Critérios e metodologia de admissão e de classificação e ordenação dos candidatos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Critérios e metodologia de admissão e de classificação e ordenação dos candidatos"

Transcrição

1 CONCURSO DOCUMENTAL PARA UM LUGAR DE PROFESSOR COORDENADOR PARA O SETOR DE ÁREAS DISCIPLINARES DE CIÊNCIAS SOCIAIS ÁREA DISCIPLINAR DE SOCIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA MUDANÇA SOCIAL. Critérios e metodologia de admissão e de classificação e ordenação dos candidatos Critérios de admissão ao concurso Para além dos requisitos gerais previstos no artigo 8º da Lei nº 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, os candidatos devem ainda satisfazer os requisitos especiais de habilitação, tempo de serviço e categoria profissional previstos no ECPDESP. Nos termos do artigo 19º podem apresentar-se os detentores do grau de doutor ou do título de especialista, obtido há mais de cinco anos, na área ou área afim daquela para que é aberto o concurso. Podem ainda candidatar-se os atuais equiparados a professor coordenador, titulares do grau de doutor na área ou área afim daquela para que é aberto o concurso, que à data da abertura do concurso contem pelo menos cinco anos continuados de serviço como equiparados a professor adjunto e/ou a professor coordenador, em regime de dedicação exclusiva ou de tempo integral, e os professores adjuntos da carreira titulares do grau de doutor na área ou área afim daquela para que é aberto o concurso que à data da abertura do concurso contem, pelo menos, cinco anos continuados de serviço nessa categoria na carreira, conforme previsto no artigo 8.º do Decreto-Lei n.º 207/2009, de 31 de agosto, com a redação dada pela Lei n.º 7/2010, 13 de maio. Os candidatos detentores de habilitações estrangeiras devem comprovar o reconhecimento, equivalência ou registo de grau de doutor, nos termos da legislação aplicável. O Concurso é aberto para a área disciplinar de Sociologia do Desenvolvimento e da Mudança Social, e poderão ser admitidos os candidatos com doutoramento ou especialização nessa área. Considerando que a análise das candidaturas pelo júri se fará tendo por base a avaliação e pontuação feita pelo candidato à sua candidatura e que o regulamento dos concursos para Contratação de professores do IPC estabelece no ponto 2 do artigo 28.º que a classificação final dos candidatos deverá ser expressa na escala de 0 a 100 pontos e, no ponto 3 e 4 do Página 1 de 10

2 mesmo artigo que Consideram-se não aprovados os candidatos que obtiverem classificação final inferior a 50 pontos, e Consideram-se aprovados em mérito absoluto os candidatos que obtiverem classificação final igual ou superior a 50 pontos, não serão admitidos candidatos que, na sua auto avaliação, obtenham uma pontuação inferior a 50 pontos. Critérios de classificação e ordenação A avaliação dos candidatos é feita incidindo sobre todo o currículo do candidato e tendo por base uma grelha onde se valorizem todos os elementos curriculares do candidato nas componentes de produção técnica e científica, de experiência profissional e pedagógica e de exercício de funções institucionais e organizativas. Considerando que o Regulamento de Concursos para Contratação de Professores do IPC estabelece no ponto 2 do artigo 28º que a classificação final dos candidatos deverá ser expressa na escala de 0 a 100 pontos e, no ponto 3 e 4 do mesmo artigo que Consideram-se não aprovados os candidatos que obtiverem classificação final inferior a 50 pontos e Consideram-se aprovados em mérito absoluto os candidatos que obtiverem classificação final igual ou superior a 50 pontos cada uma das componentes de avaliação identificadas acima técnico-científica, pedagógica e organizacional é pontuada de zero a cem e ponderada por, respetivamente 0,35, 0,30 e 0,35, para obtenção da classificação final (CF) das candidaturas. A Pontuação do Currículo dos candidatos é concretizada através de uma grelha com critérios de seleção e pontuação dos elementos curriculares dos candidatos apresentada abaixo. Esta grelha operacionaliza os critérios que estão definidos nos pontos 2, 3 e 4 do artigo 25º do Regulamento de Concursos para Professores do IPC, a saber: 2- Quanto ao desempenho técnico-científico dos candidatos devem ser, designadamente, objeto de ponderação, os projetos de investigação e desenvolvimento, a produção científica, publicações, comunicações e conferências, em Portugal e no estrangeiro, a orientação de teses conducentes a grau académico, a participação em júris de provas académicas, a arguição de teses conducentes a grau académico e a orientação pedagógica de docentes. 3- Quanto à capacidade pedagógica dos candidatos deve ser, designadamente, objeto de ponderação, o domínio das áreas disciplinares ou unidades curriculares lecionadas, a participação na elaboração de programas, supervisão de estágios e práticas pedagógicas, a orientação e/ou supervisão de estágios/projetos/trabalhos finais Mestrados, a orientação e/ou supervisão de estágios/projetos/trabalhos finais Formação especializada e Pós-graduada. 4 Quanto à componente organizacional, deve ser, designadamente, objeto de ponderação, o exercício de cargos diretivos ou em órgãos de gestão, a participação noutros órgãos da instituição e outros órgãos ou estruturas; coordenação de curso e de departamento e comissões científicas e pedagógicas; a coordenação ou Página 2 de 10

3 desenvolvimento de projetos ou atividades de caráter prático, desde que enquadradas na área ou áreas disciplinares em que é aberto o concurso. No que se refere à estrutura da Grelha para obtenção da Classificação Final que tem por base os Regulamentos de Concursos para Contratação de Professores do IPC e de Avaliação do Desempenho do Pessoal Docente do IPC, ela está subdividida em três componentes com pesos distintos: 1. Componente Técnico-Científica (CTC), com o peso de 35% no cálculo da Classificação Final; 2. Componente Pedagógica (CP) com o peso de 30% no cálculo da Classificação Final; 3. Componente Organizacional (CO), com o peso de 35% no cálculo da Classificação Final. No Formulário de candidatura, a disponibilizar no site institucional da Escola Superior de Educação e do Instituto Politécnico de Coimbra, deverão ser identificados os elementos curriculares acompanhados, em anexo, dos respetivos comprovativos. A responsabilidade pelo preenchimento do Formulário é do candidato. Cada uma das três componentes referidas acima é pontuada de zero a cem. Cada membro do júri avalia e valida (ou não) as pontuações resultantes da auto avaliação feita pelos candidatos nas Componentes Técnico-Científica, Pedagógica e Organizacional do seu curriculum vitae. Considerando que a pontuação destas componentes é feita tendo por base o Formulário de Candidatura preenchido pelo candidato, o Júri não efetuará correções ao preenchimento do Formulário e apenas procederá à validação e pontuação dos elementos curriculares aí apresentados, fundamentando todas as suas pontuações que não coincidam com aquelas que resultam diretamente da auto avaliação do candidato. No caso de não haver concordância entre os membros do júri na apreciação da auto-avaliação do candidato, a pontuação a atribuir em cada uma das componentes (CTC, CP e CO) é obtida através da média aritmética simples das pontuações de cada um dos membros do júri. A Pontuação Final será obtida com a seguinte fórmula: CF= (Pontuação da CTC* 0,35) + (Pontuação da CP * 0,30) + (Pontuação da CO * 0,35) Consideram-se nas três Componentes da avaliação, várias Dimensões (listadas a seguir), definindo-se para cada uma delas o valor máximo a ser considerado para obtenção da pontuação na respetiva componente. Embora se defina um teto para a pontuação em cada dimensão, deverá ser sempre apurada a pontuação total do candidato que poderá ser usada, de acordo com o definido mais adiante, como critério de desempate caso se verifique, no fim do processo, que há candidatos com a mesma Classificação Final. Para cada uma das Página 3 de 10

4 dimensões são ainda definidos os Elementos (itens) a valorizar, a respetiva pontuação e unidade de medida a utilizar, conforme se apresenta a seguir. Componente Técnico-Científica (CTC) (Pontuação máxima a considerar para a Pontuação do Currículo = 100 pontos com o peso de 35 % na Classificação Final): Graus Académicos e outras formações (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CTC= 15 pontos); 1. Doutoramento a. Na área disciplinar do concurso 8 pontos por curso; 2. Mestrado a. Na área disciplinar do concurso 5 pontos por curso; b. Em área disciplinar afim 3 pontos por curso; c. Outra 2 pontos por curso 3. Licenciatura a. Na área disciplinar do concurso 5 pontos por curso; b. Em área disciplinar afim 3 pontos por curso; c. Outra 2 pontos por curso 4. Cursos de Pós-Graduação a. Na área disciplinar do concurso 4 pontos por curso; b. Em área disciplinar afim 2 pontos por curso; c. Outra 1 pontos por curso 5. Cursos de atualização técnico-científica (máximo 10 ações) a. Cursos de actualização com 20 ou mais horas 0,5 pontos por curso; b. Cursos de actualização com menos de 20 horas 0,25 pontos por curso Produção Científica (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CTC= 15 pontos): 6. Livro de edição internacional com ISBN 3 pontos por livro; 7. Livro de edição nacional com ISBN 2 pontos por livro; 8. Capítulo ou capítulos de um livro de edição internacional com ISBN 2 pontos por capítulo; 9. Capítulo ou capítulos de um livro de edição nacional com ISBN 1,5 ponto por capítulo; 10. Artigo em revista cientifica nacional ou internacional com referee 1,5 pontos por artigo; 11. Artigo em revista nacional sem referee 1 pontos por artigo; 12. Artigo em ata de encontro científico internacional 1 pontos por artigo; 13. Artigo em ata de encontro científico nacional 0,75 pontos por artigo; Página 4 de 10

5 14. Palestra/ Comunicação convidada em evento científico internacional 1 ponto por palestra/ comunicação; 15. Palestra/ Comunicação convidada em evento científico nacional 0,75 pontos por palestra/comunicação; 16. Apresentação oral em evento técnico-científico internacional 0,75 pontos por apresentação; 17. Apresentação oral em evento técnico-científico nacional 0,5 pontos por apresentação; 18. Prefácio para livros com edição nacional 1 ponto por prefácio; 19. Revisão de artigo em revista científica internacional 1 ponto por artigo; 20. Revisão de artigo em revista científica nacional 0,75 pontos por artigo; 21. Membro de órgão de revista científica (Direção, Conselho Editorial ) 1 ponto por número/revista Organização e Colaboração em Eventos (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CTC= 15 pontos): 22. Organização de eventos científicos internacionais - 2 pontos por evento; 23. Organização de eventos científicos nacionais 1,5 pontos por evento; 24. Participação em comissão de evento Técnico-científico internacional 1 ponto por evento; 25. Participação em comissão de evento Técnico-científico nacional 0,75 pontos por evento; 26. Participação como perito/especialista /consultor em evento/projeto científico 1 pontos por evento/projeto; 27. Moderação de sessão de evento científico internacional 0,5 pontos por sessão; 28. Moderação de sessão de evento científico nacional 0,25 pontos por sessão; Projetos Técnico-Científicos (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CTC = 10 pontos): 29. Responsável técnico-científico por projeto 2 pontos por projeto; 30. Participação em projeto 1,5 pontos por projeto; 31. Membro de unidade de investigação acreditada pela FCT 1,5 pontos por ano. Participação em Júri de Provas Académicas (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CTC = 15 pontos): 32. Provas de doutoramento 1 ponto por prova; 33. Provas de mestrado 0,75 pontos por prova; 34. Provas públicas (especialistas e outras) 1 pontos por prova; 35. Provas de defesa de monografias de final de curso de licenciatura pré- Bolonha/formação complementar 0,5 pontos por prova. Arguição de Provas Académicas (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CTC = 15 pontos): Página 5 de 10

6 36. Provas de doutoramento 1,5 pontos por prova; 37. Provas de mestrado 1 pontos por prova; 38. Provas públicas (especialistas e outras) 1,25 ponto por prova; 39. Provas de defesa de monografias de final de curso de licenciatura pré- Bolonha/formação complementar 0,75 pontos por prova. Orientação de Teses e de Dissertações, Projetos e Relatórios Finais de Mestrado (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CTC = 15 pontos): 40. Orientação de tese de doutoramento (concluída) 2 pontos por tese; 41. Co-orientação de tese de doutoramento ( concluída) 1,5 pontos por tese; 42. Orientação de dissertação/projeto/relatório final de mestrado (concluído ) 1,5 pontos por dissertação/projeto/relatório; 43. Co-orientação de dissertação/projeto/relatório final de mestrado (concluída) 1 pontos por dissertação/projeto/relatório; 44. Orientação de monografias de final de curso de licenciatura pré- Bolonha/formação complementar 1 ponto por prova. Componente Pedagógica (CP) (Pontuação máxima a considerar para a Pontuação do Currículo = 100 pontos com o peso de 30% na PC): Experiência Profissional e Dedicação à Docência (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CP = 35 pontos): 1. Anos completos de serviço no ensino superior 1,5 pontos por ano; 2. Número de unidades curriculares (u.c.) diferentes lecionadas em cursos do ensino superior. a. cursos de mestrado ou de doutoramento 1,5 pontos por u.c.; b. cursos de bacharelato ou de licenciatura 1 ponto por u.c. Coordenação Pedagógica (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CP = 35 pontos): 3. Responsável por unidades curriculares de cursos de ensino superior 1 ponto por u.c.; 4. Conceção de programas de Unidades Curriculares de cursos de ensino superior 1 ponto por u.c.. Participação em Atividades Académicas (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CP = 20 pontos): 5. Lecionação de seminários, cursos e ações de formação e unidades curriculares não contabilizadas em DSD 1,5 pontos por seminário/curso de formação e u.c.; 6. Participação em grupos ou comissões académicas, incluindo as de avaliação institucional, comissões para criação de novos cursos, etc. com apresentação de relatório 2 pontos por grupo/comissão Produção de Materiais de Apoio Pedagógico (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CP = 5 pontos): Página 6 de 10

7 7. Brochuras, Cadernos 1 ponto por brochura/caderno 8. Opúsculos, posters 0,5 pontos por opúsculo/poster Atividade de Formação/Intervenção (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CP = 5 pontos): 9. Participação em atividade de formação/intervenção protocoladas 1,5 pontos por atividade. 10. Participação em outras atividades de formação/intervenção (ações em escolas, participação em seminários de cursos conferentes de grau académico, etc.) 1 ponto por atividade. 11. Realização de mobilidade Erasmus/Leonardo Da Vinci 1,5 pontos por mobilidade Componente Organizacional (CO) (Pontuação máxima a considerar para a Pontuação do Currículo = 100 pontos com o peso de 35% na PC): Exercício de Funções Dirigentes e de Gestão (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CO = 15 pontos): 1. Presidente de IP, Reitor, Vice-Presidente de IP, Vice-Reitor, Presidente ou Diretor de UO de ensino superior 15 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 7,5; 3 meses igual a 3,75); 2. Pró-Presidente, Pró-Reitor, Vice-Presidente de UO 10 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 5; 3 meses igual a 2,5); 3. Presidente de órgãos de gestão colegiais estatutários de Instituições ou Estabelecimentos de Ensino Superior (CG, CTC, CC, CP, AR, etc.) 10 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 5; 3 meses igual a 2,5); 4. Vice-Presidente de órgãos de gestão colegiais estatutários de Instituições ou Estabelecimentos de Ensino Superior (CG, CTC, CC, CP, AR, etc.) 7,5 pontos por ano ou fração (6 meses 3,75; 3 meses igual a 1,875). Participação em órgãos de Gestão e Coordenação Científica de Instituição ou Estabelecimento de Ensino Superior (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CO = 15 pontos): 5. Participação em órgãos de gestão colegiais estatutários de Instituições ou Estabelecimentos de Ensino Superior (CG, CTC, CC, CP, AR, etc.) 1,5 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 0,75; 3 meses igual a 0,375); 6. Coordenação de outros órgãos de natureza científica e pedagógica (comissões de gestão de departamento, comissões científicas de departamento, etc.) 2 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 1; 3 meses igual a 0,5); 7. Participação em outros órgãos de coordenação científica e pedagógica (comissões de gestão de departamento, comissões científicas de departamento, etc.) 1,5 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 0,75; 3 meses igual a 0,375); Página 7 de 10

8 8. Responsável por Centro/Gabinete 2 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 1; 3 meses igual a 0,5); Desempenho de funções estatutárias e/ou de Responsabilidade Académica (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CO = 10 pontos): 9. Coordenador de área científica 3 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 1,5; 3 meses igual a 0,75); 10. Diretor/Coordenador de Curso (Mestrado/Formação Especializada ou Pós- Graduada /Licenciatura) 2,5 ponto por ano ou fração (6 meses igual a 1,25; 3 meses igual a 0,625); 11. Membro de Comissão Científica de curso conferente de grau académico 2 pontos por ano ou fração (6 meses igual a 1; 3 meses igual a 0,5). Participação em Júris (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CO = 10 pontos): 12. Membro de júris de seriação de alunos (ex: pós-graduação, mestrado, concursos para > 23 anos) 1,5 pontos por concurso; 13. Presidente de júris de recrutamento de docentes do ensino superior 2 pontos por concurso; 14. Membro de júris de recrutamento de docentes do ensino superior 1,5 pontos por concurso; Projetos/Atividades de Extensão e de Prestação de Serviços à Comunidade (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CO = 15 pontos): 15. Responsável por serviço ao exterior (estudo, projeto ou atividades de formação) 2 pontos por ação; 16. Co-responsável por serviço ao exterior (estudo, projeto ou atividades de formação 1,5 pontos por ação; 17. Representação de instituição ou de estabelecimento de ensino superior em entidades externas 2 pontos por entidade e por ano ou fração (6 meses igual a 1; 3 meses igual a 0,5); 18. Representação de outras instituições em organismos públicos 1,5 pontos por entidade e por ano ou fração (6 meses igual a 0,75; 3 meses igual a 0,375); 19. Membro de Comissão organizadora de eventos (cujos destinatários principais pertençam à comunidade externa) 1 pontos por evento; Participação em grupos de Trabalho/Comissões (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CP = 10 pontos): 20. Responsável por grupo proponente de novo curso/adequação de curso 3 pontos por curso; 21. Membro de grupo proponente de novo curso/adequação de curso 2,5 pontos por curso; 22. Responsável por processo de acreditação de curso (PEP) 3 pontos por curso; Página 8 de 10

9 23. Co-responsável por processo de acreditação de curso (PEP) 2,5 pontos por curso; Participação em organizações (Pontuação máxima a considerar para a pontuação da CO = 15 pontos). 24. Membro dos corpos sociais de organizações não governamentais da comunidade - 1 ponto por entidade e por ano ou fração (6 meses igual a 0,5; 3 meses igual a 0,25); 25. Pareceres e relatórios no âmbito destas organizações 1 ponto por parecer/ relatório Participação em atividades de divulgação na comunicação social = 10 pontos). 26. Artigos de divulgação ou entrevistas em órgãos de comunicação social 1 ponto por artigo/entrevista. 27. Artigos de divulgação em boletins e órgãos informativos de instituições 0,5 pontos por artigo. As componentes, dimensões, elementos (itens) e pontuações estão organizados num Formulário de Candidatura elaborado na aplicação Excel, com quatro folhas distintas: uma para recolha dos dados de identificação do candidato e uma para cada uma das componentes Técnico-Científica (CTC), Pedagógica (CP) e Organizacional (CO). Os candidatos, para além de entregarem um ficheiro digital com o formulário preenchido, deverão apresentar seis cópias impressas do referido formulário, com todas as folhas e anexos numerados e assinados. Para cada uma das Componentes o Formulário de Candidatura deverá apresentar as respetivas Dimensões, Elementos (itens) a valorizar, Unidade de medida e os Pontos a atribuir. O candidato deverá indicar o número (ou fração) de elementos do seu currículo que pretende que sejam valorizados, identificando o anexo que o comprova ou documenta. Os anexos devem ser numerados de forma sequencial identificando para cada um deles a componente em que se enquadra Técnico-Científica (CTC), Componente Pedagógica (CP) e Componente Organizacional (CO) de acordo com o exemplo CTC-1, CTC-2,..., CTC-n; CP-1, CP-2,..., CP-n; CO-1, CO-2,..., CO-n. A não apresentação de documentos comprovativos dos elementos curriculares apresentados pelos candidatos no Formulário de Candidatura implica a não valoração dos elementos que deveriam comprovar, salvo se o Júri optar por utilizar a faculdade prevista no artigo 27º do Regulamento de Concursos para Contratação de Professores do IPC. Caso o júri entenda necessário promover audições públicas a incidir sobre o currículo dos candidatos, as mesmas serão realizadas no prazo de 60 dias após a admissão dos candidatos. No caso de livros e artigos publicados em editoras académicas e comerciais o candidato pode apresentar como comprovativo, a anexar ao Formulário de Candidatura, uma fotocópia da(s) página(s) desses documentos onde conste o nome dos autores, o nome da publicação, a editora, o local de edição, a data, o ISBN ou ISSN e, quando exista, o endereço eletrónico onde seja possível consultar esses dados. Página 9 de 10

