Com. Alto do Lumiar: Visita Pascal. Al. Linhas de Torres, LISBOA A Irmã Adelaide Silva na festa dos 100 anos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Com. Alto do Lumiar: Visita Pascal. Al. Linhas de Torres, 2 1750-146 LISBOA doroteiasportugal@gmail.com. A Irmã Adelaide Silva na festa dos 100 anos"

Transcrição

1 Al. Linhas de Torres, LISBOA A Irmã Adelaide Silva na festa dos 100 anos Comunidades com novo rosto: Recardães - Noviciado Colégio de Viseu Feira Medieval Figueira da Foz - Mês de Maio Covilhã Lisboa Colégio de Santa Doroteia Celebração da Última Ceia Com. Alto do Lumiar: Visita Pascal

2 ... e nesse caminho, começamos por lembrar aquela que, com toda a dedicação e sabedoria, marca o ritmo e contagia entusiasmo... ANIVERSÁRIO DA IRMÃ LÚCIA SOARES A Irmã Lúcia apresentou-nos o seu desejo:...no dia 31 de Março, dia dos meus anos, eu desejava estar invisível, em descanso e oração. É um modo de estar com todas, neste ano tão movimentado, a agradecer o dom da vida e da amizade. Conto com a oração de todas e a todas terei no coração, nesse dia. Sei que compreendem o meu desejo.... E nós compreendemos. Mas quem, por missão, vive lado a lado, interpretou o sentir da Província num bonito poema: Caminha com Deus no coração. Deixa que o seu Coração vá sendo A voz da tua entrega de menina grande Dia a dia. Acredita que Ele vai sempre contigo: A missão é dos Dois, e Ele é fiel... Confia! Teus passos vão semeando esperança Nas vidas que tu tocas, de mansinho. Caminha, certa de que é Deus que te conduz! Porque a Fé é teu bastão de peregrina, O Amor será, por ti, bênção de paz Para quem fores encontrando no caminho! E o jardim que o Senhor te confiou Cobrir-se-á de flores O ESPÍRITO DE FAMÍLIA uma marca Doroteia 2 E chegarão os frutos. Muitos frutos. E a Vida vencerá! Hora de Primavera, Promessa a cumprir-se anunciando a Páscoa, Por ti, para nós, o Senhor vem. Está! Contigo, agradecemos a Vida a renovar-se. Unidas a ti, confiamos no Futuro. Juntas, como Mulheres de Fé, Disponíveis ao que Deus nos for pedindo, Queremos fazer o que Jesus nos disser: Doroteias, Dons de Deus, Para a vida do Mundo! Fátima, 31 Março 2011 M.A.M.G. Encontro de formação de Lideranças das Instituições Educativas Realizou-se no Linhó, de 28 a 30 de Abril, tendo como objectivo «viver uma experiência de relação em inter-acção à luz da Fonte da Vida a Trindade e da vida/praxis de Paula ( espírito de família ) de modo a aprofundarmos potencialidades e exigências, e a oferecermo-nos mutuamente estratégias e novas modalidades de ser/estar no nosso modo de proceder na missão que nos está confiada». Aprofundou-se o tema do próximo ano Ser relação Espírito de Família, com o apoio qualificado de quatro pessoas da área da gestão e relações humanas, além do Padre Gonçalo Castro Fonseca, sócio do Mestre de Noviços, que, depois de nos ter falado da espiritualidade das relações, celebrou a Eucaristia que foi muito vivida. Participaram 46 pessoas: elementos das Equipas Directivas das nossas Instituições e algumas Irmãs convidadas pelo Governo Provincial. O nível de satisfação manifestado na avaliação foi muito elevado, quer no que respeita aos conteúdos quer aos momentos de oração, bem como o clima vivido no convívio informal, o que é causa de muita alegria e de acção de graças. Equipa Reflexão/Animação Inst. e Proj. de Solidariedade Social Tânia Oliveira Casa Nossa Senhora do Rosário - Figueira da Foz No dia 30 de Março realizou-se, em Fátima, o Encontro da Equipa de Reflexão/Animação das Instituições e Projectos de Solidariedade Social.

3 Animadas pelo Espírito de Santa Paula e pelos seus ensinamentos, as pessoas presentes, que constituíam um grupo bastante heterogéneo, partilharam as suas experiências de uma forma participativa, genuína e enriquecedora. Desta reflexão surgiram novas ideias e sugestões quanto ao modo de trabalhar, tendo em conta as linhas orientadoras da abertura, da simplicidade e da proximidade/espírito de família; destas, sublinhamos a educação (de voluntários, de colaboradores, de jovens) para o Dom, para o compromisso, para a continuidade e para a persistência. Comprometamo-nos, então, a exercitar no nosso dia-a-dia a solidariedade, em todos os contextos (particularmente os mais desfavorecidos), de modo a ajudar a dar voz aos que se encontram excluídos e a incentivar ao exercício de uma cidadania activa. Façamo-lo com gratidão, conscientes das bênçãos que temos nas nossas vidas, com alegria, optimismo e capacidade de crescer e de nos reinventarmos com as adversidades. Sejamos, como Paula, capazes de fazer tudo o que está ao nosso alcance para melhorar a vida de todos, intervindo como comunidade, cooperando e mantendo uma atenção contínua a tudo o que nos rodeia. Sejamos, como Paula, capazes de mostrar que o pequeno gesto pode tornar possível uma grande e inspiradora transformação. RETIRO PARA A FAMÍLIA DOROTEIA Irmãs Maria Antónia Marques Guerreiro e Paula Agostinho Da tarde do dia 15 ao dia 17 de Abril de 2011, teve lugar no Linhó um tempo de Encontro com o Senhor, com a participação de 4 Antigas Alunas, 5 Mães de Paula e uma Amiga que aceitou responder ao desafio lançado no desdobrável-convite:...pai, faz ressoar em mim, em nós, a voz do teu Filho: queremos escutá-l O e aprender d Ele quanto nos amas! Converte tudo o que na minha vida não se aproxima da Sua Vida... da imagem de Jesus que Tu queres ver em cada um de nós! Que encontro poderia ser mais decisivo do que um encontro pessoal com Jesus de Nazaré? O Evangelho apresenta-nos diversas pessoas que, ao encontrarem-se com Ele, mudaram radicalmente as suas vidas. Vamos também nós deixar-nos encontrar por Jesus Vamos reviver encontros significativos do seu itinerário, desde o Rio Jordão, no início do seu ministério, até às margens do Lago de Tiberíades, depois da sua Ressurreição. Em todos estes encontros, Jesus revela-se e esconde-se; interpela-nos e fica à espera da nossa resposta. Cada um destes momentos oferece-nos um mistério de amor e de misericórdia um conhecimento interno da sua Pessoa. Podemos identificar-nos com as várias personagens com quem vamos conviver, encarnar as suas experiências e acolher a graça plurifacetada de um encontro mais ou menos profundo com Aquele que é o Deus connosco: o Jesus que o Pai nos enviou para nos indicar o Caminho, para nos revelar a Verdade e nos fazer participar da sua Vida. Uma primeira dinâmica de apresentação recíproca, tomando consciência do que trouxe cada uma até ao Linhó, seguida da apresentação da experiência espiritual a viver com o Senhor. Não sendo propriamente Exercícios Inacianos, o filão foi o mesmo, partindo do apelo de Jesus a segui-l O Mestre, onde habitas? - até à 4ª semana É o Senhor!. Uma proposta ao terminar o 1º e o 2º dia: uma recolha do vivido, num encontro das Amigas-do-Senhor, na Casa de Betânia um espaço de partilha espiritual, num convívio em clima de oração e com pequeninas surpresas de Jesus Foi uma experiência forte de Graça, de Presença do nosso Senhor Jesus, que, na partilha muito rica que se proporcionou, cimentou Amizade. E deu a todas vontade de mais Encontros com Jesus, nos dias depois, e de voltarem a viver experiências de oração semelhantes. O Sacerdote Salesiano, que habitualmente celebra na Capela do Linhó, disponibilizou-se para atender todas as que quisessem que acabaram por ser todas, o que revelou uma notável capacidade de entrega, ajudando cada uma a fazer uma experiência marcante do Amor misericordioso do Pai. Também a Comunidade acolheu com carinho a presença das exercitantes, que se sentiram tocadas pelo nosso espírito de família. 3

