1- CAPA A capa deve conter o título do trabalho, o nome do colégio, o nome dos componentes do grupo, a série e a data em que foi elaborado.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1- CAPA A capa deve conter o título do trabalho, o nome do colégio, o nome dos componentes do grupo, a série e a data em que foi elaborado."

Transcrição

1 MODELO E NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO PROJETO DA JORNADA CULTURAL 2015 O projeto a ser elaborado deve conter: 1- CAPA A capa deve conter o título do trabalho, o nome do colégio, o nome dos componentes do grupo, a série e a data em que foi elaborado. 2- INTRODUÇÃO A Introdução de um trabalho tem por finalidade apresentar o assunto a ser discutido, delimitar os pontos a serem tratados. Uma boa introdução desperta a curiosidade sobre o tema que será desenvolvido. 3- OBJETIVOS São as metas que deseja atingir, as contribuições que oferece com a execução da pesquisa. É comum haver o detalhamento do objetivo em tópicos (a que os autores denominam objetivos específicos). A formulação dos objetivos deve utilizar verbos no infinitivo (ex.: descrever, explanar, contribuir etc.) 4- MATERIAL E RECURSOS Este item define todos os materiais que serão utilizados no trabalho, importantes para a verificação de custos e viabilidade dos projetos, bem como os recursos adotados pelo grupo para desenvolver um tema. Para exemplificar, podemos pensar que um mesmo tema pode ser desenvolvido de diversas formas: teatro, dança, apresentação em vídeo, prática experimental, etc. Saber o recurso a ser utilizado otimiza a organização do grupo em relação ao seu trabalho e também das direções para melhor organização do evento. 5- METODOLOGIA A metodologia determina o método utilizado para produzir o conhecimento que quer transmitir ao outro. A metodologia deve mostrar as etapas de desenvolvimento do seu trabalho.

2 Qualquer trabalho científico necessita de uma metodologia, já que a mesma se aplica a todas as áreas do saber. 6- CONCLUSÃO A conclusão reflete, de modo resumido, a importância do seu trabalho para uma determinada área de conhecimento e/ou para a sociedade como um todo. A conclusão do seu projeto deve valorizar as dimensões científica e social, através da associação do mesmo com o cotidiano da sociedade, em geral. 6- BIBLIOGRAFIA A Bibliografia designa a listagem das fontes de consulta utilizadas na pesquisa de determinado tema para elaboração de um trabalho escrito. O objetivo de uma bibliografia é documentar o trabalho, mostrando que as opiniões que constam no trabalho são sustentadas pelas fontes consultadas. A bibliografia deve aparecer no final do trabalho produzido com referência não só a livros como também revistas, jornais, vídeos, sites da internet e qualquer outro recurso utilizado na pesquisa. Não deixe de anotar alguns dados fundamentais, no momento da pesquisa, para fazer a referência bibliográfica. FORMATAÇÃO Espaçamento: 1,5 Margem: Superior: 3cm; Esquerda: 3cm; Direita: 2cm; Inferior: 2cm Fonte: Arial Tamanho da fonte: 11 Paginação: fica na margem inferior direita. Somente a partir da Introdução, colocamos o número. Texto: justificado. REFERÊNCIAS Livro com 1 autor: FAULCSTICH, Enilde L. de J. Como ler, entender e redigir um texto. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1996.

3 Livro com até 3 autores: BARUFFI, H. A.; CIMADON, A. S. A metodologia científica e a ciência do Direito. 2. ed. Dourados: Evangraf, Livros com volumes SILVEIRA, Augusto. História da humanidade. 2. ed. São Paulo: Atividade, 1999, v.3. Revistas e periódicos TOURINHO NETO, F. C. Dano ambiental. Consulex, Brasília, DF, ano 1, n.1, p. 1823, fev Jornais LANDIM, P. M. B. Situação dramática. Folha de São Paulo, São Paulo, 9 de jan Cidades, p. 8. Legislação BRASIL. Código civil (2002). 2. ed. São Paulo: Saraiva, Internet Disponível em: <www.dhnet.org.br> Acesso em 19 de março de 2004.

4 MODELO Colégio de Aplicação Universitária Prof. Orientador: EDUARDO SAMPAIO PROJETO PARA A JORNADA CULTURAL 2015 Pilha de Limão ALEXANDER MEDALHAS MARCELO BREVES CELSO LUIS SANTOS SOBRINHO BRENNER RAILBOLT LEANDRO MARTINS JORGE AUGUSTO LUCIANO VIEIRA DIRCE RAMOS Rio de janeiro, 20 de janeiro de 2015

5 INTRODUÇÃO Pilhas ou célula voltaicas são dispositivos que transformam energia química em energia elétrica através do fluxo de elétrons provenientes de uma reação química de oxirredução. A pilha de Daniell é um exemplo deste sistema. É formado por uma placa de zinco mergulhada em uma solução de sulfato de zinco, e uma placa de cobre imersa em uma solução de sulfato de cobre. As duas placas (eletrodos) são conectadas por um fio metálico, que permite a passagem de elétrons de um eletrodo ao outro. As duas soluções são interligadas por uma ponte salina, um tubo de vidro recurvado que contém uma solução de um sal e possui pedaços umedecidos de algodão nas extremidades. A ponte salina permite que haja o fluxo de íons de uma solução à outra. Mas será que podemos criar uma pilha utilizando os mesmo metais e frutas? Será que as frutas podem ser agentes condutores de eletricidade? Vamos usar o limão como alternativa na produção de uma pilha, semelhante a uma pilha de Daniel. OBJETIVO Construir uma pilha de limão e promover o funcionamento de uma calculadora a partir da mesma, mostrando de forma prática a conversão de energia química em elétrica. MATERIAL E RECURSOS - 2 plaquinhas de cobre - 2 plaquinhas de zinco - limões - fio de cobre - 1 fita isolante Como a atividade é experimental, precisaremos apenas de uma mesa para colocação dos materiais e demonstração do experimento. 2

6 METODOLOGIA A construção da pilha de limão será feita em forma de atividade prática, baseandose nas noções da pilha de Daniell. O desenvolvimento do experimento ocorrerá com as seguintes etapas: - Desencapar as pontas dos fios (COM CUIDADO) - Espetar as plaquinhas de cobre e de zinco nos limões - Enrolar as pontas dos fios nas placas. - fixar o fio, já enrolado nas placas, com fita isolante. - Pegar uma calculadora e fixar o fio que está ligado na placa de cobre no pólo positivo do aparelho. (COM CUIDADO) - Em seguida, fixar o fio que está ligado na placa de zinco no pólo negativo. (COM CUIDADO) - Ligar o aparelho. CONCLUSÃO Conclui-se a partir deste experimento, que materiais simples, de baixo custo e presentes em nosso cotidiano, como frutas e legumes, podem ser utilizados como meios condutores de eletricidade e que a partir de reações químicas de oxirredução, podemos gerar eletricidade. BIBLIOGRAFIA Disponível em: <http://educacao.globo.com/quimica/assunto/eletroquimica/pilhas.html> acesso em 20 de janeiro de Disponível em: <http://www.seara.ufc.br/sugestoes/fisica/elet4.htm > acesso em 20 de janeiro de SANTORO, Antonio C. B. Eletroquímica e Radioatividade. Material integrante do Ético Sistema de Ensino, PERUZZO. F.M.; CANTO. E.L., Química na abordagem do cotidiano,4 ed. São Paulo: 3

7 Moderna, 2006, v.1.

REGRAS GERAIS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA NORMAS TÉCNICAS - ABNT

REGRAS GERAIS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA NORMAS TÉCNICAS - ABNT REGRAS GERAIS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA NORMAS TÉCNICAS - ABNT 1 DA ESTRUTURA DA MONOGRAFIA a) Elementos pré-textuais: Capa (obrigatório) Folha de rosto (obrigatório) Folha de Aprovação (obrigatório) Dedicatória

Leia mais

FEDERAL DE INSTITUTO E EDUCAÇÃO CIÊNCIA TECNOLOGIA DE MATO GROSSO - OCTAYDE JORGE DA SILVA NOME COMPLETO MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

FEDERAL DE INSTITUTO E EDUCAÇÃO CIÊNCIA TECNOLOGIA DE MATO GROSSO - OCTAYDE JORGE DA SILVA NOME COMPLETO MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA FEDERAL DE INSTITUTO E EDUCAÇÃO CIÊNCIA TECNOLOGIA DE MATO GROSSO - OCTAYDE JORGE DA SILVA NOME COMPLETO (Negrito, Tamanho 14, centralizado e Letras Maiúsculas) MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

Leia mais

ELETRODO OU SEMIPILHA:

ELETRODO OU SEMIPILHA: ELETROQUÍMICA A eletroquímica estuda a corrente elétrica fornecida por reações espontâneas de oxirredução (pilhas) e as reações não espontâneas que ocorrem quando submetidas a uma corrente elétrica (eletrólise).

Leia mais

Eletroquímica: Pilha e Eletrólise

Eletroquímica: Pilha e Eletrólise Eletroquímica: Pilha e Eletrólise Enem 15 semanas 1. O trabalho produzido por uma pilha é proporcional à diferença de potencial (ddp) nela desenvolvida quando se une uma meia-pilha onde a reação eletrolítica

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL REPÚBLICA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL REPÚBLICA GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL REPÚBLICA Aulas de Apoio Química 3ª Série Eletroquímica II 1.

Leia mais

Nome dos participantes: Jaqueline do Espirito Santo D Apresentação, Iven Roberto Andrade Oliveira e André Filipe Martins Justino

Nome dos participantes: Jaqueline do Espirito Santo D Apresentação, Iven Roberto Andrade Oliveira e André Filipe Martins Justino Título do Vídeo: Eletrólise da água Nome dos participantes: Jaqueline do Espirito Santo D Apresentação, Iven Roberto Andrade Oliveira e André Filipe Martins Justino Professor responsável: Isabel Domingues

Leia mais

Físico-Química. Eletroquímica Prof. Jackson Alves

Físico-Química. Eletroquímica Prof. Jackson Alves Físico-Química Eletroquímica Prof. Jackson Alves 1. Pilhas Processo espontâneo de conversão de energia química em energia elétrica. Observe o esquema a seguir: Lâmina de zinco Semicela Zn / Zn 2+ ponte

Leia mais

Nome dos integrantes do grupo (Tamanho Arial ou Times 12, minúsculo e negrito) TÍTULO DO TRABALHO Subtítulo

Nome dos integrantes do grupo (Tamanho Arial ou Times 12, minúsculo e negrito) TÍTULO DO TRABALHO Subtítulo ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL PRESIDENTE VARGAS (Tamanho Arial ou Times 14 em negrito) Margens: Superior 3 cm Direita

