Estudo de caso da Solução Unified Wireless Cisco. Jonas Odorizzi. Curso de Redes e Segurança de Sistemas. Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estudo de caso da Solução Unified Wireless Cisco. Jonas Odorizzi. Curso de Redes e Segurança de Sistemas. Pontifícia Universidade Católica do Paraná"

Transcrição

1 Estudo de caso da Solução Unified Wireless Cisco Jonas Odorizzi Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Abril de 2010 RESUMO Este artigo tem o objetivo avaliar a implementação e administração da solução de Unified Wireless em uma organização. O modelo avaliado abrange as soluções de administração para WLAN oferecido pela empresa Cisco Systems, pois esta permitiu um controle centralizado da infra-estrutura wireless e também possibilitou a localização de clientes móveis. 1. Introdução A infra-estrutura de cabeamento das redes locais das organizações já não mais atende as demandas de mobilidade das pessoas e dispositivos, as necessidades das redes WLAN estão cada vez mais presentes no nosso dia-a-dia, pois cada vez mais temos a necessidade de utilizar dispositivos móveis em qualquer lugar e momento, a partir deste pressuposto organizações vem adotando cada vez mais redes mistas, utilizando no meio físico par metálico e óptico com radio. Atualmente no mercado existem várias soluções para WLAN, com diferentes funcionalidades e valores, neste caso é necessário avaliar algumas questões como: Quais os benefícios que a organização quer da ferramenta? Qual a área de cobertura? Quantos dispositivos pretende-se atender ponto de acesso? deve ser também analisado a topologia da rede atual para estudar qual solução melhor se enquadra na LAN existente.

2 2. Conceito WLAN O termo WLAN é utilizado quando se tem uma rede local sem fio, que utiliza sinais de radio freqüência e segue o padrão IEEE , as WLAN s possibilitam uma grande área de cobertura e boas taxas de transmissão [1]. O padrão estabelecido trabalha através de dois métodos: Autenticação: verifica se host tem autorização de comunicar-se na rede.no modo infra-estrutura é quando ocorre a autenticação entre o cliente e o ponto de acesso. Criptografia: é modo como a informação circula após ser transmitida, os três tipos de criptografia: WEP, WPA, WP2. Uma rede WLAN tem a seguinte estrutura: BSS - Basic service set uma área de comunicação. STA - Wireless LAN Stations clientes da rede. AP - Acess Point ponto de acesso, através dele o clientes se comunicam. DS - Distribution System interliga os AP s, o backbone WLAN. ESS Extend Service Set - Formada por um conjunto de BSS. Figura 1 Estrutura de uma WLAN. Os padrões definidos pelo IEEE segundo Amaury [1] são: IEEE a: Utiliza a tecnica OFDM (Orthogonal Frequency Division Multiplexing), trabalha na frequencia de 5 GHz. IEEE b: Possibilita uma taxa de transmissão superior ao padrão, pois utiliza o High Rate (HR/DSSS). IEEE g: fornece a velocidade do padrão a mas com inteligência de transmissão do padrão b, utiliza o OFDM e opera na freqüência de 2.4 GHz. IEEE n: Trabalha com taxas de transferências de 65 Mbps a 600 Mbps. Utiliza o processo de transmissão MIMO-OFDM e opera na faixa de freqüência:de 2,4 GHz ou 5 GHz.

3 3. Projeto de WLAN Para que o projeto fosse concebido, foram definidas algumas premissas junto ao fornecedor, a arquitetura deveria atender os seguintes requisitos do projeto: A cobertura total da área da empresa; A centralização de administração dos pontos de acesso e clientes; Ferramenta que permitisse a disponibilização de internet WI-FI para terceiros através de uma rede isolada; O recurso de localização através de mapas, ou plantas baixas da organização; Compatibilidade com os outros ativos de rede Cisco ( switches, telefones IP wireless ); 4. Cisco Unified Wireless WLC / WLA / WCS Os produtos que compõe a solução de Unified Wireless da Cisco e que foram implementados na organização são: WLC Wireless Lan Controllers, WLA Wireless Location Appliance e o WCS Wireless Location System, cada equipamento deste tem seu papel especifico dentro de um rede local wireless. A primeira fase do projeto ocorreu com a implantação do Cisco Wireless LAN Controllers 4400 series - WLC, este equipamento é responsável por gerenciar todos os pontos de acesso conectados a rede local, este em formato de Appliance tem a funcionalidade de automatizar as operações da WLAN, pois a inteligência da rede wireless fica presente neste equipamento e não mais nos pontos de acesso como nas estruturas comuns descentralizadas. Neste projeto o equipamento ira se integrar com outros equipamentos para possibilitar uma estrutura unificada wireless e um melhor controle e também atender as demandas do projeto. Foram adquiridos dois equipamentos WLC modelo AIR-WLC K9, que suportam 50 pontos de acesso cada um (quantidade de licenças), mas no ambiente da organização, os mesmos foram configurados para trabalhar em Load Balacing e redundância, sendo possível cada equipamento WLC gerenciar somente 25 pontos de acesso, desta maneira foi possível obter disponibilidade na rede wireless local. Este equipamento possui uma série de funcionalidades como: registrar novos perfis WLAN, gerenciar os pontos de acesso de forma remota, na qual possibilita aumentar a potência de sinal nos pontos de acesso, desabilitar pontos de acesso, monitoramento de segurança da rede local wireless, identificar pontos de acesso desconhecidos próximos a empresa, gerar log e alerta de segurança de diferentes categorias, possibilidade de verificar os clientes conectados. Na topologia da organização a qual foi implantado a interface do WLC de gerenciamento não será valida para administração, pois outro aplicativo será o responsável por agregar as funcionalidades citadas acima. Os padrões suportados do controlador são IEEE

4 802.11a, b, g, d, h, n e os modelos de pontos de acesso utilizados na infra-estrutura para integrar com os controladores foram Access Point s Aironet 1242ag com duas antenas de 2,5 Ghz e mais duas antenas de 5 Ghz. Os equipamentos utilizados no projeto podem ser visualizados na figura 2. Figura 2 Topologia de equipamentos do projeto. A segunda etapa do projeto ocorreu com implantação do Cisco Wireless Location Appliance - WLA, este equipamento é o responsável por recolher, computar e armazenar a localização física dos clientes da rede local wireless, o mesmo efetua este procedimento através das informações recebidas dos controladores wireless WLC. O WLA efetua o cálculo da localização dos clientes da seguinte forma, segundo Cisco Systems [2], os pontos de acesso coletam as informações de força de sinal (RSSI) dos clientes conectados (notebook, PDA, Tag s...) a informação recolhida é enviada para os WLC s através do protocolo LWAPP, os controladores então agregam informações RSSI e envia a informação ao Location WLA através do protocolo SNMP. O Cisco Wireless Location Appliance executa os cálculos de localização baseado na informação RSSI recebida dos controladores através de SNMP, e comunica-se com o WCS Wireless Control System também através do SNMP, para que o WCS possa gerar a localização física dos clientes de forma visual nos mapas. Os controladores de LAN do Cisco Wireless que recolhem a informação RSSI devem estar integrados ao Cisco Wireless Location Appliance e este deve estar integrado ao WCS Wireless Control System, que é o aplicativo aonde os mapas são gerados e os pontos de acesso são adicionados aos mapas, através deste é possível verificar a localização física dos clientes na WLAN. A última fase de implantação do projeto ocorre com instalação de uma maquina virtual com o aplicativo Cisco Wireless Control System, este tem a finalidade de administrar os controladores wireless WLC, todas as funções dos controladores passam a ser administradas de forma central através do aplicativo, é também responsável de receber as informações do geradas do localizador WLA e através destas informações recebidas gerar os mapas com as localizações dos clientes.

5 O Wireless Control System é a ferramenta que gerencia os controladores e o localizador, com este aplicativo é possível gerenciar os ciclos de uma rede WLAN Segundo Cisco System [3] os benefícios e características da plataforma são: Escalabilidade : possibilidade de gerenciar de forma centralizada até pontos de acesso com o cisco WCS navigator. Acompanhar o ciclo de vida da WLAN desde o planejamento até o monitoramento; Ferramentas de design e planejamento da WLAN, para projetar a área de cobertura e instalação dos pontos de acesso; Auditoria e acesso em tempo real que verifica disponibilidade e a saúde da WLAN; Disponibilidade através de Load Balancing e Cluster da estrutura; Segmentar a rede WLAN, de forma a criar vários SSID s, com diferentes permissões de tráfego, seja para: clientes, visitantes, clientes internos. Segurança através de um módulo IPS, possui também alarmes e eventos que reconhecem pontos de acesso ou clientes não autorizados; Serão verificadas as principais funcionalidades do WCS a seguir, na figura 3 abaixo é possível verificar a interface principal do aplicativo é a visão abrangente da rede ou genérica, com esta visão é possível verificar através de gráficos que indicam a quantidade de equipamentos ativos tais como: controladores, pontos de acesso por radio e também quantidade de clientes por horários. Figura 3 Interface do WCS Visão genérica.

6 Figura 4 Interface WCS visão de clientes. Esta visão é utilizada para verificar a quantidade de clientes por tipo de protocolo A/B/G, quantidade de clientes por ponto de acesso e também a taxa de downstream e upstream geral dos clientes. A ferramenta dispõe de um filtro que mostra o histórico de clientes como: clientes que utilizam 2,4 GHz ou 5 GHz, Clientes associados, clientes autenticados, clientes detectados nas últimas 24 horas, clientes excluídos, clientes proibidos. A aplicação apresenta diversas visões de segurança e monitoramento todas estas visões são customizáveis de acordo com a necessidade da infra-estrutura. Na visão dos clientes também é possível verificar os alarmes e eventos gerados pelos clientes e pontos de acesso, como representado na figura 5. Figura 5 Alarme e eventos.