4 Algumas participantes dizem: Estando num momento difícil da vida, este foi sem dúvida o "Melhor Bálsamo" para o meu equilíbrio emocional [faleceu-lhe a Mãe, uns dias depois]. Foi com muita alegria que regressei à Casa de Santa Paula, a Grande Mestra e Mãe, que me tem ajudado ao longo da vida e de uma forma particular agora, através das orações de todas as amigas. O momento da Via-Sacra foi muito especial. Senti todo o Amor que Maria teve no Calvário. Maria Eduarda Sanches Foram bons estes dias que passámos juntas em comunhão, partilha, oração encontro com o Pai e com Jesus Cristo! Senti-me tocada por Ele! Sei que está presente em todos os momentos da minha vida. O momento da Via-Sacra foi muito especial, senti uma grande união e força! A fé e oração dão-me força para aceitar e ultrapassar os momentos mais difíceis da minha vida. Carolina Cavaleiro Sanches O retiro foi, de facto, uma experiência que se revelou única na minha vida. Foi um momento rico de partilha da nossa caminhada de fé e de relação com Deus no nosso dia-a-dia. Pude repensar a melhor forma de servir os outros, como educadora e como pessoa. Permitiu-me valorizar a simplicidade, o amor e perceber como pequenos gestos podem fazer a diferença. Graciliana Martins Nos dias de hoje, dominados por tanto ruído, a possibilidade de vivermos uns dias em silêncio, para nos encontrarmos com Jesus, constituiu um verdadeiro desafio! Chegámos a esta Casa 10 mulheres, cada uma com as suas dúvidas e anseios, mas com a secreta vontade de fortalecer a nossa fé em Jesus. Revivemos encontros significativos de Jesus que nos levaram a consciencializar que a fé é uma confiança pessoal em Deus, e que ultrapassa tudo. Deixemo-nos, pois, tocar pelo Senhor porque Ele revela-se a quem O procura! Ana Maria Rolo Alves No próximo «Doroteias» - último deste ano pastoral daremos notícias de Acções de Província já realizadas: «Grande Encontro da Família Doroteia» (Fátima, 19 de Março de 2011) e passeio a Évora (iniciativa da Equipa das Irmãs de Idade). Recardães As Noviças em formação com a Irmã Diana Barbosa No dia 11 de Maio, tivemos a alegria de receber a irmã Diana Barbosa em nossa casa, para nos ajudar a entrar no estudo das cartas da Madre Fundadora. Iniciámos o nosso encontro com o relembrar do que nos tinha ficado de mais importante sobre o livro das Memórias, e ambas concluímos que o que mais nos tinha tocado foi essencialmente a personalidade de Santa Paula, a sua coragem e a sua determinação. Foi apresentada a personalidade de Santa Paula como mulher livre: livre perante si própria, porque estava completamente disponível para fazer tudo o que fosse a Vontade de Deus; livre perante os poderosos, porque não se deixava vergar e não aceitava qualquer condição que tocasse na essência do Instituto; livre perante os bens materiais, porque confiava na Divina Providência. Descobrimos, assim, que ser livre é um exercício contínuo que se prolonga pela vida e exige de nós a capacidade de irmos vencendo os nossos limites, reconhecendo os dons que o Senhor nos concede. Aprendemos ainda, que a vivência do novo tem que ter a sua raiz na realização da vontade de Deus. A apresentação que a Irmã Diana Barbosa nos fez das Cartas, introduziu-nos num relato vivo e transparente da Madre Fundadora. Desta partilha, ressaltamos alguns aspectos que consideramos importantes: o facto de as cartas terem sido uma forma de governar o Instituto; de Paula Frassinetti ter sido uma das primeiras mulheres a fazer apostolado directo na Igreja; e de, no meio de tantos afazeres, Paula ainda ter encontrado tempo para 4

5 escrever tantas cartas personalizadas. Este contacto com as cartas entusiasmou-nos a lê-las para melhor conhecer a personalidade de Santa Paula, aprendendo dela o modo como ela se identificou com Jesus Cristo, no quotidiano. Foi muito bom este tempo, por termos tido a possibilidade de contactar com uma das pessoas que tornou possível termos hoje as cartas traduzidas em português. O nosso muito obrigada à Irmã Diana Barbosa. Melhor que Jesus não há A nossa paróquia esteve em festa no dia 15 de Maio, o grupo do 3º ano, do qual a Ida é uma das catequistas, fez a 1ª comunhão. A comunidade paroquial esteve envolvida e a nossa Comunidade também; a Irmã Guida e a Paula deram apoio no grupo coral juvenil que animou a Eucaristia. A união e o empenho de todos geraram muitos frutos de alegria e entusiasmo permitindo que a Eucaristia fosse vivida com muita intensidade por todos. O tempo de graça prolongou-se com a procissão do Santíssimo pelas nossas ruas, culminando com a consagração dos meninos a Nossa Senhora. Foi um dia muito bonito, e no final ficou o eco das crianças a cantar: Melhor que Jesus não há. Rostos novos nas comunidades inseridas Entrevista à Irmã Marta Cerqueira e à Irmã Margarida Santos testemunhos de mulheres e Fé na vida missão que o Senhor lhes entregou Irmã Marta Cerqueira: Após 30 anos na Comunidade da Paz como viu a mudança para a comunidade de Recardães/Noviciado? Encarei esta mudança na linha do que nos propõe a nossa Fundadora: ir onde há maior necessidade; se naquela altura a obediência me enviou para este lugar, é porque era necessário vir. Tenho-me sentido sempre bem na comunidade de inserção, procurando fazer o melhor que sei e posso. Que tipo de missão desenvolve nesta comunidade? - A missão que tenho aqui é como que uma continuação da actividade que já tinha no Porto porque já lá ia visitar os doentes e levar-lhes a comunhão. Aqui, também acompanho os utentes do Centro de dia, rezo com eles, ouço-os, faço parte do mesmo grupo de ginástica... vou aos passeios... e estou com eles o tempo que é preciso. Quando algum faz anos convidam-me para ir à festa. Esta mudança, em que é que a enriqueceu? - A mim ajudou-me a colocar certas coisas de lado, a relativizar outras, a desapegar-me daquilo a que estava apegada. Enriqueceu-me em tudo Tudo me faz feliz. Irmã Margarida Santos: Após 20 anos em Angola, 6 anos em Roma e mais recentemente em Coimbra, como viu/encarou a mudança para a Comunidade de Recardães/noviciado? Encarei bem porque achava que era uma continuação da vida missionária de Angola, pois ia trabalhar com crianças do Centro de Acolhimento Temporário (CAT), e também com pessoas simples e abertas, o que me apareceu como um grande campo de evangelização que correspondia ao meu ideal de continuar a ser missionária em Portugal, e concretamente aqui. Que tipo de missão desenvolve nesta comunidade? - O que me tem preenchido mais são as visitas aos doentes e aos idosos da comunidade paroquial, estar com eles, conversar. Um tempo de partilha de vida em que experimento a graça, para mim e para eles, da presença de Deus, onde há um conhecimento mútuo que nos aproxima cada vez mais das pessoas e por sua vez estas aproximam-se cada vez mais de Deus e da Igreja. Por exemplo, ao ir rezar o terço com um grupo de senhoras, ajudamo-las a assumir o seu papel de leigas na Igreja e ao mesmo tempo a despertar nelas o desejo de mais. Também gosto muito de trabalhar com os mais pequeninos do CAT, rezo com as crianças de manhã e, à tarde, acompanho-as no estudo. Para mim, vejo em todos o rosto de Cristo; enriquecem-me muito porque me ajudam a avivar a fé e a valorizar os dons que Deus me deu, a mim, e quer continuar a dar-me, também através deles. 5

6 Esta mudança, em que é que a enriqueceu? - Enriqueceu-me a Comunidade; é uma Comunidade pequena e de formação, que tem meios que às vezes as outras não têm. O trabalho no centro e o contacto com as funcionárias também me ajudou muito. Quando comecei a conhecer a população, através de visitas, fui criando laços de conhecimento e de amizade muito fortes; nessas visitas, sinto que Deus está muito presente e se comunica a cada um, dando-lhe uma felicidade maior e demonstrando o seu amor gratuito para com eles. Colégio de Viseu Feira Medieval Margarida Ferreira dos Santos Coordenadora 3º Ciclo No dia 3 de Março deu-se início à I Feira Medieval do Colégio da Imaculada Conceição. Pela manhã um grupo de alunos, trajados a rigor e representando as várias ordens que compunham o tecido social da época, desfilou pela cidade em direcção ao Rossio. A liderar este desfile um belíssimo cavalo que, imponentemente, trazia um cavaleiro que se erguia sobre as ruas da cidade. Chegados aos Paços do Concelho, foi este grupo, representativo do Colégio, recebido pelo Sr. Presidente da Câmara, Dr. Fernando Ruas, e pelo Sr. Vice-Presidente, Dr. Américo Nunes. Após este momento emblemático, o Sr. Presidente teve a amabilidade de destacar a importância da realização desta Feira Medieval, lançando o repto de que esta deverá assumir um carácter anual. Como não podia deixar de ser, frisou ainda a importância do Colégio da Imaculada Conceição enquanto Casa de Aprender no distrito de Viseu. Durante a tarde, e já em pleno recinto da feira medieval, foi a vez dos mais pequeninos pertencentes aos Infantários mais próximos embarcarem nesta viagem. Visitaram o mercado e o curral onde puderam observar cavalos, galinhas, coelhos, a vaca, o burro, o pónei, cabras e ovelhas. Assistiram ainda a um espectáculo de fantoches. Finalmente, e depois das 19h, a Feira Medieval começou a atrair ainda mais membros da Comunidade Educativa do Colégio que vieram à feira não só para, por momentos, pertencerem a outra época mas, essencialmente, para assistirem aos espectáculos dos seus filhos que, a par das prestações dos Tribal, Quinteto t1, Som do Bordão e Pauliteiritos, acrescentaram cor, luz e fantasia a esta festa. O espectáculo de palco iniciou-se após nova prestação do Sr. Dr. Fernando Ruas e bênção episcopal proferida pelo Senhor Dom Ilídio Leandro. Na manhã seguinte - enquanto o primeiro ciclo desfilava pela cidade integrado no Cortejo de Carnaval das escolas do 1º Ciclo organizado pela Câmara -, decorria na Capela do Colégio uma Eucaristia de cariz medievo, à qual os alunos assistiram devidamente trajados, e ao som de Cânticos Gregorianos. Lisboa, Casa Paula 100 anos da Irmã Adelaide Silva! No dia 16 de Abril, com uma Eucaristia e almoço/convívio, a Irmã Adelaide viu-se rodeada do carinho de várias gerações de pessoas de família e de muitas Irmãs, de longe e de perto. O trabalho da Irmã Adelaide, ao longo destes quase 80 anos de vida religiosa, foi passado entre Colégios e Lares, onde a simplicidade e o acolhimento deixaram marcas em muitas alunas. No início da Eucaristia leu-se um extracto de «Que diz de si?» («Doroteias» - Novembro de 1999), onde diz: 6

