PSA - ANTÍGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO LIVRE. PSA - ANTIGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO TOTAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PSA - ANTÍGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO LIVRE. PSA - ANTIGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO TOTAL"

Transcrição

1 AUTENTICIDADE: 31BA47 Set.Tecnico Imunoensaio PSA - ANTÍGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO LIVRE Resultado 0.15 ng/ml Metodo: Eletroquimioluminescência (ECLIA) Referencial: Até 0.72 ng/ml PSA - ANTIGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO TOTAL Resultado 1.81 ng/ml Metodo: Eletroquimioluminescência (ECLIA) Referencial: Até 4.00 ng/ml PSA LIVRE/TOTAL Coleta: 20/11/ :05 Resultado 0.08

2 AUTENTICIDADE: 5D0395 Set.Tecnico Bioquimica GLICOSE Coleta: 20/11/ :05 Resultado 107 mg/dl Metodo: Hexoquinase Referencial: Recém-nascido 1º dia - 40 a 60 mg/dl Recém-nascido após 1º dia- 50 a 80 mg/dl Criança - 60 a 100 mg/dl Adulto - 70 a 110 mg/dl OBS.Exame confirmado. TRIGLICERIDEOS Coleta: 20/11/ :05 Resultado 98 mg/dl Metodo: GPO-PAP Referencial: Desejavel - < 150 mg/dl Limítrofe a 190 mg/dl Alto a 499 mg/dl Muito alto ->ou = a 500 mg/dl COLESTEROL TOTAL Coleta: 20/11/ :05 Resultado 257 mg/dl Metodo : CHOD-PAP Referencial : Desejável- < 200 mg/dl Limítrofe- 200 a 239 mg/dl Alto - > ou igual a 240 mg/dl COLESTEROL HDL Coleta: 20/11/ :05 Resultado 49 mg/dl Metodo: Imuno FS Referencial: Baixo < 40 mg/dl Ótimo > ou igual a 60 mg/dl RELACAO COLESTEROL TOTAL/COLESTEROL HDL Coleta: 20/11/ :05 Resultado 5.2 Referencial: Homem - ate 5.0 Mulher- ate 4.5

3 AUTENTICIDADE: 5EF633 Set.Tecnico Bioquimica COLESTEROL LDL Coleta: 20/11/ :05 Resultado mg/dl Metodo: Fórmula de Friedwald Referencial: Ótimo - < 100/mg/dL Próximo do Ótimo- 100 a 129 mg/dl Limítrofe Alto a 159 mg/dl Alto a 189 mg/dl Muito alto ->ou = a 190 mg/dl COLESTEROL VLDL Coleta: 20/11/ :05 Resultado 19.6 mg/dl Metodo: Fórmula de Friedwald UREIA Coleta: 20/11/ :05 Resultado 38 mg/dl Metodo: Urease UV Referencial: Criança até 1 ano - 9 a 40 mg/dl Criança maior que 1 ano- 11 a 38 mg/dl Adulto - 13 a 43 mg/dl CREATININA Coleta: 20/11/ :05 Resultado 1.1 mg/dl Metodo : Jaffe Cinético Referencial: Recém-nascido- 0.3 a 1.0 mg/dl Criança a 0.7 mg/dl Homem a 1.3 mg/dl Mulher a 1.1 mg/dl ACIDO URICO Coleta: 20/11/ :05 Resultado 6.9 mg/dl Metodo: Uricase-PAP Referencial: Criança- 2.0 a 5.5 mg/dl Homem a 7.0 mg/dl Mulher a 5.7 mg/dl

4 AUTENTICIDADE: 644BA2 Set.Tecnico Bioquimica ASPARTATO AMINOTRANSFERASE - TGO Coleta: 20/11/ :05 Resultado 20.0 U/L Metodo: Cinético UV Referencial: Homem - até 40 U/L Mulher- até 35 U/L ALANINA AMINOTRANSFERASE - TGP Coleta: 20/11/ :05 Resultado 22.0 U/L Metodo: Cinético UV Referencial: Homem - até 41 U/L Mulher- até 31 U/L FOSFATASE ALCALINA Coleta: 20/11/ :05 Resultado U/L Metodo: Colorimétrico Optimizado Referencial: Recém-nascido a 600 U/L Até 9 anos U/L 10 a 11anos:Homem U/L Mulher U/L 12 a 13anos:Homem U/L Mulher U/L 14 a 15anos:Homem U/L Mulher U/L 16 a 18anos:Homem U/L Mulher U/L >18anos : 50 a 250 U/L ALFA AMILASE Coleta: 20/11/ :05 Resultado 58.0 U/L Metodo: Enzimático Colorimétrico (pnpg7) Referencial: 20 a 104 U/L LIPASE Coleta: 20/11/ :05 Resultado 32 U/L Metodo: Enzimático Colorimétrico Referencial: 3-60 U/L

5 AUTENTICIDADE: 5DCC95 Set.Tecnico Urinalise SUMARIO DE URINA Coleta: 20/11/ :05 ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS Valores de referência Cor Amarelo claro Amarelo claro - amarelo citrino Aspecto Limpido Límpido Glicose Bilirrubina Cetonas Densidade a 1030 Hemoglobina ph a 8.0 (média 6.0) Proteina Urobilinogênio 0.2 E.U./dL E.U./dL Nitrito SEDIMENTOSCOPIA Hemácias 00 por campo 00 a 04 por campo 400x Leucócitos 01 por campo 00 a 04 por campo 400x Células epiteliais Raras Cilindros Ausentes Cristais Raros cristais de uratos amorfos Filamentos de muco Raros Análise físico-química realizada em analisador automático e sedimentoscopia por microscopia convencional.

