ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA"

Transcrição

1 01 / 04 / de 8 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para parafuso de cabeça quadrada utilizado nas Redes e Linhas de Distribuição da CEMAR/CELPA. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO Aplica-se à Gerência de Expansão e Melhoria do Sistema Elétrico e à Gerência de Suprimentos e Logística, no âmbito da CEMAR/CELPA. Também se aplica a todas as empresas responsáveis pela fabricação/fornecimento deste item à CEMAR/CELPA. 3 RESPONSABILIDADES Gerência de Expansão e Melhoria do Sistema Elétrico: Especificar e padronizar as características do parafuso de cabeça quadrada e acessórios para utilização nas Redes de Distribuição da Companhia Energética do Maranhão CEMAR e Centrais Elétricas do Pará CELPA; Gerência de Suprimentos e Logística: Solicitar em sua rotina de aquisição material conforme especificado nesta Norma; Fabricante/Fornecedor: Fabricar/Fornecer materiais conforme exigências desta Especificação Técnica. 4 DEFINIÇÕES 4.1 Zincagem por Imersão à Quente Processo de revestimento de peças de aço ou ferro fundido, de qualquer tamanho, peso, forma e complexidade, com camada de zinco, visando sua proteção contra a corrosão. 5 REFERÊNCIAS [1] NBR 5426:1989 Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos; [2] NBR 6323:2007 Galvanização de produtos de aço ou ferro fundido - Especificação; [3] NBR 7397:2013 Produto de aço ou ferro fundido revestido de zinco por imersão a quente - Determinação da massa do revestimento por unidade de área - Método de ensaio; [4] NBR 7398:2009 Produto de aço ou ferro fundido galvanizado por imersão a quente - Verificação da aderência do revestimento - Método de ensaio; [5] NBR 7399:2009 Produto de aço ou ferro fundido galvanizado por imersão a quente - Verificação da espessura do revestimento por processo não-destrutivo - Método de ensaio; [6] NBR 7400:2009 Galvanização de produtos de aço ou ferro fundido por imersão a quente - Verificação da uniformidade do revestimento - Método de ensaio;

2 01 / 04 / de 8 [7] NBR 8094:1983 Materiais metálicos revestidos e não revestidos - Corrosão por exposição à névoa salina - Método de ensaio; [8] NBR 8096:1983 Materiais metálicos revestidos e não revestidos - Corrosão por exposição ao dióxido de enxofre - Método de ensaio; [9] NBR 8158:1983 Ferragens eletrotécnicas para redes aéreas, urbanas e rurais de distribuição de energia elétrica - Especificação; [10] NBR 8159:1984 Ferragens eletrotécnicas para redes aéreas, urbanas e rurais de distribuição de energia elétrica - Formatos, dimensões e tolerâncias - Padronização; [11] NBR 15739: Ensaios não destrutivos - Radiografia em juntas soldadas - Detecção de descontinuidades; [12] NBR ISO 68-1 Rosca métrica ISO de uso geral - Perfil básico - Parte 1: Rosca métrica para parafusos; [13] NBR ISO 261:2004 Rosca métrica ISO de uso geral - Plano geral; [14] NBR ISO 262:2004 Rosca métrica ISO de uso geral - Seleção de diâmetros para parafusos e porcas; [15] NBR ISO 724:2004 Rosca métrica ISO de uso geral - Dimensões básicas; [16] NBR ISO 965-1:2004 Rosca métrica ISO de uso geral - Tolerâncias - Parte 1: Princípios e dados básicos; [17] NBR ISO 965-2:2004 Rosca métrica ISO de uso geral - Tolerâncias - Parte 2: Limites dimensionais para roscas internas e externas de uso geral - Qualidade média; [18] NBR ISO 965-3:2004 Rosca métrica ISO de uso geral - Tolerâncias - Parte 3: Afastamentos para roscas de construção; [19] NBR ISO 965-4:2004 Rosca métrica ISO de uso geral - Tolerâncias - Parte 4: Dimensões limites para roscas externas zincadas por imersão a quente, para montagens com roscas internas com posição de tolerância H ou G, após a zincagem; [20] NBR ISO 965-5:2004 Rosca métrica ISO de uso geral - Tolerâncias - Parte 5: Dimensões limites para roscas internas zincadas por imersão a quente, para montagens com roscas externas com posição de tolerância h, antes da zincagem. 6 DISPOSIÇÕES GERAIS 6.1 Material Parafuso em aço carbono ABNT 1010 a 1020, laminado ou trefilado e forjado;

3 01 / 04 / de 8 Porcas quadradas em aço carbono SAE 1010 a 1020, laminado. 6.2 Desenho do Material Conforme ANEXO I PARAFUSO DE CABEÇA QUADRADA - DETALHES CONSTRUTIVOS. 6.3 Códigos Padronizados Conforme ANEXO I PARAFUSO DE CABEÇA QUADRADA - DETALHES CONSTRUTIVOS. 6.4 Resistência Mecânica Parafuso de cabeça quadrada M10 x 1,25mm O parafuso de cabeça quadrada M10 x 1,25mm, quando corretamente instalado, deve suportar um esforço de tração "F" de dan, no mínimo; dan, no mínimo, de cisalhamento e dan de esforço de ruptura Parafuso de cabeça quadrada M12 x 1,75mm O parafuso de cabeça quadrada M12 x 1,75mm, quando corretamente instalado, deve suportar um esforço de tração "F" de dan, no mínimo; dan, no mínimo, de cisalhamento e dan de esforço de ruptura Parafuso de cabeça quadrada M16 x 2,0mm O parafuso de cabeça quadrada M16 x 2,0mm, quando corretamente instalado, deve suportar um esforço de tração "F" de dan, no mínimo; dan, no mínimo, de cisalhamento e dan de esforço de ruptura Parafuso de cabeça quadrada M20 x 2,5mm O parafuso de cabeça quadrada M20 x 2,5mm, quando corretamente instalado, deve suportar um esforço de tração "F" de dan, no mínimo; dan, no mínimo, de cisalhamento e dan de esforço de ruptura. 6.5 Acabamento A peça deve ser zincada por imersão a quente e obedecer às condições específicas conforme NBR s 6323 e Identificação A peça deve apresentar as seguintes identificações gravadas de forma legível e indelével: Nome do fabricante; Data de fabricação (mês/ano).

4 01 / 04 / de Embalagem De acordo com as condições especificadas no Contrato de Fornecimento, podendo, no entanto, ser aceita a embalagem padrão do fornecedor, desde que previamente acordada com a CEMAR. 6.8 Ensaios Conforme normas NBR s 5426, 7400, 8094, 8096 e Aplicação Utilizado em estruturas de redes e linhas de distribuição de energia elétrica.

5 01 / 04 / de 8 7 ANEXOS ANEXO I PARAFUSO DE CABEÇA QUADRADA - DETALHES CONSTRUTIVOS ITEM CEMAR CELPA A DIMENSÕES B C D E MÍN MÁX ROSCA PASSO ESFORÇO DE TRAÇÃO ESFORÇO DE CISALHA- MENTO ESFORÇO DE RUPTURA TORQUE (dan x m) M10 1,

6 01 / 04 / de 8 ITEM CEMAR CELPA A DIMENSÕES B C D E MÍN MÁX ROSCA PASSO ESFORÇO DE TRAÇÃO ESFORÇO DE CISALHA- MENTO ESFORÇO DE RUPTURA TORQUE (dan x m) M12 1, ± 1, ± 1, ± 2, ± 3, ± 3,0 300 ± 3,0 350 ± M16 2, ± ± ± ± ± M20 2,

7 01 / 04 / de 8 ITEM CEMAR CELPA A DIMENSÕES B C D E MÍN MÁX ROSCA PASSO ESFORÇO DE TRAÇÃO ESFORÇO DE CISALHA- MENTO ESFORÇO DE RUPTURA TORQUE (dan x m)

8 01 / 04 / de 8 8 CONTROLE DE REVISÕES REV DATA ITEM DESCRIÇÃO DA MODIFICAÇÃO RESPONSÁVEL 00 01/02/2007 Todos Emissão Inicial Larissa Cathariny Ramos de Souza 01 15/06/2007 Todos Adequação ao novo modelo de Especificação Larissa Cathariny Técnica, estabelecido pelo NP.GEDEQ Ramos de Souza Todos Adequação ao novo modelo de Especificação Técnica, estabelecido pela NP.GEDEQ Atualização das referências /12/2009 Inserção de características mecânicas para os Francisco Carlos 6.4 demais tipos de parafusos de cabeça quadrada: Martins Ferreira / M10, M12 e M20. Larissa Cathariny Adequação do desenho para os demais tipos de Anexo I Ramos de Souza parafusos de cabeça quadrada: M10, M12 e M20. Inserção das descrições sucinta e detalhada dos Anexo II demais tipos de parafusos de cabeça quadrada: M10, M12 e M /05/ e 3 Adequação ao novo modelo de Especificação Loreen Lohayne Técnica, estabelecido pela NP Buceles Campos 04 01/04/ Atualização das Referências. Francisco Carlos Martins Ferreira / Todos Padronização de materiais CEMAR x CELPA. Orlando Maramaldo Cruz 9 APROVAÇÃO ELABORADOR (ES) / REVISOR (ES) Adriane Barbosa de Brito - Coordenação de Engenharia e Normatização (CELPA) Francisco Carlos Martins Ferreira - Gerência de Normas e Padrões (CEMAR) Orlando Maramaldo Cruz - Gerência de Normas e Padrões (CEMAR) APROVADOR (ES) Jorge Alberto Oliveira Tavares - Gerência de Normas e Padrões (CEMAR/CELPA) Sérvio Túlio dos Santos - Diretoria de Distribuição (CELPA)

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 09 / 04 / 2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para parafuso olhal utilizado nas Redes e Linhas de Distribuição da Companhia Energética

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 03 / 04 / 2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para parafuso tipo J utilizado na fixação de células capacitivas na montagem de

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 24/09/2013 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para porcaolhal utilizada nas Redes de Distribuição da Companhia Energética do Maranhão

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 01 / 04 / 2013 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de arruela quadrada para utilização nas redes e linhas de distribuição e subestações

Leia mais

[1] NBR 5426:1989 Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos;

[1] NBR 5426:1989 Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos; 11 / 09 / 2012 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de elos de ligação para utilização nas Linhas de Transmissão da CEMAR. 2 CAMPO DE

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 29 / 04 / 2013 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de chapa de estai nas Redes de Distribuição da Companhia Energética do Maranhão-

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 26 / 07 / 2013 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de suporte L para fixação de Chave Fusível e para-raios em cruzeta para utilização

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 24/09/2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para Cantoneira para Braço C, utilizados nas Redes de Distribuição da Companhia Energética

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 11 / 04 / 2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para Arruela Presilha, utilizados nas Redes de Distribuição da Companhia Energética

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 24/09/ 2013 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para o gancho olhal utilizadas nas Redes de Distribuição Aéreas da Companhia Energética

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 28/06/2005 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para manilhasapatilha utilizada nas Redes de Distribuição da Companhia Energética do

Leia mais

Ferragem de rede aérea que se fixa numa superfície, em geral a face superior de uma cruzeta, na qual, por sua vez, é fixado um isolador de pino.

Ferragem de rede aérea que se fixa numa superfície, em geral a face superior de uma cruzeta, na qual, por sua vez, é fixado um isolador de pino. 26 / 07 / 2011 1 de 10 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do pino de isolador para utilização nas Redes de Distribuição da CEMAR. 2 CAMPO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 26 / 07 / 2013 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de Suporte de Topo Para Isolador Pilar para utilização nas Redes de Distribuição

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 24/09/2013 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para Braço Tipo L, utilizados nas Redes de Distribuição da Companhia Energética do Maranhão-CEMAR

Leia mais

Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do engate garfo-garfo para utilização nas Subestações da CEMAR.

Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do engate garfo-garfo para utilização nas Subestações da CEMAR. 09 / 05 / 2011 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do engate garfo-garfo para utilização nas Subestações da CEMAR. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 24/09/2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para Estribo para Braço Tipo L, utilizados nas Redes de Distribuição da Companhia Energética

Leia mais

Dispositivo metálico que exerce função mecânica e/ou elétrica em uma linha aérea.

Dispositivo metálico que exerce função mecânica e/ou elétrica em uma linha aérea. 10 / 05 / 2011 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do engate concha olhal 90º para utilização nas Subestações da CEMAR. 2 CAMPO DE

Leia mais

Dispositivo metálico que exerce função mecânica e/ou elétrica em uma linha aérea.

Dispositivo metálico que exerce função mecânica e/ou elétrica em uma linha aérea. 11 / 05 / 2011 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de engate concha garfo para utilização nas subestações de energia da CEMAR. 2 CAMPO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 01 / 04 / 2013 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padronizam as dimensões e as características mínimas exigíveis para a haste de aterramento e acessórios utilizados nas Redes de Distribuição,

Leia mais

Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para cabo de aço utilizado nas Redes de Distribuição da CEMAR.

Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para cabo de aço utilizado nas Redes de Distribuição da CEMAR. 12 / 11 / 2012 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para cabo de aço utilizado nas Redes de Distribuição da CEMAR. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 12 / 04 / 2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do isolador pilar de porcelana para sua utilização nas Redes de Distribuição da

Leia mais

3 REFERÊNCIAS 4 DISPOSIÇÕES GERAIS

3 REFERÊNCIAS 4 DISPOSIÇÕES GERAIS Elaborador: Mário Sérgio de Medeiros Damascena ET - 05.117.01 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de pino de isolador para utilização

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 26 / 04 / 2013 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para grampo de linha viva utilizado nas Redes de Distribuição Aéreas da Companhia

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 18 / 02 / 2014 1 de 8 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padronizam as dimensões e as características mínimas exigíveis para a haste de aterramento e acessórios utilizados nas Redes de Distribuição,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 09 / 04 / 2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de luva de emenda à compressão para cabos de alumínio nas Redes de Distribuição

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 09 / 04 / 2013 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de fio de cobre isolado para utilização em circuitos de iluminação/tomadas e aterramento

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 12 / 04 / 2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do poste de aço, com seção transversal quadrada, para utilização em padrões de entrada

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 16 / 04 / 2013 1 de 7 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para cabo de alumínio reforçado CAA utilizado nas Redes de Distribuição da CEMAR/CELPA.

Leia mais

Cabo de alumínio com alma de aço. Formado por uma ou mais coroas de fios de alumínio, em torno de uma alma de um ou mais fios de aço.

Cabo de alumínio com alma de aço. Formado por uma ou mais coroas de fios de alumínio, em torno de uma alma de um ou mais fios de aço. 13 / 11 / 2012 1 de 8 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para cabo de alumínio reforçado CAA utilizado nas Redes de Distribuição da CEMAR.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 29 / 07 / 2011 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para parafuso U 16x270mm utilizado nas Linhas de Distribuição da CEMAR. 2 CAMPO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 30/06/2005 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do eletroduto de aço para utilização em padrões de entrada de unidades consumidoras

Leia mais

Suporte situado na edificação do consumidor, com a finalidade de fixar e elevar o ramal de ligação.

Suporte situado na edificação do consumidor, com a finalidade de fixar e elevar o ramal de ligação. 25 / 10 / 2011 1 de 7 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do pontalete de aço para utilização em padrões de entrada de unidades consumidoras

Leia mais

Página: 1 de 7 PARAFUSO DE CABEÇA ABAULADA NTD

Página: 1 de 7 PARAFUSO DE CABEÇA ABAULADA NTD Página: 1 de 7 PARAFUSO DE CABEÇA ABAULADA 1. Objetivo Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis para parafuso de cabeça abaulada com porca. A aplicação do parafuso é para a montagem

Leia mais

Página: 1 de 8 PARAFUSO CABEÇA QUADRADA NTD

Página: 1 de 8 PARAFUSO CABEÇA QUADRADA NTD Página: 1 de 8 PARAFUSO CABEÇA QUADRADA 1. Objetivo Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis do parafuso de cabeça quadrada com porca quadrada, destinados à utilização na fixação

Leia mais

PORCA QUADRADA NTD

PORCA QUADRADA NTD Página: 1 de 7 1. Objetivo Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis para porca quadrada, para tensão de 13,8 e 23,0 kv, é utilizada junto a parafusos na fixação de materiais e equipamento

Leia mais

SUPORTE INCLINADO PARA CHAVES NTD

SUPORTE INCLINADO PARA CHAVES NTD Página: 1 de 7 1. Objetivo Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis para suporte inclinado para chaves, para tensão de 13,8 e 23,0 kv, é utilizado na fixação de chave em estruturas,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ZINCAGEM EM GERAL

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ZINCAGEM EM GERAL ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título ZINCAGEM EM GERAL Código ETD-00.002 Data da emissão 11.01.1984 Data da última revisão 30.06.2006 Folha 1 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Normas Complementares 3 Definições 4 Condições

Leia mais

ARRUELA DE PRESSÃO NTD

ARRUELA DE PRESSÃO NTD Página: 1 de 7 1. Objetivo Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis a arruela de pressão, para tensão de 13,8 e 23,0 kv, a arruela de pressão corretamente instalada, deve adequar-se

Leia mais

Arame de aço de baixo teor de carbono, zincado, para gabiões

Arame de aço de baixo teor de carbono, zincado, para gabiões REPRODUÇÃO LIVRE NBR 8964 JUL 1985 Arame de aço de baixo teor de carbono, zincado, para gabiões Origem: Projeto 01:022.05-004/1985 CB-01 - Comitê Brasileiro de Mineração e Metalurgia CE-01:022.05 - Comissão

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 29 / 07 / 2011 1 de 7 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de chapa de aterramento para utilização nas Linhas de Distribuição da CEMAR. 2 CAMPO

Leia mais

PINO AUTO TRAVANTE PARA ISOLADOR TIPO PILAR NTD

PINO AUTO TRAVANTE PARA ISOLADOR TIPO PILAR NTD Página: 1 de 7 1. Objetivo Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis para pino auto travante para isolador, para tensão de 13,8 e 23,0 kv, é utilizada na fixação de isolador pilar

Leia mais

3.1 Material Aço carbono ABNT 1010 a 1045, forjado, ferro fundido maleável ou nodular.

3.1 Material Aço carbono ABNT 1010 a 1045, forjado, ferro fundido maleável ou nodular. Página: 1 de 7 1. Objetivo Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis para olhal para parafuso, para tensão de 13,8 e 23,0 kv, é utilizado na montagem de estruturas de ancoragem e estaiamento,

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0049 ISOLADORES 1/19 1. FINALIDADE

Leia mais

N T D NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE FERRAGENS PARA REDES COMPACTAS. EM ESPAÇADORES - 15 kv 1ª EDIÇÃO - DEZEMBRO/96

N T D NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE FERRAGENS PARA REDES COMPACTAS. EM ESPAÇADORES - 15 kv 1ª EDIÇÃO - DEZEMBRO/96 N T D - 3. 21 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE FERRAGENS PARA REDES COMPACTAS EM ESPAÇADORES - 15 1ª EDIÇÃO - DEZEMBRO/96 ELABORADA POR: EDNEI BORDIN CARLOS EDUARDO M. G. PIRES COMPANHIA

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Especificação Sucinta de Centro de Distribuição CD (Tipo 04) Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR.-00.252 1ª Folha

Leia mais

AFASTADOR DE ARMAÇÃO SECUNDÁRIA NTD

AFASTADOR DE ARMAÇÃO SECUNDÁRIA NTD Página: 1 de 7 1. Objetivo Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis para afastador de armação secundária, para tensão de 13,8 e 23,0 kv, é utilizado na fixação de armação secundária

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Especificação Sucinta de Caixa Modelo F5 Uso Interno Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR.-00.197 2ª Folha 1 DE

Leia mais

SUMÁRIO. CÓDIGO: ETD DATA DE VIGÊNCIA: 06/07/2010 TÍTULO: Suporte para inst. do Pararraio do Religador VERSÃO NORMA: 2.

SUMÁRIO. CÓDIGO: ETD DATA DE VIGÊNCIA: 06/07/2010 TÍTULO: Suporte para inst. do Pararraio do Religador VERSÃO NORMA: 2. SUMÁRIO 1.Objetivo... 2 2.Normas e Documentos Complementares... 2 3.Características Específicas... 2 3.1 Material... 2 3.2 Acabamento... 2 3.3 Identificação... 2 3.4 Acondicionamento... 2 4.Inspeção...

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Especificação Sucinta de Centro de Distribuição CD (Tipo 02) Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR01.01-00.5 1ª

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Especificação Sucinta de Caixa Modelo F5 Uso Externo Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR.-00.198 2ª Folha 1 DE

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Especificação Sucinta de Quadro de Distribuição Geral - QDG -(Tipo 02) Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR01.01-00.226

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 10 / 04 / 2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para cabos de potência isolado 0,6/1kV utilizados nas Redes de Distribuição da Companhia

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 05/03/2015 1 de 16 1 FINALIDADE Esta norma estabelece os critérios e as exigências técnicas mínimas relativas à fabricação e recebimento de cabos de potência, de alumínio, multiplexados, auto-sustentados,

Leia mais

Manual Técnico de Distribuição

Manual Técnico de Distribuição Manual Técnico de Distribuição ESP ESPECIFICAÇÃO ESP 603 FERRAGENS PARA REDES COMPACTAS ESP 603 edição vigência aprovação Agosto/98 DDPP Página 1 1. OBJETIVO Esta Especificação fixa as condições mínimas

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 13 / 03 / 2014 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de Suporte de Transformador Tipo Cantoneira para utilização nas Redes de Distribuição

Leia mais

[1] NBR 5426:1989 Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos;

[1] NBR 5426:1989 Planos de amostragem e procedimentos na inspeção por atributos; 13 / 11 / 01 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de elos fusíveis para utilização nas Redes de Distribuição da CEMAR. CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

Nas exigências de um determinado material deve prevalecer, respectivamente, o exigido:

Nas exigências de um determinado material deve prevalecer, respectivamente, o exigido: MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0048 EQUIPAMENTOS 1/16 1. FINALIDADE

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO ETD - 07 CRUZETA DE CONCRETO ARMADO PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO E PADRONIZAÇÃO EMISSÃO: julho/2003 REVISÃO: janeiro/2004 FOLHA : 1 / 7 OBS : 1 Dimensões

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS CATÁLOGO TÉCNICO DE MATERIAIS VOLUME I MATERIAIS EM FERRO FUNDIDO TOMO XII LUVA DE FERRO FUNDIDO DÚCTIL NOVEMBRO/2013 COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS CATÁLOGO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 16 / 04 / 013 1 de 3 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de elos fusíveis para utilização nas Redes de Distribuição da Companhia Energética

Leia mais

NBR 8159 Ferragens eletrotécnicas para redes aéreas de distribuição de energia elétrica Padronização;

NBR 8159 Ferragens eletrotécnicas para redes aéreas de distribuição de energia elétrica Padronização; 1. Objetivo Esta especificação tem como objetivo estabelecer as características técnicas básicas para o fornecimento de Mão Francesa destinada à RGE Sul para aplicação nos trabalhos em redes de distribuição

Leia mais

SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0044 ILUMINAÇÃO PÚBLICA 1/20 1.

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0021 RELÉ FOTOELÉTRICO E BASE PARA

Leia mais

Suporte de Suspensão de Cabo Óptico

Suporte de Suspensão de Cabo Óptico Suporte de Suspensão de Cabo Óptico 1 - APLICAÇÃO: 1.1 - Produto desenvolvido de forma a proporcionar aplicação e sustentação de até 2 cabos ópticos aéreos CFOA, em vãos máximos de 200,0 metros, para diâmetros

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CORDOALHA DE AÇO

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CORDOALHA DE AÇO ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO Título CORDOALHA DE AÇO Código ETD-00.010 Data da emissão 24.11.1986 Data da última revisão 31.03.2008 Folha 1 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Normas Complementares 3 Definições 4 Condições

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 22 / 10 / 2013 1 de 32 ET.31.0 1 FINALIDADE Esta especificação padroniza os requisitos mínimos exigíveis a serem satisfeitos por qualquer fornecimento de Chaves Fusíveis Base C Classes 15 kv e 36,2 kv

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 20 / 10 / 2013 1 de 28 1 FINALIDADE Esta especificação padroniza os requisitos mínimos exigíveis a serem satisfeitos por qualquer fornecimento de Chaves Seccionadoras Unipolares (monopolares) a Companhia

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ESPECIFICÇÃO TÉCNIC Título: CRUZET DE CONCRETO RMDO - LINHS DE 26 / 09 / 2011 1 de 14 1 FINLIDDE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de cruzeta de concreto

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0011 ISOLADORES DE PORCELANA 1/18

Leia mais

Caixa concentradora de disjuntores

Caixa concentradora de disjuntores FIGURA 1 - CAIXA COM TAMPA 532 15 4 2,5 162 120 42 DETALHE 1 VISTA SUPERIOR DETALHE 2 49 ALINHAMENTO ENTRE A JANELA PARA DISJUNTOR E O TRILHO PARA DISJUNTOR TAMPA DA JANELA PARA DISJUNTOR JANELA VENEZIANA

Leia mais

Número: EMP Rev.: 1 Fl. 1/10

Número: EMP Rev.: 1 Fl. 1/10 Número: EMP-81193 Rev.: 1 Fl. 1/10 REV DATA HISTÓRICO DAS REVISÕES EMITIDO APROVADO Emissão inicial, em substituição ao 0 28/10/2015 documento EMP-81193 Rev.34. Alteração do modelo do documento e Sebastião

Leia mais

CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS

CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS ETM 007 VERSÃO 2 Jundiaí 2014 ETM-007 Sumário 1 Objetivo...2 2 Referências normativas...2 3 Definições...2 4 Requisitos gerais...2 Requisitos da caixa padrão DAE S/A para

Leia mais

DIRETORIA FINANCEIRA CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO

DIRETORIA FINANCEIRA CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 01 CARRETEL DE MADEIRA PARA EXPORTAÇÃO FICAP OPTEL CONTROLE DE DISTRIBUIÇÃO ÁREA SIGLA DATA DISTRIBUIÇÃO Suprimentos Tecnologia Cabos Ópticos Fs Tto GERÊNCIA DE SUPRIMENTOS 1/18

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 27 / 11 / 2014 1 de 37 1 FINALIDADE Esta especificação padroniza os requisitos mínimos exigíveis a serem satisfeitos por qualquer fornecimento de Chaves Fusíveis Base C Classes 15 kv e 36,2 kv à Companhia

Leia mais

Materiais em Liga de Alumínio para Redes Aéreas de Distribuição de Energia Elétrica. Padronização. Revisão 04 08/2014 NORMA ND.09

Materiais em Liga de Alumínio para Redes Aéreas de Distribuição de Energia Elétrica. Padronização. Revisão 04 08/2014 NORMA ND.09 Materiais em Liga de Alumínio para Redes Aéreas de Distribuição de Energia Elétrica Padronização 08/2014 NORMA ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Gerência Executiva de Engenharia,

Leia mais

CÓDIGO: ETD DATA DE VIGÊNCIA: 21/10/2013 TÍTULO: Laço Pré-Formado Roldana para Rede Multiplexada VERSÃO NORMA:

CÓDIGO: ETD DATA DE VIGÊNCIA: 21/10/2013 TÍTULO: Laço Pré-Formado Roldana para Rede Multiplexada VERSÃO NORMA: 1. Objetivo ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA TÍTULO: Esta Especificação Técnica fixa as condições mínimas exigíveis para laço pré-formado roldana, para tensão de 13,8 e 23,0 kv, utilizado na rede multiplexada. Substitui

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 16 / 04 / 2013 1 de 18 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza os requisitos mínimos exigíveis para o fornecimento de Caixas Poliméricas de Medição e Proteção, destinadas ao abrigo de medidores

Leia mais

DIRETORIA GERAL NÚMERO EEM TECNOLOGIA FOLHA 1/23 ESPECIFICAÇÃO DE EMBALAGEM REV DATA 03-27/01/05

DIRETORIA GERAL NÚMERO EEM TECNOLOGIA FOLHA 1/23 ESPECIFICAÇÃO DE EMBALAGEM REV DATA 03-27/01/05 TECNOLOGIA FOLHA 1/23 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 00 18/03/97 EMISSÃO ORIGINAL. 01 15/08/01 ALT. NO EMITENTE; EXCL. DO CARIMBO ESPECIFICAÇÃO SOB CONSIDERAÇÃO; ALT. ITEM 5 GARANTIA

Leia mais

Caixa para medidor polifásico com trava na tampa

Caixa para medidor polifásico com trava na tampa FIRUGA 1: CAIXA COM TAMPA 227 VISTA SUPERIOR 114 57 A 14 209 345 171 46 PRÉ-FURO Ø5 53 VISTA LATERAL ESQUERDA Ø2 FURO PARA LACRE A VISTA FRONTAL MÍN. 10,5 15 LUVA W1/4 VISTA LATERAL DIREITA 48 48 46 27

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CONECTOR GRAMPO DE LINHA VIVA GLV 100 E 400 AMPÉRES - CLASSE 15 kv

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CONECTOR GRAMPO DE LINHA VIVA GLV 100 E 400 AMPÉRES - CLASSE 15 kv EMD-.035 1/5 Conector Grampo de Linha Viva - GLV 400 Ampéres - Desenho orientativo - NOTA: Pequenas variações de forma, nas partes não cotadas, são admissíveis, desde que mantidas as características mecânicas

Leia mais

Arame farpado de aço zincado

Arame farpado de aço zincado MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

SUPORTE DE SUSTENTAÇÃO PARA CABOS ÓPTICOS AÉREOS TIPO FDS PRL - ACS Nº 0020 ILUSTRAÇÃO VISTA SUPERIOR SUPORTE FDS TIPO 2 PARAFUSOS'

SUPORTE DE SUSTENTAÇÃO PARA CABOS ÓPTICOS AÉREOS TIPO FDS PRL - ACS Nº 0020 ILUSTRAÇÃO VISTA SUPERIOR SUPORTE FDS TIPO 2 PARAFUSOS' SUPORTE DE SUSTENTAÇÃO PARA CABOS ÓPTICOS AÉREOS TIPO FDS PRL - ACS Nº 0020 ILUSTRAÇÃO VISTA SUPERIOR SUPORTE FDS TIPO 2 PARAFUSOS' ILUSTRAÇÃO VISTA LATERAL SUPORTE FDS TIPO 2 PARAFUSOS' ILUSTRAÇÃO ILUSTRAÇÃO

Leia mais

SUMÁRIO. CÓDIGO: ETD DATA DE VIGÊNCIA: 20/07/2009 TÍTULO: Parafuso Cabeça Sextavada VERSÃO NORMA: 1.0

SUMÁRIO. CÓDIGO: ETD DATA DE VIGÊNCIA: 20/07/2009 TÍTULO: Parafuso Cabeça Sextavada VERSÃO NORMA: 1.0 SUMÁRIO ETD 001.005.001 PARAFUSO COM ROSCA TOTAL E CABEÇA SEXTAVADA... 2 1. Objetivo... 2 2. Normas e documentos complementares... 2 3. Características Específicas... 2 3.1 Material... 2 3.2 Acabamento...

Leia mais

Caixa para medidor polifásico

Caixa para medidor polifásico FIRUGA 1: CAIXA COM TAMPA 252 VISTA SUPERIOR 132 74 A 385 PRÉ-FURO Ø5 48 A Ø2 FURO PARA LACRE MÍN. 10,5 15 LUVA W1/4 VISTA LATERAL ESQUERDA VISTA FRONTAL VISTA LATERAL DIREITA 35 39 51 VISTA INFERIOR Código

Leia mais

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado.

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado. 1 OBJETIVO Esta Norma padroniza as dimensões e estabelece as condições gerais e específicas da caixa de medição a ser utilizada para alojar TCs e TPs empregados na medição de unidades consumidoras do Grupo

Leia mais

SUMÁRIO. 6.1 Generalidades Desenho do Material... 5

SUMÁRIO. 6.1 Generalidades Desenho do Material... 5 06/10/2014 1 de 17 SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 2 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3 RESPONSABILIDADES... 2 4 DEFINIÇÕES... 2 5 REFERÊNCIAS... 4 6 CONDIÇÕES GERAIS... 5 6.1 Generalidades... 5 6.2 Desenho do Material...

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS CATÁLOGO TÉCNICO DE MATERIAIS VOLUME I MATERIAIS EM FERRO FUNDIDO TOMO XIII JUNTA DE FERRO FUNDIDO DÚCTIL NOVEMBRO/2013 COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS CATÁLOGO

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE ENSAIOS DE RECEBIMENTO

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE ENSAIOS DE RECEBIMENTO 1. Objetivo, Realização do ensaio de: verificação dimensional, Inspeção Visual, Ciclo térmico, Ruptura mecânica, Porosidade, zincagem, conforme 007.01.44 Fecoergs e NBR5032, em 800 isoladores tipo pilar

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO EMD-.034 1/5 Alça Estribo para Conector Grampo de Linha Viva-GLV 100 Ampéres - Desenho orientativo - CÓDIGO CEB 32020052 EMD-.034 2/5 Alça Estribo Conector Grampo de Linha Viva-GLV - 400 Ampéres - Desenho

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 30/07/2013 1 de 22 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as características mínimas exigíveis de transformador de corrente para utilização nas Subestações de Energia e para medição de consumidores

Leia mais

DIRETORIA GERAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/07 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA

DIRETORIA GERAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/07 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA TECNOLOGIA FOLHA 1/07 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 02 02/02/88 INCL. DO FORNECEDOR APROVADO N O 3. 03 23/03/89 ALT. GERAL DA ESPECIFICAÇÃO. 04 22/06/89 ALT. NA NUMERAÇÃO DA EMP; ALT.

Leia mais

Condutor de cobre nu

Condutor de cobre nu Item Seção nominal (mm²) Nº mín. de fios Formação Diâm. nom. (mm) Classe Diâm. nom. (mm) Corrente nominal (1) (A) Têmpera Peso nominal (kg/km) 1 6 1 2,8 1A 2,8 77 meio dura 54,7 2 10 1 3,55 1A 3,55 103

Leia mais

SUMÁRIO. CÓDIGO: ETD DATA DE VIGÊNCIA: 13/02/2011 TÍTULO: Isolador Pino Polimérico VERSÃO NORMA: 2.1

SUMÁRIO. CÓDIGO: ETD DATA DE VIGÊNCIA: 13/02/2011 TÍTULO: Isolador Pino Polimérico VERSÃO NORMA: 2.1 SUMÁRIO 1. Objetivo... 2 2. Normas e documentos complementares... 2 3. Características Específicas... 2 3.1 Material... 2 3.2 Acabamento... 2 3.3 Resistência Mecânica... 2 3.4 Características Elétricas...

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD 3.0

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD 3.0 NTD 3.0.05 ESPECIFICAÇÕES E PADRÕES DE ENTRADA DE UNIDADES MARÇO-1996 DIRETORIA DE DISTRIBUIÇÃO SUPERINTENDENCIA DE ENGENHARIA E NORMATIZAÇÃO GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO 1/13 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Conector Bimetálico para Condutor Concêntrico de Alumínio

Conector Bimetálico para Condutor Concêntrico de Alumínio TIPO 1 Tabela 1 Item Seção do condutor (mm²) Diâmetro Condutor (mm) Dimensões (mm) A (máx.) B C Código 1 6 3,1 6790664 2 10 4,1 7,93 0,05 20 1,0 18 1,0 6797691 3 16 5,1 6797692 Nº Data Revisões Aprov.:

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. 4ª 06/07/2009 Alteração do critério de aplicação e nos desenhos do ANEXO I.

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. 4ª 06/07/2009 Alteração do critério de aplicação e nos desenhos do ANEXO I. Especificação Sucinta de entro de Medição para 9 Medidores M-9 (Tipo ) Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede ódigo Edição Data VR.-00.080

Leia mais

SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÂO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÂO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÂO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0067 TAMPÃO PARA REDES SUBTERRÂNEAS

Leia mais

agrupados Nº DET 1

agrupados Nº DET 1 CAIXA COM TAMPA VISTA SUPERIOR 22 100 27 53 FURO PARA LACRE Ø2 20 VISTA LATERAL DIREITA ROSCA W 1/4" PARA PARAFUSO DE SEGURANÇA 11 DET 1 VISTA INFERIOR DET 1 Código 6790320 Nº Data Revisões Aprov.: Vanderlei

Leia mais

Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão em condutores nus para áreas com Poluição Salina PARTE 3 SEÇÃO 3-B

Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão em condutores nus para áreas com Poluição Salina PARTE 3 SEÇÃO 3-B Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão em condutores nus para áreas com Poluição Salina PARTE 3 SEÇÃO 3-B Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão em condutores nus para áreas com Poluição Salina

Leia mais

DIRETORIA OPERACIONAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA REV DATA 21-19/12/06 REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO

DIRETORIA OPERACIONAL NÚMERO EMP TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ESPECIFICAÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA REV DATA 21-19/12/06 REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO TECNOLOGIA FOLHA 1/5 ÍNDICE DE REVISÕES REVISÃO DATA MOTIVO/DESCRIÇÃO 12 26/04/00 ALT. ITEM 3 (PROPRIEDADES - DIÂMETRO DAS CPC S 81409, 81412, 81415, 81439, 81443, 81444, 81448, 81416 E EXCL. UNIFORM.

Leia mais