Os Pacificadores Filhos de Deus (Mt 5.9) 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Os Pacificadores Filhos de Deus (Mt 5.9) 1"

Transcrição

1 Os Pacificadores Filhos de Deus (Mt 5.9) 1 O que os homens chamam de paz nunca é mais que um entreguerras. O equilíbrio precário de que ela é feita dura enquanto o medo mútuo impede que as dissensões se declarem. Paródia da paz verdadeira, esse medo armado, que é supérfluo descrever aos homens do nosso tempo, pode manter certa ordem, mas não basta para proporcionar tranquilidade aos homens. Para que reine a tranquilidade, é preciso que a ordem social seja a expressão espontânea de uma paz interior no coração dos homens Étienne Gilson, O Espírito da Filosofia Medieval, São Paulo: Martins Fontes, 2006, p O primeiro e mais importante aspecto desta paz com Deus não é a paz do nosso coração, mas o fato de que Deus está em paz conosco Francis A. S- chaeffer, A Obra Consumada de Cristo: A verdade de Romanos 1-8, São Paulo: Cultura Cristã, 2003, p INTRODUÇÃO: Na quinta-feira de 18 de abril de 1521, Lutero ( ) na Dieta de Worms, diante do Imperador, dos príncipes e de clérigos é interrogado sobre a sua fé que tanto reboliço estaria causando à igreja romana, especialmente na Alemanha. Era um momento crítico; a pressão era para que Lutero se retratasse quanto à sua fé. Ele argumenta em tons respeitosos e com firmeza. A certa altura, na conclusão de sua breve exposição, declara:... estou vencido pelas Escrituras por mim aduzidas e minha consciência está presa nas palavras de Deus não posso nem quero retratar-me de nada, porque agir contra a consciência não é prudente nem íntegro. 2 Lutero, confiante na autoridade suficiente das Escrituras declara que a sua mente é totalmente cativa da Palavra de Deus e, por isso, não pode nem sequer cogitar de pensar de forma contrária. Aqui a Reforma estava de fato deflagrada. Não havia mais volta. A aparente paz 1 Estudo ministrado na Escola Dominical da Igreja Presbiteriana em São Bernardo do Campo, SP., no dia 20 de junho de 2010 e com adequações necessárias no dia 27 de março de Martinho Lutero, Discurso do Dr. Martinho Lutero Perante o Imperador Carlos e os Príncipes na Assembléia de Worms Quinta-feira depois de Misericordias Domini. In: Martinho Lutero: Obras Selecionadas, São Leopoldo/Porto Alegre, RS.: Sinodal/Concórdia, 1996, Vol. 6, p. 126.

2 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 2/14 religiosa na Europa terminara definitivamente. Estaria Lutero correto? Não seria melhor manter a paz, retratando-se do que afirmara? Vamos ao estudo. 1. A ORIGEM DA PAZ: A origem de nossa paz está em Deus; por isso, é totalmente inútil procurar a paz fora dele. Paulo escreve aos romanos: E o Deus da paz (ei)rh/nh) seja com todos vós (Rm 15.33) (Também: Rm 16.20; 1Co 14.33; 2Ts 3.16; Hb 13.20). 3 Barclay, resume bem: Em última análise, a paz não é algo que o homem alcança é algo que ele aceita. 4 A paz é de Deus porque dele procede e, também, porque o modelo da paz temos em Deus, Aquele que não vive em ansiedade O FUNDAMENTO DE NOSSA PAZ: A. A Graça de Deus em Cristo: Nas saudações iniciais de Paulo em suas epístolas, encontramos a relação entre graça e paz. Ele diz: Graça a vós outros e paz (ei)rh/nh), da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo (1Co 1.3). Paulo toma essas duas palavras Graça (xa/rij) (= saúde), que era a saudação dos gregos e, Paz, saudação dos judeus, conferindo um sentido teológico: a paz é resultado da graça de Deus. Notemos que nas saudações de Paulo, ele nunca inverte esta ordem: a paz com Deus é resultado de Sua própria graça. Devemos observar, contudo, que a paz aqui, deve ser entendida como o equivalente hebraico, {Olf$ (shãlôm), prosperidade espiritual. 6 A paz como resultado da graça pressupõe um estado anterior de inimizade. 3 E o Deus da paz (ei)rh/nh), em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás... (Rm 16.20). Porque Deus não é de confusão, e sim de paz (ei)rh/nh) (1Co 14.33). Ora, o Senhor da paz (ei)rh/nh), ele mesmo, vos dê continuamente a paz (ei)rh/nh) em todas as circunstâncias. O Senhor seja com todos vós (2Ts 3.16). Ora, o Deus da paz (ei)rh/nh)... (Hb 13.20). 4 William Barclay, As Obras da Carne e o Fruto do Espírito, São Paulo: Vida Nova, 1985, p Vejam-se:. F.F. Bruce, Filipenses, Florida: Editora Vida, 1992, (Fp 4.7), p Shãlôm, que ocorre certa de 250 vezes no Antigo Testamento, tem o sentido de: inteireza, integridade, harmonia e realização. Na forma de saudação, podemos observar que, desejar shãlôm é o mesmo que abençoar (2Sm 15.27); retê-lo, equivale a amaldiçoar (1Rs 2.6). Shalõm realmente significa tudo quando contribui para o bem do homem, tudo que faz com que a vida seja verdadeiramente vida (William Barclay, As Obras da Carne e o Fruto do Espírito, São Paulo: Vida Nova, 1985, p ). No entanto, o principal sentido da palavra está relacionado à atividade de Deus na aliança da graça: Em quase dois terços de suas ocorrências, shãlôm descreve o estado de plenitude e realização, que é resultado da presença de Deus (Garry G. Lloyd, Shãlêm: In: R. Laird Harris, et. al., eds. Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento, São Paulo: Vida Nova, 1998, p. 1573). A origem desta paz está em Deus mesmo.

3 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 3/14 O pecado nos colocou num estado de inimizade, hostilidade e ódio para com Deus: estávamos separados de Deus (Is 59.2). 7 O homem encontrava-se num estado de rebelião contra Deus (Is 65.2). 8 Portanto, a graça que nos vem por Cristo Jesus propiciou de forma eficaz a nossa reconciliação com Deus conduzindo-nos à paz. Agora, reconciliados com Deus, vivemos paz, confiando inteiramente em Sua promessa. A paz da reconciliação conduz-nos à paz interior e, em todas as nossas relações: 9 A graça de Deus, portanto, sempre antecede a paz. Fomos reconciliados com Deus por Sua graça. Somos agraciados com a paz. B. Mediante a Obra de Cristo: A graça de Deus concretiza-se em Cristo, por meio de Seu sacrifício vicário. Paulo diz que Ele é a nossa paz: Em Cristo Jesus, vós [gentios], que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo. Porque ele é a nossa paz (ei)rh/nh), o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade, aboliu, na sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz (ei)rh/nh), e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade. E, vindo, evangelizou paz (ei)rh/nh) a vós outros que estáveis longe [gentios] e paz (ei)rh/nh) também aos que estavam perto [judeus]; porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um Espírito (Ef ). (Ver: Cl ). 10 Paulo nos ensina que em Cristo passamos a ter paz com Deus e também com o nosso próximo. Dentro do propósito imediato de Paulo, ele demonstra que os gentios, distantes das promessas de Israel, e os judeus agora têm acesso livre a Deus em Cristo, pelo mesmo e único Espírito. Notemos que em tudo isso a iniciativa é de Deus. O Deus Triúno deseja a paz e providencia os meios para isso: Tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo (...). Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo... (2Co 5.18,19). A cruz trouxe a paz, embora não houvesse paz na cruz. Foi uma cena caótica, mas a cruz proporcionou a justiça que, por si só, traz a paz verdadeira as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça (Is 59.2). 8 Estendi as mãos todo dia a um povo rebelde, que anda por caminho que não é bom, seguindo os seus próprios pensamentos (Is 65.2). 9 Veja-se: D.M. Lloyd-Jones, O Supremo Propósito de Deus, São Paulo: Publicações Evangélicas Selecionadas, 1996, p E que, havendo feito a paz (* ei)rhnopoie/w) pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus. 21 E a vós outros também que, outrora, éreis estranhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras malignas, 22 agora, porém, vos reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte, para apresentar-vos perante ele santos, inculpáveis e irrepreensíveis (Cl ). (* Este verbo só ocorre aqui). 11 John MacArthur Jr., O Caminho da Felicidade, São Paulo: Cultura Cristã, 2001, p. 157.

4 C. Propiciação: 1) PELO EVANGELHO: Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 4/14 A paz proveniente de Deus, revelada na obra de Cristo, chega a nós pelo Evangelho. Pedro anunciando o Evangelho na casa de Cornélio, diz: Esta é a palavra que Deus enviou aos filhos de Israel, anunciando-lhes o evangelho da paz (ei)rh/nh), por meio de Jesus Cristo. Este é o Senhor de todos (At 10.36). O Evangelho é uma mensagem de paz: Calçai os pés com a preparação do e- vangelho da paz (ei)rh/nh) (Ef 6.15). Os homens, por estarem em guerra contra Deus, são conclamados a se arrependerem e crerem no Evangelho encontrando a verdadeira paz oferecida por Deus. 2) PELA JUSTIFICAÇÃO: Deus pela justiça de Cristo nos declara justos e, por meio deste ato, temos paz com Deus: Justificados, pois, mediante a fé, temos paz (ei)rh/nh) com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 5.1). Os homens, pois, só serão bemaventurados depois que forem gratuitamente reconciliados com Deus e reputados por ele como justos A NATUREZA DA PAZ: A. É Diferente: Jesus Cristo nos preparativos para se despedir de Seus discípulos, os consola: Deixo-vos a paz (ei)rh/nh), a minha paz (ei)rh/nh) vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo (Jo 14.27). À frente, acrescenta: Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz (ei)rh/nh) em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo (Jo 16.33). Paulo em sua oração em favor dos tessalonicenses demonstra de forma prática a experiência desse ensinamento: Ora, o Senhor da paz (ei)rh/nh), ele mesmo, vos dê continuamente a paz (ei)rh/nh) em todas as circunstâncias. O Senhor seja com todos vós (2Ts 3.16). Do mesmo modo, Judas roga a Deus que multiplique a Sua paz sobre a Igreja: A misericórdia, a paz (ei)rh/nh) e o amor vos sejam multiplicados (Jd 2). A paz é resultante de nossa comunhão com Deus, implicando a nossa total confiança na Sua promessa: Não há nenhuma paz genuína que seja desfrutada neste mundo senão na atitude repousante nas promessas de Deus. Os que 12 João Calvino, O Livro dos Salmos, São Paulo: Paracletos, 1999, Vol. 1, (Sl 32.1), p. 39.

5 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 5/14 não lançam mão delas podem ser bem sucedidos por algum tempo em a- bafar ou expulsar os terrores da consciência, mas sempre deixarão de desfrutar do genuíno conforto íntimo. 13 A paz de Deus independe das circunstâncias. Ela é conferida por Deus e é subjetivada em nós pela confiança na justiça e cuidado de Deus. B. Excede ao nosso entendimento: A paz de Deus não pode ser explicada com argumentos; ela está além de nossa capacidade de planejamento vejam-se os esforços ainda que notáveis, mas, fracassados de paz no Oriente e compreensão. Daí, Paulo falar à igreja que passava por perseguição e, ao mesmo tempo, enfrentava dissensões internas: E a paz (ei)rh/nh) de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus (Fp 4.7). Ilustremos isso com a experiência de Davi: O Salmo 4 foi provavelmente redigido quando Davi fugia da perseguição de Absalão. Ele é do entardecer, quando há a o- casião, muitas vezes involuntária, de rememorar e remoer as angústias e o mal que nos fizeram. No entanto, Davi, se vale deste período para sossegar confiantemente em Deus e transmitir confiança aos seus amigos abalados em sua fé devido às vicissitudes que os cercavam. Temos aqui um brado de fé e estímulo à confiança em Deus nas aflições. Surpreendentemente, Davi fala do seu descanso porque confia no cuidado de Deus. Somente Deus pode nos conceder esta paz: Em paz me deito e logo pego no sono, porque, SENHOR, só tu me fazes repousar seguro (Sl 4.8). De fato, a paz concedida por Deus excede a todo o entendimento visto que, mesmo ela tendo elementos de racionalidade resultantes de nosso conhecimento de Deus, ultrapassa em muito a nossa lógica; a nossa natural de estruturar o nosso pensamento. A paz de Deus é uma característica do Reino de Deus. Portanto, vivenciá-la significa antegozar o Reino: O reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz (ei)rh/nh), e alegria no Espírito Santo (Rm 14.17). Isto se torna possível pelo Espírito, já que Ele mesmo produz esse fruto em nós: O fruto do Espírito é: amor, alegria, paz (ei)rh/nh), longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio (Gl ). 13 João Calvino, O Livro dos Salmos, São Paulo: Paracletos, 1999, Vol. 2, (Sl ), p Em outro lugar: Não há outro método de aliviar nossas almas da ansiedade, senão repousando sobre a providência do Senhor (...). Nossos desejos e petições devem ser oferecidos com a devida confiança em sua providência, pois quem há que ore com clamor de espírito e que, com inusitada ansiedade e vencido pela inquietação, parece resolvido a ditar termos ao Onipotente? Em oposição a isso, Davi a recomenda como sendo a devida parte da modéstia em nossas súplicas para que transfiramos para Deus o cuidado daquelas coisas que pedimos, e não pode haver dúvida de que o único meio de refrear nossa excessiva impaciência é mediante a absoluta submissão à divina vontade quanto às bênçãos que queremos nos sejam concedidas (João Calvino, O Livro dos Salmos, Vol. 2, (Sl 55.22), p ).

6 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 6/14 Muitas de nossas angústias resultantes de pequenas coisas e algumas incertezas, são resultado da nossa falta de confiança em Deus e do Seu cuidado. Um dos pontos distintivos do Cristianismo é a certeza de que Deus não nos deixa à mercê de nossa sorte, antes, que Ele cuida pessoalmente de nós, nos amparando, disciplinando, consolando, estimulando e fortalecendo. O Deus Todo-Poderoso cuida de nós. Jesus Cristo nos instrui e consola: 29 Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai. 30 E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados. 31 Não temais, pois! Bem mais valeis vós do que muitos pardais (Mt /Mt ). 14 A oração é um antídoto 15 contra a ansiedade 16 que tenta nos dominar diante dos problemas próprios de nossa existência. Não podemos combater a ansiedade apenas argumentando contra ela. A oração sincera e submissa é o caminho para a paz em nossa mente e coração. Paulo instrui os filipenses: 6 Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. 7 E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus (Fp 4.6-7). Quando confiamos em Deus e depositamos sobre Ele as nossas angústias, podemos usufruir da Sua paz que guarda a nossa mente e o nosso coração. A paz de Deus não significa, necessariamente, o escape do problema, ou um estado ideal de imperturbabilidade como queriam os gregos, 17 mas, a paz em meio à dificuldade resultante da nossa confiança em Deus. 4. VIVENDO EM PAZ NA BENDITA ESPERANÇA: Pedro partindo da certeza dos acontecimentos finais, culminando com o regresso triunfante de Cristo, extrai do fato algumas responsabilidades da Igreja. A certeza é clara: Esperando (prosdoka/w) e apressando (speu/dw) a vinda do dia de Deus, por causa do qual os céus incendiados serão desfeitos e os elementos abrasados se derreterão (2Pe 3.12). O verbo esperar (prosdoka/w) tem o sentido de olhar com expectação, antever alguém ou algo. Pedro emprega a mesma palavra nos versos 12,13 e Bridges desenvolve bem as implicações desta compreensão. Veja-se: Jerry Bridges, A Vida Frutífera, São Paulo: Cultura Cristã, 2010, p Calvino comentando Rm 12.12, enfatiza que a diligência na oração é o melhor antídoto contra o risco de soçobrarmos (João Calvino, Exposição de Romanos, São Paulo: Paracletos, 1997, (Rm 12.12), p. 438). Da mesma forma, Bridges: O grande antídoto para ansiedade é a- proximar-se de Deus em oração (Jerry Bridges, A Vida Frutífera, p. 76). 16 A oração é o nosso principal meio de combater a ansiedade (John MacArthur Jr., Abaixo a Ansiedade, São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2001, p. 31). Este [a oração] é o único remédio que pode aplacar nossos temores, a saber, lançar sobre Ele todas as preocupações que nos atribulam (João Calvino, O Livro dos Salmos, São Paulo: Paracletos, 1999, Vol. 1, (Sl 3.1-2), p. 82). 17 Veja-se: W. Foerster, Ei)rh/nh: In: G. Kittel; G. Friedrich, eds. Theological Dictionary of the New Testament, Grand Rapids, Michigan: Eerdmans, 1982 (Reprinted), Vol. II, p

7 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 7/14 A palavra traduzida por apressar (speu/dw), 18 indica um desejo intenso pelo que virá, envolvendo a ideia de diligenciar com zelo, solicitude, urgenciar, etc. Ela revela uma pressa prazerosa daquilo que terá de ocorrer. 19 Não significa também, uma simples pressa para que aconteça de uma vez aquilo que terá de acontecer, como por exemplo, no caso de alguém que diz: Já que tenho de ser operado mesmo, vou logo ; ou, se tenho que ir mesmo, vou de uma vez.... A ideia aqui é totalmente diferente; denota uma urgência prazerosa de que Cristo venha. A Igreja mesmo sem poder alterar o dia da Vinda de Jesus e devemos dar graças a Deus por isso, faz parte do cronograma relativo ao regresso glorioso e triunfante de Cristo. Somos intimados a levar adiante os eventos que devem ocorrer antes do dia de Deus. A questão é: Como a Igreja, dirigida pelo Espírito, pode manifestar este desejo expectante pelo Advento de Cristo? A Palavra de Deus nos fornece a resposta. Neste texto queremos apenas analisar um destes aspectos: Pedro exorta: Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhaivos (spoud/a/zw) por serdes achados por ele em paz (ei)rh/nh)... (2Pe 3.14). O empenhai-vos (spoud/a/zw) 20 significa: ser diligente, esforçar-se, ser solícito, ser zeloso com entusiasmo ardente. O termo empregado é da mesma raiz da palavra usada no verso 12, traduzida por apressando (ARA). Spouda/zw denota uma diligência, um entusiasmo ardente que se esforça por fazer todo o possível para alcançar o seu objetivo. 21 Toda a nossa expectação deve se traduzir em uma vida que se caracterize pela paz. Em paz (e)n ei)rh/nh). Paz, nas Escrituras, descreve um estado de reconciliação com Deus, sendo mantida por meio de nossa comunhão com Cristo. É deste modo que Pedro saúda as igrejas: Paz (ei)rh/nh) a todos vós que vos achais em Cristo (1Pe 5.14) O verbo speu/dw ocorre 6 vezes no Novo Testamento, a saber: Lc 2.16; 19.5,6; At 20.16; 22.18; 2Pe A única possível exceção está em At 22.18; todavia, talvez possamos interpretar o texto, entendendo o prazer de Deus em preservar a vida de Saulo, que seria o Seu instrumento especial na proclamação do Evangelho (Cf. At 9.15). 20 Spouda/zw ocorre 11 vezes no NT (* Gl 2.10; Ef 4.3; 1Ts 2.17; 2Tm 2.15; 4.9,21; Tt 3.12; Hb 4.11; 2Pe 1.10,15; 3.14), tendo o sentido de correr, apressar-se, fazer todo o esforço e empenho possível, urgenciar, ser zeloso, diligente, esforço, aplicação. 21 Apenas para ampliar a compreensão da palavra, cito o fato de que Paulo, preso em Roma, pede a Timóteo esta urgência em encontrá-lo (2Tm 4.9,21). Depois, em outro contexto, solicita o mesmo a Tito (Tt 3.12). Esta palavra tem também uma implicação ética, visto que está associada, por exemplo, ao esforço que os crentes devem despender em manter a unidade (Ef 4.3), ao zelo em socorrer a outros irmãos (Gl 2.10; 2Co 8.7,8,16) e, em corrigir uma injustiça (2Co ). Por sua vez, é recomendado que aquele que lidera (preside), deve fazê-lo com empenho (diligência, zelo) (Rm 12.8). Pedro demonstrou esta mesma diligência em ensinar o Evangelho às Igrejas (2Pe 1.15). Judas revela o mesmo ao escrever a sua epístola (Jd 3). 22 Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz (ei)rh/nh) em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo (Jo 16.33). (Do mesmo modo: Fp 4.7).

8 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 8/14 5. A NOSSA RESPONSABILIDADE: A PROMOÇÃO DA PAZ: A paz, como todo o nosso bem-estar espiritual, está relacionada à nossa submissão ao Espírito Santo. O pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz (ei)rh/nh) (Rm 8.6). A paz com nossos irmãos não é algo mecânico, resultado natural de nossa paz com Deus. Em Cristo fomos reconciliados com Deus. Em relação aos nossos irmãos, devemos promover e nos esforçar por preservar esta paz possibilitada pelo Espírito que frutifica em nós. A nossa paz com Deus deve refletir-se em nossa paz com o nosso próximo, cultivando-a e preservando-a. Paulo, assim se despede da igreja de Corinto: Quanto ao mais, irmãos, adeus! Aperfeiçoai-vos, consolai-vos, sede do mesmo parecer, vivei em paz (ei)rhneu/w); e o Deus de amor e de paz (ei)rh/nh) estará convosco (2Co 13.11). Devemos manifestá-la em nossa cotidianidade. Se possível, quanto depender de vós, tende paz (ei)rhneu/w) com todos os homens (Rm 12.18). 23 Como nem sempre nos parece possível, devemos persegui-la, buscá-la intensamente. Ao jovem Timóteo, Paulo exorta: Foge (feu/gw), 24 outrossim, das paixões da mocidade. Segue (diw/kw) 25 a justiça, a fé, o amor e a paz (ei)rh/nh) com os que, de coração puro, invocam o Senhor (2Tm 2.22). (Do mesmo modo: Hb 12.14). A paz, portanto, nunca deve ser à revelia da justiça e do amor. Paz na injustiça é apenas um mascaramento do sofrimento e um aumento da amargura que se revelará de forma ainda mais grave. Por outro lado, a paz em detrimento do amor pode ser apenas uma concessão racional cuja durabilidade logo se extinguirá. Segundo a visão de Deus, paz é muito mais do que a ausência de algo. É a presença da justiça que produz relacionamentos verdadeiros. A paz não é apenas a suspensão da guerra; a paz é a criação da justiça que reúne inimigos em amor. 26 Em 19 de agosto de 1561, na Dedicatória de seu comentário do Profeta Daniel, Calvino fala de seu esforço por manter a paz o que nem sempre tem sido possível, e, ao mesmo tempo, estimula seus irmãos a não ultrapassarem determinados limites. Escreve: 23 Aparta-te do mal e pratica o que é bom; procura a paz e empenha-te por alcançá-la (Sl 34.14). 24 O verbo, no presente imperativo indica uma ação que deve se tornar um hábito de vida. 25 O verbo está no presente imperativo ativo. Associando-se o fugir ao seguir, temos um comportamento constante e complementar que deve fazer parte da conduta cristã. Conforme já vimos em nota supra, Diw/kw é utilizado sistematicamente para aqueles que perseguiam a Jesus, os discípulos e a Igreja (Mt ; Lc 21.12; Jo 5.16; 15.20). Lucas emprega este mesmo verbo para descrever a perseguição que Paulo efetuou contra a Igreja (At 22.4; 26.11; 1Co 15.9; Gl 1.13,23; Fp 3.6), sendo também a palavra utilizada por Jesus Cristo quando pergunta a Saulo do porquê de sua perseguição (At 9.4-5/At /At ). Paulo diz que prosseguia para o alvo (Fp 3.12,14). O escritor de Hebreus diz que devemos perseguir a paz e a santificação (Hb 12.14). Pedro ensina o mesmo a respeito da paz (1Pe 3.11). 26 John MacArthur Jr., O Caminho da Felicidade, São Paulo: Cultura Cristã, 2001, p. 151.

9 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 9/14 Mais ainda, é vossa incumbência, amados irmãos, tomar prudente cuidado para que a verdadeira religião possa novamente readquirir uma posição sã; isto é, até onde cada um tiver o poder e a vocação. Não é necessário dizer o quanto tenho lutado para remover toda e qualquer o- casião geradora de tumultos até agora. Clamo aos anjos e a vós para testemunhardes diante do supremo juiz que não é de minha responsabilidade que o progresso do reino de Cristo não tenha sido calmo e inofensivo. De fato, julgo ser em decorrência de meu cuidado que pessoas particulares ainda não passaram dos limites. 27 Paulo apresenta uma recomendação preventiva: Seja a paz (ei)rh/nh) de Cristo o árbitro (brabeu/w) 28 em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos (Cl 3.15). As nossas atitudes, decisões e escolhas, devem ser dirigidas pela paz de Cristo que arbitra, governa e lidera o nosso coração. Deste modo, havendo pessoas que dificultem a paz, devemos tentar promovê-la. 29 Paulo recomenda aos efésios que se esforcem por preservar a unidade no vínculo da paz: Esforçando-vos diligentemente (Spouda/zw) por preservar a unidade do Espírito no vínculo (Su/ndesmoj) da paz (ei)rh/nh) (Ef 4.3). Duas observações podem ser feitas aqui: a) O próprio tempo verbal de esforçando-vos, (Spouda/zw) (particípio presente), apresenta o conceito de um esforço contínuo, sem esmorecimento. b) A ideia expressa neste substantivo, Su/ndesmoj, 30 é a de unir, manter as coisas ligadas, ligar, algemar, prender, amarrar, acorrentar. (*At 8.23; Ef 4.3; Cl 2.19; 3.14). A paz promove a perpetuação da unidade. 31 A paz enlaça, envolve a unidade com as cordas do amor (Cl 3.14). 32 Não devemos permitir que a unidade 27 João Calvino, O Profeta Daniel: 1-6, São Paulo: Parakletos, 2000, Vol. 1, p Esta palavra só ocorre aqui. Ela tem o sentido também de dar prêmios, julgar, reger. No grego clássico, o brabeu/w funcionava como juiz de um jogo. No entanto a palavra também era empregada de forma metafórica, significando liderar, reger e determinar. A forma brabei=on ocorre 2 vezes no NT. sendo traduzida por prêmio (1Co 9.24 e Fp 3.14). 29 Bom é o sal; mas, se o sal vier a tornar-se insípido, como lhe restaurar o sabor? Tende sal em vós mesmos e paz (ei)rhneu/w) uns com os outros (Mc 9.50). 30 O verbo sunde/w ocorre uma única vez no NT (Hb 13.3). Ele é constituído de duas palavras su/n, junto com e de/w, amarrar, atar, prender, algemar, casar (Mt 12.29; 16.19; Lc 13.16; Jo 19.40; At 9.2; 21.11,13,33; Rm 7.2; 1Co 7.27, etc.). Do mesmo modo, o substantivo (Su/ndesmoj) é composto de su/n, junto com e desmo/j, prisão, cadeia, algemas (Lc 13.16; At 23.29,31; Fp 1.7,13,14,17; 2Tm 2.9, etc.). No texto de Efésios, Paulo já empregara a expressão para si, como prisioneiro de Cristo Jesus (Ef 3.1) e prisioneiro do Senhor (Ef 4.1). Em ambos os textos, a palavra é de/smioj, expressão muito utilizada por Lucas e pelo próprio Paulo para falar de suas prisões. Ver: At 16.25; 23.18; 25.14; 27; 28.17; 2Tm 1.8; Fm 1,9. 31 William Hendriksen, Exposição de Efésios, São Paulo: Casa Editora Presbiteriana, 1992, (Ef 4.2-3), p Acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo (su/ndesmoj) da perfeição (teleio/thj)

10 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 10/14 do Espírito seja abalada em nosso relacionamento. A unidade é obra do Espírito, mas cabe a nós viver a sua plenitude no vínculo da paz (Rm 12.18) e no amor de Cristo (Jo ; 15.12,17). Jesus Cristo considerou bem-aventurados os promotores da paz: Bemaventurados os pacificadores (ei)rhnopoio/j), 33 porque serão chamados filhos de Deus (Mt 5.9). Tiago diz que a sabedoria concedida por Deus, lá do alto, é primeiramente pura; depois pacífica (ei)rhniko/j) 34 (Tg 3.17). A grande estratégia da sabedoria é promover a paz. A Igreja, portanto, deve estar comprometida com a paz: procurar a paz, evitar as contendas e as atitudes que provocam dissensões. Pedro, então, diz que a Igreja deve se esforçar para que Cristo quando voltar a encontre em paz com Deus e com o seu semelhante (2Pe 3.14). Devemos procurar a paz, não a divisão e os mexericos que causam tanto mal à vida da Igreja. Lembremo-nos, contudo, que o fundamento da paz está em Cristo Jesus, não na acomodação do erro. Temos um exemplo importante em Calvino. Mesmo desejando a paz e a concórdia, ele entendia que essa paz nunca poderia ser em detrimento da verdade. Comentando 1Co 14.33, escreve: Naturalmente, há uma condição para entendermos a natureza desta paz, ou seja, a paz da qual a verdade de Deus é o vínculo. Pois se temos de lutar contra os ensinamentos da impiedade, mesmo se for necessário mover céu e terra, devemos, não obstante, perseverar na luta. Devemos, certamente, fazer que a nossa preocupação primária cuide para que a verdade de Deus seja mantida em qualquer controvérsia; porém, se os incrédulos resistirem, devemos terçar armas contra eles, e não devemos temer sermos responsabilizados pelos distúrbios. Pois a paz, da qual a rebelião contra Deus é o emblema, é algo maldito; enquanto que as lutas, indispensáveis à defesa do reino de Cristo, são benditas. 35 Portanto, zelemos por nossa Igreja, estejamos atentos para nos encontrar com o Senhor; esforcemo-nos para que Ele nos encontre em paz: Em paz com Deus e com os homens, fundamentados na verdade. 6. A PAZ DESEJADA E A VERDADE: Ênfases corretas podem esconder determinados vícios. Quem ousaria discordar de nós, na afirmação do propósito de que como cristãos devemos buscar a paz e a (Cl 3.14). 33 Esta palavra só ocorre aqui. 34 Esta palavra ocorre duas vezes no NT.: Hb 12.11; Tg J. Calvino, Exposição de 1 Coríntios, São Paulo: Edições Paracletos, 1996, (1Co 14.33), p. 437.

11 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 11/14 unidade? O fato é que podemos estar tão desejosos de que haja unidade o que sem dúvida é um nobre desejo, que nos esquecemos da verdade. Na realidade não podemos fazer concessões com aquilo que não nos pertence. Muitas vezes fechamos os nossos olhos à verdade a fim de criar uma unidade artificial, erguida sobre o frágil fundamento da mentira, do engano, da conivência, ou da omissão. Além disso, está na moda ser simpático para com a posição diferente da sua. Em nome da unidade ironiza MacArthur, esses assuntos de doutrina jamais devem ser contestados. Somos encorajados a insistir em nada mais do que uma simples afirmação de fé em Jesus. Além disso, o conteúdo específico da fé deve ser um assunto de preferências pessoais. 36 Por trás do conceito de tolerância abriga-se, muitas vezes, a simples compreensão da impossibilidade de se chegar à verdade: Hughes chama-nos atenção para esta acepção de tolerância : A atitude de tolerância com relação a todos os outros pontos de vista passa a ser a regra básica de convivência dentro de uma mentalidade pós-moderna. No entanto, a tolerância não é mais definida como uma graciosa resposta individual para uma pessoa que sustenta pontos de vista errados. A tolerância é agora definida como a expectativa de que toda pessoa chegue a abandonar a ideia que sua compreensão da verdade tenha mais validade que a perspectiva de outra pessoa. 37 A tolerância nunca deve substituir o interesse pela verdade ou, simplesmente, ter a roupagem daquilo que denominamos de politicamente correto. Quanto a este ponto em particular, vale a pena citar as palavras enfáticas de MacArthur: Passividade em relação ao erro conhecido não é uma opção para o cristão. A intolerância para com o erro encontra-se permeada nas próprias Escrituras. E tolerância para com o erro conhecido é tudo menos uma virtude. 38 A unidade que se consegue em detrimento da verdade não é produzida pelo Espírito, portanto, não é unidade pelo menos não a do Espírito, é apenas um ajuntamento circunstancial, formado de partes desconexas sem um elemento central que os preserve ali. 39 Uma unidade obtida por estes meios seria pagar um preço excessivamente alto e, o pior, sem verdadeiros frutos duradouros John F. MacArthur Jr. Introdução do Editor: In: John F. MacArthur Jr. ed. Ouro de Tolo? Discernindo a Verdade em uma Época de Erro. São José dos Campos, SP.: Fiel, 2006, p John A. Hughes, Por que Educação Cristã e não Doutrinação Secular?: In: John MacArthur Jr., ed. ger. Pense Biblicamente!: recuperando a visão cristã do mundo, São Paulo: Hagnos, 2005, p John F. MacArthur Jr. Princípios para uma Cosmovisão bíblica: Uma mensagem exclusivista para um mundo pluralista, São Paulo, Editora Cultura Cristã, 2003, p. 50. À frente: Uma cosmovisão bíblica é incompatível com qualquer tipo de tolerância de mentiras (John F. MacArthur Jr. Princípios para uma Cosmovisão bíblica, p. 68). 39 Veja-se: D.M. Lloyd-Jones, A Unidade Cristã, São Paulo: Publicações Evangélicas Selecionadas, 1994, p Analisando a reprimenda feita por Paulo a Pedro, Calvino comenta: Cegar a consciência dos santos, porém, através da obrigação de guardar a lei e silenciar a doutrina da liberdade era pagar pela unidade um preço demasiadamente alto (João Calvino, Gálatas, São Paulo: Paracletos, 1998, (Gl 2.14), p ).

12 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 12/14 Não podemos sustentar uma unidade que negue a Trindade, a suficiência das Escrituras ou a obra expiatória de Cristo. Esta não seria a unidade do Espírito, pelo menos, não a do Espírito Santo. No entanto, sem perceber, muitos crentes se detêm em ouvir pregadores que dizem verdades, mas, que na realidade, negam doutrinas fundamentais da fé cristã. É preciso discernimento quanto a isso para que não estejamos, involuntariamente, patrocinando heresias em nome de uma suposta unidade cristã. Conforme vimos, Calvino mesmo desejando a paz e o entendimento, entendia que essa paz nunca poderia ser em detrimento da verdade, pois, se assim fosse, essa dita paz seria maldita. 41 MacArthur discorrendo sobre o abandono da crença da verdade e a preocupação da Igreja na presente época em agir de forma politicamente correta, acrescenta: Até mesmo os erros grosseiros são agora totalmente toleráveis em alguns ambientes em nome de preservar a paz. Em lugar de manejar bem a Palavra da verdade e proclamá-la como verdadeira, muitas igrejas agora apresentam palestras, dramas, comédias e outras formas de entretenimento motivacionais enquanto ignoram as grandes doutrinas da fé A PAZ E A NOSSA FILIAÇÃO: Entre todos os dons da graça, a adoção é o maior, resume Packer. 43 Todas as demais bênçãos que recebemos decorrem da nossa graciosa filiação. Enquanto que pela justificação somos declarados justos perante Deus, visto que Cristo, o Justo, levou sobre Si os nossos pecados: estamos em paz com Deus. A adoção consiste na declaração legal de que agora, um inimigo de Deus foi reconciliado com Ele, nascendo de novo e, portanto, foi adotado como Seu filho, ingressando na família de Deus, 44 passando a ter todos os privilégios e responsabilidades como tal. A regeneração e a justificação se constituem no fundamento de nossa adoção. Tornamo-nos filhos porque Deus pelo Espírito nos gerou para Ele e por meio de Cristo fomos declarados justos: não há mais condenação para nós (Rm 8.1). Jesus Cristo diz: Bem-aventurados os pacificadores (ei)rhnopoio/j), porque serão 41 João Calvino, Exposição de 1 Coríntios, (1Co 14.33), p Do mesmo modo, Stott comenta: A unidade cristã tem a sua origem em possuirmos um só Pai, um só Salvador, e um só Espírito que habita em nós. Não podemos, portanto, de modo algum, acalentar uma unidade a- gradável a Deus se negarmos a doutrina da Trindade ou se não tivermos chegado a conhecer Deus Pai através da obra reconciliadora do seu Filho Jesus Cristo e pelo poder do Espírito Santo (John R.W. Stott, A Mensagem de Efésios, São Paulo: ABU Editora, 1986, p. 110). 42 John MacArthur, Jr., Princípios para uma Cosmovisão bíblica, São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2003, p J.I. Packer, O Conhecimento de Deus, São Paulo: Mundo Cristão, 1980, p Na regeneração Deus nos dá uma nova vida espiritual interior. Na justificação dá-nos o direito legal de estar diante dele. Mas na adoção Deus nos faz membros de sua família (Wayne A. Grudem, Teologia Sistemática, São Paulo: Vida Nova, 1999, p. 615).

13 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 13/14 chamados filhos (ui(oi\) de Deus (Mt 5.9). Aqui temos uma declaração do mais alto privilégio que poderemos ter: sermos chamados filhos de Deus. Aqueles que promovem a paz se parecem com o Seu Filho, Jesus Cristo, o Deus da paz (Jo 14.27; Cl 3.15). Pela graça nos parecemos com Jesus Cristo, o Filho de Deus. Esta semelhança não é meramente incidental ou física, antes, faz parte de nossa constituição genética: nascemos de novo por obra do Espírito do Pai e do Filho (Jo 3.3,5; Tt 3.5); 45 temos o Espírito de Deus em nós (Rm 8.9) 46 que nos guia e dá testemunho de nossa filiação (Rm 8.14,16). 47 Portanto, é natural que nós pareçamos com Jesus Cristo, o nosso irmão mais velho, o primogênito que possibilitou e efetivou a nossa adoção e se constitui no modelo para o qual devemos caminhar conforme o propósito de Deus (Rm 8.29). 48 Jesus Cristo é o modelo de pacificador, sendo Ele mesmo Aquele que nos pacificou com Deus, nos conduzindo ao Pai (2Co ). Os filhos de Deus por já usufruírem da paz, podem, de fato, promover a paz. A pregação do Evangelho é o primeiro e mais eficaz meio para fazê-lo. A paz genuína deverá sempre começar pela reconciliação com Deus. Esta mensagem reivindicatória de Deus é confiada exclusivamente aos filhos de Deus. Paulo escreve aos coríntios: 18 Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, 19 a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação. 20 De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus (2Co ). Os que promovem a paz do homem com Deus por meio do Evangelho e entre os homens pela promoção da justiça em conformidade com a Palavra, serão reconhecidos como filhos de Deus. Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é (1Jo 3.2). IMPLICAÇÕES CONCLUSIVAS: 1. A verdadeira e genuína paz está em Deus: a paz procede de Deus. Não podemos ter paz dentro de nós mesmos ou paz com outras pessoas se não tivermos paz com Deus Não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo (Tt 3.5). 46 Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele (Rm 8.9) Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. (...) 16 O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus (Rm 8.14,16). 48 Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos (Rm 8.29). 49 Jerry Bridges, A Vida Frutífera, São Paulo: Cultura Cristã, 2010, p. 74.

14 Mt 5.9 Os Pacificadores Filhos de Deus Rev. Hermisten 29/03/11 14/14 2. A nossa paz só será possível pela reconciliação com Deus. Fora de Cristo estamos alienados de Deus, separados de sua comunhão, em estado de rebelião; pela fé em Cristo fomos reconciliados com Deus: Justificados, pois, mediante a fé, temos paz (ei)rh/nh) com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 5.1). 3. A paz de Deus em nossos corações é resultado de uma fé inabalável no poder soberano de Deus e no Seu cuidado paternal para conosco. 4. Devemos nos esforçar por viver em paz com o nosso próximo. No entanto, o desejo pela paz nunca deve justificar atos de injustiça ou conivência com o mal. A paz verdadeira só ocorre dentro dos padrões justos, verdadeiros e santos de Deus. Os únicos verdadeiros pacificadores no mundo são aqueles que levam as pessoas à justiça, aos padrões de Deus. 50 Lutero, portanto, estava certo: era impossível conscientemente negar os ensinos das Escrituras: O justo viverá pela fé! 5. Por sermos filhos de Deus, experimentamos a paz. Cabe a nós promover a paz anunciando e vivendo o Evangelho. Os evangelistas, portanto, são os grandes pacificadores porque levam a mensagem, o Evangelho da paz, promovendo a reconciliação dos filhos rebeldes com o Seu Pai Celestial. São Paulo, 29 de março de Rev. Hermisten Maia Pereira da Costa 50 John MacArthur Jr., O Caminho da Felicidade, São Paulo: Cultura Cristã, 2001, p. 154.

Lição 01 O propósito eterno de Deus

Lição 01 O propósito eterno de Deus Lição 01 O propósito eterno de Deus LEITURA BÍBLICA Romanos 8:28,29 Gênesis 1:27,28 Efésios 1:4,5 e 11 VERDADE CENTRAL Deus tem um propósito original e eterno para minha vida! OBJETIVO DA LIÇÃO Que eu

Leia mais

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado

18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado LIÇÃO 1 - EXISTE UM SÓ DEUS 18 Estudos Bíblicos para Evangelismo e Discipulado A Bíblia diz que existe um único Deus. Tiago 2:19, Ef. 4 1- O Deus que Criou Todas as coisas, e que conduz a sua criação e

Leia mais

Todos Batizados em um Espírito

Todos Batizados em um Espírito 1 Todos Batizados em um Espírito Leandro Antonio de Lima Podemos ver os ensinos normativos a respeito do batismo com o Espírito Santo nos escritos do apóstolo Paulo, pois em muitas passagens ele trata

Leia mais

EPÍSTOLA DE PAULO AOS GÁLATAS

EPÍSTOLA DE PAULO AOS GÁLATAS Aula 02 EPÍSTOLA DE PAULO AOS GÁLATAS Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão (Gl 5:1). A Epístola aos Gálatas foi escrita

Leia mais

Apostila Fundamentos. Batismo nas Águas. batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19

Apostila Fundamentos. Batismo nas Águas. batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19 Apostila Fundamentos Batismo nas Águas batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo... Mt 28:19 B a t i s m o n a s Á g u a s P á g i n a 2 Batismo nas Águas Este é outro passo que está

Leia mais

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA At 9.31 A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se

Leia mais

Lição Um. Um Novo Princípio. O Poder Transformador de Cristo

Lição Um. Um Novo Princípio. O Poder Transformador de Cristo Livro 1 página 4 Lição Um Um Novo Princípio O Poder Transformador de Cristo Da Palavra de Deus: Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo

Leia mais

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos

YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos YEHOSHUA E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos (Atos 4.12) Quando você se arrepende dos seus pecados e crê

Leia mais

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus

1ª Carta de João. A Palavra da Vida. Deus é luz. Nós somos pecadores. Cristo, nosso defensor junto a Deus 1ª Carta de João A Palavra da Vida 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e o que as nossas mãos apalparam da Palavra da Vida 2 vida esta que

Leia mais

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07

CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO. APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 CONHECENDO O ESPÍRITO SANTO APOSTILA DA CLASSE DE NOVOS MEMBROS Volume 06 de 07 A trindade sempre existiu, mas se apresenta com maior clareza com vinda de Cristo e a redação do Novo Testamento. Por exemplo,

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

O povo da graça: um estudo em Efésios # 34 Perseverando com graça - Efésios 6.18-24

O povo da graça: um estudo em Efésios # 34 Perseverando com graça - Efésios 6.18-24 Perseverando com graça Efésios 6.18-24 O povo da graça: um estudo em Efésios # 34 18 Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem

Leia mais

Muitos descrentes ao observarem a obra da cruz em sua visão natural pensam que tal gesto praticado por Jesus parece ser de derrota e não de vitória.

Muitos descrentes ao observarem a obra da cruz em sua visão natural pensam que tal gesto praticado por Jesus parece ser de derrota e não de vitória. 1 A OBRA DA CRUZ Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo. Gálatas 6.14 OBJETIVO. Este sermão tem

Leia mais

A Liderança do Espírito

A Liderança do Espírito A Liderança do Espírito Autor : Andrew Murray Para muitos Cristãos a liderança do Espírito é considerada como uma sugestão de pensamentos para nossa orientação. Eles almejam e pedem por ela em vão. Quando

Leia mais

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno

www.projeto-timoteo.org 2ª edição Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo 1 Apostila do Aluno Como Viver a Plenitude de Deus Projeto Timóteo Coordenador do Projeto Dr. John Barry Dyer Equipe Pedagógica Marivete Zanoni Kunz Tereza

Leia mais

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o P r i m e i r a E p í s t o l a d e S ã o J o ã o virtualbooks.com.br 1

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o P r i m e i r a E p í s t o l a d e S ã o J o ã o virtualbooks.com.br 1 Bíblia Sagrada Novo Testamento Primeira Epístola de São João virtualbooks.com.br 1 Capítulo 1 1 O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos olhos, o que temos contemplado

Leia mais

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI Lição 07 A COMUNIDADE DO REI OBJETIVO: Apresentar ao estudante, o ensino bíblico sobre a relação entre a Igreja e o Reino de Deus, para que, como súdito desse reino testemunhe com ousadia e sirva em amor.

Leia mais

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha.

igrejabatistaagape.org.br [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo concedeu-lhe liberdade de escolha. O Plano da Salvação Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 11 de outubro de 2009 Como o pecado entrou no mundo e atingiu toda a raça humana? [1] Deus criou o ser humano para ter comunhão com Ele, mas ao criá-lo

Leia mais

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus

CAPÍTULO 2. O Propósito Eterno de Deus CAPÍTULO 2 O Propósito Eterno de Deus Já falamos em novo nascimento e uma vida com Cristo. Mas, a menos que vejamos o objetivo que Deus tem em vista, nunca entenderemos claramente o porque de tudo isso.

Leia mais

Preparando-se para a luta espiritual (O capacete da salvação e a espada do Espírito) Efésios 6.17,18 Pr. Vlademir Silveira Série Armadura de Deus

Preparando-se para a luta espiritual (O capacete da salvação e a espada do Espírito) Efésios 6.17,18 Pr. Vlademir Silveira Série Armadura de Deus Preparando-se para a luta espiritual (O capacete da salvação e a espada do Espírito) Efésios 6.17,18 Pr. Vlademir Silveira Série Armadura de Deus Mensagem # 5 IBMC 03/11/12 INTRODUÇÃO Vídeo: Como ter a

Leia mais

Naquela ocasião Jesus disse: "Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos

Naquela ocasião Jesus disse: Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos As coisas encobertas pertencem ao Senhor, ao nosso Deus, mas as reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre, para que sigamos todas as palavras desta lei. Deuteronômio 29.29 Naquela ocasião

Leia mais

Lição 10. Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58

Lição 10. Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58 Lição 10 Como entender a realidade da morte? Texto Bíblico: 1Coríntios 15.20-28; 43-58 Introdução: O Apóstolo Paulo estava trabalhando algumas discrepâncias doutrinárias na Igreja de Corinto e, especificamente,

Leia mais

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e I João 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida 2 (pois a vida foi manifestada, e nós

Leia mais

Esperança em um mundo mal Obadias 1-21. Propósito: Confiar em Cristo independente do mundo em que vivemos.

Esperança em um mundo mal Obadias 1-21. Propósito: Confiar em Cristo independente do mundo em que vivemos. Esperança em um mundo mal Obadias 1-21 Propósito: Confiar em Cristo independente do mundo em que vivemos. Introdução Obadias É o livro mais curto do Antigo Testamento. Quase nada se sabe sobre o autor.

Leia mais

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados...

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... Apostila de Fundamentos Arrependimento Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... (Atos 3:19) A r r e p e n d i m e n t o P á g i n a 2 Arrependimento É muito importante

Leia mais

LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ

LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ 2015 MDA REDE JOVEM Tornar-se um cristão espiritualmente maduro é a ação de maior valor que podemos fazer por nós mesmos. LIÇÃO 1 - COMEÇANDO A VIDA CRISTÃ Jesus foi maior evangelista que o mundo já viu.

Leia mais

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL.

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. Como sabemos o crescimento espiritual não acontece automaticamente, depende das escolhas certas e na cooperação com Deus no desenvolvimento

Leia mais

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ

DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ EBD DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ DOUTRINAS BÁSICAS DA VIDA CRISTÃ OLÁ!!! Sou seu Professor e amigo Você está começando,hoje, uma ETAPA muito importante para o seu CRESCIMENTO ESPIRITUAL e para sua

Leia mais

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz?

A Unidade de Deus. Jesus Cristo é o Único Deus. Pai Filho Espírito Santo. Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? A Unidade de Deus Quem é Jesus? Como os Apóstolos creram e ensinaram? O que a Bíblia diz? Vejamos a seguir alguns tópicos: Jesus Cristo é o Único Deus Pai Filho Espírito Santo ILUSTRAÇÃO Pai, Filho e Espírito

Leia mais

Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF. Aula 5 - Justiça e Justificação

Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF. Aula 5 - Justiça e Justificação Domingo, 29/03/2009 Autor: Fábio Ramos A Recapitulação Igreja Batista Fundamental Taguatinga/DF Aula 5 - Justiça e Justificação 1 Visão Geral I) somos servos que servem evangelizando II) perdidos estão

Leia mais

TRÊS ESTILOS DE VIDA

TRÊS ESTILOS DE VIDA TRÊS ESTILOS DE VIDA 1 Co 2:14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 15 Porém o homem

Leia mais

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER

LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER LEITURA BÍBLICA A BÍBLIA LER INTRODUÇÃO: Qualquer que seja meu objetivo, ler é a atividade básica do aprendizado. Alguém já disse: Quem sabe ler, pode aprender qualquer coisa. Se quisermos estudar a Bíblia,

Leia mais

CRISTO EM TI A MANIFESTAÇÃO DA GLÓRIA

CRISTO EM TI A MANIFESTAÇÃO DA GLÓRIA CRISTO EM TI A MANIFESTAÇÃO DA GLÓRIA INTRODUÇÃO Irmãos! A bíblia nos ensina que Deus nos chama a realizar, a ser, a conhecer e a alcançar muitas coisas, tais como, realizar a obra de Deus, a ser santos,

Leia mais

Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17

Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17 Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17 Paulo escreveu uma carta à Igreja de Roma, mas não foi ele o instrumento que Deus usou para fazer acontecer uma Agência do Reino de Deus

Leia mais

Vós sois a luz do mundo Mateus 5:14

Vós sois a luz do mundo Mateus 5:14 Vós sois a luz do mundo Mateus 5:14 Bem aventuranças O caráter do Cristão Humilde de Espírito O que chora Manso Fome e sede de justiça Misericordioso Limpo de coração Pacificador A influência do Cristão

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo.

Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo. 1 Pregação proferida pelo pastor João em 03/02/2011. Próxima pregação - Efésios 4:1-16 - A unidade do corpo de Cristo. Amados Irmãos no nosso Senhor Jesus Cristo: É devido à atuação intima do Espírito

Leia mais

UMA LISTA DOS NUNCA MAIS CONFESSAREI

UMA LISTA DOS NUNCA MAIS CONFESSAREI UMA LISTA DOS NUNCA MAIS CONFESSAREI Não há nada mais poderoso que uma decisão, pois esta te colocará em um mundo novo. (Lucas Márquez) VINTE CONFISSÕES NEGATIVAS QUE VOCÊ DEVE CANCELAR EM SUA VIDA 1)

Leia mais

BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO

BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO BASES DA CONVERSÃO CRISTÃ E DO DISCIPULADO O que é uma pessoa cristã? É a pessoa que acredita que o Deus vivo é revelado em e por meio de Jesus Cristo, que aceita Jesus Cristo como Senhor e Salvador, que

Leia mais

NOME DO CURSO ORAR É AÇÃO EBA. Nome do professor

NOME DO CURSO ORAR É AÇÃO EBA. Nome do professor ORAR É AÇÃO EBA Aprendendo a ORAR com Paulo Ef. 1:15-19. Por isso também eu, tendo ouvido da fé que há entre vós no Senhor Jesus e o amor para com todos os santos, não cesso de dar graças por vós, fazendo

Leia mais

A Bíblia realmente afirma que Jesus

A Bíblia realmente afirma que Jesus 1 de 7 29/06/2015 11:32 esbocandoideias.com A Bíblia realmente afirma que Jesus Cristo é Deus? Presbítero André Sanchez Postado por em: #VocêPergunta Muitas pessoas se confundem a respeito de quem é Jesus

Leia mais

A Bíblia afirma que Jesus é Deus

A Bíblia afirma que Jesus é Deus A Bíblia afirma que Jesus é Deus Há pessoas (inclusive grupos religiosos) que entendem que Jesus foi apenas um grande homem, um mestre maravilhoso e um grande profeta. Mas a Bíblia nos ensina que Jesus

Leia mais

DESENVOLVENDO MEMBROS MADUROS

DESENVOLVENDO MEMBROS MADUROS DESENVOLVENDO MEMBROS MADUROS Movendo Pessoas da Congregação para os Comprometidos para que não mais sejamos como meninos Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

Jo 15.2 = Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.

Jo 15.2 = Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. A Responsabilidade dos Filhos de Deus Texto Base: 1º João 2.6 = Aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou. Introdução: O nosso dever é andar como Ele (Jesus) andou.. Todos que O aceitam

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

Recomendação Inicial

Recomendação Inicial Recomendação Inicial Este estudo tem a ver com a primeira família da Terra, e que lições nós podemos tirar disto. Todos nós temos uma relação familiar, e todos pertencemos a uma família. E isto é o ponto

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB)

DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) DECLARAÇÃO DE FÉ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSELHEIROS BÍBLICOS (ABCB) A Igreja de Jesus Cristo está comprometida somente com o Antigo e Novo Testamentos como a única autoridade escrita de fé e conduta.

Leia mais

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13 A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO Romanos 15:13 - Ora o Deus de esperança vos encha de toda a alegria e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo. Só Deus pode nos dar uma

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

Evangelhos. www.paroquiadecascais.org

Evangelhos. www.paroquiadecascais.org Evangelhos 1. Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 5, 1-12a) ao ver a multidão, Jesus subiu ao monte e sentou-se. Rodearam-n O os discípulos e Ele começou a ensiná-los, dizendo:

Leia mais

Sal da TERRA e luz do MUNDO

Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da terra e luz do mundo - jovens - 1 Apresentação pessoal e CMV Centro Missionário Providência Canto: vós sois o sal da terra e luz do mundo... MOTIVAÇÃO: Há pouco tempo

Leia mais

6ª Aula A Vontade de Deus

6ª Aula A Vontade de Deus 6ª Aula A Vontade de Deus Objetivo do curso: Ajudar cada cristão a orar mais! Ajudar cada cristão a entender que a oração é o meio pelo qual Deus é CONVIDADO a fazer parte de nossas vidas (não há outra

Leia mais

novas atitudes para uma nova vida!

novas atitudes para uma nova vida! novas atitudes Relembrando o Evangelho Dois Equívocos: Confundir Espiritualidade Cristã com Religiosidade Confundir Liberdade Cristã com Libertinagem Gálatas 5.13-26 13 Irmãos, vocês foram chamados para

Leia mais

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO

CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO CRISTOLOGIA: DOUTRINA DE CRISTO ETERNIDADE DEUS PAI LOGUS ESPIRITO SANTO A TRINDADE 1Jo.5.7 LOGUS QUER DIZER PALAVRA OU VERBO SE REFERE AO FILHO NA ETERNIDADE I - SUA PRÉ-EXISTÊNCIA 1 - SUA EXISTÊNCIA

Leia mais

Princípios de Fé Estudo 1

Princípios de Fé Estudo 1 Estudo 1 1 Tema: A fé e a comunhão Texto Base: o que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com

Leia mais

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS.

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 21-jun-2015 - TEMA: A FÉ Assunto: INTERFERÊNCIAS NO PROCESSO DA SALVAÇÃO Texto fundamental: JOÃO CAP. 9 EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. COMENTAR OS

Leia mais

OLHANDO FIRMEMENTE PARA JESUS

OLHANDO FIRMEMENTE PARA JESUS OLHANDO FIRMEMENTE PARA JESUS Autor e Consumador da Nossa Fé (Hebreus 12) Introdução: Para uma melhor compreensão do texto sobre o qual vamos meditar durante todo esse ano, é necessário observar que ele

Leia mais

Lição 3 O Plano de Deus Para os Obreiros

Lição 3 O Plano de Deus Para os Obreiros Lição 3 O Plano de Deus Para os Obreiros O António estudou as razões por que os crentes da Igreja primitiva se reuniam. Observou que muitos tipos de necessidades reuniam os crentes a necessidade de ensino,

Leia mais

00.035.096/0001-23 242 - - - SP

00.035.096/0001-23 242 - - - SP PAGINA 1 O CARÁTER CRISTÃO 7. O CRISTÃO DEVE TER UMA FÉ OPERANTE (Hebreus 11.1-3) Um leitor menos avisado, ao ler o texto pode chegar à conclusão de que a fé cria coisas pelas quais esperamos. A fé não

Leia mais

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação)

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação) O batismo do Espírito Santo (continuação) #62 Estamos falando sobre alguns dons do Espírito Santo; falamos de suas obras, dos seus atributos, como opera o novo nascimento e, por último, estamos falando

Leia mais

Liderança Cristã SEFO 2013

Liderança Cristã SEFO 2013 Liderança Cristã SEFO 2013 1ª Aula Fabio Codo Fábio Codo - http://teologiaaservicoevangelho.wordpress.com Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Madureira Campo de Mogi das Cruzes Conteúdo Programático

Leia mais

Ser ou não ser, eis a questão.

Ser ou não ser, eis a questão. Decisões Ser ou não ser, eis a questão. Será mais nobre sofrer na alma Pedradas e flechadas do destino feroz Ou pegar em armas contra o mar de angústias E, combatendo-o, dar-lhe fim? Hamlet de William

Leia mais

8º Capítulo. Petros Os Dons Pilares 1ª Parte

8º Capítulo. Petros Os Dons Pilares 1ª Parte 8º Capítulo Petros Os Dons Pilares 1ª Parte O texto de I Co 12:7-11 fala sobre os dons espirituais, aqui chamados de carismáticos; O texto de Ef 4:11 fala sobre os dons ministeriais, aqui chamados de dons

Leia mais

Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Ademir Ifanger

Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Ademir Ifanger Saiamos pois, a Ele, fora do arraial... Introdução Almejamos uma nova compreensão da espiritualidade, que nos impulsione a realizar o projeto integral de Deus, expressando assim genuína adoração (Jo 4.23-24).

Leia mais

Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado.

Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado. 1 Mosaicos #2 Um Novo e superior Testamento Hb 1:1-3 Introdução: Se desejamos compreender o hoje, muitas vezes precisaremos percorrer o passado. Neste sentido a Carta aos Hebreus é uma releitura da lei,

Leia mais

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro?

O seu conceito das religiões é como o seguinte quadro? ...as religiões? Sim, eu creio que sim, pois não importa a qual religião pertença. O importante é apoiar a que tem e saber levá-la. Todas conduzem a Deus. Eu tenho minha religião e você tem a sua, e assim

Leia mais

Apêndice 2. Instruções para Manejar Bem a Palavra da Verdade

Apêndice 2. Instruções para Manejar Bem a Palavra da Verdade APÊNDICE 2 259 Apêndice 2 Instruções para Manejar Bem a Palavra da Verdade Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade (2

Leia mais

Deus está implantando o Seu Reino aqui na Terra e Ele tem deixado bem claro qual é a visão dele para nós:

Deus está implantando o Seu Reino aqui na Terra e Ele tem deixado bem claro qual é a visão dele para nós: Visão do MDa Na visão do MDA, é possível à Igreja Local ganhar multidões para Jesus sem deixar de cuidar bem de cada cristão é o modelo de discipulado um a um em ação. O MDA abrange diversos fatores desenvolvidos

Leia mais

Deus não é perfeito. Natureza, casamento, maturidade. Perfeição é maturidade. COLOSSENSSES 2:4-23. fica

Deus não é perfeito. Natureza, casamento, maturidade. Perfeição é maturidade. COLOSSENSSES 2:4-23. fica COLOSSENSSES 2:4-23 Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste. (Mateus 5:48) Uma questão o filosófica fica Deus não é perfeito. Natureza, casamento, maturidade. Perfeição é maturidade.

Leia mais

Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém. Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém. (Apocalipse 1:7) A Bíblia inteira focaliza o futuro.

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

Comunidade Vida em Família Ministério de Intercessão Curso de Intercessão I.

Comunidade Vida em Família Ministério de Intercessão Curso de Intercessão I. Comunidade Vida em Família Ministério de Intercessão Curso de Intercessão I. Introdução. Na Carta aos Efésios 6.18, podemos perceber que há diversos tipos de oração, instruindo-nos o Espírito Santo que

Leia mais

1ª Leitura - Ex 17,3-7

1ª Leitura - Ex 17,3-7 1ª Leitura - Ex 17,3-7 Dá-nos água para beber! Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7 Naqueles dias: 3 O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos

Leia mais

EXISTE O INFERNO? Introdução

EXISTE O INFERNO? Introdução EVANGELISMO PESSOAL EXISTE O INFERNO 1 EXISTE O INFERNO? Introdução A. Um dos temas religiosos mais carregados de emoção é o tema do Inferno. Que sucede depois da morte física? Há algo mais além do túmulo

Leia mais

Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e Ele passou a ensiná-los dizendo... Mateus 5.

Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e Ele passou a ensiná-los dizendo... Mateus 5. Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e Ele passou a ensiná-los dizendo... Mateus 5.1-2 E na minha nação excedia em judaísmo a muitos da minha

Leia mais

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? A OFERTA DE UM REI (I Crônicas 29:1-9). 5 - Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR? Esse texto é um dos mais preciosos sobre Davi. Ao fim de sua vida,

Leia mais

2º Aquele que não pratica (não pratica a Lei), mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é

2º Aquele que não pratica (não pratica a Lei), mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é Muitos, ao ouvirem que o cristão não precisa praticar as obras da Lei, como: guarda do sábado, sacrifício de jejum, uso do véu, devolução de dízimo, etc., logo fazem a seguinte pergunta: A Lei de Deus

Leia mais

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO

O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO O PAI É MAIOR DO QUE O FILHO Vós ouviste o que vos disse: Vou e retorno a vós. Se me amásseis, ficaríeis alegres por eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que eu. João

Leia mais

Lição 9 Desafios de um ministério local Parte 1

Lição 9 Desafios de um ministério local Parte 1 Lição 9 Desafios de um ministério local Parte 1 Texto bíblico: 1Tessalonicenses 3.1-13 Todas as igrejas surgidas da missão apostólica de Paulo no mundo gentílico enfrentaram muitos desafios, por causa

Leia mais

COMO SE TORNAR UM CRISTÃO FIEL. Apêndice 5. A Igreja de Jesus: Organização

COMO SE TORNAR UM CRISTÃO FIEL. Apêndice 5. A Igreja de Jesus: Organização 274 Apêndice 5 A Igreja de Jesus: Organização A maneira exata como a igreja se organiza é de pouco interesse para muitos. No entanto, organização é um assunto de importância vital. A organização da igreja

Leia mais

Escola da Bíblia Rua Rio Azul, 200, Boa Viagem CEP: 51.030-050 Recife PE

Escola da Bíblia Rua Rio Azul, 200, Boa Viagem CEP: 51.030-050 Recife PE AS GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA LIÇÃO 07 O QUE A BÍBLIA DIZ A RESPEITO DA SALVAÇÃO INTRODUÇÃO Chegamos ao que pode ser o tópico mais importante desta série: a salvação. Uma pessoa pode estar equivocada

Leia mais

LIBERTANDO OS CATIVOS

LIBERTANDO OS CATIVOS LIBERTANDO OS CATIVOS Lucas 14 : 1 24 Parábola sobre uma grande ceia Jesus veio convidar àqueles que têm fome e sede para se ajuntarem a Ele. O Senhor não obriga que as pessoas O sirvam, mas os convida

Leia mais

O Arrebatamento da Igreja

O Arrebatamento da Igreja Texto Base: 1Ts 4.13-18 O Arrebatamento da Igreja "Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois,

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

MINISTÉRIO PESSOAL (1) TEXTO BASE 1PEDRO 4:10-11. Rev. Helio Sales Rios Igreja Presbiteriana do Jardim Brasil Estudo Bíblico Quartas-Feiras

MINISTÉRIO PESSOAL (1) TEXTO BASE 1PEDRO 4:10-11. Rev. Helio Sales Rios Igreja Presbiteriana do Jardim Brasil Estudo Bíblico Quartas-Feiras MINISTÉRIO PESSOAL (1) TEXTO BASE 1PEDRO 4:10-11 Rev. Helio Sales Rios Igreja Presbiteriana do Jardim Brasil Estudo Bíblico Quartas-Feiras INTRODUÇÃO O grande problema que a igreja enfrenta hoje, para

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

Texto Bíblico: Efésios 6.12-13

Texto Bíblico: Efésios 6.12-13 Lição 13 Uma batalha intensa e sem trégua Texto Bíblico: Efésios 6.12-13 No mesmo instante em que recebemos a Jesus como Senhor e Salvador de nossa vida, assumimos uma posição contrária ao império das

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula XXII A PRIMEIRA CARTA DE PEDRO E REFLEXÕES SOBRE O SOFRIMENTO Até aqui o Novo Testamento tem dito pouco sobre

Leia mais

O SER DE DEUS E A TRINDADE

O SER DE DEUS E A TRINDADE O SER DE DEUS E A TRINDADE INTRODUÇÃO 1. O que é a disciplina? É o estudo sobre a Pessoa de Deus como é revelada na Bíblia e na Revelação Geral. 2. Importância: - Conhecer quem é Deus é fundamental para

Leia mais

FILOSOFIA DE VIDA Atos 13.36

FILOSOFIA DE VIDA Atos 13.36 FILOSOFIA DE VIDA Atos 13.36 Tendo, pois, Davi servido ao propósito de Deus em sua geração, adormeceu, foi sepultado com os seus antepassados e seu corpo se decompôs. Não são todos que têm o privilégio

Leia mais

Tesouro em vaso de barro. Quando o natural é visitado pelo sobrenatural

Tesouro em vaso de barro. Quando o natural é visitado pelo sobrenatural Tesouro em vaso de barro Quando o natural é visitado pelo sobrenatural O paradoxo humano Dignidade x Depravação Virtude x pecado Beleza x feiura Consagração Enchendo o vaso com o tesouro - parte 1 Jz.

Leia mais

DECLARAÇÃO DE FÉ 27/06/15 PLANO DE SALVAÇÃO

DECLARAÇÃO DE FÉ 27/06/15 PLANO DE SALVAÇÃO DECLARAÇÃO DE FÉ Pr Josemeire Ribeiro CRM PR 2015 O que é credo? É o que eu creio. PLANO DE SALVAÇÃO QUEDA REDENÇÃO RESTAURAÇÃO Declaração de Fé da IEQ foi compilada por sua fundadora Aimeé Semple McPherson,

Leia mais

Introdução à 26/05/2011 A doutrina de Cristo segundo as escrituras Divindade de Cristo O que a história da igreja fala sobre o assunto? A Igreja Primitiva No início do século II, o cristianismo era uma

Leia mais

Visão MDA. Sidnei Souza Hewlett-Packard 01/01/2014

Visão MDA. Sidnei Souza Hewlett-Packard 01/01/2014 2014 Visão MDA [Digite o subtítulo do documento] VI [Digite o resumo do documento aqui. Em geral, um resumo é um apanhado geral do conteúdo do documento. Digite o resumo do documento aqui. Em geral, um

Leia mais

CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO

CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO Assinatura do Registo A assinatura do Registo será colocada na Liturgia, conforme prática local ou critério do Oficiante. Celebração da Santa Ceia No caso de ser pedida a Celebração

Leia mais

O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia. (Prov. 28:13)

O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia. (Prov. 28:13) CONFISSÃO E ARREPENDIMENTO O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia. (Prov. 28:13) A consequência natural do arrependimento é a confissão.

Leia mais

ESCATOLOGIA - Doutrina das últimas coisas.

ESCATOLOGIA - Doutrina das últimas coisas. ESCATOLOGIA - Doutrina das últimas coisas. Em relação à volta do Senhor Jesus, a única unanimidade que há entre os teólogos é que ela acontecerá. Nos demais aspectos, são várias correntes defendidas. Cada

Leia mais

A DÁDIVA DE LIDERANÇA SOBRE O CONTENTAMENTO BÍBLICO. Filipenses 4:10-20

A DÁDIVA DE LIDERANÇA SOBRE O CONTENTAMENTO BÍBLICO. Filipenses 4:10-20 A DÁDIVA DE LIDERANÇA SOBRE O CONTENTAMENTO BÍBLICO Filipenses 4:10-20 Já aprendi a contentar-me com as circunstâncias em que me encontre. Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira

Leia mais