6 AUTENTICIDADE: 762F65 Set.Tecnico Hematologia HEMOGRAMA Coleta: 20/11/ :05 Referenciais ERITROGRAMA Adulto Masculino Hemácias 4.4 milhões/µl Hemoglobina 13.4 g/dl Hematócrito 38.7 % VCM 88.2 fl HCM 30.7 pg/hemácia CHCM 34.7 g/dl RDW LEUCOGRAMA Leucócitos /µl Neutrófilos : mielócitos 00.0 % 0 /µl metamielócitos 00.0 % 0 /µl bastonetes 00.0 % 0 /µl Ate 10 % Ate 600 segmentados 65.4 % 6605 /µl % Linfócitos : típicos 24.6 % 2485 /µl % atípicos 00.0 % 0 /µl Monócitos 06.2 % 626 /µl Ate 10 % Ate 1000 Eosinófilos 03.1 % 313 /µl Ate 7 % Ate 500 Basófilos 00.7 % 71 /µl Ate 1 % Ate 100 PLAQUETAS Contagem /µL MPV 9.6 fl PCT % PDW 17.4 COMENTÁRIOS: Hemácias normocíticas normocrômicas. Leucócitos com morfologia normal. Plaquetas com morfologia normal. EXAME REALIZADO EM SISTEMA AUTOMATIZADO COM AVALIAÇÃO EM MICROSCOPIA CONVENCIONAL. VSH-VELOCIDADE DE SEDIMENTAÇÃO DAS HEMACIAS Coleta: 20/11/ :05 Resultado 05 mm Metodo: Westergreen-Sistema automatizado Referencial: Homem : 0 a 9 mm (1a. hora) Mulher: 0 a 15 mm (1a. hora) Criança:0 a 13 mm (1a. hora)

7 AUTENTICIDADE: 5989F0 Set.Tecnico Parasitologia PARASITOLOGICO Coleta: 20/11/ :05 Material: Fezes Exame Microscópico Protozoários Cistos de Endolimax nana. Helmintos Não foram encontrados ovos ou larvas de helmintos na amostra examinada. Metodo: Hoffman Comentario: O exame parasitológico de fezes possui excelente especificidade, entretanto, sua sensibilidade será adequada (em torno de 95%) se for analisada pelo menos três amostras de fezes em dias distintos. A positividade vai depender de diferentes fatores: o estágio da infecção, o ciclo do parasito, da eliminação intermitente de formas de resistências, da intensidade do parasitismo e o exame que utiliza apenas pequena amostra do material oferecido. Portanto, quando não forem encontradas formas parasitárias em uma única amostra não elimina a possibilidade de uma parasitose.

8 AUTENTICIDADE: 117B0A ANALISE COMPARATIVA DOS RESULTADOS

Isaac de Melo Xavier Junior Fernando Jose Goncalves Cardoso

Isaac de Melo Xavier Junior Fernando Jose Goncalves Cardoso 535C5710 «$E9T"J0 03.362451.01.41:15 Setor Técnico Urinalise Emissão 03/10/2008 SUMARIO DE URINA Coleta: 03/10/2008 ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS Valores de referência Cor Amarelo claro Amarelo claro - amarelo

Leia mais

T3 - TRIIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28. T3 LIVRE Coleta: 18/11/2005 06:28. T4 - TETRAIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28

T3 - TRIIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28. T3 LIVRE Coleta: 18/11/2005 06:28. T4 - TETRAIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28 AUTENTICIDADE: 755339 Set.Tecnico Imunoensaio T3 - TRIIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28 Resultado 108.6 ng/dl Referencial: Criancas ate 5 anos 105.0 a 269.0 ng/dl 5 a 10 anos 94.0 a 241.0 ng/dl Maiores

Leia mais

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS. Dúvidas Técnicas: Telefone: PABX (011) 3053-6611 Ramal: 2028

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS. Dúvidas Técnicas: Telefone: PABX (011) 3053-6611 Ramal: 2028 Telefone PABX (011) 3053-6611 e-mail hcor@hcor.com.br Dúvidas Técnicas Telefone PABX (011) 3053-6611 Ramal 2028 EQUIPE CLINIC CHECK UP Num. Pedido 050802886 10/08/2005 060000 Emissão 11/08/2005 135055

Leia mais

Material: Sangue c/edta Método..: Citometria/Automatizado e estudo morfológico em esfregaço corado

Material: Sangue c/edta Método..: Citometria/Automatizado e estudo morfológico em esfregaço corado HEMOGRAMA COMPLETO Material: Sangue c/edta Método..: Citometria/Automatizado e estudo morfológico em esfregaço corado ERITROGRAMA V.R: Homens Mulheres Hemacias em milhoes/mm3...: 5,08 4,5 a 5,9 4,0 a 5,4

Leia mais

Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3. Relativo (%) /mm3 VR (%) VR (mm3) LEUCOCITOS: 4.400

Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3. Relativo (%) /mm3 VR (%) VR (mm3) LEUCOCITOS: 4.400 Resultados Página: 1/13 HEMOGRAMA ERITROGRAMA Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3 04.50 a 06.10 HEMOGLOBINA: 13.5 g/dl 13.00 a 16.50 HEMATOCRITO: 41.1 % 36.00 a 54.00 VCM:

Leia mais

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas.

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas. HEMOGRAMA DEFINIÇÃO É o exame mais requisitado pela medicina e nele analisa-se as células sanguíneas. É comum você pegar um laudo dividido em três partes:eritrograma, parte que analisa as células vermelhas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA PERFIL HEMATOLÓGICO E BIOQUÍMICO SÉRICO DE GATOS DOMÉSTICOS (Felis catus - Linnaeus, 1758), DA RAÇA PERSA E MESTIÇOS Álisson Souza Costa

Leia mais

ECLIPSE. Indice ÁCIDO ÚRICO 3 ALBUMINA 4

ECLIPSE. Indice ÁCIDO ÚRICO 3 ALBUMINA 4 Indice ÁCIDO ÚRICO 3 ALBUMINA 4 α-amilase 5 BILIRRUBINA DIRETA 6 BILIRRUBINA TOTAL 7 CÁLCIO 8 CÁLCIO AZUL DE METILTIMOL 9 CLORETO 10 COLESTEROL 11 COLESTEROL HDL 12 CREATININA 13 CREATINO KINASE MB (CK-MB)

Leia mais

Programações de Automação Biotécnica Clinline 150

Programações de Automação Biotécnica Clinline 150 Indice ÁCIDO ÚRICO - MONO 3 ALBUMINA 4 α-amilase 5 ALT / TGP 6 AST / TGO 7 BILIRRUBINA DIRETA 8 BILIRRUNINA TOTAL 9 CÁLCIO ASX 10 CÁLCIO 11 CK NAC 12 CK MB 13 CLORO 14 COLESTEROL 15 CREATININA 16 DESIDROGENASE

