O tenentismo foi o movimento político militar que, pela luta armada, pretendia conquistar o poder e fazer reformas na República Velha.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O tenentismo foi o movimento político militar que, pela luta armada, pretendia conquistar o poder e fazer reformas na República Velha."

Transcrição

1 O tenentismo foi o movimento político militar que, pela luta armada, pretendia conquistar o poder e fazer reformas na República Velha. Era liderado por jovens oficiais das Força Armadas, principalmente tenentes.

2 Quais eram as principais propostas do tenentismo? Os tenentes queriam a moralização da administração pública e o fim da corrupção eleitoral. Pregavam a instituição do voto secreto e a criação de uma justiça eleitoral honesta. Defendiam o nacionalismo econômico: a defesa do Brasil contra a exploração das empresas e do capital estrangeiros. Desejavam uma reforma na educação pública para que o ensino fosse gratuito e obrigatório para os brasileiros. Desiludidos com os políticos civis, os tenentes exigiam maior participação dos oficiais militares na vida pública. Ou seja, queriam os militares mandando no país. A maioria das propostas do tenentismo contava com a simpatia de grande das partes médias urbanas, dos produtores rurais que não pertenciam à oligarquia dominante e de alguns empresários da indústria.

3 Revolta do Forte de Copacabana A primeira revolta tenentista explodiu em 5 de Julho de Foi a revolta do Forte Militar de Copacabana, que tinha aproximadamente 300 homens. Liderados pelos tenentes, os homens do forte revoltaram-se contra o governo e decidiram impedir a posse do presidente Artur Bernardes. Tropas fiéis ao governo imediatamente cercaram o Forte de Copacabana, isolando os rebeldes. Não havia condições para resistir. Entretanto, numa atitude heróica,17 tentes e um civil saíram para as ruas num combate corpo-a-corpo com as tropas do governo. Dessa luta suicida, só dois rebeldes escaparam com vida: os tenentes Eduardo Gomes e Silqueira Campos. O episódio ficou conhecido como os 18 dos Forte.

4 Imagens atuais do Forte de Copacabana

5 Revolta de 1924 Dois anos depois da primeira revolta tenentista, explodiram novas rebeliões tenentistas em região como o Rio Grande do Sul e São Paulo. Comandada pelo general Isidoro Dias Lopes, a revolta teve a participação de numerosos tenentes, entre os quais Joaquim Távora (que faleceu na revolta), Juarez Távora, Miguel Costa, Eduardo Gomes, Índio do Brasil e João Cabanas. Foi o maior conflito bélico já ocorrido na Cidade de São Paulo. Depois de ocupar temporariamente a capital de São Paulo, a tropa tenentista teve que abandonar suas posições diante da ofensiva reação armada do governo. Com uma numerosa e bem armada tropa de mais ou menos mil homens, os rebeldes formaram a coluna paulista, que surgiu em direção ao sul do país, ao encontro de outra coluna militar tenentista, liderada pelo capitão Luís Carlos Prestes.

6 "Uma vila operaria no Braz". "Aspectos de incêndios em São Paulo durante a revolução". "Nos terrenos do Ipiranga. Exumação de cadáveres enterrados pelos revoltosos e que as formas legais levaram para os cemitérios da cidade". "Um curioso aspecto do êxodo da população". 18 do Forte de Copacabana e Revolução paulistana de 1924 "Aspectos do saque que, infelizmente, campeou em São Paulo".

7 Coluna de Manaus A Comuna de Manaus foi um movimento tenentista ocorrido no Amazonas no ano de Deflagrada em 23 de julho de 1924, a rebelião dos militares de Manaus situa-se dentro de um quadro geral dos movimentos liderados por militares tenentes que naquele momento formularam críticas ao poder estabelecido, atingindo-o na esfera jurídico-política. No caso de Manaus, a oligarquia cujo domínio se contestava, reunia-se em torno de César Rego Monteiro. A Rebelião iniciada na capital do amazonas, logo se estendeu à região de Óbidos, no Pará, local em que se concentraram as operações militares, dada a posição estratégica da cidade e do seu forte. O alvo dessa expansão militar era Belém do Pará, onde as guarnições buscavam unir-se, mas, devido aos imprevistos, os rebeldes ficaram restritos à região de Óbidos, controlando a passagem pelo Rio Amazonas e o governo da capital Manaus até o dia 28 de agosto de 1924, quando ocorre a repressão do movimento, através das forças federais.

