REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL 65 +

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL 65 +"

Transcrição

1 REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL 65 + Elaborado Por: Desenvolvimento Social Acção Social Data: Verificado Por: Data: Aprovado por: Câmara Municipal de Estremoz Data: 05/01/2011 Aprovado por: Assembleia Municipal de Estremoz Data: 25/02/2011

2 Índice Índice...2 Preâmbulo...1 Objecto e Âmbito...2 Artigo 2º...2 Beneficiários...2 Artigo 3º...2 Processo de Candidatura...2 Artigo 4º...3 Análise da Candidatura...3 Artigo 5º...3 Beneficios do Cartão Municipal Artigo 6º...3 Obrigações do utilizador do Cartão Municipal Artigo 7º...4 Custo e intransmissibilidade...4 Artigo 8º...4 Cessação do direito de utilização do Cartão Municipal Artigo 9º...4 Validade do Cartão...4 Artigo 10º...4 Disposições Finais...4 Artigo 11º...5 Dúvidas e Omissões...5

3 Preâmbulo O envelhecimento da população é um dos fenómenos que mais se evidência nas sociedades com índices de desenvolvimento elevado. A diminuição das taxas de natalidade, a redução da mortalidade e o aumento gradual da longevidade, são factores que conjuntamente contribuem para um aumento da população idosa, sendo que a Europa evidencia claramente esta realidade. Os idosos são neste momento, mais do que em qualquer outro período da história, um extracto social que necessita de uma atenção especial. A melhoria da qualidade de vida durante a velhice, é um dos principais desafios deste século para as sociedades em geral, nomeadamente para aquelas que apostam no primado do ser humano face a outros interesses disponíveis no seio das economias globais. Portugal, tal como a grande maioria dos países europeus, integra políticas pensadas e direccionadas para esta nova realidade. Hoje, percebemos que crescimento económico só por si não significa desenvolvimento, pois é necessário garantir que todos atinjam níveis aceitáveis de bem-estar. Através do desempenho dos seus Organismos, o Estado, pela execução das políticas públicas, evidência a sua responsabilidade assente na redução da pobreza e da exclusão social, nomeadamente, através das transferências sociais que visam chegar àqueles que já não estão em situação activa de trabalho. Estremoz é um concelho que segue a tendência geral. É detentor de uma população composta por um número significativo de pessoas idosas, pelo que a Câmara Municipal, porque é um organismo público local, de grande proximidade aos munícipes, está desperta para esta realidade, fazendo uso da sua responsabilidade social. De facto, entende ser de toda a pertinência promover iniciativas que visem a população idosa, e que vão ao encontro da coesão do Sistema Social de Estremoz utilizando nesse processo, as prerrogativas legais e os recursos que tem à sua disposição. Situando-se num dos extremos da vida, esta franja populacional é das que mais fragilidades comporta, sendo socialmente a mais desprotegida, pelo que o Cartão Municipal 65 +, é lançado com o intuito de dignificar e contribuir para melhorar as condições de vida dos idosos, fazendo-os sentir como cidadãos de pleno direito, e mostrando reconhecimento pelo contributo que ao longo de décadas deram na construção das nossa sociedade. O Cartão Municipal 65 + reforça apoios sociais para a população já incluídos em medidas dirigidas a extractos mais desfavorecidos e contempla igualmente o conjunto da população em idade sénior, contribuindo para uma maior qualidade de vida do Munícipe Sénior, visa igualmente envolver também de modo progressivo, os agentes económicos, culturais e sociais nesse processo, dando-lhe um carácter comunitário. 1

4 Artigo 1º Objecto e Âmbito 1. O presente Regulamento define os critérios de atribuição e as regras de utilização do Cartão Municipal O Cartão Municipal 65 + pretende apoiar os idosos residentes no Concelho de Estremoz. Artigo 2º Beneficiários 1. Podem ser titulares do Cartão Municipal 65 + os cidadãos residentes no concelho de Estremoz, desde que, cumulativamente, reúnam as seguintes condições: a) Tenha idade igual ou superior a 65 anos; b) Seja pensionista ou reformado; c) Seja residente e eleitor no concelho de Estremoz há pelo menos um ano; 2. Podem igualmente ser titulares do Cartão Municipal 65 + os pensionistas, independentemente da idade, desde que sejam titulares de reforma por invalidez absoluta, nos termos do disposto no artigo 15.º do Decreto-Lei nº 187/2007, de 10 de Maio e reúnam as condições da alínea c) do número anterior. Artigo 3º Processo de Candidatura 1. O Cartão Municipal 65 + é emitido pela Câmara Municipal de Estremoz. 2. O processo de candidatura será formalizado nos Serviços de Desenvolvimento Social - Acção Social da Câmara Municipal de Estremoz, através do preenchimento da ficha de adesão e mediante a apresentação dos seguintes documentos: 2.1. Cópia do Cartão de Cidadão, ou cópia do Bilhete de Identidade, do Cartão de Eleitor, do Número de Identificação Fiscal e Cartão de Beneficiário do Subsistema de Protecção Social; 2.2. Documento da Junta de Freguesia que comprove a residência do Agregado Familiar; 2.3. Outros documentos solicitados pela autarquia, sempre que esta o considere necessário para a análise do processo. 3. Os requerentes que se encontrem na situação prevista no nº 2 do artigo anterior devem também apresentar declaração médica comprovativa do respectivo grau de invalidez. 2

