DETERMINAÇÃO AUTOMÁTICA DE PARÂMETROS MORFOMÉTRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DOS NAMORADOS-PB A PARTIR DE MDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DETERMINAÇÃO AUTOMÁTICA DE PARÂMETROS MORFOMÉTRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DOS NAMORADOS-PB A PARTIR DE MDE"

Transcrição

1 DETERMINAÇÃO AUTOMÁTICA DE PARÂMETROS MORFOMÉTRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DOS NAMORADOS-PB A PARTIR DE MDE 1 Doutorando em Meteorologia, UACA/ UFCG-PB. CEP: , (83) Prof. Doutor, UACA/ UFCG-PB. 3 Graduado em Geografia, DG/UEPB-PB M. T. Silva 1 ; V. de P. R. da Silva 2 ; S. D. de Oliveira 1 ; A. de S. Santos 3 RESUMO: Este trabalho teve como objetivo analisar as características morfométricas da bacia hidrográfica do Riacho dos Namorados-PB. A bacia fica localizada na zona fisiográfica do planalto da Borborema do Estado da Paraíba, sendo parte da mesorregião da Borborema e a microrregião do Cariri Oriental. Parâmetros morfométricos da bacia de drenagem foram obtidos pelo MDE (Modelo Digital de Elevação) utilizando um processo automático através de técnicas de geoprocessamento utilizando o software ARCGIS 9.3. Os resultados demonstraram que a bacia do Riacho dos Namorados possui uma área total de 13,85 km² e perímetro de 22,65 km, a rede de drenagem é de 3ª ordem sendo pouco ramificada apresentando um comprimento total de 22,75 km com um curso principal de 7,9 km, a bacia apresentou uma forma mais alongada, com densidade de drenagem pobre assim como baixa densidade hidrográfica, mais da metade da área da bacia (67,4%) apresentou relevo de várzea e plano a suave ondulado. PALAVRAS-CHAVE: Rede de drenagem; modelo digital de elevação; geoprocessamento. AUTOMATIC DETERMINATION OF MORPHOMETRIC PARAMETERS OF THE WATERSHED RIACHO DOS NAMORADOS PB FROM DEM SUMMARY: This work aimed to analyze the morphometric characteristics of the Riacho dos Namorados basin. The basin is located in the physiographic area of the Borborema plateau of Paraíba State, being part of the Borborema meso and micro Cariri Oriental. Morphometric parameters of the watershed were obtained by DEM (Digital Elevation Model) using an automatic process through techniques using GIS software ARCGIS 9.3. The results showed that the Riacho dos Namorados basin has a total area of km2 and a perimeter of km, the drainage network is 3rd order being slightly branched presenting a total length of km with a course main 7.9 km, the basin had a more elongated form, with poor drainage density and low-density basin, more than half of the basin area (67.4%) had relief of floodplain and gently undulating. KEYWORDS: Drainage network; elevation digital model; geoprocessing.

2 INTRODUÇÃO Bacia hidrográfica é definida por Lima (1996) como um espaço que compreende toda a área de captação natural da água da chuva que proporciona escoamento superficial para o canal principal e seus tributários, onde o limite superior é o divisor de águas e o inferior é a saída da bacia chamada confluência. As características morfométricas do padrão de drenagem e do relevo refletem algumas propriedades do terreno, como infiltração e deflúvio das águas das chuvas, e expressam estreita correlação com a litologia, estrutura geológica e formação superficial dos elementos que compõem a superfície terrestre. Portanto, estão entre as classes de informações morfológicas que determinam diferenças essenciais entre distintas paisagens, como relatam estudos clássicos desenvolvidos por (Horton, 1945; Strahler, 1957; França, 1968). Alves Sobrinho et al (2010) utilizaram delimitação automática de bacias hidrográfica por meio de processamento de dados do SRTM em ambiente SIG devido ao custo e o benefício proporcionado. Os autores ressaltam ainda que tal método estabelece padronização do traçado e posterior minimização de conflitos quanto à fixação da unidade elementar de gestão dos recursos hídricos. Assim, o presente trabalho tem como objetivo principal determinar as características morfométricas e fisiográficas da bacia de drenagem do Riacho dos Namorados - PB, que tem a finalidade de contribuir com os estudos sobre planejamentos e gestão de bacias hidrográficas de regiões semiáridas. MATERIAL E MÉTODOS A Bacia do Riacho dos Namorados encontra -se inserida na zona fisiográfica do planalto da Borborema do Estado da Paraíba, sendo parte da mesorregião da Borborema e a microrregião do Cariri Oriental, próximo a área urbana do município de São João do Cariri PB (latitude: 7 25 S, longitude: O, altitude: 207 m) Figura 1, segundo a classificação climática de Köppen-Geiger, o clima nesta área apresenta-se como tropical semiárido, tipo BshW, seco e quente, caracterizado pela escassez e irregularidade das precipitações com chuvas no verão e forte evaporação em consequência das altas temperaturas. Figura 1. Localização da área de estudo.

3 Para realização deste estudo foi utilizado o modelo digital de elevação (MDE) para a extração automática das redes de drenagens da bacia do Riacho dos Namorados obtido no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e é fruto de um projeto chamado TOPODATA (A carta utilizada referente à área da bacia do Riacho dos Namorados foi: 07_375ZN) no qual dados da SRTM (Shuttle Radar Topography Mission) referentes ao Brasil foram refinadas de ~90m para ~30m através de interpolação por Krigagem (Valeriano, 2008), e está disponível no endereço: <http://www.dsr.inpe.br/topodata/ >. Para a extração das redes de drenagem o MDE TOPODATA passou por diversos tratamentos realizado com o SIG ArcGis 9.3. Posteriormente utilizando recursos do SIG foram calculados alguns parâmetros físicos tais como: área, perímetro, comprimento das redes de drenagens, número de segmentos dos rios, e tais dados foram à base para diversos cálculos para determinar alguns parâmetros físicos (Tabela 1). Tabela 1. Características morfométricas avaliadas na sub-bacia do Riacho dos Namorados. Característica Descrição Fórmula Fonte Morfométrica Dd - Densidade de drenagem Relação entre o comprimento da rede de drenagem (Cr) e a área da bacia (A) Dd = Cr /A (km/km²) Horton (1945) Dh Densidade hidrográfica Relação entre o número de segmentos de rios (Nt) e a área da bacia (A) Dh = Nt/A (km²) Christofoletti (1969) T - Razão de textura Relação entre o número de segmentos de rios (Nt) e o perímetro da bacia (P) T = Nt/P (km) França(1968); Smith (1950) Kf - Fator de forma Relação entre a área da bacia (A) e o comprimento do eixo da bacia (L). Kf = A/L² (m²/m) Horton (1945) Kc - Coeficiente de compacidade Relação entre o perímetro (P) da bacia e a área da bacia (A). Kc=0,28(P/ A) (m/m²) Lima (1969) IC - Índice de circularidade Relação entre a área da bacia (A) e o perímetro (P) da bacia. IC = 12,57 (A/P 2 ) Miller (1953) RESULTADOS E DISCUSSÃO De acordo com a Tabela 2 a bacia de drenagem do Riacho dos Namorados apresenta uma área de 13,85 km 2, com perímetro total de 22,63 km apresentando 14 segmentos de rios, formando uma rede de drenagem de 22,75 km e o seu rio principal possui uma extensão de 7,9 km. As características da rede de drenagem da bacia mostram que a densidade de drenagem foi de 1,64 km/km 2 e a densidade hidrográfica de 1,01 canais/km 2, segundo a classificação de Christofoletti (1969), a densidade de drenagem da bacia é baixa, pois é menor que 7,5 km/km 2. Já para Villela & Mattos (1975), esse índice pode variar de 0,5 km/km², em bacias com drenagem pobre, a 3,5 km/km 2 ou mais, nas bacias excepcionalmente bem drenadas, indicando, portanto, que a bacia em estudo apresenta média drenagem de acordo com essa classificação. A bacia de drenagem do Riacho dos Namorados possui pequena variação de altitude, mínima de 436m e máxima de 566m, apresentando uma altitude média de 485m e uma amplitude de 130m (Figura 2), o que mostra que a bacia em questão favorece uma maior perda de água. Áreas que apresentam altitude entre 436 e 463 metros correspondem a 1,6km 2, ou 11,3% do total, e localizam-se principalmente na parte sul da bacia. Tabela 2. Características dimensionais da rede de drenagem da bacia de drenagem do Riacho dos Namorados.

4 Parâmetros Área da bacia (A) 13,85 km 2 Perímetro da bacia (P) Comprimento do eixo da bacia (L) Comprimento do riacho principal (R) Comprimento da rede de drenagem (Cr) 22,63 km 5,7 km 7,9 km 22,75 km Número de segmentos de rios (Nt) 14 Densidade de drenagem (Dd) Padrão de drenagem Densidade hidrográfica (Dh) Razão de textura (T) Fator de forma (Kf) Coeficiente de compacidade (Kc) 1,64 (km/km²) Dendrítico 1,01 (canais/km²) 0,61 (km) 0,42 (m²/m) 1,7 (m/m²) Índice de circularidade (IC) 0,34 Figura 2. Mapa hipsométrico da bacia hidrográfica do Riacho dos Namorados PB. CONCLUSÃO A bacia de drenagem do Riacho dos Namorados-PB, com base em suas características morfométricas, tem forma alongada, apresenta densidade de drenagem de 1,64 km/km2 e predominantemente relevo de várzea e plano a suave ondulado. As técnicas do sensoriamento remoto e do geoprocessamento possibilitaram de forma satisfatória a extração das características físicas e morfométricas da área de estudo através do processamento do MDE. AGRADECIMENTOS Ao CNPq, pela bolsa de Doutorado ao primeiro autor. REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS ALVES SOBRINHO, T.; OLIVEIRA, P. T. S.; RODRIGUES, D. B. B.; AYRES, F. M. Delimitação automática de bacias hidrográficas utilizando dados SRTM. Engenharia Agrícola [online], v.30, n.1, p.46-57, CHRISTOFOLETTI, A. Análise morfométrica das bacias hidrográficas. Notícia Geomorfologia, Campinas, v.18, n.9, p.35-64, 1969.

5 FRANÇA, G. V. Interpretação fotográfica de bacias e de redes de drenagem aplicadas a solos da região de Piracicaba. 1968, 15lp. Tese (Doutorado) Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo. HORTON, R.E. Erosional development of streams and their drainage basins: hidrophysical approach to quantitative morphology. Bull. Geol. Soc. Am., v.56, p , LIMA, W. de P. Manejo de Bacias Hidrográficas. Piracicaba:ESALQ p. LIMA, W. de P. Análise física da bacia hidrográfica. In LIMA, Walter de Paula. Introdução ao manejo de bacias hidrográficas. Piracicaba: ESALQ, p MILLER, V. C. A quatitative geomorphic study of drainage basins characteristic in the Clinch Mountain area. Technical Report (1953), (3), Dept. Geology, Columbia University. SMITH, K. G. Standars for grading texture of erosional topography. Am. J. Sci., 248: , STRAHLER, A. N. Hypsometric analysis of erosional topography. Bull. Geol. Soc. Am., 63: , VALERIANO, M. M.; ROSSETTI, D. F.; TOPODATA: seleção de coeficientes geoestatísticos para o refinamento unificado de dados SRTM; São José dos Campos:INPE, 2008; Acesso em 05/02/2010; Disponível em <http://www.dsr.inpe.br/topodata/>. VILLELA, S.M.; MATTOS, A Hidrologia Aplicada. São Paulo. McGraw-Hill do Brasil. 245p.

Keywords: Drainage network, elevation digital model, geoprocessing, characteristics, coefficient of compactness.

Keywords: Drainage network, elevation digital model, geoprocessing, characteristics, coefficient of compactness. DETERMINAÇÃO AUTOMÁTICA DE PARÂMETROS MORFOMÉTRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PAJEÚ-PE A PARTIR DE MDE Sonaly Duarte de OLIVEIRA 1, Madson Tavares SILVA 2, Edicarlos Pereira de SOUSA 3, Vicente de Paulo

Leia mais

Revista Brasileira de Geografia Física

Revista Brasileira de Geografia Física Revista Brasileira de Geografia Física ISSN:1984-2295 Homepage: www.ufpe.br/rbgfe Análise de Risco de Degradação na Bacia Hidrográfica do Riacho do Pontal - PE Madson T. Silva 1, Vicente de P. R. da Silva

Leia mais

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA SUB-BACIA HIDROGRAFICA DO CÓRREGO DO CERRADÃO

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA SUB-BACIA HIDROGRAFICA DO CÓRREGO DO CERRADÃO CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA SUB-BACIA HIDROGRAFICA DO CÓRREGO DO CERRADÃO FLORÊNCIO, Ágatha Cristine 1 ; VALE, Monnike Yasmin Rodrigues do ²; MORAIS Welmys Magno de³,paula, Heber Martins de 4 Palavras chave:

Leia mais

ANÁLISE DO RELEVO DA MICROBACIA

ANÁLISE DO RELEVO DA MICROBACIA 1. INTRODUÇÃO ANÁLISE DO RELEVO DA MICROBACIA Valdemir Antonio Rodrigues FCA Unesp Luis Alberto Bucci Instituto Florestal de São Paulo Danilo Simões Estudante de Pós Graduação Carlos Adolfo Bantel Engenheiro

Leia mais

ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DA HIDROGRAFIA

ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DA HIDROGRAFIA ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DA HIDROGRAFIA 1.0. Introdução O ciclo hidrológico, se considerado de maneira global, pode ser visto como um sistema hidrológico fechado, uma vez que a quantidade total da água

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS GEOMORFOLÓGICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DAS BRANQUINHAS, ARNEIROZ-CE

AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS GEOMORFOLÓGICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DAS BRANQUINHAS, ARNEIROZ-CE AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS GEOMORFOLÓGICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DAS BRANQUINHAS, ARNEIROZ-CE J. L. Fernandes 1 ; N. S. C. Izídio 2 ; M. M. Pereira 3 ; F. E. R. Oliveira 1 ; G. S. Silva 1

Leia mais

Análise Fisiográfica da Bacia do Rio de Ondas BA. Pedro Henrique Bagnara Fistarol¹ Rhaiane de Santana Brandolff¹ José Yure Gomes dos Santos¹

Análise Fisiográfica da Bacia do Rio de Ondas BA. Pedro Henrique Bagnara Fistarol¹ Rhaiane de Santana Brandolff¹ José Yure Gomes dos Santos¹ Análise Fisiográfica da Bacia do Rio de Ondas BA Pedro Henrique Bagnara Fistarol¹ Rhaiane de Santana Brandolff¹ José Yure Gomes dos Santos¹ ¹Universidade Federal do Oeste da Bahia - UFOB Rua Professor

Leia mais

COMPARAÇÃO DE MODELOS DIGITAIS DE ELEVAÇÃO PARA A ILHA DE SÃO SEBASTIÃO - SP Nº 11503

COMPARAÇÃO DE MODELOS DIGITAIS DE ELEVAÇÃO PARA A ILHA DE SÃO SEBASTIÃO - SP Nº 11503 COMPARAÇÃO DE MODELOS DIGITAIS DE ELEVAÇÃO PARA A ILHA DE SÃO SEBASTIÃO - SP ROGER TORLAY 1 ; DANIEL DE CASTRO VICTORIA 2 ; OSVALDO TADATOMO OSHIRO³ Nº 11503 RESUMO Os produtos gerados a partir de modelos

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO APLICADO NA CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DE CONTAS - BA

GEOPROCESSAMENTO APLICADO NA CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DE CONTAS - BA GEOPROCESSAMENTO APLICADO NA CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DE CONTAS - BA Lídia Raíza Sousa Lima Chaves Trindade¹, Mariana Carneiro Viana¹, Alison Silva dos Santos¹, Danilo Paulúcio

Leia mais

Geotecnologias para a caracterização morfométrica de bacia hidrográfica

Geotecnologias para a caracterização morfométrica de bacia hidrográfica Geotecnologias para a caracterização morfométrica de bacia hidrográfica Dr. Augusto Francisco da Silva Neto 1 Dr. Carlos Lamarque Guimarães 1 Jacqueline Sobral de Araújo 1,2 Janaína Sobral de Araújo 2

Leia mais

Análise Morfométrica da Bacia Hidrográfica do Riacho Jucurutu

Análise Morfométrica da Bacia Hidrográfica do Riacho Jucurutu Volume 2, Número Especial 2016 http://www.periodicos.ufrn.br/revistadoregne Análise Morfométrica da Bacia Hidrográfica do Riacho Jucurutu Morphometric Analysis of the Jucurutu River Watershed FRANCO¹,

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Engenharia Civil. Bacias Hidrográficas. Professora: Mayara Moraes

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Engenharia Civil. Bacias Hidrográficas. Professora: Mayara Moraes Pontifícia Universidade Católica de Goiás Engenharia Civil Bacias Hidrográficas Professora: Mayara Moraes Fase terrestre do ciclo hidrológico Elemento fundamental: Bacia hidrográfica. Definição: Área de

Leia mais

Biologia Geral e Experimental

Biologia Geral e Experimental Biologia Geral e Experimental Biol. Geral Exper., 9(1):31-37 30.xii.2009 ANÁLISES MORFOMÉTRICAS EM ESTUDOS GEOMORFOLÓGICOS: A BACIA DO RIO CRIXÁS-MIRIM, ESTADO DE GOIÁS Thaís Moreira Alves 1 Thiago Morato

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CATOLÉ GRANDE, BAHIA, BRASIL

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CATOLÉ GRANDE, BAHIA, BRASIL Pesquisas Agrárias e Ambientais doi: 10.14583/2318-7670.v02n04a05 http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/nativa ISSN: 2318-7670 CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CATOLÉ

Leia mais

Análise geomorfométrica da bacia hidrográfica do rio Jacaré, Niterói - RJ

Análise geomorfométrica da bacia hidrográfica do rio Jacaré, Niterói - RJ Análise geomorfométrica da bacia hidrográfica do rio Jacaré, Niterói - RJ Bruno Dias Cardoso de Carvalho¹ Raphael e Silva Girão² Pedro José Farias Fernandes³ ¹ UFF - Instituto de Geociências Departamento

Leia mais

Suscetibilidade de enchentes a partir da análise das variáveis morfométricas na bacia hidrográfica do rio dos Sinos/RS

Suscetibilidade de enchentes a partir da análise das variáveis morfométricas na bacia hidrográfica do rio dos Sinos/RS Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.1279 Suscetibilidade de enchentes a partir da análise das variáveis morfométricas

Leia mais

CC54Z - Hidrologia. Bacia hidrográfica: conceitos fundamentais e caracterização fisiográfica. Universidade Tecnológica Federal do Paraná

CC54Z - Hidrologia. Bacia hidrográfica: conceitos fundamentais e caracterização fisiográfica. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Universidade Tecnológica Federal do Paraná CC54Z - Hidrologia Bacia hidrográfica: conceitos fundamentais e caracterização fisiográfica Prof. Fernando Andrade Curitiba, 2014 Objetivos da aula Conhecer o

Leia mais

Hidrologia e Recursos Hídricos 2008 / 2009

Hidrologia e Recursos Hídricos 2008 / 2009 Hidrologia e Recursos Hídricos 008 / 009 Caracterização geomorfológica de uma bacia hidrográfica Rodrigo Proença de Oliveira Factores que influencia a resposta de uma bacia Área / Dimensão Forma Relevo

Leia mais

Análise das características morfométricas e de susceptibilidade a enchentes da sub-bacia do Rio das Fêmeas, Oeste da Bahia com uso de Geotecnologias

Análise das características morfométricas e de susceptibilidade a enchentes da sub-bacia do Rio das Fêmeas, Oeste da Bahia com uso de Geotecnologias Análise das características morfométricas e de susceptibilidade a enchentes da sub-bacia do Rio das Fêmeas, Oeste da Bahia com uso de Geotecnologias Nayara Silva Souza 1 Jossy Mara Simões Cardoso 1 Wanderley

Leia mais

Caracterização morfométrica de sub-bacias hidrográficas na calha do rio Solimões /Amazonas

Caracterização morfométrica de sub-bacias hidrográficas na calha do rio Solimões /Amazonas Caracterização morfométrica de sub-bacias hidrográficas na calha do rio Solimões /Amazonas Jaciel dos Santos Sousa¹; Christiano Luna Arraes²; Alan Lopes da Costa³. Resumo: A planície de inundação do rio

Leia mais

CICLO HIDROLÓGICO CICLO HIDROLÓGICO CARACTERIZAÇÃO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS

CICLO HIDROLÓGICO CICLO HIDROLÓGICO CARACTERIZAÇÃO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS CICLO HIDROLÓGICO CARACTERIZAÇÃO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS José Antonio Tosta dos Reis Departamento de Engenharia Ambiental Universidade Federal do Espírito Santo CICLO HIDROLÓGICO 1 Ciclo hidrológico médio

Leia mais

A CARACTERIZAÇÃO HIDROMORFOMÉTRICA E SUA EXTRAÇÃO POR SIG NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO CARRO QUEIMADO - TRÊS LAGOAS/MS

A CARACTERIZAÇÃO HIDROMORFOMÉTRICA E SUA EXTRAÇÃO POR SIG NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO CARRO QUEIMADO - TRÊS LAGOAS/MS A CARACTERIZAÇÃO HIDROMORFOMÉTRICA E SUA EXTRAÇÃO POR SIG NA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO CARRO QUEIMADO - TRÊS Braz, A.M.B. 1 ; águas, T.A. 2 ; Costa, K.C.P.C. 3 ; Senis, L.V.S. 4 ; Mirandola Garcia,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS MORFOMÉTRICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO FORMOSO TO

AVALIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS MORFOMÉTRICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO FORMOSO TO REVISTA DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS - RCA (ISSN 1981-8858) http://www.revistas.unilasalle.edu.br/index.php/rbca Canoas, vol. 7, n. 1, jul. 2013 AVALIAÇÃO DE CARACTERÍSTICAS MORFOMÉTRICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA

Leia mais

BACIA HIDROGRÁFICA. Nomenclatura. Divisor de água da bacia. Talweg (talvegue) Lugar geométrico dos pontos de mínimas cotas das seções transversais

BACIA HIDROGRÁFICA. Nomenclatura. Divisor de água da bacia. Talweg (talvegue) Lugar geométrico dos pontos de mínimas cotas das seções transversais U 6 BCI HIDROGRÁFIC Bacia hidrográfica ou bacia de drenagem de uma seção de um curso d água é a área geográfica coletora de água de chuva que escoa pela superfície do solo e atinge a seção considerada.

Leia mais

ANÁLISE MORFOMÉTRICA DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA COSTEIRA: UM ESTUDO DE CASO1

ANÁLISE MORFOMÉTRICA DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA COSTEIRA: UM ESTUDO DE CASO1 ANÁLISE MORFOMÉTRICA DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA COSTEIRA: UM ESTUDO DE CASO1 Enner Herenio Alcântara ennerha@yahoo.com.br Alexsandro de Jesus Amorim aamorim@yahoo.com.br Laboratório de Sensoriamento Remoto,

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA DO CÓRREGO SÃO PEDRO EM UBERLÂNDIA MG UTILIZANDO TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA DO CÓRREGO SÃO PEDRO EM UBERLÂNDIA MG UTILIZANDO TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA DO CÓRREGO SÃO PEDRO EM UBERLÂNDIA MG UTILIZANDO TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO Ana Clara Mendes Caixeta 1 * & Luiz Nishiyama 2 Resumo Este trabalho tem a proposta de

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO PRATINHA TRÊS LAGOAS (MS) COMO SUBSÍDIO AO PLANEJAMENTO AMBIENTAL.

CARACTERIZAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO PRATINHA TRÊS LAGOAS (MS) COMO SUBSÍDIO AO PLANEJAMENTO AMBIENTAL. 307 CARACTERIZAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO PRATINHA TRÊS LAGOAS (MS) COMO SUBSÍDIO AO PLANEJAMENTO AMBIENTAL. Luziane Bartoline Alburquerque Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia

Leia mais

ANÁLISE DE BACIAS HIDROGRÁFICAS. Hierarquia Fluvial Análise linear da rede hidrográfica Análise areal das bacias hidrográficas Análise hipsométrica

ANÁLISE DE BACIAS HIDROGRÁFICAS. Hierarquia Fluvial Análise linear da rede hidrográfica Análise areal das bacias hidrográficas Análise hipsométrica ANÁLISE DE BACIAS HIDROGRÁFICAS Hierarquia Fluvial Análise linear da rede hidrográfica Análise areal das bacias hidrográficas Análise hipsométrica Hierarquia Fluvial Consiste no processo de se estabelecer

Leia mais

Análise morfométrica das microbacias do Córrego da Onça, dos Macacos e dos. Dourados na Bacia do Rio Araguari.

Análise morfométrica das microbacias do Córrego da Onça, dos Macacos e dos. Dourados na Bacia do Rio Araguari. 1 Análise morfométrica das microbacias do Córrego da Onça, dos Macacos e dos Dourados na Bacia do Rio Araguari. José Arlindo Braga Neto 1 ; Ana Cláudia Bernardes Brito! ; Kathereyn Jéssica Rosa Fiordelice!

Leia mais

Uso do Arc Gis 9.3 na caracterização morfométrica da microbacia do arroio Bíscaro Guaporé - RS

Uso do Arc Gis 9.3 na caracterização morfométrica da microbacia do arroio Bíscaro Guaporé - RS Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.1503 Uso do Arc Gis 9.3 na caracterização morfométrica da microbacia do arroio

Leia mais

Caracterização morfométrica e delimitação da bacia hidrográfica do Córrego Samambaia GO a partir de dados do SRTM

Caracterização morfométrica e delimitação da bacia hidrográfica do Córrego Samambaia GO a partir de dados do SRTM Caracterização morfométrica e delimitação da bacia hidrográfica do Córrego Samambaia GO a partir de dados do SRTM Rávila Marques de Souza 1 Klebber Teodomiro Martins Formiga 2 Aldrei Marucci Veiga 3 1

Leia mais

3 - Bacias Hidrográficas

3 - Bacias Hidrográficas 3 - Bacias Hidrográficas A bacia hidrográfica é uma região definida topograficamente, drenada por um curso d água ou um sistema interconectado por cursos d água tal qual toda vazão efluente seja descarregada

Leia mais

RESUMO MORPHOMETRIC CHARACTERIZATION AND LAND S DISTRIBUTIONS OF BATATAIS CITY, SP ABSTRACT

RESUMO MORPHOMETRIC CHARACTERIZATION AND LAND S DISTRIBUTIONS OF BATATAIS CITY, SP ABSTRACT CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA E DISTRIBUIÇÃO DO SOLO DO MUNICÍPIO DE BATATAIS, SP. Marcelo Augusto Berro 1; Prof. Dr. Teresa Cristina Tarlé Pissarra 2 ; Flávia J. de Carvalho Brandão 3 ; Marcelo Zanata 3

Leia mais

MORFOMETRIA DE BACIAS EMBUTIDAS NA GESTÃO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS - RIO NEGRINHO, SC

MORFOMETRIA DE BACIAS EMBUTIDAS NA GESTÃO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS - RIO NEGRINHO, SC MORFOMETRIA DE BACIAS EMBUTIDAS NA GESTÃO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS - RIO NEGRINHO, SC Albert Teixeira Cardoso¹ Joana Nery Giglio ² Masato Kobiyama 3 Fernando Grison 4 Resumo: Este estudo teve por objetivo

Leia mais

Bacias Hidrográficas. Universidade de São Paulo PHA3307 Hidrologia Aplicada. Escola Politécnica. Aula 3

Bacias Hidrográficas. Universidade de São Paulo PHA3307 Hidrologia Aplicada. Escola Politécnica. Aula 3 Universidade de São Paulo PHA3307 Hidrologia Aplicada Escola Politécnica Departamento de Eng. Hidráulica e Ambiental Bacias Hidrográficas Aula 3 Prof. Dr. Arisvaldo Méllo Prof. Dr. Joaquin Garcia Objetivos

Leia mais

Distribuição Da Precipitação Média Na Bacia Do Riacho Corrente E Aptidões Para Cultura Do Eucalipto

Distribuição Da Precipitação Média Na Bacia Do Riacho Corrente E Aptidões Para Cultura Do Eucalipto Distribuição Da Precipitação Média Na Bacia Do Riacho Corrente E Aptidões Para Cultura Do Eucalipto Jailson Silva Machado ( ¹ ) ; João Batista Lopes da Silva (2) ; Francisca Gislene Albano (3) ; Ilvan

Leia mais

Análise fisiográfica da bacia hidrográfica do rio Forqueta, RS

Análise fisiográfica da bacia hidrográfica do rio Forqueta, RS Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.1200 Análise fisiográfica da bacia hidrográfica do rio Forqueta, RS Eduardo Périco¹

Leia mais

ANÁLISE MORFOMÉTRICA DE BACIAS HIDROGRÁFICAS

ANÁLISE MORFOMÉTRICA DE BACIAS HIDROGRÁFICAS ANÁLISE MORFOMÉTRICA DE BACIAS HIDROGRÁFICAS Aula 9 META Apresentar a concepção sistêmica de uma bacia hidrográfi ca e as suas características em termos quantitativos, através da análise morfométrica OBJETIVOS

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO IGARAPÉ DO UNA POR MEIO DE GEOTECNOLOGIAS

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO IGARAPÉ DO UNA POR MEIO DE GEOTECNOLOGIAS CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO IGARAPÉ DO UNA POR MEIO DE GEOTECNOLOGIAS Ellen Gabriele Pinto Ribeiro ¹, Bruno Monteiro Ferreira ¹, Maria de Nazaré Martins Maciel², Bruno Wendell

Leia mais

ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - BACIAS HIDROGRÁFICAS CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ITACAIÚNAS-PA

ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - BACIAS HIDROGRÁFICAS CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ITACAIÚNAS-PA ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - BACIAS HIDROGRÁFICAS CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ITACAIÚNAS-PA BRUNO CHAVES CARVALHO, SILVANA NASCIMENTO E SILVA O estudo das características

Leia mais

ANÁLISE DA COBERTURA DO SOLO E MORFOMETRIA DA BACIA DO RIO CATOLÉ, MUNICÍPIO DE BONITO DE MINAS MG

ANÁLISE DA COBERTURA DO SOLO E MORFOMETRIA DA BACIA DO RIO CATOLÉ, MUNICÍPIO DE BONITO DE MINAS MG ANÁLISE DA COBERTURA DO SOLO E MORFOMETRIA DA BACIA DO RIO CATOLÉ, MUNICÍPIO DE BONITO DE MINAS MG RODRIGO NOGUEIRA MARTINS 1, WYLLIAN CALDEIRA CORTE 2, VIKTOR KAYRO SOUZA SANTOS 3, CLAÚDIO GOMES DA SILVA

Leia mais

CILMARA COSTA DE OLIVEIRA Discente do Curso de Licenciatura em Geografia UNIESP/Faculdade Birigui

CILMARA COSTA DE OLIVEIRA Discente do Curso de Licenciatura em Geografia UNIESP/Faculdade Birigui CILMARA COSTA DE OLIVEIRA Discente do Curso de Licenciatura em Geografia UNIESP/Faculdade Birigui cilmaracosta1@hotmail.com MÁRCIO F. GOMES 1 Professor Orientador - UNIESP/Faculdade Birigui Doutorando

Leia mais

CLASSES DE DECLIVIDADE DA SUB-BACIA HIDROGRAFICA DO RIACHO DO SANGUE CE: AUXILIO A GOVERNANÇA TERRITORIAL

CLASSES DE DECLIVIDADE DA SUB-BACIA HIDROGRAFICA DO RIACHO DO SANGUE CE: AUXILIO A GOVERNANÇA TERRITORIAL CLASSES DE DECLIVIDADE DA SUB-BACIA HIDROGRAFICA DO RIACHO Mesquita, E.A. 1 ; Albuquerque, E.L.S. 2 ; Cruz, M.L.B. 3 ; 1 UECE Email:evelinemesquita21@gmail.com; 2 UECE Email:bergalbu@yahoo.com.br; 3 UECE

Leia mais

Análise Espacial de Bacias Hidrográficas a partir de SIG: um estudo da Bacia Hidrográfica do Itapicuru Bahia. Marcos Paulo Souza Novais¹

Análise Espacial de Bacias Hidrográficas a partir de SIG: um estudo da Bacia Hidrográfica do Itapicuru Bahia. Marcos Paulo Souza Novais¹ Anais XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, João Pessoa-PB, Brasil, 5 a 9 de abril de 05, INPE Análise Espacial de Bacias Hidrográficas a partir de SIG: um estudo da Bacia Hidrográfica

Leia mais

Cap. 3 Unidade de Conservação

Cap. 3 Unidade de Conservação Cap. 3 BACIA HIDROGRÁFICA 3.1. Introdução O Ciclo Hidrológico, como descrito anteriormente, tem um aspecto geral e pode ser visto como um sistema hidrológico fechado, já que a quantidade de água disponível

Leia mais

ANÁLISE DOS PARÂMETROS MORFOMÉTRICOS DO MÉDIO DA BACIA DO RIO PARAÍBA DO SUL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO-RJ.

ANÁLISE DOS PARÂMETROS MORFOMÉTRICOS DO MÉDIO DA BACIA DO RIO PARAÍBA DO SUL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO-RJ. ANÁLISE DOS PARÂMETROS MORFOMÉTRICOS DO MÉDIO DA BACIA DO RIO PARAÍBA DO SUL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO-RJ. ANGEL LOO 1 e CLIBSON ALVES DOS SANTOS 2 angeel.loo@hotmail.com, clibsonsantos@gmail.com 1 Estudante

Leia mais

Revista Brasileira de Geografia Física

Revista Brasileira de Geografia Física Revista Brasileira de Geografia Física ISSN:1984-2295 Homepage: www.ufpe.br/rbgfe Caracterização Morfométrica como Base para o Manejo da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco Acre Francisco Ivam Castro

Leia mais

Capítulo 3 Morfologia de uma bacia de drenagem. Introdução a Hidrologia de Florestas

Capítulo 3 Morfologia de uma bacia de drenagem. Introdução a Hidrologia de Florestas INPE eprint: sid.inpe.br/eprint@80/006/08.04..54 v 006-08-05 Introdução a Hidrologia de Florestas Setembro 004 João Vianei Soares Capítulo 3 Morfologia de uma bacia de drenagem Introdução a Hidrologia

Leia mais

Influência da escala na análise morfométrica de microbacias hidrográficas

Influência da escala na análise morfométrica de microbacias hidrográficas 1062 Marcelo Zanata et al. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental v.15, n.10, p.1062 1067, 2011 Campina Grande, PB, UAEA/UFCG http://www.agriambi.com.br Protocolo 239.10 28/12/2010 Aprovado

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA UTILIZANDO SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA UTILIZANDO SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA UTILIZANDO SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS Bárbara Hollo de Andrade 1 ; Mayara Saragosa Biazi 2 ; Paulo Tarso Sanches de Oliveira 3 ; Dulce Buchala

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA DE BACIAS HIDROGRÁFICAS NA REGIÃO DE MANAUS AM 1

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA DE BACIAS HIDROGRÁFICAS NA REGIÃO DE MANAUS AM 1 CAMINHOS DE GEOGRAFIA - revista on line http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/ ISSN 1678-6343 Instituto de Geografia ufu Programa de Pós-graduação em Geografia CARACTERIZAÇÃO FÍSICA DE BACIAS

Leia mais

PROPRIEDADES MORFOMÉTRICAS E ASPECTOS FÍSICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ATUBA: CURITIBA-PARANÁ

PROPRIEDADES MORFOMÉTRICAS E ASPECTOS FÍSICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ATUBA: CURITIBA-PARANÁ PROPRIEDADES MORFOMÉTRICAS E ASPECTOS FÍSICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ATUBA: CURITIBA-PARANÁ NUNES, F. G. 1 1- UFPR Pós Graduação em Geologia Ambiental. e-mail: fabrizia@ufpr.br RIBEIRO, N. C. 2 2-

Leia mais

ASPECTOS HIDROGRÁFICOS DA SERRA DA JIBOIA, BAHIA

ASPECTOS HIDROGRÁFICOS DA SERRA DA JIBOIA, BAHIA ASPECTOS HIDROGRÁFICOS DA SERRA DA JIBOIA, BAHIA Gorgiana Bispo dos Santos Aluna do Programa de Pós-Graduação em Solos e Qualidade de Ecossistemas na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. e-mail:

Leia mais

Comparação de Variáveis Meteorológicas Entre Duas Cidades Litorâneas

Comparação de Variáveis Meteorológicas Entre Duas Cidades Litorâneas Comparação de Variáveis Meteorológicas Entre Duas Cidades Litorâneas F. D. A. Lima 1, C. H. C. da Silva 2, J. R. Bezerra³, I. J. M. Moura 4, D. F. dos Santos 4, F. G. M. Pinheiro 5, C. J. de Oliveira 5

Leia mais

Terræ Análise morfométrica da bacia hidrográfica Vargens de Caldas, Planalto de Poços de Caldas, MG

Terræ Análise morfométrica da bacia hidrográfica Vargens de Caldas, Planalto de Poços de Caldas, MG ARTIGO Terræ Análise morfométrica da bacia hidrográfica Vargens de Caldas, Planalto de Poços de Caldas, MG Morphometric Analyses of the Vargens de Caldas hydrographic basin, Poços de Caldas Plateau, MG

Leia mais

AS CHUVAS NA BACIA DO PARANÁ: ANÁLISE ESPAÇO-TEMPORAL DOS ANOS DE PADRÃO HABITUAL, SECO E CHUVOSO

AS CHUVAS NA BACIA DO PARANÁ: ANÁLISE ESPAÇO-TEMPORAL DOS ANOS DE PADRÃO HABITUAL, SECO E CHUVOSO AS CHUVAS NA BACIA DO PARANÁ: ANÁLISE ESPAÇO-TEMPORAL DOS ANOS DE PADRÃO Autor: Leandro Zandonadi¹ HABITUAL, SECO E CHUVOSO ¹ Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual

Leia mais

FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO

FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO Vicente de Paulo Rodrigues da Silva 1 ; Raimundo Mainar de Medeiros 2 ; Manoel Francisco Gomes Filho 1 1 Prof. Dr. Unidade Acadêmica

Leia mais

Carina Petsch Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS carinapetsch@gmail.com

Carina Petsch Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS carinapetsch@gmail.com ANÁLISE COMPARATIVA DA ACURACIDADE DA REDE DE DRENAGEM GERADA AUTOMATICAMENTE E EXTRAÍDA DE CARTA TOPOGRÁFICA: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA PR. Carina Petsch Universidade Federal do Rio

Leia mais

XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE DETERMINAÇÃO DAS PROPRIEDADES MORFOMÉTRICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JEQUIÁ, ALAGOAS

XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE DETERMINAÇÃO DAS PROPRIEDADES MORFOMÉTRICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JEQUIÁ, ALAGOAS XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE DETERMINAÇÃO DAS PROPRIEDADES MORFOMÉTRICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JEQUIÁ, ALAGOAS Sângela Yrys da Hora Nascimento 1 ; Pollyanna da Silva Vieira 1 ;

Leia mais

Caracterização física da microbacia do córrego do Caixão em Cuiabá/MT através do software ArcGIS

Caracterização física da microbacia do córrego do Caixão em Cuiabá/MT através do software ArcGIS Anais 6º Simpósio de Geotecnologias no Pantanal, Cuiabá, MT, 22 a 26 de outubro 2016 Embrapa Informática Agropecuária/INPE, p. 216-223 Caracterização física da microbacia do córrego do Caixão em Cuiabá/MT

Leia mais

ANÁLISE MORFOMÉTRICA, GEOLÓGICA E HIPSOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARUÇU/MS

ANÁLISE MORFOMÉTRICA, GEOLÓGICA E HIPSOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARUÇU/MS ANÁLISE MORFOMÉTRICA, GEOLÓGICA E HIPSOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARUÇU/MS MORPHOMETRIC ANALYSIS, GEOLOGIC AND HYPSOMETRICTHERIVER HYDROGRAPHIC BASIN TAQUARUÇU/MS Angélica Estigarribia São

Leia mais

LEVANTAMENTO DA VEGETAÇÃO NATURAL E CARACTERIZAÇÃO DO USO DO SOLO DA BACIA HIDROGRÁFICA Gl4, NO MUNICÍPIO DE BELÉM DE SÃO FRANCISCO E ITACURUBA PE

LEVANTAMENTO DA VEGETAÇÃO NATURAL E CARACTERIZAÇÃO DO USO DO SOLO DA BACIA HIDROGRÁFICA Gl4, NO MUNICÍPIO DE BELÉM DE SÃO FRANCISCO E ITACURUBA PE LEVANTAMENTO DA VEGETAÇÃO NATURAL E CARACTERIZAÇÃO DO USO DO SOLO DA BACIA HIDROGRÁFICA Gl4, NO MUNICÍPIO DE BELÉM DE SÃO FRANCISCO E ITACURUBA PE JOSICLÊDA DOMICIANO GALVÍNCIO 1, IVAN IGHOUR SILVA SÁ

Leia mais

Capítulo 139 Características físicas de uma Bacia Hidrográfica

Capítulo 139 Características físicas de uma Bacia Hidrográfica Capítulo 139 Características físicas de uma Bacia Hidrográfica Figura de um pé de milho cuja transpiração vai de 1,3 litros/dia a 3,8 litros/dia 139-1 SUMÁRIO Ordem Assunto Capitulo 139- Características

Leia mais

Análise morfométrica automatizada para bacia do rio Maranhão. Luciana Lira Barros 1 Dr.Valdir Adilson Steinke 2

Análise morfométrica automatizada para bacia do rio Maranhão. Luciana Lira Barros 1 Dr.Valdir Adilson Steinke 2 Análise morfométrica automatizada para bacia do rio Maranhão Luciana Lira Barros 1 Dr.Valdir Adilson Steinke 2 1 Centro Universitário de Brasília - UNICEUB AOS 01 Bloco E apto. 301-70660-015 Brasília -

Leia mais

Ciclo Hidrológico e Bacia Hidrográfica. Prof. D.Sc Enoque Pereira da Silva

Ciclo Hidrológico e Bacia Hidrográfica. Prof. D.Sc Enoque Pereira da Silva Ciclo Hidrológico e Bacia Hidrográfica Prof. D.Sc Enoque Pereira da Silva 1 Ciclo hidrológico global Energia do sol que atua sobre o sistema terrestre: 36% de toda a energia que chega a terra é utilizada

Leia mais

Mapeamento de ambientes de terra firme do DSF BR-163 por um algoritmo descritor de terreno (HAND - Height Above the Neareast Drainage)

Mapeamento de ambientes de terra firme do DSF BR-163 por um algoritmo descritor de terreno (HAND - Height Above the Neareast Drainage) Mapeamento de ambientes de terra firme do DSF BR-163 por um algoritmo descritor de terreno (HAND - Height Above the Neareast Drainage) Taise Farias Pinheiro 1 Maria Isabel Escada 2 Camilo Rennó 2 1 Centro

Leia mais

ANÁLISE HIDROCLIMÁTICA DE UM SETOR DO MÉDIO CURSO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PACOTI-CE.

ANÁLISE HIDROCLIMÁTICA DE UM SETOR DO MÉDIO CURSO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PACOTI-CE. ANÁLISE HIDROCLIMÁTICA DE UM SETOR DO MÉDIO CURSO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PACOTI-CE. Autor: Pedro Henrique Balduino de Queiroz - Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Ceará- e-mail: pedrobalduino@hotmail.com

Leia mais

AVALIAÇÃO GEOMORFOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO SOROCABUÇU, IBIÚNA, SP

AVALIAÇÃO GEOMORFOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO SOROCABUÇU, IBIÚNA, SP AVALIAÇÃO GEOMORFOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO SOROCABUÇU, IBIÚNA, SP Luiz Augusto Manfré 1 ; Alexandre Marco da Silva 1 ; Rodrigo Custódio Urban 1 1 UNESP Campus

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CACAU-MA DOI: /percurso.v6i

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CACAU-MA DOI: /percurso.v6i CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CACAU-MA DOI: 10.4025/percurso.v6i2.24262 Aichely Rodrigues da Silva Mestranda em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina. E-mail:

Leia mais

Estudo comparativo de índices morfométricos relacionado com cheias nas bacias hidrográficas do alto Jacuí e Vacacaí - Vacacaí Mirim RS

Estudo comparativo de índices morfométricos relacionado com cheias nas bacias hidrográficas do alto Jacuí e Vacacaí - Vacacaí Mirim RS 1357 Artigo original DOI: 105902/2236117016834 Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental Santa Maria, v. 19, n. 2, mai-ago. 2015, p.1357-1364 Revista do Centro de Ciências Naturais

Leia mais

Geração de mapas de altitude por sensoriamento remoto. Imagens do Óptico Imagens InSAR

Geração de mapas de altitude por sensoriamento remoto. Imagens do Óptico Imagens InSAR Geração de mapas de altitude por sensoriamento remoto Imagens do Óptico Imagens InSAR Geração de MNT Num passado não muito distante: Digitalizava-se as curvas de nível para então gerar imagem sintética

Leia mais

ANÁLISE MORFOMÉTRICA DA BACIA DO RIBEIRÃO DAS ABÓBORAS RIO VERDE (GO)

ANÁLISE MORFOMÉTRICA DA BACIA DO RIBEIRÃO DAS ABÓBORAS RIO VERDE (GO) ANÁLISE MORFOMÉTRICA DA BACIA DO RIBEIRÃO DAS ABÓBORAS RIO VERDE (GO) Wellmo dos Santos ALVES 1, Iraci SCOPEL 2, Alécio Perini MARTINS 2, Wilker Alves MORAIS 1 (1) Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS E RECURSOS HÍDRICOS: ANÁLISE DA ATUAL SITUAÇÃO HÍDRICA DO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL.

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS E RECURSOS HÍDRICOS: ANÁLISE DA ATUAL SITUAÇÃO HÍDRICA DO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL. CONDIÇÕES CLIMÁTICAS E RECURSOS HÍDRICOS: ANÁLISE DA ATUAL SITUAÇÃO HÍDRICA DO ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL. Suellen Silva Pereira, 1 Rosires Catão Curi 2 1 Doutoranda em Recursos Naturais (UFCG). Bolsista

Leia mais

Mapas altimétricos do estado de Pernambuco utilizando dados SRTM e dados altimétricos provenientes da Base de Dados do Estado de Pernambuco

Mapas altimétricos do estado de Pernambuco utilizando dados SRTM e dados altimétricos provenientes da Base de Dados do Estado de Pernambuco Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.3666 Mapas altimétricos do estado de Pernambuco utilizando dados SRTM e dados

Leia mais

Caracterização de uma microbacia por meio de geotecnologias

Caracterização de uma microbacia por meio de geotecnologias Caracterização de uma microbacia por meio de geotecnologias Moisés Pereira Galvão Salgado 1 Getulio Teixeira Batista 2 Nelson Wellausen Dias 2 Marcelo dos Santos Targa 2 1 UNITAU, Departamento de Ciências

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE DADOS SRTM PARA ANÁLISES AMBIENTAIS: ELABORAÇÃO DE MAPAS DE RELEVO DO MUNÍCIPIO DE MARINGÁ PARANÁ BRASIL 1

A UTILIZAÇÃO DE DADOS SRTM PARA ANÁLISES AMBIENTAIS: ELABORAÇÃO DE MAPAS DE RELEVO DO MUNÍCIPIO DE MARINGÁ PARANÁ BRASIL 1 A UTILIZAÇÃO DE DADOS SRTM PARA ANÁLISES AMBIENTAIS: ELABORAÇÃO DE MAPAS DE RELEVO DO MUNÍCIPIO DE MARINGÁ PARANÁ BRASIL 1 Raniere Garcia Paiva Mestrando em Geografia Universidade Estadual de Maringá ranieregpaiva@gmail.com

Leia mais

EVAPORAÇÃO MENSAL E ANUAL PELO MÉTODO DE THORNTHWAITE PARA MATINHAS - PARAÍBA, BRASIL

EVAPORAÇÃO MENSAL E ANUAL PELO MÉTODO DE THORNTHWAITE PARA MATINHAS - PARAÍBA, BRASIL EVAPORAÇÃO MENSAL E ANUAL PELO MÉTODO DE THORNTHWAITE PARA MATINHAS - PARAÍBA, BRASIL Milla Nóbrega de Menezes Costa 1 ; Raimundo Mainar de Medeiros 1 ; Francisco de Assis Salviano de Sousa 2 ; Manoel

Leia mais

ANÁLISE DE ANOS COM ESTIAGEM NA REGIÃO DE BAGÉ/RS

ANÁLISE DE ANOS COM ESTIAGEM NA REGIÃO DE BAGÉ/RS ANÁLISE DE ANOS COM ESTIAGEM NA REGIÃO DE BAGÉ/RS Flavio Varone 1,2,3, Simone Ferreira 2, Rita Alves 2 1 FEPAGRO Brasil - Rio Grande do Sul - fvarone@gmail.com 3 2 CEPSRM/UFRGS - Brasil - Rio Grande do

Leia mais

ESTUDO DO RELEVO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO CURUÇU, SANTIAGO, RIO GRANDE DO SUL

ESTUDO DO RELEVO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO CURUÇU, SANTIAGO, RIO GRANDE DO SUL ESTUDO DO RELEVO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO CURUÇU, SANTIAGO, RIO GRANDE DO SUL Thiago BAZZAN 1 Vagner Paz MENGUE 2 Luís Eduardo de Souza ROBAINA 3 RESUMO Os estudos sobre a dinâmica do relevo em

Leia mais

MÉTODOS DE ESTIMATIVA DIÁRIA DO DÉFICIT DE PRESSÃO DE SATURAÇÃO DO AR NA REGIÃO SEMIÁRIDA DO ESTADO DE PERNAMBUCO

MÉTODOS DE ESTIMATIVA DIÁRIA DO DÉFICIT DE PRESSÃO DE SATURAÇÃO DO AR NA REGIÃO SEMIÁRIDA DO ESTADO DE PERNAMBUCO MÉTODOS DE ESTIMATIVA DIÁRIA DO DÉFICIT DE PRESSÃO DE SATURAÇÃO DO AR NA REGIÃO SEMIÁRIDA DO ESTADO DE PERNAMBUCO M. T. Silva 1 ; H. A. de Almeida 2 ; D. L. de Araújo 3 ; A. de S. Santos 4 RESUMO: Com

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DO MÉDIO E BAIXO CURSO DO RIO ACARAÚ-CEARÁ-BRASIL

CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DO MÉDIO E BAIXO CURSO DO RIO ACARAÚ-CEARÁ-BRASIL CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DO MÉDIO E BAIXO CURSO DO RIO ACARAÚ-CEARÁ-BRASIL SUCUPIRA, P.A.P. 1 Mestre em Geografia, Universidade Estadual do Ceará UECE, psucupira@gmail.com PINHEIRO, L. DE S. 2 Prof

Leia mais

ANÁLISE DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS PARA O CULTIVO DO MILHO, NA CIDADE DE PASSO FUNDO-RS.

ANÁLISE DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS PARA O CULTIVO DO MILHO, NA CIDADE DE PASSO FUNDO-RS. ANÁLISE DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS PARA O CULTIVO DO MILHO, NA CIDADE DE PASSO FUNDO-RS. Claudia Guimarães CAMARGO Bolsista do grupo PET do curso de Meteorologia/ FacMet/UFPel e-mail: camargo@ufpel.tche.br

Leia mais

ESTUDO DAS PRECIPITAÇÕES PARA DIFERENTES PERÍODOS DE RETORNO NO MUNICIPIO DE SÃO JOÃO DO JAGUARIBE/CE

ESTUDO DAS PRECIPITAÇÕES PARA DIFERENTES PERÍODOS DE RETORNO NO MUNICIPIO DE SÃO JOÃO DO JAGUARIBE/CE Revista Brasileira de Agricultura Irrigada v.7, nº. 5, p 300-305, 2013 ISSN 1982-7679 (On-line) Fortaleza, CE, INOVAGRI http://www.inovagri.org.br DOI: 10.7127/rbai.v7n500169 Protocolo 169.13 08/07/2013

Leia mais

ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP

ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP Laurizio Emanuel Ribeiro Alves 1 ; Heliofábio Barros Gomes 1 ; Sandro Correia de Holanda

Leia mais

MAPEAMENTO DE UNIDADES DO RELEVO NO OESTE DO RS: O CASO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO MIRACATÚ

MAPEAMENTO DE UNIDADES DO RELEVO NO OESTE DO RS: O CASO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO MIRACATÚ MAPEAMENTO DE UNIDADES DO RELEVO NO OESTE DO RS: O CASO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO MIRACATÚ Dionara DE NARDIN 1 Luís Eduardo de Souza ROBAINA 2 RESUMO A problemática ambiental tornou-se evidente a

Leia mais

CC54Z - Hidrologia. Precipitação: definição, métodos de medição e grandezas características. Universidade Tecnológica Federal do Paraná

CC54Z - Hidrologia. Precipitação: definição, métodos de medição e grandezas características. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Universidade Tecnológica Federal do Paraná CC54Z - Hidrologia Precipitação: definição, métodos de medição e grandezas características Prof. Fernando Andrade Curitiba, 2014 Objetivos da aula Definir a importância

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DIÁRIA DA PLUVIOSIDADE NA BACIA DO RIO MOURÃO-PR

DISTRIBUIÇÃO DIÁRIA DA PLUVIOSIDADE NA BACIA DO RIO MOURÃO-PR Goiânia (GO)/UFG DISTRIBUIÇÃO DIÁRIA DA PLUVIOSIDADE NA BACIA DO RIO MOURÃO-PR MARIA CLEIDE BALDO 1 SANDRA ANDREOLA FRANCO DA ROCHA 2 HÉLIO SILVEIRA 3 Resumo - O presente trabalho tem por objetivo determinar

Leia mais

Aplicações de Geoprocessamento em Bacias de Médio e Grande Porte

Aplicações de Geoprocessamento em Bacias de Médio e Grande Porte Aplicações de Geoprocessamento em Bacias de Médio e Grande Porte André Luiz Nascentes Coelho Doutorando no Departamento de Geografia pela UFF andré.ufes@bol.com.br Abstract. The present text that is part

Leia mais

Análise morfológica de rede de drenagem extraída de MDE-SRTM. Luis Felipe Soares Cherem 1 Antônio Pereira Magalhães Jr. 1 Sérgio Donizete Faria 1

Análise morfológica de rede de drenagem extraída de MDE-SRTM. Luis Felipe Soares Cherem 1 Antônio Pereira Magalhães Jr. 1 Sérgio Donizete Faria 1 Análise morfológica de rede de drenagem extraída de MDE-SRTM Luis Felipe Soares Cherem 1 Antônio Pereira Magalhães Jr. 1 Sérgio Donizete Faria 1 1 PPG em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais UFMG

Leia mais

RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE ARARIPINA (SERTÃO PERNAMBUCANO)

RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE ARARIPINA (SERTÃO PERNAMBUCANO) RELAÇÃO DA TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DOS OCEANOS PACÍFICO E ATLANTICO TROPICAIS E A PRECIPITAÇÃO NA MICRORREGIÃO DE ARARIPINA (SERTÃO PERNAMBUCANO) FLAVIANO FERNANDES FERREIRA (1), PATRICE ROLAND DA SILVA

Leia mais

COMPARTIMENTAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA DO RIO COCO COMO SUBSÍDIO A ANÁLISE DE FRAGILIDADE AMBIENTAL

COMPARTIMENTAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA DO RIO COCO COMO SUBSÍDIO A ANÁLISE DE FRAGILIDADE AMBIENTAL www.mercator.ufc.br DOI: 10.4215/RM2016.1504.0006 COMPARTIMENTAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA DO RIO COCO COMO SUBSÍDIO A ANÁLISE DE FRAGILIDADE AMBIENTAL morphometric compartmentation of the Coco River basin

Leia mais

Avaliação de MDE obtidos por meio de SRTM. Gustavo Garcia Fontes Duarte 1 Maria Leonor Lopes Assad²

Avaliação de MDE obtidos por meio de SRTM. Gustavo Garcia Fontes Duarte 1 Maria Leonor Lopes Assad² artigo anterior 934 Avaliação de MDE obtidos por meio de SRTM Gustavo Garcia Fontes Duarte 1 Maria Leonor Lopes Assad² 1 Centro de Pesquisas Metereológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura Cepagri/

Leia mais

II Semana de Geografia UNESP / Ourinhos 29 de Maio a 02 de Junho de 2006

II Semana de Geografia UNESP / Ourinhos 29 de Maio a 02 de Junho de 2006 USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA MICROBACIA CÓRREGO DO PORTO-TRÊS LAGOAS MS SILVA, Laís C.N. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul- UFMS lais_cns@yahoo.com.br DELGADO, Valeria P. Universidade Federal de

Leia mais

Uso da terra na bacia hidrográfica do alto rio Paraguai no Brasil

Uso da terra na bacia hidrográfica do alto rio Paraguai no Brasil 102 Resumos Expandidos: XI Mostra de Estagiários e Bolsistas... Uso da terra na bacia hidrográfica do alto rio Paraguai no Brasil Cezar Freitas Barros 1 João dos Santos Vila da Silva 2 Resumo: Busca-se

Leia mais

Carol Thânia Oliveira Sousa 1 Caio Nikolas Amorim Da Silva 1 HéricaJussana Sousa De Assis 1 Valmir Faustino da Silva Junior 1

Carol Thânia Oliveira Sousa 1 Caio Nikolas Amorim Da Silva 1 HéricaJussana Sousa De Assis 1 Valmir Faustino da Silva Junior 1 Geoprocessamento como subsídio à análise ambiental da cidade de Barras no estado do Piauí, utilizando imagem SRTM na geração de mapa hipsométrico e de declividade Use of geotechnology as subsidy to the

Leia mais

Geoprocessamento na delimitação de áreas de conflito em áreas de preservação permanente da sub-bacia do Córrego Pinheirinho

Geoprocessamento na delimitação de áreas de conflito em áreas de preservação permanente da sub-bacia do Córrego Pinheirinho Geoprocessamento na delimitação de áreas de conflito em áreas de preservação permanente da sub-bacia do Córrego Pinheirinho Juliano Boeck Santos Osmar Delmanto Junior Célia Regina Lopes Zimback Ana Paula

Leia mais

Análise da microbacia do Ribeirão Grande por meio de geotecnologias. Moisés Pereira Galvão Salgado 1

Análise da microbacia do Ribeirão Grande por meio de geotecnologias. Moisés Pereira Galvão Salgado 1 Análise da microbacia do Ribeirão Grande por meio de geotecnologias Moisés Pereira Galvão Salgado 1 1 Divisão de Sensoriamento Remoto - DSR Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Caixa Postal

Leia mais

Hidrologia Aplicada Carga Horária: 72 horas Prof a Ticiana M. de Carvalho Studart

Hidrologia Aplicada Carga Horária: 72 horas Prof a Ticiana M. de Carvalho Studart Hidrologia Aplicada Pag. 1 Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia Depto de Engenharia Hidráulica e Ambiental Hidrologia Aplicada Carga Horária: 72 horas Prof a Ticiana M. de Carvalho Studart

Leia mais

ANÁLISE DA MICROBACIA HIDROGRÁFICA DO CORRÉGO LIMO VERDE

ANÁLISE DA MICROBACIA HIDROGRÁFICA DO CORRÉGO LIMO VERDE ANÁLISE DA MICROBACIA HIDROGRÁFICA DO CORRÉGO LIMO VERDE GONÇALVES DE CARVALHO, Roger Torquato Quadros - rogesintorquato@hotmail.com; MATOS, Lucas Araújo lucasmatos1000@hotmail.com; COUTINHO, Luciano Melo

Leia mais

MAPEAMENTO DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO 15 DE OUTUBRO ES

MAPEAMENTO DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO 15 DE OUTUBRO ES MAPEAMENTO DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO 15 DE OUTUBRO ES Caroline Bandeira Henrique1 Jessica Butcovsky Ferreira1 Roberta Adrielly Magri1 Stela Lugon Vargas1 Thiago Augusto

Leia mais