BALANÇO DO ANO LECTIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BALANÇO DO ANO LECTIVO"

Transcrição

1 BALANÇO DO ANO LECTIVO 2015

2 Introdução No termo de mais um ano académico, torna-se imprescindível apresentar o Balanço do Ano Académico 2015, sempre no âmbito do cumprimento dos princípios da indissociabilidade do tripé enisno-pesquisa-extensão, Caracterização Geral O ISPTEC iniciou o ano académico 2015 com 1809 estudantes matriculados nos vários cursos oferecidos pela instituição, sendo 63% do Departamento de Engenharia e Tecnologias e os restantes 37% do Departamento de Ciências Sociais. No que diz respeito ao género 74% foram do sexo masculino e 26% do sexo feminino. Ao longo do ano registou-se uma taxa de evasão estudantil de 21% mantendo-se quase o mesmo valor do ano anterior. A taxa global de Aproveitamento Estudantil foi de 55% registando uma diminuição de cerca de 6% em relação ao ano anterior. A instituição, contou com um corpo docente de 150 docentes, sendo 20% doutorados, 28% mestres e 52% licenciados, dos quais 66% em regime de tempo integral com exclusividade. Este número inclui ainda 4% de docentes visitantes provenientes das Universidades de Coimbra, Minho e da Federal do Rio de Janeiro. O corpo docente supracitado perfaz um rácio 12 estudantes por docente, dentro dos Padrões a nível do ensino superior cuja referência é de 15. Quanto a realização de receitas, o ISPTEC registou a cobertura de custos de 26% dos 30% dos custos totais previstos em 2015, sendo 70% para a área do ensino, 20% para a área administrativa e 10% para os laboratórios. Ao longo do ano a instituição esteve envolvida na elaboração do Plano Director para o novo campus na Zona Industrial de Luanda (ZEE) onde pretende abrir o futuro Departamento de Geociências com os cursos de Geologia, Geofísica, Engenharia Geográfica, Engenharia de Minas e o de Engenharia de Petróleos. É de realçar que já foram concluidos os projectos pedagógicos destes cursos que contou com o apoio da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da Univrsidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e de profissionais e docentes de algumas universidades da nossa praça. Estando a se aproximar a conclusão do primeiro ciclo dos cursos do Instituto, foram iniciadas as actividades relacionadas com a implementação do "Sistema de Garantia da Qualidade no Ensino" bem como a respeito da "Avaliação Institucional Interna". 1

3 Ensino Consciente das lagunas dos estudantes recém-admitidos, a instituição deu continuidade as aulas de reforço e atendimento estudantil, recorrendo aos docentes com regime em tempo integral. No que respeita a Avaliação de Desempenho Docente em que estava definido como meta 70% com a classificação bom ou superior. No processo de ensino- aprendizagem, a Avaliação de Desempenho Docente tem uma periodicidade semestral e envolve a avaliação pelos discentes, o índice de desempenho académico da turma, a autoavaliação e a avaliação da coordenação dos cursos. Também foi alcançada e superada a meta da Mobilidade Estudantil com o envio de 15 estudantes de Mérito para fazerem o penúltimo ano dos respectivos cursos nas Universidades de Coimbra, Minho, Federal do Rio de Janeiro, Federal de São Carlos e na Pontifícia Católica do Rio Grande do Sul. Investigação Durante o ano foram realizadas as Primeiras Jornadas Cientificas e Tecnológicas do ISPTEC que contaram com a participação de toda a comunidade do ISPTEC e representantes de outras Universidades, e foram alcançados os objectivos preconizados a nível da produção científica com a publicação de 2 (dois) artigos em revistas científicas com peer Review na área das engenharias. Foram apresentados trabalhos científicos na área das engenharias em 4 (quatro) Congressos Internacionais e foram concluídos 6 (seis) estudos (quatro na área das engenharias, um na área das ciências sociais e um na área de gestão universitária) de impacto directo na sociedade, havendo ainda outros tantos em desenvolvimento. Com o objectivo de melhorar a vertente da investigação no ISPTEC, foram realizadas várias acções de formação, nomeadamente em metodologia de investigação científica, e estímulo dos debates que visam a obtenção de temas de estudo entre os docentes. Foram desenvolvidas actividades com o objectivo de fortalecer a criação de projectos científicos. Neste âmbito foram fortalecidas as parcerias existentes com as Universidades com as quais o ISPTEC já tem protocolos de cooperação, e desenvolvidos novos contactos com outras Universidades de prestígio. Também foi elaborado e aprovado o Guia para a Elaboração de Projectos de Investigação Científica. No que diz respeito à estratégia de desenvolvimento docente do ISPTEC, foi aprovado o plano de necessidades docentes do ISPTEC e elaborado o documento que rege o Plano de Formação e Qualificação Docente (PQFD). 2

4 Tem sido feito o acompanhamento dos Docentes que se encontram inseridos em programas de mestrados e doutoramentos, nomeadamente 5 (cinco) doutorandos (UK, USA e Cuba) e 11 (onze) mestrandos (Angola, UK, USA e Portugal). Está em curso um processo para o envio de mais 2 (dois) professores para o doutoramento e 3 (três) para mestrados. Durante o ano foram também realizados eventos que contaram com a participação de estudantes e docentes, nomeadamente a 1ª edição do Prémio Inovação do ISPTEC e o Ciclo de Palestras. Extensão No quadro da extensão foram realizados estágios não obrigatórios para 102 estudantes pré-finalistas e finalistas, fundamentalmente em empresas parceiras ao abrigo do Programa «A Empresa na Universidade». Foram concluídos 3 (três) projectos de transferência de conhecimento, nomeadamente Equivalência Intercultural da Bateria de Raciocínio Crítico AS, Projecto de Desenvolvimento Sustentável na Aldeia de Onzo_Área de Educação Ambiental e Optimização do processo de tratamento da água na ETA do Kilamba. No âmbito dos eventos de extensão foram realizados o Concurso Universitário Maquete Social: Jango para a Comunidade Baixa de Maruvo e as 1as Olimpíadas Científicas do ISPTEC nas áreas de Matemática e Física. Destaca-se também a realização da primeira edição do Prémio de Promoção ao Empreendedorismo cujo intuito foi fomentar o espírito empreendedor no seio dos estudantes e promover a aproximação entre o meio académico e o empresarial. Durante o ano foram também realizados 12 cursos de curta duração para os finalistas, ministrados por profissionais das empresas parceiras com destaque para a PwC e Academia Sonangol. Quanto aos Laboratórios profissionalizantes foi alcançado o objectivo de suportar a parte didáctica dos cursos de engenharias e tecnologias. O início da prestação de serviços e reforço da investigação está previsto para

5 BALANÇO DO ANO LECTIVO 2015 COPYRIGHT 2016 INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE TECNOLOGIAS E CIÊNCIAS - ISPTEC Assessoria de Comunicação e Imagem Volenti Nihil Dificilles...

Discurso do Director Geral Exmo. Sr. Baltazar Miguel na Cerimónia de Outorga de Diplomas

Discurso do Director Geral Exmo. Sr. Baltazar Miguel na Cerimónia de Outorga de Diplomas Discurso do Director Geral Exmo. Sr. Baltazar Miguel na Cerimónia de Outorga de Diplomas Sua Excelência Senhora Secretária de Estado do Ministério do Ensino Superior, Sra. Augusta Martins; Sua Excelência

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE TECNOLOGIAS E CIÊNCIAS REGULAMENTO PRÉMIO DE PROMOÇÃO AO EMPREENDEDORISMO

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE TECNOLOGIAS E CIÊNCIAS REGULAMENTO PRÉMIO DE PROMOÇÃO AO EMPREENDEDORISMO INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE TECNOLOGIAS E CIÊNCIAS REGULAMENTO PRÉMIO DE PROMOÇÃO AO EMPREENDEDORISMO Luanda, Setembro de 2016 ÍNDICE PRÊAMBULO... 2 I. OBJECTIVO... 2 II. CATEGORIA... 2 III. ELEGIBILIDADE...

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA ANO LECTIVO 2009/2010 [DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO] [Director de Curso: Carlos Fernandes da Silva] [PROGRAMA DOUTORAL EM PSICOLOGIA] 1. INTRODUÇÃO (meia página

Leia mais

Regulamento Interno de Funcionamento do Gabinete de Gestão e Qualidade (GGQ)

Regulamento Interno de Funcionamento do Gabinete de Gestão e Qualidade (GGQ) Regulamento Interno de Funcionamento do Gabinete de Gestão e Qualidade (GGQ) 1 Índice I Disposições Legais...3 Artigo 1º - Objecto e âmbito de aplicação... 3 II Modelo Organizacional... 3 Artigo 2º - Definição

Leia mais

Regulamento Interno de Funcionamento do Gabinete de Apoio à Qualidade (GAQ)

Regulamento Interno de Funcionamento do Gabinete de Apoio à Qualidade (GAQ) Regulamento Interno de Funcionamento do Gabinete de Apoio à Qualidade (GAQ) 1 Índice I Disposições Legais... 3 Artigo 1º - Objecto e âmbito de aplicação... 3 II Modelo Organizacional... 3 Artigo 2º - Definição

Leia mais

Acção 1. Quem pode participar? Programas conjuntos de mestrado e doutoramento, incluindo um sistema de bolsas de estudo

Acção 1. Quem pode participar? Programas conjuntos de mestrado e doutoramento, incluindo um sistema de bolsas de estudo Co m i s s ã o E u r o p e i a m e s t Acção 1 Programas conjuntos de mestrado e doutoramento, incluindo um sistema de bolsas de estudo Os programas conjuntos de reconhecida qualidade académica são concebidos

Leia mais

REGULAMENTO Nº2/IPT/2006

REGULAMENTO Nº2/IPT/2006 REGULAMENTO Nº2/IPT/2006 Relativo à implementação de projectos/acções por Unidades Orgânicas e Unidades Funcionais do IPT Considerando o disposto no n.º 1 do artigo 8.º da lei de autonomia dos estabelecimentos

Leia mais

ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS

ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS Identificação do avaliado Nome Categoria profissional actual Anos de serviço no ensino superior Anos de serviço na Unidade Orgânica

Leia mais

DESPACHO. ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL

DESPACHO. ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL DESPACHO N.º 29/2013 Data: 2013/06/21 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e não Docente ASSUNTO: Regulamento de Candidatura - Programa Leonardo Da Vinci para diplomados ESTeSL 2012-2014. No

Leia mais

RELATÓRIO DE EMPREGABILIDADE DO ISPTEC ANO LECTIVO 2015

RELATÓRIO DE EMPREGABILIDADE DO ISPTEC ANO LECTIVO 2015 RELATÓRIO DE EMPREGABILIDADE DO ISPTEC ANO LECTIVO 2015 Setembro 2017 ÍNDICE 1. CARACTERIZAÇÃO DOS LICENCIADOS... 3 1.1. Por Curso...3 1.2. Por Género...3 2. SITUAÇÃO PROFISSIONAL DOS LICENCIADOS... 4

Leia mais

NORMAS DE CANDIDATURA. Convocatória para projectos de formaçãoo em parceria e/ou de teses em co-tutela

NORMAS DE CANDIDATURA. Convocatória para projectos de formaçãoo em parceria e/ou de teses em co-tutela NORMAS DE CANDIDATURA PROGRAMA DE ACÇÕES UNIVERSITÁRIAS INTEGRADAS LUSO FRANCESAS / PAUILF 2012 Convocatória para projectos de formaçãoo em parceria e/ou de teses em co-tutela Data de abertura: 22 de Março

Leia mais

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário)

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) Versão de 17 de maio de 2012 1 CARACTERIZAÇÃO DO CICLO DE ESTUDOS A.1. Instituição

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Gabinete de Aconselhamento Psicológico MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DO GAP-SASUC GAP-SASUC - Sede Rua Dr. Guilherme Moreira, 12 3000-210 Coimbra

Leia mais

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT)

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Servidor MARCELO SANTANA SILVA Siape 1564971 Regime de Trabalho DE Email marcelosilva@ifba.edu.br Cargo DOCENTE EBTT Campus SANTO AMARO Formação

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE TECNOLOGIAS E CIÊNCIAS Regulamento Olimpíadas Científicas do ISPTEC

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE TECNOLOGIAS E CIÊNCIAS Regulamento Olimpíadas Científicas do ISPTEC INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE TECNOLOGIAS E CIÊNCIAS Regulamento Olimpíadas Científicas do ISPTEC Luanda, Outubro de 2015 ÍNDICE Preâmbulo...3 I. Objectivos...3 II. Elegibilidade...3 III. Comissão

Leia mais

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT)

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Servidor IRÊNIO DE JESUS SILVA JUNIOR Siape 158471 Regime de Trabalho DE Email Cargo DOCENTE EBTT Campus Formação Departamento ENGENHARIA ELÉTRICA

Leia mais

Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011)

Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011) Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011) 1. O relatório sobre o grau de concretização do processo de Bolonha no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) relativo ao ano lectivo

Leia mais

Breve Curriculum Vitae. Fátima Regina Duarte Gouveia Fernandes Jorge

Breve Curriculum Vitae. Fátima Regina Duarte Gouveia Fernandes Jorge Breve Curriculum Vitae Fátima Regina Duarte Gouveia Fernandes Jorge novembro de 2012 Índice 1. Dados gerais 1 2. Graus 1 3. Experiência docente 1 4. Outras atividades académicas 2 5. Atividades científicas

Leia mais

Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação. Parceiro

Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação. Parceiro PREMIVALOR Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação Parceiro OBJETIVOS Reconhecer e premiar o melhor projeto académico nas áreas de gestão, comunicação e marketing, apresentado por alunos do ensino

Leia mais

l.l.ílsj DE ADMINISTRAÇÃO, I.P.

l.l.ílsj DE ADMINISTRAÇÃO, I.P. r» - INSTITUTO NACIONAL l.l.ílsj DE ADMINISTRAÇÃO, I.P. PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS EO INSTITUTO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO Considerando que o Instituto

Leia mais

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Regulamento da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Capítulo I Generalidades Artigo 1.º Objecto O presente regulamento, editado com base nos artigos 74.º-A a 74.º-C do ECDU,

Leia mais

- Copyright GRACE Maio Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial Associação

- Copyright GRACE Maio Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial Associação - Copyright GRACE Maio 2012 Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial Associação Uni.Network Missão Promover a ligação e a aproximação entre as Entidades Académicas portuguesas e as Empresas na

Leia mais

NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a.

Leia mais

PROGRAMA ELEITORAL LISTA A

PROGRAMA ELEITORAL LISTA A PROGRAMA ELEITORAL 2011-2012 LISTA A ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. RELAÇÕES COM OUTROS ORGANISMOS 3. FORMAÇÃO 4. JANTARES-DEBATES E CONFERÊNCIAS 5. ANGARIAÇÃO E RETENÇÃO DE ASSOCIADOS 2 1. INTRODUÇÃO A Lista

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO DE LICENCIATURA NO EXTERIOR DO PAÍS EDITAL ARTIGO I Princípios

PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO DE LICENCIATURA NO EXTERIOR DO PAÍS EDITAL ARTIGO I Princípios PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO DE LICENCIATURA NO EXTERIOR DO PAÍS EDITAL 2013 ARTIGO I Princípios A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (SONANGOL E.P.) torna público os critérios e as etapas necessárias

Leia mais

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE _ ENQUADRAMENTO GERAL _ Gabinete de Avaliação e Promoção da Qualidade Instituto Superior de Ciências Educativas 2015, Outubro Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO Identificação do avaliado Nome Categoria profissional actual Anos de serviço no ensino superior Anos de serviço na Unidade

Leia mais

Como você avalia a atuação do seu orientador em relação ao acompanhamento e orientação do seu projeto de pós-graduação?

Como você avalia a atuação do seu orientador em relação ao acompanhamento e orientação do seu projeto de pós-graduação? Na Unidade Des. sei/ se Pós- Co você avalia a atuação do seu orientador em relação ao acompanhamento e orientação do seu projeto de pós-graduação? 90,06% 6,63% 2,76% 0,55% Possuir currículos interdisciplinares,

Leia mais

DIRECÇÃO ACADÉMICA EDITAL Nº 01/2012 Exame de Acesso 2013

DIRECÇÃO ACADÉMICA EDITAL Nº 01/2012 Exame de Acesso 2013 DIRECÇÃO ACADÉMICA EDITAL Nº 01/2012 Exame de Acesso 2013 DIRECÇÃO ACADÉMICA EDITAL Nº 01/2012 Exame de Acesso 2013 A Direcção Geral do Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências (ISPTEC),

Leia mais

ANEXOS FIGURAS E QUADROS Diagnóstico da Situação

ANEXOS FIGURAS E QUADROS Diagnóstico da Situação UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO ANEXOS FIGURAS E QUADROS Diagnóstico da Situação ANÁLISE SWOT 2016 Luanda, Fevereiro de 2016 Índice de Figuras Figura 1. Regiões Académicas do Ensino Superior em Angola....

Leia mais

Processo de Avaliação de Desempenho dos Docentes Aplicação do Regulamento n.º 398/2010 de 05 de Maio de 2010

Processo de Avaliação de Desempenho dos Docentes Aplicação do Regulamento n.º 398/2010 de 05 de Maio de 2010 INDICADORES ALERTA: Todos os indicadores apresentados nas diversas vertentes tem campos de preenchimento obrigatório e facultativo. Para facilitar a validação do indicador pela Comissão de Avaliação recomenda-se

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE REGULAMENTO DA CARREIRA DOCENTE Capítulo I Dos Princípios Gerais Artigo (Âmbito e Constituição do Corpo Docente). O presente Regulamento aplica-se a todos os docentes

Leia mais

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT)

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) IFBA-PIT/RIT Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Servidor CARLA SEVERIANO DE CARVALHO Siape 217234 Regime de Trabalho 2h Email carlacarvalho@ifba.edu.br Cargo Professor EBTT Campus

Leia mais

PONTUAÇÃO PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL DE DOCENTES (Aprovada na 207ª Reunião do Conselho da Unidade do IM, em 25/09/2009)

PONTUAÇÃO PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL DE DOCENTES (Aprovada na 207ª Reunião do Conselho da Unidade do IM, em 25/09/2009) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA Av. Bento Gonçalves 9500 - Agronomia - 91509-900 Porto Alegre - RS - BRASIL Tel: (051) 3308-6189/3308-6225 FAX: (051) 3308-7301 e-mail:

Leia mais

Programa de Doutoramento em Gestão, Liderança e Políticas no Sector Agroalimentar

Programa de Doutoramento em Gestão, Liderança e Políticas no Sector Agroalimentar Programa de Doutoramento em Gestão, Liderança e Políticas no Sector Agroalimentar Workshop Colaboração entre Moçambique e Portugal nos Sectores Agrícola, Alimentar e Florestal, Maputo, 2 de Junho 2015

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES

PLANO DE ACTIVIDADES DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA ALIMENTAR, BIOTECNOLOGIA E NUTRIÇÃO 1. Introdução PLANO DE ACTIVIDADES 2010 2012 Ao abrigo dos Estatutos da Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS) (DR N.º 125 (II Série)

Leia mais

- Copyright GRACE Maio Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial Associação

- Copyright GRACE Maio Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial Associação - Copyright GRACE Maio 2012 Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial Associação Uni.Network Missão Promover a ligação e a aproximação entre as Entidades Académicas portuguesas e as Empresas na

Leia mais

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT)

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) IFBA-PIT/RIT Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Servidor Thalita Chagas Silva Araújo Siape 2075425 Regime de Trabalho 20h Email thalitaaraujo@ifba.edu.br Cargo DOCENTE EBTT Campus

Leia mais

ACEF/1415/16537 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1415/16537 Relatório preliminar da CAE ACEF/1415/16537 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Cespu - Cooperativa De Ensino Superior Politécnico

Leia mais

INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2

INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2 INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2 Nota introdutória No âmbito da análise SWOT realizada pelo GT2, e com o objectivo de avaliar a validade desta análise, foi preparado pelo GT2 um inquérito dirigido

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA Agosto de 2015 INTRODUÇÃO O Ministério de Educação (MEC) através do Sistema Nacional

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS)

PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS) PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS) MESTRADO EM GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES TURÍSTICAS (2º CICLO) MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DOS DESTINOS TURÍSTICOS (2º CICLO) DOUTORAMENTO

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO JOÃO DE DEUS

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO JOÃO DE DEUS CENTRO DE INVESTIGAÇÃO JOÃO DE DEUS Preâmbulo 1. Caracterização O Centro de Investigação João de Deus é um serviço da Escola Superior de Educação João de Deus, onde se desenvolverá o apoio e o acompanhamento

Leia mais

Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências

Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências PRÉMIO INOVAÇÃO DIRECÇÃO CIENTÍFICA E DE EXTENSÃO Departamento de Políticas de Investigação e Pós-Graduação Luanda, Junho de 2015 Sobre o Prémio

Leia mais

ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA

ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS RIO POMBA ANEXO I - REGULAMENTO DAS ATIVIDADES

Leia mais

Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional

Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional Como você avalia a gestão ambiental da Instituição? Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional 4 3,36% 8,53% Boa 28 23,53% 36,91% Como você avalia a divulgação dos resultados da Pesquisa de

Leia mais

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT)

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Servidor MARCELE ALMEIDA SANTOS Siape 1361699 Regime de Trabalho DE Email Cargo DOCENTE EBTT Campus Formação Departamento LICENCIADA EM MATEMÁTICA

Leia mais

Regulamento Geral de Exames

Regulamento Geral de Exames Versão: 01 Data: 14/07/2009 Elaborado: Verificado: Aprovado: RG-PR12-07 Vice-Presidente do IPB Presidentes dos Conselhos Científicos das Escolas do IPB GPGQ Vice-Presidente do IPB Presidentes dos Conselhos

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

CONSTRUINDO O FUTURO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI. Diamantina, agosto de 2009.

CONSTRUINDO O FUTURO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI. Diamantina, agosto de 2009. CONSTRUINDO O FUTURO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI Diamantina, agosto de 2009. Até 2013 UFVJM estará entre as melhores instituições de ensino superior do Brasil... B SITUAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO CERIMÓNIA DE INÍCIO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS ANO ACADÉMICO 2014 BALANÇO ACADÉMICO

UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO CERIMÓNIA DE INÍCIO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS ANO ACADÉMICO 2014 BALANÇO ACADÉMICO UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO CERIMÓNIA DE INÍCIO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS ANO ACADÉMICO 2014 BALANÇO ACADÉMICO ESTRUTURA ACTUAL DA UAN A UAN encontra-se estruturada em Unidades Orgânicas: 1. FACULDADES

Leia mais

Avaliação de Desempenho Docente

Avaliação de Desempenho Docente Dicas para a elaboração de um Portefólio Avaliação de Desempenho Docente O PORTEFÓLIO deve conter um registo das reflexões e das práticas e deve estar devidamente documentado. 13-04-2008 1 Deve conter:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ Distribuição da carga horária de atividade docente no Departamento

Leia mais

TERESA ALMEIDA PATATAS

TERESA ALMEIDA PATATAS Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa Tema 5 das Comunicações das Sessões Paralelas : A Importância da Formação de Professores Para o Desenvolvimento. A Formação

Leia mais

Universidade de Coimbra. Faculdade de Ciências e Tecnologia. Departamento de Engenharia Química (DEQ / FCTUC)

Universidade de Coimbra. Faculdade de Ciências e Tecnologia. Departamento de Engenharia Química (DEQ / FCTUC) Universidade de Coimbra Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Engenharia Química (DEQ / FCTUC) Dia Aberto à Inovação e Transferência de Tecnologia DEQ, 4 de Abril de 2006 Licenciatura em Engenharia

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE APRESENTAÇÃO

PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE APRESENTAÇÃO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE APRESENTAÇÃO Uma vez que se contemple a importância, na missão da FAMETRO, da formação de cidadãos éticos e profissionais competentes para o contexto atual, é lógico que se

Leia mais

ACEF/1213/14387 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1213/14387 Relatório preliminar da CAE ACEF/1213/14387 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico De Bragança A.1.a.

Leia mais

Federação Portuguesa de Júnior Empresas

Federação Portuguesa de Júnior Empresas Federação Portuguesa de Júnior Empresas JADE Portugal, Federação Portuguesa de Júnior Empresas Rua Diogo Botelho 1327 4169 005 Porto Portugal Índice I. O Conceito de Júnior Empresa I. 1 O que é uma Júnior

Leia mais

VERSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO

VERSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO VERSÃO 2014-2 PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE DIREITO ARACRUZ 2014 1. INTRODUÇÃO 1.1. Missão No intuito de fortalecer e promover uma educação de qualidade em que o discente é o principal protagonista, a

Leia mais

NCE/11/01336 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/11/01336 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/11/01336 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Setúbal A.1.a.

Leia mais

NCE/10/01956 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01956 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/01956 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico Do Porto A.1.a.

Leia mais

Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011

Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011 Plano Agrupamento Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011 Prioridades Objectivos Estratégias ACÇÕES METAS AVALIAÇÃO P.1. Obj. 1 E.1 Ao 3.º dia de ausência do aluno, efectuar contacto telefónico,

Leia mais

eflhr vez mais empreshhk Umversidades a ajudar a lançarlna

eflhr vez mais empreshhk Umversidades a ajudar a lançarlna eflhr Umversidades a ajudar a lançarlna vez mais empreshhk Conheça as incubadoras e ninhos de empresas qugsikm estão a nascer nas universidades um pouco por t

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA

AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA SETEMBRO 2014 Enquadramento O presente documento surge na sequência do processo de Avaliação Externa realizada ao Agrupamento de Escolas Santos Simões

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 DE CIÊNCIAS RURAIS

Leia mais

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO DESAFIOS DA EDUCAÇÃO E QUALIFICAÇÃO Fontainhas Fernandes UTAD 18 de outubro de 2014 Fontainhas Fernandes

Leia mais

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE

INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INSTITUTO DE ESTUDOS MEDIEVAIS INDICADORES DE PRODUTIVIDADE INVESTIGADORES INTEGRADOS DOUTORADOS (IID) 1. PRODUÇÃO CIENTÍFICA Critérios mínimos Cada investigador integrado deve cumprir, por triénio, três

Leia mais

Avaliação Interna. Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017

Avaliação Interna. Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017 Avaliação Interna Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017 Apresentação da Equipa Agradecemos a todos os Alunos, Assistentes Operacionais Administrativos, Docentes, Pais e Encarregados de Educação,

Leia mais

Perfil do Docente 2007/08

Perfil do Docente 2007/08 Perfil do Docente 2007/08 93 PERFIL DO DOCENTE 2009/2010 1 Índice FICHA TÉCNICA Título Perfil do Docente 2009/2010 Autoria Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE) Direcção de Serviços

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Normas Complementares para as Atividades Complementares do Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia. Normas Complementares para Atividades Complementares do Bacharelado Interdisciplinar em

Leia mais

NCE/10/00691 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00691 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00691 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Do Minho A.1.a. Descrição

Leia mais

REGULAMENTO DO GABINETE DE GESTÃO DA QUALIDADE DA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA

REGULAMENTO DO GABINETE DE GESTÃO DA QUALIDADE DA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA REGULAMENTO DO GABINETE DE GESTÃO DA QUALIDADE DA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA A integração no espaço europeu de ensino superior das instituições académicas portuguesas trouxe consigo a necessidade de adoptar

Leia mais

Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra. Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho 2011 Universidade de Aveiro

Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra. Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho 2011 Universidade de Aveiro Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho Universidade de Aveiro Introdução sobre incubadoras sociais 1. Apresentação: Do ponto

Leia mais

III. Sistema de Monitorização

III. Sistema de Monitorização III. Sistema de Monitorização 159 De acordo com as orientações elaboradas para a execução das Cartas Educativas, na Carta Educativa do Concelho de Almeida prevê-se a concepção e operacionalização de um

Leia mais

Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1

Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1 Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1 A. Condições de matrícula e inscrição Os candidatos à frequência do curso de mestrado que tenham sido seleccionados deverão formalizar a matrícula e a inscrição,

Leia mais

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral julho 2015 Introdução O presente Plano de Melhoria insere-se no âmbito do Relatório elaborado pela Equipa de Avaliação Externa da IGEC, em resultado

Leia mais

MARIA JULIETA DE MENEZES OCTÁVIO ou

MARIA JULIETA DE MENEZES OCTÁVIO ou DADOS PESSOAIS NOME Data de Nascimento Nacionalidade Contacto Residência MARIA JULIETA DE MENEZES OCTÁVIO 21de Maio de 1953 Angolana 912215832 ou 92372767 julietaoctavio21@hotmail.com julietaoctavio@gmail.com

Leia mais

ANEXO I MEMBROS DA SUBCOMISSÃO F1 DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO EXTERNA F NA ÁREA DA GESTÃO

ANEXO I MEMBROS DA SUBCOMISSÃO F1 DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO EXTERNA F NA ÁREA DA GESTÃO ANEXO I MEMBROS DA SUBCOMISSÃO F1 DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO EXTERNA F NA ÁREA DA GESTÃO ALBERTO JOSÉ SANTOS RAMALHEIRA Licenciatura em Finanças no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras

Leia mais

Ciência e Inovação Realizar Portugal

Ciência e Inovação Realizar Portugal Programa Operacional Ciência e Inovação Realizar Portugal União Europeia Fundos Estruturais Programa Operacional Ciência e Inovação 2010 No dia 24 de Dezembro de 2004 foi aprovado, por decisão (5706/2004)

Leia mais

NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Minho A.1.a.

Leia mais

VISÃO DA FUNDAÇÃO GORCEIX EM RELAÇÃO À FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS INTERAÇÃO ENTRE UNIVERSIDADES E EMPRESAS

VISÃO DA FUNDAÇÃO GORCEIX EM RELAÇÃO À FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS INTERAÇÃO ENTRE UNIVERSIDADES E EMPRESAS FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS PARA ACIARIA ADEQUADOS AOS PROCESSOS PRODUTIVOS VISÃO DA FUNDAÇÃO GORCEIX EM RELAÇÃO À FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS INTERAÇÃO ENTRE UNIVERSIDADES E EMPRESAS CLASSIFICAÇÃO DO SISTEMA

Leia mais

NCE/14/02071 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/02071 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/02071 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico Do Cávado

Leia mais

RELAÇÕES INTERNACIONAIS. 1- Em relação ao trabalho realizado pela Comissão Própria de Avaliação - CPA, como você avalia:

RELAÇÕES INTERNACIONAIS. 1- Em relação ao trabalho realizado pela Comissão Própria de Avaliação - CPA, como você avalia: RELAÇÕES INTERNACIONAIS Senhor (a) coordenador (a), a seguir estão os dados referentes às respostas obtidas no questionário de autoavaliação da Comissão Própria de Avaliação, aplicado entre os meses de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) Gabinete da Reitoria PORTARIA Nº 39, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2011

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) Gabinete da Reitoria PORTARIA Nº 39, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2011 CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) Gabinete da Reitoria PORTARIA Nº 39, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2011 Aprova regulamento para as Atividades Complementares de Graduação (ACG) O Reitor do Centro

Leia mais

UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO (UAN) REITORIA CENTRO de ESTUDOS de APOIO à FORMAÇÃO, INVESTIGAÇÃO e EXTENSÃO

UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO (UAN) REITORIA CENTRO de ESTUDOS de APOIO à FORMAÇÃO, INVESTIGAÇÃO e EXTENSÃO UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO (UAN) REITORIA CENTRO de ESTUDOS de APOIO à FORMAÇÃO, INVESTIGAÇÃO e EXTENSÃO CEAFIE TEMA: Algumas Reflexões em Torno da Cooperação na Área de Investigação Científica Projecto

Leia mais

Auto-Regulação e Melhoria das Escolas. Auto-avaliação - uma PRIORIDADE. Auto-avaliação do Agrupamento de Escolas de Gil Vicente

Auto-Regulação e Melhoria das Escolas. Auto-avaliação - uma PRIORIDADE. Auto-avaliação do Agrupamento de Escolas de Gil Vicente Agrupamento de Escolas de Auto-Regulação e Melhoria das Escolas Auto-avaliação - uma PRIORIDADE Equipa de Avaliação Interna 2009/2010 1 Agrupamento de Escolas de Enquadramento legal Justificação Novo Paradigma

Leia mais

MINUTA EM CONSTRUÇÃO

MINUTA EM CONSTRUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO MINUTA EM CONSTRUÇÃO RESOLUÇÃO POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS E PROMOÇÃO DA IGUALDADE ÉTNICO-RACIAL Institui a Política de Ações Afirmativas

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo. 1- Em relação ao trabalho realizado pela Comissão Própria de Avaliação - CPA, como você avalia:

Arquitetura e Urbanismo. 1- Em relação ao trabalho realizado pela Comissão Própria de Avaliação - CPA, como você avalia: Arquitetura e Urbanismo Senhor (a) coordenador (a), a seguir estão os dados referentes às respostas obtidas no questionário de autoavaliação da Comissão Própria de Avaliação, aplicado entre os meses de

Leia mais

TABELA DE EMOLUMENTOS A PRATICAR NA SECRETARIA DOS SERVIÇOS ACADÉMICOS NO ANO DE 2006

TABELA DE EMOLUMENTOS A PRATICAR NA SECRETARIA DOS SERVIÇOS ACADÉMICOS NO ANO DE 2006 TABELA DE EMOLUMENTOS A PRATICAR NA SECRETARIA DOS SERVIÇOS ACADÉMICOS NO ANO DE 2006 1. CERTIDÕES 1.1 - Certidão de conclusão do Curso (Magistério Primário, Bacharelato, Complemento, Qualificação, "CESE",

Leia mais

SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL PARA INSCRIÇÃO DE CANDIDATOS A CONCURSOS DA CARREIRA UNIVERSITÁRIA NA FOB/USP

SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL PARA INSCRIÇÃO DE CANDIDATOS A CONCURSOS DA CARREIRA UNIVERSITÁRIA NA FOB/USP SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL PARA INSCRIÇÃO DE CANDIDATOS A CONCURSOS DA CARREIRA UNIVERSITÁRIA NA FOB/USP 1 - IDENTIFICAÇÃO 1.1- Nome completo; 1.2- Filiação; 1.3- Data e local de nascimento,

Leia mais

Nova versão do procedimento de Monitorização e Avaliação dos Primeiros e Segundos Ciclos de Estudo e de Mestrado Integrado Universidade do Porto

Nova versão do procedimento de Monitorização e Avaliação dos Primeiros e Segundos Ciclos de Estudo e de Mestrado Integrado Universidade do Porto Nova versão do procedimento de Monitorização e Avaliação dos Primeiros e Segundos Ciclos de Estudo e de Mestrado Integrado Universidade do Porto Serviço de Melhoria Contínua Universidade do Porto 26 de

Leia mais

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO. Artigo 1º Objeto e aplicação

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO. Artigo 1º Objeto e aplicação REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO Artigo 1º Objeto e aplicação 1. O presente regulamento define as regras inerentes à avaliação do desempenho dos docentes

Leia mais

GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO

GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO Após a aprovação no último Conselho Pedagógico de 13 de Outubro de 2010, das líneas orientadoras para a definição das opções estratégicas do

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Missão do Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Assegurar a prestação de um serviço público de qualidade na educação, partindo do reconhecimento das condições objectivas do

Leia mais

Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências

Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências PRÉMIO INOVAÇÃO DO ISPTEC DIRECÇÃO CIENTÍFICA E DE EXTENSÃO Departamento de Políticas de Investigação e Pós-Graduação Luanda, Outubro de 2017 Sobre

Leia mais

Plano anual de atividades

Plano anual de atividades Plano anual de atividades Ano lectivo: 2014-2015 A Direção Pedagógica da Escola Profissional de Tecnologia e Eletrónica ESTEL, perseguindo o seu objetivo fundamental de contribuir para a educação, formação

Leia mais

1.7. Número de unidades curriculares em que participou no segundo semestre de 2006/2007:

1.7. Número de unidades curriculares em que participou no segundo semestre de 2006/2007: INQUÉRITO AOS DOCENTES SOBRE CONDIÇÕES E ACTIVIDADES DE ENSINO/APRENDIZAGEM ANO LECTIVO 2006/2007-2º SEMESTRE 1.1. Categoria e Vínculo Doutorado Convidado Tempo Integral Doutorado Convidado Tempo Parcial

Leia mais

Paulo Magalhães UC.GCI IVE tempo de sucesso. Curso de Empreendedorismo CE APEU 12. (3ª Edição) Organização

Paulo Magalhães UC.GCI IVE tempo de sucesso. Curso de Empreendedorismo CE APEU 12. (3ª Edição) Organização Paulo Magalhães UC.GCI IVE 2006 tempo de sucesso Curso de Empreendedorismo CE APEU 12 (3ª Edição) Organização CURSO DE EMPREENDEDORISMO Resumo O Curso de Empreendedorismo proposto tem como objectivo apoiar

Leia mais

PROJECTO: Geologia das Áreas Urbanas GEOURBE Gabriela Pires

PROJECTO: Geologia das Áreas Urbanas GEOURBE Gabriela Pires PROJECTO: Geologia das Áreas Urbanas GEOURBE Universidade Agostinho Neto, Departamento de Geologia - Luanda, Angola, 2013 Email: gabrielapires@hotmail.com DIAGNÓSTICO: DIAGNÓSTICO: DIAGNÓSTICO: Estrada

Leia mais

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT)

Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Plano/Relatório Individual de Trabalho Docente (PIT/RIT) Servidor Siape BRUNO DE OLIVEIRA MOREIRA 1813698 Regime de Trabalho DE Email Cargo DOCENTE EBTT Campus Formação Departamento Licenciatura em História

Leia mais