Regulamento sobre a atribuição de apoios para aquisição de medicação e do cartão municipal do idoso. Preâmbulo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regulamento sobre a atribuição de apoios para aquisição de medicação e do cartão municipal do idoso. Preâmbulo"

Transcrição

1 Regulamento sobre a atribuição de apoios para aquisição de medicação e do cartão municipal do idoso Preâmbulo Os apoios sociais assumem particular relevância perante o atual panorama de fragilidade em que se encontra uma larga percentagem da população; de entre as situações que se revelam de maior fragilidade, cumpre destacar a terceira idade, tantas vezes afetada por dificuldades financeiras relacionadas com as baixas reformas que impedem a aquisição de bens e serviços básicos. De entre as despesas mais significativas merece natural destaque a aquisição de medicação, que não raras vezes preenche uma parte substancial do orçamento mensal. Perante tal constatação, as entidades públicas não podem ficar indiferentes, e sobre elas recai o dever de encontrar respostas adequadas à promoção das necessidades básicas de estratos sociais desfavorecidos ou em situação vulnerável. No que diz respeito ao Município, compete referir que este último tem atribuições nas áreas da saúde e da ação social, que assim são áreas que não devem ser descuradas. No mesmo sentido, é competência da Câmara Municipal a adoção de medidas destinadas a apoiar pessoas que se encontrem em situações de vulnerabilidade. Tendo por base esses pressupostos, decide avançar-se com a criação do presente Regulamento destinado a estabelecer as regras sobre a atribuição de apoios à aquisição de medicação por parte de munícipes em efetiva situação de necessidade, bem como prever outros apoios destinados especificamente à terceira idade. CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Norma habilitante O presente Regulamento funda-se no disposto no art.º 241.º da Constituição da República Portuguesa, bem como nos artigos 23.º, n.º 2, als. g) e h), e 33.º, n.º 1, als. u) e v), da Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro. 1

2 Artigo 2.º Objeto Pelo presente Regulamento é estabelecido o apoio à aquisição de medicação por parte de pessoas em situação de efetiva necessidade, e é criado o cartão municipal do idoso, destinado a conceder apoios de natureza diversa aos idosos do concelho de Amares. Artigo 3.º Âmbito de aplicação As medidas criadas pelo presente Regulamento têm o âmbito de aplicação previsto nas disposições seguintes, podendo ser requeridas por quem cumpra os requisitos aí previstos, sendo que: a. O apoio à medicação pode ser requerido por quem cumpra os requisitos previstos no presente Regulamento; b. Os restantes apoios previstos no cartão municipal de idoso apenas podem ser requeridos e usufruídos pelos munícipes de idade superior a 65 anos. CAPÍTULO II Do Apoio à Aquisição de Medicação Artigo 4.º Definição da medida 1. A presente medida destina-se a apoiar a aquisição de medicação por parte dos beneficiários que preencham as condições previstas no artigo seguinte. 2. O apoio referido no número anterior corresponde à comparticipação de 50 % na parte que cabe ao utente, aquando da aquisição mediante receita médica, de medicamentos comparticipados pelo Sistema Nacional de Saúde, nos termos e condições previstos nos artigos seguintes. 3. O valor da comparticipação prevista no presente Regulamento nunca poderá exceder os 100, mesmo que da aplicação do disposto no número anterior resulte valor superior. 2

3 4. Sempre que o beneficiário usufrua de outras medidas de apoio na aquisição de medicamentos, o valor a apoiar, nos termos do presente regulamento, incidirá apenas sobre o valor efetivamente suportado pelo beneficiário. 5. A comparticipação em causa integrará o cartão municipal do idoso. Artigo 5.º Beneficiários 1. Podem beneficiar da comparticipação na aquisição de medicação os cidadãos que residam no concelho de Amares há mais de três anos, e que preencham cumulativamente as seguintes condições: a. Tenham idade igual ou superior a 65 anos e sejam pensionistas por velhice; b. Não disponham de um rendimento bruto mensal superior a 450; c. Não sejam titulares de património imobiliário de valor igual ou superior a ; d. Não disponham de depósitos bancários ou outros valores mobiliários de valor superior a Para efeitos de aplicação do disposto na al. b) do número anterior, caso o beneficiário seja casado ou viva em situação análogo à dos cônjuges, é considerado o rendimento bruto mensal do casal, que não pode ser superior a 800, não sendo considerados os rendimentos de qualquer outro membro do agregado familiar. 3. Nos casos do disposto nas als. c) e d), são considerados os bens e valores propriedade do cônjuge, quando vigore o regime de comunhão geral de bens ou de comunhão de bens adquiridos. 4. Não pode beneficiar do apoio à aquisição de medicação quem tiver dívidas ao Município de Amares, salvo se o montante em dívida dor inferior ao montante mensal a ser pago por aplicação do presente Regulamento, caso em que se procederá à respetiva compensação, sendo pago o remanescente. Artigo 6.º Beneficiários de idade inferior a 65 anos 3

