As NRs e os Treinamentos em Segurança do Trabalho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "As NRs e os Treinamentos em Segurança do Trabalho"

Transcrição

1 As NRs e os Treinamentos em Segurança do Trabalho Página 1

2 Sumário O que são as NRs 4 Como surgiram as Normas Regulamentadoras 5 As 36 normas regulamentadoras 6 Resumo das Normas 8 Regulamentadoras 8 NR 1 Disposições Gerais... 8 NR 2 Inspeção Prévia... 8 NR 3 Embargo ou Interdição... 9 NR4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT)... 9 NR 5 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA... 9 NR 6 Equipamentos de Proteção Individual (EPI) NR 7 Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional NR 8 Edificações NR 9 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais NR 10 Instalações e Serviços de Eletricidade NR 11 Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais NR 12 Máquinas e Equipamentos NR 13 Caldeiras e Vasos de Pressão NR 14 Fornos NR 15 Atividades e Operações Insalubres NR 17 Ergonomia Página 2

3 NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção NR 19 Explosivos NR 20 Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis NR 21 Trabalho a céu aberto NR 22 Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração NR 23 Proteção Contra Incêndios NR 24 Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais do Trabalho NR 25 Resíduos Industriais NR 26 Sinalização de Segurança NR 27 Registro Profissional do Técnico de Segurança NR 28 Fiscalização e Penalidades NR 29 Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário NR 30 Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário NR 31- Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal a Aqüicultura NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde NR 33 Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados NR 34 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval NR 35 Trabalho em Altura NR 36 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados AS NRs que exigem treinamento 28 A INBEP 29 Página 3

4 O que são as NRs (Normas Regulamentadoras) As Normas Regulamentadoras NRs são um conjunto de condições e procedimentos sobre Segurança e Medicina do Trabalho, que devem, por obrigação, ser respeitadas pelas empresas privadas, públicas e órgãos do governo que possuam trabalhadores empregados pela CLT. São regidas pelo Ministério do Trabalho, que exige também, treinamento de profissionais que praticam atividades que envolvem algum risco de acidente, nas NRs específicas que compreendem sua função, assunto que será abordado no item 4 deste ebook. Página 4

5 Como surgiram as Normas Regulamentadoras A história da legalização de medidas de prevenção de acidentes no Brasil é longa. Diversas leis de prevenção foram criadas buscando melhorar as condições dos trabalhadores, mas a principal delas é a Portaria nº de 8 de junho de 1978, em que o Ministério do Trabalho aprovou as Normas Regulamentadoras NRs do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do Trabalho, relativas à Segurança e Medicina do Trabalho. Em 1978 foram aprovadas pela Portaria nº as 28 (vinte e oito) primeiras normas regulamentadoras. No entanto, devido às atualizações, atualmente já são 36 (trinta e seis) normas regulamentadoras aprovadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Página 5

6 As 36 normas regulamentadoras Norma Regulamentadora Nº 01 Disposições Gerais; Norma Regulamentadora Nº 02 Inspeção Prévia; Norma Regulamentadora Nº 03 Embargo ou Interdição; Norma Regulamentadora Nº 04 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho SESMT; Norma Regulamentadora Nº 05 NR-5 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA; Norma Regulamentadora Nº 06 Equipamentos de Proteção Individual EPI; Norma Regulamentadora Nº 07 Programas de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO; Norma Regulamentadora Nº 08 Edificações; Norma Regulamentadora Nº 09 Programas de Prevenção de Riscos Ambientais PPRA; Norma Regulamentadora Nº 10 NR-10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade; Norma Regulamentadora Nº 11 - Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais; Norma Regulamentadora Nº 12 NR-12 Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos; Norma Regulamentadora Nº 13 NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações; Norma Regulamentadora Nº 14 Fornos; Norma Regulamentadora Nº 15 Atividades e Operações Insalubres; Norma Regulamentadora Nº 16 Atividades e Operações Perigosas; Norma Regulamentadora Nº 17 Ergonomia; Norma Regulamentadora Nº 18 NR-18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção; Norma Regulamentadora Nº 19 Explosivos; Norma Regulamentadora Nº 20 NR-20 Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis; Página 6

7 Norma Regulamentadora Nº 21 Trabalho a Céu Aberto; Norma Regulamentadora Nº 22 Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração; Norma Regulamentadora Nº 23 Proteção Contra Incêndios; Norma Regulamentadora Nº 24 Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho; Norma Regulamentadora Nº 25 Resíduos Industriais; Norma Regulamentadora Nº 26 Sinalização de Segurança; Norma Regulamentadora Nº 27 (Revogada pela Portaria GM n.º 262, 29/05/2008) Registro Profissional do Técnico de Segurança do Trabalho no MTB; Norma Regulamentadora Nº 28 Fiscalização e Penalidades; Norma Regulamentadora Nº 29 Segurança e Saúde no Trabalho Portuário; Norma Regulamentadora Nº 30 Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário; Norma Regulamentadora Nº 31 Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura; Norma Regulamentadora Nº 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimentos de Saúde; Norma Regulamentadora Nº 33 NR-33 Segurança e Saúde no Trabalho em Espaços Confinados; Norma Regulamentadora Nº 34 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval; Norma Regulamentadora Nº 35 NR-35 Trabalho em Altura; Norma Regulamentadora n.º 36 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados. Conforme a evolução dos meios de trabalho vão avançando, o Ministério do Trabalho e Emprego busca atualização das normas regulamentadoras, para a preservação da saúde e integridade dos trabalhadores e também a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais. Página 7

8 Resumo das Normas Regulamentadoras NR 1 Disposições Gerais Determina que as normas regulamentadoras sobre Segurança e Medicina do Trabalho devem obrigatoriamente ser cumpridas por todas as empresas privadas e públicas que possuam trabalhadores empregados de acordo com a CLT. A Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho SST é nomeada como o órgão responsável por coordenar, orientar, controlar e supervisionar todas as atividades relacionadas à Segurança do Trabalho. E as Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTEs) regionais serão responsáveis por determinar as responsabilidades do empregador e empregados. NR 2 Inspeção Prévia Determina que todo novo estabelecimento deve solicitar aprovação de suas instalações para o órgão regional do Ministério do Trabalho e Emprego, que emitirá o CAI Certificado de Aprovação de Instalações, por meio de modelo disponível no próprio site do MTE. Página 8

9 NR 3 Embargo ou Interdição A SRTE poderá interditar/embargar o estabelecimento, as máquinas ou setor de serviços se os mesmos demonstrarem por laudo técnico que oferecem riscos para o trabalhador. Em caso de interdição ou embargo em um determinado setor, maquinários ou na empresa toda, os empregados receberão os salários como se estivessem trabalhando. NR 4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) A função do SESMT é promover ações de prevenção e correção dos riscos para tornar o ambiente de trabalho um lugar seguro dentro das empresas. O principal objetivo é assegurar a saúde e segurança dos trabalhadores. A implantação do SESMT depende da gradação do risco da atividade principal da empresa, do número total de empregados do estabelecimento e do ramo de atividade. De acordo com estes dados será definido que irá compor o SESMT, que geralmente é formado por Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho, Enfermeiro do Trabalho, Auxiliar de Enfermagem do Trabalho e Técnico de Segurança do Trabalho. O número de membros dependerá da quantidade de empregados da empresa. NR 5 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA Todas as empresas que possuem algum grau de risco e mais de 20 funcionários em regime CLT são obrigadas a estabelecer uma CIPA - Comissão Página 9

10 Interna de Prevenção de Acidentes. O objetivo da CIPA é a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, tornando compatível o trabalho com a preservação da saúde do trabalhador. A CIPA é formada por um representante da empresa, que será o Presidente designado e de representantes voluntários dos empregados, escolhidos por eleições e com mandato de um ano e direito a uma reeleição. Os membros eleitos têm direito a um ano de estabilidade e não poderão ser demitidos sem justa causa. Quem deve fazer treinamento da NR-05/CIPA Todos os membros da CIPA deverão obrigatoriamente realizar treinamento de 20h/aula e obter certificação sobre a norma regulamentar 5, exigida para a sua efetiva participação na comissão. A certificação deverá ser renovada anualmente. Este treinamento é possível ser realizado online, clique no botão abaixo e saiba mais. Curso NR-05/CIPA (20h/aula) Conhecer curso Página 10

11 NR 6 Equipamentos de Proteção Individual (EPI) As empresas são obrigadas a oferecer aos seus empregados equipamentos de proteção individual para proteger sua saúde e integridade física. Todo EPI deve ser fornecido gratuitamente e a entrega deverá ser registrada. Os equipamentos devem ter o CA (Certificado de Aprovação) do Ministério do Trabalho e Emprego e a empresa que importa ou fabrica os EPIs deve ser registrada no Departamento de Segurança e Saúde do Trabalho. NR 7 Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional Esta norma determina que as empresas devem realizar exames médicos obrigatórios nos funcionários. São eles: exame admissional, exame periódico, retorno ao trabalho, mudança de função, exame demissional. Exames complementares também poderão ser solicitados a critério do médico do trabalho, dependendo do grau de risco da empresa e agentes agressores presentes no ambiente de trabalho. Existirão exames específicos para cada risco que o trabalho possa gerar. NR 8 Edificações Esta norma define os parâmetros mínimos a serem observados nas edificações, para garantir segurança e conforto aos que nela trabalham: resistência ao fogo, proteção contra a chuva, insolação excessiva ou falta de sol, resistência, proteção e antiderrapante em pisos e paredes. É preciso observar também as leis sobre esse tema nos níveis federal, estadual e municipal. Página 11

12 NR 9 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Define como obrigatória a elaboração e implantação do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) todas as empresas que admitam trabalhadores em regime CLT, independente de tamanho ou segmento. O PPRA é um documento que mapeia o riscos que envolvem todo o ambiente de trabalho com o objetivo de criar meios de prevenção de acidentes e preservação da saúde e integridade do trabalhador. É feito o reconhecimento, avaliação e controle destes riscos levando em conta o ambiente e até mesmo recursos naturais. Pela CLT o empregador tem a obrigação legal de comunicar aos trabalhadores os riscos ambientais existente. NR 10 Instalações e Serviços de Eletricidade Determina diretrizes mínimas de segurança para os profissionais que trabalham com instalações elétricas em qualquer uma de suas etapas: projeto, execução, operação, manutenção, reforma e ampliação. A prevenção de acidentes com eletricidade deverá ser estendida também a terceiros. As empresas deverão fazer aterramento de todas as máquinas e equipamentos e as instalações elétricas devem estar protegidas contra incêndios, perigo de contato e na proteção contra curtos circuitos. Página 12

13 Quem deve fazer o treinamento de NR-10 O treinamento e certificação em NR-10 é obrigatório e exigido pelo Ministério do Trabalho para todos os profissionais que lidam direta ou indiretamente com redes de baixa e alta tensão. Profissionais eletricistas, Engenheiros eletricistas ou de segurança do trabalho, Técnicos em telecomunicações, Técnicos em segurança do trabalho, técnicos de manutenção eletroeletrônicos, entre outros. O curso de NR-10 poderá ser realizado online na plataforma INBEP e deverá ser renovado com curso de reciclagem a cada 2 anos. NR-10 - Básico (40h/aula) Conhecer curso NR-10 Básico Reciclagem (20 h/aula) Conhecer curso NR-10 - SEP (Sistema Elétrico de Potência (40 h/aula) Conhecer curso NR-10 - SEP Reciclagem (20h/aula) Conhecer curso Página 13

14 NR 11 Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais São medidas de segurança e prevenção para a Operação de Elevadores, Guindastes, Transportadores Industriais e Máquinas Transportadoras como empilhadeiras e outras. Esta norma visa que a preocupação com a segurança aconteça desde a fabricação e aquisição do maquinário até as operações com este maquinário, buscando garantir a segurança de todos os envolvidos na atividade. NR 12 Máquinas e Equipamentos Determina normas de segurança nos trabalhos com todo tipo de maquinário, excluindo somente os impulsionados por força humana ou animal, eletrodomésticos e maquinas antigas expostas em museus. A NR-12 ainda especifica que os cuidados com segurança no trabalho deve ser pensada desde fabricação, importação, comercialização e utilização das máquina e equipamentos. Os vários anexos da norma o mostram os equipamentos de forma bem detalhada, buscando padrão das medidas de prevenção. Quem deve fazer o treinamento de NR-12 Todos os profissionais que lidam com máquinas e equipamentos, desde sua fabricação, importação, distribuição, vendas e operação. Entre estes: Operários de Máquinas e Equipamentos Página 14

15 Desenvolvedores de máquinas e equipamentos Técnicos de segurança do trabalho Engenheiros Fabricantes Representantes e vendedores de máquinas e equipamentos O curso de NR-12 de 8 h/aula poderá ser realizado online pela plataforma INBEP e o certificado deve ser renovado a cada 2 anos. NR-12 - Máquinas e Equipamentos (08h/aula) Conhecer curso NR 13 Caldeiras e Vasos de Pressão Determina os procedimentos de segurança que devem ser observados nas atividades de construção, operação, manutenção, inspeção e supervisão de caldeiras e vasos de pressão. Estes são equipamentos que produzem vapor, ar comprimido ou outro tipo de fluído sob pressão superior à atmosférica. Quem deve fazer o treinamento de NR-13 Devido ao elevado grau de risco na manipulação destes equipamentos, a norma que exige treinamento obrigatório específico para os seus operadores. Página 15

16 Profissionais que devem ter certificação em NR-13: Operadores de Caldeiras e vasos de pressão Técnicos de Segurança do Trabalho Engenheiros Mecânicos, de produção e de segurança do trabalho Técnicos da área industrial Profissionais que atuam na inspeção e manutenção de equipamentos industriais. O curso de segurança em operações com caldeiras com 40 h/aula poderá ser realizado online pela plataforma da INBEP e o certificado deve ser renovado a cada 2 anos. NR-13 - Caldeiras e Vasos de Pressão (40h/aula) Conhecer curso NR 14 Fornos Define os parâmetros que devem ser observados para a instalação de fornos, cuidados com gases, chamas e líquidos. Os fornos devem ser sólidos e recobertos com material refratário para evitar que a temperatura exceda os limites toleráveis impostos na NR-15 (insalubridade) e chaminé para dissipar os gases. Devem portar chaminé, para que haja uma boa dispersão dos gases queimados, devem ter sistemas para evitar explosões e retrocesso de chamas e precisam ser instalados em locais seguros. Página 16

17 É importante observar as legislações relativas a esse tema na esfera federal, estadual e municipal. NR 15 Atividades e Operações Insalubres A NR 15 define o termo insalubridade como trabalho em um ambiente que prejudica a saúde. Junto ao artigo 189 da CLT, estabelece que trabalhadores que exercem suas funções em ambientes insalubres deverão receber um adicional em sua renumeração. São consideradas causas de insalubridade: ruído contínuo ou permanente; ruído de Impacto; tolerância para exposição ao calor; radiações ionizantes; agentes químicos, poeiras minerais entre outros. A NR 15, assim como a NR 16, necessitam de perícia realizada por um Médico do Trabalho ou do Engenheiro de Segurança do Trabalho. NR 17 Ergonomia Esta norma estabelece que sejam criadas medidas para adaptar o ambiente de trabalho às necessidades de conforto, segurança e desempenho dos colaboradores. As condições do ambiente de trabalho incluem aspectos relacionados ao levantamento, transporte e descarga de materiais, ao mobiliário, layout, aos equipamentos, máquinas, higiene, ambiente salubre, adaptável a qualquer necessidade especial, às condições ambientais do posto de trabalho e à própria organização das atividades. A adaptação ergonômica do ambiente de trabalho visa o bem-estar Página 17

18 do funcionário, além da prevenção de doenças ocupacionais tais como a LER Lesões por Esforços Repetitivos, e a DORT Doença Osteomuscular, entre outras. NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção É a norma regulamentar destinada à construção civil e as medidas de segurança padrão para os canteiros de obras. São considerados ambientes da indústria da construção: atividades e serviços de demolição, reparo, pintura, limpeza e manutenção de edifícios em geral, de qualquer número de pavimentos ou tipo de construção, inclusive manutenção de obras de urbanização e paisagismo Quem deve fazer o treinamento de NR-18 Deverão realizar o treinamento e obter a certificação todos os trabalhadores da construção civil: Pedreiros Serventes Carpinteiros Eletricistas Encanadores Engenheiros Civis, Arquitetos Técnicos e Engenheiros de Segurança do Trabalho Página 18

19 Profissionais de acabamento (marceneiros, ceramistas, vidraceiros, gesseiros, azulejistas, pintores, marmoristas) NR 18 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção (20h/aula) Conhecer curso NR 19 Explosivos Determina parâmetros para o depósito, manuseio e armazenagem de explosivos. O objetivo é criar um regulamento padrão com medidas de segurança para esse trabalho de extremo risco. NR 20 Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis Define os parâmetros para as atividades de extração, produção, armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis. Todos os combustíveis merecem atenção especial, pois oferecem alto risco ao ambiente e as pessoas ao redor, é imprescindível o cumprimento de todas as normas de segurança relacionadas. Página 19

20 Quem deve fazer o treinamento de NR-20 Frentistas Prestadores de serviços em postos de combustíveis, inclusive em lojas de conveniência Motoristas de caminhões de combustível e assistentes Funcionários que adentram pontualmente em locais onde são extraídos, produzidos, armazenados ou manipulados combustíveis Trabalhadores da indústria de combustíveis Todo profissional que participa do processo de extração, produção, armazenamento, transporte, manuseio ou manipulação de líquidos combustíveis NR 20 Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis (08h/aula) Conhecer curso NR 21 Trabalho a céu aberto Define o tipo de proteção que deve ser fornecida pela empresa aos trabalhadores que trabalham ao ar livre e sem abrigo contra situações que pões em risco sua saúde e segurança, tais como insolação, chuva, esgoto etc. NR 22 Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração Estabelece normas para a segurança dos trabalhadores da indústria da mineração, que realizam trabalhos subterrâneos. A mineração tem normas bem específicas e alguns itens que são exclusivos da mineração como o PGR (Programa de Gerenciamento Página 20

21 de Risco) e a CIPAMIN (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes na mineração), que é a CIPA da Mineração. NR 23 Proteção Contra Incêndios A NR 23 determina que todas as empresas deverão possuir proteção contra incêndio, saídas suficientes para garantir rápida evacuação em caso de incêndio, equipamentos de combate a incêndio e pessoal treinado para o mesmo. NR 24 Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais do Trabalho Todo e qualquer estabelecimento deve atender as denominações desta norma. Ele busca adequar banheiros, vestiários, refeitórios, alojamentos e outras questões de conforto para a saúde e conforto dos colaboradores. Será função da CIPA e SESMT (onde houver) exigir e fiscalizar o cumprimento desta norma. NR 25 Resíduos Industriais Trata de diretrizes para a eliminação dos resíduos gasosos, sólidos, líquidos de alta toxidade, periculosidade, risco biológico ou radioativo no ambiente de trabalho ou onde possa colocar em risco a saúde e bem estar dos trabalhadores. A destinação dos resíduos ser feita de acordo com as normas estaduais e municipais relacionadas. Página 21

22 NR 26 Sinalização de Segurança Determina que devem ser utilizadas cores para a identificação de canalizações e equipamentos de segurança, delimitação de áreas e avisos de riscos. A ideia é a prevenção de acidentes por distração, confusão ou fadiga do trabalhador e também dar atenção especial aos produtos e locais perigosos. Cada cor tem funções específicas e são padronizadas. NR 27 Registro Profissional do Técnico de Segurança Esta norma foi revogada em NR 28 Fiscalização e Penalidades Estabelece os procedimentos a serem adotados pela fiscalização trabalhista de segurança e medicina do trabalho, tanto para a concessão de prazos para as empresas corrigirem irregularidades técnicas, como também sobre os procedimentos de autuação e valores de multas por infração das Normas Regulamentadoras. NR 29 Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho Portuário Estabelece regras para proteção e prevenção contra acidentes e doenças profissionais portuários, de modo a facilitar os primeiros socorros dos acidentados e estabelecer as melhores condições possíveis de segurança e Página 22

23 saúde aos trabalhadores portuários. As regras contidas nesta norma atendem os trabalhadores que atuam a bordo e também em terra, assim como trabalhadores que dos portos organizados e instalações portuárias de uso privativo e retroportuárias ( dentro ou fora da área do porto organizado). A norma também determina que todo porto organizado, instalação portuária de uso privativo e retroportuária deverá dipor de um SESSTP- Serviço Especializado em Segurança e Saúde do Trabalhador Portuário, em que o número de componentes deste dependerá do número de trabalhadores. NR 30 Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário Determina diretrizes de proteção e segurança dos trabalhadores de embarcações comerciais de mercadorias ou passageiros (bandeira nacional ou estrangeira) em navegação marítima de longo curso, cabotagem, navegação interior, serviço de reboque em alto-mar e também em plataformas marítimas e fluviais, quando em deslocamento, e embarcações de apoio marítimo e portuário. NR 31 Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal a Aqüicultura Trata sobre a organização do ambiente de trabalho de forma que a segurança e saúde do trabalhador seja visada no planejamento e desenvolvimento de quaisquer atividades da agricultura, pecuária, Página 23

24 silvicultura (recuperação de florestas), exploração florestal e aqüicultura. Estabelece a CIPATR (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho Rural) e SESTR (Serviço Especializado em Segurança e Saúde no Trabalho Rural) que terá obrigatoriedade e número de participantes definido de acordo com a quantidade de funcionários envolvidos. NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde Estabelece diretrizes básicas a serem seguidas para implementar medidas de proteção, segurança e saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde e todos que exercem atividades de promoção e assistência a saúde em geral. A norma é bem específica e ressalta programas de prevenção principalmente relacionados aos riscos biológicos (infecções por microorganismos). NR 33 Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados Tem por objetivo estabelecer requisitos mínimos para a identificação de espaços confinados e o controle dos riscos existentes, para garantir permanentemente a segurança e saúde dos trabalhadores que interagem direta ou indiretamente nesses espaços. A norma determina como espaço confinado qualquer área não projetada para ocupação humana, que tenha meios limitados de entrada e saída, ventilação insuficiente para remover os contaminantes, que possa existir Página 24

25 enriquecimento ou insuficiência de oxigênio exigido para uma respiração natural. Quem deve fazer o treinamento de NR-33 Curso 16hs - Trabalhadores autorizados e vigias Profissionais de limpeza, manutenção, reparos, inspeção ou instalação de equipamentos em ambientes confinados tais como silos, poços, valas, tubulações, esgoto, tanques. Profissionais de resgate de acidentados, Bombeiros Trabalhadores da construção civil, Técnicos de segurança do trabalho NR-33 Trabalhadores Autorizados e Vigias Conhecer curso Curso 40 hs - Supervisor de Espaços Confinados Supervisores de obras Técnicos em Segurança do Trabalho Engenheiros Fabricantes, importadores ou vendedores de silos, tubulações, tanques, caixas d água. Técnicos de Telecomunicações Bombeiros NR-33 Supervisor de Espaços Confinados Conhecer curso Página 25

26 NR 34 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval Determina medidas mínimas de proteção e segurança da saúde e ambiente de trabalho em atividades da indústria de construção e reparação naval, que são todas aquelas desenvolvidas no âmbito das instalações empregadas para este fim ou nas próprias embarcações e estruturas, tais como navios, barcos, lanchas, plataformas fixas ou flutuantes. NR 35 Trabalho em Altura A NR-35 é aplicada em atividades executadas acima de 2m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda. A Norma estabelece requisitos mínimos e medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo o planejamento, a organização, execução, treinamento de funcionários, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade. Quem deve fazer o treinamento de NR-35 A capacitação de trabalhadores (treinamento teórico e prático com carga horária mínima de oito horas) é obrigatória e deve ser renovada a cada dois anos: Operários de andaime Profissionais da construção civil Técnicos em telecomunicações Página 26

27 Limpadores de vidros e fachadas de prédios Transmissores de torre de altitude Profissionais de acesso por corda Socorristas Técnicos de Segurança do Trabalho Motoristas de caminhão de carga O curso poderá ser realizado online na plataforma da INBEP em duas modalidades: NR 35 - Trabalhos em altura (teórico 40h/aula) Conhecer curso NR 35 - Supervisor de Trabalhos em Altura (40h/aula) Conhecer curso NR 36 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados Estabelece os requisitos mínimos para a avaliação, controle e monitoramento dos riscos existentes nas atividades desenvolvidas na indústria de abate e processamento de carnes e derivados destinados ao consumo humano. A NR 36 busca estabelecer formas e procedimentos de trabalho que garantam permanentemente a segurança, a saúde e a qualidade de vida no trabalho. Página 27

28 AS NRs que exigem treinamento Resumidamente, estas são as NRs que exigem treinamento e certifcação. As normas destacadas em verde estão disponíveis para serem realizadas online na plataforma de ensino a distãncia da INBEP. Clique na NR de seu interesse para mais informações. NR-05 - CIPA NR-06 - EPI NR-10 - Básico NR-10 - SEP NR-11 Movimentações de carga NR-12 Segurança com Maquinas e Equipamentos NR-13 Operador de Caldeiras NR-13 Vasos sob Pressão NR-17 Ergonomia NR-18 Construção Civil NR-18 Montador de Andaime NR-20 Líquidos e Combustíveis NR-23 Combate a Incêndio NR-33 Trabalhador e Vigia em Espaço Confinado Página 28

29 A INBEP Somos uma empresa de educação profissional, constituída em 2012, fruto da experiência dos sócios com o desenvolvimento de sistemas EAD. Com o objetivo inicial de oferecer capacitação profissional online para Segurança do Trabalho em todo Brasil, aos poucos elaboramos também novos serviços para empresas. Desde então, nos posicionamos como uma instituição inovadora, intensamente dedicada a cada etapa do negócio, desde a captação dos instrutores, elaboração do material e a criação do próprio ambiente de ensino. (48) Página 29

30 Rod. Admar Gonzaga, 440, Ed. America Officenter, Sala 102 Itacorubi - Florianópolis - Santa Catarina Página 30

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS As Normas Regulamentadoras estabelecem critérios e procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho, que devem ser seguidos por empresas de acordo com

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NR Normas Regulamentadoras Relativas à SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (Capítulo V, Título II, da CLT) NR-1 à NR-36 CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ N869 6.

Leia mais

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes.

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes. SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S NR-1 DISPOSIÇÕES GERAIS O campo de aplicação de todas as Normas Regulamentadoras de segurança e medicina do trabalho urbano, bem como os direitos e obrigações do

Leia mais

LEGISLAÇÃO: RESUMO DAS NRs NORMAS REGULAMENTADORAS

LEGISLAÇÃO: RESUMO DAS NRs NORMAS REGULAMENTADORAS LEGISLAÇÃO: RESUMO DAS NRs NORMAS REGULAMENTADORAS Portaria Nº 3.214/78, SSST Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho, atualmente, DSST Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho, do Ministério

Leia mais

Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa.

Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa. Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa. NR 01 - Disposições Gerais Descrever alguns tópicos do que cabe ao empregador. Verificar

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NR 1 - Disposições Gerais As Normas Regulamentadoras são de observância obrigatória por

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1967 - direito do

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

Saúde é um dos direitos fundamentais do ser humano. Muito mais do que a ausência de doenças, ela pode ser definida como qualidade de vida.

Saúde é um dos direitos fundamentais do ser humano. Muito mais do que a ausência de doenças, ela pode ser definida como qualidade de vida. AULA 1 INTRODUÇÃO E O que é SAÚDE? Saúde é o que toda a pessoa tem quando está com todo o organismo saudável e se sentindo completamente bem em relação a doenças ou a qualquer indisposição física. Saúde

Leia mais

V FORUM - NR 32. São Paulo 09.06.2010. Noeli Martins. auditora fiscal do trabalho médica do trabalho

V FORUM - NR 32. São Paulo 09.06.2010. Noeli Martins. auditora fiscal do trabalho médica do trabalho V FORUM - NR 32 São Paulo 09.06.2010 Noeli Martins auditora fiscal do trabalho médica do trabalho PORTARIA MTE 3214/78-33 Normas Regulamentadoras NR 01 Disposições Gerais NR 02 Inspeção Prévia NR 03 Embargo

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO - SST No Brasil a Segurança e Medicina no Trabalho é regulamentada pela portaria 3214/78, atualmente com 36 Normas Regulamentadoras do Ministério

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS De que trata cada Norma Regulamentadora (NR), urbanas e rurais. Nos links (sublinhados), você pode conferir o texto original das Normas, direto no site do Ministério do Trabalho

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO. Eng. Daiana Paterno

SEGURANÇA NO TRABALHO. Eng. Daiana Paterno SEGURANÇA NO TRABALHO Eng. Daiana Paterno ATUALMENTE?? PORQUE? O cenário atual da Segurança e Saúde no Trabalho no Brasil ainda é muito distante do desejável. A Previdência Social registra, anualmente,

Leia mais

MANUAL ORIENTATIVO DE FISCALIZAÇÃO CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO MODALIDADE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO

MANUAL ORIENTATIVO DE FISCALIZAÇÃO CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO MODALIDADE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO MANUAL ORIENTATIVO DE FISCALIZAÇÃO CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO MODALIDADE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO Laudo Ergonômico Laudo de Periculosidade/Insalubridade Laudo

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 45

PROVA ESPECÍFICA Cargo 45 27 PROVA ESPECÍFICA Cargo 45 QUESTÃO 41 Conforme o Artigo 193, da Lei 6.514, são consideradas atividades ou operações perigosas, na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho, aquelas

Leia mais

Anexo 1.4-5 - Programa de Proteção ao Trabalhador e Segurança no Ambiente de Trabalho

Anexo 1.4-5 - Programa de Proteção ao Trabalhador e Segurança no Ambiente de Trabalho Anexo 1.4-5 - Programa de Proteção ao Trabalhador e Segurança no Ambiente de Trabalho 1 pág de 16 Programa de Proteção ao Trabalhador e Segurança no Ambiente de Trabalho 2 pág de 16 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

30/03/2011. Matéria: Legislações e Normas Técnicas. Professor: Gustavo Fonseca. Assunto: Consolidação das Leis Trabalhistas e Normas Regulamentadoras

30/03/2011. Matéria: Legislações e Normas Técnicas. Professor: Gustavo Fonseca. Assunto: Consolidação das Leis Trabalhistas e Normas Regulamentadoras Matéria: Legislações e Normas Técnicas Professor: Gustavo Fonseca Assunto: Consolidação das Leis Trabalhistas e Normas Regulamentadoras A Constituição Federal de 1988 estabeleceu a competência privativa

Leia mais

LEI Nº 7.410, DE 27 DE NOVEMBRO DE 1985

LEI Nº 7.410, DE 27 DE NOVEMBRO DE 1985 LEI Nº 7.410, DE 27 DE NOVEMBRO DE 1985 Dispõe sobre a especialização de Engenheiros e Arquitetos em Engenharia de Segurança do Trabalho, a profissão Técnico de Segurança do Trabalho e dá outras providências.

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS FAP E NTEP

NORMAS REGULAMENTADORAS FAP E NTEP NORMAS REGULAMENTADORAS FAP E NTEP LEGISLAÇÃO A Portaria n 3214, de 08/06/1978, aprovou as normas regulamentadoras NR do capítulo V, Título II, da CLT, relativas a segurança e medicina do trabalho. Atualmente

Leia mais

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA.

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. CLAUSULA PRIMEIRA: OBJETIVO. 1.1. Estabelecer diretrizes de

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP DIVISÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL - DVSS Sumário 1. OBJETIVO...

Leia mais

MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO 6 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL INEAA MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO José Roberto Teixeira NOVEMBRO/2002 MEIO AMBIENTE, SAÚDE E

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 03

PROVA ESPECÍFICA Cargo 03 18 PROVA ESPECÍFICA Cargo 03 QUESTÃO 41 De acordo com a NR-01 da Portaria 3.214/78 MTE DISPOSIÇÕES GERAIS, as Normas Regulamentadoras NR relativas à segurança e medicina do trabalho são de observância

Leia mais

principalmente através de valores agregados e experiências de seus consultores. CURSOS E TREINAMENTOS Formação de Brigada de Incêndio A EMPRESA:

principalmente através de valores agregados e experiências de seus consultores. CURSOS E TREINAMENTOS Formação de Brigada de Incêndio A EMPRESA: A EMPRESA: CURSOS E TREINAMENTOS ASSESSORIA E CONSULTORIA SERVIÇOS A ASA Soluções em Serviços Especiais e FIRETEX Treinamentos, são empresas de assessoria, consultoria, treinamento e prestação de serviços

Leia mais

b. Acidente em viagem a serviço da empresa; d. Doenças profissionais (provocadas pelo tipo de trabalho);

b. Acidente em viagem a serviço da empresa; d. Doenças profissionais (provocadas pelo tipo de trabalho); ASPECTOS LEGAIS SOBRE A SEGURANÇA D O TRABALHO E SUA IMPLICAÇÃO PARA A EMPRESA NA SUA GESTÃO JURÍDICA. SEGURANÇA DO TRABALHO São os conjuntos de medidas que são adotadas visando minimizar os acidentes

Leia mais

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 Normas Regulamentadoras do trabalho, trabalho rural..objetivos ESPECÍFICOS Apresentar o modelo legal de organização,

Leia mais

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO UNESP-2014 DANIELLE VARGAS E-mail:danielle@franca.unesp.br COSTSA Grupo de Segurança e Sustentabilidade Ambiental -7 (sete) TST -1 engenheiro de Segurança -1 engenheiro eletricista

Leia mais

Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 20

Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 20 capítulo 1 O trabalho e a segurança do trabalho 1 Da pré-história à industrialização 2 O trabalho na era industrial 4 Primeira Guerra Mundial 5 Segunda Guerra Mundial 6 Transição da era industrial para

Leia mais

Curso de Especialização em ENGENHARIA DE SEGURANÇA NO TRABALHO

Curso de Especialização em ENGENHARIA DE SEGURANÇA NO TRABALHO Curso de Especialização em ENGENHARIA DE SEGURANÇA NO TRABALHO ÁREA DO CONHECIMENTO: Engenharia. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho.

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde - SES/GO SESMT

Secretaria de Estado da Saúde - SES/GO SESMT Secretaria de Estado da Saúde - SES/GO SESMT Juliana A. Nepomuceno Eng. de Seg. do Trabalho Cood. SESMT/SES SESMT O que é? Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho EQUIPES

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EXECUTIVO EM SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EXECUTIVO EM SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EXECUTIVO EM SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE ÁREA DO CONHECIMENTO Administração. NOME DO CURSO Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em MBA Executivo em

Leia mais

Higiene e segurança no trabalho

Higiene e segurança no trabalho Higiene e segurança no trabalho Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com ESPAÇOS CONFINADOS LIVRETO DO TRABALHADOR NR 33 Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados

Leia mais

ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE

ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE NÚMEROS ALARMANTES São 160 milhões de trabalhadores no mundo. Não essa não é uma estatística sobre um mega evento comemorativo ou o número de vagas disponíveis no Mercado

Leia mais

Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Introdução à Segurança do Trabalho Desde seu aparecimento na Terra, o homem convive com situações de risco e por não ter controle sobre elas, esteve sempre sujeito a todo tipo de acidentes. Com o passar

Leia mais

Procedimento de Segurança para Execução de Serviços

Procedimento de Segurança para Execução de Serviços Procedimento de Segurança para Execução de Serviços 1. OBJETIVO: Este procedimento tem como objetivo estabelecer requisitos básicos de segurança na execução de serviços realizados por empresa contratada

Leia mais

SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Conjunto de medidas educacionais, técnicas, médicas e psicológicas adotadas com o objetivo de prevenir acidentes. As causas de um acidente: a) condição insegura: Tal condição

Leia mais

NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Transcrito pela Nutri Safety * O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o disposto nos artigos 155

Leia mais

CARTILHA SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

CARTILHA SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO CARTILHA SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DESIN DEPARTAMENTO SINDICAL 2011 HELENA PEDRINI LEATE Avenida Paulista nº 1313 5º andar DESIN -- Departamento Sindical da FIESP, e-mail:cassind@fiesp.org.br -

Leia mais

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite ENGº DE SEGURANÇA DO TRABALHO LUIZ PAUMGARTTEN

Leia mais

Legislação Comentada:

Legislação Comentada: Serviço Social da Indústria Departamento Regional da Bahia Legislação Comentada: NR 7 - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) Salvador-Bahia 2008 Legislação Comentada: NR 7 - Programa

Leia mais

Avaliação Serviço em Eletricidade Básica- NR10

Avaliação Serviço em Eletricidade Básica- NR10 Empresa: Instrutor: Nome: DATA: Questões: 01- A NR10 Instalação e Serviços de eletricidade fixam as condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalha em instalações elétricas,

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS Elaborado em: 05/01/2011 Autor: Borges 1.Introdução É comum entre empregadores e colaboradores que exerçam cargos de confiança a preocupação em gerir

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável do Brasil INDICAR NESTE QUADRO EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA. APROVAÇÃO T.E Nome Rubrica Nome Rubrica E DIREX

Desenvolvimento Sustentável do Brasil INDICAR NESTE QUADRO EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA. APROVAÇÃO T.E Nome Rubrica Nome Rubrica E DIREX Nº Fls.: 01/16 INDICAR NESTE QUADRO EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA Rev/ Rev/ Fls. 01 02 0 04 05 06 07 08 09 Fls. 01 02 0 04 05 06 07 08 09 01 16 02 17 0 18 04 19 05 20 06 21 07 22 08 2 09 24 10 25 11 26

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 4 Programa Controle MÇdico de SaÉde Ocupacional

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 4 Programa Controle MÇdico de SaÉde Ocupacional Curso Técnico Segurança do Trabalho Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 4 Programa Controle MÇdico de SaÉde Ocupacional PCMSO Estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação,

Leia mais

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZONOBEL Rev. 12

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZONOBEL Rev. 12 PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZONOBEL Rev. 12 Este procedimento tem por objetivo estabelecer os critérios a serem observados pelas empresas e suas subcontratadas com relação

Leia mais

Resíduos de Serviços de Saúde

Resíduos de Serviços de Saúde Programa de Gerenciamento dos Serviços de Saúde no Brasil Resíduos de Serviços de Saúde PGRSS PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE Responsabilidade civil: Art. 3 da Lei de Introdução

Leia mais

O Presidente da República. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O Presidente da República. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977 Altera o Capítulo V do Título II da Consolidação das Leis do Trabalho, relativo à Segurança e Medicina do Trabalho. O Presidente da República. Faço saber que o Congresso

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS MODELO PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NOME DA EMPRESA PERÍODO Dia / Mês / Ano a Dia / Mês / Ano 1 SUMÁRIO 3 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 4 4 OBJETIVO GERAL CONDIÇÕES PRELIMINARES 5 DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE S AMBIENTAIS Importância PPRA O PPRA é parte integrante do conjunto mais amplo das iniciativas da empresa no campo da preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores;

Leia mais

A GESTÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

A GESTÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO R & W Engenharia Fundada em 19 de abril de 1991. Prestação de serviços em segurança do trabalho atendendo em especial as NRs6, 9, 13, 15, 16 e 17 com emissão de laudos técnicos. Treinamentos como: Cipa,

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral)

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral) Curso Técnico Segurança do Trabalho Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 5 Programa PrevenÇÉo Riscos Ambientais (VisÉo Geral) Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade

Leia mais

Matéria: Normas Regulamentadoras Aula 01: Integração e Código de ética do Técnico em Segurança PLANO DE CURSO

Matéria: Normas Regulamentadoras Aula 01: Integração e Código de ética do Técnico em Segurança PLANO DE CURSO PLANO DE CURSO Capítulo v da CLT e o meio ambiente do trabalho e a competência das empresas na saúde e segurança do trabalho; Código de ética do técnico em segurança Norma regulamentadora 1 disposições

Leia mais

Os principais aspectos da NR 22 e sua importância na proteção dos trabalhadores na mineração 3,8

Os principais aspectos da NR 22 e sua importância na proteção dos trabalhadores na mineração 3,8 Os principais aspectos da NR 22 e sua importância na proteção dos trabalhadores na mineração 3,8 Acimarney Correia Silva Freitas¹, Ione Medeiros Alves², Jéssica Santos Lima 3, Lucélia Rodrigues da Silva

Leia mais

Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho. Automação e Proteção. WWW.AMBIENTALQVT.COM.BR AMBIENTAL@AMBIENTALQVT.COM.BR

Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho. Automação e Proteção. WWW.AMBIENTALQVT.COM.BR AMBIENTAL@AMBIENTALQVT.COM.BR Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho. Automação e Proteção. WWW.AMBIENTALQVT.COM.BR AMBIENTAL@AMBIENTALQVT.COM.BR GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. AUTOMAÇÃO E PROTEÇÃO. A Ambiental Qualidade

Leia mais

NR.33 Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados

NR.33 Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados NR.33 Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados O objetivo desta NR é estabelecer os requisitos mínimos para identificação de espaços confinados e o reconhecimento, avaliação, monitoramento

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Ligia Bianchi Gonçalves Vania Massambani Corazza da Cruz SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO São Paulo 2010 Copyright 2009 Editora: Yone Silva Pontes Assistente editorial: Ana Lúcia Grillo Diagramação: Nilza

Leia mais

PROJETO DE LEI. Engº Celso Atienza Membro do Conselho Consultivo da ANEST

PROJETO DE LEI. Engº Celso Atienza Membro do Conselho Consultivo da ANEST PROJETO DE LEI Engº Celso Atienza Membro do Conselho Consultivo da ANEST (Associação Nacional de Engenharia de Segurança do Trabalho) e Presidente da ANDEST (Associação Nacional dos Docentes dos Cursos

Leia mais

NR 30. Segurança e Saúde no trabalho AQUAVIÁRIO. Segurança do trabalho. Prof: Ivanildo silva. Técnicos envolvidos: -Edson Rodrigo. -Oldair.

NR 30. Segurança e Saúde no trabalho AQUAVIÁRIO. Segurança do trabalho. Prof: Ivanildo silva. Técnicos envolvidos: -Edson Rodrigo. -Oldair. Escola Vital Segurança e Saúde no trabalho AQUAVIÁRIO Segurança do trabalho. NR 30 Prof: Ivanildo silva Técnicos envolvidos: TST2N -Edson Rodrigo -Oldair -Carlos -Giovane Emidio NR 30 Trabalho AQUAVIÁRIO.

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Org. Marcos Garcia Hoeppner Advogado Autor da Coleção Síntese Jurídica e do Minidicionário Jurídico NR Normas Regulamentadoras Relativas à SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO (Capítulo V, Título II, da CLT)

Leia mais

PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978

PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978 Aprova as Normas Regulamentadoras - NR - do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do

Leia mais

Segurança do Trabalho Introdução

Segurança do Trabalho Introdução Segurança do Trabalho Introdução Joinville, fevereiro de 2015 Introdução A Segurança no Trabalho é a ciência que estuda as possíveis causas dos acidentes e incidentes originados durante a atividade laboral

Leia mais

Requisitos Técnicos para o trabalho seguro em alturas

Requisitos Técnicos para o trabalho seguro em alturas SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE COORDENAÇÃO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE GERÊNCIA DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL SUBGERÊNCIA DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE DO TRABALHADOR Requisitos Técnicos para o trabalho seguro em

Leia mais

LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991

LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991 LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991 Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0009-2014. CARGO: Engenheiro de Segurança do Trabalho MANAUS. SESI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0009-2014. CARGO: Engenheiro de Segurança do Trabalho MANAUS. SESI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0009-2014 CARGO: Engenheiro de Segurança do Trabalho MANAUS SESI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único Curso Técnico Segurança do Trabalho Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único SeÄÅo IX Das InstalaÄÉes ElÑtricas Art. 179 - O Ministério do Trabalho disporá sobre as condições de segurança e as medidas

Leia mais

TÓPICO 01: DISPOSIÇÕES GERAIS

TÓPICO 01: DISPOSIÇÕES GERAIS TÓPICO 01: DISPOSIÇÕES GERAIS O Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO, se configura em uma obrigatoriedade legal a ser cumprida por todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores

Leia mais

Riscos adicionais. Riscos adicionais. Altura COMISSÃO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAÇÃO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 1

Riscos adicionais. Riscos adicionais. Altura COMISSÃO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAÇÃO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 1 Riscos adicionais Riscos adicionais De altura; De ambientes confinados; De áreas classificadas; De umidade; Condições atmosféricas; Ataque de animais peçonhentos/domésticos. Altura Trabalho em altura é

Leia mais

LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO

LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO Conforme NR-10 ACME S.A Ind. Com. 1 de 9 IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO Identificação do Responsável pela Execução do Serviço. Nome: Empresa: Registro: Local de Execução do Serviço.

Leia mais

Gestão da Segurança e Saúde no. Angela Weber Righi

Gestão da Segurança e Saúde no. Angela Weber Righi Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho Angela Weber Righi LEGISLAÇÃO BRASILEIRA PARA SST Legislação brasileira para SST Consolidação das leis do trabalho (CLT) editada em 01/05/1943 Título II das normas

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL. Indústria da Panificação

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL. Indústria da Panificação SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Indústria da Panificação PROGRAMAÇÃO: Palestra Segurança Geral - SESI - Segurança do Trabalho; - Riscos Ambientais e Acidentes do Trabalho; - PPRA/PCMSO; - Normas regulamentadoras;

Leia mais

LEGISLAÇÃO APLICADA EM NORMA REGULAMENTADORA 01 COMENTADA

LEGISLAÇÃO APLICADA EM NORMA REGULAMENTADORA 01 COMENTADA LEGISLAÇÃO APLICADA EM NORMA REGULAMENTADORA 01 COMENTADA NORMA REGULAMENTADORA COMENTADA NR-01 ODEMIRO J B FARIAS O AUTOR ODEMIRO J B FARIAS Advogado Trabalhista e Previdenciário Especialista em Legislação

Leia mais

Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) DOCUMENTOS DA EMPRESA

Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) DOCUMENTOS DA EMPRESA PROCEDIMENTO PARA ENTREGA DE DOCUMENTOS PARA ACESSO Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) Segue procedimento que deverá ser seguido exatamente como orientado para que o serviço contratado seja

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA/ESPECIFICAÇÕES BÁSICAS 1. OBJETO 1.1 Prestação de serviços técnicos especializados em Engenharia de segurança do Trabalho, de modo a elaborar o Programa de Prevenção de Riscos

Leia mais

NR 6 E P I. Equipamento de Proteção Individual. Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978

NR 6 E P I. Equipamento de Proteção Individual. Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 NR 6 E P I Equipamento de Proteção Individual Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 A sexta Norma Regulamentadora, cujo título é Equipamento de Proteção Individual (EPI), estabelece: definições legais,

Leia mais

esocial Pontos críticos em Segurança e Saúde no Trabalho

esocial Pontos críticos em Segurança e Saúde no Trabalho esocial Pontos críticos em Segurança e Saúde no Trabalho Palestrante convidado: Fabio João Rodrigues Fabio João Rodrigues Advogado em São Paulo. Atua desde 1995 na área de relações trabalhistas e sindicais.

Leia mais

NR7, NR9, NR17 - PROGRAMAS. Adriano Fernandes da Silva Lucas dos Reis Furtado Natália Barrios da Vila

NR7, NR9, NR17 - PROGRAMAS. Adriano Fernandes da Silva Lucas dos Reis Furtado Natália Barrios da Vila NR7, NR9, NR17 - PROGRAMAS Alunos: Adriano Fernandes da Silva Lucas dos Reis Furtado Natália Barrios da Vila NR 7 PCMSO - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL Esta Norma Regulamentadora - NR

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 1.358, DE 2013 (Do Sr. Domingos Sávio)

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 1.358, DE 2013 (Do Sr. Domingos Sávio) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N.º 1.358, DE 2013 (Do Sr. Domingos Sávio) Susta a aplicação do Anexo 3, da Norma Regulamentadora nº 15 (NR 15), do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

ÍNDICE GERAL PARTE I PARTE II. Normas Regulamentadoras NRs. NR 4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho

ÍNDICE GERAL PARTE I PARTE II. Normas Regulamentadoras NRs. NR 4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho ÍNDICE GERAL PARTE I Constituição da República Federativa do Brasil (parcial) Consolidação das Leis do Trabalho (parcial) Trabalho Rural Lei 5.889, de 8 de junho de 1973 (parcial) Lei 8.213, de 24 de julho

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS. Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP. Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP

INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS. Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP. Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP 2014 1. INTRODUÇÃO Com o decorrer do tempo e os avanços tecnológicos tornando

Leia mais

Lei n o 6.514, de 22 de Dezembro de 1977

Lei n o 6.514, de 22 de Dezembro de 1977 Lei n o 6.514, de 22 de Dezembro de 1977 1 Altera o Capítulo V do Título II da Consolidação das Leis do Trabalho, relativo à segurança e medicina do trabalho e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

Mário Márcio dos Santos. Ex-Docente SENAC / Barretos-SP

Mário Márcio dos Santos. Ex-Docente SENAC / Barretos-SP Mário Márcio dos Santos Ex-Docente SENAC / Barretos-SP Sr. Mário M MárcioM Obrigado a todos que direta ou indiretamente contribuíram por estas conquistas. Ano de 2.006 Parceiras que vieram para fazer

Leia mais

Constituição da Republica Federativa do Brasil de 1988

Constituição da Republica Federativa do Brasil de 1988 Constituição da Republica Federativa do Brasil de 1988 Seção II Da Saúde Art. 200. Ao Sistema Único de Saúde compete, além de outras atribuições, nos termos da Lei: II. Executar as ações de Vigilância

Leia mais

E NOS TRAB E NOS TR ALHOS EM

E NOS TRAB E NOS TR ALHOS EM SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS DEZ/2014 1 ÍNDICE Objetivo Definição... 04 Oque É Espaço Confinado... 05 Onde É Encontrado O Espaço Confinado... 06 Quais São Os Tipos De Trabalhos

Leia mais

Especializados. Serviços. Artigo 162 da CLT

Especializados. Serviços. Artigo 162 da CLT Prof. Cícero Wilrison Eng Mecânico e de Segurança do Trabalho Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. Artigo 162 da CLT As empresas, de acordo com normas a serem expedidas

Leia mais

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Caderno de Provas SEGURANÇA DO TRABALHO Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo e o

Leia mais

N o s s o Objetivo. V isão

N o s s o Objetivo. V isão INTRODUÇÃO Po r tfólio O custo global para os empregadores, decorrentes de acidentes do trabalho com ferimentos pessoais, doenças relacionadas ao trabalho e impactos ao meio ambiente absorve grande parte

Leia mais

INSTITUTO ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

INSTITUTO ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL As Empresas Mineradoras O INEDES Instituto Estadual de Desenvolvimento Sustentável, com atuação nos seguimentos de Qualificação, Treinamentos e Geração de Trabalho e Renda, vem respeitosamente apresentar-lhes

Leia mais

MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA. Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais

MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA. Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais MANUAL PRÁTICO DE HIGIENE OCUPACIONAL E PPRA Avaliação e Controle dos Riscos Ambientais 1ª edição 2006 2ª edição, autor 2006 3ª edição 2011 4ª edição 2013 5ª edição janeiro, 2014 6ª edição outubro, 2014

Leia mais

NP-NORMAS E PROCEDIMENTOS EM SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL

NP-NORMAS E PROCEDIMENTOS EM SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Página 1 de 5 1. OBJETIVO 1.1. Estabelecer procedimentos para controle e uso de EPI - Equipamentos de Proteção Individual 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 2.1. Esta NP (Normas e Procedimentos) é aplicável no âmbito

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO

SEGURANÇA DO TRABALHO GESTÃO DE PESSOAS EM UAN / UPR SEGURANÇA DO TRABALHO Profª Celeste Viana TREINAMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Portaria 3.214/78, NR nº9, subítem 9.5.2: Os empregadores deverão informar aos trabalhadores, de

Leia mais

artigos 154 a 159 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT. 2 NR-5 - Estruturar, Implantar, Registrar e

artigos 154 a 159 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT. 2 NR-5 - Estruturar, Implantar, Registrar e 1 NR-1- Disposição Geral, embasado nos artigos 154 a 159 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT. 2 NR-5 - Estruturar, Implantar, Registrar e acompanhar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA),

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NOTIFICAÇÃO RECOMENDATÓRIA N.º 3638/2014 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO e o MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO na Região de Caxias do Sul, com fundamento nos artigos 6º, inciso XX, da Lei Complementar

Leia mais

Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Caderno de Provas HIGIENE E SAÚDE DO TRABALHO Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo

Leia mais

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - NORMA REGULAMENTADORA Nº 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 9.1 - Do Objeto e Campo de Aplicação Item 9.1 da NR 9 alterado pelo art. 1º da Portaria SSST nº 25 - DOU 30/12/1994 - Republicada

Leia mais

Manual de Segurança e higiene do trabalho Procedimento para CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

Manual de Segurança e higiene do trabalho Procedimento para CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Revisão: 00 Folha: 1 / 10 1. Definição CIPA Acidente 2. Objetivo A CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho

Leia mais

Em caso de serviços específicos possui equipes diferenciadas para cada atendimento.

Em caso de serviços específicos possui equipes diferenciadas para cada atendimento. A ROMEC é conhecida por sua experiência em assessoria e consultoria em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. Conta com uma equipe multidisciplinar de profissionais altamente capacitados e oferecemos assessoria

Leia mais

Portaria DSST n.º 05, de 28 de outubro de 1991 30/10/91. Portaria DSST n.º 03, de 20 de fevereiro de 1992 21/02/92

Portaria DSST n.º 05, de 28 de outubro de 1991 30/10/91. Portaria DSST n.º 03, de 20 de fevereiro de 1992 21/02/92 NR 6 EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 Alterações/Atualizações D.O.U. Portaria SSMT n.º 05, de 07 de maio de 1982 17/05/82

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Regional do Trabalho da 04ª Região - Porto Alegre

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Regional do Trabalho da 04ª Região - Porto Alegre MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Regional do Trabalho da 04ª Região - Porto Alegre Procedimento: 000766.2008.04.000/0 INQUIRIDO: MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE - HOSPITAL

Leia mais

Impulsione sua carreira, profissionalize-se EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Impulsione sua carreira, profissionalize-se EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Impulsione sua carreira, profissionalize-se EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Apresentação EDUCAÇÃO PROFISSIONAL O Centro Tecnológico de Educação Profissional Serra, teve início em 2010, com o objetivo de oferecer

Leia mais

NR 6 EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPI)

NR 6 EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPI) NR 6 EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPI) Transcrito pela Nutri Safety * 6.1 Para os fins de aplicação desta Norma Regulamentadora - NR, considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo

Leia mais