doravante denominados

Leia mais

Preenchimento do Formulário 2.01

Preenchimento do Formulário 2.01 Preenchimento do Formulário 2.01 O primeiro passo para o preenchimento formulário de Depósito de Pedido de Registro de Desenho Industrial é o download do formulário correto. A certeza de que o usuário

Leia mais

CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITO DE USO (LICENÇA) DO BOMBIRÔ PLATAFORMA ONLINE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO RELACIONADOS

CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITO DE USO (LICENÇA) DO BOMBIRÔ PLATAFORMA ONLINE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO RELACIONADOS CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITO DE USO (LICENÇA) DO BOMBIRÔ PLATAFORMA ONLINE E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO RELACIONADOS ATENÇÃO: Ao selecionar a opção Eu aceito os termos de licença e uso do BomBirô

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS [PREENCHER], empresa estabelecida em [preencher cidade, estado, logradouro], inscrita no CNPJ sob o número [preencher], neste ato representada na forma de seu contrato

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão dos Assuntos Jurídicos. 10.6.2005 PE 360.003v01-00

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão dos Assuntos Jurídicos. 10.6.2005 PE 360.003v01-00 PARLAMENTO EUROPEU 2004 ««««««««««««Comissão dos Assuntos Jurídicos 2009 10.6.2005 PE 360.003v01-00 ALTERAÇÕES 1-17 Projecto de recomendação para segunda leitura Michel Rocard Patenteabilidade das invenções

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PARA REVENDAS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PARA REVENDAS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE PARA REVENDAS FORNECEDOR: WORKSOFT INFORMÁTICA LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob nº. 08.707.221/0001-06, com sede

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO MPT/PG 75/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO ELETRÔNICO MPT/PG 75/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO ELETRÔNICO MPT/PG 75/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO, JUSTIFICATIVA E CONCEITOS 1.1 OBJETO Registro de preços para contratação de empresa especializada no fornecimento de subscrições

Leia mais

Noções de Direito e Legislação da Informática FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Noções de Direito e Legislação da Informática FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LUIZ GUILHERME JULIANO PIROZZELLI TULIO TSURUDA WISLIY LOPES Noções de Direito e Legislação da Informática GOIÂNIA JUNHO DE 2014 RELACIONAR

Leia mais

Termos de Uso. 1. Escopo

Termos de Uso. 1. Escopo Termos de Uso 1. Escopo 1.1 A utilização da página de Internet disponibilizada pela Siemens Aktiengesellschaft e / ou suas subsidiárias ("Siemens"), " Web Site da Siemens ", está sujeita a estas Condições

Leia mais

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística Caderno de Encargos Caderno de Encargos Cláusula 1.ª Objeto 1. O presente caderno de encargos compreende as cláusulas

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA DO USUÁRIO FINAL (EULA) PARA O YSOFT SAFEQ. Y Soft Corporation, a.s.

CONTRATO DE LICENÇA DO USUÁRIO FINAL (EULA) PARA O YSOFT SAFEQ. Y Soft Corporation, a.s. CONTRATO DE LICENÇA DO USUÁRIO FINAL (EULA) PARA O YSOFT SAFEQ Y Soft Corporation, a.s. N.º de versão do Contrato de Licença do Usuário Final: EULA V 5 Data do início da vigência desta versão do Contrato

Leia mais

TERMOS DE USO. Decathlon.com.br

TERMOS DE USO. Decathlon.com.br TERMOS DE USO Decathlon.com.br INTRODUÇÃO 1 - RECURSOS OFERECIDOS PELO SITE 2 - CONDIÇÕES DE USO 3 - DEPÓSITO DE CONTEÚDO NO SITE 4 - CONDUTA NO SITE 5 - DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL 6 - RESPONSABILIDADE

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO CLARO WI-FI

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO CLARO WI-FI TERMOS E CONDIÇÕES DE USO CLARO WI-FI O presente termo tem a finalidade de regular as relações entre a CLARO S.A., empresa autorizatária do Serviço Móvel Pessoal, inscrita no CNPJ/MF sob o nº. 40.432.544/0001-47,

Leia mais

C Â M A R A D O S D E P U T A D O S

C Â M A R A D O S D E P U T A D O S REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 518-A DE 2010 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 12 DE 2011 Disciplina a formação e consulta a bancos de dados com informações de adimplemento, de pessoas naturais ou de

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FINANCIAMENTO DO INR, I.P. ÀS ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FINANCIAMENTO DO INR, I.P. ÀS ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FINANCIAMENTO DO INR, I.P. ÀS ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS Preâmbulo Considerando a missão do INR, I.P., enquanto organismo público, de assegurar o planeamento, execução e

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25)

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR Este texto não substitui

Leia mais

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DA REDE DE COMPUTADORES DA FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DA REDE DE COMPUTADORES DA FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DA REDE DE COMPUTADORES DA FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO 1. INTRODUÇÃO O presente documento define o regulamento para o uso apropriado da rede de computadores da Faculdade Cenecista

Leia mais

Desenvolvimento de Produtos, Inovação e a. Prof. Dr. João Irineu de Resende Miranda Agência de Inovação e Propriedade Intelectual AGIPI/UEPG

Desenvolvimento de Produtos, Inovação e a. Prof. Dr. João Irineu de Resende Miranda Agência de Inovação e Propriedade Intelectual AGIPI/UEPG Desenvolvimento de Produtos, Inovação e a Pós-Graduação Prof. Dr. João Irineu de Resende Miranda Agência de Inovação e Propriedade Intelectual AGIPI/UEPG Propriedade Intelectual - Conceito A Propriedade

Leia mais

CONTRATO DE ASSINATURA, CESSÃO DE DIREITO DE USO, LICENÇA DE USO DE SOFTWARE E OUTRAS AVENÇAS.

CONTRATO DE ASSINATURA, CESSÃO DE DIREITO DE USO, LICENÇA DE USO DE SOFTWARE E OUTRAS AVENÇAS. CONTRATO DE ASSINATURA, CESSÃO DE DIREITO DE USO, LICENÇA DE USO DE SOFTWARE E OUTRAS AVENÇAS. MÓDULO SISTEMAS DE GESTÃO LTDA, com sede na cidade de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, na Rua Amapá, 309

Leia mais

TERMO DE ACEITAÇÃO QUANTO ÀS CONDIÇÕES GERAIS DE COMPRA E FORNECIMENTO DE MERCADORIAS, PRODUTOS, PEÇAS E SERVIÇOS.

TERMO DE ACEITAÇÃO QUANTO ÀS CONDIÇÕES GERAIS DE COMPRA E FORNECIMENTO DE MERCADORIAS, PRODUTOS, PEÇAS E SERVIÇOS. As relações estabelecidas entre a SABÓ INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE AUTOPEÇAS LTDA., com sede na cidade de São Paulo-SP, na Rua Matteo Forte nº 216, inscrita no CNPJ/MF sob nº 60.860.681/0004-32, daqui por

Leia mais

PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013

PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013 PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013 EMENTA: Estabelece normas e procedimentos relativos ao registro de programas de computador O PRESIDENTE DO INPI, no exercício de suas atribuições,

Leia mais

3 Direito de revogação do utilizador final no que diz respeito a contratos de venda à distância - Política de cancelamento

3 Direito de revogação do utilizador final no que diz respeito a contratos de venda à distância - Política de cancelamento I. Termos e Condições Gerais de Venda da MAGIX Software GmbH Estado: junho 2014 1 Âmbito de aplicação 1. Todas as entregas, serviços e ofertas da MAGIX Software GmbH (de ora avante denominada MAGIX ) são

Leia mais

... IV - as obras literárias, arquitetônicas, artísticas e científicas ou qualquer criação estética;

... IV - as obras literárias, arquitetônicas, artísticas e científicas ou qualquer criação estética; De: Nelson Parente Junior [mailto:parente@santos.sp.gov.br] Enviada em: segunda-feira, 30 de agosto de 2010 11:56 Para: Consulta Direito Autoral Assunto: Consulta Pública Prezado Senhores, encaninho para

Leia mais

CARTA CONSULTA Nº 008/2015

CARTA CONSULTA Nº 008/2015 CARTA CONSULTA Nº 008/2015 A Fundação de Apoio `Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação FAPEB, por intermédio do Chefe do Setor de Licitação, convida as empresas cadastradas a participar da licitação na modalidade

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO SISTEMA DE PRONTUÁRIOS MÉDICOS ONLINE PARA MEDICINA DO TRABALHO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO SISTEMA DE PRONTUÁRIOS MÉDICOS ONLINE PARA MEDICINA DO TRABALHO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO SISTEMA DE TRABALHO MÍDIA MEDICINA, firma com o usuário cadastrado no site mtr.midiamedicina.com.br, o presente Contrato de Prestação de Serviços que uma vez lido e

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.513, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira)

PROJETO DE LEI N.º 1.513, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.513, DE 2011 (Do Sr. Paulo Teixeira) Dispõe sobre a política de contratação e licenciamento de obras intelectuais subvencionadas pelos entes do Poder Público e

Leia mais

Ilma. Superintendente de Educação, Sra. Indira dos Reis Silva

Ilma. Superintendente de Educação, Sra. Indira dos Reis Silva Processo Administrativo n 07204/2010 Interessado: Secretaria Municipal de Educação Assunto: Exibição de Material Audiovisual e Textual na Rede Escolar Propriedade Intelectual. Direito Autoral. Lei nº.

Leia mais

Termos e Condições Gerais de Vendas

Termos e Condições Gerais de Vendas Termos e Condições Gerais de Vendas 1º Escopo da aplicação (1) As condições a seguir são aplicáveis a todos os fornecimentos e serviços (por exemplo, instalações, projetos) da BrasALPLA. Estas condições

Leia mais

O Prefeito Constitucional de Picuí/PB, usando de suas atribuições legais,

O Prefeito Constitucional de Picuí/PB, usando de suas atribuições legais, DECRETO Nº 012, de 05 de agosto de 2009. DISPÕE SOBRE O USO DOS SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET AOS ÓRGÃOS E DEPARTAMENTOS QUE INTEGRAM A ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE PICUÍ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE

CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE SOFTWARE 1. Concessão da Licença: 2.1 - A LICENCIANTE, neste ato e pela melhor forma de direito, outorga ao LICENCIADO uma licença de uso, em caráter não exclusivo e intransferível,

Leia mais

TERMO DE USO. A prévia compreensão e aceitação destes termos são indispensáveis para a utilização do site e de todos os seus serviços.

TERMO DE USO. A prévia compreensão e aceitação destes termos são indispensáveis para a utilização do site e de todos os seus serviços. TERMO DE USO Este Termo de Uso aplica-se ao uso dos serviços oferecidos pelo website www.bairroalto.com.br, doravante denominada Portal do Bairro Alto. Qualquer pessoa física, doravante denominada USUÁRIO,

Leia mais

2.1.4. Os preços constantes da Ordem de Compra não poderão ser reajustados, salvo mediante expresso consentimento por escrito do PNUD.

2.1.4. Os preços constantes da Ordem de Compra não poderão ser reajustados, salvo mediante expresso consentimento por escrito do PNUD. TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE ORDEM DE COMPRA 1. ACEITAÇÃO DA ORDEM DE COMPRA Esta Ordem de Compra somente será aceita pelo PNUD mediante a assinatura por ambas as partes e fornecimento de acordo com as

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE PARCERIA COMERCIAL

CONTRATO PARTICULAR DE PARCERIA COMERCIAL CONTRATO PARTICULAR DE PARCERIA COMERCIAL CÓDIGO DO CLIENTE: CONTRATANTE: Mult Tecnologia Eireli, empresa individual de responsabilidade limitada, legalmente constituída, inscrita no CNPJ sob o nº 38.038.006/0001-20,

Leia mais

Art.2º O Correio Eletrônico Institucional será composto por 3 (três) tipos de serviços de e-mail distintos: I pessoal; II setorial; e III - lista.

Art.2º O Correio Eletrônico Institucional será composto por 3 (três) tipos de serviços de e-mail distintos: I pessoal; II setorial; e III - lista. DECRETO nº 1784, de 13 de fevereiro de 2012 Disciplina a criação de e-mail institucional para todos os servidores da Administração Direta do Poder Executivo do Município de Contagem. A PREFEITA DO MUNICÍPIO

Leia mais

1. O Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/90) é aplicável às compras feitas via Internet?

1. O Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/90) é aplicável às compras feitas via Internet? 1. O Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/90) é aplicável às compras feitas via Internet? Quando consumidor e fornecedor estiverem estabelecidos no Brasil, o Código de Defesa do Consumidor (CDC)

Leia mais

3 PROGRAMA DE COMPUTADOR...2

3 PROGRAMA DE COMPUTADOR...2 Sumário 3 PROGRAMA DE COMPUTADOR...2 3.1 Conceito de Software...2 3.2 Aplicação do Direito Autoral...2 3.3 Direitos...2 3.4 Titularidade e Autoria...3 3.5 Prazo de Proteção...3 3.6 Registro...3 3.7 Relação

Leia mais

CONTRATO DE SERVIÇOS DE SUPORTE ORACLE LINUX E ORACLE VM

CONTRATO DE SERVIÇOS DE SUPORTE ORACLE LINUX E ORACLE VM CONTRATO DE SERVIÇOS DE SUPORTE ORACLE LINUX E ORACLE VM A. Definições do Contrato Os termos você e seu, sua refere-se à pessoa ou entidade que assinou este contrato ( contrato ) e que solicitou os serviços

Leia mais

INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECTUAL. Campinas, 30 de março de 2016

INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECTUAL. Campinas, 30 de março de 2016 INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECTUAL Campinas, 30 de março de 2016 PROPRIEDADE INTELECTUAL Os direitos de propriedade intelectual são bens intangíveis que conferem competitividade a empresas que sabem

Leia mais

TERMO E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DA PLATAFORMA HELLO FARM

TERMO E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DA PLATAFORMA HELLO FARM TERMO E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DA PLATAFORMA HELLO FARM J HELLO FARM SERVIÇOS DE TECNOLOGIA LTDA., inscrita no CNPJ/MF sob o nº 23.694.884/0001-27, doravante denominada simplesmente como Hello Farm, adota

Leia mais

Termos e Condições de Uso Sistema SGI

Termos e Condições de Uso Sistema SGI Termos e Condições de Uso Sistema SGI Aceite dos Termos Este Contrato de Licença de Usuário Final ( EULA ) é um acordo legal entre o licenciado (pessoa física ou jurídica) (o LICENCIADO ) e a THIAGO DA

Leia mais

Termos e Condições do Participante (Versão 1.0)

Termos e Condições do Participante (Versão 1.0) (Versão 1.0) 1. O presente instrumento estabelece os da Plataforma da BVRio (os ), aplicáveis para o acesso à plataforma eletrônica da BVRio (a Plataforma ) e às funcionalidades que forem disponibilizadas

Leia mais

Dreaming in Digital, Living in Real Time, Thinking in Binary, Talking in IP? Welcome to your wolrd!

Dreaming in Digital, Living in Real Time, Thinking in Binary, Talking in IP? Welcome to your wolrd! Dreaming in Digital, Living in Real Time, Thinking in Binary, Talking in IP? Welcome to your wolrd! Leis de Software U M A V I S Ã O D O S A S P E C T O S R E G U L A T Ó R I O S D A T E C N O L O G I

Leia mais

Audiência Pública para debater o PL 4961/2005

Audiência Pública para debater o PL 4961/2005 Audiência Pública para debater o PL 4961/2005 Leonor Magalhães Galvão Co-Coordenadora da Comissão de Estudos de Biotecnologia da Associação Brasileira da Propriedade Intelectual Câmara dos Deputados Comissão

Leia mais

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS Página 1 de 9 ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, S.A. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA

Leia mais

TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO. 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet

TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO. 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet TERMO DE PARCERIA e POLÍTICA DE USO 1. Considerações preliminares do Portal e aplicativos Vets4Vet 1.1 O Portal Vets4Vet, encontrado na internet sob o domínio www.vets4vet.com.br, tem por objetivo aproximar

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATANTE: Aqui designado apenas como a empresa que fez o cadastro pelo sistema de vendas online no site www.netflexfidelidade.com.br CONTRATADA: Openhaus Soluções Tecnológicas

Leia mais

Capa PATENTES. O que se deve saber a respeito. da área de q. RQI - 2º trimestre 2012

Capa PATENTES. O que se deve saber a respeito. da área de q. RQI - 2º trimestre 2012 Capa PATENTES O que se deve saber a respeito da área de q 6 : Ricardo Pereira ão teria ocorrido em Veneza, no inicio do s 7 Rogério Filgueiras ` ` _ ` 8 direito, lhe permite, inclusive, licenciar os direitos

Leia mais

Propriedade Industrial. Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira

Propriedade Industrial. Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira Propriedade Industrial Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira 1 PROPRIEDADE INTELECTUAL Propriedade intelectual é gênero, do qual são espécies: o O

Leia mais

Código de Conduta e de Boas Práticas

Código de Conduta e de Boas Práticas Código de Conduta e de Boas Práticas Preâmbulo Aos membros da comunidade académica da Universidade de Lisboa (docentes e investigadores, trabalhadores não docentes e não investigadores, bolseiros de investigação,

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO TERMO DE CONTRATO DE CREDENCIAMENTO, ORIGINÁRIO DA LICITAÇÃO OBJETIVANDO O CREDENCIAMENTO SPAL Nº 03/2014, QUE ENTRE SI FAZEM A COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS - COPASA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 5 Registro: 2016.0000053604 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0000973-35.2012.8.26.0292, da Comarca de Jacareí, em que é apelante RUSTON ALIMENTOS LTDA, é apelado JOSAPAR

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.414, DE 9 DE JUNHO DE 2011. Mensagem de veto Conversão da Medida Provisória nº 518, de 2010. Regulamento Disciplina a formação

Leia mais

TERMOS DE SERVIÇOS 1. DECLARAÇÃO DE VONTADE

TERMOS DE SERVIÇOS 1. DECLARAÇÃO DE VONTADE TERMOS DE SERVIÇOS Este Contrato de Licença de Usuário Final ( EULA ) é um acordo legal entre o usuário pessoa física ou jurídica (o USUÁRIO ) e a Nideia Tecnologia Ltda., empresa estabelecida nesta cidade

Leia mais

Descrição de Serviço Despacho Fast-Track

Descrição de Serviço Despacho Fast-Track TERMOS E CONDIÇÕES DO DESPACHO FAST-TRACK (FTD ou o Programa ) Em relação aos compromissos firmados abaixo, as partes concordam o que segue: I. RESPONSABILIDADES DO USUÁRIO FINAL Exceto nos casos em que

Leia mais

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Janeiro 2016 O NÃO CUMPRIMENTO DESTE MANUAL PODERÁ RESULTAR EM AÇÕES DISCIPLINARES APROPRIADAS, INCLUINDO ADVERTÊNCIAS, QUE PODERÃO

Leia mais

Regulamento. Projeto Gouveia StartUp

Regulamento. Projeto Gouveia StartUp Regulamento Projeto Gouveia StartUp Projeto Gouveia StartUp Índice Preâmbulo 2 Capitulo I - Disposições Gerais 3 Leis Habilitantes 3 Âmbito Geográfico 3 Objeto 3 Candidatos 3 Capítulo II Gestão e Condições

Leia mais

MÚSICA: Que não registra não é dono?

MÚSICA: Que não registra não é dono? MÚSICA: Que não registra não é dono? Escrito por Fulvio Machado Faria Pouso Alegre 2013 No meio musical já me perguntaram da necessidade de registro sobre a obra; se caso não houvesse registro, não haveria

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E OUTRAS AVENÇAS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E OUTRAS AVENÇAS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E OUTRAS AVENÇAS EQUATORIAL NEGÓCIOS INTELIGENTES LTDA, com sede em Goiânia/GO, à av. Paranaíba nº 538 Setor Central, inscrita no CNPJ nº 09.416.292/0001-12, neste ato

Leia mais

Implementadas por Computador

Implementadas por Computador «Título Dia Aberto da Acção» da PI «Nome Ricardo Formador» Pereira «Título Invenções do Módulo» Implementadas por Computador «Função Desempenhada» Examinador de Patentes Universidade de «Local» Évora «dd.mm.aaaa»

Leia mais

Regime jurídico do contrato de locação financeira

Regime jurídico do contrato de locação financeira Regime jurídico do contrato de locação financeira www.odireitodigital.com REGIME JURÍDICO DO CONTRATO DE LOCAÇÃO FINANCEIRA Decreto-Lei n.º 149/95 de 24 de Junho. - Altera o regime jurídico do contrato

Leia mais

RESOLVE: Número. De 8. Folha 1 Entrada em vigor

RESOLVE: Número. De 8. Folha 1 Entrada em vigor 1 O Presidente da Fundação Oswaldo Cruz, no Uso de suas atribuições e da competência que lhe foi delegada pela Portaria do MS/nº 93, de 22.07.99, RESOLVE: 1.0 PROPÓSITO Estabelecer as Diretrizes Institucionais

Leia mais

NIT NÚCLEO DE INOVACAO TECNOLOGICA

NIT NÚCLEO DE INOVACAO TECNOLOGICA REGISTRO DE SOFTWARES Núcleo de Inovação Tecnológica Brauliro Gonçalves Leal Colegiado de Engenharia da Computação Coordenador do www.univasf.edu.br/~brauliro.leal Alana Maria Souza Siqueira Bacharel em

Leia mais

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ AJUSTE DIRETO AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE CONTRATAÇÃO DE ARTISTAS PARA OS EVENTOS A REALIZAR NO ÂMBITO DA CIDADE EUROPEIA DO VINHO CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE DISPOSIÇÕES

Leia mais

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO

PROPOSTA DE RESOLUÇÃO PROPOSTA DE RESOLUÇÃO Regulamenta a Lei Estadual nº 11.170/2008, dispondo sobre a progressão funcional dos servidores no âmbito do Poder Judiciário do Estado da Bahia. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA

Leia mais

CONSIDERANDO as contribuições apresentadas nas Audiências Públicas nº 063/2007 e nº 083/2008, RESOLVE:

CONSIDERANDO as contribuições apresentadas nas Audiências Públicas nº 063/2007 e nº 083/2008, RESOLVE: AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RESOLUÇÃO Nº 2885, DE 09 DE SETEMBRO DE 2008 DOU de 23 DE SETEMBRO DE 2008 Estabelece as normas para o Vale-Pedágio obrigatório e institui os procedimentos de

Leia mais

Lei Complementar LEI COMPLEMENTAR Nº 1049, DE 19 DE JUNHO DE 2008

Lei Complementar LEI COMPLEMENTAR Nº 1049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 DOE 20/06/2008, Seção I, Pág. 1/3 Lei Complementar LEI COMPLEMENTAR Nº 1049, DE 19 DE JUNHO DE 2008 Dispõe sobre medidas de incentivo à inovação tecnológica, à pesquisa científica e tecnológica, ao desenvolvimento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO Normas para uso dos Laboratórios de Informática vinculados a Coordenação do Curso de Informática e ao Departamento de Tecnologia da Informação do IF Goiano Câmpus Posse GO. POSSE GO 2015 Sumário TÍTULO

Leia mais

TERMO DE USO E POLÍTICA DE PRIVACIDADE DO GVT SOS DISPOSITIVOS

TERMO DE USO E POLÍTICA DE PRIVACIDADE DO GVT SOS DISPOSITIVOS TERMO DE USO E POLÍTICA DE PRIVACIDADE DO GVT SOS DISPOSITIVOS Pelo presente Termo de Uso, de um lado a GVTXXXXXXXXX., sociedade com sede social na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na XXXXXXXXXXXXXXXXXX,

Leia mais

TERMOS DE LICENCIAMENTO DE SOFTWARE CA PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS

TERMOS DE LICENCIAMENTO DE SOFTWARE CA PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS TERMOS DE LICENCIAMENTO DE SOFTWARE CA PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS Estes Termos são celebrados entre a pessoa jurídica da CA ( CA ) e o Provedor de Serviços identificado no Formulário de Pedido e entrarão

Leia mais

PORTARIA Nº 992, DE 8 DE SETEMBRO DE 2004

PORTARIA Nº 992, DE 8 DE SETEMBRO DE 2004 PORTARIA Nº 992, DE 8 DE SETEMBRO DE 2004 O Ministro da Previdência Social, no uso de sua competência estabelecida no art. 87 da Constituição Federal e considerando o disposto no art. 23 da Lei nº 8.159,

Leia mais

Inovação Tecnológica

Inovação Tecnológica Inovação Tecnológica Cliente AAA Ltda. Mensagem: O empresário que necessita de uma tecnologia tem duas opções: ele pode ou desenvolvê-la, ou adquiri-la. Agenda Introdução Arcabouço Legal Conceitos Incentivos

Leia mais

TERMO DE USO E POLÍTICA DE PRIVACIDADE

TERMO DE USO E POLÍTICA DE PRIVACIDADE TERMO DE USO E POLÍTICA DE PRIVACIDADE A Organex Serviços de Software LTDA ( Organex ) estabelece nestes Termos de Uso e Política de Privacidade as condições para utilização do site www.organex.com.br

Leia mais

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROJETO BÁSICO GESER Nº 04/07 FISCALIZAÇÃO DA OBRA DE IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1. OBJETO Contratação de empresa especializada para prestação de serviços de fiscalização

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 06/2012 CONCECERES

RESOLUÇÃO Nº 06/2012 CONCECERES RESOLUÇÃO Nº 06/2012 CONCECERES Dispõe sobre o Regimento Interno do Laboratório de Topografia e Geoprocessamento LABGEO, do Centro de Educação Superior da Região Sul - CERES. O Presidente do Conselho de

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO

NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO NORMA TÉCNICA PARA IMPLANTAÇÃO DE NOVOS SISTEMAS OU APLICAÇÕES NO BANCO DE DADOS CORPORATIVO Referência: NT-AI.04.02.01 http://www.unesp.br/ai/pdf/nt-ai.04.02.01.pdf Data: 27/07/2000 STATUS: EM VIGOR A

Leia mais

CONTRATO DE ASSINATURA ENTRE O SITE PAPRIKA E ASSINANTE

CONTRATO DE ASSINATURA ENTRE O SITE PAPRIKA E ASSINANTE CONTRATO DE ASSINATURA ENTRE O SITE PAPRIKA E ASSINANTE Agência Thinkers Comunicação Ltda, pessoa jurídica, com sede em São Paulo, inscrita no CNPJ sob o n 15.587.615/0001 33, doravante denominada simplesmente

