VIABILIDADE DA TRANSIÇÃO FLUORESCENTE PARA LED PARA O IFCE-CAMPUS CEDRO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VIABILIDADE DA TRANSIÇÃO FLUORESCENTE PARA LED PARA O IFCE-CAMPUS CEDRO"

Transcrição

1 ISSN VIABILIDADE DA TRANSIÇÃO FLUORESCENTE PARA LED PARA O IFCE-CAMPUS CEDRO Área temática: Gestão Ambiental & Sustentabilidade Alessandra Lima Silva Cryslania Guedes Silva Jorge Henrique Ribeiro da Silva Wellington Lima Silva Maria Monizia de Sales Costa Resumo: Diante da onda global de economia de energia elétrica surge um interesse na substituição de lâmpadas fluorescentes para tubulares de LED. Com isso é possível prever, num futuro próximo um aumento gradativo desta tecnologia em ambientes industriais, residenciais e de ensino. Os principais motivos para esse avanço esta em uma maior eficiencia energética e um baixo nivel de substituição por desgaste. Este projeto mostra a viabilidade de implantação de lâmpadas LED para o IFCE Campus Cedro. Foi feito um levantamento de aproximadamente, quantas lâmpadas de tecnologia tubular eram utilizadas no local e suas especificações e uma comparação entre as duas tecnologias e suas potencias. Os resultados demonstraram benefícios e a efetividade dessa tecnologia para a Eficiência Energética, com viabilidade econômica. Palavras-chaves: Eficiência Energética, LED, lâmpadas fluorescentes 1

2 1. INTRODUÇÃO O uso da energia elétrica no planeta está crescendo exponencialmente, sendo necessária uma maior gestão deste recurso de forma mais eficiente, desde a fonte até o consumidor final. Equipamentos e hábitos de consumo passaram a ser analisados em termos da conservação da energia tendo sido demonstrado que, de fato, muitas iniciativas que resultam em maior eficiência energética são economicamente viáveis, ou seja, o custo de sua implantação é menor do que o custo de produzir ou adquirir a energia cujo consumo é evitado. Mais recentemente, a busca pela eficiência energética ganhou nova motivação. Investir em sistemas de iluminação mais econômicos ajuda a reduzir o consumo de energia de maneira significativa, diminuindo custos e, principalmente, reduzindo o impacto ambiental. O dispositivo utilizado para obtenção de luz artificial através desta tecnologia é o emissor de luz (LED). O IFCE possui em sua instalação 504 lâmpadas fluorescentes de baixa eficiência, que chegando ao final de sua vida útil, é necessária a troca das mesmas. Foi feita a análise do projeto na instituição, que tornou possível um estudo do consumo de energia elétrica, com o objetivo de diminuir os custos. Sendo assim este trabalho tem como objetivo apresentar a viabilidade econômica e benefícios da substituição de o de lâmpadas fluorescentes com potência de 32 W, por tecnologia LED, com potência de 18W do fabricante OSRAM e vida útil cinco vezes superior à das lâmpadas fluorescentes convencionais, dentro do IFCE localizado em Cedro, Ceará. 1. Metodologia. Inicialmente foi realizada uma pesquisa bibliográfica para levantar na literatura as melhores práticas para eficiência energética no setor, foi necessário realizar um diagnóstico do consumo energético do IFCE, através de pesquisa documental em faturas da COELCE e visita a campo, foram verificadas as quantidades de luminárias no instituto e o numero de lâmpadas por luminária. Após a coleta de dados foi analisado matematicamente a eficiência energética, o custo aproximado do consumo da energia elétrica e os custos mensais com a troca das lâmpadas fluorescentes por lâmpadas de LED s. Posteriormente, foi realizada uma análise da viabilidade econômica, Payback, de se instalar os equipamentos. 2

3 2. Referencial teórico. 3.1 Eficiências energética. A eficiência energética pode ser aplicada em vários segmentos dos setores de ensino, comercio e indústria de várias formas, desde a geração de energia até o consumidor final. Diversos tipos de órgãos públicos e privados vêm buscando alternativas para melhorar o uso da energia. O termo eficiência energética é a relação entre a quantidade de energia final utilizada e de um bem produzido ou serviço realizado, em que a eficiência está associada à quantidade efetiva de energia utilizada e não à quantidade necessária para realizar um serviço (EPE, 2010). Com o objetivo de promover o uso consciente de racionamento de energia foi criado o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, o PROCEL, por meio da Eletrobrás, visando combater o desperdício e tendo como principal símbolo o Selo PROCEL. De acordo com o PROCEL (2013), no Brasil, a energia elétrica é gerada em sua maior parte por meio de hidrelétricas, portanto para que preservemos nossos recursos naturais e economizemos a conta de energia, é preciso utilizar conscientemente a energia elétrica. Ao abordar o conceito de eficiência energética na iluminação, é imprescindível tratarmos inicialmente o conceito de luz, de acordo com o (OSRAM, 2008), a quantidade de luz não é o único requisito necessário, também é preciso ter uma boa distribuição de luz no ambiente e a ausência de contrastes excessivos, tais como, a incidência direta do sol no plano de trabalho e reflexos indesejáveis. (MAMEDE FILHO, 2007, p.43), também identifica a intensidade luminosa como sendo: [...] a potência de radiação visível que uma determinada fonte de luz emite numa direção especifica. Conforme (Mamede Filho, 2007) a luminância é entendida como: [...] a medida da sensação de claridade provocada por uma fonte de luz ou superfície iluminada e avaliada pelo cérebro. Assim percebemos que esse fator é de extrema importância, pois, quanto melhores forem as condições oferecidas pelo ambiente, menor será o esforço físico que o olho terá de fazer para se adaptar às condições ambientais e desenvolver bem as atividades. 3

4 3.2 Tecnologia LED. O LED é um componente eletrônico baseado em materiais semicondutores que, quando energizado, emite luz visível. A emissão de luz se dá por efeito quântico e é monocromática; ou seja, dependendo do material utilizado, o LED gera apenas uma cor. Lâmpadas de LED são um dos tipos mais variados de lâmpadas disponíveis no mercado e que são a mais nova aposta do setor de construção verde como forma de diminuir gastos com energia elétrica e preservar o meio ambiente. Um dos principais fatores a avaliar na hora de optar pela instalação de luzes LED em casa ou em estabelecimentos comerciais, assim como em indústrias, é a potência da lâmpada LED. Potência é a medida da energia elétrica. Quanto mais watts de eletricidade a lâmpada gera, mais potência ela tem. Isto é importante porque quanto mais potência tem uma lâmpada, mais caro fica o custo de energia elétrica. O motivo que levou as lâmpadas a serem diferentes é simplesmente o fato de que as luzes LED são muito mais eficientes, utilizando muito menos energia, mas ainda sim capazes de fornecer a iluminação necessária, mesmo em ambientes maiores. Também é válido estar ciente de que o nível de brilho alcançado por cada watt ajuda a identificar a eficiência de uma lâmpada. Assim, quanto mais brilho por watt, mais eficiente é uma lâmpada. As lâmpadas de LED geram um alto nível de brilho com pouca potência. Além de ter uma vida útil maior e um menor consumo de energia pode-se dizer também que as lâmpadas de LED proporcionam maior segurança, já que por operarem em baixa tensão os riscos de acidentes diminuem. Também não emitem radiação ultravioleta, evitando a atração de insetos à luminária e sua degradação, não possui substâncias perigosas, possui uma resistência maior a impactos e vibrações, e por sua iluminação ser direcionada ela contribui para diminuição da poluição luminosa, e ainda pode ser considerado um estimulo à pesquisa e inovação. Benefícios: o o A vida útil do equipamento é longa, sem necessidade de troca. Custos de manutenção reduzidos: Em função de sua longa vida útil, a manutenção é bem menor, representando menores custos. 4

5 o Apresentam maior eficiência. o Não utiliza mercúrio ou qualquer outro elemento que cause dano à natureza. o Não emitem radiação infravermelha, fazendo com que o feixe luminoso seja frio. o Ao contrário das lâmpadas fluorescentes que tem um maior desgaste da sua vida útil no momento em que são ligadas, no LED é possível o acendimento e apagamento rapidamente possibilitando o efeito flash, sem detrimento da vida útil. 3. Estudo de caso. Foi verificado que no Instituto Federal Campus Cedro existe um total de 254 luminárias de duas lâmpadas fluorescentes, distribuídas entre salas de aulas, laboratórios e corredores. O sistema é formado por lâmpadas fluorescentes tipo T8 de 32 w possui fluxo luminoso médio de 2700 lúmens (lm), obtendo um rendimento de 67,5 lm/w e total de 5915 w de consumo, o organograma que segue mostra as características desta lâmpada. Além de maior eficiência e desempenho em termos energéticos, a lâmpada LED reduz diretamente os custos com energia elétrica e as emissões de CO2 que poluem a atmosfera. A tabela 01 apresenta os valores comparativos das características gerais dos dois sistemas de iluminação estudados. Tabela 01- Características gerais Led X Fluorescente. Modelo Potência (w) Tensão Emissão de luz Eficiência Vida útil (horas) (volts) (lúmens) (lm/w) Fluorescente Led

6 4. Resultados e discussões. Foi realizada uma análise da viabilidade econômica, Payback, de se instalar os equipamentos e procedimentos referentes às melhores práticas levantadas no texto. Podemos utilizar para uma estimativa do consumo mensal a seguinte expressão cujos termos estão definidos em (1): Onde: C (kwh): Consumo de energia mensal; Potência da geração (W): Potência nominal de cada lâmpada; Q: Quantidade de lâmpadas no local; h: Horas de funcionamento por dia. Aplicando a expressão (1) para a lâmpada LED: Então podemos concluir que para que o sistema LED proposto tenha um consumo mensal de. 6

7 Aplicando a expressão (1) para a lâmpada Fluorescente: Ao obter os dados equivalentes ao consumo de energia elétrica calcula-se então o custo mensal em Reais, a equação (02) apresenta os resultados. Onde: Ct (R$): Custo de energia mensal;. C (kwh): Consumo de energia mensal; T (R$): 0, Tarifa Coelce, referente a 1 kwh. Considerando que o valor da unidade do kwh é R$ 0,67236 (Coelce), então, os valores mensais dos custos nos dois tipos de iluminação são apresentados na tabela 02. Tabela 02- Gasto de energia com Iluminação. Modelo Nº de Potência Tempo Dias/mês Consumo mês Custo mensal lâmpadas (watts) (horas) (KW/h) (R$) Fluorescente , ,76 Led , ,30 Economia (R$/Mês) = 3, 934,76-2, 213,30 = R$ 2.560,32.

8 XI CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO 13 e 14 de agosto de 2015 A tabela 03 apresenta o gasto total de instalação das lâmpadas LED, fazendo um comparativo com as fluorescentes. É possível observar que como as lâmpadas Led tem um tempo de vida maior a taxa de troca é zero considerando um período de horas, enquanto que a fluorescente no mesmo período deve ser trocada cinco vezes. Tabela 03- Gasto ao final de h. em energia com Iluminação. Modelo N º de Valor unitário Gasto inicial Quant. Trocas Gasto final lâmpadas (R$) (R$) h (R$) Fluorescente ,00 Led ,00 Sendo assim, verificamos que o Custo Total Retrofit foi de R$ ,00. Assim sendo, por meio do cálculo do payback obtido a partir da divisão entre o valor gasto com a compra de lâmpadas e instalação que somaram R$ ,00 e A diferença do consumo de energia mensal do sistema com LED para o de lâmpadas fluorescentes é de 2.560,32 kwh, Portanto, a economia anual será de aproximadamente R$ ,00. O retorno do investimento (Feedback) acontecerá em 1 ano e 7 meses. Sabendo que vida útil estimada das lâmpadas Led utilizados no estudo é de horas ou em média 4 anos, o projeto de substituição de lâmpadas Fluorescentes por Led para as condições adotadas no estudo apresenta-se, na atualidade, economicamente viável. 8

9 XI CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO 13 e 14 de agosto de Observações finais Com o projeto observamos como resultado vários benefícios associados á diminuição do consumo de energia elétrica no local. Analisando a tabela percebe-se que o custo da utilização de lâmpadas LED é menor que utilizar a tecnologia fluorescente, nota-se também a necessidade de troca de 5 lâmpadas fluorescentes durante a vida útil de 40000h da tecnologia LED. Por se tratar de uma tecnologia cara, o investimento inicial é alto, mas é recompensado após a vida útil de 40000h. Os maiores gastos com a instalação serão compensados satisfatoriamente com o baixo consumo e quase nenhuma manutenção. Já que o custo inicial do projeto ainda se apresenta bastante elevado, uma alternativa seria uma implementação gradual deste sistema, um exemplo seria fazer a substituição de certa quantidade de lâmpadas (20% por exemplo) e a economia gerada pode ser usada para fazer a substituição gradual em todo o campus que será um exemplo de sustentabilidade, pois também se obteve grandes melhoras para o meio-ambiente, pois se trata de uma iluminação extremamente eficiente com equipamentos recicláveis, e que não utiliza na sua concepção materiais nocivos como mercúrio e ácido fluorídrico. 9

10 XI CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO 13 e 14 de agosto de Referências BLEY, F. B. LEDs versus Lâmpadas Convencionais Viabilizando a troca. Revista Online Especialize Ipog, maio CEMIG - COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS. Programa de combate ao desperdício de energia: Otimização Energética - Hotéis. Belo Horizonte, EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA EPE Plano Nacional de Energia 2030 Eficiência Energética. Disponível em: Acesso em: 10 de julho de Janeiro LIGHT. Eficiência Energética. Disponível em: < Acesso em: 17 de 914p. MAMEDE FILHO, João. Instalações Elétricas Industriais. Rio de janeiro: LTC, MINISTERIO DAS MINAS E ENERGIA. Plano Nacional de Eficiência Energética. Disponível em: < Acesso em: 15 Janeiro OSRAM Manual Luminotécnico Iluminação: Conceitos e Projetos. Disponível em: do_curso_iluminacao_conceitos_e_projetos796562/index.html. Acesso em: 12 Janeiro PROCEL RELUZ. Eletrobrás. Programas. Disponível em: < Acesso em: 11 Janeiro

11 XI CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO 13 e 14 de agosto de

LEDs versus lâmpadas convencionais

LEDs versus lâmpadas convencionais a r t i g o s versus lâmpadas convencionais Por Francis Bergmann Bley Viabilizando a troca Na última década, com o aprimoramento dos s na área de iluminação, os brasileiros, inclusive profissionais da

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA PARA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA DE ILUMINAÇÃO LED EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CACOAL-RONDÔNIA.

ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA PARA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA DE ILUMINAÇÃO LED EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CACOAL-RONDÔNIA. ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA PARA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA DE ILUMINAÇÃO LED EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE CACOAL-RONDÔNIA. Área temática: Gestão Ambiental e Sustentabilidade Sergio

Leia mais

Projetos e Soluções. Iluminação Pública Novembro 2015

Projetos e Soluções. Iluminação Pública Novembro 2015 Projetos e Soluções Iluminação Pública Novembro 2015 O que é um LED? Basicamente, os LEDs (diodos emissores de luz) são componentes semicondutores, mesma tecnologia utilizada nos chips dos computadores,

Leia mais

Lâmpadas LED e Lâmpadas Fluorescentes Compactas Um estudo de viabilidade econômica

Lâmpadas LED e Lâmpadas Fluorescentes Compactas Um estudo de viabilidade econômica Lâmpadas LED e Lâmpadas Fluorescentes Compactas Um estudo de viabilidade econômica Júlia Corrêa Reis, Teófilo Miguel de Souza - Campus de Guaratinguetá - Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá - Engenharia

Leia mais

Catálogo de Lâmpadas de LED Ano: 2012

Catálogo de Lâmpadas de LED Ano: 2012 Catálogo de Lâmpadas de LED V.2012.C06 Iluminação LED O mercado de iluminação está passando por mais uma revolução no que se refere à forma de emissão da luz elétrica, possibilitando novas aplicações e

Leia mais

Eficiência Energética em Iluminação Estudo de Caso na Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre Cleber Correa AEAMESP

Eficiência Energética em Iluminação Estudo de Caso na Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre Cleber Correa AEAMESP Eficiência Energética em Iluminação Estudo de Caso na Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre Cleber Correa 21ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA AEAMESP TRABALHO ESTE TRABALHO FOI SELECIONADO COMO

Leia mais

Iluminação Pública com LEDs

Iluminação Pública com LEDs Sector Público Medida Financiada no âmbito do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica 2017/18, aprovado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 1 Pela sexta edição consecutiva,

Leia mais

Em vigor. Aprovação - Operações. (dd/mm/aaaa) Nome: Depto.: Cargo: (dd/mm/aaaa) Nome: Depto.: Cargo: (dd/mm/aaaa) Nome: Depto.

Em vigor. Aprovação - Operações. (dd/mm/aaaa) Nome: Depto.: Cargo: (dd/mm/aaaa) Nome: Depto.: Cargo: (dd/mm/aaaa) Nome: Depto. Versão 1.1 01/10/2013 Página: 1 de 9 Código do Documento RH-P0XX Política Institucional de Eficiência Autor Aprovação - Operações Karen Ribeiro Operações Gerente Planejamento Adm Aprovação - Jurídico Raimundo

Leia mais

SÉRIE LÂMPADAS LED TUBULARES

SÉRIE LÂMPADAS LED TUBULARES A lâmpada tubular de LED AOD é um semicondutor de iluminação ecologicamente correto que possui uma série de vantagens sobre as lâmpadas tubulares convencionais, tais como, não piscam ao acender, luz suave

Leia mais

CATÁLOGO DE ILUMINAÇÃO

CATÁLOGO DE ILUMINAÇÃO CATÁLOGO DE ILUMINAÇÃO Mais do que você imagina SOLUÇÕES QUE ILUMINAM SEUS AMBIENTES ACREDITAMOS QUE A INOVAÇÃO DAS GRANDES IDEIAS PODE CONTRIBUIR PARA UM MUNDO SUSTENTÁVEL. PARA NÓS UMA MUDANÇA SIMPLES

Leia mais

LED Planet Importadora

LED Planet Importadora LED Planet Importadora Especificações Data sheet Comparativos LED Tube Tubulares T8 LED Planet Importadora de Materiais Elétricos Tel: (19) 3596.0404 / Fax: (19) 3532.6843 CNPJ: 17.058.966/0001-82 - I.E.:

Leia mais

1 / 10 Tel: +55 (19) LED Planet Importadora LED Tubes ou Tubular T8

1 / 10 Tel: +55 (19) LED Planet Importadora LED Tubes ou Tubular T8 http://www.ledplanet.com.br/ 1 / 10 LED Planet Importadora LED Tubes ou Tubular T8 Especificação LED Tube T8 600mm 10W - Mod. LP-T8010 Equivalente a fluorescente convencional 600mm 16W ou 20W Parâmetro

Leia mais

Avaliação de Alternativas à Lâmpada Incandescente (de 60W) Prof. Henrique A. C. Braga, Dr. Eng.

Avaliação de Alternativas à Lâmpada Incandescente (de 60W) Prof. Henrique A. C. Braga, Dr. Eng. Avaliação de Alternativas à Lâmpada Incandescente (de 60W) Prof. Henrique A. C. Braga, Dr. Eng. Por que a lâmpada Incandescente? Fonte: Revista Potência, n o 111, março2015, pg. 23. 2 Por que a Lâmpada

Leia mais

GRANDEZAS E UNIDADES FOTOMÉTRICAS

GRANDEZAS E UNIDADES FOTOMÉTRICAS GRANDEZAS E UNIDADES FOTOMÉTRICAS GRANDEZAS LUMINOSAS FUNDAMENTAIS I GRANDEZAS LUMINOSAS FUNDAMENTAIS I 1 É A QUANTIDADE DE ENERGIA RADIANTE CAPAZ DE SENSIBILIZAR O OLHO HUMANO A UNIDADE DESTA GRANDEZA

Leia mais

**Política Nacional de Residuos Solidos

**Política Nacional de Residuos Solidos MEMBRO Redução de até 80% no consumo de eletricidade. Prazo médio de 9 meses para o retorno do investimento. Redução dos custos de manutenção. Condições ergonômicas ideais de iluminação nas áreas de trabalho

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA REGIÃO DO VALE ARARANGUÁ. Jorge Luiz Angeloni¹ 1 (Coordenador da Ação de Extensão)

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA REGIÃO DO VALE ARARANGUÁ. Jorge Luiz Angeloni¹ 1 (Coordenador da Ação de Extensão) EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA REGIÃO DO VALE ARARANGUÁ Área Temática: Educação Jorge Luiz Angeloni¹ 1 (Coordenador da Ação de Extensão) Jorge Luiz Angeloni Emerson Silveira Serafim² Lucas

Leia mais

Sérgio Ferreira de Paula Silva

Sérgio Ferreira de Paula Silva Instalações Elétricas 1 Projeto de Instalações Elétricas Projetar uma instalação elétrica para qualquer tipo de prédio ou local consiste essencialmente em selecionar, dimensionar e localizar, de maneira

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88040-900 Caixa Postal 476 Laboratório de Eficiência Energética

Leia mais

Conceitos Básicos. Introdução:

Conceitos Básicos. Introdução: LUMINOTÉCNICA Conceitos Básicos Introdução: Comparando a época que a luz artificial começou a ser utilizada com os dias atuais, constata-se que foi grande o passo dado pela indústria da iluminação no século;

Leia mais

MANUAL DE MEDIÇÃO E CÁLCULO DAS CONDIÇÕES LUMINOTÉCNICAS

MANUAL DE MEDIÇÃO E CÁLCULO DAS CONDIÇÕES LUMINOTÉCNICAS 1 Programa de Recuperação de Espaços Didáticos Pró-Reitoria de Graduação MANUAL DE MEDIÇÃO E CÁLCULO DAS CONDIÇÕES LUMINOTÉCNICAS 2 1. INTRODUÇÃO Adotou-se um processo de trabalho convencional, de desenvolvimento

Leia mais

O QUE OFERECEMOS? Redução da emissão de gases efeito estufa. **Política Nacional de Residuos Solidos

O QUE OFERECEMOS? Redução da emissão de gases efeito estufa. **Política Nacional de Residuos Solidos O QUE OFERECEMOS? Redução de até 80% no consumo de eletricidade. Prazo médio de 15 meses para o retorno do investimento. Minimização dos custos de manutenção em equipamentos. Condições ergonômicas ideais

Leia mais

Luz amiga do ambiente A ausência de metais pesados, chumbo e mercúrio tornam a tecnologia LED especialmente amiga do ambiente.

Luz amiga do ambiente A ausência de metais pesados, chumbo e mercúrio tornam a tecnologia LED especialmente amiga do ambiente. Tecnologia LED Valores da tecnologia LED Luz que não aquece, mas emociona. O LED é uma fonte de luz que não emite calor (não produz radiação infravermelha) e oferece a capacidade de personalizar o fluxo

Leia mais

SEL-0437 Eficiência Energética PROCEL

SEL-0437 Eficiência Energética PROCEL SEL-0437 Eficiência Energética PROCEL 1 PROCEL Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica Criado em 1985 pelo Ministério das Minas e Energia e da Indústria e Comércio Sua função é promover a

Leia mais

O G U I A P E R F E I T O P A R A A S U A I L U M I N A Ç Ã O TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA COMPRAR A LÂMPADA LED IDEAL.

O G U I A P E R F E I T O P A R A A S U A I L U M I N A Ç Ã O TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA COMPRAR A LÂMPADA LED IDEAL. e-book O G U I A P E R F E I T O P A R A A S U A I L U M I N A Ç Ã O TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA COMPRAR A LÂMPADA LED IDEAL. Sumário 1. 2. 3. 4. 5. Quais são os tipos de lâmpadas LED? Qual a importância

Leia mais

PEA 3496 Energia e Meio Ambiente: Sistemas Energéticos e seus Efeitos Ambientais. Prof. Marco Saidel Eng. Mário Cesar E. S. Ramos SEMÁFOROS A LED

PEA 3496 Energia e Meio Ambiente: Sistemas Energéticos e seus Efeitos Ambientais. Prof. Marco Saidel Eng. Mário Cesar E. S. Ramos SEMÁFOROS A LED PEA 3496 Energia e Meio Ambiente: Sistemas Energéticos e seus Efeitos Ambientais Prof. Marco Saidel Eng. Mário Cesar E. S. Ramos SEMÁFOROS A LED Objetivo Avaliar a viabilidade técnica e econômica das lâmpadas

Leia mais

Introdução A utilização de fontes de energia renováveis na matriz energética mundial é interesse prioritário para que os países continuem a crescer

Introdução A utilização de fontes de energia renováveis na matriz energética mundial é interesse prioritário para que os países continuem a crescer Introdução A utilização de fontes de energia renováveis na matriz energética mundial é interesse prioritário para que os países continuem a crescer economicamente, sem trazer prejuízos ao meio ambiente

Leia mais

CONCEITOS FUNDAMENTAIS

CONCEITOS FUNDAMENTAIS CONCEITOS FUNDAMENTAIS 03 GRANDEZAS LUMINOSAS GRANDEZAS LUMINOSAS FUNDAMENTAIS FLUXO LUMINOSO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA INTENSIDADE LUMINOSA ILUMINÂNCIA LUMINÂNCIA GRANDEZAS LUMINOSAS FUNDAMENTAIS FLUXO LUMINOSO

Leia mais

Introdução. A iluminação é responsável por: 23% do consumo de energia elétrica no setor residencial. 44% no setor comercial. 1% no setor industrial

Introdução. A iluminação é responsável por: 23% do consumo de energia elétrica no setor residencial. 44% no setor comercial. 1% no setor industrial Iluminação 1 Introdução A iluminação é responsável por: 23% do consumo de energia elétrica no setor residencial 44% no setor comercial 1% no setor industrial Iluminação pública é responsável por cerca

Leia mais

Sensibilidade Visual. Temperatura de Cor

Sensibilidade Visual. Temperatura de Cor Luminotécnica Fernando Augusto Lopes Corrêa Engº Eletricista CREA/PR 28.393-D Luz Radiação eletromagnética capaz de produzir uma sensação visual 1 Sensibilidade Visual Varia de acordo com o comprimento

Leia mais

Análise do Potencial de Conservação de Energia Elétrica na Santa Casa de Arealva: Sistemas de Iluminação e Ar Condicionado

Análise do Potencial de Conservação de Energia Elétrica na Santa Casa de Arealva: Sistemas de Iluminação e Ar Condicionado Análise do Potencial de Conservação de Energia Elétrica na Santa Casa de Arealva: Sistemas de Iluminação e Ar Condicionado José Rodrigo de Oliveira 1 ; Matheus Henrique Gonçalves 2 RESUMO: A iluminação

Leia mais

Dados para Audiência Pública Companhia Nacional de Energia Elétrica S/A

Dados para Audiência Pública Companhia Nacional de Energia Elétrica S/A Presidente Prudente, 04 de Março de 2017. Dados para Audiência Pública Companhia Nacional de Energia Elétrica S/A 1. Informações sobre os Projetos já realizados/em realização. 1.1. Nossa Energia O projeto

Leia mais

Símbolo do diodo emissor de luz LED

Símbolo do diodo emissor de luz LED Diodos Especiais Introdução Com a diversificação dos tipos de materiais e da forma de construção utilizados para o desenvolvimento de componentes semicondutores, foi possível observar a ocorrência de diferentes

Leia mais

ILUMINAÇÃO PÚBLICA PPPs

ILUMINAÇÃO PÚBLICA PPPs ILUMINAÇÃO PÚBLICA PPPs ILUMINAÇÃO PÚBLICA PPPs Através de uma Parceria Público Privada PPP, é possível viabilizar o projeto de eficiência energética para as cidades, mantendo o orçamento e gastos atuais,

Leia mais

MASTER LEDtube GA - A nova geração de iluminação tubular econômica

MASTER LEDtube GA - A nova geração de iluminação tubular econômica Lighting MASTER LEDtube GA - A nova geração de iluminação tubular econômica MASTER LEDtube GA A Philips MASTER LEDtube integra uma fonte de luz LED ao formato de lâmpada fluorescente tradicional. Seu desenho

Leia mais

ILUMINÂNCIA E CÁLCULO LUMINOTÉCNICO

ILUMINÂNCIA E CÁLCULO LUMINOTÉCNICO ILUMINÂNCIA E CÁLCULO LUMINOTÉCNICO De acordo com as normas da ABNT, cada ambiente requer um determinado nível de iluminância (E) ideal, estabelecido de acordo com as atividades a serem ali desenvolvidas,

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS (IEI)

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS (IEI) INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS (IEI) Aula 3 Revisão de luminotécnica Prof.: Bruno Gonçalves Martins bruno.martins@ifsc.edu.br Prof. Bruno G. Martins Aula 2 Revisão luminotécnica RECAPITULANDO Revisão

Leia mais

E-book: Os segredos sobre economia de energia que vão te fazer poupar até 90% no final do mês Rimo Elétrica. Todos os direitos reservados

E-book: Os segredos sobre economia de energia que vão te fazer poupar até 90% no final do mês Rimo Elétrica. Todos os direitos reservados Lâmpada LED E-book: Os segredos sobre economia de energia que vão te fazer poupar até 90% no final do mês. S U M Á R I O 1. Consumo de energia: comparativo de consumo entre lâmpadas fluorescentes e lâmpadas

Leia mais

USO EFICIENTE DA ENERGIA

USO EFICIENTE DA ENERGIA Matriz Energética Cenário Atual Uso da Energia Elétrica com Eficiência Dicas de Uso Eficiente e Seguro da Energia MATRIZ ENERGÉTICA Matriz Energética Brasileira Eólica 3,8% 5,5% Biomassa Termoelétrica

Leia mais

SAC LÂMPADAS SUPERLED SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ

SAC LÂMPADAS SUPERLED SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ SAC 0800-193130 LÂMPADAS SUPERLED SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ EFICIÊNCIA ENERGÉTICA É O QUE SE BUSCA NOS DIAS DE HOJE E a Alumbra entende a importância de oferecer soluções que

Leia mais

Solução para reduzir gastos de energia. recursos gerados com a economia obtida.

Solução para reduzir gastos de energia. recursos gerados com a economia obtida. Solução para reduzir gastos de energia. recursos gerados com a economia obtida. GASTO ATUAL DE ENERGIA $$$ ECONOMIA OBTIDA $ NOVA CONTA DE ENERGIA $ ECONOMIA OBTIDA $$ NOVA CONTA DE ENERGIA $ Fase Atual

Leia mais

LED Bulbo. Fluxo Referências Potência Tensão Tonalidade de cor Luminoso DH-LED-GB04-3W 3W. Eficiência Luminosa. Ângulo Luminoso

LED Bulbo. Fluxo Referências Potência Tensão Tonalidade de cor Luminoso DH-LED-GB04-3W 3W. Eficiência Luminosa. Ângulo Luminoso LED Bulbo As lâmpadas LED tipo bulbo possuem formato de uma lâmpada incandescente e corpo em alumínio, apresentando economia de 70% e durabilidade muito elevada em relação as lâmpadas incandescentes. Pode

Leia mais

LED Bulbo. Fluxo Referências Potência Tensão Tonalidade de cor Luminoso DH-LED-GB04-3W 3W. Eficiência Luminosa. Ângulo Luminoso

LED Bulbo. Fluxo Referências Potência Tensão Tonalidade de cor Luminoso DH-LED-GB04-3W 3W. Eficiência Luminosa. Ângulo Luminoso LED Bulbo As lâmpadas LED tipo bulbo possuem formato de uma lâmpada incandescente e corpo em alumínio, apresentando economia de 70% e durabilidade muito elevada em relação as lâmpadas incandescentes. Pode

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA ILUMINAÇÃO PÚBLICA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA ILUMINAÇÃO PÚBLICA Roque Filipe Mesquita Brandão Instituto Superior de Engenharia do Porto EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA ILUMINAÇÃO PÚBLICA 1. Introdução A iluminação pública é responsável por 3% do consumo de energia elétrica,

Leia mais

2º Seminário de Produção e Consumo Sustentável Boas Práticas Ambientais da Indústria FIEMG/2009

2º Seminário de Produção e Consumo Sustentável Boas Práticas Ambientais da Indústria FIEMG/2009 2º Seminário de Produção e Consumo Sustentável Boas Práticas Ambientais da Indústria FIEMG/2009 Energia é Vida Use com Consciência Leonardo Resende Rivetti Rocha Atuação da Cemig no PEE /ANEEL Lei N 9.991

Leia mais

POSTE Está construído em aço galvanizado, para evitar deterioração por agentes atmosféricos e calculado para suportar cargas de vento. Tem uma altura

POSTE Está construído em aço galvanizado, para evitar deterioração por agentes atmosféricos e calculado para suportar cargas de vento. Tem uma altura Iluminação 03 A iluminação pública através de lâmpadas solares, tornou-se como uma das grandes aplicações da energia fotovoltaica. A ViV Energia e Ambiente dispõe de equipamentos desenhados especificamente

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS COM REATOR INTEGRADO.

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS COM REATOR INTEGRADO. CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS COM REATOR INTEGRADO Revisão I 04/10/2006 ELETROBRÁS/PROCEL DPS DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ESTUDOS

Leia mais

MR16 - GU10 Lâmpada de LED

MR16 - GU10 Lâmpada de LED MR16 - GU1 Lâmpada de LED 93 Baixo consumo de energia. Driver interno isolado. automático. UMA MARCA www.intral.com.br BAG MR16 - GU1 Lâmpada de LED 93 Uso em ambientes internos, iluminação decorativa

Leia mais

Projetos de Eficiência Energética PEE. Centrais Elétricas do Pará - CELPA

Projetos de Eficiência Energética PEE. Centrais Elétricas do Pará - CELPA Projetos de Eficiência Energética PEE Centrais Elétricas do Pará - CELPA Última atualização: Março/2017 Pág. 1 PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA CELPA EM EXECUÇÃO 2016 Título: ECOCELPA - Troca de Resíduos

Leia mais

Soluções de Eficiência PME. Iluminação Eficiente

Soluções de Eficiência PME. Iluminação Eficiente A iluminação apresenta uma elevada importância no consumo elétrico A iluminação é um elemento essencial na vida moderna, apresentando um peso relevante no consumo de energia elétrica a nível mundial. Também

Leia mais

Grandes consumidores de energia

Grandes consumidores de energia Grandes consumidores de energia 1 Para o Metropolitano de Lisboa, no seu caminho rumo à sustentabilidade, a eficiência energética tem um duplo impacto significativo, na medida que a redução de consumo

Leia mais

Dados para Audiência Pública Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A

Dados para Audiência Pública Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Presidente Prudente, 04 de Março de 2017. Dados para Audiência Pública Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A 1. Informações sobre os Projetos já realizados/em realização. 1.1. Nossa

Leia mais

Orientar sobre práticas de Economia de energia? Conta comigo!

Orientar sobre práticas de Economia de energia? Conta comigo! Orientar sobre práticas de Economia de energia? Conta comigo! Tudo o que você precisa saber sobre economia de energia! Quando se fala em energia elétrica em condomínios a missão é sempre a mesma: economizar.

Leia mais

Faculdade de Engenharia. Luminotécnica. Departamento de Engenharia Elétrica. Prof. Luiz Sebastião Costa

Faculdade de Engenharia. Luminotécnica. Departamento de Engenharia Elétrica. Prof. Luiz Sebastião Costa Faculdade de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica Luminotécnica Prof. Luiz Sebastião Costa LUMINOTÉCNICA Iluminar - distribuir luz de acordo com a percepção humana Iluminação artificial não consideramos

Leia mais

Tire todas as suas dúvidas sobre essa nova forma de luz!

Tire todas as suas dúvidas sobre essa nova forma de luz! Tire todas as suas dúvidas sobre essa nova forma de luz! O QUE É LED? A sigla LED, traduzida para o português, significa Diodo Emissor de Luz. Diferente das demais tecnologias, utiliza a eletrônica para

Leia mais

catálogo de lâmpadas

catálogo de lâmpadas catálogo de lâmpadas uma ideia ligada em você LÂMPADAS LORENZETTI Acreditamos que a inovação das grandes ideias pode contribuir para um mundo sustentável. Para nós uma mudança simples de atitude aumenta

Leia mais

Eficiência Energética e Sustentabilidade

Eficiência Energética e Sustentabilidade Eficiência Energética e Sustentabilidade Potencial Eficiência Energética x Cenário Atual *O mercado ligou o sinal de alerta em relação à tendência futura de aumento do preço do insumo Energia Elétrica.

Leia mais

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB MsC. Eng a. Lilian Silva de Oliveira (UnB/PRC/CICE) Prof. Dr. Marco Aurélio Gonçalves de Oliveira (UnB/FT/ENE) HISTÓRICO DE ATIVIDADES RELACIONADAS

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (EFE)

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (EFE) EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (EFE) Prof.: Bruno Gonçalves Martins bruno.martins@ifsc.edu.br RECAPITULANDO A MATÉRIA Conceito de energia e eficiência energética; Lei da dissipação da energia; Potência e consumo;

Leia mais

AVALIAÇÃO DO MERCADO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DO BRASIL

AVALIAÇÃO DO MERCADO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DO BRASIL AVALIAÇÃO DO MERCADO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DO BRASIL PESQUISA DE POSSE DE EQUIPAMENTOS E HÁBITOS DE USO - ANO BASE 2005 - CLASSE COMERCIAL ALTA TENSÃO RELATÓRIO SETORIAL: BANCOS SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO.

ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO. ILUMINAÇÃO 14 ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO. LOJA ONLINE DISPONÍVEL NA PÁGINA WEB WWW.SINUTA4SUN.PT PRODUTOS CHAVE NA MÃO POSSIBILIDADE :VARIEDADE DE DE PRODUTOS: COMPRA COM UMA INSTALAÇÃO

Leia mais

Diodo emissor de luz. Jorge Leite Lneg 25 de Março 2010

Diodo emissor de luz. Jorge Leite Lneg 25 de Março 2010 Diodo emissor de luz Jorge Leite jorgel@jgdomotica.com Lneg 25 de Março 2010 EMPRESA A TEC IT é uma empresa preparada para atender aos mais altos padrões de exigência do mercado. Possuímos know how com

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM LÂMPADAS INCANDESCENTES, FLUORESCENTES E LED 1 1

ANÁLISE COMPARATIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM LÂMPADAS INCANDESCENTES, FLUORESCENTES E LED 1 1 ANÁLISE COMPARATIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM LÂMPADAS INCANDESCENTES, FLUORESCENTES E LED 1 1 Emanuel Cristiano Dallabrida 2, Claudia Maria Gonçalves 3, Tenile Rieger Piovesan 4. 1 Pesquisa desenvolvida

Leia mais

Vapor de mercúrio 81% 71% 47% 32% Vapor de sódio 7% 16% 46% 63% Fontes: Eletrobras e distribuidoras de energia elétrica

Vapor de mercúrio 81% 71% 47% 32% Vapor de sódio 7% 16% 46% 63% Fontes: Eletrobras e distribuidoras de energia elétrica 1995 1999 2004 2008 Número de pontos (Milhões) 8,8 11,3 13,4 14,7 Potência instalada (GW) 1,74 1,90 2,22 2,42 Consumo de energia (TWh/ano) 7,64 8,31 9,73 10,62 Vapor de mercúrio 81% 71% 47% 32% Vapor de

Leia mais

Comparativo Lâmpada LED x Lâmpadas Convencionais

Comparativo Lâmpada LED x Lâmpadas Convencionais Integrando Tecnologias para um Mundo Melhor Comparativo Lâmpada LED x Lâmpadas Convencionais Iluminação a LED SunLab Power Revisão 1 Lábramo Centronics Ind. e Com. Ltda. Divisão SunLab Power. Bragança

Leia mais

Implantação de Sistema de Ar Condicionado Central com Termoacumulação na Fundação Padre Anchieta TV Cultura.

Implantação de Sistema de Ar Condicionado Central com Termoacumulação na Fundação Padre Anchieta TV Cultura. XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Implantação de Sistema de Ar Condicionado Central com Termoacumulação na Fundação

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil Gustavo Nogueira Salume Luiz Carlos de Souza Efficientia S.A. Efficientia S.A. gustavo.salume@efficientia.com.br

Leia mais

ILUMINAÇÃO ILUMINAÇÃO

ILUMINAÇÃO ILUMINAÇÃO ILUMINAÇÃO LED Bulbo As lâmpadas LED tipo bulbo possuem formato de uma lâmpada incandescente e corpo em alumínio, apresentando economia de 70% e durabilidade muito elevada em relação as lâmpadas incandescentes.

Leia mais

Iluminação LED e Projetos Luminotécnicos

Iluminação LED e Projetos Luminotécnicos Iluminação LED e Projetos Luminotécnicos LEOX Soluções em LED Quem Somos A Leox Soluções em LED é uma empresa de origem brasileira, nascida da devoção e espírito empreendedor de seus fundadores. Com o

Leia mais

ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO.

ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO. ILUMINAÇÃO 14 ENERGIA SOLAR NÃO É UM CUSTO. É UM BOM INVESTIMENTO. LOJA ONLINE DISPONÍVEL NA PÁGINA WEB WWW.SINUTA4SUN.PT PRODUTOS CHAVE NA MÃO POSSIBILIDADE :VARIEDADE DE DE PRODUTOS: COMPRA COM UMA INSTALAÇÃO

Leia mais

O papel dos comportamentos na utilização racional de energia. Coimbra, 19 Novembro 2013

O papel dos comportamentos na utilização racional de energia. Coimbra, 19 Novembro 2013 O papel dos comportamentos na utilização racional de energia Coimbra, 19 Novembro 2013 AREAC Quem somos? O que fazemos? A AREAC... Diretora Técnica e Gestora de Projetos Técnica de SIG Equipa técnica -

Leia mais

Novos planos para a Conservação de Energia na Iluminação - Hamilton Pollis. X SIMPOLUX 05 de abril de 2006

Novos planos para a Conservação de Energia na Iluminação - Hamilton Pollis. X SIMPOLUX 05 de abril de 2006 Novos planos para a Conservação de Energia na Iluminação - Hamilton Pollis X SIMPOLUX 05 de abril de 2006 ESTRUTURA DOS PROGRAMAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Ministério de Minas e Energia - MME Petrobrás

Leia mais

Certificação de edificações

Certificação de edificações Certificação de edificações O consumo de energia elétrica nas edificações corresponde a cerca de 45% do consumo faturado no país. Potencial estimado de redução em 50% para novas edificações e de 30% para

Leia mais

Substituição (retrofit( retrofit) de lâmpadas conven- cionais por lâmpadas com tecnologia LED

Substituição (retrofit( retrofit) de lâmpadas conven- cionais por lâmpadas com tecnologia LED Substituição (retrofit( retrofit) de lâmpadas conven- cionais por lâmpadas com tecnologia Sumário A Vectory Carteira de clientes; Levantamento do parque instalado de lâmpadas convencionais; Desenvolvimento

Leia mais

Iluminação fluorescente eficiente com composição de cores melhorada

Iluminação fluorescente eficiente com composição de cores melhorada Lighting Iluminação fluorescente eficiente com composição es melhorada A lâmpada oferece mais lúmens por Watt e uma melhor composição es do que as lâmpadas TL-D standard. Além disso, tem um teor mais baixo

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Catálogo de Produtos Missão Proporcionar soluções eficientes e de alta qualidade em iluminação, buscando a excelência no atendimento, inovação constante de nossos produtos, superando assim as expectativas

Leia mais

WORKSHOP Título do trabalho CHAMADA PÚBLICA PROPEE - 001/2016. WORKSHOP Centro de Pesquisas de Energia Elétrica - CEPEL

WORKSHOP Título do trabalho CHAMADA PÚBLICA PROPEE - 001/2016. WORKSHOP Centro de Pesquisas de Energia Elétrica - CEPEL CEPEL WORKSHOP Título do trabalho CHAMADA PÚBLICA PROPEE - 001/2016 Autor/apresentador José Carlos de Souza Guedes Área Cepel - DTE Materiais e equipamentos Vida útil e perdas O anexo I da chamada Pública

Leia mais

ESTUDO DE PROJETO LUMINOTÉCNICO DE UMA PROPOSTA DE RETROFIT EM ESPAÇO PÚBLICO

ESTUDO DE PROJETO LUMINOTÉCNICO DE UMA PROPOSTA DE RETROFIT EM ESPAÇO PÚBLICO V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 ESTUDO DE PROJETO LUMINOTÉCNICO DE UMA PROPOSTA DE RETROFIT EM ESPAÇO PÚBLICO Luís Agostinho Neto ¹ RESUMO: Este

Leia mais

Radiação visível - iluminação

Radiação visível - iluminação Iluminação Radiação visível - iluminação É a faixa do espectro eletromagnético capaz de ser detectada pelo olho humano. A sensibilidade do olho a esta região visível varia, dependendo do comprimento de

Leia mais

Modelo de caracterização de LEDs de potência para aplicações em iluminação

Modelo de caracterização de LEDs de potência para aplicações em iluminação Orientador: Sérgio Vidal Garcia Oliveira Disciplina: TCC Acadêmico: Andresa C. Bernardes Modelo de caracterização de LEDs de potência para aplicações em iluminação Objetivo Geral Para atender aos requerimentos

Leia mais

Canhões LED 50W /100W

Canhões LED 50W /100W Canhões LED 50W /100W 1 Índice Introdução... 3 Vantagens... 3 Caraterísticas... 4 Canhão LED 50W - Alta potência luminosa em canhões compactos... 5 Canhão LED Ultra 100W - Alta potência luminosa em canhões

Leia mais

Dados para Audiência Pública Companhia Força e Luz do Oeste

Dados para Audiência Pública Companhia Força e Luz do Oeste Presidente Prudente, 04 de Março de 2017. Dados para Audiência Pública Companhia Força e Luz do Oeste 1. Informações sobre os Projetos já realizados/em realização. 1.1. Nossa Energia O projeto Nossa Energia

Leia mais

ILUMINAÇÃO CONCEITOS EQUIPAMENTOS COMPONENTES ESTUDO DE CASO. Prof. Eng. Antonio Gebara José. Ir p/ primeira página

ILUMINAÇÃO CONCEITOS EQUIPAMENTOS COMPONENTES ESTUDO DE CASO. Prof. Eng. Antonio Gebara José. Ir p/ primeira página CONCEITOS EQUIPAMENTOS COMPONENTES ESTUDO DE CASO Prof. Eng. Antonio Gebara José CONCEITO DE CONFORTO (reposta fisiológica a estímulos ambientais) Luz = LUX Ruído = db(a) Temperatura = o C Umidade Relativa

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM MÉTODO PARA A IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS DE USO RACIONAL DE ENERGIA EM INSTITUTOS FEDERAIS

DESENVOLVIMENTO DE UM MÉTODO PARA A IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS DE USO RACIONAL DE ENERGIA EM INSTITUTOS FEDERAIS 5ª Jornada Científica e Tecnológica e 2º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 06 a 09 de novembro de 2013, Inconfidentes/MG DESENVOLVIMENTO DE UM MÉTODO PARA A IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS DE USO RACIONAL

Leia mais

BRIKA PEQUENA, EFICIENTE E FLEXÍVEL. OPções

BRIKA PEQUENA, EFICIENTE E FLEXÍVEL. OPções BRIKA BRIKA CARATeristÍcas LUMINária Estanqueidade global: IP 66 (*) Resistência ao choque: IK 08 (**) Tensão nominal: 230 V - 50 Hz Classe elétrica: I or II (*) Peso: from 2.8 to 4.7 kg Materiais: Corpo:

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO HO XT 49 W/865

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO HO XT 49 W/865 HO XT 49 W/865 LUMILUX T5 HO XT Lâmpadas fluorescentes tubulares de 16 mm, alto fluxo, longa duração, com casquilho G5 AŔEAS DE APLICAÇÃO Indústria Túneis, passarelas subterrâneas BENEFÍCIOS DO PRODUTO

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO ST8V-EM 17 W/ mm

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO ST8V-EM 17 W/ mm ST8V-EM 17 W/865 1200 mm SubstiTUBE Value Tubos LED económicos para balastros ferro-magnéticos AŔEAS DE APLICAÇÃO Iluminação em geral dentro de temperaturas ambiente de 20 +45 C Corredores, escadarias,

Leia mais

APLICAÇÃO DA NORMA NR-10 NO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA. Graduando em Engenharia Elétrica - Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM.

APLICAÇÃO DA NORMA NR-10 NO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA. Graduando em Engenharia Elétrica - Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM. APLICAÇÃO DA NORMA NR-10 NO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA Raiane Carolina Teixeira de Oliveira (1) ; Lívia Melo Lintz (2), Matheus Augusto Santana (3), Luiz Felipe Ferreira Prados (4), Fábio de Brito

Leia mais

SubstiTUBE Basic A 3ª. Geração das lâmpadas LED tubulares

SubstiTUBE Basic A 3ª. Geração das lâmpadas LED tubulares A 3ª. Geração das lâmpadas LED tubulares O mercado procura a tecnologia LED Cliente Pretende uma instalação com lâmpadas LED, porque têm uma tecnologia mais verde, são uma tendência, dão luz imediata e

Leia mais

Lumina. 3º ENCONTRO TÉCNICO SOBRE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Capacitação da Equipe da Prefeitura. Clara Ramalho Bauru, 19 de março de 2014

Lumina. 3º ENCONTRO TÉCNICO SOBRE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Capacitação da Equipe da Prefeitura. Clara Ramalho Bauru, 19 de março de 2014 3º ENCONTRO TÉCNICO SOBRE ILUMINAÇÃO PÚBLICA Capacitação da Equipe da Prefeitura Clara Ramalho Bauru, 19 de março de 2014 Apresentação Clara Ramalho: Engenheira Eletricista, pós graduada em Uso Racional

Leia mais

Dados para Audiência Pública Caiuá Distribuição de Energia S/A

Dados para Audiência Pública Caiuá Distribuição de Energia S/A Presidente Prudente, 04 de Março de 2017. Dados para Audiência Pública Caiuá Distribuição de Energia S/A 1. Informações sobre os Projetos já realizados/em realização. 1.1. Nossa Energia O projeto Nossa

Leia mais

Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita

Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Especificações dos Módulos Fotovoltaicos Comerciais Sistemas de Energia Solar e Eólica Identificação e informações gerais Módulo

Leia mais

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA A Espírito Santo Centrais Elétricas SA, em conformidade com seu Contrato de Concessão de Distribuição, n 001/05 ANEEL e o que dispõe a Lei nº 9.991 de

Leia mais

Física. Eletrodinâmica. Ano a ano ENEM

Física. Eletrodinâmica. Ano a ano ENEM ENEM 2013-2016 Física Eletrodinâmica Ano a ano ENEM 2 120 1,5 90 1 60 0,5 30 0 2013 2014 2015 2016 0 Eletrodinâmica - Parte 1 Total Questões Questão 01 - (ENEM/2013) O chuveiro elétrico é um dispositivo

Leia mais

Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi

Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi PEA 2200 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi Aula 5 Conservação de Energia: Aspectos técnicos e econômicos slide 1 / 19 ATÉ ONDE SE SABE A ENERGIA PODE

Leia mais

Capítulo V. Fontes de luz. Por Plinio Godoy*

Capítulo V. Fontes de luz. Por Plinio Godoy* 40 Neste capítulo, conversamos sobre as fontes de luz, que na antiguidade chamávamos de lâmpadas, já que, hoje, com o advento do Led, nem tudo que reluz é ouro... Nos diversos campos de atuação da iluminação,

Leia mais

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA ANEXO 01

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA ANEXO 01 REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA LUMINOTÉCNICO ANEXO 01 Responsabilidade e compromisso com o meio Ambiente SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO E OBJETIVO... 4 2. NORMALIZAÇÃO... 4 3. COMENTÁRIOS LUMINOTÉCNICOS:...

Leia mais

Dimensionamento de um sistema de iluminação a LED alimentado por painéis fotovoltaicos

Dimensionamento de um sistema de iluminação a LED alimentado por painéis fotovoltaicos Dimensionamento de um sistema de iluminação a LED alimentado por painéis fotovoltaicos Edwilson da Silva Souza Engenheiro Eletricista pelo Centro Universitário CESMAC. Marcos André dos Santos Ferreira

Leia mais

PEA 3110 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade

PEA 3110 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade PEA 3110 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Aula 2 Usos finais de eletricidade e Conservação slide 1 / 30 O Processo de Uso Final da EE (1) Eletricidade Motor Força motriz Entrada de energia Tecnologia

Leia mais

PEA - Eletrotécnica Geral 1 LUMINOTÉCNICA E LÂMPADAS ELÉTRICAS

PEA - Eletrotécnica Geral 1 LUMINOTÉCNICA E LÂMPADAS ELÉTRICAS PEA - Eletrotécnica Geral 1 LUMINOTÉCNICA E LÂMPADAS ELÉTRICAS PEA - Eletrotécnica Geral 2 - OBJETIVOS: 1) LUMINOTÉCNICA CONCEITOS BÁSICOS DE FOTOMETRIA E DA AÇÃO DA LUZ SOBRE O OLHO PRINCIPAIS GRANDEZAS

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR AGROPECUÁRIO E AGROINDÚSTRIAS

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR AGROPECUÁRIO E AGROINDÚSTRIAS EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR AGROPECUÁRIO E AGROINDÚSTRIAS Oportunidades de eficiência energética no setor agropecuário e agroindústrias Iluminação e Ar-Comprimido 30/Abril/2014 Carlos Patrão carlospatrao@isr.uc.pt

Leia mais