Algoritmos DCC 119. Introdução e Conceitos Básicos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Algoritmos DCC 119. Introdução e Conceitos Básicos"

Transcrição

1 Algoritmos DCC 119 Introdução e Conceitos Básicos

2 Sumário Sistemas de Numeração Sistemas Computacionais Estrutura de um Computador Digital Sistemas Operacionais Algoritmo Introdução Formas de representação de algoritmos 2

3 Sistemas de Numeração Como fazer a conversão entre o sistema decimal e o sistema utilizado num computador? DECIMAL BINÁRIO HEXADECIMAL 3

4 Base ou raiz de um sistema de numeração: é o número de algarismos distintos usados nesse sistema de numeração. Exemplo: o sistema decimal possui base 10, isto é, usa 10 algarismos distintos. 4

5 É o nome dado à notação usada por alguns sistemas numéricos, onde cada algarismo tem, além do seu valor absoluto, um valor de posição dentro de cada número desse sistema em que ele aparece. Por exemplo, no sistema decimal: O valor absoluto 2 no número 2000 representa uma grandeza diferente do que 2 em 20. 5

6 Exemplo de Sistema de Numeração que não usa Notação Posicional O sistema de numeração romano é constituído de um conjunto N de 7 algarismos diferentes, cada um representando um valor fixo, independentemente de sua posição relativa no número: N = (I, V, X, L, C, D, M) Indicando, respectivamente, os valores: 1, 5, 10, 50, 100, 500 e 1000 Observe que neste sistema não há representação para o zero. Tente multiplicar XIII x XVII 6

7 Sistema Decimal ou de Base 10 Possui 10 algarismos distintos (algarismos arábicos = 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9) e usa notação posicional. Ex.: 7 = 7 x = = 3 x x ,508 = 8 x x x x x 10-3 Obs.: Na notação posicional (qualquer que seja a base) o primeiro algarismo a esquerda da vírgula, representa uma potência da base com expoente igual a 0 (zero) e esse expoente é inteiro e crescente para a esquerda. 7

8 Sistema Decimal: Como Funciona Zera e vai-um 8

9 Sistema Binário ou de Base 2 Usa notação posicional e possui dois algarismos distintos: 0 e Zera e vai-um 11 9

10 Conversão Decimal - Binário Decimal Binário Problema: como converter 2358 (10) para a base 2? E (2) para a base 10? 10

11 Sistema Hexadecimal ou de Base 16 Usa notação posicional e possui 16 algarismos distintos: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, A, B, C, D, E e F. Decimal Hexadecimal Decimal Hexadecimal A B C D E F 11

12 Conversão de Base Conversão da base b (qualquer) para decimal: Para converter um número na base b em decimal, basta somar os produtos dos algarismos pelas potências da base b que eles representam. Ex.: Converter os números abaixo para a base 10 (10) 16 1 x x 16 0 = (16) 10 (F30A) x x x x 16 0 = (62218) 10 (1101) 2 1 x x x x 2 0 = (13) 10 ( ) = (143) 10 12

13 Conversão de Base Conversão de decimal para a base b (qualquer): Para converter um número decimal para a base b, devem ser feitas divisões inteiras sucessivas por b até que se encontre quociente 0 (zero). O número correspondente na base b será formado pelos restos das divisões, da última até a primeira divisão, nessa ordem. Ex.: Converter o número decimal abaixo para hexadecimal E B (45286) 10 (B0E6) 16 13

14 Conversão de Base Converter os números decimais abaixo para binários (10) = (2 ) 14

15 Conversão Binário Hexadecimal Como 16 é potência de 2 (2 4 = 16), nesta conversão, cada algarismo hexadecimal dá origem a quatro algarismos binários. Tabela de conversão: Hexadecimal Binário Valor da posição

16 Conversão Binário Hexadecimal Ex.: Hexadecimal em Binário: (9) 16 ( ) 2 ( isto é, = 9) (D) 16 ( ) 2 (13A) 16 ( ) 2 (FB09) 16 ( ) 2 Binário em hexadecimal: 8 1 ( ) 2 (9) 16 ( ) 2 (2DB5) 16 ( ) 2 (89BF) 16 16

17 Resumo 16 2 HEXADECIMAL DECIMAL BINÁRIO x16 n x2 n tabela 17

18 Introdução (Parte II) Sistemas Computacionais DCC119 Algoritmos 18

19 Sistemas Computacionais Peopleware (usuário) Software (programas) Hardware (máquina) Hardware: Corresponde à parte material, aos componentes físicos do sistema. É o computador propriamente dito. Software: Conjunto de programas (instruções arranjadas logicamente) e dados. 19

20 Estrutura de um Computador Digital Unidade Central de Processamento Unidade Lógica e Aritmética Unidade de Controle Memória Principal Memória Secundária Interfaces Unidades de Entrada Unidades de Saída Periféricos 20

21 Processador Também chamada de microprocessador ou unidade de processamento central (UPC ou CPU) e é responsável pelo gerenciamento de todas as funções do sistema. A CPU distingue somente dois estados físicos, representados pelos números 0 e 1 dígitos binários. É dividida em: Unidade Aritmética e Lógica: encarregada de realizar operações aritméticas e lógicas elementares. Unidade de Controle: encarregada de coordenar os diversos componentes. 21

22 Memória Principal (RAM Random Access Memory) É a unidade encarregada de armazenar os programas e dados ( recebidos das unidades de entrada) para imediato processamento pela CPU. Após a execução de cada instrução do programa, a CPU armazena o resultado gerado na memória principal. CPU Memória Principal A memória é considerada um meio temporário de armazenamento de dados, que permanecem ali somente durante o tempo em que estiverem sendo processados. 22

23 Memória Principal Conceitos: Bit, Byte e Word dígito binário) termo binário) Conjunto de 8 bits, com o qual pode-se representar os números, as letras, os sinais de pontuação, etc... Palavra (Word) É a quantidade de bits que a CPU processa por vez. 23

