Linguagem C: Ponteiros. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linguagem C: Ponteiros. Prof. Leonardo Barreto Campos 1"

Transcrição

1 Linguagem C: Ponteiros Prof. Leonardo Barreto Campos 1

2 Sumário Ponteiros; Variáveis ponteiros; Operadores de ponteiros; Expressões com ponteiros; Atribuição de ponteiros; Aritmética de ponteiros; Comparação de ponteiros; Ponteiros e Matrizes; Matrizes de Ponteiros; Prof. Leonardo Barreto Campos 2/34

3 Ponteiros A linguagem C é altamente dependente de ponteiros. Para ser um bom programador em C é fundamental que se tenha um bom domínio deles; Um ponteiro é uma variável que contém um endereço de memória; Assim como um int guarda inteiro, um float guarda ponto flutuante e um char guarda caracteres, o ponteiro guarda um endereço de memória; Prof. Leonardo Barreto Campos 3/34

4 Ponteiros Alguns motivos para se usar ponteiros: Passagem de parâmetros para uma função por referência. Passamos o endereço (um ponteiro) da variável argumento; Forma elegante de passar matrizes e strings como argumentos para funções; A utilização sensata de ponteiros deixa o programa mais rápido; Ponteiros são a base para a criação de estruturas de dados mais avançadas, como listas, pilhas, filas, árvores, etc(estrutura de Dados I); Prof. Leonardo Barreto Campos 4/34

5 Declaração de ponteiros Para declarar um ponteiro temos a seguinte forma geral: tipo_do_ponteiro *nome_da_variavel; O asterisco (*) que faz o compilador saber que aquela variável não vai guardar um valor mas um endereço para aquele tipo especificado; Vejamos exemplos de declaração de ponteiros: int *a, *b, *c; char *nome; Prof. Leonardo Barreto Campos 5/34

6 Operadores de ponteiros Existem dois operadores especiais para ponteiros: * e & : O & é um operador unário que devolve o endereço na memória do seu operando; O * é um operador unário que devolve o valor da variável localizada no endereço que o segue; Por exemplo, o que seria na tela no programa a seguir? O endereço de memória que contém a variável cont Código %p usado na na função printf() para indicar que ela deve imprimir um endereço em Hexa Prof. Leonardo Barreto Campos 6/34

7 Operadores de ponteiros A saída no console para o programa anterior será: Prof. Leonardo Barreto Campos 7/34

8 Operadores de ponteiros Vejamos outro exemplo que manipula ponteiros: Saída no console: Prof. Leonardo Barreto Campos 8/34

9 Expressões com ponteiros Em geral, expressões envolvendo ponteiros concordam com as mesmas regras de qualquer outra expresão de C; Vejamos alguns poucos aspectos especiais de expressões com ponteiros: Atribuição de ponteiros; Aritmética de ponteiros; Comparação de ponteiros; Prof. Leonardo Barreto Campos 9/34

10 Atribuição de ponteiros Como é o caso com qualquer variável, um ponteiro pode ser usado no lado direito de um comando de atribuição para passar seu valor para outro ponteiro, vejamos: Tanto p1 quanto p2 apontam para o endereço de memória da variável x Prof. Leonardo Barreto Campos 10/34

11 Atribuição de ponteiros A saída no console para o programa anterior será: Prof. Leonardo Barreto Campos 11/34

12 Aritmética de ponteiros Existem apenas duas operações aritméticas que podem ser usadas com ponteiros: Adição (incremento) e Subtração (decremento). Quando incrementamos um ponteiro ele passa a apontar para o próximo valor do mesmo tipo para o qual o ponteiro aponta; Se tivermos um ponteiro para um inteiro e o incrementamos ele passa a apontar para o próximo inteiro; Prof. Leonardo Barreto Campos 12/34

13 Aritmética de ponteiros Isso justifica a necessidade do compilador conhecer o tipo de um ponteiro; Se incrementarmos um ponteiro char * ele anda 1 byte na memória; Se incrementarmos um ponteiro double * ele anda 8 bytes na memória; p1 apontará para o próximo elemento do tipo float (4 bytes adiante) Prof. Leonardo Barreto Campos 13/34

14 Aritmética de ponteiros A saída no console para o programa anterior será: Prof. Leonardo Barreto Campos 14/34

15 Aritmética de ponteiros A aritmética de ponteiros não se limita apenas ao incremento e decremento, podemos somar ou subtrair inteiros de ponteiros, vejamos: p1 apontará para o 20º elemento do tipo float adiante (20 x 4 bytes adiante) Prof. Leonardo Barreto Campos 15/34

16 Aritmética de ponteiros A saída no console para o programa anterior será: Prof. Leonardo Barreto Campos 16/34

17 Aritmética de ponteiros Toda aritmética de ponteiros é relativa à seu tipo base: char *ch; int *i; i = ch; Os ponteiros *ch e *i apontam para a mesma posição de memória. Supondo esse endereço de memória igual a Prof. Leonardo Barreto Campos 17/34

