ANEXO I PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO FLORIDO MINAS GERAIS CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE CAMPO FLORIDO LEI Nº 710/98

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO FLORIDO MINAS GERAIS CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE CAMPO FLORIDO LEI Nº 710/98"

Transcrição

1 ANEXO I PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO FLORIDO MINAS GERAIS CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE CAMPO FLORIDO LEI Nº 710/98

2 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO FLORIDO MINAS GERAIS LEI Nº 710/1998 INSTITUI O SISTEMA TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE CAMPO FLORIDO. O povo do município de Campo Florido, Estado de Minas Gerais, por seus representantes na Câmara Municipal, aprova e eu prefeito, em meu nome, sanciono a seguinte lei: TÍTULO I DO SISTEMA TRIBUTÁRIO MUNICIPAL CAPÍTULO ÚNICO Das Disposições Preliminares Art. 1º - Esta Lei institui o Sistema Tributário do Município de Campo Florido, estabelece normas gerais de Direito Tributário e ele relativas e disciplina a atividade tributária do Fisco Municipal. Art. 2º - Os tributos da competência do Município são os seguintes: I Impostos: a) Sobre Propriedade Territorial Urbana;

3 b) Sobre Propriedade Predial Urbana; c) Sobre Serviços de Qualquer Natureza; d) Sobre a Transmissão Inter Vivos de bens Imóveis e de Direitos a eles relativos. II Taxas: a) Pelo exercício do poder de polícia; b) Pela utilização efetiva e potencial de serviços públicos municipais específicos e divisíveis. TÍTULO II DOS IMPOSTOS CAPÍTULO I Do Imposto sobre a Territorial Urbana Art. 4º - O fato gerador do imposto sobre a Propriedade Territorial Urbana é a propriedade, o domínio útil ou a posse do terreno localizado na zona urbana do município. Parágrafo Único Não se conhecendo o titular da propriedade ou o domínio útil, poderá ser exigido o imposto do possuidor. Art. 5º - Para os efeitos deste imposto considera-se o terreno, o solo sem benfeitorias ou edificações, assim entendido também como imóvel que contenha: I. Construção provisória que possa ser removida sem destruição ou alteração; II. Construção em andamento ou paralisada; III. Construção em ruínas, em demolição condenada ou interditada; e IV. Construção considerada, por ato de autoridade competente, inadequada quanto à área ocupada, sua destinação ou utilização pretendida.

4 Art. 6º - A base do cálculo do imposto sobre a propriedade territorial urbana é o valor venal do terreno, determinado de acordo com que estabelece o artigo 14 desta Lei. Art. 7º - A alíquota do imposto sobre a propriedade territorial urbana é de 1% (um por cento) do valor venal do imóvel. CAPÍTULO III Dos Princípios Comuns aos Impostos Imobiliários Art. 12º - Para os efeitos dos Impostos Imobiliários entende-se como zona urbana a definida em Lei Municipal, observando o requisito mínimo de existência de, pelo, menos, dois dos seguintes melhoramentos construídos ou mantidos pelo Poder Público: I. Meio-fio ou calçamento, com canalização de águas pluviais; II. Abastecimento de água; III. Rede de iluminação pública, com ou sem poste amento; IV. Sistema de esgotos sanitários, e; V. Escola primária ou posto de saúde a uma distancia máxima de 03 (três) quilômetros do imóvel considerado. Art. 13º - Consideram-se também zonas urbanas, as áreas urbanizáveis ou de expansão urbana, constantes de loteamentos aprovados pela Prefeitura, destinados à habitação, á indústria ou ao comércio, mesmo localizados fora das zonas definidas nos termos do artigo anterior. Art. 14º - A avaliação do imóvel, para efeitos de apuração do valor venal, será fixado de acordo com os critérios estabelecidos no Art. 116º desta Lei.

5 Art. 15º - Os débitos decorrentes dos impostos imobiliários são garantidos, em último caso, pelo próprio imóvel tributado. Art. 16º - São contribuintes o proprietário do imóvel, o titular do domínio útil ou, à falta de notícias destes, o possuidor a qualquer titulo. TÍTULO V Das Imunidades e Isenções CAPÍTULO I Das Imunidades Art. 73º A imunidade tributária exclui o pagamento de impostos, mas não de taxas. Art. 74º - São imunes dos impostos predial e territorial urbano: I. Imóveis de propriedade da União, do Estado, e de outros municípios; II. Imóveis de autarquias federais, estaduais e municipais, desde que usados efetivamente no atendimento de suas finalidades essenciais ou deles decorrentes; III. Templos de qualquer culto; IV. Prédios pertencentes a partidos políticos e a instituições de educação e / ou de assistência social. 1º - A imunidade tributária de bens e imóveis dos templos restringe-se àquelas destinadas ao exercício do culto.

6 2º - As instituições de educação e / ou de assistência social gozarão da imunidade mencionada neste artigo quando se tratar de sociedades civis legalmente constituídas e sem fins lucrativos, e desde que mantenham escrituração de suas receitas e despesas em livros revestidos de formalidades capazes de assegurarem sua exatidão. Art. 75º - A imunidade não exclui a obrigatoriedade de cumprimento dos deveres acessórios. Art. 76º - São isentos dos impostos, sob a condição de que cumpram as exigências da legislação tributária do Município: I. Do Imposto Predial e Territorial Urbano: a) Os imóveis cedidos gratuitamente ao uso de serviços públicos federais, estaduais e municipais; b) Os imóveis cedidos gratuitamente pelos seus próprios proprietários a instituições que visem à prática de caridade, desde que tenham tal finalidade, e os cedidos, nas mesmas condições, a instituições de ensino gratuito; c) Imóveis pertencentes às sociedades ou instituições sem fins lucrativos que se destinem a congregar classes patronais e trabalhadoras, como o fito de realizarem a união dos associados, sua representação e defesa, a elevação do seu nível intelectual ou físico, a assistência médico-hospitalar ou recreação;

7 TÍTULO X DO CADASTRO E DA APURAÇÃO DO VALO VENAL DOS IMÓVEIS CAPÍTULO II Da Apuração do Valor Venal dos Imóveis Art. 116º - Para a apuração do valor venal dos imóveis situados no perímetro urbano da cidade e da sede dos distritos, o Executivo Municipal, constituirá uma Comissão de Avaliação, composta por, no mínimo, 03 (três) pessoas idôneas e conhecidas dos valores imobiliários locais, a fim de elaborar a Planta de Valores, levando em conta os seguintes elementos: I - Quanto ao terreno: a) Área; b) Forma e dimensões; c) Localização; d) Condições fiscais; e) Equipamentos urbanos e serviços públicos existentes no logradouro; f) Valor do imóvel, segundo o mercado imobiliário local. II Quanto à edificação: a) Área construída; b) Localização; c) Padrão ou tipo de construção; d) Estado de conservação; e) Valor do imóvel, segundo o mercado imobiliário local.

