MEMBRANA CITOPLASMÁTICA GLICOCÁLIX E PAREDE CELULAR. Prof a Marta Gonçalves Amaral, Dra.

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MEMBRANA CITOPLASMÁTICA GLICOCÁLIX E PAREDE CELULAR. Prof a Marta Gonçalves Amaral, Dra."

Transcrição

1 MEMBRANA CITOPLASMÁTICA GLICOCÁLIX E PAREDE CELULAR Prof a Marta Gonçalves Amaral, Dra.

2 HISTÓRICO 1920 bicamadas lipídicas; 1930 revestimento de proteínas; 1970 Modelo Mosaico Fluido; CÉLULAS PROCARIONTES SÓ REVESTE A CÉLULA: pobre em membranas. CÉLULAS EUCARIONTES REVESTE A CÉLULA E CONSTITUI OS ORGANÓIDES: rica em membranas.

3 FUNÇÕES Manter a estrutura e forma da célula, delimita as células Transporte de substância: contém canais e bombas para íons e nutrientes, Interação célula-célula Transdução de sinais Sítio de síntese e reações Receptores para os fatores de crescimento, hormônios e neurotransmissores

4 COMPOSIÇÃO Bicamada fosfolipídica, 5-8 nm de espessura com proteínas integrais e periféricas LIPOPROTEICA Fosfolipídios + colesterol 40 a 75% Proteínas 35 80% Carboidratos até 10%

5 LIPIDÍOS: 1. Fosfolipídios ou fosfoglicerídios: Ácido fosfatídico; Fosfatidilglicerol; Fosfatidiletanolamina (cefalina) ; Fosfatidilcolina (lecitina); Fosfatidilserina; Fosfatidilinositol. 2. Glicolipídios: Esfingolipídio é o mais encontrado. Maior parte dos lipídeos das membranas biológicas contém açúcar; 3. Colesterol: Terceira maior classe de lipídeos das membranas. (só em animais) 4. Triglicerídios: Glicerol

6 FOSFOLIPÍDEOS Ácido graxo Região hidrofílica Região hidrofóbica Fosfato Glicerol ANFIPÁTICA Ácido graxo H 2 O Fosfato Glicerol

7 FLUIDEZ DA MEMBRANA Os fosfolipídios e proteínas deslocam-se no plano da membrana, não ocupam posição fixa. A membrana é fluída ácidos graxos insaturados

8 COLESTEROL Lipídio presente em grande quantidade na membrana Função: 1. Interage com a cauda dos ácidos graxos 2. Preenche espaços entre os ácidos graxos - Enrijece a membrana - Diminui a fluidez - Reduz a permeabilidade

9

10 PROTEÍNAS ASSOCIADAS A MEMBRANA

11 PROTEÍNAS DA MEMBRANA 1. INTEGRAIS OU INTRÍNSECAS: encaixadas na bicamada lipídica e/ou sobressaem nas duas superfícies da bicamada lipídica. Podem ser estruturais, enzimas, receptores e transportadores. A porção em contato com os ácidos graxos é apolar, mas apenas na superfície da porção. O interior das proteínas transmembrana é polar: formam o canal hidrofílico.ex.: banda 3 e glicoforina

12 2. PERIFÉRICAS OU EXTRÍNSECAS : ficam na superfície bicamada lipídica, interna ou externa. Podem ter atividade enzimática e de sustentação. são polares, atraídas pela porção polar dos fosfolipídios ligadas às proteínas integrais, espectrina e anquirina

13

14 FUNÇÕES DAS PROTEINAS

15 PROTEÍNAS ENCONTRADAS NA MEMBRANA DAS HEMÁCIAS 1. Espectrina: mais abundante constituinte que forma um arcabouço, dá elasticidade preservando a integridade e forma do eritrócito 4. Anquirina: proteína de ligação da espectrina com a membrana e liga também na proteína banda 3 5. Banda 4.1: proteína de ancoragem da espectrina com a membrana 6. Actina: proteína de ligação da espectrina ao citoesqueleto 2. Banda 3: é uma proteína multi-passo, tem forma pregueada. Catalisa o transporte de ânions, é o canal por onde sai HCO - e entra Cl - na membrana do eritrócito. 3. Glicoforina: é uma das principais proteínas da superfície das hemácias, atravessa a membrana de um lado a outro, mantém a carga negativa na superfície impedindo a aglutinação, participa do glicocalix. Também está relacionada com os antígenos eritrocitários A B O.

16 sai HCO -, entra Cl - ancoragem Faz 2 ligações

17 ASSIMETRIA DA MEMBRANA A membrana tem duas faces: Externa: se liga a outra célula ou material intercelular face E. Interna ou protoplasmática: em contato com o citoplasma: face P. As duas faces são diferentes química e eletricamente, por isso, a membrana é assimétrica. A face E tem carboidratos, ausentes na face P e fosfatidilcolina. A face P é negativa em relação à face E, tem fosfatidiletanolamina e fostatidilserina (carga negativa).

18 CRIOFRATURA Permite visualizar as proteínas integrais da membrana, pelo congelamento rápido seguido de sua fratura. Depois é tratada com metal pesado e carbono para ser estudada em MEV. Ligação não covalente

19 Face P: proteínas integrais da membrana aparecem como partícula presas. Face E: mostra a cavidade onde as proteínas estavam encaixadas.

20 Unidades de membrana têm diferentes funções A organização molecular básica da membrana é a mesma, o que varia é a composição química e as propriedades biológicas. As membranas: São morfologicamente parecidas, Têm diferença na espessura de suas lâminas, Têm propriedades enzimáticas diferentes, Têm composição lipídica diferente. Na mesma célula a membrana apresenta locais diferenciados. Ex. célula absortiva.

21 GLICOCÁLIX É uma projeção da parte mais externa da membrana. Glicoproteína + proteoglicanas + glicolipidios Sua composição não é estática, varia de célula para célula e de região da membrana na mesma célula. Glicídios dos glicolipidios se ligam a glicídios das glicoproteínas

22

23 FUNÇÕES DO GLICOCÁLIX Coesão celular (-) + íon Ca (+) Antigênico: especificidade celular Reconhecimento de células da mesma espécie através do Complexo Principal de Histocompatibilidade ou MHC (major histocompatibility complex) Apreende partículas para fagocitose Determinação de grupos sanguíneos Inibição por contato Barreira de difusão de macromoléculas

24 PERMEABILIDADE DA MEMBRANA A membrana plasmática seleciona as moléculas que podem atravessá-la. O critério de seleção das moléculas está baseado no tamanho das moléculas e na carga elétrica. Moléculas menores atravessam a membrana com mais facilidade. Moléculas apolares atravessam a porção lipídica da membrana e as polares pelas proteínas, exceto as muito pequenas e fracamente polares.

25 PERMEABILIDADE PASSIVA E ATIVA Duas soluções de diferentes concentrações tendem a igualar suas concentrações. PASSIVA: as moléculas movimentam-se do mais concentrado para o menos concentrado, devido a diferença das concentrações, não havendo consumo de energia. ATIVA: é a movimentação de moléculas do meio menos concentrado para o mais concentrado, com gasto de energia (ATP).

26 TRANSPORTE PASSIVO 1. DIFUSÃO SIMPLES 2. DIFUSÃO FACILITADA 3. OSMOSE A favor de um gradiente de concentração. Sem gasto de energia

27 1.DIFUSÃO SIMPLES O soluto se espalha no solvente, do mais concentrado para o menos concentrado. Ex.: transporte de oxigênio, dióxido de carbono

28 2.DIFUSÃO FACILITADA Difusão do soluto através da membrana com auxílio da PERMEASE ou molécula transportadora. Cada PERMEASE transporta só um tipo de molécula. A molécula do soluto liga-se nos sítios ligantes da permease que se deforma e libera o soluto no outro lado da membrana.

29 3. OSMOSE Deslocamento do SOLVENTE (ÁGUA) do meio menos concentrado para o mais concentrado, através de uma membrana SEMIPERMEÁVEL.

30 TRANSPORTE ATIVO Com gasto de energia Ocorre contra o gradiente de concentração. É feito por proteínas transmembrana chamadas ATPases ou BOMBAS. Quebram ATP e liberam energia. Transporta sempre íons e moléculas polares. ATPases são específicas. Ex.: bomba Ca ++

31 COTRANSPORTE É o transporte conjunto de duas moléculas ou íons ou íon e molécula através da membrana. SIMPORTE: ambos são transportados no mesmo sentido. ANTIPORTE: os dois vão em sentido oposto. Ex. Bomba de Sódio e Potássio.

32 COTRANSPORTE -SIMPORTE Células do intestino tem alta concentração de glicose em seu interior e pequena concentração na luz do intestino. A célula absorve glicose passivamente, usando as altas concentrações do sódio na luz intestinal que passam para o interior da célula e arrastam a glicose

33 BOMBA DE Na ++ e K + /ANTIPORTE

34 TRANSPORTE EM QUANTIDADE Os processos citados anteriormente só transportam moléculas pequenas ou pequena quantidade de substâncias. Macromoléculas ou células inteiras são transportadas através da membrana pelos processos de ENDOCITOSE (entrada) E EXOCITOSE (saída). Os processos são denominados: ENDOCITOSE (FAGOCITOSE, PINOCITOSE) E EXOCITOSE

35 FAGOCITOSE Após a fagocitose do material forma-se um vacúolo alimentar ou fagossomo que se funde ao lisossomo formando o vacúolo digestivo.

36

37

38 PINOCITOSE É o englobamento de substâncias líquidas (soluções ou suspensões) por invaginação. Há canais de pinocitose que são cortados formando vesículas de pinocitose que vão aos endossomos e posteriormente são parte dos lisossomos.

39 RECICLAGEM DA MEMBRANA

40 EXOCITOSE Consiste na eliminação de certas quantidades de material pela célula, como corpos residuais ou vacúolos excretores (material não digerido) ou vesículas de secreção.

41 ESPECIALIZAÇÕES DA MEMBRANA Microvilosidades Cílios Estereocílios Invaginações basais

42 Microvilosidades Vilina

43

44 CÍLIOS

45

46 ESTEREOCÍLIOS Epidídimo e canal deferente Células pilosas da cóclea: geram sinais

47 INVAGINAÇÕES BASAIS Cada loja do citoplasma abriga pilhas de longas mitocôndrias. Função: favorece o transporte ativo de íons, como nas células dos rins e ductos estriados (parótida).

48 INTERDIGITAÇÕES Invaginações e evaginações das membranas celulares que se encaixam em células vizinhas e que garantem maior aderência Aumentam a superfície entre as células, facilitando o intercâmbio de substâncias e possibilitando, ao mesmo tempo, maior coesão entre elas

49 JUNÇÕES CELULARES Zônula faixa contínua Fascia faixa interrompida Mácula redonda

50 JUNÇÃO DE OCLUSÃO

51

52 JUNÇÃO DE ADESÃO

53 REDE TERMINAL Impregnação pela prata, mesentério ZO+ZA

54 Desmossomo =MA

55 HEMIDESMOSSOMO

56 JUNÇÃO DO TIPO GAP

57

58 Localização das junções Rede terminal = ZO+ZA Trama terminal Tonofilamentos actina DESMOSSOMA COMPLEXO UNITIVO

59 Parede celular É uma matriz extracelular rígida e maleável, forte e organizada A composição química varia de espécie para espécie Composta por fibrilas de polissacarídeos (celulose, hemicelulose, pectina e calose) e uma matriz rica em proteínas e água Celulose (C 6 H 10 O 5 )n, constituída por moléculas lineares de glicose

60 Funções o Determina o formato celular e a forma da planta o Funciona como um esqueleto rígido, maleável e forte o Impede a mobilidade celular o Participa da aderência entre as células o Participa da aglutinação celular o Auxilia na interação com células vizinhas o Influi no crescimento e nutrição o Auxilia a manutenção da integridade osmótica (líquido extracelular é hipotônico, nos animais é isotônico) o Forma uma barreira protetora contra lesões e infecções

61 Tipos de parede celular Parede celular primária Presente em células vivas, capazes de se dividir ativamente Envolvida com a fotossíntese, respiração e secreção CQ: 90% polisacarídeos 10% proteínas, água e lipídeos (ceras, cutina e suberina) 20-40% celulose, 30% pectinas 15-20% hemicelulose Parede celular secundária Fica na superfície interna da parede primária Surge quando termina o crescimento celular Após a sua deposição a célula morre Tem a função de sustentação CQ: 65-85% celulose 15-35% lignina (polímero fenólico)

62 Origem da parede celular Placa celular resulta da fusão das vesículas que aprisionam cisternas do RE Placa celular atinge as paredes laterais da célula, originado a membrana plasmática e a parede celular de cada célula-filha Interfase núcleo central dictiossomos espalhados (unidades do Golgi) Citocinese 2 núcleos filhos em reorganização e formação do Fragmoplasto (grego=cerca)

63 Meristema (tecido especializado em proliferação celular) Lamela média (pectina): muito fina e permeável, é gelatinosa e cimentante Após o término da citogenese, as microfibrilas de celulose se entrelaçam entres as células jovens Parede primária Quando cessa o crescimento celular a parede primária pára de se expandir Entre a parede primária e a membrana citoplasmática, ocorre um espessamento da parede primária formando a PAREDE SECUNDÁRIA

64 Parede secundária S1 = externa S2 = média S3 = interna Orientação da celulose é diferente nas camadas

65 Comunicação celular Através de sinais químicos comunicações intercelulares: plasmodesmos (equivalente as gap junctions) são limitados por membrana e no centro tem o desmotúbulo

66 Campos de pontoação Campos de pontoação primária ou pontoações primárias: São plasmodesmos agregados, formam-se quando não há parede secundária

67 OBRIGADA!

MEMBRANA CITOPLASMÁTICA GLICOCÁLIX E PAREDE CELULAR. Prof a Marta Gonçalves Amaral, Dra.

MEMBRANA CITOPLASMÁTICA GLICOCÁLIX E PAREDE CELULAR. Prof a Marta Gonçalves Amaral, Dra. MEMBRANA CITOPLASMÁTICA GLICOCÁLIX E PAREDE CELULAR Prof a Marta Gonçalves Amaral, Dra. HISTÓRICO 1920 bicamadas lipídicas; 1930 revestimento de proteínas; 1970 Modelo Mosaico Fluido; CÉLULAS PROCARIONTES

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Membranas biológicas Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Membranas Biológicas Todas as células, sejam elas procariontes

Leia mais

Membrana plasmática (plasmalema)

Membrana plasmática (plasmalema) Membrana plasmática (plasmalema) Bicamada lipídica (fosfolipídio + colesterol) responsável pela proteção e pelo controle da entrada e saída de substâncias da célula (permeabilidade seletiva). Modelo do

Leia mais

SEPARAR INTEGRAR A ilustração acima sugere que a membrana plasmática separa o ambiente intracelular do meio no qual a célula está inserida. Isso, no e

SEPARAR INTEGRAR A ilustração acima sugere que a membrana plasmática separa o ambiente intracelular do meio no qual a célula está inserida. Isso, no e Membrana Plasmática SEPARAR INTEGRAR A ilustração acima sugere que a membrana plasmática separa o ambiente intracelular do meio no qual a célula está inserida. Isso, no entanto, não quer dizer que a MP

Leia mais

Membrana plasmática. Membrana plasmática e parede celular ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA

Membrana plasmática. Membrana plasmática e parede celular ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA ESTRUTURA DA MEMBRANA Membrana plasmática Membrana plasmática e parede celular Prof. Ancélio Ricardo de Oliveira Gondim Engenheiro Agrônomo, D. Sc. Pombal 18 de Março de 2013 1. Introdução A célula viva é um compartimento microscópico

Leia mais

BIOLOGIA CELULAR MEMBRANA PLASMÁTICA PROFª. MARÍLIA SCOPEL ANDRIGHETTI

BIOLOGIA CELULAR MEMBRANA PLASMÁTICA PROFª. MARÍLIA SCOPEL ANDRIGHETTI BIOLOGIA CELULAR MEMBRANA PLASMÁTICA PROFª. MARÍLIA SCOPEL ANDRIGHETTI MEMBRANA PLASMÁTICA Natureza Química: Lipoprotéica Visibilidade: ao M.E. MEMBRANA PLASMÁTICA MEMBRANA PLASMÁTICA Espessura média:

Leia mais

PROF. CARLOS FREDERICO

PROF. CARLOS FREDERICO PROF. CARLOS FREDERICO Envoltório presente em todos os tipos celulares. Delimita o conteúdo celular. Regula o fluxo de substâncias entre os meios, mantendo as composições químicas dos meios intra e extracelular

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA. Prof Alison Albino

MEMBRANA PLASMÁTICA. Prof Alison Albino MEMBRANA PLASMÁTICA Prof Alison Albino Natureza Química: Lipoproteica. MEMBRANA PLASMÁTICA Visibilidade: Ao microscópio eletrônico. Unidade de Membrana: Aspecto trilaminar da membrana plasmática ao microscópio

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA: DIGESTÃO INTRACELULAR

MEMBRANA PLASMÁTICA: DIGESTÃO INTRACELULAR MEMBRANA PLASMÁTICA: DIGESTÃO INTRACELULAR INTRODUÇÃO A membrana plasmática ou celular separa o meio intracelular do meio extracelular e é a principal responsável pelo controle da penetração e saída de

Leia mais

25/08/2014 CÉLULAS. Células Procariontes. Raduan. Célula Eucarionte Vegetal. Raduan

25/08/2014 CÉLULAS. Células Procariontes. Raduan. Célula Eucarionte Vegetal. Raduan CÉLULAS Células Procariontes Célula Eucarionte Vegetal 1 Célula Eucarionte Animal Núcleo Citoplasma Célula Animal Estrutura geral Membrana citoplasmática Mitocôndrias Retículo endoplasmático Complexo de

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA. CONCEITO: Envoltório fino, flexível, de contorno irregular que delimita o espaço de toda e qualquer célula.

MEMBRANA PLASMÁTICA. CONCEITO: Envoltório fino, flexível, de contorno irregular que delimita o espaço de toda e qualquer célula. MEMBRANA PLASMÁTICA CONCEITO: Envoltório fino, flexível, de contorno irregular que delimita o espaço de toda e qualquer célula. COMPOSIÇÃO: Lipoprotéica - constituída por proteínas, colesterol e fosfolipídios.

Leia mais

Professora MSc Monyke Lucena

Professora MSc Monyke Lucena Professora MSc Monyke Lucena Está presente em todas as células. Em algumas células, há envoltórios adicionais externos à membrana são as membranas esqueléticas (paredes celulares) Na célula vegetal: membrana

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia. Membrana Plasmática. Prof. Msc. Macks Wendhell Gonçalves.

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia. Membrana Plasmática. Prof. Msc. Macks Wendhell Gonçalves. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Membrana Plasmática Prof. Msc. Macks Wendhell Gonçalves mackswendhell@gmail.com Membrana Plasmática (MP) A MP mantem constante o meio

Leia mais

Membrana Celular. Membrana Celular. Membrana Celular. Membrana Celular: Estrutura Química, Especializações e Transporte

Membrana Celular. Membrana Celular. Membrana Celular. Membrana Celular: Estrutura Química, Especializações e Transporte Membrana Celular Membrana Celular Todas as membranas celulares apresentam a mesma constituição básica Membrana celular -Membrana plasmática -Endomembranas Membrana plasmática: limite celular Sistema de

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA: CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

MEMBRANA PLASMÁTICA: CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES MEMBRANA PLASMÁTICA: CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES (PLASMALEMA OU MEMBRANA CITOPLASMÁTICA OU MEMBRANA CELULAR) Estrutura A estrutura predominante da membrana plasmática é lipoproteica, ou seja, a maior parte

Leia mais

Membrana celular (ou membrana plasmática ou membrana citoplasmática ou plasmalema)

Membrana celular (ou membrana plasmática ou membrana citoplasmática ou plasmalema) Membrana celular (ou membrana plasmática ou membrana citoplasmática ou plasmalema) Profa. Maria Elisa Carneiro FACULDADES INTEGRADAS DA UNIÃO EDUCACIONAL DO PLANALTO CENTRAL FACIPLAC Aprovadas pela Portaria

Leia mais

Unidade 4: M m e b m r b an a a n s a s Ce C l e ul u ar a es e s Pa P r a te e II

Unidade 4: M m e b m r b an a a n s a s Ce C l e ul u ar a es e s Pa P r a te e II Unidade 4: Membranas Celulares Parte II Disciplina: Biologia Celular e Molecular Centro de Ciências da Saúde Profa. Dra. Marilanda Ferreira Bellini marilanda.bellini@usc.br Pró Reitoria de Pesquisa e de

Leia mais

Trabalho realizado por: Ariana Gonçalves nº Ricardo Figueiredo nº

Trabalho realizado por: Ariana Gonçalves nº Ricardo Figueiredo nº Trabalho realizado por: Ariana Gonçalves nº. 57301 Ricardo Figueiredo nº. 57284 Composição: Lípidos (anfipáticos); Proteínas; Glícidos: Sob a forma de glicolípidos e glicoproteínas. (em proporções variáveis)

Leia mais

Cap. 8: Membrana plasmática O seletivo envoltório nuclear. Equipe de Biologia

Cap. 8: Membrana plasmática O seletivo envoltório nuclear. Equipe de Biologia Cap. 8: Membrana plasmática O seletivo envoltório nuclear Equipe de Biologia Membrana plasmática o modelo do mosaico fluido Proposto por Singer e Nicholson, em 1972. Disponível em: .

Leia mais

Permeabilidade da Bicamada Lipídica. Barreira hidrofóbica impermeável a solutos e íons. tamanho da molécula. solubilidade da molécula (em óleo)

Permeabilidade da Bicamada Lipídica. Barreira hidrofóbica impermeável a solutos e íons. tamanho da molécula. solubilidade da molécula (em óleo) Permeabilidade da Bicamada Lipídica Barreira hidrofóbica impermeável a solutos e íons tamanho da molécula solubilidade da molécula (em óleo) TRÂNSITO ATRAVÉS DA MEMBRANA MEMBRANA PLASMÁTICA TRÂNSITO ATRAVÉS

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Morfologia Biologia Celular BIOMEMBRANAS

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Morfologia Biologia Celular BIOMEMBRANAS Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Morfologia 207024 - Biologia Celular Aula 1: Biomembranas Professora Marlúcia Bastos Aires BIOMEMBRANAS Envolvem

Leia mais

Membrana Celular. Membrana Celular 08/03/13. Todas as membranas celulares apresentam a mesma constituição básica

Membrana Celular. Membrana Celular 08/03/13. Todas as membranas celulares apresentam a mesma constituição básica Membrana Celular Todas as membranas celulares apresentam a mesma constituição básica Membrana celular -Membrana plasmática -Endomembranas Membrana Celular Membrana plasmática: limite celular Sistema de

Leia mais

26/09/2016 BIOLOGIA CELULAR SISTEMAS DE TRANSPORTE DE MEMBRANA. Principal função da Membrana Plasmática. Permeabilidade seletiva.

26/09/2016 BIOLOGIA CELULAR SISTEMAS DE TRANSPORTE DE MEMBRANA. Principal função da Membrana Plasmática. Permeabilidade seletiva. BIOLOGIA CELULAR SISTEMAS DE TRANSPORTE DE MEMBRANA Principal função da Membrana Plasmática Permeabilidade seletiva. 2 1 3 Tipos de transporte através da membrana 1) Transporte passivo: não há gasto de

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA. Profa Cristiane Oliveira

MEMBRANA PLASMÁTICA. Profa Cristiane Oliveira MEMBRANA PLASMÁTICA Profa Cristiane Oliveira MEMBRANA PLASMÁTICA Finíssima película que isola a célula do ambiente externo; Só é observável em microscópio eletrônico (8nm espessura); Em microscópio óptico,

Leia mais

ARTIGO SOBRE OS PERSONAGENS MARCANTES DA HISTÓRIA DA FISIOLOGIA

ARTIGO SOBRE OS PERSONAGENS MARCANTES DA HISTÓRIA DA FISIOLOGIA ARTIGO SOBRE OS PERSONAGENS MARCANTES DA HISTÓRIA DA FISIOLOGIA Adaptação Ponto de vista evolutivo Exemplos: gado Zebu X gado europeu Aclimatação Alteração fisiológica, bioquímica ou anatômica a partir

Leia mais

Membranas Celulares. Membrana Celular. Todas as membranas celulares apresentam a mesma constituição básica

Membranas Celulares. Membrana Celular. Todas as membranas celulares apresentam a mesma constituição básica Membranas Celulares Todas as membranas celulares apresentam a mesma constituição básica Membrana celular -Membrana plasmática -Endomembranas Membrana Celular Membrana plasmática: limite celular Sistema

Leia mais

Membrana Celular (Membrana Plasmática)

Membrana Celular (Membrana Plasmática) Partes da Célula: Membrana Celular (Membrana Plasmática) Citoplasma - citosol - organelas (compartimentalização funcional) Núcleo A Membrana Plasmática: estrutura geral O Modelo do Mosaico Fluido A Membrana

Leia mais

CÉLULAS QUAL CÉLULA É ANIMAL E QUAL É A VEGETAL?

CÉLULAS QUAL CÉLULA É ANIMAL E QUAL É A VEGETAL? CÉLULAS QUAL CÉLULA É ANIMAL E QUAL É A VEGETAL? CÉLULAS EUCARIÓTICAS E PROCARIÓTICAS Organismos constituídos por células procarióticas: Bactérias e cianobácterias. Organismos constituídos por células

Leia mais

MEMBRANAS BIOLÓGICAS E TRANSPORTE

MEMBRANAS BIOLÓGICAS E TRANSPORTE MEMBRANAS BIOLÓGICAS E TRANSPORTE Funções das membranas celulares Definem limites externos das células Dividem compartimentos Regulam o trânsito das moléculas Manutenção do equilíbrio com o meio Participam

Leia mais

Prof. Edson Chiote & Prof. Daniel Mesquita

Prof. Edson Chiote & Prof. Daniel Mesquita Prof. Edson Chiote & Prof. Daniel Mesquita A membrana plasmática O que sabemos sobre ela? A membrana plasmática é formada por uma bicamada de lipídios e proteínas nela inseridos. A membrana plasmática

Leia mais

Transporte através da Membrana Plasmática. CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira

Transporte através da Membrana Plasmática. CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira Transporte através da Membrana Plasmática CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira A membrana plasmática é formada por 2 camadas ( Bicamada ) de lipídios

Leia mais

Membranas Biológicas

Membranas Biológicas CENTRO UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO- UNICEUMA DISCIPLINA: CITOLOGIA E EMBRIOLOGIA Membranas Biológicas Estrutura e Transporte Prof.Fernando Luís Bacelar Lobato São Luís 2011 Objetivos desta aula : Compreender

Leia mais

PARTES DA CÉLULA. Parte I. Claudio Pozzatti

PARTES DA CÉLULA. Parte I. Claudio Pozzatti PARTES DA CÉLULA Parte I Claudio Pozzatti PARTES DE UMA CÉLULA: ENVOLTÓRIOS CELULARES: * PAREDE CELULAR OU CELULÓSICA Plantas, Fungos e algumas Bactérias. * MEMBRANA PLASMÁTICA Em todas as células. CITOPLASMA:

Leia mais

BIOLOGIA. Citologia (parte I e II) Professora: Brenda Braga

BIOLOGIA. Citologia (parte I e II) Professora: Brenda Braga BIOLOGIA Citologia (parte I e II) Professora: Brenda Braga Variedade de tipos celulares Teoria Celular Por que as células são tão pequenas??? x10 Aresta (cm) Superfície (cm 2 ) Volume (cm 3 ) S/V 1 6

Leia mais

Funções das membranas celulares. Membrana Plasmática 04/05/2017. Membrana Celular - Função. Membranas Estrutura geral.

Funções das membranas celulares. Membrana Plasmática 04/05/2017. Membrana Celular - Função. Membranas Estrutura geral. Universidade de São Paulo Escola de Engenharia de Lorena Departamento de Biotecnologia Funções das membranas celulares Define os limite Curso: Engenharia Ambiental Receptores Membrana Plasmática Adesão

Leia mais

Faculdade Anhanguera de Campinas FAC 4

Faculdade Anhanguera de Campinas FAC 4 Faculdade Anhanguera de Campinas FAC 4 Curso de Graduação em Educação Física Profa. Dra. Amabile Vessoni Arias E-mail: Amabile.arias@anhanguera.com 2016-2 Membrana plasmática = plasmalema É uma película

Leia mais

FISIOLOGIA DAS MEMBRANAS. Composição da membrana plasmática. Transporte através da membrana.

FISIOLOGIA DAS MEMBRANAS. Composição da membrana plasmática. Transporte através da membrana. FISIOLOGIA DAS MEMBRANAS Composição da membrana plasmática. Transporte através da membrana. FUNÇÕES DA MEMBRANA PLASMÁTICA Isolamento físico Regulação de trocas Comunicação celular Suporte estrutural Modelo

Leia mais

FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR

FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR FISIOLOGIA E TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA CELULAR AULA 2 DISCIPLINA: FISIOLOGIA I PROFESSOR RESPONSÁVEL: FLÁVIA SANTOS Membrana Celular ou Membrana Plasmática Função 2 Membrana Celular ou Membrana Plasmática

Leia mais

CITOLOGIA. Membrana Plasmática: Especializações Citoplasma: Organelas. MSc Monyke Lucena

CITOLOGIA. Membrana Plasmática: Especializações Citoplasma: Organelas. MSc Monyke Lucena CITOLOGIA Membrana Plasmática: Especializações Citoplasma: Organelas MSc Monyke Lucena Membrana Plasmática -Especializações Microvilosidades: São expansões semelhantes a dedos de luvas, que aumentam a

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA - EXERCÍCIOS

MEMBRANA PLASMÁTICA - EXERCÍCIOS Campus Campo Grande Biologia 1 Professor Edilson Silveira MEMBRANA PLASMÁTICA - EXERCÍCIOS 1. (UFGD 2011) Consumir saladas é uma das dicas dos nutricionistas para uma alimentação saudável. As saladas,

Leia mais

Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana :

Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana : Funções das glicoproteínas e proteínas da membrana : 1- UNE ALGUMAS CÉLULAS ÀS OUTRAS (junção celular) muito importante em tecidos como a pele e os vasos sanguíneos 2- FUNCIONAM COMO RECEPTORES > para

Leia mais

CÉLULAS. 8 ano Profª Elisete

CÉLULAS. 8 ano Profª Elisete CÉLULAS 8 ano Profª Elisete Quanto ao número de células Os seres vivos podem ser: UNICELULARES apresentam uma única célula. Ex: bactérias e protozoários. PLURICELULARES apresentam mais células. Ex: seres

Leia mais

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES Prof. Volnei Pauletti Departamento de Solos e Engenharia Agrícola Mestrado em Ciência do Solo vpauletti@ufpr.br CONTATO NUTRIENTE - RAIZ DEFINIÇÕES

Leia mais

Membranas biológicas

Membranas biológicas Citologia e Histologia Membranas biológicas Composição e Estrutura Prof a Dr a. Iêda Guedes Membranas biológicas 1. Considerações gerais 2. Estrutura de membrana 3. Lipídeos de membrana 4. Proteínas de

Leia mais

Equipe de Biologia. Biologia. MEMBRANA CELULAR (ou membrana plasmática ou membrana citoplasmática ou plasmalema)

Equipe de Biologia. Biologia. MEMBRANA CELULAR (ou membrana plasmática ou membrana citoplasmática ou plasmalema) Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 6R Ensino Médio Equipe de Biologia Data: Biologia MEMBRANA CELULAR (ou membrana plasmática ou membrana citoplasmática ou plasmalema) Toda a célula, seja procarionte

Leia mais

BIOLOGIA CITOLOGIA. Módulo 47 Página 04 à 09

BIOLOGIA CITOLOGIA. Módulo 47 Página 04 à 09 Módulo 47 Página 04 à 09 Microscopia - Hans e Zacharias Janssen (1595) Brinquedos - Antonie van Leeuwenhoek Estudos biológicos, aumento de 200x, glóbulos, espermatozóides, etc - Robert Hooke (1665) Célula

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA: TIPOS DE TRANSPORTE

MEMBRANA PLASMÁTICA: TIPOS DE TRANSPORTE MEMBRANA PLASMÁTICA: TIPOS DE TRANSPORTE Transporte passivo O transporte passivo é o transporte de substância entre a membrana plasmática sem gasto de energia (ATP Adenosina trifosfato ou trifosfato de

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA. Universidade Federal do Pampa Curso de Nutrição Biologia celular e molecular

MEMBRANA PLASMÁTICA. Universidade Federal do Pampa Curso de Nutrição Biologia celular e molecular Universidade Federal do Pampa Curso de Nutrição Biologia celular e molecular MEMBRANA PLASMÁTICA Profª Ms. Vanessa Retamoso Adaptado da Prof Drª Carla Sehn Membrana plasmática Modelo mosaico fluido Membranas

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE BIOLOGIA Aluno(a): Nº Ano: 1º Turma: Data: 18/03/2011 Nota: Professora: Regina Volpato Valor da Prova: 40 pontos Assinatura do responsável:

Leia mais

membranes/cell.shtml

membranes/cell.shtml www.blobs.org/science/ membranes/cell.shtml Possuem carioteca. Podem ser animais ou vegetais. Podem ser uni ou pluricelulares. Ricos em organelas. NÃO Possuem carioteca. Todos são UNICELULARES. NÃO possuem

Leia mais

Transporte através de membranas celulares. Tipos de transporte. Exemplos. Importância

Transporte através de membranas celulares. Tipos de transporte. Exemplos. Importância Transporte através de membranas celulares Tipos de transporte Exemplos Importância Transporte através de membranas celulares (32 D) (44 D) Bicamada lipídica é permeável a gases e moléculas apolares e polares

Leia mais

Fisiologia Aula 1 SIDNEY SATO, MSC

Fisiologia Aula 1 SIDNEY SATO, MSC Fisiologia Aula 1 SIDNEY SATO, MSC Fisiologia-Curso de Nutrição Carga Horária: 80 Horas Referência Básica: GUYTON, Arthur C. HALL, John E. Tratado de fisiologia médica. 11 ed. Rio de Janeiro: Elsevier

Leia mais

Citologia (membrana e citoplasma):

Citologia (membrana e citoplasma): Aula 01 Citologia (membrana e citoplasma): Passagem de soluto (geralmente um gás) do meio mais concentrado para o menos concentrado. Processo comum nos alvéolos pulmonares (hematose). A Membrana Plasmática

Leia mais

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES Prof. Volnei Pauletti Departamento de Solos e Engenharia Agrícola Mestrado em Ciência do Solo vpauletti@ufpr.br CONTATO NUTRIENTE - RAIZ Absorção

Leia mais

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES

ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES ABSORÇÃO RADICULAR, TRANSPORTE E REDISTRIBUIÇÃO DE NUTRIENTES Prof. Volnei Pauletti Departamento de Solos e Engenharia Agrícola Mestrado em Ciência do Solo vpauletti@ufpr.br CONTATO NUTRIENTE - RAIZ DEFINIÇÕES

Leia mais

2. Resposta: E. parte polar (conhecida como cabeça hidrofílica da molécula) corresponde ao fosfato ligado a compostos como colina ou inositol.

2. Resposta: E. parte polar (conhecida como cabeça hidrofílica da molécula) corresponde ao fosfato ligado a compostos como colina ou inositol. 1. Resposta: E Comentário: De acordo com o modelo do mosaico fluido, a membrana celular é formada por uma bicamada de fosfolipídios na qual ocorrem proteínas integral ou parcialmente mergulhadas. Os fosfolipídios

Leia mais

OBTENÇÃO DE MATÉRIA PELOS SERES HETEROTRÓFICOS: - Estrutura da membrana celular - Mecanismos de transporte membranar

OBTENÇÃO DE MATÉRIA PELOS SERES HETEROTRÓFICOS: - Estrutura da membrana celular - Mecanismos de transporte membranar OBTENÇÃO DE MATÉRIA PELOS SERES HETEROTRÓFICOS: - Estrutura da membrana celular - Mecanismos de transporte membranar Natércia Charruadas Biologia e Geologia 10º ano SistemaGzar conhecimentos Metabolismo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL- MG Campus Varginha. Avenida Celina Ferreira Ottoni, 4000

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL- MG Campus Varginha. Avenida Celina Ferreira Ottoni, 4000 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL- MG Campus Varginha Avenida Celina Ferreira Ottoni, 4000 Biologia Turma 1 A organização da célula Os organismos estudados podem ser unicelulares,

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES DE MEMBRANA. Profa. Marcia Marlise Pedroso Biologiaprofma.blogspot.com

MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES DE MEMBRANA. Profa. Marcia Marlise Pedroso Biologiaprofma.blogspot.com MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES DE MEMBRANA Profa. Marcia Marlise Pedroso Biologiaprofma.blogspot.com Profa. Marcia Marlise Pedroso TIPOS DE CÉLULAS Célula procarionte Célula Eucarionte Animal Vegetal

Leia mais

Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular

Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular Escola Monteiro Lobato Disciplina: Biologia Prof(a): Sharlene Regina Série 9º ano Turma B Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular Maceió, 31/03/2016 Um mundo de descobertas!

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PAREDE CELULAR

CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PAREDE CELULAR PAREDE CELULAR CARACTERÍSTICAS GERAIS DA PAREDE CELULAR - Diferencia plantas de animais; - Confere rigidez celular; - Delimita a célula; - Relação entre estrutura da parede e função da célula; - Na defesa

Leia mais

a) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras. b) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.

a) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras. b) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras. 1) (UFPR) Abaixo, pode-se observar a representação esquemática de uma membrana plasmática celular e de um gradiente de concentração de uma pequena molécula X ao longo dessa membrana. Com base nesse esquema,

Leia mais

Unidade 4: Membranas Celulares

Unidade 4: Membranas Celulares Membrana Plasmática Unidade 4: Membranas Celulares Disciplina: Biologia Celular e Molecular Centro de Ciências da Saúde Profa. Dra. Marilanda Ferreira Bellini marilanda.bellini@usc.br Pró Reitoria de Pesquisa

Leia mais

Processos de troca entre a célula e o meio externo

Processos de troca entre a célula e o meio externo Processos de troca entre a célula e o meio externo 3 categorias Processos passivos ocorrem sem gasto de energia: difusão, difusão facilitada e osmose Processos ativos ocorrem com gasto de energia: bomba

Leia mais

Membrana Celular: Estrutura, Especializações e Fisiologia

Membrana Celular: Estrutura, Especializações e Fisiologia Membrana Celular: Estrutura, Especializações e Fisiologia Como e para quê????? Membranas Celulares Essenciais para a vida das células Membrana Plasmática Define seus limites Mantém as diferenças essenciais

Leia mais

Transporte através de membranas celulares. Tipos de transporte. Exemplos. Importância fisiológica

Transporte através de membranas celulares. Tipos de transporte. Exemplos. Importância fisiológica Transporte através de membranas celulares Tipos de transporte Exemplos Importância fisiológica Transporte através de membranas celulares (32 D) (44 D) Bicamada lipídica é permeável a gases e moléculas

Leia mais

Citologia. Células Eucarióticas e suas Organelas. CCG Professor: Ralph Silveira Disciplina: Biologia I Curso: Ensino Médio

Citologia. Células Eucarióticas e suas Organelas. CCG Professor: Ralph Silveira Disciplina: Biologia I Curso: Ensino Médio Citologia Células Eucarióticas e suas Organelas CCG Professor: Ralph Silveira Disciplina: Biologia I Curso: Ensino Médio Citologia Célula eucariótica Animal Membrana Plasmática Membrana Plasmática Funções

Leia mais

CITOPLASMA E ORGANELAS CELULARES. BIOLOGIA AULA 5 Professor Esp. André Luís Souza Stella Professora Esp. Lúcia Iori

CITOPLASMA E ORGANELAS CELULARES. BIOLOGIA AULA 5 Professor Esp. André Luís Souza Stella Professora Esp. Lúcia Iori CITOPLASMA E ORGANELAS CELULARES BIOLOGIA AULA 5 Professor Esp. André Luís Souza Stella Professora Esp. Lúcia Iori CITOPLASMA CITOPLASMA Também chamado de hialoplasma; É o fluido intracelular, onde estão

Leia mais

Membranas biológicas. Profa Estela Rossetto

Membranas biológicas. Profa Estela Rossetto Membranas biológicas Profa Estela Rossetto Membranas Biológicas Delimitam e permitem trocas entre compartimentos http://www.accessexcellence.org/rc/vl/gg/pmembranes.html Composição e Estrutura Lipídios

Leia mais

1 FISIOLOGIA VEGETAL

1 FISIOLOGIA VEGETAL FISIOLOGIA VEGETAL 1 2 BIOGRAFIA ROBERTO CEZAR LOBO DA COSTA, filho de José Cândido Filho e Maria Helena Lobo da Costa, nasceu em Limoeiro do Norte, Estado do Ceará, no dia 22 de setembro de 1954. Graduou-se

Leia mais

Citoplasma. Citoesqueleto e organelas. Natália Paludetto

Citoplasma. Citoesqueleto e organelas. Natália Paludetto Citoplasma Citoesqueleto e organelas Natália Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Citoplasma celular Sinônimos hialoplasma, matriz citoplasmática, citossol; Acreditava-se que era um fluido homogêneo e

Leia mais

Secreção e Digestão Celular

Secreção e Digestão Celular Secreção e Digestão Celular Livro CITOLOGIA Cap. 05 pág. 70 a 78 3ª série Professora Priscila F Binatto Complexo Golgiense Descrito em 1898 por Camilo Golgi. Conjunto de sacos membranosos (sacos lameliformes),

Leia mais

Bio. Semana 8. Rubens Oda (Hélio Fresta)

Bio. Semana 8. Rubens Oda (Hélio Fresta) Semana 8 Rubens Oda (Hélio Fresta) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA 04/04 Exercícios:

Leia mais

HISTOLOGIA DO TECIDO EPITELIAL - 3

HISTOLOGIA DO TECIDO EPITELIAL - 3 Junções intercelulares HISTOLOGIA DO TECIDO EPITELIAL - 3 Vera Regina Andrade, 2015 São estruturas da membrana plasmática que contribuem para a adesão e comunicação entre as células Também podem ser vedantes,

Leia mais

Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto O meio extracelular e intracelular apresenta concentrações diferentes de eletrólitos; Líquido extracelular contém grande quantidade de sódio Na + ; Grande

Leia mais

Conceitos fundamentais de Biologia Celular

Conceitos fundamentais de Biologia Celular Conceitos fundamentais de Biologia Celular Principais estruturas da célula eucariótica O NÚCLEO Contém nos cromossomos todo o genoma (DNA) das células; Responsável pela síntese e processamento dos RNAs

Leia mais

Atividades de Citologia

Atividades de Citologia DISCIPLINA: Biologia I DATA: 12/04/2017 Atividades de Citologia 01 - Devido à sua composição química a membrana é formada por lipídios e proteínas ela é permeável a muitas substâncias de natureza semelhante.

Leia mais

Compar'mentos celulares e membranas. Patricia Coltri

Compar'mentos celulares e membranas. Patricia Coltri Compar'mentos celulares e membranas Patricia Coltri coltri@usp.br Nesta aula: Compar'mentalização celular Papel das membranas na célula Composição Transporte Membranas: compar'mentos intracelulares Evolução

Leia mais

Bioquímica: Componentes orgânicos e inorgânicos necessários à vida. Leandro Pereira Canuto

Bioquímica: Componentes orgânicos e inorgânicos necessários à vida. Leandro Pereira Canuto Bioquímica: orgânicos e inorgânicos necessários à vida Leandro Pereira Canuto Toda matéria viva: C H O N P S inorgânicos orgânicos Água Sais Minerais inorgânicos orgânicos Carboidratos Proteínas Lipídios

Leia mais

Meio intracelular VS Meio extracelular

Meio intracelular VS Meio extracelular Meio intracelular VS Meio extracelular Gradiente de concentração É a diferença a de concentração entre a zona de maior concentração e a zona de menor concentração A FAVOR CONTRA Difusão Simples As moléculas

Leia mais

HISTOLOGIA. Tecido Epitelial Cap.4 PLT

HISTOLOGIA. Tecido Epitelial Cap.4 PLT HISTOLOGIA Tecido Epitelial Cap.4 PLT Células geralmente poliédricas (justapostas). Pouca substância extracelular Funções: - revestimento, - absorção, - excreção - secreção, - proteção, - sensorial. Avascular.

Leia mais

REVISÃO: A CÉLULA E SEU FUNCIONAMENTO

REVISÃO: A CÉLULA E SEU FUNCIONAMENTO REVISÃO: A CÉLULA E SEU FUNCIONAMENTO 2 O que são Células? São as unidades estruturais e funcionais dos organismos vivos; Envolvidas por membranas preenchidas por solução aquosa, onde estão presentes biomoléculas

Leia mais

Gabi Rabelo facebook whatsapp

Gabi Rabelo facebook whatsapp Gabi Rabelo facebook whatsapp 35 9 99087226 e-mail: s.gabiv@hotmail.com Organismos vivos Células Formas: simples unicelulares (se multiplicam por bipartição) e complexas pluricelulares (grupo de células

Leia mais

INTRODUÇÃO À BIOQUÍMICA DA CÉLULA. Bioquímica Celular Prof. Júnior

INTRODUÇÃO À BIOQUÍMICA DA CÉLULA. Bioquímica Celular Prof. Júnior INTRODUÇÃO À BIOQUÍMICA DA CÉLULA Histórico INTRODUÇÃO 1665: Robert Hooke Compartimentos (Células) 1840: Theodor Schwann Teoria Celular 1. Todos os organismos são constituídos de uma ou mais células 2.

Leia mais

Parede Celular. Dra. Maria Izabel Gallão

Parede Celular. Dra. Maria Izabel Gallão Parede Celular Confere proteção às células Constituição varia com o determinado tipo celular Algumas bactérias possuem parede celular com a seguinte constituição: Proteínas, lipídeos e polissacarídeos

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL. Organização da célula vegetal e da planta

FISIOLOGIA VEGETAL. Organização da célula vegetal e da planta FISIOLOGIA VEGETAL Organização da célula vegetal e da planta cianobactéria Complexidade ipê Eucariotos: - aumento da complexidade genética - aumento da complexidade celular Woese (1987): baseado na filogenia

Leia mais

Mecanismos de transporte através da membrana celular

Mecanismos de transporte através da membrana celular Membrana celular Função de barreira seletiva, separando os meios intracelular do fluído extracelular (ou mesmo de organelas) Papel da membrana celular na sinalização celular (via receptores, por exemplo)

Leia mais

As células constituem os seres vivos

As células constituem os seres vivos As células constituem os seres vivos Prof. Calina Capítulo 1 Aula 1/3 Conceito Estrutura Tipos de células Membrana plasmática Constituição Propriedades A célula Os seres vivos são constituídos de células.

Leia mais

UNIPAMPA Disciplina de Histologia, citologia e embriologia Curso de Nutrição TECIDO EPITELIAL. Prof.: Cristiano Ricardo Jesse

UNIPAMPA Disciplina de Histologia, citologia e embriologia Curso de Nutrição TECIDO EPITELIAL. Prof.: Cristiano Ricardo Jesse UNIPAMPA Disciplina de Histologia, citologia e embriologia Curso de Nutrição TECIDO EPITELIAL Prof.: Cristiano Ricardo Jesse CONSIDERAÇÕES INICIAIS Organismos Sistemas Órgãos Tecidos Células CONSIDERAÇÕES

Leia mais

6. Resposta: E Comentário: Analisando cada item:

6. Resposta: E Comentário: Analisando cada item: 1. E Comentário: No processo de osmose, a água se desloca de um meio hipotônico (menos concentrado) para um meio hipertônico (mais concentrado). Como a membrana plasmática não permite a difusão livre de

Leia mais

MEMBRANAS CELULARES.

MEMBRANAS CELULARES. MEMBRANAS CELULARES MEMBRANAS CELULARES Uma MEMBRANA CELULAR é uma dupla camada fosfolipídica associada a proteínas. Os fosfolipídios, as estruturas fundamentais da membrana, são moléculas formadas por

Leia mais

Membrana. Meio intracelular (http://picasaweb.google.com)

Membrana. Meio intracelular (http://picasaweb.google.com) PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES -BIOLOGIA-1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Membrana 01- Produtos de

Leia mais

Dra. Maria Izabel Gallão

Dra. Maria Izabel Gallão Dra. Maria Izabel Gallão Lisossomos Introdução Identificação inicial DeDuve 1950 conteúdo enzimático Apresenta forma e tamanho variável Medindo cerca de 0,5-3,0 µm de diâmetros possue no seu interior diversas

Leia mais

Definição: Lipídios são substâncias solúveis em solventes apolares. Classes de Lipídios mais abundantes no ser vivo

Definição: Lipídios são substâncias solúveis em solventes apolares. Classes de Lipídios mais abundantes no ser vivo LIPÍDIOS Definição: Lipídios são substâncias solúveis em solventes apolares Classes de Lipídios mais abundantes no ser vivo Ácidos Graxos Triacilgliceróis Fosfolipídios Esteróides Possuem estruturas e

Leia mais

GABARITO DOS EXERCÍCIOS DO LIVRO DE BIOLOGIA 1 a Série

GABARITO DOS EXERCÍCIOS DO LIVRO DE BIOLOGIA 1 a Série GABARITO DOS EXERCÍCIOS DO LIVRO DE BIOLOGIA 1 a Série CAPÍTULO 7: Introdução à Citologia e os Envoltórios Celulares Página 163 (Roteiro de estudo): Exercícios 5, 6,7, 9, 11, 12, 14 e 16. 5) Modelo Mosaico

Leia mais

CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS. Profa. Ana Paula Biologia III

CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS. Profa. Ana Paula Biologia III CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS 2016 Profa. Ana Paula Biologia III CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS Quais as diferenças entre a célula vegetal e animal?? Basicamente: parede celular; vacúolo; cloroplastos. Parede

Leia mais

Fisiologia celular I. Fisiologia Prof. Msc Brunno Macedo

Fisiologia celular I. Fisiologia Prof. Msc Brunno Macedo celular I celular I Objetivo Conhecer os aspectos relacionados a manutenção da homeostasia e sinalização celular Conteúdo Ambiente interno da célula Os meios de comunicação e sinalização As bases moleculares

Leia mais

Biologia Celular. Profa Cristina L S Petrarolha Silva

Biologia Celular. Profa Cristina L S Petrarolha Silva Biologia Celular Visão Geral das Células Profa Cristina L S Petrarolha Silva Vírus não são células: partículas intracelulares obrigatórias Propagação dos vírus com lise da célula hospedeira. Fonte: http://www.brasilescola.com/biologia/virus.htm

Leia mais

CITOPLASMA E ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Instituto Federal de Santa Catarina Curso de Biotecnologia Prof. Paulo Calixto

CITOPLASMA E ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Instituto Federal de Santa Catarina Curso de Biotecnologia Prof. Paulo Calixto CITOPLASMA E ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Instituto Federal de Santa Catarina Curso de Biotecnologia Prof. Paulo Calixto 1943 1944 1953 1956 1961-66 1973 1975 1982 1988 1990 1996 2000-03 Biotecnologia Algumas

Leia mais

Aula de Bioquímica I. Tema: Membranas. Prof. Dr. Júlio César Borges

Aula de Bioquímica I. Tema: Membranas. Prof. Dr. Júlio César Borges Aula de Bioquímica I Tema: Membranas Prof. Dr. Júlio César Borges Depto. de Química e Física Molecular DQFM Instituto de Química de São Carlos IQSC Universidade de São Paulo USP E-mail: borgesjc@iqsc.usp.br

Leia mais