18 Aritmética de ponteiros Como faríamos para incrementar o conteúdo da variável apontada por um ponteiro p qualquer? (*p)++ Prof. Leonardo Barreto Campos 18/34

19 Aritmética de ponteiros A saída no console para o programa anterior será: Prof. Leonardo Barreto Campos 19/34

20 Aritmética de ponteiros Além de adição e subtração entre um ponteiro e um inteiro, nenhuma outra operação aritmétcia pode ser efetuada com ponteiros; Não podemos multiplicar ou dividir ponteiros; Não podemos aplicar os operadores de deslocamento e de mascaramento bit a bit com ponteiros; Não podemos adicionar ou subtrair o tipo float ou o tipo double a ponteiros; Prof. Leonardo Barreto Campos 20/34

21 Comparação de ponteiros É possível comparar dois ponteiros em uma expressão relacional (<, <=, > e >=) ou se eles são iguais ou diferentes (== e!=); A comparação entre dois ponteiros se escreve como a comparação entre outras duas variáveis quaisquer, vejamos: Prof. Leonardo Barreto Campos 21/34

22 Comparação de ponteiros Vejamos: Prof. Leonardo Barreto Campos 22/34

23 Comparação de ponteiros A saída no console para o programa anterior será: Prof. Leonardo Barreto Campos 23/34

24 Ponteiros e Matrizes Há uma estreita relação entre ponteiros e matrizes; Quando declaramos uma matriz da seguinte forma, por exemplo: int mat[20][30]; O compilador C calcula o tamanho, em bytes necessário para armazenar esta matriz. Este tamanho é: 20 x 30 x 2 bytes O compilador então aloca este número de bytes em um espaço livre de memória; Prof. Leonardo Barreto Campos 24/34

25 Ponteiros e Matrizes O nome da variável que declaramos é na verdade um ponteiro para o tipo da variável da matriz; Consideremos o seguinte trecho de código: char str[30], *p; p = str; Neste caso p foi inicializado com o endereço do primeiro elemento da matriz st; Como faríamos para acessar o quinto elemento em str? str[4]; ou *(p + 4); Prof. Leonardo Barreto Campos 25/34

26 Ponteiros e Matrizes Vejamos um dos usos mais importantes dos ponteiros: A varredura sequencial de uma matriz: O ponteiro p aponta para a posição 0 (zero) da string str O ponteiro p é testado até atingir o delimitador /0 O ponteiro p é incrementado e passa a apontar para próxima posição da string str Prof. Leonardo Barreto Campos 26/34

27 Ponteiros e Matrizes A saída no console para o programa anterior será: Prof. Leonardo Barreto Campos 27/34

28 Ponteiros e Matrizes Vejamos outro exemplo de varredura sequencial de uma matriz, onde se torna ainda mais evidente a eficácia dos ponteiros: Cálculo de 2500 deslocamentos Apenas o incremento de ponteiro Prof. Leonardo Barreto Campos 28/34

29 Ponteiros e Matrizes Faça um programa em C que leia uma matriz mat 2 x 3 de inteiros e encontre o menor elemento da matriz. Prof. Leonardo Barreto Campos 29/34

30 Ponteiros e Matrizes A saída no console para o programa anterior será: Prof. Leonardo Barreto Campos 30/34

31 Ponteiros e Matrizes Há uma diferença entre o nome de uma matriz e um ponteiro que deve ser frisada: Um ponteiro é uma variável, mas o nome de uma matriz não é uma variável; Supondo as declarações a seguir, vejamos a corretude das atribuições: int vetor[10]; vetor = vetor + 2; vetor = ponteiro; int *ponteiro; ponteiro = vetor + 2; ponteiro = vetor; Errado! Certo! Prof. Leonardo Barreto Campos 31/34

32 Matrizes de Ponteiros Ponteiros podem ser organizados em matrizes como qualquer outro tipo de dado; A declaração de uma matriz de ponteiros int, de tamanho 10, é: int *x[10]; Para atribuir o endereço de uma variável inteira, chamada var, ao terceiro elemento da matriz de ponteiros, deve-se escrever: x[2] = &var; Para encontrar o valor de var, escreve-se: *x[2]; Prof. Leonardo Barreto Campos 32/34

33 Indireção Múltipla Podemos também, ter um ponteiro apontando para outro ponteiro que aponta para o valor final. Situação chamada indireção múltipla, ou ponteiros para ponteiros; Ponteiro Endereço Variável Valor Ponteiro Endereço Ponteiro Endereço Variável Valor Prof. Leonardo Barreto Campos 33/34

34 Bibliografia SCHILDT H. C Completo e Total, Makron Books. SP, UFMG Curso de Linguagem C, Universidade Federal de Minas Gerais. Prof. Leonardo Barreto Campos 34/34

PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA. CC 2º Período

PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA. CC 2º Período PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA CC 2º Período PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA Aula 06: Ponteiros Declarando e utilizando ponteiros Ponteiros e vetores Inicializando ponteiros Ponteiros para Ponteiros Cuidados a serem

Leia mais

Programação de Computadores I. Ponteiros

Programação de Computadores I. Ponteiros Ponteiros Prof. Edwar Saliba Júnior Outubro de 2012 Unidade 13 Ponteiros 1 Identificadores e Endereços Na linguagem C, uma declaração de variável faz associação entre um identificador e endereços de memória;

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

Componentes da linguagem C++

Componentes da linguagem C++ Componentes da linguagem C++ C++ é uma linguagem de programação orientada a objetos (OO) que oferece suporte às características OO, além de permitir você realizar outras tarefas, similarmente a outras

Leia mais

Sintaxe Básica de Java Parte 1

Sintaxe Básica de Java Parte 1 Sintaxe Básica de Java Parte 1 Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marcioubeno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Estrutura de Programa Um programa

Leia mais

Programação 1. Rafael Vargas Mesquita. http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/rafael/

Programação 1. Rafael Vargas Mesquita. http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/rafael/ Programação 1 Rafael Vargas Mesquita http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/rafael/ Definição de Matriz Definição: é um conjunto de espaços de memória referenciados por um mesmo

Leia mais

Capítulo 6. Operadores. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 6. Operadores. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 6 Operadores Objetivos do Capítulo Apresentar os diversos operadores disponíveis no Java. Indicar a forma de uso dos operadores aritméticos para a realização de operações matemáticas fundamentais.

Leia mais

Introdução a C Tipos de Dados Variáveis Operadores

Introdução a C Tipos de Dados Variáveis Operadores Introdução a C Tipos de Dados Variáveis Operadores INF1005 Programação I Prof. Hélio Lopes lopes@inf.puc-rio.br sala 408 RDC 1 introdução a C tópicos ciclo de desenvolvimento sistemas numéricos tipos de

Leia mais

Algoritmo e Programação

Algoritmo e Programação Algoritmo e Programação Professor: José Valentim dos Santos Filho Colegiado: Engenharia da Computação Prof.: José Valentim dos Santos Filho 1 Ementa Noções básicas de algoritmo; Construções básicas: operadores,

Leia mais

Keeper of Knowledge. Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java

Keeper of Knowledge. Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java Capítulo 1 Conceitos Básicos do Java INTRODUÇÃO O objectivo deste tutorial é ensinar as regras básicas de programação em Java e facilitar a aprendizagem dos capítulos que se seguem. Qualquer dúvida sobre

Leia mais

Curso básico de Linguagem C. Desenvolvido por Ricardo Lüders

Curso básico de Linguagem C. Desenvolvido por Ricardo Lüders Curso básico de Linguagem C Desenvolvido por Ricardo Lüders Introdução Introdução > Sobre o curso Sobre o curso O curso será apresentado em 5 (cinco) encontros, totalizando 20 (vinte) horas/aula. Apresentará

Leia mais

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br LP II Estrutura de Dados Introdução e Linguagem C Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Considerações Gerais Introdução a Linguagem C Variáveis e C Tipos de

Leia mais

MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis

MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis Variáveis Variáveis são locais onde armazenamos valores na memória. Toda variável é caracterizada por um nome, que a identifica em um programa,

Leia mais

13 Números Reais - Tipo float

13 Números Reais - Tipo float 13 Números Reais - Tipo float Ronaldo F. Hashimoto e Carlos H. Morimoto Até omomentonoslimitamosaouso do tipo inteiro para variáveis e expressões aritméticas. Vamos introduzir agora o tipo real. Ao final

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C Resumo da Introdução de Prática de Programação com C A Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

Linguagem de Programação C

Linguagem de Programação C Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Computação Linguagem de Programação C Prof. Ricardo Pezzuol Jacobi rjacobi@cic.unb.br Variáveis vari veis em um programa C est o associadas a posi es

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Belo Horizonte 2010 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4 3.1 Strings

Leia mais

Estruturas (Registros)

Estruturas (Registros) Estruturas (Registros) Agrupa conjunto de tipos de dados distintos sob um único nome string string inteiro inteiro inteiro float float Cadastro Pessoal Nome Endereço Telefone Idade Data de Nascimento Peso

Leia mais

Curso de C: uma breve introdução

Curso de C: uma breve introdução V Semana de Engenharia Elétrica - UFBA Licença de uso e distribuição Todo o material aqui disponível pode, posteriormente, ser utilizado sobre os termos da: Creative Commons License:

Leia mais

Registros. Técnicas de Programação. Rafael Silva Guimarães :p://:p.ci.ifes.edu.br/informa@ca/rafael_guimaraes

Registros. Técnicas de Programação. Rafael Silva Guimarães :p://:p.ci.ifes.edu.br/informa@ca/rafael_guimaraes Rafael Silva Guimarães :p://:p.ci.ifes.edu.br/informa@ca/rafael_guimaraes Registros Técnicas de Programação Baseado no material do Prof. Rafael Vargas Mesquita Conceito de Registro (Struct) Vetores e Matrizes

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação Fundamentos de Programação ESCOLA Fundamentos de Programação 1 Escola Alcides Maya - Primeiro Módulo 2 Sumário Fundamentos de Programação 1 Fundamentos de Programação 1 Introdução... 4 2 Introdução à Linguagem

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 12 Cadeia de Caracteres (Strings) Edirlei Soares de Lima Caracteres Até o momento nós somente utilizamos variáveis que armazenam números (int, float ou

Leia mais

Operaçõe õ s c om o Strings Intr oduç ão a o Ponte iros o e Funçõe õ s

Operaçõe õ s c om o Strings Intr oduç ão a o Ponte iros o e Funçõe õ s Universidade de São Paulo São Carlos Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Operações com Strings Introdução a Ponteiros e Funções Profa Rosana Braga 1 Strings Strings são seqüências de caracteres

Leia mais

system("pause"); //Envia comando para o sistema operacional solicitando parada de execução do programa } //limitador do corpo do programa

system(pause); //Envia comando para o sistema operacional solicitando parada de execução do programa } //limitador do corpo do programa Atividade Prática no Ambiente Dev C++ Para as nossas atividades práticas vamos utilizar o ambiente de desenvolvimento da Linguagem C, Dev C++, ele é bastante fácil de utilizar e com muitos recursos. Segue

Leia mais

Estruturas (registros)

Estruturas (registros) BCC 201 - Introdução à Programação I Estruturas (registros) Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/44 Estruturas (struct) I Imaginemos que queremos ler as notas de 4 provas para um aluno e calcular a média do

Leia mais

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma

Algoritmo. Linguagem natural: o Ambígua o Imprecisa o Incompleta. Pseudocódigo: o Portugol (livro texto) o Visualg (linguagem) Fluxograma Roteiro: Conceitos básicos de algoritmo, linguagem, processador de linguagem e ambiente de programação; Aspectos fundamentais da organização e do funcionamento de um computador; Construções básicas de

Leia mais

MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes

MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes Instituto de Computação Unicamp 5 de Maio de 2015 Roteiro 1 Strings Strings: Exemplos 2 Matrizes Exemplos com Matrizes 3 Exercícios (Instituto de Computação Unicamp) MC-102

Leia mais

1. Introdução. 2. Compiladores 3. A Linguagem C do CCS Bibliografia. Teresina - 2011. 1.1. C vs Assembly

1. Introdução. 2. Compiladores 3. A Linguagem C do CCS Bibliografia. Teresina - 2011. 1.1. C vs Assembly Universidade Federal do Piauí Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia Elétrica Linguagem C Prof. Marcos Zurita zurita@ufpi.edu.br www.ufpi.br/zurita Teresina - 2011 1. Introdução 1.1. C vs Assembly

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução à Programação em Visual Basic Fabricio Breve Objetivos Ser capaz de escrever programas simples em Visual Basic Ser capaz de usar os comandos de entrada e saída Familiarizar-se

Leia mais

Apostila de Introdução à Linguagem C

Apostila de Introdução à Linguagem C Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Engenharia e Arquitetura Programa de Educação Tutorial Apostila de Introdução à Linguagem C Por Marcela Rocha Tortureli de Sá Bolsista do grupo PETCivil

Leia mais

ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS Terceiro Trabalho Prático Recursividade e Pilhas

ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS Terceiro Trabalho Prático Recursividade e Pilhas Universidade Federal de Ouro Preto Instituto de Ciências Exatas e Biológicas Departamento de Computação ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS Terceiro Trabalho Prático Recursividade e Pilhas Luiz Henrique Santos

Leia mais

Introdução à Programação em Linguagem C

Introdução à Programação em Linguagem C Material Complementar EA869 (Prof. Von Zuben DCA/FEEC/Unicamp) 1 1. Enfoque Introdução à Programação em Linguagem C Será tratada aqui a linguagem C tradicional, sendo que existem outras variantes tais

Leia mais

Lab de Programação de sistemas I

Lab de Programação de sistemas I Lab de Programação de sistemas I Apresentação Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Agenda Orientação a Objetos Conceitos e Práticas Programação OO

Leia mais

Estruturas de entrada e saída

Estruturas de entrada e saída capa Estruturas de entrada e saída - A linguagem C utiliza de algumas funções para tratamento de entrada e saída de dados. - A maioria dessas funções estão presentes na biblioteca . - As funções

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Waldemar Celes e Roberto Ierusalimschy 29 de Fevereiro de 2012 1 Ciclo de desenvolvimento O modelo hipotético de computador utilizado no capítulo anterior, embora muito

Leia mais

MC-102 Aula 19 Registros

MC-102 Aula 19 Registros MC-102 Aula 19 Registros Instituto de Computação Unicamp 4 de Maio de 2015 Roteiro 1 Registros 2 Redefinição de tipos (Instituto de Computação Unicamp) MC-102 Aula 19 4 de Maio de 2015 2 / 17 Registros