7 Lembro-me de estar em casa dos meus pais, em Vila de Rei, onde era feliz. Era Filha de Maria, e ia à Igreja. Lá perto dos meus pais, a caminho da Vila, havia uma encruzilhada que teve grande significado para mim: foi nessa encruzilhada que eu tive a impressão de que Nosso Senhor abriu o céu e olhou para mim. Tinha 16 anos. Depois, o meu Pároco confirmou-me a vocação, e tirou-me o medo de vir e ter de ir embora, porque me lembrava daquela frase do Evangelho: «Quem põe a mão ao arado e volta para trás, não é apto para o Reino dos Céus». Entrei em Sintra, em 1931, trazida pelos meus padrinhos. Depois de Sintra fui para Tuy... Em Sintra tive muitas saudades, e estive mesmo para me ir embora. O que me segurou foi a tal frase do Evangelho... Voltei para Sintra, para o Colégio da Gandarinha, e fui sempre refeitoreira das meninas. Viemos todas para a fundação das Calvanas, mas à frente vim eu, a Irmã Barata, a Madre Mendes, a Madre Mertz e uma Irmã espanhola, para arranjar e limpar tudo. Continuei, depois, encarregada do refeitório das meninas. Passámos aqui muita fome, porque de Sintra pensavam que nos mandavam da Av. Fontes, e da Av. Fontes pensavam que nos mandavam de Sintra. As meninas comiam e dormiam onde é hoje a Casa Provincial, e tinham aulas no edifício novo (metade do que é hoje o Colégio de Santa Doroteia). Quantas vezes, quando fazia muito frio, eu tinha que ir levar a merenda lá a cima! Estive aqui 8 anos. Depois passei pela Av. Fontes e voltei para o Colégio das Calvanas mais 6 anos. Fui para o refeitório novo. Tive depois de estar à beira-mar, e fui para a Póvoa. O meu pai fazia novenas ao Padre Cruz para eu vir para Lisboa. Quando contei isto à Madre Provincial, ela, que sabia que o meu pai tinha ficado viúvo muito cedo, mandou-me para Lisboa. E aqui estou, há 30 anos, primeiro no Lar Universitário e agora na Casa Provincial. Tenho a rouparia e o refeitório, e sou sacristã. Não tenho privilégios nenhuns de estar na Casa Provincial. Calhou... Se calhar foi por causa do meu pai...». E quem viveu com ela, acrescenta: A Irmã Adelaide «assistiu» a várias cenas do Evangelho, e narra-as tal e qual como quem viu tudo e esteve presente. A «composição de lugar», tão inaciana, é-lhe conatural... Quando lhe acontecia alguma coisa boa, costumava dizer: O máximo de conforto sem o mínimo de incómodo... Colégio de Santa Doroteia - Lisboa Irmã Ana Maria Barrento Simplifica-te! segredou-nos Santa Paula, ao longo desta Quaresma, convidando-nos a fazer, com Jesus, uma anatomia do coração. Todas as semanas tivemos um espaço de oração para o encontro, uma sala acolhedora, sempre dignamente ornamentada, com uma composição de lugar de acordo com o Evangelho proposto. Com Jesus fomos ao Deserto onde nos disse Resiste. Resiste a tudo o que te afasta de Mim, a tudo o que te tira a paz interior, a tudo o que te faz desprezar e dominar os outros. Aceitámos o seu convite: Sobe à montanha. Com Pedro, Tiago e João, estivemos na presença de Jesus, para aprender a ser um ponto de luz para os que nos rodeiam. 7

8 Encontrámo-nos com Jesus à beira do poço. Tal como fez com a samaritana, mostrou-nos quem somos. Por isso: Parámos!... e procurámos conhecer-nos melhor. Abriram-se os olhos do cego e ele acreditou que Jesus era o Filho de Deus. Muitas vezes, também nós não podemos ver porque olhamos de forma rápida e superficial para aqueles que nos rodeiam e para a nossa relação com Deus. Com o seu testemunho Acreditámos que Jesus é o Senhor. Nesta caminhada rumo à Páscoa, com a proximidade das férias, Santa Paula faz-nos o convite: Celebra. Celebra a simplicidade da ÚLTIMA CEIA que Jesus viveu na Quinta-Feira antes da Páscoa dos Judeus com os doze Apóstolos. Com esta motivação e conduzido pelo Espírito o Colégio de Santa Doroteia pôs-se em movimento. Como a comunidade escolar é bastante numerosa, e para que todos pudessem viver em clima de festa e com serenidade este momento, fizemos duas Celebrações: uma com as turmas C e D e outra com as turmas A e B. Momento tão envolvente só mesmo no Salão de Festas fez-se a encenação da celebração no palco, com todo o rigor, vivência e densidade. Quisemos que todos os sectores da comunidade educativa estivessem representados. Assim, os nossos 12 apóstolos, convidados para a mesa, para além da simpática presença do Padre Alberto Sousa, foram alunos, professores, irmãs, encarregados de educação e funcionários, que, vestidos a preceito, assumiram com muita seriedade os seus papéis. Na primeira parte, quisemos dar realce à Páscoa Judaica, onde além do são convívio em família, à volta da mesa, não faltaram a Palavra, o cordeiro, as ervas amargas, o pão ázimo e o vinho. Celebrámos assim as maravilhas que Deus realizou em favor do seu Povo eleito, o povo judeu, desde a libertação do Egipto. Ao celebrar a Última Ceia com os Apóstolos, Jesus deu o sentido definitivo à Páscoa judaica. Cumprindoa, vai completá-la, dando-lhe a sua realização plena. Jesus pronuncia palavras e realiza actos que mudam radicalmente o sentido da Ceia Pascal: Jesus é o Cordeiro de Deus que se entrega por nós e quer tornar-se presente no Pão partido e no Vinho, que benzidos são partilhados por todos, sempre que celebramos a Eucaristia, respondendo ao seu mandato: Fazei ISTO em memória de Mim! Foi com este sentido cristão que vivemos a segunda parte da nossa celebração, a Liturgia Eucarística. No momento de Acção de Graças, os nossos apóstolos distribuíram, por toda a assembleia presente, um pequenino pão ázimo benzido, a significar o nosso compromisso para sermos mais, como e com Jesus, pão partido e repartido por todos. Muitos foram os que em simplicidade se ofereceram para colaborar, tornando possível que este dia fosse de verdade vivido e celebrado em clima de família e de festa. A todos o nosso bem-hajam todos estamos de PARABÉNS! Fundação Imaculada Conceição - Covilhã (Este é o novo nome, já oficial, da nossa Obra na Covilhã) Irmã Teresa Carneiro Desta vez vamos dar notícias para o Doroteias, de forma sintética, para não prolongar uma leitura que se tornaria cansativa. Esta tónica de comunicar como família alargada é muito importante, mas nós nem sempre nos dispomos a isso... O tema da simplicidade, trabalhado de acordo com a programação das nossas Instituições Educativas, foi bem aceite depois de adaptado à nossa realidade. A menina da simplicidade apareceu toda airosa no início do ano, vestida de cores bem alegres, acompanhada do slogan Ser Simples Nascer, Crescer, Partilhar contigo, tornando o placard habitual do corredor muito cativante para as nossas crianças. As referências à simplicidade foram muito tidas em conta ao longo do ano nas acções de conjunto: No Natal, festa que é sempre privilegiada nesta Instituição, a mensagem foi muito bem acolhida pelas famílias. Houve muita referência à palavra nascer para chegar à família de Nazaré onde tudo era muito simples. A Semana de Santa Paula, para as crianças, foi baseada no livro Segredos de Paula. Foi entroncar nas folias de Carnaval: integrámo-nos no cortejo que saiu pela cidade... a alegria e o humor em Santa Paula é uma tónica muito característica. 8

9 Tivemos muito em conta a programação da semana no que se refere à acção de conjunto, programada pela equipa da Província, e rezámos a oração enviada pelo Colégio da Nossa Senhora da Paz, à hora marcada. A semana desenvolveu-se já no tempo de Quaresma, em que trabalhámos o tema da água como fonte de vida, aprofundando o Baptismo, visto que Santa Paula foi baptizada no dia em que nasceu. Construímos um grande poço baseando-nos na passagem bíblica da Samaritana, e percorremos o caminho feito no corredor com etapas bem definidas. A celebração final foi sobre a simbologia do Baptismo. As crianças aprenderam uma canção sobre os poços do deserto, manifestando muita alegria e interesse. Os adultos receberam formação sobre o Baptismo com o Padre Zé Frazão, Jesuíta, que se encontrava na Covilhã em estágio pastoral. As crianças do ATL têm tido formação humana e cristã bastante sistematizada nesta linha da simplicidade de Santa Paula. No dia 6 de Maio festejámos os avós, tendo como pano de fundo Santa Paula educou no seu tempo com coragem, humildade e simplicidade. Foi apresentado um interessante trabalho em powerpoint, o qual foi muito apreciado. Restam-nos ainda bastantes acções neste 3º período, antes de encerrar o ano lectivo, que achamos rico de iniciativas e projectos no processo educativo das crianças. Lisboa, Alto do Lumiar faz Visita Pascal Sabem que as Comunidades da Zona do Lumiar (Lisboa) e Linhó tiveram Visita Pascal? Tudo a preceito...: Cruz para beijar... água benta para benzer a casa e as pessoas... com oração para rezar em conjunto... Cada Comunidade teve ainda direito a uma vela, inscrição. Pela foto da capa podem ver: Padre Epifânio, e os acólitos Alice & Alice. Obrigada por estas inciativas que aquecem o coração... Figueira da Foz Maio, mês de Maria, mês de Mãe Liliana Fonseca colaboradora e mãe No dia 2 de maio, foi dia de festa na nossa Casa! Neste dia celebrámos a Eucaristia da Páscoa em que festejámos, com Maria, Jesus Ressuscitado. Para este dia tão especial convidámos as mães de todas as crianças que frequentam a Instituição. O dia iniciou-se com a receção às mães e encaminhamento para a Eucaristia, na qual se pedia que abríssemos os nossos corações para acolher Jesus. Durante a celebração demos Graças pelas nossas mães, e as crianças apresentaram um poema e cantaram a Maria: Ó Maria minha Mãe / Mãe de toda a humanidade / Sê Farol e minha Luz / Caminho certo para Jesus. Após a Eucaristia, onde exercitámos o espírito, foi a vez de exercitarmos o nosso corpo: as mães e seus filhos foram convidados a participar numa atividade bem divertida uma dança conjunta! De seguida foi a vez de as crianças fazerem uma surpresa às suas mães: por grupos 1º Ciclo e Jardim de Infância, acompanhados pelos professores de música, cantaram uma canção e entregaram, orgulhosos, as prendinhas do dia da mãe. Junto, podia-se ler: Mãe A maior riqueza / Que se tem na vida É ter amor e carinho De uma mãe querida. E no dia de hoje/ Quero dizer-te Que te vou amar/ Enquanto viver. Queria dar-te tudo/ O que o mundo tem Mas só tenho um beijinho e AMO-TE, MÃE! No fim, felizes, os convidados para o almoço (mães e filhos) partilharam o refeitório da Instituição. (texto redigido segundo as normas do Novo Acordo Ortográfico) 9

10 Porto Colégio da Paz Margarida Rodrigues Baldaque Lute por um sorriso: Educar para a solidariedade no Colégio da Paz A educação para a solidariedade, um dos pilares do nosso projecto educativo, tem vindo a ser sublinhada como área prioritária de intervenção educativa também pelos pais dos nossos alunos. Desta forma, o Colégio tem vindo a fazer uma opção clara pela colaboração continuada em projetos sociais próximos dos contextos de vida dos alunos, de forma a promover um envolvimento e apoio continuados e, sempre que possível, com a acção directa dos alunos. Assim, iniciámos há cerca de três anos a colaboração com o projecto Porta Solidária, um projecto de apoio aos sem-abrigo da responsabilidade da Paróquia Senhora da Conceição (Marquês - Porto). No âmbito deste projecto, a Paróquia Senhora da Conceição serve diariamente uma refeição quente (sopa e pão/bolo) a todas as pessoas que procuram este serviço, entre as 19h00 e as 20h00. Para além da refeição é também entregue uma pequena merenda para levar, e são procuradas respostas para outros tipos de necessidades apresentadas pelas pessoas que procuram este serviço: vestuário, farmácia, etc. Desde o início deste projecto, a ajuda dos nossos alunos e famílias tem sido muito generosa e empenhada. Para além de campanhas de recolha de bens como alimentos ou produtos de higiene, por exemplo, os alunos mais velhos, bem como alguns pais e educadores têm colaborado no projecto Porta Solidária como voluntários, apoiando directamente no serviço de distribuição das refeições. Este ano, um grupo de alunos do 8º ano decidiu fazer deste projecto o seu trabalho da área curricular não disciplinar de Área de Projecto. Organizaram campanhas de recolha de diversos bens, e estão actualmente a colaborar como voluntários no serviço de refeições. A alegria, comprometimento e entusiasmo que sentem em colaborar neste projecto fica bem patente neste excerto de uma circular redigida por estes alunos e dirigida aos pais do colégio: Caros Pais, nós somos um grupo de alunos do 8º ano que este ano decidiu realizar um novo projecto, fazer uma coisa nova, diferente, algo que não fosse dirigido para nós mas sim para os outros, e daí surgiu a nossa ideia: Lute por um sorriso! Esta campanha tem como função ajudar os mais necessitados ( ) tendo como objectivo melhorar a vida dos que mais precisam, de todas as maneiras possíveis que encontrarmos. Selo de Qualidade PROMED No passado dia 3 de Maio, a direcção do Colégio da Paz participou na reunião de trabalho organizada pelo GAVE (Gabinete de Avaliação Educacional) no Forum da Maia. Em resposta ao convite lançado pelo GAVE, no âmbito da candidatura do Colégio ao Selo de Qualidade PROMED, foi apresentado o Perfil de Auto-avaliação de Escola, instrumento utilizado no Colégio da Paz para monitorizar o trabalho desenvolvido nas diferentes áreas pedagógicas e serviços de forma a promover a melhoria da qualidade destes serviços e das aprendizagens, formação e resultados dos alunos. O PROMED é um projecto de incentivo à utilização dos resultados da avaliação externa dos alunos para a melhoria das suas aprendizagens, sendo o selo de qualidade "uma distinção das unidades orgânicas de gestão escolar através do reconhecimento das suas práticas de utilização formativa da avaliação externa, ou seja, das suas práticas PROMED." (GAVE). Marcas que marcam os alunos No passado dia 29 de Abril, no âmbito do 1º Ciclo de Seminários de Aprofundamento em Administração e Organização Escolar Lideranças, Supervisão e avaliação, organizado pela Universidade Católica Portuguesa - Campus Foz, a Dra. Maria Sousa Soares (Directora Pedagógica do Colégio da Paz) moderou um painel subordinado ao tema: O que mais marca os alunos nas nossas escolas. Este painel, enquadrado no tema mais amplo do seminário Marcas que marcam os alunos; marcas que marcam os professores contou com a participação de alunos de diferentes escolas e evidenciou, entre outros, a importância atribuída por estes à relação estabelecida com os professores, sendo a qualidade desta relação um factor determinante e marcante nos seus percursos escolares. Audição de piano No passado dia 6 de Maio realizou-se a audição de piano dos alunos inscritos nesta actividade 10

11 extracurricular. Os alunos que ao longo do ano lectivo trabalharam com empenho e dedicação mediante a orientação das suas professoras Irmã Aguiar e Manuela Costa compreendiam idades entre os 5 e os 14 anos. Foram convidados os pais, familiares e toda a comunidade educativa para assistirem ao trabalho que estes alunos realizaram ao longo da sua aprendizagem, alguns deles tendo iniciado as aulas de piano há apenas 5 meses. Foi notável como todos os pais demonstraram que consideram importante o contacto com a música e com um instrumento desde pequenos. De 14 a 28 de Maio está a decorrer uma exposição de pintura da Irmã Gabriela Cabrita, no Auditório Municipal de Vila do Conde. O espaço, um lindo salão de um solar do século XVII, com uma vista magnífica sobre o rio Ave e o Mosteiro de Santa Clara, foi cedido, gratuitamente, pela Câmara da cidade. Na abertura estiveram presentes as Irmãs Lúcia Soares e Maria Antónia (em visita às Comunidades de Vila do Conde) e duas Irmãs do Instituto de S. José. O tema é «A Natureza» e tem alguns quadros da Quinta do Colégio do Sardão e do meio envolvente de Oliveira do Douro. A Irmã Maria Emília Nabuco participou num Congresso em Oxford, na semana de 16 a 20 Maio, apresentando os resultados positivos da avaliação feita ao Projecto A PAR. Aproveitou também para uma brevíssima visita às Irmãs de Londres que tanto a ajudaram nos seus estudos. Dia 2 Junho - As Equipas Directivas e da Pastoral das nossas Instituições Educativas têm reunião no dia 2 de Junho, em Fátima. No final do dia o Governo Provincial reúne com as Irmãs que têm funções na Associação SEIVA. Dias 3 a 5 Junho Bibliodrama, na CESardão, orientado por Geneviève Muller. Dia 4 Junho Chegam de Moçambique as Irmãs Mª da Conceição Moreira e Odete Almeida Vitória, a São para ficar na Província e a Ode- te para tratamento e repouso. Dia 12 Junho Primeiros Votos das três Noviças de Moçambique que fizeram o Noviciado em Angola. Regressaram já a Moçambique, e farão os Votos em Ulongwé. Dias 25 e 26 Junho Realiza-se, em Fátima, o Conselho Provincial Ampliado. A Irmã Ana Maria Barrento vai participar, no mês de Julho, em Roma, no Encontro Internacional de Formação para Irmãs mais novas e Irmãs em Terceira Provação. A Sœur Maurice, que esteve 24 anos no Colégio das Calvanas, veio passar uns dias de férias em Lisboa (Casa Paula), a matar saudades. Tem tido a consolação de se encontrar com muitas antigas alunas que a vêm visitar. Irmãs doentes: A Irmã Maria Emília Leitão (Fátima) está, desde há algum tempo, internada nos Cuidados Paliativos do IPO de Coimbra, e a situação é muito grave. A Irmã Rita Nery (Sardão) pôs um pacemaker, pois o coração precisava de ajuda. A Irmã Maria do Rosário Caetano (Viseu) está novamente hospitalizada, com o mesmo problema que já tinha. A Irmã Rosa Silva (V. Conde Residência) esteve internada com uma infecção respiratória, mas está já em casa. A Irmã Maria da Conceição Oliveira foi operada à coluna, e a Irmã Luísa Coelho à tiróide. 50 anos de Vida Religiosa A Irmã Palmira Cardoso (Lisboa Calvanas Residência de Santa Doroteia), por coincidência passou o dia das Bodas de Ouro na sua terra Natal, onde tanto deu da sua vida durante os anos em que acompanhou primeiro o pai e depois um irmão. Foi festejada condignamente, sobretudo pelas catequistas que muito apoiou. A Comunidade viveu com ela esse dia, à distância; e depois, a 1 de Maio, agradeceu com a Irmã Palmira a graça da sua entrega ao Senhor. As Irmãs Lúcia e Maria Antónia deram-nos a alegria de jantar connosco. A Irmã Palmira agradece as mensagens e presentes enviados pelas Comunidades. 11

