UNIDADE 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO CONTROLE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIDADE 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO CONTROLE"

Transcrição

1 UNIDADE 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO CONTROLE ESTATAL

2 Conceito de controle: O controle consiste em verificar se tudo ocorre de acordo com o programa adotado, as ordens dadas e os princípios admitidos. Tem por fim assinalar os erros, a fim de que se possa repara-los e evitar a sua repetição. (FERRAS, 1999, p.9) Conceito utilizado para empresas de fins lucrativos.

3 Características da administração publica: Heterogeneidade de produtos: variedade; Fragmentação do poder: característica de um regime democrático; e Responsabilidade diluída: diversas repartições publicas tratando do mesmo assunto.

4 Probidade Administrativa: A necessidade da prestação de contas conforme Decreto-Lei n. 200/67: Quem quer que utilize dinheiros públicos terá de justificar seu bom e regular emprego na conformidade das leis e regulamentos emanados das autoridades administrativas competentes.

5 Probidade Administrativa: Lei 8.429/92 u1 Art. 9o. Enriquecimento ilícito: I receber, para si ou para outrem, dinheiro, bem móvel ou imóvel, ou qualquer vantagem econômica, direta ou indireta, a titulo de comissão percentagem,gratificação ou presente de quem tenha interesse, direto ou indireto, que possa ser atingido ou amparado por ação ou omissão decorrentes das atribuições do agente público. Então o servidor público não pode receber nenhum presentinho?

6 Slide 5 u1 falar q coloquei os mais usuais, para consultar a lei para ver na integra user; 05/03/2013

7 Probidade Administrativa: Lei 8.429/92 Art. 9o. Enriquecimento ilícito: II e III perceber vantagem econômica, direta ou indiretamente, para facilitar a aquisição, permuta ou locação de bem móvel ou imóvel, ou a contratação de serviços por preço superior ou inferior ao valor de mercado. Então tampouco pode o servidor publico fazer um favor ou precinho camarada?

8 Probidade Administrativa: Lei 8.429/92 Art. 9o. Enriquecimento ilícito: IV trata do conhecido mutirão mutirão, utilização particular de bens do patrimônio publico ou do trabalho de servidores públicos. VI receber vantagem econômica para fazer declaração falsa sobre medição ou avaliação em obras publicas ou qualquer outro serviço.

9 Probidade Administrativa: Lei 8.429/92 Art. 9o. Enriquecimento ilícito: VII aquisição de bens para si ou para outrem não proporcionais à sua renda. XI incorporar, por qualquer forma, ao seu patrimônio bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial.

10 Probidade Administrativa: Lei 8.429/92 Art. 10o. Prejuízo ao erário: qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação dos bens ou haveres das entidades referidas no art. 1o. II permitir ou concorrer para que pessoa física ou jurídica privada utilize bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial das entidades.

11 Probidade Administrativa: Lei 8.429/92 Art. 10o. Prejuízo ao erário VIII frustrar a licitude de processo licitatório ou dispensá-lo indevidamente; X agir negligentemente na arrecadação de tributo ou renda, bem como no que diz respeito à conservação do patrimônio publico. Nem todo prejuízo ao erário causa enriquecimento ilícito.

12 Probidade Administrativa: Lei /92 92 Art. 11o. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições.

13 Probidade Administrativa: Lei /92 92 Art. 11o. Desrespeito aos princípios e deveres da administração publica II retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de oficio. V frustrar a licitude de concurso público. VI deixar de prestar contas quando esteja obrigado a fazê-lo.

14

15 u2 Princípios da Administração Pública (Art. 37 CF): Legalidade: administrador público está rigidamente preso à lei e sua atuação deve ser confrontada com a legislação. Impessoalidade: exige que o administrador público oriente seus atos por critérios objetivos, sem fazer distinções com base em critérios pessoais ou preferências grupais.

16 Slide 14 u2 falar que foram citados no art 11 da lei de improbidade adm user; 05/03/2013

17 Princípios da Administração Pública (Art. 37 CF): Moralidade: o administrador público não deve se limitar apenas em cumprir a lei no seu aspecto formal, deve também obedecer ao conjunto de valores inerentes aos seres humanos. Publicidade: divulgação oficial dos atos da administração pública. Eficiência: gestão dos atos visando o menor esforço e menor custo na realização das tarefas.

18 Deveres do servidor público: Honestidade: aceitar e descrever a realidade como ela é. Imparcialidade: tomar decisões isentas em relação aos gostos, estímulos ou pressões de um individuo ou um grupo deles. Lealdade às instituições: atribuir aos interesses do órgão publico valor e supremacia superior ao seu próprio interesse.

19 Princípios do controle aplicáveis aos Recursos Humanos: Pessoal selecionado; Qualificação adequada, treinamento e rodízio de funcionários; Delegação de poderes e determinação de responsabilidades;e Segregação de funções.

20 Princípios do controle aplicáveis a administração pública blica: Relação custo/beneficio; Instruções devidamente formalizadas; Controle sobre transações; Aderência as diretrizes e normas legais; e Utilização de processamento eletrônico.

21 Artifícios controles: da gestão pública para garantir eficiência dos Gestão pública estatal: exercida direta e integralmente pelo poder publico (ex: Ministério Publico), podendo ser: - Desconcentrada: ocorre por questões estratégicas, quando cada Ministério divide pelo território nacional as entidades que o representam. - Descentralização: ocorre quando determinado ente estatal transfere para outro ente estatal a execução de determinadas ações.

22 Artifícios da gestão publica para garantir eficiência dos controles: Gestão publica não estatal ou terceirizada: caso haja transferência do processo gerencial para entidades de: - fins lucrativos: para a produção de bens e prestação de serviços públicos; ou - sem fins lucrativos: geralmente relacionados `a defesa dos direitos de grupos específicos da população, a proteção ao meio ambiente, combate `a pobreza, dentre outros.

MATÉRIA: LEI Nº 8.429/92 PROFESSOR: EDGARD ANTONIO NÍVEL SUPERIOR

MATÉRIA: LEI Nº 8.429/92 PROFESSOR: EDGARD ANTONIO NÍVEL SUPERIOR MATÉRIA: LEI Nº 8.429/92 PROFESSOR: EDGARD ANTONIO NÍVEL SUPERIOR FCC/2008/TRF 5ª REGIÃO - ANALISTA JUDICIÁRIO: EXECUÇÃO DE MANDADOS 28) Segundo a Lei nº 8.429/92, permitir, facilitar ou concorrer para

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE RONDÔNIA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE RONDÔNIA INQUÉRITO CIVIL PÚBLICO Portaria nº 08/2014 Parquet Web n. 2014001010026297 DEFESA DA PROBIDADE EMENTA: INQUÉRITO CIVIL PÚBLICO. ATUAÇÃO EXTRAJUDICIAL DO PARQUET. OBJETIVO DEFESA DA PROBIDADE. POSSÍVEL

Leia mais

PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES. Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP. Professor no Curso FMB - SP

PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES. Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP. Professor no Curso FMB - SP PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP Professor no Curso FMB - SP Autor do Manual Elementos de Direito Administrativo Editora

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO PROJETO DE LEI Nº 1.277, DE 2015

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO PROJETO DE LEI Nº 1.277, DE 2015 COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO. PROJETO DE LEI Nº 1.277, DE 2015 (Apenso: PL 2117/2015) Altera o art. 11 da Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992, para caracterizar como atos

Leia mais

PARECER Nº, DE SENADO FEDERAL Gabinete do Senador ALOYSIO NUNES FERREIRA. RELATOR: Senador ALOYSIO NUNES FERREIRA I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE SENADO FEDERAL Gabinete do Senador ALOYSIO NUNES FERREIRA. RELATOR: Senador ALOYSIO NUNES FERREIRA I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 244, de 2014, que acrescenta incisos ao art. 11 da Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992, para incluir

Leia mais

Princípios da Administração Pública

Princípios da Administração Pública Princípios da Administração Pública PRINCÍPIO DA LEGALIDADE Conceito: Ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei (art. 5º, II da CF). O Princípio da legalidade

Leia mais

1) Perda e suspensão dos direitos políticos: art. 15 da Constituição, principalmente nos seus incisos II, III e V.

1) Perda e suspensão dos direitos políticos: art. 15 da Constituição, principalmente nos seus incisos II, III e V. Turma e Ano: Ministério Público/RJ Intensivo / 2013 Matéria / Aula: Direito Eleitoral / Aula 1 Professor: Marcos Ramayana Monitor: Aline Ferreira 1) Perda e suspensão dos direitos políticos: art. 15 da

Leia mais

I mprobidade Administrativa

I mprobidade Administrativa Olá, pessoal! Trago hoje para vocês um pequeno resumo sobre a Lei n 8.429/1992, que trata dos atos de improbidade administrativa, assunto recorrente em provas de concurso público. A seguir, são comentadas

Leia mais

L I M P ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA 2010

L I M P ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA 2010 Exercícios de revisão lei 8.429/92 Lei da Improbidade 01) Sobre a Lei de Improbidade Administrativa assinale a alternativa incorreta: a) Os atos de improbidade administrativa são: os que importam em enriquecimento

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PALESTRA SOBRE ÉTICA PÚBLICA João Batista Santos Ferreira Comissão de Ética Pública Brasília, 07 de outubro de 2008 ÉTICA PÚBLICA OBJETIVO: Relacionar informações sobre a ética

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso

Ministério Público do Estado de Mato Grosso NOTIFICAÇÃO RECOMENDATÓRIA N 006/2015 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO, por seu representante legal com atuação na /MT, no uso de suas atribuições legais, com espeque no art. 129, incisos

Leia mais

O profissional de engenharia no contexto dos serviços, obras e licitações públicas. Engº José Luiz Azambuja SENGE-RS

O profissional de engenharia no contexto dos serviços, obras e licitações públicas. Engº José Luiz Azambuja SENGE-RS O profissional de engenharia no contexto dos serviços, obras e licitações públicas Engº José Luiz Azambuja SENGE-RS Presença em todas as etapas dos processos de licitações públicas: - Planejamento Presença

Leia mais

PARECER: 02/2015 ASSESSORIA JURIDICA Requerente: Mesa Diretora da Câmara Municipal de Rafael Godeiro.

PARECER: 02/2015 ASSESSORIA JURIDICA Requerente: Mesa Diretora da Câmara Municipal de Rafael Godeiro. PARECER: 02/2015 ASSESSORIA JURIDICA Requerente: Mesa Diretora da Câmara Municipal de Rafael Godeiro. ASSUNTO: Contratação de Servidores Temporários para Atender as Necessidades da Administração Municipal.

Leia mais

TEMA: Aumento das Penas e Crime Hediondo para Corrupção de Altos Valores (arts. 5º, 3º e 7º do PL) MEDIDA 3 (Versão 05/11/16 às 10:40)

TEMA: Aumento das Penas e Crime Hediondo para Corrupção de Altos Valores (arts. 5º, 3º e 7º do PL) MEDIDA 3 (Versão 05/11/16 às 10:40) CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSULTORIA LEGISLATIVA ÁREA XXII - DIREITO PENAL, PROCESSUAL PENAL E PROCEDIMENTOS INVESTIGATÓRIOS PARLAMENTARES COMISSÃO ESPECIAL PL 4.850/16 10 MEDIDAS CONTRA A CORRUPÇÃO MEDIDA

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Autonomia e controle no setor público Controlar é qualquer ação tomada pela administração pública com o objetivo de atingir metas preestabelecidas. A administração

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Nesse ano, estamos disponibilizando o nosso Código Ética nas versões impressa e eletrônica.

CÓDIGO DE ÉTICA. Nesse ano, estamos disponibilizando o nosso Código Ética nas versões impressa e eletrônica. CÓDIGO DE ÉTICA Nestes três anos de muitas realizações, as relações da Agência de Desenvolvimento Paulista com seus parceiros, clientes, fornecedores, acionistas, entre outros, foram pautadas por valores

Leia mais

REPRESENTAÇÃO COM PEDIDO LIMINAR

REPRESENTAÇÃO COM PEDIDO LIMINAR EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR CONSELHEIRO PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. REPRESENTAÇÃO COM PEDIDO LIMINAR ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DA SAÚDE EMÍLIA ALFREDO MANGANOTTI, pessoa

Leia mais

A Arrecadação Tributária Estimulada e as Exigências de CND

A Arrecadação Tributária Estimulada e as Exigências de CND A Arrecadação Tributária Estimulada e as Exigências de CND José Carlos da Silva * Fonte principal do financiamento do Estado, a arrecadação tributária guarda naturalmente correspondência com as ações empreendidas

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 7 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992. Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento

Leia mais

Planejamento de aquisição de bens e serviços na Administração Pública. Magno Subtil

Planejamento de aquisição de bens e serviços na Administração Pública. Magno Subtil Planejamento de aquisição de bens e serviços na Administração Pública Magno Subtil Registro de Preços Decreto Estadual 7.437/2011 Sistema de Registro de Preços é o conjunto de procedimentos para registro

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO SERVIDOR DA EBC

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO SERVIDOR DA EBC CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO SERVIDOR DA EBC APROVADO PELA RESOLUÇÃO Nº 020/2001, de 26 junho de 2001 que criou a Comissão de Ètica da Empresa CAPÍTULO I DAS REGRAS ÉTICO-PROFISSIONAIS DE CONDUTA DOS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.282, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 4.282, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 4.282, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013 Estabelece as diretrizes que devem ser observadas na regulamentação, na vigilância e na supervisão das instituições de pagamento e dos arranjos de pagamento

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS LEI MUNICIPAL Nº. 1.070, DE 21DE DEZEMBRO DE 2009. Autoriza o Poder Executivo a criar a Empresa Pública denominada FRIGORÍFICO PÚBLICO MUNICIPAL DE COLINAS DO TOCANTINS FRIGOCOL, e dá outras providências.

Leia mais

Sumário. LRF_Book.indb 15 19/03/ :29:01

Sumário. LRF_Book.indb 15 19/03/ :29:01 Sumário Capítulo 1 Disposições Gerais... 1 1.1. Introdução... 1 1.2. Objetivo da obra... 6 1.3. Apresentando a LRF... 6 1.4. Origem da LRF... 7 1.5. Previsão constitucional para implementação da LRF...

Leia mais

Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas. Endesa Brasil

Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas. Endesa Brasil Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas Endesa Brasil ÍNDICE 3 3 3 3 4 6 6 1. Objeto 2. Alcance 3. Aplicação 4. Conceitos 5. Conteúdo 6. Responsabilidades

Leia mais

CRIMINALIZAÇÃO DO TERCEIRO SETOR. 23 de junho de 2016 Por: Mariana Nogueira Michelotto - OAB/PR

CRIMINALIZAÇÃO DO TERCEIRO SETOR. 23 de junho de 2016 Por: Mariana Nogueira Michelotto - OAB/PR CRIMINALIZAÇÃO DO TERCEIRO SETOR 23 de junho de 2016 Por: Mariana Nogueira Michelotto - OAB/PR 65.829 APROPRIAÇÃO INDÉBITA PREVIDENCIÁRIA Art. 168-A. Deixar de repassar à previdência social as contribuições

Leia mais

ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES

ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES Ex.mo(a) Senhor(a) Nome n.º, com relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado/termo resolutivo desta Câmara Municipal, com a carreira/categoria de e afeto ao setor,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÇOIABA DA SERRA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÇOIABA DA SERRA DECRETO Nº. 1491, DE 10 DE JANEIRO DE 2013. Institui a Mesa Permanente de Negociação com os Servidores Municipais - MESA e dá outras providências.. MARA LÚCIA FERREIRA DE MELO, Prefeita Municipal da Cidade

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.415, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1568 *Revogada pela Lei nº 2.735, de 4/07/2013. Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Estadual, e adota outras

Leia mais

BASES CONCEITUAIS - SISTEMA DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE da Administração Pública Federal - SINP/FEDERAL

BASES CONCEITUAIS - SISTEMA DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE da Administração Pública Federal - SINP/FEDERAL BASES CONCEITUAIS - SISTEMA DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE da Administração Pública Federal - SINP/FEDERAL 1- As bases conceituais do Sistema de Negociação Permanente da Administração Pública Federal - SINP/FEDERAL

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB 1 BASE LEGAL LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 (Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das Autarquias

Leia mais

PONTO 1: Distinção entre Concessão e Permissão PONTO 2: Formas de Extinção da Concessão e Permissão 1. DISTINÇÃO ENTRE CONCESSÃO E PERMISSÃO

PONTO 1: Distinção entre Concessão e Permissão PONTO 2: Formas de Extinção da Concessão e Permissão 1. DISTINÇÃO ENTRE CONCESSÃO E PERMISSÃO 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Distinção entre Concessão e Permissão PONTO 2: Formas de Extinção da Concessão e Permissão 1. DISTINÇÃO ENTRE CONCESSÃO E PERMISSÃO 1.1 CONCESSÃO A concessão é um contrato

Leia mais

DICAS PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO AO MRP

DICAS PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO AO MRP CABEÇALHO: Indicar a cidade e a data de assinatura do formulário. RECLAMANTE: Nome ou Razão Social do investidor RECLAMADA: Razão Social do Participante da BM&FBOVESPA que deu origem ao suposto prejuízo

Leia mais

PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA TC Nº 407, DE 11 DE AGOSTO DE 2015. Disciplina a sistemática de apuração de extravio ou dano de pequeno valor a bem público e aprova o Termo Circunstanciado Administrativo na forma do Anexo Único

Leia mais

LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE Art. 2º - Considera-se necessidade temporária de. I - assistência a situações de emergência e de

LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE Art. 2º - Considera-se necessidade temporária de. I - assistência a situações de emergência e de LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2002. Dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do inciso IX do artigo 37 da

Leia mais

IX CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CMDCA CAMPINAS II ENCONTRO ESTADUAL DE GESTORES MUNICIPAIS DE CONVÊNIO

IX CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CMDCA CAMPINAS II ENCONTRO ESTADUAL DE GESTORES MUNICIPAIS DE CONVÊNIO II ENCONTRO ESTADUAL DE GESTORES MUNICIPAIS DE CONVÊNIO FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FIA O Estatuto da Criança e Adolescente - ECA estabelece a Política de Atendimento a Criança e Adolescente:

Leia mais

LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992

LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992 LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992 LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício

Leia mais

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1 NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/2015 1 Rev 1 [Operações públicas FEDER] 1 Não aplicável a operações enquadradas no Sistema de Incentivos às Empresas e a operações cofinanciadas pelo FSE. CONTROLO DO DOCUMENTO

Leia mais

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO FUNCIONALISMO PÚBLICO. Teresa Helena Portela Freire de Carvalho Assessora Técnica CGU/Unicamp 2013

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO FUNCIONALISMO PÚBLICO. Teresa Helena Portela Freire de Carvalho Assessora Técnica CGU/Unicamp 2013 PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO FUNCIONALISMO PÚBLICO Teresa Helena Portela Freire de Carvalho Assessora Técnica CGU/Unicamp 2013 PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO FUNCIONALISMO PÚBLICO Funcionário público é todo

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA PSDB e o DEMOCRATAS - DEM, agremiações partidárias com representação no Congresso Nacional e com sede nesta Capital,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 45.746, DE 14 DE JULHO DE 2008. (publicado no DOE nº 134, de 15 de julho de 2008) Institui, no âmbito da

Leia mais

ESTUDO DE CASO. Os Novos Ajustes da Lei

ESTUDO DE CASO. Os Novos Ajustes da Lei ESTUDO DE CASO Os Novos Ajustes da Lei 11.638 Os Novos Ajustes da Lei 11.638 As demonstrações financeiras foram elaboradas com base nas práticas contábeis adotadas no Brasil e normas da Comissão de Valores

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE (Do Sr. Paulo Bornhausen) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE (Do Sr. Paulo Bornhausen) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Paulo Bornhausen) Dispõe sobre o exercício da profissão de supervisor de segurança portuária. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º A profissão de supervisor de segurança

Leia mais

Nota, xi Nota à 9a edição, xiii

Nota, xi Nota à 9a edição, xiii Nota, xi Nota à 9a edição, xiii 1 Direito Administrativo, 1 1.1 Introdução ao estudo do Direito Administrativo, 1 1.2 Ramo do direito público, 3 1.3 Conceito de Administração Pública e de Direito Administrativo,

Leia mais

Controle de preços em obras públicas:

Controle de preços em obras públicas: Controle de preços em obras públicas: Princípios gerais na utilização dos sistemas oficiais de preços Rafael Jardim Cavalcante Contextualização Decisão Lei para o caso concreto; Interpretação da Lei direito

Leia mais

Lei /16 e Licitações

Lei /16 e Licitações Lei 13.303/16 e Licitações Rafael Da Cás Maffini Mestre e Doutor em Direito pela UFRGS, Professor de Direito Administrativo na UFRGS, Advogado, Sócio Diretor do escritório Rossi, Maffini, Milman & Grando

Leia mais

Controles Integrados: Gestão Eficaz, Econômica, Eficiente, Efetiva e Ética. Florianópolis-SC, 09 de maio de 2013

Controles Integrados: Gestão Eficaz, Econômica, Eficiente, Efetiva e Ética. Florianópolis-SC, 09 de maio de 2013 Controles Integrados: Gestão Eficaz, Econômica, Eficiente, Efetiva e Ética Florianópolis-SC, 09 de maio de 2013 O quê??????????? Controles Integrados? Gestão Eficiente? Efetiva? Eficaz? Econômica? Ética?

Leia mais

CÓDIGO DEONTOLÓGICO. Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7

CÓDIGO DEONTOLÓGICO. Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7 CÓDIGO DEONTOLÓGICO Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7 ÍNDICE I- ÂMBITO E VIGÊNCIA... 3 II- RESUMO... 3 III- PRINCÍPIOS E REGRAS... 3 3.1. Organização e Funcionamento Internos... 3 3.2. Prestação

Leia mais

Governança aplicada à Gestão de Pessoas

Governança aplicada à Gestão de Pessoas Governança de pessoal: aperfeiçoando o desempenho da administração pública Governança aplicada à Gestão de Pessoas Ministro substituto Marcos Bemquerer Brasília DF, 15 de maio de 2013 TCU Diálogo Público

Leia mais

WELTOM CARVALHO NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 1ª Edição MAI 2013

WELTOM CARVALHO NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 1ª Edição MAI 2013 WELTOM CARVALHO NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 110 QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS GABARITADAS Seleção das Questões: Prof. Weltom Alves de Carvalho Organização e Diagramação: Mariane dos Reis 1ª Edição

Leia mais

Encontro Temático do NEATS PUC/SP sobre a Nova Lei Geral das Parcerias da Administração com as Organizações da Sociedade Civil Lei nº 13.

Encontro Temático do NEATS PUC/SP sobre a Nova Lei Geral das Parcerias da Administração com as Organizações da Sociedade Civil Lei nº 13. Encontro Temático do NEATS PUC/SP sobre a Nova Lei Geral das Parcerias da Administração com as Organizações da Sociedade Civil Lei nº 13.019/2014 Sanções administrativas LUIS EDUARDO PATRONE REGULES Advogado.

Leia mais

TRE-SC. Atualizada 14/04/2009 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

TRE-SC. Atualizada 14/04/2009 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 A sociedade humana está em constante evolução e com o intuito de manter a ordem da vida social, cria mecanismos (normas) a fim de assegurar o equilíbrio das relações interpessoais. Estas relações envolvem

Leia mais

INSPETOR. defesa da sociedade. Importante aliado na DO CREA SP ANOS INSPETORES

INSPETOR. defesa da sociedade. Importante aliado na DO CREA SP ANOS INSPETORES INSPETOR DO CREA SP Importante aliado na defesa da sociedade ANOS C O M V O C Ê INSPETORES 1 Inspetor do Crea-SP: nosso importante aliado na defesa da sociedade Para garantir a segurança da sociedade e

Leia mais

ECO.AP. 29 de Março de 2011

ECO.AP. 29 de Março de 2011 ECO.AP 29 de Março de 2011 1 O SUCH como Empresa de Serviços Energéticos 2 Energia Concluído o quadro legislativo aplicável à formatação e execução de contratos de gestão de eficiência energética, a celebrar

Leia mais

O QUE É O FRBL meio ambiente consumidor, economia popular, bens e direitos de valor artístico, histórico, estético, turístico e paisagístico,

O QUE É O FRBL meio ambiente consumidor, economia popular, bens e direitos de valor artístico, histórico, estético, turístico e paisagístico, O QUE É O FRBL O Fundo para Reconstituição de Bens Lesados é um fundo estadual gerido pelo MPSC e destinado à reparação dos danos causados ao meio ambiente, ao consumidor, à economia popular, a bens e

Leia mais

AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; ; LEI DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03

AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; ; LEI DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03 AULA 03 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 03 CONSTITUIÇÃO FEDERAL (Art. 205 a 214) CAPÍTULO III DA EDUCAÇÃO,

Leia mais

Curso: Banco de Dados I. Conceitos Iniciais

Curso: Banco de Dados I. Conceitos Iniciais Curso: Conceitos Iniciais Discussão inicial O que são Bancos de Dados? Quais os programas de Bancos de Dados mais conhecidos no mercado? Quais as vantagens do uso de Bancos de Dados nas empresas? Como

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) FEDERAL DA VARA DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE FEIRA DE SANTANA/BA

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) FEDERAL DA VARA DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE FEIRA DE SANTANA/BA EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) FEDERAL DA VARA DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE FEIRA DE SANTANA/BA Inquérito Civil Público n. 1.14.004.000178/2011-31 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por intermédio do procurador

Leia mais

Os Desafios da Nova Gestão Patrimonial. A Mudança de Paradigmas

Os Desafios da Nova Gestão Patrimonial. A Mudança de Paradigmas Os Desafios da Nova Gestão Patrimonial A Mudança de Paradigmas A EVOLUÇÃO DA GESTÃO PATRIMONIAL NO BRASIL BRASIL IMPÉRIO - O ESTADO PATRIMONIALISTA Os governantes consideravam o Estado como seu patrimônio,

Leia mais

Assembleia Geral Extraordinária. Seiva S.A. Florestas e Indústrias

Assembleia Geral Extraordinária. Seiva S.A. Florestas e Indústrias Assembleia Geral Extraordinária Seiva S.A. Florestas e Indústrias ÍNDICE Proposta da Administração 2 Informações sobre a operação a ser realizada com Parte Relacionada (Art. 8º - Instrução CVM nº 481)

Leia mais

IUS RESUMOS. Tributos e Competência Tributária. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Tributos e Competência Tributária. Organizado por: Samille Lima Alves Tributos e Tributária Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. TRIBUTOS E COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA... 3 1. Caracterizando o tributo... 3 1.1 Conceito... 3 1.2 Classificação dos tributos... 4 2 tributária...

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 428, de 19 de novembro de 2012

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 428, de 19 de novembro de 2012 Publicada no D.O.U nº 223, de 20/11/2012 Seção 1 p. 140 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 428, de 19 de novembro de 2012 Cria o Manual de Procedimentos para a Depreciação dos Bens Patrimoniais no âmbito do Sistema

Leia mais

DELIBERAÇÃO N.º 923/2016

DELIBERAÇÃO N.º 923/2016 1 DELIBERAÇÃO N.º 923/2016 1. A pretensão de acesso aos dados pessoais constantes de recibo de vencimento de trabalhadores objeto de processo de execução A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD)

Leia mais

I. DOCUMENTOS INDIVIDUAIS A SEREM ENTREGUES PELOS INTEGRANTES DA CHAPA

I. DOCUMENTOS INDIVIDUAIS A SEREM ENTREGUES PELOS INTEGRANTES DA CHAPA INSCRIÇÃO DE CHAPAS A Resolução CFN 564/2015 determina os procedimentos necessários para efetivar o registro de chapas. Com o intuito de facilitar a interpretação dos dispositivos legais pertinentes, a

Leia mais

RESOLUÇÃO N Parágrafo 2º São de responsabilidade da diretoria da instituição:

RESOLUÇÃO N Parágrafo 2º São de responsabilidade da diretoria da instituição: RESOLUÇÃO N 2554 Dispõe sobre a implantação e implemenação de sistema de controles internos. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna público que o CONSELHO MONETÁRIO

Leia mais

Unidade I. Administração das Operações Produtivas Seus objetivos e estratégia. Prof. Fabio Uchôas

Unidade I. Administração das Operações Produtivas Seus objetivos e estratégia. Prof. Fabio Uchôas Unidade I Administração das Operações Produtivas Seus objetivos e estratégia Prof. Fabio Uchôas Administração das Operações Produtivas Administrar a produção significa a forma como as organizações produzem

Leia mais

DISPENSA DE LICITAÇÃO PROCESSO Nº 01/2016

DISPENSA DE LICITAÇÃO PROCESSO Nº 01/2016 DISPENSA DE LICITAÇÃO PROCESSO Nº 01/2016 1 - CARACTERIZAÇÃO DO OBJETO DA DISPENSA 1.1 - Objeto: Contratação do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial SENAC, através da sua Unidade Caxias do Sul RS

Leia mais

TRANSPARÊNCIA PÚBLICA: Portal da Transparência dos Poderes Municipais e TAG's. Gestão Responsável em último ano de mandato

TRANSPARÊNCIA PÚBLICA: Portal da Transparência dos Poderes Municipais e TAG's. Gestão Responsável em último ano de mandato TRANSPARÊNCIA PÚBLICA: Portal da Transparência dos Poderes Municipais e TAG's PAOLA CALS A. DAHER Analista de Controle Externo / TCM-PA Diretoria de Planejamento DIPLAN (91) 3210-7814 e 3210-7570 paolacals@gmail.com

Leia mais

Eduardo Tanaka. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Eduardo Tanaka. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Eduardo Tanaka Pós-graduado em Direito Constitucional. Bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduado em Odontologia pela USP. Auditor

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Formadora - Magda Sousa MÓDULO 1 NORMATIVOS LEGAIS OBJECTIVO Interpretar e aplicar a legislação, regulamentos

Leia mais

MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016

MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016 MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DA PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 2 2. APLICAÇÃO... 2 3. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 3.1 DISPOSIÇÕES INICIAIS...

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO - CFT PROJETO DE LEI Nº DE 2009 VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO GUILHERME CAMPOS

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO - CFT PROJETO DE LEI Nº DE 2009 VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO GUILHERME CAMPOS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO - CFT PROJETO DE LEI Nº 6.287 DE 2009 Altera a Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996, para regular o registro de contrato de transferência de tecnologia. Autor: Deputado

Leia mais

AREZZO INDÚSTRIA E COMÉRCIO S.A. (Companhia Aberta) CNPJ/MF nº / NIRE AVISO AOS ACIONISTAS

AREZZO INDÚSTRIA E COMÉRCIO S.A. (Companhia Aberta) CNPJ/MF nº / NIRE AVISO AOS ACIONISTAS AREZZO INDÚSTRIA E COMÉRCIO S.A. (Companhia Aberta) CNPJ/MF nº 16.590.234/0001-76 NIRE 31.300.025.91-8 AVISO AOS ACIONISTAS AREZZO INDÚSTRIA E COMÉRCIO S.A. ( Companhia ), COMUNICA aos seus acionistas

Leia mais

Exmo. Sr. Conselheiro Relator,

Exmo. Sr. Conselheiro Relator, PARECER Nº. : 021/CT/2008-1 - Exmo. Sr. Conselheiro Relator, Tratam os autos de consulta formulada pelo Sr. Prefeito Municipal em exercício, Sr. Manoel Machado, mediante a qual solicita deste Tribunal

Leia mais

Missão. Visão. Objetivos Estratégicos (OE)

Missão. Visão. Objetivos Estratégicos (OE) Identidade Organizacional - Acesso à informação - IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos R O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) é uma autarquia

Leia mais

Direito das Obrigações

Direito das Obrigações Direito das Obrigações Kauísa Carneiro ZANFOLIN RESUMO: Trata-se de obrigações das quais acarretam consequências jurídicas, são tratadas pela parte especial do Código Civil. Corresponde a uma relação de

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 547, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 547, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 358, de 3 de janeiro de 2002, e da Instrução CVM nº 480, de 7 de dezembro de 2009. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Cáceres Mato Grosso RECOMENDAÇÃO N. 12/2014

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Cáceres Mato Grosso RECOMENDAÇÃO N. 12/2014 IC n. 1.20.001.000104/2011-27 RECOMENDAÇÃO N. 12/2014 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, nos autos dos Inquérito Civil nº 1.20.001.000104/2011-27, pelo Procurador da República signatário, no cumprimento de

Leia mais

O TCU e a contratação de empregados nos Serviços Sociais Autônomos

O TCU e a contratação de empregados nos Serviços Sociais Autônomos O TCU e a contratação de empregados nos Serviços Sociais Autônomos Da natureza das Unidades do Sistema S São entidades paraestatais, sem finalidade lucrativa, criadas por lei que: trabalham ao lado do

Leia mais

LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO

LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO 1 ART. 42 - VEDAÇÕES de 1º de maio a 31 de dezembro: Contrair obrigação de despesa, nos últimos 8 meses, que não possa ser cumprida (paga)

Leia mais

PROJETO VII COMO FISCALIZAR E GERENCIAR OS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS COMPRAS, SERVIÇOS CONTÍNUOS E OBRAS DE ENGENHARIA

PROJETO VII COMO FISCALIZAR E GERENCIAR OS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS COMPRAS, SERVIÇOS CONTÍNUOS E OBRAS DE ENGENHARIA PROJETO VII COMO FISCALIZAR E GERENCIAR OS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS COMPRAS, SERVIÇOS CONTÍNUOS E OBRAS DE ENGENHARIA Curso 1: ALTERAÇÕES E ADITIVOS AOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS Curso 2: RESCISÃO DO

Leia mais

CONTRATAÇÃO PÚBLICA. 5 de novembro de Ana Luísa Nunes

CONTRATAÇÃO PÚBLICA. 5 de novembro de Ana Luísa Nunes 5 de novembro de 2015 Ana Luísa Nunes A LEGISLAÇÃO EM MATÉRIA DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA O NOSSO ORDENAMENTO JURÍDICO TEM SUBACENTE: A ADUDICAÇÃO DAS MELHORES PROPOSTAS QUE O MERCADO PODE OFERECER? OU DE PROPOSTAS

Leia mais

A Função de Compliance na Banca Comercial Objetivos Gerais: Já faz algum tempo que as Auditorias das organizações expandiram muito o escopo de seus trabalhos e a complexidade das suas atividades e, como

Leia mais

CONTROLE E TRANSPARÊNCI NA GESTÃO PÚBLICA

CONTROLE E TRANSPARÊNCI NA GESTÃO PÚBLICA Slide 1 CONTROLE E TRANSPARÊNCI NA GESTÃO PÚBLICA Maria Clara Bugarim Slide 2 Corrupção (34%) Saúde (16%) Desemprego (10%) Educação (8%) Violência (8%) Economia (5%) CORRUPÇÃO O MAIOR PROBLEMA DO PAÍS

Leia mais

A Importância do Controle Interno na Administração Pública. Leônidas Monteiro Gonçalves Analista de Controle Externo TCE/PA

A Importância do Controle Interno na Administração Pública. Leônidas Monteiro Gonçalves Analista de Controle Externo TCE/PA A Importância do Controle Interno na Administração Pública Leônidas Monteiro Gonçalves Analista de Controle Externo TCE/PA A importância do Controle Interno na Administração Pública Fins do Estado - Satisfação

Leia mais

A PRÁTICA DO CONTROLE INTERNO NA Administração Pública Municipal

A PRÁTICA DO CONTROLE INTERNO NA Administração Pública Municipal A PRÁTICA DO CONTROLE INTERNO NA Prof. Milton Mendes Botelho Conselheiro do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais Membro da Academia Mineira de Ciências Contábeis Prof. Milton Mendes Botelho

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 00202.000063/2007-74 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

BALANÇO DA POLÍTICA HABITACIONAL URBANA PMCMV - ENTIDADES FUNDO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL - FDS

BALANÇO DA POLÍTICA HABITACIONAL URBANA PMCMV - ENTIDADES FUNDO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL - FDS BALANÇO DA POLÍTICA HABITACIONAL URBANA PMCMV - ENTIDADES 2009-2014 FUNDO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL - FDS MINHA CASA, MINHA VIDA - ENTIDADES PMCMV ENTIDADES/ FDS Produção e aquisição de unidades habitacionais

Leia mais

Como o Departamento Jurídico pode Auxiliar a Empresa em Tempos de Crise

Como o Departamento Jurídico pode Auxiliar a Empresa em Tempos de Crise Como o Departamento Jurídico pode Auxiliar a Empresa em Tempos de Crise 1 Artes Médicas Artmed Grupo A Expandiu seus negócios para o ramo da educação Adaptou-se às mudanças do mercado Transformou-se e

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO SEFAZ/CE AUDITOR DA RECEITA ESTADUAL

CONTROLE DE CONTEÚDO SEFAZ/CE AUDITOR DA RECEITA ESTADUAL CONTROLE DE CONTEÚDO SEFAZ/CE AUDITOR DA RECEITA ESTADUAL 1 Compreensão Textual. LÍNGUA PORTUGUESA 2 Ortografia. 3 Semântica. 4 Morfologia. 5 Sintaxe. 6 Pontuação. MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 Juros Simples:

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - CÓDIGO PENAL BRASILEIRO

DECRETO-LEI Nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - CÓDIGO PENAL BRASILEIRO DECRETO-LEI Nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - CÓDIGO PENAL BRASILEIRO Art. 14 - Diz-se o crime: Tentativa II - tentado, quando, iniciada a execução, não se consuma por circunstâncias alheias à vontade

Leia mais

Criação de serviços municipais

Criação de serviços municipais Desafios do Saneamento: Criação de serviços municipais 1.1 Titularidade municipal Constituição Federal estabelece titularidade dos municípios para serviço de saneamento básico CF/88: Art. 30. Compete aos

Leia mais

Base territorial, Itajaí, Navegantes, CARTILHA DA GREVE

Base territorial, Itajaí, Navegantes, CARTILHA DA GREVE CARTILHA DA GREVE INTRODUÇÃO A greve é um direito inalienável dos trabalhadores, públicos ou privados. O seu exercício envolve uma série de condições e implicações, que devem ser consideradas pelo movimento

Leia mais

Novo Código de Ética Profissional

Novo Código de Ética Profissional Novo Código de Ética Profissional As Entidades Nacionais representativas dos profissionais da Engenharia, da Arquitetura, da Agronomia, da Geologia, da Geografia e da Meteorologia pactuam e proclamam o

Leia mais

Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde

Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde Princípios e Diretrizes Sistema Único de Saúde 1 DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES Lei Orgânica da Saúde Lei n. 8.080 de 19 de setembro de 1990. Art. 7º: I - universalidade de acesso aos serviços de saúde em

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO QUESTÕES DO CESPE

DIREITO ADMINISTRATIVO QUESTÕES DO CESPE DIREITO ADMINISTRATIVO QUESTÕES DO CESPE Prof. João Eudes 1. (CESPE/2009) A administração pública é regida pelo princípio da autotutela, segundo o qual o administrador público está obrigado a denunciar

Leia mais

Ética, Governança e Compliance. Marcelo Coimbra

Ética, Governança e Compliance. Marcelo Coimbra Ética, Governança e Compliance Marcelo Coimbra Ética Empresarial A ética empresarial é o conjunto de valores que regem uma empresa e formam uma filosofia organizacional. Essa filosofia possui princípios

Leia mais

SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. Fernanda Nunes

SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. Fernanda Nunes SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Fernanda Nunes Base Legal Lei Federal nº 8.666/1993 art. 15, inciso II, e parágrafos 1º ao 6º Decreto Federal nº 3.931/2001 (aplicável no âmbito da União). Decreto Estadual

Leia mais

LÉO DA SILVA ALVES. Prática de gestão e fiscalização de contratos públicos. PARTE ESPECIAL roteiro do processo administrativo de rescisão de contrato

LÉO DA SILVA ALVES. Prática de gestão e fiscalização de contratos públicos. PARTE ESPECIAL roteiro do processo administrativo de rescisão de contrato LÉO DA SILVA ALVES Prática de gestão e fiscalização de contratos públicos PARTE ESPECIAL roteiro do processo administrativo de rescisão de contrato BRASÍLIA JURÍDICA 2005 Alves, Léo da Silva. Prática de

Leia mais

A Responsabilidade Social Empresarial O Balanço Social

A Responsabilidade Social Empresarial O Balanço Social A Responsabilidade Social Empresarial O Balanço Social A. Domingues Azevedo Bastonário da OTOC XXIV Seminário Internacional de Paises Latinos Europa América 2 de Novembro 2011 Argentina 1 Preocupação social

Leia mais