Leia mais

HEMOGRAMA COMPLETO ERITOGRAMA:

HEMOGRAMA COMPLETO ERITOGRAMA: HEMOGRAMA COMPLETO Método: Automação ERITOGRAMA: Referências Hemácias...: 4,58 milhões /mm3 4.00 a 5.20 milhôes/mm3 Hemoglobina...: 14,40 g % 11.7 a 15.7 g% Hematócrito...: 41,5 % 36.0 a 47.0 % Volume

Leia mais

25 de janeiro de 2010

25 de janeiro de 2010 Pontifícia Universidade Católica do Paraná Processo Seletivo de Residência Médico Veterinária PUCPR Janeiro/2010 25 de janeiro de 2010 ESPECIALIDADE: PATOLOGIA E CLÍNICA VETERINÁRIA N.º DO CARTÃO NOME

Leia mais

Mulher com 63 anos apresentou manchas na pele, hemorragias gengivais e genitais, além de muita fraqueza e confusão mental. Há uma semana tem febre e

Mulher com 63 anos apresentou manchas na pele, hemorragias gengivais e genitais, além de muita fraqueza e confusão mental. Há uma semana tem febre e CASO 01 - Mulher com 63 anos apresentou manchas na pele, hemorragias gengivais e genitais, além de muita fraqueza e confusão mental. Há uma semana tem febre e muita sudoração. O médico examinou a paciente

Leia mais

Relatório de Caso Clínico

Relatório de Caso Clínico UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Faculdade de Veterinária Departamento de Patologia Clínica Veterinária Disciplina de Bioquímica e Hematologia Clínica (VET03121) http://www6.ufrgs.br/bioquimica

Leia mais

Anexo I Relação de exames laboratoriais Pregão presencial nº 20/2015

Anexo I Relação de exames laboratoriais Pregão presencial nº 20/2015 Anexo I Relação de exames laboratoriais Pregão presencial nº 20/2015 ITEM CÓDIGO DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO VALOR 01 02.02.05.001-7 ANÁLISE DE CARACTERES FÍSICOS, 3,70 ELEMENTOS E SEDIMENTOS NA URINA (EQU)

Leia mais

Raniê Ralph Semio 2. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação. O hemograma é um exame complementar muito importante.

Raniê Ralph Semio 2. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação. O hemograma é um exame complementar muito importante. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação O hemograma é um exame complementar muito importante. Doenças do sangue Anemias Doenças hemorrágicas: hemofilia, cirrosse hepática,

Leia mais

Após a leitura deste texto não deixe de ler também nossas outras postagens sobre exames laboratoriais:

Após a leitura deste texto não deixe de ler também nossas outras postagens sobre exames laboratoriais: Aula Prática Profa. Dra. Fernanda Ayala O exame de urina é usado como método diagnóstico complementar desde o século II. Trata-se de um exame indolor e de simples coleta, o que o torna muito menos penoso

Leia mais

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS UNIDADE FUNCIONAL PATOLOGIA E MEDICINA LABORATORIAL

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS UNIDADE FUNCIONAL PATOLOGIA E MEDICINA LABORATORIAL Emissão: 28/06/2015 às 17:42 Fl.: 1 PROLACTINA Método: ELETROQUIMILUMINESCÊNCIA RESULTADO: 6,9 ng/ml V.R.: Mulher não grávida: 3,0-18,6 ng/ml Homens: 3,7-17,9 ng/ml GLICOSE RESULTADO: 92 mg/dl V.R.: Jejum:

Leia mais

Coombs Indireto Soro Jejum desnecessário Fibrinogênio Plasma Jejum desnecessário Grupo Sangüíneo Sangue total com EDTA e K3 Jejum desnecessário

Coombs Indireto Soro Jejum desnecessário Fibrinogênio Plasma Jejum desnecessário Grupo Sangüíneo Sangue total com EDTA e K3 Jejum desnecessário HEMATOLOGIA: Células LE Sangue sem anticoagulante Jejum desnecessário Coombs Direto Sangue total com EDTA Jejum desnecessário Coombs Indireto Soro Jejum desnecessário Fibrinogênio Plasma Jejum desnecessário

Leia mais

MANUAL DE COLETA PARA ANÁLISES CLÍNICAS

MANUAL DE COLETA PARA ANÁLISES CLÍNICAS MANUAL DE COLETA PARA ANÁLISES CLÍNICAS O material coletado e conservado adequadamente torna-se de grande valor, proporcionando informações importantes para o clínico chegar a um diagnóstico. Uma coleta

Leia mais

Tempo de Jejum para realização de Exames

Tempo de Jejum para realização de Exames Tempo de Jejum para realização de Exames Jejum não necessário Amilase, Bilirrubina, Células LE, CKMB, Coombs Direto, Coombs Indireto, CPK, Desidrogenase Lática, Gasometria, Pesquisa de Drepanócitos, Eletroforese

Leia mais

Exames Laboratoriais. Especialização CTBMF - Fundecto - USP. Profº Coordenador: Dr. Marcos V. Gayotto Profº Preceptor: Dr. Almir A.

Exames Laboratoriais. Especialização CTBMF - Fundecto - USP. Profº Coordenador: Dr. Marcos V. Gayotto Profº Preceptor: Dr. Almir A. Exames Laboratoriais Especialização CTBMF - Fundecto - USP Profº Coordenador: Dr. Marcos V. Gayotto Profº Preceptor: Dr. Almir A. Feitosa PRÉ-OPERATÓRIO PRÉ-OPERATÓRIO Anamnese Exame Físico Exames Complementares

Leia mais

Manual do Exame Médico

Manual do Exame Médico 1 Manual do Exame Médico Guia completo e atualizado de recomendações sobre a etapa do exame médico em concursos (com foco no concurso da Polícia Federal) Este material não deve ser comercializado em nenhuma

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Hiperadrenocorticismo canino: relato de caso

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Hiperadrenocorticismo canino: relato de caso PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Hiperadrenocorticismo canino: relato de caso Mariane Pacheco dos Santos 1, Gabriela Morais Madruga 2, Renato Linhares Sampaio 3, Rodrigo Supranzetti

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: INTERPRETAÇÃO DE EXAMES COMPLEMENTARES Código: ENF 313 Pré-requisito: Nenhum

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ. Sandra Vogel Seixas

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ. Sandra Vogel Seixas UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Sandra Vogel Seixas TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (T.C.C) Curitiba 2012 Sandra Vogel Seixas TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Relatório de estágio curricular obrigatório apresentado

Leia mais

BENEFÍCIOS DOS ADVOGADOS

BENEFÍCIOS DOS ADVOGADOS ESPÍRITO SANTO SAÚDE CONDIÇÕES Check-Up Hospital da Luz / Clínica Parque dos Poetas / Centro Clínico da Amadora Consultas > 45 anos < 45 anos Menopausa > 38 anos < 38 anos Consulta de Oftalmologia Consulta

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Instrumento de convênio que entre si fazem, de um lado a CNPJ nº, com sede social na CEP Nº inscrita no CREMEB-BA sob o Nº, Telefone, Endereço eletrônico, doravante denominado

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Instrumento de convênio que entre si fazem, de um lado a CNPJ nº, com sede social na CEP Nº -inscrita no CREMEB-BA sob o Nº, Telefone ( ), Endereço eletrônico, doravante

Leia mais

Preparo para Exames Laboratoriais

Preparo para Exames Laboratoriais Preparo para Exames Laboratoriais Seção: Bioquímica 1) Dosagem de Colesterol 1.1) Dosagem de colesterol (sangue) :Dosagem de Colesterol Total 2.1) Permanecer em jejum, à exceção de água, durante 12 a 14

Leia mais

MEGA ÍNDICE. Manual de Automação - Mega LANÇAMENTOS! CÁLCIO ARSENAZO MICROPROTE pirogalol KIT PÁGINA

MEGA ÍNDICE. Manual de Automação - Mega LANÇAMENTOS! CÁLCIO ARSENAZO MICROPROTE pirogalol KIT PÁGINA Manual de Automação MEGA LANÇAMENTOS! CÁLCIO ARSENAZO MICROPROTE pirogalol * ÍNDICE KIT PÁGINA ALBUMINA...01-02 ALT/TGP CINÉTICA...03-04 AMILASE CNPG...05-06 AST/TGO CINÉTICA...07-08 CÁLCIO ARSENAZO (LANÇAMENTO)...09-10

Leia mais

Bioquímicos e auxiliares de laboratório do setor de hematologia do LAC-HNSC.

Bioquímicos e auxiliares de laboratório do setor de hematologia do LAC-HNSC. POP: H-05 Página 1 de 7 1. Sinonímia: Dosagem de hemoglobina. Mnemônico HB. 2. Aplicabilidade: Bioquímicos e auxiliares de laboratório do setor de hematologia do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica: Útil no

Leia mais

Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS

Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS 1 Informações da proposta Nossa proposta é composta por um Check Up Completo, Check up Feminino e Avaliação Esportiva direcionada aos associados

Leia mais

Hemograma. Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br

Hemograma. Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br Hemograma Profa Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br Hemograma Avalia os elementos celulares do sangue Quantitativamente Qualitativamente Triagem e controle de doenças Útil na

Leia mais

Tecido sanguíneo. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto

Tecido sanguíneo. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Tecido sanguíneo Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Transporte Regulação Proteção Funções do Sangue Sangue É um tecido conjuntivo especializado pois apresenta sua matriz extracelular totalmente fluida. O sangue

Leia mais

Abordagem do Paciente Renal F J Werneck

Abordagem do Paciente Renal F J Werneck Síndromes Nefrológicas Síndrome infecciosa: Infecciosa Nefrítica Nefrótica Urêmica Hipertensiva Calculosa - infecção do trato urinário alta: pielonefrite - Infecção do trato urinário baixa: cistite, uretrite

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17043 PROVEDOR DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA (PEP) PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE LTDA.

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17043 PROVEDOR DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA (PEP) PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE LTDA. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO PROVEDOR DE ENSAIO DE PROFICIÊNCIA (PEP) ACREDITAÇÃO N PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE LTDA. PEP 0013 SAÚDE

Leia mais

HEMOGRAMA ANEMIA FERROPRIVA. Hemoglobina. PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com. Ferro

HEMOGRAMA ANEMIA FERROPRIVA. Hemoglobina. PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com. Ferro HEMOGRAMA Profª. Francis Fregonesi Brinholi fbrinholi@hotmail.com. Hb = 0,8 g/dl Microcítica VCM < 78fL VCM:? Dosagem de ferritina Baixa Normal Alta Microcítica VCM < 78fL Normocítica VCM: 78-98fL Macrocítica

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO PAULO Fundação Paulistana de Educação e Tecnologia da Faculdade e Escola Técnica de Saúde Pública Cidade Tiradentes

PREFEITURA DE SÃO PAULO Fundação Paulistana de Educação e Tecnologia da Faculdade e Escola Técnica de Saúde Pública Cidade Tiradentes PREFEITURA DE SÃO PAULO Fundação Paulistana de Educação e Tecnologia da Faculdade e Escola Técnica de Saúde Pública Cidade Tiradentes CONCURSO PÚBLICO 04. Professor de Ensino Técnico Análises Clínicas

Leia mais

Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008

Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008 Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008 Altera a Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses/Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde - SUS.

Leia mais

REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB T P CRTEST TURBIDIMÉTRICO

REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB T P CRTEST TURBIDIMÉTRICO Manual de Automação VITALAB ECLIPSE PLUS REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB MICROALBUMINÚRIA T URBIDIMÉTRICO P CRTEST TURBIDIMÉTRICO ÍNDICE REVISÃO: 06 (04/2012) KIT PÁGINA ALBUMINA...01

Leia mais

Acadêmicos AEMS/ Biomedicina; 2 Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS

Acadêmicos AEMS/ Biomedicina; 2 Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS EOSINOFILIA RELACIONADA COM A ENTAMOEBA COLI Dayane Santos de Oliveira. 1 ; Flavia Alves da Conceição¹ Henrique de Oliveira Medeiros¹ Eliana Alvarenga de Brito 2 1; Acadêmicos AEMS/ Biomedicina; 2 Docente

Leia mais

COMO SÃO APROVADOS OS MEDICAMENTOS CONTRA O HIV?... 3 AS ANÁLISES DE LABORATÓRIO... 6 A BIOQUÍMICA DO SANGUE... 8

COMO SÃO APROVADOS OS MEDICAMENTOS CONTRA O HIV?... 3 AS ANÁLISES DE LABORATÓRIO... 6 A BIOQUÍMICA DO SANGUE... 8 COMO SÃO APROVADOS OS MEDICAMENTOS CONTRA O HIV?... 3 POR QUE DEMORA TANTO APROVAR NOVOS MEDICAMENTOS?... 3 QUAIS SÃO AS "FASES" DOS ENSAIOS CLÍNICOS?... 3 COMO SABEMOS SE UM MEDICAMENTO FUNCIONA?... 4

Leia mais

Padrões hematológicos de vacas leiteiras no período de transição

Padrões hematológicos de vacas leiteiras no período de transição 1 Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Pecuária www.ufpel.edu.br/nupeec Padrões hematológicos de vacas leiteiras no período de transição João Paulo Meirelles Graduando em Medicina Veterinária Samanta

Leia mais

Tabela de Exames. Anatomia Patológica. Exame Amostra Valor Prazo Histopatológico. Citologia. Lâminas de punção aspirativa ou líquido refrigerado.

Tabela de Exames. Anatomia Patológica. Exame Amostra Valor Prazo Histopatológico. Citologia. Lâminas de punção aspirativa ou líquido refrigerado. Tabela de Exames - Novos valores válidos a partir de 01 de SETEMBRO de 2012 - Qualquer dúvida quanto ao acondicionamento e envio das amostras favor entrar em contato pelos nossos telefones (19) 3342-9312

Leia mais

HEMATOLOGIA Resultados de pacientes anêmicos - contagem de reticulócito sem ônus. Prazo (dias úteis)

HEMATOLOGIA Resultados de pacientes anêmicos - contagem de reticulócito sem ônus. Prazo (dias úteis) HEMATOLOGIA Resultados de pacientes anêmicos - contagem de reticulócito sem ônus Hemograma 1 (Eritrograma C/ ret, leucograma, cont. plaq. + proteína plasmática total) Hemograma 2 (Hemograma 1+ pesq. Hematoz.

Leia mais

Município. Prefeitura Municipal de Ibicoara - BA. Sexta-feira - 23 de setembro de 2011 - Ano VI - N º 59 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS NR 006/2011 PMI

Município. Prefeitura Municipal de Ibicoara - BA. Sexta-feira - 23 de setembro de 2011 - Ano VI - N º 59 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS NR 006/2011 PMI do Município Prefeitura Municipal de Ibicoara - BA Sexta-feira - - Ano VI - N º 59 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS NR 006/2011 PMI Aos dezessete dias do mês de junho de 2011, a PREFEITURA MUNICIPAL DE IBICOARA,

Leia mais

COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS-CGAP SAMO - UNIDADE SIASS EXAMES MÉDICOS PERIÓDICOS E.M.P CARTILHA DO SERVIDOR

COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS-CGAP SAMO - UNIDADE SIASS EXAMES MÉDICOS PERIÓDICOS E.M.P CARTILHA DO SERVIDOR 1 2 Ministério da Agricultura, Pacuária e Abastecimento COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS-CGAP SAMO - UNIDADE SIASS EXAMES MÉDICOS PERIÓDICOS E.M.P CARTILHA DO SERVIDOR Missão Mapa Promover

Leia mais

!"#""#!""$ Estamos a disposição para quaisquer outros projetos que se fizerem necessários. Cordialmente,

!##!$ Estamos a disposição para quaisquer outros projetos que se fizerem necessários. Cordialmente, !"#""#!""$ %%& '(' ) À Gerência Geral de Tecnologia e Serviço de Saúde A/C: Dra. Lucila Pedroso da Cruz Prezada Doutora, Conforme solicitação através do ofício nº 060/GGTSS/ANVISA de 21/03/2002, estamos

Leia mais

PORTARIA Nº 2.041 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS.

PORTARIA Nº 2.041 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS. PORTARIA Nº 2.041 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Tabela s, Medicamentos e OPM do SUS. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições, que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87, da Constituição

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PÁGINA: 1/10 1. OBJETIVO Padronizar os processos atuais, visando melhoria contínua do sistema. 2. ÁREAS ENVOLVIDAS/PERFIL DE DISTRIBUIÇÃO 2.1 Presidência 2.2 Gerência de RH 2.3 Gerências: Operações, ADM/Financeiro,

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE DOXIFIN NO TRATAMENTO DA DIROFILARIOSE CANINA

UTILIZAÇÃO DE DOXIFIN NO TRATAMENTO DA DIROFILARIOSE CANINA UTILIZAÇÃO DE DOXIFIN NO TRATAMENTO DA DIROFILARIOSE CANINA Aluna: Camila Almeida de Queiroz Orientadora: Alessandra Moreira Martins Rio de Janeiro, out. 2013 INTRODUÇÃO: A Dirofilariose também conhecida

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE BIOLOGIA DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE BIOLOGIA DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE BIOLOGIA DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR DISCIPLINA: BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR CASOS CLÍNICOS Coordenação: Lidia Maria da Fonte de Amorim Patricia

Leia mais

MEGACARIÓCITO partes de seu citoplasma dão origem às plaquetas, responsáveis pela coagulação sanguínea.

MEGACARIÓCITO partes de seu citoplasma dão origem às plaquetas, responsáveis pela coagulação sanguínea. Introdução Hematologia é o ramo da biologia que estuda o sangue. A palavra é composta pelos radicais gregos: Haima (de haimatos), "sangue" e lógos, "estudo, tratado, discurso". A Hematologia estuda, particularmente,

Leia mais

b) indique os exames necessários para confirmar o diagnóstico e avaliar o grau de comprometimento da doença. (8,0 pontos)

b) indique os exames necessários para confirmar o diagnóstico e avaliar o grau de comprometimento da doença. (8,0 pontos) 01 Um homem de 30 anos de idade, que morou em área rural endêmica de doença de Chagas até os 20 anos de idade, procurou banco de sangue para fazer doação de sangue e foi rejeitado por apresentar sorologia

Leia mais

ATLAS CITOLÓGICO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CITOLOGIA CLÍNICA E LABORATORIAL DA ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP

ATLAS CITOLÓGICO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CITOLOGIA CLÍNICA E LABORATORIAL DA ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP ATLAS CITOLÓGICO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CITOLOGIA CLÍNICA E LABORATORIAL DA ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP Tema Citológico : Diagnóstico laboratorial diferencial entre anemia

Leia mais

A Leishmaniose Visceral como doença oportunista em um geronte portador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA)

A Leishmaniose Visceral como doença oportunista em um geronte portador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) A Leishmaniose Visceral como doença oportunista em um geronte portador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) Visceral Leishmaniasis as an Opportunistic Infection in an Elderly Patient with AIDS

Leia mais

POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo

POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo Material Necessário Seringa 5ml com agulha 25x7 Alcool 70% (iodado) Garrote Tubo vacuun EDTA ( tampa roxa ) microscópio lâminas para microscopia

Leia mais

EXPEDIENTE. Laboratório Fontana. Av. Rubem Berta, 1287 Tramandaí - RS Telefone: 51 3684-1661

EXPEDIENTE. Laboratório Fontana. Av. Rubem Berta, 1287 Tramandaí - RS Telefone: 51 3684-1661 EXPEDIENTE Laboratório Fontana Av. Rubem Berta, 1287 Tramandaí - RS Telefone: 51 3684-1661 Coordenação Eduardo Possamai Fontana Diego da Silva Faustino Projeto Gráfico Apple Design appledesign.com.br Diagramação

Leia mais

CITOLOGIA DA TALASSEMIA ALFA

CITOLOGIA DA TALASSEMIA ALFA CITOLOGIA DA TALASSEMIA ALFA Foto 1: Talassemia Alfa Mínima em sangue periférico corado com azul de crezil brilhante. Comentários: A investigação laboratorial da talassemia alfa mínima se faz por meio

Leia mais

Utilidade do Exame de Urina como ferramenta diagnóstica

Utilidade do Exame de Urina como ferramenta diagnóstica Utilidade do Exame de Urina como ferramenta diagnóstica Sessão Clínica Hospital Fernando Fonseca 4 de Outubro de 2012 Serviço de Nefrologia Objectivo Reavivar a utilidade do exame de urina. Fornecer o

Leia mais

LEUCEMIAS. Profª Ms. Priscila Ferreira Silva prifs@hotmail.com

LEUCEMIAS. Profª Ms. Priscila Ferreira Silva prifs@hotmail.com LEUCEMIAS Profª Ms. Priscila Ferreira Silva prifs@hotmail.com HEMATOPOESE LEUCEMIAS Alteração genética monoclonal Classificadas em: Agudas Crônicas Mielóides Linfóides LEUCEMIAS Leucemias agudas: Leucemia

Leia mais

Sumário Introdução...3 Exames de sangue...4 Exames de materiais biológicos diversos...7 Listas dos Exames do SUS realizados pelo Unilab...

Sumário Introdução...3 Exames de sangue...4 Exames de materiais biológicos diversos...7 Listas dos Exames do SUS realizados pelo Unilab... Sumário Introdução...3 Exames de sangue...4 Bioquímica...4 Hematologia...5 Imunologia...5 Hormônios...6 Drogas terapêuticas...6 Exames de materiais biológicos diversos...7 Secreção Vaginal e Endocervical...7

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 3 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO BIOQUÍMICO

CONCURSO PÚBLICO BIOQUÍMICO ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE AROEIRAS CONCURSO PÚBLICO PROVA PARA CARGO DE: BIOQUÍMICO * ATENÇÃO - CONFIRA SE ESTA PROVA CORRESPONDE AO CARGO QUE VOCÊ CONCORRE * Neste Caderno de Questões,

Leia mais

ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS E DOS NÍVEIS DE FERRO SÉRICO EM GESTANTES DO CENTRO MUNICIPAL DE SAÚDE DE IJUÍ (RS)

ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS E DOS NÍVEIS DE FERRO SÉRICO EM GESTANTES DO CENTRO MUNICIPAL DE SAÚDE DE IJUÍ (RS) ANEXO B PLANILHA DE VERIFICAÇÃO DE REGISTRO JUNTO AO ÓRGÃO SANITÁRIO Número de registro no Ministério da Saúde: CNPJ completo: ANEXO C PLANILHA DE VERIFICAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DOS MEDICAMENTOS Monofitoterápico

Leia mais

Avaliação Bioquímica do estado nutricional

Avaliação Bioquímica do estado nutricional Avaliação Bioquímica do estado nutricional Prof. Me. Natanael Moura natanael.ftc@gmail.com INTRODUÇÃO Parâmetros bioquímicos método objetivo de avaliação do estado nutricional. Têm como objetivo confirmar,

Leia mais

Doença de Células Falciformes

Doença de Células Falciformes Doença de Células Falciformes Pedro P. A. Santos Médico Oncologista - Hematologista Setor de Oncologia e Hematologia Hospital da Criança Conceição Porto Alegre RS Setembro 2015 Doença Falciforme Breve

Leia mais

Dimension. Andrea Nocelli. Copyright Siemens AG 2008. Todos os direitos reservados

Dimension. Andrea Nocelli. Copyright Siemens AG 2008. Todos os direitos reservados Sistema de Química Clínica Dimension Andrea Nocelli Dimension i História i e Herança Visão Geral das Características Sistema de Reagentes e Informações do Método Software e Informática Conclusão Herança

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00033/2014 (SRP)

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00033/2014 (SRP) 14/10/2014 COMPRASNET O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO Pregão Eletrônico CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00033/2014 (SRP) Às 16:20 horas do dia 14

Leia mais

substância intercelular sólida, dura e resistente.

substância intercelular sólida, dura e resistente. Tecido ósseo É um dos tecidos que formam o esqueleto de nosso corpo, tendo como função principal a sustentação. Além disso: serve de suporte para partes moles; protege órgão vitais; aloja e protege a medula

Leia mais

CASOS CLÍNICOS PATOLOGIA CLINICA I ALUNOS

CASOS CLÍNICOS PATOLOGIA CLINICA I ALUNOS CASOS CLÍNICOS PATOLOGIA CLINICA I ALUNOS 1 HEMOGRAMA 1 VALORES DE REFERÊNCIA(Adulto feminino) Hemácias...: 4.590.000/mm3 3.800.000 a 5.200.000/mm3 Hemoglobina...: 9.7 g/dl 12.0 a 16.0 g/dl Hematócrito...:

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PATOLÓGICA DA TALASSEMIA MENOR UM ESTUDO DE CASO

CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PATOLÓGICA DA TALASSEMIA MENOR UM ESTUDO DE CASO CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PATOLÓGICA DA TALASSEMIA MENOR UM ESTUDO DE CASO Sara de Carvalho Barros 1 Wagner dos Santos Mariano 2 1.Graduanda em Biologia na Universidade Federal de Tocantins, Bolsista do

Leia mais

Identificação: E.G.F., 61 anos, feminina, casada, aposentada, caucasiana, natural de Campos dos Goytacazes. Queixa principal: Vômitos frequentes.

Identificação: E.G.F., 61 anos, feminina, casada, aposentada, caucasiana, natural de Campos dos Goytacazes. Queixa principal: Vômitos frequentes. Serviço e Disciplina de Clínica Médica Sessão Clínica- 31/08/2015 Auditório Honor de Lemos Sobral- Hospital Escola Álvaro Alvim Orientador: Prof. Dr. Alcino Hauaji Relator: Dr. Eduardo Abi-Kair Miguel

Leia mais

Contagem total de leucócitos Contagem diferencial e absoluta Neutrófilos Linfócitos Monócitos Eosinófilos Basófilos Achados de esfregaço sanguíneo

Contagem total de leucócitos Contagem diferencial e absoluta Neutrófilos Linfócitos Monócitos Eosinófilos Basófilos Achados de esfregaço sanguíneo Contagem total de leucócitos Contagem diferencial e absoluta Neutrófilos Linfócitos Monócitos Eosinófilos Basófilos Achados de esfregaço sanguíneo Contagem total de leucócitos Contagem diferencial e absoluta

Leia mais

Relatório de Caso Clínico

Relatório de Caso Clínico UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Faculdade de Veterinária Departamento de Patologia Clínica Veterinária Disciplina de Bioquímica e Hematologia Clínica (VET3121) http://www6.ufrgs.br/bioquimica

Leia mais

PERFIL BIOQUÍMICO DAS COLÔNIAS DE ROEDORES PRODUZIDOS PELO SACPA/IEC/SVS/MS

PERFIL BIOQUÍMICO DAS COLÔNIAS DE ROEDORES PRODUZIDOS PELO SACPA/IEC/SVS/MS PERFIL BIOQUÍMICO DAS COLÔNIAS DE ROEDORES PRODUZIDOS PELO SACPA/IEC/SVS/MS Alexandra Ariadine Bittencourt GONÇALVES 1 ; Klena Sarges Marruaz da SILVA 2 ; Kleber FAIAL 3 ; Luiza Loureiro ARAÚJO 2 Resumo

Leia mais

REF.: REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE SAÚDE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO

REF.: REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE SAÚDE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO Belo Horizonte, 28 de Fevereiro de 2014. TABELA DE PREÇOS CREDENCIAMENTO - SST Página 1 de 155 Aos Srs. Participantes, REF.: REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE SAÚDE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Leia mais

Interpretação de Exames Bioquímicos Nutricionais: uma visão integrada Aula 2

Interpretação de Exames Bioquímicos Nutricionais: uma visão integrada Aula 2 Interpretação de Exames Bioquímicos Nutricionais: uma visão integrada Aula 2 HENRIQUE FREIRE SOARES Pós graduado em Nutrição clínica Consultor esportivo pela ISSNHP Mestre em Nutrição humana Pós graduado

Leia mais

CellaVision TM DM96. Sistema Automatizado Digital para Morfologia Celular

CellaVision TM DM96. Sistema Automatizado Digital para Morfologia Celular CellaVision TM DM96 Sistema Automatizado Digital para Morfologia Celular Eficiência, Proficiência, Conectividade e Colaboração Localização e pré-classificação automáticas de células que melhoram a utilização

Leia mais

Estudos de casos clínicos em hematologia, tecnologia e outras curiosidades

Estudos de casos clínicos em hematologia, tecnologia e outras curiosidades Estudos de casos clínicos em hematologia, tecnologia e outras curiosidades Slide 1: Esta é uma versão traduzida para o português da apresentação realizada por Jery Walters, biomédica com especialização

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO 9º ano

TECIDO CONJUNTIVO 9º ano TECIDO CONJUNTIVO 9º ano O tecido conjuntivo apresenta células separadas por matriz intercelular. É quase sempre vascularizado. (exceção tecido cartilaginoso) TIPOS DE TECIDO CONJUNTIVO TCP D TCP D Frouxo

Leia mais

2ª e 3ª ETAPAS DOS EXAMES PERIÓDICOS ORIENTAÇÕES GERAIS

2ª e 3ª ETAPAS DOS EXAMES PERIÓDICOS ORIENTAÇÕES GERAIS Prezados Servidores, O programa anual de realização dos exames periódicos tem como objetivo a detecção precoce, ou mesmo, a prevenção das doenças e acidentes relacionados ao trabalho, além de contribuir

Leia mais

Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina : Imunologia. Leucograma. Prof.Dr. Manoel Barral-Netto

Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina : Imunologia. Leucograma. Prof.Dr. Manoel Barral-Netto Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina : Imunologia Leucograma Prof.Dr. Manoel Barral-Netto Os Neutrófilos são os granulócitos mais comuns no sangue. (55-70% de todos os Leucócitos

Leia mais

PERFIL HEMATOLÓGICO E BIOQUÍMICO DE Cebus libidinosus Spix, 1923 e Alouatta caraya Humboldt, 1812 DE VIDA LIVRE NO SUL DO ESTADO DO TOCANTINS

PERFIL HEMATOLÓGICO E BIOQUÍMICO DE Cebus libidinosus Spix, 1923 e Alouatta caraya Humboldt, 1812 DE VIDA LIVRE NO SUL DO ESTADO DO TOCANTINS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS E SAÚDE PERFIL HEMATOLÓGICO E BIOQUÍMICO DE

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 001/2009 PROVAS OBJETIVAS

CONCURSO PÚBLICO 001/2009 PROVAS OBJETIVAS ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE PROPRIÁ CONCURSO PÚBLICO 001/2009 PROVAS OBJETIVAS Sala: Data: 21/06/2009 Turno: Cargo: 412003 BIOMÉDICO(A) INSTRUÇÕES PARA A PROVA O candidato terá 3h (três horas)

Leia mais

Valores para o cálculo dos Intervalos. < 1mg/dL: faixa 1 mg/dl: ± 20% Potássio ± 10% T4 Total ± 20%

Valores para o cálculo dos Intervalos. < 1mg/dL: faixa 1 mg/dl: ± 20% Potássio ± 10% T4 Total ± 20% BIOQUÍMICA I Lote Validade Apresentação QGH-3N Março/2012 5 x 3,0 ml TGH-3P Outubro/2012 5 x 3,0 ml ANVISA/REBLAS ANALI-036 CNPJ 29.511.607/0001-18 Rua Ana Neri, 416 Benfica Rio de Janeiro/RJ CEP 20911-442

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: FARMÁCIA Disciplina: Bioquímica Clínica Professor(es): Fernanda Barrinha Fernandes (teórica) Daniela de Oliveira Toyama (prática Carga

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 3 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Mônica Narciso BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Questões Discursivas 01-

Leia mais

Prevalência de hemoglobinopatias e talassemias em pacientes com anemia na cidade de São Carlos

Prevalência de hemoglobinopatias e talassemias em pacientes com anemia na cidade de São Carlos Prevalência de hemoglobinopatias e talassemias em pacientes com anemia na cidade de São Carlos Ana Paula Rodrigues RESUMO Com o objetivo de estabelecer a freqüência de hemoglobinas variantes e β-talassemias

Leia mais

ALTERAÇÕES CLÍNICAS E HEMATOLÓGICAS EM UM EQUINO COM SETARIOSE NO ESTADO DO CEARÁ, BRASIL

ALTERAÇÕES CLÍNICAS E HEMATOLÓGICAS EM UM EQUINO COM SETARIOSE NO ESTADO DO CEARÁ, BRASIL ALTERAÇÕES CLÍNICAS E HEMATOLÓGICAS EM UM EQUINO COM SETARIOSE NO ESTADO DO CEARÁ, BRASIL CLINICAL AND HEMATOLOGICAL CHANGES IN AN EQUINE WITH SETARIOSE ON THE STATE OF CEARÁ, BRAZIL MATOS, Antônio Francisco

Leia mais

Check-ups Específicos

Check-ups Específicos Check-ups Específicos Os nossos check-ups específicos permitem obter um exame rigoroso e detalhado de uma área concreta da saúde, segundo as necessidades concretas de cada paciente. TIPOS DE EXAMES ESPECIAIS:

Leia mais

OFICINA INTEGRADA DE DOENÇAS IMUNOPREVINÍVEIS

OFICINA INTEGRADA DE DOENÇAS IMUNOPREVINÍVEIS OFICINA INTEGRADA DE DOENÇAS IMUNOPREVINÍVEIS OFICINA INTEGRADA DE DOENÇAS IMUNOPREVINÍVEIS DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DAS MENINGITES- ESTUDO DO LCR TÓPICOS A SEREM ABORDADOS : FASE PRÉ ANALÍTICA PROCESSAMENTO

Leia mais

Anemias. Anabela Morais. Unidade de Hematologia Pediátrica HSM

Anemias. Anabela Morais. Unidade de Hematologia Pediátrica HSM Anabela Morais Unidade de Hematologia Pediátrica HSM Lisboa, 2009 Definição Valor de hemoglobina ou do hematócrito 2 desvios-padrão abaixo da média de uma população testemunha, tendo em conta o sexo e

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA MOXIDECTINA ASSOCIADA A UM IMUNOESTIMULANTE NO TRATAMENTO DA DEMODICIOSE CANINA

UTILIZAÇÃO DA MOXIDECTINA ASSOCIADA A UM IMUNOESTIMULANTE NO TRATAMENTO DA DEMODICIOSE CANINA IV Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica do Cesumar 2 a 24 de outubro de 28 UTILIZAÇÃO DA MOXIDECTINA ASSOCIADA A UM IMUNOESTIMULANTE NO TRATAMENTO DA DEMODICIOSE CANINA Marcela Nunes Liberati

Leia mais

CLINICA MÉDICA HEMATOLOGIA 2003-2004 SANGUE

CLINICA MÉDICA HEMATOLOGIA 2003-2004 SANGUE 1 CLINICA MÉDICA HEMATOLOGIA 2003-2004 2 SANGUE 3 4 5 6 7 PATOLOGIA DO GLÓBULO RUBRO ANEMIAS POLICITEMIAS Valores de referência Hemoglobina g/dl recém-nascido

Leia mais

ANEMIAS HEMOLÍTICAS. Hye, 2013 www.uff.br/hematolab

ANEMIAS HEMOLÍTICAS. Hye, 2013 www.uff.br/hematolab ANEMIAS HEMOLÍTICAS Hye, 2013 www.uff.br/hematolab Anemias Hemolíticas Destruição acelerada de eritrócitos; Podem ser destruídas na medula óssea, no sangue periférico ou pelo baço; drjeffchandler.blogspot.com

Leia mais

Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira Ano: 2008 RESUMO SOBRE O SISTEMA IMUNE

Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira Ano: 2008 RESUMO SOBRE O SISTEMA IMUNE 1 Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira Ano: 2008 RESUMO SOBRE O SISTEMA IMUNE O sistema imune tem como principal finalidade a defesa do organismo contra as doenças infecciosas, ou seja, resistência

Leia mais