Leia mais

3/19/2014. Compilador DEV C++ ENGENHARIAS LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Henry Lubanco/ Joelio Piraciaba

3/19/2014. Compilador DEV C++ ENGENHARIAS LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Henry Lubanco/ Joelio Piraciaba Compilador DEV C++ 101 Compilador DEV C++ 102 1 Compilador DEV C++ Compilar (Ctrl+F9) Executar (Ctrl+F10) Compilar e executar (F9) 103 Compilador DEV C++ Escolher a pasta Escolher o nome e o tipo de arquivo

Leia mais

Alocação dinâmica de memória

Alocação dinâmica de memória Alocação dinâmica de memória Jander Moreira 1 Primeiras palavras Na solução de problemas por meio algoritmos ou programas, é comum surgir a necessidade de manter todo o conjunto de dados a ser processado

Leia mais

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo Programando em C# Orientado a Objetos By: Maromo Agenda Módulo 1 Plataforma.Net. Linguagem de Programação C#. Tipos primitivos, comandos de controle. Exercícios de Fixação. Introdução O modelo de programação

Leia mais

Apostila de Estruturas de Dados

Apostila de Estruturas de Dados Apostila de Estruturas de Dados Profs. Waldemar Celes e José Lucas Rangel PUC-RIO - Curso de Engenharia - 2002 Apresentação A disciplina de Estruturas de Dados (ED) está sendo ministrada em sua nova versão

Leia mais

ESTRUTURAS DE DADOS I. Notas de Aula. Prof. Dr. Gilberto Nakamiti

ESTRUTURAS DE DADOS I. Notas de Aula. Prof. Dr. Gilberto Nakamiti ESTRUTURAS DE DADOS I Notas de Aula 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 1.1 Array (vetores)... 2 2. BUSCA DE ELEMENTOS... 3 2.1 Busca Seqüencial... 3 2.2 Busca Binária... 3 2.3 Busca Indexada... 3 2.4 Busca Hash...

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/2. Introdução à Programação de Computadores. Aula - Tópico 1

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/2. Introdução à Programação de Computadores. Aula - Tópico 1 Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/2 Introdução à Programação de Computadores Aula - Tópico 1 1 Por que usar um computador? Como conversar com um computador? 0101001001010100101011 0010100110101011111010

Leia mais

UFMG. Curso de Linguagem C. Universidade Federal de Minas Gerais

UFMG. Curso de Linguagem C. Universidade Federal de Minas Gerais Curso de Linguagem C UFMG Universidade Federal de Minas Gerais 1 Curso de Linguagem C 1 UFMG.. 1 Universidade Federal de Minas Gerais 1 Aula 1 - INTRODUÇÃO.. 5 AULA 2 - Primeiros Passos.. 5 O C é "Case

Leia mais

MC-102 - Slide 13 Noções de eficiência e buscas

MC-102 - Slide 13 Noções de eficiência e buscas MC-102 - Slide 13 Noções de eficiência e buscas Elaborado por Raoni Teixeira e Editado por Danillo Roberto Pereira Instituto de Computação Unicamp Primeiro Semestre de 2013 Introdução Por que usar computadores?

Leia mais

APOSTILA DO CURSO LINGUAGEM C. Prof. Erico Fagundes Anicet Lisboa, M. Sc. erico@ericolisboa.eng.br

APOSTILA DO CURSO LINGUAGEM C. Prof. Erico Fagundes Anicet Lisboa, M. Sc. erico@ericolisboa.eng.br APOSTILA DO CURSO LINGUAGEM C Prof. Erico Fagundes Anicet Lisboa, M. Sc. erico@ericolisboa.eng.br Versão digital disponível na internet http://www.ericolisboa.eng.br RIO DE JANEIRO, RJ - BRASIL NOVEMBRO

Leia mais

Linguagem C: Estruturas de Controle. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Linguagem C: Estruturas de Controle. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Linguagem C: Estruturas de Controle Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Estrutura de Controle e de Fluxo Comandos de Seleção: O comando if; Ifs Aninhados; A escada if-else-if; A expressão condicional;

Leia mais

Folha Prática 2. Lab. 2

Folha Prática 2. Lab. 2 Programação Folha Prática 2 Lab. 2 Departamento de Informática Universidade da Beira Interior Portugal 2010 Copyright 2010 All rights reserved. 1. Revisão dos conceitos fundamentais da programação de computadores

Leia mais

Estrutura de Dados Conceitos Iniciais

Estrutura de Dados Conceitos Iniciais Engenharia de CONTROLE e AUTOMAÇÃO Estrutura de Dados Conceitos Iniciais Aula 03 DPEE 1038 Estrutura de Dados para Automação Curso de Engenharia de Controle e Automação Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA

ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA P. Fazendeiro & P. Prata POO FP1/1 ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA 0 Iniciar o ambiente de desenvolvimento integrado

Leia mais

Prof. Yandre Maldonado - 1 PONTEIROS. Prof. Yandre Maldonado e Gomes da Costa

Prof. Yandre Maldonado - 1 PONTEIROS. Prof. Yandre Maldonado e Gomes da Costa Prof. Yandre Maldonado - 1 PONTEIROS Prof. Yandre Maldonado e Gomes da Costa PONTEIROS Prof. Yandre Maldonado - 2 Ponteiro é uma variável que possui o endereço de outra variável; É um poderoso recurso

Leia mais

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados 1. Objetivos Falar sobre programa de computador, diferenciando programa em linguagem de máquina, de programa em

Leia mais

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis

Aula 4 Pseudocódigo Tipos de Dados, Expressões e Variáveis 1. TIPOS DE DADOS Todo o trabalho realizado por um computador é baseado na manipulação das informações contidas em sua memória. Estas informações podem ser classificadas em dois tipos: As instruções, que

Leia mais

Estrutura de Dados. Curso Técnico em Informática. Nádia Mendes dos Santos Geraldo Nunes da Silva Júnior Otílio Paulo da Silva Neto

Estrutura de Dados. Curso Técnico em Informática. Nádia Mendes dos Santos Geraldo Nunes da Silva Júnior Otílio Paulo da Silva Neto Estrutura de Dados Nádia Mendes dos Santos Geraldo Nunes da Silva Júnior Otílio Paulo da Silva Neto Curso Técnico em Informática CÓDIGO DE BARRAS ISBN Estrutura de Dados Nádia Mendes dos Santos Geraldo

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Tipos de Instruções

Arquitetura de Computadores. Tipos de Instruções Arquitetura de Computadores Tipos de Instruções Tipos de instruções Instruções de movimento de dados Operações diádicas Operações monádicas Instruções de comparação e desvio condicional Instruções de chamada

Leia mais

Programação e Sistemas de Informação

Programação e Sistemas de Informação Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Programação e Sistemas de Informação Programação e Sistemas de Informação REVISÕES 1 Conteúdos Introdução Declaração de strings Atribuição de valores a strings

Leia mais

Polimorfismo. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Polimorfismo. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Polimorfismo Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Polimorfismo; Polimorfismo Java; Métodos Abstratos Java Classes Abstratas Java Exercício - Java Polimorfismo C++ Classe Abstrata C++; Funções

Leia mais

Aula 1. // exemplo1.cpp /* Incluímos a biblioteca C++ padrão de entrada e saída */ #include <iostream>

Aula 1. // exemplo1.cpp /* Incluímos a biblioteca C++ padrão de entrada e saída */ #include <iostream> Aula 1 C é uma linguagem de programação estruturada desenvolvida por Dennis Ritchie nos laboratórios Bell entre 1969 e 1972; Algumas características: É case-sensitive, ou seja, o compilador difere letras

Leia mais

Noções sobre Objetos e Classes

Noções sobre Objetos e Classes Noções sobre Objetos e Classes Prof. Marcelo Cohen 1. Elementos de programação Revisão de programação variáveis, tipos de dados expressões e operadores cadeias de caracteres escopo de variáveis Revisão

Leia mais

Primeiro nível desenvolvido, historicamente Atualmente existente entre o nível da microarquitetura e do sistema operacional

Primeiro nível desenvolvido, historicamente Atualmente existente entre o nível da microarquitetura e do sistema operacional Capítulo 5 Nível ISA Primeiro nível desenvolvido, historicamente Atualmente existente entre o nível da microarquitetura e do sistema operacional Compatibilidade com os níveis ISA anteriores!! => Pressão

Leia mais

Laboratório de Programação. Prof. Oscar Luiz Monteiro de Farias fariasol@gmail.com

Laboratório de Programação. Prof. Oscar Luiz Monteiro de Farias fariasol@gmail.com Laboratório de Programação Prof. Oscar Luiz Monteiro de Farias fariasol@gmail.com Ementa: Equivalente ao sumário do livro: The C Programming Language, Second edition. Autores: Brian W. Kernighan, Dennis

Leia mais

Algoritmos Computacionais ( Programas )

Algoritmos Computacionais ( Programas ) Algoritmos Computacionais ( Programas ) A partir deste tópico, consideramos a utilização do universo Computacional na solução de problemas. Para tanto devemos lembrar que a transposição de problemas do

Leia mais

Fundamentos de Programação II. Introdução à linguagem de programação C++

Fundamentos de Programação II. Introdução à linguagem de programação C++ Fundamentos de Programação II Introdução à linguagem de programação C++ Prof. Rafael Henrique D. Zottesso Material cedido por Prof. Msc. Everton Fernando Baro Agenda IDE HelloWorld Variáveis Operadores

Leia mais

Introdução a POO. Introdução a Linguagem C++ e POO

Introdução a POO. Introdução a Linguagem C++ e POO Introdução a POO Marcio Santi Linguagem C++ Introdução a Linguagem C++ e POO Programação Orientada a Objetos (POO) e C++ Recursos C++ não relacionados às classes Incompatibilidades entre C e C++ Classes

Leia mais

ALGORITMO I VARIÁVEIS INDEXADAS

ALGORITMO I VARIÁVEIS INDEXADAS VARIÁVEIS INDEXADAS Array Auxiliadora Freire Slide 1 Array: Conjunto de informações do mesmo tipo, cada informação é representada na memória do computador por uma variável. O nome de qualquer variável

Leia mais

Linguagem de Programação em C

Linguagem de Programação em C Linguagem de Programação em C Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@recife.ifpe.edu.br http://alsm.cc O que fazer com essa apresentação 2 Introdução Por que programar? Quando o homem necessita do auxilio

Leia mais

Paradigmas de Programação

Paradigmas de Programação Paradigmas de Programação Tipos de Dados Aula 5 Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Prof. Edilberto Silva / edilms.eti.br Tipos de Dados Sistema de tipos Tipos de Dados e Domínios Métodos

Leia mais

Curso de Programação em C

Curso de Programação em C Curso de Programação em C INTRODUÇÃO Vamos, neste curso, aprender os conceitos básicos da linguagem de programação C a qual tem se tornado cada dia mais popular, devido à sua versatilidade e ao seu poder.

Leia mais

Linguagens de Programação I

Linguagens de Programação I Linguagens de Programação I Tema # 8 Strings e Estruturas Susana M Iglesias 1 STRINGS - INTRODUÇÃO Strings (cadeia de caracteres): é uma serie de caracteres que podem ser tratados como uma unidade simples,

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Técnico em Informática Professora Michelle Nery

Linguagem de Programação JAVA. Técnico em Informática Professora Michelle Nery Linguagem de Programação JAVA Técnico em Informática Professora Michelle Nery Agenda Leitura de Variáveis Scanner para Leitura de Variáveis JOptionPane para Leitura de Variáveis Lista de Exercícios Introdução

Leia mais

Linguagens de Programação ( Microsoft Visual C# )

Linguagens de Programação ( Microsoft Visual C# ) Linguagens de Programação ( Microsoft Visual C# ) O C# (C Sharp) é uma linguagem de programação desenvolvida pela Microsoft. A escolha de C# para uso neste estudo, deve-se a sua simplicidade, versatilidade

Leia mais

ERROS MAIS COMUNS COMETIDOS EM PROGRAMAS E ALGORITMOS

ERROS MAIS COMUNS COMETIDOS EM PROGRAMAS E ALGORITMOS ERROS MAIS COMUNS COMETIDOS EM PROGRAMAS E ALGORITMOS Compilação dos erros mais comuns cometidos por estudantes de Introdução a Algoritmos Marcos Portnoi Edição 19.4.2007 Universidade Salvador UNIFACS

Leia mais

Curso de Linguagem C UFMG. Universidade Federal de Minas Gerais

Curso de Linguagem C UFMG. Universidade Federal de Minas Gerais Curso de Linguagem C UFMG Universidade Federal de Minas Gerais 1 Esta apostila foi elaborada com o conteúdo do site do Curso de Linguagem C da UFMG ( site - http://www.ead.eee.ufmg.br/cursos/c/). Esta

Leia mais

e à Linguagem de Programação Python

e à Linguagem de Programação Python Introdução a Algoritmos, Computação Algébrica e à Linguagem de Programação Python Curso de Números Inteiros e Criptografia Prof. Luis Menasché Schechter Departamento de Ciência da Computação UFRJ Agosto

Leia mais

2ª Lista de Exercícios

2ª Lista de Exercícios Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Ciência da Computação Algoritmos e Estruturas de Dados II (Turmas M, N, W, F) 1º Semestre de 2012 Profs. Camilo Oliveira, Gisele Pappa, Ítalo Cunha,

Leia mais

SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Curso de Programação em C. Linguagem C

SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Curso de Programação em C. Linguagem C SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Curso de Programação em C Linguagem C Florianópolis 2003 Linguagem C Marcelo Buscioli Tenório Curso de Programação em C SENAC 2 1 PREFÁCIO... 5 Histórico...

Leia mais

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br Java - Introdução Professor: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Agenda O que é Java? Sun / Oracle. IDE - NetBeans. Linguagem Java; Maquina Virtual; Atividade Prática. Identificando Elementos

Leia mais

Organização de programas em Java. Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br

Organização de programas em Java. Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Organização de programas em Java Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Vamos programar em Java! Mas... } Como um programa é organizado? } Quais são os tipos de dados disponíveis? } Como variáveis podem

Leia mais

3 Classes e instanciação de objectos (em Java)

3 Classes e instanciação de objectos (em Java) 3 Classes e instanciação de objectos (em Java) Suponhamos que queremos criar uma classe que especifique a estrutura e o comportamento de objectos do tipo Contador. As instâncias da classe Contador devem

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++ Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C / C++ Belo Horizonte 2009 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4

Leia mais

Cursos de AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL e ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO

Cursos de AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL e ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Centro Universitário de Maringá - CESUMAR Cursos de AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL e ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disciplina de Informática para Automação Prof. EE. Carlos Henrique Z. Pantaleão 2005 2 SUMÁRIO

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C. Introdução a. Material cedido pela Profa. Judith Kelner do Centro de Informática da UFPE

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C. Introdução a. Material cedido pela Profa. Judith Kelner do Centro de Informática da UFPE 1 Introdução a LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C Material cedido pela Profa. Judith Kelner do Centro de Informática da UFPE 2 HISTÓRICO 5 CARACTERÍSTICAS 6 CRÍTICAS 7 PROGRAMA EM C 8 TIPOS DE ARQUIVOS FONTES

Leia mais

Algoritmos e Programação Estruturada

Algoritmos e Programação Estruturada Algoritmos e Programação Estruturada Virgínia M. Cardoso Linguagem C Criada por Dennis M. Ritchie e Ken Thompson no Laboratório Bell em 1972. A Linguagem C foi baseada na Linguagem B criada por Thompson.

Leia mais

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++

ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ ESTRUTURA DE UM PROGRAMA EM C++ Estrutura de um Programa em C++ #include { Este trecho é reservado para o corpo da função, com a declaração de suas variáveis locais, seus comandos e funções

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação

Leia mais

Fundamentos de Arquivos. SCC203 Algoritmos e Estruturas de Dados II

Fundamentos de Arquivos. SCC203 Algoritmos e Estruturas de Dados II Fundamentos de Arquivos SCC203 Algoritmos e Estruturas de Dados II Arquivos Informação mantida em memória secundária HD Disquetes Fitas magnéticas CD DVD 2 Discos X Memória Principal Tempo de acesso HD:

Leia mais

20 Caracteres - Tipo char

20 Caracteres - Tipo char 0 Caracteres - Tipo char Ronaldo F. Hashimoto e Carlos H. Morimoto Até agora vimos como o computador pode ser utilizado para processar informação que pode ser quantificada de forma numérica. No entanto,

Leia mais

Programas simples em C

Programas simples em C Programas simples em C Problema 1. Escreve um programa em C que dados dois inteiros indique se são iguais ou qual o maior. Utilizar a construção em 5 etapas... quais? 1. Perceber o problema 2. Ideia da

Leia mais

Expressões. Prof. Alberto Costa Neto alberto@ufs.br. Linguagens de Programação. Departamento de Computação Universidade Federal de Sergipe

Expressões. Prof. Alberto Costa Neto alberto@ufs.br. Linguagens de Programação. Departamento de Computação Universidade Federal de Sergipe Linguagens de Programação Departamento de Computação Universidade Federal de Sergipe Expressão é uma frase de um programa que ao ser avaliada retorna um valor Tipos Literais Agregados Chamadas de Função

Leia mais

Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java

Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java Linguagem de Programação Introdução a Linguagem Java Rafael Silva Guimarães Instituto Federal do Espírito Santo Campus Cachoeiro de Itapemirim Definição A linguagem Java foi desenvolvida pela Sun Microsystems,

Leia mais

Programação em C. Este guia é um trabalho em progresso, em constante. Uma cópia deste guia, em sua versão mais recente, pode ser encontrada na página

Programação em C. Este guia é um trabalho em progresso, em constante. Uma cópia deste guia, em sua versão mais recente, pode ser encontrada na página Programação em C Um guia para programação em linguagem C, que pretende servir também como uma introdução à Computação. (Baseado, em parte, no curso de Introdução à Computação [MAC- 110/115] do IME-USP.)

Leia mais

2 Orientação a objetos na prática

2 Orientação a objetos na prática 2 Orientação a objetos na prática Aula 04 Sumário Capítulo 1 Introdução e conceitos básicos 1.4 Orientação a Objetos 1.4.1 Classe 1.4.2 Objetos 1.4.3 Métodos e atributos 1.4.4 Encapsulamento 1.4.5 Métodos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I

Algoritmos e Estruturas de Dados I Algoritmos e Estruturas de Dados I Strings, Registros e Vetores (Arrays) Orivaldo Santana Jr ovsj@cin.ufpe.br Roteiro Strings em Java Conceito de Registro Registro na linguagem Java Vetor de Registros

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Capítulo 2 - Scilab Básico Neste capítulo, vamos apresentar alguns elementos básicos da linguagem Scilab. No final, você deve ser capaz de escrever programas Scilab simples, porém funcionais. 2.1 - Variáveis

Leia mais

Conceitos Básicos de C

Conceitos Básicos de C Conceitos Básicos de C Bibliografia Problem Solving & Program design in C, Jeri R. Hanly e Elliot B. Kpffman, 3 a edição Data Structures and Algorithm Analysis in C, Mark Allen Weiss, 2 a edição, Addison-Wesley,

Leia mais