8 Antecedentes Manaus, assim como as outras regiões, tinha,nas oligarquias, os manipuladores do poder visando seus interesses, através de alianças com o poder federal. Essa região tinha sua renda baseada na exportação de borracha Na década de 20 houve uma crise no mercado internacional, o que faz com que a exportação de borracha seja prejudicada. Isso gerou sérios problema sócio - políticos. Com essa crise as oligarquias do Amazonas começaram a empobrecer. Isso gerou divergências entre os grupos e facções que mandavam na região. Após várias tentativas de conter a crise, César Rego Monteiro assume o poder e logo entra em desavenças com Assembléia Legislativa.

9 O levante de 23 de julho Durante uma viagem de Rego Monteiro, seu substituto Turiano Meira é atacado e O lº Tenente Alfredo Augusto Ribeiro Junior, faz a ocupação efetiva do prédio que era a sede governamental. Os militares isolam Manaus do resto do Brasil por mais de um mês, tomando estações de telégrafos e telefônicas, e do vapor Bahia. No dia 24 de julho, Ribeiro Junior assume o governo oficialmente. Logo tomou medidas que o deixaria popular. As medidas são: Tributo da Redenção para reaver o dinheiro retirado do Tesouro, o governo realiza confiscos bancários, leilões de bens móveis, faz cobranças de impostos atrasados a empresas inglesas; Criam impostos mais altos para os ricos;

10 O final Os tenentes se transformam em heróis para a população manauense, que os apóiam desde o início da revolta. Contando com esse apoio, Ribeiro Junior permaneceu no poder até o dia 26 de agosto, quando tropas comandadas pelo general João de Deus M. Barreto prendem Ribeiro Junior e seus companheiros militares. Ribeiro Junior foi condenado a 1 ano e quatro meses de prisão. Não houve resistência, pois não queria que houvesse mortes ou chacinas.

11 As duas forças tenentistas uniram-se e decidiram percorrer o interior do país, procurando o apoio do povo para novas revoltas contra o governo. Nascia, assim, a chamada Coluna Prestes, pois as tropas eram lideradas pelo capitão Luís Carlos Prestes. Coluna Prestes Durante mais de dois anos (1924 a 1926), a Coluna Prestes percorreu 24 mil quilômetros através de 12 estados brasileiros. Sem descanso, o governo perseguia as tropas da Coluna Prestes que, por meio de brilhantes manobras militares, conseguia escapar das perseguições. Em 1926, os homens que ainda permaneciam na Coluna Prestes decidiram ingressara no Bolívia e desfazer, finalmente, a tropa. A Coluna Prestes não conseguiu provocar revoltas capazes de ameaçar seriamente o governo. Mas manteve acesa a esperança revolucionária de libertar o país do domínio da velha oligarquia.

12 Durante cerca de dois anos, a coluna Prestes, comandada por Miguel Costa e Luiz Carlos Prestes, composta da junção das tropas que se sublevaram em São Paulo e no Rio Grande do Sul, em julho de 1924, percorreu cerca de 25 mil quilômetros no interior do Brasil, pregando o fim da República Velha, a modernização do país e a realização de reformas sociais. Apesar do grande número de soldados enviados contra ela e das alianças feitas entre as autoridades e os chefes locais para tentar esmagar a coluna, o movimento não foi sufocado - e o nome de Prestes ganhou projeção nacional. No início de 1827, depois de cruzar onze estados, os integrantes da marcha exilaram-se na Bolívia. O manifesto que se segue, divulgado em Porto Nacional, hoje estado de Tocantins, em 19 de outubro de 1925, expõe os objetivos da coluna.

13 Luis Carlos Prestes Luis Carlos Prestes é um dos maiores símbolos dos ideais da revolução socialista no pais. Mesmo depois de morto, Prestes continua a incomodar os donos do poder. Em 1921, quando se engajou no tenentismo, sua motivação foi a de um patriota. Ele estava preocupado com a situação do Brasil com a situação do povo, com as injustiças, ainda que de forma confusa, ele queria lutar por um mundo melhor. Foi, pois, como patriota que ele ingressou no movimento tenentista. Nesse processo, e já nas atividades da Coluna entre 1924 e 1926, é que ele se transformou num revolucionário. Mas ainda não era um comunista. É este caminho revolucionário, na Coluna - quando percorre o interior do país e se depara com a terrível miséria do trabalhador brasileiro, o que o choca profundamente, que ele chega à conclusão de que os objetivos do tenentismo não vão resolver a situação do povo brasileiro. Por isso, propõe o encerramento da marcha, segue para o exílio e vai estudar, para conhecer melhor a realidade brasileira e encontrar o caminho. Aí se torna comunista