8 Parágrafo Único Fixados os valores do metro quadrado de terreno e de edificação conforme estas características, a Comissão encaminhará a referida Planta de Valores para o Prefeito Municipal, que a expedirá mediante decreto. Art. 117º - Com base na Planta de Valores, o órgão tributário procederá aos lançamentos, à vista dos dados do cadastro imobiliário. Art. 118º - O Executivo Municipal atualizará, anualmente, o valor do metro quadrado de terrenos e de edificações, em função dos índices de desvalorização da moeda e dos índices médios de valorização de terreno, se for o caso. Art. 119º - As funções dos membros da Comissão de Avaliação são de livre nomeação e exoneração pelo Prefeito Municipal e não remunerados, considerando-se o trabalho prestado como colaboração relevante ao município. Prefeitura Municipal de Campo Florido MG, 24 de Dezembro de Ronaldo Castro Bernardes PREFEITO MUNICIPAL

9 LEI COMPLEMENTAR Nº 871/2001 ACRESCENTA E ALTERA DISPOSITIVOS DA LEI MUNICIPAL Nº 710/1998 DO SISTENA TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE CAMPO FLORIDO / MG, E CONTÉM OUTRAS DISPOSIÇÕES. O povo do município de Campo Florido, Estado de Minas Gerais, por seus representantes na Câmara Municipal, aprova e eu prefeito, em meu nome, sanciono a seguinte lei: Art. 1º - O inciso I do art. 7º, o inciso II, do art. 78, o art. 54, o inciso I, do art. 120, os 1º e 2º, do art. 142, da Lei Nº 710/1998, passam a vigorar com a seguinte redação : Art. 7º - A alíquota do imposto sobre a propriedade territorial urbana é de 1% (um por cento) do valor venal do imóvel. I. Para os imóveis situados em vias pavimentadas e que não possuam muro e/ ou passeio, a alíquota será acrescida anualmente de 0,20% (zero vírgula vinte por cento). Prefeitura Municipal de Campo Florido MG, 28 de Dezembro de Ronaldo Castro Bernardes PREFEITO MUNICIPAL

10 LEI Nº A/2008 AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A ISENTAR O PAGAMENTO DO IPTU DOS PORTADORES DE NEOPLASIA MALÍGA (CÂNCER) OU VÍRUS HIV OU SEUS RESPONSÁVEIS LEGAIS. O povo do município de Campo Florido, Estado de Minas Gerais, por seus representantes na Câmara Municipal, aprova e eu prefeito, em meu nome, sanciono a seguinte lei: Art. 1º - Fica o Poder Executivo Municipal autorizo a isentar do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) o proprietário ou usufrutuário de imóvel residencial que seja portador de neoplasia maligna (Câncer) ou do vírus HIV ou responsável legal por alguém diagnosticado como portadores de tais males. Parágrafo Único: No caso da existência de mais de um imóvel em nome de beneficiário desta Lei, fica concedida a isenção unicamente ao imóvel de moradia do portador da doença. Art. 2º - Para requerer a isenção do IPTU o titular do imóvel deverá: I Possuir laudo médico, diagnosticando a doença; II Dar entrada junto ao Departamento Municipal de Fazenda de requerimento da isenção; III Comprovar ser responsável legal, quando for o caso. Art. 3º - No que concerne ao inciso I do artigo 2º, a critério da autoridade competente, serão aceitos diagnósticos provenientes de qualquer instituição ligada ao Sistema Único de Saúde SUS.

11 Art. 4º - O beneficio da isenção cessa com a ocorrência do falecimento ou da cura da doença do proprietário, usufrutuário ou seu dependente. Art. 5º - A autoridade competente regulamentará esta Lei, no prazo de sessenta dias. Art. 6º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Prefeitura Municipal de Campo Florido MG, 12 de Agosto de JOSÉ CATANAT NETO Prefeito Municipal

12 LEI Nº 1.088/2008 Autoriza a compensação de Tributos Municipais e dá outras providências. O povo do município de Campo Florido, Estado de Minas Gerais, por seus representantes na Câmara Municipal, aprova e eu prefeito, em meu nome, sanciono a seguinte lei: Art. 1º - Nos casos de pagamento indevido ou a maior de tributos municipais, mesmo quando resultado de reforma, anulação, revogação ou recisão de decisão condenatória, o contribuinte poderá requerer junto à Administração, a compensação desse valor no recolhimento de importância correspondente a períodos subsequentes. Parágrafo Único: A compensação só poderá ser efetuada entre tributos da mesma espécie, após a apuração mediante processo administrativo. Art. 2º - A compensação será efetuada pelo valor do tributo corrigido monetariamente com base na variação do índice da Unidade Fiscal Municipal UFM. Art. 3º - A Administração expedirá as instruções necessárias para o cumprimento desta Lei. Parágrafo Único: As instruções mencionadas no caput deste artigo serão expedidas no prazo de 30 (trinta) dias a partir da data da publicação desta Lei. Art. 4º - Revogadas as disposições em contrário, esta Lei entrará e, vigor na data de sua publicação. Prefeitura Municipal de Campo Florido MG, 20 de Dezembro de JOSÉ CATANAT NETO Prefeito Municipal