4 1. Podem ainda beneficiar da comparticipação na aquisição de medicação os residentes, no concelho de Amares de idade inferior a 65 anos, desde que sejam pensionistas por invalidez ou beneficiem de pensão de sobrevivência, e cumpram o disposto no artigo anterior, com exceção do requisito relativo à idade. 2. Em casos considerados excecionais, é ainda aplicável o disposto no presente Capítulo em casos transmitidos pelos serviços competentes do Instituto da Segurança Social, I. P., pelos Serviços de Ação Social da Câmara Municipal de Amares, depois de ponderadas as circunstâncias do caso concreto. 3. Na situação referida no número anterior, a decisão final é tomada por deliberação da Câmara Municipal, sob proposta do presidente. Artigo 7.º Candidatura 1. O requerimento de candidatura deve ser apresentado nos serviços da Câmara Municipal de Amares, devendo ser instruído com os seguintes documentos: a. Modelo de requerimento fornecido pela Câmara Municipal de Amares; b. Fotocópia do Cartão de Cidadão, ou do Bilhete de Identidade, Cartão de Contribuinte e de Beneficiário da Segurança Social; c. Documento comprovativo da qualidade de pensionista, e do montante auferido a título de pensão de reforma por velhice, invalidez ou de sobrevivência; d. Atestado emitido pela Junta de Freguesia em que se ateste a residência no concelho de Amares há mais de três anos e a composição do agregado familiar; e. Declaração emitida pela Conservatória do Registo Predial que comprove a titularidade de bens imóveis, ou a titularidade de bens de valor inferior a ; f. Extrato das contas bancárias de que o requerente é titular, com menos de três meses, ou declaração emitida sob compromisso de honra em que se ateste a não titularidade de quaisquer contas bancárias e outros valores mobiliários; g. Fotocópia da última declaração de IRS; h. Fotocópia de recibo de pensão atribuída por organismo estrangeiro, caso exista; i. Uma fotografia recente. 4

5 2. Caso o requerente seja casado, os documentos referidos nas als. e), f), g), e h) do número anterior devem ser também apresentados ou subscritos pelo respetivo cônjuge. Artigo 8.º Obrigações do beneficiário 1. Constituem, em especial, obrigações dos beneficiários: a. Comunicar, no prazo de 30 dias, qualquer alteração nos rendimentos auferidos, bem como qualquer alteração no seu património imobiliário ou do cônjuge; b. Informar, no prazo de 15 dias, a Câmara Municipal da obtenção de qualquer outra pensão ou apoio paga ou colocada à disposição por qualquer organismo, público ou privado, nacional ou estrangeiro; c. Informar a Câmara Municipal da alteração da sua residência, no prazo de 30 dias, ainda que tal alteração ocorra dentro do concelho de Amares; d. Informar a Câmara Municipal da alteração do seu estado civil. 2. Os beneficiários devem fazer prova dos seus rendimentos anualmente, através da entrega de Declaração de Rendimentos para efeitos de IRS, ou, quando esta não exista, do último recibo da pensão. Artigo 9.º Análise da candidatura 1. A instrução e análise do processo de candidatura é efetuada pelos serviços da Câmara Municipal competentes, que elaboram projeto de decisão no prazo de 15 dias. 2. Caso seja proposto o indeferimento, há obrigatoriamente lugar à audiência do interessado, nos termos do Código de Procedimento Administrativo. 3. A decisão final sobre a atribuição do benefício compete ao presidente da Câmara Municipal, e deve ser comunicada no prazo máximo de 40 dias ao requerente, contados da data de apresentação do requerimento. 4. Da decisão de indeferimento cabe recurso e impugnação nos termos gerais. 5

6 Artigo 10.º Cessação do apoio Determinam a cessação imediata da comparticipação na aquisição da medicação o incumprimento de alguma das obrigações previstas no artigo oitavo, ou sempre que se verifique a alteração da situação económica do beneficiário quando daí resulte que o mesmo deixa de preencher as condições necessárias para usufruir da comparticipação. Artigo 11.º Fraude Quando se verifique que o beneficiário, de modo consciente ou negligente, omitiu, sonegou ou falsificou informações destinadas à obtenção do benefício previsto no presente Regulamento, fica obrigado a devolver todas as quantias recebidas a este título, sem prejuízo do procedimento criminal a que haja lugar e do recurso à cobrança coerciva de tais valores por parte da Câmara Municipal. CAPÍTULO III Do Cartão Municipal do Idoso Artigo 12.º Âmbito de aplicação subjetivo Podem beneficiar do cartão municipal do idoso os munícipes com mais de 65 anos que residam há mais de três anos no concelho de Amares, e que não disponham de um rendimento bruto mensal superior a 450. Artigo 13.º Objetivo 6

7 O cartão municipal do idoso visa proporcionar um conjunto de vantagens a munícipes da terceira idade, designadamente no que respeita ao acesso a serviços prestados pelo Município e por privados, nos termos a definir com estes últimos por protocolo. Artigo 14.º Apresentação do requerimento 1. O requerimento destinado à obtenção do cartão municipal do idoso deve ser apresentado nos serviços da Câmara Municipal de Amares, acompanhado dos seguintes documentos: a. Requerimento fornecido pela Câmara Municipal de Amares; b. Fotocópia do cartão de cidadão, ou do bilhete de identidade e cartão de contribuinte; c. Atestado emitido pela Junta de Freguesia que comprove a residência no concelho de Amares há mais de três anos; d. Última declaração de rendimentos apresentada em sede de IRS, ou, quando esta não exista, fotocópia do último recibo da pensão auferida; e. Uma fotografia atualizada. 2. Quando o requerente haja requerido a comparticipação na aquisição da medicação, considera-se para todos os efeitos que pretende obter o cartão municipal do idoso, sendo o pedido instruído nos termos do artigo nono. Artigo 15.º Benefícios Os benefícios concedidos em cada momento pelo Cartão Municipal do Idoso são publicados no site da Câmara Municipal de Amares, e afixados em editais nas sedes das Juntas de Freguesia; serão ainda afixados nas entidades colaboradoras, ou nas instalações em que se prestem serviços municipais, avisos sobre a adesão ou a existência de vantagens associadas ao Cartão Municipal do Idoso. Artigo 16.º Emissão do cartão 7

8 O cartão é emitido no prazo máximo de 30 dias, após a apresentação do requerimento, competindo a decisão ao presidente da Câmara Municipal; a decisão de indeferimento é suscetível de impugnação administrativa e judicial nos termos gerais. CAPÍTULO IV Disposições Finais Artigo 17.º Protocolos 1. No prazo de 15 dias após a aprovação do presente Regulamento em reunião de Câmara Municipal, esta compromete-se a encetar negociações com as farmácias do concelho de Amares destinadas à celebração de protocolos que permitam a consumação dos efeitos previstos no presente Regulamento. 2. A comparticipação na medicação apenas produz efeitos se a aquisição ocorrer em farmácias com protocolo instituído com o Município. Artigo 18.º Dúvidas e omissões As dúvidas e omissões surgidas da aplicação do presente Regulamento serão resolvidas por deliberação da Câmara Municipal. Artigo 19.º Entrada em vigor O presente Regulamento entra em vigor 5 dias após a sua publicação na II Série do Diário da República. 8

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Preâmbulo Considerando a importância crescente do papel das autarquias locais, no âmbito do apoio às populações, a Câmara Municipal de Grândola atenta que está

Leia mais

Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Município de Monforte REGULAMENTO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Convertido para formato digital em 16 de fevereiro de 2013. Aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa - Cumprimento da Resolução do

Leia mais

Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento estabelece as regras de adesão e utilização do Cartão Almodôvar Solidário.

Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento estabelece as regras de adesão e utilização do Cartão Almodôvar Solidário. Regulamento do Cartão Almodôvar Solidário Preâmbulo Decorridos cerca de seis anos sobre a implementação do Cartão Municipal do Idoso, o qual constituiu um importante marco no apoio aos mais desfavorecidos,

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DO CARTÃO OEIRAS SÉNIOR 65+ Preâmbulo

REGULAMENTO MUNICIPAL DO CARTÃO OEIRAS SÉNIOR 65+ Preâmbulo REGULAMENTO MUNICIPAL DO CARTÃO OEIRAS SÉNIOR 65+ Preâmbulo Considerando que nas últimas décadas temos vindo a assistir ao aumento dos índices de envelhecimento e de dependência das pessoas idosas entre

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere REGULAMENTOS Regulamento do Cartão Municipal do Idoso do Concelho de Ferreira do Zêzere MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÂMARA MUNICIPAL Aprovado pela Câmara Municipal por deliberação de 09 de fevereiro

Leia mais

PROJETO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE COMPARTICIPAÇÃO DE MEDICAMENTOS AOS IDOSOS CARENCIADOS

PROJETO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE COMPARTICIPAÇÃO DE MEDICAMENTOS AOS IDOSOS CARENCIADOS PROJETO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE COMPARTICIPAÇÃO DE MEDICAMENTOS AOS IDOSOS CARENCIADOS PREÂMBULO Os idosos são tradicionalmente um grupo social com dificuldades reconhecidas que advém, sobretudo

Leia mais

Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR. Nota Justificativa

Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR. Nota Justificativa Regulamento do CARTÃO MUNICIPAL SÉNIOR Nota Justificativa Perante o envelhecimento e solidão em que os idosos do concelho se encontram e, tendo em conta a saúde e rendimentos precários que os caracterizam,

Leia mais

REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO

REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO REGULAMENTO DO SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO Artigo 1.º (Âmbito) 1 O presente regulamento regula a concessão de subsídio ao arrendamento pelo município de Santo Tirso. 2 Podem

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPARTICIPAÇÃO EM DESPESAS COM MEDICAMENTOS. Nota Justificativa

REGULAMENTO DE COMPARTICIPAÇÃO EM DESPESAS COM MEDICAMENTOS. Nota Justificativa REGULAMENTO DE COMPARTICIPAÇÃO EM DESPESAS COM MEDICAMENTOS Nota Justificativa O quadro sócio demográfico atual diverge do tradicional. As questões do envelhecimento das populações estão em foco devido

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE ALCOUTIM

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE ALCOUTIM MUNICÍPIO DE ALCOUTIM Câmara Municipal REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE ALCOUTIM REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE ALCOUTIM Preâmbulo Atenta à grave situação

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO

MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO REGULAMENTO OFICINA DOMICILIÁRIA Preâmbulo O Município de Alter do Chão, no âmbito da prossecução de uma política social com responsabilidade, tem tido a preocupação de contribuir

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS. Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior

CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS. Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS Regulamento Municipal para o Programa de Turismo Sénior Preâmbulo Considerando a necessidade de apoiar as pessoas idosas, proporcionando-lhes momentos lúdicos, de lazer e de

Leia mais

Freguesia de Penela da Beira

Freguesia de Penela da Beira EDITAL Alexandre Rui Lopes Escudeiro, Presidente da Junta de Freguesia de Penela da Beira: Torna público que esta Junta de Freguesia em reunião extraordinária de 17 de Setembro de 2010, aprovou o seguinte

Leia mais

Proposta de Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso

Proposta de Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso Proposta de Regulamento para atribuição do Cartão Municipal do Idoso Nas sociedades contemporâneas reveste especial preocupação as condições e qualidade de vida, designadamente da população considerada

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE INCENTIVO Á NATALIDADE

PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE INCENTIVO Á NATALIDADE PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE INCENTIVO Á NATALIDADE Preâmbulo Considerando: - A crescente intervenção dos Municípios, no âmbito das políticas de ação social, com vista, por um lado, à progressiva

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DO TARIFÁRIO SOCIAL DE ÁGUA, SANEAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS DA MAIA PREÂMBULO

