Programação Web Aula 8 - Rails (Introdução)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programação Web Aula 8 - Rails (Introdução)"

Transcrição

1 Programação Web Aula 8 - Rails (Introdução) Departamento de Informática UFPR 7 de Abril de 2014

2 1 Rails Básico Mágica Princípios Características Criando uma aplicação Levantando o Servidor Examinando o diretório padrão 2 Rails - As partes Controlador Analisando o funcionamento Mudando de uma controller#view para outro Modelos Criando um modelo Desvendando o Mistério: (1) O modelo Desvendando o Mistério: (2) O Controlador Desvendando o Mistério: (4) As variáveis Desvendando o Mistério: (4) As variáveis

3 MVC MVC = Model-View-Controller Trygave Reensraug, , Smalltalk. Ele observou que em um mesmo arquivo fonte, havia código para: a interação com o usuário (view); acesso e consistência a dados (model); uxo de execução (controller). Isto dicultava manutenção (componentes muito conexos). Solução encontrada: dividir física e logicamente estas três partes. o termo framework MVC refere-se a aplicativos de desenvolvimento que atendem a especicação acima.

4 Rails Básico Grande parte das ferramentas de desenvolvimento web usa algum MVC. Rails é um destes. Ciclo de interação com o usuário: o usuário interage com o navegador, enviando uma requisição ao servidor. o controlador capta esta requisição, consulta o modelo, e renderiza um novo documento que é enviado de volta.

5 Mágica Mágica O framework Rails faz muitas coisas automagicamente para o desenvolvedor. Isto ajuda só depois de saber a mágica. Cria classes de controlador; Conecta os métodos do controlador às respectivas views; Provê a interface básica para lidar com o banco de dados; Cria classes e bd para o modelo; utiliza convenções de nome para conectar modelo, controlador e views implicitamente. por exemplo: o controlador pode detectar valores nos dados dos form, colocá-las em variáveis de instância que cam implicitamente disponíveis para o código Ruby. facilita a criação de layouts; contém ambiente(s) de testes;

6 Princípios Princípios DRY (Don't Repeat Yourself) Cada elemento de informação deve aparecer uma única vez (minimiza memória). Com isto, alteraçõs ao código são altamente localizadas. Convention over Conguration A maior parte da interação entre as partes é implícita, e estabelecida por convenções e não por arquivos de conguração. Exemplo: nome da classe e nome da tabela. Paradigma Agile Development Desenvolvimento rápido ao invés de criação de documentos elaborados que culminam no aplicativo. Abordagem incremental.

7 Características Características Diferente de muitos outros frameworks, Rails não usa interfaces grácas, mas linhas de comando. Desenvolvido especicamente para desenvolver aplicações Web que usam banco de dados relacional. Bibliograa: Existe MUITO material na Web e em livros; A abordagem é muito parecida, e repletos de mágica. Isto diculta a compreensão do núcleo do framework, pois concentra-se nas beiradas. Nossa abordagem explica o funcionamento do framework.

8 Criando uma aplicação Criando uma aplicação Para criar uma aplicação, usa-se a linha de comando: Para criar a raiz de uma aplicação rails: > rails new Exemplo skip-bundle; o skip-bundle pede para não executar o programa bundle, responsável por incluir as gemas. Isto criar um diretório com o nome Teste. Atualize as gemas Veja seus subdiretórios e as gemas > cd Teste > bundle install --local > ls -l > less Gemfile

9 Levantando o Servidor Levantando o Servidor O diretório Teste é a raiz da aplicação que já pode responder a uma requisição Web. A partir da raiz, levantamos o servidor: > rails server Observe que o comando rails foi usado com outro parâmetro (server no lugar de new). Vão aparecer muitos outros ainda. A porta padrão é 3000, mas outra pode ser usada com -p<porta> O servidor foi levantado e como não temos nenhum modelo ou view especicado, a resposta padrão será renderizada.

10 Examinando o diretório padrão Examinando o diretório padrão Inicialmente vamos nos concentrar somente no diretório app, cujos subdiretórios incluem models, views e controllers. Normalmente, <navegador> localhost:3000 resolve. A litorina é máquina de estudos, e não tem navegador instalado. Tem de abrir navegador em outra máquina do dinf e abrir a url litorina:3000 (com o servidor levantado, claro)

11 Rails - As partes Os próximos slides mostram a criação de uma aplicação Rails. Baseia-se no livro Agile Web Development with Rails 4 A diferença aqui é vamos nos concetrar em entender como as partes MVC interagem, e não no deslumbramento das facilidades que ele traz. Para as próximas transparências, tenha em mente a gura abaixo:

12 Controlador Controlador Sua função é receber requisições, interagir com o BD e renderizar as páginas de resposta. Criação de um controlador > rails generate controller Say hello goodbye Este comando cria vários arquivos, dentre os quais destacamos: app/controllers/say_controller.rb app/views/say app/views/say/hello.html.erb config/routes (altera).