13 DECRETO Nº 038/2009 Atualiza a planta de valores dos imóveis inseridos no perímetro urbano e contém outras disposições. O Prefeito Municipal de Campo Florido, Estado de Minas Gerais, no uso da atribuição que lhe confere o art. 66, VI, da Lei Orgânica do Município e o art. 116, Parágrafo Único, da Lei Municipal 710/1998 (Código Tributário Municipal), Considerando a necessidade legal de atualização da Planta de valores do município; DECRETA: Art. 1º - O valor para fim de cálculo do Imposto Predial, Territorial e Urbano IPTU da propriedade sem edificação será: I SETOR 01 CENTRO R$ 41,66 (Quarenta e um reais e sessenta e seis centavos); II SETOR 02 CASCALHO R$ 16,66 (Dezesseis reais e sessenta e seis centavos); III SETOR 03 BAIRRO ALTO R$ 11,66 (Onze reais e sessenta e seis centavos); IV SETOR 04 SÃO BENEDITO R$ 25,00 (Vinte e cinco reais); V SETOR 05 CONJUNTO LAURO FONTOURA R$ 20,00 (Vinte reais); VI SETOR 06 VILA JUNQUEIRA R$ 16,66 (Dezesseis reais e sessenta e seis centavos); VII SETOR 07 VALINHOS - R$ 16,66 (Dezesseis reais e sessenta e seis centavos);

14 VIII SETOR 08 CONJUNTO JOSÈ THOMAZ DA SILVA - R$ 20,00 (Vinte reais); IX SETOR 09 RESIDENCIAL RECANTO DAS FLORES - R$ 20,00 (Vinte reais); X SETOR 10 RESIDENCIAL BARRINHA - R$ 20,00 (Vinte reais); XI SETOR 11 RESIDENCIAL CORÀLIA WANDERLEY - R$ 11,66 (Onze reais e sessenta e seis centavos); XII SETOR 12 RESIDENCIAL AZALÈIA - R$ 11,66 (Onze reais e sessenta e seis centavos); Art. 2º - Os valores para a propriedade edificada será: I QUALIDADE PÉSSIMA, MÁ OU REGULAR R$ 200,00 (Duzentos reais); II QUALIDADE BOA OU ÓTIMA R$ 400,00 (Quatrocentos reais); Art. 3º - Os valores estabelecidos neste Decreto se referem ao metro quadrado (m 2 ). Art. 4º - Em conformidade como o Código Tributário Municipal em vigor, o valor do IPTU será calculado na seguinte forma: I IMÓVEL NÃO EDIFICADO 1% (um por cento); II IMÓVEL EDIFICADO 0,5% (meio por cento). Parágrafo Único: Os imóveis edificados sofrerão a incidência do fator de correção. Art. 5º - Os efeitos do presente Decreto entram em vigor nesta data, revogadas as disposições em contrário. Campo Florido MG, 27 de Novembro de JOSÉ CATANAT NETO Prefeito Municipal

15 DECRETO Nº 001/2010 Atualiza o valor da UFM Unidade Fiscal Municipal e contém outras disposições. O Prefeito Municipal de Campo Florido, Estado de Minas Gerais, no uso da atribuição que lhe confere o Art. 66, VI, da Lei Orgânica do Município, considerando a necessidade de atualização da Unidade Fiscal Municipal UFM, em conformidade com o Código Tributário Municipal; DECRETA: Art. 1º - Fica atualizado, com base no INPC/IBGE (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) auferido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) do período compreendido entre 01/12/20008 a 30/11/2009, em percentual de 4,09 % (quatro vírgula zero nove por cento), o valor da UFM Unidade Fiscal Municipal, que, a partir do dia 01 de janeiro de 2010 passa a ser de R$ 33,57 (Trinta e três reais e cinquenta e sete centavos) vigorando até o dia 31 de dezembro de Art. 2º - Revogadas as disposições em contrário, os efeitos deste Decreto entram em vigor na data de sua publicação. Prefeitura Municipal de Campo Florido MG, 04 de Janeiro de JOSÉ CATANAT NETO Prefeito Municipal

16 DECRETO Nº 003/2010 Dispõe sobre parcelamento e prazo para pagamento do Imposto Predial, Territorial, Urbano IPTU e contém outras disposições. O Prefeito Municipal de Campo Florido, Estado de Minas Gerais, no uso da atribuição que lhe confere o Art. 66, VI, da Lei Orgânica do Município, Considerando a necessidade de estabelecer prazo e número parcelas do IPTU 2010; DECRETA: Art. 1º - Os prazos para pagamento do IPTU, no exercício de 2010, serão os seguintes: a) Pagamento em parcela única com desconto de 10,0 % - 30/04/2010; b) Pagamento parcelado 06 parcelas: - Vencimento primeira parcela - 30/04/ Vencimento segunda parcela - 31/05/ Vencimento terceira parcela - 30/06/ Vencimento quarta parcela - 30/07/ Vencimento quinta parcela - 31/08/ Vencimento sexta parcela - 30/09/2010 Art. 2º - Os efeitos jurídicos do presente Decreto entram em vigor a partir de 01 de janeiro de 2010, para todos os fins legais. Prefeitura Municipal de Campo Florido MG, 26 de Janeiro de JOSÉ CATANAT NETO Prefeito Municipal

O contribuinte do IPTU é o proprietário do imóvel, o titular do seu domínio útil ou o seu possuidor, a qualquer título.

O contribuinte do IPTU é o proprietário do imóvel, o titular do seu domínio útil ou o seu possuidor, a qualquer título. IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO IPTU FATO GERADOR E INCIDÊNCIA O Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU tem como fato gerador a propriedade, o domínio útil ou posse de todo e qualquer bem imóvel

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 113 1

LEI COMPLEMENTAR Nº 113 1 LEI COMPLEMENTAR Nº 113 1 Institui a Taxa de Coleta de Lixo no Município de Porto Alegre e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono

Leia mais

http://devel.americana.sp.gov.br/americanav5/legislacao/lei_3115.html

http://devel.americana.sp.gov.br/americanav5/legislacao/lei_3115.html Page 1 of 5 LEI Nº 3.115, DE 05 DE DEZEMBRO DE 1997. Alterada pelas Leis nº 3.279, de 17/03/1999 e nº 3.611, de 26/12/2001 (Observar a Lei nº 3.502, de 26/12/2000 - Conversão dos valores expressos em unidades

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul

Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul LEI Nº 4.833 DE 10 DE DEZEMBRO DE 2009 DISPÕE SOBRE O IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO E SOBRE A TAXA DE COLETA, REMOÇÃO E DESTINAÇÃO DO LIXO PARA O EXERCÍCIO DE 2010, CONCEDE ISENÇÕES E DÁ OUTRAS

Leia mais

Prefeitura Municipal De Belém Gabinete do Prefeito

Prefeitura Municipal De Belém Gabinete do Prefeito LEI N.º 7.934, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1998 Dispõe sobre alterações na legislação tributária municipal e dá outras providências. seguinte lei: A Câmara Municipal de Belém estatui e eu sanciono a Art. 1 o

Leia mais

A lei de incentivos fiscais de Campinas

A lei de incentivos fiscais de Campinas A lei de incentivos fiscais de Campinas Lei 12.802/06 com as alterações formuladas na Lei 12.653/06: A Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito do Município de Campinas, sanciono e promulgo a seguinte lei:

Leia mais

LEI Nº 5.196. Disciplina a cobrança do IPTU, estimula a criação de loteamentos, e dá outras providências.

LEI Nº 5.196. Disciplina a cobrança do IPTU, estimula a criação de loteamentos, e dá outras providências. LEI Nº 5.196 Disciplina a cobrança do IPTU, estimula a criação de loteamentos, e dá outras providências. O POVO DE PELOTAS, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, POR SEU PREFEITO, FAZ SABER QUE SUA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

Prefeitura Municipal de Ponta Porã Administrando para Todos Procuradoria Geral do Município

Prefeitura Municipal de Ponta Porã Administrando para Todos Procuradoria Geral do Município Lei Complementar nº. 086, de 17 de outubro de 2012. Altera a Lei Complementar n. 72, de 24 de dezembro de 2010 que dispõe sobre a alteração da Lei Complementar nº. 026, de 21 de dezembro de 2005, a qual

Leia mais

COM AS ALTERAÇÕES PROCEDIDAS PELOS DECS.: 16.833 DE 29/11/1994 16.873 DE 31/12/1994

COM AS ALTERAÇÕES PROCEDIDAS PELOS DECS.: 16.833 DE 29/11/1994 16.873 DE 31/12/1994 DECRETO DE Nº 15.756/92 19 DE FEVEREIRO DE 1992 (Publicado no DOM de 20/02/92) COM AS ALTERAÇÕES PROCEDIDAS PELOS DECS.: 16.833 DE 29/11/1994 16.873 DE 31/12/1994 EMENTA: Regulamenta o Livro Quarto, Título

Leia mais

DECRETO Nº 18.885, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014.

DECRETO Nº 18.885, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. DECRETO Nº 18.885, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014. Estabelece o Calendário Fiscal de Arrecadação dos Tributos Municipais, o valor da Unidade Financeira Municipal (UFM) e os preços do metro quadrado de terrenos

Leia mais

Prefeitura Municipal de São José dos Campos - Estado de São Paulo - LEI COMPLEMENTAR N 490/13 DE 11 DE ABRIL DE 2013

Prefeitura Municipal de São José dos Campos - Estado de São Paulo - LEI COMPLEMENTAR N 490/13 DE 11 DE ABRIL DE 2013 PUBLICADO (A) NO JORNAL ~~1~J.. ~~e 14~:fâ LEI COMPLEMENTAR N 490/13 DE 11 DE ABRIL DE 2013 Institui Programa de Incentivo Tributário para empreendimentos habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida

Leia mais

Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014.

Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. DECRETO Nº 39680 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 13.346, DE 24 DE JUNHO DE 2013. Regulamenta a Lei Complementar nº 4.403, de 5 de junho de 2013, que Estabelece obrigação de uso do sistema ITBI

Leia mais

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000.

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. Institui o Plano de Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Municipais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS decreto e eu sanciono

Leia mais

DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005.

DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005. DECRETO Nº 10.254, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2005. Regulamenta o Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana no âmbito do Município de Porto Velho e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

UNIDADE V Tributação sobre a propriedade. 1. Imposto sobre a propriedade territorial rural. 1.1. Legislação. 1.1.1. Constituição (art.

UNIDADE V Tributação sobre a propriedade. 1. Imposto sobre a propriedade territorial rural. 1.1. Legislação. 1.1.1. Constituição (art. UNIDADE V Tributação sobre a propriedade 1. Imposto sobre a propriedade territorial rural 1.1. Legislação 1.1.1. Constituição (art. 153, inciso VI) 1.1.2. Lei n. 9.393, de 1996 1.1.3. Decreto n. 4.382,

Leia mais

Lei Municipal N.º 2.956

Lei Municipal N.º 2.956 1 Prefeitura Municipal de Volta Redonda Gabinete do Prefeito EMENTA: Institui o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Econômico do Município, cria Incentivos Fiscais e dá outras providências. A aprova e

Leia mais

Prefeitura Municipal de São José dos Campos - Estado de São Paulo - de.:il/q±j0=1 O\ LEI COMPLEMENTAR N 256/03 de 1Ode Julho de 2003

Prefeitura Municipal de São José dos Campos - Estado de São Paulo - de.:il/q±j0=1 O\ LEI COMPLEMENTAR N 256/03 de 1Ode Julho de 2003 Prefeitura Municipal de São José dos Campos Ver LC n 314/06 ~BLIC~DO (~) NO JOR~ AL BOLETIM DO MUNIClPKJ MID o o w.... Nlt) li),(-s

Leia mais

DECRETO Nº 45.013, DE 15 DE JULHO DE 2004. MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

DECRETO Nº 45.013, DE 15 DE JULHO DE 2004. MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº 45.013, DE 15 DE JULHO DE 2004 Regulamenta a Lei nº 13.833, de 27 de maio de 2004, que dispõe sobre a criação do Programa de Incentivos Seletivos para a área leste do Município de São Paulo.