Leia mais

Declaração de Saída Definitiva

Declaração de Saída Definitiva 1 de 5 1/3/2011 07:29 Declaração Declaração de Saída Definitiva Obrigatoriedade Comunicação de Saída Definitiva x Declaração de Saída Definitiva do País Prazo e local de entrega da Declaração de Saída

Leia mais

TERMOS DE USO. a A duração do(s) curso(s) da CONTRATADA terão tempo de duração determinado.

TERMOS DE USO. a A duração do(s) curso(s) da CONTRATADA terão tempo de duração determinado. TERMOS DE USO 1. O acesso ao(s) curso(s) contratado(s) só será efetivado com o correto preenchimento do cadastro de inscrição e após a confirmação do pagamento, conforme especificações no item 4 5, abaixo.

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER GPS MOTO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER GPS MOTO Página 1 de 8 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER GPS MOTO ET DO BRASIL LTDA., CNPJ: 02.927.956/0001-69, empresa com sede à Rua Federação Paulista de Futebol, 777, Várzea da Barra Funda, São Paulo/SP,

Leia mais

CONTRATO Nº 002/15. Parágrafo Único a presente contratação não gera qualquer vínculo empregatício da

CONTRATO Nº 002/15. Parágrafo Único a presente contratação não gera qualquer vínculo empregatício da CONTRATO Nº 002/15 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA ÁREA DE INFORMÁTICA PARA LOCAÇÃO DE SISTEMAS E SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO E TREINAMENTO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 002/2015 - PREGÃO PRESENCIAL Nº 002/2015.

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA. 5.1 Quantidade estimada para compra são de 2 (dois) nobreaks que funcionarão de forma redundante.

TERMO DE REFERENCIA. 5.1 Quantidade estimada para compra são de 2 (dois) nobreaks que funcionarão de forma redundante. TERMO DE REFERENCIA 1. OBJETO 1.1 Contratação de empresa especializada para fornecimento e manutenção de equipamento elétrico do tipo nobreak nas instalações da sala dos servidores da Companhia Docas do

Leia mais

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5 SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5 CAPÍTULO III 5 DA INFRAESTRUTURA 5 Seção I 6 Das Dependências 6 Seção II 6 Do Hardware e Software 6 Seção III 7 Das Manutenções 7

Leia mais

TOP N. CREDENCIADOS DETALHAMENTOS. Este benefício permite que Top Service e Credenciado

TOP N. CREDENCIADOS DETALHAMENTOS. Este benefício permite que Top Service e Credenciado REGULAMENTO DO PROGRAMA MAIS QUE PNEUS A COMERCIAL AUTOMOTIVA S.A. ( DPaschoal ), inscrita no CNPJ sob 45.987.005/0001-98, com sede na Avenida Anton Von Zuben, 2155, Campinas, SP ( CA ) institui através

Leia mais

XX. (Pesquisador em Propriedade Industrial/INPI/CESPE/2014):

XX. (Pesquisador em Propriedade Industrial/INPI/CESPE/2014): XX. (Pesquisador em Propriedade Industrial/INPI/CESPE/2014): Com relação ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), julgue os itens a seguir. 26. Uma função comissionada que fique vaga, por

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRIPÁ ESTADO DA BAHIA C.N.P.J. 13.694.658/0001-92

PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRIPÁ ESTADO DA BAHIA C.N.P.J. 13.694.658/0001-92 Decreto n 015/2015 Piripá, 19 de maio de 2015. Regulamenta o gerenciamento da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços - NFS-e Sped, sua escrituração, a emissão de guia de recolhimento do Imposto sobre Serviços

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 65 DOE de 08/04/08

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 65 DOE de 08/04/08 Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 65 DOE de 08/04/08 COORDENADORIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA

Leia mais