13 Analisando o funcionamento Analisando o funcionamento isto cria a url /say/hello e /say/goodbye. vericar o app/controllers/say_controller.rb. vericar o diretório app/views/say/. vericar o config/routes.rb + comando rake routes (a cola ou mágica que liga controlador à view). controlador é usado para acessar BD (ou informações externas); view é usada para mostrar estas informações. = Time.now no controlador hello; %> na view hello. A vida de uma variável de instância é de somente uma interação.

14 Mudando de uma controller#view para outro Mudando de uma controller#view para outro Compare a view say/hello com o arquivo hello.html.erb. O primeiro, só html. O segundo permite incluir comandos ruby com <%= <comando ruby> %>. Alguns comandos ruby são chamados helper methods. Alguns destes são geradores para HTML. Exemplo: <%= link_to "Goodbye", say_goodbye_path %> Existem vários helper methods padrão. Veja alguns em Helpers/UrlHelper.html Conra o mapeamento (e outras formas de chamar - link acima)

15 Modelos Modelos Sua função é interagir com os dados. Não só buscar no BD, mas também fazer consistências. Para este exemplo, criaremos outra aplicação, e a criação de um modelo é através do comando > rails new depot > cd depot > rails generate scaffold <Tabela> <atributos> Ele também cria as view básicas para visualizar, incluir, excluir e alterar. Ele não cria a tabela, mas sim cria o schema. Para criar a tabela, é necessário executar o comando rake db:migrate.

16 Criando um modelo Criando um modelo Criar a tabela products, com três atributos: >rails generate scaffold Product title:string description:text \ image_url:string price:decimal xa Este comando cria um monte de arquivos. Iremos abordar somente alguns. Um arquivo importante é criada a migração, ou seja, um schema de criação desta tabela e seus atributos. conra no diretório db/migrate, com um timestamp. O programador pode alterar características dos atributos lá e depois criar a tabela com o comando rake db:migrate. Também pode voltar atrás e desfazer a tabela com rake db:rollback. Ao levantar o servidor, tudo funciona.

17 Desvendando o Mistério: (1) O modelo Desvendando o Mistério: (1) O modelo Há uma padronização de nomes entre classes e tabelas. O diretório app/models contém o arquivo product.rb. Este arquivo contém a classe Product. Como a migração criou a tabela products, todos os atributos da tabela são mapeados para a classe implicitamente.

18 Desvendando o Mistério: (2) O Controlador Desvendando o Mistério: (2) O Controlador O controlador deve ler a tabela e mapear os atributos para uma variável de instância, no dependendo da url. Para entender como, rake routes Veja o arquivo app/controllers/products_controller.rb. Por m, observe as urls de cada requisição.

19 Desvendando o Mistério: (3) As Views Desvendando o Mistério: (3) As Views As view criadas estão no diretório app/views/<controlador>/. Neste caso, app/views/products/? > ls edit.html.erb index.html.erb new.html.erb show.json.jbuilder _form.html.erb index.json.jbuilder show.html.erb Cada uma delas é acessada com url diferente. Conra com rake routes.

20 Desvendando o Mistério: (4) As variáveis Desvendando o Mistério: (4) As variáveis Primeiro, como as variáveis são usadas para gerar páginas dinâmicas. Considere a página gerada com index. Controller carrega todos os produtos no método index. Neste = Product.all. View: a variável products é usada em comandos ruby (entre <%... %>). Já a página gerada com show tem um truque: usa um mesmo método (set_product para = Product.find(params[:id]). Após a denição da classe, tem before_action :set_product, only: [:show, :edit, :update, :destroy]

21 Desvendando o Mistério: (4) As variáveis Desvendando o Mistério: (4) As variáveis A pergunta que não quer calar: de onde veio o parâmetro id? Em rails, os parâmetros são armazenados na hash params do controlador (não é visível fora do controlador). Independe se veio como POST ou GET. Outro caso é um novo produto: Veja o fonte da página de new. O campo de título: name="product[title]". O botão de criação dispara o método create no controlador. Este, por sua vez usa product_params (um atalho para todos os campos de params). overview.html#parameters

Programação Web Aula 10 - Testes, Javascript, Ajax

Programação Web Aula 10 - Testes, Javascript, Ajax Programação Web Aula 10 - Testes, Javascript, Ajax Bruno Müller Junior Departamento de Informática UFPR 28 de Abril de 2014 1 Ambientes de Execução 2 Testes Um exemplo Acrescentando Validação Validação

Leia mais

Luiz Arão Araújo Carvalho Bacharel em Ciência da Computação Desenvolvedor RedeSat-TO maximusmano@gmail.com http://www.maxonrails.wordpress.

