iii REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "iii REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO"

Transcrição

1

2

3

4 iii REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

5 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 1

6 2 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

7 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 3

8 4 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

9 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 5

10 6 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

11 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 7

12 8 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

13 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 9 Sem protecção Vidro Simples Caixilharia de Madeira Com protecção interior (Portada de Madeira) Vidro Simples Com protecção exterior (Estore) Vidro Simples Sem protecção Vidro Simples Caixilharia Metálica (ferro) Com protecção interior (Portada de Madeira) Vidro Simples Com protecção exterior (Estore) Vidro Simples

14 10 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

15 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 11

16 12 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Vãos envidraçados Coberturas Paredes Exteriores Caixilharia de Madeira Caixilharia Metálica Inclinada Horizontal Pedra Tabique Alvenaria de Tijolo Simples Sem Protecção Com Protecção Sem Protecção Com Protecção Leve Laje Aligeirada Laje Maciça Laje Aligeirada Laje Maciça U [W/(m 2.ºC)] 2,9 3,0 1,3 4,3 3,7 5,0 4,3 3,8 2,8 3,4 2,3 2,6 Q (kwh/m 2.ano) U coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)]. Q energia anual por m 2 necessária para compensar as perdas de calor anuais (Q = 0,024 x U x GD) [kwh/m 2.ano].

17 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 13

18 14 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

19 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 15 Elemento Umáx - Porto [W/(m 2.ºC)] Paredes Exteriores 1,60 Coberturas exteriores 1,00

20 16 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Elemento Uref Porto [W/(m 2.ºC)] Paredes Exteriores 0,60 Coberturas 0,45 Vãos envidraçados 3,30 Nível de Qualidade N1 N2 N3 N4 U [W/(m 2.ºC)] U U ref U 0,75. U ref U 0,60. U ref U 0,50. U ref Elemento da envolvente N1 (Referência) N2 N3 N4 Paredes exteriores 0,60 0,45 0,36 0,30 Coberturas 0,45 0,34 0,27 0,23 Vãos envidraçados 3,30 2,50 2,00 -

21 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 17 Classe de inércia térmica 3) g máx Fraca (I t <150 kg/m 2 ) 0,15 Média (150 kg/m 2 I t 400 kg/m 2 ) 0,56 Forte (I t > 400 kg/m 2 ) 0,56

22 18 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Níveis de Qualidade Limites de g Q1 g 0,56 Q2 0,25 g < 0,56 Q3 0,10 g < 0,25 Q4 g 0,10

23 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 19 Classe Valor de g. A v /A s Classe 1 0,02 Classe 2 > 0,02 e 0,03 Classe 3 > 0,03 e 0,06 Classe 4 > 0,06 e 0,09 Classe 5 > 0,09 Habitação individual e habitação colectiva com ventilação transversal Habitação colectiva sem ventilação transversal Inércia Térmica a) Orientações dos vãos envidraçados Orientações dos vãos envidraçados Norte Este-Sul Oeste Norte Este-Sul Oeste Forte Média Fraca b) b) a) Quadro 6. b) Recomendável arrefecimento/climatização.

24 20 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

25 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 21

26 22 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Elemento Parede Exterior Empena Parede Exterior Fachada Vão Envidraçado Cobertura Descrição Aplicação de isolamento térmico pelo exterior com revestimento independente e espaço de ar ventilado (fachada ventilada) Aplicação de isolamento térmico pelo exterior com revestimento aplicado sobre o isolamento térmico (ETICS) Aplicação de isolamento térmico pelo interior associado a uma forra pesada (alvenaria, elemento pré-fabricado, etc.) Aplicação de isolamento térmico pelo interior com revestimento leve (gesso cartonado, madeira, derivados de madeira, etc.) Conservar o princípio da caixilharia existente substituindo o vidro simples por vidro duplo associado a protecção interior (portada de madeira) Introdução de uma segunda caixilharia interior associada a protecção interior (portada de madeira) Substituição da caixilharia existente por uma nova caixilharia associada a protecção exterior (estore) Aplicação de isolamento térmico em cobertura inclinada com desvão não útil (revestimento telha cerâmica) Aplicação de isolamento térmico em cobertura inclinada com desvão útil (revestimento telha cerâmica) Aplicação de isolamento térmico em cobertura horizontal (terraço) Clarabóia Colocação de uma caixilharia com vidro duplo pelo interior associada a eventual protecção solar sobre a caixilharia

27 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 23

28 24 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

29 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 25

30 26 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

31 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 27

32 28 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

33 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 29

34 30 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

35 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 31

36 32 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

37 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 33

38 34 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

39 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 35

40 36 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

41 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 37

42 38 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

43 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 39

44 40 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Concelho Parâmetro Dados Porto Zona climática de Inverno I 2 Número de graus-dias de aquecimento Duração da estação de aquecimento 1610 [ºC.dias] 6,7 [meses] Zona climática de Verão V 1 Radiação incidente num envidraçado a Sul Temperatura do ar exterior de projecto 93 [kwh/m 2.mês] 30 [ºC]

45 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 41

46 42 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Elementos Áreas/ Desenvolvimentos FPr: Fachada Principal 26 m 2 FPo: Fachada Posterior 31 m 2 FR: Fachadas do Recuado 18 m 2 EZC: Empena em Zona Corrente 41 m 2 ER: Empena do Recuado 33 m 2 C: Coberturas 72 m 2 VE-FPr: Vãos Envidraçados Fachada Principal 42 m 2 VE-Fpo: Vãos Envidraçados Fachada Posterior 13 m 2 CL: Clarabóia 1 m 2 Área Útil de pavimento [m 2 ] 321,18 m 2 Pé-direito médio [m] 3,09 m Inércia térmica Média

47 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 43 Solução Existente Solução de Reabilitação Descrição Parede de pedra Aplicação de isolamento térmico pelo interior com revestimento leve (gesso cartonado, madeira, derivados de madeira, etc.) Esquema Aspecto Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 2,9 0,45 (0,07m de isolamento) Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 9,1 1,4

48 44 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Solução Existente Solução de Reabilitação Descrição Parede de pedra Aplicação de isolamento térmico pelo exterior com revestimento aplicado sobre o isolante (ETICS) Esquema Aspecto Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 2,9 0,45 (0,07m de isolamento) Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 10,8 1,7

49 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 45 Solução Existente Solução de Reabilitação Descrição Parede de tabique Aplicação de isolamento térmico pelo exterior com revestimento independente e espaço de ar ventilado (fachada ventilada soletos de ardósia) Esquema Aspecto Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 3,0 0,45 (0,07m de isolamento) Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 6,5 1,0

50 46 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Solução Existente Solução de Reabilitação Descrição Parede de pedra Aplicação de isolamento térmico pelo exterior com revestimento independente e espaço de ar ventilado (fachada ventilada soletos de ardósia) Esquema Aspecto Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 2,9 0,45 (0,07m de isolamento) Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 14,3 2,2

51 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 47 Solução Existente Solução de Reabilitação Descrição Parede de tabique Aplicação de isolamento térmico pelo exterior com revestimento independente e espaço de ar ventilado (fachada ventilada soletos de ardósia) Esquema Aspecto Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 3,0 0,45 (0,07m de isolamento) Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 11,9 1,8

52 48 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Descrição Esquema Solução Existente Caixilharia de madeira associada a vidro simples com protecção interior Solução de Reabilitação Introdução de uma segunda caixilharia interior (mantendo a protecção interior) Aspecto Factor Solar (g ) 0,30 (Qualidade Q2) 0,10-0,25 (Qualidade Q3) Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 3,7 2,5 (nova caixilharia de madeira com vidro duplo) Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 18,7 12,6

53 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 49 Descrição Esquema Solução Existente Caixilharia de madeira associada a vidro simples sem protecção interior Solução de Reabilitação Substituição da caixilharia existente por uma nova caixilharia com colocação de um estore ou portada exterior Aspecto Factor Solar (g ) 0,70 (Qualidade Q1) 0,03 (Qualidade Q4) Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 4,3 2,5 (nova caixilharia de madeira com vidro duplo) Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 6,7 3,9

54 50 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Descrição Esquema Introdução de uma segunda caixilharia interior (mantendo a protecção interior) fachada principal Substituição da caixilharia existente por uma nova caixilharia com colocação de um estore ou portada exterior fachada posterior Orientação ESTE-SUL OESTE Factor Solar 0,18 (Qualidade Q3) 0,03 (Qualidade Q4) A v /A s 7,90/35,28=0,22 2,70/17,64=0,15 g. A v /A s 0,04 0,0045 Classe (ver Quadro 8) Classe 3 (Recomendação) Classe 3 (Recomendação) 3 3 OK (Recomendação) Classe 1 (Recomendação) Classe 2 (Recomendação) 1 2 OK (Recomendação)

55 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 51 Descrição Esquema/ Aspecto Solução Existente Clarabóia octogonal associada a telha de vidro Solução de Reabilitação Colocação de nova caixilharia pelo interior Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 6,00 2,5 Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 0,7 0,3

56 52 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Descrição Esquema Solução Existente Cobertura inclinada com desvão fortemente ventilado Solução de Reabilitação Aplicação de isolamento em cobertura inclinada com desvão não útil Aspecto Coeficiente de transmissão térmica [W/(m 2.ºC)] 3,8 0,34 (0,10m de isolamento) Nível de Qualidade (ver Quadro 4) < N1 N2 Perda de calor anual por área útil de pavimento [kwh/(m 2.ano)] 32,9 2,9

57 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 53

58 54 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

59 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 55 Dados Solução Pré-existente Solução de Reabilitação Paredes Exteriores (fachadas e empenas) Cobertura com desvão não útil Cobertura em terraço U = 2,90 U = 0,45 U = 3,80 U = 0,34 U = 2,60 U = 0,34 Envidraçados Fachada Principal U = 3,70 g Inverno =0,70 g Verão =0,46 Envidraçados Fachada Posterior U = 4,30 g Inverno =0,70 g Verão =0,85 U = 2,50 g Inverno =0,63 * g Verão =0,35 * considerando apenas a caixilharia interior U = 2,50 g Inverno =0,63 g Verão =0,25 Sistema de Preparação de AQS Colectores Termoacumulador Eléctrico com 50 mm de isolamento η = 0,90 Caldeira a Gás Natural com rendimento a 30% da carga igual a 0,83 Sem Sem (R1) Com (R2) U em [W/(m 2.ºC)] ; g adimensional.

60 56 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO Nic Nvc Nac Ntc* % redução (energia kwh/(m 2.ano) kgep/(m 2.ano) kwh/(m 2.ano) kgep/(m 2.ano) kwh/(m 2.ano) kgep/(m 2.ano) kgep/(m 2.ano) primária) Solução Pré-existente (PE) 1 221,8 64,3 7,7 0,7 36,1 11,6 18,2 - Solução de Reabilitação Sem Colectores (R1) 2 94,4 27,4 6,6 0,6 39,2 4,1 6,9 62% Solução de Reabilitação com Colectores (R2) 3 94,4 27,4 6,6 0,6 23,5 2,4 5,2 71% Nic Nvc Nac Nic+Nac kwh/(m 2.ano) kgep/(m 2.ano) kwh/(m 2.ano) kgep/(m 2.ano) kwh/(m 2.ano) kgep/(m 2.ano) kgep/(m 2.ano) % redução Solução Existente (E) 66,6 19, ,1 11,6 30,9 - Solução de Reabilitação Sem Colectores (R1) Solução de Reabilitação com Colectores (R2) 28,3 8, ,2 4,1 12,3 60% 28,3 8, ,5 2,4 10,6 66%

61 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 57

62 58 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DO CENTRO HISTÓRICO DO PORTO

63 Guia de Termos de Referência para o Desempenho Energético-Ambiental 59

64

O GUIA TERMOS DE REFERÊNCIA: EXEMPLO DE APLICAÇÃO

O GUIA TERMOS DE REFERÊNCIA: EXEMPLO DE APLICAÇÃO O GUIA TERMOS DE REFERÊNCIA: EXEMPLO DE APLICAÇÃO VASCO PEIXOTO DE FREITAS Faculdade Engenharia Universidade do Porto Laboratório de Física das Construções /FEUP - AdePorto SUMÁRIO 1. Introdução 2. Tipificação

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DE PARADELHAS, 273, Localidade PADORNELO. Freguesia PADORNELO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DE PARADELHAS, 273, Localidade PADORNELO. Freguesia PADORNELO Válido até 30/03/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DE PARADELHAS, 273, Localidade PADORNELO Freguesia PADORNELO Concelho PAREDES DE COURA GPS 41.927754, -8.540848 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

Pré-Certificado Energético Edifício de Habitação SCE84144829 PROVISÓRIO

Pré-Certificado Energético Edifício de Habitação SCE84144829 PROVISÓRIO Válido até IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DOS ESCUTEIROS,, Localidade RIBAMAR Freguesia RIBAMAR Concelho LOURINHÃ GPS 39.197874, -9.330633 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória do Registo Predial

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 833, 1º DTO Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 833, 1º DTO Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 11/02/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CHOUPELO, 833, 1º DTO Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILA NOVA DE GAIA (SANTA MARINHA) Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.070000, -8.360000

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV Válido até 26/05/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada SESMARIA DO PAU QUEIMADO,, Localidade SANTO ESTEVÃO BNV Freguesia SANTO ESTEVÃO Concelho BENAVENTE GPS 38.888944, -8.723055 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir?

Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir? Optimização Energética na Reabilitação Onde Investir? A nova legislação estabelece as seguintes exigências relativamente à envolvente do edifício: Limite máximo dos coeficientes de transmissão térmica

Leia mais

Definição e organização de projecto ' térmico'

Definição e organização de projecto ' térmico' Definição e organização de projecto ' térmico' Um projecto tem sempre varios objectivos como base de verificação com conclusões e soluções apresentadas em desenhos esquemas, quadros resumo e memorias descritivas.

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE53106823 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (NOVO) Morada / Localização Vila Utopia,

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR FOLHA DE CÁLCULO DO RCCTE

MANUAL DO UTILIZADOR FOLHA DE CÁLCULO DO RCCTE MANUAL DO UTILIZADOR FOLHA DE CÁLCULO DO RCCTE 1 Capítulo I Manual do Utilizador. O RCCTE_UFP é uma folha de cálculo do Microsoft Office Excel que engloba macros. Como tal, para que se possa usufruir do

Leia mais

Vasco Peixoto de Freitas

Vasco Peixoto de Freitas VIDROS EM FACHADAS Vasco Peixoto de Freitas Prof. Catedrático Laboratório de Física das Construções FACULDADE DE ENGENHARIA - UNIVERSIDADE DO PORTO SUMÁRIO I. VIDRO EM FACHADAS II. PROPRIEDADES DOS VIDROS

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE0000045965837 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (NOVO) Morada / Localização Vila

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO AMBIENTE E DO MAR Direcção Regional da Energia NOTA TÉCNICA 1 NT 01 - SCE-RAA/SRAM-DRE

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO AMBIENTE E DO MAR Direcção Regional da Energia NOTA TÉCNICA 1 NT 01 - SCE-RAA/SRAM-DRE REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO AMBIENTE E DO MAR Direcção Regional da Energia NOTA TÉCNICA 1 NT 01 - SCE-RAA/SRAM-DRE Método de Cálculo Simplificado para a Certificação Energética de

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE Válido até 11/06/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE Freguesia CARCAVELOS E PAREDE Concelho CASCAIS GPS 38.688617, -9.434011 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

FACHADAS DE DUPLA PELE e REABILITAÇÃO DE CAIXILHARIAS DE EDIFÍCIOS ANTIGOS

FACHADAS DE DUPLA PELE e REABILITAÇÃO DE CAIXILHARIAS DE EDIFÍCIOS ANTIGOS FACHADAS DE DUPLA PELE e REABILITAÇÃO DE CAIXILHARIAS DE EDIFÍCIOS ANTIGOS Vasco Peixoto de Freitas Prof. Catedrático Laboratório de Física das Construções FACULDADE DE ENGENHARIA - UNIVERSIDADE DO PORTO

Leia mais

Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto

Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto Sistema de Certificação Energética Decreto - Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto Actualização 2013 O Decreto Lei nº 118/2013 de 20 de Agosto tem como objectivo assegurar e promover a melhoria do desempenho

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA Válido até 19/01/2015 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA Freguesia AVENIDAS NOVAS Concelho LISBOA GPS 39.700000, -8.000000 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE72617225 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: EDIFÍCIO DE HABITAÇÃO SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO (EXISTENTE) Morada / Localização Rua

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 22/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA D. GLÓRIA DE CASTRO, Nº 141,, Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILAR DE ANDORINHO Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.099916, -8.587908 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada MONTE STO ANTONIO - CASA FELIZ, CAIXA POSTAL 2010P, Localidade BENSAFRIM

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada MONTE STO ANTONIO - CASA FELIZ, CAIXA POSTAL 2010P, Localidade BENSAFRIM Válido até 04/11/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada MONTE STO ANTONIO - CASA FELIZ, CAIXA POSTAL 2010P, Localidade BENSAFRIM Freguesia BENSAFRIM E BARÃO DE SÃO JOÃO Concelho LAGOS GPS 37.157682, -8.742078

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA MÁRTIRES DO TARRAFAL, Nº375, 1º ESQ Localidade MONTIJO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA MÁRTIRES DO TARRAFAL, Nº375, 1º ESQ Localidade MONTIJO Válido até 14/04/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA MÁRTIRES DO TARRAFAL, Nº375, 1º ESQ Localidade MONTIJO Freguesia MONTIJO E AFONSOEIRO Concelho MONTIJO GPS 38.710800, -8.986600 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA, 231, R/C Localidade PORTO

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA, 231, R/C Localidade PORTO Válido até 20/04/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA, 231, R/C Localidade PORTO Freguesia PARANHOS Concelho PORTO GPS 41.163993, -8.604853 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL 1 ª Conservatória

Leia mais

Relatório de Auditoria Energética

Relatório de Auditoria Energética Relatório de Auditoria Energética Relatório de Certificação Energética Local: 0 Today() www.classe-energetica.com Índice 1. Objectivos da Certificação Energética 2. escrição do Imóvel 3. Resultados da

Leia mais

1. NECESSIDADES NOMINAIS ANUAIS DE ENERGIA ÚTIL PARA AQUECIMENTO

1. NECESSIDADES NOMINAIS ANUAIS DE ENERGIA ÚTIL PARA AQUECIMENTO Diário da República, 2.ª série N.º 234 3 de dezembro de 2013 35088-(41) Despacho (extrato) n.º 15793-I/2013 Nos termos e para os efeitos do Decreto -Lei n.º 118/2013 de 20 de agosto e respetiva regulamentação,

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. COMBATENTES 15, RCH DRT,, Localidade SESIMBRA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. COMBATENTES 15, RCH DRT,, Localidade SESIMBRA Válido até 08/05/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AV. COMBATENTES 15, RCH DRT,, Localidade SESIMBRA Freguesia SESIMBRA (SANTIAGO) Concelho SESIMBRA GPS 38.444432, -9.105156 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 11/02/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILA NOVA DE GAIA (SANTA MARINHA) Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.070000, -8.360000

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO Válido até 28/09/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO Freguesia ALDOAR, FOZ DO DOURO E NEVOGILDE Concelho PORTO GPS 41.160004, -8.682547 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

F. REQUISITOS DE EFICIÊNCIAENERGÉTICA E QUALIDADE TÉRMICA

F. REQUISITOS DE EFICIÊNCIAENERGÉTICA E QUALIDADE TÉRMICA F. REQUISITOS DE EFICIÊNCIAENERGÉTICA E QUALIDADE TÉRMICA QUE REQUISITOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E QUALIDADE TÉRMICA ESTOU DISPENSADO(A) DE CUMPRIR? O RERU dispensa as operações urbanísticas nele previstas

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS Válido até 13/03/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada SESMARIA DE SÃO JOSÉ, RUA DO AGRICULTOR, 51, Localidade SALVATERRA DE MAGOS Freguesia SALVATERRA DE MAGOS E FOROS DE SALVATERRA Concelho SALVATERRA DE

Leia mais

Isolamento Térmico Protecção Solar Ventilação Natural QUALIDADE TÉRMICA DOS EDIFÍCIOS...E QUALIDADE DE VIDA

Isolamento Térmico Protecção Solar Ventilação Natural QUALIDADE TÉRMICA DOS EDIFÍCIOS...E QUALIDADE DE VIDA Isolamento Térmico Protecção Solar Ventilação Natural QUALIDADE TÉRMICA DOS EDIFÍCIOS...E QUALIDADE DE VIDA Qualidade térmica dos edifícios... e qualidade de vida O quadro legislativo sobre o comportamento

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação

Certificado Energético Edifício de Habitação Válido até 22/07/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada TRAVESSA DOS GALINHEIROS, 17, 2ºDIR Localidade GANDRA PRD Freguesia GANDRA Concelho PAREDES GPS 41.186242, -8.449825 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA Válido até 16/01/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA Freguesia ÁGUEDA E BORRALHA Concelho AGUEDA GPS 40.577121, -8.439516 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação

Certificado Energético Edifício de Habitação Válido até 22/01/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada LARGO DE ÂMBAR, 126, R/C ESQº Localidade SÃO DOMINGOS DE RANA Freguesia S. DOMINGOS DE RANA Concelho CASCAIS GPS 38.711198, -9.326610 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Projec ctar as especialidades..

Projec ctar as especialidades.. Projec ctar as especialidades.. Logo da entidade que apresenta Projectar as especialidades Projecto Uno Lda Engª Paula Neves projecto.uno@sapo.pt Quem somos? A Projecto Uno Projectos, Urbanizações e Construção

Leia mais

NOTA TÉCNICA NT-SCE-01. Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE

NOTA TÉCNICA NT-SCE-01. Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE Método de cálculo para a certificação energética de edifícios existentes no âmbito do RCCTE De acordo com o previsto no despacho n.º 10250/2008 de 8 de Abril, publicado pelo Presidente da Agência para

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO Válido até 29/03/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CASTELO,, Localidade MONTEMOR-O-VELHO Freguesia MONTEMOR-O-VELHO E GATÕES Concelho MONTEMOR-O-VELHO GPS 40.173269, -8.685544 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Bolsa de Integração à Investigação Bolseiro: Tiago Pereira da Silva Monteiro Professor Coordenador: Prof. Doutor João António Esteves Ramos

Leia mais

Acústica em Reabilitação de Edifícios

Acústica em Reabilitação de Edifícios Reabilitação 09- Parte 8 - Desempenho Acústico de - Soluções Construtivas e Problemas típicos na Execução Reabilitação 09- Conteúdo da apresentação: Problemas típicos de soluções construtivas correntes

Leia mais

1.1. Coeficiente global de transferência de calor por transmissão.

1.1. Coeficiente global de transferência de calor por transmissão. 35088-(58) Diário da República, 2.ª série N.º 234 3 de dezembro de 2013 Despacho (extrato) n.º 15793-K/2013 Nos termos e para os efeitos do Decreto -Lei n.º 118/2013 de 20 de agosto e respetiva regulamentação,

Leia mais

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação

REH Regulamento dos Edifícios de Habitação Questão 6 Considere as peças desenhadas anexas correspondentes ao projeto de uma moradia a construir no concelho de Alcochete, a uma altitude de 22 m. Todos os vãos envidraçados serão constituídos por:

Leia mais

Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios

Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios Coeficientes de transmissão térmica de elementos opacos da envolvente dos edifícios Valores por defeito para aplicação do previsto no Despacho n.º 15793-E/2013 relativo às regras de simplificação a utilizar

Leia mais

Seminário ENERGIA Construção Sustentável. Programa RCCTE-STE. Universidade Lusíada, V.N. Famalicão - 14 de Abril 2010

Seminário ENERGIA Construção Sustentável. Programa RCCTE-STE. Universidade Lusíada, V.N. Famalicão - 14 de Abril 2010 Programa RCCTE-STE Álvaro Ferreira Ramalho RCCTE-STE - 1 Introdução Esta aplicação (RCCTE-STE) permite efectuar os cálculos necessário à aplicação do RCCTE (Dec.Lei 80/2006) bem como, a requerida no RSECE

Leia mais

REABILITAÇÃO ENERGÉTICA DO EDIFICADO: UMA ALTERNATIVA À CONSTRUÇÃO DE MAIS BARRAGENS

REABILITAÇÃO ENERGÉTICA DO EDIFICADO: UMA ALTERNATIVA À CONSTRUÇÃO DE MAIS BARRAGENS Jornadas Tecnológicas da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa 2009 1º Painel - Programa Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico (PNBEPH) REABILITAÇÃO ENERGÉTICA

Leia mais

Reabilitação energética da envolvente de edifícios residenciais. Iniciativa promovida e financiada por FEDER

Reabilitação energética da envolvente de edifícios residenciais. Iniciativa promovida e financiada por FEDER Reabilitação energética da envolvente de edifícios residenciais Iniciativa promovida e financiada por FEDER Reabilitação energética da envolvente de edifícios residenciais 1 FICHA TÉCNICA TÍTULO: Reabilitação

Leia mais

DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIFÍCIOS

DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIFÍCIOS DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIFÍCIOS As soluções para melhorar o desempenho energético dos edifícios têm benefícios para os proprietários e utilizadores dos edifícios. Conforto: o comportamento térmico

Leia mais

6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013

6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013 6624-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 232 29 de novembro de 2013 Portaria n.º 349-B/2013 de 29 de novembro O Decreto -Lei n.º 118/2013, de 20 de agosto, aprovou o Sistema de Certificação Energética

Leia mais

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS Gás Climatização

Leia mais

INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS

INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS LISBOA, JULHO 2015 SISTEMA CONSTRUTIVO CLT - CONCEITO CARACTERÍSTICAS GERAIS ESTRATOS ORTOGONAIS

Leia mais

Caso de Estudo: reabilitação energética de duas moradias em Paço de Arcos

Caso de Estudo: reabilitação energética de duas moradias em Paço de Arcos Workshop Formar para Reabilitar a Europa PAINEL 3: TECNOLOGIAS E IMPLEMENTAÇÃO DE PROJECTOS Caso de Estudo: reabilitação energética de duas moradias em Paço de Arcos Vítor Cóias, GECoRPA Susana Fernandes,

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DAS SILÉNIAS, 7, Localidade CHARNECA DA CAPARICA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DAS SILÉNIAS, 7, Localidade CHARNECA DA CAPARICA Válido até 10/12/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DAS SILÉNIAS, 7, Localidade CHARNECA DA CAPARICA Freguesia CHARNECA DE CAPARICA E SOBREDA Concelho ALMADA GPS 38.571492, -9.180781 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Painel Cobertura DF-C3G. Inclinação mínima recomendada 5%

Painel Cobertura DF-C3G. Inclinação mínima recomendada 5% Painel Cobertura DF-CG - Coberturas que necessitem de isolamento térmico e acústico Número de gregas Passo da grega 7 mm Altura da grega 0 mm 0 mm Conforme encomenda 0 kg/m 0 0 Inclinação mínima recomendada

Leia mais

estudo paramétrico para otimização do projeto térmico de pequenos edifícios parte ii

estudo paramétrico para otimização do projeto térmico de pequenos edifícios parte ii 39_ 43 projeto térmico estudo paramétrico para otimização do projeto térmico de pequenos edifícios parte ii Albano Neves e Sousa Professor Auxiliar do Departamento de Engenharia Civil Arquitetura e Georrecursos

Leia mais

Certificação energética dos edifícios existentes

Certificação energética dos edifícios existentes Certificação energética dos edifícios existentes Metodologias simplificadas, vantagens, dificuldades e inconvenientes Helder Gonçalves e Laura Aelenei 8ª Jornadas de Climatização Lisboa, 15 de Outubro

Leia mais

MAPA DE ACABAMENTOS. VESTÍBULOS E CIRCULAÇÕES - Pavimento flutuante com acabamento em madeira de carvalho envernizada.

MAPA DE ACABAMENTOS. VESTÍBULOS E CIRCULAÇÕES - Pavimento flutuante com acabamento em madeira de carvalho envernizada. MAPA DE ACABAMENTOS APARTAMENTOS VESTÍBULOS E CIRCULAÇÕES - Pavimento flutuante com acabamento em madeira de carvalho envernizada. - Rodapé em mdf (medium density fiberboard) hidrófugo lacado a tinta de

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS Válido até 04/11/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO, BLOCO F, 181, 3.º DIR. Localidade MATOSINHOS Freguesia MATOSINHOS E LEÇA DA PALMEIRA Concelho MATOSINHOS GPS 41.193776, -8.698345

Leia mais

Estudo do Comportamento Térmico das Coberturas com Telhas Cerâmicas

Estudo do Comportamento Térmico das Coberturas com Telhas Cerâmicas Estudo do Comportamento Térmico das Coberturas com Telhas Cerâmicas Cliente: APICER Contacto no cliente: Dr. António Oliveira Eng.º Baio Dias / Eng.º Fernando Cunha / Eng.º Luís Contacto no CTCV: Trindade

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ Válido até 08/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO AREAL, 35, 1.º DRT.º TRÁS Localidade TRAVASSÔ Freguesia TRAVASSÔ E ÓIS DA RIBEIRA Concelho AGUEDA GPS 40.592482, -8.504090 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DOS EDIFÍCIOS - NOVA LEGISLAÇÃO

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DOS EDIFÍCIOS - NOVA LEGISLAÇÃO SISTEMA E CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA OS EIFÍCIOS - NOVA LEGISLAÇÃO ecreto-lei n.º 118/2013..R. n.º 159, Série I de 2013-08-20 Ministério da Economia e do Emprego Aprova o Sistema de Certificação Energética

Leia mais

Eficiência Energética

Eficiência Energética Eficiência Energética A Janela que lhe proporciona tranquilidade Mais eficiência energética nos edifícios O consumo energético dos edifícios e as consequentes emissões de CO 2 para a atmosfera, responsáveis

Leia mais

Energias renováveis. Fontes de financiamento e utilização em projectos de I&D. Edifício Inovisa II

Energias renováveis. Fontes de financiamento e utilização em projectos de I&D. Edifício Inovisa II Energias renováveis Fontes de financiamento e utilização em projectos de I&D Edifício Inovisa II I Ciclo de Conferências do Centenário da AEISA GreenISA 11 ISA, Lisboa, 25 Março 2011 Mapa da apresentação

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA PADRE AMÉRICO, 131, 2.º ANDAR - AP. 25 Localidade CAMPO VLG

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA PADRE AMÉRICO, 131, 2.º ANDAR - AP. 25 Localidade CAMPO VLG Válido até 09/09/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA PADRE AMÉRICO, 131, 2.º ANDAR - AP. 25 Localidade CAMPO VLG Freguesia CAMPO E SOBRADO Concelho VALONGO GPS 41.181981, -8.473370 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

EYE MANAGER MANUAL DO SOFTWARE

EYE MANAGER MANUAL DO SOFTWARE EYE MANAGER MANUAL DO SOFTWARE ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO.. 3 2 O SOFTWARE.... 3 3 EDIFÍCIO. 6 3.1 Área aquecida........ 6 3.2 Pavimento... 11 3.3 Cobertura..... 11 3.4 Aquecimento central.. 12 3.5 Produção de

Leia mais

THE SAVANNAHS. Contrato-Promessa Anexo II Especificações + Planta da Fracção

THE SAVANNAHS. Contrato-Promessa Anexo II Especificações + Planta da Fracção (LOTES 7 e 9) 1 ESTRUTURA 1.1 A estrutura é constituída por pilares e vigas de betão armado assentes em fundações do mesmo material. 1.2 A lage do rés-do-chão é é constituída por uma placa prefabricada

Leia mais

Novembro 2014 Reabilitação Energética de uma Moradia Unifamiliar

Novembro 2014 Reabilitação Energética de uma Moradia Unifamiliar Novembro 2014 Reabilitação Energética de uma Moradia Unifamiliar Soluções de isolamento térmico Lã Mineral Natural * con ECOSE Technology Eficiência energética e sustentabilidade A ECOSE Technology é uma

Leia mais

Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional

Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional Desempenho energético dos edifícios o impacto dos regulamentos na construção e as oportunidades de melhoria do parque habitacional Paulo Santos ADENE Agência para a Energia Nuno Baptista ADENE Agência

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA Válido até 05/05/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DA CARAPINHEIRA, 14 E 16, Localidade CARAPINHEIRA Freguesia CARAPINHEIRA Concelho MONTEMOR-O-VELHO GPS 40.206620, -8.649000 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Reabilitação energética de vãos de janela

Reabilitação energética de vãos de janela Reabilitação energética de vãos de janela António Moret Rodrigues Correio electrónico: ahr@civil.ist.utl.pt João Ferreira Gomes Correio electrónico: joao.gomes@caixiave.pt Resumo Nos países europeus mais

Leia mais

8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação

8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação 8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação 8.5.1. Introdução O conforto higrotérmico tem motivado o desenvolvimento de tecnologias passivas com

Leia mais

Desempenho Térmico de edificações

Desempenho Térmico de edificações Desempenho Térmico de edificações PROFESSOR Roberto Lamberts Unidade deportiva Atanasio Girardot - Medellín ECV 5161 UFSC FLORIANÓPOLIS estrutura intro isolantes cálculos exemplos e testes 2 introdução

Leia mais

TRAINREBUILD Formar para Reabilitar a Europa. WORKSHOP Reabilitação Energética de Edificios. Cascais, 19 de Abril de 2012

TRAINREBUILD Formar para Reabilitar a Europa. WORKSHOP Reabilitação Energética de Edificios. Cascais, 19 de Abril de 2012 TRAINREBUILD Formar para Reabilitar a Europa WORKSHOP Reabilitação Energética de Edificios Cascais, 19 de Abril de 2012 INDICE Lisboa E-Nova Enquadramento Conceitos Metodologia Oportunidades de Melhoria

Leia mais

Edifício SOLAR XXI. Um edifício energeticamente eficiente em Portugal MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO

Edifício SOLAR XXI. Um edifício energeticamente eficiente em Portugal MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO PROJECTO COM O APOIO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO UNIÃO EUROPEIA FEDER Departamento de Energias Renováveis Estrada do Paço do Lumiar 1649-038 Lisboa Tel 351 10 94 666 Fax 351 17 17 195 helder.goncalves@ineti.pt

Leia mais

Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade

Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade DESAFIO CINCOS 10 Análise de soluções construtivas com recurso à Metodologia de Avaliação Relativa da Sustentabilidade Outubro de 2010 Fábio Ribas Fernandes» fabio.ribas@ua.pt « ÍNDICE I. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

BELÉM RESIDENCE MAPA DE ACABAMENTOS. - Pavimento flutuante com acabamento em madeira de carvalho envernizada.

BELÉM RESIDENCE MAPA DE ACABAMENTOS. - Pavimento flutuante com acabamento em madeira de carvalho envernizada. BELÉM RESIDENCE MAPA DE ACABAMENTOS APARTAMENTOS VESTÍBULOS E CIRCULAÇÕES - Pavimento flutuante com acabamento em madeira de carvalho envernizada. - Rodapé em mdf (medium density fiberboard) hidrófugo

Leia mais

Gestão de energia : 2010/2011

Gestão de energia : 2010/2011 Gestão de energia : 2010/2011 Aula # P12 Energia em edifícios - RCCTE Prof. Miguel Águas miguel.aguas@ist.utl.pt as@ist tl Prof.ª Tânia Sousa taniasousa@ist.utl.pt Gestão de Energia Enunciado Enunciado:

Leia mais

CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS CLT

CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS CLT SOLUÇÕES EFICIENTES PARA A ARQUITECTURA E CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS CLT PORTO, JUNHO 2015 ÁREAS DE ACTUAÇÃO: SOLUÇÕES DE ENGENHARIA CERTIFICAÇÃO VERTENTES PRINCIPAIS: INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PARCERIA

Leia mais

Entretanto, alguns dos pressupostos do RCCTE, tal como definido em 1990, têm vindo a alterar-se.

Entretanto, alguns dos pressupostos do RCCTE, tal como definido em 1990, têm vindo a alterar-se. O Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 40/90, de 6 de Fevereiro, foi o primeiro instrumento legal que, em Portugal, impôs requisitos

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada QUINTA DA LAMEIRA, S/N, Localidade ESPARIZ. Freguesia ESPARIZ E SINDE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada QUINTA DA LAMEIRA, S/N, Localidade ESPARIZ. Freguesia ESPARIZ E SINDE Válido até 14/04/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada QUINTA DA LAMEIRA, S/N, Localidade ESPARIZ Freguesia ESPARIZ E SINDE Concelho TABUA GPS 40.321334, -8.039100 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória

Leia mais

VIESMANN VITOSOL 200-F Colectores planos para aproveitamento da energia solar

VIESMANN VITOSOL 200-F Colectores planos para aproveitamento da energia solar VIESMANN VITOSOL 200-F Colectores planos para aproveitamento da energia solar Dados técnicos Nº de referência e preços: ver lista de preços VITOSOL 200-F Modelo SV2A/B e SH2A/B Colector plano para montagem

Leia mais

INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS

INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS PORTO, ABRIL 2015 ÁREAS DE ACTUAÇÃO: SOLUÇÕES DE ENGENHARIA CERTIFICAÇÃO VERTENTES PRINCIPAIS:

Leia mais

Energia Solar Térmica Ecosolar - Ecotop - Ecotube - Ecompack

Energia Solar Térmica Ecosolar - Ecotop - Ecotube - Ecompack Energia Solar Térmica Ecosolar - Ecotop - Ecotube - Ecompack Colectores Solares Equipamentos compactos Central de regulação Ecosolar Painel solar plano Provas de Certificação pelo CENER (cumpre EN-12975).

Leia mais

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR

CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR Nº CER CE54401115 CERTIFICADO DE DESEMPENHO ENERGÉTICO E DA QUALIDADE DO AR INTERIOR TIPO DE FRACÇÃO/EDIFÍCIO: PEQUENO EDIFÍCIO DE SERVIÇOS SEM SISTEMA(S) DE CLIMATIZAÇÃO Morada / Localização Travessa

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS REABILITADSOS

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS REABILITADSOS CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS REABILITADSOS Vasco Peixoto de Freitas LFC Laboratório de Física das Construções FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Vasco Peixoto de Freitas OASRN_2008-1

Leia mais

EDIFÍCIO SOLAR XXI UM EDIFÍCIO ENERGETICAMENTE EFICIENTE EM PORTUGAL. Gonçalves H.P.*, Cabrito P.**

EDIFÍCIO SOLAR XXI UM EDIFÍCIO ENERGETICAMENTE EFICIENTE EM PORTUGAL. Gonçalves H.P.*, Cabrito P.** XII Congreso Ibérico y 67 VII Congreso Íbero Americano de Energía Solar Vigo, España, 14-18 Septiembre 2004 2004 M. Vázquez y J. F. Seara (Editores) EDIFÍCIO SOLAR XXI UM EDIFÍCIO ENERGETICAMENTE EFICIENTE

Leia mais

MAIS JANELAS EFICIENTES

MAIS JANELAS EFICIENTES MAIS JANELAS EFICIENTES MAIS EFICIÊNCIA ENERGÉTICA nos edifícios portugueses TEKTÓNICA 2014 Lisboa 06 de Maio de 2014 1 JANELAS EFICIENTES E A REABILITAÇÃO URBANA 2 JANELAS EFICIENTES E A SUSTENTABILIDADE

Leia mais

PATOLOGIAS DOS SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO DE FACHADAS PELO EXTERIOR DO TIPO ETICS

PATOLOGIAS DOS SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO DE FACHADAS PELO EXTERIOR DO TIPO ETICS PATOLOGIAS DOS SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO DE FACHADAS PELO EXTERIOR DO TIPO ETICS Vasco Peixoto de Freitas Vasco Peixoto de Freitas FEUP/APFAC Porto 2015-1 ESTRUTURAÇÃO 1. Introdução Eficiência energética

Leia mais

STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade

STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade Certificação energética da minha habitação Descrição da minha habitação de Sonho 1 Introduça o Simulação da certificação energética da casa Situação Atual classe

Leia mais

Universidade Federal do Oeste da Bahia UFOB CENTRO DAS CIÊNCIAS EXATAS E DAS TECNOLOGIAS IAD176 - Desenho Técnico Prof. Dennis Coelho Cruz

Universidade Federal do Oeste da Bahia UFOB CENTRO DAS CIÊNCIAS EXATAS E DAS TECNOLOGIAS IAD176 - Desenho Técnico Prof. Dennis Coelho Cruz Universidade Federal do Oeste da Bahia UFOB CENTRO DAS CIÊNCIAS EXATAS E DAS TECNOLOGIAS IAD176 - Desenho Técnico Prof. Dennis Coelho Cruz Aula 6 : Desenho Arquitetônico Planta de Cobertura Índice: UNIDADE

Leia mais

COMPORTAMENTO TÉRMICO DA CONSTRUÇÃO

COMPORTAMENTO TÉRMICO DA CONSTRUÇÃO COMPORTAMENTO TÉRMICO DA CONSTRUÇÃO Capítulo 2 do livro Manual de Conforto Térmico NESTA AULA: Trocas de calor através de paredes opacas Trocas de calor através de paredes translúcidas Elementos de proteção

Leia mais

2ª CONFERÊNCIA PASSIVHAUS PORTUGAL 2014. Passive House com Cross Laminated Timber - CLT

2ª CONFERÊNCIA PASSIVHAUS PORTUGAL 2014. Passive House com Cross Laminated Timber - CLT 2ª CONFERÊNCIA PASSIVHAUS PORTUGAL 2014 Passive House com Cross Laminated Timber - CLT AVEIRO, NOVEMBRO 2014 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO DA TISEM, LDA 2. SISTEMA CONSTRUTIVO CLT (CROSS LAMINATED TIMBER) 3.

Leia mais

LISTA DE ACABAMENTOS E EQUIPAMENTOS ASPECTOS GERAIS

LISTA DE ACABAMENTOS E EQUIPAMENTOS ASPECTOS GERAIS LISTA DE ACABAMENTOS E EQUIPAMENTOS ASPECTOS GERAIS Condomínio privado com entrada controlada e jardim interior, através do qual se acede aos átrios dos apartamentos Estrutura em betão armado, anti-sísmica,

Leia mais

Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad. VIII Congresso SISTECCER. Rosario Argentina. Arq. Consultor Paulo Duarte. 09/Agosto/2012

Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad. VIII Congresso SISTECCER. Rosario Argentina. Arq. Consultor Paulo Duarte. 09/Agosto/2012 Envolventes Tecnologia y Sustentabilidad VIII Congresso SISTECCER Rosario Argentina Arq. Consultor Paulo Duarte 09/Agosto/2012 Requisitos para o Envelope do Edifício O Envelope é formado pelas Fachadas

Leia mais

Curso de Certificação de Projetista de Térmica- REH

Curso de Certificação de Projetista de Térmica- REH Nome: TODAS AS RESPOSTAS DEVERÃO SER JUSTIFICADAS Grupo 1 (7,5 valores) Considere as peças desenhadas anexas correspondentes ao projeto de uma moradia a construir no concelho de Cascais, a uma altitude

Leia mais

TRANSMISSÃO. Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora.

TRANSMISSÃO. Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora. TRANSMISSÃO Ao ser atingido por uma onda sonora, o obstáculo vibra, funcionando como uma nova fonte sonora. PAREDES HOMOGÊNEAS obedecem à LEI DA MASSA : o isolamento sonoro aumenta de db a cada vez que

Leia mais

A parede trombe não ventilada na Casa Solar Passiva de Vale Rosal Fausto Simões arquitecologia.org

A parede trombe não ventilada na Casa Solar Passiva de Vale Rosal Fausto Simões arquitecologia.org A parede trombe não ventilada na Casa Solar Passiva de Vale Rosal Fausto Simões arquitecologia.org Contextualização da parede trombe no projecto Vale Rosal A Casa Solar Passiva de Vale Rosal (CSPVR) incorpora

Leia mais

PROJECTO DE INSTALAÇÕES DE CLIMATIZAÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA. Processo: 6950.9.01 Data: Outubro 10 Rev: A. Mod. (09) CP1_00

PROJECTO DE INSTALAÇÕES DE CLIMATIZAÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA. Processo: 6950.9.01 Data: Outubro 10 Rev: A. Mod. (09) CP1_00 Mod. (09) CP1_00 SOCIEDADE POLIS LITORAL RIA FORMOSA, SA Elaboração de Projectos de Execução para a requalificação de espaços ribeirinhos, de parques públicos e percursos pedonais - Parque Ribeirinho de

Leia mais

Ref: CLME 2011_1806A

Ref: CLME 2011_1806A Ref: CLME 2011_1806A CONDICIONANTES E MEDIDAS DE MELHORIA NA CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS TRADICIONAIS DE HABITAÇÃO LOCALIZADOS EM CENTROS HISTÓRICOS DA BEIRA INTERIOR PORTUGAL Cecília C.R. Martins*

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE. Avaliação do desempenho energético de edifício de habitação Primeiro CE após DCR

RELATÓRIO SÍNTESE. Avaliação do desempenho energético de edifício de habitação Primeiro CE após DCR RELATÓRIO SÍNTESE Avaliação do desempenho energético de edifício de habitação Primeiro CE após DCR realizada no âmbito do Sistema de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior dos Edifícios(SCE),

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SÍTIO DO FUNCHAL,, Localidade LAGOS

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada SÍTIO DO FUNCHAL,, Localidade LAGOS Válido até 02/03/2026 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada SÍTIO DO FUNCHAL,, Localidade LAGOS Freguesia LAGOS (SÃO SEBASTIÃO E SANTA MARIA) Concelho LAGOS GPS 37.111662, -8.705533 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Colectores Premium da Schüco Qualidade, potência e design excepcional

Colectores Premium da Schüco Qualidade, potência e design excepcional Colectores Premium da Schüco Qualidade, potência e design excepcional 2 Schüco Colectores Premium Colectores Premium da Schüco a nova geração Desde a sua entrada no mercado, a Schüco tem vindo a impulsionar

Leia mais

DESADEQUAÇÃO DO RCCTE À REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS

DESADEQUAÇÃO DO RCCTE À REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS DESADEQUAÇÃO DO RCCTE À REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS Condicionantes técnicas e económicas Vasco Peixoto de Freitas Laboratório de Física das Construções FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Vasco

Leia mais

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL

Certificado Energético Pequeno Edifício de Comércio e Servicos IDENTIFICAÇÃO POSTAL Válido até 05/08/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA JOSÉ GUSTAVO PIMENTA, LOJA N.º 15, RC NORTE Localidade ÁGUEDA Freguesia ÁGUEDA E BORRALHA Concelho AGUEDA GPS 40.576546, -8.447543 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais