MOLDE QUALQUER À SUA MEDIDA. PRIMEIRA PROVA: A hora do acerto DECOTES E CAVAS: Saiba como fazer para um caimento perfeito FASCÍCULO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MOLDE QUALQUER À SUA MEDIDA. PRIMEIRA PROVA: A hora do acerto DECOTES E CAVAS: Saiba como fazer para um caimento perfeito FASCÍCULO"

Transcrição

1 , BURDASTYLE.COM.BR CURTA NOSSA FAN PAGE ESTE FASCÍCULO É PARTE INTEGRANTE DA REVISTA BURDASTYLE E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE EXCEPTO COMO UMA COLECÇÃO COMPLETA DE 4 FASCÍCULOS. QUALQUER MOLDE À SUA MEDIDA FASCÍCULO PRIMEIRA PROVA: A hora do acerto DECOTES E CAVAS: Saiba como fazer para um caimento perfeito

2 índice Diretor-Geral Ian Levy Gerente Administrativo e Financeiro Lya Schmitt Analista Administrativo e Financeiro Pablo Carmo Gerente de Marketing Juliana Coneglian Gestão Comercial Cintia Cavalcante Assistente de Atendimento Veruska Meneses Academia burda REDAÇÃO BRASIL Editora Chefe Renata Ruiz Editora de Arte Vivian Torres Tradução Gisele Lobato REDAÇÃO INTERNACIONAL Founder Aenne Burda Publisher Prof. Dr. Hubert Burda Editor-in-Chief and Chief Designer Dagmar Billy Coordenação Editorial Bärbel Hils Editor 3 TUDO NA CAIXA Um pequeno e execelente espaço para os seus utensílios de trabalho 4 VAI CAIR BEM Como adaptar o molde a cada tipo de corpo 16 A HORA DO GRANDE ACERTO A primeira prova para ajustar tudo perfeitamente 24 CUIDADO AO GUARNECER! Decotes e cavas passo-a-passo FASCÍCULO 2 FOTOS: VANESSA DAVIES/LOUPE IMAGES (COVER); SILKE DEIDL, U2/ULI GLASEMANN TailorMade media Brasil Edição de Revistas Ldta Sede Editora / Sede Redação Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2373 Impressão RRDonnelley Av. Tucunaré, 299 Barueri São Paulo Distribuição nacional DINAP Rua Dr. Kenkiti Shimomoto, 1678 Osasco SP Publicidade internacional Alemanha Vanessa Noetzel Tel.: Michael Neuwirth Tel.: Áustria / Suiça Goran Vukota Tel.: França / Luxemburgo Marion Badolle-Feick Tel.: Itália Mariolina Siclari Tel.: Reino Unido / Irlanda Jeannine Soeldner Tel.: USA / Canadá / México Salvatore Zammuto Tel.: Proprietário Verlag Aenne Burda GmbH & Co. KG. NIF: DE Arabellastrasse, Munique Alemanha Direitos reservados Burda Style (ISSN ) É proibida a reprodução total ou parcial por qualquer meio - eletrônico ou mecânico, incluíndo fotocópias, fotografias ou qualquer outro sistema - dos artigos publicados nesta edição, sem a autorização expressa por escrito do titular do Copyright.Copyright Verlag Aenne Burda GmbH & Co.KG FALE CONOSCO DIRETO COM A REDAÇÃO PARA ANUNCIAR PARA ASSINAR / CENTRAL DO ASSINANTE (11) Segunda à Sexta, 09h às 18h, exceto feriados ACADEMIA BURDA E OUTROS ASSUNTOS facebook.com/burdastylebrasil burdastyle.com.br 32 OMBROS FORTES... Entretelas bem aplicadas para casacos curtos e compridos 34 IDEIAS ABERTAS Tudo sobre beiradas de fecho, da carcela coberta, ao fecho pólo e com aselhas 47 FICAM MESMO BEM Belos botões forrados 48 APETITE AFIADO Oito tipos de agulhas fora do comum 50 AS MELHORES LIGAÇÕES As variantes mais importantes para a execução de cós 56 E POR DENTRO? Como forrar corretamente saias e vestidos CREDIT: XXXXXXXXXXXXXX

3 local de trabalho TUDO NA CAIXA Nesta caixa de ferramentas, você encontra tudo aquilo que o coração das fãs da costura desejam. Quer seja uma iniciante quer seja uma profissional, essa é uma forma criativa de guardar os seus utensílios HIERARQUIA De cima para baixo, é este o princípio. No nível principal só existe aquilo que mais utiliza: linhas organizadas por cores, agulhas, fita métrica & etc. AUXILIAR Alguns bobes de cabelo em espuma ocuparam, aqui, o lugar da almofada de alfinetes. Ótimo! UNIÃO DE BOTÕES Os botões de pressão foram colocados em volta de uma fina fita de plástico e, assim, estão sempre à mão PRENDENDORES O prendedor de roupa torna-se um assistente precioso: para que não dê nó em tudo, simplesmente enrole as fitas em volta! TESOURA, ALICATE os elementos mais pesados (por exemplo, os pesos de fixação) encontram o seu lugar no nível mais baixo da caixa MAGNETOTERAPIA Must have: um ímã. Com este pequeno ajudante, é fácil encontrar os alfinetes que se esconderam nos cantinhos! CHAOS KILLER Um pequeno truque para separar os botões: prenda-os com alfinetes sobre uma base de isopor CONSERVAS Para organizar lantejoulas, contas e outras peças pequenas, dê uma nova função às caixinhas dos ovos de chocolate surpresa! SEGURANÇA Colocar todos os alfinetes em uma caixa para estar sempre com tudo em ordem e de forma segura! FIOS SEDOSOS As linhas finas de bordar estão bem protegidas em volta de um cartão grosso FOTOS: SILKE DEIDL; PRODUTOS: PRYM (9); GÜTERMANN (2) 4 burdastyle costura FASCÍCULO 2

4 alterações impostas pelas formas VAI CAIR BEM Não existem corpos iguais, todos sabemos disso. Mas às vezes parece até que existe uma figura ideal. É apenas um sonho! O ideal é quando o molde e as medidas do corpo estão em harmonia. Nas páginas a seguir mostramos o que precisa ser feito para deixar que tudo sempre lhe caia muito bem UM MOLDE PARA CADA TIPO 1 5 Quanto melhor o molde tiver sido adaptado ao seu corpo, menos correções serão necessárias durante a prova da roupa. No entanto, muitas dessas alterações não estarão solucionadas até que as medidas sejam tiradas e o molde esteja adaptado. Assim, só podemos indicar como você deve fazer as alterações no molde. Você precisará calcular essas alterações durante a prova. O ideal é a execução de um modelo de prova, em um tecido mais em conta. A folha para cópia e a entretela (à venda em armarinhos) também servem para a execução de um modelo de prova, pois são macias e maleáveis e podem ser costuradas como se fossem tecido. No entanto, também dá para fazer a prova com os moldes de papel. Para isso, feche primeiro as pences com alfinetes e, em seguida, prenda os moldes de papel com alfinetes, ao longo das costuras, unindo as extremidades, sobre tiras de tecido Deslocamentos de pences Se a altura de seu busto for diferente da medida da tabela, então a pence deve ser deslocada para cima ou para baixo, de acordo com essa diferença. Nas pences que saem da costura lateral, faça as alterações do molde do seguinte modo: desenhe uma linha auxiliar (tracejada) paralela ao meio da frente, de modo a passar pelo bico da pence. Marque o novo ponto do busto, para cima ou para baixo do bico da pence, de acordo com a diferença de medida. Em seguida, desenhe a pence nova exatamente paralela à antiga (1) ou em direção a este ponto (2). Para que a costura lateral volte a apresentar a forma correta na zona da pence, cole uma tira de papel sob a borda e feche a pence nova com alfinetes (3). Depois de ter desenhado a nova linha da costura lateral, corte o papel excedente ao longo dessa linha e volte a desdobrar a pence (4). Aumente ou reduza as pences verticais de acordo com a medida correspondente (5). Nos modelos com costuras de junção longitudinais, o ponto do busto também tem de ser 4 burdastyle costura FASCÍCULO 2

5 alterações impostas pelas formas deslocado para cima ou para baixo. Nas partes dos moldes, desenhe as linhas auxiliares de alteração perpendiculares ao meio da frente ou no sentido do fio: na parte central da frente acima da costura de junção longitudinal e aprox. 10 cm acima da cintura, na parte lateral da frente, aprox. 10 cm acima da cintura. Se o ponto do busto tiver de ser deslocado para cima, reduza a parte central da frente ao longo da linha auxiliar de alteração superior, de acordo com a respectiva medida. Em seguida, acrescente na linha inferior da parte central e lateral da frente a redução feita na parte central, em cima. Para que a cava não se altere, recorte esse valor na parte lateral da frente (6). Se o ponto do busto precisar ser deslocado para baixo, a alteração será exatamente ao contrário (7). IMPORTANTE: Não tire as medidas nos moldes, compare apenas as suas medidas com as medidas da tabela e, em seguida, corrija os moldes de acordo com a diferença, em centímetros, das suas medidas em comparação às da tabela. Busto volumoso Se tiver um busto grande taça D ou superior a regra geral selecionar a medida de molde adequada pelo contorno do busto deixa de ser válida, pois os nossos moldes baseiam-se num tamanho de busto médio (taça B/C). Para quem tem seios grandes, recomenda-se a utilização de um molde com uma medida inferior ao contorno do busto e a adição da largura necessária (1/2 diferença entre a medida do corpo e a da tabela de medidas). O mesmo deve ser feito ao comprimento no molde da parte da frente. PRIMEIRO A ALTERAÇÃO DA LARGURA... Desenhe a linha auxiliar de alteração no molde da parte da frente, conforme indicado no desenho. Corte o molde ao longo dessa linha, da costura lateral até rente à borda do ombro. Em seguida, gire para fora essa parte do molde com a cava, de acordo com os centímetros necessários, cole-a sobre uma tira de papel e desenhe a nova linha da costura lateral (9) burdastyle costura FASCÍCULO 2

6 alterações impostas pelas formas a a 15 IMPORTANTE: Nos modelos com pence de busto lateral, feche a pence com alfinetes para poder desenhar a linha da costura lateral (conforme mostrado nos desenhos 3 e 4, página 6). A costura lateral da parte da frente torna-se um pouco mais longa devido a essa alteração. Meça a costura lateral da parte da frente e de trás e ajuste a diferença na borda da cava (reduza a parte da frente e aumente a parte de trás). Nos modelos com costura de junção longitudinal também é possível aumentar a largura com o método de rotação. Cole os moldes pela costura de junção longitudinal a partir da cava, segundo os números de costura, e desenhe a linha auxiliar de alteração (veja o desenho 10 na página 7). Corte o molde ao longo desta linha de alteração e gire, para fora, a parte com a cava, de acordo com a medida. Cole uma tira de papel por baixo e desenhe a nova costura de junção longitudinal (11). Corte o molde ao longo da nova costura de junção longitudinal. Em seguida, corte mais uma vez a parte lateral da frente, a partir da costura lateral até à costura de junção longitudinal, ao longo da linha de corte horizontal, cole as bordas de corte originais uma à outra e desenhe a nova costura lateral (12)....EM SEGUIDA, AS ALTERAÇÕES NA ALTURA: Nos modelos com pences no busto é muito fácil: desenhe uma linha auxiliar de alteração horizontal do meio da frente até ao bico da pence. Corte o molde de papel ao longo dessa linha, bem no meio da pence e acrescente o comprimento necessário de forma proporcional. Marque o ponto do busto e desenhe a pence nova (desenhos 13 e 13 a). Nos modelos com pences inferiores, desenhe a linha auxiliar de alteração horizontal até a costura lateral, passando pelo bico da pence. Corte o molde do meio da frente até rente à costura lateral e ao longo do meio da pence até rente ao corte horizontal. Acrescente o comprimento necessário de modo proporcional. Esse aumento terá a forma de uma cunha, do bico da pence até à costura lateral (desenhos 14 e 14 a). Nos modelos com costura de junção longitudinal desenhe, nas partes da frente, uma linha auxiliar de alteração horizontal à altura do busto (15). Corte a parte central da frente ao longo desta linha e acrescente o comprimento que falta de modo proporcional. Corte a parte lateral da frente da costura de junção longitudinal até rente à costura lateral e acrescente a mesma margem de costura de junção longitudinal. A parte do molde não é alterada na costura lateral (15 a). Nos modelos sem pences também é possível acrescentar o comprimento necessário ao molde. A condição prévia é a construção correta das linhas auxiliares de alteração: desenhe primeiro uma linha horizontal à altura do busto meça a altura de busto a partir do canto formado pelo ombro/decote. Nessa linha, marque, a partir do meio da frente, o ponto do busto = 1/10 do contorno do busto (16). Agora, é possível aumentar o comprimento, sem ter de criar uma pence. Para isso, corte o molde ao longo da linha horizontal, do meio da frente até rente à costura lateral e da beira inferior até rente ao ponto do busto. Acrescente o comprimento necessário, de modo proporcional, do meio da frente até ao ponto do busto. Esse aumento terá a forma de uma cunha, do bico da pence até à costura lateral. As bordas rodam no corte vertical. Meça essa distância e volte a reduzir essa largura excedente na costura lateral (17). Com essa alteração, a borda inferior original passa a ser arredondada. 6 burdastyle costura FASCÍCULO 2

7 alterações impostas pelas formas 15 a Brusttiefe 1/10 OW IMPORTANTE: Um molde alterado desta maneira, deixa de servir para tecidos com padrão transversal ou xadrez. No entanto, você também pode criar uma pequena pence. Para isso, desenhe uma linha a partir do ponto do busto, no lugar onde a pence deve ficar depois do modelo acabado. Corte o molde ao longo dessa linha e volte a colar as bordas do corte vertical uma à outra. A pence abre-se da costura lateral até bico do busto. Uma vez que uma pence não termina exatamente no ponto do busto, desenhe a pence de modo a que o bico fique a cerca de 2 cm do ponto do busto (18). Busto pequeno Necessita de menos largura e também de menos altura da frente. A alteração é feita exatamente ao contrário do explicado para um busto volumoso. Primeiro reduz-se a largura e, em seguida, a altura da frente. Nos moldes sem pences, o comprimento não precisa ser alterado, pois a parte da frente já costuma ser um pouco mais curta. Decote com folga No modelo de prova, prenda a largura em excesso com alfinetes, formando uma pence (triangular) que vai do decote até o bico da pence lateral (19). COMO CORRIGIR O MOLDE: Corte a parte do molde a partir da borda do decote até o bico da pence, exatamente no meio dessa. No decote, sobreponha as bordas do corte até ao bico da pence, como foi feito no modelo de prova. A pence ficará mais profunda (20). Acerte o franzido da borda do decote. Nos modelos sem mangas, prenda a largura em excesso, com alfinetes, em forma de cunha, até a beira da cava e, em seguida, emende o molde de modo correspondente. Se o modelo tiver uma costura de junção passando sobre o ponto do busto, sobreponha a largura em excesso sob a forma de cunha, até a costura de junção longitudinal. Em seguida, corte o molde da beira do decote até rente a costura de junção longitudinal e sobreponha as beiras do corte de acordo com a nova medida, em forma de cunha, até à costura de junção longitudinal burdastyle costura FASCÍCULO 2

8 alterações impostas pelas formas Alterações na área dos ombros OMBROS CAÍDOS: Na parte da frente e de trás, a linha do ombro até ao decote tem de ser deslocada um pouco para baixo e é necessário recortar a cava um pouco mais funda na costura lateral, na mesma proporção (1). OMBROS DIREITOS: Nesse caso, a alteração é feita exatamente ao contrário: a cava é aumentada, da borda do ombro até ao decote e é necessário aumentar a costura lateral, na mesma proporção (2). UM OMBRO CAÍDO: No caso de defeito de postura em um único lado, é necessário copiar uma segunda vez os moldes da parte da frente e de trás, de modo simétrico e, em seguida, colar as partes, combinando os meios de cada lado. A metade da parte da frente e de trás em que o ombro for caído precisa de ser reduzida. O exemplo que se segue, mostra a alteração para o ombro esquerdo. Desenhe, respectivamente, uma linha auxiliar de alteração (linha tracejada) nos moldes, da costura lateral esquerda até à parte arredondada mais funda da metade da direita do decote (3). Corte os moldes ao longo desta linha, da costura lateral até rente à borda do decote. Na costura lateral, sobreponha as bordas de corte cerca de 1 a 2 cm (4). Depois da alteração, a costura lateral da esquerda, da parte da frente e de trás, tem de ficar de novo com o mesmo comprimento. Acerte o pequeno franzido originado na costura lateral. IMPORTANTE: Depois dessa alteração, as partes do molde passam a ser assimétricas. Antes de fazer o corte, coloque esses moldes sobre o direito do tecido, com o lado escrito virado para cima. LARGURA DOS OMBROS: Desenhe uma linha vertical nos moldes da parte da frente e de trás, cerca de 5 cm da borda da cava. No terço inferior da cava (antes do início da parte arredondada), uma linha auxiliar de alteração horizontal (5). Corte os moldes, respectivamente, ao longo da linha horizontal, da borda da cava até rente à linha vertical e na linha vertical, de cima até rente à linha horizontal. Se quiser deixar o ombro mais estreito, sobreponha a parte com a cava na borda do ombro, conforme o necessário, em direção ao decote. Na cava, separe as bordas do corte horizontal. Meça essa diferença e reduza a inclinação do ombro de acordo com a medida necessária (6). Se quiser o ombro mais largo, faça a alteração exatamente ao contrário. IMPORTANTE: Não altere a largura dos ombros mais de 2 cm, pois, se isso for feito, não há como garantir o encaixe perfeito da manga. 8 burdastyle costura FASCÍCULO 2

9 alterações impostas pelas formas Braços cheios O método da rotação é ideal para esta alteração dos moldes, pois a largura necessária pode ser acrescentada sem que seja necessário alterar a cabeça da manga. Desenhe, a partir do sinal transversal da cabeça da manga, uma linha auxiliar de alteração (paralela ao sentido do fio) e uma linha auxiliar de alteração horizontal, conforme indicado no DESENHO 7. Corte o molde ao longo da linha vertical, de baixo até rente à borda superior e na linha horizontal até rente às bordas laterais, respectivamente. Separe as duas partes superiores das mangas de acordo com os centímetros que faltam (8). Para que a largura da borda inferior da manga se mantenha, volte a fazer com que as duas pontas da manga se toquem na borda inferior. Com isso, as bordas do corte horizontal sobrepõem-se um pouco. Proceda com cuidado, para que essa sobreposição se mantenha proporcional, senão a manga pode ficar desequilibrada. Acerte a inclinação na borda inferior da manga. Desenhe a direção do fio novo exatamente no meio da parte acrescentada ao molde (9). Em uma manga com duas costuras, a largura é acrescentada seguindo o mesmo princípio. No entanto, a alteração é apenas na parte superior da manga. A parte inferior permanece sem alteração (10) burdastyle costura FASCÍCULO 2

10 alterações impostas pelas formas Altura de costas curta Quando a postura é muito ereta, pode acontecer de a altura das costas ser mais curta do que a indicada na tabela de medidas. Para que o comprimento da costura lateral não sofra alterações, a parte de trás é reduzida, por igual, a meia altura da cava, de acordo com a medida necessária. Como fazer: desenhe uma linha auxiliar de alteração na parte de trás, perpendicular ao sentido do fio. Acima ou abaixo dessa linha auxiliar, desenhe uma segunda linha à distância correspondente à redução pretendida para as costas (1). Em seguida, dobre o molde de modo a que as duas linhas fiquem sobrepostas. Cole a prega (2) Costas curvadas No caso de costas curvadas, é necessário aumentar a altura, a partir do meio da parte de trás. A cava, por seu lado, não deve ser aumentada, pode até ser necessário reduzi-la um pouco. Nos moldes com pences nos ombros, desenhe uma linha auxiliar de alteração horizontal no molde, que passe no bico da pence (4). Separe o molde ao longo dessa linha e corte a pence exatamente ao meio, até o bico. Acrescente, proporcionalmente, de 1 a 1,5 cm de comprimento, partir do meio de trás até ao bico da pence. Na borda da cava, sobreponha as bordas do corte 1/2 cm. A alteração torna a pence um pouco mais funda (5). Nos moldes sem pences, desenhe uma linha auxiliar de alteração horizontal aprox. 8 cm abaixo do decote e uma linha auxiliar de alteração vertical apox. 3 a 4 cm da beira do decote (6). Em seguida, corte o molde ao longo da linha horizontal e na linha vertical até rente à borda do corte horizontal. Acrescente, de maneira proporcional, de 1 a 1,5 cm de comprimento a partir do meio de trás até ao corte vertical. Na borda da cava, sobreponha as bordas de corte 1/2 cm. Com essa alteração, o molde passa a ter uma pence no corte vertical (7). Lordose A altura das costas tem de ser reduzida. Se a lordose for pouco acentuada, basta cortar o tecido da saia cerca de 1 cm mais abaixo, em relação à linha da cintura, partindo do meio d e trás, até a costura lateral (consulte o desenho 8 na página 15). Se a lordose for acentuada, altere o molde da seguinte maneira: desenhe uma linha auxiliar de alteração horizontal, passando pelo bico da pence (9). Corte o molde ao longo desta linha, do meio de trás até rente à costura lateral, e do meio da pence. Sobreponha as bordas, de modo proporcional, aprox. 1,5 cm. Do bico da pence à costura lateral, sobreponha as bordas (10). Nos vestidos, bem como nos casacos curtos e compridos reduza a parte de trás na altura da cintura. Corte o molde ao longo desta linha, do meio de trás até rente à costura lateral e sobreponha as bordas do corte aprox. 1,5 cm, começando no meio de trás até à costura lateral. Acerte a inclinação ao longo do meio de trás com uma linha uniforme (11). IMPORTANTE: Depois dessa alteração do molde, a parte de trás tem de ser marcada, obrigatoriamente, com uma costura central nas costas. A linha do sentido do fio acima da linha auxiliar deixa de ser válida. 10 burdastyle costura FASCÍCULO 2

11 alterações impostas pelas formas Dica extra Nos modelos com costura de junção longitudinal na parte de trás, cole primeiro as partes do molde ao longo da costura de junção longitudinal, na área da cintura e, em seguida, faça às alterações conforme acima descrito Cintura fina Se a sua cintura apresentar uma diferença de 4 cm em relação à medida indicada na tabela, é possível ajustar essa diferença nas costuras laterais (1/4 da medida em cada uma das costuras laterais da parte da frente e de trás) até à altura do quadril. Se a diferença for de 5 a 7 cm, altere o molde do seguinte modo: reduza a largura cerca de 3/4 cm a 1 cm em cada uma das costuras laterais da parte da frente e de trás, até à altura do quadril. Proceda à redução da largura restante distribuindo-a de modo proporcional pelas pences. Uma diferença de 8 cm ou mais na largura só pode ser compensada com pences adicionais. FAÇA DA SEGUINTE MANEIRA: desenhe uma linha à altura do quadril (cerca de 20 cm abaixo da cintura). Desenhe as linhas auxiliares para as pences novas perpendiculares a esta linha (12). Transfira a pence original do tecido de trás da saia para a linha que estiver mais próxima do meio de trás, no tecido da frente da saia, para a linha que estiver mais próxima da costura lateral. Calcule a profundidade das pences adicionais do seguinte modo: divida o valor total por 2. Do valor resultante aplique 2/3 na pence de trás e 1/3 na da frente. Se a diferença for, por exemplo, 9 cm, terá 3 cm para a pence de trás e 1,5 cm para a pence da frente. Marque metade da profundidade calculada para as pences de ambos os lados das linhas auxiliares e desenhe as pences novas cerca de 2 a 3 cm mais curtas do que as existentes (13). meio de trás meio de trás / 8 c.a. -4 cm 1 / 8 c.a.+ 3 cm 1 / 8 c.a. -2 cm 1 / 8 c.a. + 3 cm meio da frente meio da frente 11 burdastyle costura FASCÍCULO 2

12 alterações impostas pelas formas Barriga para dentro É uma postura do corpo ligeiramente inclinada para a frente. Nesse caso, a parte da frente tem de ser reduzida, medindo esta diferença. Para isso, marque a cintura com uma fita adesiva e meça a partir do meio da frente, a partir da lateral da fita, até ao chão. Retire 1 cm do comprimento lateral. Acerte o molde de acordo com o resto da diferença na medida. Em uma SAIA, desenhe uma linha auxiliar de alteração passando pelo bico da pence (veja também o desenho 7 da página 15). Corte o molde ao longo desta linha, do meio da frente até rente à costura lateral e exatamente ao meio da pence até rente ao corte horizontal. Cole as bordas do corte sobrepostas, de forma proporcional, de acordo com a mudança necessária. Sobreponha as bordas e cole-as, em forma de cunha, do bico da pence até à costura lateral. As beiras do corte vertical sobrepõemse, reduzindo um pouco a pence (1). Em um VESTIDO, desenhe uma linha auxiliar de alteração cerca de 10 cm abaixo da cintura e uma outra, vertical, com a seguinte distância, em relação, ao meio da frente: 1/8 do contorno dos quadris mais 3 cm. Corte o molde ao longo da linha horizontal, do meio da frente até rente à costura lateral e na linha vertical, a partir de baixo, até rente à linha horizontal. Sobreponha, de forma proporcional, as bordas do corte horizontal, a partir do meio da frente até ao corte vertical; do corte vertical até à costura lateral em forma de cunha. Assim, as bordas do corte vertical sobrepõem-se na bainha. Meça esta diferença e acrescente esses centímetros novos na costura lateral (2). Barriga saliente Uma barriga desse tipo precisa de altura adicional e é necessaário medir esse comprimento extra. Marque a cintura com uma fita adesiva e meça a partir do meio da frente e do lado da fita, respectivamente, até ao chão. Retire 1 cm do comprimento lateral. Acerte o molde de acordo com a diferença no comprimento. Para isso, desenhe uma linha auxiliar de alteração horizontal cerca de 10 cm abaixo da cintura, do meio da frente até a costura lateral e uma linha auxiliar vertical com uma distância, em relação ao meio da frente: 1/10 do contorno dos quadris menos 1 (desenhos 3 e 4). Corte o molde ao longo da linha horizontal, do meio da frente até rente à costura lateral e na linha vertical até rente à linha do corte horizontal. Acrescente a largura necessária, de forma proporcional, do meio da frente até ao corte vertical. A medida extra tem a forma triangular, do corte vertical até à costura lateral. As bordas do corte vertical separam-se por rotação. Em uma saia, essa rotação cria uma segunda pence, que deve ser desenhada de 2 a 3 cm mais curta do que a pence existente (5). Num vestido, meça a diferença e reduza a largura na costura lateral (6). 12 burdastyle costura FASCÍCULO 2

13 alterações impostas pelas formas Bumbum grande A medida extra na altura será no meio de trás. Para definir esse acréscimo, tire as medidas do seguinte modo: marque a cintura com uma fita adesiva e meça o comprimento partir do meio de trás e do lado da fita, respectivamente, até ao chão. Retire 1 cm do comprimento lateral. Acerte a diferença restante do comprimento no molde. COMO FAZER EM UMA SAIA: Desenhe uma linha auxiliar de alteração horizontal na parte de trás da saia, cerca de 16 cm abaixo da cintura, e outra linha auxiliar de alteração exatamente entre a costura lateral e a pence (7). Corte o molde ao longo da linha horizontal, do meio de trás até à costura lateral e da linha vertical, de cima até rente ao corte horizontal. Acrescente o comprimento necessário, de modo proporcional, até o corte vertical. Esse aumento terá a forma triangular, do corte vertical até à costura lateral. As bordas do corte vertical ficam ligeiramente afastados pela rotação. Esse afastamento dá origem à segunda pence necessária para ajustar a costura para bumbuns grandes. Essa pence não deve ser mais comprida nem mais funda do que a pence que já existe no molde. Se necessário, reduza um pouco a pence (8). Caso tenha de reduzir a profundidade da pence, ajuste a largura que estiver sobrando na costura lateral. EM UM VESTIDO: Desenhe duas linhas auxiliares de alteração no molde (9): a horizontal fica cerca de 16 cm abaixo da cintura e a vertical paralela ao meio de trás. Calcule a distância da linha auxiliar vertical relativamente ao meio de trás da seguinte forma: 1/8 do contorno das quadris + 3 cm. Corte o molde pela linha auxiliar de alteração horizontal, do meio de trás até rente à costura lateral e na linha auxiliar vertical, começando em baixo, até rente ao corte horizontal. Acrescente o comprimento necessário, de forma proporcional. Do corte vertical até a costura lateral, o acréscimo terá a forma triangular. As bordas do corte vertical afastam-se, por rotação, na área da bainha. Meça a distância entre as bordas e reduza essa medida extra na costura lateral de acordo (10). Bumbum pequeno No caso de bumbuns pequenos, os moldes têm de ser alterados no meio de trás. A alteração da parte de trás da saia ou da parte das costas é semelhante à explicação dada para a barriga para dentro na página 15. No entanto, em um vestido, a linha auxiliar de alteração horizonal deve ser marcada cerca de 16 cm abaixo da cintura e não 10 cm, como no caso anterior. 13 burdastyle costura FASCÍCULO 2

14 alterações impostas pelas formas 1 Dica extra 2 meio de trás meio de trás meio da frente meio da frente Quadris desiguais Para saber a medida que precisará ser alterada nos moldes imposta por esse defeito de postura é necessário tirar as medidas. Para isso, marque a cintura com uma fita e meça da fita até ao chão, passando pelos quadris. A diferença entre as medidas de cada lado tem de ser ajustada nos moldes. Comece redesenhando os moldes para as partes da frente e de trás da saia, como já existem, e cole as partes da saia ao longo da linha central da frente e de trás, respectivamente. Desenhe uma linha auxiliar de alteração horizontal nos moldes, à altura dos quadris (cerca de 20 cm abaixo da cintura). No lado em que o quadril for menor, desenhe, a partir do bico da pence, uma linha auxiliar de alteração vertical até à linha do quadril e una o ponto de cruzamento destas duas linhas com o bico da pence do lado do quadril maior (1). Corte o molde ao longo do meio da pence até linha de alteração vertical. Faça o mesmo ao longo da linha da quadril, até ao corte vertical e ao bico da pence, no mesmo sentido. Sobreponha as bordas do corte horizontal, de modo proporcional, a partir da borda lateral até ao corte vertical, de acordo com a mudança calculada. Sobreponha as bordas, em forma de triângulo, do corte vertical até ao bico da pence do lado maior do quadril. Nessa alteração dos moldes, a pence do lado menor sofre uma redução, enquanto que a pence no lado maior fica mais profunda. O meio das pences tem de ser marcado de novo, perpendicularmente à linha da quadril (com isso, os bicos das pences são deslocados); o meio dos tecidos da saia também tem de ser desenhado de novo Nas alterações necessárias pelas formas do corpo, só é possível indicar como devem ser feitas as alterações dos moldes, e não os valores em centímetros. Assim, aconselhamos a execução de um modelo para prova, em um tecido mais barato, e não no que você irá usar para a peça final. Se, durante a prova, ainda tiver de fazer alguns ajustes, transfira-as para os moldes de papel e, só então, corte o tecido escolhido para fazer a peça. Apesar de a execução de um modelo de prova implicar algum tempo e trabalho perdidos, é também uma garantia de que o molde à medida cai realmente bem. (2). A razão de o meio do tecido de trás mudar mais do que o do tecido da frente é que a pence de trás é mais comprida e está mais próxima do meio de trás. Essa diferença dos tecidos da saia vai fazer com que o modelo caia melhor, uma vez que a experiência demonstra que um quadril maior corresponde a um bumbum igualmente mais cheio. IMPORTANTE: Os desenhos mostram uma alteração dos moldes para o exemplo de um quadril direito mais desenvolvido. Se, no seu caso, o quadril maior for à esquerda, você deverá alterar os moldes da mesma forma. Quando for cortar o tecido, não se esqueça de que os panos da saia são, agora, assimétricos. 14 burdastyle costura FASCÍCULO 2

15 alterações impostas pelas formas Conhece o seu corpo? FORMAS DE QUADRIL normal quadris altos quadris estreitos quadris largos coxas volumosas FORMAS DE BARRIGA lisa normal ligeiramente redonda TIRAR MEDIDAS PARA CALÇAS bastante redonda ALTURA DO QUADRIL Meça a distância da borda inferior da fita da cintura, ao longo do quadril, até ao meio da fita do quadril. FORMAS DE NÁDEGAS ALTURA DE GANCHO Sente-se e meça da borda inferior da fita da cintura até à superfície da cadeira, numa linha vertical. CONTORNO DA BARRIGA Paralelamente à fita da cintura, meça a uma distância de cerca de 8 cm. CINTURA-GANCHO-CINTURA Meça da frente, a partir da borda inferior da fita fixada na cintura, até à borda inferior da fita da cintura, na parte de trás. lisas normais grandes COMPRIMENTO LATERAL Meça de lado, da borda inferior da fita da cintura, até ao chão. COMPRIMENTO DE ENTREPERNAS Meça no lado interior da perna, do gancho até ao chão. CONTORNO DA COXA E DA BARRIGA DA PERNA Meça, nas duas pernas, a parte mais grossa. Se forem diferentes, use a medida maior. ALTURA é a medida da real da estatura: meça sem sapatos, da parte superior da cabeça até a planta dos pés. CONTORNO DO PULSO Meça nos dois pulsos; se houver diferença, use a maior. TAMANHO DE SUTIÃ Para o molde por medida, necessitamos do tamanho exato do contorno do busto. O mais importante é o tamanho das taças. FOTOS: JAN SCHMIEDEL; ILUSTRAÇÕES: BASSERMANN VERLAG/BEATE BRÖMSE, RUTH RAIMANN, ELKE TREIER-SCHÄFER, HEIDEMARIE TENGLER-STADELMAIER 15 burdastyle costura FASCÍCULO 2

16 a prova A HORA DO GRANDE ACERTO A primeira prova é sempre um momento de expectativa. Ficou bom? Parabéns! Mostraremos aqui como fazer as últimas pequenas correções, para que tudo assente perfeitamente 16 burdastyle costura FASCÍCULO 2

17 a prova a prova Dica extra Se tiver executado um modelo para prova, feche a pence com alfinetes. Meça a redução na bainha e inclua esses centímetros de novo no molde de papel conforme explicado nas páginas 10 e 11 Mesmo que suas medidas coincidam exatamente com as medidas da tabela, ou que tenha alterado o molde de acordo com as suas medidas pessoais, é possível que ainda venham a ser necessárias pequenas correções. Antes da prova, você deve alinhavar todas as pences e costuras e assentá-las levemente com o ferro. No caso de tecidos pouco sensíveis, em que as costuras sejam fáceis de abrir, é possível costurar à máquina antes da prova. Para isso, regule a máquina para um ponto largo ou um ponto de alinhavo especial (leia as instruções no manual da máquina de costura). É claro que você pode descartar a prova se, por exemplo, pretender executar um modelo largo e descontraído ou se conhecer o molde por já o ter utilizado com sucesso Preparação para a prova Antes de alinhavar as partes no tecido, você deve:. aplicar a entretela sobre o avesso das partes em tecido (consulte o fascículo 1, páginas 36 39);. copiar todos os contornos dos moldes para o avesso das partes no tecido e alinhavar ao longo das linhas, que também devem ser visíveis no direito do tecido (consulte o fascículo 1, páginas 34/35);. embeber ou franzir as beiradas de acordo com as medidas necessárias (consulte o fascículo 1, página 44). Em seguida, alinhave as partes em tecido umas nas outras:. Primeiro as pences. Comece pelo bico das pences (consulte também o fascículo 1, página 47).. Em seguida, as costuras. Preste atenção aos números de costura e aos sinais de ajuste. Separe as costuras ligeiramente com o ferro, aplicando pouca pressão e com o ferro regulado para uma temperatura baixa. Não permita a formação de vincos.. Nas bordas das aberturas com as vistas anexas, vire as vistas para o avesso e alinhave-as. Passe as bordas ligeiramente a ferro.. Alinhave o zíper. Para isso, vire a margem de costura para o avesso com alinhavos e assente ligeiramente as beiradas com o ferro. Alinhave o zíper, de ambos os lados, de modo a ficar encoberto (consulte o fascículo 1, página 48).. Nas blusas, vestidos, casacos curtos e compridos, alinhave a manga da direita e, em seguida, alinhave-a na cava (mais informações sobre o assunto no fascículo 3).. Nas saias, dobre o cós ao meio e alinhave-o na borda superior da saia.. Nas mangas com punhos, não faça a abertura para a prova. Alinhave apenas o punho na parte inferior da manga, até cerca de 3 cm antes da marcação para a abertura.. Nos modelos com gola e banda ou gola-echarpe, alinhave a parte inferior da gola a fio ao decote. A primeira prova Depois de ter alinhavado todas as partes entre si, chega o grande momento: o modelo pode ser vestido pela primeira vez! Se estiver previsto forro, é necessário pregá-lo com alfinetes para prova. As beiradas da abertura são sobrepostas com alfinetes, com as linhas do meio se encontrando. IMPORTANTE: Para verificar o caimento perfeito do modelo, deve-se vestir por baixo a roupa que pretende usar sob a peça de vestuário em prova. Os saltos dos sapatos também 17 burdastyle costura FASCÍCULO 2

18 a prova devem ter a mesma altura dos que pretende usar com o modelo. Faça-o, não só para determinar o comprimento, mas também porque a postura do corpo muda com a altura dos saltos. SE O MODELO ESTIVER MUITO LARGO, reduza a largura com alfinetes nas costuras longitudinais. SE O MODELO ESTIVER MUITO JUSTO, libere largura das margens de costura das costuras longitudinais. IMPORTANTE: Se nessa alteração da largura também for necessário mexer na cava, a manga também deve ser alargada ou apertada de modo correspondente. No caso das mangas com duas costuras, regule a largura na costura de trás. SE O DECOTE OU AS CAVAS ESTIVEREM APERTADOS, corte as margens de costura várias vezes em viés, mas cuidado, pois o decote parece mais apertado do que realmente vai ficar depois do modelo pronto, devido às margens de costura. Além disso, você ainda vai precisar de margens de costura para guarnecer as beiradas do decote ou para aplicar a gola ou as mangas, respectivamente (1). AS RUGAS NA PARTE INFERIOR DAS CAVAS E NA ZONA DOS OMBROS são causadas por ombros inclinados ou caídos. Reduza a largura em excesso na costura do ombro em direção ao decote (2). Altere o molde confome o descrito na página 12. No entanto, também pode compensar a inclinação dos ombros com forro. SE A PENCE NÃO ACERTAR NO PONTO DO BUSTO, marque o ponto burdastyle costura FASCÍCULO 2

19 a prova correto do busto com alfinetes. Abra as costuras laterais e desloque a pence para cima ou para baixo, conforme descrito na página 8. SE O DECOTE REPUXAR PARA CIMA, o motivo são ombros excessivamente eretos. Você pode buscar a largura que falta nas costuras dos ombros, em direção ao decote (3). Altere o molde conforme explicado na página 12. SE O DECOTE NÃO ASSENTAR BEM, não é tão fácil corrigir esse erro, seja no modelo feito no tecido original, seja no modelo de prova apresentado na página 11. Neste caso, você terá de recorrer a uma solução de emergência. Abra a costura dos dois ombros e desloque as costuras dos ombros da parte da frente para fora, em direção às cavas, até que o decote assente sem enrugar (4). Se tiver margem de costura com uma largura suficiente nas bordas do decote, você poderá manter a largura dos ombros original. Caso contrário, terá de alterar a largura dos ombros proporcionalmente. SE NA DIREÇÃO DO BICO DO PEITO FORMAREM RUGAS ENVIESADAS, você precisará de mais altura de frente. Nos modelos com pence no peito, essa terá de se tornar um pouco mais profunda. Separe as costuras laterais, de baixo até rente à cava, e feche a pence com alfinetes, com a profundidade necessária, em direção ao bico do peito. As costuras laterais da parte da frente ficarão um pouco mais curtas devido a essa alteração (5). Acerte essa diferença de comprimento na borda da bainha com o marcador de barras para saias (veja a página 25). Nos modelos largos e descontraídos, sem pences, pode ser incluída uma pence segundo o mesmo princípio. No entanto, lembre-se que o aspecto do modelo pode ser modificado por essa alteração. SE AS BEIRADAS DA CARCELA SE SOBREPUSEREM EM VIÉS, isso significa que falta altura de frente e que a pence não é suficientemente profunda (6). Corrija como explicado no passo 5. SE AS BEIRADAS DA CARCELA SE ABRIREM NA BAINHA, a pence ficou muito profunda ou então você esticou as beiradas da frente sem querer quando passou o ferro. Verifique primeiro as beiradas da frente. Se corresponderem aos moldes, abra as costuras laterais e feche as pences com menores. A costura lateral das partes da frente ficará um pouco mais comprida. Acerte a diferença de comprimento na bainha (7) burdastyle costura FASCÍCULO 2

20 a prova a SE A PARTE DE TRÁS TIVER RUGAS, reduza o comprimento em excesso sob a forma de uma prega (8). Transfira essa alteração para o molde de papel e corte a parte de trás novamente segundo o molde com a redução (8a). SE AS BEIRADAS DA ABERTURA DE TRÁS FICAREM AFASTADAS, isso pode ter duas causas diferentes. Seu bumbum é pequeno ou então você tem uma ligeira lordose. Em ambos os casos, a saia cai um pouco na parte de trás. Esse comprimento em excesso pode ser reduzido com uma prega na aplicação do cós, em direção à costura lateral (9). A costura de aplicação do cós é, então, deslocada para baixo, de acordo com a prega. Altere o molde conforme explicamos na página 12/13. SE A SAIA FOR MAIS CURTA NA FRENTE DO QUE ATRÁS, as costuras laterais estarão caídas para a frente. A razão é: você empurra os quadris para a frente ou, então, tem uma pequena barriga. Em ambos os casos, é necessário dar um pouco mais de comprimento a parte da frente da saia, na costura de aplicação do cós, a 20 burdastyle costura FASCÍCULO 2

21 a prova partir do meio da frente em direção à costura lateral. Se as margens de costura na borda superior não forem suficientes, você pode também subir a parte de trás da saia, no meio de trás (10). Altere os moldes conforme a explicação na página 14. SE A SAIA FOR MAIS CURTA ATRÁS DO QUE À FRENTE, as costuras laterais estarão caídas para trás. Nesse caso, a situação é exatamente o inverso da anterior. A sua postura é ligeiramente inclinada para a frente, empinando o bumbum para trás. A parte da frente da saia tem de ser encurtada na direção da costura lateral, enquanto o comprimento da parte de trás da saia precisa ser aumentada (11). Altere os moldes conforme explicado na página 14/15. A GOLA também deve ser verificada durante a prova. Se o decote tiver sofrido uma alteração na largura, acerte a diferença no meio de trás da gola. Se pretender alterar a forma da gola, prenda um pedaço de entretela com alfinetes sob os cantos da gola e desenhe a forma pretendida. SE A GOLA ESTIVER MUITO BAIXA, faça vários piques na borda exterior e sobreponha essas beiradas (12 e 12a). SE A GOLA ESTIVER MUITO ALTA, a alteração será exatamente o oposto da anterior: faça diversos piques na borda inferior da gola, separe as beiradas picotadas e pregue-as com alfinetes sobre uma tira de entretela (13 e 13a) a 13 a Na MANGA, verifique o comprimento, a largura e a largura do ombro. SE O OMBRO ESTIVER MAIS ESTREITO, é necessário elevar a cabeça da manga, proporcionalmente. Se as margens de costura da cabeça da manga não forem suficientes, você pode recortar a manga um pouco mais profundamente na respectiva costura. SE O OMBRO ESTIVER MAIS LARGO, é necessário reduzir a cabeça da manga. SE A MANGA ESTIVER MUITO LARGA, aperte-a com alfinetes. Para que a manga volte a coincidir com a cava, é necessário ajustar a parte do corpo na costura lateral, de modo correspondente, ou recortar a manga um pouco mais profundamente na respectiva costura. SE A MANGA ESTIVER MUITO JUSTA, aumente a largura na costura da manga. O corpo também deve ser alargado, proporcionalmente, ou a cava deve ser recortada um pouco mais profundamente, mas cuidado: uma cava muito funda é desconfortável, pois quando levantar os braços, a peça de vestuário é completamente puxada para cima. Assim, nunca aumente a profundidade da cava mais do que 1 cm. 21 burdastyle costura FASCÍCULO 2

22 a prova a SE A MANGA ESTIVER MUITO COMPRIDA, reduza, com alfinetes, o comprimento em excesso com uma prega, a meia altura da manga (14). Transfira a alteração para o molde de papel e corte de novo a manga, segundo o molde com a redução (14a). Por fim, verifique a colocação dos bolsos, paletas, passadores etc. Para isso, basta pregar os moldes de papel com alfinetes sobre as marcações correspondentes. Se pretender fazer casas avivadas, verifique também a localização das casas. Nos modelos muito justos é muito importante que um dos botões fique exatamente na altura do busto (bico da pence) pois, caso contrário, as bordas da carcela podem repuxar. Depois da prova Marque todas as alterações com alinhavos. Para isso, passe um alinhavo com ponto espaçado, de alfinete em alfinete, com o tecido solto, ou seja, as pences e as margens de costura não podem ficar presos. Em seguida, retire os alfinetes e desenhe as novas linhas de costura. Se, por exemplo, tiver marcado, com alfinetes, a costura lateral na parte da frente e de trás com a mesma largura, vire a peça para o avesso, assente as margens de costura com o ferro e desenhe a nova linha de costura ao longo das marcações com alinhavos. Depois, transfira a alteração para a segunda costura lateral: dobre a peça de vestuário de tal modo que as costuras originais fiquem coincidentes. Transfira a nova linha de costura com a carretilha e o papel carbono para a segunda metade. Se a parte da frente e de trás estiverem embebidas em larguras diferentes, abra as costuras laterais e desenhe a nova linha de costura na parte da frente e de trás. Em seguida, prenda com alfinetes as partes da frente e de trás sobrepostas, com o direito sobre o direito, e transfira as alterações com o papel carbono e a carretilha sobre a segunda metade. Depois de ter transferido todas as mudanças, finalmente costure a peça, menos a bainha, a aplicação das mangas e as casas (só as casas avivadas são executadas imediatamente após a primeira prova). As mangas são alinhavadas. Explicamos como se executam as mangas no fascículo 3. Se estiver prevista a aplicação de ombreiras, deve pregá-los com alfinetes para a segunda prova. 22 burdastyle costura FASCÍCULO 2

23 a prova Dica extra Se não tiver um marcador de bainhas, você pode marcar o comprimento do seguinte modo: coloque no chão, na vertical, um cabo de vassoura ou uma régua comprida (ou outro objeto comprido e reto) e marque aí, com lápis ou giz, o comprimento pretendido. Em seguida, pregue alfinetes atravessados, na peça de vestuário, ao longo da bainha FOTO: U2/ULI GLASEMANN; ILUSTRAÇÕES: BASSERMANN VERLAG/BEATE BRÖMSE, RUTH RAIMANN, ELKE TREIER-SCHÄFER, HEIDEMARIE TENGLER-STADELMAIER A segunda prova Na segunda prova, deve-se verificar, principalmente, o caimento da manga. Em pé, com uma postura reta, a manga deve cair corretamente e sem formar rugas. Caso se formem ondas na cabeça da manga, isso significa que ela está muito alta (15), devendo, portanto, ser encurtada. Retire os alinhavos da cabeça da manga e puxe-a um pouco mais para cima, na costura do ombro. Rugas enviesadas de baixo para cima significam que a cabeça da manga é muito curta (16). Uma vez que as margens de costura da cabeça da manga não são suficientes para o conserto, a manga tem de ser ligeiramente elevada em baixo, na costura. Rugas enviesadas de trás para a frente (17). A manga tem de ser ligeiramente virada para a frente. Na maioria dos casos, basta puxar mais para cima a parte que será embebida na metade de trás da manga, de modo que o sinal do ombro na cabeça da manga fique junto à costura do ombro na parte da frente. A manga fica inalterada na parte inferior da cava. Caso se formem rugas de frente para trás, será necessário rodar a manga ligeiramente para trás. Na segunda prova, acerta-se também o comprimento. A maneira mais fácil é com um marcador de bainhas. Uma vez que, em alguns tecidos é difícil eliminar o pó do giz, marque o comprimento correto na peça com alfinetes e regule o marcador de bainhas de modo a que a marcação com o giz seja feita cerca de 1 cm abaixo do comprimento pretendido (18). Marque a borda da bainha com alinhavos, paralela à linha desenhada a giz burdastyle costura FASCÍCULO 2

24 acabamento decotes e cavas ATENÇÃO AO ACABAMENTO! As beiradas dos decotes e das cavas podem receber, no acabamento, um revel ou uma vista ou, ainda, uma tira enviesada. Pode-se usar também o termo guarnecer, que resume várias fases de trabalho e é mencionado, com muita frequência, nas instruções de costura Segue a descrição detalhada dessas diferentes fases:. Costure duas partes de tecidos sobrepostas, com o direito sobre o direito. Apare as margens de costura.. Vire as partes de tecido para o lado de fora, de modo que as margens de costura fiquem para o lado de dentro, entre as camadas de tecido.. Alinhave as beiradadas de modo que a costura fique junto ao vinco, no lado de dentro ou de baixo, respectivamente. Passe a ferro. Acabamento com revel O revel é apresentado em moldes individuais ou está incluído nos moldes das partes da frente e de trás e têm de ser copiadas como molde extra. São sempre cortados com o mesmo sentido do fio da beiradada de tecido a ser guarnecido. Os tecidos de lantejoulas são uma exceção, pois as guarnições são cortadas no forro. Corte os revéis com margens de costura ao redor. Para evitar que as bordas do decote e das cavas cedam, reforce as guarnições com entretela termocolante. Corte as parte da entretela com margens de costura e aplique-as sobre o avesso das partes em tecido (consulte também o fascículo 1, página 38). Transfira os contornos do corte para as partes do revel. 24 burdastyle costura FASCÍCULO 2 DECOTE REDONDO: Una as partes dorevel, separe as margens de costura com o ferro, chuleie-os. Chuleie a borda interior do revel Prenda o revel, com o direito sobre o direito, na borda do decote. Costure. Apare as margens de costura e faça piques nas partes arredondadas até cerca de 2 mm antes da linha do pesponto (1). IMPORTANTE: Se o decote não for pespontado, assente as margens de costura para dentro do revel. Tenha cuidado para formar pequenas preguas. Esta tarefa é facilitada se utilizar uma almofada de alfaiate (2) ou a beirada de uma tábua para mangas. Em seguida, costure o revel rente à costura de aplicação, sobre os margens de costura (3). Vire o revel para o avesso. Alinhave as beiradas, de modo que a costura fique rente ao vinco, no lado de dentro, e invisível pelo lado de fora. Pesponte o decote como preferir. Prenda o revel com alguns pontos nas margens de costura das costuras dos ombros. Os zíperes são aplicados antes da beirada do decote ser guarnecida. Ao costurar o revel, as margens de costura das extremidades ficam salientes na 1 beirada da abertura (4). Essas beiradas estreitas são viradas sobre o avesso, quando o revel é virado para dentro, e arrematados sobre as fitas do zíper (5). Se a peça de roupa tiver uma beirada de fecho ou uma abertura com revel anexo, dobre primeiro o revel da beirada de fecho para o lado de fora e, em seguida, prenda o revel do decote com alfinetes na beirada do decote. Apare o revel do decote de para que fique com cerca de 1 cm sobre o revel da beirada de fecho (6). Costure o revel do decote e apare as margens de costura. Alinhave o revel da beirada do fecho ou do zíper para o avesso. Assente com o ferro. Arremate o revel da beirada do fecho sobre o revel do decote (7). DECOTES EM BICO OU COM CANTOS São executados conforme o descritivo para o decote redondo. Para que o revel possa ser virado para o avesso, faça piques nas margens de costura no bico (8) ou nos cantos até rente à linha do pesponto. Dica extra Aplique o revel do decote antes de fechar as costuras laterais. Assim, poderá assentar o decote completamente sobre a base utilizada para passar a ferro

25 acabamento decotes e cavas 2 3 Dica extra Com a tábua para mangas, uma toalha de algodão e uma atadura, você arruma, em um piscar de olhos, uma almofada de alfaiate: enrole firmemente a tolha de algodão, assente-a sobre a tábua para mangas e prenda-a com a atadura Algumas dicas preciosas. Para evitar que as bordas do decote e das cavas guarnecidas com fita de viés ou tira enviesada não cedam, aplique fita termocolante pelo avesso (consulte o fascículo 1, página 43), de tal modo que os pontos coincidam com a linha de costura marcada. Preste atenção para que o decote e as cavas assentem completamente sobre a base para a passar a ferro Guarneça as cavas antes de costurar as costuras laterais.. Nas bordas de decote sem fecho, comece K622 costurando apenas uma Nähb das costuras dos ombros. Separe os margens de costura com o ferro e chuleie-os Nähbuch Nähbuch Hals- und Armausschnitte verstürzen Hals- und Armausschnitte verstürzen S. 139_04 S. 139_05 für Buch : Größe lassen!! für Buch : Größe lassen!! 25 burdastyle costura FASCÍCULO 2

26 acabamento decotes e cavas a As CAVAS são guarnecidas de acordo com a explicação dada para o decote redondo, com um revel. O mais prático é quando se torna possível fechar as costuras laterais de uma peça de vestuário e o revel numa única fase de trabalho. Nesse caso, é possível regular a largura nas costuras laterais sem ter de separar o revel. A condição prévia para que isso seja possível é a de que as margens das costuras laterais sejam iguais no revel e na peça. Como fazer: faça as costuras dos ombros e separe-as com o ferro. Chuleie a beirada interior do revel. Prenda o revel com alfinetes, com o direito sobre o direito, nas beiradas do decote. Costure. Apare as margens de costura, de piques nas partes arredondadas e assente-os para dentro da guarnição. Costure o revel rente à costura de aplicação, sobre os margens de costura (veja o desenho 3, na página 29). Faça as costuras laterais da peça e do revel numa única fase de trabalho (9). Chuleie as margens de costura e separe-os com o ferro. Vire o revel para o avesso. Alinhave a beirada. Passe a a ferro. Arremate o revel sobre as margens de costura das costuras dos ombros e das costuras laterais. REVEL DOS OMBROS E DO DECOTE NUMA PEÇA ÚNICA Nos modelos sem mangas e com ombros estreitos, o revel do decote e das cavas são frequentemente cortadas numa peça única. No entanto, como é impossível virar vários círculos fechados simultaneamente, as costuras dos ombros têm de ficar inicialmente abertas. Como fazer: Chuleie as beiradas inferiores do revel. Coloque o revel, com o direito sobre o direito, sobre as respectivas beiradas do decote e das cavas. Prenda, com alfinetes, as beiradas do decote e das cavas sobrepostas e com as linhas de costura coincidentes. Costure, começando e terminando 3 cm abaixo da linha do ombro marcada. Arremate o início e o fim da costura com pontos atrás (10 e 10a). Apare as margens de costura, dê vários piques nas partes arredondadas até rente à linha do pesponto. Na parte da frente, vire o revel para o avesso. Para isso, coloque as beiradas dos ombros entre o revel e a parte da frente. Passe as beiradas dos ombros da parte da frente entre o revel e a parte de trás nas beiradas dos ombros da parte de trás; o lado do direito do tecido da parte da frente e de trás, e também do revel, ficam sobrepostas. Prenda, com alfinetes, a parte da frente ao longo da linha do ombro marcada sobre a parte de trás e costure. Em seguida, prenda, com alfinetes, as linhas dos ombros do revel sobrepostas e costure (11). Puxe um pedaço da parte da frente para fora, na beirada do ombro. Separe as margens de costura dos ombros com o ferro. A tarefa fica mais fácil com uma colher de pau (12). Em seguida, prenda, com alfinetes, as beiradas do restantes decote e das cavas sobrepostas e costure-as (13). Puxe a parte da frente para fora das beiradas dos ombros da parte de trás, fazendo virar o revel de trás para o avesso. Passe as beiradas do decote e das cavas a ferro pelo lado do revel. Coloque a parte da frente, com o direito sobre o direito, sobre a parte de trás, faça as costuras laterais e as beiradas laterais do revel, no mesmo sentido. Costure (14). Separe as margens de costura com o ferro e chuleie. Volte a virar o revel para dentro e arremate nas margens de costura das laterais. Faça um pesponto rente às beiradas do decote e das cavas e outro a 3/4 cm dessas. 26 burdastyle costura FASCÍCULO 2

27 acabamento decotes e cavas COMO EXECUTAR BEIRADAS DOS OMBROS MUITO ESTREITAS (3 CM E MENOS): Prenda o revel com alfinetes, com o direito sobre o direito, nas respectivas beiradas do decote e das cavas e costure-as ao longo das costuras dos ombros marcadas. Arremate as extremidades das costuras. Apare as margens de costura e faça piques nas partes arredondadas. Vire o revel para o avesso, passando as beiradas dos ombros entre o revel e a peça. Alinhave as beiradas do decote. Passe a ferro. Costure as beiradas dos ombros sobrepostas, com o direito sobre o direito, mas não prenda o revel (15). Separe as margens de costura com o ferro. No revel, vire as margens de costura das costuras dos ombros para o avesso e arremate-os uns aos outros com pontos de luva (consulte o fascículo 1, página 43/44) (16). 16 K622 Nähbuch comprimento, ficando o avesso virado para dentro. Passe com o ferro, dando a Hals- und Armausschnitte forma do decote ou da cava à fita ou à verst S. 140_14 ACABAMENTO COM TIRAS ENVIESADAS Também é possível Nähbuch Hals- und Armausschnitte verstürzen S. 142_16 für Buch : Größe lassen!! guarnecer decotes e cavas com fita de viés ou tiras enviesadas com cerca de 4 cm de largura. Você pode comprar fita de viés de algodão ou poliéster ou uma mistura de algodão/poliéster, fosco ou brilhante (fita de viés em cetim) em muitas cores. Para fazer este acabamento recomenda-se a fita de 4 cm não vincada previamente. As fitas pré-vincadas têm de ser desdobradas e passadas a ferro antes de serem aplicadas. As tiras enviesadas podem ser cortadas no forro ou em um resto de tecido (consulte o fascículo 1, página 33). Como fazer: para obter bordas perfeitas no avesso, dobre a fita de viés ou a tira enviesada ao meio, no sentido do tira, ou seja, estique a beirada do vinco e embeba as beiradas (17). Prenda, com alfinetes, a fita de viés ou a tira enviesada, com o direito sobre o direito, à beirada do decote de tal modo que a beira do vinco fique a cerca de 1,5 cm da linha de costura marcada e das beira do fio assentem sobre as margens de costura. Costure, pelo avesso da parte da frente e de trás, exatamente ao longo da linha do decote marcada. Apare os margens de costura e dê golpes nas partes arredondadas (18). Vire a fita de viés ou a tira enviesada para o avesso. Alinhave as beiradas (19). Assente com o ferro. Se necessário, já faça a costura do outro ombro e as costuras laterais, 27 burdastyle costura FASCÍCULO 2

28 acabamento decotes e cavas respectivamente, prestando atenção para que as bordas do decote e das cavas assentem exatamente umas sobre as outras (20). Separe os margens de costura com o ferro, chuleie e arremate com pontos à mão na beirada do decote (21). Pesponte a gosto. Nos CANTOS INTERIORES, costure a tira enviesada até o canto. Dobre a tira enviesada como mostra o desenho 22, prenda a borda do vinco com alfinetes. Em seguida, dobre a tira enviesada como mostra o desenho 23 e costure a partir do 21 canto. Alinhave a tira enviesada para dentro. Assente com o ferro. Arme a prega no canto e arremate. Pesponte a beirada pelo direito. Nos CANTOS EXTERIORES, costure a tira enviesada até o canto. Fça piques nas margens de costura da tira enviesada até rente ao último ponto do pesponto e, em seguida, costure a tira enviesada a partir do corte (24). Corte os margens de costura em viés nos cantos. Alinhave a tira enviesada para o avesso, arme a prega no canto e costure. Passe a borda a ferro e pesponte-a pelo direito ILUSTRAÇÕES: BASSERMANN VERLAG/BEATE BRÖMSE, RUTH RAIMANN, ELKE TREIER-SCHÄFER, HEIDEMARIE TENGLER-STADELMAIER 28 burdastyle costura FASCÍCULO 2

29 decotes com vistas ORA VEJAM SÓ... As vistas dos decotes são elementos de realce e, no geral, são trabalhadas num tecido de uma cor diferente. Podem ser encaixadas ou aplicadas Vistas aplicadas Esta é maneira mais fácil de executar uma vista. A vista tem um molde separado ou vem desenhada no molde da parte que vai ser realçada e tem de ser copiada como molde extra. Corte as partes da vista com margens de costura ao redor. Corte a entretela termocolante para a vista sem margens de costura na borda exterior e aplique-a com o ferro. Se necessário, una as partes da vista. Alinhave as margens de costura da beirada exterior da vista para o avesso, faça piques nas margens de costura nas partes arredondadas. Passe a ferro. Prenda a vista com alfinetes, com o direito sobre o avesso da borda do decote. Costure. Apare as margens de costura, faça piques (1). Vire a vista para o lado de fora. Alinhave as bordas. Assente com o ferro. Alinhave a vista (2) e arremate com pontos à mão ou aplique-a com um pesponto feito à máquina. Vistas encaixadas Este tipo de vista pode ser feita em tecidos de tear, que não esticam, ou em tecidos com elasticidade como, por exemplo, a malha canelada. A maneira de encaixar a vista depende do tipo de tecido ou do formato, redondo ou com cantos, do decote. Para os modelos em TECIDOS SEM ELASTICIDADE existe um molde para a vista ou essa vem desenhada na parte em que será encaixada. Nesse caso, a vista tem de ser cortada no molde de papel ao longo da linha de COSTURA marcada no molde. Corte as partes do molde duas vezes em tecido e uma vez em entretela com margens de costura em redor. Aplique a entretela termocolante sobre o avesso das partes da vista. Costure as partes da vista entreteladas umas nas outras. Separe as margens de costura. Costure as partes não entreteladas da vista do mesmo modo. IMPORTANTE: A vista não entretelada é usada como revel. Isto significa que, em uma vista com fecho lateral, a borda da direita da parte não entretelada da vista é deixada aberta e não a da esquerda, como na vista entretelada. Num DECOTE REDONDO prenda, com alfinetes, a parte entretelada da vista, com o direito sobre o direito, na beirada do decote. Passe a agulha exatamente na linha de costura marcada e siga em direção às margens de costura. Procure pegar o menor número de fios do tecido possível, pois só ao longo da linha de costura marcada é que o decote e a vista têm exatamente a mesma largura. Alinhave a vista e costure-a. Apare as margens de costura, faça piques e assente para dentro da vista (3). Coloque o revel na beirada do decote com a parte não entretelada da vista (consulte Decote redondo na página 26). Em seguida, faça um pesponto rente à borda da vista, na costura de aplicação ou costure-a com pontos atrás feitos à mão, exatamente ao longo da linha da costura. Prenda a parte não entretelada da vista desse jeito. Um DECOTE EM BICO é encaixado do seguinte modo: comece por prender com alfinetes uma das metades da parte entretelada da vista, a partir do bico, sobre a borda do decote. Costure (4). Faça piques nas margens de costura da borda do decote no bico, até rente ao último 29 burdastyle costura FASCÍCULO 2

30 decotes com vistas Dica extra 6 5 Para que as bordas do decote não cedam durante a aplicação da vista, aplique fita de enformar termocolante (consulte a página 33) ou, então, uma tira de entretela termocolante com cerca de 2 cm de largura, pelo avesso, sobre as linhas de costura marcadas ponto do pesponto (5). Prenda a outra metade da vista, com alfinetes, a partir do bico e costure-a. Apare as margens de costura e faça piques nas partes arredondadas. Assente as margens de costura para dentro da parte da frente ou de trás ou para dentro da vista. Para isso, apare os margens de costura da vista no bico. Em seguida, coloque o revel na beirada do decote com a parte não entretelada da vista (consulte a página 26/27). Comece por prender as VISTAS COM CANTOS com alfinetes, de canto a canto e costure-as. Faça piques nas margens de costura da borda do decote até rente ao último ponto do pesponto (veja o desenho 5). Em seguida, aplique a vista até ao canto seguinte, faça piques nas margens de costura, e assim sucessivamente. Assente as margens de costura para dentro da vista, apare-as em viés nos cantos. Em seguida, aplique o revel do decote com a parte não entretelada da vista (consulte a página 26/27). IMPORTANTE: Para que na vista em bico e nas vistas com cantos, o bico e os cantos não rasguem, aplique entretela termocolante no avesso. As vistas em TECIDOS COM ELASTICIDADE são cortadas com a parte superior na dobra do tecido. Para a vista existe um molde ou ela é cortada sob medida, sendo os centímetros indicados na rubrica CORTE nas instruções de costura. Para um DECOTE REDONDO costure as beiradas estreitas da vista sobrepostas, com o direito sobre o direito. Separe as margens de costura. Dobre a vista ao meio, ficando o avesso virado para dentro. Prenda as bordas sobrepostas, com alfinetes. Prenda, com alfinetes, a vista, com o direito sobre o direito, na parte do decote, esticando a vista da borda do decote de modo correspondente. A costura da vista encontra com a costura central de trás ou com uma costura do ombro. Costure. Chuleie as margens de costura unidas e assente-as para dentro, na parte da frente ou de trás. Na VISTA EM BICO é necessário costurar primeiro o bico. Para isso, faça piques nas margens de costura no bico até rente à linha do pesponto (6). Em seguida, dobre a vista ao meio (7). Ou, então, primeiro dobre a vista ao meio e prenda, com alfinetes, as extremidades sobrepostas, com o meio sobre o meio, e alinhave (8). Em seguida, costure primeiro uma metade da vista, a partir do bico, na beirada do decote, e faça piques nas margens de costura do decote, no bico, até rente ao último ponto do pesponto (veja também os desenhos 4 e 5). Costure agora apenas a segunda 7 8 metade da vista a partir do bico. Chuleie as margens de costura unidas e assente-as para dentro da parte da frente e de trás. 30 burdastyle costura FASCÍCULO 2

31 decotes com vistas 1 Plastrão PREPARAÇÃO Você pode facilitar o corte das partes da frente do plastrão, copiando a parte do molde duas vezes e colando as partes uma à outra ao longo do meio da frente. Transfira os contornos de corte e todas as linhas e marcações desenhadas nas partes do molde (com exceção do sentido do fio) com uma carretilha de preferência a carretinha lisa, sem dentes e papel carbono para o avesso das partes em tecido. Você encontra as instruções que precisa na embalagem do papel carbono. Na parte de trás e nas partes de trás do plastrão, marque o meio de trás através de pequenos piques, com cerca de 5 mm de comprimento, na zona das margens de costura. Na parte da frente, na extremidade inferior da costura de aplicação do plastrão, aplique, pelo avesso, pedacinhos de entretela termocolante com cerca de 2 x 2 cm (veja o desenho 5), a fim de evitar que a costura se rasgue. Faça as costuras dos ombros. COSTURAR PRIMEIRO O PLASTRÃO Assente as partes da frente do plastrão sobrepostas, com o direito sobre o direito, prenda-as com alfinetes ao longo do meio da frente (dobra do tecido), do sinal transversal até abaixo. Costure (1). Dobre as partes da frente do plastrão ao longo da costura e do meio da frente, com o avesso sobre o avesso. Passe a costura e as bordas da abertura da frente a ferro. Dobre para baixo as beiradas dos ombros das partes da frente do plastrão que assentam por cima. Assente as beiradas dos ombros das partes da frente do plastrão que assentam por baixo, com o direito sobre o direito, sobre uma parte de trás do plastrão, prenda as costuras dos ombros com alfinetes. Costure (2). Separe as margens de costura com o ferro. Assente a segunda parte de trás do Dica extra O plastrão ou plastron é originário da vestimenta masculina antiga. É um tipo de peitilho baseado nas antigas gravatas, dando um acabamento especial a blusas e camisas. plastrão, com o direito sobre o direito, sob as beiradas dos ombros das outras partes da frente do plastrão, prenda as costuras dos ombros com alfinetes. Costure (3). Separe as margens de costura com o ferro. Assente as partes de trás do plastrão sobrepostas, com o avesso sobre o avesso. Alinhave as partes do plastrão sobrepostas no decote e nas beiradas de aplicação. DEPOIS APLICÁ-LO Comece por prender, com alfinetes, uma metade do plastrão do meio da frente até ao meio de trás na peça de vestuário. Os lados do direito do tecido assentam uma sobre a outra. Costure. Arremate o início e o fim da costura com pontos atrás (4). Faça piques nas margens de costura da parte da frente no meio da frente até rente ao último ponto da costura (5). Em seguida, prenda, com alfinetes, a segunda metade do plastrão, do meio da frente até ao meio de trás sobre a peça de vestuário. Costure (6). Chuleie as margens de costura da costura de aplicação do plastrão unidos e assenteos para dentro da peça de vestuário com o ferro. Em seguida, finalize a peça ILUSTRAÇÕES: BASSERMANN VERLAG/BEATE BRÖMSE, RUTH RAIMANN, ELKE TREIER-SCHÄFER, HEIDEMARIE TENGLER-STADELMAIER 31 burdastyle costura FASCÍCULO 2

32 entretelas UM REFORÇO A MAIS......não é importante apenas na vida. Os ombros reforçados com entretelas permitem um caimento perfeito e evitam as rugas, principalmente se as entretelas forem forradas, dando consistência a casacos curtos e compridos Aplicação de entretelas em casacos Para garantir, na parte dos ombros, um caimento perfeito e sem rugas, é possível dar mais consistência com um reforço que vai do decote até ao sinal de aplicação da manga (sinal tranversal). A PARTE DA FRENTE é completamente entretelada. Para o reforço você precisará fazer o molde específico, que é muito fácil: nos modelos com costura de junção longitudinal, no sentido do comprimento do tecido, cole os moldes de papel a partir da borda da cava e desenhe a linha do reforço (1). Copie essa parte como molde extra. Se a parte da frente tiver uma pence começando no ombro ou na borda do decote, feche a pence na parte correspondente à entretela (2). Corte uma entretela macia, não termocolante, sem margens de costura. Pelo mesmo molde, corte a entretela com o fio enviesado : na borda do ombro e nas bordas do decote e da cava com margens de costura, na borda inferior cerca de 1 a 1,5 cm mais curta do que o molde da entretela. Depois que fizer as costuras de junção longitudinais ou as pences e de passar com o ferro, coloque os reforços não termocolantes sobre as partes da frente. As bordas superiores e laterais deverão coincidir exatamente com as linhas de costura. Em seguida, coloque os reforços em entretela termocolante por cima e aplique-os com o ferro (3). A PARTE DE TRÁS é reforçada no decote, dos ombros e das cavas. Corte a entretela com o sentido do fio igual ao da parte de trás. Aplique também uma fita de entretela para as bordas, sobre a costura marcada para o ombro. Corte a fita um pouco mais curta (em relação ao comprimento da borda da frente do ombro). Quando aplicar a fita com o ferro, estique-a até que fique igual à borda do ombro, ou embeba um pouco a parte de trás (4). AS BANDAS são um elemento de realce e, por isso, devem ser feitas com um cuidado especial. Para garantir que assentem bem, reforce também os cantos das bandas e embeba um pouco a dobra com fita para bordas. Como fazer: corte a entretela para o canto das bandas em fio enviesado de modo que ela chegue exatamente na linha da dobra da banda. Na borda da frente e de cima da banda, não deixe margens de costura na entretela. Assente a fita para bordas sobre a parte da frente, rente à linha da dobra da banda. Comece na costura do ombro e termine cerca de 5 cm antes da borda da frente. Corte a fita para bordas cerca de 1,5 a 2 cm mais curta. Ao passar, estique-a para que fique no comprimento necessário (5), ou então embeba um pouco a parte da frente, ao longo da linha da dobra. Isso deve garantir que as bandas tenham bom caimento Para as bandas com pontas viradas para cima, forma-se um canto vazio no ponto de aplicação da gola. Isso ocorre porque as margens de costura das partes superiores das bandas e da 32 burdastyle costura FASCÍCULO 2

33 entretelas costura de aplicação da gola são levemente diferentes e em viés. Para compensar a diferença das margens de costura, aplique um pequeno canto em manta acrílica. A forma desse canto depende da forma da banda. É muito fácil definir isso: corte o canto da banda em papel, com 1 cm para as margens de costura. Nesse molde de papel, corte as margens de costura no canto até à linha de costura e dobre as margens de costura para o avesso. O espaço livre entre as margens de costura corresponde à forma do canto em manta acrílica termocolante (7). AS MANGAS terão um bom caiumento se forem ligeiramente acolchoadas na parte da cabeça da manga com manta acrílica termocolante. Nas mangas com duas costuras, comece por colar os moldes de papel ao longo da costura de trás da manga e, em seguida, desenhe a linha da entretela (8). Copie a parte da entretela como molde extra. Corte a manta acrílica termocolante usando esse molde, sem margens de costura. Em seguida, corte, pelo molde a entretela, com o mesmo sentido do fio da manga: na borda superior com margens de costura e na borda inferior cerca de 1,5 a 2 cm mais curta do que o molde. Depois de fazer e passar com o ferro a costura de trás, coloque a manta acrílica termocolante sobre as linhas de costura no avesso da manga e aplique a parte a entretela por cima, fazendo-a aderir com o ferro (9). O caimento correto da GOLA também pode ser auxiliado pela entretela termocolante. Além de entretelar a parte de baixo da gola, reforce também a parte de cima com entretela. Regra geral, a entretela deve ser cortada com um sentido do fio igual ao da parte em tecido. No entanto, se em uma gola com bandas, a parte de baixo da gola também for cortada com o sentido do fio direito, a entretela deve ser cortada com o fio enviesado e com uma costura no meio. As golas muito largas que caem sobre os ombros, mas que também podem ser usadas levantadas, ganham a consistência adequada e sem um aspecto muito duro, se forem também reforçadas com manta acrílica termocolante. É possível obter BORDAS PERFEITAS se, além da entretela, você aplicar também fita para bordas termocolante. As bordas das bainhas também ficarão mais firmes se aplicar fita para bordas termocolante IMPORTANTE: Assente sempre a fita para bordas de modo que ela fique sobre a linha de costura ou de bainha marcada. ILUSTRAÇÕES: BASSERMANN VERLAG/BEATE BRÖMSE, RUTH RAIMANN, ELKE TREIER-SCHÄFER, HEIDEMARIE TENGLER-STADELMAIER 33 burdastyle costura FASCÍCULO 2

34 fechos ideias abertas... pois o segredo de um bom fecho está sempre nas extremidades e dobras. Parece mais difícil do que é. Mostramos aqui como é fácil fazer 34 burdastyle costura FASCÍCULO 2

35 fechos 1 3 Dica extra As extremidades do fecho não vão se encontrar se receberem fita termocolante, uma fita de entretela com 2 cm de largura, reforçada com fios longitudinais Nas extremidade do fecho, o tecido é sempre duplicado, para o lado direito do tecido fique visivel também no lado de dentro da peça. Esse tecido duplicado da peça é o acabamento ou guarnição, e quando aparece virado para fora é também vista. O que define se a guarnição será cortada em anexo ou se será aplicada é a forma do fecho e a metragem do tecido. Para dar mais consistência à extremidade do fecho, aplica-se entretela termocolante sobre o acabamento. Para cortar a entretela para um acabamento anexo, separe-a do molde de papel, ao longo da linha da guarnição. Corte a entretela com margens de costura ao longo de todas as bordas, menos as da frente. Aplique a entretela com o ferro, cuidando para que a borda sem margens de costura toque na borda marcada com alinhavos. Nas guarnições anexas, corte a entretela de acordo com o molde, com margens de costura ao redor, e aplique com o ferro sobre o avesso da guarnição. Se a borda do fecho for receber casas avivadas, a entretela deve ser aplicada na boda do fecho, e não na guarnição. A entretela de aplicação à mão é sempre alinhavada sobre a borda do fecho e, nas guarnições anexas, é aplicada ao longo da borda da frente, com pontos cruzados (consulte o fascículo 1, página 44). Guarnição anexa Nas bordas direitas, a guarnição é sempre cortada em anexo, se isso não significar ter que usar mais tecido. No molde, a borda ao longo da qual a guarnição é virada para dentro está assinalada com GUARNIÇÃO (1). Transfira essa linha para o lado do direito do tecido com alinhavos. Vire a guarnição para dentro, ao longo desta linha. Alinhave a borda e assente-a com o ferro (2). Se a peça tiver uma gola que não chegue até a borda do fecho, vire a guarnição para fora, feche a borda superior com alfinetes e costure-a ao decote até o sinal de aplicação da gola. Arremate o início e o fim da costura com pontos atrás. Dê piques nas margens de costura até rente ao último ponto do pesponto, apare-os ao longo da costura e corte-os em viés nos cantos (3). Vire a guarnição para dentro. Alinhave as bordas. Passe com o ferro. Guarnição aplicada Nas bordas em viés ou arredondadas (e sempre que a quantidade de tecido não for suficiente para permitir uma guarnição anexa), a guarnição será aplicada. Para esse tipo de guarnição, existe um molde separado (4), ou ele virá desenhado no molde da parte da frente e terá de ser copiado como molde 35 burdastyle costura FASCÍCULO 2

36 fechos extra. A guarnição é cortada com margens de costura em volta de todas as bordas. Prenda, com alfinetes, a guarnição na borda do fecho, com o direito sobre o direito. Costure. Arremate as sobras da costura (5). Apare as margens de costura e separe-as com o ferro. Em seguida, vire a guarnição para o avesso e alinhave-a, gantindo que a costura coincida exatamente com a borda da dobra. Se a peça tiver uma gola que não chegue até à borda da frente, a guarnição é costurada na borda da frente e na borda superior, no mesmo sentido, até o sinal de aplicação da gola. Arremate as extremidades da costura com pontos atrás. Dê piques nas margens de costura até rente ao último ponto do pesponto, apare-os ao longo da costura e corte-os em viés nos cantos (veja o desenho 3 na página 37). Faça piques nas partes arredondadas. Vire a guarnição para dentro e alinhave a borda. Assente-a com o ferro. OUTRA POSSIBILIDADE: Na parte superior da borda do fecho, a guarnição é aplicada, e na parte inferior, é anexa (6). Costure a borda inferior da parte da guarnição cortada como parte extra, com o direito sobre o direito, na borda superior da guarnição anexa, prestando atenção para que as bordas interiores das guarnições fiquem sobrepostas. Costure. Arremate as extremidades da costura (7). Dê piques nas margens de costura da borda do fecho até rente ao último ponto do pesponto (8). Separe as margens de costura com o ferro. Dobre a guarnição anexa para fora e prenda com alfinetes a guarnição cortada como parte extra, com o direito sobre o direito, à borda do fecho. Costure, começando e terminando no último ponto do pesponto da costura transversal. Arremate as extremidades com pontos atrás. Apare as margens de costura e, se necessário, dê piques nas partes arredondadas e corte em viés nos cantos (9). Vire a guarnição para o avesso. Alinhave as bordas. Guarnição dobrada duas vezes A guarnição pode ser dobrada duas vezes e, assim, não será necessário usar a entretela em blusas e em outras peças feitas em tecidos leves. Na borda da frente do molde, a largura da guarnição anexa vem duplicada. A meia largura da guarnição está marcada a linha de DOBRA (10). Ao cortar a guarnição, não inclua margens de costura. Comece por alinhavar a guarnição para dentro, ao longo da linha de DOBRA. Assente com o ferro. Em seguida, alinhave a guarnição dobrada para dentro, ao longo da borda da frente (11). Assente com o ferro. Se, em um fecho desse tipo, a gola não chegar até à borda da frente, alinhave primeiro a guarnição virada para dentro ao longo da linha de DOBRA. Assente com o ferro. Vire agora a guarnição dobrada para fora e costure a borda superior da guarnição à borda do decote até ao sinal de aplicação da gola. Arremate as bordas da costura. Dê piques nas margens de costura até rente ao último ponto do pesponto. Apare as margens de costura e corte em viés nos cantos (12). Vire a guarnição para o avesso. Alinhave as bordas. Passe com o ferro. IMPORTANTE: Só pesponte as bordas de fecho depois de a bainha ter sido feita, pois na borda da bainha a guarnição fica sempre sobre as margens de bainha (veja a explicação para as bainhas em cantos no fascículo 1, página 65). 36 burdastyle costura FASCÍCULO 2

37 fechos FECHOS COM BOTÕES ESCONDIDOS Quando a intenção é fechar uma peça com botões, sem que eles fiquem visíveis, o caminho é fazer um fecho com botões escondidos. Nos tecidos finos, a carcela pode ser cortada em anexo. Nos tecidos mais grossos, a carcela é cortada em separado e costurada à guarnição. As casas também podem ser feitas apenas na guarnição Fecho com botões escondidos clássico Nos tecidos muito grossos, em que uma carcela separada fica rapidamente marcada pelo uso, o fecho com botões deve ser feito na guarnição da borda do fecho da direita. Pelo lado de fora só se vê a linha do pesponto. Na guarnição, estão marcadas as casas e uma linha de corte para a abertura a cerca de 2 cm de distância da borda da frente. A guarnição é reforçada com entretela. Para a abertura, é necessário uma tira de forro com cerca de 10 cm de largura e cerca de 4 cm mais comprida do que a abertura. Como fazer: transfira a linha de corte com alinhavos para a face do direito do tecido. Prenda, com alfinetes, a tira de forro, com o direito sobre o direito, por cima da abertura marcada, sobre a guarnição. A borda do forro deverá encontrar a borda da frente. Pelo avesso da guarnição, faça um pesponto, ao redor, a 1/2 cm da linha de corte marcada. Faça a abertura entre as linhas do pesponto, nos cantos, e dê piques até rente à linha do pesponto (1). Puxe a tira de forro através do corte para o avesso e alinhave-a na borda da frente da abertura. A costura de aplicação deve coincidir exatamente com a dobra. Assente a borda com o ferro e faça um pesponto rente a ela. Na outra borda da abertura, separe as margens da costura de aplicação com o ferro. Vire a tira de forro em torno das margens de costura e alinhave como se fosse uma vista, preenchendo a abertura. Pesponte a vista exatamente na costura de aplicação (2) ou arremate com pequenos pontos atrás feitos à mão. Costure os pequenos triângulos formados na bordas do corte sobre a vista (3). Faça as casas, prendendo o forro. Vire a guarnição para dentro. Alinhave a borda, assente-a com o ferro e pesponte-a conforme desenhado no molde. Prenda a vista, entre as casas, à borda da frente da abertura com alguns pontos feitos à mão (4) burdastyle costura FASCÍCULO 2

38 fechos Fecho com botões escondidos e carcela anexa Nesse fecho com botões, a parte da frente e a guarnição à direita são cortadas com uma carcela anexa na borda da frente. Dica: para facilitar, corte as partes da frente e a guarnição no tecido dobrado, apesar de a carcela não ser necessária na parte da frente da esquerda. Ela é cortada quando for guarnecer a borda da frente da esquerda. BORDA DA FRENTE DA DIREITA E CARCELA: Coloque a guarnição, com o direito sobre o direito, sobre a parte da frente da direita. Prenda, com alfinetes, as bordas da frente sobrepostas ao longo da linha DOBRA DA DIREITA e, no mesmo sentido, ao longo da linha de costura marcada até o início da parte arredondada (borda superior) e até a borda inferior. Alinhave as linhas da dobra sobrepostas entre os sinais transversais e costure a partir do sinal transversal superior, até o início da parte arredondada. Faça o mesmo a partir do sinal transversal inferior, até abaixo. Arremate o início e o fim da costura com pontos atrás (1). Separe as margens de costura e as carcelas anexas no mesmo sentido. Alinhave a guarnição sobre a carcela (2). Faça as casas a partir do direito da guarnição (3). Em seguida, assente a carcela anexa sobre a guarnição e alinhave as bordas interiores das duas partes da carcela sobrepostas (4). BORDA DO DECOTE E BORDA DA FRENTE DA ESQUERDA: Coloque de novo a guarnição com a carcela, com o direito sobre o direito, sobre a parte da frente da direita e prenda, com alfinetes, as bordas restantes da frente sobrepostas, a partir da parte arredondada e, no mesmo sentido, as bordas superiores. Na parte da frente da esquerda, prenda as bordas da frente com alfinetes, sobrepostas ao longo da linha BORDA ESQUERDA. Costure. Apare as margens de costura, na borda da frente da esquerda, e corte a carcela (5). Vire a guarnição para dentro. Assente as bordas com o ferro. Retire os alinhavos da borda da frente da parte da frente da direita. Costure as bordas da frente sobrepostas, com alguns pontos à mão entre as casas. Depois que o acabamento do casaco estiver pronto, segundo as instruções de costura, pesponte a borda do fecho da direita, conforme marcado no molde. 38 burdastyle costura FASCÍCULO 2

39 fechos 4 Dica extra Nos tecidos pesados, como o jeans, faça a carcela em tecido para o forro em um tom de cor semelhante. Corte, no molde de papel da parte da frente e da guarnição, a carcela a 1 cm da borda da frente (dobra). Corte as carcelas, pelo molde, no tecido do forro e costure-as à parte da frente e à guarnição. Assente as margens de costura para dentro das partes da carcela. Em seguida, acabe o fecho com botões escondidos, como já foi explicado 5 39 burdastyle costura FASCÍCULO 2

40 fechos Fecho escondido com carcela aplicada por baixo... Essa é a forma mais fácil fazer um fecho escondido. A carcela é aplicada por baixo da borda pronta. Nos tecidos finos, a carcela é definida no tecido dobrado. Nos tecidos grossos, ela é cortada uma vez em tecido e uma vez para o forro. COMO FAZER A CARCELA: Aplique entretela em metade da carcela. Dobre a carcela ao meio, no sentido do comprimento do tecido, deixando o direito do tecido virado para dentro. Costure as bordas sobrepostas, deixando uma abertura de cerca de 5 cm na costura para virar. Apare as margens de costura, corte-as em viés nos cantos e dê piques nas partes arredondadas (1). Vire a carcela. Alinhave a borda e assente com o ferro. Feche a abertura na costura com pontos à mão. Também é possível prender, com alfinetes, as partes da carcela em tecido e do forro, com o direito sobre o direito, e costurá-las, deixando uma abertura de cerca de 5 cm na costura de uma das bordas para virar. Apare as margens de costura, corte-as em viés nos cantos, dê piques nas partes arredondadas (2). Vire a carcela. Alinhave as bordas e assente-as com o ferro. Feche a abertura na costura com alguns pontos à mão. Faça as casas a partir do direito do tecido da carcela. Prenda, com alfinetes, a carcela sob a borda da frente da direita, conforme marcado no molde, e alinhave-a. Pesponte a borda do fecho da direita, prendendo a carcela. Prenda a carcela à guarnição com pequenos pontos entre as casas (3)....com guarnição anexa e carcela anexa Esse fecho com botões escondidos é feito em blusas. No molde, a guarnição traz a carcela anexa. No molde, estão desenhadas linhas diferentes para a borda do fecho da direita e da esquerda (4). O mais fácil é cortar, inicialmente, as duas partes da frente iguais, com margens de costura na borda da frente, cortando a borda do fecho da esquerda mais tarde, ao longo da linha BORDA ESQUERDA (veja também o desenho 8). Transfira as linhas marcadas no molde para o direito do tecido com alinhavos. Acabe primeiro a BAINHA antes de executar o fecho. BORDA DO FECHO DA DIREITA: Alinhave a borda da frente para dentro, ao longo da linha DOBRA DA DIREITA. Passe com o ferro (5). Faça as casas. Alinhave as bordas da frente para dentro, ao longo da linha GUARNIÇÃO ANEXA. Assente as bordas com o ferro e pesponte-as conforme indicado no molde (6). Assente a carcela para o lado da borda da frente, ao longo da linha de pesponto (7). 40 burdastyle costura FASCÍCULO 2

41 fechos BORDA DO FECHO DA ESQUERDA: Corte essa borda ao longo da linha BORDA DA ESQUERDA (8). Alinhave a borda da frente para dentro, ao longo da linha DOBRA DA ESQUERDA. Assente com o ferro. Em seguida, alinhave a guarnição dupla para dentro. Assente com o ferro (consulte também o desenho 11 da Guarnição dobrada duas vezes na página 38). Se a gola não chegar à borda da frente, é necessário fazer da seguinte forma: Vire a BORDA DA FRENTE DA DIREITA para fora, ao longo da linha DOBRA DA DIREITA. Costure as bordas superiores sobrepostas, da borda da dobra até ao sinal da gola. Arremate as pontas da costura. Dê piques nas margens de costura até rente ao último ponto do pesponto (9). Em seguida, vire a borda para dentro, ao longo da linha de DOBRA, assente com o ferro e faça as casas. Dobre a borda da frente para fora, ao longo da linha GUARNIÇÃO. Costure as bordas superiores sobrepostas, a partir da borda da dobra até a marcação da gola. Arremate as pontas da costura. Dê piques nas margens de costura até rente ao último ponto do pesponto e apare-os ao longo da costura (10). Alinhave a guarnição para dentro. Assente a borda com o ferro e pesponte-a, conforme marcado no molde. Assente a carcela para a borda da frente, ao longo da linha de pesponto. Assente com o ferro (conforme mostrado nos desenhos 6 e 7). Alinhave a BORDA DO FECHO DA ESQUERDA para o avesso, ao longo da linha de DOBRA. Assente com o ferro. Agora dobre a guarnição duplicada para o lado de fora. Costure as bordas superiores sobrepostas, da borda da dobra até a marcação da gola. Arremate as pontas da costura. Dê piques nas margens de costura até rente ao último ponto do pesponto e apare-os ao longo da costura (veja também o desenho 12 da Guarnição dobrada duas vezes na página 38). Alinhave a guarnição para dentro. Assente a borda com o ferro burdastyle costura FASCÍCULO 2

42 fechos A GOLA POLO Sempre que uma blusa ou um vestido não tiverem um fecho com botões de cima a baixo, uma gola polo será feita. O fecho polo clássico é feito com duas vistas que formam a carcela, mas ele também pode ser feito com uma tira de tecido ou uma guarnição Fecho polo clássico A condição para o sucesso é que a cópia dos moldes da folha de moldes seja feita rigorosamente, assim como a transferência das linhas de aplicação das vistas para as partes em tecido. Isso porque a distância entre as linhas de aplicação das vistas devem coincidir exatamente com a largura da vista depois de pronta. Como fazer: a parte da frente tem de ser cortada na extremidade das costuras de aplicação das vistas. Para evitar que os piques desfiem, aplique um pedaço de entretela termocolante no avesso. Aplique entretela termocolante nas partes das vistas até meio. Prenda, com alfinetes, as metades das vistas com entretela, com o direito sobre o direito, sobre as linhas de aplicação das vistas na parte da frente e costure-as até ao canto. Não faça nenhum ponto a mais nem a menos! Arremate o início e o fim da costura com pontos atrás (1). Dê piques nas margens de costura da parte da frente e em viés nos cantos, sem tocar nas vistas (2). Assente as margens de costura das costuras de aplicação das vistas para dentro dessas. Assente as margens de costura da outra borda longitudinal das vistas para dentro (3). Preste atenção para que as vistas fiquem, da costura de aplicação até à borda, assentadas para dentro, com exatamente o dobro da largura correspondente à distância entre as duas costuras de aplicação das vistas. Se necessário, assente as margens de costura das vistas para dentro, com uma largura maior ou menor. Dobre as vistas ao meio, no sentido do comprimento, deixando o avesso virado para dentro. Alinhave as bordas e assente-as com o ferro. Alinhave as metades interiores das vistas na costura de aplicação (4) e arremate-as com pontos à mão. Ou faça um pesponto rente a todas as bordas das vistas, pela face do direito, prendendo as metades interiores das vistas na costura de aplicação. Faça as casas na vista da direita. Prenda a vista da direita, com o meio sobre o meio, à vista da esquerda, e alinhave as bordas inferiores sobrepostas. Prenda, com alfinetes, as bordas inferiores das vistas, com o direito sobre o direito, sobre a parte da frente. Costure as margens de costura da parte da frente, pelo avesso, de canto a canto, sobre as vistas. Arremate as sobras da costura (5). Chuleie as margens de costura unidas e assente-as para baixo. Faça um pesponto nas vistas, pela face do direito da parte da frente, conforme marcado no molde. Pregue os botões. Nos tecidos grossos, as bordas inferiores das vistas não são encaixadas na abertura, mas sim aplicadas, para que a ponta inferior do fecho não apareça demais na parte da frente. Para fazer isso, depois de as vistas serem aplicadas, guarneça a borda inferior da vista da direita: dobre a vista ao meio, no sentido do comprimento, deixando a face do direito virada para dentro. Costure as bordas inferiores sobrepostas, da 42 burdastyle costura FASCÍCULO 2

43 fechos 7 4 Dica extra 8 Para que as bordas de aplicação das vistas não percam a forma nos tecidos com elasticidade aplique uma tira de entretela termocolante com cerca de 1 cm de largura (por ex., nastro ou fita para bainha termocolante) 5 Fecho polo com uma tira de tecido 6 borda da dobra até a costura. Apare as margens de costura e corte em viés nos cantos (6). Na vista da esquerda, deixe a borda inferior a fio. Vire as vistas. Alinhave as bordas e assente-as com o ferro. Alinhave as metades interiores das vistas na costura de aplicação e costure-as à mão. Também é possível fazer um pesponto rente a todas as bordas das vistas, pelo direito do tecido, prendendo as metades interiores na costura de aplicação. Faça as casas na vista da direita. Na vista da esquerda, chuleie as bordas inferiores unidas. Alinhave as margens de costura da parte da frente sobre a borda inferior da vista da esquerda (7). Prenda, com alfinetes, a vista da direita, com o meio sobre o meio, sobre a vista da esquerda. As margens de costura da parte da frente ficam entre as vistas. Pesponte a vista da direita, conforme marcado no molde, ficando as margens de costura da parte da frente envolvidas entre essas linhas de pesponto. IMPORTANTE: Se a gola só chegar até ao meio das vistas, as bordas superiores serão guarnecidas até ao meio da vista depois da aplicação das vistas. Para isso, dobre as vistas ao meio, no sentido do comprimento, deixando o direito do tecido para dentro. Costure as bordas superiores das vistas sobrepostas, da borda da dobra até o meio. Arremate as sobras da costura. Dê piques nas margens de costura até rente ao último ponto do pesponto e apare-as ao longo da costura (8). Vire as vistas, alinhave as bordas e assente-as com o ferro. Em seguida, acabe as vistas como explicado à esquerda. Para esse tipo de fecho polo é necessário fazer um corte na metade esquerda da frente. Essa abertura fica na metade da largura da vista pretendida, junto do meio da frente. O comprimento da abertura será o mesmo do fecho depois de pronto. Além disso, é necessário ter uma tira de tecido com o dobro da largura da vista e com 2 vezes o comprimento da abertura, assim como as margens de costura em todas as bordas. Para que a bordas da abertura não desfiem, aplique pelo avesso um pedaço de entretela termocolante. Separe as bordas da abertura e costure-as com borda estreita sobre a tira de tecido, com o direito sobre o direito, fazendo uma costura com as margens de costura o mais estreitos possível, bem na ponta da abertura (seta do desenho 1). Assente as margens de costura para dentro da tira de tecido. Na tira de tecido, assente as margens de costura da outra borda longitudinal para o avesso. A tira de tecido deve ficar com o exato dobro da largura da vista depois de pronta. Dobre a tira de tecido ao meio, com o avesso virado para dentro. Alinhave a borda interior na costura de aplicação (2). Passe com o ferro. Faça um pesponto 43 burdastyle costura FASCÍCULO 2

44 fechos rente a todas as bordas da tira de tecido pela face do direito do tecido, prendendo a metade interior na costura de aplicação. Na borda da direita da abertura, alinhave a tira de tecido para dentro, ao longo da costura de aplicação, nas margens da abertura. Faça um pesponto transversal (3). Na borda esquerda da abertura, a tira de tecido fica saliente, como um transpasse inferior (4). Fecho polo com guarnição Nesse fecho polo, é necessário desenhar uma linha de corte na metade esquerda da frente. A distância da abertura é igual à metade da largura da vista depois de pronta. O comprimento dependerá do tamanho o fecho. Além disso, é necessário ter uma tira para a vista, com o triplo da largura dessa depois de pronta, acrescida das margens de costura e com cerca de 3 cm a mais de comprimento do que a abertura. Nessa guarnição, também é necessário marcar a linha de corte no avesso do tecido, na largura da vista, mais as margens de costura, junto da borda esquerda. Aplique uma tira de entretela termocolante sobre essa linha de corte marcada com o dobro da largura da vista. Chuleie as bordas laterais e inferiores da guarnição. Prenda, com alfinetes, a guarnição, com o direito sobre o direito, deixando as linhas do corte sobrepostas. Faça um pesponto ao redor, rente à linha do corte. Faça de 2 a 3 pontos transversais na extremidade da abertura. Faça a abertura entre essas linhas de pesponto, na extremidade da abertura e dê piques em viés, na direção dos cantos, até rente à linha do pesponto (5). Vire a guarnição para o avesso. Alinhave a borda direita da abertura, assente-a com o ferro e faça um pesponto rente à borda (6). Na borda esquerda da abertura, vire a guarnição sobre a abertura. Assente as margens de costura para dentro da guarnição. Para o transpasse inferior, dobre a guarnição com a largura da vista. Alinhave a borda. Alinhave a borda interior da guarnição na costura de aplicação (7). Assente com o ferro. Pela face do direito da parte da frente, faça um pesponto no transpasse inferior (borda esquerda da abertura) rente à costura de aplicação da guarnição, 6 44 burdastyle costura FASCÍCULO 2

45 fechos 7 8 prendendo a metade interior da guarnição. Faça as casas na borda de fecho da direita. Prenda o fecho com alfinetes e faça um pesponto transversal na extremidade do fecho, na largura da vista, prendendo a guarnição e o transpasse inferior (8). O FECHO COM ASELHAS Você pode fazer os rolinhos para as aselhas dos botões com uma tira de viés ou com um cordão fininho. Também é possível bordar ou crochetar aselhas em linha com torçal ou linha de bordar. Quem tiver muita pressa, pode comprar fita de aselhas por metro para costurar na borda do fecho depois de pronta ou aplicar na guarnição da borda COMO FAZER OS ROLINHOS: Dobre ao meio uma tira de viés com cerca de 2,5 a 3 cm de largura, no sentido do comprimento, deixando a face do direito virada para dentro. Faça um pesponto a cerca de ½ cm da borda da dobra. Apare as margens de costura. Para virar existem duas possibilidades: na ponta da tira, prenda uma linha de costura dobrada ou um torçal. Enfie a linha numa agulha de bico arredondado e dê um nó firme na ponta (1). Empurre a agulha, com o buraco virado para a frente, através da tira enviesada (2). Também é possível usar um vira-viés, um tipo de agulha especial com gancho e lingueta, própria para isso. Empurre a agulha para dentro da tira de tecido. Na ponta da tira, espete o gancho da agulha no tecido (3). Puxe a agulha de novo para fora, através da tira de tecido. A lingueta vai fechar sobre o gancho, evitando que o tecido se solte (4). COMO FAZER UM FECHO DE ASELHAS INDIVIDUAIS... Antes de cortar o rolinho ou o cordão em aselhas individuais, pregue uma 45 burdastyle costura FASCÍCULO 2

46 fechos aselha com um alfinete na borda, para fazer um teste. A medida da aselha depende do tamanho do botão. Regra geral, considere a metade do contorno do botão mais as margens de costura (5). Só corte as sobras das aselhas depois de fazer esse teste. Prenda as aselhas com alfinetes na borda do fecho, com o direito sobre o direito. Isso também evitará que as aselhas saiam do lugar. Coloque também uma fita adesiva (6). Prenda, com alfinetes, a guarnição sobre a borda do fecho, com o direito sobre o direito, por cima das aselhas. Costure. Apare as margens de costura. Alinhave a guarnição para dentro e assente as bordas com o ferro (consulte também a página 37/38). Pesponte a borda como achar melhor.... E COM FITA DE ASELHAS A METRO Alinhave a fita de aselhas, com o direito sobre o direito, à borda do fecho. As aselhas devem começar sobre a linha de costura marcada no molde, e a fita deve estar sobre as margens de costura (7). Alinhave a guarnição, com o direito sobre o direito, à borda do fecho, sobre a fita. Costure. Apare as margens de costura. Alinhave a guarnição para dentro e assente a borda com o ferro. Pesponte como achar melhor. Será ainda mais rápido se você costurar a borda do fecho pronta sobre a fita das aselhas. Aselhas de linha Sempre que uma abertura de uma blusa ou de um vestido tiver que ser fechada com fecho mais discreto, uma opção é bordar ou crochetar uma aselha de linha. Para a aselha bordada, arme alguns fios na borda (8). O comprimento depende, como em todas as outras aselhas, do tamanho do botão. Borde uma bride apertada em torno dos fios (9). Para a aselha crochetada, faça uma laçada com uma agulha de crochê ou com os dedos. Comece com um pequeno ponto atrás e puxe a linha até formar uma laçada com cerca de 10 cm de comprimento. Mantenha a laçada aberta com o indicador e o polegar da mão esquerda. Prenda a linha com o dedo médio e passe-a pela laçada (10). Puxe essa laçada até que a primeira assente na parte de baixo. Depois, faça a mesma coisa para a laçada seguinte (11). Quando tiver o comprimento desejado para a aselha, passe a agulha pela última laçada, puxe a linha e arremate a laçada. No fascículo 3, você encontra mais tipos de fechos FOTOGRAFIA: ANDREAS ACHMANN; ILUSTRAÇÕES: BASSERMANN VERLAG/BEATE BRÖMSE, RUTH RAIMANN, ELKE TREIER-SCHÄFER, HEIDEMARIE TENGLER-STADELMAIER 46 burdastyle costura FASCÍCULO 2

47 fechos FICAM MUITO BONS 4 5 Os botões forrados não são apenas uma solução de emergência para quando não se encontram os botões adequados. Eles podem ser também um detalhe de estilo, um adorno. Ao aplicar cordões, lantejoulas, contas ou pérolas etc. num botão forrado simples, ele se torna detalhe exclusivo. Para forrar botões em casa, os mais adequados são os simples, lisos e sem pé Como fazer: corte um círculo de tecido um pouco maior do que o botão (1). Faça pequenos pontos ao longo da borda do tecido (2). Não corte a linha. Coloque o botão no meio, sobre o avesso do tecido, e puxe a linha com firmeza para que o tecido fique bem esticado sobre as bordas do botão. Com a linha, costure as bordas do tecido, formando uma cruz (3). Arremate a linha cuidadosamente. Corte um círculo em um tecido para o 3 2 forro, um pouco maior do que o botão. Pregue o forro com alfinetes sobre o lado inferior do botão e arremate as bordas de fora viradas sobre o avesso (4). Esse trabalho é mais rápido se você achar um kit que inclui as formas dos botões e as ferramentas necessárias (5). Na parte de trás da embalagem, há um molde que deve ser cortado de acordo com o tamanho do botão. Corte o tecido seguindo esse molde. A maneira mais fácil é colar o molde com fita adesiva sobre o tecido (6). Coloque o pedaço de tecido com a face do direito virada para baixo, sobre a abertura da forma branca de plástico, deixando proporcionais as sobras de tecido. Pressione a parte superior do botão, a capa, com a forma azul para dentro da abertura (7). Dobre as bordas do tecido levantadas para dentro. Coloque a segunda parte do botão, a chapa de fecho, sobre a parte superior do botão, com as letras legíveis (8). Pressione a chapa de fecho com a forma de plástico azul. Em seguida, empurre o botão pronto, para baixo, para fora da forma branca (9). Mais algumas dicas. Para evitar que se veja a forma de metal nos tecidos muito finos, é possível aplicar o tecido dobrado ou forrado.. Nos tecidos grossos e volumosos, o metal do fecho pode saltar. Apare, então, as bordas do tecido ao redor e corte o círculo de tecido para os outros botões um pouco menor.. Os tecidos firmes moldam-se melhor à parte de cima do botão se forem ligeiramente umedecidos.. O tecido fica mais liso em torno da borda do botão se, antes de pressionar a parte de baxo com a de cima, você enfiar o tecido, com uma agulha de bico arredondado, para debaixo dos dentes da parte de cima do botão. 47 burdastyle costura FASCÍCULO 2 9

48 agulhas MELHOR QUE ADOÇANTE Adicione feltro e restos de malha, um pouco de algodão para o recheio, decore com um glacé de feltro claro e os pontos de enfeite preferidos da máquina de costura. Distribua contas e assim fica pronto o donut- almofada de alfinetes! APETITE AFIADO Agulhas são agulhas? É claro que não! Se você queria saber tudo sobre estas auxiliares afiadas, deixe-se surpreender por oito tipos práticos e fora do comum que devem estar presentes em todas as almofadas de alfinetes FOTO: ANDREAS ACHMANN (1); AGULHAS: PRYM 48 burdastyle costura FASCÍCULO 2

49 agulhas AGULHAS DE 1 COSTURAR/CERZIR No sentido horário: as agulhas de costurar em geral (as três primeiras) distinguem-se pelo comprimento e espessura o comprimento é uma questão de gosto, a espessura depende do tecido. Um olho liso facilita a passagem e protege a linha. As agulhas finas são adequadas para costurar tecidos finos, e as mais grossas, para trabalhos de alinhavar AGULHAS DE BORDAR 2 As agulhas de bordar sem bico são utilizadas nos tecidos de fios contáveis (por exemplo, talagarça, linho grosso). A agulha para ponto de esmirna (em cima) com orifício especialmente grande é utilizada para tapetes e panos de parede. AGULHA PARA JÉRSEI/OLHO 3 DUPLO/DE MODELISTA A ponta esférica da agulha para jérsei separa os fios do tecido sem danificar os tecidos de malha, elásticos ou sintéticos. A agulha de olho duplo (também conhecida como agulha para cego ) simplifica a passagem: a linha é introduzida na vertical no olho. A agulha extra longa de modelista penetra através do feltro grosso e, por isso, é usada por chapeleiros. É adequada para a execução de favos e trabalhos plissados. AGULHAS PARA ENFIAR 4 CONTAS E EXECUTAR BONECAS As agulhas para executar bonecas passam sem dificuldades através dos braços de ursos de pelúcia e de mantas acolchoadas grossas. As agulhas para enfiar contas são extremamente finas e flexíveis para passar pelas aberturas mais delicadas das contas. AGULHAS DE TRABALHOS 5 MANUAIS Agulha para colchões, agulha de embalagem (para costurar com fio grosso de canhamo ou juta), agulha de tecer (para fio de tecer grosso), agulha para sacos (para trabalhos de costura com materiais grossos). AGULHAS DE PASSAR 6 ELÁSTICO Os bicos arredondados e os olhos largos são especiais. As primeiras destinam-se a enfiar elásticos e cordões através de bainhas. As mais finas são, por exemplo, para trabalhar com fios elásticos. AGULHAS PARA LONA 7 O bico triangular faz pequenas aberturas na lona, facilitando o trabalho, sem deixar marcas. AGULHAS DE ESTOFADOR 8 Para trabalhos em estofamentos e de consertos em sofás de pele e revestimentos a curvatura adapta-se à mão. 49 burdastyle costura FASCÍCULO 2

50 como executar cós AS MELHORES LIGAÇÕES O cós é o arremate feito na cintura de saias e de calças. Há várias maneiras de executar um cós: ele pode ser direito, com forma, com bainha para passar elásticos ou cortado em anexo. Além disso, existem cós em elástico já prontos. Se forrar a saia, costure primeiro o forro e aplique o cós em seguida. As presilhas para pendurar são sempre costuradas antes de pregar o cós, e os passantes para o cinto podem ser aplicadas antes ou depois. No cós direito e no com forma é necessário fazer um transpasse para o fecho. Se o fecho for no meio da frente, o transpasse fica no lado esquerdo da abertura, se o fecho for no meio de trás, o transpasse fica saliente na borda da direita da abertura. Em um fecho lateral, o transpasse fica na borda de trás da abertura 50 burdastyle costura FASCÍCULO 2

51 como executar cós Cós direito Nos moldes burda existe um molde específico para o cós ou ele será indicado pelas medidas em centímetros, na rubrica Corte. Essa indicação em centímetros, por exemplo, 75 cm de comprimento e 6 cm de largura (3 cm de largura depois de pronto), não inclui margens de costura. Desenhe, de preferência, um molde de acordo com os centímetros indicados e corte então o cós, a fio direito, com margens de costura de 1 a 1,5 cm ao redor. O cós é sempre reforçado com entretela. Qualquer que seja a entretela usada, existem vários métodos para pregar um cós. O trabalho fica mais rápido e fácil com uma ENTRETELA ESPECIAL PARA CÓS, pois as linhas de costura e a borda superior do vinco já estão assinaladas. Esse tipo de entretela especial para cós existe em várias larguras e apresentações como, por exemplo, com ambos os lados iguais ou com um lado mais estreito; nesse caso, o lado mais estreito é aplicado primeiro. Aplique a entretela termocolante especial para cós a ferro, pelo avesso do cós em tecido. Pregue o cós com alfinetes, com o direito sobre o direito, na borda superior, embebendo ligeiramente a saia ou a calça, deixando o transpasse inferior saliente em na borda da abertura, e na outra as margens de costura. Pesponte o cós bem no meio da linha perfurada (1). Volte o cós para cima e assente as margens de costura com o ferro, na direção do cós. Assente as margens de costura com o ferro, para dentro da outra borda longitudinal do cós (2). Dobre o cós ao meio, ficando o lado do direito virado para dentro. Pesponte as bordas estreitas do cós sobrepostas. Apare as margens de costura e corte-as em viés nos cantos (3). Volte o cós. Pregue, com alfinetes, a metade interior do cós na costura de aplicação, e as bordas sobrepostas no trespasse inferior (4). Faça um pesponto rente às bordas do cós, ao redor, costure a metade interior na costura de aplicação e as bordas do transpasse inferior sobrepostas. Ou, então, costure à mão o lado de dentro do cós na costura de aplicação e costure as bordas do transpasse inferior umas de encontro às outras. Nos TECIDOS GROSSOS não vire a borda interior do cós. Chuleie-a e assente-a sobre a costura de aplicação e prenda-a com alfinetes. No transpasse inferior, arremate as bordas viradas e sobrepostas. Na outra borda da abertura, arremate o cós virado cerca de 3 cm. Em seguida, faça um pesponto, pelo direito, exatamente ao longo do sulco da costura de aplicação do cós, prendendo a metade interior do cós (5). Feche o cós com um botão e uma casa ou com um colchete (consulte o fascículo 1, página 56). Também é possível reforçar um cós com uma FITA DE GORGURÃO. A largura da fita de gorgurão corresponde à largura do cós depois de pronto. Alinhave o cós em tecido, com o direito sobre o direito, na borda superior, embebendo um pouco a saia ou a calça e deixando o transpasse inferior saliente numa das bordas da abertura. Na outra borda da abertura, deixe as margens de costura do cós salientes. Costure. Aplique a fita de gorgurão com um pesponto rente à costura de aplicação, sobre as margens de costura, terminando a fita antes das 51 burdastyle costura FASCÍCULO 2

52 como executar cós margens de costura das bordas estreitas do cós (6). Assente o cós para cima, sobre a fita de gorgurão. Prenda a fita de gorgurão com alinhavos (7). Em seguida, termine o cós conforme explicado para o cós trabalhado com entretela especial para cós. CONFECÇÃO COM TRUQUE Uma dica: esse tipo de confecção é interessante principalmente para as mulheres que têm oscilações de peso e, por isso, suas medidas aumentam e diminuem com certa frequência. A alterações da largura fica mais fáceis com um pequeno truque _para isso, o cós deve ter costuras laterais, que poderão ser ajustadas, conforme a necessidade. Corte o cós da saia com um comprimento cerca de 12 cm superior ao indicado nas instruções de costura. Aplique entretela termocolante no cós. Faça a costura central de trás na saia e aplique o zíper. Costure as pences. Costure as pences no forro. Costure o cós, com o direito sobre o direito, na borda superior da parte da frente da saia, embebendo a borda da saia cerca de 1 cm. Corte o cós nas bordas laterais. Costure o cós restante na borda superior das partes de trás da saia, embebendo as beiradas da saia cerca de 1/2 cm, deixando de 3 a 4 cm salientes na borda da direita da abertura para o transpasse inferior, e margens de costura de 1 cm na beirada da esquerda. Costure as partes da saia em forro nas bordas superiores do cós. Assente as margens de costura das costuras de aplicação do cós para dentro das respectivas partes (8). Em seguida, costure, sem interrupções, as costuras laterais da saia, do cós e do forro (9). Separe as margens de costura com o ferro. Para costurar as beiradas estreitas de trás do cós sobrepostas, dobre o cós ao meio, com a face do direito virada para dentro. Vire o cós e dobre-o ao meio. Prenda a metade interior do cós com alfinetes à costura de aplicação. Faça um pesponto exatamente ao longo do sulco da costura de aplicação do cós, pelo lado do direito da saia, prendendo a metade interior do cós. Essa será a única costura transversal que precisará ser aberta em uma alteração posterior da largura. MUITO COMODO E PRÁTICO, O CÓS COM BAINHAS LATERAIS PARA ELÁSTICOS Nos moldes do tecido da frente e de trás da saia, aumente 1 a 1,5 cm a largura da cintura em direção aos quadris. Isso corresponde a um aumento da largura de 3 ou 6 cm. Aumente o comprimento do cós de modo proporcional. Termine a saia excetuando o cós e marque, na borda superior da saia, 5 cm antes e depois da costura lateral, o início da bainha para o elástico. Transfira esses pontos, com exatidão, para o cós (para esse efeito, prenda o cós com alfinetes na borda superior da saia) e aplique a entretela termocolante, exceto nas partes para as bainhas do elástico. Costure o cós, com o direito sobre o direito, na parte superior da saia, deixando o cós saliente nas bordas do fecho. Assente o cós para cima e as margens de costura para dentro do cós. Assente as margens de costura da outra beirada longitudinal do cós para o avesso (10). Em seguida, guarneça as bordas estreitas do cós. Dobre o cós ao meio. Prenda a metade interior do cós com alfinetes na costura de aplicação. Na região da bainha onde o 52 burdastyle costura FASCÍCULO 2

53 como executar cós 10 Dica extra Nos tecidos grossos não revire a parte de dentro do cós, chuleie-a, assente-a sobre a costura de aplicação e pregue-a com alfinetes. Pesponte o cós pelo direito, exatamente ao longo do sulco da costura de aplicação, prendendo a metade interior do cós 11 elástico será aplicado, deixe 5 cm a mais para cada lado das costuras laterais e passe a costura bem na marcação de aplicação do cós. Essa costura será feita pelo direito da saia, prendendo a metade de baixo do cós (11). Se usar um elástico estreito, pesponte o cós primeiro nessa região. Passe o elástico e prenda uma das pontas (12). Em seguida, prenda a outra ponta com um alfinete de segurança. Prove a saia e, só então, una as duas pontas dos elásticos com a medida necessária. Pesponte o cós, entre as bainhas, ao longo do sulco da costura de aplicação, prendendo a metade de baixo do cós. Cós com forma Esse cós é adaptado à forma do corpo. Para o cós com forma, existe sempre um molde. Cada uma das partes é cortada 2 vezes em tecido e 1 vez em entretela, com margens de costura ao redor. Como fazer: aplique entretela termocolante sobre o avesso das partes do cós. Costure as partes entreteladas do cós umas nas outras, deixando a borda de fecho a fio. Una as partes não entreteladas do forro umas nas outras, prestando atenção para que, em um fecho lateral, não seja a borda da esquerda a ficar a fio, mas sim a da direita, uma vez que essa parte do cós será utilizada como guarnição. Prenda a parte entretelada do cós com alfinetes, com o direito sobre o direito, na parte da saia, deixando o transpasse inferior saliente numa das partes da abertura e as margens de costura na outra borda. Costure. Vire o cós para cima e assente as margens de costura para dentro do cós (1). Na parte não entretelada do cós (guarnição), assente as margens de costura para o avesso. Prenda, com alfinetes, as partes do cós sobrepostas, com o direito sobre o direito, costure as partes superiores e laterais sobrepostas. Apare as margens de costura, faça vários piques na borda superior, corte os cantos em viés (2). Vire o cós, alinhave a parte não entretelada do cós na costura de aplicação e alinhave as partes sobrepostas no transpasse inferior. Arremate a metade da parte de dentro do cós com pontos à mão na costura de aplicação (3) ou então pesponte o cós, pelo lado do direito da saia, rente a todas as bordas, prendendo a parte de dentro na costura de aplicação e costurando as bordas a fio do transpasse inferior sobrepostas burdastyle costura FASCÍCULO 2

54 como executar cós Cós anexo Para que o cós anexo tenha a consistência adequada, reforça-se com entretela a parte da saia ou da calça e a guarnição, (consulte também o fascículo 1, páginas 42-44). Para a parte superior da saia ou da calça, corte a entretela com a direção do fio no sentido longitudinal; para as guarnições, no sentido transversal. Aplique a entretela com o ferro sobre o avesso das partes em tecido. Na saia ou na calça, faça as pences (consulte o fascículo 1, página 55) e as costuras. Pregue o zíper (consulte o fascículo 1, páginas 62/63). Na guarnição, faça as costuras, deixando sem fechar a borda de fecho. Chuleie a parte inferior da guarnição. Alinhave a guarnição, com o direito sobre o direito, na parte superior, deixando as margens de costura salientes nas partes laterais da guarnição e nas partes do fecho (1). Apare as margens de costura, assenteas com o ferro na direção da guarnição e pesponte-as pelo direito, com bordas estreitas (2). Alinhave a guarnição para dentro, passando a ferro. Costure as partes estreitas da guarnição, depois de dobradas, sobre as fitas do zíper. Costure à mão a parte inferior da guarnição Ccosturas e às pences (3). Cós com bainha para elástico Nas saias ou calças fechadas executa-se um cós com bainha para passar elásticos. Esse cós não é entretelado. Pode ser cortado em anexo ou ser aplicado. Se a intenção é passar apenas um elástico, o cós deve medir, depois de pronto, cerca de 2 mm mais do que a largura do elástico. Se o cós for muito largo, o elástico pode torcer-se dentro dele. Caso a inteção seja passar mais do que um elástico, o cós é pespontado de acordo com o número de elásticos a serem passsados. Para cada elástico, deve-se contar com cerca de 2 mm a mais de largura no cós. CÓS ANEXO A parte superior tem de medir pelo menos o mesmo que o contorno dos quadris mais 5 cm para a folga de conforto. Alinhave a parte superior para dentro, pela linha de vinco. Passe a ferro. Nos tecidos finos, vire as margens de costura e nos tecidos grossos chuleie-as e pregue-as com alfinetes. Em seguida, pesponte a borda pelo lado do direito, com a largura do elástico mais 2 mm. Para passar o elástico, descosture uma parte da costura pelo lado de dentro. Para que a ponta do elástico não se solte dentro da bainha, pregue-a com alfinetes (1). Costure as extremidades do elástico sobrepostas (2). Costure a parte que ainda estava aberta. 4 O CÓS APLICADO é formado por uma tira de tecido com, pelo menos, o comprimento do contorno dos quadris acrescido de 5 cm para a folga de conforto. Se a parte em que se pretende pregar o cós for mais larga, deverá ser franzida ou pregueada para ficar com o mesmo comprimento do cós. A largura depende do elástico (veja à esquerda). Una as bordas estreitas do cós com pesponto e separe as margens de costura com o ferro. Costure uma borda do cós, com o direito sobre o direito, na 54 burdastyle costura FASCÍCULO 2

55 como executar cós 5 6 parte superior. Volte o cós para cima e assente as margens de costura com o ferro na direção do cós. Assente, com o ferro, as margens de costura da outra beirada do cós. Dobre para dentro metade do cós. Pregue com alfinetes na parte interior do cós na costura de aplicação (3). Costure, pelo lado do direito, exatamente ao longo da costura de aplicação, pespontando a metade interior do cós. Em seguida, passe o elástico conforme explicado para o cós anexo. Cós elástico Existe em várias larguras e materiais, com mais ou menos elasticidade. Meça o comprimento do cós sobre o corpo: coloque o cós elástico em volta da cintura, estique-o até ter a medida necessária e depois corte-o, contando com cerca de 5 cm para margens de costura. Pesponte as partes estreitas do cós, com o direito sobre o direito. Separe as margens de costura com o ferro e pregue-as na parte superior. Em saias ou calças faça as costuras e passe-as a ferro. Chuleie a parte superior. Para que, ao pespontar possa distribuir a largura proporcionalmente, divida a parte da saia ou da calça em 8 partes iguais e marque-as com alfinetes (7). Pregue o cós com alfinetes, com o avesso sobre o lado do direito do tecido, na parte da saia ou da calça, fazendo coincidir as marcações com precisão. A costura do cós deve coincidir com o meio de trás. Costure o cós com um ponto com elasticidade ou com ponto ziguezague, esticando o cós à medida da saia (8). IMPORTANTE: Se a parte da saia tiver mais largura do que o cós, é necessário fazer um franzido ou pregas nessa parte. A medida depois de pronta será igual ao contorno dos quadris mais 5 cm. 7 8 FOTO: U2/ULI GLASEMANN; ILLUSTRATIONEN: BASSERMANN VERLAG/BEATE BRÖMSE, RUTH RAIMANN, ELKE TREIER-SCHÄFER, HEIDEMARIE TENGLER-STADELMAIER 55 burdastyle costura FASCÍCULO 2

56 forro E POR DENTRO? A decisão de forrar ou não uma peça de vestuário depende de sua vontade, dos seus hábitos e, antes de mais nada, do tecido utilizado. É indiscutível que, por exemplo, um casaco comprido em lã, se for forrado, cairá melhor e será mais fácil de usar do que se o fizer sem forro. Em vestidos e saias, você já deve ter notado que, sem forro, essas peças de vestuário grudam às meias ao andar e, por outro lado, um vestido de jérsei, ao ser forrado, perde o conforto e a leveza das peças de malha. Uma solu ção rápida, para ambos os casos, é usar um saiote por baixo, pois ele cai sempre bem. Se o fizer em um tom neutro, cor de pele, poderá usálo com diversas peças Dica extra Se cortar o forro com uma tesoura de alfaiate, poderá evitar o chuleio das margens de costura 56 burdastyle costura FASCÍCULO 2

57 forro Tecidos de forro Os forros existentes no mercado vão dos muito macios e maleá veis até aos mais rígidos, podendo ser leves ou pesados, em várias fi bras ou misturas de fibras, de cor única, nos mais variados tons, estampados e com os preços mais diversos. Para vestidos e saias, recomen damos um tafetá macio e leve. Para casacos, você poderá optar tam bém por um forro macio e leve em tafetá ou por um forro de cetim, mais pesado e grosso. Se pretende que a peça ganhe consistência com o forro, por exemplo, a saia de um vestido de noite, sugerimos um tafetá mais compacto e firme. É possível ter um forro quente para inverno, usando tecido acol choado pespontado. Para que os modelos que venha a fazer tragam um prazer duradouro, não escolha um forro barato, mas um forro de quali dade, que seja confortável e resistente como, por exemplo, Viscose (70 % viscose, 30 % poliéster), Venezia (75 % triacetato, 25 % poliamida) ou Japonette (100 % viscose). Esses tafetás para forro são macios, maleáveis e não acumulam electricidade es tática, o que faz com que não se agarrem ao tecido do seu mode lo ou às meias. Se uma peça feita em um tecido com elasticidade for forrada, como um vestido de jérsei, o ideal é escolher um um forro com elasticidade 100% poliamida, com tratamento antiestático, para manter o conforto de uma peça de malha. Este material também é muito apro priado para saias. Forrar saias O forro é costurado na saia antes de se aplicar o cós. CORTAR O FORRO: Regra geral, o forro das saias é cortado com margens de costura e de bainha de 1,5 a 2 cm, segun do os moldes utilizados para o tecido da saia. Contudo, há exceções: Saias com bolsos nos quadris para cortar o forro, pregue as partes do molde na parte da frente da saia e do encai xe lateral do quadril com alfinetes ou aplique-as sobrepostas de maneira que a entrada do bolso vá bater na linha de acerto do encaixe do quadri. Na parte superior forma se uma pequena pence (1). Essa pence é desenhada no forro e costurada ou apenas armada sob a forma de prega. Saias com grupos de pregas o forro é cortado sem pregas. As pregas são montadas no molde de papel, de acordo com a direção das setas, e pregadas com alfinetes. Na parte superior, quando se armam as pregas, formamse pequenas pences (2), que não devem ser levadas em consideração quando se aplica o forro. É possível embeber essa pequena folga ao costurar o forro. As fendas nas costuras dos lados garantem a passagem. Saias pregueadas ao redor o forro é cortado segundo um molde de saia justa ou levemente evasé. Nas costuras dos lados, é necessário fazer aberturas para faci litar a passagem, com cerca de 15 cm de altura. Saias godés o forro pode ser cortado com a mesma largu ra da saia em tecido ou a largura é reduzida no molde. Para esse efeito, faça piques na parte do molde várias vezes, da bainha até rente a parte superior, e sobreponha as partes dos cortes na bainha (3). Na altura dos quadris (cerca de 20 cm abaixo da cintura), é preciso verificar se o molde tem pelo menos a medida do contorno dos quadris com mais 4 cm de folga de conforto. Para o forro também é possível usar um molde de saia evasé. Saias com fenda encoberta de um lado o corte do forro depen de do tipo de execução da fenda. Se o molde tiver uma guarnição anexa para o trespasse inferior (4), o forro é cortado sem guar nição e transpassado inferior, em ambas as beiradas da fenda. Se não houver uma guarnição pre vista para o trespasse inferior (5), 57 burdastyle costura FASCÍCULO 2

58 forro então o forro é cortado com trespasse inferior e guarnição nas beiradas da fenda. EXECUTAR O FORRO Costure ou feche a pence com alfi netes, como se fosse uma prega. Faça as costuras deixando só a abertura do zíper IMPORTANTE: Quando, numa saia, o zíper for colocado na costura do lado esquerdo, será ne cessário deixar a abertura para o zíper na costura do lado direito, no forro visto pela face do direito. Isso porque o forro é aplicado com a face do direito virada para o corpo. Nas saias sem fenda, nas saias com grupos de pregas e nas saias com pregas, deixe fendas, com cerca de 15 a 20 cm de compri mento, para facilitar a passada, nas costuras laterais da saia com forro. Nas saias com fendas, deixe uma abertura na costura correspondente do forro, com o compri mento da fenda. Chuleie as margens de costura no forro. Separe as margens de costura com o ferro. Assente as pences com o ferro, na direção do meio da frente e de trás. Pregue o forro na saia com alfinetes, com o avesso sobre o avesso. As costuras ficam sobrepostas. Alinhave o forro à beirada superior da 58 burdastyle costura FASCÍCULO 2

59 forro saia e costure o revirado sobre as fitas do zíper (6). Depois que fizer o cós (consulte as páginas 52-53) e a bainha da saia (consulte o fascículo 1, páginas 62-65), a bainha da saia pronta deve ser de 2 cm. Faça um pesponto rente nas bordas. Para que as fendas deixadas nas costras laterais para facilitar a passada e também para que não se rasguem, pesponte pequenos triângulos em forro debaixo das extremidades das fendas. Para esse efeito, corte quadrados em forro com cerca de 5 x 5 cm (7). Dobre esses quadra dos em triângulo e chuleie as bordas unidas (8). Pregue com alfinetes os triângulos debaixo das bordas das fendas. Faça um pesponto rente nas bordas das fendas e, em seguida, pesponte os triângulos (9). Arrematar o forro em fendas O forro será aplicado conforme a fenda for trabalhada. A bainha do forro já deve estar feita. Na FENDA SIMPLES, o forro pode ser costurado sobre as margens de costura das bordas da fenda. Para esse efeito, pregue o forro com alfinetes na extremidade da fenda e dê piques em viés, com cerca de 1 cm (10). Dobre o forro, pregue o com alfinetes e costure o sobre as margens de costura (11). Ou, então, prenda o forro apenas com uma bride de linha no início e no fim da fenda, sobre as margens de costura e de bainha. As margens de costura da fenda no forro são previamente assentadas para dentro com o ferro e pespontadas (12). Na FENDA ENCOBERTA DE UM LADO com guarnição no transpasse inferior (consulte também Abertura clás sica em manga de alfaiate no fascículo 3) o forro é costurado do seguinte modo: pregue, com alfinetes, as costuras do te cido e do forro sobrepostas na extremidade da fenda, puxando o forro um pouco para dentro. Pre gue, com alfinetes, o forro depois de dobrado sobre a guarnição do TRASNPASSE INFERIOR. Faça um corte transversal na outra parte da fenda, 1 cm abaixo da extremidade dela, até 1/2 cm antes da do transpasse infe rior. Faça um pique de 1/2 cm, em viés, no canto (seta) do forro (13). Revire o forro e pregue o com alfinetes ao transpasse inferior e na guarnição da outra parte da fenda (14). Arremate o forro com pontos escondidos (consulte o fascículo 1, páginas 42/43). Se o transpasse inferior da fenda da saia não tiver guarnição, o forro deve ser arrematado da seguinte maneira : coloque as costuras da saia e do forro sobrepostas na extremidade da fenda. No forro, assente as gu arnições da fenda na mesma direção das da saia, fazendo piques nas margens de costura do forro da saia cerca de 1 cm acima da fenda. Em seguida, pregue com alfinetes as costuras sobre postas na extremidade da fenda, puxando ligeiramente o forro. Na fenda, vire para cima a parte do forro da saia e que se encontra por cima. Pre gue, com alfinetes, a parte da saia com forro que se encontra por baixo, depois de revirado, nas margens de costura do transpasse in ferior e arremate à mão (15). Volte de novo para baixo oforro da saia e faça um pique transversal, 1 cm abaixo da extremidade da fenda, até 1/2 cm antes da parte do transpasse in ferior e apare o até à bainha 1/2 cm ao longo do trespasse inferior. Faça um pique em viés com 1/2 cm no canto (seta) do forro (16). 59 burdastyle costura FASCÍCULO 2

60 forro Pregue o forro com alfinetes, de pois de revirado, sobre o transpasse e a guarnição. Arremate o forro à mão (17). No entanto, se tiver pressa, você pode abrir mão e fazer a fenda no forro. Para que o forro não fique aparente no lado de fora, recorte o em semi círculo na parte da fenda. Antes de cortar o forro, recorte o molde com cerca de 5 cm da extremidade da fenda, com o comprimento desta, arredondando os cantos. Assente as bordas da fenda no forro para dentro, com o ferro, e pesponte as. Arremate o forro, acima da fenda e sobre a bainha, com brides de linha (18). Saiote separado com bainha para elástico É feito rapidamente e não precisa de molde, bastando um pedaço de forro com um compri mento = altura da saia mais 5 cm e uma largura = medida do con torno das quadris mais 8 cm, assim como um elástico com 2 cm de largura na medida da cintura. Dobre a parte do forro ao meio, no sentido do comprimento. Faça um pesponto a 2 cm das beiradas sobrepostas = costura do meio de trás. Separe as margens de costura com o ferro e chuleie-as. Chuleie a parte superior e as sente a com o ferro para dentro com 3 cm de largura para a bainha, onde o elástico será colocado. Faça um pesponto a 2,2 cm do vinco. Para passar o elástico, desfaça a costura central pelo lado de dentro. Passe o elástico e costure as duas pontas sobrepo stas (veja as páginas 54/55). Na parte inferior, assente o forro a ferro, para dentro, com 2 cm de largura. Revire o e faça um pesponto rente. O saiote está pronto. Forrar saias-calça Na saia calça, o forro é aplicado antes da colocação do cós. CORTAR O FORRO O forro é cortado com margens de costura de 1,5 cm, segundo os mol des utilizados para a saia em tecido. No entanto, há exceções: Saias calça com pre gas para o corte do forro, as pregas são armadas no molde de papel (veja também o desenho 2 na página 63). Caso se formem pences pequenas na parte superior, será necessário emebeber essa folga para aplicar o forro. Saias calça com bolsos nos quadris antes de cor tar o forro, cole as partes do molde de papel da parte da fren te da saia calça e do encaixe do quadril, de modo a que as bordas das entradas dos bolsos fiquem coincidentes. Forma se uma pence na parte superior (veja também o desenho 1 na página 56). Essa pence pode ser costurada no forro ou armada em prega. FAZER O FORRO Costure a pence no forro ou arme a em prega. Faça as costuras, menos a abertura em que o zíper será aplicado na saia em tecido. IMPORTANTE: Se, na saia calça, o fecho for na costura do lado esquerdo, deixe sem fechar, no forro, a abertura na costura do lado di reito, pois o forro é aplicado com o lado do direito virado para o corpo. Separe as margens de costura com o ferro e chuleie as. Pregue o forro com alfinetes na saia calça, com o avesso sobre o avesso, ficando as costuras coincidentes. Num zíper de costura lateral, arremate o forro, depois de 60 burdastyle costura FASCÍCULO 2

61 forro Forrar vestidos Existem dois métodos para for rar um vestido: o forro é costurado à mão, revirado sobre as guar nições do decote e das cavas ou essas partes são direta mente guarnecidas com o forro. revira do, sobre as fitas do zíper. Se o zíper for pregado encoberto no meio da frente, como nas calças, aplique o forro do seguinte modo: pregue, com alfinetes, as costuras do meio do tecido e do forro sobrepostas na extremidade da abertura. Na parte correspondente ao transpasse inferior da saia calça, vire o forro para dentro, à largura do transpasse inferior, junto do meio da frente marcado, e pregue o com alfinetes sobre a fita do zíper (19). Corte a outra parte do forro, 1 cm acima da extremidade da abertura até rente aos dentes do zíper, e dê um pique em viés com 3/4 cm no canto (20). Em seguida, revire o forro e costure o sobre as fitas do zíper (21). Alinhave as partes superiores da saia calça e do forro sobrepostas. Para a bainha, assente o forro para den tro, com o ferro, cerca de 2 cm acima da linha de costura marca da. Dobre as margens de bainha e faça um pesponto rente às bordas. Um SAIOTE SEPARADO é muito prá tico. Num tecido de forro com 140 cm de largura, é necessário ter 2 vezes a altura da saia mais 10 cm para a bainha inferior e a bai nha da cintura para passar o elástico. É necessário ter também um elástico com 2 cm de largura na medida da cin tura. Também aqui as pregas são ar madas no molde de papel ou co ladas, no caso de um molde com encaixe no quadril. Para que não precise ter um fecho, o forro tem de ter, na cintura, a medida do con torno das quadris. Para esse efeito, alongue a costura lateral, a partir do quadril, a direito para cima, e não faça a pence (22). Ao cortar, deixe mais 5 cm na parte superior para a bainha destinada a passar o elás tico. Depois de todas as costuras terem sido feitas, assente, com o ferro, a parte superior para den tro, com uma largura de 3 cm, e faça um pesponto a 2,2 cm do vinco para a bainha do elástico. Para passar o elástico, desfaça a costura pelo lado de dentro. Passe o elástico na marca da cintura. Costure as duas pontas sobrepostas. Nas partes inferiores assente, com o ferro, o forro para dentro com 2 cm de largura, revire o e faça um pesponto rente às bordas (23). CORTAR O FORRO O forro é cortado seguindo os moldes do vestido. Se estiverem previstas guarnições para o decote e as cavas, o forro é cortado depois de retirada a largura das guarnições. Para isso, coloque os moldes das guarnições sobre as respec tivas partes da frente e de trás, transfira a parte interior das guarnições para os moldes (1). Corte os moldes por essas linhas. As mangas não são forradas. Nas mangas anexas, marque a largura dos ombros nos moldes das partes da frente e de trás, segundo a tabela de medidas, e desenhe a cava a partir desse ponto até a costura lateral (2). Nas mangas raglan, marque a largura do ombro na costura ou na pence do ombro. Corte a manga raglan de uma única peça ao longo do meio da pence, e separe até a parte inferior da manga. Cole os moldes da parte da frente e de trás, a partir do decote até o início da 1 61 burdastyle costura FASCÍCULO 2

62 forro pences e as costuras ficam sobrepostas. Prenda, com alfinetes, o forro revirado nas guar nições, fazendo piques nas margens de costura do forro várias vezes. Prenda, com alfinetes, o forro re virado sobre as fitas do zíper, a cerca de 3/4 cm dos dentes. Arremate o forro à mão, com ponto escondido (consulte o fascículo 1, páginas 42/43) (4). 6 parte ar redondada, nas bordas de aplica ção das partes da manga e desen he uma cava normal (3). Corte o forro, em todas as bordas, com margens de costura e de bai nha de 1 a 1,5 cm. COMO APLICAR O FORRO À MÃO NAS GUARNIÇÕES... Termine o vestido e passe o com o ferro. Faça as pences e as costu ras no vestido em forro. Chuleie as margens de costura e separe as com o ferro. Na bainha, assente o forro para o avesso, 2 cm acima da linha de bainha marca da. Revire o forro e faça um pesponto com parte estreita. Nos vestidos com mangas, chuleie as cavas do forro. Prenda o forro, com alfinetes, com o avesso sobre o avesso do vestido. As Nos vestidos com cavas, prenda as bordas das cavas do forro com brides de linha nas margens de costura das costuras laterais e dos ombos ou das ombreiras (5). COMO GUARNECER BORDAS DO DECOTE E DAS CAVAS COM O FORRO... Nos vestidos com mangas é muito fácil, pois só se guarnece o decote. Termine o vestido, exceto o zíper e o decote. Faça as pences e as costuras no forro. Chuleie as margens de costura e separe as com o ferro. Chuleie as bordas das cavas e a bainha. Coloque o forro, com o direito sobre o direito, sobre o vestido. Sobreponha as bordas do decote, prendendo com alfinetes; as costuras dos ombros também ficam sobrepostas. Na parte de trás do forro, dobre as margens de costura da abertura do zíper para o avesso, a 1/2 cm da linha de costura marcada e prenda com alfinetes (6). No vestido, dobre as margens de costura da abertura do zíper para o lado de fora e prenda com alfinetes, sobre o forro, na borda do decote. Costure as bordas do decote do vestido e do forro sobrepostas (7). Apare as margens de costura e dê piques até rente à linha de pesponto. Vire o forro e as margens de costura da abertura do zíper para dentro. Alinhave as bordas e passe com ferro. Alinhave o zíper a partir da borda do de cote sob as partes de trás da abertura, revire as extremidades superiores da fita e arremate as. Pregue o zíper (8). Arremate o forro revirado sobre as fitas do zíper (9). Prenda as bordas das cavas do forro com brides de linha nas margens de costura das costuras laterais e dos ombros (como no desenho 5). Nos vestidos sem mangas, o de cote e as cavas são guarnecidos com o forro em uma única fase de trabalho. Para que o vestido possa ser virado, é necessário que ambas as costuras dos om bros e as costuras laterais estejam 62 burdastyle costura FASCÍCULO 2

63 forro a fio para que seja possível guarnecer as bordas do decote. Como proceder: Coloque as partes em forro, com o direito sobre o direito, sobre as partes correspondentes do vesti do, prenda as bordas das cavas e do decote sobrepostas, com alfi netes. As linhas de costuras ficam sobrepostas. Na parte de trás em forro, dobre as margens de costura da abertura do zíper para o avesso do forro, a 1/2 cm das linhas de costura mar cadas e prenda-as com alfinetes (veja também o desenho 6). No vestido, dobre as margens de costura da abertura do zíper para fora e prenda as com alfinetes, por cima do forro, na borda do decote. Nas partes da frente e de trás, costure as bordas do decote e das cavas sobrepostas, começando e terminando, nos dois casos cerca de 3 cm antes da linha do ombro. Apare as margens de costura e faça piques nas partes arredondadas (10). Vire a parte da frente. Passe as bordas dos ombros da parte da frente entre o tecido e o forro, para dentro das bordas dos om bros da parte de trás, com os lados do direito do tecido e do forro sobrepostas. Prenda a parte da frente ao longo das linhas dos ombros marcadas, com alfinetes, sobre a parte de trás e costure. Em seguida, prenda as linhas dos ombros das partes em forro sobrepostas, com alfinetes, e cosa (11). Puxe a parte da frente um pouco para fora, nas bordas dos 10 ombros, e separe as margens de costura com o ferro (veja também o desenho 12 da página 29). Prenda as outras partes do decote sobrepo stas, com alfinetes, e costure (12). Puxe a parte da frente para fora das bordas dos ombros da parte de trás, o que faz com que o forro da parte de trás se vire para den tro. Assente as bordas do decote pelo lado do forro. Faça as costuras laterais do vestido e do forro numa única fase de trabalho. Aplique o zíper. Arremate o forro sobre as fitas do zíper (veja também os desenhos 8 e 9). Você encontra a continuação do tema Forro no fascículo FOTOGRAFIA: ANDREAS ACHMANN; ILUSTRAÇÕES: BASSERMANN VERLAG/BEATE BRÖMSE, RUTH RAIMANN, ELKE TREIER-SCHÄFER, HEIDEMARIE TENGLER-STADELMAIER 63 burdastyle costura FASCÍCULO 2