Luiz Arão Araújo Carvalho Bacharel em Ciência da Computação Desenvolvedor RedeSat-TO maximusmano@gmail.com http://www.maxonrails.wordpress. Parte II Luiz Arão Araújo Carvalho Bacharel em Ciência da Computação Desenvolvedor RedeSat-TO maximusmano@gmail.com http://www.maxonrails.wordpress.com Rails - Instalação Windows gem install rails Plataformas

Leia mais

Tutorial Básico. Instalando e testando o Ruby on Rails no Windows

Tutorial Básico. Instalando e testando o Ruby on Rails no Windows Tutorial Básico Instalando e testando o Ruby on Rails no Windows Ana Luiza Dias Organização do Tutorial: Passos para a instalação...pág 2 Passos para a criação de um projeto rails...pág 3 Passos para acompanhar

Leia mais

V1.1 SITE EM UM SITE 11/2015 MINUTOS APRENDA A PROGRAMAR IMAGINE FAZER O SEU PRIMEIRO PROGRAMA EM 180 SEGUNDOS WWW.DESAFIO3MINUTOS.COM.

V1.1 SITE EM UM SITE 11/2015 MINUTOS APRENDA A PROGRAMAR IMAGINE FAZER O SEU PRIMEIRO PROGRAMA EM 180 SEGUNDOS WWW.DESAFIO3MINUTOS.COM. 11/2015 UM SITE SITE EM EM UM 3 APRENDA A PROGRAMAR IMAGINE FAZER O SEU PRIMEIRO PROGRAMA EM 180 SEGUNDOS MINUTOS V1.1 WWW.DESAFIO3MINUTOS.COM.BR ELIELBARONE RUBY ON RAILS O que é? Ruby on Rails é um framework,

Leia mais

O Framework Rails. Diego Rubin http://diegorubin.com @diegorubin

O Framework Rails. Diego Rubin http://diegorubin.com @diegorubin O Framework Rails Diego Rubin http://diegorubin.com @diegorubin Introdução David Heinemeier Hansson (DHH) 2004 MVC Restful Meta-Framework Convention over configuration Rails 3.1 Ferramentas Rake Bundler

Leia mais

Exibindo o Catálogo (Tarefa C) Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Exibindo o Catálogo (Tarefa C) Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Exibindo o Catálogo (Tarefa C) Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Iteração C1: CRIANDO A LISTAGEM DO CATÁLOGO Feedback do Cliente O cliente foi queseonado sobre prioridades Gostaria de ver

Leia mais

II Semana de Tecnologia da Informação. Rails Framework

II Semana de Tecnologia da Informação. Rails Framework II Semana de Tecnologia da Informação Rails Framework Rails Instalação Ruby versão 1.8.7 Linux: ftp://ftp.ruby-lang.org/pub/ruby/1.8/ruby-1.8.7-p174.tar.gz ou apt-get install ruby (Debian/Ubuntu) Windows:

Leia mais

Entendendo Rails. Fabio Akita Surgeworks Brazil Rails Practice Manager www.akitaonrails.com

Entendendo Rails. Fabio Akita Surgeworks Brazil Rails Practice Manager www.akitaonrails.com Entendendo Rails Fabio Akita Surgeworks Brazil Rails Practice Manager www.akitaonrails.com 37signals Criado por David Heinemeier Hansson, em 2004 Extraído do aplicativo Basecamp Feito em Ruby, em vez de

Leia mais

Sistema Gerador de Anúncios para Compra e Venda On-line. Leandro de Oliveira ol.leandro@gmail.com

Sistema Gerador de Anúncios para Compra e Venda On-line. Leandro de Oliveira ol.leandro@gmail.com Sistema Gerador de Anúncios para Compra e Venda On-line Leandro de Oliveira ol.leandro@gmail.com Roteiro da Apresentação Motivação Conceitos e Tecnologias Objetivos do trabalho Sistema SideCart Conclusões

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Ambiente Web É o ambiente formado

Leia mais

Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados

Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados Sérgio Oliveira Campos Contrato N : 2008/000514 Sumário 1 Introdução 1 2 Bibliotecas Utilizadas 2 2.1 Reconhecimento de Texto

Leia mais

FRWTC800 - Desenvolvimento Web com Ruby on Rails

FRWTC800 - Desenvolvimento Web com Ruby on Rails FRWTC800 - Desenvolvimento Web com Ruby on Rails SOBRE A FRAMEWORK A Framework (www.frwtc.com) atua diretamente com profissionais do segmento de tecnologia em busca de capacitação, atualização e certificação,

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Ambiente Web É o ambiente

Leia mais

C o m p u t a ç ã o M ó v e l Brayan Neves

C o m p u t a ç ã o M ó v e l Brayan Neves Computação Móvel Brayan Neves Criando e configurando um novo projeto } Modelagem } Criação do projeto } Configuração } Criação de um novo componente } Visualização do novo componente } Editando campos

Leia mais

Criando Frameworks Inteligentes com PHP. Uma abordagem prática: vantagens, aplicações e procedimentos.

Criando Frameworks Inteligentes com PHP. Uma abordagem prática: vantagens, aplicações e procedimentos. Criando Frameworks Inteligentes com PHP Uma abordagem prática: vantagens, aplicações e procedimentos. Apresentação Equipes ao redor do mundo utilizam diferentes padrões de projeto, de acordo com suas necessidades

Leia mais

Breve introdução. Uma breve introdução. Simplicidade e Poder. Rápido Dinâmico Robusto

Breve introdução. Uma breve introdução. Simplicidade e Poder. Rápido Dinâmico Robusto Breve introdução Uma breve introdução Rápido Dinâmico Robusto Simplicidade e Poder Linguagem dinâmica Arquitetura Mapeamento Objeto Relacional Convenção DRY YAGNI KISS Groovy MVC Hibernate Sobre configuração

Leia mais

5 Detalhes da Implementação

5 Detalhes da Implementação Detalhes da Implementação 101 5 Detalhes da Implementação Neste capítulo descreveremos detalhes da implementação do Explorator que foi desenvolvido usando o paradigma MVC 45 e o paradigma de CoC 46 (Convention

Leia mais

4 O Workflow e a Máquina de Regras

4 O Workflow e a Máquina de Regras 4 O Workflow e a Máquina de Regras O objetivo do workflow e da máquina de regras é definir um conjunto de passos e regras configuráveis. Ao longo de sua execução, um usuário consegue simplificar o seu

Leia mais

Ruby on Rails. Aprendizado evolutivo do Ruby até o desenvolvimento de aplicações em Rails

Ruby on Rails. Aprendizado evolutivo do Ruby até o desenvolvimento de aplicações em Rails on Rails Aprendizado evolutivo do até o desenvolvimento de aplicações em Rails on Rails Aprendizado evolutivo do até o desenvolvimento de aplicações em Rails http://www.hut8.com.br/minicursos Roteiro Primeiro

Leia mais

Capítulo 04: Persistência com SQLite

Capítulo 04: Persistência com SQLite Capítulo 04: Persistência com SQLite Instrutor Programador desde 2000 Aluno de doutorado Mestre em informática pelo ICOMP/UFAM Especialista em aplicações WEB FUCAPI marcio.palheta@gmail.com sites.google.com/site/marcio

Leia mais

Sumário. Parte I Introdução 21. 1 Introdução 15 1.1 O Rails é ágil... 17 1.2 Explorando o conteúdo... 18 1.3 Agradecimentos... 19

Sumário. Parte I Introdução 21. 1 Introdução 15 1.1 O Rails é ágil... 17 1.2 Explorando o conteúdo... 18 1.3 Agradecimentos... 19 Sumário 1 Introdução 15 1.1 O Rails é ágil.......................................................... 17 1.2 Explorando o conteúdo................................................... 18 1.3 Agradecimentos........................................................

Leia mais

PHP Profissional. Alexandre Altair de Melo / Mauricio G. F. Nascimento. Editora Novatec

PHP Profissional. Alexandre Altair de Melo / Mauricio G. F. Nascimento. Editora Novatec Introdução Como a idéia deste livro é ir direto ao ponto, vou fazer isso já na introdução. A idéia desse livro não é explicar a teoria e filosofia do PHP, da orientação a objetos, as maravilhas dos design

Leia mais

ALUNES MANUAL DO USUÁRIO. Guia rápido Alunes

ALUNES MANUAL DO USUÁRIO. Guia rápido Alunes ALUNES MANUAL DO USUÁRIO Guia rápido Alunes 1 Manual de Instruções Versão 2.0 Alunes Informática 2 Sumário Introdução... 5 Pré-requisitos... 5 Principal/Home... 6 Como editar texto do home... 7 Desvendando

Leia mais

Centro Universitário Metodista Benne1 Rio de Janeiro, Dezembro de 2009. Rafael Polo e Sabrina Arêas

Centro Universitário Metodista Benne1 Rio de Janeiro, Dezembro de 2009. Rafael Polo e Sabrina Arêas Centro Universitário Metodista Benne1 Rio de Janeiro, Dezembro de 2009 Rafael Polo e Sabrina Arêas Contexto 60 s - Primeiros sistemas de informação corporativos. 70 s Desenvolvimento e comercialização

Leia mais

Começando com Ruby on Rails @gibsongabriel

Começando com Ruby on Rails @gibsongabriel Começando com Ruby on Rails @gibsongabriel Yukiriho 'Matz' Matsumoto http://ruby-lang.org/pt/ Ruby é uma linguagem de programação interpretada, com tipagem forte e dinâmica, que tem como foco a simplicidade

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES Alexandre Egleilton Araújo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil araujo.ale01@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

JSF e PrimeFaces. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul

JSF e PrimeFaces. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul JSF e PrimeFaces Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL 2015 Agenda Introdução Desenvolvimento Web Java Server Faces Exercício 2 Introdução Ao longo dos anos diversas linguagens de programação foram

Leia mais

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Conteúdo deste manual Introdução O guia de instalação... 3 Capítulo 1 Instalando o servidor Web Apache... 4 Teste de instalação do Apache... 9

Leia mais

Scriptlets e Formulários

Scriptlets e Formulários 2 Scriptlets e Formulários Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Permitir ao aluno aprender a criar um novo projeto Java para web no Netbeans IDE,

Leia mais

Tutorial de instalação do ambiente Ruby, Ruby on Rails e MySQL no Ubuntu 10.04.