10 Para além do Formulário de Candidatura os candidatos deverão apresentar seis cópias do seu Curriculum Vitae, com a descrição pormenorizada e contextualizada dos elementos curriculares identificados no Formulário, organizado de acordo com a estrutura do Formulário de Candidatura, e que terá por objetivo permitir ao júri uma apreciação mais informada e contextualizada dos dados enumerados no referido Formulário (Não será necessário adicionar documentos comprovativos ao curriculum vitae uma vez que os mesmos devem ser anexados no Formulário de Candidatura). Critérios de desempate Em caso de empate na Classificação Final utiliza-se como critério de desempate o recurso sucessivo, até haver desempate, dos resultados obtidos na: - Pontuação da Componente Científica - Pontuação da Componente Organizacional - Pontuação da Componente Pedagógica - Pontuação total (sem o limite fixado na grelha para a pontuação máxima a considerar) na Dimensão Produção Científica (obtida pela média aritmética simples das pontuações totais atribuídas pelo júri) - Pontuação total (sem o limite fixado na grelha para a pontuação máxima a considerar) na Dimensão Participação em órgãos de gestão e coordenação cientifica de instituição ou estabelecimento de ensino superior (obtida pela média aritmética simples das pontuações totais atribuídas pelo júri). Aprovado no Conselho Técnico-Científico da ESEC, 20 de março de 2013 A Presidente do Conselho Técnico-Científico Maria de Fátima Fernandes Neves Página 10 de 10

Critérios e metodologia de classificação e ordenação dos candidatos

Critérios e metodologia de classificação e ordenação dos candidatos CONCURSO DOCUMENTAL PARA UM LUGAR DE PROFESSOR COORDENADOR PARA O SETOR DE ÁREAS DISCIPLINARES DE PORTUGUÊS ÁREA DISCIPLINAR DE ENSINO DA LEITURA E ESCRITA. Critérios e metodologia de classificação e ordenação

Leia mais

Critérios e metodologia de admissão e de classificação e ordenação dos candidatos

Critérios e metodologia de admissão e de classificação e ordenação dos candidatos CONCURSO DOCUMENTAL PARA UM LUGAR DE PROFESSOR COORDENADOR PARA O SETOR DE ÁREAS DISCIPLINARES DE PSICOLOGIA E CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ÁREA DISCIPLINAR PSICOLOGIA SOCIAL, COMPORTAMENTO E COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL.

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM EDITAL

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM EDITAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM EDITAL ABERTURA DE CONCURSO DOCUMENTAL PARA PREENCHIMENTO DE DOIS POSTOS DE TRABALHO PARA A CARREIRA DE DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR POLITÉCNICO NA CATEGORIA DE PROFESSOR

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM JOGO E MOTRICIDADE NA INFÂNCIA. (Edição 2012-2014)

EDITAL MESTRADO EM JOGO E MOTRICIDADE NA INFÂNCIA. (Edição 2012-2014) 1/10 EDITAL MESTRADO EM JOGO E MOTRICIDADE NA INFÂNCIA (Edição 2012-2014) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março, com as alterações que lhes

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE E SEGURANÇA EDIÇÃO 2015/2016

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE E SEGURANÇA EDIÇÃO 2015/2016 O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João Manuel Simões da Rocha faz saber: 1. É aberto, com o calendário constante do Anexo I, o concurso de acesso para frequência, no ano letivo

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIDADANIA, CONFIANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

EDITAL MESTRADO EM COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIDADANIA, CONFIANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL MESTRADO EM COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIDADANIA, CONFIANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL (Edição 2012-2014) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA. ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE MOVIMENTO HUMANO (edição 2012-2014)

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA. ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE MOVIMENTO HUMANO (edição 2012-2014) EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE MOVIMENTO HUMANO (edição -) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de Março, com as alterações

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE E SEGURANÇA EDIÇÃO 2014/2015

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE E SEGURANÇA EDIÇÃO 2014/2015 O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João Manuel Simões da Rocha faz saber: 1. É aberto, com o calendário constante do Anexo I, o concurso de acesso para frequência, no ano letivo

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AVALIAÇÃO E ANÁLISE DO INVENSTIMENTO IMOBILIÁRIO EDIÇÃO 2014/2015

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AVALIAÇÃO E ANÁLISE DO INVENSTIMENTO IMOBILIÁRIO EDIÇÃO 2014/2015 AVALIAÇÃO E ANÁLISE DO INVENSTIMENTO IMOBILIÁRIO O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João Manuel Simões da Rocha faz saber: 1. É aberto, com o calendário constante do Anexo I, o

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REABILITAÇÃO URBANA ÁREA CIENTÍFICA DE ENGENHARIA CIVIL EDIÇÃO 2014/2015

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REABILITAÇÃO URBANA ÁREA CIENTÍFICA DE ENGENHARIA CIVIL EDIÇÃO 2014/2015 CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REABILITAÇÃO URBANA ÁREA CIENTÍFICA DE ENGENHARIA CIVIL EDIÇÃO 2014/2015 O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João Manuel Simões da

Leia mais

Reitoria. É revogado o Despacho RT-34/2014, de 2 junho. Universidade do Minho, 5 de dezembro de 2014. O Reitor. António M. Cunha. despacho RT-55/2014

Reitoria. É revogado o Despacho RT-34/2014, de 2 junho. Universidade do Minho, 5 de dezembro de 2014. O Reitor. António M. Cunha. despacho RT-55/2014 Reitoria despacho RT-55/2014 A Universidade do Minho tem vindo a atrair um número crescente de estudantes estrangeiros, que hoje representam um importante contingente da sua comunidade estudantil. Com

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA. Instituto Superior de Economia e Gestão

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA. Instituto Superior de Economia e Gestão UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA Instituto Superior de Economia e Gestão Faz -se saber que, perante o Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa (adiante designado por Instituto),

Leia mais

EDITAL PRES-EDT012-2015

EDITAL PRES-EDT012-2015 O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João Manuel Simões da Rocha faz saber: 1. É aberto, com o calendário constante do Anexo I, o concurso de acesso para frequência, no ano letivo

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014. Quotas disponíveis na data deste Edital

EDITAL Nº 001/2014. Quotas disponíveis na data deste Edital EDITAL Nº 001/014 A Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Direito da UFMG faz saber que estarão abertas as inscrições para concessão de bolsas de Mestrado e de Doutorado pelas agências de fomento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DE VITÓRIA CAV

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO ACADÊMICO DE VITÓRIA CAV CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 0, de 05 de abril de 0, publicado no Diário Oficial da União nº 66, de 08 de abril de 0. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES,

Leia mais

Normas Regulamentares do Mestrado em Educação Pré-Escolar e em Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico

Normas Regulamentares do Mestrado em Educação Pré-Escolar e em Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico Normas Regulamentares do Mestrado em Educação Pré-Escolar e em Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico Artigo 1.º Da admissão ao ciclo de estudos 1. À matrícula no mestrado em Educação Pré-Escolar e em Ensino

Leia mais

ESE DO PORTO EDITAL MESTRADO EM ENSINO DE PORTUGUÊS E INGLÊS NO 2 CICLO DO ENSINO BÁSICO (CANDIDATURA 2015 REF. ESE/M/EPI2CEB)

ESE DO PORTO EDITAL MESTRADO EM ENSINO DE PORTUGUÊS E INGLÊS NO 2 CICLO DO ENSINO BÁSICO (CANDIDATURA 2015 REF. ESE/M/EPI2CEB) POLITÉCNICO ESE DO PORTO L p1 EDITAL MESTRADO EM ENSINO DE PORTUGUÊS E INGLÊS NO 2 CICLO DO ENSINO BÁSICO (CANDIDATURA 2015 REF. ESE/M/EPI2CEB) Paulo Alberto da Silva Pereira, Presidente da Escola Superior

Leia mais

TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR EDITAL Nº 94/2014 DG

TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR EDITAL Nº 94/2014 DG EDITAL Nº 94/2014 DG O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo de contratação de professor para as disciplinas de Redação Jornalística

Leia mais

ESE. L s / } EDITAL MESTRADO EM ENSINO DE INGLÊS NO JO CICLO DO ENSINO BÁSICO (CANDIDATURA 2015 REF. ESE/M/EI1 CEB)

ESE. L s / } EDITAL MESTRADO EM ENSINO DE INGLÊS NO JO CICLO DO ENSINO BÁSICO (CANDIDATURA 2015 REF. ESE/M/EI1 CEB) ESE POUTÉCNICO ESCOLA SUPERIOR DE EDUCACÃO 2 3, / } L s EDITAL MESTRADO EM ENSINO DE INGLÊS NO JO CICLO DO ENSINO BÁSICO (CANDIDATURA 2015 REF. ESE/M/EI1 CEB) Paulo Alberto da Silva Pereira, Presidente

Leia mais

ANEXO 1 INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO

ANEXO 1 INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO ANEXO 1 INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO De acordo com a alínea b) do n.º 2 do artigo 74.º-A do ECDU, a avaliação dos docentes deve considerar as quatro vertentes de actividade académica: a) Investigação; b) Ensino;

Leia mais

EDITAL Nº 010/2015-PPA

EDITAL Nº 010/2015-PPA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PPA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UEM Centro de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Administração Av. Colombo, 5.790 Zona 07 87020-900 Maringá Pr. Fonefax:

Leia mais

REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE

REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM PSICOLOGIA CLÍNICA E DA SAÚDE Artigo 1º Objeto O Regulamento do 2º Ciclo de Estudos Conducentes ao Grau de Mestre em Psicologia Clínica

Leia mais

EDITAL Nº. 73/14 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 73/14 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 73/14 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR. EDITAL Nº 12/2015 - Reitoria

TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR. EDITAL Nº 12/2015 - Reitoria EDITAL Nº 12/2015 - Reitoria O Reitor do Centro Universitário Autônomo do Brasil, UniBrasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo de contratação de professor para as disciplinas

Leia mais

REGULAMENTO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO/ FORMAÇÃO ESPECIALIZADA DOS

REGULAMENTO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO/ FORMAÇÃO ESPECIALIZADA DOS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO/ FORMAÇÃO ESPECIALIZADA REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO/FORMAÇÃO ESPECIALIZADA Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento estabelece, por deliberação do Conselho

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE MESTRADO DA ESTBarreiro/IPS

REGULAMENTO DOS CURSOS DE MESTRADO DA ESTBarreiro/IPS REGULAMENTO DOS CURSOS DE MESTRADO DA ESTBarreiro/IPS Artigo 1.º Duração e estrutura do ciclo de estudos conducente ao grau de Mestre 1. O ciclo de estudos conducente ao grau de Mestre, ministrado na ESTBarreiro/IPS,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 10, de 06 de março de 2015, publicado no Diário

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 74,

Leia mais

EDITAL Nº. 02/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 02/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 02/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica PPEE/UFJF EDITAL 001/2015

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica PPEE/UFJF EDITAL 001/2015 EDITAL 001/2015 PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD) DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA (PPEE-UFJF) EDITAL Nº 001/2015 O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica

Leia mais

TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR EDITAL Nº 01/2015 - REITORIA

TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR EDITAL Nº 01/2015 - REITORIA EDITAL Nº 01/2015 - REITORIA O Reitor do Centro Universitário Autônomo do Brasil UNIBRASIL torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo de contratação de professor para as disciplinas

Leia mais

CURSO DE MESTRADO na especialidade de ENSINO DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO E DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS NATURAIS NO 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO EDITAL

CURSO DE MESTRADO na especialidade de ENSINO DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO E DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS NATURAIS NO 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO EDITAL CURSO DE MESTRADO na especialidade de ENSINO DO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO E DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS NATURAIS NO 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO EDITAL Apresentação O Mestrado em Ensino do 1.º Ciclo do Ensino

Leia mais

a) Regras sobre a admissão no ciclo de estudos

a) Regras sobre a admissão no ciclo de estudos ANEXO Normas regulamentares do ciclo de estudos conducente ao grau de mestre em a) Regras sobre a admissão no ciclo de estudos 1. Habilitações de acesso São admitidos como candidatos à inscrição no ciclo

Leia mais

EDITAL Nº. 32/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 32/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 32/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

EDITAL Nº. 17/10 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 17/10 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 17/10 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

Considerando o disposto no Decreto-Lei n.º 88/2006, de 23 de maio, que regula os cursos de especialização tecnológica.

Considerando o disposto no Decreto-Lei n.º 88/2006, de 23 de maio, que regula os cursos de especialização tecnológica. Regulamento do Concurso Especial de Acesso aos Cursos da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para Titulares de Cursos Médios, Superiores e Pós- Secundários Tendo por base

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE (ADD) ECD DECRETO-LEI Nº 41/2012, de 21 de fevereiro DECRETO REGULAMENTAR Nº 26/2012, de 21 fevereiro

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE (ADD) ECD DECRETO-LEI Nº 41/2012, de 21 de fevereiro DECRETO REGULAMENTAR Nº 26/2012, de 21 fevereiro AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE (ADD) ECD DECRETO-LEI Nº 41/2012, de 21 de fevereiro DECRETO REGULAMENTAR Nº 26/2012, de 21 fevereiro OBJETIVOS (artigo 3º) Melhoria da qualidade do serviço educativo e

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PÓS GRADUADA EM ENGENHARIA INFORMÁTICA APLICADA À SAÚDE EDIÇÃO 2011/2012

CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PÓS GRADUADA EM ENGENHARIA INFORMÁTICA APLICADA À SAÚDE EDIÇÃO 2011/2012 PRES EDT006 2011 CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO PÓS GRADUADA EM ENGENHARIA EDIÇÃO 2011/2012 João Manuel Simões da Rocha, Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, faz saber:

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DO MAR E DA ATMOSFERA, I.P.

INSTITUTO PORTUGUÊS DO MAR E DA ATMOSFERA, I.P. INSTITUTO PORTUGUÊS DO MAR E DA ATMOSFERA, I.P. REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTIFICA Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aplica-se às bolsas atribuídas pelo Instituto Português do Mar

Leia mais

Conselho Coordenador da Avaliação

Conselho Coordenador da Avaliação Campus de Gualtar 4710-057 Braga P Serviços de Acção Social Conselho Coordenador da Avaliação Critérios de avaliação e valoração da Ponderação Curricular A Lei n 66-B/2007, de 28 de dezembro, prevê, no

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA ORAL EDITAL Nº 01 /2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA ORAL EDITAL Nº 01 /2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA ORAL EDITAL Nº 01 /2014 SELEÇÃO PARA CURSO DE DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE HOTELARIA E TURISMO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE HOTELARIA E TURISMO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE HOTELARIA E TURISMO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 101,

Leia mais

EDITAL Nº. 28/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 28/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 28/13 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão Machado

Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão Machado Curso de Pós-Licenciatura de Especialização em Enfermagem Portaria n.º 268/2002 de 13 março Instruções para o preenchimento da grelha de candidatura O documento é constituído por duas secções: 1ª Secção

Leia mais

REGULAMENTO DO MESTRADO EM DESPORTO

REGULAMENTO DO MESTRADO EM DESPORTO Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Desporto de Rio Maior REGULAMENTO DO MESTRADO EM DESPORTO O presente regulamento decorre do Regulamento dos Segundos Ciclos de Estudos do Instituto

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Centro Ciência Viva de Constância torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de Gestão de Ciência

Leia mais

CRITÉRIOS DE QUALIFICAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE PARA A ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDOS

CRITÉRIOS DE QUALIFICAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE PARA A ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDOS CRITÉRIOS DE QUALIFICAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE PARA A ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDOS Versão 1.1 Setembro 2013 1. Critérios (mínimos) de referência quanto à qualificação do corpo docente para a acreditação

Leia mais

FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE

FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE O presente Regulamento tem como lei habilitante o Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março,

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM EDUCAÇÃO (PPGE) MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM EDUCAÇÃO (PPGE) MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM EDUCAÇÃO (PPGE) MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO Recomendado pela CAPES e Reconhecido pelo CNE: Parecer n. 122/2009

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA

CIRCULAR INFORMATIVA CIRCULAR INFORMATIVA Nº. 46 Data: 2011/11/04 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: Regulamento para Atribuição de Bolsa de Doutoramento ESTeSL/IPL Caixa Geral de Depósitos

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL Parceria: ESTBarreiro/IPS - ISE/UAlg

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL Parceria: ESTBarreiro/IPS - ISE/UAlg REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL Parceria: ESTBarreiro/IPS - ISE/UAlg PREÂMBULO O Decreto Lei n.º 74/2006, de 24 de março, alterado pelos Decretos Lei n. os 107/2008, de 25 de Junho,

Leia mais

(PROPOSTA) REGULAMENTO DE CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS, EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS E OUTRA FORMAÇÃO

(PROPOSTA) REGULAMENTO DE CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS, EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS E OUTRA FORMAÇÃO (PROPOSTA) Ú~e ~JU&~~L~ 6~i ~ / ~ 7J7t1 REGULAMENTO DE CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS, EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS E OUTRA FORMAÇÃO Conforme o determinado pelo artigo 45 O A do Decreto Lei n 074/2006

Leia mais

EDITAL PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE UNIDADES DE SAÚDE (Edição 2014-15)

EDITAL PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE UNIDADES DE SAÚDE (Edição 2014-15) EDITAL PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE UNIDADES DE SAÚDE (Edição -15) Nos termos do Despacho nº 5/ESTESC/, do Presidente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra de 8 de maio, ouvido

Leia mais

C1 C2 C3 C4 C5 C6 a) 6 2 1 2 1. Licenciatura em Design a) 20 8 10 14 8

C1 C2 C3 C4 C5 C6 a) 6 2 1 2 1. Licenciatura em Design a) 20 8 10 14 8 EDITAL 1º Ciclo de Estudos - Ano Letivo 2015/2016 Concurso para os regimes de Reingresso, Mudança de Curso, Transferência, e Concursos Especiais de Ingresso (titulares de curso médio ou superior e maiores

Leia mais

TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR EDITAL Nº 95/2014 DG

TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR EDITAL Nº 95/2014 DG EDITAL Nº 95/2014 DG O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo de contratação de professor para a disciplina Fenômenos de Transporte

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de

Leia mais

EDITAL Nº. 04/10 DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 04/10 DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 04/10 DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA DIRETOR(A) DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA DIRETOR(A) DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO REGULAMENTO DO CONCURSO PARA DIRETOR(A) DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS ANTÓNIO SÉRGIO Artigo 1º Princípio da legalidade regulamentar Ao abrigo e no cumprimento do disposto no nº 3 do art.º 24º e a alínea

Leia mais

Agrupamento Vertical de Mondim de Basto -152754 Escola EB 2,3/S de Mondim de Basto-346196 AVISO

Agrupamento Vertical de Mondim de Basto -152754 Escola EB 2,3/S de Mondim de Basto-346196 AVISO AVISO CONTRATAÇÃO DE UM TÉCNICO ESPECIALIZADO - PSICÓLOGO (ano letivo 2015/2016) Horário DGAE n.º 17 Nos termos do Decreto-Lei nº 132/2012, de 27 de junho na redação dada pelo Decreto-Lei nº 83- A/2014,

Leia mais

REGULAMENTO DE CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DE CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS PREÂMBULO Nos termos do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 43/2014 de 18 de março, é aprovado o Regulamento das Condições de Ingresso nos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) do Instituto Politécnico

Leia mais

- 1 - EDITAL 04/2015 DAS VAGAS

- 1 - EDITAL 04/2015 DAS VAGAS EDITAL 04/2015 Ementa: Edital para seleção de docentes em regime de Tempo Integral 40 horas, para atuar no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. O Diretor da Faculdade de Engenharia, Arquitetura

Leia mais

REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING

REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING O presente regulamento foi homologado pelo Presidente da ESEV, a 18

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DOS MESTRADOS EM ENSINO - FORMAÇÃO DE PROFESSORES

REGULAMENTO INTERNO DOS MESTRADOS EM ENSINO - FORMAÇÃO DE PROFESSORES REGULAMENTO INTERNO DOS MESTRADOS EM ENSINO - FORMAÇÃO DE PROFESSORES Artigo 1º Âmbito O Regulamento interno dos mestrados em ensino formação inicial de professores aplica-se aos seguintes ciclos de estudo

Leia mais

GABINETE DA MINISTRA DESPACHO

GABINETE DA MINISTRA DESPACHO DESPACHO A concretização do sistema de avaliação do desempenho estabelecido no Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico e Secundário (ECD), recentemente regulamentado,

Leia mais

EDITAL Nº. 07/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 07/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 07/09 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

Pós-Graduação em Arte Contemporânea Normas regulamentares. Artigo 1.º Grau

Pós-Graduação em Arte Contemporânea Normas regulamentares. Artigo 1.º Grau Pós-Graduação em Arte Contemporânea Normas regulamentares Artigo 1.º Grau A Escola Superior Artística do Porto confere a Pós-Graduação em Arte Contemporânea Artigo 2.º Objectivos do curso 1. A Pós-Graduação

Leia mais

Fundação Carmelitana Mário Palmério FACIHUS Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

Fundação Carmelitana Mário Palmério FACIHUS Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica PIBIC/FAPEMIG/FUCAMP 2015/2016 Edital Nº 01/2015 - Convocação de Projetos de Pesquisa para Bolsas de Iniciação Científica O Núcleo de

Leia mais

Regulamento do Mestrado em Engenharia Industrial. Regulamento do Ciclo de Estudos de Mestrado em Engenharia Industrial

Regulamento do Mestrado em Engenharia Industrial. Regulamento do Ciclo de Estudos de Mestrado em Engenharia Industrial Regulamento do Ciclo de Estudos de Mestrado em Engenharia Industrial REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS DE MESTRADO EM ENGENHARIA INDUSTRIAL Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação) 1. O presente Regulamento

Leia mais

Anexo I CRITÉRIOS A APLICAR NA REALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO POR PONDERAÇÃO CURRICULAR CARREIRA DE TÉCNICO SUPERIOR

Anexo I CRITÉRIOS A APLICAR NA REALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO POR PONDERAÇÃO CURRICULAR CARREIRA DE TÉCNICO SUPERIOR Anexo I CRITÉRIOS A APLICAR NA REALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO POR PONDERAÇÃO CURRICULAR CARREIRA DE TÉCNICO SUPERIOR. Relativamente aos anos de 20-204, na avaliação de desempenho dos trabalhadores por ponderação

Leia mais

Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) PROGRAMA DE MESTRADO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA EDITAL Nº 012 /2014-PGP

Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) PROGRAMA DE MESTRADO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA EDITAL Nº 012 /2014-PGP (UTFPR) PROGRAMA DE MESTRADO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA EDITAL Nº 012 /2014-PGP PROCESSO SELETIVO PARA CREDENCIAMENTO DOCENTE NO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM PLANEJAMENTO E GOVERNANÇA PÚBLICA

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO DE MESTRADO DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA

PROPOSTA DE REGULAMENTO DE MESTRADO DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA PROPOSTA DE REGULAMENTO DE MESTRADO DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA De acordo com o art. 14 da Lei de Bases do Sistema Educativo e ao abrigo do Capítulo III do Decreto-Lei 74/2006, e para aprovação pelo Conselho

Leia mais

Seleção de um(a) docente do GR 330 Inglês para lecionar. no Agrupamento de Escolas de Arganil. Ano letivo 2014/2015.

Seleção de um(a) docente do GR 330 Inglês para lecionar. no Agrupamento de Escolas de Arganil. Ano letivo 2014/2015. Seleção de um(a) docente do GR 330 Inglês para lecionar no Agrupamento de Escolas de Arganil Ano letivo 2014/2015 Aviso de abertura Nos termos do n.º 4 do artigo 39.º do Decreto-Lei n.º 132/2012, de 27

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015 REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015 Este concurso visa reforçar a cooperação existente entre a Universidade de Coimbra (UC) e as instituições suas parceiras,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PESSOAL DOCENTE INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA 1 TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais

REGULAMENTO GERAL SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PESSOAL DOCENTE INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA 1 TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais REGULAMENTO GERAL DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PESSOAL DOCENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA 1 TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais Artigo 1.º Objecto O presente regulamento define

Leia mais

EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM TERAPIA OCUPACIONAL ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO

EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM TERAPIA OCUPACIONAL ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM TERAPIA OCUPACIONAL ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO Agostinho Luís da Silva Cruz, Presidente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto (ESTSP),

Leia mais

ANÚNCIO. 2 - O prazo para apresentação de candidaturas ao procedimento concursal inicia-se no dia 02.01.2014 e termina no dia 16.01.2014.

ANÚNCIO. 2 - O prazo para apresentação de candidaturas ao procedimento concursal inicia-se no dia 02.01.2014 e termina no dia 16.01.2014. ANÚNCIO Por Despacho do Diretor do Centro de Estudos Judiciários, Professor Doutor António Pedro Barbas Homem, de 13 de dezembro de 2013, é aberto o procedimento concursal extraordinário e urgente de formação

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO APROVADO 30 de junho de 2014 O Presidente, ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO (Paulo Parente) REGULAMENTO DOS CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO CURSO DE LICENCIATURA EM ENFERMAGEM E DAS PROVAS

Leia mais

EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) ATRIBUIÇÃO DE 6 (SEIS) BOLSAS DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA No âmbito de protocolo celebrado com a Fundação de Ciência e

Leia mais

EDITAL Nº. 34/08 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I

EDITAL Nº. 34/08 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I EDITAL Nº. 34/08 - DG TESTE SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR COLABORADOR I O Diretor Geral das Faculdades Integradas do Brasil torna público que estão abertas as inscrições para o teste seletivo

Leia mais

REGULAMENTO DOS DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO

REGULAMENTO DOS DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO REGULAMENTO DOS DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO Aprovado em reunião da Comissão Coordenadora do Conselho Científico em 22/11/2006 Aprovado em reunião de Plenário do Conselho Directivo em 13/12/2006 PREÂMBULO

Leia mais

Regulamento dos concursos especiais para acesso e ingresso ao ensino superior na Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão Machado

Regulamento dos concursos especiais para acesso e ingresso ao ensino superior na Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão Machado ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DR. JOSÉ TIMÓTEO MONTALVÃO MACHADO Regulamento dos concursos especiais para acesso e ingresso ao ensino superior na Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão

Leia mais

EDITAL. MESTRADO EM COMÉRCIO ELECTRÓNICO (3ª Edição 2012/2014)

EDITAL. MESTRADO EM COMÉRCIO ELECTRÓNICO (3ª Edição 2012/2014) EDITAL MESTRADO EM COMÉRCIO ELECTRÓNICO (3ª Edição 2012/2014) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/200, de 24 de Março, com as alterações que lhes foram introduzidas

Leia mais

EDITAL Nº 007/2015-Comissão de Bolsas PPA CHAMADA PARA INSCRIÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS DOUTORADO (PNPD/CAPES)

EDITAL Nº 007/2015-Comissão de Bolsas PPA CHAMADA PARA INSCRIÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS DOUTORADO (PNPD/CAPES) 1 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PPA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ UEM Centro de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Administração Av. Colombo, 5.790 Zona 07 87020-900 Maringá Pr.

Leia mais

REGULAMENTO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO E DA ADMINISTRAÇÃO (ISCIA) Disposições Gerais

REGULAMENTO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO E DA ADMINISTRAÇÃO (ISCIA) Disposições Gerais REGULAMENTO CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO E DA ADMINISTRAÇÃO (ISCIA) Disposições Gerais O presente regulamento visa aplicar o regime estabelecido

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS Art. 1º O ingresso como docente na UNISC faz-se mediante Concurso Público de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. N. o 184 11-8-1998 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. N. o 184 11-8-1998 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 184 11-8-1998 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A 3907 seguem as atribuições e competências que lhes são conferidas pelos respectivos estatutos, aprovados, respectivamente, pelos Decretos-Leis n. os 74/95,

Leia mais

Regulamento do curso de Pós-Graduação em Ciências da Educação especialização em Administração Educacional da Universidade da Madeira

Regulamento do curso de Pós-Graduação em Ciências da Educação especialização em Administração Educacional da Universidade da Madeira 1 Regulamento do curso de Pós-Graduação em Ciências da Educação especialização em Administração Educacional da Universidade da Madeira Artigo 1.º Enquadramento jurídico O presente articulado baseia-se

Leia mais

Regulamento dos regimes de reingresso, mudança de curso, transferência e do concurso especial de acesso para titulares de cursos superiores.

Regulamento dos regimes de reingresso, mudança de curso, transferência e do concurso especial de acesso para titulares de cursos superiores. Regulamento dos regimes de reingresso, mudança de curso, transferência e do concurso especial de acesso para titulares de cursos superiores Preâmbulo De acordo com a portaria n.º 401/2007, de 5 de Abril,

Leia mais

EDITAL N 001/2012 SELEÇÃO PARA O MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE TURMA 2013

EDITAL N 001/2012 SELEÇÃO PARA O MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE TURMA 2013 EDITAL N 001/2012 SELEÇÃO PARA O MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE TURMA 2013 A Coordenação do FAZ SABER que no período de 10 de setembro a 19 de outubro de 2012 estarão abertas as inscrições

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Instituto de Investigação Interdisciplinar da Universidade de Coimbra torna pública a abertura de concurso para a atribuição

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Sociologia

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Sociologia UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Sociologia REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM SOCIOLOGIA: EXCLUSÕES E POLÍTICAS SOCIAIS Artigo 1º Objecto O Regulamento do

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Liderança e Gestão Intermédia na Escola Edição Instituto de Educação

Leia mais

EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014.

EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014. EDITAL Nº 003, de 05 de dezembro de 2014. A Faculdade de Ciências Humanas (FCH), da Fundação Universidade Federal da Grande Dourados, torna público o presente Edital para abertura de inscrições visando

Leia mais

AVISO. Contratação de Escola 2014/2015 CONTRATAÇÃO DE UM LICENCIADO EM PSICOLOGIA/PSICÓLOGO

AVISO. Contratação de Escola 2014/2015 CONTRATAÇÃO DE UM LICENCIADO EM PSICOLOGIA/PSICÓLOGO AVISO Contratação de Escola 2014/2015 (ao abrigo do Decreto-Lei n.º132/2012, de 27 de junho, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 83-A/2014, de 23 de maio) CONTRATAÇÃO DE UM LICENCIADO EM PSICOLOGIA/PSICÓLOGO

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO Nº 53/2015. Click aqui para se candidatar

REGULAMENTO DO CONCURSO Nº 53/2015. Click aqui para se candidatar REGULAMENTO DO CONCURSO Nº 53/2015 Click aqui para se candidatar Recrutamento de ingresso para a Administração Pública A Administração Pública pretende recrutar 2 dirigentes Nível IV licenciados nas áreas

Leia mais

Mestrado em Conservação e Restauro com área de especialização em Conservação e Restauro ou Ciências da Conservação

Mestrado em Conservação e Restauro com área de especialização em Conservação e Restauro ou Ciências da Conservação Mestrado em Conservação e Restauro 1 Mestrado em Conservação e Restauro com área de especialização em Conservação e Restauro ou Ciências da Conservação Artigo 1º Criação A Universidade Nova de Lisboa (UNL),

Leia mais

Regime de Frequência e Avaliação da Pós Graduação em Inteligência Competitiva e Comunicação no Desporto

Regime de Frequência e Avaliação da Pós Graduação em Inteligência Competitiva e Comunicação no Desporto Regime de Frequência e Avaliação da Pós Graduação em Inteligência Competitiva e Comunicação no Desporto Artigo 1.º Criação 1.1. A Escola Superior de Comunicação Social inclui na sua oferta educativa, uma

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÕES DO INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÕES DO INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÕES DO INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS INDICE PREÂMBULO... 2 ARTIGO 1 - (Âmbito)... 2 ARTIGO 2 (Natureza)... 2 ARTIGO 3 (Gestão das atividades de pós-gradução)...

Leia mais

Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6

Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6 Regulamento Candidaturas Maiores de 23 Anos Página 1 de 6 REGULAMENTO DAS PROVAS DE ADMISSÃO AO INSTITUTO SUPERIOR DE PAÇOS DE BRANDÃO ISPAB PARA CANDIDATOS MAIORES DE 23 ANOS NÃO TITULARES DE HABILITAÇÃO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES EDITAL 05/2014 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES EDITAL 05/2014 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES EDITAL 05/2014 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA O da UNIR- informa que estão abertas as inscrições para candidatura a bolsa de estudo, em

Leia mais