REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE PISCINAS CLUBE ESPORTIVO SETE DE SETEMBRO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE PISCINAS CLUBE ESPORTIVO SETE DE SETEMBRO"

Transcrição

1 REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE PISCINAS CLUBE ESPORTIVO SETE DE SETEMBRO Com o intuito de proporcionar o bem estar dos que utilizam as piscinas do Clube Esportivo Sete de Setembro e para que não ocorra nenhum risco à saúde dos frequentadores, o Clube utiliza um controle permanente da qualidade de água, freqüentemente observado pela Secretaria Municipal de Saúde e Vigilância Sanitária, onde determina que: A utilização das piscinas só poderá ser feita nos horários estabelecidos para funcionamento. Nos demais horários será colocado produtos para tratamento da água, sendo obrigatório um tempo de repouso da água para um resultado eficaz dos produtos utilizados. Nos horários destinados à limpeza e conservação das piscinas, só poderá permanecer em suas dependências os funcionários do Clube designados para esse fim. Somente terão acesso junto ao Departamento de Piscinas, os associados e dependentes legais, enquadrados como Sócios Patrimoniais e Efetivos Especiais, que estejam rigorosamente em dia com a Tesouraria do Clube. O acesso à área das piscinas será feito, obrigatoriamente, pelos locais de controle, mediante verificação da Carteira Social e/ou digital (cadastrada na Portaria) e estar em dia com a taxa de banho. A aquisição de cartão de banho é feita junto à Secretaria do Clube Sete de Setembro (em horário comercial Segunda a Sexta das 08h00min as 12h00min- 13h30min às 17h30min/ Sábados 08h30min as 11h30min). A taxa do cartão de banho será de R$ 10,00, e terá validade de 30 (trinta dias corridos), sendo que esta taxa é reajustada anualmente. Para as crianças menores de 5 (cinco) anos de idade, não será exigido cartão de banho, sendo indispensável que o responsável comunique previamente à Administração do Clube Sete de Setembro, para cadastramento. A falta do pagamento da taxa de banho impedirá o Associado de freqüentar às dependências da piscina. As piscinas infantis são reservadas ao uso exclusivo de crianças menores de 8 (oito) anos de idade e crianças com estatura inferior a 1,30 mt. É expressamente proibida a utilização por adultos das piscinas destinadas às crianças, exceto pais com bebês de colo e ou crianças pequenas.

2 Os pais ou responsáveis devem ficar atentos quando seus filhos forem nadar, principalmente, nas partes mais fundas das piscinas. Sugere-se aos responsáveis a colocação de bóias nas crianças, e recomenda-se o máximo de atenção. São os pais os responsáveis pela presença de seus filhos menores e que não saibam nadar dentro das piscinas. Para o ingresso nas piscinas é obrigatório banho de chuveiro nos vestiários com a lavagem dos cabelos e passar pelos lava-pés. Os armários disponíveis nos banheiros das dependências das piscinas do Clube Sete de Setembro são para uso exclusivo dos associados que estiverem usufruindo do departamento de piscinas. Permitido ao Associado: 1. Uso de chimarrão distante das bordas das piscinas. 2. Consumir bebidas sem álcool, comer, tomar sorvete ou picolé nas cadeiras e mesas reservadas para lanches. 3. Beber água em garrafas térmicas e plásticas próprias, nas dependências da piscina. Excluindo as bordas e dentro da piscina. (piscinas externas) 4. Uso de bolsas plásticas transparentes. 5. Uso de biquínis e maios (para mulheres), sungas e calção de banho de Lycra ou nylon (para homens). Os tecidos lycra e nylon não absorvem nenhum dos componentes existentes nos produtos utilizados para manter a qualidade d água durante todo o dia, enquanto outros materiais absorvem por completo esses componentes. Comprometendo muito sua eficácia. 6. A entrada de toalhas, cangas, saída de praia e cadeiras. 7. Uso de protetores solares na piscina externa, desde que aplicados longe das bordas das piscinas. 8. Uso de bóias de braço, redondas e espaguetes (para uso estritamente infantil). 9. Utilização de chinelos de borracha ou similares. 10. Entrada com carrinho de bebê e ou bebê conforto quando necessário. 11. Utilizar os armários dos banheiros para guardar seus pertences.

3 É proibido ao Associado: 1. Uso de bronzeadores à base de óleos. O uso destes bronzeadores prejudica a qualidade da água e o funcionamento das bombas e filtros das piscinas, pode impregnar a água e a borda das piscinas com os mesmos. 2. Entrada de bebidas alcoólicas nos ambientes das piscinas. O álcool reduz seus reflexos e pode ameaçar a sua segurança e a das pessoas que estão com você na piscina; 3. Entrar com objetos cortantes; 4. Entrar de roupa, chinelos de couro, bolsas de couro, tênis/sapatos dentro da área de banho. 5. Acessórios para prender os cabelos que se desprendam facilmente. 6. Fumar (Cigarros, charutos, cachimbos e similares). 7. Mascar chicletes. 8. Não é permitido beber ou comer nas bordas da piscina, utilizando sim as mesas oferecidas para estas finalidades estas mesas estão na área restrita para lanches (mesas e cadeiras amarelas). 9. Utilização de quaisquer recipientes de vidros e outros que coloquem em risco os banhistas. 10. Passar por sobre a grade que circunda as piscinas. 11. Deitar-se na borda da piscina. 12. Uso de bolas. 13. Jogar papéis ou outros objetos nas piscinas ou no chão. 14. Entrar nas piscinas com garrafas, copos, mesmo que vazios etc.; 15. Praticar qualquer ato contrário à higiene que possa colocar em risco a limpeza da água, lazer e saúde dos demais banhistas deste Clube. 16. Não serão permitidas, no interior das piscinas ou em suas bordas, brincadeiras que possam, eventualmente, colocar em risco a segurança dos usuários, tais como: saltos ornamentais, empurrões, lutas, brincadeiras de atirar água fora da piscina, pirâmides humanas e quaisquer jogos, inclusive com bola. Uma batida na cabeça nas paredes da piscina pode levar à inconsciência e terminar em um afogamento; 17. Empurrar pessoas para dentro de água ou afundá-las propositadamente; 18. Namoros indecorosos e quaisquer outras atitudes que possam constranger ou aborrecer os demais banhistas. 19. Acesso aos recintos fechados na Sede do Clube em trajes de banho. 20. Usar lenços, gases, esparadrapos, absorventes íntimos externos.

4 21. Utilização das piscinas por associados que não estejam em plenas condições de saúde e ou feridas abertas. 22. Não é permitido o uso de bóias, de colchões (de lona, de plástico ou outro material), a utilização de remos, mastros, pés de pato e bóias de pneumáticos, no interior da área das piscinas, exceto às bóias de uso estritamente infantil. 23. Não é permitido o uso de equipamentos de mergulho, respiradores e similares nas piscinas sociais. 24. Por razões de segurança, não é permitida a permanência de crianças menores de 12 anos, sem a presença de seus pais ou responsáveis adultos. Caso estiverem desacompanhadas, a responsabilidade por qualquer acidente é exclusivamente dos seus responsáveis, eximindo o Clube Sete de Setembro da responsabilidade de qualquer acidente que venha a ocorrer; 25. Não será permitido o acesso nem a permanência na área das piscinas fora de seu horário normal de funcionamento determinado. 26. Praticar atos tais como algazarras, correrias e atitudes que venham a importunar os frequentadores, incluindo rádios, televisores e aparelhos de som exceto walkman ou similares com fone de ouvido. 27. Não é permitido pegar/levar para a piscina externa os materiais (espaguetes, bolas, pesinhos, caneleiras e pranchas) de uso exclusivo da piscina térmica. 28. Entrada nos banheiros do sexo oposto (exceto crianças que não conseguem se prover sozinhas). 29. Não é permitido deixar bens de um dia para o outro dentro dos armários, caso tal aconteça, os bens serão removidos após o expediente e deixados com o zelador das piscinas e caso não sejam reclamados no prazo de 30 dias os mesmos serão doados a uma instituição de caridade. 30. É proibido acessar ao Departamento trajando, roupas transparentes, bem como calções, maiôs e biquínis brancos, usar trajes que forem julgados inconvenientes, insuficientes ou incompatíveis com o decoro. O Associado tem o dever de: 1- Zelar pelo bom nome do Clube e do Departamento, colaborando pelo seu desenvolvimento. 2- Cumprir os encargos que lhe forem atribuídos.

5 3- Zelar pela conservação do material, e bens do Clube Sete de Setembro, indenizando-o por qualquer prejuízo causado por sua responsabilidade. 4- Trajar-se adequadamente e manter uma postura disciplinar, quando do acesso a outras dependências do Clube. 5- Obedecer às disposições Estatutárias, e aos Regimentos do Departamento e às deliberações tomadas pelos responsáveis por este Setor. 6- Zelar pelos seus pertences pessoais deixados nos vestiários ou demais dependências do Clube. 7- Respeitar o Zelador Fiscal em suas atribuições. 8- Comunicar imediatamente ao pessoal de serviço, qualquer falta que note nas instalações bem como qualquer degradação existente. 9- Devolver as chaves dos armários assim que sair do departamento de piscinas. O Associado tem o direito de: Freqüentar as dependências das piscinas do Clube Sete de Setembro e participar dos eventos ligados a este Departamento. Propor idéias e sugestões para melhorias, que podem ser feitas pelo site do Clube através do Zeladoria das Piscinas: O Zelador/Porteiro das piscinas, não está autorizado a receber qualquer quantia, seja ela destinada a pagamento de taxas de banho ou mensalidades de aulas. É dever da Zeladoria: 1. Solicitar á todos os associados apresentação da carteira social e/ou digital para adentrar as áreas das piscinas. 2. Solicitar e cobrar de todos os associados que tomem uma ducha e passem pelo lava-pés antes de adentrarem na área das piscinas. 3. Cobrar que todos tenham os cartões de banhos pagos, não permitindo a entrada em caso de não pagamento.

6 4. Atuar com elevado grau de profissionalismo, e manter uma atitude de empenhamento, de colaboração e de interesse pelo bom funcionamento das Piscinas e dos programas e atividades nelas desenvolvidas. 5. Zelar pela conservação das piscinas, higiene e segurança dos bens e equipamentos. 6. Vigiar a higiene e qualidade da água e conforto térmico assim como a manutenção das instalações. 7. Controlar para que a distribuição dos produtos de primeiros socorros, sejam usados exclusivamente para estes fins e solicitar a reposição dos mesmos quando necessário. 8. Atender as reclamações e dar-lhes o seguimento necessário. 9. Tomar providências para que as instalações a seu cargo funcionem em perfeitas condições de segurança e eficácia. 10. Preencher registros diários que lhes forem entregues pelo técnico/coordenador das Piscinas. 11. Controlar o correto estado de filtragem e de desinfecção da água, fazendo o respectivo registro. É direito da Zeladoria: 1. Retenção da carteira social. 2. Advertir e ou suspender o banho de qualquer infrator, submetendo-o, caso haja necessidade, à Diretoria, onde esta aplicará a pena disciplinar cabível. 3. Solicitar que se retire(em) da mesma o(s) usuário(s) que não estiver(em) convenientemente trajado(s) ou em atitude atentatória à moral e aos bons costumes; Professores de Hidroginástica e Natação: Os professores são responsáveis pelos horários e dias estipulados de suas respectivas turmas. É dever dos Professores: 1. Controlar as freqüências dos seus alunos. 2. Controlar a entrada dos alunos somente após a ducha prévia. 3. Respeitar os horários de aulas. 4. Guardar os materiais após as aulas.

7 5. Repassar à Diretoria o nome dos alunos que por algum motivo transgridam este Regulamento. 6. Elaborar os planos de aulas e das atividades desenvolvidas assim como as análises do trabalho desenvolvido. 7. Assegurar o bom funcionamento da aula como o cumprimento dos programas definidos para cada nível de aprendizagem. 8. Não abandonar os alunos durante a aula, a não ser por motivos de força maior, e se tal fato acontecer, este deverá incumbir alguém da vigilância dos mesmos; É direito dos Professores: 1. Impedir que alunos participem das aulas, se estes não estiverem usando sunga, maiô e toca. 2. Pedir que se retire(m) das dependências da piscina térmica qualquer pessoa que esteja prejudicando o bom andamento das aulas. Algumas considerações sobre a piscina térmica: A piscina térmica funciona o ano inteiro. Estando fechada apenas nos dias de limpeza. Oferece aulas de natação e hidroginástica em horários específicos e com cobrança de mensalidade. A piscina está divida em 2 (duas) raias, sendo uma menor e uma maior. 1- Para usufruir da piscina térmica o associado e seu dependente devem apresentar atestado médico de aptidão para pratica de esportes, sendo que este terá validade de um ano, após o término o associado deverá apresentar um novo atestado a Secretaria do clube. 2- Só poderão freqüentar a piscina os sócios trajando sungas e maiôs adequados à prática e uso de toca, sendo expressamente proibida a entrada de sócios com biquínis, calções e/ou bermudas. É proibido retirar a touca dentro da piscina. 3- É proibida a entrada e permanência de pessoas que não farão uso da piscina. 4- Terá sempre disponível uma raia (menor) para prática de nado livre.

8 5- O sócio que desejar freqüentar a piscina térmica deverá agendar com antecedência (de 24 horas) seu horário na Secretaria do Clube. Sendo que o agendamento é mensal. 6- Nas aulas de natação é obrigatório o uso de óculos específico. 7- É proibido levar garrafinhas pet de água e/outra bebida para as dependências, só serão permitido garrafas térmicas e plásticas próprias. 8- É proibido o uso de bronzeadores, protetores solares e qualquer tipo de creme. 9- Somente será permitida a entrada de sócios inscritos nas aulas de natação e hidroginástica nos horários de aula. 10- Fora dos horários de aulas, somente será permitida a entrada de crianças menores de 14 anos acompanhadas dos pais e com horário marcado com o responsável. 11- É proibido apoiar-se, deitar-se ou segurar-se nas raias que dividem a piscina. 12- Se no decorrer do ano se observar que as turmas de natação ou hidroginástica não atingirem o mínimo de alunos exigido (mínimo 13 máximo 25 alunos), a turma poderá ser encerrada. A Diretoria se reserva no direito de: 1. Fechar as piscinas em casos de mau tempo, problemas técnicos, de ordem superior: bombas d águas com defeito etc. A utilização da piscina poderá ser suspensa sem prévio aviso, reabrindo no dia seguinte ou tão logo sejam sanadas as dificuldades. 2. Estabelecer dias e horários de abertura e fechamento das temporadas. 3. Aplicar penas disciplinares, quando julgue necessário. 4. Impugnar os trajes de banho que julgar impróprios, bem como trajes que são utilizados para outros esportes no Departamento das Piscinas. Algumas considerações sobre o Código Disciplinar: 1. Aos usuários que desrespeitarem as regras do Departamento de Piscinas, serão adotadas as normas regentes do Código de Disciplina da Entidade. 2. Em caso de comprovação de urina na água da piscina, o infrator será penalizado com a suspensão de 90 (noventas) dias, não cabendo recurso de defesa. 3. São de responsabilidade dos Senhores Pais o cuidado e a segurança de seus dependentes em qualquer dependência do Clube.

9 Todos os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela Diretoria do departamento e ou funcionário autorizado a representá-la. Este regulamento foi elaborado pela Diretoria do departamento de Piscinas e aprovado pelos senhores Presidente e Vice-presidente do Clube Esportivo Sete de Setembro. Lajeado, 12 de janeiro de ILVO EDGAR POERSCH Presidente VALDIR JOSÉ FEDERHEN Vice Presidente ROBERTO TORRONTEGUI Diretor Depto. Piscinas CARINE G. TORRONTEGUI Diretor Depto. Piscinas

Portaria n. 02 de 06/05/2008 REGIMENTO INTERNO DA ÁREA DA PISCINA.

Portaria n. 02 de 06/05/2008 REGIMENTO INTERNO DA ÁREA DA PISCINA. Portaria n. 02 de 06/05/2008 Com alterações publicadas em 16/11/2010 portaria n. 24/2010 Com alterações publicadas em 09/04/2009. Disposições Gerais. REGIMENTO INTERNO DA ÁREA DA PISCINA. A Diretoria Executiva

Leia mais

Regulamento de Acesso. Funcionamento Horário de Funcionamento Tipos de Utilização / Prioridades. Acções Interditas

Regulamento de Acesso. Funcionamento Horário de Funcionamento Tipos de Utilização / Prioridades. Acções Interditas 2013 Complexo Piscinas Municipais de Loulé pag 1 Regulamento de Acesso 2 Funcionamento Horário de Funcionamento Tipos de Utilização / Prioridades 3 Acções Interditas 4 Utilização Livre Utilização dos Serviços

Leia mais

9.12 Normas de Utilização das Instalações Desportivas da ESMA (Complexo Desportivo Dr. Manuel de Arriaga) Documento do Serviço do Desporto do Faial

9.12 Normas de Utilização das Instalações Desportivas da ESMA (Complexo Desportivo Dr. Manuel de Arriaga) Documento do Serviço do Desporto do Faial 9.12 Normas de Utilização das Instalações Desportivas da ESMA (Complexo Desportivo Dr. Manuel de Arriaga) Documento do Serviço do Desporto do Faial Regras a observar na utilização da Piscina 1 Utilização

Leia mais

Edição 2. Revisão: 02. Código: RIP. Data: 11-06-2012 Nº de Páginas do Manual: 9. Elaborado por: Aprovado em Reunião Direcção BRIGITE SILVA

Edição 2. Revisão: 02. Código: RIP. Data: 11-06-2012 Nº de Páginas do Manual: 9. Elaborado por: Aprovado em Reunião Direcção BRIGITE SILVA Edição 2 Data: 11-06-2012 Nº de Páginas do Manual: 9 Revisão: 02 Elaborado por: Aprovado em Reunião Direcção BRIGITE SILVA Código: RIP Documentos relacionados: RIP Regulamento Interno da PISCINA I DISPOSIÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO:

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: 1) Este regulamento SÓ se aplica aos contratos celebrados na unidade Paulista, por alunos matriculados nos cursos preparatórios para concursos públicos semestrais

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Ff 1 REGULAMENTO GERAL Nº. 001/2007 Regulamenta o funcionamento do clube social da Associação dos Servidores da Secretaria da Administração e Unidades Vinculadas - ASSECAD e dá outras providências. DAS

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF)

REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF) 1 REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF) ARARANGUÁ/SC - BRASIL JANEIRO/2015 2 SUMÁRIO CAPÍTULO I 3 DAS DEPENDÊNCIAS DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO 3

Leia mais

CRUZ AZUL DE SÃO PAULO

CRUZ AZUL DE SÃO PAULO 1. TABELA DE SERVIÇOS INSTRUÇÕES DA ESCOLA PERMANÊNCIA (pós-horário) (1) R$ 27,40 LANCHE DIÁRIO avulso (2) R$ 4,40 ALMOÇO DIÁRIO avulso (2) R$ 7,70 CONTRATO DE REFEIÇÃO MENSAL ALMOÇO (2) R$ 161,00 CONTRATO

Leia mais

Regulamento de Utilização e Funcionamento das Piscinas Municipais de Oleiros

Regulamento de Utilização e Funcionamento das Piscinas Municipais de Oleiros Regulamento de Utilização e Funcionamento das Piscinas Municipais de Oleiros Índice Preâmbulo Artigo 1.º Objectivo Artigo 2.º Normas de Acesso Artigo 3.º Tipos de Utilização Artigo 4.º Normas de Utilização

Leia mais

ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014

ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014 ACESSO A SEDE CAMPESTRE DE RATONES REGULAMENTO Nº. 001/2014 Regulamenta o funcionamento da SEDE CAMPESTRE da Associação dos Servidores da UDESC - ASUDESC e dá outras providências. Das disposições preliminares

Leia mais

Condições Gerais de Hospedagem do Arraial do Conto Hotel e Lazer

Condições Gerais de Hospedagem do Arraial do Conto Hotel e Lazer Condições Gerais de Hospedagem do Arraial do Conto Hotel e Lazer A hospedagem no Arraial do Conto Hotel e Lazer é regida pelas seguintes condições: 1. Preenchimento da Ficha de Identificação: É obrigatório

Leia mais

O complexo das Piscinas Municipais de Pombal inclui as seguintes instalações:

O complexo das Piscinas Municipais de Pombal inclui as seguintes instalações: I DISPOSIÇÕES GERAIS Preâmbulo O presente regulamento estabelece as normas gerais e as condições de cedência e utilização do complexo de piscinas municipais de Pombal, subordinando-se às disposições legais

Leia mais

[Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ

[Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ [Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ Coordenadoria de Tecnologia da Informação 2013 AUTORES Aurélio Ricardo Batú Maicá Laura

Leia mais

1ª ALTERAÇÃO REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO REGIONAL DOS ENGENHEIROS AGRÔNOMOS DE CASCAVEL AREAC CAPITULO I

1ª ALTERAÇÃO REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO REGIONAL DOS ENGENHEIROS AGRÔNOMOS DE CASCAVEL AREAC CAPITULO I 1ª ALTERAÇÃO REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO REGIONAL DOS ENGENHEIROS AGRÔNOMOS DE CASCAVEL AREAC DO REGIMENTO E SUA FINALIDADE CAPITULO I Art l - A diretoria da Associação Regional dos Engenheiros Agrônomos

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL PISCINA DE AR LIVRE

REGULAMENTO MUNICIPAL PISCINA DE AR LIVRE REGULAMENTO MUNICIPAL PISCINA DE AR LIVRE CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO E FUNCIONAMENTO Artigo 1º Do período de funcionamento 1. O período anual de funcionamento da piscina vai de 1 de Junho a 15 de Setembro,

Leia mais

Faculdade AlfaCastelo

Faculdade AlfaCastelo Faculdade AlfaCastelo REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA BARUERI - 2015 REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA A Faculdade AlfaCastelo possui dois laboratórios de informática composto por uma

Leia mais

REGULAMENTO DA HOTELARIA

REGULAMENTO DA HOTELARIA REGULAMENTO DA HOTELARIA I DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º. O presente Regulamento, aprovado pela Diretoria Executiva, rege o uso dos serviços de hotelaria disponibilizados pela AMAM aos Associados e seus

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO ASSEIF-MACHADO

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO ASSEIF-MACHADO ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO ASSEIF-MACHADO REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013.

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013. A DIRETORA EM EXERCÍCIO DO CÂMPUS DE PARANAÍBA da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, resolve:

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA SEDE SOCIAL DA ASSOCIAÇÃO RECREATIVA MERCÚRIO

REGULAMENTO INTERNO DA SEDE SOCIAL DA ASSOCIAÇÃO RECREATIVA MERCÚRIO REGULAMENTO INTERNO DA SEDE SOCIAL DA ASSOCIAÇÃO ASPECTOS LEGAIS RECREATIVA MERCÚRIO DA SEDE SOCIAL Artigo 1º. A Sede Social da Associação Recreativa Mercúrio é uma unidade de lazer, entretenimento, esporte

Leia mais

REGULAMENTO DE USO DOS LABORATÓRIOS TÍTULO I

REGULAMENTO DE USO DOS LABORATÓRIOS TÍTULO I REGULAMENTO DE USO DOS LABORATÓRIOS TÍTULO I DAS NORMAS E SEUS FINS Dos Objetivos Art. 1º. O presente regulamento estabelece normas para utilização dos Laboratórios da Faculdade Catuai, visando um melhor

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann

Ordem dos Advogados do Brasil - Seção de Goiás Casa do Advogado Jorge Jungmann REGULAMENTO DO CEL DA OAB-GO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I Da Conceituação e da Freqüência Art. 1º. O Centro de Cultura, Esporte e Lazer da Advocacia de Goiás é um espaço reservado aos profissionais

Leia mais

Regimento Interno de Educação Física

Regimento Interno de Educação Física Aspectos Gerais Regimento Interno de Educação Física 2013/14 Ponto 1 - As instalações desportivas destinam-se à realização das aulas de Educação Física e Atividades de Complemento Curricular. Qualquer

Leia mais

Resolução Congregação 01/2007

Resolução Congregação 01/2007 Resolução Congregação 01/2007 Dispõe sobre os procedimentos da Biblioteca da FEAD. O Presidente da Congregação, no uso de suas atribuições regimentais, e considerando: a) a necessidade de adequar normas

Leia mais

REGULAMENTO PARA O USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO PARA O USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO PARA O USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA RESOLUÇÃO FACULDADE UNEB - DirGeral nº2/2011 T Í T U L O I DAS NORMAS E SEUS FINS Dos Objetivos Art. 1º. O presente regulamento estabelece normas

Leia mais

Clube Olímpico de Maringá Estado do Paraná REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Das Reuniões da Diretoria Executiva

Clube Olímpico de Maringá Estado do Paraná REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Das Reuniões da Diretoria Executiva Clube Olímpico de Maringá Estado do Paraná REGIMENTO INTERNO O presente REGIMENTO INTERNO regulamenta o funcionamento dos diversos departamentos e fixa as normas para a freqüência, acesso e uso das dependências

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Departamento: Tecnologia da Informação Faculdade Adventista da Bahia 1 P á g i n a Normas de Utilização dos Laboratórios de Informática Da Faculdade Adventista

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA BELÉM PA 2015 1 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. Os Laboratórios de Informática visam atender: I. alunos dos

Leia mais

POLÍTICA DE USO DA BIBLIOTECA MATILDE CARVALHO

POLÍTICA DE USO DA BIBLIOTECA MATILDE CARVALHO POLÍTICA DE USO DA BIBLIOTECA MATILDE CARVALHO 1 DISPOSIÇÕES GERAIS A Biblioteca Matilde Carvalho - BMC tem por finalidade facilitar e estimular o estudo e a pesquisa bibliográfica científico-cultural

Leia mais

CONDIÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SETOR DE ESPORTES

CONDIÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SETOR DE ESPORTES CONDIÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SETOR DE ESPORTES 1 DEFINIÇÕES Departamento de Esportes Educação Física, doravante designado por Setor de Esportes da PUCPR. Prestador de serviços na área do exercício físico,

Leia mais

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível Biblioteca Mercedes Silva Pinto Manual da Biblioteca Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível REGULAMENTO COMPLETO DA BIBLIOTECA I. Regulamento do Uso

Leia mais

REGIMENTO INTERNO HOME234

REGIMENTO INTERNO HOME234 REGIMENTO INTERNO HOME234 REGRAS PARA UMA BOA CONVIVÊNCIA E SEGURANÇA 01. Porta Principal: Os hóspedes não podem abrir a porta principal a pessoas que não conhecem, e a ninguém após as 22h00min e deverá

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO N 002/2007 - DG. Regulamenta Procedimentos para o Funcionamento da Biblioteca da FCV.

RESOLUÇÃO N 002/2007 - DG. Regulamenta Procedimentos para o Funcionamento da Biblioteca da FCV. RESOLUÇÃO N 002/2007 - DG Regulamenta Procedimentos para o Funcionamento da Biblioteca da FCV. O Conselho Superior - CONSU, aprovou em 30 de março de 2007, e eu, Prof. José Carlos Barbieri, Diretor da

Leia mais

Regulamento das Praias Fluviais do Concelho da Sertã

Regulamento das Praias Fluviais do Concelho da Sertã Aprovado Câmara Municipal 30-05-2012 Aprovado Assembleia Municipal 30-06-2012 Entrada em vigor 15-08- 2012 Regulamento das Praias Fluviais do Concelho da Sertã Proposta de Regulamento das Praias Fluviais

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB 1. INTRODUÇÃO O Sistema de Bibliotecas da UCB possui um acervo com mais de 200.000 volumes possibilitando o acesso dos usuários aos livros, sistemas de consulta,

Leia mais

Regulamento de Utilização do Complexo de Hidroterapia UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC CURSO DE FISIOTERAPIA

Regulamento de Utilização do Complexo de Hidroterapia UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC CURSO DE FISIOTERAPIA Página 1 de 5 UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC CURSO DE FISIOTERAPIA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO COMPLEXO DE HIDROTERAPIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O complexo de hidroterapia

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE ALUGUEL E USO DE QUADRA HELP GESTION COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA SPACEBALL

REGULAMENTO INTERNO DE ALUGUEL E USO DE QUADRA HELP GESTION COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA SPACEBALL REGULAMENTO INTERNO DE ALUGUEL E USO DE QUADRA HELP GESTION COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA SPACEBALL A HELP GESTION COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA, denominada SPACEBALL, é um Centro Esportivo destinado à prática de

Leia mais

REGULAMENTO DA PROVA

REGULAMENTO DA PROVA II PETRÓPOLIS NIGHT RUN Etapa Quitandinha Maio 2015 1. O evento "PETRÓPOLIS NIGHT RUN Etapa Quitandinha, prova pedestre, com participação de ambos os sexos, será realizada no dia 16 de maio de 2015, com

Leia mais

Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS

Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS Art. 1º A missão do Laboratório de Informática da FACOS/Marquês é buscar a excelência no atendimento aos seus usuários. seguintes: informática.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE USO DO

REGIMENTO INTERNO DE USO DO REGIMENTO INTERNO DE USO DO ANHEMBI TÊNIS CLUBE CAPÍTULO I DA FREQUÊNCIA E DA PERMANÊNCIA NA SEDE Art. 1º. Este regulamento trata da frequência, permanência e desenvolvimento de atividades esportivas,

Leia mais

REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO E USO DO HOTEL DE TRÂNSITO

REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO E USO DO HOTEL DE TRÂNSITO REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO E USO DO HOTEL DE TRÂNSITO Estabelece as normas de funcionamento e uso do Hotel de Trânsito do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL/PE), tanto na Sede quanto na

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS CAMPOS DE FUTEBOL DO SESC VENDA NOVA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS CAMPOS DE FUTEBOL DO SESC VENDA NOVA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS CAMPOS DE FUTEBOL DO SESC VENDA NOVA CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade normatizar a utilização dos campos A (Estádio das Alterosas),

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR 1 INTRODUÇÃO 1.1 Este regulamento estabelece condições de acesso e utilização de cada Biblioteca da UNIPAR, seja a Biblioteca Central, localizada no Campus Sede, sejam

Leia mais

MUNICÍPIO DE ÓBIDOS DESPORTO Gestão de Espaços e Equipamentos Desportivos Municipais

MUNICÍPIO DE ÓBIDOS DESPORTO Gestão de Espaços e Equipamentos Desportivos Municipais MUNICÍPIO DE ÓBIDOS DESPORTO Gestão de Espaços e Equipamentos Desportivos Municipais REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO PISCINAS MUNICIPAIS DE ÓBIDOS Pág. 1 de 8 I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º (Objecto) As

Leia mais

PISCINA MUNICIPAL AO AR LIVRE DE BOQUES PROJETO DE REGULAMENTO

PISCINA MUNICIPAL AO AR LIVRE DE BOQUES PROJETO DE REGULAMENTO PISCINA MUNICIPAL AO AR LIVRE DE BOQUES PROJETO DE REGULAMENTO 2 ÍNDICE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS... 4 Artigo 1.º Destino e funcionamento... 4 Artigo 2.º Época de funcionamento... 5 Artigo 3.º Interrupção

Leia mais

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Faculdade PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Técnica e Dietética

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Técnica e Dietética Regulamento para a utilização do Laboratório de Técnica e Dietética 1 REGULAMENTO PARA A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE TÉCNICA E DIETÉTICA I. DOS OBJETIVOS DO LABORATÓRIO DE TÉCNICA E DIETÉTICA 1. Auxiliar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM REGIMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM REGIMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM REGIMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE ENFERMAGEM Uruguaiana, 19 de abril de 2011. REGIMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE ENFERMAGEM DA

Leia mais

GINÁSIO CLUBE DE SANTO TIRSO

GINÁSIO CLUBE DE SANTO TIRSO GINÁSIO CLUBE DE SANTO TIRSO NATAÇÃO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DAS PISCINAS Art.º 1 (Objeto) 1 O presente regulamento estabelece as normas gerais de utilização e funcionamento das Piscinas do Clube, que

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2013 CONCECERES

RESOLUÇÃO Nº 01/2013 CONCECERES RESOLUÇÃO Nº 01/2013 CONCECERES Dispõe sobre o Regimento Interno do Laboratório de Cultivo e Biotecnologia de Algas LCBA, do Centro de Educação Superior da Região Sul - CERES. O Presidente do Conselho

Leia mais

NORMAS DA PISCINA INTERIOR Ano Lectivo 2014/2015

NORMAS DA PISCINA INTERIOR Ano Lectivo 2014/2015 NORMAS DA PISCINA INTERIOR Ano Lectivo 2014/2015 NORMAS DA PISCINA INTERIOR DO COMPLEXO DESPORTIVO PAULO PINTO Nota Justificativa: A diversificação e aumento dos modos e níveis da prática do desporto são

Leia mais

PORTARIA Nº 81, DE 18 DE SETEMBRO DE 2012.

PORTARIA Nº 81, DE 18 DE SETEMBRO DE 2012. PORTARIA Nº 81, DE 18 DE SETEMBRO DE 2012. EMENTA: Disciplina a cessão e locação de espaços destinados a reuniões e eventos na sede do CRMV-RJ. O PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA 1. Funcionamento 1.1 A Biblioteca funciona de acordo com o calendário institucional. 1.2 Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, de 7h30 às 22h20. A partir das 22h,

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIESP Unidade de Marília

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIESP Unidade de Marília REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIESP Unidade de Marília I MISSÃO Disseminar a informação de forma a apoiar as atividades de ensino, pesquisa e extensão. II DA INSCRIÇÃO Art. 1º Todos os alunos, docentes e

Leia mais

PISCINAS MUNICIPAIS DO PESO DA RÉGUA. Regulamento

PISCINAS MUNICIPAIS DO PESO DA RÉGUA. Regulamento Regulamento PREÂMBULO A prática de actividades físicas e desportivas constitui um factor primordial na promoção da saúde e do bem-estar das populações. Neste sentido, o desporto tem vindo a assumir-se

Leia mais

REGULAMENTO DA PORTARIA - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS.

REGULAMENTO DA PORTARIA - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS. REGULAMENTO DA PORTARIA INDICE CAPÍTULO I CAPÍTULO II CAPÍTULO III - DO OBJETIVO. - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS. 1. Dos sócios titulares, seus dependentes e acompanhantes

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. Os Laboratórios de Informática visam atender: I. alunos dos cursos, das áreas de Graduação,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO Normas para uso dos Laboratórios de Informática vinculados a Coordenação do Curso de Informática e ao Departamento de Tecnologia da Informação do IF Goiano Câmpus Posse GO. POSSE GO 2015 Sumário TÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC

REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC . REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC CAPITULO I DA CONSTITUIÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA Art. 1º. O Presente

Leia mais

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Ibirubá REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO

Leia mais

NORMAS DE ACESSO ÀS PISCINAS MUNICIPAIS DE VILA NOVA DE GAIA

NORMAS DE ACESSO ÀS PISCINAS MUNICIPAIS DE VILA NOVA DE GAIA NORMAS DE ACESSO ÀS PISCINAS MUNICIPAIS DE VILA NOVA DE GAIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º - OBJECTO ARTIGO 2º - ÂMBITO DE APLICAÇÃO ARTIGO 3º - CONCEITOS ARTIGO 4º - ACESSO À PISCINA ARTIGO

Leia mais

MANUAL DA CERTIFICAÇÃO POR PROVA PARA TÉCNICOS 2015

MANUAL DA CERTIFICAÇÃO POR PROVA PARA TÉCNICOS 2015 MANUAL DA CERTIFICAÇÃO POR PROVA PARA TÉCNICOS 2015 1 1. A Certificação por Prova é destinada a profissionais de Previdência Complementar Fechada que atuem na área de Contabilidade. IMPEDIMENTOS 2. O candidato

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO DOS MARES REVEZAMENTO Praia de Copacabana - 2014

REGULAMENTO DESAFIO DOS MARES REVEZAMENTO Praia de Copacabana - 2014 REGULAMENTO DESAFIO DOS MARES REVEZAMENTO Praia de Copacabana - 2014 1. DA FINALIDADE Promover a pratica de Desafios Aquáticos entre os praticantes, Clubes, equipes, Academias e nadadores independentes.

Leia mais

Regulamento da Colônia de Férias e Lazer da ASRUNESP Associação dos Servidores da Reitoria da UNESP

Regulamento da Colônia de Férias e Lazer da ASRUNESP Associação dos Servidores da Reitoria da UNESP ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DA REITORIA DA UNESP Alameda Santos, 647 CEP. 01419 901 Fone Fax 3141 9410 Sede Própria Regulamento da Colônia de Férias e Lazer da ASRUNESP Associação dos Servidores da Reitoria

Leia mais

CLUBE DO TOPÁZIO CASA DE CAMPO DO FARMACÊUTICO

CLUBE DO TOPÁZIO CASA DE CAMPO DO FARMACÊUTICO CLUBE DO TOPÁZIO CASA DE CAMPO DO FARMACÊUTICO Rua João Ferreira da Silva, 1900, Bairro Paraúna, Belo Horizonte Minas Gerais Regimento Interno do Clube Topázio Casa de Campo do Farmacêutico Belo Horizonte

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. Os Laboratórios de Informática visam atender: I. alunos dos cursos, das áreas de Graduação,

Leia mais

CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO

CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO A Cartilha do Cliente - Santa Branca Ecoturismo visa a especificar os parâmetros gerais de conduta necessários a boa convivência e utilização do local, bem

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE QUÍMICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE QUÍMICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE QUÍMICA OBJETIVOS DO LABORATÓRIO DE QUÍMICA: 1. Auxiliar o aluno na introdução das práticas das disciplinas do curso de Tecnologia em Processos Químicos. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS DE ALEGRE PORTARIA Nº. 358, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS DE ALEGRE PORTARIA Nº. 358, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014. CAMPUS DE ALEGRE PORTARIA Nº. 358, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014. A DIRETORA-GERAL DO CAMPUS DE ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista Processo nº 23149.001263/2014-61, resolve: Homologar

Leia mais

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF A Comissão de segurança do Instituto de Química da UFF(COSEIQ) ao elaborar essa proposta entende que sua função é vistoriar, fiscalizar as condições

Leia mais

Das 08:00 às 17:00 horas (terça à sexta) e de 08:00 às 18:00 (sábados, domingos e feriados)

Das 08:00 às 17:00 horas (terça à sexta) e de 08:00 às 18:00 (sábados, domingos e feriados) Portaria Horário de funcionamento da Sede da Barra da Tijuca: Horário Normal: Das 08:00 às 17:00 horas (terça à sexta) e de 08:00 às 18:00 (sábados, domingos e feriados) Horário de Verão: Das 08:00 às

Leia mais

CONDIÇÕES DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DAS PISCINAS

CONDIÇÕES DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DAS PISCINAS Artº 1 - ACESSO Av.Eugene Levy nº 29 2705-306 - Praia das Maçãs CONDIÇÕES DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DAS PISCINAS 1.1 O preçário de acesso às piscinas, diz exclusivamente respeito à utilização das mesmas,

Leia mais

DECRETO Nº 32965 DE 20 DE OUTUBRO DE 2010.

DECRETO Nº 32965 DE 20 DE OUTUBRO DE 2010. DECRETO Nº 32965 DE 20 DE OUTUBRO DE 2010. Institui o Regimento Interno do Clube do Servidor Municipal da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Clube do Servidor e dá outras providências. O PREFEITO DA

Leia mais

REGULAMENTO. Leia atentamente o regulamento do Acampamento de Verão 2016.

REGULAMENTO. Leia atentamente o regulamento do Acampamento de Verão 2016. REGULAMENTO Leia atentamente o regulamento do Acampamento de Verão 2016. 1. Do local 1.1 O Acampamento de Verão 2016 acontecerá na Chácara Verde Vida, na BR116, km 151, na cidade de Mandirituba. 2. Do

Leia mais

REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE

REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE REGULAMENTO PARA ÁREAS DE LAZER ESPAÇO FRANELLI DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PONTAL DA LIBERDADE Art. 1º - Este documento visa de estabelecer as normas relativas à utilização das áreas comuns do Espaço FRANELLI,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FAME

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FAME REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FAME Letícia do Carmo Miranda Bibliotecária FAME - CRB 6 / 2443 BARBACENA/MG 2014 Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regimento contém as normas que disciplinarão

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ

REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ UBIRATÃ - PR 2013 REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA BIBLIOTECA: DIRETRIZES GERAIS Art.1º- A Biblioteca apóia

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA NORMAS DE USO I - DA NATUREZA (da finalidade) art 1 - O Laboratório caracteriza-se por sua natureza didático-pedagógica, servindo de complemento aos

Leia mais

Regulamento Corrida e Caminhada pela Vida Doe Órgãos Hospital Universitário do Oeste do Paraná - HUOP 20/09/2015

Regulamento Corrida e Caminhada pela Vida Doe Órgãos Hospital Universitário do Oeste do Paraná - HUOP 20/09/2015 1 Regulamento Corrida e Caminhada pela Vida Doe Órgãos Hospital Universitário do Oeste do Paraná - HUOP 20/09/2015 O presente regulamento contém as disposições gerais para a 1ª Corrida pela Vida Doe Órgãos

Leia mais

R E G I M E N T O I N T E R N O

R E G I M E N T O I N T E R N O R E G I M E N T O I N T E R N O ssociação Esportiva Recreativa Carajás AERCA, sociedade civil de direito privado, com sede em São Luís, Estado do Maranhão, através do seu Conselho de Administração, reunido

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA JUNHO 2014 2 COMISSÃO DE ELABORAÇÃO Adriano Ferraz da Costa Edmar Augusto Yokome Filipe

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA

ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA ESCOLA TÉCNICA DAMA E FACULDADE DAMA Regulamento Biblioteca DAMA 1 INFORMAÇÕES GERAIS A Biblioteca DAMA é um órgão suplementar da Escola Técnica DAMA e Faculdade DAMA, com regulamento próprio, conforme

Leia mais

REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA

REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA Dos Laboratórios Art 1º O objetivo dos laboratórios de informática é suprir necessidades laboratoriais, de informática, nas áreas de ensino, pesquisa, extensão,