Tutorial de instalação do ambiente Ruby, Ruby on Rails e MySQL no Ubuntu 10.04. Tutorial de instalação do ambiente Ruby, Ruby on Rails e MySQL no Ubuntu 10.04. Neste tutorial vamos instalar um ambiente completo para desenvolvimento Ruby, Rails e MySQL no Ubuntu 10.04. É necessário

Leia mais

AJAX no GASweb. Mas e afinal, para que usamos o AJAX?

AJAX no GASweb. Mas e afinal, para que usamos o AJAX? Nível - Avançado AJAX no GASweb Por: Pablo Hadler AJAX (Asynchronous Javascript and XML) foi criado com o princípio de ser uma maneira rápida e otimizada de podermos fazer requisições Web, sendo esta totalmente

Leia mais

Partial View: Um padrão para reutilização de views na arquitetura MVC

Partial View: Um padrão para reutilização de views na arquitetura MVC Partial View: Um padrão para reutilização de views na arquitetura MVC RICARDO VIANA, Universidade Federal do Ceará THALISSON OLIVEIRA, Universidade Federal do Ceará FERNANDO TRINTA, Universidade Federal

Leia mais

ZEND F r a m e w o r k

ZEND F r a m e w o r k LOGO ZEND F r a m e w o r k Alexsander Muraro FRAMEWORK O que é? Um framework nada mais é do que uma arquitetura padrão que fornece várias ferramentas comuns a todo tipo de projeto; Utilizam os mais variados

Leia mais

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Requisitos... 3 3. Diretório do Millennium... 3 4. Procedimento para Transferência de Servidor... 3 4.1 Compartilhamento

Leia mais

Documentação Symom. Agente de Monitoração na Plataforma Windows

Documentação Symom. Agente de Monitoração na Plataforma Windows Documentação Symom de Monitoração na Plataforma Windows Windows Linux Windows Linux Plataforma Windows Instalação A instalação do de Monitoração do Symom para Windows é feita através do executável setup.exe

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

Programação Web Aula 12 - Java Web Software

Programação Web Aula 12 - Java Web Software Programação Web Aula 12 - Java Web Software Bruno Müller Junior Departamento de Informática UFPR 25 de Maio de 2015 1 Java 2 Java Web Software 3 Servlets Modelo de Trabalho Funcionamento API Java Código

Leia mais

Padrões de Interação com o Usuário

Padrões de Interação com o Usuário Padrões de Interação com o Usuário Granularidade dos Padrões Padrões estão relacionados a 3 elementos: Contexto ocorre Problema resolve Solução Problemas e Soluções podem ser observados em diferentes níveis

Leia mais

Rails 3 Básico Cloves Carneiro Jr. Rida Al Barazi

Rails 3 Básico Cloves Carneiro Jr. Rida Al Barazi Rails 3 Básico Cloves Carneiro Jr. Rida Al Barazi Novatec Original English language edition published by Apress Inc., 2560 Ninth Street, Suite 219, Berkeley, CA 94710 USA. Copyright 2009 by Apress, Inc..

Leia mais

Versão 0.1.0. Manual FoRc. Última Atualização: Maio/2007. Daniel Schmitz danieljfa@gmail.com

Versão 0.1.0. Manual FoRc. Última Atualização: Maio/2007. Daniel Schmitz danieljfa@gmail.com Versão 0.1.0 Manual FoRc Última Atualização: Maio/2007 Daniel Schmitz danieljfa@gmail.com Sumário 1. O que é FoRc?... 3 2. O que é Adobe Flex?... 3 3. O que é Ruby on Rails?... 3 4. Flex + Ruby on Rails?...

Leia mais

DNS DOMAIN NAME SERVER

DNS DOMAIN NAME SERVER DNS DOMAIN NAME SERVER INTRODUÇÃO Quando você navega na internet ou manda uma mensagem de e-mail, você estará utilizando um nome de domínio. Por exemplo, a URL "http://www.google.com.br" contém o nome

Leia mais

Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller

Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller Curso - Padrões de Projeto Módulo 5: Model-View- Controller Vítor E. Silva Souza vitorsouza@gmail.com http://www.javablogs.com.br/page/engenho http://esjug.dev.java.net Sobre o Instrutor Formação: Java:

Leia mais

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - SLIM

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - SLIM GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - SLIM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Requisitos... 3 3. Diretório do Slim... 3 4. Procedimento para Transferência de Servidor... 3 4.1 Compartilhamento da

Leia mais

Versão 0.1. Manual FoRc. Última Atualização: Maio/2007. Daniel Schmitz danieljfa@gmail.com

Versão 0.1. Manual FoRc. Última Atualização: Maio/2007. Daniel Schmitz danieljfa@gmail.com Versão 0.1 Manual FoRc Última Atualização: Maio/2007 Daniel Schmitz danieljfa@gmail.com Sumário 1. O que é FoRc?... 3 2. O que é Adobe Flex?... 3 3. O que é Ruby on Rails?... 3 4. Flex + Ruby on Rails?...

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Práticas de Desenvolvimento de Software

Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 8. 13/04/2015. Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 8 - Arquitetura e infraestrutura de aplicações Web. Oferecimento Modelo cliente-servidor (1) Cliente Rede scheme://domain:port/path?query_string#fragment_id

Leia mais

Programando em PHP. Conceitos Básicos

Programando em PHP. Conceitos Básicos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Conceitos Básicos Todo o escopo deste estudo estará voltado para a criação de sites com o uso dos diversos recursos de programação web

Leia mais

Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP. Elton Luí s Minetto

Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP. Elton Luí s Minetto Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP Elton Luí s Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Demonstração Ambiente Web É o ambiente formado por algumas tecnologias: Servidor

Leia mais

Microsoft Access XP Módulo Um

Microsoft Access XP Módulo Um Microsoft Access XP Módulo Um Neste primeiro módulo de aula do curso completo de Access XP vamos nos dedicar ao estudo de alguns termos relacionados com banco de dados e as principais novidades do novo

Leia mais

Acessando um Banco de Dados

Acessando um Banco de Dados Acessando um Banco de Dados Introdução Agora que você já está craque em JSP e já instalou seu servidor, vamos direto para a parte prática! Neste tutorial vamos aprender a acessar um banco de dados. Para

Leia mais

Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate

Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate Desenvolvimento de aplicação web com framework JavaServer Faces e Hibernate Tiago Peres Souza 1, Jaime Willian Dias 1,2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil tiagop_ti@hotmail.com 2 Universidade

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Compartilhamento de Arquivos no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução...

Leia mais

Introdução. Entendendo os Controles. Definindo um controle. Introdução MOCKDOMAIN() Testando uma classe de domínio mockdomain

Introdução. Entendendo os Controles. Definindo um controle. Introdução MOCKDOMAIN() Testando uma classe de domínio mockdomain Testando uma classe de domínio mockdomain void testduracaominima() { mockdomain(musica) def musica = new Musica(duracao: 0) assertfalse 'Validacao deve falhar', musica.validate() MOCKDOMAIN() assertequals

Leia mais

Manual de padronização para envio de orçamento e pedidos por e-mail para CristalTemper.

Manual de padronização para envio de orçamento e pedidos por e-mail para CristalTemper. Manual de padronização para envio de orçamento e pedidos por e-mail para CristalTemper. Devido a necessidade de resposta mais ágil e uma melhor gestão, o uso do computador para auxiliar nas mais diversas

Leia mais

Desenvolvimento de um Portal Web para Viajantes Utilizando Ruby on Rails e Bootstrap

Desenvolvimento de um Portal Web para Viajantes Utilizando Ruby on Rails e Bootstrap FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA BACHARELADO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO Trabalho de Conclusão de Curso Atividade Prática de Desenvolvimento de Software Jackson Hélio de Cerqueira 8386 André Marcos Silva (Orientador)

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II Na aula de hoje iremos conhecermos e relembrarmos duas ferramentas do Windows, chamadas de ipconfig e nslookup. Além disso, iremos discutirmos

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

1º passo: Instalando a rvm.

1º passo: Instalando a rvm. Tutorial de instalação de múltiplos ambientes Ruby 1.8.7 e 1.9.2, Ruby on Rails 2.3.11 e 3.0.7 e MySQL no Ubuntu 10.04. Nem sempre é fácil a preparação de um ambiente de desenvolvimento web completo. Às

Leia mais

Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 1 Levante e ande - Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Ano: 02/2011 Nesta Edição

Leia mais

Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2

Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2 Desenvolvimento Web III Manipulação de Dados em PHP (Visualizar, Inserir, Atualizar e Excluir) Parte 2 Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Nesta aula iremos trabalhar a manipulação de banco de dados através

Leia mais

DNS DOMAIN NAME SERVER

DNS DOMAIN NAME SERVER DNS DOMAIN NAME SERVER INTRODUÇÃO Quando você navega na internet ou manda uma mensagem de e-mail, você estará utilizando um nome de domínio. Por exemplo, a URL "http://www.google.com.br" contém o nome

Leia mais

www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com

www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com SERVIÇOS DE REDES DE COMPUTADORES Prof. Victor Guimarães Pinheiro/victor.tecnologo@gmail.com www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com Modelo TCP/IP É o protocolo mais usado da atualidade

Leia mais

Frameworks - Grails. Aécio Costa

Frameworks - Grails. Aécio Costa Aécio Costa Abstração que une códigos comuns entre vários projetos de software provendo uma funcionalidade genérica. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade

Leia mais

Parallels Plesk Panel 11 Tour prático do Produto para Proprietários de Website

Parallels Plesk Panel 11 Tour prático do Produto para Proprietários de Website Parallels Plesk Panel 11 Tour prático do Produto para Proprietários de Website Este documento fornece um breve tour prático do painel de controle de hospedagem do Parallels Plesk Panel 11 para um proprietário

Leia mais

Ave: Manual do usuário

Ave: Manual do usuário As iniciais no canto superior esquerdo indicam a atual lista de espécies em uso. Clique neste campo para abrir uma grade com todas Ave: Manual do usuário Introdução A Janela Inicial O botão Listas Sobre

Leia mais

Fundamentos de Banco de Dados

Fundamentos de Banco de Dados Fundamentos de Banco de Dados SISTEMAS BASEADOS NO PROCESSAMENTO DE ARQUIVOS Sistema A Funcionário Pagamento Cargo Sistema B Funcionário Projeto SISTEMAS GERENCIADORES DE BANCO DE DADOS (SGBD) Sistema

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática

Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática,QWURGXomRj,QWHUQHW Flaviano Aguiar Liziane Santos Soares Jugurta Lisboa Filho (Orientador) PROJETO UNESC@LA Novembro de 2000 CONTEÚDO 1 - INTRODUÇÃO

Leia mais

Esta é a tela inicia, aqui podemos visualizer os relatórios de envio, gráficos de inscrições,cancelamentos, etc.

Esta é a tela inicia, aqui podemos visualizer os relatórios de envio, gráficos de inscrições,cancelamentos, etc. CRIANDO UMA CAMPANHA Esta é a tela inicia, aqui podemos visualizer os relatórios de envio, gráficos de inscrições,cancelamentos, etc. O primeiro passo é adicionar uma lista, as lista basicamente são grupos

Leia mais

Tratamento de Eventos Orientado à Composição de Serviços Web Documento Técnico para Configuração e Validações Práticas (data: 27/02/2012)

Tratamento de Eventos Orientado à Composição de Serviços Web Documento Técnico para Configuração e Validações Práticas (data: 27/02/2012) Tratamento de Eventos Orientado à Composição de Serviços Web Documento Técnico para Configuração e Validações Práticas (data: 27/02/2012) Mauricio Chui Rodrigues (chui@usp.br) Índice 1. Introdução...3

Leia mais

Introdução ao Tableau Server 7.0

Introdução ao Tableau Server 7.0 Introdução ao Tableau Server 7.0 Bem-vindo ao Tableau Server; Este guia orientará você pelas etapas básicas de instalação e configuração do Tableau Server. Em seguida, usará alguns dados de exemplo para

Leia mais

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive Google Drive um sistema de armazenagem de arquivos ligado à sua conta Google e acessível via Internet, desta forma você pode acessar seus arquivos a partir de qualquer dispositivo que tenha acesso à Internet.

Leia mais

UNIDADE III Sistemas Operacionais WINDOWS

UNIDADE III Sistemas Operacionais WINDOWS UNIDADE III Sistemas Operacionais WINDOWS Objetivo da unidade Objetivo Geral Apontar as noções básicas do Windows Praticar o aprendizado sobre o Sistema Operacional Objetivos Específicos Entender como

Leia mais

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos

mkdir /srv/www/default/html/calculadora/imagens mkdir /srv/www/default/html/calculadora/blocos Programando em PHP www.guilhermepontes.eti.br lgapontes@gmail.com Criando uma Calculadora Primeiramente deve se criar uma estrutura para armazenar os arquivos necessários para o funcionamento da calculadora.

Leia mais

CONCEITO: Moodle Moodle Moodle Moodle

CONCEITO: Moodle Moodle Moodle Moodle NE@D - Moodle CONCEITO: O Moodle é uma plataforma de aprendizagem a distância baseada em software livre. É um acrônimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment (ambiente modular de aprendizagem

Leia mais

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação.

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação. ANEXO 11 O MATRIZ Para o desenvolvimento de sites, objeto deste edital, a empresa contratada obrigatoriamente utilizará o framework MATRIZ desenvolvido pela PROCERGS e disponibilizado no início do trabalho.

Leia mais

%w(akita On Rails) * 2.0 - Rolling with Rails 2.0 - O Primeiro...

%w(akita On Rails) * 2.0 - Rolling with Rails 2.0 - O Primeiro... %w(akita On Rails) * 2.0 Rolling with Rails 2.0 - O Primeiro Tutorial Completo - Parte 1 escrito por AkitaOnRails em January 31st, 2008 @ 11:44 PM Estou muito feliz vo que meu Rails 2.0 Screencast foi

Leia mais

Reuso. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior

Reuso. Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Reuso Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Reutilização de Software Na maioria das áreas de engenharia de software, sistemas são desenvolvidos

Leia mais

Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5.

Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5. Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5. Ele considera que você já tem o Joomla! instalado no seu computador. Caso você queira utilizá lo em um servidor na web,

Leia mais

Módulo e-rede OSCommerce v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede OSCommerce v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede OSCommerce v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados ÍNDICE 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Instruções iniciais 4 4.2 Instalação

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais. Sistemas Operacionais. Aula 23. Sistemas Operacionais Distribuídos

Universidade Federal de Minas Gerais. Sistemas Operacionais. Aula 23. Sistemas Operacionais Distribuídos Aula 23 Distribuídos SOs de Rede Em sistemas operacionais de rede você sabe quando é local e quando é remoto. Assim, o trabalho não muda, com exceção de comandos para acesso remoto: - telnet - ftp - etc.

Leia mais

Faculdades Santa Cruz - Inove. Plano de Aula Base: Livro - Distributed Systems Professor: Jean Louis de Oliveira.

Faculdades Santa Cruz - Inove. Plano de Aula Base: Livro - Distributed Systems Professor: Jean Louis de Oliveira. Período letivo: 4 Semestre. Quinzena: 5ª. Faculdades Santa Cruz - Inove Plano de Aula Base: Livro - Distributed Systems Professor: Jean Louis de Oliveira. Unidade Curricular Sistemas Distribuídos Processos

Leia mais

Apesar de existirem diversas implementações de MVC, em linhas gerais, o fluxo funciona geralmente da seguinte forma:

Apesar de existirem diversas implementações de MVC, em linhas gerais, o fluxo funciona geralmente da seguinte forma: 1 Introdução A utilização de frameworks como base para a construção de aplicativos tem sido adotada pelos desenvolvedores com três objetivos básicos. Primeiramente para adotar um padrão de projeto que

Leia mais

MVC e Camadas - Fragmental Bliki

MVC e Camadas - Fragmental Bliki 1 de 5 20-03-2012 18:32 MVC e Camadas From Fragmental Bliki Conteúdo 1 Introdução 2 Camadas: Separação Entre Componentes 3 MVC: Interação Entre Componentes 4 Conclusão 5 Referências Introdução A Arquitetura

Leia mais

Repeater no GASweb. Regiões

Repeater no GASweb. Regiões Repeater no GASweb Por: Rodrigo Silva O controle de servidor Repeater é um container básico que permite a você criar uma lista de qualquer informação que deseja em uma página Web. Ele não tem uma aparência

Leia mais

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS 21/11/2013 PET Sistemas de Informação Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 1 BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS Leonardo Pimentel Ferreira Higor Ernandes Ramos Silva 21/11/2013

Leia mais

02 - Usando o SiteMaster - Informações importantes

02 - Usando o SiteMaster - Informações importantes 01 - Apresentação do SiteMaster - News Edition O SiteMaster foi desenvolvido para ser um sistema simples de gerenciamento de notícias, instalado em seu próprio computador e com configuração simplificada,

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Processos- Clientes, Servidores, Migração Capítulo 3 Agenda Clientes Interfaces de usuário em rede Sistema X Window Software do lado cliente para

Leia mais

Na tela dele, clique no sinal de + ao lado do nome do seu computador, para expandi-lo. A seguir, expanda também o item "Sites da web".

Na tela dele, clique no sinal de + ao lado do nome do seu computador, para expandi-lo. A seguir, expanda também o item Sites da web. Servidor WEB Desenvolvedores de sites que querem aprender ou testar ASP, ou mesmo profissionais que precisam desenvolver páginas ASP ou ASP.Net, não precisam necessariamente ter um servidor na web com

Leia mais

Proxy. Krishna Tateneni Tradução: Lisiane Sztoltz Tradução: Marcus Gama

Proxy. Krishna Tateneni Tradução: Lisiane Sztoltz Tradução: Marcus Gama Krishna Tateneni Tradução: Lisiane Sztoltz Tradução: Marcus Gama 2 Conteúdo 1 Proxies 4 1.1 Introdução.......................................... 4 1.2 Uso..............................................

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Módulo e-rede OpenCart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede OpenCart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede OpenCart v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 vqmod 4 4.2 Instalação e ativação do

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Modelo Cliente-Servidor: Introdução aos tipos de servidores e clientes Prof. MSc. Hugo Souza Iniciando o módulo 03 da primeira unidade, iremos abordar sobre o Modelo Cliente-Servidor

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema/Ferramenta: Spider-ACQ. Versão do Sistema/Ferramenta: 1.0. www.spider.ufpa.br

Manual do Usuário. Sistema/Ferramenta: Spider-ACQ. Versão do Sistema/Ferramenta: 1.0. www.spider.ufpa.br Manual do Usuário Sistema/Ferramenta: Spider-ACQ Versão do Sistema/Ferramenta: 1.0 www.spider.ufpa.br Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 27/05/2011 1.0 Criação da seção de instalação/configuração

Leia mais

5/7/2010. Apresentação. Web Proxy. Proxies: Visão Geral. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux

5/7/2010. Apresentação. Web Proxy. Proxies: Visão Geral. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux Apresentação Servidor Proxy Administração de Sistemas Curso Tecnologia em Telemática Disciplina Administração de Sistemas Linux Professor: Anderson Costa anderson@ifpb.edu.br Assunto da aula Proxy (Capítulo

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Frameworks para Desenvolvimento em PHP Elton Luís Minetto

Frameworks para Desenvolvimento em PHP Elton Luís Minetto Frameworks para Desenvolvimento em PHP Elton Luís Minetto Novatec capítulo 1 Introdução Uma das grandes vantagens do PHP é sua facilidade de aprendizado. Ao ler poucas páginas de tutoriais ou de algum

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais