INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 16, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 16, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015."

Transcrição

1 DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO ESCOLA SUPERIOR INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 16, DE 24 DE NOVEMBRO DE O Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União ESDPU, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo Artigo 83, inciso VI, do Regimento Interno da Defensoria Pública-Geral da União, aprovado pela Portaria nº 88 de 14 de fevereiro de 2014; Considerando a necessidade de detalhamento dos procedimentos de rotina para o exercício das atribuições da ESDPU, da Divisão de Educação a Distância DIEAD, da Divisão de Treinamento e Educação DITED e da Divisão de Gestão do Conhecimento, conforme previsto no art. 103 do Regimento Interno da DPGU; RESOLVE: Art. 1º Fica instituída esta Instrução Normativa, na forma dos Anexos I a V, regulamentando os procedimentos de Capacitação a Distância, Capacitação de Curta Duração Presencial, Programas de Especialização e Idiomas, Publicação da Revista da DPU e Levantamento de Necessidades de Capacitação. Art. 2º - Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. FERNANDO MAURO BARBOSA DE OLIVEIRA JUNIOR Diretor da ESDPU

2 ANEXO I AÇÃO DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA 1. OBJETIVO: Disponibilizar cursos na modalidade EAD com maior capilaridade e eficiência. 2. REFERENCIAL NORMATIVO: 2.1 Regimento Interno DPGU art. nº 83 e nº Portaria nº 438/ Portaria nº 481/ Portaria nº 124/ IN nº 10/ Decreto nº 5.707/ Lei nº 8.112/ Lei nº 8.666/93 3. DETALHAMENTO DO PROCESSO DE TRABALHO: 3.1 Identificação de demandas de ação de capacitação a distância Com base no Levantamento de Necessidades de Capacitação-LNC e PAC, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) pelo(a) Chefe da Divisão, em conjunto com a Coordenação e a Assessoria da Direção, analisa as demandas de ações de capacitação que podem ser realizadas na modalidade a distância, em função das unidades demandantes (região geográfica), quantidade de servidores que devem ser capacitados e a temática do(s) curso(s) solicitado(s). Após essa etapa, ir para o item Recebimento de demandas de ação de capacitação a distância Ao receber a solicitação externa de ação de capacitação, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) verifica se o curso está incluído no LNC e se atende aos critérios estipulados na IN n 10/2015. Caso não esteja no LNC e nem atenda a referida IN, será comunicado ao demandante o indeferimento ou adequação à IN, por meio do Sistema Eletrônico de Informação-SEI. Caso a demanda atenda aos critérios, ir para o item Verificação de disponibilidade nas instituições parceiras Ao identificar ação(ões) de capacitação oriunda(s) do LNC e PAC e ao receber demanda(s) solicitada(s) diretamente por unidade(s) da DPU, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) verificará se as instituições parceiras oferecem a(s) referida(s) ação(ões). Em caso positivo, ir para o item 3.4. Se a ação não estiver disponível pelas instituições parceiras, verificar a existência de orçamento para realizar a despesa com contratação de conteudista para elaboração de material ou contratação de empresa no mercado. Analisar o que é mais vantajoso para a administração. Nos dois casos, preparar o projeto da ação, onde será definido o conteúdo mínimo que o comporá. A responsabilidade de construção do projeto será da ESDPU quando esta tomar a iniciativa, a partir da análise do LNC e PAC. E será da área demandante, quando esta solicitar a realização do evento, conforme IN º 10/2015. Quando a responsabilidade de preparar o projeto for da ESDPU, para definição do conteúdo mínimo, encaminhar aos agentes de capacitação das unidades e/ou setores demandantes que indicaram necessidade de capacitação na área, solicitando sugestões de subtemas a serem abordados. O projeto da ESDPU deve conter minimamente:

3 a. Objeto; b. Justificativa; c. Objetivo Geral; d. Objetivos Específicos; e. Público alvo; f. Metodologia; g. Perfil dos instrutores; h. Etapas de planejamento e execução; i. Estimativa de orçamento. 3.4 Divulgação dos eventos de capacitação Após a definição e/ou identificação do período de realização da ação, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) preparará comunicado com todas as informações sobre a realização da ação (nome do evento, critérios de inscrição, período de inscrição, período de realização, orientações sobre cadastro nas instituições parceiras [se for o caso] ou no Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA da ESDPU, etc.), anexará o plano de curso, edital (se houver) e encaminhará, por , à(ao): - Assessoria de Comunicação da ESDPU para divulgação na página da Escola e preparação de marketing para encaminhar à dpuglobal, dpudefensores, conforme a definição do público alvo; - Assessoria de Comunicação para divulgação na intranet; - dos agentes de capacitação para divulgação nas unidades da DPU e setores da DPGU. A notícia sobre a realização do evento será disponibilizada ainda na página inicial do AVA-ESDPU (http://ead.dpu.gov.br/). No caso de edital de seleção, o integrante da Equipe DIEAD designado(a) o encaminhará ao Boletim Interno Eletrônico da DPU-BEIDPU para publicação, seguindo as normas estabelecidas na Portaria nº 124/2015, de 13 de março de Recebimento de informações Após a divulgação do evento, e no dia útil imediatamente posterior ao término do período de inscrições, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) deverá iniciar os procedimentos para formação da turma e confirmação de matrículas (item 3.9). Para tanto, deve seguir os critérios de seleção previamente definidos. Se a formação de turma for determinada por Edital de Seleção, seguir todos os procedimentos que constam no edital. Todos os participantes que tiverem sua matrícula efetivada (item 3.9) receberão com as orientações para acesso ao curso. Em caso de seleção por Edital, os não contemplados devem receber informando o indeferimento, com o prazo para recurso pré-definido no Edital. Em se tratando de curso ofertado por instituições parceiras ir para item Acompanhamento e controle O(A) integrante da Equipe DIEAD designado(a), após a definição da turma, deverá preencher a planilha de controle de matrículas (disponível na pasta de trabalho da DIEAD), atualizando-a constantemente até a conclusão do curso. Após a conclusão do evento, providenciar o relatório final do curso com as seguintes informações: quantidade de participantes que se matricularam, que terminaram o curso, os aprovados, unidades onde trabalham, cargo, etc.. Acrescentar ainda o resultado da avaliação de reação dos participantes. O(A) integrante da Equipe DIEAD designado(a) deve solicitar justificativa aos participantes que não concluíram o curso ofertado pela ESDPU ou que não obtiveram aproveitamento, conforme estabelecido no item 12 do anexo da Portaria nº 438/2013.

4 Em relação às parcerias, o relatório não é feito por curso e sim por instituição e deve ser confeccionado, ao final do ano, reunindo todas as informações discriminadas no parágrafo 2 deste item, no que couber. Quando o público alvo for composto de servidores e defensores (apenas aqueles que concluíram o curso com aproveitamento), deverá ainda preencher a planilha gerencial (disponível na pasta de trabalho da DIEAD), para compilação de informações necessárias à elaboração do relatório anual da ESDPU. Incluir todos os documentos sobre o curso (relatórios, justificativas, certificados, etc), no processo SEI, caso tenha se originado nesse sistema. 3.7 Contratação de conteudistas e professores/tutores Preparar Edital de Seleção de Conteudista e Tutores. Itens que devem constar no Edital: a. Definições preliminares; b. Local, público alvo, número de participantes e carga horária; c. Conteúdo mínimo; d. Metodologia do curso; e. Período previsto de realização; f. Procedimento de inscrição; g. Critérios de seleção e prazos; h. Definição de conteudista e tutor; i. Forma, critério de remuneração e formulários de solicitação; j. Disposições finais Contratação por meio de GECC Escolha do conteudista, professor/tutor e do instrumento de seleção Após a decisão pela organização do curso mediante contratação com pagamento de GECC, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) procederá à escolha do conteudista e/ou professor/tutor, de acordo com os critérios elencados na Portaria nº 481/2013. Os conteudistas e/ou professores/tutores serão escolhidos dentre Defensores e servidores internos ou externos. Os conteudistas e/ou professores/tutores internos poderão ser selecionados de duas maneiras: a) análise curricular de Defensores e servidores cadastrados no Banco de Talentos da ESDPU e; b) realização de processo seletivo simplificado (edital modelo 4.2). Os conteudistas e/ou professores/tutores externos serão selecionados dentre servidores públicos federais com formação e experiência na temática a ser abordada, mediante análise curricular. Em caso de cursos/ações solicitados por área/unidade específicas, a indicação de conteudista e/ou professor/tutor externo ou interno prevista pelo item a deverá ser referendada pela área solicitante Instrução Processual Após a escolha do conteudista e/ou professor/tutor, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) deverá instruir o processo de contratação com o respectivo Projeto da ação de capacitação, Despacho ou documento similar, com a autorização do(a) Chefe de Divisão, da Coordenação e/ou da Direção da ESDPU, os formulários GECC e a Solicitação de Disponibilidade Orçamentária (SIDO), remetendo os autos, posteriormente, à Secretaria-Geral Executiva para ratificação da despesa, emissão de Certificação de Disponibilidade Orçamentária (CDO) e da Nota de Empenho.

5 Orientações ao conteudista e/ou professor/tutor Após autorizada a contratação do conteudista e/ou professor/tutor o integrante da Equipe DIEAD designado(a) solicitará do contratado o respectivo Plano da ação de capacitação (Plano de Curso) e o cronograma de execução. Nos casos de contratação de conteudistas, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) orientará quanto à elaboração do material, informando sobre prazos e padrão de elaboração. 3.8 Transposição do conteúdo do curso Após a elaboração do conteúdo, o material produzido pelo conteudista será transposto para o Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA da ESDPU, em sala criada especificamente para realização do curso, sob a responsabilidade do designer instrucional e web designer. Para concluir esta etapa, o conteudista deve ter acesso à sala para possíveis revisões e adequações do material e estrutura do curso. 3.9 Realização de matrículas Com o evento/curso devidamente estruturado no Ambiente Virtual de Aprendizagem-AVA da ESDPU, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) deve proceder a efetivação das matrículas decorrente do Edital de Seleção dos Participantes ou da análise das pré-inscrições realizadas no próprio AVA-ESDPU em espaço específico. Para a confirmação das matrículas oriundas de processo de seleção: - encaminhar ao participante confirmando a vaga no curso e solicitando a realização de cadastro no AVA-ESDPU; - na página inicial do AVA-ESDPU, acessar a pasta cursos a distância turmas previstas, clicar no curso específico; no guia de navegação Administração do curso (coluna da esquerda), clicar em Usuários - Usuários Inscritos; na coluna da direita, clicar em inscrever usuários; buscar o nome do participante; clicar em inscrição, ao lado do nome do participante; após a efetivação de todas as matrículas, clicar em concluir a inscrição de usuários. Para a confirmação das matrículas oriundas das pré-inscrições realizadas no próprio AVA-ESDPU: - na página inicial do AVA-ESDPU, localizar o guia de navegação Administração do site (coluna da esquerda); clicar em Cursos Gerenciar Cursos e Categorias Clicar em visualizar inscrições Clicar no curso marcar todos os participantes selecionados para o curso e clicar em matricular/desmatricular selecionados Disponibilização do curso na Plataforma EAD Com a turma devidamente formalizada, no período destinado à realização do curso/evento, o(a) integrante da Equipe DIEAD designado(a) providenciará a disponibilização do curso na Plataforma EaD (AVA-ESDPU). Em se tratando de curso autoinstrucional, o participante terá acesso desde o início do curso a todos os módulos/unidades que o compõem, com exceção daquele destinado à emissão do certificado, que ficará disponível apenas após a realização das atividades avaliativas e realização da avaliação de reação. No caso de cursos com tutoria, o acesso aos módulos/unidades será gradativo, conforme o andamento do curso e o cronograma de realização das atividades Contratação de empresa prestadora de serviços Para contratar empresa no mercado: - Criar processo específico no SEI; - Inserir Projeto Básico ou Termo de Referência; - Inserir três pesquisas de preços praticados no mercado (três orçamentos); - Inserir a proposta da empresa que será contratada; - Seguir os demais procedimentos determinados na IN n 10/2015.

6 4. MODELOS 4.1 Projeto da Ação 4.2 Edital de Seleção de Conteudista e Tutores 4.3 Edital Resultado Final de Seleção de Conteudista e Tutores 4.4 Plano de Curso 4.5 Edital de Seleção de Participantes de Curso 4.6 Edital Resultado Final de Participantes de Curso 4.7 Planilha de Controle 5. APROVAÇÃO 6. CONTROLE DE ALTERAÇÕES Data Revisão Descrição da Alteração xx/06/ Emissão inicial

7 FLUXOGRAMA Ação de capacitação a distancia. Identificar demanda no LNC Receber demanda Verificar disponibilidade nas instituições parceiras Sim Atende aos criterios? Não Indeferir Existe diponibilidade? Não Contratar conteudista Não Contratar empresa Sim Divulgar curso Sim Receber informações sobre matricula Transpor curso na plataforma EAD Com tutoria? Preencher planilha de controle Divulgar curso Realizar matricula Contratar Tutor Acompanhar conclusão do curso Disponibilizar curso Acompanhar conclusão do curso

8 MODELO 4.1 PROJETO DA AÇÃO CURSO XXXXXXXXXXXXXXXX 1. OBJETO Contratação de ação educacional para capacitar, no XXXXXXXnome do cursoxxxxxxxxxx, Defensores Públicos Federais e/ou Servidores que atuam em questões práticas afetas ao tema/ou que atuam em áreas afetas ao tema. 2. JUSTIFICATIVA No último Levantamento de Necessidades de Capacitação LNC, na área de conhecimento XXXXXXXXXXXXX, destacaram-se diversos subtemas essenciais para a atividade defensorial, entre eles, o xxxxxxxxxlistar os principais temas citadosxxxxx. XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXRelatar o porquê da importância de se fazer um curso sobre o tema destacadoxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. Se necessário, entrar em contato com as áreas da DPU que sinalizaram o tema no LNC, a fim de especificar a necessidade de treinamento e os objetivos específicos do curso. 3. OBJETIVO GERAL Xxxxxxxxxxxxx Descrever o objetivo que se quer alcançar ao final do curso xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx.. 4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS XxxxxxxxxxxListar detalhadamente objetivos (por unidades/módulos) de forma que ao final possa se alcançar o objetivo geral xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. Exemplo: XxxxxxxxxxxxxPromover o aperfeiçoamento dos Defensores e/ou demais servidores em competências sobre procedimentos relacionados a subtemas como:xxxxxxxxxxx 5. PÚBLICO ALVO Xxxxxxxxxxx Descrever quem fará parte da turma: todos os colaboradores da DPU, apenas Defensores e Servidores, apenas Defensores, ou apenas Servidores xxxxxxxxxxxxxxx. (A definição do público alvo é realizada em função da especificidade do tema que será tratado no curso.) 6. METODOLOGIA Pelo fato de haver interessados localizados nas cinco regiões do País, de maneira a possibilitar um alcance maior de pessoas, sugere-se efetivar a ação educacional, na modalidade a distância. Xxxxxxx nome do curso xxxxxxxxx - xxxxxxxx definir a modalidade (a distância, ou semipresencial) xxxxxxx definir se é com tutoria ou autoinstrucionalxxxxxxx. Carga horária prevista: xxh. Xxxxxxxx conforme a definição da modalidade e se o curso é com tutoria ou autoinstrucional descrever os possíveis recursos e ferramentas que serão utilizados no curso xxxxxxxxxxxxxxxxxxx.

9 Exemplo: (Recursos didático-metodológicos: ambiente virtual de aprendizagem, com as ferramentas que forem necessárias, como fóruns, bate-papos, enquetes e outras atividades que, preferencialmente, fomentem o intercâmbio de experiências entre os participantes, haja vista o fato de que pode haver profissionais que tenham mais afinidade com alguns subtemas). 7. DO INSTRUTOR Esta Escola trabalhará com o pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso GECC, em Parceria Interna e/ou Externa, e o Defensor Público Federal e/ou Servidor deverá ter experiência em: a) Xxxxxxxxx Listar as áreas e ou temáticas do curso a ser realizado xxxxxxxxxxx. 8. ETAPAS DO PROCESSO DE PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA AÇÃO O curso Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx será realizado em duas etapas, descritas a seguir: Primeira etapa: Elaboração e Desenvolvimento da Ação Projeto da Ação: identificação das Unidades que apontaram a necessidade de capacitação, no LNC, contato por com os responsáveis a fim de levantar expectativas e definir objetivos específicos, de modo condizente com o contexto do DPU; Elaboração do Material Didático: elaboração, adaptação ou ampliação de conteúdo, pelo conteudista selecionado em Edital a ser publicado; Montagem do Curso: elaboração dos planos de aula pelo conteudista observando os dados levantados na fase de planejamento da ação. Segunda etapa: Execução do Curso Realização do curso pelo professor-tutor, selecionado em Edital a ser publicado, conforme planejamento elaborado na primeira etapa. 9. DA ESTIMATIVA DE VALOR DO PROJETO O montante previsto neste Projeto é estimado em até R$ XXXX, conforme especificado abaixo (Realizar as adaptações nos valores de acordo com a especificidade do curso: carga horária, nº de participantes, grau de formação do conteudista/tutor. Verificar atualização da Portaria do MP citada abaixo): Evento: Curso xxxxxxxx Tutoria curso a distância Elaboração de material didático Nº de Turmas Preço por hora* Total de horas por turma Valor por servidor** 04 R$ 202,78 40h R$ 270,37 Não excederá o número de horas da ação de capacitação (uma turma) *Tutoria em curso a distância: 1,45% * ,24 = R$ 202,78. Valor por turma R$ 8.111,20 Até R$ 8.111,20 Total R$ ,80 Até R$ ,00 Elaboração de material didático: Conteudista A : 1,45% * ,24 = R$ 202,78; Conteudista B : 1,3% * ,24 = R$ 181,80. O custo total varia conforme a qualificação do conteudista e a quantidade de horas despendidas para elaboração, adaptação ou ampliação do material didático.

10 Em que 1,45 e 1,3 são os percentuais e R$ ,24 é o maior vencimento básico da Adm. Pública Federal (Portaria SEGEP/MP nº 02/2015). **Considerando-se 30/turma. Deve-se frisar que as turmas deste curso terão instrutor de acordo com o disposto na Portaria DPGU nº 481, de 14 de junho, de 2013, que trata de contratação de servidor efetivo da Administração Pública para ministrar cursos, palestras e similares, e que a Portaria determina os valores para o pagamento em função do número de horas-aula, independentemente do número de alunos, situação esta que converge com o princípio da economicidade da Administração Pública.

11 MODELO 4.2 EDITAL Nº XX/20XX-ESDPU/DPU PROCESSO SELETIVO DE CONTEUDISTA E TUTOR PARA CURSOS DE XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX O Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União torna pública a realização de Processo Seletivo Simplificado de Defensores Públicos Federais e/ou demais Servidores Públicos Federais, com vistas a escolha de Conteudista e Professor-Tutor para cursos de xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx a serem ofertados na modalidade a distância pela ESDPU, nos termos do presente edital e do disposto nos Arts. 5 e 19 da Portaria nº 481, de 14 de junho de 2013, e de acordo com o Decreto nº 6.144, de 15 de maio de Das Disposições Preliminares 1.1 Para fins desse edital, assim se considera: I Evento de capacitação: ação presencial, semipresencial ou a distância que contribua para o desenvolvimento profissional do Defensor e/ou Servidor que atenda aos interesses da DPU; II Conteudista: Defensor Público Federal e/ou Servidor Público Federal responsável pela elaboração, adaptação ou revisão de materiais didáticos; III Tutor: Defensor Público Federal e/ou Servidor Público Federal responsável pela condução de ações de educação realizadas, na modalidade de ensino a distância, inclusive em fóruns de discussão e comunidades de prática. 2. Do Evento de Capacitação 2.1 Os cursos do xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx deverão ser ministrados na modalidade a distância, considerando as seguintes informações: Local de Realização: todas as unidades da DPU; Público-alvo e Número de Participantes: 30 Defensores Públicos Federais e/ou Servidores Públicos Federais, em média, por turma; Carga Horária Proposta e quantidade de turmas: 40 horas, 4 turmas; Conteúdo Mínimo: a) Listar os itens que devem compor o conteúdo; b) Metodologia: ensino adaptativo, em ambiente virtual de aprendizagem, com as ferramentas que forem necessárias, como fóruns, bate-papos, enquetes e outras atividades que, preferencialmente, fomentem o intercâmbio de experiências entre os participantes, haja vista o fato de que pode haver profissionais que tenham mais afinidade com alguns subtemas; Período previsto de realização: mês/ano; mês/ano, mês/ano e mês/ano, agendado de acordo com a disponibilidade do professor-tutor, dos participantes, e a celeridade do processo administrativo; 2.2 Outras turmas desse curso poderão ser realizadas, de acordo com a necessidade e conveniência da DPU. 3. Das Inscrições

12 3.1 Os interessados em se inscrever no processo seletivo deverão enviar, por meio do SEI, os Anexos III e V, da Portaria nº 481/2013, devidamente preenchidos, e acompanhado de cópias dos documentos que comprovem as informações apresentadas; 3.2 O prazo para a inscrição terá início às xx horas do dia xx de xxxxx de 20xx, e se encerrará às xx horas do dia xx de xxxxx de 20xx; 3.3 Para fins de identificação e organização, os participantes deverão adotar os seguintes passos no Sistema Eletrônico de Informações SEI: Iniciar Processo Escolha o Tipo do Processo Processo Seletivo (Especificação: Seleção de Conteudista e Professor-Tutor); Incluir documento - Escolha o Tipo do Documento Formulário ESDPU Anexo III Credenciamento de Instr; Preencher o Formulário ESDPU Anexo III Credenciamento de Instr; Assinar eletronicamente o Formulário ESDPU Anexo III Credenciamento de Instr; Colher a assinatura eletrônica do Chefe no Formulário ESDPU Anexo III Credenciamento de Instr; Incluir documento - Escolha o Tipo do Documento Formulário ESDPU Anexo V Resumo Curricular; Assinar eletronicamente o Formulário ESDPU Anexo V Resumo Curricular; Incluir documento Externo - cópias dos documentos que comprovem as informações apresentadas; Após devidamente instruído, o processo deverá ser encaminhado à ESDPU; 3.4 A verificação posterior de documentação incompleta terá implicações na pontuação dos candidatos e poderá incidir na desclassificação do presente processo seletivo. 4. Do Processo de Seleção 4.1 A seleção dos candidatos será realizada após a Análise Curricular e classificação dos candidatos, com base nos critérios descritos na tabela a seguir: Critérios Pontuação I Experiência de docência e/ou tutoria comprovada por certificados e/ou declarações De 6 meses a 1 ano 0,5 De 1 ano e 1 dia a 3 anos 1,0 De 3 anos e 1 dia a 5 anos 1,5 Acima de 5 anos 2,0 II Experiência profissional comprovada por meio de portaria ou declaração em atividades, inclusive participação em comissões, relacionadas ao conteúdo programático do evento de capacitação: De 6 meses a 1 ano 0,5 De 1 ano e 1 dia a 3 anos 1,0 De 3 anos e 1 dia a 5 anos 2,0 Acima de 5 anos 3,0 III Formação acadêmica, comprovada por meio de certificados: Formação de Nível Superior 0,5 Formação de Nível de Pós-Graduação (lato sensu) 1,0 Formação de Nível de Mestrado (stricto sensu) 1,5 Formação de Nível de Doutorado (stricto sensu) 2,0 IV Realização de cursos na mesma área do curso Xxxxxxxxxxxxxx (carga 0,3 por curso horária mínima 30h).

13 V Realização de palestras e/ou condução de seminários e workshops na mesma 0,1 por palestra área do curso Xxxxxxxxxxxxxx. VI Publicação de livros, artigos científicos ou capítulos de livros na mesma área 0,1 por publicação do curso Xxxxxxxxxxxxxx. 4.2 No item III será considerada a escolaridade comprovada de maior pontuação. Em caso de comprovação de mais de um curso de graduação, de pós-graduação, de mestrado ou de doutorado haverá acréscimo de 0,5 ponto, para cada um excedente; 4.3 Os dados informados nos itens da tabela supracitada somente serão pontuados se comprovados mediante apresentação de cópias de declarações ou certificados expedidos pelas instituições e assinados por representantes devidamente autorizados, com indicação das atividades desempenhadas, carga horária e período. Os documentos deverão, ainda, trazer indicação clara e legível do nome dos representantes que os assinam; 4.4 A Análise Curricular e a seleção ocorrerão em até 10 dias úteis após o encerramento das inscrições, quando será divulgado, no site da ESDPU (www.dpu.gov.br/esdpu), o resultado preliminar, com prazo para recurso; 4.5 O candidato deverá apresentar o recurso no mesmo processo inicial, no SEI, em que apensou sua documentação comprobatória; 4.6 Julgados os recursos, se for o caso, o resultado final deverá ser divulgado por aos Defensores Públicos Federais e/ou Servidores interessados, nas páginas eletrônicas da intranet e da ESDPU (www.dpu.gov.br/esdpu). 5. Das atividades de Conteudista e Tutoria 5.1 As atribuições do conteudista estão melhor especificadas no 1º do Artigo 4º da Portaria nº 481/2013, destacando-se que ele, como especialista da ação educativa, é responsável pelo suporte pedagógico necessário, referente ao conteúdo, aos tutores, nada impedindo que um mesmo Defensor e/ou Servidor seja conteudista e tutor, no mesmo projeto; 5.2 O conteudista receberá pela elaboração do conteúdo uma única vez (exceto adaptações e revisões futuras após 2 anos), ao passo que o tutor receberá pelas horas ministradas, a cada turma montada e executada; 5.3 O conteudista tem compromisso de cessão à ESDPU dos direitos patrimoniais dos materiais didáticos produzidos, sem exclusividade; 5.4 As responsabilidades de conteudistas e tutores encontram-se bem descritas no Art. 6º, incisos II e III, da Portaria nº 481/ Da Retribuição Pecuniária 6.1 A retribuição pecuniária será feita por meio de pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso (GECC), devida ao Defensor e/ou Servidor no desempenho de atividades de conteudista ou de tutor, calculada nos termos da Portaria nº 481/2013, conforme a natureza e complexidade de cada atividade, a formação acadêmica e a experiência do Defensor e/ou Servidor;

14 6.2 O valor da GECC será apurado com base no valor do maior vencimento básico da Administração Pública Federal, divulgado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; 6.3 A previsão variável da GECC, conforme o caso, consistirá nos seguintes valores (Verificar atualização da Portaria do MPOG): Evento: Novo Código de Processo Civil Nº de Turmas Preço por hora* Total de horas por turma Valor por Defensor/Ser vidor** Valor turma Tutoria curso a R$ 04 40h R$ 270,37 R$ 8.111,20 R$ ,80 distância 202,78 Elaboração de Não excederá o número de horas da ação de Até R$ Até material capacitação (uma turma) 8.111,20 R$ ,00 didático *Tutoria em curso a distância: 1,45% * ,24 = R$ 202,78. Elaboração de material didático: Conteudista A : 1,45% * ,24 = R$ 202,78; Conteudista B : 1,3% * ,24 = R$ 181,80. O custo total varia conforme a qualificação do conteudista e a quantidade de horas despendidas para elaboração, adaptação ou ampliação do material didático. Em que 1,45 e 1,3 são os percentuais e R$ ,24 é o maior vencimento básico da Adm. Pública Federal (Portaria SEGEP/MP nº 02/2015). **Considerando-se 30/turma. 6.4 Os Defensores Públicos e/ou Servidores selecionados devem atentar-se para os Anexos IV, VI, VII e VIII da Portaria nº 481/2013, necessários tanto para instrução inicial do processo, quanto para o devido pagamento da GECC O Anexo VI somente deverá ser entregue se se enquadrar em caso de compensação de horário descrito no Art. 15 da Portaria. 7. Das Disposições Gerais 7.1 As informações sobre o processo seletivo, bem como o resultado das etapas de seleção estarão à disposição dos candidatos no endereço eletrônico da ESDPU: e no processo nº xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx no SEI; 7.2 A convocação do Defensor Público e/ou Servidor selecionado será realizada conforme conveniência e disponibilidade orçamentária da ESDPU; 7.3 O exercício da função de conteudista do primeiro classificado dar-se-á de modo imediato, enquanto que o exercício da função de professor-tutor do primeiro classificado ocorrerá conforme os itens e 2.2, sendo que os demais candidatos comporão o cadastro reserva para fins deste Edital; 7.4 Havendo necessidade e anuência do primeiro colocado na seleção de conteudista, poder-seá convocar o segundo (ou os demais) para compor a produção de conteúdo e a percepção da GECC; 7.5 Não havendo disponibilidade do professor-tutor selecionado em ministrar as aulas, em determinados períodos definidos pela ESDPU, o segundo colocado poderá ser convocado e assim sucessivamente; por Total

15 7.6 Ao final do processo seletivo, a ESDPU fornecerá declaração de participação no curso; 7.7 Os profissionais selecionados e cadastrados deverão manter currículo atualizado no Banco de Talentos da ESDPU, no sítio 7.8 Na hipótese de não haver candidatos selecionados e habilitados, a ESDPU deverá selecionar um Defensor Público e/ou Servidor cadastrado no Banco de Talentos; 7.9 Os casos omissos, referentes ao presente Processo Seletivo, serão apreciados pela Direção da ESDPU. Brasília-DF, xx de xxxxx de 20xx. Nome do Diretor da ESDPU Defensor(a) Público(a) Federal Diretor(a) da ESDPU

16 MODELO 4.3 EDITAL Nº xx/20xx-esdpu/dpu RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO DE CONTEUDISTA E TUTOR PARA CURSOS DE XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX O DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 8º, incisos I, XIII e XVIII da Lei complementar nº 80, de 12 de janeiro de 1994, e considerando o Edital nº xx, de xx de xxxxx de 20xx, que disciplina o processo seletivo simplificado de Defensores Públicos Federais e/ou Servidores públicos Federais para desempenhar a função de conteudista e tutor do curso xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx a ser ofertado, na modalidade a distância, pela Escola Superior da Defensoria Pública da União, em conformidade com o Plano Anual de Capacitação. RESOLVE: 1. Homologar o resultado final do certame atinente ao processo seletivo simplificado de Defensores Públicos Federais e/ou Servidores públicos Federais para desempenhar a função de conteudista e tutor do curso xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx, conforme tabela de classificação abaixo: FUNÇÃO: CONTEUDISTA CLASSIFICAÇÃO CANDIDATO PONTUAÇÃO 1º xxxxnomexxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxxnotaxxxxxx 2º xxxxnomexxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxxnotaxxxxxx FUNÇÃO: PROFESSOR/TUTOR CLASSIFICAÇÃO CANDIDATO PONTUAÇÃO 1º xxxxnomexxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxxnotaxxxxxx 2º xxxxnomexxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxxnotaxxxxxx 2. Autorizar a admissão do primeiro classificado, para cada uma das funções acima especificadas, de forma que os demais comporão o cadastro de reserva para fins deste Edital. 2.1 O exercício da função de conteudista do primeiro classificado dar-se-á de modo imediato. 2.2 O exercício da função de tutor do primeiro classificado ocorrerá conforme os itens e 2.2 do Edital nº xx/20xx. 3. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

17 3.1 O resultado final no concurso fica devidamente homologado nesta data pelo DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO. Brasília-DF, xx de xxxx de 20xx. Nome do Diretor Defensor(a) Público(a) Federal Diretor da ESDPU

18 MODELO 4.4 PLANO DE CURSO Xxxxxxx Nome do Curso xxxxxxx PLANO DE CURSO

19 Sumário 1. INFORMAÇÕES GERAIS EMENTA OBJETIVOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PROGRAMAÇÃO PROPOSTA METODOLÓGICA PROPOSTA AVALIATIVA APROVAÇÃO E REQUISITO PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO... 21

20 1. INFORMAÇÕES GERAIS Período de duração do curso por turma: xxxxxxdefinir a quantidade de semanas que o curso terá xxxxxxxx. Carga horária: carga horária total de xxh (por extenso); carga horária semanal sugerida de xxh (por extenso) e carga horária diária sugerida de xxh (por extenso). Público alvo: xxxxxxxdescrever o público alvoxxxxxxxxx. O conteudista e tutor responsável xxxxxbreve histórico do conteudista/tutor xxxxxxxxxx. 2. EMENTA Xxxxxxxresumo do conteúdo conceitual ou conceitual/procedimental do curso xxxxxxxxxx. 3. OBJETIVOS Xxxxxxx Listar o objetivo geral e os objetivos específicos do curso xxxxxxxxxxxxx. 4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Xxxxxxxx Listar o conteúdo do curso dividido em módulos ou unidades xxxxxxxxx 5. PROGRAMAÇÃO Nossa programação seguirá o cronograma abaixo: ATIVIDADE DURAÇÃO PERÍODO Ambientação: apresentações dos participantes e do tutor, informações inerentes ao desenvolvimento do curso /---/--- a ---/---/---- Unidade I xxh ---/---/--- a ---/---/---- Unidade II xxh ---/---/--- a ---/---/---- Unidade III xxh ---/---/--- a ---/---/---- Unidade IV xxh ---/---/--- a ---/---/---- Prazo entrega da atividade final /---/--- a ---/---/ PROPOSTA METODOLÓGICA Metodologia: Xxxxxxxx Descrever a metodologia que será utilizada no curso, formas de interação, mídias, recursos, ferramentas, atuação do tutor, etcxxxxxxxxxxxx.

21 7. PROPOSTA AVALIATIVA Xxxxxxx Esclarecer como será a avaliação de aprendizagem (tipos, critérios, prazos) xxxxxxxxxxxxxxx. 8. APROVAÇÃO E REQUISITO PARA EMISSÃO DO CERTIFICADO O aproveitamento mínimo para aprovação e obtenção do certificado é de 70% ou outro percentual a critério do professor-tutor.

22 MODELO 4.5 EDITAL - DPU/DIEAD DPGU - Nº XX/20XX PROCESSO SELETIVO PARA FORMAÇÃO DE TURMA DO CURSO DE CURTA DURAÇÃO: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX (TURMA X/20XX) O Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União - ESDPU torna pública a realização de Processo Seletivo Simplificado para a concessão de XXX (por extenso) vagas, de acordo com os critérios estabelecidos no item 4 do presente Edital, destinadas à participação de Defensores Públicos Federais e demais servidores no curso xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx, a ser realizado no período de xxx de xxxxxxxx e xxx de xxxxxxx de 20xxx, conforme programação descrita no Anexo I (Plano de Curso). 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1 O evento tem por objetivo habilitar o participante, ao final do curso, xxxxxxxxxxxxxxxxxxxlistar/descrever os objetivos xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. 1.2 A ação de capacitação ocorrerá na modalidade a distância, no Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA da DPU: 2. CONDIÇÕES PARA A INSCRIÇÃO 2.1 A participação no presente processo seletivo dependerá de prévia anuência da chefia imediata do requerente (Defensor Público-Chefe ou Substituto em caso de impedimento desse), conforme Formulário ESDPU Manifestação de Interesse, disponível no Sistema Eletrônico de Informação - SEI, no período compreendido entre a publicação deste edital e às 23 horas e 59 minutos do dia xxx de xxxxxx de 20xxx, impreterivelmente, observado o horário oficial de Brasília/DF, e de acordo com o orientado nos itens que seguem abaixo. 2.2 Para fins de identificação e organização, os interessados deverão adotar os seguintes passos no Sistema Eletrônico de Informações SEI, a saber: a) Iniciar Processo Escolher o Tipo do Processo: Processo Seletivo, na Especificação: Edital ESDPU nº 14/2015, na Classificação por Assuntos: Exame de Seleção (concurso público, provas e títulos, testes psicotécnicos e exames médicos), no campo Interessados: Identificar o login da rede do requerente, com nível de Acesso público; b) Incluir Documento Gerar documento, Escolher o tipo do Documento: Formulário ESDPU Manifestação de Interesse, com nível de Acesso público; c) Preencher e assinar eletronicamente o Formulário ESDPU Manifestação de Interesse; d) Colher a assinatura eletrônica do Chefe no Formulário ESDPU Manifestação de Interesse; e) Após o preenchimento e estando devidamente instruído, contendo as assinaturas do requerente e a anuência/ciência da chefia imediata, o processo gerado deverá ser encaminhado à caixa no SEI denominada DIEAD DPGU Divisão de Educação a Distância. 2.3 A confirmação das inscrições pela ESDPU será feita por meio de correspondência eletrônica enviada ao funcional do interessado. 2.4 A manifestação da chefia imediata poderá ocorrer por correspondência eletrônica ( funcional), desde que esse conste no processo encaminhado dentro do prazo legal do edital, juntamente com o Formulário ESDPU de Manifestação de Interesse.

23 2.5 É de responsabilidade do candidato a regularidade de sua inscrição, implicando o indeferimento pela ESDPU nos casos de recebimento de processos com documentação incompleta, formulário preenchido indevidamente, informações inconsistentes e/ou envio para caixa diferente do disposto no item 2.2, alínea "c". 2.6 Documentos mantidos e organizados pela Secretaria de Gestão do Conhecimento SGC ou pela Secretaria de Gestão de Pessoas SGP, que comprovem experiência de trabalho em ofícios, câmaras de coordenação e outros, para fins de critérios de prioridade listados no item 4.3, devem ser obtidos pelos candidatos diretamente com as respectivas secretarias. 2.7 A Escola Superior da Defensoria Pública da União não se responsabilizará por solicitação de inscrição não recebida por motivos de ordem técnica, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como por outros fatores que impossibilitem o recebimento de dados. 2.8 Será publicado na página da ESDPU (www.dpu.gov.br/esdpu) relação de inscrições homologadas e indeferidas no prazo mínimo de 3 (três) dias de antecedência da data prevista para a realização do sorteio, caso este seja necessário, conforme disposto no item RECURSO 3.1 Nos casos de discordância da relação publicada, os membros poderão formular recurso mediante preenchimento do Formulário ESDPU Recurso de Curta Duração disponível no SEI, a ser anexado ao processo gerado durante à inscrição, devendo ser enviado à caixa da DIEAD DPGU Divisão de Educação a Distância. 3.2 Conceder-se-á 2 (dois) dias úteis após a publicação da relação de inscrição homologadas e indeferidas, para interposição de recursos, a serem apresentadas nos moldes do item acima. 4. VAGAS E CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO 4.1 A Defensoria Pública da União oferecerá, no total, xx (por extenso) vagas para os Defensores Públicos Federais e demais servidores selecionados nos termos deste Edital, sendo que xx (por extenso) vagas destinadas preferencialmente para Defensores Públicos Federais (o critério pode mudar de acordo com a temática do curso); 4.2 Poderão participar do presente processo seletivo Defensores Públicos Federais e servidores lotados em todas as Unidades da Defensoria Pública da União; 4.3 Os servidores da DPU ou requisitados terão como pré-requisito o exercício de atividades diretamente relacionadas com o tema do curso; 4.4 Os interessados serão selecionados pelos critérios de prioridade elencados abaixo, nesta ordem de preferência: a) Candidatos que trabalhem diretamente com o tema do curso xxxxxxxxxxxx, devendo comprovar a atuação em xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx; b) Candidatos, cujas unidades ou chefias tenham respondido ao último Levantamento de Necessidades de Capacitação LNC, indicando o tema xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. c) Candidatos que não tenham participado em 20xx de ações de capacitação. 4.5 Se houver mais candidatos que o número de vagas disponibilizadas, após as priorizações do item 4.4, será realizado sorteio de forma pública, no Gabinete da Direção da Escola Superior, às xx horas do dia xx de xxxxx de 20xx (especificar o dia da semana).

24 4.6 Caso o aluno selecionado não acesse o ambiente do curso nos três primeiros dias sequenciais, período de ambientação na plataforma EaD/ESDPU, será automaticamente desligado, e esta vaga será direcionada ao cadastro reserva. Este participante não sofrerá as sanções determinadas no item 6.1, tendo em vista que seu desligamento gerou uma nova vaga para o cadastro reserva. 5. DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 5.1 O resultado do presente processo seletivo será divulgado no site da Escola Superior na data provável de xx de xxxxx de 20xx, a partir das xx horas. 6. DISPOSIÇÕES FINAIS 6.1 Os membros ou servidores selecionados, ao participarem da ação de capacitação, deverão observar as disposições contidas na Portaria nº 438, de 29 de maio de 2013, e na Instrução Normativa nº 10, de 29 de janeiro de 2015, em especial: a) O abandono ou a desistência não justificada ou a reprovação por insuficiência de aproveitamento ou de frequência implicará a impossibilidade de participar de ações de capacitação e desenvolvimento pelo período de 6 (seis) meses, incluídas as ações de pósgraduação; e b) O compromisso de multiplicar os conhecimentos adquiridos em contrapartida. Brasília-DF, xxxx de xxxxxx de 20xx. XXXXXXNOME DO DIRETOR(A) DA ESDPUXXXXXX Defensor(a) Público(a) Federal Diretor(a) da ESDPU

25 MODELO 4.6 EDITAL DPU/DIEAD DPGU Nº XX/20XX RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO PARA FORMAÇÃO DE TURMA DO CURSO DE CURTA DURAÇÃO: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX (TURMA X/20XX) O Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União, no uso de suas atribuições legais, considerando o Edital DPU/DIEAD nº XX/20XX, publicado no site da ESDPU no dia XX de xxxxx de 20xxx, RESOLVE Art. 1º Homologar o resultado final do processo seletivo para o curso de curta duração: xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx (Turma xx/20xx), conforme tabela a seguir: Nº PARTICIPANTES UNIDADE

26 Art. 2º Compõem o cadastro de reserva os participantes listados abaixo: Nº PARTICIPANTES UNIDADE Brasília-DF, xxx de xxxxxx de 20xxx. XXXXXXNome do(a) Diretor(a) da ESDPUXXXXXX Defensor(a) Público(a) Federal Diretor(a) da ESDPU

27 MODELO 4.7 PLANILHA DE CONTROLE

28 ANEXO II AÇÃO DE CAPACITAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO PRESENCIAL 1. OBJETIVO: Disponibilizar cursos na modalidade presencial com maior capilaridade e eficiência. 2. REFERENCIAL NORMATIVO: 2.1 Regimento Interno DPGU art. 83 e Portaria nº 438/ Portaria nº 481/ Portaria nº 124/ Instrução Normativa nº 10/ Instrução Normativa nº 11/ Decreto nº 5.707/ Lei nº 8.666/93 3. DETALHAMENTO DO PROCESSO DE TRABALHO: 3.1 Identificação de demandas de ação de capacitação presencial e elaboração do projeto da ação Com base no Plano Anual de Capacitação da DPU ou no Levantamento de Necessidades de Capacitação-LNC, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) pelo(a) Chefe da Divisão, em conjunto com a Coordenação e a Assessoria da Direção, analisa as demandas de ações de capacitação que podem ser realizadas na modalidade presencial, define as temáticas a serem abordadas, o público-alvo e a forma de realização, e elabora o Projeto da ação de capacitação (Anexo 4.1 Projeto de Ação de Capacitação Presencial). Após essa etapa, ir para o item Recebimento de demandas de ação de capacitação presencial Ao receber a solicitação externa de ação de capacitação, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a), em conjunto com a Coordenação e a Assessoria da Direção, analisa a adequação da solicitação quanto às previsões da IN n 10/2015 e a pertinência da solicitação quanto às atribuições desempenhadas pelo requerente e quanto às áreas elencadas no Plano Anual de Capacitação. Em caso de inadequação, a DITED comunicará o solicitante sobre o indeferimento ou sobre a necessidade de adequação da solicitação. Caso a demanda atenda aos critérios elencados, ir para o item Verificação da disponibilidade nas instituições parceiras Após analisar a demanda de capacitação recebida, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a), em conjunto com a Coordenação e a Assessoria da Direção, verificará se as instituições parceiras oferecem a(s) referida(s) ação(ões). Em caso positivo, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) entrará em contato com a parceira solicitando a disponibilização de vaga ou, a depender do número de solicitantes, informará diretamente o requerente sobre a(s) vaga(s) disponível(eis) e sobre os procedimentos para eventual cadastro e inscrição, solicitando ao participantes que, após a realização do curso, seja remetida à DITED cópia do certificado de conclusão/aproveitamento. Se a ação não estiver disponível nas instituições parceiras, ir para o item Definir a forma de execução

29 Ao identificar a demanda de ação de capacitação presencial ou ao receber a demanda encaminhada pela área/unidade da DPU, não havendo disponibilidade nas instituições parceiras, o(a) integrante da Equipe DITED designado, em conjunto com a Coordenação e a Assessoria da Direção, verifica a forma mais adequada de atendê-la, decidindo pela organização interna, por meio da contratação de instrutor e/ou conteudista mediante o pagamento de Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso (GECC) ou pela contratação no mercado. Se decidido pela primeira opção, ir para o item 3.5. E, se decidido pela segunda opção, ir para o item Contratação por meio de GECC Escolha do instrutor e do instrumento de seleção Após a decisão pela organização do curso mediante contratação com pagamento de GECC, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) procederá à escolha do instrutor e/ou conteudista, de acordo com os critérios elencados na Portaria nº 481/2013. Os instrutores e/ou conteudistas serão escolhidos dentre Defensores e servidores internos ou externos. Os instrutores/conteudistas internos poderão ser selecionados de duas maneiras: a) análise curricular de Defensores e servidores cadastrados no Banco de Talentos da ESDPU e; b) realização de processo seletivo simplificado (Anexo 4.2 Edital de Seleção de Instrutor/Conteudista). Os instrutores externos serão selecionados dentre servidores públicos federais com formação e experiência na temática a ser abordada, mediante análise curricular. Em caso de cursos/ações solicitados por área/unidade específicas, a indicação de instrutor externo ou interno prevista pelo item a deverá ser referendada pela área solicitante Instrução Processual Após a escolha do instrutor e/ou conteudista, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) deverá instruir o processo de contratação com o respectivo Projeto da ação de capacitação, Despacho ou documento similar, com a autorização do(a) Chefe de Divisão, da Coordenação e/ou da Direção da ESDPU, os formulários GECC e a Solicitação de Disponibilidade Orçamentária (SIDO), remetendo os autos, posteriormente, à Secretaria-Geral Executiva para ratificação da despesa, emissão de Certificação de Disponibilidade Orçamentária (CDO) e da Nota de Empenho. Após, ir para o item Contratação de profissional/empresa no mercado Realização de pesquisa mercadológica e elaboração de Projeto Básico Caso seja decidido pela contratação de profissional ou empresa diretamente no mercado, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) criará processo específico no Sistema Eletrônico de Informações (SEI), realizará pesquisa de mercado devendo constar, no mínimo, 3 (três) propostas de preços de eventos similares ao que será realizado, anexará a proposta da empresa a ser contratada, elaborará o respectivo Projeto Básico ou Termo de Referência (disponível no SEI), o cronograma de execução e, após aprovação da Direção da ESDPU, encaminhará o processo à Secretaria responsável pela realização da contratação, conforme previsto pela Instrução Normativa nº 10/2015. Caso se trate de demanda individual ou pontual, caberá à área demandante a realização da pesquisa de mercado e elaboração do Projeto Básico ou Termo de Referência, conforme previsão da IN nº 10/ Monitoramento, recebimento e encaminhamento da Nota de Empenho

30 Após envio do processo à Secretaria responsável, o(a) integrante da Equipe designado(a) deverá acompanhar a andamento da contratação e a emissão da respectiva Nota de Empenho, recebendo-a e encaminhando-a para os participantes como condição para a realização/participação no evento. 3.7 Orientações ao instrutor/conteudista ou prestador de serviço e elaboração do material de suporte Após autorizada a contratação do instrutor ou após a emissão da Nota de Empenho, no caso de contratação de prestador de serviços, o integrante da Equipe DITED designado solicitará do contratado o respectivo Plano da ação de capacitação (Plano de Curso) e o cronograma de execução. Nos casos de contratação de conteudistas, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) orientará quanto à elaboração do material, informando sobre prazos e padrão de elaboração. O(a) integrante da Equipe DITED designado(a) elaborará, ainda, o material de suporte e avaliação da ação de capacitação, tais como listas de frequência, relatórios de avaliação, montagem de kits para os participantes, certificados, etc. 3.8 Divulgação dos eventos de capacitação Após a definição e/ou identificação do período de realização da ação, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) preparará comunicado com todas as informações sobre a realização da ação (nome do evento, critérios de inscrição, período de inscrição, período de realização, orientações sobre cadastro nas instituições parceiras) e, se for o caso, anexará o plano de curso, edital (se houver) e encaminhará, por , à(ao): - Assessoria de Comunicação da ESDPU para divulgação na página da Escola e preparação de marketing para encaminhar à dpuglobal, dpudefensores, conforme a definição do público-alvo; - Assessoria de Comunicação para elaboração e divulgação de notícia na intranet; - aos agentes de capacitação para divulgação nas unidades da DPU, setores da DPGU e orientação complementar aos interessados. 3.9 Seleção dos participantes Os participantes da ação de capacitação poderão ser selecionados de duas maneiras: a) Indicação pelo responsável pela área/unidade: o responsável pela área solicitante ou áreas de interesse previamente selecionadas pela ESDPU indicarão, dentro do número de vagas disponibilizadas, os Defensores, servidores e demais colaboradores que participarão do curso/ação, devendo a indicação ser formalizada por meio do Sistema Eletrônico de Informações (SEI). b) Processo seletivo simplificado (Anexo 4.4 Edital de Seleção de Participantes): a DITED/ESDPU publicará edital com o número de vagas a serem disponibilizadas e os critérios de seleção dos participantes, no Boletim Eletrônico Interno da Defensoria Pública da União (BEIDPU), de acordo com os procedimentos regulamentados pela Portaria DPU nº 124/2015. Após a indicação ou seleção, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) informará por e- mail aos participantes sobre a efetiva matrícula no curso/ação Monitoramente e avaliação da ação de capacitação Durante a execução da ação de capacitação presencial, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) acompanhará a realização do evento, prestando suporte ao instrutor e orientação aos participantes, devendo, dentre as atividades típicas desse momento, especialmente, computar a frequência, aplicar formulários de avaliação e, ao final, entregar os respectivos certificados para os participantes que obtiverem o aproveitamento mínimo estipulado.

31 Após a realização da ação de capacitação presencial o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) computará os dados coletados na aplicação dos formulários de avaliação e elaborará o respectivo Relatório de Avaliação de Evento, anexando-o ao processo eletrônico correspondente Instrução final do processo de pagamento do instrutor/conteudista ou empresa contratada Após a realização da ação, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) procederá à instrução final do processo de contratação, devendo: a) em caso de contratação por meio de GECC: anexar os formulários GECC pós-evento e encaminhar para a área responsável pela efetivação do pagamento. b) em caso de contratação de empresa/profissional do mercado: anexar Nota Fiscal/Recibo, realizar o atesto da prestação dos serviços nos casos de ações propostas pela ESDPU, anexar Relatório de Avaliação de Evento, certificados e encaminhar para a área responsável pela efetivação do pagamento. Nos casos de participações pontuais, o atesto de prestação dos serviços deverá ser realizado pelo(s) participante(s). 4. MODELOS 4.1 Projeto de Ação de Capacitação Presencial 4.2 Edital de Seleção de Instrutor/Conteudista 4.3 Comunicado de Resultado Final 4.4 Edital de Seleção de Participantes 4.5 Plano de Curso 5. APROVAÇÃO 6. CONTROLE DE ALTERAÇÕES Data Revisão Descrição da Alteração xx/09/ Emissão inicial

32 FLUXOGRAMA Ação de capacitação de curta duração presencial Identificar a demanda no LNC Receber a demanda Elaborar o projeto de ação Analisar Inst. E Pertinência Definir a forma de execução Sim Não Indeferir ou devolver para adequação Contratação por meio de GECC Contratação no mercado Escolha do instrumento Pesquisa mercadológica Banco de Talento Edital Servidores externos Elaborar P.B Solicitar F.GECC Enviar o documento para SGE Solicitar Autorização de Despesa Deferido Monitorar emissão de NE Indeferido Orientar instrutor Encaminhar NE para empresa Concluir Processo Elaborar cronograma Solicitar material Solicitar P. de curso Elaborar Listas e Kits Elaborar conograma Selecionar Participantes Seleção dos Participantes In. Secret. Edital Monitorar evento Aplicar formulário de avaliação dos participantes e do instrutor Computar Frequência Emitir certificardo Elaborar R.Avaliação Encaminhar processo para pagamento

33 MODELO 4.1 PROJETO EDUCACIONAL PLANEJAMENTO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA E FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS (especificar o nome da ação de capacitação presencial) 1. OBJETO (Responder às questões: que tipo de ação será desenvolvida; a quem se destina) Realização de curso de aperfeiçoamento na temática de contratação de serviços contínuos, com enfoque nas alterações trazidas pela Instrução Normativa nº 06/2013/SLTI/MPOG, destinado a servidores da Secretaria de Logísticas e Patrimônio SLP. 2. JUSTIFICATIVA (Indicar a origem da necessidade de capacitação; demonstrar como a ação de capacitação contribuirá para a melhoria do desempenho ou auxiliará na resolução do problema/necessidade encontrado; demonstrar a pertinência da ação proposta com o Plano Anual de Capacitação ou referencial normativo relacionado, a pertinência com as atribuições desempenhadas pelo participante e com as atribuições da ESDPU) Ante ao Decreto nº /2006, que institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da Administração Pública Federal Direta, Autárquica e Fundacional, a ESDPU vem buscando, apesar de suas limitações orçamentárias, desenvolver ações de capacitação que atendam às necessidades de formação de competências institucionais e individuais elencadas nos últimos planos anuais de capacitação, especialmente os PACs 2013 e Nesse sentido, e considerando a missão institucional da ESDPU de desenvolver pessoas para aprimorar a capacidade de atuação da Defensoria Pública da União, tem-se priorizado a capacitação contínua de servidores em áreas e temáticas que apresentaram maior sensibilidade para a Instituição, tal como a área de licitações e contratos, com ênfase nos enfoques planejamento e fiscalização. Assim, a presente capacitação é parte do projeto de Gestão e Fiscalização de Contratos Administrativos e complemento do curso de Contratação de Serviços Terceirizados, Módulo I, realizado no ano de 2013, conjuntamente com o Instituto Serzedello Corrêa ISC/TCU, na modalidade de Educação a Distância, processos SEI nºs / e

34 / , e do Curso de Licitações de Contratos Públicos, promovido pelo Instituto Federal do Paraná, Processo SEI nº / Desse modo, e frente às inovações trazidas pela Instrução Normativa nº 06/2013/SLTI/MPOG, que é amplamente utilizada como referencial legal às atividades exercidas pela SLP, e em atendimento à solicitação daquela Secretaria feita por meio da Informação nº 33, documento SEI nº , Processo nº / , propõe-se a realização do curso complementar Planejamento da Contratação Pública e Fiscalização de Contratos, na modalidade presencial, com a participação de até 25 (vinte e cinco) servidores, em sua maioria, lotados na SLP. Tal capacitação permitirá aos servidores conhecer as repercussões trazidas pela IN nº 06/2013 nos procedimentos para a contratação de serviços contínuos pela Administração Pública, proporcionando o conhecimento das novas diretrizes de contratação e fiscalização de contratos de prestação de serviços com dedicação exclusiva de mão de obra, incluindo, ainda, temáticas de extrema importância para sua atuação funcional, como as mudanças na criação e gestão da conta vinculada, contribuindo, portanto, no atendimento a uma das principais demandas de capacitação elencadas no PAC OBJETIVOS 3.1 Objetivo Geral: (Definir a finalidade da ação de capacitação, de modo amplo, geral) Capacitar os servidores da Secretaria de Logísticas e Patrimônio SLP no planejamento e fiscalização de contratos, com ênfase nas alterações trazidas pela IN nº 06/2013/SLTI/MPOG, de modo a qualificá-los para a preparação de especificações técnicas, projetos básicos e termos de referência que assegurem contratações e processos de licitações econômicos e juridicamente eficientes referentes à prestação de serviços continuados com fornecimento de mão de obra (terceirização). 3.2 Objetivos Específicos: (Detalhar os passos/ações necessárias para se alcançar o objetivo geral. Para cada ação, estabelecer um objetivo) Ao final do curso, os alunos serão capazes de: 1. contratar e fiscalizar serviços contínuos de maneira eficiente na Administração Pública;

35 2. viabilizar a contratação de empresas que possuam condições de prestar serviços eficientes e que cumpram a legislação fiscal, previdenciária e trabalhista brasileiras (Súmula TST 331); 3. evitar rescisões prematuras de contratos: prazo inferior a cinco anos (art. 57, inciso II, da Lei 8.666/93); 4. buscar novos parâmetros de contratação, gestão e fiscalização dos serviços contínuos na Administração Pública; 5. elaborar Plano de Trabalho com objetivo de dimensionar os serviços necessários e justificar a contratação; 6. elaborar orçamentos: composição de preços unitários planilhas e pesquisa de preços de produto final praticado pelo mercado; 7. compreender o processo de fiscalização. 4. PÚBLICO-ALVO (Indicar a quem se destina a ação de capacitação: quem são, que cargo(s) ocupa(m), lotação, etc.) O curso é destinado a capacitar até 25 (vinte cinco) servidores, pelo menos 23 (vinte e três) deles lotados na Secretaria de Logísticas e Patrimônio SLP, 01 (um) na Secretaria de Assuntos Jurídicos, reservando-se, ainda, 01 (uma) vaga para a Advocacia-Geral da União, em atendimento ao Acordo de Cooperação Técnica nº 01/2013, celebrado por essa Instituição e a Defensoria Pública da União. 5. METODOLOGIA (Definir a forma de execução da ação de capacitação, indicar a estratégia e as técnicas de ensino que serão adotadas) Aulas expositivas, apresentação da legislação básica e da fundamentação legal e discussão sobre súmulas dos órgãos judiciários e do Tribunal de Contas da União - TCU, relacionadas aos assuntos em comento e atividades práticas (análise de Termo de Referência e da Planilha de Custos e Formação de Preços), na modalidade presencial. 6. CONHECIMENTOS, HABILIDADES E RECURSOS TÉCNICOS PRÉVIOS PARA PARTICIPAR DO CURSO (Especificar os requisitos para participação na ação de capacitação, se houver: cursos anteriores, experiências, área de atuação, etc.) Sem requisitos específicos.

36 7. CRONOGRAMA PREVISTO (Indicar o período de realização da ação de capacitação, a carga horária e sua distribuição por dias/módulos, se houver) MÓDULO MÓDULO I Repensando a Contratação Pública MÓDULO II Planejamento da Contratação Pública MÓDULO III Termo de Referência MÓDULO IV Fiscalização de Contratos de Terceirização MÓDULO V Plano de Trabalho MÓDULO IV Estudo da Planilha de Custo e Formação de Preços CARGA DATA DE REALIZAÇÃO HORÁRIA 12 h/a 28/05, 30/05, 02/06 de h/a 4 h/a 04, 06 e 09/06 de h/a 4 h/a 11/06 de h/a 13, 16, e 18/06 de CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (Listar o conteúdo a ser abordado na ação de capacitação, por módulo, se houver) 1. Legislação básica, jurisprudência e fundamentação legal aplicáveis ao processo de contratação pública; 2. Noção Geral do processo de contratação pública; 3. Habilitação: qualificação econômico-financeira e qualificação técnicooperacional; MÓDULO I 4. Outras exigências contratuais; 5. Dispensa de licitação; Repensando a 6. Regularidade fiscal e trabalhista; Contratação Pública 7. Garantia; 8. Prorrogação; 9. Repactuação; 10. Fiscalização de contratos de acordo com a IN/SLTI 02/2008; 11. Fiscalização no Tribunal de Contas da União. MÓDULO II 1. Objetivo do processo de planejamento da contratação; 2. A necessidade do planejamento da contratação; 3. Conceito de contratação pública; 4. Fases da contratação; 5. Objeto (solução do problema); 6. Encargos; Planejamento da 7. Licitação (conceito); Contratação Pública 8. Terceirização; 9. Serviços de natureza continuada; 10. Plano de Trabalho; 11. Etapas do planejamento da contratação pública.

37 MÓDULO III Termo de Referência 1. Legislação básica e fundamentação legal; 2. Perspectivas de uma contratação; 3. Estrutura de um termo de referência sintético; 4. Especificações técnicas; 5. Análise de termo de referência do órgão. 1. Legislação básica; MÓDULO IV 2. Fiscal do contrato; 3. Gestor do contrato; 4. Fiscalização; Fiscalização de Contratos 5. Gestão X Fiscalização; de Terceirização 6. Atribuições do fiscal do contrato; 7. A fiscalização dos contratos de prestação de serviços terceirizados de natureza continuada no âmbito da Secretaria do Tribunal de Contas da União. MÓDULO V Plano de Trabalho 1. Estudo do plano de trabalho. MÓDULO VI Estudo da Planilha de Custo e Formação de Preços 1. Composição da remuneração; 2. Benefícios mensais e diários; 3. Insumos diversos; 4. Encargos sociais e trabalhistas; 5. Custos indiretos, tributos e lucro; 6. Análise da planilha de custos e formação de preços do órgão. 9. ETAPAS DO PROCESSO DE PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DO CURSO (Descrever as etapas de realização da ação de capacitação) O curso Planejamento da Contratação Pública e Fiscalização de Contratos será realizado em duas etapas, descritas a seguir: Primeira etapa: Elaboração e Desenvolvimento do Curso Projeto do Curso: reuniões entre a ESDPU, a Divisão de Contratos da SLP/DPGU e os instrutores para levantamento de informações acerca das necessidades de formação dos aprendizes, e discussão de itens relacionados ao conteúdo programático, com o objetivo de formatá-lo a partir da necessidade e contexto de atuação da DPU; Montagem do Curso: elaboração dos planos de aula observando os dados levantados na fase de planejamento da ação. Segunda etapa: Execução do Curso Realização do curso, conforme planejamento elaborado na primeira etapa. 10. DO (S) INSTRUTOR (ES) (Caso haja instrutor, indicar os requisitos e a forma de seleção/escolha do instrutor) A ESDPU trabalhará com o pagamento da gratificação por encargo de curso ou concurso GECC e o servidor público federal deverá ter em: a) conhecimentos em planejamento do orçamento;

38 b) conhecimentos em gestão contratos administrativos; c) conhecimentos em fiscalização de contratos administrativos; d) experiência em instrutoria na temática em questão. 11. DA ESTIMATIVA DE VALOR DO PROJETO (Listar os custos envolvidos na realização do projeto: contrações, locações, compras, etc.) Considerando o Inciso III do Artigo 7º do Decreto 6.114/2007 e a Portaria nº 481 de 14 de julho de 2013 desta Defensoria, que regulamenta a Gratificação de Encargos de Cursos e Concursos GECC, o montante previsto neste Projeto é estimado em R$ ,60 (dezesseis mil duzentos e cinquenta e três reais e sessenta centavos), conforme especificado abaixo:86,01 Evento Planejamento da contratação pública e fiscalização de contratos Elaboração do Material Nº de Turmas 1 - Preço por Hora- Aula* (R$) 241,26 (Instrutor B) 165,08 (Conteudista B) *Considerando o Art. 4º, 1º, Inciso III, e Art. 9º, 2º. Total de horasaula/turma 40 h/a 40 h/a* Valor por servidor (R$) 386,01 - Valor Total (R$) 9.650, ,20 Valor total previsto ,60 XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Divisão de Treinamento e Educação (nome, cargo/lotação do servidor responsável pela elaboração do projeto)

39 MODELO 4.2 EDITAL SIMPLIFICADO Nº XX/ PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE CONTEUDISTA E INSTUTOR EM CURSO DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL O DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO torna pública a realização de Processo Seletivo Simplificado de Defensores Públicos Federais, com vistas a escolha de 1(um) Conteudista e Instrutor para evento de capacitação ou treinamento voltado ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de curta duração sobre o novo código de processo civil, a ser realizado na modalidade presencial, nos termos do presente edital, e considerando, ainda, o disposto na Portaria nº 481, de 14 de junho de 2013, que trata da Gratificação de Encargos de Curso e Concurso, Portaria nº 438, de 29 de maio de 2013, referente ao Plano Permanente de Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal da Defensoria Pública da União PPCD/DPU e de acordo com o Decreto 6.144, de 15 de maio de (Indicar de forma sucinta o objeto do edital, a legislação de regência e demais informações relevantes) 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES (Listar os principais conceitos a serem abordados no processo seletivo e/ou as informações gerais sobre a seleção) 1.1 Para fins desse edital, considera-se: I. curta duração: cursos internos e externos, congressos, fóruns, seminários e outros, que resultem na capacitação, aperfeiçoamento e atualização de conhecimentos, visando ao crescimento profissional e pessoal, com carga horária inferior a 88 (oitenta e oito) horas; II. capacitação: conjunto de ações que visam a promover a especialização técnico-profissional do Defensor Público Federal ou de outro servidor que o habilite para o desempenho de missões, funções e cargos inerentes à estrutura administrativa e o objeto institucional da DPU; III. treinamento: conjunto de ações que objetivam o desenvolvimento de habilidades técnico/operacionais oferecendo aos Defensores Públicos Federais e demais servidores condições de desempenhar com êxito suas tarefas operacionais, ou seja, os conhecimentos

40 necessários básicos e uniformes, de forma que todos executem suas atividades diárias com mais propriedade; IV. conteudista: Defensores Públicos Federais e demais Servidores Públicos Federais responsáveis pela elaboração, adaptação ou revisão de materiais didáticos; V. instrutor: Defensores Públicos Federais e demais Servidores Públicos Federais responsáveis pela condução de ações de educação realizadas na modalidade de ensino presencial. 2. DO EVENTO (Indicar a ação pela qual conteudista/instrutor será responsável e demais informações relevantes: local de realização, número de participantes, período, carga horária, número de turmas preivistas, temas e conteúdo mínimo a serem abordados, metodologia, cronograma de execução etc.) 2.1 O curso Novo Código de Processo Civil: principais alterações que repercutam na atuação da Defensoria Pública da União será realizado por meio de encontros presenciais em Unidadespolo da Defensoria Pública da União, previamente indicadas pela ESDPU. 2.2 As turmas serão compostas por mínimo 15 (quinze) e no máximo 40 (quarenta) membros e servidores. 2.3 A carga horária de cada turma será de 8 horas/aula, a ser cumprida em 1 (um) encontro, no período das 08h15 às 12h15 e das 14h00 às 18h (8h). 2.4 Estão previstas a realização de 10 (dez) turmas, em 10 (dez) Unidades-polo. 2.5 Deverão ser abordados como conteúdo mínimo os seguintes temas: A Defensoria Pública no novo CPC; Sentença, coisa julgada e ação rescisória na nova sistemática; Prazos do novo CPC; Tutela provisória: de urgência e de evidência; Incidente de resolução de demandas repetitivas, a força da Jurisprudência e os Precedentes judiciais; Possíveis implicações no procedimento dos Juizados Especiais Federais e sua relevância para os Ofícios Previdenciários e Cíveis; Os impactos das alterações do Novo CPC que repercutem na atuação da DPU; 2.6 Os conteúdos mencionados no item anterior poderão sofrer acréscimos e alterações a depender de prévia manifestação e indicação da Escola Superior da Defensoria Pública da União ESDPU e será tempestivamente comunicada ao conteudista e instrutor.

41 2.7 Os encontros serão realizados na modalidade presencial e o conteúdo deverá ser abordado por meio de exposição dialogada, debates, simulações, exercícios em grupo e estudo de casos, e demais métodos e técnicas comumente adotadas nessa modalidade de educação, a critério do instrutor. 2.8 O curso está previsto para ser realizado em 10 (dez) Unidades-polo da Defensoria Pública da União, com periodicidade de uma turma/mês, sendo a primeira na Unidade-polo de Brasília/DF, conforme cronograma abaixo: Polos Período previsto Polo I - Brasília/DF Novembro/2015 Polo II São Paulo/SP Dezembro/2015 Polo III Rio de Janeiro/RJ Fevereiro/2016 Polo IV Porto Alegre/RS Março/2016 Polo V Recife/PE Abril/2016 Polo VI Manaus/MA Maio/2016 Polo VII Belo Horizonte/MG Junho/2016 Polo VIII Salvador/BA Julho/2016 Polo IX A Definir a definir Polo X A Definir a definir 2.9 O número de turmas e/ou polos poderá sofrer redução ou acréscimo, de acordo com a necessidade e conveniência da DPU, entre o ano de 2015 a dezembro de Haverá o custeio de diárias e passagens ao instrutor (a), considerando o translado de sua Unidade de lotação à cidade sede da respectiva Unidade-polo, sendo que o benefício não é devido se o deslocamento se referir a mesma região metropolitana e nas demais hipóteses previstas em Lei. 3. DAS INSCRIÇÕES (Descrever as informações sobre as inscrições: período de realização, forma e procedimentos necessários) 3.1 A participação no presente processo seletivo dependerá de prévia anuência da chefia imediata do requerente (Defensor Público-Chefe ou Substituto em caso de impedimento desse), conforme Formulário ESDPU - Anexo III - Credenciamento de Instrutor e Formulário ESDPU - Anexo V - Resumo Curricular da Portaria nº 481/2013, disponíveis no Sistema Eletrônico de Informação SEI e que deverão ser remetidos no período compreendido entre a publicação deste edital e às XXhXX do dia XX de XXX do corrente ano, impreterivelmente, observado o horário oficial de Brasília/DF, e de acordo com o orientado nos itens que seguem abaixo.

42 3.2 Para fins de identificação e organização, os interessados deverão adotar os seguintes passos no Sistema Eletrônico de Informações SEI, a saber: a) Iniciar Processo Escolher o Tipo do Processo: Processo Seletivo, na Especificação: Edital ESDPU nº XXX/2015, na Classificação por Assuntos: Exame de Seleção (concurso público, provas e títulos, testes psicotécnicos e exames médicos), no campo Interessados: Identificar o login da rede do requerente, com nível de Acesso público; b) Incluir Documento - Gerar documento, Escolher o tipo do Documento: Formulário ESDPU - Anexo III - Credenciamento de Instrutor, com nível de Acesso público; c) Incluir Documento - Gerar documento, Escolher o tipo do Documento: Formulário ESDPU - Anexo V- Resumo Curricular ; d) Para anexar os documentos probatórios: Incluir documento Externo - cópias dos documentos que comprovem as informações apresentadas, preferivelmente em formato PDF. 3.3 Após o preenchimento e estando devidamente instruído, contendo as assinaturas do requerente e a anuência da chefia imediata, o processo gerado deverá ser encaminhado à caixa no SEI denominada DITED DPGU Divisão de Treinamento e Educação. 3.4 A confirmação das inscrições pela ESDPU será feita por meio de correspondência eletrônica enviada ao funcional do interessado. 3.5 A manifestação da chefia imediata poderá ocorrer por correspondência eletrônica ( funcional), desde que esse conste no processo encaminhado dentro do prazo legal do edital, juntamente com os formulários listados no item É de responsabilidade do candidato a regularidade de sua inscrição, implicando o indeferimento pela ESDPU nos casos de recebimento de processos com documentação incompleta, formulário preenchido indevidamente, informações inconsistentes e/ou envio para caixa diferente do disposto no subitem A Escola Superior da Defensoria Pública da União não se responsabilizará por solicitação de inscrição não recebida por motivos de ordem técnica, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como por outros fatores que impossibilitem o recebimento de dados. 3.8 A verificação posterior de documentação incompleta ou inconsistente terá implicações na pontuação dos candidatos e poderá incidir na desclassificação do presente processo seletivo.

43 4. DOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (Descrever a forma e os critérios de classificação dos participantes, bem como eventuais documentos probatórios a serem apresentados) 4.1 A seleção dos candidatos será realizada após a Análise Curricular e classificação dos candidatos, com base nos critérios descritos na tabela a seguir: CRITÉRIOS PONTUAÇÃO I Experiência de docência em instituição de ensino superior comprovada por certificados e/ou declarações De 6 meses a 1 ano 0,5 De 1 ano e 1 dia a 3 anos 1,0 De 3 anos e 1 dia a 5 anos 1,5 Acima de 5 anos 2,0 II Experiência profissional comprovada por meio de declaração, em atividades relacionadas ao conteúdo programático do evento de capacitação: De 1 ano a 3 anos 1,0 De 3 anos e 1 dia a 5 anos 2,0 Acima de 5 anos 3,0 III Formação acadêmica, comprovada por meio de certificados: Formação de Nível de Pós-Graduação (lato sensu) 1,5 Formação de Nível de Mestrado (stricto sensu) 2,5 Formação de Nível de Doutorado (stricto sensu) 3,5 IV Elaboração ou participação como palestrante de cursos na mesma área do curso Código de Processo Civil ou Novo Código de Processo Civil (carga horária mínima 16h). V Elaboração ou participação como palestrante de palestras, seminários e/ou workshops na mesma área do curso. 1,0 por curso 0,5 por palestra 4.2 No item III, caso o candidato tenha mais de um curso de graduação, de pós-graduação, de mestrado ou de doutorado haverá acréscimo de 0,5 ponto. 4.3 O resultado da Análise Curricular e a seleção será divulgado na página eletrônica da ESDPU (www.dpu.gov.br/esdpu) no prazo estimado de até 10 (dez) dias úteis após o encerramento das inscrições. 4.4 Os dados informados nos itens da tabela supracitada somente serão pontuados se comprovados mediante apresentação de cópias de declarações ou certificados expedidos pelas instituições e assinados por representantes devidamente autorizados, com indicação das atividades desempenhadas, carga horária e período. Os documentos deverão, ainda, trazer indicação clara e legível do nome dos representantes que os assinam. 4.5 É de responsabilidade exclusiva do participante o envio dos documentos probatórios mencionados no item 4.4.

44 5. DO RECURSO (Descrever os prazos para recurso e a forma de apresentação destes) 5.1 Nos casos de discordância da Análise Curricular, os membros poderão formular, de forma clara, consistente e objetiva, recurso mediante o preenchimento do Formulário ESDPU Recurso de Curta Duração disponível no SEI, a ser anexado ao processo gerado durante a inscrição, devendo ser enviado à caixa da DITED DPGU Divisão de Treinamento e Educação. 5.2 Conceder-se-á 2 (dois) dias úteis após a publicação da analise curricular e resultado parcial para interposição de recursos, a serem apresentadas nos moldes do item acima. Após esse período não serão aceitos pedidos de revisão Recursos inconsistentes e/ou intempestivos, não enviado à caixa da DITED DPGU Divisão de Treinamento e Educação, conforme subitem 5.1, ou remetida à caixa distinta da discriminada serão indeferidos. 6. DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO (Indicar a data de divulgação e o local do resultado final do processo seletivo) 6.1 O resultado do presente processo seletivo será divulgado no site da Escola Superior na data provável de XX de XXXX de 2015, a partir das XX horas. 7. DAS ATIVIDADES DE CONTEUDISTA E INSTUTORIA (Discriminar as atividades/atribuições a serem desenvolvidas pelo conteudista e/ou pelo instrutor, as regras e obrigações a que estarão submetidos, os padrões, formas e procedimentos para elaboração do conteúdo, e demais informações relevantes) 7.1 As atribuições do conteudista estão melhor especificadas no 1º do Artigo 4º da Portaria nº 481/2013, destacando-se que ele, como especialista da ação educativa, é responsável pelo suporte pedagógico necessário, nada impedindo que um mesmo Defensor seja conteudista e Instrutor, no mesmo projeto, sendo ainda, de sua atribuição, a elaboração, adaptação e revisão do material didático. 7.2 O conteudista receberá pela elaboração do conteúdo uma única vez (exceto adaptações e revisões futuras após 2 anos), e para fins de valores considerar-se-á carga horária igual ao do curso ministrado, ao passo que o instrutor receberá pelas horas ministradas, a cada turma montada e confirmada.

45 7.3 O conteudista tem compromisso de cessão à ESDPU dos direitos patrimoniais dos materiais didáticos produzidos, nos moldes predefinidos e previamente acordados, sem exclusividade. 7.4 As responsabilidades de conteudistas e Instrutores encontram-se bem descritas no Art. 6º, incisos II e III, da Portaria. 7.5 Entende-se que a função de instrutor diz respeito com a atuação em evento de desenvolvimento e aperfeiçoamento, ministrando aulas em cursos e em ações educacionais em geral, atuando como facilitador do processo de aprendizagem e difusão do conhecimento, conforme item 1.2 e subitem do Anexo II, da Portaria nº 481, de 14 de junho de Entende-se que a função de conteudista diz respeito com a atuação na decisão, elaboração ou aperfeiçoamento de material didático destinado a cursos presenciais ou a distância, na condição de especialista em determinada área de conhecimento ou de disciplina específica, quanto ao conteúdo técnico que deve ser ministrado, colaborando na escolha de métodos e técnicas de ensino que viabilizem o alcance dos objetivos estabelecidos para essa área ou disciplina, conforme item 3 e subitem do Anexo II, da Portaria nº 481, de 14 de junho de O instrutor poderá ser substituído pela ESDPU a qualquer tempo em decorrência de mau desempenho, mensurados pela avaliação realizada junto aos participantes do curso, ficando assegurado o pagamento das horas ministradas até a data do seu afastamento, conforme art. 5º, 1º da portaria supramencionada. 7.8 As atividades avaliativas são de responsabilidade do instrutor, devendo o mesmo, executálas e corrigi-las, bem como apresentar o feedback aos participantes. 8. DA RETRIBUIÇÃO PECUNIÁRIA (Descrever a forma de pagamento, os critérios de enquadramento e cálculo e demais informações relevantes) 8.1 A retribuição pecuniária será feita por meio de pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso (GECC), devida ao servidor no desempenho de atividades de conteudista ou de Instrutor, calculada nos termos da Portaria nº 481/2013, conforme a natureza e complexidade de cada atividade, a formação acadêmica e a experiência do Defensor ou dos servidores. 8.2 O valor da GECC será apurado com base no valor do maior vencimento básico da Administração Pública Federal À atuação como instrutor, é devido os valores estimados, aproximados, abaixo especificados:

46 Instrutor Coeficiente Valor previsto (hora/aula) INSTRUTOR "A": Formação em nível de pós-graduação stricto 2,2 R$ 307,68 sensu/doutorado e experiência mínima comprovada de 12 meses na disciplina a ministrar, por força do exercício de atividades profissionais, acadêmicas ou de ensino em cursos assemelhados. INSTRUTOR "B": Formação em nível de pós-graduação stricto 1,9 R$ 265,72 sensu/mestrado ou pós-graduação lato sensu (especialização) e experiência mínima de 24 meses em atividades afins aos temas do curso a ser ministrado, quando portador de diploma de Mestre, ou mais de 36 meses em atividades afins aos temas do curso a ser ministrado, quando portador de diploma de especialização lato sensu; ou Experiência mínima de mais de 60 meses em atividades afins aos temas do curso a ser ministrado, mediante comprovação por documento(s) citado(s) em curriculum vitae. INSTRUTOR "C": Portador de diploma de curso superior e experiência mínima de 12 meses de em atividades afins aos temas do curso a ser ministrado; ou Experiência mínima de 24 meses de em atividades afins aos temas do curso a ser ministrado, mediante comprovação por documento(s) citado(s) em curriculum vitae. 1,7 R$ 237, À atuação como Conteudista, é devido os valores, aproximados, abaixo especificados Instrutor Coeficiente Valor previsto (hora/aula) CONTEUDISTA "A": Formação em nível de pós-graduação 1,45 R$ 202,79 stricto sensu e experiência mínima de 36 meses na área de atuação, adquirida no exercício de atividades profissionais; ou Experiência mínima de 48 meses na área de atuação, mediante comprovação por documento(s) citado(s) em curriculum vitae. CONTEUDISTA "B": Formação em nível de pós-graduação lato 1,3 R$ 181,81 sensu e experiência mínima de 24 meses na área de atuação, adquirida no exercício de atividades profissionais; ou Experiência mínima de 36 meses na área de atuação, mediante comprovação por documento(s) citado(s) em curriculum vitae.. CONTEUDISTA "C": Formação em nível superior e experiência mínima de 12 meses na área de atuação, adquirida no exercício de atividades profissionais; ou Experiência mínima de 24 meses na área de atuação, mediante comprovação por documento(s) citado(s) em curriculum vitae. 1,1 R$ 153,84 Parágrafo Único: Os valores referidos nos itens e 8.2.2, se deve ao vencimento básico da Administração Pública Federal, divulgado pelo Secretaria de Gestão Pública, por meio da Portaria nº 02, de 09 de janeiro de O Defensor Público selecionado deve atentar-se para os Anexos IV, VI, VII e VIII da Portaria nº 481/2013, necessários tanto para instrução inicial, quanto para o devido pagamento da GECC. 9. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS (Descrever as demais informações relevantes do processo seletivo)

47 9.1 As informações sobre o processo seletivo, bem como o resultado das etapas de seleção estarão à disposição dos candidatos no endereço eletrônico da ESDPU: 9.2 A convocação do Defensor Público Federal selecionado será realizada conforme conveniência e disponibilidade orçamentária da ESDPU; 9.3 Ao final do processo seletivo, a ESDPU fornecerá declaração de participação no curso; 9.4 Os profissionais selecionados e cadastrados deverão manter currículo atualizado no Banco de Talentos da ESDPU, no sítio ou em sua impossibilidade enviar currículo vitae atualizado. 9.5 Na hipótese de não haver candidatos selecionados, a ESDPU deverá selecionar outro Membro cadastrado no Banco de Talentos, ou habilitado por outra seleção realizada por esta Escola Superior, desde que haja correlação entre os conteúdos. 9.6 A Escola Superior da Defensoria Pública da União não se responsabilizará por inscrição não recebida, por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como por outros fatores que impossibilitem a transferência de dados. 9.7 Os casos omissos, referentes ao presente Processo Seletivo, serão apreciados pela Direção da ESDPU. Brasília-DF, XX de XXXXXX de 201X. XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Defensor(a) Público(a) Federal Diretor(a) da ESDPU

48 MODELO 4.3 COMUNICADO DITED/ESDPU Nº XX/2015 RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO (EDITAL DPU/DITED Nº 21/2015) 1. Em atenção ao subitem XX do Edital ESDPU nº XX/201X, publicado em XX de XXXX de 201X no Boletim Eletrônico Interno da DPU - BEIDPU, Edição nº XX, e considerando que houve menos inscritos que o número de vagas disponibilizadas, segue abaixo a relação dos Defensores Públicos Federais contemplados no referido processo seletivo para participarem do I Treinamento Sobre Tráfico de Pessoas (Dia Internacional), a ser realizado nos dias XX e XX de XXXX de 201X, em Brasília/DF. CONTEMPLADOS Ordem Nome Unidade/UF Ofício 1º DPU/Salvador/BA 3º Ofício Criminal 2º DPU/Teresina/PI Ofício Regional 3º DPU/Curitiba/PR 4º Ofício Regional Geral 4º DPU/Santos/SP Ofício Geral 5º DPU/Bagé/RS 2º Ofício Geral 6º DPU/Recife-Jaboatão/PE 4º Ofício Previdencário 7º DPU/Uruguaiana/RS 1º Ofício Geral 8º DPU/Campinas/SP 2º Ofício Geral 9º DPU/Campinas/SP 7º Ofício Geral 10º DPU/Campinas/SP 6º Ofício Geral 11º DPU/Ribeirão Preto/SP 2º Ofício Geral 12º DPU/Salvador/BA DHTC 13º DPU/Maceió/AL 4º Ofício C. e Previdenciário 14º DPU/Belém/PA 2º Ofício Cível Brasília, XX de XXXXX de 201X XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Diretor(a) da Escola Superior da Defensoria Pública da União

49 MODELO 4.4 EDITAL - DPU/DIEAD DPGU - Nº XX/2015 CURSO DE CURTA DURAÇÃO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL SUAS ALTERAÇÕES E POLÊMICAS (Indicar o número do edital, o tipo e o nome da ação a ser desenvolvida) O Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União - ESDPU torna pública a realização de Processo Seletivo Simplificado para a concessão de 30 (trinta) vagas, de acordo com os critérios estabelecidos no item 4 do presente Edital, destinadas à participação de Defensores Públicos Federais no curso Novo Código de Processo Civil suas alterações e polêmicas, a ser realizado no período de XX de XXXXX e XX de XXXXX de 2015, conforme Plano de Curso (Anexo I). (Descrever sucintamente o objeto do edital, número de vagas, ação a que se destina, período de realização etc.) 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES (Descrever as informações gerais sobre o processo seletivo: ação a que se destina, objetivos, forma e modalidade de execução, etc.) 1.1 O curso tem por objetivo capacitar, no novo Código de Processo Civil CPC, Defensores Públicos Federais que atuam em questões práticas afetas ao tema. 1.2 Ao final do curso espera-se que os participantes sejam capazes de: a) Conhecer as alterações e supressões havidas no campo normativo do Direito Processual Civil; b) Interrelacionar os dispositivos da nova legislação; c) Conhecer os posicionamentos doutrinários objeto de positivação no novo Código de Processo Civil; d) Conhecer os posicionamentos do Superior Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal que foram objeto de positivação e superação na nova lei, estejam eles contidos ou não em súmulas daquelas Cortes e; e) Conhecer os enunciados do Fórum Permanente dos Processualistas Civis.

50 1.3 A ação de capacitação ocorrerá na modalidade presencial, na Sede da Defensoria Pública da União, SAUN, Quadra 5, Bloco C, 16º Andar. 2. CONDIÇÕES PARA A INSCRIÇÃO (Descrever os critérios para participação no processo seletivo, os procedimentos a serem adotados, os prazos, as responsabilidades, etc.) 2.1 A participação no presente processo seletivo dependerá de prévia anuência da chefia imediata do requerente (Defensor Público-Chefe ou Substituto, em caso de impedimento desse), no Formulário ESDPU Manifestação de Interesse, disponível no Sistema Eletrônico de Informação - SEI, no período compreendido entre a data de publicação deste edital às XX horas do dia XX de XXXXX de 2015, impreterivelmente, observado o horário oficial de Brasília/DF, e de acordo com o orientado nos itens que seguem abaixo. 2.2 Para fins de identificação e organização, os interessados deverão adotar os seguintes passos no Sistema Eletrônico de Informações SEI, a saber: a) Iniciar Processo Escolher o Tipo do Processo: Processo Seletivo, na Especificação: Edital ESDPU nº XX/2015, na Classificação por Assuntos: Exame de Seleção (concurso público, provas e títulos, testes psicotécnicos e exames médicos), no campo Interessados: Identificar o login da rede do requerente, com nível de Acesso público; b) Incluir Documento Gerar documento, Escolher o tipo do Documento: Formulário ESDPU Manifestação de Interesse, com nível de Acesso público: c) Após o preenchimento e estando devidamente instruído, contendo as assinaturas do requerente e da chefia imediata (em anuência), o processo gerado deverá ser encaminhado à caixa no SEI denominada DITED DPGU Divisão de Treinamento e Educação. 2.3 A confirmação das inscrições pela ESDPU será feita por meio de correspondência eletrônica enviada ao funcional do interessado. 2.4 A manifestação da chefia imediata poderá ocorrer por correspondência eletrônica ( funcional), desde que esse conste no processo encaminhado dentro do prazo legal do edital, juntamente com o Formulário ESDPU de Manifestação de Interesse. 2.5 É de responsabilidade do candidato a regularidade de sua inscrição, implicando o indeferimento pela ESDPU nos casos de recebimento de processos com documentação incompleta, formulário preenchido indevidamente, informações inconsistentes e/ou envio para caixa diferente do disposto no item 2.2, alínea "c".

51 2.6 Documentos mantidos e organizados pela Secretaria de Gestão do Conhecimento SGC ou pela Secretaria de Gestão de Pessoas SGP, que comprovem experiência de trabalho em ofícios, câmaras de coordenação e outros, para fins de critérios de prioridade listados no item 4.3, devem ser obtidos pelos candidatos diretamente com as respectivas secretarias. 2.7 A Escola Superior da Defensoria Pública da União não se responsabilizará por solicitação de inscrição não recebida por motivos de ordem técnica, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como por outros fatores que impossibilitem o recebimento de dados. 2.8 Será publicado na página da ESDPU (www.dpu.gov.br/esdpu) relação de inscrições homologadas e indeferidas no prazo mínimo de 3 (três) dias de antecedência da data prevista para a realização do sorteio, caso este seja necessário, conforme disposto no item RECURSO (Indicar o prazo e a forma de apresentação dos recursos) 3.1 Nos casos de discordância da relação publicada, os membros poderão formular recurso mediante preenchimento do Formulário ESDPU Recurso de Curta Duração, disponível no SEI, a ser anexado ao processo gerado durante a inscrição, devendo ser enviado à caixa da DITED DPGU Divisão de Treinamento e Educação. 3.2 Conceder-se-á 2 (dois) dias úteis após a publicação da relação de inscrições homologadas e indeferidas, para interposição de recursos, a serem apresentados nos moldes do item acima. 4. VAGAS E CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO (Descrever o número de vagas a serem ofertadas, os critérios para participação, os critérios de seleção e demais informações relevantes) 4.1 A Defensoria Pública da União oferecerá, no total, 30 (trinta) vagas para os Defensores Públicos Federais selecionados nos termos deste Edital. 4.2 Poderão participar do presente processo seletivo Defensores Públicos Federais lotados em todas as Unidades da Defensoria Pública da União; 4.3 Os interessados serão selecionados pelos critérios de prioridade elencados abaixo, nesta ordem de preferência: a) Candidatos que trabalhem diretamente com o tema do curso de Processo Civil, devendo comprovar a atuação em Ofício Civil, Câmara de Coordenação ou outro;

52 b) Candidatos que não tenham participado em 201X de ações de capacitação, excetuandose o Programa de Longa Duração e o de Idiomas. 4.4 Se houver mais candidatos que o número de vagas disponibilizadas, após as priorizações elencadas no item 4.3, será realizado sorteio de forma pública, no Gabinete da Direção da Escola Superior, às XX horas do dia XX de XXXXX de 201X (XXXX-feira). 5. DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO (Indicar o dia e local de divulgação do resultado final do processo seletivo) 5.1 O resultado do presente processo seletivo será divulgado na página da Escola Superior na data provável de XX de XXXXX de 201X, a partir das XX horas. 6. DISPOSIÇÕES FINAIS (Descrever as demais informações relevantes do processo seletivo) 6.1 Os membros selecionados, ao participarem da ação de capacitação, deverão observar as disposições contidas na Portaria nº 438, de 29 de maio de 2013, e na Instrução Normativa nº 10, de 29 de janeiro de 2015, em especial: a) O abandono ou a desistência não justificada ou a reprovação por insuficiência de aproveitamento ou de frequência implicará a impossibilidade de participar de ações de capacitação e desenvolvimento pelo período de 6 (seis) meses, incluídas as ações de pósgraduação; e b) O compromisso de multiplicar os conhecimentos adquiridos em contrapartida. Brasília-DF, XX de XXXXX de 201X. XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Defensor(a) Público(a) Federal Diretor(a) da ESDPU

53 MODELO 4.5 PLANO DE CURSO CURSO DE AUDITORIA GOVERNAMENTAL OBJETIVO GERAL (Definir a finalidade da ação de capacitação, de modo amplo, geral) Permitir que os participantes possam atuar com segurança em atividades de auditoria, agregando valor ao trabalho. CAPACIDADES/HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS (Listar as capacidades/habilidades que se espera que os participantes desenvolvam ao final da ação) Contextualização do conhecimento teórico existente sobre controles internos, auditoria e normas de auditoria; Preenchimento de matrizes de fiscalização; Familiaridade na aplicação das técnicas de auditoria; e Identificação e avaliação de evidências na execução de uma fiscalização. COMPORTAMENTOS DESEJADOS (Listar os comportamentos que se espera que os participantes desenvolvam ao final da ação) Supervisão (aceitar críticas e sugestões); Planejamento (assimilar a cultura e reconhecer sua importância); Consciência da importância e da utilidade das técnicas e ferramentas disponíveis; e Consciência da importância do trabalho em equipe. RESULTADOS ESPERADOS (Listar o que a ação trará como resultado positivo para os participantes e para o trabalho desenvolvido, ao final de sua realização) Trabalhos de boa qualidade, tanto em termos de efetividade quanto de eficiência; Menor dificuldade na supervisão; e Segurança na execução das auditorias. CARGA HORÁRIA (Informar a carga horária total da ação de capacitação e sua distribuição) 40 horas/aula distribuídas em 10 (dez) encontros de 4 h/aula.

54 NÚMERO DE VAGAS POR TURMA (Informar o número de vagas a serem disponibilizadas ou o número máximo/mínimo por turma) No mínimo 10 e no máximo 20 participantes PÚBLICO-ALVO (Informar o público-alvo da ação de capacitação, a quem se destina) Serão disponibilizadas vagas para participação de servidores da Defensoria Pública da União lotados nos setores de controle interno, auditoria e jurídico ou áreas afins, bem como será disponibilizado vagas para participação de colaboradores indicados pelo Tribunal de Contas da União, Advocacia Geral da União e Caixa Econômica Federal. CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES (Listar o conteúdo a ser abordado na ação de capacitação, por módulos, se houver) Aula Conteúdo Atividades 10/11 Controle na Administração Pública Discussões em Grupo sobre tipologia em auditoria e ética em auditoria Auditoria: origem e tipologias Normas de auditoria 11/11 Risco e Gestão de Riscos Discussão em Grupos sobre o papel da auditoria interna na gestão de riscos 12/11 Risco e Controles Internos Exercício de elaboração de controles 13/11 Técnicas de auditoria 14/11 Técnicas de auditoria Exercício de mapeamento de processos 17/11 Planejamento em Auditoria Exercício sobre matriz de planejamento 18/11 Planejamento em auditoria Exercício em grupo sobre planejamento de auditoria 19/11 Achados e Evidências Exercício sobre qualidade em evidência 20/11 Relatório de auditoria 21/11 Estudo de caso em auditoria Apresentação e discussão de dois casos de auditoria no setor público METODOLOGIA/ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM (Definir a forma de execução da ação de capacitação e indicar as estratégias e as técnicas de ensino que serão adotadas) Aulas expositivas, apresentação da legislação básica e da fundamentação legal, relacionadas aos assuntos em comento e práticas de atividades (análise de termo de referência do Órgão e da Planilha de Custos e Formação de Preços do Órgão). RECURSOS INSTRUCIONAIS (Listar os recursos didáticos a serem utilizados durante a execução da ação de capacitação) Para o Instrutor - Computador, Datashow, flip-chart ou quadro branco e apostila.

55 AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM (Indicar o método de avaliação a ser adotado e/ou requisitos necessários à aprovação) No decorrer do curso, por meio da participação dos alunos em sala de aula e frequência mínima de 80%. LOCAL DE REALIZAÇÃO (Indicar o local de realização da ação de capacitação, com endereço) Sala de Treinamento da ESDPU, SUAN, Quadro 5, Bloco C, 16º Andar, Brasília/DF. DO(S) INSTRUTOR (ES) (Informar, de modo sucinto, sobre o instrutor da ação, formação e experiência) Carlos Alberto Sampaio de Freitas, Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União, Mestre em Administração pela Fundação Universidade de Brasília, professor de diversos cursos sobre gestão pública, controle e auditoria, tais como: Introdução à Gestão de Riscos, do Ministério de Ciência e Tecnologia MCTI e da Associação Brasileira de Orçamento Público ABOP; Auditoria Governamental, da ABOP; do Curso de Especialização em Orçamento Público do Instituto Serzedelo Corrêa e da Universidade do Legislativo Brasileiro.

56 ANEXO III AÇÃO DE CAPACITAÇÃO PARA OS PROGRAMAS DE ESPECIALIZAÇÃO E IDIOMAS 1. OBJETIVO: Disponibilizar vagas para a realização de cursos de especialização (pós-graduação lato sensu, mestrado, doutorado e pós-doutorado) e idiomas (espanhol e inglês) favorecendo a aquisição de novos conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para o desempenho profissional. 2. REFERENCIAL NORMATIVO: 2.1 Regimento Interno DPGU artigos 83 e Portaria nº 438/ Decreto nº 5.707/ Lei nº 8.112/ Lei nº 8.666/93 3. DETALHAMENTO DO PROCESSO DE TRABALHO: 3.1 Identificação de demandas de capacitação relativas a cursos de especializações e idiomas e elaboração do projeto da ação Considerando o Plano Anual de Capacitação da DPU, o Levantamento de Necessidades de Capacitação-LNC ou reuniões realizadas pela cúpula da DPU com entidades internacionais (Ex.: REDPO), o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) pelo(a) Chefe da Divisão informa o valor a ser utilizado na manutenção dos defensores e servidores que já integram os dois programas, bem como analisa, em conjunto com a Direção, Assessoria e Coordenação da ESDPU (por meio de reunião), a viabilidade de abertura de novas vagas para o ingresso de mais participantes, o orçamento que será disponibilizado, define o público-alvo, o valor do reembolso, a forma de realização do processo seletivo e sua respectiva divulgação. Na reunião, é elaborada uma ata com os assuntos discutidos que integrará o processo inicial. Após essa etapa, ir para o item Recebimento de demandas de ação de capacitação relativas a especializações e cursos de idiomas Ao receber a solicitação de ação de capacitação relativas a cursos de especializações e idiomas, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) comunica ao demandante por meio do Sistema Eletrônico de Informação (SEI), que o atendimento dessa capacitação é sempre realizado mediante oferta de vagas pela DPU, com a publicação das regras por edital. Não são aceitos pedidos de pagamento para cursos de especializações e idiomas que não estão em conformidade com os editais publicados pela ESDPU Instrução Processual Após a reunião realizada com a Direção, a Assessoria da Direção e a Coordenação da ESDPU, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) deverá instruir o processo inicial com a respectiva ata de reunião. O processo deve ser nomeado como Programa de Capacitação e Especialização ou Programa de Incentivo ao Estudo do Idioma Estrangeiro (Inglês, Espanhol ou outro), contendo a indicação do semestre e do ano a que se refere. Todos os documentos relativos ao programa, seja ele recebido ou gerado, são inclusos no processo para fins de comprovação posterior.

57 3.4 Elaboração do edital Se autorizada na reunião a abertura de vagas para ingresso de novos participantes no Programa de Capacitação e Especialização ou Programa de Incentivo ao Estudo do Idioma Estrangeiro (Inglês, Espanhol ou outro), o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) elabora edital dentro do processo inicial constante no SEI. Este deverá conter necessariamente informações sobre: a) Objeto: se curso de especialização ou idiomas; b) Público alvo; c) Quantidade de vagas; d) Reembolso: valor, data início de pagamento, quantidade máxima de parcelas pagas pela DPU, orientações para recebimento, vedações e perda do direito ao ressarcimento; e) Período de inscrição e as suas formas; f) Critérios de classificação e seleção; g) Datas em que serão publicados os resultados parcial e final; h) Recurso: período e forma; i) Despesas extras; j) Adesão ao programa: regras e orientações sobre documentos a serem entregues; k) Disposições gerais. 3.5 Análise do edital O processo inicial contendo a ata de reunião e o edital é encaminhado para a Direção da ESDPU que deliberará. Se o edital for aprovado, seguir para o item 3.6, caso contrário, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) realiza as retificações solicitadas e reencaminha para nova deliberação. 3.6 Divulgação do processo seletivo Após aprovação do edital, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) fará a devida publicação no site da ESDPU e preparará comunicado com todas as informações sobre o processo seletivo (nome do programa, período de inscrição, quantidade de vagas, critérios de classificação e seleção, etc.), anexará o edital e encaminhará, por , à(ao): - Assessoria de Comunicação da ESDPU para divulgação na página da Escola e preparação de marketing para encaminhar à dpuglobal, conforme a definição do público alvo; - Assessoria de Comunicação para divulgação na intranet; - Secretaria de Gestão do Conhecimento (SGC) para publicação no Boletim Eletrônico Interno da DPU. 3.7 Recebimento e processamento das inscrições Ao longo do período de inscrição, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) deverá iniciar os procedimentos para análise dos formulários de inscrição. Se o formulário preenchido estiver em conformidade com os critérios de seleção definidos no edital, elabora-se um informando ao candidato a conformidade de sua participação no processo seletivo. Caso contrário, será comunicado ao demandante o indeferimento ou adequação ao edital por meio do Sistema EIetrônico de Informação-SEI Análise das inscrições No dia útil imediatamente posterior ao término do período de inscrições, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) deverá iniciar os procedimentos para classificação dos candidatos que tiveram sua inscrição aceita. Para tanto, deve seguir os critérios de seleção previamente definidos no edital.

58 - Programa de Incentivo ao Estudo do Idioma Estrangeiro (Inglês/Espanhol/outro): realizase sorteio com a confecção do documento Relatório de Classificação no Programa de Incentivo ao Estudo do Idioma Estrangeiro XX/20XX (vide modelo) - Programa de Capacitação e Especialização: os candidatos são pontuados e ranqueados obedecendo-se rigorosamente as regras contidas no edital. Para facilitar a classificação, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) poderá utilizar o Formulário de Avaliação (vide modelo). Também é necessária a confecção do documento Relatório de Classificação no Programa de Capacitação e Especialização para Cursos de Longa Duração XX Semestre de 20XX (vide modelo). 3.8 Divulgação e Homologação do Resultado Na data estipulada pelo edital, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) fará a publicação do resultado parcial e final (Repetir os passos do item 3.6). Os resultados são publicados mediante editais, sendo que no Edital do Resultado Parcial é necessário informar o prazo e o meio em que o candidato poderá interpor recurso contra o resultado (vide modelo). 3.9 Acompanhamento e controle O(A) integrante da Equipe DITED designado(a), após a publicação do resultado final, encaminha aos candidatos que integrarão o respectivo programa com as orientações necessárias para o ingresso (documentos que precisam ser apresentados e seu respectivo prazo de entrega, informações sobre reembolso, etc.). A medida que o(a) integrante da Equipe DITED designado(a) recebe a documentação dos candidatos relativa a sua adesão ao programa, torna-se necessário preencher a planilha de controle (disponível na pasta de trabalho da DITED), atualizando-a constantemente até a conclusão do curso (vide modelo) No processo inicial (item 3.3), é inserido despacho ou documento similar juntamente com o formulário de Solicitação de Disponibilidade Orçamentária (SIDO), previamente preenchida pelo(a) integrante da Equipe DITED designado(a). Encaminha-se à Secretaria de Orçamento e Finanças (SOF) para emissão de Certificação de Disponibilidade Orçamentária (CDO) e posteriormente à Secretaria de Execução Orçamentária e Financeira (SEOF) para ratificação da despesa e emissão das Notas de Empenho (NE) individuais. De posse da CDO e das NE s, é gerado um processo no SEI para cada integrante do programa, onde são anexos os seguintes documentos: edital de abertura, formulário de inscrição do participante, editais (resultado parcial e final), documentos de ingresso, SIDO, CDO, NE, boletos e seus respectivos comprovantes de pagamento. Mensalmente o participante do programa encaminha para o o boleto bancário, o comprovante de pagamento e o atesto de que os serviços educacionais foram prestados e solicita o reembolso pertinente. Se os documentos estiverem completos, o(a) integrante da Equipe DITED designado(a), responde o ao participante, insere os documentos no processo SEI (daquele participante) e solicita à SEOF, mediante despacho padrão (cada participante já possui um texto padrão salvo no SEI) o reembolso do mês. Se os documentos estiverem incompletos, é encaminhado ao participante solicitando a informação ou o documento faltante. Após o encaminhamento do despacho de solicitação de reembolso à SEOF, é necessário atualizar a planilha de controle inserindo o valor e a data de envio do processo àquela Secretaria (vide modelo) Diariamente é verificado no SEI se houve a introdução de algum documento (ordem bancária, relação de pagamento, etc.) nos processos individuais dos participantes. Caso positivo, atualizar a planilha com a data em que o pagamento foi efetuado.

59 Após a finalização dos reembolsos, encaminhar ao participante solicitando cópia do certificado (cursos de idiomas) ou do diploma e da monografia ou dissertação (cursos de especialização). Para ambos é necessário informar o prazo máximo para envio dos documentos solicitados. Quando os participantes entregarem os documentos solicitados, é necessário anexá-los ao processo e finalizá-los junto ao SEI. Em se tratando de cursos de especialização, deve-se ainda encaminhar cópia da monografia ou dissertação à Divisão de Gestão do Conhecimento para as anotações pertinentes. O(A) integrante da Equipe DITED designado(a) deve solicitar justificativa aos participantes que não concluíram o curso, que não obtiveram aproveitamento ou que não entregaram os documentos finais para conclusão do processo, conforme estabelecido no item 12 do anexo da Portaria nº 438/ MODELOS 4.1 Relatório de Classificação no Programa de Capacitação e Especialização para Cursos de Longa Duração XX Semestre de 20XX 4.2 Edital - Resultado Parcial 4.3 Planilha de Controle 5. APROVAÇÃO 6. CONTROLE DE ALTERAÇÕES Data Revisão Descrição da Alteração xx/06/

60 FLUXOGRAMA Elaboração Inicial Ação de capacitação de média e longa duração presencial Etapa de Seleção Etapa de reembolso Identificar no PAC as áreas prioritarias Receber e processar as Inscrições Receber a Documentação de Adesão É pós graduação ou idiomas Idiomas ou pósgraduação Gerar o Processo de ressarcimento Longa duração Definir quantitativos Idiomas Definir quantitavico Pós-Graduação Analisar documentação Idiomas Sorteio Receber mensalmente comprovantes de pagamento Elaborar o Edital Definir pontuação e Ranquiar Enviar processo para SEOF para pagamento Enviar para aprovação Homologação e Divulgação dos Resultados É pós-graduação ou idiomas Retificar o Edital Aprovado? Pós-graduação Receber diplomas e trabalhos de conclusão Idiomas Receber e arquivar certificado de conclusão ou diploma Publicar o Edital Enviar para DIGCO e arquivar processo Fase

61 MODELO 4.1 RELATÓRIO DE CLASSIFICAÇÃO NO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO PARA CURSOS DE LONGA DURAÇÃO 2º SEMESTRE DE 201X Apresentamos o relatório de pontuação dos XX (XXXX) Defensores Públicos Federais e 16 (XXXXXX) servidores participantes do processo seletivo para o Programa de Capacitação e Especialização de Defensores Públicos Federais e Servidores para Cursos de Longa Duração, conforme Edital nº XX/201X, publicado no Boletim Eletrônico Interno nº XXX, de XX de junho de 201X. Para a seleção, considerou-se as informações prestadas pelos candidatos, atentando-se aos itens 7.1, 7.2 e 7.3 do referido edital. Defensores 1) XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Curso Pretendido: Pós-graduação lato sensu - Direito Penal e Criminologia, sob a responsabilidade do Instituto de Criminologia e Política Criminal do Paraná. A candidata atendeu a todos os requisitos formais necessários ao deferimento de sua participação no programa e não foi beneficiada com ações de especialização custeadas pela DPU. A pontuação total obtida foi de 3,0 (três) pontos, sendo 1,0 (um) ponto decorrente de sua atuação como chefe da Unidade na DPU de Niterói entre 02/07/12 a 29/01/2013 (Portaria nº 371/2012) e chefe-substituta da DPU/RJ entre 20/12/2013 até o momento (Portaria nº 961/2013) e 2 (dois) pontos em decorrência da pertinência da temática do curso pretendido (Direito Penal) com as áreas do PAC/ ) XXXXXXXXXXX Curso Pretendido: Pós-graduação stricto sensu - Doutorado em Direito Público, sob a responsabilidade da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. O candidato atendeu a todos os requisitos formais necessários ao deferimento de sua participação no programa, no entanto, foi beneficiado com o reembolso custeado pela DPU no período de 07/2012 a 12/2013, referente ao curso de Mestrado em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável. A pontuação total obtida foi de 4,5 (quatro vírgula cinco) pontos, sendo 0,5 (zero vírgula cinco) ponto decorrente de sua atuação como chefe-substituto da DPU/MG entre 19/12/2013 e 20/12/2014 (Portarias n.s 945/2013 e 522/2014); 2,0 (dois) pontos pela publicação de artigos jurídicos científicos em periódicos impressos ou virtual: "O resgate do Saci: a revalorização da cultura do povo como forma de garantir a efetiva participação popular no planejamento urbano" (ISBN ), Ambientalmente Insustentável. Desvirtualização dos Mecanismos previsto na Lei Rouanet (ISBN: ), O Imperativo Constitucional do Desenvolvimento Sustentável (ISBN: ) e Defensoria Pública como Maquiagem de um Sociedade Excludente ou Como Arma Contra a Exploração Social: que papel queremos assumir? In: Direitos Humanos Como um Projeto de Sociedade (ISBN ) e ainda, 2 (dois) pontos em decorrência da pertinência da temática do curso pretendido (Direito Público contemplado na área de Direito Administrativo) com as áreas do PAC/2014. Não foi possível a concessão de pontuação pela atuação como Coordenador Administrativo, Coordenador de Ofício e Suplente do Comitê Interinstitucional de Resolução Administrativa de Demandas da Saúde, por não terem sido considerados pelo edital. Servidores:

62 1) XXXXXXXXXXXXXXX Curso Pretendido: Pós-graduação stricto sensu - Doutorado em Economia pela Universidade Católica de Brasília - UCB. Admissão em 29/07/2013. A candidata atendeu a todos os requisitos formais necessários ao deferimento de sua participação no programa e não foi beneficiada com ações de especialização custeadas pela DPU. A pontuação total obtida foi de 1 (um) ponto por ser servidora ocupante de cargo de nível médio ou superior do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo - PGPE do Quadro da Defensoria Pública da União. Apesar da candidata informar que o curso pretendido possui pertinência com as áreas/subáreas apontadas no PAC 2014 (Planejamento), a Divisão de Treinamento e Educação considera que o curso não é abarcado como áreas/subáreas prioritárias do Plano Anual de Capacitação - PAC 2014, portanto, não foi atribuído pontuação. 2) XXXXXXXXXXXXXXXXXXX Curso Pretendido: Pós-graduação lato sensu em Direito Público pela Escola Superior da Magistratura Federal - ESMAFE/RS. Admissão em 17/08/2010. O candidato atendeu a todos os requisitos formais necessários ao deferimento de sua participação no programa e não foi beneficiado com ações de especialização custeadas pela DPU. A pontuação total obtida foi de 1 (um) ponto por ser servidor ocupante de cargo de nível médio ou superior do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo- PGPE do Quadro da Defensoria Pública da União. O candidato informou que o curso pretendido possui pertinência com as áreas/subáreas apontadas no PAC 2014 (Direito e Justiça/Civil, Processual Civil, Penal, Previdenciário, Constitucional e Direitos Humanos), no entanto, a Divisão de Treinamento e Educação considera que o curso (Direito Público) não focaliza uma subárea específica definida no edital, portanto, não foi atribuído pontuação. CLASSIFICAÇÃO DOS CANDIDATOS Defensores No Edital nº XX/201X foram disponibilizadas 8 (oito) vagas para defensores, sendo 6 (seis) para os que não foram contemplados no Programa de Capacitação e Especialização e 2 (duas) aos que já foram beneficiados nesse programa com o custeio parcial ou total de cursos de pós-graduação lato sensu e/ou stricto sensu. Considerando que apenas 8 (oito) defensores se candidataram, o que coincide com o número de vagas, procedemos apenas a classificação dos candidatos. Foram classificados nas cinco primeiras posições os defensores que não foram contemplados no Programa de Capacitação e Especialização e nas três últimas posições aqueles defensores já contemplados. Para as vagas iniciais, o primeiro critério de classificação foi o estabelecido no item 7.1 do referido edital, in verbis: 3º) Realização de Pós-Doutorado, Doutorado, Mestrado e Pósgraduação lato sensu, nessa ordem de preferência. Neste quesito, ocupou a primeira colocação o defensor XXXXXXXX pelo curso de Mestrado em Direito Constitucional. Como os demais defensores se candidataram a cursos de

63 pós-graduação lato sensu, procedeu-se a classificação tomando-se como base o critério estabelecido no item 7.2: 7.2 Após a análise dos critérios de preferência estabelecidos no item 7.1, se ainda existirem mais candidatos do que vagas, será realizada avaliação curricular na forma do item 7.3. Após a avaliação curricular esta foi a pontuação dos defensores: XXXXXXXX (4,5 pontos), XXXXXXXXXXXXX (3 pontos), XXXXXXXXXXXX (2,5 pontos) XXXXXXXXX (2 pontos). Para as três vagas finais destinadas aos defensores já beneficiados no Programa de Capacitação e Especialização com o custeio parcial ou total de cursos de pós-graduação lato sensu e/ou stricto sensu, também utilizamos como critério de classificação os itens 7.1 e 7.2 do Edital nº 19/2015, fincando os defensores com as seguintes pontuações: XXXXXXXXXXX (Doutorado 8,5 pontos), XXXXXXXXX (Doutorado 4,5 pontos) e XXXXX (Pós-graduação lato sensu 4 pontos). Esta é a classificação dos defensores, com a pontuação especificada: DEFENSORES Classificação Candidato Curso Pontuação Observação 1º XXXXXXXXX MESTRADO 2, º 3º XXXXXXXXXXXXXX X XXXXXXXXXXXXXX XXX Pós-Graduação Lato Sensu Pós-Graduação Lato Sensu 4, ,0 --- Servidores Considerando que os 16 (dezesseis) servidores habilitados no processo seletivo atendem, respectivamente, os critérios estabelecidos no item 7.1, parágrafos 1º e 2º do Edital nº 19/2015, foi utilizado como critério de classificação o estabelecido no parágrafo 3º do item mencionado, in verbis: 3º) Realização de Pós-Doutorado, Doutorado, Mestrado e Pósgraduação lato sensu, nessa ordem de preferência. Assim, ficou classificada na primeira posição a servidora XXXXXXXX com o curso de Doutorado em Economia. Como os demais servidores se candidataram a cursos de pósgraduação lato sensu, procedeu-se a classificação tomando-se como base o critério estabelecido no item 7.2: 7.2 Após a análise dos critérios de preferência estabelecidos no item 7.1, se ainda existirem mais candidatos do que vagas, será realizada avaliação curricular na forma do item 7.3. Após a avaliação curricular estes são os servidores que obtiveram 3 (três) pontos: XXXXXXX, XXXXXXXXXXXXXX e XXXXXXXXXX.

64 Diante da situação, foi utilizado como critério para desempate o previsto no item do Edital n. 19/ Em caso de empate na pontuação obtida, serão utilizados como critério para desempate o tempo de serviço prestado no âmbito da Defensoria Pública da União.. Foi computado como tempo de serviço prestado no âmbito da DPU, a data de ingresso dos servidores na DPU e o dia 10/07/2015 (último dia para inscrição no Programa de Capacitação e Especialização). Assim, ainda restou empatado os servidores XXXXXXXXX, XXXXXXXXX e XXXXXXXXXXXXXXX. Para o desempate foi realizado sorteio na presença dos servidores da Divisão de Treinamento e Educação. Estes são os servidores que obtiveram 2 (dois) pontos: XXXXXXXXX e XXXXXXXXXX. Servidores que obtiveram 1 (um) ponto: XXXX, XXXXXXXXX e XXXXXXXXX. Restou empatado os servidores XXXXXXXXX e XXXXXXXXX. Para o desempate foi realizado sorteio na presença dos servidores da Divisão de Treinamento e Educação. A última classificação foi ocupada pelo servidor Evandro Gil de Souza que não obteve pontuação. Esta é a classificação dos servidores, com a pontuação especificada: SERVIDORES Classificação Candidato Curso Pontuação Observação 1º XXXXXXXXXX DOUTORADO 1, º XXXXXXXXXXXXXXX Pós- Graduação Lato Sensu 3,0 XXXXXXXXX Brasília, 17 de julho de 2015 Nome do Servidor Secretária ad hoc De acordo com as manifestações exaradas pela Secretária ad hoc. Nome do Diretor Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União ESDPU

65 MODELO 4.2 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO DE DEFENSORES PÚBLICOS FEDERAIS E SERVIDORES PARA CURSOS DE LONGA DURAÇÃO 2º SEMESTRE DE 201X O DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO, no uso de suas atribuições legais e, considerando o Edital ESDPU nº XX/201X, publicado no Boletim Eletrônico Interno nº 115, de 24 de junho de 2015, que disciplina o processo de seleção para membros e servidores da Defensoria Pública da União para provimento das vagas existentes no Programa de Capacitação e Especialização. RESOLVE: Art. 1º Homologar o resultado parcial do certame atinente ao ingresso no Programa de Capacitação e Especialização de Defensores Públicos Federais e Servidores para Cursos de Longa Duração, nos termos do Edital ESDPU nº XX/201X, conforme tabela de classificação abaixo: DEFENSORES Classificação Candidato Curso Pontuação Observação 1º 2º 7º XXXXXXXXXXXXXX XXX XXXXXXXXXXXXXX XX XXXXXXXXXXXXXX XXXXXX MESTRADO 2,5 --- Pós-Graduação Lato Sensu DOUTORADO 4,5 4,5 --- XXXXXXXXXXXX SERVIDORES Classificação Candidato Curso Pontuação Observação 1º 2º XXXXXXXXXXXXXX XXX XXXXXXXXXXXXXX XX DOUTORADO 1,0 --- Pós-Graduação Lato Sensu 3,0 XXXXXXXXXXXX Art. 2º Abrir o prazo de 2 (dois) dias úteis a contar da publicação deste edital para os interessados impetrarem recurso caso discordem do resultado parcial. Os recursos deverão ser encaminhados para a Escola Superior da Defensoria Pública da União para o Nome do Diretor Diretor da ESDPU

66 MODELO 4.3 PLANILHA DE CONTROLE

EDITAL Nº 01/2015-ESDPU/DPGU

EDITAL Nº 01/2015-ESDPU/DPGU EDITAL Nº 01/2015-ESDPU/DPGU PROCESSO SELETIVO DE CONTEUDISTA E TUTOR DOS CURSOS DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO O Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União torna pública a realização de Processo

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CADASTRO DE INSTRUTORES CURSO GESTÃO DE PROJETOS EDITAL Nº 57/2014-AFPE6/AFPE

PROCESSO SELETIVO PARA CADASTRO DE INSTRUTORES CURSO GESTÃO DE PROJETOS EDITAL Nº 57/2014-AFPE6/AFPE PROCESSO SELETIVO PARA CADASTRO DE INSTRUTORES CURSO GESTÃO DE PROJETOS EDITAL Nº 57/2014-AFPE6/AFPE A Gerente Substituta de Administração e Desenvolvimento de Pessoas da Anatel - AFPE, no uso de suas

Leia mais

EDITAL Nº 19/2015 - ROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO DE DEFENSORES PÚBLICOS FEDERAIS E SERVIDORES PARA CURSOS DE LONGA DURAÇÃO

EDITAL Nº 19/2015 - ROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO DE DEFENSORES PÚBLICOS FEDERAIS E SERVIDORES PARA CURSOS DE LONGA DURAÇÃO EDITAL Nº 19/2015 - ROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO DE DEFENSORES PÚBLICOS FEDERAIS E SERVIDORES PARA CURSOS DE LONGA DURAÇÃO O Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União, no uso

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 301/CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 24 DE JUNHO DE 2016 Dispõe sobre a participação de servidores do Tribunal Superior do Trabalho em ações de educação corporativa

Leia mais

PORTARIA Nº 4.984 DE 11 DE JULHO DE 2013. (Republicação) (Texto compilado com as alterações promovidas pela Portaria nº 3.

PORTARIA Nº 4.984 DE 11 DE JULHO DE 2013. (Republicação) (Texto compilado com as alterações promovidas pela Portaria nº 3. PORTARIA Nº 4.984 DE 11 DE JULHO DE 2013. (Republicação) (Texto compilado com as alterações promovidas pela Portaria nº 3.029/2014) Regulamenta a Gratificação por Encargo de Curso no âmbito da Justiça

Leia mais

EDITAL Nº 18/2014 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES A DISTANCIA PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

EDITAL Nº 18/2014 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES A DISTANCIA PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS DIVISÃO DE EDUCAÇÃO E CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL Nº 18/2014 PROCESSO SELETIVO DE TUTORES

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB MINISTÉRIO DA JUSTIÇA MJ CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO DE TUTORES EDITAL Nº 008/2013 CEAD-UNB, DE 25 DE JULHO DE 2013 A diretora

Leia mais

ATOS DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO EDITAL - DPU/DITED DPGU - Nº 01/2016

ATOS DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO EDITAL - DPU/DITED DPGU - Nº 01/2016 ATOS DA ESCOLA SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO EDITAL - DPU/DITED DPGU - Nº 01/2016 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO DE DEFENSORES PÚBLICOS FEDERAIS E SERVIDORES PARA CURSOS DE LONGA DURAÇÃO.

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS REITORIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS REITORIA EDITAL Nº 68/2014//IFTO, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. SELEÇÃO DE PROFESSOR/INSTRUTOR DE LIBRAS PARA CAPACITAÇÃO DE SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS. O REITOR

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM EDITAL Nº 019/2016-UAB-UEM A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO: A abertura de inscrições do processo seletivo para contratação e formação de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013 Regulamenta os critérios de concessão, no âmbito da UFBA, da gratificação por encargos de cursos e concursos e dá outras providencias.

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA INTERNA Nº 002, de 22 de abril de 2015, PARA A ESCOLHA DA COORDENAÇÃO DE CURSO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD), EM VAGAS REMANESCENTES

CHAMADA PÚBLICA INTERNA Nº 002, de 22 de abril de 2015, PARA A ESCOLHA DA COORDENAÇÃO DE CURSO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD), EM VAGAS REMANESCENTES CHAMADA PÚBLICA INTERNA Nº 002, de 22 de abril de 2015, PARA A ESCOLHA DA COORDENAÇÃO DE CURSO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD), EM VAGAS REMANESCENTES 1. DA ABERTURA 1.1 O INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO,

Leia mais

Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR

Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL SECRETARIA DE NAVEGAÇÃO AÉREA CIVIL Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR EDITAL Nº 04/2016 SENAV/SAC-PR A Secretaria de Navegação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM EDITAL Nº 059/2012-UAB-UEM A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO: A abertura de inscrições do processo seletivo para contratação de TUTOR (PRESENCIAL)

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA

ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSORES-TUTORES PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA, REALIZADO PELO CONVÊNIO UNIRIO-CISBAF E OFERTADO PELA UNIVERSIDADE ABERTA

Leia mais

RECURSOS HUMANOS CONCEITUAÇÃO 01 01/02 NORMAS GERAIS 02 01/02 PLANEJAMENTO DA PROGRAMAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 04 01/05

RECURSOS HUMANOS CONCEITUAÇÃO 01 01/02 NORMAS GERAIS 02 01/02 PLANEJAMENTO DA PROGRAMAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 04 01/05 IN-13-2 SUBSISTEMA ÍNDICE 1 ASSUNTO FOLHA CONCEITUAÇÃO 1 1/2 NORMAS GERAIS 2 1/2 CLASSIFICAÇÃO, INSTRUTORES E PAGAMENTO DE EVENTOS 3 1/3 PLANEJAMENTO DA PROGRAMAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 4 1/5 OPERACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Edital Nº006/2015 - PRPGI/IFBA Programa de Auxílio Qualificação para cursos de Pós- Graduação Lato e Stricto Sensu - Campus Camaçari -

Edital Nº006/2015 - PRPGI/IFBA Programa de Auxílio Qualificação para cursos de Pós- Graduação Lato e Stricto Sensu - Campus Camaçari - Edital Nº006/2015 - PRPGI/IFBA Programa de Auxílio Qualificação para cursos de Pós- Graduação Lato e Stricto Sensu - Campus Camaçari - 1 Apresentação O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO nº33/2014/dead/2014/dead EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ORIENTADOR DEAD RETIFICADO A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), no uso

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de

Leia mais

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato.

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato. EDITAL Nº 11/2015, de 28 de abril de 2015 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA SERVIDORES PÚBLICOS DE ENSINO PARA INGRESSO NO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO, DO PROFUNCIONÁRIO CURSOS A DISTÂNCIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS EDUCACIONAIS EDITAL Nº 001/14 PROEN/DE, de 17 de fevereiro de 2014. PROGRAMA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 50/2013 Aprova o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de Especialização, denominado

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO: Caracterizados como um conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO nº. 03/2014/DEAD EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTOR A DISTÂNCIA A Reitora do Instituto Federal

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU À DISTÂNCIA

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU À DISTÂNCIA REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU À DISTÂNCIA TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Programa de Pós-graduação lato sensu à distância da FAZU - Faculdades Associadas de

Leia mais

EDITAL Nº 048/2016 PROGEPE CADASTRO DE INSTRUTORES PARA CURSO DE CAPACITAÇÃO

EDITAL Nº 048/2016 PROGEPE CADASTRO DE INSTRUTORES PARA CURSO DE CAPACITAÇÃO EDITAL Nº 048/2016 PROGEPE CADASTRO DE INSTRUTORES PARA CURSO DE CAPACITAÇÃO O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas da Universidade Federal da Integração Latino- Americana - UNILA, no uso das atribuições que

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 198/2008

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO. EDITAL ESMPU n. 198/2008 ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO EDITAL ESMPU n. 198/2008 A Escola Superior do Ministério Público da União ESMPU comunica que estão abertas as inscrições no período de 3 a 10 de dezembro

Leia mais

Realização: Alexandre Araújo Ednéa Pacheco Lima Equipe A/CSGI/CMP Equipe E/DGRH/DPE

Realização: Alexandre Araújo Ednéa Pacheco Lima Equipe A/CSGI/CMP Equipe E/DGRH/DPE COORDENADORIA GERAL DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS COORDENADORIA DE ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Coordenação Geral e Realização: Eliane Bastos Realização: Alexandre Araújo Ednéa Pacheco Lima Equipe

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC FACULDADE DE MEDICINA - FAMED NÚCLEO DE TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM SAÚDE NUTEDS/FAMEDUFC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC FACULDADE DE MEDICINA - FAMED NÚCLEO DE TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM SAÚDE NUTEDS/FAMEDUFC UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC FACULDADE DE MEDICINA - FAMED NÚCLEO DE TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM SAÚDE NUTEDS/FAMEDUFC CHAMADA PÚBLICA PARA CURSO DE FORMAÇÃO DE TUTORES PARA EaD ONLINE

Leia mais

considerando o Decreto nº 6.114, de 15 de maio de 2007; considerando a Portaria/MEC nº 1.084 de 02 de setembro de 2008;

considerando o Decreto nº 6.114, de 15 de maio de 2007; considerando a Portaria/MEC nº 1.084 de 02 de setembro de 2008; Dispõe sobre os critérios e valores para pagamento de Gratificações por Encargo de Cursos ou Concursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS). A COORDENADORA-GERAL

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Comissão de Capacitação dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação

Universidade Federal de São Paulo Comissão de Capacitação dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação REGULAMENTO INTERNO PARA SELEÇÃO DE INSTRUTORES, TUTORES E COORDENADORES Este regulamento interno estabelece as normas para seleção de instrutores, tutores e coordenadores para os módulos de capacitação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 66/2013 Aprova o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, na categoria Especialização, denominado

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal de Santa

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 63/2009 Aprova o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em nível de Especialização, denominado

Leia mais

EDITAL Nº 10/2012, de 14 agosto de 2012 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA TUTORES PRESENCIAIS PROCESSO Nº 23222.000437/2012-86

EDITAL Nº 10/2012, de 14 agosto de 2012 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA TUTORES PRESENCIAIS PROCESSO Nº 23222.000437/2012-86 EDITAL Nº 10/2012, de 14 agosto de 2012 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA TUTORES PRESENCIAIS PROCESSO Nº 23222.000437/2012-86 O Diretor Geral do campus Rio Pomba do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

SELETIVO DE INSTRUTORES INTERNOS PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

SELETIVO DE INSTRUTORES INTERNOS PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS EDITAL DE CONVOCAÇ ÃO Nº 001/2016/Progep PROCESSO SELETIVO DE INSTRUTORES INTERNOS PARA O BANCO DE TALENTOS DA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas/Progep, por meio da

Leia mais

EDITAL SGP Nº 001/2014 CADASTRAMENTO INTERNO DE INSTRUTORES PARA MINISTRAR CURSOS DE CAPACITAÇÃO. PLANO DE CAPACITAÇÃO/2014 DA UNIVASF.

EDITAL SGP Nº 001/2014 CADASTRAMENTO INTERNO DE INSTRUTORES PARA MINISTRAR CURSOS DE CAPACITAÇÃO. PLANO DE CAPACITAÇÃO/2014 DA UNIVASF. EDITAL SGP Nº 001/2014 CADASTRAMENTO INTERNO DE INSTRUTORES PARA MINISTRAR CURSOS DE CAPACITAÇÃO. PLANO DE CAPACITAÇÃO/2014 DA UNIVASF. A Secretária de Gestão de Pessoas, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Alterada pela

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 Aprovar ad referendum do Conselho Universitário- CONSUN, o Regulamento para a Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade do Contestado - UnC. A Presidente do Conselho Universitário

Leia mais

MBA EM GESTÃO PÚBLICA

MBA EM GESTÃO PÚBLICA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO PÚBLICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL CEAD Nº 10/2012

EDITAL CEAD Nº 10/2012 EDITAL CEAD Nº 10/2012 Dispõe sobre as normas de seleção de tutores a distância para as disciplinas dos 1º e 2º semestres de 2013 para o Curso de Graduação em Letras Inglês na modalidade a distância da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2014 CEAD-UNB

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2014 CEAD-UNB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2014 CEAD-UNB A Diretora do Centro de Educação a Distância da Universidade de

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO (lato sensu) CAPITULO I DA CONSTITUIÇÃO, NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS DOS CURSOS

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO (lato sensu) CAPITULO I DA CONSTITUIÇÃO, NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS DOS CURSOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA R E I T O R I A Rua Esmeralda, 430-97110-060 Faixa Nova Camobi Santa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA NÚCLEO DE TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA NÚCLEO DE TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM SAÚDE 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA NÚCLEO DE TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM SAÚDE SELEÇÃO DE ORIENTADORES A DISTÂNCIA PARA BANCO DE ORIENTADORES DO NUTEDS/UFC EDITAL Nº 01/2015NUTEDS/UFC

Leia mais

Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz Instituto Oswaldo Cruz

Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz Instituto Oswaldo Cruz Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Biologia Computacional e Sistemas CHAMADA DE SELEÇÃO PÚBLICA de Candidatos ao Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Biologia Computacional e Sistemas em

Leia mais

O perfil do tutor deverá estar de acordo com os seguintes quadros de distribuição de vagas.

O perfil do tutor deverá estar de acordo com os seguintes quadros de distribuição de vagas. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO - CEAD Nº01/2014 Seleção Simplificada de Tutores Presenciais modalidade Educação a Distância Programa Universidade Aberta do Brasil UAB 2014 Seleção Simplificada de Tutores

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação Coordenação geral do PRONATEC Programa de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego PRONATEC/IFPR Processo Seletivo Simplificado n.º 12/2015 A Coordenação Geral do

Leia mais

http://www.conselhoescolar.virtual.ufc.br/index.php/noticia/9-destaque/109-edital-2015-2

http://www.conselhoescolar.virtual.ufc.br/index.php/noticia/9-destaque/109-edital-2015-2 Link para acessar o ambiente e fazer a pré-inscrição: http://www.conselhoescolar.virtual.ufc.br/index.php/noticia/9-destaque/109-edital-2015-2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 360/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 7 DE JULHO DE 2014 Institui o Programa de Incentivo à Participação de Servidores do Tribunal Superior do Trabalho em

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS SOBRE POLOS DO SISTEMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UAB

ORIENTAÇÕES BÁSICAS SOBRE POLOS DO SISTEMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UAB ORIENTAÇÕES BÁSICAS SOBRE POLOS DO SISTEMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UAB 1. POLOS DO SISTEMA UAB 1.1 Requisitos básicos de um Polo UAB No âmbito do Sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB, o Polo

Leia mais

A FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO CECIERJ/CONSÓRCIO CEDERJ

A FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO CECIERJ/CONSÓRCIO CEDERJ SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital DAC-CECIERJ Nº 03/2015 SELEÇÃO PÚBLICA DESTINADA À

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa pública federal, criada pelo

Leia mais

DAS INSCRIÇÕES. II - Ter, na data da chamada para escolha de vagas, a idade mínima de 18 (dezoito) anos completos;

DAS INSCRIÇÕES. II - Ter, na data da chamada para escolha de vagas, a idade mínima de 18 (dezoito) anos completos; EDITAL Nº 001/2013 Estabelece normas para realização Processo seletivo simplificado de seleção e contratação em Regime de Designação Temporária de professores habilitados e não habilitados para o exercício

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES PARA O CURSO DE FORMAÇÃO CO TI UADA, EM SERVIÇO, DOS GESTORES DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Edital n.

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES PARA O CURSO DE FORMAÇÃO CO TI UADA, EM SERVIÇO, DOS GESTORES DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Edital n. EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES PARA O CURSO DE FORMAÇÃO CO TI UADA, EM SERVIÇO, DOS GESTORES DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Edital n.º 0006/2010 A Secretaria de Estado da Educação, por intermédio da Superintendência

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPÁRTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO BRASIL PROCESSO SELETIVO nº. 27/2015/DEAD EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR

Leia mais

Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR

Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL SECRETARIA DE NAVEGAÇÃO AÉREA CIVIL Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR EDITAL Nº 005/2014 SENAV/SAC-PR A Secretaria de Navegação

Leia mais

EDITAL Nº 002/2014- PARFOR/PREG, DE 24 DE MARÇO DE 2014.

EDITAL Nº 002/2014- PARFOR/PREG, DE 24 DE MARÇO DE 2014. EDITAL Nº 002/2014- PARFOR/PREG, DE 24 DE MARÇO DE 2014. RELATIVO AO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSOR FORMADOR, PROFESSOR ORIENTADOR E SUPERVISOR DE ESTÁGIO PARA O PARFOR/UESPI 2014.1. A Pró-Reitoria

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB. Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB. Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010 Edital Nº 54, de 22 de julho de 2010 A Coordenadora da UAB da Universidade Estadual de Maringá, no uso das atribuições, TORNA PÚBLICO A abertura de inscrições para o processo seletivo de TUTORIA (Tutor

Leia mais

EDITAL Nº 001 SELEÇÃO PÚBLICA Inmetro - 2008 CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE.

EDITAL Nº 001 SELEÇÃO PÚBLICA Inmetro - 2008 CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO. EDITAL Nº 001 SELEÇÃO PÚBLICA Inmetro

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 31/2014, DE 01 DE AGOSTO DE 2014

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 31/2014, DE 01 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal do Espírito Santo Conselho Superior Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais Sociedade de Educação e Cultura de Goiás www.faculdadearaguaia.edu.br Rua 18 n 81 Centro Goiânia Goiás Fone: (62) 3224-8829 NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Seleção de Bolsista Professor-Tutor para o Curso de Especialização em Saúde da Família

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Seleção de Bolsista Professor-Tutor para o Curso de Especialização em Saúde da Família UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Seleção de Bolsista Professor-Tutor para o Curso de Especialização em Saúde da Família A Coordenação do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Saúde da Família,

Leia mais

EDITAL N 022 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016.

EDITAL N 022 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ENSINO. EDITAL N 022 DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS REITORIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS REITORIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS REITORIA EDITAL PARA A SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS PARA OS CURSOS TÉCNICOS DO PROGRAMA E-TEC BRASIL

Leia mais

IF SUDESTE MG REITORIA Av. Luz Interior, Lote 16, Quadra G, Bairro Estrela Sul - 36030-776 - Juiz de Fora - MG

IF SUDESTE MG REITORIA Av. Luz Interior, Lote 16, Quadra G, Bairro Estrela Sul - 36030-776 - Juiz de Fora - MG EDITAL Nº 03/2016, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2016. PROCESSO SELETIVO PARA REMOÇÃO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO E DOCENTES ENTRE AS UNIDADES DO IFSUDESTEMG O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU agosto / 2010 1 REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Sumário TÍTULO I - DA NATUREZA E DAS FINALIDADES... 3 CAPÍTULO I - DA CONSTITUIÇÃO

Leia mais

RÔMULO FEITOSA NAVARRO Presidente

RÔMULO FEITOSA NAVARRO Presidente SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 16/2010 Aprova o II Curso de Especialização em Economia: Economia Política

Leia mais

EDITAL Nº 01/2010 - etec TORNA PÚBLICO

EDITAL Nº 01/2010 - etec TORNA PÚBLICO EDITAL Nº 01/2010 - etec A Diretoria de Graduação e Educação Profissional, através do Departamento de Ensino de Tecnologia e da Coordenação de Tecnologias na Educação do da, no uso das suas atribuições,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização

Leia mais

Diretoria de Gestão de Pessoas Av. Francisco Bernardino, 165 4º Andar- Sala 404 Centro - Juiz de Fora MG - CEP: 36.013-100 Telefax: (32) 3257-4100

Diretoria de Gestão de Pessoas Av. Francisco Bernardino, 165 4º Andar- Sala 404 Centro - Juiz de Fora MG - CEP: 36.013-100 Telefax: (32) 3257-4100 EDITAL/PSS Nº 12/2013 11 DE ABRIL DE 2013 Campus Juiz de Fora PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR TEMPORÁRIO O Reitor Pro-Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Instituto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC EDITAL SETEC Nº, DE DE JANEIRO DE 2015 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SISUTEC O Secretário

Leia mais

Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos

Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, sediada no Setor Bancário

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online PSICOPEDAGOGIA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SAÚDE PÚBLICA Nº 01/2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SAÚDE PÚBLICA Nº 01/2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SAÚDE PÚBLICA Nº 01/2014 O Diretor Geral da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais, no uso de

Leia mais

Ministério da Educação. Campus Londrina Diretoria de Graduação e Educação Profissional Coordenação de Tecnologia na Educação

Ministério da Educação. Campus Londrina Diretoria de Graduação e Educação Profissional Coordenação de Tecnologia na Educação EDITAL Nº 01/2014- etec (COTED-LD) A Diretoria de Graduação e Educação Profissional, através da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica e da Coordenação de Tecnologia na Educação, do da, no uso

Leia mais

SUMÁRIO 1. Atos da PGE...3 1.1 Ordem de serviço...3. 2. Atos da SRH...5 2.1 Ações de capacitação...5

SUMÁRIO 1. Atos da PGE...3 1.1 Ordem de serviço...3. 2. Atos da SRH...5 2.1 Ações de capacitação...5 16 29 29/4/2013 SUMÁRIO 1. Atos da PGE...3 1.1 Ordem de serviço...3 2. Atos da SRH...5 2.1 Ações de capacitação...5 2 1. Atos da PGE 1.1 Ordem de serviço Ordem de Serviço PGE n 0002/2013/PGE-ANEEL/PGF/AGU,

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 - TELESSAÚDE-ES/Ifes PROCESSO SELETIVO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR

EDITAL Nº 01/2015 - TELESSAÚDE-ES/Ifes PROCESSO SELETIVO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR EDITAL Nº 01/2015 - TELESSAÚDE-ES/Ifes PROCESSO SELETIVO EQUIPE MULTIDISCIPLINAR O Diretor Geral do Campus Vitória do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Ifes), no uso

Leia mais

Resolução Normativa PUC n o 021/10 ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO DE DOCENTE

Resolução Normativa PUC n o 021/10 ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO DE DOCENTE PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS Resolução Normativa PUC n o 021/10 Campinas (SP), 1 o /6/10 DESTINATÁRIO: TODAS AS UNIDADES DA PUC-CAMPINAS ASSUNTO: ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

PARA SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, COMPREENDENDO O ESTUDO DE PREVALÊNCIA DE INCAPACIDADES NO MUNICÍPIO DE RESENDE - RJ.

PARA SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, COMPREENDENDO O ESTUDO DE PREVALÊNCIA DE INCAPACIDADES NO MUNICÍPIO DE RESENDE - RJ. EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015 PARA SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, COMPREENDENDO O ESTUDO DE PREVALÊNCIA DE INCAPACIDADES NO MUNICÍPIO DE RESENDE - RJ. A AFR ASSOCIAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSU

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSU UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSU RESOLUÇÃO N.º 507/2007 Publicada no D.O.E. de 08/09-12-2007, pág. 24 Altera a Resolução Nº. 634/04 CONSEPE, que aprova o Regulamento de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 33, DE 27 DE AGOSTO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 33, DE 27 DE AGOSTO DE 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 33, DE 27 DE AGOSTO DE 2010 Dispõe

Leia mais

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SERVIÇO PÚBLICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS DIRETORIA GERAL DO CAMPUS MANAUS CENTRO COORDENAÇÃO

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO 1 Anexo I da Resolução do Conselho Superior nº 46/2011, de 13/09/2011. REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REGIMENTO DOS CURSOS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares EDITAL Nº 05/FCCE/2014 Demanda Social Seleção para até 60 vagas para o Curso de Extensão

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CURSOS E PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CURSOS E PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CURSOS E PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 8 DE JULHO DE 2008

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 8 DE JULHO DE 2008 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 8 DE JULHO DE 2008 Dispõe sobre a participação de servidores do Supremo Tribunal Federal em ações de treinamento. O DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,

Leia mais

EDITAL 03/2016 SELEÇÃO DE TUTOR BOLSISTA

EDITAL 03/2016 SELEÇÃO DE TUTOR BOLSISTA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG SECRETARIA GERAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SEaD EDITAL 03/2016 SELEÇÃO DE TUTOR BOLSISTA A Secretária de Educação a

Leia mais

UNIVERSIDADE CORPORATIVA - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUADA SUBPROGRAMA ESPECIALIZAÇÃO ESTRATÉGICA - CURSO FECHADO

UNIVERSIDADE CORPORATIVA - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUADA SUBPROGRAMA ESPECIALIZAÇÃO ESTRATÉGICA - CURSO FECHADO UNIVERSIDADE CORPORATIVA - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUADA SUBPROGRAMA ESPECIALIZAÇÃO ESTRATÉGICA - CURSO FECHADO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA Procedimentos para Participação A Universidade

Leia mais

O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA

O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA EDITAL nº. 014/2015 Estabelece as normas do Processo Seletivo ao provimento de vagas para o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Planejamento e Gestão de Empreendimentos e Destinos Turísticos Sustentáveis,

Leia mais

EDITAL Nº 03, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012

EDITAL Nº 03, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO EDITAL Nº 03, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012 Universidade Federal de

Leia mais

Disciplina Duração Vagas

Disciplina Duração Vagas UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital 4 - Seleção de Bolsista Professor-Tutor para o Curso de Especialização em Educação Especial Deficiência Auditiva/Surdez A Coordenação do Curso de

Leia mais

EDITAL Nº 001/2013 PARA SELEÇÃO AO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM DOCÊNCIA NA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL - MODALIDADE SEMIPRESENCIAL

EDITAL Nº 001/2013 PARA SELEÇÃO AO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM DOCÊNCIA NA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL - MODALIDADE SEMIPRESENCIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DIRETORIA DE CURRÍCULO E EDUCAÇÃO INTEGRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ - PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO FACULDADE DE EDUCAÇÀO

Leia mais

CURSISTAS A ESCOLA E A CIDADE: EDUCAÇÃO INTEGRAL

CURSISTAS A ESCOLA E A CIDADE: EDUCAÇÃO INTEGRAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS DEPARTAMENTO DE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO EDITAL ESTABELECE NORMAS DO PROCESSO SELETIVO DE

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 24, DE 25 DE JUNHO DE 2009. Dispõe sobre o Processo de Concessão de Bolsas de Estudo em Idiomas como parte integrante do Programa Permanente de

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO

CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO CURSO DE CAPACITAÇÃO FOMENTO PARA TICs NA EDUCAÇÃO CHAMADA INTERNA Nº 01/2011-NEAD O DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO comunica aos interessados a abertura de inscrições para o Curso de Capacitação Fomento

Leia mais

REGULAMENTO E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA PÓS-GRADUAÇÃO Para turmas iniciadas em 2013.

REGULAMENTO E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA PÓS-GRADUAÇÃO Para turmas iniciadas em 2013. REGULAMENTO E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA PÓS-GRADUAÇÃO Para turmas iniciadas em 2013 Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento disciplina

Leia mais

EDITAL NEAD/UESPI/UAB Nº 001/2011

EDITAL NEAD/UESPI/UAB Nº 001/2011 GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL - UAB UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - UESPI NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD EDITAL NEAD/UESPI/UAB Nº 001/2011 A Diretora Geral do Núcleo

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº XXXX DE XX DE XXXXXX DE 201X ALTERA A LEI Nº 6720, DE 25 DE MARÇO DE 2014, QUE INSTITUI PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E REMUNERAÇÃO DA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Leia mais