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Dr. Wladimir de Rezende Pinto

FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Dr. Wladimir de Rezende Pinto FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Dr. Wladimir de Rezende Pinto Missão: Promover o desenvolvimento humano e social através da difusão de conhecimento, da formação ética, da competência

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DOS PIONEIROS E VETERANOS DA EMBRAER APVE (SEÇÃO: ESPORTE, LAZER E CULTURA)

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO DOS PIONEIROS E VETERANOS DA EMBRAER APVE (SEÇÃO: ESPORTE, LAZER E CULTURA) TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Capítulo I Da Caracterização da Associação Art. 1º - A ASSOCIAÇÃO DOS PIONEIROS E VETERANOS DA EMBRAER (APVE), fundada em 25 de setembro de 1986, sem fins lucrativos,

Leia mais

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom 1. OBJETIVO Este documento tem como objetivo descrever a metodologia para o Controle de Acesso, Entrada e Saída de Clientes Dentro ou Fora do Ambiente Housing., bem como a metodologia para o recebimento

Leia mais

Regulamento da Sala de Necropsia do Centro de Diagnóstico e Pesquisa em Patologia Veterinária (CDPPV)

Regulamento da Sala de Necropsia do Centro de Diagnóstico e Pesquisa em Patologia Veterinária (CDPPV) INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS CONCÓRDIA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CENTRO DE DIAGNÓSTICO E PESQUISA EM PATOLOGIA VETERINÁRIA Regulamento da Sala de Necropsia do Centro de Diagnóstico e Pesquisa

Leia mais

MUNICÍPIO DE PALMELA CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE PALMELA CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DE PALMELA CÂMARA MUNICIPAL EDITAL Nº 09/DAF-DAG/2009 ----- ANA TERESA VICENTE CUSTÓDIO DE SÁ, na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de Palmela: --------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Regulamento do uso do Laboratório de Informática da Faculdade de Amambai-MS para o Curso de Ciências Contábeis

Regulamento do uso do Laboratório de Informática da Faculdade de Amambai-MS para o Curso de Ciências Contábeis Regulamento do uso do Laboratório de Informática da Faculdade de Amambai-MS para o Curso de Ciências Contábeis Amambai-MS 2010 Regulamento do uso do laboratório de informática da Faculdade de Amambai para

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO SUMÁRIO TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 DA INSTITUIÇÃO BIBLIOTECA... 3 DA FINALIDADE DESTE REGULAMENTO... 3 PRINCÍPIOS DA BIBLIOTECA...

Leia mais

GRUPO DE CORRIDA. Regulamento GRUPO DE CORRIDA RECREIO DA JUVENTUDE

GRUPO DE CORRIDA. Regulamento GRUPO DE CORRIDA RECREIO DA JUVENTUDE GRUPO DE CORRIDA Regulamento GRUPO DE CORRIDA RECREIO DA JUVENTUDE REGULAMENTO GRUPO DE CORRIDA RECREIO DA JUVENTUDE 1) Poderão participar das atividades do Grupo de Corrida os sócios, maiores de 18 anos,

Leia mais

Prove Viseu Dão Lafões 2014

Prove Viseu Dão Lafões 2014 Prove Viseu Dão Lafões 2014 FICHA DE INSCRIÇÃO ORGANIZAÇÃO APOIO INSTITUCIONAL CO-FINANCIAMENTO 1/3 Prove Viseu Dão Lafões 2014 1. CALENDÁRIO HORÁRIO DO EVENTO 4 julho / 18:00 24:00 5 julho / 12:00 24:00

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada por professores, alunos e funcionários da UNIESP.

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada por professores, alunos e funcionários da UNIESP. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA A Direção da UNIESP estabelece normas disciplinando o funcionamento da Biblioteca, no ano de 2013/1. CAPÍTULO I DO USO DA BIBLIOTECA Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO FÉRIAS DESPORTIVAS DO ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA

REGULAMENTO INTERNO FÉRIAS DESPORTIVAS DO ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA REGULAMENTO INTERNO FÉRIAS DESPORTIVAS DO ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA REGULAMENTO INTERNO DAS FÉRIAS DESPORTIVAS O presente regulamento tem como objetivo dar a conhecer a todos os intervenientes e

Leia mais

REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO São Paulo 2014 CONSULTA E EMPRÉSTIMO DO MATERIAL BIBLIOGRÁFICO DAS FINALIDADES Art. 1º -

Leia mais

Capítulo II DOS USUÁRIOS REGULARES E EVENTUAIS

Capítulo II DOS USUÁRIOS REGULARES E EVENTUAIS RESOLUÇÃO DA VRG Nº 03/2008 DISPÕE SOBRE O SERVIÇO DE ATENDIMENTO E FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA MARIO OSORIO MARQUES DA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL -

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE. A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas:

REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE. A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas: REGIMENTO INTERNO DA POUSADA BUTTERFLY HOUSE A hospedagem na POUSADA BUTTERFLY HOUSE é regida pelas condições abaixo descritas: 1. É obrigatório o preenchimento da ficha de identificação, atendendo normas

Leia mais

SINERGIA SISTEMA DE ENSINO LTDA FACULDADE SINERGIA Portaria Recredenciamento MEC nº 1.424 D.O.U, de 10/10/2011.

SINERGIA SISTEMA DE ENSINO LTDA FACULDADE SINERGIA Portaria Recredenciamento MEC nº 1.424 D.O.U, de 10/10/2011. REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º O laboratório de Informática constitui-se em espaço de apoio técnico pedagógico da Faculdade Sinergia. Art. 2º O Laboratório

Leia mais

FABEL- FACULDADE DE BELÉM EDITAL DO PROCESSO SELETIVO COMPLEMENTAR 2010.1

FABEL- FACULDADE DE BELÉM EDITAL DO PROCESSO SELETIVO COMPLEMENTAR 2010.1 FABEL- FACULDADE DE BELÉM EDITAL DO PROCESSO SELETIVO COMPLEMENTAR 2010.1 O Diretor da FABEL FACULDADE DE BELÉM, Instituição autorizada a funcionar pela Portaria Ministerial nº. 675 de 17 de março de 2004,

Leia mais