24 Memória Principal Conceitos: Bit, Byte e Word CPU ou micro de: Palavra de: 8 bits 8 bits = 1 byte = 1 caractere 16 bits 16 bits = 2 bytes = 2 caracteres 32 bits 32 bits = 4 bytes = 4 caracteres 64 bits 64 bits = 8 bytes = 8 caracteres 128 bits 128 bits = 16 bytes = 16 caracteres Exemplo: se a palavra (texto) TRADUTOR tiver sido transferida da memória para uma CPU de: 8 bits <= este precisará de 8 operações para processá-la; 16 bits <= este precisará de 4 operações para processá-la; 32 bits <= este precisará de 2 operações para processá-la; 64 bits <= este precisará de uma operação para processá-la; 24

25 Memória Principal Unidades de Medida Unidades Usual Informática Kilo (K) bytes Mega (M) bytes Giga (G) bytes Tera (T) bytes Exemplo: Qual a quantidade exata de bits que um DISQUETE de 1,44 MB possui? 1,44 MB = 1,44 * 2 20 * 8 = ,52 bits 25

26 Memória Principal Organização Representação de uma memória de 1 KB: Endereço 0 1 Byte No byte de endereço 2 está armazenado o código ASCII do caracter. O processador acessa o conteúdo de um byte a partir do endereço desse byte. Por que 1 KB = 2 10 bytes e não 10 3 bytes? ou Quantos bits são necessários para representar um dos endereços da memória acima? 26

27 Memória Secundária A memória secundária pode ser composta por vários dispositivos capazes de ampliar a capacidade de armazenamento da memória principal. Eles podem armazenar grandes quantidades de dados e programas. A memória secundária é um tipo de memória não volátil, teoricamente permanente e mais lenta. CPU Memória Principal Memória Secundária Outra função da memória secundária é oferecer uma expansão virtual da memória principal Memória Virtual. Memória Virtual Memória Principal Memória Secundária 27

28 Interface Representa o meio de comunicação entre duas partes do sistema. Exemplo: disco e computador, teclado e computador, computador e impressora. Existem dois tipos de interface: - serial: os dados são enviados um bit de cada vez (cabos com um único fio); - paralela: um byte de cada vez (cabos com 8 fios); 28

29 Para que um algoritmo possa ser executado pelo computador, é necessário que ele seja programado, isto é, que ele seja transcrito para uma linguagem que o computador possa 29

30 Os computadores só podem executar diretamente os algoritmos expressos em linguagem de máquina (que é um conjunto de instruções capazes de ativar diretamente os dispositivos eletrônicos do computador). Um tradutor é um programa que traduz um algoritmo que está escrito em uma determinada linguagem de programação em linguagem de máquina. Programa Fonte Tradutor Programa Objeto Algoritmo ou programa escrito em uma determinada linguagem de programação Algoritmo ou programa traduzido para linguagem de máquina 30

31 Processo de Tradução O processo de tradução pode ser feito por: Compilação: Lê, analisa e traduz todos os comandos do programa fonte, criando o programa objeto. Interpretação: Traduz ou interpreta cada comando ao executá-lo. Linguagem de Alto Nível Programa Fonte Tradutor Compilador Linguagem de Máquina Programa Objeto Execução Execução de todo o programa Interpretador Executa um comando e volta 31

32 Principais Tipos de Linguagens de Programação Linguagem de Máquina ( ou Absoluta ): É a única linguagem que atende ao computador, por satisfazer o seu projeto lógico. Instruções representadas por códigos binários. Exemplo de instrução: A 3 5 Cód. de Operação Campo de Operando Esta instrução ordena que o conteúdo do endereço 0A35 16 da memória seja somado (10 16 ) ao acumulador (registrador especial usado para acumular resultados) e que o resultado fique guardado no acumulador. 32

33 Principais Tipos de Linguagens de Programação Linguagem Simbólica (de Baixo Nível, de Montagem ou Assembler): Surgiu afim de simplificar a difícil programação da linguagem de máquina. Substitui os códigos binários por abreviações de nomes sugestivos que lembram a função da instrução. Exemplo de instrução: ADD X ADD ordena que o valor da variável X seja somado ao acumulador e que o resultado fique nele guardado. X é o nome da variável, criado pelo programador, que representa um endereço da memória (por exemplo 0A3516) que contém armazenado o valor desta variável. Surgimento do conceito de variável. 33

34 Principais Tipos de Linguagens de Programação Linguagem Automática ( ou de Alto Nível ): São semelhantes às linguagens usadas para descrever o problema que se deseja resolver, ressaltando a linguagem profissional a que o usuário está acostumado. Existem várias linguagens automáticas: FORTRAN (FORmula TRANslation), ALGOL, PLI, APL, BASIC, LISP, SNOBOL, PASCAL, ADA, MODULA etc. Exemplo de comando: Y = 3 + X; Ordena que a constante 3 seja somado ao valor da variável X e que o resultado seja armazenado como novo valor da variável Y. Obs.: C é considerada uma linguagem de médio nível. 34

35 Sistema Operacional (SO) É um programa especial que controla e coordena todas as operações básicas de um computador. Ele controla a execução de outros programas e pode proporcionar funções como: controle de entrada e saída de dados; alocação de memória; gerenciamento de dados, etc... Os programas que compõem os SOs são, na maioria dos casos, escritos em linguagens de nível mais baixo, fazendo com que eles sejam mais rápidos e eficientes no gerenciamento de recursos do hardware. 35

36 Sistema Operacional (SO) Os SOs podem ser classificados em: Monousuário: somente um usuário pode processar dados por vez na CPU; Multiusuário Monotarefa: somente um programa de cada vez é executado pela CPU. Multitarefa: vários programas podem ser executados de maneira concorrente pela CPU (eles concorrem pela mesma CPU). 36

37 Entender perfeitamente o problema Escolher métodos para sua solução Desenvolver um algoritmo baseado nos métodos Codificar o algoritmo na linguagem de programação disponível 37