7 Na aba de visões de clientes é possível selecionar um cliente especifico, autenticado a um ponto de acesso, e após esta seleção o administrador tem uma visão detalhada do cliente, podendo verificar várias informações como: IP e MAC Address do cliente, qual o protocolo e qual perfil de WLAN o cliente esta associado, taxa de pacotes enviados e recebidos, tipo de encriptação da conexão, histórico de associação com os pontos de acesso (roaming). Esta parte do software também facilita a vida do administrador na resolução de problemas com os clientes, pois fornece algumas funções como: visualizar a localização atual do cliente, remover o cliente, gerar um relatório rápido da conexão do cliente, verificar os pontos de acesso que o cliente consegue captar. O WCS oferece também a opção de troubleshooting do cliente que faz um pequeno teste de quatro etapas como: teste de associação, teste de autenticação, teste de atribuição de endereço IP e acaso o WCS identifique algum problema durante estas etapas ele irá informar na interface o problema que pode esta ocorrendo com o cliente e irá sugerir uma resolução para este determinado problema, neste complemento também é possível iniciar a captura de log s de um cliente especifico e também observar o histórico de eventos de um cliente, todas estas funcionalidades pode ser observadas na figura 6. Figura 6 Detalhes do cliente e troubleshooting de cliente.

8 O WCS possui um módulo que o administrador tem a visão de cobertura dos pontos de acesso dentro de um setor ou perímetro, com esta funcionalidade consegue-se verificar a localização dos clientes, e a intensidade de sinal, também é possível através dos filtros identificar nos mapas a localização de TAG s wireless, pontos de acesso e clientes não autorizados, caso houvesse pontos de acesso que sobrepõe os canais ativos dos pontos de acesso controlado pelos controladores wireless, no mapa seria gerado um alerta especifico a esta situação. Com a construção do mapa, a visão da necessidade de mais pontos de acesso se torna clara, pois após o posicionamento dos pontos de acesso no mapa a ferramenta indica os pontos de sombra e a intensidade de sinal de cada área do setor através de cores que representam a forca do sinal, como observado no exemplo da figura 7 os pontos com melhor alcance de sinal estão em amarelo e os pontos mostrados com críticos pela ferramenta estão em azul, pois representa fraca intensidade de sinal. Todo o mapa é construído através do WCS, o procedimento ocorre com a importação de uma planta baixa em formato CAD para o WCS através de um editor próprio da ferramenta e todas as paredes ou obstáculos são redesenhados, selecionandose os tipos de materiais como: parede fina, parede grossa, vidro ou madeira, através destas informações e após a inclusão dos pontos de acesso no mapa, a ferramenta efetua os cálculos de propagação do sinal, a solução pode ser detalhada na figura 7. Figura 7 Visão de cobertura e Editor de mapas.

9 O WCS possui o módulo de relatórios que permite que diversos tipos de relatórios sobre a WLAN possam ser gerados, tais relatórios são divididos em: cliente, visão geral, equipamento, convidados, desempenho e segurança. O relatório também pode ser observado em tempo real, verificando os detalhes do cliente através de gráficos que indicam histórico de associação com pontos de acesso e intensidade de sinal captada por este cliente, esta representação é vista na figura 8 abaixo. Figura 8 Módulo de relatórios do WCS.

10 Figura 9 Topologia de funcionamento do Unified Wireless Cisco. 5. Considerações Finais O objetivo deste artigo foi demonstrar o conceito e o funcionamento de um conjunto de ferramentas de Unified Wireless da Cisco, e também foi verificado seus benefícios. O artigo abordou as principais características da aplicação e o os ganhos de performance, segurança e escalabilidade que pode trazer para as áreas de tecnologias da informação das organizações. 6. Referências [1] Acessado em 25/03/2010. [2]http://www.cisco.com/en/US/products/ps6386/products_qanda_item09186a008078ec e3.shtml. Acessado em 01/04/2010. [3]http://www.cisco.com/en/US/prod/collateral/wireless/ps5755/ps6301/ps6305/product _data_sheet0900aecd802570d0.html acessado em 26/03/2010.

Brampton Telecom, PhD em Engenharia de Telecomunicações (Unicamp).

Brampton Telecom, PhD em Engenharia de Telecomunicações (Unicamp). Wireless LAN (WLAN) Este tutorial apresenta alguns aspectos da arquitetura e protocolos de comunicação das Redes Locais sem fio, ou Wireless Local Area Networks (WLAN's), que são baseados no padrão IEEE

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 26430 - INST.FED.DE EDUC.,CIENC.E TEC.S.PERNAMBUCANO 158149 - INST.FED.EDUC.CIENC.E TEC.SERTãO PERNAMBUCANO RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - EQUIPAMENTO

Leia mais

1 de 6 25/08/2015 10:22

1 de 6 25/08/2015 10:22 1 de 6 25/08/2015 10:22 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano Termo de Adjudicação

Leia mais

Wireless LAN (IEEE 802.11x)

Wireless LAN (IEEE 802.11x) Wireless LAN (IEEE 802.11x) WLAN: Wireless LAN Padrão proposto pela IEEE: IEEE 802.11x Define duas formas de organizar redes WLAN: Ad-hoc: Sem estrutura pré-definida. Cada computador é capaz de se comunicar

Leia mais

Orientações para implantação e uso de redes sem fio

Orientações para implantação e uso de redes sem fio Orientações para implantação e uso de redes sem fio Define requisitos e orientações técnicas para implantação e uso de redes sem fio na Universidade Estadual de Campinas. I. Introdução Este documento apresenta

Leia mais

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas Apresentação Indice 1. Breve Apresentação 2. Resumo da Tecnologia 3. Abordagem Comercial 4. Dúvidas 1. Breve Apresentação A GoWireless É uma empresa nacional, sediada em Aveiro, que implementa redes privadas

Leia mais

Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi

Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi Equipamento: O equipamento utilizado nesta demonstração é um roteador wireless D-Link modelo DI-524, apresentado na figura abaixo. A porta LAN desse

Leia mais

Wireless. Leandro Ramos www.professorramos.com

Wireless. Leandro Ramos www.professorramos.com Wireless Leandro Ramos www.professorramos.com Redes Wireless Interferências Access-Point / ROUTER Wireless Ponto de Acesso Numa rede wireless, o hub é substituído pelo ponto de acesso (access-point em

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 8: Segurança de Redes Sem Fio Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Uma Wireless LAN (WLAN) é uma rede local sem fio padronizada pelo IEEE 802.11.

Leia mais

LNET-SURVEY SITE SURVEY-WIRELESS

LNET-SURVEY SITE SURVEY-WIRELESS LNET-SURVEY SITE SURVEY-WIRELESS INTRODUÇÃO: O Site Survey é uma metodologia aplicada para inspeção técnica e minuciosa do local que será objeto da instalação de uma nova infra-estrutura de rede, na avaliação

Leia mais

Redes Wireless. 26/1/07 Rui Santos

Redes Wireless. 26/1/07 Rui Santos Redes Wireless 26/1/07 Rui Santos Índice Introdução Classificação das redes sem fios Padrões Wi-Fi Equipamento necessário Segurança Links 05-02-2007 2 Introdução http://pt.wikipedia.org/wiki/rede_sem_fios

Leia mais

Protocolo wireless Ethernet

Protocolo wireless Ethernet Protocolo wireless Ethernet Conceituar as variações de redes sem fio (wireless) descrevendo os padrões IEEE 802.11 a, b, g e n. Em meados de 1986, o FCC, organismo norte-americano de regulamentação, autorizou

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR. Projeto de Redes de Computadores. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2014-1

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR. Projeto de Redes de Computadores. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2014-1 FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR Projeto de Redes de Computadores 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Henrique Machado Heitor Gouveia Gabriel Braz GOIÂNIA 2014-1 RADIUS

Leia mais

Voz em ambiente Wireless

Voz em ambiente Wireless Voz em ambiente Wireless Mobilidade, acesso sem fio e convergência são temas do momento no atual mercado das redes de comunicação. É uma tendência irreversível, que vem se tornando realidade e incorporando-se

Leia mais

Rede Wireless Para LAN e WAN

Rede Wireless Para LAN e WAN Rede Wireless Para LAN e WAN Marcos Macoto Iwashita CERNET Tecnologia e Sistemas macoto@cernet.com.br www.cernet.com.br INTRODUÇÃO Toda a tecnologia wireless não é nova, porém, em nossos dias apresenta

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Padrão 802.11 Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Arquitetura Wireless Wi-Fi

Leia mais

Capítulo 7 - Redes Wireless WiFi

Capítulo 7 - Redes Wireless WiFi Capítulo 7 - Redes Wireless WiFi Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 55 Roteiro Definição Benefícios Tipos de Redes Sem Fio Métodos de Acesso Alcance Performance Elementos da Solução

Leia mais

Enfrente os atuais desafios de BYOD

Enfrente os atuais desafios de BYOD Folheto Enfrente os atuais desafios de BYOD HP Intelligent Management Center para BYOD Quem é você? Seu dispositivo está em conformidade? Atribuído para redes de aplicativos virtuais de identidade Usuário

Leia mais

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Magistério Superior Especialista em Docência para Educação

Leia mais

Capítulo 11: Redes de Computadores. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 11: Redes de Computadores. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 11: Redes de Computadores Prof.: Roberto Franciscatto REDES - Introdução Conjunto de módulos de processamento interconectados através de um sistema de comunicação, cujo objetivo é compartilhar

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Conexão Sem Fio Guia do Usuário

Conexão Sem Fio Guia do Usuário Conexão Sem Fio Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. Bluetooth é marca comercial dos respectivos

Leia mais

Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis

Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis Todo o material copyright 1996-2009 J. F Kurose e K. W. Ross, Todos os direitos reservados slide 1 2010 2010 Pearson Prentice Hall. Hall. Todos Todos os os direitos

Leia mais

Introdução. Configurações mínimas. A embalagem contém

Introdução. Configurações mínimas. A embalagem contém Introdução Obrigado por adquirir o Repetidor / Roteador Wi-Fi N High Power - 150 Mbps (1T1R) Comtac. Utilizado principalmente para aumentar a cobertura da rede Wi-Fi em locais distantes do roteador principal.

Leia mais

Guia das Cidades Digitais

Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 4: Tecnologia Wi-Fi INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Este módulo trata da tecnologia de acesso sem fio mais amplamente

Leia mais

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Camada Física: Redes Sem Fio. Equipamentos de Rede. O que já conhecemos.

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Camada Física: Redes Sem Fio. Equipamentos de Rede. O que já conhecemos. Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Camada Física: Redes Sem Fio Equipamentos de Rede O que já conhecemos. Cabos; Atenas; Tipos de transmissão; 1 O que vamos conhecer. Equipamentos

Leia mais

LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS

LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS INTRODUÇÃO: Entende-se por Mobilidade a possibilidade de poder se comunicar em qualquer momento e de qualquer lugar. Ela é possível graças às redes wireless, que podem

Leia mais

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES O sistema digital de radiocomunicação será constituído pelo Sítio Central, Centro de Despacho (COPOM) e Sítios de Repetição interligados

Leia mais

Site Survey (Indoor)

Site Survey (Indoor) Comunicações Móveis Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Site Survey (Indoor) 6 de Junho de 2003 Ricardo Oliveira rmpoliveira@portugalmail.pt

Leia mais

Rede sem fio. Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br

Rede sem fio. Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br I Workshop do POP-MG Rede sem fio Pollyana do Amaral Ferreira polly@ pop-mg.rnp.br Sumário Introdução Principais aplicações O padrão IEEE 802.11 Segurança e suas diferentes necessidades Conclusão 2/36

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos)

Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos) Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos) Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos.

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Segurança em redes sem fio

Segurança em redes sem fio Segurança em redes sem fio Nelson Murilo Perfil Conceitos iniciais Tipos Freqüências Características Padrões atuais Problemas Defesa Perfil Atuação na área de segurança

Leia mais

8/3/2009. TE155-Redes de Acesso sem Fios. TE155-Redes de Acesso sem Fios

8/3/2009. TE155-Redes de Acesso sem Fios. TE155-Redes de Acesso sem Fios Panorama atual das Redes de Acesso sem Fios para Computadores Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.br Computação do Passado Computadores

Leia mais

Módulo 16 Redes sem Fio (Wireless)

Módulo 16 Redes sem Fio (Wireless) Módulo 16 Redes sem Fio (Wireless) A comunicação sem o uso de cabo já existe a milhares de anos, como exemplo mais antigo temos a fala e a comunicação através de gestos. No mundo computacional o conceito

Leia mais

Comunicação sem fio (somente para determinados modelos)

Comunicação sem fio (somente para determinados modelos) Comunicação sem fio (somente para determinados modelos) Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Por que redes de computadores? Tipos de redes Componentes de uma rede IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Quando o assunto é informática, é impossível não pensar em

Leia mais

AULA 9: REDES SEM FIO

AULA 9: REDES SEM FIO AULA 9: REDES SEM FIO Objetivo: Detalhar conceitos sobre a aplicação, configuração, métodos utilizados para autenticação de usuários e segurança de acesso a redes sem fio. Ferramentas: - Emuladores de

Leia mais

1 de 47 25/08/2015 10:23

1 de 47 25/08/2015 10:23 1 de 47 25/08/2015 10:23 158149.82015.56073.5134.2733097788.342 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Advanced Wireless Networks Overview & Configuration. Workshop by Nicola Sanchez

Advanced Wireless Networks Overview & Configuration. Workshop by Nicola Sanchez Advanced Wireless Networks Overview & Configuration Workshop by Nicola Sanchez Microwave Wireless Telecom - Brasil Distribuidor Mikrotik no Brasil Fornecedor de Soluções em Redes Wireless Consultoria e

Leia mais

Redes Sem Fio (Wireless): Fundamentos e Padrões

Redes Sem Fio (Wireless): Fundamentos e Padrões Redes Sem Fio (Wireless): Fundamentos e Padrões As redes locais sem fio (WLANs) constituem-se como uma alternativa às redes convencionais com fio, fornecendo as mesmas funcionalidades, mas de forma flexível,

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Configurações do adaptador W-U3300nL

Configurações do adaptador W-U3300nL Configurações do adaptador W-U3300nL Introdução Obrigado por adquirir o adaptador para rede sem fio C3 Tech. Apresentando o que há de melhor em Tecnologia Wireless, o Adaptador para Rede Sem Fio C3 Tech

Leia mais

Velocidade, Performance e Estabilidade do cabo de rede com a Flexibilidade do Wireless!

Velocidade, Performance e Estabilidade do cabo de rede com a Flexibilidade do Wireless! Velocidade, Performance e Estabilidade do cabo de rede com a Flexibilidade do Wireless! AirWIRE é um dispositivo versátil para interconexão de equipamentos através de uma rede wireless de alta velocidade

Leia mais

Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul

Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Redes Locais Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://professoreduardoaraujo.com Modelo de Rede Hierárquico Camada de

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇO Wireless nas Escolas

ATA DE REGISTRO DE PREÇO Wireless nas Escolas ATA DE REGISTRO DE PREÇO Wireless nas Escolas Ata de Registro de Preços referente ao Projeto de Provimento de Equipamentos Ativos de Rede de Dados e Serviços de Instalação Correlatos para Redes sem fio

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

REDES SEM FIO. Prof. Msc. Hélio Esperidião

REDES SEM FIO. Prof. Msc. Hélio Esperidião REDES SEM FIO Prof. Msc. Hélio Esperidião WIRELESS O termo wireless, significa sem fio, possui alguns sinônimos tais como: Rede sem fio Comunicação sem fio Computação Móvel Wi-FI? WI-FI? Wi-Fié uma marca

Leia mais

Caso de sucesso. Impacto no Negócio. A Empresa

Caso de sucesso. Impacto no Negócio. A Empresa Escola disponibiliza acesso wireless de qualidade para alunos, funcionários e visitantes, e contribui para um aprendizado cada vez mais dinâmico. Com o objetivo de aperfeiçoar a iniciativa BYOD (Bring

Leia mais

Na implantação de um projeto de rede sem fio existem dois personagens:

Na implantação de um projeto de rede sem fio existem dois personagens: Redes Sem Fio Instalação Na implantação de um projeto de rede sem fio existem dois personagens: O Projetista é o responsável: Cálculo dos link e perdas Site survey (levantamento em campo das informações)

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT

Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT Laudo de Viabilidade Técnica e Econômica para Rede Wireless do CDT 1. Pré Requisitos Com base no que foi proposta, a rede wireless do Bloco K da Colina deve atender aos seguintes requisitos: Padrão IEEE

Leia mais

Prática de Redes Wireless. Criando rede modo INFRAESTRUTURA

Prática de Redes Wireless. Criando rede modo INFRAESTRUTURA Prática de Redes Wireless Criando rede modo INFRAESTRUTURA Introdução INFRAESTRTURA: existe um equipamento capaz de gerenciar as conexões de rede sem fio dos clientes. As tarefas de gerenciamento podem

Leia mais

Conceito de Rede e seus Elementos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Conceito de Rede e seus Elementos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceito de Rede e seus Elementos Prof. Marciano dos Santos Dionizio Conceito de Rede e seus Elementos O conceito de rede segundo Tanenbaum é: um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações

Leia mais

Serviços do Cisco Connected Stadium Wi-Fi

Serviços do Cisco Connected Stadium Wi-Fi Folha de dados Serviços do Cisco Connected Stadium Wi-Fi Melhore a experiência móvel dos torcedores no estádio com os serviços do Cisco Connected Stadium Wi-Fi Resumo A solução Cisco Connected Stadium

Leia mais

Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area Network WPAN Wireless Personal Area Network

Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area Network WPAN Wireless Personal Area Network Fundamentos de Tecnologias Wireless Parte 1 Assunto Tecnologias Wireless Introdução à Wireless LAN Algumas questões e desafios Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area

Leia mais

PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO WISLIY LOPES JULIANO PIROZZELLI TULIO TSURUDA LUIZ GUILHERME MENDES PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS GOIÂNIA JUNHO DE 2014 Sumário 1.

Leia mais

Visão geral das redes sem fio

Visão geral das redes sem fio Visão geral das redes sem fio 1 - Introdução O termo redes de dados sem fio pode ser utilizado para referenciar desde dispositivos de curto alcance como o Bluetooth à sistemas de altas taxas de transmissão

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

Sistema de rede local sem fio Interference-Free da Extricom. Wireless On the Move

Sistema de rede local sem fio Interference-Free da Extricom. Wireless On the Move Sistema de rede local sem fio Interference-Free da Extricom Wireless On the Move On the Move Sistema de rede local sem fio da Extricom Aumente suas expectativas A arquitetura Interference- Free da Extricom

Leia mais

SSC0748 - Redes Móveis

SSC0748 - Redes Móveis - Redes Móveis Introdução Redes sem fio e redes móveis Prof. Jó Ueyama Agosto/2012 1 Capítulo 6 - Resumo 6.1 Introdução Redes Sem fo 6.2 Enlaces sem fo, características 6.3 IEEE 802.11 LANs sem fo ( wi-f

Leia mais

Sniffers de Rede e Kismet

Sniffers de Rede e Kismet Sniffers de Rede e Kismet Prof. Rafael Guimarães Redes sem Fio Aula 12 Aula 12 Rafael Guimarães 1 / 21 Sumário Sumário 1 Motivação e Objetivos 2 Wireshark 3 Kismet Aula 12 Rafael Guimarães 2 / 21 Motivação

Leia mais

Case Study Grupo Amorim. Eng. Paulo Sérgio Mota Director de Infra-estrutras OSI / Grupo Amorim

Case Study Grupo Amorim. Eng. Paulo Sérgio Mota Director de Infra-estrutras OSI / Grupo Amorim Case Study Grupo Amorim Eng. Paulo Sérgio Mota Director de Infra-estrutras OSI / Grupo Amorim 1 Central de Compras Tecnologias Informação Serviços de BPO Consultoria e Gestão Projectos IT a OSI Grupo Amorim

Leia mais

Última Atualização 17 de janeiro, 2005 Cisco IP Phone 7902G Cisco IP Phones 7905G e 7912G Cisco IP Phones 7910G e 7910G+SW Cisco IP Phones 7935 e 7936 Conference Stations Tela Não Sim, pixel, pequeno Sim,

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES MEMÓRIAS DE AULA AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO, HISTÓRIA, EQUIPAMENTOS E TIPOS DE REDES Prof. José Wagner Bungart CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Definição de Redes de Computadores e Conceitos

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Arquitetura Token Ring Arquitetura FDDI IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Usada em redes que possuem computadores de grande porte da IBM Opera nas camadas 1 e 2 do

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas EQUIPAMENTOS PASSIVOS DE REDES Ficha de Trabalho nº2 José Vitor Nogueira Santos FT13-0832 Mealhada, 2009 1.Diga

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Redes Wireless na UFRGS

Sistema de Gerenciamento de Redes Wireless na UFRGS Sistema de Gerenciamento de Redes Wireless na UFRGS Rafael Tonin, Caciano Machado, Eduardo Postal, Leandro Rey, Luís Ziulkoski Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados

Leia mais

Comunicação Sem Fio REDES WIRELES. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio 06/05/2014

Comunicação Sem Fio REDES WIRELES. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio 06/05/2014 REDES WIRELES Prof. Marcel Santos Silva Comunicação Sem Fio Usada desde o início do século passado Telégrafo Avanço da tecnologia sem fio Rádio e televisão Mais recentemente aparece em Telefones celulares

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Rede É um conjunto de computadores chamados de estações de trabalho que compartilham recursos de hardware (HD,

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Prof. BRUNO GUILHEN Vídeo Aula VESTCON MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. A CONEXÃO USUÁRIO PROVEDOR EMPRESA DE TELECOM On-Line A conexão pode ser

Leia mais

A POTÊNCIA DO WiNG SIMPLIFICADA

A POTÊNCIA DO WiNG SIMPLIFICADA A POTÊNCIA DO WiNG SIMPLIFICADA FINALMENTE. CONEXÃO DE REDES SEM FIO DE ALTO DESEMPENHO DE CLASSE EMPRESARIAL SIMPLIFICADA PARA EMPRESAS MENORES. Por menor que seja sua empresa, com certeza tem muitas

Leia mais

Projeto de Redes de Computadores. Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência

Projeto de Redes de Computadores. Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência Desenvolvimento de Estratégias de Segurança e Gerência Segurança e Gerência são aspectos importantes do projeto lógico de uma rede São freqüentemente esquecidos por projetistas por serem consideradas questões

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

ATIVIDADE 1. Definição de redes de computadores

ATIVIDADE 1. Definição de redes de computadores ATIVIDADE 1 Definição de redes de computadores As redes de computadores são criadas para permitir a troca de dados entre diversos dispositivos estações de trabalho, impressoras, redes externas etc. dentro

Leia mais

Redes sem fio e interligação com redes cabeadas UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br

Redes sem fio e interligação com redes cabeadas UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br e interligação com redes cabeadas UNIP rffelix70@yahoo.com.br A comunicação portátil tornou-se uma expectativa em muitos países em todo o mundo. Existe portabilidade e mobilidade em tudo, desde teclados

Leia mais

Noções de redes de computadores e Internet

Noções de redes de computadores e Internet Noções de redes de computadores e Internet Evolução Redes de Comunicações de Dados Sistemas Centralizados Características: Grandes Centros de Processamentos de Dados (CPD); Tarefas Científicas; Grandes

Leia mais

Equipamentos de Redes de Computadores

Equipamentos de Redes de Computadores Equipamentos de Redes de Computadores Romildo Martins da Silva Bezerra IFBA Estruturas Computacionais Equipamentos de Redes de Computadores... 1 Introdução... 2 Repetidor... 2 Hub... 2 Bridges (pontes)...

Leia mais

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios Técnico em Redes de Computadores Equipamentos e Acessórios Componentes de uma Rede Uma rede é um sistema composto de um arranjo de componentes: Cabeamento Hardware Software Cabeamento Componentes de uma

Leia mais

Sem fios (somente em alguns modelos)

Sem fios (somente em alguns modelos) Sem fios (somente em alguns modelos) Manual do utilizador Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registadas da Microsoft Corporation nos EUA. Bluetooth

Leia mais

15/02/2015. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

15/02/2015. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Topologias de Redes; Meios de Transmissão; Arquitetura de Redes; Conteúdo deste

Leia mais

DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO

DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO AULA PRÁTICA DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO Objetivo: Apresentar o modo de operação Ad Hoc de uma rede padrão IEEE 802.11g/b e implementá-la em laboratório. Verificar os fundamentos de associação/registro

Leia mais

Proposta de Implementação de hotspot wireless na Unipac -Campus Magnus

Proposta de Implementação de hotspot wireless na Unipac -Campus Magnus Proposta de Implementação de hotspot wireless na Unipac -Campus Magnus Daniel Ferreira Silva 1, Luis Augusto Mattos Mendes 2 Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio

Leia mais

4 Metodologia e Implementação

4 Metodologia e Implementação 4 Metodologia e Implementação Como estudado no capítulo 3, as redes IEEE 802.11b possuem diversas vulnerabilidades decorrentes da fragilidade dos mecanismos de autenticação, confidencialidade e integridade

Leia mais

Roteiro I Redes WiMAX. WiMAX, de onde deriva a tecnologia e perspectivas de evolução. Taxas de transferência, características quanto a mobilidade.

Roteiro I Redes WiMAX. WiMAX, de onde deriva a tecnologia e perspectivas de evolução. Taxas de transferência, características quanto a mobilidade. Curso: Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Redes I Professor: Marco Câmara Aluno: Guilherme Machado Ribeiro Turma: 12 matutino Roteiro I Redes WiMAX 1-Histórico WiMAX, de

Leia mais

Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS

Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS Julho/2010 Objetivo Este tutorial tem como objetivo fornecer informações técnicas e recomendações na utilização de roteadores 3G para implantação

Leia mais

802.11a 802.11b 802.11g 802.11n Domínio de colisão Domínio de broadcast

802.11a 802.11b 802.11g 802.11n Domínio de colisão Domínio de broadcast 802.11a Chega a alcançar velocidades de 54 Mbps dentro dos padrões da IEEE. Esta rede opera na frequência de 5 GHz e inicialmente suporta 64 utilizadores por Ponto de Acesso (PA). As suas principais vantagens

Leia mais

Interconexão redes locais (LANs)

Interconexão redes locais (LANs) Interconexão redes locais (LANs) Descrever o método de funcionamento dos dispositivos bridge e switch, desenvolver os conceitos básicos de LANs intermediárias, do uso do protocolo STP e VLANs. Com o método

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br. Prof. BRUNO GUILHEN

APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br. Prof. BRUNO GUILHEN APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br Prof. BRUNO GUILHEN MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. O processo de Navegação na Internet A CONEXÃO USUÁRIO

Leia mais

Subcamada de Controle de Acesso ao Meio. Bruno Silvério Costa

Subcamada de Controle de Acesso ao Meio. Bruno Silvério Costa Subcamada de Controle de Acesso ao Meio Bruno Silvério Costa 1. O Problema de Alocação do Canal Alocação estática de canais em LANs e MANs Alocação dinâmica de canais em LANs e MANs 1.1 Alocação dinâmica

Leia mais

Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP.

Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP. Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP. VANTAGENS DAS SOLUÇÕES DE VIGILÂNCIA DIGITAL IP É verdade que o custo de aquisição das câmeras digitais IP, é maior que o custo de aquisição das câmeras

Leia mais

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Composição Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Aterramento Fio de boa qualidade A fiação deve ser com aterramento neutro (fio Terra) trabalhando em tomadas tripolares Fio negativo,

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais