Condeixa Aqua Clube Regulamento Eleitoral Extraordinário

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Condeixa Aqua Clube Regulamento Eleitoral Extraordinário"

Transcrição

1 Condeixa Aqua Clube Regulamento Eleitoral Extraordinário Eleição da Direcção Aprovado em 16/07/2011

2 De harmonia com a Lei e com o disposto no nº 2 dos Estatutos do CAC, conjugado com os artºs 19º ao 23º, todos do Regulamento Estatutário do Condeixa Aqua Clube, a Direcção desta Associação aprova o presente Regulamento Eleitoral Extraordinário, que define as regras a que devem obedecer o processo eleitoral relativo à Direcção, face à saída do Presidente daquele Órgão Social. O novo mandato eleito durará até às eleições a efectuar no fim do presente ciclo olímpico, que termina em Julho de Artigo 1º (Objecto do regulamento) 1. O presente regulamento define as regras a seguir na preparação e organização do processo eleitoral para a eleição de Direcção. 2. A elaboração do presente regulamento é da competência da Direcção actual, que termina funções em 31 de Julho de 2011, nos termos do artº 39º, 1.15 Regulamento Estatutário do CAC. Artigo 2º (Data das eleições) As eleições dos titulares da Direcção realizam-se em dia a designar pelo Presidente da Assembleia Geral nos termos do artº 19º do RE, dentro do prazo de 30 dias após a data da tomada de conhecimento da renúncia do mandato. Artigo 3º (Divulgação) 1. A convocação da Assembleia Geral eleitoral será feita com a antecedência mínima de 7 dias em relação à data fixada para as eleições, pelos meios vulgarmente usados para as assembleias gerais, designadamente, por afixação no painel no átrio das piscinas de Condeixa, por convocatória assinada pelo Presidente da Assembleia Geral expedida por correio electrónico a todos os sócios que forneceram o seu e ainda por publicação na página internet do clube. Artigo 4º (Composição e subscrição de listas) 1. A composição e subscrição das listas para a Direcção devem obedecer às seguintes normas definidas nos Estatutos e no Regulamento Estatutário do CAC:

3 a) O número de candidatos que as listas concorrentes devem conter é o que está definido no número 1 do Artigo 37º do RE e no nº 1 do artº 9º dos Estatutos; b) Os subscritores das listas têm que satisfazer o número 2 do artº 6º dos Estatutos e artº 21º do RE; Artigo 5º (Apresentação e aceitação de listas) 1. As listas são entregues em mão ou pelo correio normal ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral, até à hora de início da assembleia eleitoral, sendo numeradas por ordem de entrada; são admissíveis as entregas por correio electrónico para ou para desde que sejam recebidas até às 24:00 horas do dia anterior à data marcada para a assembleia eleitoral. 2. A apresentação das candidaturas, em listas separadas, deverá ser efectuada pelo candidato a presidente, que assinará cada uma das listas propostas. 3. As listas apresentadas deverão conter a identificação dos candidatos com as respectivas assinaturas e deverão ser instruídas com a prova das condições de elegibilidade, acompanhadas de fotocópia do Bilhete de Identidade ou Cartão do Cidadão e de declaração de aceitação por parte dos candidatos e subscritores. 4. São admissíveis todos os meios de prova, incluindo a mera declaração de honra. 5. O Presidente da Mesa da Assembleia Geral decidirá, nas 24 horas seguintes à respectiva apresentação das candidaturas, a sua admissão ou rejeição ou, no caso de ser entregue no próprio dia da eleição, decidirá imediatamente. 6. As decisões serão notificadas aos mandatários das respectivas listas. As notificações devem ser feitas no mais curto espaço de tempo, podendo ser efectuadas por via telefónica, fax, SMS ou mensagem electrónica. 7. Das decisões cabe reclamação para a Mesa da Assembleia Geral, a apresentar pelo mandatário da lista que nela tenha interesse directo ou indirecto. 8. As reclamações serão apresentadas por escrito no prazo de 24 horas após a notificação da decisão ou, no caso de ser entregue no próprio dia e de forma verbal, deverá sê-lo imediatamente. 9. As reclamações serão decididas pela Mesa da Assembleia Geral, em definitivo, nas 24 horas seguintes à sua apresentação ou imediatamente no caso de ser entregue no próprio dia. 10. Inexistindo reclamações ou decididas estas, serão afixadas em local visível do CAC, e anunciadas no início da assembleia eleitoral, as listas concorrentes às eleições, que serão classificadas alfabeticamente pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral, de acordo com a sequência numérica.

4 Artigo 6º (Ausência de candidaturas) Se para o Órgão Associativo se não apresentarem candidatos ou listas a sufrágio, a Mesa da Assembleia Geral procederá à marcação de novo calendário eleitoral que terá lugar no prazo máximo de 15 dias. Artigo 7º (Rejeição de candidaturas) São fundamentos de rejeição da lista de candidaturas: a) a inelegibilidade de qualquer candidato; b) o insuficiente número de candidatos por cada lista; c) o incumprimento do disposto no número 1 do Artigo 5º deste Regulamento; d) qualquer outra circunstância que viole de forma substancial a Lei, os Estatutos e Regulamento Estatutário do CAC ou os Regulamentos da ANC ou da FPN. Artigo 8º (Irregularidades) Nos casos em que o Presidente da Mesa da Assembleia Geral verifique a existência de meras irregularidades nas candidaturas, notificará, de imediato, o respectivo mandatário para, em 24 horas, proceder à sua sanação, sob pena de rejeição, após o decurso daquele prazo. Artigo 9º (Correcção de irregularidades) 1. Constituem irregularidades, as deficiências do processo de candidatura que não devam determinar a imediata rejeição, designadamente: a) a insuficiente identificação dos candidatos e do mandatário das listas; b) a falta de qualquer assinatura; c) a insuficiência da prova que deve instruir o processo; Artigo 10º (Admissão e rejeição de candidaturas) A admissão e rejeição de candidaturas é feita autonomamente. Artigo 11º (Comissão eleitoral)

5 1. A Mesa da Assembleia Geral funciona como Comissão Eleitoral dirigida pelo seu Presidente. 2. Os subscritores das listas têm direito a fiscalizar o processo eleitoral através dos seus candidatos a presidente que terão assento junto da Mesa da Assembleia Geral e que assistirão a todo o processo eleitoral. 3. Os mandatários das listas podem apresentar todas as reclamações e impugnações à Mesa da Assembleia Geral, encerrada a votação e antes de iniciada a contagem dos votos, para o que lhe será dada a palavra pelo Presidente da Mesa. Artigo 12º (Votação) 1. A Assembleia Geral eleitoral reunirá em conformidade com o Estatutos do CAC. 2. O Presidente da Mesa da Assembleia Geral dará início ao processo de votação fazendo a chamada dos sócios. 3. No acto da votação, o votante apresentará ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral as suas credenciais devidamente assinadas e autenticadas, para prova da sua qualidade de representante e/ou de votante. O Presidente da Mesa da Assembleia Geral afere da legitimidade e credenciação do votante e entrega os boletins de voto correspondentes aos votos a que tem direito. 4. O voto é secreto (artº 20º do RE). Artigo 13º (Reclamações e impugnações) 1. Os mandatários das listas podem apresentar todas as reclamações e impugnações à Mesa da Assembleia Geral, encerrada a votação e antes de iniciada a contagem dos votos, para o que lhe será dada a palavra pelo Presidente da Mesa. 2. As reclamações e impugnações serão imediatamente decididas, em definitivo, pela Mesa da Assembleia Geral que para o efeito reunirá em conferência. 3. As deliberações são tomadas por maioria, são secretas e não são admissíveis votos de vencido ou declarações de voto. Artigo 14º (Apuramento de resultados) 1. Encerrada a votação pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral e resolvidas as questões suscitadas na sequência do número 1 do Artigo 12º deste regulamento, este procede à contagem dos votos. 2. Encerrada a contagem, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral publicita oralmente os resultados.

6 Artigo 15º (Eleição do Órgão Associativo) O preenchimento dos lugares da Direcção é nos termos do número 1 do artº 23º do RE. Artigo 16º (Provimento dos eleitos) Publicitados os resultados e decididas as questões suscitadas, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral designará a data da investidura dos titulares da Direcção, que decorrerá no prazo máximo de 15 dias, em conformidade com o número 1 do artº 10º do RE. Artigo 17º (Registos e actas) De todo este processo será elaborada acta, em livro próprio, assinada pela Mesa da Assembleia Geral e pelos candidatos a presidentes do órgão social. Artigo 18º (Disposições finais) Este Regulamento eleitoral que foi aprovado em reunião da Direcção do CAC no dia 16 de Julho de 2011, entra em vigor imediatamente e termina no dia da tomada de posse do Órgão eleito.

PROPOSTA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE XADREZ

PROPOSTA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE XADREZ PROPOSTA DE ASSOCIAÇÃO DISTRITAL DE XADREZ DE BEJA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE XADREZ Artigo 1º Ano das Eleições 1. As Eleições para a Assembleia Geral e Órgãos Sociais da Federação

Leia mais

ulamento Eleitoral ALADI ASSOCIAÇÃO LAVRENSE DE APOIO AO DIMINUIDO II\TELECTUAL

ulamento Eleitoral ALADI ASSOCIAÇÃO LAVRENSE DE APOIO AO DIMINUIDO II\TELECTUAL ALADI ASSOCIAÇÃO LAVRENSE DE APOIO AO DIMINUIDO II\TELECTUAL Re ulamento Eleitoral Capítulo - Disposições gerais Artigo te - Âmbito O presente regulamento contém as normas a que devem obedecer o processo

Leia mais

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL Aprovado a 29 de Outubro de 2010 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º Objecto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores do processo

Leia mais

(Aprovado na Assembleia Geral da CIP Confederação Empresarial de Portugal realizada em 26 de Outubro de 2010)

(Aprovado na Assembleia Geral da CIP Confederação Empresarial de Portugal realizada em 26 de Outubro de 2010) REGULAMENTO ELEITORAL 11 (Aprovado na Assembleia Geral da CIP Confederação Empresarial de Portugal realizada em 26 de Outubro de 2010) ARTIGO 1º (ÂMBITO) 1. O presente regulamento estabelece as normas

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL ENA - AGÊNCIA DE ENERGIA E AMBIENTE DA ARRÁBIDA REGULAMENTO ELEITORAL --------- --------- CAPÍTULO I CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DA ASSEMBLEIA ELEITORAL Artº 1º Constituição da Assembleia Eleitoral A

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL. Representantes dos alunos no Conselho Geral

REGULAMENTO ELEITORAL. Representantes dos alunos no Conselho Geral REGULAMENTO ELEITORAL Representantes dos alunos no Conselho Geral 1 Artigo 1.º Âmbito O presente Regulamento contém as normas a que devem obedecer o processo eleitoral para a eleição dos representantes

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1.º Capacidade Eleitoral 1. São elegíveis para os órgãos sociais da A.A.C.B. apenas pessoas individuais. 2. São eleitores, todos os associados efectivos e extraordinários no

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL MANDATO

REGULAMENTO ELEITORAL MANDATO REGULAMENTO ELEITORAL MANDATO 2008/2010 Apreciado na 33.ª reunião plenária do CDN, em 20 de Março de 2007 e pelo Conselho Nacional de Delegados no dia 31 de Março de 2007. Aprovado em reunião plenária

Leia mais

Regulamento Eleitoral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lagos

Regulamento Eleitoral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lagos Artigo 1.º Princípios eleitorais O presente regulamento disciplina o processo eleitoral com vista à eleição dos Órgãos Sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros. Artigo 2.º Calendário eleitoral O

Leia mais

Regulamento para a eleição dos Diretores de Departamento da Escola de Ciências da Vida e do Ambiente -ECVA-

Regulamento para a eleição dos Diretores de Departamento da Escola de Ciências da Vida e do Ambiente -ECVA- Regulamento para a eleição dos Diretores de Departamento da Escola de Ciências da Vida e do Ambiente -ECVA- Capítulo I Âmbito de aplicação e Princípios Artigo 1.º Âmbito de aplicação 1. O presente regulamento

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Eleição dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação para o Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira Aprovado pelo Conselho Geral em 24 de setembro de 2015

Leia mais

Regulamento Eleitoral para a eleição dos Órgãos Sociais da APM CAPÍTULO I. Dos princípios gerais. Artigo 1º. Assembleia Eleitoral

Regulamento Eleitoral para a eleição dos Órgãos Sociais da APM CAPÍTULO I. Dos princípios gerais. Artigo 1º. Assembleia Eleitoral Regulamento Eleitoral para a eleição dos Órgãos Sociais da APM CAPÍTULO I Dos princípios gerais Artigo 1º Assembleia Eleitoral 1 - Em cumprimento do disposto no capítulo sexto dos Estatutos da APM, o presente

Leia mais

(a que se refere o nº 2 do Art. 19 dos Estatutos)

(a que se refere o nº 2 do Art. 19 dos Estatutos) REGULAMENTO ELEITORAL (a que se refere o nº 2 do Art. 19 dos Estatutos) ARTIGO 1 (ÂMBITO) 1. O presente regulamento estabelece as normas a que deve obedecer o processo respeitante às eleições para a Mesa

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Regulamento Eleitoral para Eleição dos Órgãos Sociais da Casa do Povo de Alvito - IPSS Capítulo I Disposições gerais Artigo 1º Âmbito O presente regulamento contém as normas a que

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO PEDAGÓGICO DO ISGB

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO PEDAGÓGICO DO ISGB FFFF REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO PEDAGÓGICO DO ISGB Artigo 1º Objecto O presente Regulamento estabelece os princípios, as regras e os procedimentos aplicáveis à eleição dos membros do Conselho Pedagógico

Leia mais

REGULAMENTO DE ELEIÇÃO DAS COMISSÕES DE CURSO DAS ESCOLAS DO IPB

REGULAMENTO DE ELEIÇÃO DAS COMISSÕES DE CURSO DAS ESCOLAS DO IPB REGULAMENTO DE ELEIÇÃO DAS COMISSÕES DE CURSO DAS ESCOLAS DO IPB SECÇÃO I DEFINIÇÕES Artigo 1.º Objecto O presente regulamento define as normas aplicáveis ao processo de eleição das Comissões de Curso

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL. Nossa Senhora do Rosário

REGULAMENTO ELEITORAL. Nossa Senhora do Rosário REGULAMENTO ELEITORAL APROSÁRIO Associação de Pais e Encarregados de Educação do Colégio de Nossa Senhora do Rosário Capítulo I - Disposições gerais Artigo 1º - Âmbito O presente regulamento contém as

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA

REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PETANCA Artigo 1º Objecto 1º. O presente regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Federação Portuguesa de Petanca (adiante

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Ténis de Mesa MODALIDADE OLÍMPICA CAPITULO I Princípios Gerais Artigo 1º (Objeto) 1. O presente regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Federação

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO Artigo 1.º Âmbito Visa o presente regulamento definir o procedimento a seguir para a eleição do Presidente

Leia mais

Regulamento Eleitoral para o Conselho de Gestão da Escola de Engenharia

Regulamento Eleitoral para o Conselho de Gestão da Escola de Engenharia Regulamento Eleitoral para o Conselho de Gestão da Escola de Engenharia Universidade do Minho, julho 2016 Universidade do Minho Regulamento Eleitoral para o Conselho de Gestão da Escola de Engenharia O

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DOS ÓRGÃOS LOCAIS DA JSD MADEIRA

REGULAMENTO ELEITORAL DOS ÓRGÃOS LOCAIS DA JSD MADEIRA REGULAMENTO ELEITORAL DOS ÓRGÃOS LOCAIS DA JSD MADEIRA Artigo 1.º É aprovado como regulamento o documento que regula as eleições dos órgãos locais regionais, nos termos seguintes: Parte I Parte geral Artigo

Leia mais

REGULAMENTO DAS ASSEMBLEIAS GERAIS

REGULAMENTO DAS ASSEMBLEIAS GERAIS REGULAMENTO DAS ASSEMBLEIAS GERAIS MECODEC DEZEMBRO 2009 REGULAMENTO DAS ASSEMBLEIAS GERAIS Secção I Assembleias Gerais Eleitorais Artigo 1.º Competências da assembleia geral eleitoral 1 A assembleia geral

Leia mais

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática Regulamento Eleitoral para a Eleição dos Órgãos Sociais da CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Artigo 1.º Assembleia Eleitoral 1 Em cumprimento do disposto no capítulo sétimo dos Estatutos da Associação de