12 IRMÃ MARIA DA CONCEIÇÃO NEVES DOS SANTOS A IRMÃ NEVES faleceu a 19 de Abril, no Sardão. Partilhamos com todas as Irmãs os principais aspectos que nos ficaram na memória sobre a personalidade tão forte mas tão delicada da Irmã Neves. Agradecemos a sua capacidade de entrega aos ofícios que lhe eram confiados, o seu humor fino e delicado; para tudo tinha uma palavra a calhar que ajudava a alegrar a Comunidade sem nunca ferir a caridade. Os seus 3 últimos anos de vida foram marcados pela doença e por grande sofrimento. Agradecemos a Deus o belo testemunho que nos deixa. IRMÃ EMÍLIA LOPES DOS REIS A nossa Irmã Emília Reis, com 86 anos de idade e 61 de Vida Religiosa, partiu serena ao encontro do Pai a quem tanto amou e a quem sempre confiou toda a sua vida. No dia 13 de Maio, em Fátima, aos 24 anos, entrou na Congregação. Fez o Noviciado e passou quase toda a sua vida religiosa nesta casa do Linhó. Quem não conheceu a Irmã Reis, mulher decidida, trabalhadora, disponível, que conhecia como as suas mãos, palmo a palmo, esta Casa, a Quinta e a Serra!? Havia problemas com a água? Lá ia a Irmã Reis serra acima descobrir o que se passava e resolver, para que não faltasse água em casa. E quem não saboreou o mel das suas abelhas?...com que cuidado procurava garantir todas as condições para que este fosse do melhor! Da sua vida espiritual podemos recordar muitos aspectos, mas era evidente que estava centrada na Eucaristia e numa grande devoção a Nossa Senhora e a S. José. Era também notória a sua fidelidade aos encontros comunitários, enquanto a saúde lho permitiu. Assumiu de tal maneira a missão de visitar as Irmãs doentes que, acompanhada de outras Irmãs, o fazia, diariamente, com muito carinho, rezando com elas o terço. Encarou a doença com uma enorme força de vontade, aliada a uma Fé viva. A perda da visão significou na sua vida uma transformação profunda e a descoberta de uma outra perspectiva que se traduzia na contemplação e sabedoria do mistério que a habitava. O semblante de sorriso e paz que comunicava, cativavam quantos com ela conviviam. Nos últimos dias, no hospital, no meio de muito sofrimento e deixando tocados os que estavam presentes, afirmou: Eu só quero fazer o que for da Vontade de Deus para mim. As preocupações familiares eram suas preocupações. Os fortes laços que a ligavam à Família faziam-na ter um lugar especial para cada um, na sua oração e no seu coração. Nesta hora, liberta já de sofrimento, goza da Paz de Deus e une-se ao nosso canto: Minha Paz, minha Alegria, minha Esperança é Jesus Cristo meu Senhor. Faleceram também: Um irmão da Irmã Mateus (Linhó), que se encontrava hospitalizado há já algum tempo. A irmã da Irmã Magalhães - a MARIA (Maria da Assunção Magalhães) - conhecida de quase todas as Irmãs, no dia 7 de Maio, primeiro Sábado. Partiu serena, como serena foi a sua vida. Num terço, rezado por Irmãs e amigos na noite do seu falecimento, dizia-se no último mistério: Agradeçamos, na Maria, a sua Fé, energia e motor de toda a sua vida; a intensidade com que rezava, no terço, uma pequena jaculatória que nunca deixava esquecer: Coração de Jesus que tanto nos amais, fazei que eu Vos ame sempre e cada vez mais. O funeral fez-se em Espinho, onde, numa tarde de Domingo, tiveram possibilidade de estar presentes não só a família, como Irmãs de várias Comunidades e pessoas amigas. Diz-nos a Irmã Magalhães: Hoje, dia 13 de Maio, foi celebrada a Eucaristia pela minha irmã Maria, Missa do 7º dia da sua partida para Deus. Aproveitando o Doroteias é, pelas mãos de Maria, que quero fazer chegar a todos(as) o mais sentido agradecimento por todo o apoio que nos deram com as vossas orações, mensagens, visitinhas Quantas manifestações de AMIZADE! Como foi bom experimentar o espírito de família que nos une. Bem-hajam por tudo que foi expressão de comunhão com os de mais perto e com os de longe. Sabem que estou sempre com cada um(a) e, agora especialmente, com aquela gratidão que quero que 12

13 seja sobretudo acção de graças ao Senhor pela forma como nos acompanharam nestes quatros anos. Peço desculpa pelo lapso que houve na comunicação da notícia a algumas Comunidades e pessoas amigas. Na pressão do momento não me fiz entender e daí esta falha, que lamento. Agora é a Maria que, de uma forma mais plena - porque junto de Deus agradece todo o bem recebido e entrega a Nossa Senhora cada uma e as grandes intenções da Hora que vivemos. Irmã Maria de Lourdes Magalhães MADRE MARIA DA PENHA LEMOS Irmã Diana Barbosa Nasceu a 16 de Abril de 1868, na Quinta da Anta (Distrito de Coimbra), e aos 21 anos batia à porta do Quelhas... Fazia a sua entrada oficial na Província [Profissão Temporária a 18 de Abril de 1892, tendo entrado a 13 de Novembro de 1889,] a inesquecível Madre Mestra Lemos, um dos maiores vultos da sua história, em cujas malhas teve a sua vida tão entrelaçada que, em grande parte, a escreveu com a sua acção e conselho; e, depois, gravou-a no espírito e no coração, de tal modo que, até ao ano da sua morte, 1954, ela como que compendiou em si a história da Província assim a retrata a Irmã Maria do Céu Nogueira na História da Província Portuguesa (Vol. I, p. 170). A Superiora Geral Giuseppina Troiani, em carta dirigida à Provincial Ana do Espírito Santo Morais, corrobora este merecido apreço: A Irmã máxima faz um edificante elogio da Madre Maria da Penha Lemos; diz que em tudo se assemelha à boa Madre Carlota Castelo. Que consolação para mim ouvir tão belas notícias! (25/11/1905). E a História da Revolução e Dispersão, num passo que descreve os trabalhos e aflições por que passou a Madre Penha Lemos, na viagem a Aerschot, em plena Grande Guerra de , refere que à Madre Maria Augusta Alves mais uma vez lhe foi dado verificar, com suma gratidão, a mercê preciosíssima que o Céu lhe fizera com tão incomparável Cireneu (p. 286). O relato escrito dos trágicos acontecimentos, na sequência da Revolução de Outubro de 1910, deve-se à memória e ao coração da Madre Maria da Penha Lemos, que tomou larga parte em tudo o que é narrado e que, mais tarde, compôs vários manuscritos, servindo-se também de cartas e testemunhos de várias Irmãs. (idem, cf. pp. 3 e 5). Deve-se, pois, à Madre Maria da Penha Lemos este tesouro de família. Quantas viagens naqueles tormentosos tempos! Quinta da Carreira... Tuy...Lumbrales... Lourdes... Ciudad Rodrigo... Aerschot-Bélgica... Inglaterra... regresso a Aerschot para despejar e entregar a casa... Quantos trabalhos e sofrimentos: Tudo nos faltava [em Brookland], não excluindo a água, que íamos buscar fora. A Madre Penha Lemos não havia ofício que não fizesse, como de carpinteiro, mas o principal era o que já desempenhava em Tuy, o de cozinheira (idem, p. 206). Na véspera da morte da Madre Maria Augusta Alves, então Assistente Geral e Superiora do Colégio da Villa Paola, em Roma, tendo-lhe dito a Madre Costa que estava a escrever para Portugal, e se à Madre Penha Lemos mandava muitas saudades... respondeu: Oh, sim, sim!... a minha fiel companheira de tantas viagens! Formada na escola da Madre Mestra Maria Carlota Castelo, sua prima direita, foi consolidando a sua virtude e santidade. Consideravam-na qual outro S. João Berchmans, tão perfeita e notável era a sua observância regular, tão pronta se mostrava para qualquer sacrifício e acto de abnegação que se oferecesse à sua generosidade e à sua rápida compreensão das muitas ocorrências que surgem na vida da Comunidade. Foi por duas vezes Mestra de Noviças, num total de 18 anos: e E tão bem se houve nesta missão, que se tornou a Madre Mestra por excelência na Província Portuguesa, sem nunca ter perdido este título... Forte, firme, incutia nas Noviças o verdadeiro espírito de uma Doroteia, que não pode vacilar perante qualquer dificuldade que se lhe apresente. Muito compreensiva, de coração compassivo e magnânimo, revestida até ao âmago da caridade de Nosso Senhor Jesus Cristo... Apartando-se de certos esquemas e seguindo a linha da sua Madre Mestra Castelo, não era inclinada a dar provas às Noviças: não as constrangia, secundava a graça. Dizia-lhes: As Irmãs é que dão as provas... Referindo-se às mesmas, afirmava: Às Noviças devemos amá-las, mas dar-lhes alimento sólido. Como Secretária e ajudante magna de três Provinciais - Maria Augusta Alves (12 anos), Eugénia Monfalim (18 anos) e Maria do Carmo Corte Real (15 anos) a quem auxiliou e secundou com fidelidade e tacto nunca desmentidos, com inteligência clara e previdência notável, e com prudência quase proverbial entre nós, foi em toda a verdade a Secretária modelo da nossa Província. Quantos sacrifícios não fez para conjugar o ofício de Mestra de Noviças com o de Secretária! Por vezes, passava 13

14 em claro repetidas noites de exaustivo trabalho, dactilografando Catálogos e Índices da Província; e, após uma brevíssima passagem pelo quarto, encaminhava-se para a capela a fim de fazer a meditação com a Comunidade. À sua solicitude, ao seu imenso amor ao Instituto e ao seu sentido do valor do documento histórico, devemos, em grande parte, a conservação do património do nosso Arquivo e de outros bens da Província, que nos permitem, hoje, reviver o nosso passado, cheio de sobressaltos mas também cheio de heroísmos. Regra viva foi outro título que desde cedo mereceu na Congregação, de tal modo meditou a Regra, lhe bebeu o espírito, lhe compreendeu o sentido! Chegou a sabê-la de cor, e gravou-a na sua alma para o resto da sua vida. Na Regra via expressa a vontade de Deus para ela. Por isso, já quase no fim da vida, escreveu: A santidade está em fazer tudo o que Deus quer, e querer tudo o que Deus faz. Não é belo? Na saúde, na doença e na morte foi sempre igual a si mesma. Estava já a dois passos da morte, e ainda ensinava às Irmãs o suporte mútuo, fonte inesgotával de paciência e esteio forte da caridade: Nosso Senhor não fez dois caracteres iguais, como não fez iguais duas folhas. Devemos adaptar-nos aos outros. Ninguém tem culpa de ser como é... não nos podemos mudar inteiramente. Se nos mortificarmos para dar felicidade aos outros, a vida de Comunidade será um Céu. Com frequência repetia: A morte só tem tido para mim graças brancas... Uma dessas graças brancas foi a visita do Rabugentinho, enviado expressamente do Noviciado do Linhó, com mensagens que lhe traziam a saudosa evocação do passado e a sorridente promessa de futuras alegrias celestes... Costumava dizer: Não há no mundo Menino mais bonito do que Ele! Dias antes da sua morte, ocorrida no Externato do Parque a 10 de Setembro de 1954, recebeu a Santa Unção das mãos do Padre Júlio Marinho, SJ. Depois de ter agradecido ao Sacerdote: Como lhe estou grata e reconhecida!, voltou-se para a Superiora: Nesse dia [o da sua morte] tem de dar café às Irmãs, mas não no refeitório; tem de ser na sala de recreio... como num dia de festa! O Padre Marinho, ao sair do quarto da enferma, visivelmente comovido e edificado, disse às Irmãs: A sua vida foi uma linha recta, e a sua morte é uma consequência lógica da vida que levou. E, ao chegar à Residência da Lapa, fez este belo elogio da veneranda enferma: Acabo de dar a Extrema-Unção a uma Madre Doroteia, que podia já ser canonizada. Ao Instituto e à Província, a Madre Mestra Lemos deixava duas palavras apenas: Perdão e Obrigada! Mas aquela que abriu sulcos luminosos de bom exemplo e lançou sementes fecundas de virtudes escondidas, deixava também, atrás de si, uma esteira de luz e saudade, caminho aberto nas alturas, rumo às infinitas perfeições de Deus. Depois do Centenário da Dispersão/Revolução, seguem-se, em 2011, vários centenários, embora algumas dessas Casas estejam já fechadas: Lucerne (Suíça) 24 Janeiro; Tuy (Ordonez, 21) 1 Março; Liverpool (Inglaterra) 17 Março; Providence (Estados Unidos) 19 Março; Nova York (Estados Unidos) 25 Março; Pouso Alegre (Brasil) 5 Abril; Lumbrales (Espanha) 5 Setembro. Não sendo fundação portuguesa, Malta ficou-nos sempre muito ligada, talvez porque estivesse no nosso horizonte uma Fundação em Malta, também em De facto, veio a realizar-se lá uma Fundação, a partir de Itália, que incluiu Irmãs portuguesas. A Vice-Província de Malta celebrou o Centenário a 5 de Maio Enviou a toda a Congregação a seguinte mensagem: Caríssimas Irmãs Este é o símbolo do nosso Centenário. A Barca na água simboliza o trajecto das nossas Irmãs de Portugal para Malta. O Girassol é Paula, que as acompanha. A Cruz segue sempre o Instituto, mas não pára nele, porque em Paula existe também o Sol que ilumina e aquece o nosso caminho em direcção ao infinito No decorrer das nossas diversas celebrações, com as alunas e as Irmãs, teremos a todas no nosso coração, especialmente Portugal... Um grande abraço Doreen E Portugal respondeu: 14

15 Caríssima Irmã Doreen e caríssimas Irmãs de Malta Em nome de todas nós, Irmãs portuguesas, uma mensagem afectuosa no dia do vosso Centenário de VIDA ao serviço do Senhor, na Missão de Educar, em tantas partes do mundo. Nestes dias de celebração, Portugal está muito próximo de todas, agradecendo tudo o que foi amor, dedicação, sacrifício! Estamos unidas no mesmo MAGNIFIT ao nosso Deus! PARABÉNS, e que o SENHOR VOS ABENÇOE, a cada Irmã, a todos os Alunos e Antigos Alunos, Docentes, Pais e todas as pessoas que convosco colaboram na mesma missão da Família de Paula! É belíssimo e muito significativo o símbolo do vosso Centenário: que o Espírito conduza a barca, que já sulcou tantos mares!... Com grande afecto, Irmã Lúcia e toda a Província Portuguesa As Irmãs de Santa Doroteia em Malta: breve história O primeiro contacto que Paula Frassinetti teve com Malta foi através do Dr. Pasquale Mifsud e sua mulher, Fortunata Pace, que mandaram as suas filhas para o Colégio das Doroteias, em Santo Onofre. Em Novembro de 1877, uma das filhas adoeceu gravemente, sendo aconselhada pelo médico assistente a regressar imediatamente à sua terra natal, única esperança de cura. O Dr. Pasquale, que tinha logo acorrido a Roma, deu esta notícia à sua filhinha. Maria ficou amargurada, porque era profundamente afeiçoada às Irmãs de Santa Doroteia. Condoída com a angústia do pai, Paula permitiu que duas Irmãs acompanhassem Maria a Malta, onde permaneceram até Deus a chamar a Si ao fim de mais de um mês. Mons. Alfredo Mifsud, um dos filhos do Dr. Pasquale, pediu insistentemente que fossem enviadas a Malta Irmãs de Santa Doroteia. Com a Revolução de 1910, em Portugal, as Irmãs daquela Província foram exiladas e dispersas. Malta foi um dos países a ser beneficiado com esta perseguição anti-religiosa. Em Maio de 1911, chegaram a Malta três Irmãs Doroteias. Mons. Alfredo Mifsud preparou-lhes o Palácio Mangion, em Mdina, até poderem transferir-se para a Casa Mifsud, a qual Mons. Mifsud, mais tarde, deixou em testamento às Irmãs. Também o Palácio Santa Sofia foi preparado em Mdina, para possibilitar salas adequadas ao funcionamento da Escola, até ser restaurado um edifício maior, em Bastions Street, contíguo à Catedral, para satisfazer ao incremento da Escola. Mais tarde, a Casa Giuritale foi também arrendada, tendo sido devolvida aos proprietários o Palácio Santa Sofia. Para além de um Internato e de um Externato, as Irmãs dedicaram-se a outras obras apostólicas. (Do site da Província de Malta - (Cfr. Memórias, cap. XXI) A Família Mães de Paula continua a crescer Por vontade de Deus (Paraíso de Santa Paula) nasceu no dia 8 de Abril no Linhó mais um grupo de oração-vida de Santa Paula Frassinetti ( Mães de Paula ). A Tuxa desafiou-me a acompanhá-la para este testemunho, e foi com muita alegria que verifiquei que a nossa querida Santa Paula continua a aquecer os corações de quem, por um motivo ou outro, toma contacto com as Irmãs Doroteias. Que bom é sentir que ainda há gente que tem tempo para parar e acreditar que Jesus é realmente a Luz que nos ilumina em todos os momentos da nossa vida! Essa Luz é ainda mais forte e acolhedora nos momentos de escuridão. O novo grupo formado pela Mafalda, Anabela, Margarida, Adelaide, Cristina, Lúcia, acompanhado pela Irmã Josefina, pareceu-me bastante entusiasmado por começar a pertencer a este grande movimento que se apoia no carisma de Santa Paula. Com estes grupos propõe-se uma caminhada espiritual segundo a pedagogia e espiritualidade de Santa Paula, de modo a renovar o coração das mães que passam a sentir-se mais compreendidas, amadas e empenhadas em seguir Jesus como modelo no seu dia-a-dia. Agradeço, por isso, à Tuxa a possibilidade de me ter proporcionado este testemunho e desejo a todas coragem e alegria na nova missão. Um abraço da Ana Maria Alves 15

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005 FESTA DO Pai-Nosso Igreja de S. José de S. Lázaro 1º ano 1 7 de Maio de 2005 I PARTE O acolhimento será feito na Igreja. Cada criança ficará com os seus pais nos bancos destinados ao seu catequista. Durante

Leia mais

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai BOM DIA DIÁRIO Segunda-feira (04.05.2015) Maria, mãe de Jesus e nossa mãe Guia: 2.º Ciclo: Padre Luís Almeida 3.º Ciclo: Padre Aníbal Afonso Mi+ Si+ Uma entre todas foi a escolhida, Do#- Sol#+ Foste tu,

Leia mais

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família A transmissão da fé na Família Reunião de Pais Família Plano Pastoral Arquidiocesano Um triénio dedicado à Família Passar de uma pastoral sobre a Família para uma pastoral para a Família e com a Família

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

(DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina. -Marcadores de várias cores

(DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina. -Marcadores de várias cores (DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina -Marcadores de várias cores -Folhas cada qual com a sua letra ocantinhodasao.com.pt/public_html Página

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral Advento 2014 (Campanha de Preparação para o Natal) A ALEGRIA E A BELEZA DE VIVER EM FAMÍLIA. O tempo do Advento, que devido ao calendário escolar

Leia mais

Tens Palavras de Vida Eterna

Tens Palavras de Vida Eterna Catequese 40ano Tens Palavras de Vida Eterna Agenda da Palavra de Deus pela minha vida fora ANO A Durante as férias, mantenho-me em contato! CONTATOS DA PARÓQUIA Morada: Telefone: Correio eletrónico: Sítio:

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando.

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando. Celebração de Encerramento PREPARAR 1. Bíblia e velas para a Procissão de Entrada da Palavra 2. Sementes de girassóis para cada catequista depositar num prato com terra diante do altar durante a homilia

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA

CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA PARÓQUIA DE SANTA MARIA DE BORBA CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA Feliz o homem que ama a Palavra do Senhor e Nela medita dia e noite (Sl 1, 1-2) 4º ANO da CATEQUESE 17 de Janeiro de 09 ENTRADA PROCESSIONAL

Leia mais

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE A Novena de Natal deste ano está unida à Campanha da Fraternidade de 2013. O tema Fraternidade e Juventude e o lema Eis-me aqui, envia-me, nos leva para o caminho da JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE Faça a

Leia mais

Missão Arronches 2012 Artigo Cluny

Missão Arronches 2012 Artigo Cluny Na semana de 10 a 17 de Julho, cinco jovens acompanhadas pela Irmã Olinda Neves, desenvolveram uma semana missionária em Arronches. Esta foi a segunda vez, que a Vila Alentejana foi palco de uma Missão

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 O NOSSO PROJETO CRESCER COM ARTE

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 O NOSSO PROJETO CRESCER COM ARTE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 O NOSSO PROJETO CRESCER COM ARTE CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES OBJETIVOS RECURSOS 1 3 de setembro 14h -16h 3 de setembro 19h Acolhimento

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra. Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor

D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra. Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor O bispo da diocese de Coimbra, D. Virgílio Antunes, procedeu à bênção oficial da

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE Oo Índice Prefácio, por Gabriel Chalita...11 Introdução...19 1 O Verbo divino...27 2 As bodas de Caná...35 3 A samaritana...41 4 Multiplicação dos pães...49 5 A mulher adúltera...55

Leia mais

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE Introdução A CF deste ano convida-nos a nos abrirmos para irmos ao encontro dos outros. A conversão a que somos chamados implica

Leia mais

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015]

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] 1 Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] Página 9 Na ilustração, Jesus está sob a árvore. Página 10 Rezar/orar. Página 11 Amizade, humildade, fé, solidariedade,

Leia mais

PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO. Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima

PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO. Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima PARÓQUIA DE SÃO PEDRO DO PRIOR VELHO Procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima PRIOR VELHO 12-05-2007 Cântico de Entrada: 1. A treze de Maio, na Cova da Iria, apareceu brilhando a Virgem Maria. Ave,

Leia mais

Festa da Avé Maria 31 de Maio de 2009

Festa da Avé Maria   31 de Maio de 2009 Festa da Avé Maria 31 de Maio de 2009 Cântico Inicial Eu era pequeno, nem me lembro Só lembro que à noite, ao pé da cama Juntava as mãozinhas e rezava apressado Mas rezava como alguém que ama Nas Ave -

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 27ºDOMINGO DO TEMPO COMUM (02/10/11) Parábola dos Vinhateiros Poderia ser feito um mural específico para esta celebração com uma das frases: Construir a Igreja

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

Vai ao encontro! de quem mais precisa!

Vai ao encontro! de quem mais precisa! Vai ao encontro! 2ª feira, 05 de outubro: Dos mais pobres Bom dia meus amigos Este mês vamos tentar perceber como podemos ajudar os outros. Vocês já ouviram falar das muitas pessoas que estão a fugir dos

Leia mais

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE Espiritualidade Apostólica Marista Ir. José Milson de Mélo Souza Ano de Deus Pai LADAINHA DE SÃO MARCELINO CHAMPAGNAT (Ir. José Milson) V. Senhor, tende piedade de nós.

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA

NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA Introdução: A devoção à Sagrada Família alcançou grande popularidade no século XVII, propagando-se rapidamente não só na Europa, mas também nos países da América. A festa, instituída

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O

R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO COMUNICAÇÃO E DESPORTO R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O RICARDO JORGE MARCELO ALMEIDA RELATÓRIO PARA A OBTENÇÃO DO DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

(Só faz fé a versão proferida)

(Só faz fé a versão proferida) Exmo. Senhor Presidente do Centro Desportivo e Cultural de Londres, Exmo. Senhor Embaixador, Exmo. Senhor Cônsul Geral, Exmo. Senhor Adido Social, Exmo. Senhor Conselheiro das Comunidades Madeirenses,

Leia mais

Como Católica, radica toda a sua missão e visão na mensagem de Jesus Cristo que. ilumina o Ser e o Saber humano.

Como Católica, radica toda a sua missão e visão na mensagem de Jesus Cristo que. ilumina o Ser e o Saber humano. O Colégio de Santa Clara é uma Escola Católica Franciscana Hospitaleira. Como Escola, é para a pessoa e da pessoa. Como Católica, radica toda a sua missão e visão na mensagem de Jesus Cristo que ilumina

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

Utilizar na comunicação 4 ouvidos

Utilizar na comunicação 4 ouvidos Utilizar na comunicação 4 ouvidos Desafio para a relação catequética Estimado catequista, imagine que se encontra com o Luís sorriso no pátio do centro paroquial. O Luís Sorriso vai cumprimentá-lo de forma

Leia mais

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações como ordenado pelo Capítulo Interprovincial da Terceira Ordem na Revisão Constitucional de 1993, e subseqüentemente

Leia mais

Sobre esta obra, você tem a liberdade de:

Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Compartilhar copiar, distribuir e transmitir a obra. Sob as seguintes condições: Atribuição Você deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS I. Nas celebrações do Tempo Advento Deus omnipotente e misericordioso, que vos dá a graça de comemorar na fé a primeira vinda do seu Filho Unigénito e de esperar

Leia mais

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO O Baptismo, porta da vida e do reino, é o primeiro sacramento da nova lei, que Cristo propôs a todos para terem a vida eterna, e, em seguida, confiou à

Leia mais

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL.

UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. UMA VIDA DE PAZ, PACIÊNCIA E AMABILIDADE EM UM MUNDO HOSTIL. Como sabemos o crescimento espiritual não acontece automaticamente, depende das escolhas certas e na cooperação com Deus no desenvolvimento

Leia mais

TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS

TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS Feliz por gastar a vida servindo Emília da Conceição Nogueira Irmã Hospitaleira do Sagrado Coração de Jesus 1. Dados biográficos e vocação 2. Jesus continua a fascinar-me 3. Cem

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

Exma. Sra. Presidente do Conselho Geral Transitório Exmos. Srs. Conselheiros Exmos. Srs. Professores Exmos. Srs. Funcionários Caros amigos e amigas

Exma. Sra. Presidente do Conselho Geral Transitório Exmos. Srs. Conselheiros Exmos. Srs. Professores Exmos. Srs. Funcionários Caros amigos e amigas Exma. Sra. Presidente do Conselho Geral Transitório Exmos. Srs. Conselheiros Exmos. Srs. Professores Exmos. Srs. Funcionários Caros amigos e amigas Em primeiro lugar gostaria de expressar o meu agradecimento

Leia mais

SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS PADROEIRO DA DIOCESE DE UNIÃO DA VITÓRIA (01/07/11)

SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS PADROEIRO DA DIOCESE DE UNIÃO DA VITÓRIA (01/07/11) Vivendo a Liturgia Julho/2011 SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS PADROEIRO DA DIOCESE DE UNIÃO DA VITÓRIA (01/07/11) É Importante lembrar que o Sagrado Coração de Jesus é o Padroeiro de nossa Diocese,

Leia mais

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim!

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim! Page 1 of 6 GUIÃO DA CELEBRAÇÃO DA 1ª COMUNHÃO 2006 Ambientação Irmãos: Neste Domingo, vamos celebrar e viver a Eucaristia com mais Fé e Amor e também de uma maneira mais festiva, já que é o dia da Primeira

Leia mais

Tema ASCENSÃO DO SENHOR

Tema ASCENSÃO DO SENHOR Encontro n. 6 ema ASCENSÃO DO SENHOR I. ACOLHIDA Ambiente: Lenço branco sobre a mesa, como sinal de despeida; uma cadeira vazia ou um banco próximo ao altar. Bíblia sobre o altar, vela acesa, com flores.

Leia mais

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede 18º DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede Leituras: Êxodo 16, 2-4.12-15; Salmo 77 (78), 3.4bc.23-24.25.54; Carta de São Paulo

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

Caridade quaresmal. Oração Avé Maria. Anjinho da Guarda. S. João Bosco Rogai por nós. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Bom dia a todos!

Caridade quaresmal. Oração Avé Maria. Anjinho da Guarda. S. João Bosco Rogai por nós. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Bom dia a todos! 2ª feira, 09 de março: Dar esmola Esta semana iremos tentar aprender a dar. A dar aos que mais precisam. E vamos ver que Dar é BRU TAL!!!! Um dia, uma mulher vestida de trapos velhos percorria as ruas

Leia mais

ENCONTRO COM O SENHOR BISPO, SUA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA D. JOÃO LAVRADOR

ENCONTRO COM O SENHOR BISPO, SUA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA D. JOÃO LAVRADOR ENCONTRO COM O SENHOR BISPO, SUA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA D. JOÃO LAVRADOR Da visita de cortesia que o Senhor D. João Lavrador efectuou à nossa Paróquia, teve lugar um encontro com os vários Grupos Paroquiais,

Leia mais

AJUDA DE MÃE. APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT)

AJUDA DE MÃE. APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT) AJUDA DE MÃE APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT) Objectivos: Informar, apoiar, encaminhar e acolher a mulher grávida. Ajudar cada

Leia mais

Sal da TERRA e luz do MUNDO

Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da terra e luz do mundo - jovens - 1 Apresentação pessoal e CMV Centro Missionário Providência Canto: vós sois o sal da terra e luz do mundo... MOTIVAÇÃO: Há pouco tempo

Leia mais

Sagrado Coração de Jesus

Sagrado Coração de Jesus Trezena em honra ao Sagrado Coração de Jesus Com reflexões sobre suas doze promessas a Santa Margarida Maria de Alacoque EDITORA AVE-MARIA Introdução Antes de o prezado leitor iniciar esta Trezena em honra

Leia mais

Semana Missionária Salesiana II Manda-me, Senhor!

Semana Missionária Salesiana II Manda-me, Senhor! 2ª feira, 23 de fevereiro: Empenho missionário de D. Bosco Bom dia! Hoje iremos aprofundar uma das cenas que será representada na cerimónia de abertura dos jogos nacionais salesianos. Vamos falar sobre

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

Solenidade de Nossa Senhora Auxiliadora

Solenidade de Nossa Senhora Auxiliadora BELO HORIZONTE, 21 DE MAIO DE 2010 Nº 002 Prezados Salesianos, demais grupos da Família Salesiana e Leigos, No dia 24 de maio, celebramos a Solenidade de Nossa Senhora Auxiliadora, padroeira de toda a

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA

MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA JORNADA DE ORAÇÃO 2010 MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA Apresentação do santuário de NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO (Padroeira do Haiti) Porto Príncipe, República do Haiti Jornada Mundial de Oração 10

Leia mais

O Exorcista-Mor do Vaticano afirma que ainda não se fez a Consagração da Rússia

O Exorcista-Mor do Vaticano afirma que ainda não se fez a Consagração da Rússia O Exorcista-Mor do Vaticano afirma que ainda não se fez a Consagração da Rússia pelo Padre Gabriele Amorth Portanto, com a Consagração de 1984 não se realizou uma adequada Consagração da Rússia. E eu estava

Leia mais

www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria

www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria www.aciportugal.org ESTOU NESTE MUNDO COMO NUM GRANDE TEMPLO Santa Rafaela Maria 2 www.aciportugal.org 11 ORAÇÃO FINAL Senhor Jesus Cristo, hoje sentimos a Tua paixão por cada um de nós e pelo mundo. O

Leia mais

Nossa Senhora Chitãozinho & Xororó Cubra-me com seu manto de amor Guarda-me na paz desse olhar Cura-me as feridas e a dor me faz suportar

Nossa Senhora Chitãozinho & Xororó Cubra-me com seu manto de amor Guarda-me na paz desse olhar Cura-me as feridas e a dor me faz suportar Nossa Senhora Chitãozinho & Xororó Cubra-me com seu manto de amor Guarda-me na paz desse olhar Cura-me as feridas e a dor me faz suportar Que as pedras do meu caminho Meus pés suportem pisar Mesmo ferido

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis Grupos de Oração sem a experiência do Batismo no Espírito Santo, exercício dos carismas e o cultivo da vivência fraterna, revelam uma face desfigurada da RCC. Reflitamos a esse respeito tendo por base

Leia mais

27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA

27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA 27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA [Este subsídio destina-se a ser usado por uma família durante o curto percurso de entrada para a Porta Santa. Dependendo

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40.

Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40. Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40. Como no dia de ontem, o grupo reuniu-se às 19h30 para iniciar a tarefa de

Leia mais

Adoração ao Santíssimo Sacramento. Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa. 4 de Março de 2014

Adoração ao Santíssimo Sacramento. Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa. 4 de Março de 2014 Adoração ao Santíssimo Sacramento Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa 4 de Março de 2014 Leitor: Quando nós, cristãos, confessamos a Trindade de Deus, queremos afirmar que Deus não é um ser solitário,

Leia mais

LECTIO DIVINA - 07 de dezembro de 2014 II Domingo do Advento

LECTIO DIVINA - 07 de dezembro de 2014 II Domingo do Advento Perguntas para a reflexão pessoal Qual o significado, hoje na minha vida concreta, desta pregação de João Batista? Animo-me a anunciar a Palavra de Deus como ele? Escuto a Palavra de Deus que me chega

Leia mais

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo 2:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo Amados de Deus, a paz de Jesus... Orei e pensei muito para que Jesus me usasse para poder neste dia iniciar esta pregação com a

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária ocê é convidado a iniciar uma experiência de oração. Às vezes pensamos que o dia-a-dia com seus ruídos, suas preocupações e sua correria não é lugar apropriado para levantar nosso

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Vigília Jubilar. Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10.

Vigília Jubilar. Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10. Vigília Jubilar Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10. Material: Uma Bíblia Vela da missão Velas para todas as pessoas ou pedir que cada pessoa

Leia mais

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015 1 2 COM MARIA, EM JESUS, CHEGAMOS À GLÓRIA! 5º Dia (Dia 07/10 Quarta-feira) CRIANÇA: BELEZA DA TERNURA DIVINA! Na festa de Maria, unidos neste Santuário, damos graças a Deus, por meio de Maria, pela vida

Leia mais

Caridade quaresmal. Oração Pai-nosso S. João Bosco Rogai por nós. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Bom dia a todos!

Caridade quaresmal. Oração Pai-nosso S. João Bosco Rogai por nós. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Bom dia a todos! 2ª feira, 09 de março: Dar esmola Bom dia! Há gestos que nesta altura a quaresma, ganham uma dimensão ainda maior. Enchem-nos. Um dia, uma mulher vestida de trapos velhos percorria as ruas de uma aldeia

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

SALESIANOS DO ESTORIL - ESCOLA

SALESIANOS DO ESTORIL - ESCOLA SALESIANOS DO ESTORIL - ESCOLA PROJETOS DE VOLUNTARIADO CRID MIMAR As professoras: Ana Paula Ramalho Paula Cristina Baptista Maria João Coelho Pinto Susana Costa 5.º ANO A 6.º ANO B 7.º ANO A SAIR DE NÓS

Leia mais

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana 93 ISSN - 1517-7807 9!BLF@FB:VWOOUWoYdZh outubro 2013 Que a saúde se difunda sobre a terra Escatologia e Exercícios Espirituais Pedro Arrupe, homem de Deus 1

Leia mais

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor!

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 2º ROTEIRO EUCARISTIA Mistério Pascal celebrado na comunidade de fé! 3º ENCONTRO EVANGELHO Amor para anunciar e transformar o mundo! 1915-2015 SUBSÍDIOS

Leia mais

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos,

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, PASCOM A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, t e x t o s e i d é i a s p a r a a s matérias! Nossa Senhora da Penha, que sabe o nome de cada

Leia mais

XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ

XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ INTRODUÇÃO GERAL A Assembleia Diocesana de Pastoral, realizada no Centro do Guiúa de 6 a 8 de Dezembro

Leia mais

Mensagens de Santa Paula Frassinetti (Extraídas do livro: PALAVRA VIDA) Esteja alegre e, quanto possível, contribua também para a alegria dos outros.

Mensagens de Santa Paula Frassinetti (Extraídas do livro: PALAVRA VIDA) Esteja alegre e, quanto possível, contribua também para a alegria dos outros. Mensagens de Santa Paula Frassinetti (Extraídas do livro: PALAVRA VIDA) Abri o coração às maiores esperanças para o futuro. Esteja alegre e, quanto possível, contribua também para a alegria dos outros.

Leia mais

Banda Marcial faz alas, na escadaria, tocando para acolher a todos até a entrada do salão.

Banda Marcial faz alas, na escadaria, tocando para acolher a todos até a entrada do salão. Dia 21 de novembro uma homenagem especial pelos 150 anos de nascimento de Madre Clélia. Madre Clélia, festeja na eternidade o dom dos 150 anos de vida. Celebrando o dia 21 de novembro Quero que minhas

Leia mais

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto. Mateus 4, 1-11 Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.». Este caminho de 40 dias de jejum, de oração, de solidariedade, vai colocar-te

Leia mais

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos.

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos. Músicas para Páscoa AO PARTIRMOS O PÃO E C#m #m B7 E7 A C#M Refr.: Ao partirmos o pão reconhecemos/ Jesus Cristo por nós ressuscitado./ Sua paz B7 E A B7 E recebemos e levamos,/ Ao nosso irmão que está

Leia mais

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS Pe. Nilton César Boni, cmf NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS EDITORA AVE-MARIA Apresentação Aos membros da família cristã podem aplicar-se de modo particular as palavras com que Cristo promete a sua

Leia mais