CURSO DE ODONTOLOGIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE ODONTOLOGIA"

Transcrição

1 CURSO DE ODONTOLOGIA Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM DENTÍSTICA Código: ODO-027 CH Total: 60h Pré-requisito: Período Letivo: Turma: 5 semestre Professor: 1 Profa. Msc. Saryta Argolo Souza Amaral; 2 Profa. Luísa Soares Santino; 3 Profa. Karina Sarno Titulação: 1 Cirurgiã-dentista(EBMSP);Mestre em Odontologia Clínica Odontológica (EBMSP) / 2 Cirurgiãdentista(UFBA); Especialista em Endodontia (ABO-BAHIA); Mestranda em Endodontia (SL Mandic)/ 3 Especialista em Implantodontia (ABO-VC); Especialista em Saúde Pública (Facinter) e Mestranda em Periodontia e Plástica Peri-implantar(SL Mandic) PLANO DE CURSO EMENTA Prática de todo o conhecimento teórico e pratico clínico aprendido na disciplina de Odontologia Pré-clinica I. Esta prática é desenvolvida na clínica escola. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Diagnosticar a condição de saúde bucal do paciente; Planejar um tratamento clínico integrado que corresponda às necessidades do paciente; Justificar as decisões clínicas tomadas na elaboração do plano de tratamento; Controlar as doenças cárie através de medidas de promoção de saúde e intervenção operatória; Buscar dados e textos de literatura científica, através de métodos manuais e informatizados, para elaborar uma revisão bibliográfica; Estruturar um artigo de publicação para divulgação do conhecimento científico. HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Desenvolver habilidade para procedimentos técnicos; Adquirir destreza nas técnicas de tratamento em seres humanos; Desenvolver senso crítico que determine a capacidade de planejamento e tratamento odontológico mais indicado. Demonstrar capacidade de escrever um artigo científico de caso-clínico através do apanhado geral de artigos atuais levantados na pesquisa bibliográfica. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO UNIDADE I UNIDADE II

2 UNIDADE III Apresentação Seminário METODOLOGIA 1ª PARTE- Apresentação das normas da Disciplina, objetivos, conteúdos e dinâmica dos trabalhos. Os alunos receberão o cronograma 2a PARTE- Para a Disciplina de Estágio Supervisionado em Dentística serão utilizados, seminários e aulas práticas executados em âmbito laboratorial e ambulatorial. AVALIAÇÃO Além da freqüência mínima considerada obrigatória para a aprovação do aluno, correspondendo a 75% das aulas, as seguintes avaliações serão realizadas durante o semestre letivo: Por unidade as atividades serão pontuadas e somadas de acordo com o descrito abaixo: I Unidade: Avaliação de atividades Práticas + Introdução II Unidade: Avaliação de atividades Práticas + Revisão da Literatura III Unidade: Avaliação de atividades Práticas + Apresentação de Seminário + Entrega do Artigo Final Os relatórios diários de aula prática, se corretos, contarão como avaliação do aluno na parte prática e deverão ser entregues impreterivelmente antes do início de cada atendimento clínico. Após este prazo o mesmo não será recebido e a nota correspondente não será incorporada à nota total. Poderá haver também avaliações surpresas que contarão ponto na nota prática. Ao final do período, será considerado aprovado o aluno que obtiver uma média final igual ou superior a 7,0 (sete). O aluno deverá ter uma freqüência mínima de 75% das aulas, caso contrário será reprovado por falta. Cada aula prática receberá uma pontuação de avaliação que corresponde à produtividade no dia, que terá amparo nos seguintes parâmetros: - Pontualidade e Freqüência: Falta de pontualidade quanto ao horário de início da prática (tolerância máxima de até 15 minutos). - Biossegurança: seguir as normas de biossegurança durante toda a prática - Organização e Material: Falha na organização e falta de qualquer material necessário para o desenvolvimento da prática prevista. - Desempenho Técnico - atuação e desenvolvimento psicomotor e cognitivo do aluno: interesse, conhecimento científico e habilidade demonstrada durante a prática prevista. - Comportamento Social - atenção ao paciente; relação interpessoal; observância da ética. OBS 1: O aluno ficará impedido de participar das atividades no laboratório e ambulatório, se este portar de

3 uniforme incompleto É obrigatório, na aula prática, o uso de jaleco de manga longa, gorro, sapato fechado e meia, todos na cor branca, além da utilização de luvas, máscara e óculos de proteção. OBS 2: O aluno terá acesso, ao final de cada aula prática, à sua produtividade diária. NORMAS GERAIS 1- Atestados médicos só serão aceitos com o prazo máximo de 7 dias após a data da falta. O atestado médico não abona a falta do aluno, apenas justifica o não comparecimento em aula. 2- A pontualidade será rigorosamente exigida nas atividades práticas. O horário de atendimento será das 9:20h às 12:40h e das 15:20h às 18:40h. O ambulatório estará disponível 15 minutos antes do horário estabelecido para que o aluno se organize e inicie o atendimento pontualmente. 3- Procure confirmar, um dia antes do atendimento, o comparecimento dos seus pacientes. Caso o paciente venha a faltar, comunique ao seu professor o mais cedo possível. Em casos em que o aluno não tenha paciente para atender, por algum motivo, o professor poderá encaminhá-lo para qualquer atividade relacionada ao conteúdo do componente curricular. 4- Se o aluno precisar faltar à aula prática, o paciente deverá ser informado antecipadamente. Caso isso não seja possível, o colega da dupla assumirá o atendimento do paciente. 5- Como o atendimento é realizado em dupla, quem auxilia deve estar o tempo todo disponível e informado do procedimento. O planejamento dos procedimentos é de responsabilidade da dupla. 6- O entrosamento com a sua dupla é fundamental para um bom aproveitamento. Tentem resolver as divergências; caso não consigam se dirijam ao orientador para que a situação não se torne grave. 7- As normas de biossegurança serão exigidas rigorosamente. É uma questão ética com o outro (colega, paciente, funcionário). Qualquer dúvida se dirija ao seu orientador. 8- Cada aluno deverá dispor de material esterilizado para atender dois pacientes. O aluno não poderá trabalhar com a caixa de instrumentais encima da mesa do equipo. O material deverá estar exposto e seqüenciado nesta mesa de acordo com o procedimento a ser realizado. O material solicitado deve estar disponível durante a aula prática independente do tipo de atendimento. 9- O conteúdo do componente curricular deve estar sempre atualizado para que o aluno possa desenvolver suas competências com segurança. O professor poderá a qualquer momento solicitar relatório ou aplicar algumas questões para nota. 10- O uso do celular é proibido nas aulas teóricas e práticas. 11- Todos os professores poderão ajudar os alunos, porém solicite primeiro seu orientador, pois ele acompanhou todo o processo. 12- Para atender pacientes com alguma necessidade especial (hipertenso, gestante, cardiopata, diabético, etc.) se faz necessário apresentar um relatório com os cuidados a serem seguidos para o seu atendimento. 13- É obrigatória a entrega de 01 pasta branca (transparente) por dupla e 01 foto para ser colada na Fi - cha de Apresentação (individual) e 01 foto para ser colada na Ficha de Produtividade (individual). 14- Todos os alunos serão avaliados em todas as aulas práticas nos seguintes critérios: CONDUTA (relação interpessoal, pontualidade, biossegurança, indumentária, documentação), MATERIAL (disponibilidade dos materiais, organização, instrumental), PROCEDIMENTO (cognição, análise crítica, de-

4 sempenho técnico). O barema em anexo deverá ser preenchido diariamente pelo aluno e avaliado pelo professor responsável. 15- Todos os alunos deverão realizar a limpeza do equipamento com álcool 70% e fazer toda a proteção do equipamento com filme plástico: Braço de cadeira, encosto de cabeça, refletor, cart, seringa tríplice, alta e baixa rotação, fotoativador. A remoção do filme plástico é responsabilidade do aluno. 16- Antes de iniciar o procedimento, o aluno deverá informar ao professor sobre o procedimento do dia e afixar a seqüência de atendimento no Box, corrigida e assinada. 17- Ao final do atendimento o aluno deverá colocar o planejamento diário no classificador da dupla. 18- Todos os procedimentos restauradores deverão ser feitos sob isolamento absoluto. Exceções serão discutidas e planejadas previamente. 19- Em dentes posteriores, com exceção dos pré-molares superiores, o material restaurador de eleição é o amálgama. Outras opções deverão discutidas e planejadas previamente. 20- Ao final do semestre, um grupo de 4 alunos (2 duplas) deverão apresentar um seminário científico, contendo um relato de Caso-Clínico conduzido durante o semestre, em forma escrita no formato de artigo e apresentação oral. Para desenvolver o caso específico, será necessário, revisão da literatura com citação mínima de dois artigos científicos. Deverão apresentar ainda um relatório final (individual) das atividades desenvolvidas durante todo o período letivo. 21- Tentem sempre dialogar. Saibam que serão acolhidos com a atenção necessária. Trabalharemos para que vocês consigam alcançar um bom aproveitamento. RECURSOS Ambulatório: equipamentos, instrumentais e materiais de consumo da rotina clínica. Indumentária: jaleco branco, além da paramentação padrão. Quadro e pincel, data show, artigos e livros. BIBLIOGRAFIA BÁSICA REIS, A.; LOGUERCIO, A.D. Materiais Dentários Restauradores Diretos: dos Fundamentos à Aplicação Clínica. 1º ed. São Paulo: Santos, BARATIERI, L.N.; et. al. Dentística: Procedimentos Preventivos e Restauradores. 2ª ed. São Paulo: Santos, CONCEIÇÃO, E.N. et al. Dentística: saúde e estética. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR MONDELLI, J. Fundamentos de Dentística Operatória. 1ª ed. São Paulo: Editora Santos Aprovado em / / Profª Drª. Gyselle Cynthia Silva Meireles Coordenadora do Colegiado do Curso de Odontologia Aprovado em / / Profº Edgard Larry Andrade Soares Presidente do Conselho Acadêmico

5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES CURSO: Odontologia SEMESTRE: 5º TURNO: Matutino/ Vespertino COMPONENTE CURRICULAR: Estágio Supervisionado em Dentística PROFESSOR: : Profa. Msc. Saryta Argolo Souza Amaral; Profa. Luísa Soares Santino; Profa. Msc Ângela Guimarães Lessa AULA 1 ATIVIDADES PRÁTICAS Apresentação do Corpo Docente e Plano de Disciplina Apresentação Lista de materiais e Dinâmica da Disciplina Preenchimento da Ficha Clínica de Dentística 2 Seminário - Materiais Dentários de Uso na Odontologia Restauradora 3 Seminário Protocolos Clínicos 4 Atendimento de pacientes na clínica 5 Atendimento de pacientes na clínica 6 Atendimento de pacientes na clínica 7 Atendimento de pacientes na clínica 8 Atendimento de pacientes na clínica 9 Atendimento de pacientes na clínica 10 Atendimento de pacientes na clínica 11 Atendimento de pacientes na clínica 12 Atendimento de pacientes na clínica 13 Atendimento de pacientes na clínica 14 Apresentação dos Seminários 15 Apresentação dos Seminários Avaliação Teórica I Unidade + Entrega da Introdução Avaliação Teórica II Unidade + Entrega da Revisão da Literatura Avaliação Teórica III Unidade + Seminários

C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM DENTÍSTICA Código:ODO-027

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 P L A N O D E C U R S O

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 P L A N O D E C U R S O CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOPEDIATRIA I Código: ODO-032 CH Total: 90h Pré-Requisito:

Leia mais

PLANO DE CURSO. Faculdade Independente do Nordeste Credenciada pela Portaria MEC 1.393, de 04/07/2001 publicada no D.O.U. de 09/07/2001.

PLANO DE CURSO. Faculdade Independente do Nordeste Credenciada pela Portaria MEC 1.393, de 04/07/2001 publicada no D.O.U. de 09/07/2001. C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOLOGIA PRÉ-CLÍNICA 1 Código: ODO-022 Pré-requisito:

Leia mais

Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ODONTOLOGIA I PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ODONTOLOGIA I PLANO DE CURSO CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ODONTOLOGIA I Código: ODO-039 Pré-requisito:

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA ODONTOLÓGICA I Código: ODO-021 Pré-requisito: FARMACOLOGIA

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOLOGIA PRÉ-CLÍNICA I Código: Pré-requisito: ANATOMIA HUMANA

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOLOGIA PRÉ-CLÍNICA I Código: ODO-021 Pré-requisito: ANATOMIA

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA

CURSO DE ODONTOLOGIA CURSO DE ODONTOLOGIA Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM DENTÍSTICA Código: ODO-027 Pré-requisito: Período Letivo: 2015.1 CH Total: 60h Turma: 5 semestre Professor: 1 Profa. Msc. Saryta Argolo

Leia mais

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA ODONTOLOGIA II Código: ODO-035 Pré-requisito: ODONTOLOGIA

Leia mais

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: Odontologia em Saúde Coletiva IV Código: ODO-040 Pré-requisito:

Leia mais

Odontologia Estágio Extra Muros II. 9º Período/Carga Horária: 90 horas (prática)

Odontologia Estágio Extra Muros II. 9º Período/Carga Horária: 90 horas (prática) Odontologia Estágio Extra Muros II 9º Período/Carga Horária: 90 horas (prática) 1. PRÉ-REQUISITOS: Dentística I; Periodontia I; Cirurgia Buco Dental I e Anestesiologia; Estágio Extra Muros I; Endodontia

Leia mais

C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOPEDIATRIA II Código: ODO-038 Pré-requisito:

Leia mais

Faculdade Independente do Nordeste Credenciada pela Portaria MEC 1.393, de 04/07/2001 publicada no D.O.U. de 09/07/2001.

Faculdade Independente do Nordeste Credenciada pela Portaria MEC 1.393, de 04/07/2001 publicada no D.O.U. de 09/07/2001. CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA ODONTOLÓGICA IV Código: ODO-045 Pré-requisito: CLÍNICA

Leia mais

Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ODONTOLOGIA II

Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ODONTOLOGIA II CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ODONTOLOGIA II Código: ODO-046 Pré-requisito:

Leia mais

Faculdade Independente do Nordeste Credenciada pela Portaria MEC 1.393, de 04/07/2001 publicada no D.O.U. de 09/07/2001.

Faculdade Independente do Nordeste Credenciada pela Portaria MEC 1.393, de 04/07/2001 publicada no D.O.U. de 09/07/2001. CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: PATOLOGIA BUCO-DENTAL Código: ODO-017 Pré-requisito: - Período

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA INTEGRADA II Código: ODO-031 Pré-requisito: Clínica

Leia mais

Professor: Luiza Nayara Almeida Lyra Correia / Patricia Maria Coelho Titulação: Mestre/ Mestranda PLANO DE CURSO

Professor: Luiza Nayara Almeida Lyra Correia / Patricia Maria Coelho Titulação: Mestre/ Mestranda PLANO DE CURSO CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: Odontopediatria lll Código: ODO-043 Pré-requisito: Odontopediatria

Leia mais

CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU. Normas do estágio supervisionado. CURSO: Enfermagem

CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU. Normas do estágio supervisionado. CURSO: Enfermagem CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU Normas do estágio supervisionado CURSO: Enfermagem Sumário 1. Boas Vindas...3 2. Vestimenta para o campo de estágio...3 3. Frequência...4 4. Em caso de acidentes...5 5. Material

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM ESTÉTICA

CURSO TÉCNICO EM ESTÉTICA CURSO TÉCNICO EM ESTÉTICA ATUAÇÃO Técnico em Estética é uma ocupação da área da Saúde, cuja formação está regulamentada nacionalmente. O exercício dessas ocupações está sob supervisão do Fisioterapeuta

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA / UESC

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA / UESC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA / UESC CAPÍTULO I Disposições gerais Art. 1º. O presente regulamento tem por objetivo normatizar as atividades relacionadas

Leia mais

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 PLANO DE CURSO

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 PLANO DE CURSO C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: Diagnóstico Oral Código: ODO-020 Pré-requisito:

Leia mais

Componente Curricular: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I Código: ENF - 225 Pré-requisito: Disciplinas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Instrução normativa Nº 01/2011 Revoga a Instrução Normativa N 02/2008 da comissão

Leia mais

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA ODONTOLÓGICA III Código: ODO-041 Pré-requisito: CLÍNICA

Leia mais

Titulação: Mestre em Química com área de concentração em Química Analítica UESB PLANO DE CURSO

Titulação: Mestre em Química com área de concentração em Química Analítica UESB PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Autorizado plea Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Química Geral e Inorgânica Código: FAR 201 Pré-requisito: - Nenhum Período Letivo:

Leia mais

Este Informativo serve como norteador da prática docente sendo pautado no Calendário Acadêmico e Regimento da IES.

Este Informativo serve como norteador da prática docente sendo pautado no Calendário Acadêmico e Regimento da IES. APRESENTAÇÃO O CESVALE agradece aos seus colaboradores professores que de maneira especial dedicaram-se ao seu fazer docente durante o ano que findou, esperando contar com o mesmo empenho e desempenho

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM PRÓTESE DENTÁRIA ORIENTAÇÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO TÉCNICO EM PRÓTESE DENTÁRIA ORIENTAÇÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 CURSO TÉCNICO EM PRÓTESE DENTÁRIA ORIENTAÇÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO O estágio curricular tem por objetivo o aprimoramento profissional do aluno, levando-o a colocar em prática os conhecimentos

Leia mais

MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO DA ENGENHARIA ELÉTRICA FACULDADE NOBRE

MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO DA ENGENHARIA ELÉTRICA FACULDADE NOBRE Faculdade Nobre de Feira de Santana Portaria nº. 965 de 17 de maio de 2001- D.O.U. 22/05/01 MANUAL DO ESTAGIÁRIO CURSO DA ENGENHARIA ELÉTRICA FACULDADE NOBRE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO

Leia mais

C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. C U R S O O D O N O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ÉICA E DEONOLOGIA Código: ODO-024 Pré-requisito: -

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015 A Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE da Universidade Estadual de Santa Cruz UESC, no uso de suas atribuições, considerando o deliberado

Leia mais

Regulamento Projeto interdisciplinar

Regulamento Projeto interdisciplinar Regulamento Projeto interdisciplinar 1 Apresentação O presente manual tem como objetivo orientar as atividades relativas à elaboração do Projeto Interdisciplinar (PI). O PI é o estudo sobre um tema específico

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS DE GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n - Zona Rural - Cx Postal

Leia mais

Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia

Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia OBJETIVO GERAL De acordo com a Resolução CNE/CP nº 1 do Inciso IV, Art. 8º, o Estágio Supervisionado deve ser entendido como uma proposta

Leia mais

Iniciação Científica. Regime de. Centro de Pesquisa

Iniciação Científica. Regime de. Centro de Pesquisa Regime de Iniciação Científica Centro de Pesquisa Regime de Iniciação Científica - RIC Rua Taquari, 546 Mooca - São Paulo/SP - CEP 03166-000 Tel.: (011) 2799-1946 - Fax: 2794-2513 www.usjt.br C P MANTENEDORA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - NUTRIÇÃO/ CCS

Leia mais

Componente Curricular: FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA PLANO DE CURSO. - Fisioterapia na Reabilitação de Pacientes com Coronariopatias UNIDADE II

Componente Curricular: FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA PLANO DE CURSO. - Fisioterapia na Reabilitação de Pacientes com Coronariopatias UNIDADE II CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA Código: Fisio 220 Pré-requisito: ------- Período Letivo:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016.

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº 43/2016

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA Resolução nº 007/2006 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE)

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA Resolução nº 007/2006 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 714. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS

REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS 1º/2014 REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS Cursos Superiores de Tecnologia da FIPP/Unoeste Das Disposições Preliminares O Projeto Integrador

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 90/2015 DE 08 DE SETEMBRO DE 2015. Regulamenta os trabalhos de graduação dos cursos superiores da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O diretor da Faculdade

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: VIGILÂNCIA EM SAÚDE Código: ENF-224 Pré-requisito: - Nenhum Período Letivo:

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GARÇA 2011 INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório para os cursos de Graduação, assim sendo a Direção da Faculdade

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: PSICOLOGIA APLICADA À SAÚDE Código: ENF 305 Pré-requisito: Nenhum Período

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 Aprovar ad referendum do Conselho Universitário- CONSUN, o Regulamento para a Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade do Contestado - UnC. A Presidente do Conselho Universitário

Leia mais

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos.

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos. Memo 04/15 Coordenação São Carlos, 26 de Fevereiro de 2015. Orientações Gerais aos Discentes Assunto: Estágio obrigatório e não obrigatório O estágio é regulamentado pela legislação através da LEI DO ESTÁGIO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FLUXO DO TCC 6o SEM 7o SEM 8o SEM PESQUISA EM INFORMÁTICA Além da ementa da disciplina, o aluno desenvolverá uma proposta de pesquisa, que poderá ou não continuar a ser trabalhada nas disciplinas de TCC1,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Elaboração: Bruno Márcio Agostini, M. Sc. São João del Rei - MG Julho de 2010 TÍTULO I DAS DEFINIÇÕES PRELIMINARES O presente

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS Página 1 ÍNDICE CAPÍTULO 1 -DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS... 3 CAPÍTULO 2 - DA DESTINAÇÃO DOS LABORATÓRIOS... 3 CAPÍTULO 3 - DAS ATRIBUIÇÕES E COMPETÊNCIAS... 5 CAPÍTULO 4 - UTILIZAÇÃO

Leia mais

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico Credenciada pela portaria: MEC 292, de 15.02.2001 DOU Nº 35-E, de 19.02.2001, Seção 1 RESOLUÇÃO

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: GERENCIAMENTO EM ENFERMAGEM Código: ENF - 223 Pré-requisito: Nenhum Período

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CURSO DE ODONTOLOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE ODONTOLOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. Do Trabalho de Conclusão de Curso De acordo com a resolução CNE/CES N o 3 de 19 de fevereiro de 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

REGULAMENTO PARA USO DO LABORATÓRIO PRÉ- CLÍNICO MULTIDISCIPLINAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR/ASCES

REGULAMENTO PARA USO DO LABORATÓRIO PRÉ- CLÍNICO MULTIDISCIPLINAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR/ASCES REGULAMENTO PARA USO DO LABORATÓRIO PRÉ- CLÍNICO MULTIDISCIPLINAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA ASSOCIAÇÃO CARUARUENSE DE ENSINO SUPERIOR/ASCES DOS OBJETIVOS Art. 1º São objetivos deste regulamento: I maximizar

Leia mais

Cirurgiã Dentista, Especialista em Radiologia, Especializanda em Ortodontia PLANO DE CURSO

Cirurgiã Dentista, Especialista em Radiologia, Especializanda em Ortodontia PLANO DE CURSO C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: RADIOLOGIA Código: ODO-14 Pré-requisito: ANATOMIA

Leia mais

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08

Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08 Universidade de Santo Amaro Curso de Farmácia Regulamento de Estágios Obrigatórios De acordo com a Lei Federal nº 11.788/08 Introdução O Estágio Curricular Obrigatório é uma exigência curricular para formação

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO I DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Art. 1º Os Trabalhos de Conclusão de Curso,

Leia mais

SEJAM BEM-VINDOS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL

SEJAM BEM-VINDOS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL SEJAM BEM-VINDOS CALOUROS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL Carga horária total do curso: 2800 horas 2400 horas (atende CNCST) + (240 horas de Estágio Curricular + 160 horas

Leia mais

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA INTEGRADA IV Código: ODO-042 Pré-requisito:

Leia mais

FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG

FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG 1 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) 3321-3900 Fax: (45) 3321 3902 Manual de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Farmácia Cascavel 2013 2 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS O presente Regulamento normatiza as Atividades Práticas Supervisionadas (APS) nos cursos de graduação da Faculdade Shalom de Ensino Superior,

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÈDICAS DA SANTA CASA DE SÃO PAULO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÈDICAS DA SANTA CASA DE SÃO PAULO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE CIÊNCIAS MÈDICAS DA SANTA CASA DE SÃO PAULO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. APRESENTAÇÃO O objetivo deste manual é orientar o desenvolvimento dos estágios

Leia mais

RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID

RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID Fixa normas para Elaboração, Qualificação e Apresentação dos Trabalhos de Conclusão dos Cursos de Graduação em Licenciatura em Educação Física, Bacharelado em Educação Física

Leia mais

O regime adotado pela Faculdade Metodista Granbery é o seriado semestral. A matrícula é feita por períodos e renovada semestralmente.

O regime adotado pela Faculdade Metodista Granbery é o seriado semestral. A matrícula é feita por períodos e renovada semestralmente. INFORMAÇÕES ACADÊMICAS BÁSICAS 1. CURRÍCULO Para cada curso de graduação é organizado um currículo. O currículo abrange uma sequência de disciplinas/módulos hierarquizados(as) por períodos letivos, cuja

Leia mais

DA VAGA. Disciplina: ENDODONTIA II

DA VAGA. Disciplina: ENDODONTIA II SELEÇÃO EXTERNA DE DOCENTE nº 02/2015 EMENTA: SELEÇÃO EXTERNA DE DOCENTE EM REGIME DE HORAS AULA, PARA A ÁREA DE ODONTOLOGIA, NO CURSO DE ODONTOLOGIA, CAMPUS LINS O Prof.º Dr. Marco Polo Marchese, Presidente

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015 - CONSEPE

EDITAL Nº 02/2015 - CONSEPE EDITAL Nº 02/2015 - CONSEPE A Direção da Faculdade Herrero torna públicos os procedimentos e normas para inscrição e seleção de Monitores 2015/1. Este Edital está em conformidade com a RESOLUÇÃO Nº 11/2010

Leia mais

GONÇALVES, Eugênio Celso & BAPTISTA, Antonio Eustáquio. Contabilidade geral. 5ªedição São Paulo: Editora Atlas, 2004.

GONÇALVES, Eugênio Celso & BAPTISTA, Antonio Eustáquio. Contabilidade geral. 5ªedição São Paulo: Editora Atlas, 2004. SUPERVISÃO DE ESTAGIO EMENTA Articulação entre teoria e prática das várias possibilidades de atuação profissional docontador. Identificação e avaliação dos procedimentos contábeis e aplicação dosinstrumentos

Leia mais

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DE TECNOLOGIA Departamento de Informática Curso de Engenharia de Computação/Bacharelado em Informática Coordenadoria do Trabalho de Conclusão

Leia mais

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014 1 FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014 Estabelece procedimentos de elaboração e apresentação de Trabalhos

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA Autorizado plea Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA Autorizado plea Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Autorizado plea Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Saúde Coletiva Código: FAR - 307 Pré-requisito: - Período Letivo: 2013.2 Professor:

Leia mais

1.2.1. Proporcionar ao Corpo Docente a participação de monitores junto ao desenvolvimento de suas disciplinas.

1.2.1. Proporcionar ao Corpo Docente a participação de monitores junto ao desenvolvimento de suas disciplinas. A Coordenação de Pesquisa e Extensão (COPEX) da Faculdade Metropolitana da Grande Recife, em conjunto com a Direção Acadêmica, abre inscrições aos alunos de graduação interessados em participar do Programa

Leia mais

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente Manual de Estágio apresenta as orientações básicas para o desenvolvimento das atividades

Leia mais

UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PLANO DE ENSINO

UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PLANO DE ENSINO UFSC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PLANO DE ENSINO DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Semestre: 2011/2 Nome da disciplina ODT 7000 Biossegurança Aplicada a Odontologia

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO - TC (cursos 557 e 558 - currículos 1, 2 e 3)

CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO - TC (cursos 557 e 558 - currículos 1, 2 e 3) CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO - TC (cursos 557 e 558 - currículos 1, 2 e 3) Art. 1º O presente instrumento tem por finalidade normatizar as atividades do Trabalho de Curso (TC), do

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE-UNICENTRO SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE GUARAPUAVA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE-UNICENTRO SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE GUARAPUAVA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE-UNICENTRO SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE GUARAPUAVA DIRETRIZES PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) EM EDUCAÇÃO FÍSICA REGULAMENTO PARA

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP Salto 2010 MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI / INTEGRADOR 0 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 TRABALHO INTERDISCIPLINAR (TI)... 3 ORGANIZAÇÃO...

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha - Fundão Ano Lectivo 2010/2011 Ensino Básico A avaliação escolar tem como finalidade essencial informar o aluno, o encarregado de educação e o próprio professor,

Leia mais

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOGERIATRIA Código: Pré-requisito: - Período Letivo: 2015.1

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE ESCOLA SUPERIOR DE AVIAÇÃO CIVIL COORDENAÇÃO DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE MONITORIA DA UFPel CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

NORMAS DO PROGRAMA DE MONITORIA DA UFPel CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES NORMAS DO PROGRAMA DE MONITORIA DA UFPel CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Programa de Monitoria, vinculado à Seção de Apoio Estudantil da Coordenadoria de Assuntos Estudantis e Comunitários,

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO por PROFª Ms. Maria Rosa Silva Lourinha Rio de Janeiro, MARÇO / 2013. 1 ÍNDICE Apresentação 1.

Leia mais

NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA

NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA I. Natureza, Tema e Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). A elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) de Psicologia das

Leia mais

REGULAMENTO DE TCC 2012

REGULAMENTO DE TCC 2012 REGULAMENTO DE TCC 2012 REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente regulamento normatiza o processo de elaboração, defesa e julgamento de Trabalho

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE SÃO LOURENÇO

REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE SÃO LOURENÇO REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE SÃO LOURENÇO SÃO LOURENÇO/2014 CAPÍTULO l DOS OBJETIVOS Artigo 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar a monitoria,

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Escopo O estágio supervisionado visa proporcionar ao aluno experiência prática pré-profissional em empresas privadas e públicas colocando-o em contato com a realidade das indústrias

Leia mais

C U R S O O D O N T O L O G I A

C U R S O O D O N T O L O G I A C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: CLÍNICA INTEGRADA III Código: Pré-requisito: ODONTOLOGIA

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Administração Mercadológica I Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 5 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito de Marketing.

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento regulamenta as atividades

Leia mais

PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE

PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE CURSO DE ENGENHARIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E AMBIENTE NORMAS GERAIS PARA O COMPONENTE CURRICULAR PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE Profa. Cristine Schwanke PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FÍSICA - LICENCIATURA

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FÍSICA - LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FÍSICA - LICENCIATURA Resolução Nº 011./2008 da Pró-reitoria de Graduação CAPÍTULO I - DO CONCEITO Art. 1º - O Trabalho

Leia mais

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso:

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: PASTA DE ESTÁGIO Biomedicina Unidade de Gestão da Educação Presencial Gedup ORIENTAÇÕES 1. Considera-se Estágio Curricular

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização do Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

10. CURSO TÉCNICO EM CONTABILIDADE

10. CURSO TÉCNICO EM CONTABILIDADE 10. CURSO TÉCNICO EM CONTABILIDADE 10.1 ATUAÇÃO O Técnico em Contabilidade estará habilitado a desenvolver processos contábeis em geral abrangendo as áreas fiscal, tributária, orçamentária, planejamento,

Leia mais

P R O G R A M A D E M O N I T O R I A D A C H R I S F A P I 1

P R O G R A M A D E M O N I T O R I A D A C H R I S F A P I 1 P R O G R A M A D E M O N I T O R I A D A C H R I S F A P I 1 PROGRAMA DE MONITORIA DA CHRISFAPI P R O G R A M A D E M O N I T O R I A D A C H R I S F A P I 2 SUMÁRIO 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 04 2. O

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fundamentos de Fisioterapia Código: FISIO - 201 Pré-requisito: --------- Período

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre Caro Candidato, Este é o manual do processo seletivo para o 2º. semestre de 2015 para os cursos de Licenciatura em Pedagogia e Letras-Língua Portuguesa

Leia mais