REGULAMENTO MUNICIPAL DO TARIFÁRIO SOCIAL DE ÁGUA, SANEAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS DA MAIA PREÂMBULO PREÂMBULO 1. A progressiva degradação da situação económica das famílias portuguesas, em virtude da situação em que se encontra todo o território nacional, exige aos serviços públicos, a tomada de decisões

Leia mais

Câmara Municipal da Trofa

Câmara Municipal da Trofa Câmara Municipal da Trofa REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO, A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS NOTA JUSTIFICATIVA (Art. 116º do Código do Procedimento Administrativo) O quadro legal

Leia mais

PROJETO CUIDAR TRATAR DAS NOSSAS PESSOAS REDE INTERMUNICIPAL DE CUIDADOS DE SAÚDE. Metodologia de Avaliação e Seleção de Candidatos

PROJETO CUIDAR TRATAR DAS NOSSAS PESSOAS REDE INTERMUNICIPAL DE CUIDADOS DE SAÚDE. Metodologia de Avaliação e Seleção de Candidatos PROJETO CUIDAR TRATAR DAS NOSSAS PESSOAS REDE INTERMUNICIPAL DE CUIDADOS DE SAÚDE PROTOCOLO INTERMUNICIPAL ENTRE OS MUNICÍPIOS DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO E OLHÃO Metodologia de Avaliação e Seleção de

Leia mais

Universidade Lusófona do Porto Bolsas de Estudo. Regulamento

Universidade Lusófona do Porto Bolsas de Estudo. Regulamento Universidade Lusófona do Porto Bolsas de Estudo Regulamento 1. Requisitos a cumprir para candidatura - Não ser detentor/a de grau académico universitário; - Não beneficiar de outra bolsa de estudo ou vantagem

Leia mais

REGULAMENTO. Projeto Esperança

REGULAMENTO. Projeto Esperança REGULAMENTO Projeto Esperança Aprovação Câmara Municipal: 21-12-2015 Assembleia Municipal: 12-02-2016 REGULAMENTO PROJETO ESPERANÇA PREÂMBULO O Município de Arruda dos Vinhos, no desenvolvimento da sua

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO. - Município da Ribeira Brava - Preâmbulo

PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO. - Município da Ribeira Brava - Preâmbulo PROJETO DE REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO - Município da Ribeira Brava - Preâmbulo O Município da Ribeira Brava, à semelhança da generalidade dos concelhos da Região e do País em geral, tem uma

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS Regulamento Municipal de Atribuição de Subsídio ao Arrendamento a Estratos Sociais Desfavorecidos 1 Nota

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL JOVEM. Introdução

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL JOVEM. Introdução REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL JOVEM Introdução Considerando a importância crescente das autarquias locais, no âmbito do apoio social às populações; Considerando que as câmaras municipais podem apoiar

Leia mais

Câmara Municipal de Vila do Bispo. Regulamento Municipal de Apoio Social a Famílias Carenciadas

Câmara Municipal de Vila do Bispo. Regulamento Municipal de Apoio Social a Famílias Carenciadas Câmara Municipal de Vila do Bispo Regulamento Municipal de Apoio Social a Famílias Carenciadas Nota Justificativa A deliberação de Câmara de 17 de Fevereiro de 2009, que originou a criação do Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DE FAMILIAS NUMEROSAS

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DE FAMILIAS NUMEROSAS REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DE FAMILIAS NUMEROSAS PREAMBULO A Declaração Universal dos Direitos do Homem e a Constituição da República Portuguesa consideram a família como uma célula fundamental para

Leia mais

Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa

Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade Nota Justificativa Considerando: - A importância que a área do desenvolvimento social assume na política de ação social do Município de Cinfães;

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A ARRENDATÁRIOS CAMARÁRIOS E SEU AGREGADO FAMILIAR PORTADORES DE DOENÇAS CRÓNICAS OU INCAPACITANTES

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A ARRENDATÁRIOS CAMARÁRIOS E SEU AGREGADO FAMILIAR PORTADORES DE DOENÇAS CRÓNICAS OU INCAPACITANTES 1 REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A ARRENDATÁRIOS CAMARÁRIOS E SEU AGREGADO FAMILIAR PORTADORES DE DOENÇAS CRÓNICAS OU INCAPACITANTES NOTA JUSTIFICATIVA A Portaria n.º 288/83, de 17 de Março, estatuiu o

Leia mais

Proposta de Alterações ao Regulamento Municipal para Atribuição de Apoio ao Arrendamento. Preâmbulo

Proposta de Alterações ao Regulamento Municipal para Atribuição de Apoio ao Arrendamento. Preâmbulo Proposta de Alterações ao Regulamento Municipal para Atribuição de Apoio ao Arrendamento Preâmbulo A atual situação socioeconómica e a forma como atinge as famílias mais carenciadas do concelho é uma das

Leia mais

Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES

Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES 2015 Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES Índice Nota Justificativa... 2 Capítulo I Disposições Gerais... 2 Artigo

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR CÔNJUGE A CARGO

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR CÔNJUGE A CARGO Manual de GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR CÔNJUGE A CARGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/7 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Complemento por Cônjuge a Cargo (N03

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À VACINAÇÃO INFANTIL NÃO COMPARTICIPADA

PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À VACINAÇÃO INFANTIL NÃO COMPARTICIPADA PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À VACINAÇÃO INFANTIL NÃO COMPARTICIPADA Regulamento n.º / Aprovado em Câmara Municipal a Aprovado em Assembleia Municipal a PÁG. 01 / 09 CAPITULO I... 4 DISPOSIÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO DO SUBSIDIO AO ARRENDAMENTO DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa

REGULAMENTO DO SUBSIDIO AO ARRENDAMENTO DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa REGULAMENTO DO SUBSIDIO AO ARRENDAMENTO DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO Nota Justificativa Com o novo quadro legal de atribuições e competências das autarquias locais, previstas no Anexo I da Lei 75/2013,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE

REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE Preâmbulo Considerando: - A importância que a área do desenvolvimento social assume na acção do Município de São Pedro do Sul; - O interesse

Leia mais

Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal

Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal Regulamento do Cartão Sénior do Município do Funchal Nota Justificativa O Município do Funchal, ao longo dos anos, tem vindo a implementar programas destinados à população sénior residente no concelho,

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL 65 +

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL 65 + REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL 65 + Elaborado Por: Desenvolvimento Social Acção Social Data: Verificado Por: Data: Aprovado por: Câmara Municipal de Estremoz Data: 05/01/2011 Aprovado por: Assembleia

Leia mais

Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo

Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece as normas para atribuição de bolsas de estudo a estudantes do ensino secundário e superior, residentes

Leia mais

Secção de Apoio Técnico e Administrativo ao Expediente Geral e Actas da Câmara Municipal

Secção de Apoio Técnico e Administrativo ao Expediente Geral e Actas da Câmara Municipal Secção de Apoio Técnico e Administrativo ao Expediente Geral e Actas da Câmara Municipal V E R B E T E Serviço responsável pela execução da deliberação Gabinete de Apoio à Vereadora Lurdes Machado Deliberação

Leia mais

Regulamento da Ação Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico

Regulamento da Ação Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico Regulamento da Ação Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico Preâmbulo A Educação constitui uma das atribuições fundamentais dos Municípios desde 1984 e a sua implementação obedece a um conjunto de

Leia mais

Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo

Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo Preâmbulo A educação e formação dos jovens famalicenses são factores essenciais para o desenvolvimento económico e social do concelho e da região onde nos inserimos.

Leia mais

REGULAMENTO DE INCENTIVO À NATALIDADE

REGULAMENTO DE INCENTIVO À NATALIDADE REGULAMENTO DE INCENTIVO À NATALIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE CANDEMIL Regulamento de Incentivo à Natalidade na Freguesia de Candemil Nota Justificativa Considerando que a diminuição da Natalidade é um problema

Leia mais

MUNICÍPIO DE BARRANCOS

MUNICÍPIO DE BARRANCOS MUNICÍPIO DE BARRANCOS Regulamento do Programa Casa Jovem Programa Municipal de Apoio ao Arrendamento Jovem e de Incentivo ao Mercado de Arrendamento Local Preâmbulo No âmbito do Programa de Intervenção

Leia mais

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso. Preâmbulo

Regulamento do Cartão Municipal do Idoso. Preâmbulo 1 Regulamento do Cartão Municipal do Idoso Preâmbulo O Município de Arronches, à semelhança da generalidade dos concelhos do interior do País, tem uma parte significativa da sua população composta por

Leia mais

REGULAMENTO. Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos

REGULAMENTO. Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos REGULAMENTO Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos Aprovação Câmara Municipal: 02-05-2016 Assembleia Municipal: 27-06-2016 REGULAMENTO DO GABINETE DE CONSULTA

Leia mais

Município de Oliveira do Hospital REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE

Município de Oliveira do Hospital REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE NOTA JUSTIFICATIVA Considerando: A importância que a área do desenvolvimento social

Leia mais

Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Universidade Portucalense Infante D. Henrique Universidade Portucalense Infante D. Henrique Bolsas de Estudo Regulamento 1. Requisitos a cumprir para candidatura a) Não ser detentor de grau académico universitário; b) Não beneficiar de outra bolsa

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Preâmbulo

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO. Preâmbulo REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO Preâmbulo Faz parte da missão do grupo Águas de Portugal (Grupo AdP) constituir-se como uma referência no setor do ambiente, de forma a promover a universalidade,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE REGULAMENTO. Subsídio "Apoio ao Estudante"

CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE REGULAMENTO. Subsídio Apoio ao Estudante CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE REGULAMENTO Subsídio "Apoio ao Estudante" A educação é a forma mais simples de transformar uma sociedade. Uma população mais culta permite acolher novas ideias de futuro e

Leia mais

Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo Para o Ensino Superior. Aprovado após deliberação em reunião de Câmara de dia 16 de Dezembro de 2009

Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo Para o Ensino Superior. Aprovado após deliberação em reunião de Câmara de dia 16 de Dezembro de 2009 Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo Para o Ensino Superior Aprovado após deliberação em reunião de Câmara de dia 16 de Dezembro de 2009 Beja, 2009 Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece

Leia mais

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO AÇÃO SOCIAL ESCOLAR 1º CICLO MANUAIS ESCOLARES Divisão de Educação e Promoção Social Ano Letivo 2014/2015 Regulamento Municipal para atribuição de Auxílios Económicos relativos a manuais escolares,

Leia mais

Regulamento do Cartão do Idoso do Município de Vila do Porto

Regulamento do Cartão do Idoso do Município de Vila do Porto MUNICÍPIO DE VILA DO PORTO Regulamento do Cartão do Idoso do Município de Vila do Porto Carlos Henrique Lopes Rodrigues, Presidente da Câmara Municipal do concelho de Vila do Porto: Torna público que,

Leia mais

CANDIDATURA A BOLSA DE ESTUDO

CANDIDATURA A BOLSA DE ESTUDO Ex. mo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova I - IDENTIFICAÇÃO E RESIDÊNCIA BI/Cartão do Cidadão NIF E-mail Data de Nascimento NIB Estado Civil Naturalidade Sexo Filiação do Cônjuge (Se