38 38

39 39

40 Ação: é um evento que ocorre num período de tempo finito, estabelecendo um efeito intencionado e bem definido. Ex.: o livro em cima da ; o valor 3,1416 em uma ; Observação: toda ação deve ser executável em um tempo finito (do instante t 0 até o instante t 1 ); O que realmente interessa é o efeito produzido na execução da ação; Pode-se descrever o efeito de uma ação comparando o estado no instante t 0 com o estado no instante t 1. 40

41 Estado de um dado sistema de objetos é o conjunto de propriedades desses objetos que são relevantes em uma situação considerada. de valores das variáveis do programa num certo instante da ; 41

42 Processo: é um evento considerado como uma seqüência temporal de (sub) ações, cujo efeito total é igual ao efeito acumulado dessas (sub) ações. Observação: Pode-se, geralmente, considerar um mesmo evento como uma ação ou como um processo, dependendo se o interesse está em simplesmente no efeito total (da ação) ou se interessa um ou mais estados intermediários (do processo). Em outras palavras, se há interesse, uma ação pode ser geralmente detalhada em um processo. 42

43 Padrão de Comportamento : em todo o evento pode-se reconhecer um padrão de comportamento, isto é, cada vez que o padrão de comportamento é seguido, o evento ocorre. Ex.: seja a seguinte descrição: dona-de-casa descasca as batatas para o a cesta com batatas do ; a panela do ; as ; a cesta ao ; 43

44 Essa descrição pode ser usada para descrever eventos distintos (dias diferentes, batatas diferentes etc.). Isso só é possível porque os eventos possuem o mesmo padrão de comportamento. O efeito de um evento fica totalmente determinado pelo padrão de comportamento e eventualmente pelo estado inicial. 44

45 Algoritmo: é a descrição de um padrão de comportamento, expressado em termos de um repertório bem definido e finito de ações primitivas que, com certeza, podem ser executadas. Um algoritmo possui caráter imperativo, razão pela qual uma ação em um algoritmo é chamada de comando. Ex.: algoritmo para descascar batatas para o jantar: a cesta com batatas do ; a panela do ; as ; a cesta ao ; 45

46 Um algoritmo (ou programa) apresenta dois aspectos complementares: Aspecto estático: é a representação concreta do algoritmo através de um texto contendo comandos que devem ser executados numa ordem prescrita (atemporal). Aspecto dinâmico: que é a execução do algoritmo no tempo. O problema central da computação consiste em relacionar esses dois aspectos, isto é, consiste no entendimento (visualização) das estruturas dinâmicas das possíveis execuções do algoritmo a partir da estrutura estática do seu texto. 46

47 A restrição a um número limitado de estruturas de controle (de execução dos comandos do algoritmo) permite reduzir o abismo existente entre o aspecto estático e o dinâmico do algoritmo. Só são usadas três estruturas de controle: Seqüência Simples Alternativa Repetição arte de programar consiste na arte de organizar e dominar a (Dijkstra) 47

48 A generalização do algoritmo para descascar batatas para o jantar pode ser: a cesta com batatas do ; a panela do ; se é então ; enquanto de batatas é faça uma ; a cesta ao ; Um algoritmo deve ser determinístico, isto é, dadas as mesmas condições iniciais, deve produzir em sua execução, os mesmos resultados. Só interessam os algoritmos executáveis em tempo finito. 48

49 Algoritmos Formas de representação 49

50 50

51 51

52 52

53 = Início e final do fluxograma. = Operação de entrada de dados = Operação de saída de dados em impressora = Operação de saída de dados em vídeo = Operações de atribuição 53

54 = Decisão = Seta do fluxo de dados = Conector utilizado quando é preciso particionar o diagrama, colocando uma letra ou número no símbolo para indentificar os pares da conexão 54

55 55

56 O diagrama foi criado por Ned Chapin Substituir o fluxograma tradicional por um diagrama que apresenta uma visão hierárquica e estruturada da lógica do programa 56

57 57

58 58

59 Pseudolinguagem 59

60 A seguir é mostrado a representação do algoritmo de cálculo da média de um aluno na forma de um pseudocódigo 60

Principais códigos utilizados. Codificação. Código binário puro. Codificação binária. Codificação Binária. Código Binário puro e suas variantes

Principais códigos utilizados. Codificação. Código binário puro. Codificação binária. Codificação Binária. Código Binário puro e suas variantes Codificação Principais códigos utilizados Computadores e Equipamentos de Comunicações Digitais trabalham com representação e códigos. A codificação binária de sinais é largamente utilizada em Sistemas

Leia mais

Algoritmos e Programação Aula 01 Introdução a Computação

Algoritmos e Programação Aula 01 Introdução a Computação Algoritmos e Programação Aula 01 Introdução a Computação Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Baseado no material do Prof. Luis Otavio Alvares e do Prof. Dr. Rodrigo Fernandes de Mello

Leia mais

Lição 1 Introdução à programação de computadores

Lição 1 Introdução à programação de computadores Lição Introdução à programação de computadores Introdução à Programação I Objetivos Ao final desta lição, o estudante será capaz de: Identificar os diferentes componentes de um computador Conhecer linguagens

Leia mais

Aula 2 Sistemas de Numeração (Revisão)

Aula 2 Sistemas de Numeração (Revisão) Aula 2 Sistemas de Numeração (Revisão) Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@recife.ifpe.edu.br http://dase.ifpe.edu.br/~alsm 1 O que fazer com essa apresentação 2 Agenda Breve revisão da aula anterior

Leia mais

Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático

Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático Introdução à estrutura e funcionamento de um Sistema Informático Elementos que constituem o Computador O funcionamento do computador é possível devido aos vários elementos interligados que o constituem:

Leia mais

Introdução à Arquitetura de Computadores. Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01

Introdução à Arquitetura de Computadores. Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01 Introdução à Arquitetura de Computadores Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01 Introdução Conceitos (1) Computador Digital É uma máquina que pode resolver problemas executando uma série de instruções

Leia mais

Introdução à Engenharia de Computação

Introdução à Engenharia de Computação Introdução à Engenharia de Computação Tópico: O Computador como uma Multinível José Gonçalves - Introdução à Engenharia de Computação Visão Tradicional Monitor Placa-Mãe Processador Memória RAM Placas

Leia mais

Hardware Básico. - Conceitos Básicos - Números Binários - Principais Componentes. Professor: Wanderson Dantas

Hardware Básico. - Conceitos Básicos - Números Binários - Principais Componentes. Professor: Wanderson Dantas Hardware Básico - Conceitos Básicos - Números Binários - Principais Componentes Professor: Wanderson Dantas Conceitos Básicos Informática: Ciência que estuda o tratamento das informações quanto a sua coleta,

Leia mais

Unidade 5: Sistemas de Representação

Unidade 5: Sistemas de Representação Arquitetura e Organização de Computadores Atualização: 9/8/ Unidade 5: Sistemas de Representação Números de Ponto Flutuante IEEE 754/8 e Caracteres ASCII Prof. Daniel Caetano Objetivo: Compreender a representação

Leia mais

Gerenciamento de Entrada e Saída Hélio Crestana Guardia e Hermes Senger

Gerenciamento de Entrada e Saída Hélio Crestana Guardia e Hermes Senger Gerenciamento de Entrada e Saída Hélio Crestana Guardia e Hermes Senger O controle da entrada e saída (E/S ou I/O, input/output) de dados dos dispositivos é uma das funções principais de um sistema operacional.

Leia mais

2. A influência do tamanho da palavra

2. A influência do tamanho da palavra 1. Introdução O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável pela realização das operações de processamento (os cálculos matemáticos etc.) e de controle, durante a execução de

Leia mais

REPRESENTAÇÃO DE DADOS EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO AULA 03 Arquitetura de Computadores Gil Eduardo de Andrade

REPRESENTAÇÃO DE DADOS EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO AULA 03 Arquitetura de Computadores Gil Eduardo de Andrade REPRESENTAÇÃO DE DADOS EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO AULA 03 Arquitetura de Computadores Gil Eduardo de Andrade O conteúdo deste documento é baseado no livro Princípios Básicos de Arquitetura e Organização

Leia mais

Problema: Solução: Vantagens da estruturação em Níveis: Introdução INTRODUÇÃO À ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Introdução

Problema: Solução: Vantagens da estruturação em Níveis: Introdução INTRODUÇÃO À ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Introdução INTRODUÇÃO À ARQUITETURA DE COMPUTADORES Curso Técnico de Informática Eduardo Amaral Introdução Computador: Máquina programável, de propósito geral, que processa informação. Programa: Seqüência de instruções

Leia mais

Computador E/S, Memória, Barramento do sistema e CPU Onde a CPU Registradores, ULA, Interconexão interna da CPU e Unidade de controle.

Computador E/S, Memória, Barramento do sistema e CPU Onde a CPU Registradores, ULA, Interconexão interna da CPU e Unidade de controle. Introdução Os principais elementos de um sistema de computação são a unidade central de processamento (central processing unit CPU), a memória principal, o subsistema de E/S (entrada e saída) e os mecanismos

Leia mais

Chama-se sistema informatizado a integração que

Chama-se sistema informatizado a integração que Sistema Informatizado Hardware Sistema Informatizado Chama-se sistema informatizado a integração que acontece de três componentes básicos: a) Os computadores = hardware b) Os programas = software c) Os

Leia mais

EFA / S13 SIS Ricardo Castanhinha / Nº 21322 STC / Formadoras Alexandra Formosinho & Isabel Carvalho. Sistema Binário

EFA / S13 SIS Ricardo Castanhinha / Nº 21322 STC / Formadoras Alexandra Formosinho & Isabel Carvalho. Sistema Binário EFA / S13 SIS Sistema Binário SISTEMA BINÁRIO Estamos acostumados a utilizar o SISTEMA DECIMAL DE NUMERAÇÃO. Esse sistema usa 10 algarismos para formar todos os números: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, e 9.

Leia mais

Introdução à Engenharia de Computação

Introdução à Engenharia de Computação Introdução à Engenharia de Computação Tópico: Organização Básica de um Computador Digital Introdução à Engenharia de Computação 2 Componentes de um Computador Computador Eletrônico Digital É um sistema

Leia mais

DISPOSITIVOS DE BLOCO. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves

DISPOSITIVOS DE BLOCO. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves DISPOSITIVOS DE BLOCO Professor: João Paulo de Brito Gonçalves INTRODUÇÃO Periférico Dispositivo conectado a um computador de forma a possibilitar sua interação com o mundo externo. Conectados ao computador

Leia mais

Organização de Computadores Como a informação é processada?

Organização de Computadores Como a informação é processada? Curso de ADS/DTEE/IFBA Organização de Computadores Como a informação é processada? Prof. Antonio Carlos Referências Bibliográficas: 1. Ciência da Computação: Uma visão abrangente - J.Glenn Brokshear 2.

Leia mais

Computador Digital Circuitos de um computador (Hardware)

Computador Digital Circuitos de um computador (Hardware) Computador Digital SIS17 - Arquitetura de Computadores (Parte I) Máquina que pode resolver problemas executando uma série de instruções que lhe são fornecidas. Executa Programas conjunto de instruções

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 1

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 1 ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 1 Índice 1. Introdução...3 1.1. O que é um Computador?... 3 1.2. Máquinas Multiníveis... 3 2 1. INTRODUÇÃO 1.1 O QUE É UM COMPUTADOR? Para estudarmos como um computador

Leia mais

Introdução. à Informática. Wilson A. Cangussu Junior. Escola Técnica Centro Paula Souza Professor:

Introdução. à Informática. Wilson A. Cangussu Junior. Escola Técnica Centro Paula Souza Professor: Introdução à Informática Escola Técnica Centro Paula Souza Professor: Wilson A. Cangussu Junior Vantagens do computador Facilidade de armazenamento e recuperação da informação; Racionalização da rotina,

Leia mais

Linguagem de Montagem 2. Operações e Operandos

Linguagem de Montagem 2. Operações e Operandos Linguagem de Montagem 2 Operações e Operandos Revisão Para executar uma tarefa qualquer, um computador precisa receber instruções precisas sobre o que fazer Esse conjunto de instruções chamamos de algoritmo

Leia mais

Computador HIPO. Inicialmente vamos apresentar as unidades fundamentais de um computador:

Computador HIPO. Inicialmente vamos apresentar as unidades fundamentais de um computador: Computador HIPO Para introduzirmos as noções básicas de como funciona um computador, empregaremos um modelo imaginário (hipotético) que denominaremos de computador hipo. O funcionamento desse modelo tem

Leia mais

Montagem e Manutenção. Luís Guilherme A. Pontes

Montagem e Manutenção. Luís Guilherme A. Pontes Montagem e Manutenção Luís Guilherme A. Pontes Introdução Qual é a importância da Montagem e Manutenção de Computadores? Sistema Binário Sistema Binário Existem duas maneiras de se trabalhar e armazenar

Leia mais

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 1ª Aula Introdução à Programação de Computadores

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 1ª Aula Introdução à Programação de Computadores MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 1ª Aula Introdução à Programação de Computadores 1. Objetivos Situar a atividade de programação de computadores Apresentar conceitos fundamentais relativos

Leia mais

Introdução aos Computadores

Introdução aos Computadores Os Computadores revolucionaram as formas de processamento de Informação pela sua capacidade de tratar grandes quantidades de dados em curto espaço de tempo. Nos anos 60-80 os computadores eram máquinas

Leia mais

Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari

Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari http://www.youtube.com/watch?v=slhvnhh9iw0&feature=fvwrel São representações dos números de uma forma consistente. Apresenta uma grande quantidade de

Leia mais

Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores

Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores Definição de Programas de Computadores e Linguagem de Programação de Comutadores O computador é um equipamento eletrônico composto por circuitos eletrônicos, que trabalham com o estado ligado(1) e desligado(0),

Leia mais

Introdução. A Informação e sua Representação (Parte II) Universidade Federal de Campina Grande. Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação

Introdução. A Informação e sua Representação (Parte II) Universidade Federal de Campina Grande. Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Introdução à Computação A Informação e sua Representação (Parte II) Prof. a Joseana Macêdo Fechine Régis de Araújo joseana@computacao.ufcg.edu.br

Leia mais

Organização de Computadores 1. Prof. Luiz Gustavo A. Martins

Organização de Computadores 1. Prof. Luiz Gustavo A. Martins Organização de Computadores 1 1 - INTRODUÇÃO Prof. Luiz Gustavo A. Martins Arquitetura Define os elementos que impactuam diretamente na execução lógica do programa. Corresponde aos atributos visíveis veis

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES 1 ARQUITETURA DE COMPUTADORES U C P Prof. Leandro Coelho Plano de Aula 2 Aula Passada Definição Evolução dos Computadores Histórico Modelo de Von-Neumann Básico CPU Mémoria E/S Barramentos Plano de Aula

Leia mais

I n f o r m á t i c a

I n f o r m á t i c a Prof. Dr. Rogério R. de Vargas I n f o r m á t i c a Dados, bits, bytes, representação de dados e sistemas de numeração e representação numérica Itaqui - RS, 2º Semestre de 2014. Agenda Dados; Bits; Bytes;

Leia mais

1.1. Organização de um Sistema Computacional

1.1. Organização de um Sistema Computacional 1. INTRODUÇÃO 1.1. Organização de um Sistema Computacional Desde a antiguidade, o homem vem desenvolvendo dispositivos elétricoeletrônicos (hardware) que funciona com base em instruções e que são capazes

Leia mais

Sistema de Memórias de Computadores

Sistema de Memórias de Computadores Sistema de Memórias de Computadores Uma memória é um dispositivo que permite um computador armazenar dados temporariamente ou permanentemente. Sabemos que todos os computadores possuem memória. Mas quando

Leia mais

Carga horária : 4 aulas semanais (laboratório) Professores: Custódio, Daniel, Julio foco: introdução a uma linguagem de programação Linguagem Java

Carga horária : 4 aulas semanais (laboratório) Professores: Custódio, Daniel, Julio foco: introdução a uma linguagem de programação Linguagem Java Carga horária : 4 aulas semanais (laboratório) Professores: Custódio, Daniel, Julio foco: introdução a uma linguagem de programação Linguagem Java 1 Objetivo: O aluno deverá adquirir capacidades e habilidades

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Estruturas de Sistemas Operacionais Um sistema operacional fornece o ambiente no qual os programas são executados. Internamente,

Leia mais

Sistemas Numéricos bit / Byte BIT BYTE. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

Sistemas Numéricos bit / Byte BIT BYTE. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA BIT BYTE 1 BIT / BYTE Toda informação introduzida em um computador precisa ser entendida pela máquina para que possa ser corretamente interpretada e processada. O computador armazena e movimenta as informações

Leia mais

Circuitos Digitais 144L

Circuitos Digitais 144L Circuitos Digitais Notas de Aula - 02 INSTITUTO: CURSO: DISCIPLINA: Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia Ciência da Computação e Sistemas de Informação Circuitos Digitais 144L 1.0 Circuitos Combinacionais.

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Todos direitos reservados. Proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo mecânico, eletrônico, reprográfico, etc., sem a autorização, por escrito, do(s) autor(es) e da editora. LÓGICA DE

Leia mais

Projeto 1 - Bootloader

Projeto 1 - Bootloader Projeto 1 - Bootloader IF677 - Infra-Estrutura de Software Centro de Informática - UFPE Autor: Thyago Porpino (tnp) Objetivos Desmistificar o processo de inicialização de um computador. Entender como um

Leia mais

1. Os caracteres (p.ex: a, A, 8,!, +, etc) são representados no computador através da codificação ASCII (American Standard Code for

1. Os caracteres (p.ex: a, A, 8,!, +, etc) são representados no computador através da codificação ASCII (American Standard Code for FICHA DE TRABALHO Nº 1 MÓDULO: EQUIPAMENTOS ACTIVOS DE REDES DATA: / 03 / 2010 FORMADOR: EDUARDO SEQUEIRA FICHA LABORATORIAL 1. Os caracteres (p.ex: a, A, 8,!, +, etc) são representados no computador através

Leia mais

INFORmação. O que é um Computador?

INFORmação. O que é um Computador? Professor: M. Sc. Luiz Alberto Filho Conceitos básicos Evolução histórica Hardware Sistemas de numeração Periféricos Software Unidades Básicas de Medidas 2 Facilidade de armazenamento e recuperação da

Leia mais

Curso de Hardware Aula 01 Tema: Sistema de Medidas Por: Edmilson de Oliveira Reis Revisado em: 02/03/2012

Curso de Hardware Aula 01 Tema: Sistema de Medidas Por: Edmilson de Oliveira Reis Revisado em: 02/03/2012 Curso de Hardware Aula 01 Tema: Sistema de Medidas Por: Edmilson de Oliveira Reis Revisado em: 02/03/2012 Unidades de Medida de Armazenamento Esses detalhes refletem na quantidade de informação armazenada

Leia mais

Software Básico. Conceito de Linguagem de Máquina e Montagem: introdução ao Assembly. Prof. MSc. Hugo Vieira L. Souza

Software Básico. Conceito de Linguagem de Máquina e Montagem: introdução ao Assembly. Prof. MSc. Hugo Vieira L. Souza Software Básico Conceito de Linguagem de Máquina e Montagem: introdução ao Assembly Prof. MSc. Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo

Leia mais

Introdução. Introdução. Introdução. Organização Estruturada de Computadores. Introdução. Máquinas Multiníveis

Introdução. Introdução. Introdução. Organização Estruturada de Computadores. Introdução. Máquinas Multiníveis Ciência da Computação Arq. e Org. de Computadores Máquinas Multiníveis Prof. Sergio Ribeiro Computador digital máquina que resolve problemas executando uma série de instruções. Programa conjunto de instruções

Leia mais

AV1 - MA 12-2012. (b) Se o comprador preferir efetuar o pagamento à vista, qual deverá ser o valor desse pagamento único? 1 1, 02 1 1 0, 788 1 0, 980

AV1 - MA 12-2012. (b) Se o comprador preferir efetuar o pagamento à vista, qual deverá ser o valor desse pagamento único? 1 1, 02 1 1 0, 788 1 0, 980 Questão 1. Uma venda imobiliária envolve o pagamento de 12 prestações mensais iguais a R$ 10.000,00, a primeira no ato da venda, acrescidas de uma parcela final de R$ 100.000,00, 12 meses após a venda.

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

1 - Processamento de dados

1 - Processamento de dados Conceitos básicos sobre organização de computadores 2 1 - Processamento de dados O que é processamento? O que é dado? Dado é informação? Processamento é a manipulação das informações coletadas (dados).

Leia mais

O COMPUTADOR. Introdução à Computação

O COMPUTADOR. Introdução à Computação O COMPUTADOR Introdução à Computação Sumário O Hardware O Software Linguagens de Programação Histórico da Linguagem C Componentes Básicos do Computador O HARDWARE: O equipamento propriamente dito. Inclui:

Leia mais

Laboratório de Hardware

Laboratório de Hardware Laboratório de Hardware Prof. Marcel Santos Responsável por implementar em software um recurso que não existe no hardware. O hardware oferece simplesmente um grande conjunto de bytes contíguos, e a tarefa

Leia mais

3 Sistemas de Numeração:

3 Sistemas de Numeração: 3 Sistemas de Numeração: Os computadores eletrônicos têm como base para seu funcionamento a utilização de eletricidade. Diferente de outras máquinas que a presença ou ausência de eletricidade apenas significam

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software

Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 9 O que é Hardware e Software? Hardware

Leia mais

Introdução à Programação 2006/07. Computadores e Programação

Introdução à Programação 2006/07. Computadores e Programação Introdução à Programação 2006/07 Computadores e Programação Objectivos da Aula Noção de computador. Organização Interna de um Computador Noção de Sistema Operativo. Representação digital de informação

Leia mais

ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS

ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS ALGORITMOS E FLUXOGRAMAS Prof. André Backes INTRODUÇÃO Computadores = cérebros eletrônicos? Computadores são máquinas e, por si sós, não podem ser inteligentes. Alguém as projetou e deu a ela todas as

Leia mais

Turno/Horário Noturno PROFESSOR : Salomão Dantas Soares AULA Apostila nº

Turno/Horário Noturno PROFESSOR : Salomão Dantas Soares AULA Apostila nº UNIDADE 1I: SISTEMA COMPITACIONAL Elementos hardware e periféricos Um sistema computacional consiste num conjunto de dispositivos eletrônicos (hardware) capazes de processar informações de acordo com um

Leia mais

SCC-120 - Capítulo 1 Introdução à Computação e Introdução à Programação

SCC-120 - Capítulo 1 Introdução à Computação e Introdução à Programação SCC-120 - Capítulo 1 Introdução à Computação e João Luís Garcia Rosa 1 1 Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Universidade de São Paulo - São Carlos http://www.icmc.usp.br/~joaoluis 2010 João

Leia mais

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing Docente (Teóricas): Contacto: vmnf@yahoo.com ou vmnf@ipam.pt Web: http://www.vmnf.net/ipam/ig1 Aula 3 Sumário Introdução à Informática (2/2)

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o funcionamento do computador Apresentar a função da memória e dos dispositivos

Leia mais

Concurso Público para provimento de cargo efetivo de Docentes. Edital 20/2015 CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO I Campus Rio Pomba

Concurso Público para provimento de cargo efetivo de Docentes. Edital 20/2015 CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO I Campus Rio Pomba Questão 01 Assumindo um registrador de 10 bits e utilizando-se de representação binária, com valores negativos representados em código de 2, os valores em representação decimal 235, -189 possuem, respectivamente,

Leia mais

Arquitetura de Computadores Moderna

Arquitetura de Computadores Moderna Arquitetura de Computadores Moderna Eduardo Barrére (eduardo.barrere@ice.ufjf.br) DCC/UFJF Baseado no material do prof. Marcelo Lobosco Agenda Visão Geral Objetivos do Curso Ementa Bibliografia Avaliações

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013. Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013. Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I 01/2013 Estruturas Condicionais e de Repetição (parte 2) Pedro O.S. Vaz de Melo Problema 1 Suponha que soma (+) e subtração (-) são as únicas operações disponíveis em

Leia mais

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA. Arquitetura de computadores

UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA. Arquitetura de computadores UNIP - UNIVERSIDADE PAULISTA Arquitetura de computadores ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Bibliografia: MONTEIRO, M. A. Introdução à organização de computadores. 4 ed. RJ. LTC 2001. TANEMBAUM, A. S. Organização

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Introdução à Lógica de Programação Sistemas Numéricos As informações inseridas em um computador são traduzidos em dados, ou seja, em sinais que podem ser manipulados pelo computador. O computador trabalha

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Curso: Técnico de Informática Disciplina: Redes de Computadores. 1- Apresentação Binária

Curso: Técnico de Informática Disciplina: Redes de Computadores. 1- Apresentação Binária 1- Apresentação Binária Os computadores funcionam e armazenam dados mediante a utilização de chaves eletrônicas que são LIGADAS ou DESLIGADAS. Os computadores só entendem e utilizam dados existentes neste

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Prof. Ms. Márcio Andrey Teixeira A Caracterização dos Sistemas Funções do S.O Administração de Processos Administração da Memória Principal Administração do Armazenamento Secundário Administração

Leia mais

SINOPSE. Leandro Gomes Matos Diretor da RNC

SINOPSE. Leandro Gomes Matos Diretor da RNC SINOPSE Neste trabalho procurou-se compilar textos de diversos autores de renome, sob uma ótica baseada em experiência profissional em cargos de chefia e como consultor de empresas, durante estes quase

Leia mais

Sistemas de Numeração

Sistemas de Numeração Sistemas de Numeração Este material é uma adaptação das notas de aula dos professores Edino Fernandes, Juliano Maia, Ricardo Martins e Luciana Guedes Sistemas de Numeração Prover símbolos e convenções

Leia mais

Conceitos básicos. Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Conceitos básicos. Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Conceitos básicos Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Organização de Computadores Prof. André Luiz 1 Um computador

Leia mais

Sistema de Numeração e Códigos. CPCX UFMS Prof. Renato F. dos Santos

Sistema de Numeração e Códigos. CPCX UFMS Prof. Renato F. dos Santos Sistema de Numeração e Códigos CPCX UFMS Prof. Renato F. dos Santos 2.4 Código BCD (Binary-coded decimal) Quando um número decimal é representado pelo seu número binário equivalente, dizemos que é uma

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Conceitos básicos de informática O que é informática? Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos

Leia mais

Computador. 1982: os computadores são ferramentas que nos permitem fazer cálculos rápida e comodamente

Computador. 1982: os computadores são ferramentas que nos permitem fazer cálculos rápida e comodamente Computador Algumas definições 1982: os computadores são ferramentas que nos permitem fazer cálculos rápida e comodamente 1985: calculador electrónico usado na investigação espacial e actualmente já noutros

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Aula 01 Introdução Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011.1 1 Processamento de dados 2 Organização de Computadores 3 Sistemas de Numeração Processamento de dados Processamento

Leia mais

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE : 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE : 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250 1 LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE : 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250 O Sistema HCS 2000 é composto por: PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO SISTEMA HCS 2000 v6.x Receptores: dispositivos

Leia mais

Linguagens de Programação

Linguagens de Programação 68 Linguagens de Programação Uma linguagem de programação é um vocabulário e um conjunto de regras gramaticais usadas para escrever programas de computador. Esses programas instruem o computador a realizar

Leia mais

Linguagem de Programação

Linguagem de Programação Linguagem de Programação Introdução a Linguagem C Princípios de Programação em C Gil Eduardo de Andrade Conceitos Iniciais: Linguagem C Introdução É uma linguagem estruturada; Foi desenvolvida na década

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 1.1 CONCEITO DE PARADIGMAS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PARADIGMAS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO

1 INTRODUÇÃO 1.1 CONCEITO DE PARADIGMAS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PARADIGMAS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO 1 INTRODUÇÃO 1.1 CONCEITO DE PARADIGMAS DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Desde o seu surgimento, o manuseio da computação é baseado em linguagens de programação. Ela permite que sejam construídos aplicativos

Leia mais

Hit dos Bits. Série Matemática na Escola

Hit dos Bits. Série Matemática na Escola Hit dos Bits Série Matemática na Escola Objetivos 1. Apresentar o sistema de numeração binário; 2. Mostrar aplicações de sistemas de numeração diferentes do decimal; Hit dos Bits Série Matemática na Escola

Leia mais

Arquitetura de processadores: RISC e CISC

Arquitetura de processadores: RISC e CISC Arquitetura de processadores: RISC e CISC A arquitetura de processador descreve o processador que foi usado em um computador. Grande parte dos computadores vêm com identificação e literatura descrevendo

Leia mais

Introdução. INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br

Introdução. INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br Introdução INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br introdução Tópicos conceitos básicos o que é um programa um programa na memória decifrando um código referência Capítulo

Leia mais

MF = (M1 * 0,4) + (M2 * 0,6) MF < 6 MF = (MF * 0,6) + (EXA * 0,4)

MF = (M1 * 0,4) + (M2 * 0,6) MF < 6 MF = (MF * 0,6) + (EXA * 0,4) Informática Aplicada Prof. Gilmar F. Aquino Filho São Vicente, SP 22/02/2016 EMENTA Fundamentos em Informática; O computador; História; Origem; Funcionamento; Componentes; Conceito de Hardware; Conceito

Leia mais

Informática Aplicada à Química. Sistemas de Numeração Representação de Dados

Informática Aplicada à Química. Sistemas de Numeração Representação de Dados Informática Aplicada à Química Sistemas de Numeração Representação de Dados Representando Dados Bit Byte Palavra Bit (b) Abreviação de binary digit (dígito binário). Dois valores possíveis: e 1. Nunca

Leia mais

Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte, ofício ou técnica.

Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte, ofício ou técnica. TIC Conceitos Básicos Técnica - Conjunto de processos que constituem uma arte ou um ofício. Aplicação prática do conhecimento científico. Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos

Leia mais

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann INFORMÁTICA BÁSICA Prof. Rafael Zimmermann 1. INFORMÁTICA É a ciência que estuda o processamento de informações. Nasceu da necessidade do homem processar informações cada vez mais complexas e com maior

Leia mais

Contextualização: Sistemas de Computação

Contextualização: Sistemas de Computação Contextualização: Sistemas de Computação Professor: Santiago Viertel dcc2sv@joinville.udesc.br Modelo de Computador Modelo de Computador: Informática Origem e Definição; Elementos Fundamentais; Hardware;

Leia mais

Introdução a Organização de Computadores Aula 4

Introdução a Organização de Computadores Aula 4 1 Subsistemas de Memória 4.1 Introdução A memória é o componente de um sistema de computação cuja função é armazenar as informações que são (ou serão) manipuladas por esse sistema, para que as informações

Leia mais

Prof. Dr. Charlie Antoni Miquelin BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC

Prof. Dr. Charlie Antoni Miquelin BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC Definições O computador digital é uma máquina capaz de receber informações, processá-las e devolver resultados. Estes resultados podem ser mostrados em um monitor, armazenados,

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO

CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO 4 CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO CONCEITOS BÁSICOS MS-DOS MICROSOFT DISK OPERATION SYSTEM INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE UM SISTEMA OPERATIVO LIGAÇÕES À INTERNET O que é um sistema operativo?

Leia mais

***TITIO.INFO*** <<INTRODUÇÃO AO PROCESSAMENTO DE DADOS>> HARDWARE É A PARTE FÍSICA DA INFORMÁTICA SOFTWARE É A PARTE LÓGICA

***TITIO.INFO*** <<INTRODUÇÃO AO PROCESSAMENTO DE DADOS>> HARDWARE É A PARTE FÍSICA DA INFORMÁTICA SOFTWARE É A PARTE LÓGICA ***TITIO.INFO*** HARDWARE É A PARTE FÍSICA DA INFORMÁTICA SOFTWARE É A PARTE LÓGICA * O COMPUTADOR É UMA MÁQUINA CAPAZ DE ARMAZENAR, PROCESSAR E RECUPERAR DADOS.

Leia mais

Organização de Computadores Software

Organização de Computadores Software Organização de Computadores Software Professor Marcus Vinícius Midena Ramos Colegiado de Engenharia de Computação (74)3614.1936 marcus.ramos@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~marcus.ramos Objetivos: Entender

Leia mais

Introdução à Arquitetura de Computadores

Introdução à Arquitetura de Computadores 1 Introdução à Arquitetura de Computadores Hardware e software Organização de um computador: Processador: registradores, ALU, unidade de controle Memórias Dispositivos de E/S Barramentos Linguagens de

Leia mais

Computadores II: Bits e Bytes

Computadores II: Bits e Bytes Computadores II: Bits e Bytes A1 Texto 2 http://www.bpiropo.com.br/fpc20050627.htm Sítio Fórum PCs /Colunas Coluna: B. Piropo Publicada em 27/05/2005 Autor: B.Piropo Sistemas numéricos posicionais Pode-se

Leia mais

http://www.matematica.br/programas/icg. 5. Uma lousa denominada EPI (registrador de endereço de próxima instrução).

http://www.matematica.br/programas/icg. 5. Uma lousa denominada EPI (registrador de endereço de próxima instrução). Universidade de São Paulo Instituto de Matemática e Estatística DCC Leônidas O. Brandão 1 Computador à Gaveta O objetivo deste texto é introduzir os primeiros conceitos de algoritmos a partir de um modelo

Leia mais

1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA

1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA 1. NÍVEL CONVENCIONAL DE MÁQUINA Relembrando a nossa matéria de Arquitetura de Computadores, a arquitetura de Computadores se divide em vários níveis como já estudamos anteriormente. Ou seja: o Nível 0

Leia mais

Introdução à Arquitetura de Computadores

Introdução à Arquitetura de Computadores Introdução à Arquitetura de Computadores Um programa pode ser definido como uma seqüência de instruções que descrevem como executar uma determinada tarefa. Uma instrução pode ser definida como um comando

Leia mais

ALP Algoritmos e Programação. . Linguagens para Computadores

ALP Algoritmos e Programação. . Linguagens para Computadores ALP Algoritmos e Programação Iniciação aos computadores. Linguagens para Computadores. Compiladores, Interpretadores. Ambientes de Programação 1 Linguagens para Computadores. Linguagem binária: Dispositivos

Leia mais

Invenções Implementadas por Computador (IIC) Patentes

Invenções Implementadas por Computador (IIC) Patentes Invenções Implementadas por Computador (IIC) Patentes O que é uma IIC? Uma IIC é uma invenção que recorre a um computador, a uma rede de computadores ou a qualquer outro dispositivo programável (por exemplo

Leia mais

Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari. amanda@fcav.unesp.br

Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari. amanda@fcav.unesp.br Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari amanda@fcav.unesp.br Documentário http://www.youtube.com/watch?v=sx1z_mgwds8 Introdução Computadores de primeira geração (1946 1959): A primeira geração

Leia mais

Figura 1 - O computador

Figura 1 - O computador Organização e arquitectura dum computador Índice Índice... 2 1. Introdução... 3 2. Representação da informação no computador... 4 3. Funcionamento básico dum computador... 5 4. Estrutura do processador...

Leia mais