NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO"

Transcrição

1 44/81 3. Deverão ser afixadas, com parafusos, placas identificando as chaves-facas com os dizeres FONTE, CARGA e BY PASS ; 4. Todos os reguladores de tensão deverão ser solidamente conectados ao neutro contínuo, através de conector existente para este fim, em cada um desses equipamentos; 5. O material previsto para encabeçamento do condutor neutro não é utilizado na estrutura central; 6. Para as ligações usar cabo CAA, de mesma bitola do condutor da rede;. LISTA DE MATERIAIS PARA REDE CONVENCIONAL ITEM QTD. DESCRIÇÃO ITEM QTD. DESCRIÇÃO 1 6 Alça preformada de distribuição 15 3 Haste de aterramento aço cobreado 2 3 Armações de estribo 16 6 Isolador de ancoragem polimérico 3 30 Arruela redonda de pressão 17 3 Isoladores tipo roldana para fixação do neutro 4 ADEQ. Cabo de alumínio com alma de aço 18 6 Manilha sapatilha 5 9 Chave faca unipolar Mão francesa plana 6 12 Cinta circular 20 6 Olhal para parafuso 7 15 Conector cunha Parafuso de cabeça abaulada M 16 x Conector terminal de compressão por parafuso Parafusos de cabeça quadrada M 16 x Conector tipo cunha para conexões do neutro e aterramento 23 3 Para-raios 10 ADEQ. Cordoalha de aço cobreado 6,4 mm 24 3 Poste circular 11/ Cruzeta cantoneira 25 3 Regulador de tensão Estribo 26 6 Sela para cruzeta 13 6 Gancho olhal 27 6 Suporte de transformador Grampos de linha viva

2 45/ Regulador de tensão monofásico em estrutura tipo plataforma individual

3 46/81 NOTAS: 1. Cotas em milímetros; 2. O neutro contínuo deverá ficar a 7,20 m do solo; 3. Esta estrutura não comporta rede de BT; 4. Deverão ser afixadas com parafusos as placas identificando as chaves facas com os dizeres FONTE, CARGA e BY PASS ; 5. Todos os reguladores de tensão deverão ser solidamente conectados no neutro contínuo através de conector existente para este fim, em cada um desses equipamentos; 6. Os jumpers dos terminais inferiores das chaves by pass deverão ser executados com cabo isolado de classe 15 kv, removendo-se sua blindagem e sua camada semicondutora externa. LISTA DE MATERIAIS PARA REDE CONVENCIONAL ITEM QTD. DESCRIÇÃO ITEM QTD. DESCRIÇÃO 1 18 Alça preformada de distribuição Grampos de linha viva 2 3 Armações de estribo 17 3 Haste de aterramento aço cobreado 3 60 Arruela redonda de pressão 18 6 Isolador de ancoragem polimérico 4 ADEQ. Cabo de aço de 6,4 mm 19 3 Isoladores tipo roldana para fixação do neutro 5 ADEQ. Cabo de alumínio com alma de aço 20 6 Manilha sapatilha 6 6 Chapa de aço para fixação de estai Mão francesa plana 7 9 Chave faca unipolar 22 6 Olhal para parafuso

4 47/ Cinta circular Parafuso de cabeça abaulada M 16 x Conector cunha Parafusos de cabeça quadrada M 16 x Conector terminal de compressão por 25 3 Para-raios parafuso 11 9 Conector tipo cunha para conexões do neutro e aterramento 26 3 Poste circular 11/ ADEQ. Cordoalha de aço cobreado 6,4 mm 27 3 Poste circular 12/ Cruzeta cantoneira 28 3 Regulador de tensão Estribo Sapatilha de aço 15 6 Gancho olhal Sela para cruzeta Banco de Capacitor NOTA: A relação de material refere-se a montagem do banco de capacitores. LISTA DE MATERIAL ITEM QTD DESCRIÇÃO ITEM QTD DESCRIÇÃO 1 4 Paraf. Francês 16 x Capacitor 2 2 Suporte para transformador 4 1 Suporte para capacitor

5 48/ ATERRAMENTO E SECCIONAMENTO DE CERCAS As cercas ou grades metálicas paralelas à rede de distribuição aérea rural, situadas dentro da faixa de 30 metros em relação ao eixo da rede, deverão ser seccionadas e aterradas a cada 250 metros. Seccionamento de Cerca Paralela à rede A cercas que derivarem das citadas no parágrafo anterior, como a situação mostrada na figura abaixo, deverão ser seccionadas e aterradas a uma distância igual a 1,5 vezes a altura livre do poste. Seccionamento de Cerca que Deriva de Cerca Paralela à rede No cruzamento com rede, as cercas devem ser seccionadas a 50 metros a esquerda e 50 metros a direita do eixo da rede a partir do ponto de cruzamento, conforme figura abaixo: Seccionamento de Cerca que Cruza com à rede Para redes de até 13,8 kv, o seccionamento é feito com um seccionador pré-formado para cada arame da cerca.

6 49/ TRAÇÕES E FLECHAS DOS CONDUTORES Para o cálculo das tabelas de trações e tabelas de flechas dos condutores, apresentadas nesta Norma, adotaram-se os seguintes critérios: Tração máxima admissível igual a 40% da tração de ruptura do condutor, correspondente à temperatura de 15ºC com vento de 80 km/h (pressão de vento 30,14 dan/m²) para RDR leve, e 100 km/h (pressão de vento 47,10 dan/m²) para RDR média. Tração de maior duração igual a 20% da tração de ruptura do condutor para a temperatura de 20ºC sem vento. As tabelas de trações e tabelas de flechas para montagem foram calculadas a partir do módulo de elasticidade inicial do condutor. A tração de montagem e flechas dos condutores foram calculadas para vãos ancorados. Para vãos contínuos, as trações de montagem e flechas devem ser obtidas a partir das mesmas tabelas, considerando-se o vão regulador calculado a partir da seguinte equação: = O tracionamento dos condutores deve ser obrigatoriamente controlado através do uso do dinamômetro, observando-se as tabelas de flechas e trações apresentadas a seguir. No neutro não será necessário o uso do dinamômetro, sua flecha deve obedecer as dos condutores fases.

7 50/ TRAÇÕES E FLECHAS REDES RURAIS LEVES Tabela de Flechas de Montagem Redes Leves

8 51/ Tabela de Trações de Montagem Redes Leves Condutor 21 mm² (4 AWG)

9 52/ Tabela de Trações de Montagem Redes Leves Condutor 34 mm² (2 AWG)

10 53/ Tabela de Trações de Montagem Redes Leves Condutor 54 mm² (1/0 AWG)

11 54/ Tabela de Trações de Montagem Redes Leves Condutor 107 mm² (4/0 AWG)

12 55/ Tabela de Trações de Montagem Redes Leves Condutor 170 mm² (336,4 MCM)

13 56/ TRAÇÕES E FLECHAS REDES RURAIS MÉDIAS Tabela de Flechas de Montagem Redes Médias

14 57/ Tabela de Trações de Montagem Redes Médias Condutor 21 mm² (4 AWG)

15 58/ Tabela de Trações de Montagem Redes Médias Condutor 34 mm² (2 AWG)

16 59/ Tabela de Trações de Montagem Redes Médias Condutor 54 mm² (1/0 AWG)

17 60/ Tabela de Trações de Montagem Redes Médias Condutor 107 mm² (4/0 AWG)

18 61/ Tabela de Trações de Montagem Redes Médias Condutor 170 mm² (336,4 MCM)

19 62/ GRÁFICOS DE UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURAS Os gráficos, apresentados nesta Norma, aplicam-se para postes de concreto, devendo-se observar, entretanto, as limitações relativas a aplicação dos postes duplo T quanto a assimetria na distribuição dos esforços. O lado de menor resistência do poste duplo T apresenta capacidade de 50% da nominal. Os gráficos foram gerados para RDR leves e médias e para as seguintes bitolas de condutores: RDR Monofásicas - Condutores CAA: 21 mm² (4 AWG) 34 mm² (2 AWG) 54 mm² (1/0 AWG) RDR Trifásicas - Condutores CAA: 21 mm² (4 AWG) 34 mm² (2 AWG) 54 mm² (1/0 AWG) 107 mm² (4/0 AWG) 170 mm² (336,4 MCM). A escolha da categoria da RDR leve ou média em função da característica plano altimétrica da região de atendimento. Para a confecção dos gráficos observaram-se os seguintes aspectos: Resistência do solo, poste, ferragens, isoladores e cabo de aço; Tração de projeto dos condutores; O vão máximo devido ao balanço dos condutores; Ação do vento sobre a superfície dos condutores e postes; A velocidade de vento, para efeito de projeto, foi calculada considerando-se um período de ocorrência de 50 anos, sendo adotado desta forma o valor médio de 100 km/h para RDR média. Para o cálculo dos estais adotaram-se os seguintes critérios: Estais Laterais: Determinados a partir do esforço resultante atuando lateralmente sobre a estrutura, calculado para a condição de vento máximo;

20 63/81 Estais Longitudinais: Determinados a partir do esforço resultante calculado, considerando-se as cargas de projeto máximas nos condutores (condição de 0ºC sem vento, ou 15ºC com vento máximo). O vão indicado no gráfico de utilização de estruturas refere-se a vão médio, ou seja, a média aritmética dos vãos adjacentes a estrutura. Para as situações onde tivermos vãos maiores que 300 metros, com os condutores 4, 2, 1/0 AWG, a estrutura deve ser do tipo TE. Na montagem dos gráficos de escolha de estruturas com redução do número de estais laterais, foram considerados postes de resistência nominal de 300 dan, com engastamento resistindo a 300 dan. Para postes com resistência nominal superior a 300 dan deverá ter sua base concretada. No caso de terrenos com baixa resistência mecânica, como arenosos e argilosos bastante úmidos, a resistência do engastamento do poste pode ser menor que o valor aqui considerado, portanto devem ser utilizados os gráficos de estruturas estaiadas que oferecem uma maior segurança nestes locais. Os gráficos, alternativos com redução do número de estais, devem ser utilizados nos locais de difícil instalação dos estais ou onde os mesmos possam oferecer algum risco, como, por exemplo, em terrenos com trânsito de máquinas agrícolas. Os cuidados e critérios necessários à construção de redes devem ser observados tanto no caso de estruturas com estais, como nos casos de estruturas sem estais laterais.

21 64/ GRÁFICOS DE UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURAS REDES LEVES Sistema Monofásico Cabo CAA # 4 AWG

22 65/ Sistema Monofásico Cabo CAA # 2 AWG

23 66/ Sistema Monofásico Cabo CAA # 1/0 AWG

24 67/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 4 AWG

25 68/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 2 AWG

26 69/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 1/0 AWG

27 70/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 4/0 AWG

28 71/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 336,4 MCM AWG

29 72/ GRÁFICOS DE UTILIZAÇÃO DE ESTRUTURAS REDES MÉDIAS Sistema Monofásico Cabo CAA # 4 AWG

30 73/ Sistema Monofásico Cabo CAA # 2 AWG

31 74/ Sistema Monofásico Cabo CAA # 1/0 AWG

32 75/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 4 AWG

33 76/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 2 AWG

34 77/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 1/0 AWG

35 78/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 4/0 AWG

36 79/ Sistema Trifásico Cabo CAA # 336,4 MCM AWG

37 80/ INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Fusíveis primários para transformadores TABELA PARA ESCOLHA DE ELOS FUSÍVEIS POTÊNCIA kva TRANSFORMADORES MONOFÁSICOS LIGAÇÃO FASE- NEUTRO LIGAÇÃO FASE-FASE 5 1 A 1 A 10 2 A 2 A 15 3 A 2 A 25 5 A 3 A 37,5 6 A 5 A TABELA PARA ESCOLHA DE ELOS FUSÍVEIS POTÊNCIA kva TRANSFORMADORES TRIFÁSICOS 15 1 A 30 2 A 45 3 A 75 5 A 112,5 6 A A A A NOTA: O cálculo dos elos fusíveis foi feito de acordo com as normas EEI NEMA, tendo sido empregadas, por segurança, as curvas de tempo máximo de interrupção de corrente.

38 81/ Parafusos para postes Duplo T CARGA - kgf SITUAÇÃO ALTURA - m COTA ABAIXO DO OCORRÊNCIA LADO A B A B A B A B TOPO (m) ,20 U1, U2, U3, U4 PARAFUSOS (mm) ,20 N1, N ,20 N3, N ,20 HT ,25 ESTAI LATERAL ,70 MÃO FRANCESA ,85 N3, N ,90 ESTAI LONG. N3-N ,20 LE ,25 NEUTRO ,25 ESTAI LATERAL LE ,35 MÃO FRANCESA N3-N ,70 MÃO FRANCESA LE ,75 NEUTRO HT ,85 NEUTRO N3-N ,00 LT ,05 ESTAI LATERAL LT ,25 NEUTRO LE ,50 MÃO FRANCESA LT ,05 NEUTRO LT NOTAS: 1. Os parafusos indicados para os estais e mãos francesas valem para instalações unilaterais ou bilaterias; 2. Os estais indicados na cota 0,85 compreendem duas chapas para fixação de estais superpostas, ficando as chapas dos estais laterais por baixo e as chapas dos longitudinais por cima.

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO 2ª EDIÇÃO ABRIL 2015 DIRETORIA DE DISTRIBUIÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS FICHA TÉCNICA Coordenação: José Cezar Nonato Participantes: Eleomar da Silva, José

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL EQUIPAMENTOS. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL EQUIPAMENTOS. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Banco Regulador de Tensão 6.1. Em Plataforma 6.1.1. Vista Lateral 6.1.2. Vista Frontal

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL CHAVE FUSÍVEL. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL CHAVE FUSÍVEL. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estruturas de Derivação com Chaves Fusíveis 6.1. Estrutura M1-N3 com Chave Fusível

Leia mais

REDES DE DISTRIBUIÇÃO ADENDO 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO

REDES DE DISTRIBUIÇÃO ADENDO 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO MPN-DP-/MN-002 MANUAL DE Página 1 de 26 08/03/26 RES nº. 053/26, 08/03/26 MANUAL DE ADENDO 1 MPN-DP-/MN-002 Página 2 de 26 08/03/26 RES nº. 053/26, 08/03/26 Sumário 1. OBJETIVO... 3 2. APLICAÇÃO... 3 3.

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL ENTRADA CLIENTE

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL ENTRADA CLIENTE Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Ramal de Entrada Subterrâneo de Cliente 6.1. Ramal Simples em Estrutura M1 6.2. Ramal

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE COMPACTA ENTRADA CLIENTE. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE COMPACTA ENTRADA CLIENTE. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Ramal de Entrada Subterrâneo 6.1. CE2H ES Poste de Concreto de Seção Circular 6.2.

Leia mais

ÍNDICE NTD-15 MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL TRIFÁSICA E MONOFÁSICA 13,8 E 34,5 KV

ÍNDICE NTD-15 MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL TRIFÁSICA E MONOFÁSICA 13,8 E 34,5 KV ÍNDICE APRESENTAÇÃO....2 1-OBJETIVO...3 2-AMPLITUDE... 3 3-RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO...3 4-INSTRUÇÕES GERAIS...3 5-CONDUTORES...4 6-PROCEDIMENTOS...5 6.1- Afastamentos padronizados...5 6.2-Engastamento

Leia mais

REDE COMPACTA PARA-RAIOS. Sumário

REDE COMPACTA PARA-RAIOS. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estruturas de Transição Rede Compacta Rede Nua com Para-Raios 6.1. Estrutura CE3.N3

Leia mais

Banco de Reguladores de Tensão para Rede de Distribuição

Banco de Reguladores de Tensão para Rede de Distribuição INSTALAÇÃO FASE A: N O Data Revisões Visto Vanderlei Robadey Página 1 de 6 INSTALAÇÃO FASE B: N O Data Revisões Visto Vanderlei Robadey Página 2 de 6 INSTALAÇÃO FASE C: N O Data Revisões Visto Vanderlei

Leia mais

NORMA TÉCNICA MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA URBANA COM CONDUTORES NUS DE SISTEMAS TRIFÁSICOS DE MÉDIA TENSÃO.

NORMA TÉCNICA MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA URBANA COM CONDUTORES NUS DE SISTEMAS TRIFÁSICOS DE MÉDIA TENSÃO. NORMA TÉCNICA NTE 026 MONTAGEM DE S DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA URBANA COM CONDUTORES NUS DE SISTEMAS TRIFÁSICOS DE MÉDIA TENSÃO - 1,8 E 4,5 kv- Cuiabá Mato Grosso - Brasil NTE 026 11ª Edição GPS/NT 1/12/2012

Leia mais

AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS

AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS 1000 (máximo) 1750 450 500 600 VISTA LATERAL 1800 12000 100 1000 150 7300 VISTA FRONTAL VISTA SUPERIOR (1) Sem escala. (2) Medidas em milímetros. (3) Deverá atender os

Leia mais

MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA URBANA TRIFÁSICA 13,8 E 34,5 KV NTD-016

MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA URBANA TRIFÁSICA 13,8 E 34,5 KV NTD-016 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 2 1-OBJETIVO...3 2-AMPLITUDE...3 3-RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO...3 4-INSTRUÇÕES GERAIS...3 5-PROCEDIMENTOS...5 5.1-Afastamentos padronizados na estrutura...5 5.2-Afastamentos

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL - ESTRUTURAS BÁSICAS

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL - ESTRUTURAS BÁSICAS Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Termos e definições 6. Condições Gerais 7. Engastamento 7.1. Engastamento Simples 7.2. Engastamento F1

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo PADRÃO TÉCNICO T Í T U L O REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL POSTE DUPLO T CÓDIGO PT.PN.03.13.0012 VERSÃO Nº ATA Nº APROVAÇÃO DATAA DATA DA VIGÊNCIA 00-27/05/2011 27/05/2011

Leia mais

ESTRUTURAS DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO - MULTIPLEXADA NTD SUMÁRIO

ESTRUTURAS DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO - MULTIPLEXADA NTD SUMÁRIO Página: 1 de 15 SUMÁRIO.001 - REDE SECUNDARIA MULTIPLEXADA INSTALAÇÕES E AMARRAÇÕES... 1.002 - REDE SECUNDARIA MULTIPLEXADA INSTALAÇÕES BÁSICA... 2.003 - REDE SECUNDARIA MULTIPLEXADA INSTALAÇÕES BÁSICA...

Leia mais

Instalações Básicas de Redes de Distribuição Aéreas Rurais

Instalações Básicas de Redes de Distribuição Aéreas Rurais Classificação: Público ND - 2.2 Diretoria de Distribuição e Comercialização Norma de Distribuição Instalações Básicas de Redes de Distribuição Aéreas Rurais Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Classificação:

Leia mais

Chave Fusível Religadora

Chave Fusível Religadora INSTALAÇÃO MONOFÁSICA: N O Data Revisões Visto Vanderlei Robadey Aprov. Antônio C.Alves Página 1 de 5 ITEM QUANTIDADE C M MATERIAIS M4 02 02 ALÇA PREFORMADA OLHAL DE DISTRIBUIÇÃO A2 03 05 ARRUELA E14 01

Leia mais

Título do Documento: Rede de Distribuição de Energia Elétrica Aérea com Condutores Nus - Estruturas (Convencional) Tipo: NTC-D-01 Norma Técnica e

Título do Documento: Rede de Distribuição de Energia Elétrica Aérea com Condutores Nus - Estruturas (Convencional) Tipo: NTC-D-01 Norma Técnica e Título do Documento: Rede de Distribuição de Energia Elétrica Aérea com Condutores Nus - Estruturas (Convencional) Tipo: Norma Técnica e Padronização NORMA TÉCNICA E PADRONIZAÇÃO: REDE DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Norma Técnica de Distribuição NTD-10 Padrão de Construção Estruturas de Distribuição de Média e Baixa Tensão NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-10

Norma Técnica de Distribuição NTD-10 Padrão de Construção Estruturas de Distribuição de Média e Baixa Tensão NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-10 Norma Técnica de Distribuição NTD-10 Padrão de Construção Estruturas de Distribuição de Média e Baixa Tensão NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-10 PADRÃO DE CONSTRUÇÃO ESTRUTURAS DE DISTRIBUIÇÃO DE MÉDIA

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 003

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 003 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 00 MONTAGEM DE BANCO DE CAPACITORES SEM CONTROLE AUTOMÁTICO DIRETORIA DE ENGENHARIA CORPORATIVA 1. OBJETIVO Estabelecer a padronização da montagem de bancos de capacitores

Leia mais

NORMA TÉCNICA DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA - DPE

NORMA TÉCNICA DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA - DPE NORMA TÉCNICA DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA - DPE 1- OBJETIVO Padronizar a estrutura de montagem da chave tripolar sob carga SF6 15 kv do fabricante Arteche. 2- APLICAÇÃO DO TIPOS DE MONTAGEM

Leia mais

SUMÁRIO. CÓDIGO: NTD DATA DE VIGÊNCIA: 02/05/2016 TÍTULO: Estruturas de Banco de Reguladores de Tensão VERSÃO NORMA: 1.

SUMÁRIO. CÓDIGO: NTD DATA DE VIGÊNCIA: 02/05/2016 TÍTULO: Estruturas de Banco de Reguladores de Tensão VERSÃO NORMA: 1. SUMÁRIO REGULADOR DE TENSÃO ESTRELA ATERRADO 23 kv...2 REGULADOR DE TENSÃO DELTA ABERTO 13,8 kv...7 REGULADOR DE TENSÃO DELTA FECHADO 13,8 kv... 11 ALTERAÇÕES... 15 Estruturas Instalações de Equipamentos

Leia mais

ESTRUTURA ALTERNATIVA B4 PR-SF6 AFASTAMENTOS

ESTRUTURA ALTERNATIVA B4 PR-SF6 AFASTAMENTOS ESTRUTURA ALTERNATIVA B4 PR-SF6 AFASTAMENTOS 600 600 250 500 850 7300 1900 1800 9200 850 150 12000 (1) Medidas em milímetros. EMISSÃO: CT/PRJ-FEVEREIRO/04 REVISÃO: CNT -JUNHO/10 FOLHA : 1 / 7 ESTRUTURA

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 007

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 007 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 007 INSTALAÇÃO DE RELIGADOR AUTOMÁTICO NOJA - POWER DIRETORIA DE ENGENHARIA CORPORATIVA DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA - DPE 1- OBJETIVO Padronizar a estrutura

Leia mais

1390 SULMINAS FIOS E CABOS LTDA /06/ ,00 150,00 1,80 0,00 0,00 273,23

1390 SULMINAS FIOS E CABOS LTDA /06/ ,00 150,00 1,80 0,00 0,00 273,23 Página 1 de 6 3 CONECTOR TIPO PERFURACAO TR 16-70 DER 6-35 (MÉDIO) 756 SANTA CLARA DISTRIBUIDORA DE 5375 12339 05/06/2015 3 3 3,90 117,00 756 SANTA CLARA DISTRIBUIDORA DE 5374 12337 05/06/2015 7 7 3,90

Leia mais

Estruturas de Rede de Distribuição em Áreas com Riscos de Desmoronamento e de Queda de Árvores e Galhos

Estruturas de Rede de Distribuição em Áreas com Riscos de Desmoronamento e de Queda de Árvores e Galhos Estruturas de Rede de Distribuição em Áreas com Riscos de Desmoronamento e de Queda de Árvores e Galhos Estruturas de Rede de Distribuição em Áreas com Riscos de Desmoronamento e de Queda de Galhos e Árvores

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005. INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO Rural

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005. INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO Rural NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO Rural APROVAÇÃO Júlio César Ragone Lopes Diretor Corporativo de Engenharia e Construção DCEC Grupo Energisa

Leia mais

1 INTRODUÇÃO TERMINOLOGIA CONDIÇÕES GERAIS Nomenclatura das estruturas... 4

1 INTRODUÇÃO TERMINOLOGIA CONDIÇÕES GERAIS Nomenclatura das estruturas... 4 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 TERMINOLOGIA... 3 3 CONDIÇÕES GERAIS... 4 3.1 Nomenclatura das estruturas... 4 3.1.1 Estruturas básicas e suas variações... 4 3.1.2 Equipamentos:... 4 3.1.3 Configurações:...

Leia mais

Estruturas para Instalação de Equipamentos Especiais nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Padronização. Revisão 02 02/2018 NORMA ND.

Estruturas para Instalação de Equipamentos Especiais nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Padronização. Revisão 02 02/2018 NORMA ND. Estruturas para Instalação de Equipamentos Especiais nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica Padronização Revisão 02 02/2018 NORMA ELEKTRO Redes S.A. Diretoria de Processos e Tecnologia Rua Ary Antenor

Leia mais

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA PT.DT.PDN COM CABOS BAIXA TENSÃO PRÉ-REUNIDOS

PADRÃO TÉCNICO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA PT.DT.PDN COM CABOS BAIXA TENSÃO PRÉ-REUNIDOS SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.05.009 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA ENGENHARIA E CADASTRO-SP SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão 15 kv em Condutores Nus (Convencional)

Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão 15 kv em Condutores Nus (Convencional) Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão 15 kv em Condutores Nus (Convencional) Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão 15 kv em Condutores Nus (Convencional) DESENHO REVISÃO EMISSÃO Aldair Reis CREA-RJ

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL AMARRAÇÕES, ATERRAMENTO, CONEXÕES E CRUZAMENTOS

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE CONVENCIONAL AMARRAÇÕES, ATERRAMENTO, CONEXÕES E CRUZAMENTOS Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Amarrações em MT 7. Amarrações em BT 8. Cruzamento Aéreo em MT 9. Cruzamento Aéreo

Leia mais

SUBSISTEMAS NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMAS NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIUIÇÃO SUBSISTEMAS NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0002 ESTRUTURAS PARA REDES AÉREAS

Leia mais

SUMÁRIO. CÓDIGO: NTD DATA DE VIGÊNCIA: 01/10/2017 TÍTULO: Utilização de Postes de Concreto na Rede de Distribuição VERSÃO NORMA: 9.

SUMÁRIO. CÓDIGO: NTD DATA DE VIGÊNCIA: 01/10/2017 TÍTULO: Utilização de Postes de Concreto na Rede de Distribuição VERSÃO NORMA: 9. SUMÁRIO 1 Escolha do Poste de Concreto em Alinhamento...2 1.1 Redes Urbanas...2 1.2 Redes Rurais...3 2 Escolha do Poste de Concreto em Deflexões e Ancoragens...5 2.1 Redes Urbanas...5 2.2 Redes Rurais...6

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE COMPACTA AMARRAÇÕES, DERIVAÇÕES E ATERRAMENTO

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE COMPACTA AMARRAÇÕES, DERIVAÇÕES E ATERRAMENTO Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Amarrações e Ancoragens 6.1. Amarrações para Isoladores 6.2. Amarrações para Espaçadores

Leia mais

1 FINALIDADE CAMPO DE APLICAÇÃO RESPONSABILIDADES DEFINIÇÕES REFERÊNCIAS CRITÉRIOS GERAIS... 6

1 FINALIDADE CAMPO DE APLICAÇÃO RESPONSABILIDADES DEFINIÇÕES REFERÊNCIAS CRITÉRIOS GERAIS... 6 NORMA TÉCNICA 1 de : SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 2 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 4 5 REFERÊNCIAS... 5 6 CRITÉRIOS GERAIS... 6 6.1 Generalidades... 6 6.2 Afastamentos Mínimos...

Leia mais

NORMA TÉCNICA NTE INSTALAÇÃO DE REGULADORES DE TENSÃO MONOFÁSICOS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DPE

NORMA TÉCNICA NTE INSTALAÇÃO DE REGULADORES DE TENSÃO MONOFÁSICOS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DPE NORMA TÉNIA NTE - 034 INSTALAÇÃO DE REGULADORES DE TENSÃO MONOÁSIOS DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA DPE SISTEMA DE DOUMENTOS NORMATIVOS SUBSISTEMA DE NORMAS TÉNIAS INSTALAÇÃO DE REGULADORES DE

Leia mais

1 FINALIDADE CAMPO DE APLICAÇÃO RESPONSABILIDADES DEFINIÇÕES REFERÊNCIAS CRITÉRIOS GERAIS... 6

1 FINALIDADE CAMPO DE APLICAÇÃO RESPONSABILIDADES DEFINIÇÕES REFERÊNCIAS CRITÉRIOS GERAIS... 6 18/10/2016 1 de 243 NT.31.2 SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 2 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 4 5 REFERÊNCIAS... 5 6 CRITÉRIOS GERAIS... 6 6.1 Generalidades... 6 6.2 Afastamentos

Leia mais

Instalações Básicas de Linhas e Redes de Distribuição Compactas de 24,2 e 36,2 kv

Instalações Básicas de Linhas e Redes de Distribuição Compactas de 24,2 e 36,2 kv ND 2.10 Companhia Energética de Minas Gerais Manual de Distribuição Instalações Básicas de Linhas e Redes de Distribuição Compactas de 24,2 e 36,2 kv Belo Horizonte Minas Gerais Brasil ND-2.10 Classificação:

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO DT-SNT 02/11 UTILIZAÇÃO DOS FIOS E CABOS DE AÇO REVESTIDOS DE ALUMÍNIO NAS REDES DE DISTRIBUIÇÃO DA CELG D

COMUNICADO TÉCNICO DT-SNT 02/11 UTILIZAÇÃO DOS FIOS E CABOS DE AÇO REVESTIDOS DE ALUMÍNIO NAS REDES DE DISTRIBUIÇÃO DA CELG D COMUNICADO TÉCNICO DT-SNT 02/11 UTILIZAÇÃO DOS FIOS E CABOS DE AÇO REVESTIDOS DE ALUMÍNIO NAS REDES DE DISTRIBUIÇÃO DA CELG D 1. OBJETIVO O presente comunicado técnico tem por objetivo padronizar os conectores

Leia mais

SUMÁRIO. 1. Objetivo Simbologia para Mapeamento Simbologia para Projeto e Cadastramento Nomenclatura Alterações...

SUMÁRIO. 1. Objetivo Simbologia para Mapeamento Simbologia para Projeto e Cadastramento Nomenclatura Alterações... SUMÁRIO 1. Objetivo...2 2. Simbologia para Mapeamento...2 3. Simbologia para Projeto e Cadastramento...4 4. Nomenclatura... 10 5. Alterações... 13 Revisado: Gilnei Santos Aprovado: Leandro Silva Projetos

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE MULTIPLEXADA BT ESTRUTURAS BÁSICAS

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE MULTIPLEXADA BT ESTRUTURAS BÁSICAS Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Condições Gerais 5. Requisitos Ambientais 6. Estruturas Básicas 6.1. Estrutura Tangente com Isolador Roldana SI-1 6.2. Estrutura

Leia mais

PD Redes de Distribuição Aérea Urbana 24,2kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia

PD Redes de Distribuição Aérea Urbana 24,2kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento e Engenharia PD-4.002 Redes de Distribuição Aérea Urbana 24,2kV Padrão Técnico da Distribuição Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia Da Distribuição PD-4.002 Redes de Distribuição Aérea Urbana

Leia mais

REMANEJAMENTO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA

REMANEJAMENTO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA REMANEJAMENTO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA Redes de Distribuição de Baixa e Média Tensão CANOAS- RS MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO PROJETO EXECUTIVO 1. OBJETIVO: Fornecer informações necessárias sobre os

Leia mais

ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREAS PRIMÁRIAS COMPACTAS PROTEGIDAS INS-CON-14. DEC.DT-003/97 Vigência: ÍNDICE

ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREAS PRIMÁRIAS COMPACTAS PROTEGIDAS INS-CON-14. DEC.DT-003/97 Vigência: ÍNDICE ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREAS PRIMÁRIAS COMPACTAS PROTEGIDAS INS-CON-14 DEC.DT-003/97 Vigência: 07.03.97 ÍNDICE CAPÍTULO ASSUNTO Pág. APRESENTAÇÃO 1 FINALIDADE 1 2 ÂMBITO DE APLICAÇÃO 1

Leia mais

Estruturas para Redes de Distribuição Aéreas com Condutores Nus até 36,2 kv

Estruturas para Redes de Distribuição Aéreas com Condutores Nus até 36,2 kv 1/63 15/12/26 1 OBJETIVO Esta norma padroniza as estruturas básicas, de redes aéreas com condutor nu, monofásicas, bifásica e trifásicas, utilizadas pelas distribuidoras nas tensões nominais de até 36,2

Leia mais

Sumário. CÓDIGO: NTD DATA DE VIGÊNCIA: 10/07/2012 TÍTULO: Estrutura do SEMTS na Rede de MT VERSÃO NORMA: 1.1

Sumário. CÓDIGO: NTD DATA DE VIGÊNCIA: 10/07/2012 TÍTULO: Estrutura do SEMTS na Rede de MT VERSÃO NORMA: 1.1 Sumário 1 Objetivo... 2 2 Âmbito de aplicação... 2 3 Norma complementar... 2 4 Diretrizes para elaboração do projeto... 2 4.1 Local da aplicação... 2 4.2 Escolha do poste de concreto... 2 4.3 Estrutura

Leia mais

1 FINALIDADE CAMPO DE APLICAÇÃO RESPONSABILIDADES DEFINIÇÕES REFERÊNCIAS CRITÉRIOS GERAIS... 6

1 FINALIDADE CAMPO DE APLICAÇÃO RESPONSABILIDADES DEFINIÇÕES REFERÊNCIAS CRITÉRIOS GERAIS... 6 05/11/2014 1 de 214 SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 2 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3 RESPONSABILIDADES... 3 4 DEFINIÇÕES... 4 4.1 Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT... 4 4.2 Aterramento... 4 4.3 Distribuidora...

Leia mais

Conferência do Projeto

Conferência do Projeto 214-DPDORC4B 22/4/214 1 de 5 12/2/214 1:9.23 CARACTERIZAÇÃO Data Projeto Nº Pedido Finalidade 16/7/213 Título Implantação de SE Descrição da Obra: Tipo da Obra: IMPLANTAÇÃO EXPANSÃO DA REDE ELÉTRICA (ALTA

Leia mais

Canal de Vendas ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A.

Canal de Vendas ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. Canal de Vendas 08 2 ROMGNOLE Produtos Elétricos S.. ROMGNOLE Produtos Elétricos S.. 013 plicação dos Produtos 08 4 ROMGNOLE Produtos Elétricos S.. Ferragens REDE CONVENCIONL REDE COMPCT fastador de Rede

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-005 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO RURAL SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. ASPECTOS GERAIS... 2 3. EXCEÇÕES... 2 4. TENSÕES DE FORNECIMENTO...

Leia mais

ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA

ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. INTRODUÇÃO 1 2. OBJETIVO 2 3. CAMPO DE APLICAÇÃO. 3 4. TERMINOLOGIA E DEFINIÇÕES 4 5. CONDIÇÕES GERAIS 6 6. AFASTAMENTOS MÍNIMOS 7 Afastamentos Mínimos entre Condutores e

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO - NTE 034 INSTALAÇÃO DE REGULADORES DE TENSÃO MONOFÁSICOS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO. Cuiabá Mato Grosso - Brasil

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO - NTE 034 INSTALAÇÃO DE REGULADORES DE TENSÃO MONOFÁSICOS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO. Cuiabá Mato Grosso - Brasil NORMA TÉNIA DE DISTRIBUIÇÃO - NTE 034 INSTALAÇÃO DE REGULADORES DE TENSÃO MONOÁSIOS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO uiabá Mato Grosso - Brasil SUMÁRIO 1. OBJETIVOS...3 2. AMPO DE APLIAÇÃO...3 3. RESPONSABILIDADE

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO 01/17. Instalação dos Conjuntos de Medição nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica da CELG D

COMUNICADO TÉCNICO 01/17. Instalação dos Conjuntos de Medição nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica da CELG D OMUNIDO TÉNIO 01/17 Instalação dos onjuntos de Medição nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica da ELG D ÍNDIE SEÇÃO TÍTULO PÁGIN 1. OJETIVO 1 2. NORMS E DOUMENTOS OMPLEMENTRES 1 3. PDRÕES DE INSTLÇÃO

Leia mais

Padronização de Estruturas e Critérios para Utilização de Postes de Concreto Duplo T em Redes Urbanas. Norma. Revisão 04 03/2014 NORMA ND.

Padronização de Estruturas e Critérios para Utilização de Postes de Concreto Duplo T em Redes Urbanas. Norma. Revisão 04 03/2014 NORMA ND. Padronização de Estruturas e Critérios para Utilização de Postes de Concreto Duplo T em Redes Urbanas Norma 03/2014 NORMA ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Rua Ary Antenor de

Leia mais

Instalações Básicas de Redes de Distribuição Compactas

Instalações Básicas de Redes de Distribuição Compactas ND-2.9 Diretoria de Distribuição e Comercialização Norma de Distribuição Instalações Básicas de Redes de Belo Horizonte Minas Gerais Brasil ND-2.9 Diretoria de Distribuição e Comercialização Norma de

Leia mais

Sistema Bifásico em 13,8 kv para Redes Aéreas Rurais de Distribuição de Energia Elétrica. Padronização. Revisão 04 07/2014 NORMA ND.

Sistema Bifásico em 13,8 kv para Redes Aéreas Rurais de Distribuição de Energia Elétrica. Padronização. Revisão 04 07/2014 NORMA ND. Sistema Bifásico em 13,8 kv para Redes Aéreas Rurais de Distribuição de Energia Elétrica Padronização 07/2014 NORMA ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Gerência Executiva de Engenharia,

Leia mais

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.02.04 REDE CONVENCIONAL TRANSFORMADORES

Sumário ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD 035.02.04 REDE CONVENCIONAL TRANSFORMADORES Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estruturas Trifásicas com Transformadores 6.1. Estrutura M1 com Transformador 6.2.

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIAS AÉREAS ISOLADAS

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIAS AÉREAS ISOLADAS SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.05.007 SECUNDÁRIAS AÉREAS ISOLADAS 01 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA E CADASTRO-ES SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2.

Leia mais

Cabos nus de alumínio para eletrificação rural

Cabos nus de alumínio para eletrificação rural Cabos nus de alumínio para eletrificação rural Introdução Este catálogo apresenta os cabos nus de alumínio (CA) e alumínio com alma de aço (CAA), de fabricação Prysmian, nas bitolas padronizadas para distribuição

Leia mais

Projeto de Rede de Distribuição Aérea Multiplexada de Baixa Tensão

Projeto de Rede de Distribuição Aérea Multiplexada de Baixa Tensão 1 OBJETIVO NOR.DISTRIBU-ENGE-40 1/44 Estabelecer os critérios para elaboração de projetos de redes de distribuição aéreas multiplexadas de baixa tensão utilizando condutores multiplexados isolados para

Leia mais

1 FINALIDADE CAMPO DE APLICAÇÃO RESPONSABILIDADES DEFINIÇÕES REFERÊNCIAS DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES...

1 FINALIDADE CAMPO DE APLICAÇÃO RESPONSABILIDADES DEFINIÇÕES REFERÊNCIAS DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES... 05/11/2013 1 de 1 SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 2 2 CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3 RESPONSABILIDADES... 2 4 DEFINIÇÕES... 3 4.1 Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT... 3 4.2 Aterramento... 3 4.3 Distribuidora...

Leia mais

DEMEI Departamento Municipal de Energia de Ijuí

DEMEI Departamento Municipal de Energia de Ijuí DEMEI Departamento Municipal de Energia de Ijuí Quantidade de Unidade de Serviço por Atividade de Manutenção em Rede Primária Aérea Energizada VERSÃO SÉRIE PADRONIZAÇÃO Diretoria Técnica QUANTIDADE DE

Leia mais

SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COMPACTA 36,2 KV 02

SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA COMPACTA 36,2 KV 02 SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.01.001 02 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES LIMA ENGENHARIA E CADASTRO-SP SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES... 3 3. APLICAÇÃO...

Leia mais

Título do Documento: Redes de Distribuição de Energia Elétrica Aérea Secundária com Condutores Isolados Estruturas (Multiplexada) Tipo: NTC-D-06

Título do Documento: Redes de Distribuição de Energia Elétrica Aérea Secundária com Condutores Isolados Estruturas (Multiplexada) Tipo: NTC-D-06 Título do Documento: Redes de Distribuição de Energia Elétrica Aérea Secundária com Condutores Isolados Estruturas Tipo: Norma Técnica e Padronização REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA AÉREA SECUNDÁRIA

Leia mais

Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão em condutores nus para áreas com Poluição Salina PARTE 3 SEÇÃO 3-B

Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão em condutores nus para áreas com Poluição Salina PARTE 3 SEÇÃO 3-B Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão em condutores nus para áreas com Poluição Salina PARTE 3 SEÇÃO 3-B Rede de Distribuição Aérea de Média Tensão em condutores nus para áreas com Poluição Salina

Leia mais

S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo

S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº DELIBERAÇÃO Nº APROVAÇÃO DATA DATA DE PUBLICAÇÃO 01-29/05/2014 09/06/2014 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI DTES-ES SUMÁRIO 1. OBJETIVO...

Leia mais

Ramal de ligação Rede secundária

Ramal de ligação Rede secundária Rede primária Chave fusível Para-raios Transformador Ramal de ligação Rede secundária Postes - Simbologia Exemplos Todo símbolo deve ter a descrição de suas características ao lado. 4.1 Poste A(B)-C-D-E

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL

COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL Página 1 de 2 COMUNICADO TÉCNICO Nº 05 ALTERAÇÕES NAS TABELAS PARA DIMENSIONAMENTO DOS PADRÕES DE ENTRADA DE BAIXA TENSÃO DE USO INDIVIDUAL 1. OBJETIVO Visando a redução de custos de expansão do sistema

Leia mais

PD Redes de Distribuição Aérea Compacta 15kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento, Engenharia e Obras da Distribuição

PD Redes de Distribuição Aérea Compacta 15kV. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Planejamento, Engenharia e Obras da Distribuição PD-4.009 Redes de Distribuição Aérea Compacta 15kV Padrão Técnico da Distribuição Diretoria de Planejamento, Engenharia e Obras da Distribuição Gerência de Tecnologia da Distribuição Folha de Controle

Leia mais

QUADRO DE PREÇOS (Revisão 01) LT 138kV PALMITOS - MONDAÍ LT 25006

QUADRO DE PREÇOS (Revisão 01) LT 138kV PALMITOS - MONDAÍ LT 25006 QUADRO DE PREÇOS (Revisão 01) LT 138kV PALMITOS - MONDAÍ LT 25006 JUL /06 10740 Instalação do Canteiro vb 1,00 20.537,46 11.390,98 31.928,44 10742 Limpeza da faixa central com 3m de largura km 29,45 1,48

Leia mais

ÍNDICE NTD-15 MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL TRIFÁSICA E MONOFÁSICA 13,8 E 34,5 KV

ÍNDICE NTD-15 MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA RURAL TRIFÁSICA E MONOFÁSICA 13,8 E 34,5 KV ÍNDICE APRESENTAÇÃO....2 1-OBJETIVO...3 2-AMPLITUDE... 3 3-RESPONSABILIDADE QUANTO AO CUMPRIMENTO...3 4-INSTRUÇÕES GERAIS...3 5-CONDUTORES...4 6-PROCEDIMENTOS...5 6.1- Afastamentos padronizados...5 6.2-Engastamento

Leia mais

Estruturas para Redes Aéreas Rurais de Distribuição de Energia Elétrica em 34,5 kv. Padronização. Revisão 04 04/2014 NORMA ND.04

Estruturas para Redes Aéreas Rurais de Distribuição de Energia Elétrica em 34,5 kv. Padronização. Revisão 04 04/2014 NORMA ND.04 Estruturas para Redes Aéreas Rurais de Distribuição de Energia Elétrica em 34,5 kv Padronização /2014 NORMA ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Rua Ary Antenor de Souza, 321 Jd.

Leia mais

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE LTs. Prof. Dr. Alexandre Rasi Aoki

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE LTs. Prof. Dr. Alexandre Rasi Aoki CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE LTs Prof. Dr. Alexandre Rasi Aoki AGENDA Cabos condutores Isoladores e ferragens Estruturas das LTs Cabos para-raios Prof. Dr. Alexandre Rasi Aoki TE-140 2 CABOS CONDUTORES Prof.

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Edição Data Alterações em relação à edição anterior Projeto de Rede de Distribuição Aérea Multiplexada de Baixa Tensão Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Obras de Distribuição Código Edição Data VR01.03-00.008 12ª Folha

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-010 PADRÕES E ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS DA DISTRIBUIÇÃO

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-010 PADRÕES E ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS DA DISTRIBUIÇÃO NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-010 PADRÕES E ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS DA DISTRIBUIÇÃO NDU-010 VERSÃO 3.1 JUNHO/2013 SUMÁRIO Item Descrição Classe Desenho 1. Haste de Aço-Cobre para Aterramento...

Leia mais

Título do Documento: Tipo: NTC-D-08. Rede de Distribuição de Energia Elétrica: Especificação de Materiais. Norma Técnica e Padronização

Título do Documento: Tipo: NTC-D-08. Rede de Distribuição de Energia Elétrica: Especificação de Materiais. Norma Técnica e Padronização Título do Documento: Rede de Distribuição de Energia Elétrica: Tipo: Norma Técnica e Padronização REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA: ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS 2 de 170 LISTA DE FIGURAS Figura 1

Leia mais

Redes Protegidas Compactas - Critérios para Projetos e Padronização de Estruturas. Norma. Revisão 04 10/2017 NORMA ND.12

Redes Protegidas Compactas - Critérios para Projetos e Padronização de Estruturas. Norma. Revisão 04 10/2017 NORMA ND.12 Redes Protegidas Compactas - Critérios para Projetos e Padronização de Estruturas Norma Revisão 04 10/2017 NORMA ELEKTRO Redes S.A. Diretoria de Processos e Tecnologia Gerência de Redes Rua Ary Antenor

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU-004 INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO URBANA SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. ASPECTOS GERAIS... 1 3. EXCEÇÕES... 1 4. TENSÕES DE FORNECIMENTO...

Leia mais

Estruturas para Instalação de Equipamentos Especiais nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Padronização. Revisão 01 08/2014 NORMA ND.

Estruturas para Instalação de Equipamentos Especiais nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Padronização. Revisão 01 08/2014 NORMA ND. Estruturas para Instalação de Equipamentos Especiais nas Redes de Distribuição de Energia Elétrica Padronização 08/24 NORMA ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. Diretoria de Operações Rua Ary Antenor de

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO ATERRAMENTO EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO ATERRAMENTO EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO 1/8 1. Objetivo Estabelecer critérios básicos para a instalação de sistemas de aterramento das instalações e equipamentos utilizados em redes aéreas de distribuição. 2. Aplicação Distribuição. 3. Documentos

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0078 REDE DE DISTRIBUIÇÃO AÉREA

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE MULTIPLEXADA BT - CONEXÕES. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE MULTIPLEXADA BT - CONEXÕES. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Condições Gerais 5. Conexão em Estrutura 5.1. Transição Rede Nua com Rede Multiplexada 5.2. Derivação de Rede Tangente 5.3. Derivação

Leia mais

Comunicado MS/PM - 053/2016. Assunto: Instalação de religadores dos fornecedores ABB e Schneider em Redes de Distribuição Aéreas Urbanas 15 kv.

Comunicado MS/PM - 053/2016. Assunto: Instalação de religadores dos fornecedores ABB e Schneider em Redes de Distribuição Aéreas Urbanas 15 kv. Comunicado MS/PM - 053/2016 Assunto: Instalação de religadores dos fornecedores ABB e Schneider em Redes de Distribuição Aéreas Urbanas 15 kv. Prezados Senhores, A CEMIG D através da Gerência de Engenharia

Leia mais

Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal

Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal Padrões de Entradas de Serviço para Atendimento à Resolução ANEEL 384/2009 e Programa Luz Legal DDI/SCD/SED Maio/2010 Notas sobre esta revisão (maio/2010) Este manual, originalmente desenvolvido para Entrada

Leia mais

Resistência e Inovação

Resistência e Inovação Resistência e Inovação Av. Tancredo Neves, 112 - Timbó/SC +55 (47) 3382-7859 vendas@msartefatos.com.br A EMPRESA A MS Artefatos de Metal Ltda. é uma empresa com mais de 15 anos de mercado, inicialmente

Leia mais

Título do Documento: Tipo: NTC-D-08

Título do Documento: Tipo: NTC-D-08 Título do Documento: Rede de Distribuição de Energia Elétrica: Tipo: Norma Técnica e Padronização REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA: ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS 2 de 211 LISTA DE FIGURAS Figura 1

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0085 ESTRUTURAS PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

PADRONIZAÇÃO P Estruturas para Montagem de Redes Aéreas de Distribuição Urbana Secundária com Cabos Multiplexados

PADRONIZAÇÃO P Estruturas para Montagem de Redes Aéreas de Distribuição Urbana Secundária com Cabos Multiplexados PADRONIZAÇÃO P-11.002 Estruturas para Montagem de Redes Aéreas de Distribuição Urbana Secundária com abos Multiplexados Macroprocesso: Expansão Versão: 00 Início de Vigência: 05-12-2016 Origem: Divisão

Leia mais

ENGASTAMENTO E ESTAIAMENTO NTD

ENGASTAMENTO E ESTAIAMENTO NTD Página: 1 de 22 SUMÁRIO 1. Objetivo... 2 2. Notas Gerais... 2 ANEXOS... 3 ANEXO A - Postes - Engastamento simples... 3 ANEXO C - Postes - Engastamento em rocha (bloco ancorado) - resistência 150daN...

Leia mais

FINALIDADE RAMO DE ATIVIDADE. Pré-moldados CARGA INSTALADA

FINALIDADE RAMO DE ATIVIDADE. Pré-moldados CARGA INSTALADA FINALIDADE Este memorial refere-se ao projeto(de acordo com a NT-002/2011 R03 da COELCE) de implantação de uma subestação aérea de 225kVA, atendendo à BM Pré-Moldados LTDA. Localidade:, Rodovia BR 222,

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 001

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 001 NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD-RE- 001 MONTAGEM DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO COMPACTA PROTEGIDA CLASSE 15 kv DIRETORIA DE ENGENHARIA CORPORATIVA página APRESENTAÇÃO...3 1. OBJETIVO...4 2. CAMPO DE APLICAÇÃO...4

Leia mais

MANUAL ESPECIAL 1. FINALIDADE

MANUAL ESPECIAL 1. FINALIDADE MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0007 ACESSÓRIOS E FERRAGENS DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Nas exigências de um determinado material deve prevalecer, respectivamente, o exigido:

Nas exigências de um determinado material deve prevalecer, respectivamente, o exigido: MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0048 EQUIPAMENTOS 1/16 1. FINALIDADE

Leia mais

PD Redes de Distribuição Aérea Compacta - 34,5 kv. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Engenharia. Gerência de Serviços Técnicos

PD Redes de Distribuição Aérea Compacta - 34,5 kv. Padrão Técnico da Distribuição. Diretoria de Engenharia. Gerência de Serviços Técnicos PD-4.014 Redes de Distribuição Aérea Compacta - 34,5 kv Padrão Técnico da Distribuição Diretoria de Engenharia Gerência de Serviços Técnicos Padrão de Distribuição - PD-4.014 REVISADO POR: Alexandre Amaral

Leia mais

NORMA TÉCNICA CELG. Critérios de Projetos de Travessias de Ferrovias NTC-62

NORMA TÉCNICA CELG. Critérios de Projetos de Travessias de Ferrovias NTC-62 NORMA TÉCNICA CELG Critérios de Projetos de Travessias de Ferrovias NTC-62 ÍNDICE SEÇÃO TÍTULO PÁGINA 1. OBJETIVO 1 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 2 3. DEFINIÇÕES 4 4. CONSIDERAÇÕES GERAIS 5 4.1

Leia mais

A N E X O IX A T I V I D A D E S E S E R V I Ç O S

A N E X O IX A T I V I D A D E S E S E R V I Ç O S A N E X O IX A T I V I D A D E S E S E R V I Ç O S C A T Á L O G O R E F E R E N C I A L DE M Ó D U L O S P A D R Õ E S D E C O N S T R U Ç Ã O D E S U B E S T A Ç Õ E S, L I N H A S E R E D E S D E D

Leia mais

Sumário. Ferragens. A Embramat reserva-se o direito de alterar qualquer característica deste catálogo sem aviso prévio.

Sumário. Ferragens. A Embramat reserva-se o direito de alterar qualquer característica deste catálogo sem aviso prévio. Sumário Ferragens Afastador de rede secundária... 7 Armação secundária... 7 Arruela de pressão... 8 Arruela quadrada... 8 Arruela redonda... 9 Chapa âncora... 9 Chapa estai... 10 Cinta para poste circular...

Leia mais

AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS

AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS AFASTAMENTOS MÍNIMOS PADRONIZADOS 11 metros = 150 12 metros = 150 450 1000 máximo 11 metros = 850 12 metros = 1450 800 450 450 11 metros = 1700 12 metros = 1800 11 ou 12 metros 100 11 metros = 1300 12

Leia mais

ATERRAMENTO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO NTD

ATERRAMENTO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO NTD Página: 1 de 9 Data Elaboração: Dezembro/07 Data Revisão : Setembro/08 1. Objetivo Esta norma tem a finalidade de uniformizar os procedimentos para especificação, execução, medição e inspeção dos serviços

Leia mais