14 Coluna prestes Os coronéis representavam uma oligarquia que dominou por várias décadas o interior do país. Eles eram a Lei e a autoridade, jamais podiam ser desafiados sob pena de receber severas punições. As precárias condições de vida do sertanejo faziam com que estes devotassem respeito e admiração a um coronel, seguindo à risca o que ele ditava.

15 O Tenentismo, em sua grande maioria, apoiou este movimento e, depois da vitória e posse de Getúlio Vargas, vários tenentes se tornaram interventores. Este foi o caso de Juracy Magalhães(Bahia), Landri Sales (Piauí), Magalhães Almeida (Maranhão) e Magalhães Barata (Pará), entre outros. O Tenentismo continuava presente na vida pública nacional, porém dividido. Luís Carlos Prestes e uma minoria que o acompanhava, fizeram parte de uma divisão. Em 1937 a outra divisão do tenentismo, formada por Juracy Magalhães, Juarez Távora, Eduardo Gomes e outros, rompeu com o Presidente Getúlio Vargas e passou para a oposição.

16 Em 1945, o tenentismo Anti-Getulista conseguiu depor o Ditador Getúlio Vargas e lançou a candidatura do Brigadeiro Eduardo Gomes, um nome que lembra o tenentismo. Apesar de Eduardo se candidatar, quem ganha é Eurico Gaspar Dutra, ex-ministro de Vargas, que, inclusive, já havia demonstrado interesse pela aproximação do Brasil com as potências do Eixo. Em 1950, Eduardo Gomes tente denovo e acaba sendo derrotado por Getúlio Vargas. Em 1955 o tenentismo entra na diputa pelo poder novamente, só que dessa vez com o General Juarez Távora, um dos expoentes do tenentismo. E o tenentismo foi, dessa maneira, até 1970, quando o último de seus membros morre.

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

problemas ligados a construção de uma estrada de ferro. Esta estrada de ferro acabou desalojando parte da população local, além de gerar desemprego e

problemas ligados a construção de uma estrada de ferro. Esta estrada de ferro acabou desalojando parte da população local, além de gerar desemprego e Movimentos sociais * A República Oligárquica foi um período turbulento. Várias revoltadas sacudiram o país. * No geral, estas revoltas mostravam insatisfação diante de um sistema de governo que alterava

Leia mais

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A Segunda Grande Guerra (1939-1945), a partir de 7 de dezembro de 1941, adquire um caráter mundial quando os a) ( ) russos tomam a iniciativa

Leia mais

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA EUROPA Expansão dos Ideais Iluministas Revolução Francesa Fim do Antigo regime Ascensão da Burguesia ao poder Revolução Industrial

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar

REVOLUÇÃO FRANCESA. Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Por: Rodrigo A. Gaspar REVOLUÇÃO FRANCESA Influência dos valores iluministas Superação do Absolutismo monárquico e da sociedade estratificada Serviu de inspiração para outras revoluções,

Leia mais

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA Unidade 2, Tema 2 e 3. Págs. 50 53 Personagem. Pág. 55 e 64 Ampliando Conhecimentos. Págs. 60-61 Conceitos Históricos. Pág. 65 Em foco. Págs. 66-71 GUERRA DE CANUDOS

Leia mais

História 7C Aula 19 República do Café III

História 7C Aula 19 República do Café III História 7C Aula 19 República do Café III Marechal Hermes da Fonseca (RS) (1910-1914) Revolta da Chibata (RJ 1910): João Cândido (líder), posteriormente apelidado de Almirante Negro. Causas: maus tratos,

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

CASTRO, ISMAELINO DE *militar; rev. 1930; junta gov. PA 1930; rev. 1932.

CASTRO, ISMAELINO DE *militar; rev. 1930; junta gov. PA 1930; rev. 1932. CASTRO, ISMAELINO DE *militar; rev. 1930; junta gov. PA 1930; rev. 1932. Otávio Ismaelino Sarmento de Castro nasceu no Pará no dia 21 de maio de 1905, filho de Manuel Ismael de Castro e de Otávia Sarmento

Leia mais

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano.

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. PROJETOS DE REPÚBLICA MILITARES Relutava em convocar eleições para a Assembleia Constituinte; Queria um governo forte,

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

*dep. fed. MG 1903 1908; pres. MG 1909 1910; vice pres. Rep. 1910 1914; pres. Rep. 1914 1918.

*dep. fed. MG 1903 1908; pres. MG 1909 1910; vice pres. Rep. 1910 1914; pres. Rep. 1914 1918. FARIA, Helena. Wenceslau Brás. In: Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro. Rio de Janeiro: CPDOC/ FGV. 2000. Disponível em: . BRÁS, WENCESLAU *dep. fed. MG 1903 1908; pres. MG

Leia mais

Período Democrático e o Golpe de 64

Período Democrático e o Golpe de 64 Período Democrático e o Golpe de 64 GUERRA FRIA (1945 1990) Estados Unidos X União Soviética Capitalismo X Socialismo Governo de Eurico Gaspar Dutra (1946 1950) Período do início da Guerra Fria Rompimento

Leia mais

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA AULA: 17 Assíncrona TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdos: China: dominação

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA. MOVIMENTO BURGUÊS França antes da revolução TEVE APOIO DO POVO Monarquia absolutista Economia capitalista.(costumes feudais) sociedade estamental. 1º Estado-

Leia mais

Conflitos sociais na Primeira República

Conflitos sociais na Primeira República ficha 37 Conflitos sociais na Primeira República Os conflitos sociais na Primeira República Da passagem do século XIX para o XX, até a década de 1930, a sociedade brasileira passou por várias adaptações,

Leia mais

29 A ordem liberal-democrática

29 A ordem liberal-democrática A U A UL LA A ordem liberal-democrática Abertura Na aula passada vimos que, em 1945, Vargas convocou eleições para a presidência da República. Mas o regime do Estado Novo chegou ao fim antes que elas se

Leia mais

Introdução. Aspectos Sociais, Políticos e Econômicos na Era Vargas 1930-1945

Introdução. Aspectos Sociais, Políticos e Econômicos na Era Vargas 1930-1945 Introdução Este artigo tem como objetivo caracterizar o período da historia brasileira no período do governo de Getulio Vargas entre os anos de 1930 e 1945, os acontecimentos dentro e fora do país e algumas

Leia mais

América: a formação dos estados

América: a formação dos estados América: a formação dos estados O Tratado do Rio de Janeiro foi o último acordo importante sobre os limites territoriais brasileiros que foi assinado em 1909, resolvendo a disputa pela posse do vale do

Leia mais

ENEM. Porta de entrada para as federais. Cadê o edital do novo Concurso PMPE 2009? Concursos programados para 2009. Editorial.

ENEM. Porta de entrada para as federais. Cadê o edital do novo Concurso PMPE 2009? Concursos programados para 2009. Editorial. Ano 1 - Nº 1 - Junho/09 Vestibulares das Federais aderem ao ENEM ainda este ano Editorial Expediente Pag 2 Cadê o edital do novo Concurso PMPE 2009? Concursos programados para 2009 Vestibulares das Federais

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DA JUVENTUDE EM MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL

A PARTICIPAÇÃO DA JUVENTUDE EM MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL A PARTICIPAÇÃO DA JUVENTUDE EM MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL Márcio Nuno Rabat Consultor Legislativo da Área XIX Ciência Política, Sociologia Política, História, Relações Internacionais ESTUDO AGOSTO/2002

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

TEXTO 1. 1.Texto de problematização:

TEXTO 1. 1.Texto de problematização: TEXTO 1 1.Texto de problematização: A partir de 1922, o quadro começa a se modificar. Apesar dos presidentes Arthur Bernardes e Washington Luís pertencerem ainda ao esquema do café com leite, a nova situação

Leia mais

3-5-2010 CURSO DE MAHATMA GANDHI TIS. Sandra Jacinto

3-5-2010 CURSO DE MAHATMA GANDHI TIS. Sandra Jacinto 3-5-2010 CURSO DE TIS MAHATMA GANDHI Sandra Jacinto 1869 Gandhi nasce no dia 2 de outubro, na Índia ocidental( Porbandar). 1891 - Forma-se em direito em Londres volta para a Índia a fim de praticar a advocacia.

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade.

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. REVOLUÇÃO FRANCESA REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. 1789 Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. Influência: Iluminista. DIVISÃO SOCIAL 1º

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA

EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA 1. Com o fim da escravidão no Brasil como as fazendas continuaram tendo mão de obra? A) Os ex-escravos foram contratados para continuarem trabalhando na plantação e colheita.

Leia mais

A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do

A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do p. 110 A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do México até sua independência a partir de 1823; Em 1839 tornam-se independentes fracasso da

Leia mais

Guerra por domínio territorial e econômico.

Guerra por domínio territorial e econômico. Guerra da Crimeia Quando: De 1853 até 1856 Guerra por domínio territorial e econômico. Cerca de 595 mil mortos Por que começou: A Rússia invocou o direito de proteger os lugares santos dos cristãos em

Leia mais

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime

Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Revolução Inglesa Movimento revolucionário inglês que derrubou as práticas do Antigo Regime Prof: Otto BARRETO Os ingleses foram os primeiros a aprender a dominar o Leviatã, e a fazer dele seu servo em

Leia mais

Daniel fazia parte de uma grupo seleto de homens de Deus. Ele é citado pelo profeta Ezequiel e por Jesus.

Daniel fazia parte de uma grupo seleto de homens de Deus. Ele é citado pelo profeta Ezequiel e por Jesus. Profeta Daniel Daniel fazia parte de uma grupo seleto de homens de Deus. Ele é citado pelo profeta Ezequiel e por Jesus. O livro de Daniel liga-se ao livro do Apocalipse do Novo Testamento, ambos contêm

Leia mais

PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder.

PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder. PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder. Vai da proclamação da República até a ascensão de Getúlio

Leia mais

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História 1. Assinale V(verdadeira) e F(falsa): a) ( ) Em 1929, o mundo capitalista enfrentou grave crise econômica, causada principalmente pelo crescimento exagerado

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO Império russo (início do século a 1917) Território * Governo Maior império da Europa, estendendo-se da Ásia ao pacífico * Monarquia absoluta e

Leia mais

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso COLÉGIO SETE DE SETEMBRO Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso CNPJ: 13.911.052/0001-61 e Inscrição Municipal

Leia mais

FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917.

FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917. FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917. João Frederico de Almeida Fagundes nasceu em Maricá, na antiga província do Rio de Janeiro, em 24 de maio de 1856, filho de José Manuel Nunes Fagundes e de Maria

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista A era dos impérios A expansão colonial capitalista O século XIX se destacou pela criação de uma economia global única, caracterizado pelo predomínio do mundo industrializado sobre uma vasta região do planeta.

Leia mais

Fundador da Comunidade Judaica do Porto

Fundador da Comunidade Judaica do Porto Fundador da Comunidade Judaica do Porto Arthur Carlos de Barros Bastos nasceu a 18 de Dezembro de 1887 em Amarante e faleceu no Porto a 8 de Março de 1961. Foi um militar de carreira, mas também um escritor

Leia mais

PAIM FILHO, FIRMINO *dep. fed. RS 1924-1928; sen. RS 1930; dep. fed. RS 1935-1937.

PAIM FILHO, FIRMINO *dep. fed. RS 1924-1928; sen. RS 1930; dep. fed. RS 1935-1937. PAIM FILHO, FIRMINO *dep. fed. RS 1924-1928; sen. RS 1930; dep. fed. RS 1935-1937. Firmino Paim Filho nasceu em São Sebastião do Caí (RS) no dia 15 de dezembro de 1884, filho do coronel Firmino Paim e

Leia mais

total pelo ofensiva controlo de Alepo guerra A batalha de Alepo atingiu o

total pelo ofensiva controlo de Alepo guerra A batalha de Alepo atingiu o Exército ofensiva controlo sírio lança total pelo de Alepo guerra A batalha de Alepo atingiu o seu ponto crucial. Com 20 mil homens, tanques e blindados, o regime de Assad quer reconquistar bairro de Salaheddine

Leia mais

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História Brasil Império Sétima Série Professora Carina História Confederação do Equador Local: Províncias do Nordeste. Época: 1824. Líderes da revolta: Manuel Paes de Andrade, frei Caneca e Cipriano Barata. Causas:

Leia mais

Ideais revolucionários do século XVIII

Ideais revolucionários do século XVIII Ideais revolucionários do século XVIII O que é Liberdade? Simón Bolívar Venezuela? livro pg. 158. Toussanint-L Overture Haiti livro pg.158. Camponeses mexicanos? livro pg. 158. Indígenas do Peru? livro

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945 EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945 01) Sobre o Estado Novo (1937-1945), é incorreto afirmar que: a) Foi caracterizado por um forte intervencionismo estatal. b) Criou órgãos de censura

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

A Revolução de 30. Todo esse processo de desenvolvimento, no Brasil, foi acompanhado por uma verdadeira

A Revolução de 30. Todo esse processo de desenvolvimento, no Brasil, foi acompanhado por uma verdadeira Folha de S.Paulo A CLT foi um dos eixos da mudança que o Brasil vinha sofrendo desde a revolução de 1930. Sinalizou uma virada fundamental na história do país: deixava de ser uma economia agrícola para

Leia mais

Conflito do Tibete. Resenha Segurança

Conflito do Tibete. Resenha Segurança Conflito do Tibete Resenha Segurança Ana Caroline Medeiros Maia 1 de abril de 2008 Conflito do Tibete Resenha Segurança Ana Caroline Medeiros Maia 1 de abril de 2008 O Tibete voltou a ser palco de conflitos

Leia mais

A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870

A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870 Não é possível exibir esta imagem no momento. A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870 É também chamada Guerra da Tríplice Aliança

Leia mais

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A PROCLAMAÇÃO Proclamada em 15 de novembro de 1889, a República nascia no Brasil como resultado de um movimento de cúpula, como uma espécie de revolução pelo alto controlada

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Goiânia, 24 de outubro de 1962. Na

Leia mais

A formação do Estado de Israel

A formação do Estado de Israel A formação do Estado de Israel 1946: 500 mil judeus na Palestina querem a independência de Israel do domínio britânico Aumento da tensão entre israelenses e ingleses: centenas de ataques de judeus a britânicos

Leia mais

XIII. A República dos Marechais

XIII. A República dos Marechais XIII. A República dos Marechais Governo (Provisório) de Deodoro Primeiras medidas: - Federalismo - Separação entre Igreja e Estado (registro civil de nascimento e casamento civil) - Novos símbolos nacionais

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN. b) Cite duas características do Estado Novo. Resposta: Ditadura, censura, nacionalismo, etc.

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN. b) Cite duas características do Estado Novo. Resposta: Ditadura, censura, nacionalismo, etc. 2ª série Ens. Médio EXERCÍCIOS DE MONITORIA HISTÓRIA - OBJETIVA Professora: Higor David Lopes Prucoli 1. (Fuvest 1987) Como se expressa a ação do governo na economia brasileira no período do Estado Novo?

Leia mais

Histórico das constituições: direito de sufrágio

Histórico das constituições: direito de sufrágio 89 Histórico das constituições: direito de sufrágio André de Oliveira da Cruz Waldemar de Moura Bueno Neto José Carlos Galvão Goulart de Oliveira Graduandos pela Faculdade de Educação, Administração e

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

Nome: SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA. 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789:

Nome: SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA. 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789: HISTÓRIA OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSORA ROSE LIMA Nome: PRIMEIRA PARTE SISTEMATIZANDO OS ESTUDOS DE HISTÓRIA 1- Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789: Art.1.º Os homens

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

O GOLPE DE 64 E O REGIME MILITAR (1964-1985): O governo dos generais

O GOLPE DE 64 E O REGIME MILITAR (1964-1985): O governo dos generais 1 O GOLPE DE 64 E O REGIME MILITAR (1964-1985): O governo dos generais Lourival de Oliveira Santos 2 Santos, Lourival de Oliveira. C681g O golpe de 64 e o regime militar (1694-1985) o governo dos generais

Leia mais

Palestina - em defesa da nação oprimida

Palestina - em defesa da nação oprimida Palestina - em defesa da nação oprimida Que o Hamas entregue armas à população! Derrotar a ofensiva sionista com o levante das massas palestinas! Unidade dos explorados do Oriente Médio para enfrentar

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

República Popular Chinesa (1912-1949)

República Popular Chinesa (1912-1949) China atual Revolução Chinesa Primeiro momento (1911): revolução nacionalista contra neocolonialismo, liderada por SunYat-sen e fundador do Kuomitang (Partido Nacionalista) Segundo momento (1949): revolução

Leia mais

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário Resposta: 02 + 04 + 16 = 22 Resposta: 01. Incorreta. Na região dos Rios Tigre e Eufrates tivemos o desenvolvimento da Civilização Mesopotâmica, que, mesmo enfrentando guerras, desenvolveu atividades artísticas

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

Ciências Humanas. História e Geografia Professor: Renato Pellizzari e Claudio Hansen 08/10/2014. Material de apoio para Aula ao Vivo

Ciências Humanas. História e Geografia Professor: Renato Pellizzari e Claudio Hansen 08/10/2014. Material de apoio para Aula ao Vivo Ciências Humanas Material de apoio para Aula ao Vivo 1. A charge expressa enfaticamente uma característica do processo histórico de urbanização da sociedade brasileira. A crítica contida na charge refere-se

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano Contradições entre o sistema colonial e as propostas liberais a partir do século XVIII Guerra de sucessão do trono espanhol (1702-1713) Luís XIV conseguiu impor seu neto

Leia mais

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM Organização social que vigorou na França, principalmente na época em que os reis eram absolutistas, ou seja, de meados do século XVII até a Revolução Francesa. Tal

Leia mais

Vivas à Liberdade A saga heróica da insurreição em Viana Coleção Negro Cosme

Vivas à Liberdade A saga heróica da insurreição em Viana Coleção Negro Cosme 1 Vivas à Liberdade - a saga heróica da insurreição em Viana Vivas à Liberdade A saga heróica da insurreição em Viana Coleção Negro Cosme São Luís/Maranhão 2ª Edição dezembro de 1998 2 Vivas à Liberdade

Leia mais

CURRICULUM VITÆ 24 DE DEZEMBRO DE 1924 - FORTALEZA CEARÁ

CURRICULUM VITÆ 24 DE DEZEMBRO DE 1924 - FORTALEZA CEARÁ CURRICULUM VITÆ NOME: FILIAÇÃO: MÃE: FRANCISCO BATISTA TORRES DE MELO PAI - JOSÉ RAMOS TORRES DE MELO EDITH DE FREITAS TORRES DE MELO NASCIMENTO: 24 DE DEZEMBRO DE 1924 - FORTALEZA CEARÁ CASAMENTO: FILHOS:

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes A independência foi o processo político e militar que afetou todas as regiões situadas entre os vicereinados da Nova Espanha e do Rio da

Leia mais

DIREITOS HUMANOS COMO CONTRAVENÇÃO E ARMA

DIREITOS HUMANOS COMO CONTRAVENÇÃO E ARMA HISTÓRIA CULTURAL: ESCRITAS, CIRCULAÇÃO, LEITURAS E RECEPÇÕES Universidade de São Paulo USP São Paulo SP 10 e 14 de Novembro de 2014 DIREITOS HUMANOS COMO CONTRAVENÇÃO E ARMA RETÓRICA : CRÍTICA E RECEPÇÃO

Leia mais

Populismo e nacional-desenvolvimentismo

Populismo e nacional-desenvolvimentismo CAPÍTULO 11 Populismo e nacional-desenvolvimentismo Entre os anos de 1900 e 1973 o Brasil foi o país de maior crescimento absoluto do PIB: nem Estados Unidos, nem Japão, nem Coréia do Sul, mas o Brasil.

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa Conteúdo: A Revolução Francesa Habilidades: Reconhecer nas origens e consequências da Revolução Francesa de 1789, os elementos fundamentais da formação política e social contemporânea para a história contemporânea.

Leia mais

Os movimentos de libertação colonial

Os movimentos de libertação colonial Os movimentos de libertação colonial Fatores determinantes Em fins do século XVIII, iniciaram-se os movimentos que tinham como objetivo libertar a colônia do domínio econômico português. Deste momento

Leia mais

A IDEOLOGIA DO MOVIMENTO TENENTISTA

A IDEOLOGIA DO MOVIMENTO TENENTISTA Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de História A IDEOLOGIA DO MOVIMENTO TENENTISTA Monografia do Curso de História, da Universidade Federal do Paraná.

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

Getúlio Vargas e a Era Vargas

Getúlio Vargas e a Era Vargas Getúlio Vargas e a Era Vargas http://www.suapesquisa.com/vargas/ AGOSTO RUBEM FONSECA Getúlio Vargas e a Era Vargas: ASPECTOS A RESSALTAR Vida de Getúlio Vargas; Revolução

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

presidencial por Deodoro. Fracassada a rebelião, foi um dos deportados para Cucuí, no alto Amazonas, e perdeu o cargo de diretor da Faculdade de

presidencial por Deodoro. Fracassada a rebelião, foi um dos deportados para Cucuí, no alto Amazonas, e perdeu o cargo de diretor da Faculdade de SEABRA, J. J. *const. 1891; dep. fed. BA 1891-1893 e 1897-1902; min. Interior e Just. 1902-1906; dep. fed. BA 1909-1910; min. Viação 1910-1912; gov. BA 1912-1915; dep. fed. BA 1916-1917; sen. BA 1917-1920;

Leia mais

O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro.

O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro. Cronologia 1889 O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro. 9 de novembro Baile da Ilha Fiscal. 15 de novembro Proclamação

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. A proclamação da República correspondeu ao encontro de duas forças diversas Exército e fazendeiros de café movidas por razões

Leia mais

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil!

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Fora PM da USP! O estado de sítio na USP, com a instalação de bases da Polícia Militar

Leia mais

Transição da condição colonial para o país livre

Transição da condição colonial para o país livre Transição da condição colonial para o país livre ERA COLONIAL (1521-1810): Conhecido como Nova Espanha, a maior parte das terras era comandada por proprietários espanhóis. Economia e política mexicanas

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

CUNHA, OLÍMPIO FALCONIÈRE DA

CUNHA, OLÍMPIO FALCONIÈRE DA CUNHA, OLÍMPIO FALCONIÈRE DA *militar; rev. 1922; rev. 1924; rev. 1930; ch. Depto. Ger. Admin. Ex. 1953-1954; comte Zona Mil. Centro 1954-1956; comte II Ex. 1956; min. STM 1956-1961. Olímpio Falconière

Leia mais

REFORMA E CONTRARREFORMA. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros

REFORMA E CONTRARREFORMA. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros REFORMA E CONTRARREFORMA Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros INTRODUÇÃO A Reforma Religiosa e o Renascimento ocorreram na mesma época e expressam a grande renovação de ideias

Leia mais

Cap. 12- Independência dos EUA

Cap. 12- Independência dos EUA Cap. 12- Independência dos EUA 1. Situação das 13 Colônias até meados do séc. XVIII A. As colônias inglesas da América do Norte (especialmente as do centro e norte) desfrutavam da negligência salutar.

Leia mais

Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011

Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011 Por Daniel Favero (*) - 02 Nov 2011 Diferentemente do que se imagina, Dilma Rousseff não participou do maior roubo praticado por organizações de esquerda para financiar a luta armada contra a ditadura

Leia mais

Brasília, em 28 de setembro de 2015. Aos Servidores e Servidoras da Controladoria-Geral da União (CGU)

Brasília, em 28 de setembro de 2015. Aos Servidores e Servidoras da Controladoria-Geral da União (CGU) Brasília, em 28 de setembro de 2015 Aos Servidores e Servidoras da Controladoria-Geral da União (CGU) Jamais imaginei que algum dia viesse a precisar escrever o que escrevo agora: uma manifestação contra

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

DÉCADA DE 70. Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana

DÉCADA DE 70. Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana GUERRA DO VIETNÃ Após o fim da Guerra da Indochina (1954), Vietnã é dividido na altura do paralelo 17: Norte: república

Leia mais

E.E. Dr. João Thienne Geografia

E.E. Dr. João Thienne Geografia E.E. Dr. João Thienne Geografia INTRODUÇÃO O presente trabalho é sobre conflitos no Cáucaso, mais concretamente o caso da Chechênia. São objetivos deste trabalho adquirir conhecimentos sobre o assunto,

Leia mais

PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS

PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS "As manifestações são parte indissociável do nosso processo de ascensão

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO, MINISTRO DA DEFESA E SEGURANÇA KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA VISITA À ACADEMIA

Leia mais

Século XXI. Sobre a cultura islâmica após os atentados de 11 de setembro. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito.

Século XXI. Sobre a cultura islâmica após os atentados de 11 de setembro. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Século XXI Oficialmente, o século XXI, inicia-se cronologicamente no final do ano 2000. Historicamente podemos destacar que os eventos que aconteceram um ano após a entrada do novo milênio marcam a chegada

Leia mais

Os anos 30: as incertezas do regime

Os anos 30: as incertezas do regime Os anos 30: as incertezas do regime Dulce Chaves Pandolfi* No dia 10 de novembro de 1937, o presidente da República Getulio Vargas, que havia assumido o poder em 1930, reuniu seu ministério e diante dos

Leia mais