5 Artigo 4º Análise da Candidatura 1. O processo de candidatura é analisado pelos Serviços de Desenvolvimento Social - Acção Social da Câmara Municipal de Estremoz, sendo a decisão comunicada ao requerente no prazo máximo de quarenta e cinco dias. 2. Caso a proposta de decisão seja de indeferimento, há lugar à audiência dos interessados, nos termos do disposto no artº 100º do código do Procedimento Administrativo. Artigo 5º Beneficios do Cartão Municipal O Cartão Municipal 65 + atribui aos seus titulares os seguintes benefícios: a) Redução de 25% nos encargos com os ramais de ligação de água até 10m lineares, desde que o contador esteja em seu nome e se destine à sua habitação própria permanente; b) Redução de 50% nas taxas municipais referentes a operações urbanísticas a realizar no prédio em que possua habitação própria, com excepção das taxas relativas a operações de loteamento e obras de urbanização; c) 50% de redução no valor do bilhete de entrada em equipamentos ou iniciativas culturais e recreativas promovidas pela autarquia; d) 50% de redução no valor do bilhete de acesso a equipamentos desportivos do município; e) Acesso gratuito às feiras temáticas de organização municipal; f) Descontos na aquisição de bens e serviços junto das Entidades Publicas ou Privadas aderentes ao Cartão Municipal Só haverá lugar à concessão dos apoios previstos no presente regulamento: a) Após emissão do Cartão Municipal 65 + ; b) Os benefícios previstos no presente artigo não são cumulativos com quaisquer outros da mesma natureza. Artigo 6º Obrigações do utilizador do Cartão Municipal Constituem obrigações do beneficiário: 3

6 a) Informar a Câmara Municipal de Estremoz da mudança de residência; b) Não permitir a utilização do Cartão Municipal 65 + por terceiros; c) Informar a Câmara Municipal de Estremoz sobre a perda, roubo ou extravio do cartão. A responsabilidade do titular só cessará após comunicação por escrito da ocorrência. Se posteriormente a tal comunicação recuperar o Cartão, deve o titular junto da Câmara Municipal fazer prova da sua titularidade, sob pena do mesmo ser anulado. Artigo 7º Custo e intransmissibilidade 1 - Pela emissão do Cartão Municipal 65 + o seu titular pagará a importância de 1 (um euro). 2 - Pela renovação do Cartão Municipal 65 + o seu titular pagará a importância de 1 (um euro). 3 - O Cartão Municipal 65 + é pessoal e intransmissível. Artigo 8º Cessação do direito de utilização do Cartão Municipal Constituem causa de cessação do direito de utilização do Cartão Municipal 65 +, nomeadamente: a) A prestação de falsas declarações por parte do titular ou do seu representante no processo de candidatura; b) A alteração de residência para outro concelho; c) A transferência do recenseamento eleitoral do beneficiário para outro concelho; d) A morte do titular. 2. A verificação de qualquer circunstância referida nas alíneas do número anterior terá como consequência imediata a anulação do Cartão Municipal 65 + atribuído ao titular. Artigo 9º Validade do Cartão 1. O Cartão Municipal 65 +, tem a validade de três anos findos os quais poderá ser renovado pelo beneficiário. 2. O processo de renovação deverá obedecer ao disposto nos artigos 3º e 4º. Artigo 10º Disposições Finais 4

7 1. O presente Regulamento entra em vigor no prazo de noventa dias, a contar da data da sua publicação por meio de edital. Artigo 11º Dúvidas e Omissões 1. A tudo o que não estiver expressamente previsto no presente Regulamento aplica-se a legislação em vigor. 2. Sem prejuízo do disposto no número anterior, os casos omissos ou as dúvidas suscitadas na interpretação do presente regulamento serão resolvidos por deliberação da Câmara Municipal de Estremoz, mediante parecer devidamente fundamentado dos serviços. 5

Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Convertido para formato digital em 16 de fevereiro de 2013. Aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa - Cumprimento da Resolução do

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Preâmbulo Considerando a importância crescente do papel das autarquias locais, no âmbito do apoio às populações, a Câmara Municipal de Grândola atenta que está

Leia mais

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Considerando que o Município do Barreiro tem como princípio o bem-estar, a realização pessoal e a plena participação social dos jovens. Considerando

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere REGULAMENTOS Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÂMARA MUNICIPAL Aprovado pela Câmara Municipal por deliberação de 09 de fevereiro

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS. Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior

CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS. Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior Preâmbulo Considerando a necessidade de apoiar as pessoas idosas, proporcionando-lhes momentos lúdicos, de lazer e de

Leia mais

Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal

Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal Nota Justificativa O Município do Funchal, ao longo dos anos, tem vindo a implementar programas destinados à população sénior residente no concelho,

Leia mais

Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento estabelece as regras de adesão e utilização do Cartão Almodôvar Solidário.

Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento estabelece as regras de adesão e utilização do Cartão Almodôvar Solidário. Regulamento do Cartão Almodôvar Solidário Preâmbulo Decorridos cerca de seis anos sobre a implementação do Cartão Municipal do Idoso, o qual constituiu um importante marco no apoio aos mais desfavorecidos,

Leia mais

Freguesia de Penela da Beira

Freguesia de Penela da Beira EDITAL Alexandre Rui Lopes Escudeiro, Presidente da Junta de Freguesia de Penela da Beira: Torna público que esta Junta de Freguesia em reunião extraordinária de 17 de Setembro de 2010, aprovou o seguinte

Leia mais

Proposta de Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso

Proposta de Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso Proposta de Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso Nas sociedades contemporâneas reveste especial preocupação as condições e qualidade de vida, designadamente da população considerada

Leia mais

ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO A CÂMARA MUNICIPAL DE ALENQUER Praça Luís de Camões -2580-318 ALENQUER - Telef. 263730900. Fax 263 711 504. e-mau: aerai6~cm-a eflaue.dt ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO r Proposta

Leia mais

Regulamento do Cartão do Idoso do Município de Vila do Porto

Regulamento do Cartão do Idoso do Município de Vila do Porto MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO Regulamento do Cartão do Idoso do Município de Vila do Porto Carlos Henrique Lopes Rodrigues, Presidente da Câmara Municipal do concelho de Vila do Porto: Torna público que,

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE S. DOMINGOS DE RANA CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO CARTÃO APOIO MAIS PREÂMBULO

JUNTA DE FREGUESIA DE S. DOMINGOS DE RANA CONCELHO DE CASCAIS REGULAMENTO CARTÃO APOIO MAIS PREÂMBULO REGULAMENTO CARTÃO APOIO MAIS PREÂMBULO O Cartão Apoio Mais é emitido pela Junta de S. Domingos de Rana e tem como objectivo conceder benefícios e descontos na utilização de bens e serviços a cidadãos

Leia mais

Universidade Lusófona do Porto Bolsas de Estudo. Regulamento

Universidade Lusófona do Porto Bolsas de Estudo. Regulamento Universidade Lusófona do Porto Bolsas de Estudo Regulamento 1. Requisitos a cumprir para candidatura - Não ser detentor/a de grau académico universitário; - Não beneficiar de outra bolsa de estudo ou vantagem

Leia mais

Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR. Nota Justificativa

Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR. Nota Justificativa Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR Nota Justificativa Perante o envelhecimento e solidão em que os idosos do concelho se encontram e, tendo em conta a saúde e rendimentos precários que os caracterizam,

Leia mais

Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo Para o Ensino Superior. Aprovado após deliberação em reunião de Câmara de dia 16 de Dezembro de 2009

Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo Para o Ensino Superior. Aprovado após deliberação em reunião de Câmara de dia 16 de Dezembro de 2009 Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo Para o Ensino Superior Aprovado após deliberação em reunião de Câmara de dia 16 de Dezembro de 2009 Beja, 2009 Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece

Leia mais

REGULAMENTO. Projeto Esperança

REGULAMENTO. Projeto Esperança REGULAMENTO Projeto Esperança Aprovação Câmara Municipal: 21-12-2015 Assembleia Municipal: 12-02-2016 REGULAMENTO PROJETO ESPERANÇA PREÂMBULO O Município de Arruda dos Vinhos, no desenvolvimento da sua

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO DO CARTÃO SÉNIOR MUNICIPAL NOTA JUSTIFICATIVA Tendo em vista a reformulação do Regulamento do Cartão Municipal do Idoso em vigor desde 1999, considerando a realidade presente e a adequação

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DAR VIDA AOS ANOS. Preâmbulo

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DAR VIDA AOS ANOS. Preâmbulo REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DAR VIDA AOS ANOS Preâmbulo Tendo por base o n. 8 do artigo 112. e o artigo 241. da Constituição da República Portuguesa, e no âmbito da prossecução das suas atribuições

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS. Regulamento para atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior. Preâmbulo

CÂMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS. Regulamento para atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior. Preâmbulo CÂMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS Regulamento para atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior Preâmbulo O desenvolvimento de medidas de carácter social com o intuito de melhorar as

Leia mais

Regulamento sobre a atribuição de apoios para aquisição de medicação e do cartão municipal do idoso. Preâmbulo

Regulamento sobre a atribuição de apoios para aquisição de medicação e do cartão municipal do idoso. Preâmbulo Regulamento sobre a atribuição de apoios para aquisição de medicação e do cartão municipal do idoso Preâmbulo Os apoios sociais assumem particular relevância perante o atual panorama de fragilidade em

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO. - Município da Ribeira Brava - Preâmbulo

PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO. - Município da Ribeira Brava - Preâmbulo PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO - Município da Ribeira Brava - Preâmbulo O Município da Ribeira Brava, à semelhança da generalidade dos concelhos da Região e do País em geral, tem uma

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DA LAGOA Regulamento n.º 27/2007 de 3 de Setembro de 2007

CÂMARA MUNICIPAL DA LAGOA Regulamento n.º 27/2007 de 3 de Setembro de 2007 CÂMARA MUNICIPAL DA LAGOA Regulamento n.º 27/2007 de 3 de Setembro de 2007 Torna público, em conformidade com a deliberação tomada pela Câmara Municipal, em sua reunião ordinária realizada a 23 de Julho

Leia mais

CALHETA D ESPERANÇAS

CALHETA D ESPERANÇAS CÂMARA MUNICIPAL DA CALHETA MADEIRA REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À FAMILIA E INCENTIVO À NATALIDADE CALHETA D ESPERANÇAS Página 1 de 5 Nota Justificativa Considerando a crescente intervenção deste Município

Leia mais

Regulamento Municipal de Atribuição do Cartão Social do Reformado, Pensionista e Idoso

Regulamento Municipal de Atribuição do Cartão Social do Reformado, Pensionista e Idoso Regulamento Municipal de Atribuição do Cartão Social do Reformado, Pensionista e Idoso Preâmbulo A Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, na redacção dada pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, prevê, na

Leia mais

PROJETO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE COMPARTICIPAÇÃO DE MEDICAMENTOS AOS IDOSOS CARENCIADOS

PROJETO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE COMPARTICIPAÇÃO DE MEDICAMENTOS AOS IDOSOS CARENCIADOS PROJETO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE COMPARTICIPAÇÃO DE MEDICAMENTOS AOS IDOSOS CARENCIADOS PREÂMBULO Os idosos são tradicionalmente um grupo social com dificuldades reconhecidas que advém, sobretudo

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DA BOLSA DE TERRAS DE CAMINHA

REGULAMENTO MUNICIPAL DA BOLSA DE TERRAS DE CAMINHA REGULAMENTO MUNICIPAL DA BOLSA DE TERRAS DE CAMINHA ÍNDICE Preâmbulo...1 Artigo 1.º Objeto e objetivos... 1 Artigo 2.º Condições de adesão... 1 Artigo 3.º Funcionamento... 2 Artigo 4.º Responsabilidades...

Leia mais

REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO

REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO Artigo 1.º (Âmbito) 1 O presente regulamento regula a concessão de subsídio ao arrendamento pelo município de Santo Tirso. 2 Podem

Leia mais

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão

Município de Marvão. Alienação das Habitações do Bairro Fronteira de Marvão Victor Manuel Martins Frutuoso, Presidente da Câmara Municipal de Marvão, torna públicas as condições de alienação das habitações do Bairro da Fronteira, aprovadas na reunião de Câmara Municipal, do dia

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso. Preâmbulo

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso. Preâmbulo 1 Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Preâmbulo O Município de Arronches, à semelhança da generalidade dos concelhos do interior do País, tem uma parte significativa da sua população composta por

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Preâmbulo

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Preâmbulo REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO Preâmbulo Faz parte da missão do grupo Águas de Portugal (Grupo AdP) constituir-se como uma referência no setor do ambiente, de forma a promover a universalidade,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE REGULAMENTO. Subsídio "Apoio ao Estudante"

CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE REGULAMENTO. Subsídio Apoio ao Estudante CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE REGULAMENTO Subsídio "Apoio ao Estudante" A educação é a forma mais simples de transformar uma sociedade. Uma população mais culta permite acolher novas ideias de futuro e

Leia mais

MUNICÍPIO DE BARRANCOS

MUNICÍPIO DE BARRANCOS MUNICÍPIO DE BARRANCOS Regulamento do Programa Casa Jovem Programa Municipal de Apoio ao Arrendamento Jovem e de Incentivo ao Mercado de Arrendamento Local Preâmbulo No âmbito do Programa de Intervenção

Leia mais

Regulamento de implementação e funcionamento da Loja Social de Alenquer

Regulamento de implementação e funcionamento da Loja Social de Alenquer Regulamento de implementação e funcionamento da Loja Social de Alenquer Nota Justificativa Num contexto marcado por uma profunda crise sócio-económica, que origina o crescente aumento de situações de pobreza

Leia mais

Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa

Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa Considerando: - A importância que a área do desenvolvimento social assume na política de ação social do Município de Cinfães;

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais REGULAMENTO DO CARTÃO SOCIAL MUNICIPAL Preâmbulo O Cartão Social Municipal é um documento emitido pela câmara municipal de Proença-a-Nova, com o objetivo de conceder benefícios na utilização de bens e

Leia mais

Ação Social NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA LOJA SOLIDÁRIA MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

Ação Social NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA LOJA SOLIDÁRIA MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Ação Social NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA LOJA SOLIDÁRIA MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Nota justificativa O Município de Sobral de Monte Agraço, no exercício das suas competências, deverá promover e/ou

Leia mais

Tarifário para Tarifário para 2015

Tarifário para Tarifário para 2015 Tarifário para 2015 Setembro de 2014 Página 1 de 12 Índice Tarifas de Abastecimento... 3 Tarifas de Saneamento... 4 Outros serviços de abastecimento... 5 Outros serviços de saneamento... 7 Processos de

Leia mais

Regulamento de Admissão e Transferência de Militantes (Aprovado pelo Conselho Nacional de )

Regulamento de Admissão e Transferência de Militantes (Aprovado pelo Conselho Nacional de ) Regulamento de Admissão e Transferência de Militantes (Aprovado pelo Conselho Nacional de 08.06.2005) Artigo 1º (Processo de admissão e transferência) 1. O candidato a militante deverá formular o seu pedido

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA CASA DA PRAIA O presente regulamento visa disciplinar a utilização do espaço acima referido, bem como dos equipamentos e serviços a ele adjacentes, visando o melhor aproveitamento

Leia mais

APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA

APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA L sa Regulamento de Apoio Financeiro ao Movimento Associativo da Freguesia das Alcáçovas APROVAÇÕES JUNTA DE FREGUESIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Junta de Freguesia das Alcáçovas Abril 2010 INTRODUÇÃO O movimento

Leia mais

Equiparação a Bolseiro

Equiparação a Bolseiro Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) Equiparação a Bolseiro Regulamento Preâmbulo Face ao disposto no artigo 29º- A do Decreto-Lei nº 207/2009, de 31 de Agosto - Estatuto da Carreira do Pessoal Docente

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL. DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA para instrução da candidatura

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL. DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA para instrução da candidatura FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA para instrução da candidatura (APRESENTAR ORIGINAIS E ENTREGAR FOTOCÓPIAS DE TODOS OS DOCUMENTOS) B.I./ C.C./Cédula

Leia mais

MUNICIPIO DE MESÃO FRIO

MUNICIPIO DE MESÃO FRIO MUNICIPIO DE MESÃO FRIO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA SOCIAL DE APOIO À HABITAÇÃO DO MUNICIPIO DE MESÃO FRIO A, em conformidade com as atribuições e competências consignadas aos Municípios, nomeadamente

Leia mais

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS Programa Operacional Factores de Competitividade Deliberações CMC POFC: 16/07/2008 Assistência Técnica do POFC Entrada em vigor DA ÚLTIMA ALTERAÇÃO em 17/07/2008 Artigo 1.º Objecto O presente regulamento

Leia mais

Câmara Municipal. Município de Alenquer. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer,

Câmara Municipal. Município de Alenquer. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, Departamento de Urbanismo Município de Alenquer Câmara Municipal REGISTO DE ENTRADA Nº Em / / Proc. N.º / / O Func. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, EMISSÃO DE ALVARÁ DE OBRAS DE

Leia mais

REGULAMENTO. Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos

REGULAMENTO. Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos REGULAMENTO Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos Aprovação Câmara Municipal: 02-05-2016 Assembleia Municipal: 27-06-2016 REGULAMENTO DO GABINETE DE CONSULTA

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO. Centro de Convívio de Portimão

REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO. Centro de Convívio de Portimão REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO Centro de Convívio de Portimão Capítulo I Disposições Gerais Norma I Âmbito da Aplicação O Centro de Convívio Sénior, estrutura da Câmara Municipal de Portimão, sediada

Leia mais

EDITAL N.º 38/2016 SORTEIO N.º 1/UCT/DEPEP/DPDL/16 ATRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS FIXOS DE VENDA NA FEIRA DAS GALINHEIRAS

EDITAL N.º 38/2016 SORTEIO N.º 1/UCT/DEPEP/DPDL/16 ATRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS FIXOS DE VENDA NA FEIRA DAS GALINHEIRAS EDITAL N.º 38/2016 SORTEIO N.º 1/UCT/DEPEP/DPDL/16 ATRIBUIÇÃO DE ESPAÇOS FIXOS DE VENDA NA FEIRA DAS GALINHEIRAS 1. OBJETO DO SORTEIO 1.1. O presente Sorteio visa a atribuição de espaços de venda fixos

Leia mais

MUNICÍPIO DE VALPAÇOS PREÂMBULO

MUNICÍPIO DE VALPAÇOS PREÂMBULO REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO PREÂMBULO Nos termos do artigo 235.º n.º 2 da Constituição da República Portuguesa, as Autarquias são pessoas colectivas territoriais dotadas de

Leia mais

Regulamento de Ocupação Municipal Temporária de Desempregados(as) de Longa Duração

Regulamento de Ocupação Municipal Temporária de Desempregados(as) de Longa Duração Preâmbulo O Município de Mértola pretende criar um Programa de Ocupação Municipal Temporária de residentes no concelho de Mértola, que visa promover a empregabilidade em situações de desemprego. É de salientar

Leia mais

NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 1 PREÂMBULO Atenta à diferenciação de oportunidades de acesso à educação, o Município de Almada tem preconizado uma política

Leia mais

MUNICIPIO DE VIMIOSO CÂMARA MUNICIPAL CONCURSO PÚBLICO

MUNICIPIO DE VIMIOSO CÂMARA MUNICIPAL CONCURSO PÚBLICO CONCURSO PÚBLICO Fornecimento de Serviços e Materiais para a Gestão Activa de Espaços Naturais no Parque Ibérico de Natureza e Aventura de Vimioso - Concepção de Projectos de Arquitectura e Especialidades,

Leia mais

REQUERIMENTO PRESTAÇÕES POR ENCARGOS FAMILIARES ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL E ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS

REQUERIMENTO PRESTAÇÕES POR ENCARGOS FAMILIARES ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL E ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS REQUERIMENTO PRESTAÇÕES POR ENCARGOS FAMILIARES ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL E ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS INFORMAÇÕES E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO O requerimento deve ser preenchido manualmente.

Leia mais

CANDIDATURA A BOLSA DE ESTUDO

CANDIDATURA A BOLSA DE ESTUDO Ex. mo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova I - IDENTIFICAÇÃO E RESIDÊNCIA BI/Cartão do Cidadão NIF E-mail Data de Nascimento NIB Estado Civil Naturalidade Sexo Filiação do Cônjuge (Se

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS DECRETO N. 1.452, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2.014. "Dispõe sobre a política de benefícios tarifários no transporte coletivo às pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, residentes no Município de Dourados,

Leia mais

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1 NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/2015 1 Rev 1 [Operações públicas FEDER] 1 Não aplicável a operações enquadradas no Sistema de Incentivos às Empresas e a operações cofinanciadas pelo FSE. CONTROLO DO DOCUMENTO

Leia mais

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO. Artigo 1.º. (Processo Eleitoral)

REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO. Artigo 1.º. (Processo Eleitoral) REGULAMENTO PARA A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DO INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Artigo 1.º (Processo Eleitoral) 1. Até 15 de Agosto do ano em que cessa o mandato do Presidente do ISEG, o Conselho de

Leia mais

REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA

REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA REGULAMENTO DO AUTOCARRO E CARRINHA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO AUTOCARRO E CARRINHA DE NOVE LUGARES Preâmbulo Tendo em conta a nova realidade politica administrativa existente no território da União

Leia mais

Pagamento da taxa através da guia n.º de / /

Pagamento da taxa através da guia n.º de / / Registo de Entrada N.º Proc.º Em / / Funcionário: Informação - Prosseguir seus termos Em / / A Responsável da U.O.F.U.O.S.U. Despacho - Prosseguir seus termos Em / / O Vereador do Pelouro Exm.º Senhor:

Leia mais

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL Nota Justificativa Considerando que a competitividade da economia concelhia está na primeira linha das preocupações

Leia mais

Município de Vila Nova de Poiares Natal em Atividade. MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo

Município de Vila Nova de Poiares Natal em Atividade. MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE POIARES CÂMARA MUNICIPAL DAG Desporto, Juventude e Associativismo NATAL EM ATIVIDADE NORMAS GERAIS DE FUNCIONAMENTO Nota introdutória A Câmara Municipal pretende desenvolver programas

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 512/X APOIOS À PERMANÊNCIA E INTEGRAÇÃO NA FAMÍLIA DE IDOSOS E PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 512/X APOIOS À PERMANÊNCIA E INTEGRAÇÃO NA FAMÍLIA DE IDOSOS E PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 512/X APOIOS À PERMANÊNCIA E INTEGRAÇÃO NA FAMÍLIA DE IDOSOS E PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA Exposição de motivos A sociedade moderna tem por obrigação fornecer os instrumentos

Leia mais

Viseu Aconchega. Objetivos do projeto:

Viseu Aconchega. Objetivos do projeto: Normas de Admissão Viseu Aconchega O Projeto Viseu Aconchega tem como finalidade o combate à solidão, a ajuda aos estudantes com dificuldades em alojamento e a revitalização do centro histórico, através

Leia mais

Regulamento da Piscina Municipal Descoberta. Nota Justificativa

Regulamento da Piscina Municipal Descoberta. Nota Justificativa Regulamento da Piscina Municipal Descoberta Nota Justificativa O desporto encerra em si um vasto leque de valores universais que, ao longo dos tempos, tem contribuído para a melhoria dos padrões de qualidade

Leia mais

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES Divisão de Educação e Promoção Social Ano Letivo 2014/2015 Regulamento Municipal para atribuição de Auxílios Económicos relativos a manuais escolares,

Leia mais

APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS

APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS FORMULÁRIO DE CANDIDATURA I. Apoio à recuperação habitacional 1ª Candidatura Recandidatura POR FAVOR LEIA ATENTAMENTE O FORMULÁRIO DE

Leia mais

TABELA DE PREÇOS DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA, ELECTRICIDADE E SANEAMENTO DE SANTO TIRSO

TABELA DE PREÇOS DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA, ELECTRICIDADE E SANEAMENTO DE SANTO TIRSO TABELA DE PREÇOS DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA, ELECTRICIDADE E SANEAMENTO DE SANTO TIRSO - 2014 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Os Preços a cobrar pelos SMAES de Santo Tirso são os constantes

Leia mais

Regulamento. Artigo 1.º Âmbito. Artigo 2.º Objectivos

Regulamento. Artigo 1.º Âmbito. Artigo 2.º Objectivos Regulamento Artigo 1.º Âmbito O presente documento estabelece as normas de funcionamento da Loja Solidária da SocioHabitaFunchal, estabelecendo-se como medida de apoio aos inquilinos da Câmara Municipal

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Preâmbulo O Concelho de Portel, à semelhança da generalidade dos Concelhos do interior do país, tem uma parte significativa

Leia mais

Regulamento Municipal de Toponímia e Numeração de Polícia do Concelho de Leiria

Regulamento Municipal de Toponímia e Numeração de Polícia do Concelho de Leiria 1 Regulamento Municipal de Toponímia e Numeração de Polícia do Concelho de Leiria Preâmbulo Para além do seu significado e importância como elemento de identificação, orientação, comunicação e localização

Leia mais

ANEXO I QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS NA ÁREA DA REABILITAÇÃO URBANA DO CONCELHO DO CRATO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DO CRATO

ANEXO I QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS NA ÁREA DA REABILITAÇÃO URBANA DO CONCELHO DO CRATO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DO CRATO ANEXO I QUADRO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS NA ÁREA DA REABILITAÇÃO URBANA DO CONCELHO DO CRATO ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DO CENTRO HISTÓRICO DO CRATO To os inseri na área de urbana do centro histórico do

Leia mais

Aviso de abertura Atribuição de Habitação Social em Regime de Arrendamento Apoiado

Aviso de abertura Atribuição de Habitação Social em Regime de Arrendamento Apoiado Aviso de abertura Atribuição de Habitação Social em Regime de Arrendamento Apoiado Avisam-se todos os interessados que podem ser apresentadas até ao dia 3 de novembro de 2015, as candidaturas para atribuição

Leia mais

Despacho n.º B/99

Despacho n.º B/99 ENTIDADE REGULADORA DO SECTOR ELÉCTRICO Despacho n.º 21496-B/99 O Decreto-lei n.º 195/99, de 8 de Junho, estabelece o regime aplicável às cauções nos contratos de fornecimento aos consumidores dos serviços

Leia mais

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂM ARA MUNIC I PAL

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂM ARA MUNIC I PAL CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO PREÂMBULO Portugal, quer pelo aumento da esperança de vida, quer pelos baixos níveis da natalidade, está a tornar-se num país com população envelhecida. Valença não

Leia mais

3 Consideram -se qualificados para o exercício de funções de administração e gestão os docentes que preencham uma das seguintes condições:

3 Consideram -se qualificados para o exercício de funções de administração e gestão os docentes que preencham uma das seguintes condições: Concurso para Director (a) Agrupamento Vertical de escolas de ferreira de Aves Procedimento concursal: 1 Nos termos do disposto nos artigos 21.º e 22.º, do Decreto Lei n.º 75/2008, de 22 de Abril, e da

Leia mais

EDITAL FATEC SÃO ROQUE Nº 01/2014 DE 12 DE MAIO DE 2014

EDITAL FATEC SÃO ROQUE Nº 01/2014 DE 12 DE MAIO DE 2014 EDITAL FATEC SÃO ROQUE Nº 01/2014 DE 12 DE MAIO DE 2014 O Diretor da Faculdade de Tecnologia de São Roque no uso de suas atribuições legais torna público que estão abertas as inscrições para participação

Leia mais

REGULAMENTO DO SUBSIDIO AO ARRENDAMENTO DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa

REGULAMENTO DO SUBSIDIO AO ARRENDAMENTO DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa REGULAMENTO DO SUBSIDIO AO ARRENDAMENTO DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO Nota Justificativa Com o novo quadro legal de atribuições e competências das autarquias locais, previstas no Anexo I da Lei 75/2013,

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO ANEXO II Formulário de candidatura a Contrato-Programa A preencher pela Junta de Freguesia DATA DE ENTRADA / / A preencher pela Junta de Freguesia DELIBERAÇÃO DA JUNTA: APROVADO NÃO APROVADO DATA / / ASSINATURA

Leia mais

Regulamento específico Assistência Técnica FEDER

Regulamento específico Assistência Técnica FEDER Regulamento específico Assistência Técnica FEDER Capítulo I Âmbito Artigo 1.º Objecto O presente regulamento define o regime de acesso aos apoios concedidos pelo Programa Operacional de Assistência Técnica

Leia mais

EDITAL INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM DIREÇÃO HOTELEIRA DA ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO 1

EDITAL INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM DIREÇÃO HOTELEIRA DA ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO 1 EDITAL INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM DIREÇÃO HOTELEIRA DA ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO 1 Delminda Augusta Pinto Lopes, Vice-Presidente, em substituição

Leia mais

MUNICIPIO DE VIANA DO ALENTEJO REGULAMENTO DO I CONCURSO DE FOTOGRAFIA PATRIMÓNIO DO CONCELHO DE VIANA DO ALENTEJO

MUNICIPIO DE VIANA DO ALENTEJO REGULAMENTO DO I CONCURSO DE FOTOGRAFIA PATRIMÓNIO DO CONCELHO DE VIANA DO ALENTEJO MUNICIPIO DE VIANA DO ALENTEJO REGULAMENTO DO I CONCURSO DE FOTOGRAFIA PATRIMÓNIO DO CONCELHO DE VIANA DO ALENTEJO VIANA DO ALENTEJO 2013 PREÂMBULO O Município de Viana do Alentejo e as Freguesias do Concelho

Leia mais

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes

Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Regulamento Eleitoral do Presidente e Vice-Presidentes Artº 1º Âmbito de aplicação O presente regulamento eleitoral estabelece as normas relativas à eleição do presidente e vice-presidentes de acordo com

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS REGULAMENTO DA ESCOLA DE TEATRO TIA MICAS PREÂMBULO O desenvolvimento equilibrado e harmonioso da sociedade não dispensa a prática

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Aviso 09 Auditoria Energética a Elevadores em Edifícios de DIREÇÃO EXECUTIVA DO PNAEE FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei nº 50/2010, de 20 Maio O Fundo de Eficiência

Leia mais

FICHA DE VERIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA

FICHA DE VERIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA FICHA DE VERIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA O beneficiário confirma que na informação abaixo prestada tomou em consideração o disposto na Legislação aplicável. I. Elementos do Pedido

Leia mais

LOTEAMENTO DO PARQUE EMPRESARIAL DE EIRAS

LOTEAMENTO DO PARQUE EMPRESARIAL DE EIRAS LOTEAMENTO DO PARQUE EMPRESARIAL DE EIRAS REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO E VENDA DE LOTES Artigo Primeiro (Objecto) O presente regulamento estabelece as regras de atribuição e venda dos lotes do loteamento

Leia mais

A associação tem como fim...

A associação tem como fim... ASSOCIAÇÃO Artigo 1.º Denominação, sede e duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação, e tem a sede na, freguesia de, concelho de e constitui-se por. 2. A associação tem o número

Leia mais

Câmara Municipal da Lourinhã

Câmara Municipal da Lourinhã Câmara Municipal da Lourinhã Tarifas de Abastecimento de Água, de Saneamento e De Resíduos Sólidos Urbanos Capítulo I Tarifa Social O Município da Lourinhã propõe um novo tarifário de cariz social. As

Leia mais

DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA

DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DECLARAÇÃO DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA CONSTITUIÇÃO DE DIREITOS REAIS DE HABITAÇÃO PERIÓDICA (DRHP) Enquadramento Legal: Decreto-Lei n.º 275/93, de 5 de Agosto, na redacção dada pelo Decreto-Lei n.º 37/2011,

Leia mais

MUNICÍPIO DE FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO. Projeto de Regulamento Municipal de medidas de apoio social e incentivo à fixação de pessoas e famílias

MUNICÍPIO DE FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO. Projeto de Regulamento Municipal de medidas de apoio social e incentivo à fixação de pessoas e famílias Projeto de Regulamento Municipal de medidas de apoio social e incentivo à fixação de pessoas e famílias Preâmbulo Considerando que a intervenção dos municípios na área social é cada vez mais premente,

Leia mais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais

REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS. CAPÍTULO I Princípios gerais REGIME GERAL DAS TAXAS DAS AUTARQUIAS LOCAIS CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito 1 A presente lei regula as relações jurídico-tributárias geradoras da obrigação de pagamento de taxas às autarquias

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA REGULAMENTO DE ALIENAÇÃO DO DIREITO DE PROPRIEDADE DE IMÓVEIS PARA (A DEFINIR) (com as alterações aprovadas pela Assembleia Municipal em 22/02/2011) PARTE I REGRAS GERAIS Art. 1.º (Âmbito de aplicação)

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO FINANCEIRA ÀS ENTIDADES SEM FINS LUCRATIVOS PROMOTORAS DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DE SAÚDE DO CONCELHO DE SINTRA

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO FINANCEIRA ÀS ENTIDADES SEM FINS LUCRATIVOS PROMOTORAS DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DE SAÚDE DO CONCELHO DE SINTRA 1/6 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO FINANCEIRA ÀS ENTIDADES SEM FINS LUCRATIVOS PROMOTORAS DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DE SAÚDE DO CONCELHO DE SINTRA FORMULÁRIO DE CANDIDATURA (nº SM ) Exmº Sr. Presidente da Câmara

Leia mais

MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL EDITAL Nº 30/10 (DELIBERAÇÕES) - - - Frederico Fernandes Pereira, Presidente da Assembleia Municipal do Barreiro, torna público que no dia 26 de Novembro de 2010,

Leia mais

Junta de Freguesia de Aljustrel. Regulamento para Apoio e Incentivos a Melhorias Básicas em Habitações e a Demolição de Barracões

Junta de Freguesia de Aljustrel. Regulamento para Apoio e Incentivos a Melhorias Básicas em Habitações e a Demolição de Barracões Junta de Freguesia de Aljustrel Regulamento para Apoio e Incentivos a Melhorias Básicas em Habitações e a Demolição de Barracões INTRODUÇÃO Considera a Junta de Freguesia de Aljustrel que uma habitação

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO (1ª REVISÃO)

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO (1ª REVISÃO) REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO (1ª REVISÃO) PREÂMBULO O Centro de Apoio Social e Acolhimento C.A.S.A. Bernardo Manuel Silveira Estrela, doravante designado por C.A.S.A., é uma Instituição

Leia mais

FREGUESIA DE QUIAIOS NIPC 510 833 535

FREGUESIA DE QUIAIOS NIPC 510 833 535 PROGRAMA DE HASTA PÚBLICA Para atribuição do direito de ocupação efetiva de natureza precária da loja n.º 4 no Mercado de Quiaios Artigo 1.º Identificação A loja objeto de hasta pública localiza-se no

Leia mais

Programa "Vasco da Gama" Regulamento

Programa Vasco da Gama Regulamento Programa "Vasco da Gama" Regulamento Artigo 1.º Âmbito 1. O programa Vasco da Gama é um programa de mobilidade de estudantes entre escolas do ensino politécnico. 2. O intercâmbio de estudantes ao abrigo

Leia mais

REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO

REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO Proposta apresentada pelo Conselho Directivo Lisboa, 5 de Maio de 2010 Aprovado em Assembleia Geral de 29 de Maio de 2010

Leia mais