Leia mais

APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS

APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS FORMULÁRIO DE CANDIDATURA I. Apoio à recuperação habitacional 1ª Candidatura Recandidatura POR FAVOR LEIA ATENTAMENTE O FORMULÁRIO DE

Leia mais

Municipal de Apoio ao Arrendamento. Preâmbulo

Municipal de Apoio ao Arrendamento. Preâmbulo Regulamento Municipal de Apoio ao Arrendamento Preâmbulo O quadro legal de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais, estabelecido pela Lei 159/99 de 14 de Setembro, estabelece

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS. Regulamento para atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior. Preâmbulo

CÂMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS. Regulamento para atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior. Preâmbulo CÂMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS Regulamento para atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior Preâmbulo O desenvolvimento de medidas de carácter social com o intuito de melhorar as

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO O presente regulamento municipal constitui um dos instrumentos que permitirá materializar a intenção

Leia mais

Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Universidade Portucalense Infante D. Henrique Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior Universidade Portucalense Infante D. Henrique 1. Requisitos a cumprir para candidatura a) Não ser detentor de grau académico

Leia mais

Regulamento do Cartão Social do Município de Mértola

Regulamento do Cartão Social do Município de Mértola Preâmbulo O Município de Mértola tem vindo a desenvolver e a promover medidas sociais com o objectivo de erradicar fenómenos de pobreza e de exclusão social numa lógica de solidariedade social local activa,

Leia mais

Regulamento do Fundo Social de Emergência Preâmbulo

Regulamento do Fundo Social de Emergência Preâmbulo Regulamento do Fundo Social de Emergência Preâmbulo A Câmara Municipal de Cinfães, através de medidas de intervenção, inclusão e apoio social, tem vindo a promover ações concertadas e articuladas com os

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL. DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA para instrução da candidatura

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL. DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA para instrução da candidatura FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA para instrução da candidatura (APRESENTAR ORIGINAIS E ENTREGAR FOTOCÓPIAS DE TODOS OS DOCUMENTOS) B.I./ C.C./Cédula

Leia mais

Regulamento CARTÃO BARCELOS JOVEM

Regulamento CARTÃO BARCELOS JOVEM Regulamento CARTÃO BARCELOS JOVEM PREÂMBULO O projecto Cartão Barcelos Jovem é um documento emitido pela Casa da Juventude da Câmara Municipal de Barcelos, capaz de conceder benefícios na utilização de

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS Preâmbulo Como sabemos as deficientes condições de habitabilidade ocupam um lugar central entre os factores

Leia mais

REGULAMENTO TARIFA SOCIAL E FAMILIAR. Preâmbulo

REGULAMENTO TARIFA SOCIAL E FAMILIAR. Preâmbulo REGULAMENTO TARIFA SOCIAL E FAMILIAR Preâmbulo Considerando que, nos termos do nº 1 do artigo 21º da Lei nº 73/2013, de 3 de Setembro: Os preços e demais instrumentos de remuneração a fixar pelos municípios,

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Complemento por Dependência (7013 v4.20) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR

Leia mais

UNIÃO DAS FREGUESIAS DE SÃO JOÃO DAS LAMPAS E TERRUGEM REGULAMENTO DE APOIOS SOCIAIS

UNIÃO DAS FREGUESIAS DE SÃO JOÃO DAS LAMPAS E TERRUGEM REGULAMENTO DE APOIOS SOCIAIS UNIÃO DAS FREGUESIAS DE SÃO JOÃO DAS LAMPAS E TERRUGEM REGULAMENTO DE APOIOS SOCIAIS Outubro de 2014 REGULAMENTO DE APOIOS SOCIAIS Nota justificativa (art.º 116.º do Código do Procedimento Administrativo)

Leia mais

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Regulamento do Cartão Jovem Municipal Nota justificativa Considerando que o Município do Barreiro tem como princípio o bem-estar, a realização pessoal e a plena participação social dos jovens. Considerando

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio ao (à) Segundo(a) Filho(a) e Seguintes

Regulamento Municipal de Apoio ao (à) Segundo(a) Filho(a) e Seguintes Preâmbulo Considerando que a intervenção dos municípios na área do desenvolvimento social é cada vez mais premente, quer com intuito da progressiva inserção social e melhoria das condições de vida dos

Leia mais

Ação Social NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA LOJA SOLIDÁRIA MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

Ação Social NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA LOJA SOLIDÁRIA MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Ação Social NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA LOJA SOLIDÁRIA MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Nota justificativa O Município de Sobral de Monte Agraço, no exercício das suas competências, deverá promover e/ou

Leia mais

Regulamento Municipal do Cartão Social Municipal. Artigo 1.º Noção. Artigo 2.º Condições de acesso. Artigo 3.º Documentos de instrução do pedido

Regulamento Municipal do Cartão Social Municipal. Artigo 1.º Noção. Artigo 2.º Condições de acesso. Artigo 3.º Documentos de instrução do pedido REGULAMENTO MUNICIPAL DO CARTÃO SOCIAL MUNICIPAL Publicação APÊNDICE N.º 137 II SÉRIE N.º 250 29 de Outubro de 2002 Regulamento Municipal do Cartão Social Municipal Artigo 1.º Noção O cartão social municipal

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DA LAGOA Regulamento n.º 27/2007 de 3 de Setembro de 2007

CÂMARA MUNICIPAL DA LAGOA Regulamento n.º 27/2007 de 3 de Setembro de 2007 CÂMARA MUNICIPAL DA LAGOA Regulamento n.º 27/2007 de 3 de Setembro de 2007 Torna público, em conformidade com a deliberação tomada pela Câmara Municipal, em sua reunião ordinária realizada a 23 de Julho

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio ao Arrendamento Habitacional

Regulamento Municipal de Apoio ao Arrendamento Habitacional Regulamento Municipal de Apoio ao Arrendamento Habitacional Nota Justificativa Ao abrigo do quadro legal de atribuições e competências dos municípios, consolidado na Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro,

Leia mais

NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR NORMAS DE AÇÃO SOCIAL ESCOLAR DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO E EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 1 PREÂMBULO Atenta à diferenciação de oportunidades de acesso à educação, o Município de Almada tem preconizado uma política

Leia mais

MUNICÍPIO DE LAGOA AÇORES REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA. Preâmbulo

MUNICÍPIO DE LAGOA AÇORES REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA. Preâmbulo REGULAMENTO DO PAGAMENTO EM PRESTAÇÕES DA RECEITA DO FORNECIMENTO DE ÁGUA Preâmbulo O Regulamento Municipal dos Sistemas Públicos e Predial de Distribuição de Água e Drenagem de Águas Residuais do Concelho

Leia mais

ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO A CÂMARA MUNICIPAL DE ALENQUER Praça Luís de Camões -2580-318 ALENQUER - Telef. 263730900. Fax 263 711 504. e-mau: aerai6~cm-a eflaue.dt ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO r Proposta

Leia mais

Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo

Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece as normas de atribuição de bolsas de estudo por parte da Câmara Municipal de Vila do Porto a estudantes residentes no concelho, matriculados e inscritos

Leia mais

Regulamento Municipal de Atribuição do Cartão Social do Reformado, Pensionista e Idoso

Regulamento Municipal de Atribuição do Cartão Social do Reformado, Pensionista e Idoso Regulamento Municipal de Atribuição do Cartão Social do Reformado, Pensionista e Idoso Preâmbulo A Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, na redacção dada pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, prevê, na

Leia mais

MUNICIPIO DE MESÃO FRIO

MUNICIPIO DE MESÃO FRIO MUNICIPIO DE MESÃO FRIO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA SOCIAL DE APOIO À HABITAÇÃO DO MUNICIPIO DE MESÃO FRIO A, em conformidade com as atribuições e competências consignadas aos Municípios, nomeadamente

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio Mensal Vitalício (4004 v4.14) PROPRIEDADE

Leia mais

Regulamento do Cartão - Jovem Raiano Município de Idanha-a-Nova. Preâmbulo

Regulamento do Cartão - Jovem Raiano Município de Idanha-a-Nova. Preâmbulo MUNICÍPIO DE IDANHA-A-NOVA Contribuinte número 501 121 030 CÂMARA MUNICIPAL DE IDANHA-A-NOVA Regulamento do Cartão - Jovem Raiano Município de Idanha-a-Nova Preâmbulo Considerando que o Município de Idanha-a-Nova,

Leia mais

CALHETA D ESPERANÇAS

CALHETA D ESPERANÇAS CÂMARA MUNICIPAL DA CALHETA MADEIRA REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À FAMILIA E INCENTIVO À NATALIDADE CALHETA D ESPERANÇAS Página 1 de 5 Nota Justificativa Considerando a crescente intervenção deste Município

Leia mais

S. R. Município de Olhão CÓDIGO POSTAL REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO DE RENDA PARA HABITAÇÃO PREÂMBULO

S. R. Município de Olhão CÓDIGO POSTAL REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO DE RENDA PARA HABITAÇÃO PREÂMBULO REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO DE RENDA PARA HABITAÇÃO PREÂMBULO A habitação é, sem dúvida, a expressão mais visível da condição social das populações. É por essa razão que, o direito a uma habitação

Leia mais

Disposições gerais Artigo 1º Artigo 2º Objeto e âmbito de aplicação Artigo 3º Definições -

Disposições gerais Artigo 1º Artigo 2º Objeto e âmbito de aplicação Artigo 3º Definições - ÍNDICE REMISSIVO Artigo 1º - Disposições gerais Artigo 2º - Objeto e âmbito da aplicação Artigo 3º - Definições Artigo 4º - Condições de acesso à atribuição de apoio ao arrendamento habitacional Artigo

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DAR VIDA AOS ANOS. Preâmbulo

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DAR VIDA AOS ANOS. Preâmbulo REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DAR VIDA AOS ANOS Preâmbulo Tendo por base o n. 8 do artigo 112. e o artigo 241. da Constituição da República Portuguesa, e no âmbito da prossecução das suas atribuições

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DO TÁXI SOCIAL

PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DO TÁXI SOCIAL PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DO TÁXI SOCIAL APROVADO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE SINTRA EM.. APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SINTRA EM. Página 1 PREÂMBULO As autarquias locais dispõem de competências

Leia mais

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras 1 NOTA JUSTIFICATIVA O Município de Chaves entende como sendo de interesse

Leia mais

El Salvador Atualizado em:

El Salvador Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL El Salvador Atualizado em: 12-11-2015 Esta informação destina-se a que cidadãos Pessoas que estejam ou tenham estado sujeitas à legislação de Portugal ou de El Salvador, referida no separador

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A FAMÍLIAS CARENCIADAS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A FAMÍLIAS CARENCIADAS REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A FAMÍLIAS CARENCIADAS Preâmbulo A Câmara Municipal de Alcácer do Sal tem perfeita e real consciência das dificuldades por que passam as famílias do concelho, motivadas pela

Leia mais

Município de Chamusca AV I S O

Município de Chamusca AV I S O Município de Chamusca AV I S O Dr. Paulo Jorge Mira Lucas Cegonho Queimado, Presidente da Câmara Municipal de Chamusca. TORNA PÚBLICO que, nos termos e para os efeitos do disposto no art.118. º do Código

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições Gerais

CAPÍTULO I Disposições Gerais REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO A ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR Preâmbulo O direito a uma justa e efetiva igualdade de oportunidades no acesso e sucesso escolares, consagrado constitucionalmente,

Leia mais

2ª Alteração ao Regulamento Municipal de Apoio à Fixação de Jovens e Famílias. Artigo 1º. Artigo 1º Objeto

2ª Alteração ao Regulamento Municipal de Apoio à Fixação de Jovens e Famílias. Artigo 1º. Artigo 1º Objeto 2ª Alteração ao Regulamento Municipal de Apoio à Fixação de Jovens e Famílias Artigo 1º Os artigos 1º, 2º e 3º que passam a ter a seguinte redação: Artigo 1º Objeto 1. O Programa de apoio visa contribuir

Leia mais

GUIA PRÁTICO PENSÃO DE ORFANDADE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO PENSÃO DE ORFANDADE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO PENSÃO DE ORFANDADE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pensão de Orfandade (7006 V4.18) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Centro Nacional

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE PROENÇA-A-VELHA

JUNTA DE FREGUESIA DE PROENÇA-A-VELHA + MI/ JUNTA DE FREGUESIA DE PROENÇA-A-VELHA REULA ENTO DE ATRIBU ÇÃO DE APO O AOS JOVENS EM IDADE SCOLAR NA FREGUESIA DE PROENÇA-A-VELHA DEZEMBRO DE 2013 fl REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIO ESCOLAR NA

Leia mais

Regulamento para Atribuição de Transportes Escolares do Município de Mafra NOTA JUSTIFICATIVA

Regulamento para Atribuição de Transportes Escolares do Município de Mafra NOTA JUSTIFICATIVA NOTA JUSTIFICATIVA Dando cumprimento às atribuições do Município no domínio da Educação, conforme previsto nas alíneas d) do n.º 1 do artigo 13.º e a) do n.º 3 do artigo 19.º da Lei n.º 159/99, de 14 de

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais REGULAMENTO DO CARTÃO SOCIAL MUNICIPAL Preâmbulo O Cartão Social Municipal é um documento emitido pela câmara municipal de Proença-a-Nova, com o objetivo de conceder benefícios na utilização de bens e

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio Mensal Vitalício (4004 v4.18) PROPRIEDADE

Leia mais

Regulamento de utilização do Parque de Estacionamento do. Centro Comercial a Céu Aberto

Regulamento de utilização do Parque de Estacionamento do. Centro Comercial a Céu Aberto Regulamento de utilização do Parque de Estacionamento do Centro Comercial a Céu Aberto Com a revisão da política de estacionamento e com o desenvolvimento do Centro Comercial a Céu Aberto, urge a necessidade

Leia mais

Regulamento Municipal de Atribuição de. Bolsas de Mérito Desportivo

Regulamento Municipal de Atribuição de. Bolsas de Mérito Desportivo PREÂMBULO O desporto assume na sociedade atual um papel de extrema importância, não apenas na promoção da saúde, do desenvolvimento económico e na formação dos cidadãos mas, igualmente, como elemento valorizador

Leia mais

UNIÃO DAS FREGUESIA DE RECARDÃES E ESPINHEL

UNIÃO DAS FREGUESIA DE RECARDÃES E ESPINHEL UNIÃO DAS FREGUESIA DE RECARDÃES E ESPINHEL REGULAMENTO DE INCENTIVO À NATALIDADE Página 1 de 7 Nota Justificativa Considerando que a diminuição da Natalidade é um problema premente e preocupante nas regiões

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO(A) (E RESPETIVO REPRESENTANTE 1 ) 2 RESIDÊNCIA. Código Postal: Freguesia: 3 - SITUAÇÃO ESCOLAR DO CANDIDATO

1 - IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO(A) (E RESPETIVO REPRESENTANTE 1 ) 2 RESIDÊNCIA. Código Postal: Freguesia: 3 - SITUAÇÃO ESCOLAR DO CANDIDATO REQUERIMENTO E DECLARAÇÃO DE HONRA (Artigo 10º, n.º 4, do Regulamento e artigo 6º, n.º 3, do Programa de Concurso) CANDIDATURA A BOLSA DE ESTUDO ANO LECTIVO DE 2016/2017 Exmo. Sr. Presidente da Câmara

Leia mais

(PROPOSTA) REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À HABITAÇÃO DEGRADADA DO MUNICÍPIO DE PONTA DELGADA PREÂMBULO

(PROPOSTA) REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À HABITAÇÃO DEGRADADA DO MUNICÍPIO DE PONTA DELGADA PREÂMBULO (PROPOSTA) REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À HABITAÇÃO DEGRADADA DO MUNICÍPIO DE PONTA DELGADA PREÂMBULO Nos termos dos artigos 23.º e 24º do Decreto-Lei n.º 159 de 14 de setembro compete aos municípios

Leia mais

GUIA PRÁTICO FUNDO ESPECIAL DE SEGURANÇA SOCIAL DO PESSOAL DA INDÚSTRIA DE LANIFÍCIOS

GUIA PRÁTICO FUNDO ESPECIAL DE SEGURANÇA SOCIAL DO PESSOAL DA INDÚSTRIA DE LANIFÍCIOS GUIA PRÁTICO FUNDO ESPECIAL DE SEGURANÇA SOCIAL DO PESSOAL DA INDÚSTRIA DE LANIFÍCIOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Fundo

Leia mais