Engenharia Civil e Ambiente

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Engenharia Civil e Ambiente"

Transcrição

1 Engenharia Civil e Ambiente A moderna Engenharia Civil portuguesa E. Maranha das Neves

2 I -Meados do séc.xix a princípio do séc. XX 1969 Fundação da Associação dos Engenheiros Civis Portugueses João Crisóstomo de Abreu e Sousa

3 Origens do ensino moderno da engenharia Academia Politécnica do Porto Academia do Exército (quebra do monopólio da Universidade de Coimbra no que respeita ao Ensino Superior) Instituto Industrial de Lisboa Escola Industrial do Porto

4 Engenheiros civis versus engenheiros militares (I) Criação do MOP, com um corpo de engenheiros civis Engenheiros militares deixam de poder integrar o MOP Extinto o corpo de engenheiros civis do MOP (reacção dos militares) Dá-se a referida criação da AECP (reacção dos engenheiros civis)

5 Engenheiros civis versus engenheiros militares (II) Restabelecido o corpo de engenheiros civis do MOP (só 17 anos depois!)

6 Associação dos Engenheiros Civis Portugueses Até princípios do séc. XX, a história da engenharia civil portuguesa confunde-se com a da AECP Revista de Obras Públicas e Minas (publicada durante 66 anos) A profissão é fundamentalmente exercida por pessoas integradas no Estado

7 Política de desenvolvimento e fomento industrial Em 1850, Fontes Pereira de Melo cria o Ministério das Obras Públicas (MOP) e introduz importantes mudanças no ensino da engenharia Caminhos de ferro, túneis e pontes Angola, Moçambique e Goa Engenheiros portugueses G. Eiffel

8 A sociedade reconhece nos engenheiros o verdadeiro motor da sociedade Os engenheiros mostram elevada capacidade tanto no domínio da concepção como da execução (nível elevado da engenharia civil)

9 (fim da 2ª Guerra Mundial) (I) Implantação da República (1910) Conferir ao Ensino Técnico Superior estatuto equivalente ao Universitário. Início da engenharia moderna Afirmação de um ensino moderno: Brito Camacho cria em 1911 o Instituto Superior Técnico, sendo seu primeiro director Alfredo Bensaúde IST- Ensino visando preferencialmente a indústria e não o Estado IST- A formação científica, com relevo para a matemática, impregnam a engenharia

10 (fim da 2ª Guerra Mundial) (II) Academia Politécnica (1837) Faculdade Técnica+ Faculdade de Ciências (1915) FEUP (1926) A partir de 1915 surge um conflito Engenheiros Técnicos de nível médio (Condutores)

11 (fim da 2ª Guerra Mundial) (III) 1926 Estado Novo IST é integrado na UTL 1936-O Estado institui a Ordem dos Engenheiro (herdeira da AECP) =137 anos! Neste período: Formação e hierarquização da profissão Poucas obras de engenharia, com excepção das promovidas por Duarte Pacheco ( )

12 Do fim da 2ª Guerra Mundial ao início da década de 70 (I) Período notável da Engenharia Civil portuguesa Política de electrificação, regadio barragens inovação portuguesa. Apogeu do betão Construção de todo o tipo de infra-estruturas 1946 Criação do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (Centro de Estudos no IST) Manuel Rocha

13 Do fim da 2ª Guerra Mundial ao início da década de 70 (II) Papel relevante do LNEC: primeira organização de investigação em Portugal. Projecção internacional. Modelação física. Informática. Modelação matemática. Época pouco brilhante no ensino da engenharia (excepção para a criação dos cursos de engenharia em Luanda e Lourenço Marques) Manuel Rocha e o Congresso sobre o ensino da engenharia de 1962

14 Do fim da 2ª Guerra Mundial ao início da década de 70 (III) Época de maior protagonismo dos engenheiros civis (superior à fase de lançamento do caminho de ferro) Obras emblemáticas (exemplos): barragens de Pego do Altar, Vale do Gaio, Castelo do Bode, Cabril, Paradela, Aguieira, Cahora Bassa, pontes da Arrábida e 25 de Abril, ínício da autoestrada Lisboa-Porto, porto de Sines, estaleiros da Setenave, obras do plano de rega do Alentejo, etc.

15 Do início da década de 70 aos nossos dias (I) Expansão do ensino: Universidades e Politécnicos Política de formação no estrangeiro (doutoramentos) Acontecimentos relevantes: computadores, métodos numéricos, novos materiais, ambiente Internacionalização do projecto. Construção?

16 Do início da década de 70 aos nossos dias (II) 1985 Adesão de Portugal à EU. Importância dos fundos comunitários. Os Eurocódigos Volume de obras de infra-estruturação sem precedentes no nosso país A regulamentação da profissão. Papel da OE

17 Considerações finais (I) O que distingue a engenharia civil na engenharia portuguesa: elevado nível na concepção e no projecto Caminhos para o futuro: Incentivar a investigação Melhorar o ensino Promover a normalização e a qualidade Competir com o estrangeiro

18 Considerações finais (II) 2003 Exposição Engenho e Obra Publicação de Engenho e Obra (abordagem à história da Engenharia em Portugal no século XX) Publicação de Momentos de Inovação e Engenharia em Portugal no século XX

19 Considerações finais (III) Os engenheiros têm sido, em vários momentos da nossa história, portadores do projecto social de modernização (não só técnica!) do país.

CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA BOLETIM Nº 1. www.geo2008.uc.pt DE 7 A 11 DE ABRIL 2008 COIMBRA, PORTUGAL

CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA BOLETIM Nº 1. www.geo2008.uc.pt DE 7 A 11 DE ABRIL 2008 COIMBRA, PORTUGAL BOLETIM Nº 1 Departamento de Engenharia Civil Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra CONGRESSO NACIONAL DE GEOTECNIA CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA DE 7 A 11 DE ABRIL 2008

Leia mais

ANEXO I MEMBROS DA SUBCOMISSÃO F1 DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO EXTERNA F NA ÁREA DA GESTÃO

ANEXO I MEMBROS DA SUBCOMISSÃO F1 DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO EXTERNA F NA ÁREA DA GESTÃO ANEXO I MEMBROS DA SUBCOMISSÃO F1 DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO EXTERNA F NA ÁREA DA GESTÃO ALBERTO JOSÉ SANTOS RAMALHEIRA Licenciatura em Finanças no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras

Leia mais

IMPORTÂNCIA DE PORTUGAL NA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE DO BRASIL A HISTÓRIA DA CONTABILIDADE É AQUELA DE SUA CULTURA

IMPORTÂNCIA DE PORTUGAL NA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE DO BRASIL A HISTÓRIA DA CONTABILIDADE É AQUELA DE SUA CULTURA IMPORTÂNCIA DE PORTUGAL NA HISTÓRIA DA CONTABILIDADE DO BRASIL A HISTÓRIA DA CONTABILIDADE É AQUELA DE SUA CULTURA NÍVEIS CULTURAIS PROFISSIONAIS NIVEIS CULTURAIS EM CONTABILIDADE NO BRASIL A CONTABILIDADE

Leia mais

ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM HIDRÁULICA, RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE

ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM HIDRÁULICA, RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM HIDRÁULICA, RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE Varandas Piscinas na Torre Residencial Bandra Ohm, em Mumbai, India ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM HIDRÁULICA, RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE

Leia mais

António Carlos Martins Costa. 01/04/ /03/2015 Estagiário na área do Património Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, Lisboa (Portugal)

António Carlos Martins Costa. 01/04/ /03/2015 Estagiário na área do Património Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, Lisboa (Portugal) CURRICULUM VITAE ANTÓNIO CARLOS MARTINS COSTA INVESTIGADOR DO CENTRO DE HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA INFORMAÇÃO PESSOAL António Carlos Martins Costa Rua General da Silva Freire, nº 31 B, R/C Esqº,

Leia mais

NOTA CURRICULAR DE JOSÉ AUGUSTO SACADURA GARCIA MARQUES

NOTA CURRICULAR DE JOSÉ AUGUSTO SACADURA GARCIA MARQUES NOTA CURRICULAR DE JOSÉ AUGUSTO SACADURA GARCIA MARQUES - Nasceu em 23 de Março de 1942, em Lisboa. - Terminou o ensino secundário em 1959 com a classificação de 17 valores, no Liceu Camões em Lisboa.

Leia mais

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Instituto de Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Tecnologias e Metodologias da Programação no Ensino Básico 16 17 Edição Instituto de Educação

Leia mais

PROFESSOR PEDRO AUGUSTO LYNCE DE ABREU DE FARIA ( )

PROFESSOR PEDRO AUGUSTO LYNCE DE ABREU DE FARIA ( ) PROFESSOR PEDRO AUGUSTO LYNCE DE ABREU DE FARIA (1943 - ) Nasceu em Lisboa, a 06 de fevereiro de 1943. Professor Emérito da Universidade Técnica de Lisboa. Agregação em Ciências Agronómicas, Instituto

Leia mais

10º CONGRESSO NACIONAL DE MECÂNICA EXPERIMENTAL

10º CONGRESSO NACIONAL DE MECÂNICA EXPERIMENTAL 10º CONGRESSO NACIONAL DE MECÂNICA EXPERIMENTAL Lisboa LNEC 12 a 14 de outubro de 2016 GUIA PARA PATROCÍNIOS 1 de 5 INTRODUÇÃO O Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) vai organizar de 12 a 14

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Distribuição dos tempos letivos disponíveis para o 6 º ano de escolaridade 1º Período 2º Período 3º Período *Início: 15 setembro 2014 *Fim: 16 dezembro 2014 *Início: 5

Leia mais

Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão Industrial

Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão Industrial Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão Industrial Ana Camanho FEUP, 14 de março de 2016 Sumário Médias de entrada e numerus clausus Objetivo geral do curso Estrutura do curso Parcerias estratégicas

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador Instituto Politécnico de Setúbal Edital Abertura de concurso documental para professor coordenador 1 Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 6º do Regulamento de Recrutamento e Contratação do Pessoal

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM ESTRUTURAS

ESPECIALIZAÇÃO EM ESTRUTURAS Mestrado Integrado em Engenharia Civil 2014-2015 Sumário 2 34 1. Objectivos da especialização 2. Saídas profissionais 3. Estrutura do plano curricular 4. Descrição das disciplinas 5. Temas de dissertação

Leia mais

CURRICULUM VITAE Licenciatura em Sociologia, realizada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, com média final de 15 valores.

CURRICULUM VITAE Licenciatura em Sociologia, realizada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, com média final de 15 valores. CURRICULUM VITAE ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO Mónica Catarina do Adro Lopes Nacionalidade: Portuguesa Naturalidade: Leiria B.I: 11580295 Contribuinte: 214859487 Data de nascimento: 02/12/78 Estado civil:

Leia mais

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INVESTIGADORES INTEGRADOS DOUTORADOS (IID) 1. PRODUÇÃO CIENTÍFICA Critérios mínimos Cada investigador integrado deve cumprir, por triénio, três

Leia mais

17272 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2015

17272 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2015 17272 Diário da República, 2.ª série N.º 123 26 de junho de 201 INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA Aviso n.º 7129/201 Em cumprimento do disposto na alínea d) do artigo 4.º da Lei n.º 3/2014, de 20 de junho,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS ESPECIAIS NO DOMÍNIO DA PRESERVAÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA

Leia mais

CURRICULUM VITAE RAUL CARLOS VASQUES ARAÚJO

CURRICULUM VITAE RAUL CARLOS VASQUES ARAÚJO CURRICULUM VITAE RAUL CARLOS VASQUES ARAÚJO Março 2011 I - IDENTIFICAÇÃO Nome - RAUL CARLOS VASQUES ARAÚJO Estado civil - Casado Naturalidade - Luanda Nacionalidade - Angolana Data de nascimento - 21 de

Leia mais

1 - OBRAS PUBLICADAS. 30 ANOS DE AUTONOMIA, , 2.ª edição revista, Assembleia Legislativa, Região Autónoma da Madeira, 2009.

1 - OBRAS PUBLICADAS. 30 ANOS DE AUTONOMIA, , 2.ª edição revista, Assembleia Legislativa, Região Autónoma da Madeira, 2009. 1 - OBRAS PUBLICADAS ROTEIROS REPUBLICANOS, MADEIRA, ed. Comissão Nacional para a Celebração dos 100 Anos da República, vol. 3, Diário de Notícias, Lisboa e Jornal de Notícias, Porto, lançamento a 31 de

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014 Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL MARÇO de 2014 Prova 05 2014 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CALENDÁRIO COMUM DE LANÇAMENTO DE CONCURSOS

CALENDÁRIO COMUM DE LANÇAMENTO DE CONCURSOS 1 DOMÍNIO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PORTUGAL 2020 CALENDÁRIO COMUM DE LANÇAMENTO DE CONCURSOS março 2015 / março 2016 SISTEMAS DE INCENTIVOS MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

EDIFÍCIOS BALANÇO. Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades. 22 Novembro Museu das Comunicações. Lisboa.

EDIFÍCIOS BALANÇO. Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades. 22 Novembro Museu das Comunicações. Lisboa. Evento EDIFÍCIOS BALANÇO Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades PARTICIPE 22 Novembro 2011 Museu das Comunicações Lisboa ORGANIZAÇÃO UMA PUBLICAÇÃO APOIO APRESENTAÇÃO A conferência

Leia mais

Tabela I ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA

Tabela I ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA Tabela I ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA Possíveis Saídas Profissionais: As engenheiras e os engenheiros electrotécnicos podem exercer a sua actividade profissional em: a) projecto de instalações eléctricas,

Leia mais

II ENCONTRO EM ENSINO E DIVULGAÇÃO DAS CIÊNCIAS RESUMOS DIGITAIS DAS COMUNICAÇÕES DO

II ENCONTRO EM ENSINO E DIVULGAÇÃO DAS CIÊNCIAS RESUMOS DIGITAIS DAS COMUNICAÇÕES DO RESUMOS DIGITAIS DAS COMUNICAÇÕES DO II ENCONTRO EM ENSINO E DIVULGAÇÃO DAS CIÊNCIAS Organizadores Carla Morais (UP) Clara Vasconcelos (UP) João Paiva (UP) Maria Gabriela Chaves (UP) Paulo Simeão Carvalho

Leia mais

A Hidráulica e a Sociedade Personalidades Homenageadas

A Hidráulica e a Sociedade Personalidades Homenageadas Agostinho Álvares Ribeiro Professor Catedrático da FE/UP Professor Catedrático de Hidráulica da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto desde 1959 1997. Engenheiro Consultor de Barragens, descarregadores,

Leia mais

Evento EDIFÍCIOS BALANÇO. Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades. 22 Novembro Museu das Comunicações.

Evento EDIFÍCIOS BALANÇO. Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades. 22 Novembro Museu das Comunicações. Evento EDIFÍCIOS BALANÇO Rumo ao Impacte Nulo da Construção e Reabilitação nas Cidades PARTICIPE 22 Novembro 2011 Museu das Comunicações Lisboa ORGANIZAÇÃO UMA PUBLICAÇÃO APOIO APRESENTAÇÃO A conferência

Leia mais

CURRICULUM VITAE RAUL CARLOS VASQUES ARAÚJO

CURRICULUM VITAE RAUL CARLOS VASQUES ARAÚJO CURRICULUM VITAE RAUL CARLOS VASQUES ARAÚJO Novembro de 2016 I - IDENTIFICAÇÃO Nome - RAUL CARLOS VASQUES ARAÚJO Estado civil - Casado Naturalidade - Luanda Nacionalidade - Angolana Data de nascimento

Leia mais

20/12/ :27. Resultados: 52 A exportação está limitada a 100 resultados

20/12/ :27. Resultados: 52 A exportação está limitada a 100 resultados 31 search.entidadesemitentesserie "" OR "Conselho de Estado" OR "" OR "-Conselho de Estado" OR "Secretaria Geral-" Data de Publicação Início 1980- Decreto n.º 139-A/80 - Diário da República n.º 283/1980,

Leia mais

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO MEMORANDO DE ENTENDIMENTO Sob o Alto Patrocínio do MINISTRO DA ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE Ti MOR-LESTE e da MINISTRA DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL DE PORTUGAL É OUTORGADO:

Leia mais

ESTATÍSTICAS DA FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT)

ESTATÍSTICAS DA FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) ESTATÍSTICAS DA FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) EMPREGO CIENTÍFICO Este documento sintetiza a informação sobre as iniciativas promovidas pela FCT para a criação de Emprego Científico para

Leia mais

CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES. Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde.

CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES. Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde. CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES 1. DADOS BIOGRÁFICOS Nome Alberto da Mota Gomes Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde. Data de Nascimento 6 de Março de 1935. Estado

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009 ESTBarreiro/IPS. ANEXO C Constituição de Júris e Comissões

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009 ESTBarreiro/IPS. ANEXO C Constituição de Júris e Comissões ANEXO C Constituição de Júris e Comissões 120 C.1 Concursos Especiais e Regimes de Mudança e Transferência de Curso para o Ano Lectivo 2008/2009 (regimes diurno e nocturno) Presidente: Prof. José Miguel

Leia mais

Considerando o interesse de medir com regularidade os conteúdos da Web em português de forma a ter uma informação precisa sobre a sua evolução;

Considerando o interesse de medir com regularidade os conteúdos da Web em português de forma a ter uma informação precisa sobre a sua evolução; MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR DA REPÚBLICA PORTUGUESA E O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL em matéria de reforço

Leia mais

V jornadas de avaliação

V jornadas de avaliação jornadas avaliação e Acreditação 14 Março Director Curso: Paula Prata Departamento Informática (DI) Departamento Informática (DI): Quem somos Trabalho senvolvido Objectivos para o futuro Licenciatura em

Leia mais

Congresso Nacional de Educação em Turismo

Congresso Nacional de Educação em Turismo Congresso Nacional de Educação em Turismo Ensino Superior em Turismo Educação em Turismo no Ensino Superior Português Escola Superior de Turismo e Telecomunicações de Seia Manuel Salgado (manuelsalgado@ipg.pt)

Leia mais

Bibliografia Seleccionada

Bibliografia Seleccionada Janeiro de 2008 Bibliografia Seleccionada 6317 ÁGUIAS DE BONELLI Águias de Bonelli : em Portugal / textos de Paulo Caetano, fotografia de Joaquim Pedro Ferreira, João Cosme, ilustrações Jorge Mateus, prefácio

Leia mais

Desenvolvimento Industrial em. Moçambique. African Iron&Steel Conference, de 23 de Juhno de 2015, Hotel Avenida, Maputo, Moçambique

Desenvolvimento Industrial em. Moçambique. African Iron&Steel Conference, de 23 de Juhno de 2015, Hotel Avenida, Maputo, Moçambique República de Moçambique African Iron&Steel Conference, de 23 de Juhno de 2015, Hotel Avenida, Maputo, Moçambique Direcção Nacional da Industria Desenvolvimento Industrial em Moçambique Eng. Mateus Matusse

Leia mais

05 a 08 de outubro de Pólo de Estremoz da Universidade de Évora. 1 a circular III Congresso Jovens Investigadores em Geociências

05 a 08 de outubro de Pólo de Estremoz da Universidade de Évora. 1 a circular III Congresso Jovens Investigadores em Geociências 05 a 08 de outubro de 2013 Pólo de Estremoz da Universidade de Évora III Congresso Jovens Investigadores em Geociências, organização: APRESENTAÇÃO O Congresso Jovens Investigadores em Geociências, realizado

Leia mais

13 e 14 Setembro 2016

13 e 14 Setembro 2016 DIREITO DA SAÚDE E RESPONSABILIDADE MÉDICA 13 e 14 Setembro 2016 Memorial Dr. António Agostinho Neto - Luanda www.cedp-angola.com cedp@cedp-angola.com T.: 931 916 780 Organização Participação MINISTÉRIO

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GEOPOLÍTICA E GEOESTRATÉGIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GEOPOLÍTICA E GEOESTRATÉGIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular GEOPOLÍTICA E GEOESTRATÉGIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Currículo. Prof. Doutor Artur Anselmo de Oliveira Soares

Currículo. Prof. Doutor Artur Anselmo de Oliveira Soares Currículo Prof. Doutor Artur Anselmo de Oliveira Soares Professor Associado com Agregação Membro da Comissão Científica do Departamento de Estudos Portugueses e-mail: aa@fcsh.unl.pt Formação: Metodologia

Leia mais

A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Ensaio sobre a exploração e oportunidades no contexto da Sociedade da Informação

A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Ensaio sobre a exploração e oportunidades no contexto da Sociedade da Informação Semana dos Sistemas de Informação Seminários de Informática de Gestão Escola Superior de Gestão Instituto Politécnico de Santarém 18 de Novembro de 2006 A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Ensaio

Leia mais

A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP

A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP A FCT e a CooperaçãoemCiênciae Tecnologia com ospaísesdo EspaçoCPLP 2ª CONFERÊNCIA SOBRE O FUTURO DA LÍNGUA PORTUGUESA NO SISTEMA MUNDIAL 30 de outubro2013 Maria João Maia Departamento das Relações Internacionais,

Leia mais

1. Apresentação do docente 2. Programa da unidade curricular 3. Material de apoio 4. Avaliação

1. Apresentação do docente 2. Programa da unidade curricular 3. Material de apoio 4. Avaliação Sumário 2. Programa da unidade curricular 1/9 Sumário 2. Programa da unidade curricular 2/9 Eduardo Nuno Brito Santos Júlio é licenciado em Engenharia Civil (curso de 5 anos), mestre em Estruturas (curso

Leia mais

Engenharia e. O que é engenharia? Sumário. Engenharia Civil. Engenharia envolve... Atualmente temos que preparar os estudantes:

Engenharia e. O que é engenharia? Sumário. Engenharia Civil. Engenharia envolve... Atualmente temos que preparar os estudantes: Engenharia e Engenharia Civil Sergio Scheer 1º semestre de 2016 Atualmente temos que preparar os estudantes: para empregos que ainda não existem... para usar tecnologias que ainda não foram inventadas...

Leia mais

Direito da Economia. Programa

Direito da Economia. Programa Docente: Profa. Maria Eduarda Gonçalves e-mail: mebg2009@gmail.com mebg@iscte.pt Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa Licenciatura em Direito 2010/2011 Direito da Economia Programa 15 de

Leia mais

VIDA ÚTIL DAS CONSTRUÇÕES

VIDA ÚTIL DAS CONSTRUÇÕES VIDA ÚTIL DAS CONSTRUÇÕES Autor: FERNANDO BRANCO Coordenação: Prof. F.A. Branco, Prof. Jorge de Brito, Eng.º Pedro Vaz Paulo e Eng.º João Pedro Correia 1. INTRODUÇÃO 1 1. INTRODUÇÃO O TEMPO DE VIDA DAS

Leia mais

O Instituto Hidrográfico (IH): Ciência e Tecnologia do Mar ao serviço dos Países da Lusofonia

O Instituto Hidrográfico (IH): Ciência e Tecnologia do Mar ao serviço dos Países da Lusofonia O Instituto Hidrográfico (IH): Ciência e Tecnologia do Mar ao serviço dos Países da Lusofonia Carlos Ventura Soares Capitão-de-mar-e-guerra Engenheiro Hidrógrafo DIRECTOR TÉCNICO Encontro sobre Produtos

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. O Conhecimento como Paixão. A Engenharia como Profissão!

Instituto Politécnico de Setúbal. O Conhecimento como Paixão. A Engenharia como Profissão! O Conhecimento como Paixão A Engenharia como Profissão! Cursos de Engenharia Cursos de Tecnologia Engenharia do Ambiente Engenharia de Automação, Controlo e Instrumentação Engenharia Electrotécnica e de

Leia mais

MARIA JULIETA DE MENEZES OCTÁVIO ou

MARIA JULIETA DE MENEZES OCTÁVIO ou DADOS PESSOAIS NOME Data de Nascimento Nacionalidade Contacto Residência MARIA JULIETA DE MENEZES OCTÁVIO 21de Maio de 1953 Angolana 912215832 ou 92372767 julietaoctavio21@hotmail.com julietaoctavio@gmail.com

Leia mais

28 horas de formação teórico-prática 55 horas de formação prática aplicada 7 horas de contacto com fornecedores de software comercial

28 horas de formação teórico-prática 55 horas de formação prática aplicada 7 horas de contacto com fornecedores de software comercial 4ª Edição - 2016 28 horas de formação teórico- 55 horas de formação aplicada 7 horas de contacto com fornecedores de software comercial Datas de realização: Porto 16 de Setembro a 26 de Novembro de 2016

Leia mais

ORÇAMENTO DE ESTADO 2016 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS

ORÇAMENTO DE ESTADO 2016 DESENVOLVIMENTO DAS DESPESAS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS MA OE-12 DESENVOLVIMENTO DAS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS 01 - AÇAO GOVERNATIVA 01 - GABINETE DOS MEMBROS DO GOVERNO Subdivisão: 01 - GABINETE DO MINISTRO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 015 EDUCAÇÃO

Leia mais

Dicas para preenchimento do Currículo Lattes. Profa Maria Clorinda Soares Fioravanti

Dicas para preenchimento do Currículo Lattes. Profa Maria Clorinda Soares Fioravanti Dicas para preenchimento do Currículo Lattes Profa Maria Clorinda Soares Fioravanti A Plataforma Lattes representa a experiência do CNPq na integração de bases de dados em um único Sistema de Informações

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Workshop O Sistema Nacional de Investigação e Inovação - Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Eduardo Brito Henriques, PhD Presidente

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador Instituto Politécnico de Setúbal Edital Abertura de concurso documental para professor coordenador 1 Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 6º do Regulamento de Recrutamento e Contratação do Pessoal

Leia mais

FORMULÁRIO. Mestrado Integrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais

FORMULÁRIO. Mestrado Integrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais FORMULÁRIO 1. Estabelecimento de ensino: 2. Unidade orgânica (faculdade, escola, instituto, etc.): 3. Curso: 4. Grau ou diploma: Mestre 5. Área científica predominante do curso: Engenharia de Materiais.

Leia mais

Apoios ao Desenvolvimento da Energia das Ondas

Apoios ao Desenvolvimento da Energia das Ondas Apoios ao Desenvolvimento da Energia das Ondas Seminário Energia dos Oceanos 19 de Setembro de 2008 António Sarmento Índice O Centro de Energia das Ondas Potencial Nacional da Energia das Ondas Barreiras

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA DECLARAÇÃO FINAL DA II REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Os Ministros responsáveis pela Ciência e Tecnologia da República de Angola,

Leia mais

Reunião do Steering Committee

Reunião do Steering Committee Projecto Engenharia 2020 Reunião do Steering Committee Ordem dos Engenheiros Lisboa 10 de Maio 2013 Parceiros Estratégicos: Augusto Mateus e Associados (A.M.); MIT Portugal; Ordem dos Engenheiros (O.E.)

Leia mais

Retratos de Trabalho

Retratos de Trabalho Retratos de Trabalho Retratos de Trabalho é uma exposição fotográfica organizada pela Cidade das Profissões e pelo Museu da Indústria do Porto que convida a comunidade do Porto a revisitar profissões e

Leia mais

Tabela das correspondências dos cursos de engenharia professados em escolas nacionais e as especialidades estruturadas na Ordem

Tabela das correspondências dos cursos de engenharia professados em escolas nacionais e as especialidades estruturadas na Ordem Tabela das correspondências dos cursos de engenharia professados em escolas nacionais e as especialidades estruturadas na Ordem [de acordo com a alínea h) do artigo 147º do Estatuto da Ordem dos Engenheiros,

Leia mais

Notas de aulas: um panorama dos aspectos históricos da Química no Brasil. Profa. Ednalva D. R. da Silva Duarte, MSc.

Notas de aulas: um panorama dos aspectos históricos da Química no Brasil. Profa. Ednalva D. R. da Silva Duarte, MSc. Notas de aulas: um panorama dos aspectos históricos da Química no Brasil Profa. Ednalva D. R. da Silva Duarte, MSc. Ednalva.duarte@ufrr.br Séc. XVI Exploração das riquezas naturais pelos portugueses A

Leia mais

10 Centros de ID&I (Exército)

10 Centros de ID&I (Exército) 03 de Maio de 2016 O que é o Centro de Investigação Desenvolvimento e Inovação da Academia Militar? 15 ANOS (2001-2016) 135 25 + 5 + 4 (Projetos de ID&I - 2016) 400.000 Euros Budget 2016 Investigadores

Leia mais

MIEC MIEA. Projectos de investigação. Trabalhos para o exterior ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM HIDRÁULICA, RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE

MIEC MIEA. Projectos de investigação. Trabalhos para o exterior ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM HIDRÁULICA, RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM HIDRÁULICA, RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM HIDRÁULICA, RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE Professor Associado José Simão Antunes do Carmo (com agregação) Professores

Leia mais

Jorge Domingues Director de Recursos Humanos do E.LECLERC Caldas da Rainha

Jorge Domingues Director de Recursos Humanos do E.LECLERC Caldas da Rainha Jorge Domingues Director de Recursos Humanos do E.LECLERC Caldas da Rainha Origem do Balanço Social Estados Unidos da América (década de 60) A responsabilidade social das empresas americanas começou a

Leia mais

"CURRICULUM VITAE" António Augusto Almeida Trabulo

CURRICULUM VITAE António Augusto Almeida Trabulo "CURRICULUM VITAE" de António Augusto Almeida Trabulo I-Identificação Nome: António Augusto Almeida Trabulo Natural da Freguesia de Santo Amaro Concelho de Vila Nova de Foz- Côa Nascido em: 23 de Novembro

Leia mais

Informação - de Exame de Equivalência à Frequência de História e Geografia de Portugal

Informação - de Exame de Equivalência à Frequência de História e Geografia de Portugal Informação - de Exame de Equivalência à Frequência de História e Geografia de Portugal 2.º Ciclo do Ensino Básico 2015 Prova 05 5 Páginas 1. INTRODUÇÃO O presente documento visa divulgar as caraterísticas

Leia mais

18926 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2013

18926 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2013 18926 Diário da República, 2.ª série N.º 111 11 de junho de 2013 Unidades Curriculares do Plano de Estudos anterior Unidades Curriculares do Plano de Estudos agora publicado Optativa**......................

Leia mais

ENCONTRO Bem utilizar a madeira

ENCONTRO Bem utilizar a madeira ENCONTRO Bem utilizar a madeira Universidade do Minho Novembro de 2005 Pedro Pontífice (LNEC) pedropontifice@lnec.pt EUROCÓDIGO 5 MARCAÇÃO CE DE PRODUTOS ESTRUTURAIS DE MADEIRA 1 EUROCÓDIGOS ESTRUTURAIS

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Resumo do anúncio

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Resumo do anúncio AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Resumo do anúncio Determina-se a abertura de concurso para a atribuição de 1 (uma) Bolsa de Iniciação Científica, (adiante

Leia mais

BIBLIOGRAFIA 6. BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA 6. BIBLIOGRAFIA 6. BIBLIOGRAFIA Bento, J. (1991). Desporto, Saúde; Vida. Em Defesa do Desporto. Cultura Física. Livros Horizonte, Lisboa.. Branco, P. (1994). O Município e o Desporto: Contributo para a Definição de um

Leia mais

Grau Curso Ato Normativo Nivel de Ensino

Grau Curso Ato Normativo Nivel de Ensino Escola Artística do Porto - Guimarães Animação Digital n.º 6535/2008 de 06-03-08 240 600 Escola Artística do Porto - Guimarães Desenho - Áreas de especialização: Prática Artística; Desenho Científico e

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico INFORMAÇÃO PROVA DE HISTÓRIA 2016 9º ANO DE ESCOLARIDADE (DECRETO-LEI N.º 139 / 2012, DE 5 DE JULHO)

Leia mais

PROGRAMA ABREVIADO PARTE I DOGMÁTICA GERAL

PROGRAMA ABREVIADO PARTE I DOGMÁTICA GERAL Faculdade de Direito de Lisboa Ano lectivo de 2016/2017 DIREITO DO TRABALHO I 4º ANO Turma da Noite Coordenação e regência: Profª Doutora Maria do Rosário Palma Ramalho Colaboradores: Prof. Doutor Pedro

Leia mais

Coordenador: Prof. Doutor João Ferreira. Vogais: Prof.ª Doutora Ana Espada de Sousa Prof. Doutor João Eurico Fonseca Prof. Doutor João Forjaz Lacerda

Coordenador: Prof. Doutor João Ferreira. Vogais: Prof.ª Doutora Ana Espada de Sousa Prof. Doutor João Eurico Fonseca Prof. Doutor João Forjaz Lacerda 15 ANOS DO PROGRAMA EDUCAÇÃO PELA CIÊNCIA Projectos de Investigação para Alunos da FMUL INDICADORES 1997-2012 GAPIC GABINETE DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TECNOLÓGICA E INOVAÇÃO Coordenador: Prof.

Leia mais

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra. Institute of Systems Engineering and Computers. INESC - Coimbra

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra. Institute of Systems Engineering and Computers. INESC - Coimbra Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra Carlos Gomes da Silva 1,2, Tatiana Santos 1, João Clímaco 2,3 Redes de colaboração

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação e Tecnologias Digitais 14 15 Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Leia mais

Os Repositórios. José Carvalho

Os Repositórios. José Carvalho Os Repositórios José Carvalho josekarvalho@gmail.com Tópicos Conceito Relação com Acesso Aberto ituação em Portugal Relação com as Revistas Científicas Novo serviço? Conclusões Conceito de Repositório

Leia mais

Relatório. Atividades e contas

Relatório. Atividades e contas 2015 Relatório Atividades e contas Índice Preâmbulo... 2 Atividades realizadas... 2 Anexo A... 5 Relatório de contas 2015... 5 Memória Descritiva... 6 1 Preâmbulo Relatório de Atividades de 2015 A SUPERA

Leia mais

VESTE O ESPÍRITO FEUP WEAR FEUP S ATTITUDE COLECÇÃO LENÇO FEUP - Malha: 100% algodão - Cor: Cru com estampado em cinza e remate cor FEUP

VESTE O ESPÍRITO FEUP WEAR FEUP S ATTITUDE COLECÇÃO LENÇO FEUP - Malha: 100% algodão - Cor: Cru com estampado em cinza e remate cor FEUP VESTE O ESPÍRITO FEUP WEAR FEUP S ATTITUDE COLECÇÃO 2009 LENÇO FEUP - Malha: 100% algodão - Cor: Cru com estampado em cinza e remate cor FEUP LINHA BÁSICA Estas peças de vestuário são um produto de design

Leia mais

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos:

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos: O projecto Potencial C é uma iniciativa da Agência INOVA e é constituído por um conjunto integrado e abrangente de actividades que, ao longo de 24 meses, procurará estimular a criação de empresas no âmbito

Leia mais

Caracterização e Conservação da Pedra

Caracterização e Conservação da Pedra Palestrantes e Palestras já confirmadas Bernd Jürgen Fitzner (RWTH Aachen University) Damage Diagnosis on Monuments - Methodology Damage Diagnosis on Monuments - Case Studies Elena Charola (Instituto de

Leia mais

Portugal: do autoritarismo à democracia

Portugal: do autoritarismo à democracia Portugal: do autoritarismo à democracia Philippe C. Schmitter IMPRENSA DE CIÊNCIAS SOCIAIS ÍNDICE INTRODUÇÃO 11 CAPÍTULO I O REGIME DE EXCEPÇÃO QUE SE TORNOU A NORMA: 48 ANOS DE DOMÍNIO AUTORITÁRIO EM

Leia mais

RESOLUÇÃO. Currículo revogado conforme Res. CONSEPE 71/2002, de 18 de dezembro de 2002.

RESOLUÇÃO. Currículo revogado conforme Res. CONSEPE 71/2002, de 18 de dezembro de 2002. RESOLUÇÃO CONSEPE 44/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, DO CÂMPUS ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição que

Leia mais

Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro. (Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios)

Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro. (Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios) Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro. (Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndio em Edifícios) PROCESSO LEGISLATIVO ACTUAL Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro: (Regime Jurídico de SCIE).

Leia mais

Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado. Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET. - Curso de Engenharia Mecânica

Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado. Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET. - Curso de Engenharia Mecânica Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET - Curso de Engenharia Mecânica Currículo 2013/01 Descrição do Curso: O Curso de graduação em Engenharia

Leia mais

UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO CERIMÓNIA DE INÍCIO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS ANO ACADÉMICO 2014 BALANÇO ACADÉMICO

UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO CERIMÓNIA DE INÍCIO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS ANO ACADÉMICO 2014 BALANÇO ACADÉMICO UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO CERIMÓNIA DE INÍCIO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS ANO ACADÉMICO 2014 BALANÇO ACADÉMICO ESTRUTURA ACTUAL DA UAN A UAN encontra-se estruturada em Unidades Orgânicas: 1. FACULDADES

Leia mais

SEAERJ Janeiro de 2014

SEAERJ Janeiro de 2014 SEAERJ Janeiro de 2014 Lançamento do Livro O Urbanista e o Rio de Janeiro. José de Oliveira Reis uma biografia profissional Prof. Dr. Rodrigo de Faria Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UnB Apresentação

Leia mais

INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE

INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga CURRICULUM VITAE Maria João Soares LISBOA, 2004 DADOS PESSOAIS Nome: Maria João Soares Nome completo: Maria

Leia mais

IN MEMORIAM E EVOCAÇÃO

IN MEMORIAM E EVOCAÇÃO IN MEMORIAM E EVOCAÇÃO Capitão-de-mar-e-guerra Armando José Dias Correia Almirante António Manuel Fernandes da Silva Ribeiro VICE-ALMIRANTE ANTÓNIO EMÍLIO DE ALMEIDA AZEVEDO BARRETO FERRAZ SACCHETTI ::

Leia mais

Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana Duarte. Introdução

Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana Duarte. Introdução Os estudantes estrangeiros provenientes de países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa no ensino superior em Portugal: contributos para uma caracterização Isabel Pedreira, Cláudia Roriz e Joana

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL Considerando: Que o NERGA é uma Pessoa Coletiva de Utilidade Pública que, tem como objetivo

Leia mais

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Braga 29 Novembro 16 José Carlos Caldeira jcaldeira@ani.pt 1 O CONTEXTO 4.0 Principais tendências HUMAN CENTERED Customização de Produtos Processos Inteligentes

Leia mais

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda.

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Rua Alfredo da Silva, 11B 1300-040 Lisboa Tlf. +351 213 619 380 Fax. +351 213 619 399 profico@profico.pt www.profico.pt INDICE 1. DESCRIÇÃO GERAL DA PROFICO...

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINSITÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS E HABITAÇÃO DIRECÇÃO DE RECURSOS HUMANOS CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS SUPERIORES

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINSITÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS E HABITAÇÃO DIRECÇÃO DE RECURSOS HUMANOS CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS SUPERIORES REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINSITÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS E HABITAÇÃO DIRECÇÃO DE RECURSOS HUMANOS CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS SUPERIORES No âmbito do reforço da capacidade institucional na área de recursos humanos,

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA)

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA) ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO NOTA INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE 21-07-2015 (QUINTA-FEIRA) 1. Inicia-se quinta-feira, 21 de julho, o prazo de candidatura

Leia mais

DESPACHO EXTRATO Nº 15/2015

DESPACHO EXTRATO Nº 15/2015 DESPACHO EXTRATO Nº 15/2015 Mestre José Miguel de Faria Alves de Brito, assistente do mapa de pessoal docente da funções públicas a termo resolutivo certo, em regime de dedicação exclusiva, até às provas

Leia mais

5º Painel Formação e a sua evolução: A formar há cinco décadas, para onde vai a formação em Portugal

5º Painel Formação e a sua evolução: A formar há cinco décadas, para onde vai a formação em Portugal Publicação apoiada pelo projeto PEst-OE/EGE/UI4056/2014 UDI/IPG, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, pelo qual agradecemos. 5º Painel Formação e a sua evolução: A formar há cinco décadas,

Leia mais

FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil

FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil Page 1 of 8 Pesquisa Início Quem Somos O Que Fazemos Repositório Pesquisa Início Quem Somos O Que Fazemos Repositório FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil Publicado em Março 3rd,

Leia mais

Prova Escrita de Economia A

Prova Escrita de Economia A EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Economia A.º ou 2.º Anos de Escolaridade Prova 72/2.ª Fase 0 Páginas Duração da Prova: 20 minutos. Tolerância:

Leia mais