Leia mais

Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL

Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1.º Capacidade Eleitoral 1. São elegíveis para os órgãos sociais da ACBI apenas pessoas individuais. 2. São eleitores, todos os associados

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO DA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS, DE LEIRIA

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO DA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS, DE LEIRIA REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO DA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS, DE LEIRIA Secção I Do Conselho Técnico-Científico Artigo 1º Composição 1. De acordo com o disposto

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Aprovado em Assembleia Geral Extraordinária 13 Setembro de 2014 Regulamento Eleitoral Página 1 de 8 Artigo 1º Objeto 1º O presente regulamento estabelece os princípios reguladores

Leia mais

Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Medicina de Lisboa. Regulamento Eleitoral CAPÍTULO I

Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Medicina de Lisboa. Regulamento Eleitoral CAPÍTULO I Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Medicina de Lisboa Regulamento Eleitoral CAPÍTULO I Princípios Gerais Artigo 1º Objeto O presente regulamento estabelece os princípios, as regras e os procedimentos

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Âmbito 1. O presente Regulamento contém as normas e procedimentos a que obedecerá o processo eleitoral para a Mesa da Assembleia-Geral, para

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA Considerando que compete ao Conselho de Representantes das unidades orgânicas de ensino

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE LOURES 1. OBJETO

REGULAMENTO ELEITORAL PARA A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE LOURES 1. OBJETO REGULAMENTO ELEITORAL PARA A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE LOURES 1. OBJETO O presente Regulamento rege a eleição para o Conselho Geral dos representantes do pessoal

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL RESPIRA Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e outras Doenças Respiratórias Crónicas PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL Com a publicação do Decreto-Lei nº. 172-A/2014, de 14 de novembro, e da Lei nº.

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL. Artigo 1º

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL. Artigo 1º V.3-01.11.2012 REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS CARGOS SOCIAIS DA FENACAM - FEDERAÇÃO NACIONAL DAS CAIXAS DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, FCRL Através da vontade expressa dos seus membros em Assembleia-geral de

Leia mais

REGULAMENTO E PROCESSO ELEITORAL

REGULAMENTO E PROCESSO ELEITORAL REGULAMENTO E PROCESSO ELEITORAL I DA ELEIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS ARTIGO 1.º - PROCESSO ELEITORAL 1 - A organização do processo eleitoral compete à Mesa da Assembleia Geral que, para os efeitos do presente

Leia mais

Regulamento Eleitoral da SFPE Portugal

Regulamento Eleitoral da SFPE Portugal Regulamento Eleitoral da SFPE Portugal Aprovado a aprovado a 11 de julho de 2017 na 2ª Assembleia Geral. CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Artigo 1.º Âmbito Em cumprimento do disposto nos Estatutos da AESCI

Leia mais

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Geral Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento aplica-se exclusivamente ao processo eleitoral para os membros do Conselho Geral, de acordo com o regime

Leia mais

Regulamento Eleitoral do Conselho Pedagógico da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova

Regulamento Eleitoral do Conselho Pedagógico da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova Regulamento Eleitoral do Conselho Pedagógico da Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova Artigo 1º Âmbito de Aplicação O presente regulamento destina-se à eleição dos representantes dos docentes e dos

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇAO DOS DIRETORES DOS DEPARTAMENTOS DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO. Artigo 1º (Âmbito) (Princípios)

REGULAMENTO PARA A ELEIÇAO DOS DIRETORES DOS DEPARTAMENTOS DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO. Artigo 1º (Âmbito) (Princípios) REGULAMENTO PARA A ELEIÇAO DOS DIRETORES DOS DEPARTAMENTOS DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Artigo 1º (Âmbito) O presente Regulamento define os trâmites para as eleições dos Diretores dos Departamentos do Instituto

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS ÓRGÃOS DISTRITAIS E LOCAIS

REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS ÓRGÃOS DISTRITAIS E LOCAIS Aprovado no Conselho Nacional dos TSD, em 10 de Fevereiro de 2001 REGULAMENTO ELEITORAL PARA OS ÓRGÃOS DISTRITAIS E LOCAIS Artº 1º (Princípios Gerais) 1. As eleições para os órgãos distritais e locais

Leia mais

REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS CONSELHOS CIENTÍFICOS DAS ESCOLAS DE NATUREZA UNIVERSITÁRIA. ARTIGO 1. Objecto

REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS CONSELHOS CIENTÍFICOS DAS ESCOLAS DE NATUREZA UNIVERSITÁRIA. ARTIGO 1. Objecto REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS CONSELHOS CIENTÍFICOS DAS ESCOLAS DE NATUREZA UNIVERSITÁRIA ARTIGO 1. Objecto O presente Regulamento tem por objecto a eleição dos membros dos Conselhos Científicos

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DO IPCB. Capítulo I Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DO IPCB. Capítulo I Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DO IPCB Capítulo I Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais Artº 1º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento estabelece as normas aplicáveis

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UTAD

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UTAD REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UTAD UTAD, janeiro de 2017 Artigo 1.º Objeto O presente Regulamento destina-se a organizar o processo de eleição para Reitor da Universidade de Trás-os-Montes e

Leia mais

Regulamento Eleitoral da Associação de Atletismo de Braga

Regulamento Eleitoral da Associação de Atletismo de Braga Regulamento Eleitoral da Associação de Atletismo de Braga Artigo 1º Objeto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Associação de Atletismo de Braga (adiante

Leia mais

Federação Portuguesa de Paraquedismo REGULAMENTO ELEITORAL

Federação Portuguesa de Paraquedismo REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1º (Disposições Gerais) 1. O presente regulamento estabelece as normas e orientações a seguir para as eleições dos órgãos sociais da Federação Portuguesa de Paraquedismo (doravante designada por

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Despacho Presidente n.º 2015/39 Calendário eleitoral para a eleição dos representantes dos estudantes no Conselho Geral e no Conselho Pedagógico da Escola Superior de Enfermagem do Porto Considerando o

Leia mais

REGULAMENTO ELEIÇÃO DO REPRESENTANTE DOS TRABALHADORES NO CONSELHO DE AUDITORIA

REGULAMENTO ELEIÇÃO DO REPRESENTANTE DOS TRABALHADORES NO CONSELHO DE AUDITORIA Área Proponente GGV REGULAMENTO ELEIÇÃO DO REPRESENTANTE DOS TRABALHADORES NO CONSELHO DE AUDITORIA Data de Emissão 02-08-2013 Regulamento Eleitoral Artigo 1.º (Direito de voto) Compete aos trabalhadores

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DA UPORTO. Introdução

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DA UPORTO. Introdução Regulamentos REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO E COOPTAÇÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO GERAL DA UPORTO Aprovado pelo Conselho Geral em 27 de Novembro de 2009 Introdução Nos termos e para efeito do estipulado no artigo

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA ORDEM DOS ARQUITECTOS

REGULAMENTO ELEITORAL DA ORDEM DOS ARQUITECTOS REGULAMENTO ELEITORAL DA ORDEM DOS ARQUITECTOS Apreciado na XX reunião plenária do CDN, em XX de XXXX de XXXX, e pelo Conselho Nacional de Delegados no dia XX de XXXX de XXXX. Aprovado em reunião plenária

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Proposta de Regulamento Eleitoral das eleições primárias abertas a militantes e simpatizantes do PS para a designação do candidato do PS ao cargo do Primeiro-Ministro CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo

Leia mais

REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL. ARTIGO 1. Objecto

REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL. ARTIGO 1. Objecto REGULAMENTO PARA A PRIMEIRA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL ARTIGO 1. Objecto O presente Regulamento tem por objecto a eleição dos representantes dos professores e investigadores, dos representantes

Leia mais

Eleição para os órgãos colegiais de governo da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (Ato eleitoral em 30 de Outubro de 2013)

Eleição para os órgãos colegiais de governo da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (Ato eleitoral em 30 de Outubro de 2013) ASSEMBLEIA DA FMUC Eleição para os órgãos colegiais de governo da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (Ato eleitoral em 30 de Outubro de 2013) REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I Princípios Gerais

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL PARCERIA TERRITORIAL ALENTEJO CENTRAL

REGULAMENTO ELEITORAL PARCERIA TERRITORIAL ALENTEJO CENTRAL REGULAMENTO ELEITORAL PARCERIA TERRITORIAL ALENTEJO CENTRAL 2014-2020 ARTIGO PRIMEIRO O Regulamento Eleitoral estabelece as normas que regulam o Processo Eleitoral da Mesa do Conselho de Parceiros, Seis

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL ELEIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS QUADRIÉNIO 2017/2021

REGULAMENTO ELEITORAL ELEIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS QUADRIÉNIO 2017/2021 REGULAMENTO ELEITORAL ELEIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS QUADRIÉNIO 2017/2021 Artigo 1 (Constituição da Comissão Eleitoral) 1- A Assembleia Geral marcará e calendarizará as eleições, e irá eleger a Comissão Eleitoral

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL. Preâmbulo. CAPÍTULO I Objeto e composição. Artigo 1.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL. Preâmbulo. CAPÍTULO I Objeto e composição. Artigo 1. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. CARLOS I CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL Preâmbulo O conselho geral é o órgão de direção estratégica responsável pela definição das linhas orientadoras da atividade da escola,

Leia mais

Regulamento Eleitoral da Associação Cabo-verdiana de Luta Contra o Cancro

Regulamento Eleitoral da Associação Cabo-verdiana de Luta Contra o Cancro Regulamento Eleitoral da Associação Cabo-verdiana de Luta Contra o Cancro CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito de aplicação O presente Regulamento Eleitoral contém as normas a que devem obedecer

Leia mais

Projecto de Regulamento para a Eleição dos Estudantes das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro

Projecto de Regulamento para a Eleição dos Estudantes das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro Projecto de Regulamento para a Eleição dos Estudantes das Comissões de Curso da Universidade de Aveiro O Regulamento Geral de Estudos da Universidade de Aveiro, aprovado em, publicado no Diário da República

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA APEPCCA ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES DO ENSINO PARTICULAR E COOPERATIVO COM CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO

REGULAMENTO ELEITORAL DA APEPCCA ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES DO ENSINO PARTICULAR E COOPERATIVO COM CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DA APEPCCA ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES DO ENSINO PARTICULAR E COOPERATIVO COM CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO Capítulo I Princípios eleitorais Artigo 1º - Âmbito O presente regulamento contém

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DO PORTO DE PARALISIA CEREBRAL

ASSOCIAÇÃO DO PORTO DE PARALISIA CEREBRAL ASSOCIAÇÃO DO PORTO DE PARALISIA CEREBRAL REGULAMENTO ELEITORAL Regulamento Eleitoral 2016 - appc.doc - 0 - Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º O presente Regulamento visa regular o processo eleitoral

Leia mais

Regulamento Eleitoral. Primeira Eleição dos Órgãos Sociais do Clube ANA Madeira

Regulamento Eleitoral. Primeira Eleição dos Órgãos Sociais do Clube ANA Madeira Regulamento Eleitoral Primeira Eleição dos Órgãos Sociais do Clube ANA Madeira 1. Objetivo 1.1. O presente regulamento tem como objetivo regulamentar o processo de eleição dos Órgãos Sociais do Clube ANA

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO Escola Superior de Enfermagem REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DO MINHO ESE, JANEIRO 2010 REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA ESCOLA SUPERIOR

Leia mais

CONSELHO GERAL ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL EDITAL

CONSELHO GERAL ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL EDITAL ELEIÇÃO DO CONSELHO GERAL EDITAL Nos termos do artigo 16.º do Regulamento Interno do Agrupamento de Escolas Poeta Joaquim Serra, declaro aberto, com efeitos a contar do dia imediato ao do presente Edital,

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL Deliberação CG 05/2017 11 04 2017 01 ELEIÇÃO DO(A) PRESIDENTE DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE REGULAMENTO ELEITORAL ART. 1.º (ELEGIBILIDADE) São elegíveis as individualidades que satisfaçam os requisitos

Leia mais

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Artº 1º Âmbito de aplicação O presente regulamento eleitoral estabelece as normas relativas à eleição do presidente e vice-presidentes de acordo com

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRETOR DA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA Considerando que compete ao conselho de representantes das unidades orgânicas de ensino

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL CEMELB - CONVENÇÃO EUROPEIA DE MINISTROS LUSO-BRASILEIROS Página 1 de 6

REGULAMENTO ELEITORAL CEMELB - CONVENÇÃO EUROPEIA DE MINISTROS LUSO-BRASILEIROS Página 1 de 6 REGULAMENTO ELEITORAL Página 1 de 6 PARA OS CORPOS GERENTES DA CONVENÇÃO EUROPEIA DE MINISTROS EVANGÉLICOS LUSO-BRASILEIROS REFERENTE AO MANDATO DE 2010/2014 Capítulo I (Objectivo, âmbito, composição e

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS. Artigo 1.º (Âmbito)

REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS. Artigo 1.º (Âmbito) REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS Artigo 1.º (Âmbito) O presente regulamento contém as normas a que se devem submeter as eleições para os órgãos sociais do Futebol

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL. Artigo 1.º (Objecto)

REGULAMENTO ELEITORAL. Artigo 1.º (Objecto) REGULAMENTO ELEITORAL Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1.º (Objecto) 1. O regulamento eleitoral, adiante designado por regulamento, estabelece, ao abrigo do disposto no artigo 25.º dos estatutos, o

Leia mais

Regulamento Eleitoral (*)

Regulamento Eleitoral (*) Regulamento Eleitoral (*) CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Das eleições em geral 1. As eleições ordinárias para o Presidente da Ordem dos Médicos, para a Mesa das Assembleias Regionais, para os

Leia mais

Artigo 1.º Composição do conselho técnico-científico. 1- Os CTC das Escolas do ISEC são constituídos, no seu primeiro mandato por 20 (vinte) membros:

Artigo 1.º Composição do conselho técnico-científico. 1- Os CTC das Escolas do ISEC são constituídos, no seu primeiro mandato por 20 (vinte) membros: REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DO CORPO DOCENTE PARA OS CONSELHOS TÉCNICO-CIENTÍFICO das ESCOLAS do INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS O presente regulamento rege a eleição para o Conselho

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS

PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS PROPOSTA DE REGULAMENTO ELEITORAL ELABORADO NOS TERMOS DO ARTIGO 50.º DOS ESTATUTOS Artigo 1.º (Âmbito) O presente regulamento contém as normas a que se devem submeter as eleições para os órgãos sociais

Leia mais

REGULAMENTO DA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DO CONSELHO CONSULTIVO REFERIDOS NAS ALS. D) A F) DO N.º 2 DO ART. 109.º DA LEI N. 26.º, N.

REGULAMENTO DA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DO CONSELHO CONSULTIVO REFERIDOS NAS ALS. D) A F) DO N.º 2 DO ART. 109.º DA LEI N. 26.º, N. Comarca de REGULAMENTO DA ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DO CONSELHO CONSULTIVO REFERIDOS NAS ALS. D) A F) DO N.º 2 DO ART. 109.º DA LEI N.º 62/2013, DE 26 DE AGOSTO (LOSJ) E ART. 26.º, N.º 2 DO DL N.º 49/2014,

Leia mais

Artigo 1.º. Artigo 2.º

Artigo 1.º. Artigo 2.º REGULAMENTO DO PROCESSO ELEITORAL DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL, DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DO CONSELHO FISCAL DA PARCERIA PORTUGUESA PARA A ÁGUA (PPA) Artigo 1.º 1. A eleição da Mesa da Assembleia Geral,

Leia mais

NRAçores-APCP REGULAMENTO ELEITORAL

NRAçores-APCP REGULAMENTO ELEITORAL NRAçores-APCP REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1º Considerações Gerais 1. O presente Regulamento: a. Rege-se pelos Estatutos da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, adiante designada por APCP e pelo

Leia mais

REGULAMENTO de ELEIÇÃO do DIRETOR da ESCOLA SUPERIOR de CIÊNCIAS EMPRESARIAIS do INSTITUTO POLITÉCNICO de SETÚBAL

REGULAMENTO de ELEIÇÃO do DIRETOR da ESCOLA SUPERIOR de CIÊNCIAS EMPRESARIAIS do INSTITUTO POLITÉCNICO de SETÚBAL REGULAMENTO de ELEIÇÃO do DIRETOR da ESCOLA SUPERIOR de CIÊNCIAS EMPRESARIAIS do INSTITUTO POLITÉCNICO de SETÚBAL Aprovado na 20ª Reunião do Conselho de Representantes da ESCE/IPS, em 18 de janeiro de

Leia mais

REGULAMENTO DA ELEIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS E DA REALIZAÇÃO DE REFERENDOS DA ORDEM DOS ARQUITECTOS

REGULAMENTO DA ELEIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS E DA REALIZAÇÃO DE REFERENDOS DA ORDEM DOS ARQUITECTOS REGULAMENTO DA ELEIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS E DA REALIZAÇÃO DE REFERENDOS DA ORDEM DOS ARQUITECTOS Apreciado na 42.ª reunião plenária do Conselho Directivo Nacional, em 18 de Maio de 2010, e pelo Conselho

Leia mais

QUADRO CRONOLÓGICO DAS OPERAÇÕES ELEITORAIS PARA A ELEIÇÃO DAS AUTARQUIAS LOCAIS DE 12 DE DEZEMBRO DE Até

QUADRO CRONOLÓGICO DAS OPERAÇÕES ELEITORAIS PARA A ELEIÇÃO DAS AUTARQUIAS LOCAIS DE 12 DE DEZEMBRO DE Até QUADRO CRONOLÓGICO DAS OPERAÇÕES ELEITORAIS PARA A ELEIÇÃO DAS AUTARQUIAS LOCAIS DE 12 DE DEZEMBRO DE 1976 DECRETO-LEI N.º 701-B/76, DE 29 de SETEMBRO Alterações: Decretos-lei n.ºs 757/76, 21 Outubro e

Leia mais

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro]

Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro] ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Regulamento do Processo Eleitoral para o Conselho Pedagógico [Alterações aprovadas na reunião nº 9/2013 de 30 de outubro] Página2 Capítulo I Disposições Gerais

Leia mais

Instituto Superior Técnico. Regulamento Eleitoral para a constituição do Conselho Pedagógico do IST. SECÇÃO I (Comissão Eleitoral)

Instituto Superior Técnico. Regulamento Eleitoral para a constituição do Conselho Pedagógico do IST. SECÇÃO I (Comissão Eleitoral) Instituto Superior Técnico Regulamento Eleitoral para a constituição do Conselho Pedagógico do IST SECÇÃO I (Comissão Eleitoral) Artigo 1.º Constituição e Competência 1. O Presidente do IST designará,

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL. Introdução CAPÍTULO II

REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL. Introdução CAPÍTULO II REGULAMENTO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL Introdução No cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 75/2008, de 22 de abril, com a redação dada pelo Decreto- Lei n.º 137/2012, de 2 de julho, o do Agrupamento

Leia mais

Regulamento para a Eleição do Diretor da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto,

Regulamento para a Eleição do Diretor da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, Regulamento para a Eleição do Diretor da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, Artigo 1º Objetivo Este regulamento organiza o procedimento para a eleição do Diretor da Faculdade de Farmácia da

Leia mais

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL

ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL ABERTURA DO PROCESSO ELEITORAL DO CONSELHO GERAL (2014/2018) Nos termos do artigo 15º do Decreto-Lei nº 75/2008 de 22 de abril, na redação dada pelo Decreto-Lei n.º 137/2012, de 2 de Julho, o Conselho

Leia mais

CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I. Objeto. CAPÍTULO II Abertura do processo eleitoral

CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I. Objeto. CAPÍTULO II Abertura do processo eleitoral CONSELHO GERAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I Objeto Artigo 1.º Objeto O presente Regulamento estabelece as normas aplicáveis ao processo de eleição dos representantes dos alunos e dos pais e encarregados

Leia mais

Artigo 1º (Do Regulamento Eleitoral)

Artigo 1º (Do Regulamento Eleitoral) Regulamento Eleitoral para a Eleição dos Órgãos Sociais da SUPERA - Sociedade Portuguesa de Engenharia de Reabilitação, Tecnologias de Apoio e Acessibilidade Artigo 1º (Do Regulamento Eleitoral) 1. As

Leia mais

Despacho Presidente n.º 2013/44

Despacho Presidente n.º 2013/44 ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Despacho Presidente n.º 2013/44 Aprovação do Regulamento e do calendário eleitoral para a eleição simultânea dos órgãos de governo e de gestão da Escola Superior

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA ELEIÇÃO DO(A) DIRECTOR(A) DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE MANUEL DA FONSECA SANTIAGO DO CACÉM

REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA ELEIÇÃO DO(A) DIRECTOR(A) DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE MANUEL DA FONSECA SANTIAGO DO CACÉM REGULAMENTO DO PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA ELEIÇÃO DO(A) DIRECTOR(A) DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE MANUEL DA FONSECA SANTIAGO DO CACÉM ARTIGO 1º OBJECTO O presente regulamento estabelece as condições de acesso

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UNIVERSIDADE ABERTA (aprovado pelo Conselho Geral da UAb)

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UNIVERSIDADE ABERTA (aprovado pelo Conselho Geral da UAb) REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO REITOR DA UNIVERSIDADE ABERTA (aprovado pelo Conselho Geral da UAb) Com o presente regulamento estabelece-se o procedimento a seguir para a eleição do reitor da Universidade

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO. Eleitoral do CCD PMCascais

PROPOSTA DE REGULAMENTO. Eleitoral do CCD PMCascais PROPOSTA DE REGULAMENTO Eleitoral do CCD PMCascais Aprovado em reunião de Direção de 4 de novembro de 2015 PREÂMBULO 3 Artigo 1º - Âmbito 3 Artigo 2º - Princípios eleitorais 3 CAPÍTULO II -RECENSEAMENTO

Leia mais

Regulamento eleitoral. para o CONSELHO DE ESCOLA ESCOLA DE ENGENHARIA. Universidade do Minho, Abril de 2011

Regulamento eleitoral. para o CONSELHO DE ESCOLA ESCOLA DE ENGENHARIA. Universidade do Minho, Abril de 2011 Escola de Engenharia Regulamento eleitoral para o CONSELHO DE ESCOLA da ESCOLA DE ENGENHARIA Universidade do Minho, Abril de 20 Universidade do Minho Escola de Engenharia Regulamento Eleitoral para o Conselho

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DOS PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO NO CONSELHO GERAL Biénio 2015/ /17

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DOS PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO NO CONSELHO GERAL Biénio 2015/ /17 REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES DOS PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO NO CONSELHO GERAL Biénio 2015/16 2016/17 Nota Justificativa: Com o objetivo de regular o processo eleitoral de eleição

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Estêvão. Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral

Agrupamento de Escolas José Estêvão. Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral Agrupamento de Escolas José Estêvão Regulamento da Eleição e Designação dos Membros do Conselho Geral Secção I Disposições gerais Artigo 1º Objeto O presente regulamento estabelece as condições e procedimentos

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL E DE FUNCIONAMENTO DO CONGRESSO FAPPC 2014

REGULAMENTO ELEITORAL E DE FUNCIONAMENTO DO CONGRESSO FAPPC 2014 REGULAMENTO ELEITORAL E DE FUNCIONAMENTO DO CONGRESSO FAPPC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS... 4 Artigo 1º - Do âmbito do presente regulamento... 4 Artigo 2º - Do Congresso da Federação... 4

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DOS REPRESENTANTES DOS ESTUDANTES

REGULAMENTO ELEITORAL DOS REPRESENTANTES DOS ESTUDANTES UNIVERSIDADE DO MINHO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DOS REPRESENTANTES DOS ESTUDANTES DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO NO CONSELHO PEDAGÓGICO MARÇO DE 2011 Regulamento Eleitoral para Eleição dos

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS MEMBROS DO SENADO ACADÉMICO. Artigo 1.º. Objeto

REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS MEMBROS DO SENADO ACADÉMICO. Artigo 1.º. Objeto REGULAMENTO PARA ELEIÇÃO DOS MEMBROS DO SENADO ACADÉMICO (Aprovado em reunião do Senado Académico de 2 de fevereiro de 2012) Artigo 1.º Objeto O presente regulamento rege a eleição dos representantes dos

Leia mais

Instituto Superior Técnico. Regulamento para Eleição e Cooptação dos Membros do Conselho de Escola do IST. SECÇÃO I (Comissão Eleitoral)

Instituto Superior Técnico. Regulamento para Eleição e Cooptação dos Membros do Conselho de Escola do IST. SECÇÃO I (Comissão Eleitoral) Instituto Superior Técnico Regulamento para Eleição e Cooptação dos Membros do Conselho de Escola do IST SECÇÃO I (Comissão Eleitoral) Artigo 1.º Constituição e Competência 1. O Presidente do IST designará,

Leia mais

REGULAMETO ELEITORAL DO CENTRO CULTURAL SOCIAL E DESPORTIVO NÚMERO QUINHENTOS DOS TRABALHADORES DA SAÚDE E SEGURANÇA SOCIAL DO DISTRITO DE VISEU

REGULAMETO ELEITORAL DO CENTRO CULTURAL SOCIAL E DESPORTIVO NÚMERO QUINHENTOS DOS TRABALHADORES DA SAÚDE E SEGURANÇA SOCIAL DO DISTRITO DE VISEU REGULAMETO ELEITORAL DO CENTRO CULTURAL SOCIAL E DESPORTIVO NÚMERO QUINHENTOS DOS TRABALHADORES DA SAÚDE E SEGURANÇA SOCIAL DO DISTRITO DE VISEU Artigo Primeiro (A eleição) Os diversos órgãos sociais do

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DOS REPRESENTANTES AO CONSELHO GERAL ARTIGO 1. Objeto O presente regulamento tem por objeto a eleição dos representantes dos professores e investigadores, dos representantes dos estudantes e do representante do pessoal não docente e não investigador,

Leia mais

Regulamento Eleitoral da Assembleia do ISPAJ

Regulamento Eleitoral da Assembleia do ISPAJ Versão aprovada em CD de 14 de Maio de 2015 Documento Regulamento Eleitoral da Assembleia do ISPAJ Data 14/05/2015 Conselho de Direcção 14/05/2014 Data entrega Assembleia A entregar REVISÃO DO DOCUMENTO

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO DIRECTOR PARA O QUADRIÉNIO 2009-2013 Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece as condições de acesso e normas do concurso para

Leia mais

Regulamento Eleitoral (Aprovado na Reunião de Direcção Nacional de 30 de Março de 2012)

Regulamento Eleitoral (Aprovado na Reunião de Direcção Nacional de 30 de Março de 2012) Regulamento Eleitoral (Aprovado na Reunião de Direcção Nacional de 30 de Março de 2012) Artigo 1.º (Objecto) O presente Regulamento aplica-se à eleição dos órgãos dirigentes do Sindicato dos Funcionários

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DAMAS

REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DAMAS REGULAMENTO ELEITORAL DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DAMAS Decreto-Lei Nº 93/2014, de 23 de Junho Artigo 33.º [ ] CAPÍTULO I Generalidades Artigo 1º Âmbito de aplicação 1. O presente regulamento estabelece

Leia mais