Leia mais

É a perda de elétrons. É o ganho de elétrons

É a perda de elétrons. É o ganho de elétrons 1 É a perda de elétrons 2 É o ganho de elétrons 3 Na + Cl É o número que mede a carga real ou aparente de uma espécie química Nox = + 1 Nox = 1 4 Na + Cl É a perda de elétrons ou aumento do Nox 5 É o ganho

Leia mais

Química. Eletroquímica

Química. Eletroquímica CIC Colégio Imaculada Conceição Química Eletroquímica Msc. Camila Soares Furtado Couto Eletrólise Inverso da Pilha; Reação de oxi-redução que é provocada pela corrente elétrica; Não espontânea!!!! Eletrólise

Leia mais

AULA 18 Eletroquímica

AULA 18 Eletroquímica AULA 18 Eletroquímica A eletroquímica estuda as reações nas quais ocorrem transferência de elétrons (reações de óxido-redução) e o seu aproveitamento prático para converter energia química em energia elétrica

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA - UNIUV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MÁRIO DE SOUZA PROJETO DE PESQUISA: TÍTULO DO PROJETO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA - UNIUV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MÁRIO DE SOUZA PROJETO DE PESQUISA: TÍTULO DO PROJETO A capa é a proteção externa do trabalho, padronizada. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA - UNIUV Nome do curso TODO O TRABALHO: Os textos devem ser apresentados em papel branco (sem marca d água),

Leia mais

Eletroquímica: construção de uma célula galvânica

Eletroquímica: construção de uma célula galvânica Eletroquímica: construção de uma célula galvânica 1. Introdução Uma corrente elétrica é o fluxo de elétrons por um circuito. Quando a corrente é gerada quimicamente, os elétrons saem de uma região em que

Leia mais

Universidade de Mogi das Cruzes

Universidade de Mogi das Cruzes Modelo de Relatório técnico-científico baseado na NBR 10719, 1989. Universidade de Mogi das Cruzes Engenharia (Ex.: Engenharia Civil) Projeto Científico de (Ex.: Relatório de Experiências de Física I,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE QUIMICA DISCIPLINA: FÍSICO-QUÍMICAII

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE QUIMICA DISCIPLINA: FÍSICO-QUÍMICAII UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE QUIMICA DISCIPLINA: FÍSICO-QUÍMICAII ALUNA: VALDICLÉA MOTA DOS SANTOS PROFESSORA: CLAUDIA BRAGA SEMINÁRIO DE FISICO

Leia mais

FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO O relatório deverá ser entregue em formato pdf, sendo dispensada a forma impressa. Para a elaboração do Relatório de Estágio Supervisionado

Leia mais

Objeto de aprendizagem

Objeto de aprendizagem 3ª Ciências 4º Ano E.F. Objeto de aprendizagem O que é eletricidade? - Interação entre ímãs e entre cargas elétricas forças de atração e de repulsão. Perceber a existência de cargas elétricas. Objetivos

Leia mais

QUESTÕES. 1. Complete a tabela com os Números de Oxidação das espécies químicas: Espécie Química

QUESTÕES. 1. Complete a tabela com os Números de Oxidação das espécies químicas: Espécie Química 2º EM Química B Natalia Av. Dissertativa 30/03/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

Trabalhos escolares nas Normas da ABNT. Colégio Pe. João Bagozzi Profa. Cristina Pereira Chagas Turma: NOR1MA 30/07/2012

Trabalhos escolares nas Normas da ABNT. Colégio Pe. João Bagozzi Profa. Cristina Pereira Chagas Turma: NOR1MA 30/07/2012 Trabalhos escolares nas Normas da ABNT Colégio Pe. João Bagozzi Profa. Cristina Pereira Chagas Turma: NOR1MA 30/07/2012 Trabalhos escolares e acadêmicos nas Normas da ABNT Objetivos: Utilizar o Microsoft

Leia mais

Assunto: Eletroquímica Folha 4.1 Prof.: João Roberto Mazzei

Assunto: Eletroquímica Folha 4.1 Prof.: João Roberto Mazzei 01. (UEL 2009) A clássica célula galvânica ou pilha de Daniel é representada por: Zn (s) / Zn +2 (aq) / / Cu +2 (aq) / Cu (s) No laboratório de uma escola, o professor e seus alunos fizeram duas alterações

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Conteúdo: Pilhas e baterias Eletrólise Recuperação do 4 Bimestre disciplina Química 2ºano Lista de exercícios 1- Na pilha Al/ Al 3+ // Cu 2+ / Cu é correto afirmar

Leia mais

01) O elemento X reage com o elemento Z, conforme o processo: Nesse processo: Z 3 + X Z 1 + X 2. b) X ganha elétrons de Z. d) X e Z perdem elétrons.

01) O elemento X reage com o elemento Z, conforme o processo: Nesse processo: Z 3 + X Z 1 + X 2. b) X ganha elétrons de Z. d) X e Z perdem elétrons. SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: TURMA(S): 2º anos

Leia mais

Unidade 8. Eletricidade e Magnetismo

Unidade 8. Eletricidade e Magnetismo Unidade 8 Eletricidade e Magnetismo Eletrostática e Eletrodinâmica Os fenômenos elétricos estão associados aos elétrons. Cargas Elétricas As cargas elétricas podem ser positivas ou negativas Cargas opostas

Leia mais

01. (UFV-MG) Considere a pilha, em funcionamento, esquematizada a seguir:

01. (UFV-MG) Considere a pilha, em funcionamento, esquematizada a seguir: 01. (UFV-MG) Considere a pilha, em funcionamento, esquematizada a seguir: A equação da reação total desta pilha é: a) Zn 0 + 2 Ag 0 Zn +2 + Ag + b) Zn 0 + 2 Ag + Zn +2 + 2 Ag 0 c) Zn +2 + 2 Ag 0 Zn 0 +

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS PARA ELABORAÇÂO DE MONOGRAFIA

NORMAS ESPECÍFICAS PARA ELABORAÇÂO DE MONOGRAFIA 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE OCEANOGRAFIA E LIMNOLOGIA CURSO DE OCEANOGRAFIA BACHARELADO NORMAS ESPECÍFICAS PARA ELABORAÇÂO DE MONOGRAFIA

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITOS FUNDAMENTAIS E DEMOCRACIA NOME DO MESTRANDO

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITOS FUNDAMENTAIS E DEMOCRACIA NOME DO MESTRANDO FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL Nome da instituição PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITOS FUNDAMENTAIS E DEMOCRACIA Nome do curso NOME DO MESTRANDO O trabalho deve ser apresentado em papel, formato A4, fonte

Leia mais

CONSIDERAÇÕES GERAIS NORMAS DA ABNT

CONSIDERAÇÕES GERAIS NORMAS DA ABNT CONSIDERAÇÕES GERAIS NORMAS DA ABNT Aglaé de Lima Fierli Biblioteca Profª. Marcia Cristina dos Reis Núcleo de Apoio à Pesquisa e à Produção Acadêmica 2. ed. CONTEÚDO DESTE MATERIAL CONFIGURAÇÃO BÁSICA

Leia mais

Modelo para elaboração e formatação de artigos para Boletim Científico

Modelo para elaboração e formatação de artigos para Boletim Científico Modelo para elaboração e formatação de artigos para Boletim Científico Nome (s) do (s) autor (es) *, Nome (s) do (s) autor (es) ** * Instituição afiliada ** Instituição afiliada E-mail (s) Resumo O texto

Leia mais

COLÉGIO INTEGRADO DE GUARULHOS CURSO DE ARTE Ensino Fundamental/Médio APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS (TÍTULO DA PESQUISA)

COLÉGIO INTEGRADO DE GUARULHOS CURSO DE ARTE Ensino Fundamental/Médio APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS (TÍTULO DA PESQUISA) 1 DIRETRIZES PARA ELEBORAÇÃO DE TRABALHOS - ABNT Modelo de estrutura de um trabalho simples e completo. 1. capa 2. página de rosto 3. agradecimentos (*) 4. índice 5. introdução 6. desenvolvimento 7. conclusão

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A REDAÇÃO DE RELATÓRIOS

ORIENTAÇÕES PARA A REDAÇÃO DE RELATÓRIOS ORIENTAÇÕES PARA A REDAÇÃO DE RELATÓRIOS A redação de um relatório científico tem como um de seus principais objetivos registrar com exatidão e clareza como o experimento foi realizado e compreendido.

Leia mais

O gerador elétrico. Leia com atenção o experimento descrito a seguir:

O gerador elétrico. Leia com atenção o experimento descrito a seguir: A U A UL LA O gerador elétrico Atenção Leia com atenção o experimento descrito a seguir: O objetivo deste experimento é conseguir acender uma lâmpada sem que ela esteja ligada a uma pilha ou tomada. Para

Leia mais

ELETROQUÍMICA. paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs. Profª Loraine Jacobs DAQBI

ELETROQUÍMICA. paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs. Profª Loraine Jacobs DAQBI lorainejacobs@utfpr.edu.br paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs Profª Loraine Jacobs DAQBI BALANCEAMENTO DE EQUAÇÕES Equações de Oxi-Redução contendo íons: Balancear a equação: Semi-Reações Utilizadas

Leia mais

FUVEST Prova A 10/janeiro/2012

FUVEST Prova A 10/janeiro/2012 Seu Pé Direito nas Melhores Faculdades FUVEST Prova A 10/janeiro/2012 QUÍMICA 01. Ao misturar acetona com bromo, na presença de ácido, ocorre a transformação representada pela equação química Dentre as

Leia mais

ELETROQUÍMICA. 1. Introdução

ELETROQUÍMICA. 1. Introdução ELETROQUÍMICA 1. Introdução Em geral, uma célula eletroquímica é um dispositivo em que uma corrente elétrica o fluxo de elétrons através de um circuito é produzida por uma reação química espontânea ou

Leia mais

Células eletrolíticas são mecanismos que provocam uma reação não espontânea de oxi-redução pelo fornecimento de energia elétrica ELETRÓLISE ÍGNEA

Células eletrolíticas são mecanismos que provocam uma reação não espontânea de oxi-redução pelo fornecimento de energia elétrica ELETRÓLISE ÍGNEA ELETRÓLISE Células eletrolíticas são mecanismos que provocam uma reação não espontânea de oxi-redução pelo fornecimento de energia elétrica ELETRÓLISE ÍGNEA É o processo de decomposição de uma substância

Leia mais

NORMAS PARA FORMATAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NORMAS PARA FORMATAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Faculdades Milton Campos (FMC) NORMAS PARA FORMATAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Texto organizado a partir das normas vigentes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) AUTORAS: Emilce Maria

Leia mais

Exercícios Práticos - Anos Anteriores

Exercícios Práticos - Anos Anteriores Exercícios Práticos - Anos Anteriores Indução Magnética Neste experimento você demonstrará que um motor (de um toca CD/DVD) poderá ser utilizado para gerar corresnte elétrica e, portanto, acender um LED.

Leia mais

Avaliação sobre Corrente Elétrica

Avaliação sobre Corrente Elétrica Avaliação sobre Corrente Elétrica Maria Christina O conceito de corrente elétrica em meios diferentes foi construído pelos alunos? O que falta? Objetivo da avaliação: Avaliar o progresso dos alunos na

Leia mais

CQ049 FQ Eletroquímica.

CQ049 FQ Eletroquímica. CQ049 FQ Eletroquímica prof. Dr. Marcio Vidotti LEAP Laboratório de Eletroquímica e Polímeros mvidotti@ufpr.br www.quimica.ufpr.br/mvidotti A Eletroquímica pode ser dividida em duas áreas: Iônica: Está

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL. FORMATAÇÃO GERAL Papel A; Fonte Arial; Espaçamento entre linha de,5 cm; Margens: a) margem esquerda:,0 cm b) margem direita:,5

Leia mais

Padrão de Formatação das Monografias

Padrão de Formatação das Monografias 1. Informações Gerais Padrão de Formatação das Monografias Papel formato A4 (21,0cm X 29,7 cm), digitado ou datilografado somente no anverso da folha; Letra do texto n. 12 (Times New Roman ou Arial; letra

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE: Estágio na Empresa e Relatório de Estágio

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE: Estágio na Empresa e Relatório de Estágio Educando para o Pensar e o Fazer COORDENAÇÃO TÉCNICA ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE: Estágio na Empresa e Relatório de Estágio 1. O que é estágio? É a parte da formação do técnico em que o aluno colocará em

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL VALE DO SÃO FRANCISCO ESCOLA SUPERIOR EM MEIO AMBIENTE

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL VALE DO SÃO FRANCISCO ESCOLA SUPERIOR EM MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO EDUCACIONAL VALE DO SÃO FRANCISCO ESCOLA SUPERIOR EM MEIO AMBIENTE NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA (laboratório ou campo) E VISITAS TÉCNICAS. IGUATAMA-MINAS GERAIS 2007 FUNDAÇÃO

Leia mais

PROJETO GRÁFICO. Formato Os textos devem ser apresentados em papel branco ou reciclado, formato A4 (21cm X 29,7cm).

PROJETO GRÁFICO. Formato Os textos devem ser apresentados em papel branco ou reciclado, formato A4 (21cm X 29,7cm). 1 PROJETO GRÁFICO O projeto gráfico segue os padrões da NBR 14724 da ABNT - Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação. Consiste na apresentação gráfica do trabalho acadêmico e é de responsabilidade

Leia mais

Guia completo de regras ABNT para fazer um projeto de pesquisa

Guia completo de regras ABNT para fazer um projeto de pesquisa Guia completo de regras ABNT para fazer um projeto de pesquisa Uma das maiores queixas de qualquer estudante que realiza pesquisas de naturezas acadêmica ou científica é saber como formatar o seu projeto

Leia mais

REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS IV JORNADA INTEGRADA DA PEDAGOGIA, PSICOLOGIA E SERVIÇO SOCIAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS IV JORNADA INTEGRADA DA PEDAGOGIA, PSICOLOGIA E SERVIÇO SOCIAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS IV JORNADA INTEGRADA DA PEDAGOGIA, PSICOLOGIA E SERVIÇO SOCIAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. A Comissão Científica da IV Jornada Integrada

Leia mais

V Jornada Severino Sombra Inclusão Social através do Desenvolvimento da Educação, Ciência e Tecnologia

V Jornada Severino Sombra Inclusão Social através do Desenvolvimento da Educação, Ciência e Tecnologia V Jornada Severino Sombra Inclusão Social através do Desenvolvimento da Educação, Ciência e Tecnologia Normas para Envio de Trabalhos 1. Quanto aos Prazos 1.1. Inscrição/envio de trabalho: 09/02/2015 a

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA 2 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE QUÍMICA 2 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE QUÍMICA 2 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MARCOS F. NOME N o 2 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

uma divisão da História da Química

uma divisão da História da Química Introdução à Eletroquímica: Conceitos fundamentais 1 uma divisão da História da Química 1. Protoquímica desde a descoberta do fogo até o início da era cristã 2. Alquimia ~ entre o início da era cristã

Leia mais

Oficina: O princípio do motor elétrico. Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA. Equipe Organizadora

Oficina: O princípio do motor elétrico. Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA. Equipe Organizadora Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA Equipe Organizadora Bolsistas: Bianca Silveira Christian Dias Azambuja Diego Ferreira Passo Ellen Cristine Vivian Mendes Marques Franciele Franco Dias Geovânia

Leia mais

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular. Supervisionado. AGR Planejamento de Estágio Curricular. Supervisionado e TCC

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular. Supervisionado. AGR Planejamento de Estágio Curricular. Supervisionado e TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular Supervisionado AGR 5801 - Planejamento de Estágio

Leia mais

NEWTON. gostava de ler! ciência a motor. documento do professor bibliotecário. 3ª série módulo IV

NEWTON. gostava de ler! ciência a motor. documento do professor bibliotecário. 3ª série módulo IV NEWTON gostava de ler! ciência a motor documento do professor bibliotecário 3ª série módulo IV livro público-alvo objetivo parte I Redações da Guidinha, Luís de Sttau Monteiro, Areal Editores, 2003 Professores

Leia mais

Corrente elétricas. i= Δ Q Δ t [ A ]

Corrente elétricas. i= Δ Q Δ t [ A ] Corrente elétricas A partir do modelo atômico de Bohr, que o define pela junção de prótons, nêutrons e elétrons, é possível explicar a alta condutividade dos metais, devida à presença dos elétrons livres.

Leia mais

Trataremos da lei limite de Debye-Hückel e definiremos as células

Trataremos da lei limite de Debye-Hückel e definiremos as células Aula: 4 Temática: Células Eletroquímicas eletroquímicas. Trataremos da lei limite de Debye-Hückel e definiremos as células. Lei limite de Debye-Hückel O modelo proposto do fim da aula passada acerca da

Leia mais

3ª Ficha de Avaliação Física e Química 9ºAno. Nome: Nº. Turma: 9º VERSÃO 1

3ª Ficha de Avaliação Física e Química 9ºAno. Nome: Nº. Turma: 9º VERSÃO 1 3ª Ficha de Avaliação Física e Química 9ºAno Ano Letivo: 2014/2015 Data: fevereiro 2015 Prof: Paula Silva Nome: Nº. Turma: 9º Avaliação: Professor: E. Educação: 1. Na figura está representada uma montagem

Leia mais

E-books PCNA. Vol. 1 QUÍMICA ELEMENTAR CAPÍTULO 10 ELETROQUÍMICA

E-books PCNA. Vol. 1 QUÍMICA ELEMENTAR CAPÍTULO 10 ELETROQUÍMICA E-books PCNA Vol. 1 QUÍMICA ELEMENTAR CAPÍTULO 10 ELETROQUÍMICA 2 QUÍMICA ELEMENTAR CAPÍTULO 10 APRESENTAÇÃO... 3 CAPÍTULO 10... 4 1. ELETROQUÍMICA... 4 1.1. Célula Galvânica ou Pilha... 4 1.1.1. Estrutura

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espaçamento entre as linhas CURSO XXXXXXXXXXXXXXX Fonte 14 Fonte 16 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Colocado no centro da folha Nome do Estagiário Fonte 14 Fonte 14 ALMENARA 2012 Espaçamento simples

Leia mais

Orientações para elaboração de relatório técnico-científico

Orientações para elaboração de relatório técnico-científico Orientações para elaboração de relatório técnico-científico SENAI, 2013. Trabalho elaborado pelo CFP 5.12 para a unidade curricular Projetos do Curso Técnico em Eletromecânica. Elaboração Renata de Fátima

Leia mais

Resumo de Química: Pilhas e eletrólise

Resumo de Química: Pilhas e eletrólise Resumo de Química: Pilhas e eletrólise Número de oxidação (NOX) Nox fixo:1a(+1), 2A (+2), Al +3, Zn +2 e Ag + Nox usual: Hidrogênio (+1), exceto nos hidretos metálicos (-1) e Oxigênio (-2), exceto nos

Leia mais

Os títulos das seções devem seguir a mesma estrutura apresentada no tópico 2 da unidade 1. Relembrando o quadro 1 apresentado como exemplo:

Os títulos das seções devem seguir a mesma estrutura apresentada no tópico 2 da unidade 1. Relembrando o quadro 1 apresentado como exemplo: 1 FORMATO GRÁFICO DE UM PAPER / ARTIGO (caderno de estudos UNIASSELVI p. 83-87) Caro(a) acadêmico(a), você aprenderá a formatar graficamente um paper. Verá, em primeiro lugar, que um trabalho com este

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Rua Vinte, 1600. Bairro Tupã. CEP 38304-402, Ituiutaba / MG Em acordo com a ABNT NBR 14724:2011

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM GEOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM GEOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM GEOGRAFIA RESOLUÇÃO Nº 006/2015 CONSELHO DO PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO STRICTU

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (fonte 14, espaço entre linhas de 1,5)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (fonte 14, espaço entre linhas de 1,5) 1 Modelo de capa FACULDADE ZACARIAS DE GÓES (Espaço duplo, fonte 14) CLAUDIA REGINA ARAUJO RIOS COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (fonte 14, espaço entre linhas de 1,5) Valença BA 2010 (espaço simples,

Leia mais

Fundamentos De Hardware

Fundamentos De Hardware Fundamentos De Hardware Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 O QUE É ELETRICIDADE?... 3 A TOMADA PARA COMPUTADOR... 3 ATERRAMENTO... 4 ESPECIFICAÇÕES DE UM ATERRAMENTO... 4 ELETRICIDADE

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação GUIA PARA ESTRUTURAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação GUIA PARA ESTRUTURAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUIA PARA ESTRUTURAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Os capítulos que obrigatoriamente devem estar contidos no relatório de estágio supervisionado são: 1. INTRODUÇÃO Deve inserir o leitor no universo

Leia mais

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA.

SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. SOS QUÍMICA - O SITE DO PROFESSOR SAUL SANTANA. QUESTÕES Exercícios de Eletroquímica. 01) Dos fenômenos indicados a seguir, agrupe os que constituem uma oxidação e os que constituem uma redução: a) Mg

Leia mais

EleELETROQUÍMICA (Parte I)

EleELETROQUÍMICA (Parte I) EleELETROQUÍMICA (Parte I) I INTRODUÇÃO A Eletroquímica é responsável pela explicação dos fenômenos que envolvem a transferência de elétrons. Esses fenômenos são de grande importância cotidiana, pois através

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2014

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2014 Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Médio ETEC MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ/SP Área de conhecimento: Ciências da Natureza e suas tecnologias Componente Curricular: Química Série:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Ciências Biológicas e da Saúde.

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. ROTEIRO PARA CONFECÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIOS OBRIGATÓRIOS (atualizado em agosto de 2016) Normas para redação do relatório de estágio supervisionado REDAÇÃO: O relatório deverá ser redigido de maneira

Leia mais

REGRAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES BASEADA NAS NORMAS DA ABNT MANUAL DO ALUNO. Nome:

REGRAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES BASEADA NAS NORMAS DA ABNT MANUAL DO ALUNO. Nome: REGRAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES BASEADA NAS NORMAS DA ABNT MANUAL DO ALUNO Nome: ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES (Baseado nas normas da ABNT) Associação Brasileira de Normas

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE TRABALHO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE TRABALHO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ÁREA: TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE TRABALHO 1. INTRODUÇÃO A

Leia mais

Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo

Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo Disciplina Eletrotécnica Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo Conceitos básicos Eletricidade Eletrostática Eletrodinâmica Cargas elétricas em repouso

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1- Orientações gerais; 2- Estrutura de TCC (monografia); 3- Estrutura de TCC (artigo); 4- Anexo 01: modelo de capa de TCC 1 Orientações Gerais:

Leia mais

1espaço de 1,5cm INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS - CAMPUS SÃO JOÃO EVANGELISTA CURSO XXXXXXXXXXXXXXX. 2 espaços de 1,5 cm

1espaço de 1,5cm INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS - CAMPUS SÃO JOÃO EVANGELISTA CURSO XXXXXXXXXXXXXXX. 2 espaços de 1,5 cm 1espaço de 1,5cm INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS - CAMPUS SÃO JOÃO EVANGELISTA CURSO XXXXXXXXXXXXXXX 2 espaços de 1,5 cm NOME DO(A) ALUNO(A) Caixa alta (Maiúsculo), negrito, centralizado. Caixa alta,

Leia mais

PIM IV. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

PIM IV. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PIM IV Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Propor a aplicação dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas do semestre na

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO

MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO 1. Introdução 2. Professores orientadores de estágio 3. Relatório de estágio 3.1 Apresentação do relatório 4. Roteiro do relatório de estágio 4.1 Estagiário

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 2º EM Química B Natália Av. Dissertativa 08/06/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

III CONGRESSO DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE UNA TEMA: REDES DE ATENÇÃO E INOVAÇÃO. Belo Horizonte, 26 a 29 de Outubro de 2016.

III CONGRESSO DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE UNA TEMA: REDES DE ATENÇÃO E INOVAÇÃO. Belo Horizonte, 26 a 29 de Outubro de 2016. III CONGRESSO DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE UNA TEMA: REDES DE ATENÇÃO E INOVAÇÃO Belo Horizonte, 26 a 29 de Outubro de 2016. Os interessados em apresentar trabalhos na forma de pôster científico ou de protótipos

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FAU FATEA

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FAU FATEA MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO FAU FATEA FORMATAÇÃO GERAL DO TEXTO Margens: o Superior e esquerda: 3 cm o Inferior e direita: 2,5 cm. Papel formato A4 Fonte para itens: Arial tamanho 12

Leia mais

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CAMPO MOURÃO COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular CAMPO MOURÃO 2010 1. APRESENTAÇÃO A finalidade

Leia mais

Conceitos de Energia Elétrica. Professor Leonardo Cabral da R. Soares

Conceitos de Energia Elétrica. Professor Leonardo Cabral da R. Soares Conceitos de Energia Elétrica Professor Leonardo Cabral da R. Soares Tensão elétrica Tensão elétrica é a diferença de potencial (d.d.p.) entre dois pontos de um condutor, componente elétrico ou gerador

Leia mais

MARKETING PIM IV. Projeto Integrado Multidisciplinar

MARKETING PIM IV. Projeto Integrado Multidisciplinar MARKETING PIM IV Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Propor a aplicação dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas do semestre na estratégia de negócios

Leia mais

Experimento 1 Associação de Capacitores. Este relatório deve ser entregue no dia 18/08 no horário da aula

Experimento 1 Associação de Capacitores. Este relatório deve ser entregue no dia 18/08 no horário da aula Eletricidade e Magnetismo II 2 o Semestre/ 2014 Experimento 1 Associação de Capacitores Nome: N o USP Este relatório deve ser entregue no dia 18/08 no horário da aula Informações Importantes! Antes de

Leia mais

TÍTULO DO RELATÓRIO (ASSUNTO)

TÍTULO DO RELATÓRIO (ASSUNTO) INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso de Graduação em Engenharia Mecânica Primeira linha da página Fonte: Arial 11 Espaçamento: simples 11 linhas Arial 11 Espaçamento: simples Relatório de Prática Experimental

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos: Força Magnética em Cargas

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos: Força Magnética em Cargas Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos: Força Magnética em Cargas 1. (G1 - ifsp 2012) Os ímãs têm larga aplicação em nosso cotidiano tanto

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES - 2016 - A T E N Ç Ã O Os trabalhos escolares do IMA são sempre ESCRITOS A MÃO e as regras para sua montagem são baseadas na ABNT. No entanto, neste documento,

Leia mais

MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA

MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (Hospital Regional do Mato Grosso do Sul- HRMS) Campo Grande MS MÊS /ANO TÍTULO/SUBTÍTULO DO PROJETO NOME DO (s) ALUNO

Leia mais

ELETROQUÍMICA 1- Reatividade de metais

ELETROQUÍMICA 1- Reatividade de metais Química 6 ELETROQUÍMICA 1- Reatividade de metais NOME ESCOLA EQUIPE SÉRIE PERÍODO DATA 1 - REATIVIDADE DE METAIS OBJETIVO Construir uma pequena fila de reatividade de metais e mostrar que o poder oxidante

Leia mais

VO VO V 3+ - V 2+

VO VO V 3+ - V 2+ DISCIPLINA: MÉTODOS INSTRUMENTAIS DE ANÁLISE TÓPICO 1: NOÇÕES DE REAÇÕES DE OXIRREDUÇÃO E APLICAÇÃO EM ANÁLISES QUÍMICAS Reações de Oxirredução são aquelas onde ocorre transferência de elétrons com favorecimento

Leia mais

O que são pilhas? Pilhas são sistemas em que a energia química se transforma espontaneamente em energia elétrica.

O que são pilhas? Pilhas são sistemas em que a energia química se transforma espontaneamente em energia elétrica. O que são pilhas? Pilhas são sistemas em que a energia química se transforma espontaneamente em energia elétrica. Você sabe o que é um processo espontâneo? Para as pilhas, os processos espontâneos e nãoespontâneos,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005/2015 CONSELHO DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTU SENSU NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA

RESOLUÇÃO Nº 005/2015 CONSELHO DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTU SENSU NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM GEOGRAFIA RESOLUÇÃO Nº 005/2015 CONSELHO DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTU SENSU

Leia mais

T P O 90 h/a FI109 e QA

T P O 90 h/a FI109 e QA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA CÓDIGO DISCIPLINA CENTRO/DEPARTAMENTO QA-108 Cinética Química CIÊNCIAS E TECNOLOGIA CRÉDTOS C.H. PRÉ-REQUISITO DEPARTAMENTO

Leia mais

Aula 08. de Curso (TCC)

Aula 08. de Curso (TCC) Metodologia Científica - Lícia Mara Pinheiro Rodrigues- UNIGRAN Aula 08 O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Caro(a) Acadêmico(a), Chegamos à nossa última aula e nela trataremos de um trabalho que faz

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA CÓDIGO DISCIPLINA CENTRO QA-133 Pesquisa em Química I e Monografia CIÊNCIAS E TECNOLOGIA CRÉDTOS C.H. PRÉ-REQUISITO DEPARTAMENTO T P o 90h/a 2 2 QA-117

Leia mais

Orientações para elaboração de material didático para EAD

Orientações para elaboração de material didático para EAD Orientações para elaboração de material didático para EAD Nome do autor: Disciplina/Curso: Carga horária: Data de entrega: E-mail: Telefones: Link Lattes: Orientação para elaboração de material didático

Leia mais

ANEXO I MODELO DE PROJETO DISCENTE CAPA

ANEXO I MODELO DE PROJETO DISCENTE CAPA ANEXO I MODELO DE PROJETO DISCENTE Segue abaixo o modelo para apresentação de projeto discente ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), Campus São Gonçalo, com o

Leia mais

O Relatório final deve conter o conteúdo apresentado na 2ª RAE e todas as atividades desenvolvidas durante o estágio. Estrutura

O Relatório final deve conter o conteúdo apresentado na 2ª RAE e todas as atividades desenvolvidas durante o estágio. Estrutura Roteiro para elaboração do Relatório Técnico Final O Relatório final deve conter o conteúdo apresentado na 2ª RAE e todas as atividades desenvolvidas durante o estágio. Estrutura Capa: Deve conter o nome

Leia mais

Laboratório de Ciências

Laboratório de Ciências Laboratório de Ciências 1º Aula CORRENTE ELÉTRICA MATERIAL A SER UTILIZADO: 1 conjunto para balanço de corrente com imã 1 aro de metal com agulha imantada (bússola) 1 fio de aço inox solução de bicarbonato

Leia mais

Cada autor traz em suas obras uma indicação para tal. Algumas pequenas alterações podem ser percebidas e não fazem diferença no corpo do texto.

Cada autor traz em suas obras uma indicação para tal. Algumas pequenas alterações podem ser percebidas e não fazem diferença no corpo do texto. 1 Metodologia da Pesquisa Científica Aula 5: Formatação de trabalhos acadêmicos Para uma melhor visualização, interpretação, estética e organização, todo trabalho acadêmico precisa ser organizado de forma

Leia mais

PRODUTO EDUCACIONAL A EXPERIMENTAÇÃO EM ELETRICIDADE: UMA ESTRATÉGIA FACILITADORA DA APRENDIZAGEM DE TÓPICOS DE FÍSICA ABORDADOS NO ENSINO MÉDIO

PRODUTO EDUCACIONAL A EXPERIMENTAÇÃO EM ELETRICIDADE: UMA ESTRATÉGIA FACILITADORA DA APRENDIZAGEM DE TÓPICOS DE FÍSICA ABORDADOS NO ENSINO MÉDIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DEPARTAMENTO DE FÍSICA Programa de Pós-Graduação Profissional em Ensino de Física PRODUTO EDUCACIONAL A EXPERIMENTAÇÃO EM ELETRICIDADE:

Leia mais