MANUAL PARA FORMALIZAÇÃO DE PROCESSOS DE DESPESAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL PARA FORMALIZAÇÃO DE PROCESSOS DE DESPESAS"

Transcrição

1 MANUAL PARA FORMALIZAÇÃO DE PROCESSOS DE DESPESAS PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, GESTÃO E FINANÇAS ABRIL/2011 BR 153, KM 99 Área Quadra - Anápolis (GO) CEP

2 ÍNDICE Lista de Siglas Apresentação I O Que é Formalização de Despesa? II Formalização do Processo de Solicitação de Diárias Formulário para Solicitação de Diárias Autorização do Reitor para Solicitação de Diárias Comprovante de Deslocamento das Diárias Concedidas Considerações sobre a Solicitação de Diárias Formalização do Processo de Solicitação de Despesa Instrução do Processo de Despesa Formulário de Solicitação de Despesa Termo de Referência Orçamentos Certidões de Regularidade com o INSS, FGTS e ISSQN Nota Fiscal e Recibo Termo de Atestado de Regularidade Declaração de Adequação Orçamentária e Financeira Previsão de Desembolso Financeiro - PDF Programa de Prioridades Trimestrais PPT Nota de Empenho Liquidação Cronograma Mensal de Desembolso Financeiro - CMDF Ordem de Provisão Financeira OPF Ordem de Pagamento OP 21 Procedimentos Específicos 22 1 Bem Permanente 23 2 Auxílio Evento a Docentes para Participação em Cursos, Congressos, Seminários e Outros Eventos Autorização para Afastamento a Outras Unidades da Federação. 25 III IV BR 153, KM 99 Área Quadra - Anápolis (GO) CEP

3 4 Locação de Transporte Manutenção de Veículos Manutenção em Equipamentos de Informática Manutenção Reformas, Adaptações ou Construções em Imóveis 27 Considerações sobre a Solicitação de Despesa V Resumo das Formalidades Administrativas e Legais que as Despesas Requerem VI Considerações Finais VII Anexos Termo de Referência Formulário de Solicitação de Diárias Formulário de Solicitação de Despesas Formulário de Solicitação de Despesas (preenchido) Orçamento (Modelo 1) Orçamento (Modelo 2) Nota Fiscal de Serviços Nota Fiscal ao Consumidor Declaração de Exclusividade Atestado Pessoa Jurídica Nota Fiscal ao Consumidor Atestado Prestação de Serviço Pessoa Jurídica Atestado Prestação de Serviço Pessoa Física BR 153, KM 99 Área Quadra - Anápolis (GO) CEP

4 4 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS Art. Artigo CENTRAC Central de Aquisições e Contratações CF Constituição Federal CMDF Cronograma Mensal de Desembolso Financeiro CND Certidão Negativa de Débito junto ao INSS CNPJ Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica CPF Cadastro de Pessoa Física CRF Certificado de Regularidade junto ao FGTS Ex. Exemplo FGTS Fundo de Garantia por Tempo de Serviço GAB. CIVIL Gabinete Civil GAB. GOV. Gabinete da Governadoria GEFIP Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social GerAd Gerência Administrativa GerFin Gerência Financeira GPS Guia da Previdência Social INSS Instituto Nacional de Seguridade Social ISSQN Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza ITCE Inspetoria do Tribunal de Contas do Estado de Goiás Memo. Memorando PASEP Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público PDF Previsão de Desembolso Financeiro PIS Programa de Integração Social PPT Programação de Prioridades Trimestrais Port. Portaria PrPGF Pró-Reitoria de Planejamento, Gestão e Finanças PrP Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação RG Registro Geral SEFAZ Secretaria da Fazenda SEPLAN Secretaria Estadual de Planejamento

5 5 SUCONI Superintendência de Controle Interno da SEFAZ UCIs Unidades de Controle Interno UEG Universidade Estadual de Goiás UnU Unidade Universitária

6 6 APRESENTAÇÃO A implementação do MANUAL PARA FORMALIZAÇÃO DE PROCESSOS DE DESPESAS, mesmo que em caráter experimental, torna realidade a forma de condução dos trabalhos desenvolvidos. Este manual oferece uma abordagem introdutória, original, não conclusiva, porém receptiva a sugestões, posto que as peculiaridades da Universidade devem ser periodicamente revistas e ajustadas para acompanhar as mudanças ambientais, a modernização e eficiência da Administração Pública. Com este trabalho pretendemos orientar os servidores quanto à formulação de execução de despesas na UEG, de forma que a compreensão e a prática permitam a consolidação final das contas com aprovação junto aos órgãos fiscalizadores e a sociedade. O Planejamento é uma ferramenta indispensável, principalmente na Administração Pública, onde todos os procedimentos estão cercados de formalidades a serem cumpridas, visando à eficiência e o controle das Despesas. Na Administração Pública não há liberdade nem vontade pessoal. O gestor público deve atender ao princípio da legalidade, onde só é permitido fazer o que a lei autoriza, enquanto que ao gestor particular é lícito fazer tudo que a lei não proíbe. Portanto, significa que em toda a sua atividade funcional o administrador público estará sujeito aos mandamentos da lei, deles não podendo afastar-se ou desviar-se sob pena de praticar ato inválido e expor-se à responsabilidade disciplinar, civil e criminal. É importante, então que antes da formalização propriamente dita da despesa que se pretende realizar, a mesma deve estar corretamente mensurada e que seja autuada com o máximo de antecedência possível, visto que todo o processo necessita de tempo para ser concluído. A Pró-Reitoria de Planejamento, Gestão e Finanças da Universidade Estadual de Goiás - UEG na sua missão de contribuir para uma gestão eficiente e eficaz, age de maneira orientadora e preventiva, buscando sempre a parceria para consecução de nosso interesse comum o êxito institucional da UEG ante a sociedade: Somos Parceiros!

7 7 I. O QUE É FORMALIZAÇÃO DE DESPESA? As despesas com diárias ou aquisições de bens, materiais ou serviços, necessárias ao bom funcionamento da Universidade, devem transcender da imaterialidade (informalidade) para a materialidade (formalidade). Formalizar uma despesa é transformá-la em um processo, ou seja, materializa-la em um pedido formal que deve ser feito em formulário próprio, juntamente com os documentos (autos) necessários para instruí-lo, ser autuado (protocolado) no SEP Net pela Coordenação de Protocolo da UEG, em Anápolis, este é o primeiro passo. Os formulários utilizados para a formalização de despesas são: Diárias Solicitação de Diárias, Ordem de Deslocamento a Serviço (ODS), Requisição de Diárias (RD), Relatório Resumido das Atividades Desenvolvidas Durante o Deslocamento (2RA3D), este último é juntado ao processo posteriormente na ocasião da prestação de contas. Demais Despesas Solicitação de Despesas e Termo de Referência. Os formulários encontram-se disponíveis no sítio da UEG (www.ueg.br) na página da PrPGF. O segundo passo, após o processo ser autuado (protocolado) será encaminhado pela Coordenação de Protocolo, ao departamento responsável para análise, verificação da adequação orçamentária e financeira, autoridade responsável pela autorização e execução da despesa, e finalmente para os órgãos fiscalizadores: UCIs e ITCE. Portanto, o solicitante deverá aguardar a emissão da nota de empenho e análise da UCIs, respectivamente, e a comunicação da Coordenação de Compras, para a realização da despesa de aquisição dos materiais, bens ou serviços.

8 8 II. FORMALIZAÇÃO DO PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS Base Legal: Lei Estadual n.º , de 22 de fevereiro de 1988 Arts. 34 e 155 Lei Estadual nº , de 27 de julho de 2000 Decreto Estadual n.º 7.141, de 06 de agosto de A diária poderá ser concedida ao servidor a título de indenização das despesas de alimentação e hospedagem, desde que justificado o deslocamento temporário da sede (Município onde o servidor tem exercício habitualmente) do órgão de sua lotação em objeto de serviço. Cabe ao Reitor arbitrar e conceder diárias aos servidores da Universidade. No arbitramento e na concessão de diária levar-se-ão em conta: o local para onde se desloca temporariamente o servidor; o motivo, a natureza do serviço, a ordem de serviço, ou a convocação, expressamente justificados; o tempo provável de afastamento da sede; as datas e horários de saída e de retorno do município da sede de lotação. Documentação necessária ao processo de Solicitação de Diárias: Formulários (vide página 7); Programação do evento; Documento designando o servidor.

9 9 1-) Formulário para Solicitação de Diárias Preencher corretamente os formulários (Solicitação de Diárias, ODS, RD e posteriormente 2RA3D), disponível no sítio da UEG (www.ueg.br) na página da PrPGF, com os seguintes dados: Solicitação de Diárias a) O nome do servidor designado, o cargo e função, o endereço residencial completo, o CPF, o PIS/PASEP, O RG, o telefone, o endereço eletrônico, o nome e os números do banco, da agência e da conta-corrente do servidor favorecido; b) O período provável de afastamento, as datas e os horários de saída e chegada no município da sede de lotação; c) Assinatura do servidor com identificação (nome por extenso, função e matrícula); d) O local para onde o servidor se deslocará e a descrição objetiva do serviço a ser executado, bem como anexar a convocação e a programação do evento, treinamento, seminário ou curso, quando for o caso; e) A solicitação deve conter assinatura com identificação e função do Chefe Imediato requisitante dirigido à Reitoria para autorização mediante Portaria. Ordem de Deslocamento a Serviço (ODS) a) A ODS deverá ser emitida com antecedência, deverá ter a sua numeração controlada, possibilitando posterior identificação; b) O nome do servidor designado, CPF, número de matrícula, lotação, exercício, ou seja local onde o servidor desempenha suas funções, local de trabalho, município, endereço residencial, telefone(s); c) Data/ horário previsto para a saída e data/ horário previsto para retorno;

10 10 d) O local para onde o servidor se deslocará e a descrição objetiva do serviço a ser executado; e) colher assinatura do chefe imediato no campo Autoridade emitente. Requisição de Diárias (RD) a) A RD deverá ter a sua numeração controlada, possibilitando posterior identificação, e deve, também, citar o número da ODS que a originou; b) O nome do servidor designado, CPF, número de matrícula, lotação, exercício, local de trabalho, município, endereço residencial, telefone(s); c) Data/ horário previsto para a saída e data/ horário previsto para retorno; d) Dados bancários agência, número da conta corrente; e) O local para onde o servidor se deslocará e a descrição objetiva do serviço a ser executado; f) colher assinatura do chefe imediato no campo Chefe imediato proponente. 2-) Autorização do Reitor para Solicitação de Diárias Base Legal: Decreto Estadual n.º 7.141, de 06 de agosto de O arbitramento e a Portaria para concessão de diárias, serão assinados pessoalmente pelo Reitor e pelo Pró-Reitor de Planejamento, Gestão e Finanças. Foi delegada competência, ao titular do órgão, para autorizar o deslocamento a serviço, no caso de viagem a outra unidade da Federação, esta autorização é obtida na Ordem de Deslocamento a Serviço.

11 11 3-) Comprovante de deslocamento das diárias concedidas Base Legal: Decreto Estadual n.º 7.141, de 06 de agosto de O servidor terá até o 5º (quinto) dia útil, contado da data do seu retorno à sede para comprovar o seu deslocamento, ou, promover o recolhimento do valor pendente na prestação de contas. A prestação de contas, do valor recebido será feito através do Relatório Resumido das Atividades Desenvolvidas Durante o Deslocamento, as seguintes informações devem constar no 2RA3D, que deverá ser dirigido ao chefe imediato do servidor, para ser conferido e aprovado. a) Numeração controlada, possibilitando posterior identificação, e deve, também, citar o número da ODS e RD que a originou; b) O nome do servidor designado, CPF, número de matrícula, lotação, exercício, local de trabalho, município; c) informação sobre o trajeto, indicando datas, horários e locais de partida e chegada ao destino e retorno; d) bem como agenda efetiva das atividades que foram desenvolvidas; e) assinar o relatório e colher assinatura do chefe imediato que irá aprová-lo após a devida conferência. Junto ao relatório devem ser anexados os documentos em que constem informações inequívocas e suficientes para comprovar a efetiva presença do servidor nas datas, nos horários e locais onde se desenvolveram as atividades objeto do deslocamento, no caso de deslocamento para a participação em reuniões, seminários, cursos e afins, e também, Nota Fiscal ou Cupom Fiscal que demonstrem a efetivação dos gastos com cada uma das refeições, serão consideradas, apenas as despesas com almoço e jantar, e hospedagem.

12 12 O servidor que receber valores para concessão de diárias em excesso deverá devolver ao Erário no prazo de 5 (cinco) dias úteis, contados do retorno à sede, devendo o documento comprobatório dessa restituição ser juntado ao relatório de que trata este artigo. Para estes casos entrar em contato com a GerFin que emitirá uma guia para recolhimento, via bancária, dos valores a serem restituídos ao Erário. Caso o deslocamento previsto não aconteça o prazo para a devolução do valor recebido a título de diárias será contado da data em que se efetivou o respectivo depósito na conta do servidor. São comprovantes de deslocamento ou documentos hábeis à comprovação do deslocamento ou das despesas: Notas fiscais (ou cupom fiscal) de alimentação ou hospedagem, em nome do servidor, acrescido da sigla UEG (Ex. Maria da Silva - UEG), emitidos nos municípios de destino ou trajeto, nas mesmas datas para onde o servidor tenha se deslocado a serviço, e ainda, o valor e a descrição da despesa e os dados do emitente (nome, endereço e inscrição no Cadastro de Pessoa Física ou Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica). CONSIDERAÇÕES SOBRE A SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS A diária é recurso financeiro colocado à disposição do servidor que se deslocar a serviço fora do município de sua sede de origem para custear gastos de alimentação e hospedagem. As diárias para dentro ou para fora do Estado deverão ser requeridas com antecedência mínima de 10 (dez) dias úteis, para que a Universidade consiga realizar todo o trâmite necessário. O prazo acima é contado a partir da data de autuação junto a Coordenação de Protocolo da UEG em Anápolis. Caso não sejam atendidas estas exigências o interessado poderá ter a sua solicitação indeferida. Não se concederá diária ao servidor:

13 13 durante o período de trânsito; nos casos de afastamento a pedido do servidor, especialmente para frequentar curso de formação, capacitação, especialização, aperfeiçoamento ou seus equivalentes; quando o deslocamento constituir exigência permanente do cargo ou da função; quando o órgão ou entidade fornecer alimentação e hospedagem, mesmo que esse fornecimento seja efetuado por terceiros e os seus custos forem, direta ou indiretamente, assumidos pela administração. O atendimento dos pedidos de diárias que incluírem sábado, domingo e feriado ficam na dependência da fundamentação de seus motivos. A restituição de diárias recebidas em excesso, ou quando não ocorrer o deslocamento do servidor, será feita através de prova do recolhimento do valor em favor da Universidade, sob pena de ser interpelado civil, administrativa e penalmente.

14 14 III. FORMALIZAÇÃO DO PROCESSO DE SOLICITAÇÃO DE DESPESA Base Legal: Lei Federal n.º 8.666, de 21 de junho de Lei Federal n.º 4.320, de 17 de março de Art. 15, 2º. Lei Estadual nº de 08 de fevereiro de Os processos de Solicitação de Despesa serão autuados na Coordenação de Protocolo da UEG. As despesas com aquisição de materiais de consumo, bens permanentes ou prestação de serviços deverão ser solicitadas mediante formulário próprio e previamente autorizadas pela Administração Superior. Materiais de Consumo são os gastos realizados em ativos que são consumidos imediatamente ao serem utilizados no processo diário da vida da Universidade (Ex: cartuchos de impressão, papel, canetas, desinfetante, sabão etc.). Bens Permanentes são os investimentos em ativos imobilizados, e que em geral possuem vida útil superior a 02 (dois) anos, e que deverão ser inventariados pela Coordenação de Patrimônio (Ex: equipamentos, aparelhos, móveis, extintores, mesas, computadores etc.). Prestação de Serviços de Terceiros Pessoas Físicas ou Jurídicas podem ser divididos em eventuais ou contínuos. Os serviços eventuais são aqueles realizados esporadicamente (Ex: troca de um vidro quebrado, instalação de divisórias etc.). Os serviços contínuos são aqueles que se perpetuam no tempo (Ex: serviço de limpeza ou de vigilância, etc.), para os quais deverá ser formalizado contrato. Na contratação de pessoa física, solicitar-se-á os seguintes documentos: RG, CPF, PIS/PASEP, Comprovante de Endereço, Certidão de Casamento (se for o caso), Certidão de nascimento dos filhos (para cálculo do IRRF se for o caso), observar o cálculo do INSS patronal de 20% (vinte por cento), que deverá ser lançado na Solicitação de Despesa e o cálculo do INSS do

15 15 empregado de 11% (onze por cento), e se caso for profissional liberal, deverá reter e recolher o ISSQN. As despesas com prestação de serviços de terceiros serão realizadas, preferencialmente, com pessoa jurídica. 1-) Instrução do Processo de Despesa Base Legal: Decreto Orçamentário Estadual Lei Federal 4.320, de 17 de março de Lei Complementar (Federal) n.º 101, de 04 de maio de Decreto Estadual n.º 6.759, de 22 de julho de CENTRAC As documentações e providências mínimas necessárias para instrução do processo de despesa são: Formulário de Solicitação de Despesa; Termo de Referência; 03 (três) orçamentos (no mínimo). Por exigência da CENTRAC, a proposta vencedora deverá conter todos os itens com o menor preço, e não mais apenas, o menor preço total; Certidões de regularidade com o INSS, FGTS e ISSQN, no caso de prestação de serviço; Termo de Atestado de Regularidade (depois de realizada) e Nota Fiscal. As documentações e providências mínimas necessárias para instrução do processo de despesa sob a responsabilidade da Administração Superior são: Declaração de Adequação Orçamentária e Financeira; Previsão de Desembolso Financeiro PDF;

16 16 Programação de Prioridades Trimestrais PPT; Nota de Empenho; Liquidação; Cronograma Mensal de Desembolso Financeiro CMDF; Ordem de Pagamento OP. 2-) Formulário de Solicitação de Despesa Preencher corretamente o formulário de Solicitação de Despesa, disponível no sítio da UEG (www.ueg.br) na página da Pró-Reitoria de Planejamento, Gestão e Finanças, com os dados do favorecido, ou seja, do fornecedor (para aquisição de bens e materiais) ou do prestador de serviço, que oferecer a melhor proposta: Pessoa Física: Nome, CPF, RG, PIS/PASEP, INSS, Endereço e Dados da Conta Bancária. Pessoa Jurídica: Razão Social, CNPJ, Inscrição Estadual, Endereço e Dados da Conta bancária. No caso de prestação de serviço de terceiros realizados por pessoa física deverá anexar cópia autenticada dos documentos pessoais. Ao descrever o objeto da compra ou serviço no campo Descrição da Despesa Solicitada detalhar a quantidade, características e valores unitário e total. A Justificativa deve fundamentar a necessidade da realização da despesa de forma convincente, evitando o uso de vocabulário genérico. Para palestrantes informar a carga horária, anexar Curriculum Lattes, comprovando notória especialização, cópias de no mínimo 3 (três) recibos de outras palestras proferida em outra(s) instituição(ões), afim de comprovar o valor cobrado.

17 17 A Solicitação deve conter assinatura com identificação e função da Chefia Imediata. Em hipótese alguma a despesa poderá ser realizada sem autuação do processo e prévia autorização dos setores competentes. Caso seja necessário poderão ser solicitados os seguintes documentos: Pessoas Físicas: Certidão de Casamento e/ou de Nascimento dos Filhos Pessoas Jurídicas: Estatuto ou Contrato Social de Constituição da Empresa 3-) Termo de Referência Base Legal: Lei Estadual de 08 de fevereiro de Art. 8º XIV O termo de referência servirá de referência para a elaboração dos orçamentos pelas empresas interessadas em fornecer materiais, equipamentos ou na prestação de serviços de terceiros para a Universidade. O termo de referência está disponível como formulário, sendo necessário apenas a inserção dos dados no link O termo de referência trará um conjunto de informações necessárias e suficientes, com nível de precisão adequado, para caracterizar o objeto a ser adquirido ou o serviço a ser executado, elaborado com base nas especificações técnicas preliminares, que assegurem a viabilidade da escolha do melhor produto ou serviço, que possibilite a avaliação do custo, ou seja, adquirir o melhor produto ou serviço pelo menor preço. Não deve ser mencionada marca dos produtos no Termo de Referência. No item do preço após o lançamento dos dados constantes no orçamentos, observar se o valor final apresentado é a média das propostas.

18 18 A justificativa deverá convencer os envolvidos (Administração Superior, Órgãos Fiscalizadores UCIs e ITCE e a Sociedade) da necessidade de se adquirir o bem ou serviço, e que as especificações do bem ou serviço satisfazem ou suprem as exigências do objeto demandado. 4-) Orçamentos Base Legal: Lei Federal n.º 8.666, de 21 de junho de 1993 Arts. 15, 7º Os orçamentos serão de empresas inscritas nos cadastros ativos de pessoa física ou jurídica da Secretaria da Receita Federal do Brasil do Ministério da Fazenda. Todas as Solicitações de Despesas serão acompanhadas de, no mínimo, 03 (três) orçamentos originais ou em cópias autenticadas visando comprovar a obtenção da melhor qualidade e o menor preço por item. Caso haja impossibilidade de apresentação dos 03 (três) orçamentos, ou o pleito se realizar por meio de inexigibilidade será informado apenas 01 (um) orçamento, sendo imprescindível anexar 03 (três) comprovantes de preços praticados em outras entidades, órgãos da Administração Pública, ou iniciativa privada, que já realizaram despesas com o mesmo objeto, e ainda, parecer da assessoria jurídica da UEG quanto a justificativa da inexigibilidade, bem como o Atestado ou Declaração de Exclusividade, quando for o caso, conforme Art. 25 da Lei 8.666/93. A comprovação de exclusividade será feita através de atestado fornecido pelo órgão de registro de comércio local. O órgão de registro deverá, obrigatoriamente, ser: Sindicato, Federação ou Confederação Patronal, ou, ainda, pelas entidades equivalentes (Junta Comercial do Estado, Associação de Classe), Art. 25, I, 8.666/93. Os orçamentos deverão apresentar as seguintes informações: a) Especificação do destinatário (Ex: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UEG);

19 19 b) Especificação do prestador de serviço Pessoa Física: nome, RG, CPF, PIS/PASEP, endereço, telefone; c) Especificação do fornecedor ou prestador de serviço Pessoa Jurídica: nome; razão social; carimbo do CNPJ ou CNPJ impresso em documento com timbre da empresa; endereço comercial, telefone; d) Data de emissão; e) Prazo de validade da proposta; f) Discriminação do objeto (material, bem ou serviço) especificando (detalhando) os itens, unidades, valor unitário e total; g) Assinatura por extenso, do fornecedor ou prestador de serviço, com identificação. Os orçamentos encaminhados pelos fornecedores ou prestadores de serviço devem ser padronizados, quanto às especificações, disposição de unidades de medidas de maneira a possibilitar a comparação entre as propostas e análise. Exemplos de diligências mais frequentes com relação aos orçamentos apresentados: Fax de orçamento com nome de outra empresa no alto ou no rodapé da folha; Falta de data de emissão e de validade da proposta; Falta de padronização na especificação (incompletos, diferentes); Falta de identificação e de assinatura do emitente; Especificações feitas pelo fornecedor e não pelo solicitante. 5-) Certidões de Regularidade com o INSS, FGTS e ISSQN

20 20 Base Legal: Constituição Federal, de 05 de outubro de Art. 195, III, 3º Lei Federal n.º / Art.47, I a Lei Federal n.º 8.036/ Art. 27 Lei Estadual n.º /2003 Constitui-se exigência para poder contratar, realizar transação comercial de compra e venda ou prestação de serviço com qualquer órgão da administração pública, apresentar as seguintes certidões em original ou cópias autenticadas que serão anexados ao processo, nos seguintes casos: Pessoas Jurídicas: a) Certidão Negativa fornecedor/prestador disponível no de de sítio Débito serviço da - CND junto ao previdência do INSS, social (www.receita.fazenda.gov.br); b) Certidão de Regularidade fornecedor/prestador de Fiscal serviço - junto CRF ao do FGTS, disponível no sítio da Caixa Econômica Federal c) Certidão Negativa de ISSQN - Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza do prestador de serviço disponibilizada diretamente pela Secretaria de Finanças da Prefeitura, ou via correio eletrônico.

21 21 6-) Nota Fiscal e Recibo A nota fiscal será anexada ao processo após a realização da aquisição de materiais, bens ou serviços e será condição obrigatória para o pagamento das despesas. As notas fiscais podem ser de: Pessoa Física: Recibo ou nota fiscal avulsa de prestação de serviço; ou Pessoa Jurídica: Nota fiscal ao consumidor e nota fiscal de prestação de serviço. A Nota fiscal ou recibo deverá ser emitida em nome da Universidade Estadual de Goiás UEG, depois de autorizada e realizada a despesa, e deverá conter: Especificação detalhada do material, bem ou serviço adquirido; Data de emissão; Quantidade; Valores unitário e total. O servidor ao receber a nota fiscal deverá conferir com toda a atenção o prazo de validade para a sua emissão, e caso tenha sido emitida após o prazo previsto no campo específico, deverá devolvê-la imediatamente ao fornecedor ou prestador de serviço, postergando o pagamento da despesa até que seja regularizada esta situação. Observação: CUPOM FISCAL não substitui a NOTA FISCAL.

22 22 7-) Termo de Atestado de Regularidade Base Legal: Art. 63, Lei Federal 4.320, de 17 de março de O termo de Atestado de Regularidade da mercadoria ou serviço evidenciará o nome do credor, a importância exata a pagar, a quem se deve pagar, e ainda, número, data e série da nota fiscal. O termo de Atestado de Regularidade da mercadoria ou serviços será anexado pelo responsável pela sua emissão e deverá conter a assinatura por extenso com identificação, função e matrícula. 8-) Adequação Orçamentária e Financeira Consiste em verificar se a despesa esta prevista na Lei Orçamentária Anual, identificada pelo exercício, unidade orçamentária, função, subfunção, programa, ação, grupo de despesa e a fonte de recurso. A despesa será apropriada no programa e ação que guarde correspondência com o objeto do gasto, caso seja constatada a inexistência de elemento e/ou subelemento adequado à despesa a Universidade proporá a sua criação à Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento. Somente será apropriada em programa denominado de apoio administrativo aquela despesa cujo objeto não possa ser classificado em um programa finalístico ou de gestão. 9-) Previsão de Desembolso Financeiro PDF Consiste na previsão da despesa de modo a adequá-la ao fluxo de caixa projetado. 10-) Programação de Prioridades Trimestrais PPT

23 23 Consiste na solicitação de liberação de saldos da dotação para o empenho da despesa, conforme programação trimestral. 11-) Nota de Empenho Consiste na dedução do valor da despesa do saldo da dotação orçamentária própria. 12-) Liquidação Consiste na verificação do direito adquirido pelo credor tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito. O pagamento da despesa só será efetuado quando ordenado após sua regular liquidação. 13-) Cronograma Mensal de Desembolso Financeiro CMDF Consiste na solicitação de pagamento da despesa, conforme cronograma mensal. 14-) Ordem de Provisão Financeira OPF Consiste na disponibilização do crédito financeiro à unidade orçamentária, para fazer face a determinada despesa. 15-) Ordem de Pagamento OP Consiste na autorização do pagamento da despesa.

24 24 IV - PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS A seguir alguns tipos de despesas e sugestões de procedimentos para a formalização dos processos: Bem Permanente; Auxílio Evento a Docentes para Participação em Cursos, Congressos, Fóruns, Seminários e Outros Eventos; Autorização para Afastamento a Outras Unidades da Federação; Locação de Transporte; Serviço de Publicidade; Manutenção de Veículos, Equipamentos de Informática e Imóveis. Ressaltamos que todas as despesas deverão ser realizadas através de processos autuados e instruídos com: formulário de solicitação de despesa, termo de referência, justificativa convincente da necessidade da despesa que demonstre relevante interesse público, 03 (três) orçamentos (no mínimo), certidões de regularidade fiscal e social, prazo suficiente para tramitar por todos os setores envolvidos, e aguardar a autorização da Administração Superior para a realização da despesa.

25 25 1-) Bem Permanente Base Legal: Lei Federal n.º 8.666/93 Decreto Estadual n.º 6.759, de 22 de julho de 2008 As solicitações para aquisições de material permanente deverão, obrigatoriamente, ser autuadas e encaminhadas à PrPGF. Depois de analisadas pela Administração Superior, as solicitações serão enviadas para a CENTRAC, e depois de autorizadas, serão encaminhadas ou para a Coordenação de Compras ou para a realização de procedimento licitatório cuja modalidade será definida pela Comissão Permanente de Licitação. O material permanente recebido em doação será, obrigatoriamente, tombado (identificado com plaquetas) pela Coordenação de Patrimônio da UEG, antes de ser utilizado. 2-) Auxílio Evento a Docentes para Participação em Cursos, Congressos, Fóruns, Seminários e Outros Eventos A solicitação para auxílio evento cabe aos docentes que participarão em congressos, seminários ou fóruns para a divulgação de resultados de trabalhos científicos desenvolvidos na UEG e deverá, obrigatoriamente, ser realizada através de processo protocolado e dirigido à PrP, com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) dias da data programada para a saída, contendo informações pertinentes à viagem a ser empreendida, inclusive, destino, finalidade, duração, programação do evento, cópia do aceite de trabalho a ser apresentado em nome da Universidade Estadual de Goiás UEG e estimativa de custos com passagem, hospedagem e alimentação, devidamente comprovados. O valor do auxílio evento para docentes está limitada em R$ 600,00 (seiscentos reais), conforme Instrução Normativa n.º 002/2006 da PróReitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Neste caso não haverá concessão de diárias.

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. CONDIÇÕES GERAIS 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 1. OBJETIVO Este procedimento é estabelecido e mantido para uniformizar

Leia mais

EMPENHO. O pagamento de despesas através de empenho é composto de etapas esplanadas no fluxograma anexo.

EMPENHO. O pagamento de despesas através de empenho é composto de etapas esplanadas no fluxograma anexo. EMPENHO O empenho da despesa é o ato emanado de autoridade competente que cria para o Estado obrigação de pagamento pendente ou não de implemento de condição (Art 58 da Lei 4.320/64). Nos comentários à

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO PROPLAN Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2009

FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2009 INTRODUÇÃO FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA 1.1 - Recomenda-se a leitura deste manual antes de utilizar os recursos concedidos pelo FACS. O manual está disponível no site http://www.facsmt.com.br. 1.2

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS EDITAL DE CARTA CONVITE 027/2015 A PREFEITA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA, torna público, para conhecimento dos interessados, que no dia 20 DE NOVEMBRO DE 2015, às 10 horas, reunirse-á a Comissão Permanente

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 10 Glossário de Termos e Siglas CATMAT Sistema de

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

MODELO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

MODELO CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR MODELO CONTRATO N.º /20 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR A (Órgão/Entidade Federal, Estadual ou Municipal), pessoa jurídica de direito público ou privado, com sede à Rua, n.º,

Leia mais

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos:

Art. 3º A diária será devida pela metade nos seguintes casos: Orientações para Solicitação e Prestação de Contas de Diárias de acordo com o Decreto nº 3328-R, de 17 de junho de 2013. DIÁRIAS Diárias são indenizações pagas antecipadamente para cobrir despesas com

Leia mais

CONSIDERANDO que deve haver compatibilidade entre o motivo do deslocamento e o interesse público;

CONSIDERANDO que deve haver compatibilidade entre o motivo do deslocamento e o interesse público; ATO DA MESA Nº 500, de 15 de julho de 2015 Dispõe sobre a concessão de diárias e passagens e a respectiva prestação de contas no âmbito da Assembleia Legislativa, e adota outras providências. A MESA DA

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 28/2009

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 28/2009 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 28/2009 Processo nº: 8478AD/2008 Pregão Eletrônico nº: 001/2009 Validade: 06 (seis) meses, de 19/05/2009 a 18/12/2009 Empresa: AMAZON INFORMÁTICA LTDA End: Av. Conselheiro

Leia mais

DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014.

DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 951 DE 23 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 2.054 de 12 de junho de 2014 para dispor sobre o custeio de transporte, hospedagem e alimentação do colaborador eventual e do profissional técnico

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

II - original ou cópia autenticada da autorização legislativa específica para a realização da operação;

II - original ou cópia autenticada da autorização legislativa específica para a realização da operação; Portaria n o 4, de 18 de janeiro de 2002. Dispõe sobre os procedimentos de formalização de pedidos de contratação de operações de crédito externo e interno dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios,

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS 1 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS Todas as normas devem ser lidas atentamente antes da submissão da proposta de pesquisa, bem como antes da realização

Leia mais

AVISO DE EDITAL EDITAL Nº 47/2011 CREDENCIAMENTO PARA PSIQUIATRA

AVISO DE EDITAL EDITAL Nº 47/2011 CREDENCIAMENTO PARA PSIQUIATRA AVISO DE EDITAL EDITAL Nº 47/2011 CREDENCIAMENTO PARA PSIQUIATRA O INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO IPASEM, torna público que, pelo prazo de 60 (sessenta)

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 O Município de Vale do Sol, RS, através do Prefeito Municipal. Sr. Clécio Halmenschlager, comunica aos interessados que está procedendo ao CREDENCIAMENTO de pessoas

Leia mais

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS Em conformidade às competências do CAU/BR previstas na Lei nº 12.378/2010 e em seu Regimento Geral, são apoiados projetos que contribuem para

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE RESOLUÇÃO Nº 058/2012 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE O Conselho Municipal de Saúde,

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UFPE, CANDIDATOS AO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE AUXÍLIO À GRADUAÇÃO

EDITAL PARA SELEÇÃO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UFPE, CANDIDATOS AO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE AUXÍLIO À GRADUAÇÃO EDITAL PARA SELEÇÃO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UFPE, CANDIDATOS AO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE AUXÍLIO À GRADUAÇÃO EDITAL Nº 001/01 A Pró-Reitora da - PROGEPE da Universidade Federal

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2013 SISTEMA: ADMINISTRATIVO ASSUNTO: CONCESSÃO DE DIÁRIAS E INDENIZAÇÃO POR DESPESAS DE TRANSPORTE

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2013 SISTEMA: ADMINISTRATIVO ASSUNTO: CONCESSÃO DE DIÁRIAS E INDENIZAÇÃO POR DESPESAS DE TRANSPORTE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2013 SISTEMA: ADMINISTRATIVO ASSUNTO: CONCESSÃO DE DIÁRIAS E INDENIZAÇÃO POR DESPESAS DE TRANSPORTE 1. Esta Instrução tem por objetivo estabelecer orientações e procedimentos

Leia mais

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTEC), por meio da Fundação de Amparo

Leia mais

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Objetivo: A presente norma tem por objetivo formalizar e agilizar os pedidos de diária e passagem a serviço da entidade bem como

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Pró - Reitor ia de Planejamento, Gestão e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas (62) 3328-1123 - radoc@ueg.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Pró - Reitor ia de Planejamento, Gestão e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas (62) 3328-1123 - radoc@ueg. EDITAL INTERNO - PrPGF 001/2014 - A Pró-Reitoria de Planejamento, Gestão e Finanças (PrPGF) da Universidade Estadual de Goiás (UEG), tendo em vista o disposto na Resolução CsU nº 051/2013, torna público

Leia mais

Procedimento Administrativo de Incentivo à Participação em Eventos e Cursos para Capacitação dos Servidores do IFG 2013

Procedimento Administrativo de Incentivo à Participação em Eventos e Cursos para Capacitação dos Servidores do IFG 2013 Procedimento Administrativo de Incentivo à Participação em Eventos e Cursos para Capacitação dos Servidores do IFG 2013 O Programa Institucional de Incentivo à Participação em Eventos e Cursos para Capacitação

Leia mais

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DO FUNDEB. Marcelo Augusto Sabbatini Passos Técnico Contábil MPGO Março/2009

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DO FUNDEB. Marcelo Augusto Sabbatini Passos Técnico Contábil MPGO Março/2009 CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DO FUNDEB Marcelo Augusto Sabbatini Passos Técnico Contábil MPGO Março/2009 FISCALIZAÇÃO DO FUNDEB pelo órgão de Controle Interno no âmbito da União (Controladoria Geral da União

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014. Regulamenta o Programa de Concessão de Bolsas para a Participação dos Estudantes do Câmpus Restinga em Atividades Curriculares Externas. O Diretor Geral

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA ANEXO VI MINUTA DE CONTRATO CONTRATO que entre si fazem o DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA e a empresa xxxxxxxx, para seguro contra terceiros para os veículos deste Departamento. O DEPARTAMENTO

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina CONTRATO N. 093/2014 Contrato para fornecimento e instalação de unidade de backup padrão LTO-5,, autorizado pelo Senhor Eduardo Cardoso,, Secretário de Administração

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO - ANEXOS - ANEXO I - PROCEDIMENTOS PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO REQUERIMENTO Art. 1º - A capacitação interna poderá ser proposta pela Reitoria, Pró-Reitorias ou Diretorias

Leia mais

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL

INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL INSCRIÇÃO OU RENOVAÇÃO CADASTRAL 1. DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO 1.1. Os interessados em se inscrever e/ou renovar o Registro Cadastral junto ao GRB deverão encaminhar a documentação a seguir estabelecida,

Leia mais

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 1 FAPERGS Edital 16/2013 Orientações Básicas Execução Financeira dos Recursos de Subvenção Econômica FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 2 1. Regras Básicas Vedado alteração do objeto do Termo de Subvenção

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014 Define os procedimentos relativos à concessão de auxílio-moradia

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011 ESTABELECE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O PAGAMENTO DE SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOA FÍSICA, EM CARÁTER EVENTUAL, POR MEIO DE RECIBO DE PAGAMENTO A CONTRIBUINTE INDIVIDUAL

Leia mais

Edital 02/2015 Saldo Remanescente

Edital 02/2015 Saldo Remanescente Edital 02/2015 Saldo Remanescente EDITAL Nº 02/2015 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2015 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente CMDCA, no

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS EDITAL Nº 008/2015 CONVÊNIO Nº: 812779/2014 SDH/PR PROCESSO LICITATÓRIO Nº: 012/2015 TIPO: Cotação prévia de preços / Menor preço OBJETO: Contratação de Seguro contra Acidentes

Leia mais

1.1 O recebimento dos envelopes dar-se-á até às 14:00h do dia 09 de março de 2010, pela Comissão Permanente de Licitação, no endereço acima citado.

1.1 O recebimento dos envelopes dar-se-á até às 14:00h do dia 09 de março de 2010, pela Comissão Permanente de Licitação, no endereço acima citado. EDITAL DE CARTA CONVITE N 02/2010 CRM-PR OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA PARA O DESENVOLVIMENTO E SUPERVISÃO DE PROJETO DE TELEMEDICINA, VIDEOCONFERÊNCIA E EDUCAÇÃO CONTINUADA PARA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E VOLUNTARIADO EM INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS (ENSINO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Regulamenta as normas para o relacionamento entre a Universidade Federal do Amapá e as Fundações de Apoio prevista na Lei n 8.958, de 20 de dezembro

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013

PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013 PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013 Dispõe sobre a concessão, aplicação e prestação de contas de suprimento de fundos no âmbito do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina

Leia mais

EDITAL 02/2015 EDITAL DE CONCESSÃO DO AUXÍLIO EVENTOS

EDITAL 02/2015 EDITAL DE CONCESSÃO DO AUXÍLIO EVENTOS EDITAL 02/2015 EDITAL DE CONCESSÃO DO AUXÍLIO EVENTOS A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), por meio da Pró-Reitoria de Sustentabilidade e Integração Social (PROSIS) torna público o presente EDITAL

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Convite nº 081/2007 Fls.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Convite nº 081/2007 Fls. Convite nº 081/2007 Fls. 1 CARTA CONVITE Processo nº 11784/05 Convite nº 081/2007 Entrega Envelopes até o dia: 15 de junho de 2007, às 14h00. Abertura Envelopes dia: 15 de junho de 2007, às 14h30. A COMISSÃO

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I.

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I. LEI Nº 2927/2014 Estabelece o Regime de Diárias e Adiantamentos do Poder Legislativo, normas para o pagamento de despesas e revoga a Lei nº. 2.887/2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou

Leia mais

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 1) Da legislação aplicável - Portaria CAPES nº 156 de 28 de Novembro de 2014 a. Decreto nº 7.692 de 02 de Março

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Publicada no Diário da Justiça Eletrônico, em 1º/12/2009. RESOLUÇÃO Nº 419, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a utilização dos sistemas de telefonia fixa e de comunicação móvel do Supremo Tribunal

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 Dispõe sobre alterações na Regulamentação de apoio à pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 011 /IFB DE 08 DE SETEMBRO DE 2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 011 /IFB DE 08 DE SETEMBRO DE 2015 EDITAL Nº 011 /IFB DE 08 DE SETEMBRO DE 2015 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TÉCNICO-CIENTÍFICO O Diretor Geral do Campus Riacho Fundo, nomeado pela Portaria 597, publicada no Diário Oficial da União

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014 O Município de Boa Vista do Buricá, comunica aos interessados

Leia mais

FLUXOGRAMA DO TRÂMITE INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE OPERAÇÃO DE CRÉDITO

FLUXOGRAMA DO TRÂMITE INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE OPERAÇÃO DE CRÉDITO FLUXOGRAMA DO TRÂMITE INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE OPERAÇÃO DE CRÉDITO Verificada a necessidade de cumprimento de meta de governo para a qual não haja recurso disponível, pode a Secretaria interessada analisar

Leia mais

I - Proposto: pessoa que viaja e presta contas da viagem realizada;

I - Proposto: pessoa que viaja e presta contas da viagem realizada; 1 PORTARIA MEC 403/2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 403, DE 23 DE ABRIL DE 2009 Dispõe sobre a solicitação, autorização, concessão e prestação de contas de diárias, passagens

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME

PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME Entidades beneficiadas: As unidades educacionais das entidades conveniadas ao Sistema Municipal de Ensino de Campinas. Órgão responsável: Coordenadoria Setorial de

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. EDITAL Nº 005/2015/UEPB/PROEX/PROAPEX PROCESSO SELETIVO DO PROAPEX COTA 2015-2016

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013

TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 TERMO DE REFERÊNCIA COTAÇÃO PRÉVIA Nº 10/2014, REFERENTE AO CONVÊNIO SICONV Nº 794450/2013 O Instituto Tribos Jovens, associação civil sem fins lucrativos, com sede em Porto Seguro/BA, na Rua Saldanha

Leia mais

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) e a Fundação de Amparo e

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFAM Maio

Leia mais

considerando a necessidade de conceder incentivos ao estudo de idioma estrangeiro para os servidores ativos da Anvisa, resolve:

considerando a necessidade de conceder incentivos ao estudo de idioma estrangeiro para os servidores ativos da Anvisa, resolve: Nº21 29/04/2013 Boletim de Serviço 19/164 PORTARIA Nº 763/ANVISA, DE 29 DE ABRIL DE 2013 Dispõe sobre limites e procedimentos para concessão de bolsa de estudo de idioma estrangeiro aos servidores ativos

Leia mais

EDITAL Nº 14, DE 02 DE SETEMBRO DE 2015. Edital para Auxílio à Tradução e Publicação de Artigo Científico, Campus Ariquemes

EDITAL Nº 14, DE 02 DE SETEMBRO DE 2015. Edital para Auxílio à Tradução e Publicação de Artigo Científico, Campus Ariquemes MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA DEPARTAMENTO DE PESQUISA, INOVAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO - CAMPUS ARIQUEMES

Leia mais

Ministério da Educação MEC Instituto Federal de Brasília - IFB Campus Samambaia

Ministério da Educação MEC Instituto Federal de Brasília - IFB Campus Samambaia EDITAL Nº 006 DGSA/CDAE/CSAM/IFB, DE 17 DE SETEMBRO DE 2015 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TÉCNICO-CIENTÍFICO O Diretor-Geral do campus Samambaia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia PROCEDIMENTOS E ROTINAS AO DARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Título: Instrução Normativa nº. 001/2012. Ementa: Recomenda procedimentos para o Departamento de Recursos Humanos dos Órgãos da Administração Direta

Leia mais

Guia para Comprovação de Investimentos

Guia para Comprovação de Investimentos Guia para Comprovação de Investimentos 1 2 4 5 Introdução Acompanhamento na Fase de Análise ETAPA 1 Comprovação Financeira ETAPA 2 Comprovação Física ETAPA Comprovação Jurídica ETAPA 4 Liberação Penalidades

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS

REGULAMENTO DE COMPRAS REGULAMENTO DE COMPRAS A SPDM /PAIS Associação Paulista Para O Desenvolvimento da Medicina, vem por meio deste dar publicidade ao Regulamento Próprio utilizado contendo os procedimentos que adotará para

Leia mais

Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação / CREDE 12 Quixadá/CE E-mail: gerlania.oliveira@crede12.seduc.ce.gov.br

Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação / CREDE 12 Quixadá/CE E-mail: gerlania.oliveira@crede12.seduc.ce.gov.br Carta Convite Nº 0013/2015 Natureza da Despesa: Serviços de Hospedagem Fonte do Recurso: Função Programática nº 22100022.12.362.073.19509.0500000.33903900.10.0.40-13837 Data da Emissão: 28/05/15 Data da

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30.

DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30. DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30. Resolução SS 28, de 18-3-2015 Dispõe sobre a instrução de processos de afastamento para participar de congressos, cursos e outros eventos culturais,

Leia mais

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013)

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1. Conceito Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1.1 Adiantamento consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de empenho gravado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO 1 LEI Nº. 949/2010 INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS E DISPÕE SOBRE A DECLARAÇÃO MENSAL DO IMPOSTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - ISSQN. O Prefeito Municipal de São Mateus,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013 ESTABELECE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O PAGAMENTO DE SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOA FÍSICA, EM CARÁTER EVENTUAL, POR MEIO DE RECIBO DE PAGAMENTO A CONTRIBUINTE INDIVIDUAL

Leia mais

RETIFICAÇÃO EDITAL Nº 17/2015 AUXÍLIO DE DIÁRIAS PARA PUBLICAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS INTERNACIONAIS

RETIFICAÇÃO EDITAL Nº 17/2015 AUXÍLIO DE DIÁRIAS PARA PUBLICAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS INTERNACIONAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS RETIFICAÇÃO EDITAL Nº 17/2015 AUXÍLIO DE DIÁRIAS PARA

Leia mais

RESOLUÇÃO CFP Nº 007/01 DE 01 DE JUNHO DE 2001.

RESOLUÇÃO CFP Nº 007/01 DE 01 DE JUNHO DE 2001. RESOLUÇÃO CFP Nº 007/01 DE 01 DE JUNHO DE 2001. Aprova o Manual para Credenciamento de Cursos com finalidade de Concessão do Título de Especialista e respectivo registro. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO PROVISÓRIO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas

Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas 1 Este manual foi desenvolvido com o objetivo de orientar e informar de forma direta sobre

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014 CONSIDERANDO as normas estabelecidas pela Resolução COSUEN 013/2014, de 23 de julho de 2014, a Pró-Reitoria de Graduação, no uso de suas atribuições, torna

Leia mais

SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03

SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03 SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03 Capítulo I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade

Leia mais

PROJETO BÁSICO 1. OBJETO 2. JUSTIFICATIVA

PROJETO BÁSICO 1. OBJETO 2. JUSTIFICATIVA PROJETO BÁSICO 1. OBJETO 1.1. Aquisição de cartuchos de toner para a Superintendência Regional da Polícia Federal no Tocantins -SR/DPF/TO e para a Delegacia de Polícia Federal em Araguaína-TO- DPF/AGA/TO.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 015/08 Processo nº 41.128/07 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS TIPO VIATURA (VW GOL 1.6,

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado:

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008. EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO IICA/NEAD Nº 005/2008 Data: 29/02/2008 EMPRESA CONVIDADA: Telefone: Fax: Endereço: Cidade: Estado: Prezado (a) Senhor (a), O Projeto de Cooperação para Apoio às Políticas e à Participação

Leia mais

O Presidente da Câmara Superior de Pós-Graduação da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

O Presidente da Câmara Superior de Pós-Graduação da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 13/2008 Revoga a Resolução Nº 13/2007 desta Câmara, e dá nova redação

Leia mais

1. OBJETIVO 2. PÚBLICO ALVO E CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

1. OBJETIVO 2. PÚBLICO ALVO E CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO NÚCLEO DE FOMENTO E APOIO FINANCEIRO EDITAL PRPGI Nº 17, de 10 de junho de 2014 CONCESSÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL REGULAMENTO GERAL PARA AFASTAMENTO DE SERVIDOR DO INSTITUTO FEDERAL GOIANO PARA

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS

ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS NÚMERO CIR.FIN.MAT.0001 Elaborada em: 08/08/2011 Atualizada em: - Quant. Páginas DEPARTAMENTO DE ORIGEM Departamento Finanças 5 1 Objetivo Este documento tem como objetivo

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul EDITAL Nº 031/2015 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL CAMPUS BENTO GONÇALVES DO IFRS O Diretor-Geral da Unidade Organizacional

Leia mais

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA,

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, CONTRATO ADM Nº 084/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LINK DEDICADO DE INTERNET QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, ESTADO DE GOIÁS E TELECOMUNICAÇÕES ALARCÃO E FERNANDES LTDA

Leia mais

CONVITE Nº 0002/2011 OBJETO: AQUISIÇÃO DE TINTAS DATA DA REALIZAÇÃO: 31/01/11 HORA: 11:00 HORAS

CONVITE Nº 0002/2011 OBJETO: AQUISIÇÃO DE TINTAS DATA DA REALIZAÇÃO: 31/01/11 HORA: 11:00 HORAS AVISO CONVITE Nº 0002/2011 OBJETO: AQUISIÇÃO DE TINTAS DATA DA REALIZAÇÃO: 31/01/11 HORA: 11:00 HORAS LOCAL: RUA VISC. DE SEPETIBA, 987 11ºANDAR NITERÓI- RJ. 1/6 A FIRMA: ENDEREÇO: Prezados Senhores, CONVITE

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012

PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012 PROCESSO SELETIVO Nº 004/2012 O Instituto de Gestão e Humanização IGH, torna público para conhecimento dos interessados, que fará realizar Processo Seletivo objetivando a contratação de serviços de Coleta,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 023/2009

CARTA CONVITE Nº 023/2009 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003 INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003 UCCI Unidade Central de Controle Interno SCI Sistema de Controle Interno Versão: 1.0 Aprovada em: 31/10/2011 Unidade Responsável: Unidade Central de Controle Interno I -

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010 Fundação Diamantinense de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010 A Fundação Diamantinense de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão FUNDAEPE torna pública a abertura

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS EDITAL 001/2014 Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS TORNA PÚBLICO O PROCESSO DE SELEÇÃO DE ENTIDADES E ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, PROGRAMAS,

Leia mais

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012.

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. Regulamenta o uso da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica no ISSQN, a forma e o prazo de recolhimento dos tributos municipais e respectivos acréscimos perante o Código

Leia mais