Leia mais

DECRETO Nº 18.480, DE 6 DE DEZEMBRO DE 2013.

DECRETO Nº 18.480, DE 6 DE DEZEMBRO DE 2013. DECRETO Nº 18.480, DE 6 DE DEZEMBRO DE 2013. Estabelece o Calendário Fiscal de Arrecadação dos Tributos Municipais para o exercício de 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE, no uso das atribuições

Leia mais

LEI Nº 2.176, DE 17 DE JULHO DE 2005. (ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 2.666, DE 20 DE AGOSTO DE 2010)

LEI Nº 2.176, DE 17 DE JULHO DE 2005. (ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 2.666, DE 20 DE AGOSTO DE 2010) LEI Nº 2.176, DE 17 DE JULHO DE 2005. (ATUALIZADA ATÉ A LEI Nº 2.666, DE 20 DE AGOSTO DE 2010) Institui o Programa de Incentivo e Desenvolvimento Industrial de Morrinhos e estabelece normas gerais de incentivos

Leia mais

LEI N.º 1238/2003 Dispõe sobre alteração da lei 1183/2003, e dá outras providências.

LEI N.º 1238/2003 Dispõe sobre alteração da lei 1183/2003, e dá outras providências. LEI N.º 1238/2003 Dispõe sobre alteração da lei 1183/2003, e dá outras providências. Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aprovou e eu, Miguel Carlos Rodrigues de Aguiar,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 10.451, DE 10 DE MAIO DE 2002.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 10.451, DE 10 DE MAIO DE 2002. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 10.451, DE 10 DE MAIO DE 2002. Altera a legislação tributária federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

Saiba como funciona. www.cubatao.sp.gov.br

Saiba como funciona. www.cubatao.sp.gov.br IPTU BOM EMPREENDEDOR Saiba como funciona www.cubatao.sp.gov.br Descontos que são transformados em benefícios para a comunidade O IPTU do Bom Empreendedor é uma iniciativa inédita da Prefeitura de Cubatão.

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS MUNICÍPIO DE LÁBREA

ESTADO DO AMAZONAS MUNICÍPIO DE LÁBREA ESTADO DO AMAZONAS MUNICÍPIO DE LÁBREA GABINETE DO PREFEITO DECRETO MUNICIPAL Nº. 466/GPML - DE 14 DE JANEIRO DE 2013. Dispõe sobre o valor a ser cobrado no Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 006/2010

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 006/2010 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 006/2010 INSTITUI A PLANTA GENÉRICA DE VALORES DO MUNICÍPIO DEFINE CRITÉRIOS PARA LANÇAMENTO DO IMPOSTO PREDIAL E TERRITORIAL URBANO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito

Leia mais

LEI Nº 1.265 DE 25 DE JUNHO DE 2014

LEI Nº 1.265 DE 25 DE JUNHO DE 2014 Dispõe sobre a campanha de fiscalização e melhoria da arrecadação de tributos, mediante o sorteio de prêmios e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JACOBINA-BA, no uso de suas atribuições

Leia mais

CAMARA MUNICIPAL DE. Recebi em Q*>/\) \ C KJeidèS. Mayer Diritora de Planado e Apolo as Sessões

CAMARA MUNICIPAL DE. Recebi em Q*>/\) \ C KJeidèS. Mayer Diritora de Planado e Apolo as Sessões CAMARA MUNICIPAL DE Recebi em Q*>/\) \ C KJeidèS. Mayer Diritora de Planado e Apolo as Sessões ANTEPROJETO DE LEI N \23 \ J~ >J /2014 A^i ESTABELECE VALORES VENAIS DOS IMÓVEIS URBANOS QUE SERVIRÃO DE BASE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRAS Estado de Minas Gerais Rua Antônio Moreira Barros, nº 101

PREFEITURA MUNICIPAL DE TEIXEIRAS Estado de Minas Gerais Rua Antônio Moreira Barros, nº 101 LEI MUNICIPAL N.º 1.163/2002, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002. Estabelece o preço público para o uso e/ou a ocupação, como forma de remuneração do espaço territorial das zonas urbana e rural das vias públicas

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1

LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1 LEI COMPLEMENTAR Nº 306 1 Institui hipótese de responsabilidade pelo pagamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Faço

Leia mais

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres;

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres; LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: Estabelece normas de incidência do ISS, relativas às operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências. AUTORIA: Poder Executivo A Câmara Municipal

Leia mais

Manual de Avaliação de Imóveis

Manual de Avaliação de Imóveis Versão 1.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor (es) 29/07/1989 1.0 Documento inicial João da Silva Assessoria de Tecnologia da Informação, 2008 Página 2 de 31 Assessoria de Tecnologia da Informação,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná LEI Nº 591, DE 02 DE OUTUBRO DE 2012 AUTORIZA A DESAFETAÇÃO E A ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS PARA FINS DE IMPLANTAÇÃO DE PARQUE INDUSTRIAL A EMPRESAS DEVIDAMENTE CONSTITUÍDAS NO MUNICÍPIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 298, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Altera a Lei Complementar n. 114, de 30 de dezembro de 2002, que Dispõe acerca do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA. O GOVERNADOR

Leia mais

Cota única e 1ª parcela 11-05-2015. 2ª parcela 10-06-2015. 3ª parcela 10-07-2015. 4ª parcela 10-08-2015. 5ª parcela 10-09-2015. 6ª parcela 13-10-2015

Cota única e 1ª parcela 11-05-2015. 2ª parcela 10-06-2015. 3ª parcela 10-07-2015. 4ª parcela 10-08-2015. 5ª parcela 10-09-2015. 6ª parcela 13-10-2015 INFORMAÇÕES REFERENTE AO LANÇAMENTO DO IPTU 2015. O lançamento e forma de pagamento do IPTU do ano de 2015, foi regulamentado pelo Decreto nº 5.714/2015 Para fins de lançamento do Imposto Predial e Territorial

Leia mais

Instrução Normativa Conjunta MINC/MF n 1, de 13.06.95

Instrução Normativa Conjunta MINC/MF n 1, de 13.06.95 Instrução Normativa Conjunta MINC/MF n 1, de 13.06.95 Dispõe sobre os procedimentos de acompanhamento, controle e avaliação a serem adotados na utilização dos benefícios fiscais instituídos pela Lei n

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI Nº 2228, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2009. PUBLICADA NO DOE Nº1396, DE 28.12.09 Altera, acrescenta e revoga dispositivos da Lei nº 959, de 28 de dezembro de 2000. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA: Faço

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 Define as regras e os prestadores de serviços e substitutos tributários do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza obrigados a efetuar a Declaração Eletrônica Mensal

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO LEI N. 1.021, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Define microempresa para efeito fiscal previsto na Lei Complementar n. 48/84 e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires LEI COMPLEMENTAR Nº 061, DE 18 DE SETEMBRO DE 2013 Estabelece as Plantas de Valores Genéricos do Perímetro Urbano do Município, para fins de apuração do Valor Venal de Imóveis; e altera dispositivos da

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002

LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002 LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002 Dispõe acerca do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 16/98, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1998. I cem litros/dia para coleta de resíduos domiciliares;

LEI COMPLEMENTAR Nº 16/98, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1998. I cem litros/dia para coleta de resíduos domiciliares; LEI COMPLEMENTAR Nº 16/98, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1998. ALTERA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 2/91, QUE INSTITUI O CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA, EXTINGUE A TAXA DE LIMPEZA PÚBLICA -

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PODER EXECUTIVO Governo do Município de Tobias Barreto

ESTADO DE SERGIPE PODER EXECUTIVO Governo do Município de Tobias Barreto LEI Nº 778/2004 De 14 de dezembro de 2004 Gabinete do Prefeito Lei Ordinária Sancionada em 14 de dezembro 2004 EMENTA - Dispõe sobre a Contribuição de Melhoria, e dá outras providências. Doutor Esdras

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 023/14 DE 14 DE MAIO DE 2015. AUTORIA DO PODER EXECUTIVO

PROJETO DE LEI Nº 023/14 DE 14 DE MAIO DE 2015. AUTORIA DO PODER EXECUTIVO PROJETO DE LEI Nº 023/14 DE 14 DE MAIO DE 2015. AUTORIA DO PODER EXECUTIVO CUMPRE O DISPOSTO NO PARAGRAFO ÚNICO, DO ART. 265, DO CTM NO QUE TRATA DA CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA CM, E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 8.088, DE 31 DE OUTUBRO DE 1990. Mensagem de veto Dispõe sobre a atualização do Bônus do Tesouro Nacional e dos depósitos de

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 60 - Data 20 de fevereiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA DE PESSOA FÍSICA - IRPF ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS

Leia mais

5º REVOGADO. 6º REVOGADO. 7º REVOGADO. 8º REVOGADO. 9º REVOGADO.

5º REVOGADO. 6º REVOGADO. 7º REVOGADO. 8º REVOGADO. 9º REVOGADO. CAPÍTULO II DO PARCELAMENTO DE DÉBITO Art. 163. O débito decorrente da falta de recolhimento de tributos municipais poderá ser pago em até 96 (noventa e seis) parcelas mensais e sucessivas, observado o

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA LEI Nº 931/2010 Dispõe sobre incentivo fiscal para a realização de projetos culturais no Município de Juranda, Estado do Paraná, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE JURANDA, ESTADO DO PARANÁ,

Leia mais

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV,

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV, DECRETO Nº 5218 DE 09 DE NOVEMBRO DE 2011. EMENTA: Regulamenta os procedimentos de declaração, avaliação, emissão de guias de recolhimento, processo de arbitramento e a instauração do contencioso fiscal

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 ATO DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS TRANSITÓRIAS Art. 90. O prazo previsto no caput do art. 84 deste Ato das Disposições Constitucionais Transitórias

Leia mais

Of. nº 1435/GP. Paço dos Açorianos, 27 de novembro de 2013.

Of. nº 1435/GP. Paço dos Açorianos, 27 de novembro de 2013. Of. nº 1435/GP. Paço dos Açorianos, 27 de novembro de 2013. Senhor Presidente: Tenho a honra de submeter à apreciação dessa Colenda Câmara o Projeto de Lei Complementar que altera a al. c do inc. I, inclui

Leia mais

I quando o prestador de serviços estabelecido no Município do Rio de Janeiro executar serviço;

I quando o prestador de serviços estabelecido no Município do Rio de Janeiro executar serviço; DECRETO N.º 32.250 DE 11 DE MAIO DE 2010. [Publicado no D.O. Rio de 12.05.2010.] [Alterado pelo Decreto nº 32.549, de 20.07.2010, publicado no D.O. Rio de 21.07.2010.] [Alterado pelo Decreto nº 32.601,

Leia mais

Autor : Chefe do Executivo.

Autor : Chefe do Executivo. 1 LEI COMPLEMENTAR Nº 1551/2002 + Lei Complementar nº 1.602/2002 + Lei Complementar N 1.797/2006. Dispõe sobre incentivos para o desenvolvimento das atividades econômicas no Município de Louveira e dá

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 251, De 26 de dezembro de 2005

LEI COMPLEMENTAR Nº 251, De 26 de dezembro de 2005 LEI COMPLEMENTAR Nº 251, De 26 de dezembro de 2005 ESTABELECE CRITÉRIOS PARA CÁLCULO DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - ISQN - NA CONSTRUÇÃO CIVIL. Faço saber a todos os habitantes do Município

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA GABINETE DA PREFEITA. Lei nº. 116/2003. Súmula :

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA GABINETE DA PREFEITA. Lei nº. 116/2003. Súmula : ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA GABINETE DA PREFEITA Lei nº. 116/2003 Súmula : Dispõe sobre a autorização ao Poder Executivo Municipal de Colniza MT, em aprovar o Projeto de Desmembramento

Leia mais

DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013

DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013 DECRETO Nº 5 DE 2 DE JANEIRO DE 2013 SÚMULA: Estabelece a Programação Financeira, em Metas Bimestrais de Arrecadação, das Receitas previstas para o exercício financeiro de 2013, do Município de Londrina,

Leia mais

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Art. 260. Os contribuintes poderão efetuar doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente nacional, distrital, estaduais

Leia mais

LEI Nº 848/01 DE, 01 DE OUTUBRO 2.001.

LEI Nº 848/01 DE, 01 DE OUTUBRO 2.001. LEI Nº 848/01 DE, 01 DE OUTUBRO 2.001. INSTITUI A COTA DE CONTRIBUIÇÃO FINANCEIRA COMUNITÁRIA PARA ILUMINAÇÃO PÚBLICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Jaciara, Estado de Mato Grosso, no

Leia mais

DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências.

DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências. DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências. EMENTA: Concede parcelamento de débitos fiscais com anistia

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 599, de 28 de dezembro de 2005

Instrução Normativa SRF nº 599, de 28 de dezembro de 2005 Instrução Normativa SRF nº 599, de 28 de dezembro de 2005 DOU de 30.12.2005 Dispõe sobre os arts. 38, 39 e 40 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005, relativamente ao Imposto de Renda incidente sobre

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU P.32818/99 LEI Nº 4553, DE 08 DE JUNHO DE 2000 Dispõe sobre Perfuração de Poços para Captação de Águas Subterrâneas no Município de Bauru e dá outras providências. NILSON COSTA, Prefeito Municipal de Bauru,

Leia mais

LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07

LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07 LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE CAMPOS NOVOS PARA O EXERCÍCIO DE 2008 Cirilo Rupp, Prefeito em exercício do Município de Campos Novos, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO Instrução Normativa RFB Nº 1246 DE 03/02/2012 (Federal) Data D.O.: 06/02/2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2012, ano-calendário

Leia mais

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE. IPTU e TCL. Atualizada até 31/01/2014

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE. IPTU e TCL. Atualizada até 31/01/2014 LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE IPTU e TCL 2014 Atualizada até 31/01/2014 Prefeito Secretário Municipal da Fazenda Gestor da Célula Tributária José Fortunati Roberto Bertoncini Rodrigo

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO LUIS SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E HABITAÇÃO SEMURH

PREFEITURA DE SÃO LUIS SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E HABITAÇÃO SEMURH Projeto de Lei nº, de de de Institui o primeiro plano municipal de incentivo à construção civil, e dá outras providências. O PREFEITO DE SÃO LUÍS, Capital do Estado do Maranhão Faço saber a todos os seus

Leia mais

c Publicada no DOU de 16-12-2004.

c Publicada no DOU de 16-12-2004. LEI N o 10.999, de 15 DE DEZEMBRO DE 2004 Autoriza a revisão dos benefícios previdenciários concedidos com data de início posterior a fevereiro de 1994 e o pagamento dos valores atrasados nas condições

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 37, DE 2009

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 37, DE 2009 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 37, DE 2009 Altera a Lei nº 9.250, de 26 de dezembro de 1995, e a Lei nº 9.532, de 10 de dezembro de 1997, para permitir a dedução, do imposto de renda das pessoas

Leia mais

DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE

DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE 1 SIMPLES NITERÓI. Lei nº 2115 de 22 de dezembro 2003. A Câmara Municipal de Niterói decreta e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Fica instituído, na forma

Leia mais

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012.

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. *Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. O Prefeito Municipal de Chapecó, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 286/2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 286/2014 DECRETO Nº 286/2014 Dispõe sobre o recadastramento imobiliário do município de Viana. O PREFEITO MUNICIPAL, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais que lhe conferem a Lei Orgânica do

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

Lei Complementar n 43, de 16 de dezembro de 2010

Lei Complementar n 43, de 16 de dezembro de 2010 Lei Complementar n 43, de 16 de dezembro de 2010 Dispõe sobre a alteração da lei complementar n 25/2006, que dispõe sobre o Código Tributário do Município de Seara, revoga leis anteriores, e dá outras

Leia mais

O que é associação sem fins lucrativos? Como constituir e como é tributada?

O que é associação sem fins lucrativos? Como constituir e como é tributada? O que é associação sem fins lucrativos? Como constituir e como é tributada? Parecer: I - Conceitos e objetivos: Associação Sem Fins Lucrativos: Associação é uma entidade de direito privado, dotada de personalidade

Leia mais

DECRETO Nº 9.795, DE 14 DE SETEMBRO DE 2012.

DECRETO Nº 9.795, DE 14 DE SETEMBRO DE 2012. Publicado no DOM de 15 de setembro de 2012. DECRETO Nº 9.795, DE 14 DE SETEMBRO DE 2012. Aprova o Regulamento Do Imposto de Transmissão Inter Vivos de Bens Imóveis ITIV. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO LIBERDADE PARA TODOS PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAMIRANGA CEARÁ

ADMINISTRAÇÃO LIBERDADE PARA TODOS PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAMIRANGA CEARÁ Lei Complementar nº. 05/2009 ADMINISTRAÇÃO Dispõe obre a alteração da taxa e turismo da Lei nº 096/2003 dá outras providências. Luís Eduardo Viana Vieira, Prefeito Municipal de Guaramiranga, Estado do

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS Gabinete do Prefeito Av. Cuia Mangabeira, 211 - Montes Claros - MG - CEP: 39.401-002

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS Gabinete do Prefeito Av. Cuia Mangabeira, 211 - Montes Claros - MG - CEP: 39.401-002 MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS Gabinete do Prefeito Av. Cuia Mangabeira, 211 - Montes Claros - MG - CEP: 39.401-002 LEI N 4.158, DE 07 DE OUTUBRO DE 2009. DISPÕE SOBRE FEIRAS ITINERANTES E CONTÉM OUTRAS DISPOSIÇÕES.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 497 SRF, DE 24/01/2005 (DO-U, DE 09/02/2005)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 497 SRF, DE 24/01/2005 (DO-U, DE 09/02/2005) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 497 SRF, DE 24/01/2005 (DO-U, DE 09/02/2005) Dispõe sobre plano de benefício de caráter previdenciário, Fapi e seguro de vida com cláusula de cobertura por sobrevivência e dá outras

Leia mais

LEI N 1.351-03/2011 I - DAS ATIVIDADES PASSÍVEIS DE DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE

LEI N 1.351-03/2011 I - DAS ATIVIDADES PASSÍVEIS DE DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE LEI N 1.351-03/2011 CONSOLIDA AS TAXAS DE ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL, DE ATPF E DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE COLINAS PARA O EXERCÍCIO DE 2012, e dá outras providências. GILBERTO ANTÔNIO

Leia mais

GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº. 48.407, DE 1º DE JUNHO DE 2007 Aprova a Consolidação da Legislação Tributária do Município de São Paulo. GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2835 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2015

RESOLUÇÃO SMF Nº 2835 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2015 RESOLUÇÃO SMF Nº 2835 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2015 Disciplina os procedimentos referentes aos benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA,

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul

Estado do Rio Grande do Sul Município de Caxias do Sul DECRETO Nº 16.809, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2013. Estabelece novos valores tarifários, preços dos serviços a serem cobrados pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), valores de contratos de

Leia mais

LEI Nº. 1463, DE 19 DE OUTUBRO DE 2007

LEI Nº. 1463, DE 19 DE OUTUBRO DE 2007 LEI Nº. 1463, DE 19 DE OUTUBRO DE 2007 Autoria: Poder Legislativo Institui e regulamenta o uso do Vale-Transporte no Município de Lucas do Rio Verde - MT. O Prefeito do Município de Lucas do Rio Verde,

Leia mais

Medida Provisória nº 691/2015

Medida Provisória nº 691/2015 Medida Provisória nº 691/2015 Brasília, Setembro/2015 AUDIÊNCIA PÚBLICA SENADO GESTÃO DE IMÓVEIS DA UNIÃO APERFEIÇOAMENTO DO MARCO LEGAL- MP 691/2015 Alienação de terrenos em áreas urbanas consolidadas

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623

Câmara Municipal de Uberaba Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623 Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623 Estima a receita e fixa a despesa do Município de Uberaba para o exercício de 2005, e contém outras disposições. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009.

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. EMENTA: INSTITUI O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA, NA EMANCIPAÇÃO SUSTENTADA DAS FAMÍLIAS QUE VIVEM EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA, CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA,

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei. (*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais. LEI Nº 3.545, DE 17 DE JULHO DE 2008. Publicada

Leia mais

LEI N 3.818, DE 20 DE MARÇO DE 1967

LEI N 3.818, DE 20 DE MARÇO DE 1967 LEI N 3.818, DE 20 DE MARÇO DE 1967 Publicada no DOE (Pa) de 31.03.67. Alterada pela Lei 4.313/69. Vide Lei 5.002/81, que fixa alíquotas para o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis e de Direitos

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 2.271, DE 2015 (Do Sr. Carlos Manato)

PROJETO DE LEI N.º 2.271, DE 2015 (Do Sr. Carlos Manato) *C0054703A* C0054703A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 2.271, DE 2015 (Do Sr. Carlos Manato) Dispõe sobre a possibilidade de correção do valor de imóvel para fins de atualização patrimonial e de

Leia mais

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967 DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967 Regulamenta os seguros obrigatórios previstos no artigo 20 do Decreto-lei nº 73, de 21.11.66, e dá outras providências O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da

Leia mais

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros

DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros DECRETO Nº 61.867, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1967: Regulamenta os seguros obrigatórios previstos no artigo 20 do Decreto-lei nº 73, de 21.11.66, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da

Leia mais

LEI Nº 4.876 DISPÕE SOBRE A LIMPEZA DE FAIXA DE DOMÍNIO E DE TERRENOS URBANOS BALDIOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI Nº 4.876 DISPÕE SOBRE A LIMPEZA DE FAIXA DE DOMÍNIO E DE TERRENOS URBANOS BALDIOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 1 LEI Nº 4.876 DISPÕE SOBRE A LIMPEZA DE FAIXA DE DOMÍNIO E DE TERRENOS URBANOS BALDIOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de Varginha, Estado de Minas Gerais, por seus representantes na Câmara

Leia mais

Indicação Nº..., de... ( Do Senhor Carlos Abicalil)

Indicação Nº..., de... ( Do Senhor Carlos Abicalil) Indicação Nº..., de... ( Do Senhor Carlos Abicalil) Sugere, ao Ministro de Estado dos Transportes, Anderson Adauto a edição de decreto regulamentando a Contribuição de Melhoria, instituída pelo Decreto-lei

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96)

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96) PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96) Dispõe sobre o Programa Nacional de Habitação Rural PNHR, integrante

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos IRRF de Locador Residente no Exterior

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos IRRF de Locador Residente no Exterior IRRF de 23/07/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1 Incidência do Imposto de Renda Sobre Locação de Imóveis... 5 3.2

Leia mais

GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE IMÓVEL (POR PESSOA FÍSICA)

GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE IMÓVEL (POR PESSOA FÍSICA) GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE IMÓVEL (POR PESSOA FÍSICA) A legislação brasileira prevê alguns benefícios na alienação de imóveis por pessoas físicas residentes no país. Os não-residentes não possuem

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VESPASIANO LEI Nº 2.334/2009

PREFEITURA MUNICIPAL DE VESPASIANO LEI Nº 2.334/2009 LEI Nº 2.334/2009 APROVA TABELA DE VALORES PARA BASE DE CÁLCULO DO IPTU E TAXAS PARA O EXERCÍCIO DE 2010 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de Vespasiano, através de seus representantes na Câmara

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS LEI COMPLEMENTAR Nº 291, DE 03 DE MAIO DE 2013 Projeto de Lei Complementar nº 02/2013 Autor: Prefeito Municipal Henrique Lourivaldo Rinco de Oliveira Dispõe sobre a criação do Programa de Incentivo ao

Leia mais