DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA"

Transcrição

1 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA

2 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERÍMETRO DE MANIÇOBA ÁREA IRRIGADA ORIGEM ATUAL LOTES ORIGINAIS LOTES ATUAIS ÁREA EMPRESARIAL , ÁREA COLONIZAÇÃO , ASSOCIAÇÕES - 652, TERCEIROS , T O T A L ,

3 PROJETO MANIÇOBA NO ANO DE 2008 CANAIS

4 PROJETO MANIÇOBA NO ANO DE 2008 CANAIS

5 PROJETO MANIÇOBA NO ANO DE 2008 CANAIS

6 PROJETO MANIÇOBA NO ANO DE 2008 CANAIS

7 LIMPEZA DE RESERVATÓRIO

8 LIMPEZA DA ADUTORA - DIM

9 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERÍMETRO DE MANIÇOBA Redução de custos/administrativo/operação Eficiência Adimplência Consumo ativo reservado

10 CUSTO DA ENERGIA / m3. ANO VALOR R$ / M , , , , , ,0160

11 AQUISIÇÃO DE MOTOS DIM

12 RECUPERAÇÃO DA EB-01 - DIM

13 RECUPERAÇÃO DA EB 01 - DIM

14 RECUPERAÇÃO DA EB 01 - DIM

15 RECUPERAÇÃO DA EB 01 - DIM

16 RECUPERAÇÃO EB 01 - DIM

17 RECUPERAÇÃO EB 01 - DIM

18 RECUPERAÇÃO DO MOTOR - DIM

19 RECUPERAÇÃO DE DOIS MOTORES DIM

20 RECUPERAÇÃO DA EB-02 - DIM

21 RECUPERAÇÃO DA EB-03 - DIM

22 MAIS DE 150 KM DE ESTRADAS RECUPERADAS - DIM

23 RECUPERAÇÃO DE ESTRADAS - DIM

24 RECUPERAÇÃO DA ADUTORA - DIM

25 RECUPERAÇÃO DA ADUTORA - DIM

26 LIMPEZA CANAL PRINCIPAL - DIM

27 LIMPEZA CANAL SECUNDÁRIO - DIM

28 LIMPEZA CANAL TERCIÁRIO - DIM

29 LIMPEZA DE CANAIS - DIM

30 LIMPEZA DE CANAIS - DIM

31 RECUPERAÇÃO DE CANAIS - DIM

32 RECUPERAÇÃO DE CANAIS - DIM

33 RECUPERAÇÃO DE CANAIS - DIM

34 LIMPEZA E RECUPERAÇÃO DE RESERVATÓRIOS - DIM

35 CONSTRUÇÃO DE PONTES - DIM

36 CONSTRUÇÃO DE PONTES CONCRETO - DIM

37 LIMPEZA DE DRENOS - DIM

38 LIMPEZA DE DRENOS - DIM

39 AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS - DIM

40 RECUPERAÇÃO CAMINHONETE D-20 E CAÇAMBA - DIM

41 RECDUPERAÇÃO DO CAMINHÃO MUCK - DIM

42 RECUPERAÇÃO - PÁ MECANICA - DIM

43 RECUPERAÇÃO TRATOR - D4 E - DIM

44 RECUPERAÇÃO - TRATOR CBT - DIM

45 AQUISIÇÃO DE ESCAVADEIRA (PAC 2) CODEVASF

46 AQUISIÇÃO DE CARRETA - DIM

47 AQUISIÇÃO DE ROÇADEIRA (PAC 2) CODEVASF

48 RECUPERAÇÃO DAS MÁQUINAS PATROL E ESCAVADEIRA - DIM

49 CONSTRUÇÃO DO AUDITÓRIO - DIM

50 CONSTRUÇÃO DO AUDITÓRIO - DIM

51 CONSTRUÇÃO DO AUDITÓRIO - DIM

52 SANEAMENTO DIM / COMUNIDADE / SAAE

53 ASSISTÊNCIA TÉCNICA ATER - DIM

54 CONFRATERNIZAÇÃO COM USUÁRIOS - DIM

55 CONFRATERNIZAÇÃO COM USUÁRIOS - DIM

56 CONFRATERNIZAÇÃO COM USUÁRIOS - DIM

57 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA CONFRATERNIZAÇÃO COM USUÁRIOS - DIM

58 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA CONFRATERNIZAÇÃO COM USUÁRIOS - DIM

59 CONFRATERNIZAÇÃO COM USUÁRIOS - DIM SORTEIO DA MOTO

60 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA INVESTIMENTO EM MANUTENÇÃO COM RECURSOS DO DIM NO ANO DE 2012 R$ ,77

61 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA TARIFA D ÁGUA PRATICADA NO PERÍMETRO K2.1 - Fixo 13,00 / ha K2.2- variável 43,00 / m3

62 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA MODELO CONTA D ÁGUA LOTE 7,0 HÁ / SULCO CUSTO FIXO VALOR (ha) ÁREA (ha) VALOR (R$) 13,00 7,0 91,00 CUSTO VARIAVEL VALOR (1.000m3) VOLUME (ha) VALOR (R$) 43, m3 451,50 TOTAL 542,50

63 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA MODELO CONTA D ÁGUA LOTE 7,0 HÁ / MICROASPERSSÃO CUSTO FIXO VALOR (ha) ÁREA (ha) VALOR (R$) 13,00 7,0 91,00 CUSTO VARIAVEL VALOR (1.000m3) VOLUME (ha) VALOR (R$) 43, m3 301,50 TOTAL 392,00

64 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA COMPARATIVO SULCO E MICROASPERSSÃO VALOR (R$) IRRIGAÇÃO POR SULCO 542,50 IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSSÃO 392,00 ECONÔMIA 150,50

65 DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA CUSTOS DO DIM FOLHA DE PAGAMENTO E ENCARGOS MANUTENÇÃO GERAL DO PERÍMETRO FUNDO DE RESERVA DESPESAS COM MÁQUINAS E VEÍCULOS RENOVAÇÃO E AQUISIÇÃO DE BENS DESPESAS ADMINISTRATIVAS VALOR 26% 19% 10% 9% 2% 1%

66 OBRIGADO Valter Matias de Alencar Gerente Executivo DIM

RESUMO DE RECEITAS E DESPESAS NO ANO DE 2017

RESUMO DE RECEITAS E DESPESAS NO ANO DE 2017 RESUMO DE RECEITAS E DESPESAS NO ANO DE 2017 1 MÃO DE OBRA 1.124,94 909,59 1.340,29 3.374,82 83,28% 1.1 SALÁRIOS 1.124,94 909,59 1.340,29 3.374,82 83,28% 1.1.1 Salários 215,35 430,70 646,05 15,94% 1.1.2

Leia mais

Gestão do Canal. Por GT DO CANAL. Novembro de 2016

Gestão do Canal. Por GT DO CANAL. Novembro de 2016 Gestão do Canal Por GT DO CANAL Novembro de 2016 Canal do Sertão Alagoano MATA GRANDE CANAPI OURO BRANCO PARICONHA 3º Trecho MARAVILH A 1º Trecho 2º Trecho 4º Trecho SENADOR RUI PALMEIRA 5º Trecho DOIS

Leia mais

NOVOS CAMINHOS PARA A ÁGUA

NOVOS CAMINHOS PARA A ÁGUA Uso Eficiente da Água no Regadio O Caso do EFMA José Pedro Salema 6 de março de 2015 REDE PRIMÁRIA» TERCIÁRIA PLANEAMENTO» EXPLORAÇÃO Rio Guadiana Alqueva 2800 hm 3 /ano Blocos de Rega 63 500 ha 11 Perímetros

Leia mais

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA 31/07/2014 - Brasília DF SERGIO RAZERA Diretor-Presidente Fundação Agência

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIATA

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIATA Relação de Empenhos Fornecedor CPF/CNPJ Data Empenho Contrato Proc. Adm. Valor 05 - SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA E LAZER 05.05.12.365.005-33903900 - 00.01.0015-143 -Paulo da Silva Marques

Leia mais

PROJETO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL NO SAEMAS SERTÃOZINHO (SP) COM RECURSOS DO PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DA CPFL

PROJETO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL NO SAEMAS SERTÃOZINHO (SP) COM RECURSOS DO PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DA CPFL PROJETO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL NO SAEMAS SERTÃOZINHO (SP) COM RECURSOS DO PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DA CPFL Antonio José Rodrigues Diretor Administrativo 29/julho/2015 NOSSA HISTÓRIA

Leia mais

Raimundo Deusdará Filho Diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação CODEVASF/AI Fortaleza/CE Junho de 2008

Raimundo Deusdará Filho Diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação CODEVASF/AI Fortaleza/CE Junho de 2008 II WORKSHOP INTERNACIONAL DE INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NA IRRIGAÇÃO e I SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE O USO MÚLTIPLO DA ÁGUA Raimundo Deusdará Filho Diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE CONVIVÊNCIA COM A SECA

PLANO ESTADUAL DE CONVIVÊNCIA COM A SECA PLANO ESTADUAL DE CONVIVÊNCIA COM A SECA LANÇADO EM FEVEREIRO DE 2015 COM MEDIDAS EMERGENCIAIS E ESTRUTURANTES PARA SEGURANÇA HÍDRICA, SEGURANÇA ALIMENTAR, BENEFÍCIOS SOCIAIS, SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA,

Leia mais

647/ ORD /02/2016 FOLHA DE PAGAMENTO- SETOR 8.876,01

647/ ORD /02/2016 FOLHA DE PAGAMENTO- SETOR 8.876,01 Orgão/Unidade: 02.001 SEC. ADMINISTRACAO, PLANEJAMENTO E GESTAO 319001000000 - Aposentadorias, Reserva Remunerada e Reformas 2 - Aposentadorias Custeadas com Recursos Ordinarios do Tesouro 1370/2016-1

Leia mais

EXCELÊNCIA EM GESTÃO, EFICIÊNCIA EM OPERAÇÃO

EXCELÊNCIA EM GESTÃO, EFICIÊNCIA EM OPERAÇÃO EXCELÊNCIA EM GESTÃO, EFICIÊNCIA EM OPERAÇÃO O Grupo Atlantis, vem atuando há 10 anos no mercado de saneamento básico, trabalha efetivamente no processo de gestão comercial e operacional das autarquias

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL SANTA CATARINA CURITIBA ATÉ A DIVISA DE

RELATÓRIO MENSAL SANTA CATARINA CURITIBA ATÉ A DIVISA DE RELATÓRIO MENSAL CONCESSIONÁRIA: RODOVIA: TRECHO: SANTA CATARINA EXTENSÃO: AUTOPISTA PLANALTO SUL BR-116/PR/SC CURITIBA ATÉ A DIVISA DE 412,700 KM RIO NEGRO PR FEVEREIRO DE 2015 1 ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO

Leia mais

REALINHAMENTO TARIFÁRIO

REALINHAMENTO TARIFÁRIO REALINHAMENTO TARIFÁRIO Considerando: - A necessidade da CESAMA Companhia de Saneamento Municipal, como empresa pública prestadora de serviços de saneamento básico de água e coleta de esgoto, em seguir

Leia mais

EQUIPAMENTOS DE TERRAPLENAGEM

EQUIPAMENTOS DE TERRAPLENAGEM EQUIPAMENTOS DE TERRAPLENAGEM Unidades de tração ou tratores Representa a máquina matriz da terraplenagem. Trator: Unidade autônoma. Executa a tração ou empurra outros equipamentos para o aumento da tração

Leia mais

LEI MUNICIPAL N.º1830/ 2014

LEI MUNICIPAL N.º1830/ 2014 LEI MUNICIPAL N.º1830/ 2014 Autoriza a incentivar o desenvolvimento municipal e a geração de emprego e renda, através da prestação a particulares de serviços com veículos, máquinas e equipamentos rodoviários

Leia mais

Relatório Anual da Gerência Executiva Fechamento do exercício de 2014

Relatório Anual da Gerência Executiva Fechamento do exercício de 2014 Relatório Anual da Gerência Executiva Fechamento do exercício de 2014 A perseverança não é uma corrida longa; ela é muitas corridas curtas, uma depois da outra. (Walter Elliot) DINC - Distrito de Irrigação

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE POXORÉU SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE POXORÉU SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO SIMPLICADO Nº 02/2017 APREFEITURA MUNICIPAL DEPOXORÉU, Estado de Mato Grosso, em conformidade com a Lei Municipal nº 1.858, de 11 de abril de 2.017, por meio do

Leia mais

1.3 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA (3,0 x 1,5 m) 74209/001 M² 4,50 236,74 295, ,69

1.3 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA (3,0 x 1,5 m) 74209/001 M² 4,50 236,74 295, ,69 PLANILHA DE CUSTO - PAVIMENTAÇÃO EM PARALELEPÍPEDOS OBRA: PAVIMENTAÇÃO DE VIAS URBANAS DATA: ABRIL/2014 LOCAL: DIVERSAS VIAS DO DISTRITO DE NHANDUTIBA E COMUNIDADE DE CACHOEIRINHA - MANGA - MG SINAPI:

Leia mais

Consultoria em Irrigação e Fertirrigação. 3ª Reunião do GIC. Ribeirão Preto-SP, 18 de Setembro de 2012

Consultoria em Irrigação e Fertirrigação. 3ª Reunião do GIC. Ribeirão Preto-SP, 18 de Setembro de 2012 3ª Reunião do GIC Ribeirão Preto-SP, 18 de Setembro de 2012 Acionamento de motores elétricos em sistemas de irrigação via Inversor de Frequência e Qualidade na Aplicação e Operação de Sistema Carretel

Leia mais

Perímetro de Irrigação do Arroio Duro. Camaquã-RS

Perímetro de Irrigação do Arroio Duro. Camaquã-RS Perímetro de Irrigação do Arroio Duro Camaquã-RS Apresentação LOCALIZAÇÃO PATOS PROJETO DE IRRIGAÇÃO DO ARROIO DURO PLANTA GERAL CI-0 CI-1 D CI-2 DRENO S tª RITA LAGOA DO GRAXAIM CI-3 DOS CI-4 LAGOA Da

Leia mais

7º Gestão das Cidades

7º Gestão das Cidades 7º Gestão das Cidades INVESTIMENTO PRODUTIVO NOS MUNICÍPIOS Vitória, 21 de novembro de 2012 Walsey de Assis Magalhães O BNDES e a Administração Pública Objetivo estratégico: redução das desigualdades regionais

Leia mais

VI WORKSHOP GTACC Sustentabilidade e perspectivas econômicas. Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura

VI WORKSHOP GTACC Sustentabilidade e perspectivas econômicas. Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura VI WORKSHOP GTACC Sustentabilidade e perspectivas econômicas Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura Índice Sustentabilidade na Citricultura irrigada Evolução da área

Leia mais

Comitê Gestor da Fruticultura Governança

Comitê Gestor da Fruticultura Governança Comitê Gestor da Fruticultura Governança APRESENTAÇÃO: Crise no Lago de Sobradinho Vale do São Francisco JUAZEIRO/BA - PETROLINA/PE Março/2015 Localização do Sub Médio Vale do Rio São Francisco Localização

Leia mais

PEDÁGIO: ASPECTOS ECONÔMICOS

PEDÁGIO: ASPECTOS ECONÔMICOS PEDÁGIO: ASPECTOS ECONÔMICOS Prof. Dr. Joilson Dias Assistente Científica: Cássia Kely Favoretto Costa Departamento de Economia Universidade Estadual de Maringá Maringá-Pr jdias@uem.br 1.0 Introdução A

Leia mais

CNPJ: /

CNPJ: / DEMSUR - DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SANEAMENTO URBANO - MURIAÉ - MG PUBLICA A NÃO HOMOLOGAÇÃO E REVOGAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 029/2017 OBJETO: REGISTRO DE PREÇO PARA FUTURA E EVENTUAL CONTRATAÇÃO DE MICROEMPRESA

Leia mais

Cenário Futuro do Consumo de Água no Espírito Santo. 15/12/ Vitória/ES

Cenário Futuro do Consumo de Água no Espírito Santo. 15/12/ Vitória/ES Cenário Futuro do Consumo de Água no Espírito Santo 15/12/2015 - Vitória/ES AGENDA A CESAN Principais resultados alcançados Cenário hídrico Ações e projetos futuros 52 municípios atendidos 72 % da população

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA CORSAN VISÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA CORSAN VISÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA CORSAN VISÃO 2015: atingir a meta de 30% no atendimento de esgotos sanitários e manter os 98% nos níveis de cobertura de água na área de atuação e buscar a inserção em novos

Leia mais

SINDICATO DOS ESTIVADORES DE PARANAGUÁ E PONTAL DO PARANÁ

SINDICATO DOS ESTIVADORES DE PARANAGUÁ E PONTAL DO PARANÁ SINDICATO DOS ESTIVADORES DE PARANAGUÁ E PONTAL DO PARANÁ DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO MÊS DE AGOSTO/2011 RECEITAS ANTERIOR DO MÊS ACUMULADO MENSALIDADE ADMINISTRAÇÃO 946.059,40 145.569,78 1.091.629,18

Leia mais

AVALIAÇÃO DE ENGENHARIA PARA LEILÃO

AVALIAÇÃO DE ENGENHARIA PARA LEILÃO AVALIAÇÃO DE PARA LEILÃO 10 de Outubro de 2016. AVALIAÇÃO TÉCNICA Avaliação técnica de Engenharia referente a leilão da Prefeitura de São João da Urtiga. Itens avaliados: (LOTE 001): Retro escavadeira

Leia mais

DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS - DEZEMBRO 2015

DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS - DEZEMBRO 2015 DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS DEZEMBRO 2015 RECEITAS CONDOMINIOS SÓCIOS PROPRIETÁRIOS 41.392,08 CONDOMINIOS SÓCIOS CONTRIBUINTES 3.780,00 CONDOMÍNIOS COMPLEMENTARES BARRACAS 9.798,51 CONDOMÍNIOS COMPLEMENTARES

Leia mais

SINDICATO DOS ESTIVADORES DE PARANAGUÁ E PONTAL DO PARANÁ

SINDICATO DOS ESTIVADORES DE PARANAGUÁ E PONTAL DO PARANÁ SINDICATO DOS ESTIVADORES DE PARANAGUÁ E PONTAL DO PARANÁ DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO MÊS DE ABRIL/2011 RECEITAS ANTERIOR DO MÊS ACUMULADO MENSALIDADE ADMINISTRAÇÃO 363.772,26 140.381,41 504.153,67 MENSALIDADE

Leia mais

OBRAS E EQUIPAMENTOS. Canavieiras recebe pacote. de obras e equipamentos

OBRAS E EQUIPAMENTOS. Canavieiras recebe pacote. de obras e equipamentos Diário Oficial Ano: 2 Edição: 220 Páginas: 8 OBRAS E EQUIPAMENTOS Canavieiras recebe pacote de obras e equipamentos O prefeito de Canavieiras, Almir Melo, destaca como bastante proveitosa para o município

Leia mais

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 12,999,976 km 9,136,765 km 1,276,765 km 499,892 km 245,066 km 112,907 km 36,765 km 24,159 km 7899 km 2408 km 76 km 12 14 16 9 10 1 8 12 7 3 1 6 2 5 4 3 11 18 20 21 22 23 24 26 28 30

Leia mais

APLICAÇÃO DA TARIFA BÁSICA OPERACIONAL NO SAMAE DE JARAGUÁ DO SUL. Apresentação

APLICAÇÃO DA TARIFA BÁSICA OPERACIONAL NO SAMAE DE JARAGUÁ DO SUL. Apresentação APLICAÇÃO DA TARIFA BÁSICA OPERACIONAL NO SAMAE DE JARAGUÁ DO SUL Apresentação TENDÊNCIA DE TARIFAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA Decisões judiciais têm determinado a cobrança de tarifas pelo

Leia mais

Dados sobre manejo de Resíduos Sólidos. Município de Baependi - MG. Sistema Nacional do Manejo de Resíduos Sólidos Ministério das Cidades

Dados sobre manejo de Resíduos Sólidos. Município de Baependi - MG. Sistema Nacional do Manejo de Resíduos Sólidos Ministério das Cidades Dados sobre manejo de Resíduos Sólidos Município de Baependi - MG Sistema Nacional do Manejo de Resíduos Sólidos 2013 Ministério das Cidades 1 - Informações Cadastrais Município: BAEPENDI MG Referência

Leia mais

ANEXO I AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012 - RETIFICADO

ANEXO I AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012 - RETIFICADO 1 ANEXO I AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012 - RETIFICADO CARGO/ÁREA Relação de Cargos e Vagas Cargos de Nível Superior PERFIL QUANT. TOTAL VAGAS CADASTRO DE RESERVA REMUNERAÇÃO

Leia mais

RECEITAS. DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS - JULHO a 31/07

RECEITAS. DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS - JULHO a 31/07 DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS - JULHO 2015-01 a 31/07 RECEITAS CONDOMINIOS 41.529,38 CONDOMINIOS COMPLEMENTARES CONTRIBUINTES 3.518,73 CONDOMÍNIOS COMPLEMENTARES BARRACAS 7.029,48 CONDOMÍNIOS COMPLEMENTARES

Leia mais

EXTRATOS DE ADITIVOS

EXTRATOS DE ADITIVOS EXTRATOS DE ADITIVOS ADITIVO: 002AD/2015 AO CONTRATO Nº049/2014 SAD CONTRATADA: PAULO FERNANDO PINHEIRO ME CNPJ Nº 13.465.596/0001 47 CONTRATO Nº049/2014 SAD, para execução de serviços de radiodifusão,

Leia mais

ANEXO I AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012

ANEXO I AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012 1 ANEXO I AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012 CARGO/ÁREA Relação de Cargos e Vagas Cargos de Nível Superior PERFIL QUANT. TOTAL VAGAS CADASTRO DE RESERVA REMUNERAÇÃO Cargo 1: Administrador

Leia mais

TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA. Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013

TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA. Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013 TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Nº. 016/ 2012 CREA/MG E FUNASA Setembro/2013 S Capacitação de Técnicos e Gestores para Elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico Módulo I Infraestrutura de Abastecimento

Leia mais

Terraplenagem Equipamentos para a construção rodoviária, aeroportuária e ferroviária

Terraplenagem Equipamentos para a construção rodoviária, aeroportuária e ferroviária Terraplenagem Equipamentos para a construção rodoviária, aeroportuária e ferroviária Prof. José Tadeu Balbo Laboratório de Mecânica de Pavimentos Universidade de São Paulo Equipamentos de Terraplenagem

Leia mais

Prof Flávio S. Ferreira

Prof Flávio S. Ferreira Prof Flávio S. Ferreira flavioferreira@live.estacio.br http://flaviosferreira.wordpress.com 1 Conceitos Introdutórios Receita produto da venda Gasto sacrifício financeiro Investimento gasto ativado em

Leia mais

170 capítulo 9 EIXO ÁGUA E LUZ PARA TODOS. Canal de irrigação Perímetro do Baixio de Irecê BA

170 capítulo 9 EIXO ÁGUA E LUZ PARA TODOS. Canal de irrigação Perímetro do Baixio de Irecê BA 170 Canal de irrigação Perímetro do Baixio de Irecê BA capítulo 9 EIXO ÁGUA E LUZ PARA TODOS 171 Eixo Água e Luz para Todos Para garantir o acesso à energia elétrica de todos os brasileiros, o programa

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO Uma avaliação do Custo Brasil e seu impacto na competitividade da indústria brasileira, indústria do vestuário

RESUMO EXECUTIVO Uma avaliação do Custo Brasil e seu impacto na competitividade da indústria brasileira, indústria do vestuário RESUMO EXECUTIVO O chamado Custo Brasil realmente impacta a competitividade da indústria brasileira? Este relatório apresenta a composição deste custo, identificando o impacto sobre suas empresas. O documento

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ)

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) MARCOS LEGAIS CONSÓRCIO PÚBLICO - CONSTITUIÇÃO FEDERAL (Art. 241 - Emenda nº 19/1998) - LEI FEDERAL

Leia mais

Infraestrutura. Classes de Consumidores

Infraestrutura. Classes de Consumidores Infraestrutura 3.1 Energia 3.1.1 Consumidores de energia elétrica por classes de consumidores Classes de Consumidores Residencial Industrial Comercial Rural Poder Público Outros* TOTAL 2000 78.717 3.309

Leia mais

Anexo 1.4-10 - Histograma de Veículos e Equipamentos

Anexo 1.4-10 - Histograma de Veículos e Equipamentos Anexo 1.4-10 - Histograma de Veículos e Equipamentos LT 500 KV / ESTREITO - FERNÃO DIAS HISTOGRAMA - VEÍCULOS / EQUIPAMENTOS Ano 1 1 2 3 4 5 6 7 ITEM EQUIPES TOTAL GERAL 34 34 34 51 51 51 51 TOTAL POR

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00002 10000 1000000000 ATIVO 2.369.425,61 251.959,03 229.277,60 2.392.107,04 11000 1100000000 ATIVO CIRCULANTE 175.752,65 238.299,80 228.541,58 185.510,87 11100 1101000000 DISPONIVEL 4.205,95 13.038,51

Leia mais

Listagem de UC por curso

Listagem de UC por curso Listagem de UC por curso Semestre * 2015-16 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Administração Pública Direito Administrativo Contabilidade Financeira Introdução aos Estudos das Organizações Fundamentos

Leia mais

Planilha de Cálculo Tarifário 2014

Planilha de Cálculo Tarifário 2014 CPTRANS - Cia. Petropolitana de Trânsito e Transportes Diretoria Técnico-Operacional I - Custo Variável Planilha de Cálculo Tarifário 2014 1 - Combustível = Preço litro diesel 2,2876 x Coeficiente (litros

Leia mais

Terça-feira, 16 de Julho de 2013 Edição n 375

Terça-feira, 16 de Julho de 2013 Edição n 375 CONVÊNIO Nº 005/2013 CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA DE PARCERIA ADMINISTRATIVA QUE ENTRE SI CELEBRAM A PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO DESIDERIO E A ASSOCIAÇÃO BAIANA DOS RODUTORES DE ALGODÃO ABAPA. A PREFEITURA

Leia mais

Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA , ,01

Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA , ,01 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 408.377.447,62 395.630.624,01 Receitas derivadas e originárias 5.555.252,62 5.259.708,60 Transferências correntes recebidas

Leia mais

0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/ :08 Pág:0001 CNPJ: / Período: 01/07/2014 a 31/07/2014 Balancete Societário

0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/ :08 Pág:0001 CNPJ: / Período: 01/07/2014 a 31/07/2014 Balancete Societário 0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/2014 15:08 Pág:0001 1 S 1 ATIVO 938.218,79 47.302,43 30.140,53 955.380,69 2 S 1.1 CIRCULANTE 71.826,90 47.302,43 30.140,53 88.988,80 3 S 1.1.01 DISPONÍVEL

Leia mais

CORUMBATAÍ OBRAS E AÇÕES GESTÃO

CORUMBATAÍ OBRAS E AÇÕES GESTÃO CORUMBATAÍ OBRAS E AÇÕES GESTÃO 2011-2014 AGRICULTURA: Programa Melhor Caminho: estão sendo recuperados 4,60 km de estradas rurais CBT-342 e CBT-10 Bairro Palmares Bacia Hidrográfica Piracicaba/Capivari/Jundiaí

Leia mais

SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA

SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Adução / Estudo Económico de Sistemas de Adução Impactos económicos do faseamento das obras: Verificar se as economias de escala de executar menos faseamentos compensa as soluções alternativas de adiar

Leia mais

JORGE KALUME Governador do Estado do Acre

JORGE KALUME Governador do Estado do Acre LEI N. 245, DE 4 DE DEZEMBRO DE 1968 Autoriza o Poder Executivo a abrir créditos adicionais e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE FAÇO SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00002 10000 1000000000 ATIVO 2.418.230,47 262.076,97 310.881,83 2.369.425,61 11000 1100000000 ATIVO CIRCULANTE 223.821,49 262.076,97 310.145,81 175.752,65 11100 1101000000 DISPONIVEL 3.037,59 14.062,00

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PÚBLICO ERRATA N 1 DO EDITAL Nº03/2015

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PÚBLICO ERRATA N 1 DO EDITAL Nº03/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PÚBLICO ERRATA N 1 DO EDITAL Nº03/2015 O Município de Itapemirim, ES, por intermédio da Comissão Especial instituída pela Portaria n 38 de 09 de junho de 2015, torna pública

Leia mais

1.3 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA (3,0 x 1,5 m) 74209/001 M² 4,50 232,82 291,03 1.309,64 2 PAVIMENTAÇÃO 952.

1.3 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA (3,0 x 1,5 m) 74209/001 M² 4,50 232,82 291,03 1.309,64 2 PAVIMENTAÇÃO 952. PLANILHA DE CUSTO - PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA OBRA: PAVIMENTAÇÃO DE VIAS URBANAS abr/14 LOCAL: DIVERSAS VIAS DO MUNICIPIO DE VAZEA DA PALMA - MG DATA BASE SINAPI: MARÇO/2014 BDI: PRAZO DE EXECUÇÃO: 180 dias

Leia mais

CONSOLIDADO DO ORÇAMENTO DE CUSTEIO DA DIRETORIA ADM FINANCEIRA 2014

CONSOLIDADO DO ORÇAMENTO DE CUSTEIO DA DIRETORIA ADM FINANCEIRA 2014 CONSOLIDADO DO DE CUSTEIO DA DIRETORIA ADM FINANCEIRA 2014 DESPESAS 4.772.400 413.678 329.831 83.847 4.442.569 6,91 DESPESAS COM PESSOAL 2.623.125 204.750 196.263 8.487 2.426.862 7,48 REMUNERAÇÃO 1.446.750

Leia mais

INSTITUTO LINA GALVANI. Conhecendo a realidade do município SERRA DO SALITRE MINAS GERAIS

INSTITUTO LINA GALVANI. Conhecendo a realidade do município SERRA DO SALITRE MINAS GERAIS INSTITUTO LINA GALVANI Conhecendo a realidade do município SERRA DO SALITRE MINAS GERAIS São Paulo, outubro de 2009 1 1. QUADRO RESUMO Informação e indicadores municipais Nome do município: Serra do Salitre

Leia mais

Selo Procel Eletrobras 04 de Setembro de Rafael M. David

Selo Procel Eletrobras 04 de Setembro de Rafael M. David Selo Procel Eletrobras 04 de Setembro de 2012 Rafael M. David Ministério das Minas e Energia 39.453 MW É A CAPACIDADE GERADORA DAS EMPRESAS ELETROBRAS, O QUE EQUIVALE A CERCA DE TRANSMISSÃO GERAÇÃO 37%

Leia mais

FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO

FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO Conceitos Lucratividade e Rentabilidade aplicações distintas Permite avaliar a empresa Para obter os índices de lucratividade e rentabilidade

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA APROVAÇÃO PEÇA ORÇAMENTÁRIA ABRIL 2016 A MARÇO 2017

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA APROVAÇÃO PEÇA ORÇAMENTÁRIA ABRIL 2016 A MARÇO 2017 ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA 26.03.2016 APROVAÇÃO PEÇA ORÇAMENTÁRIA ABRIL 2016 A MARÇO 2017 REALIZAÇÕES De Janeiro 14 a Fevereiro 16: Academia R$ 146.307,99 Ajardinamento e Paisagismo Estacionamento B R$

Leia mais

FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO

FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO Ponto de Equilíbrio Ponto de equilíbrio: - Quanto eu tenho que vender para obter lucro? - Por quanto eu vou vender os serviços? Calculo da

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO (SINTÉTICO) - DEMONSTRATIVO CONTÁBIL LEVANTADA EM 31/01/2015

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO (SINTÉTICO) - DEMONSTRATIVO CONTÁBIL LEVANTADA EM 31/01/2015 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO (SINTÉTICO) - DEMONSTRATIVO CONTÁBIL LEVANTADA EM 31/01/2015 APSOL GREEN - Associação dos Moradores do Residencial GGC Portal do Sol Green C.N.P.J.: 14.244.510/0001-19

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO 1 Informações sobre os sócios, pois são responsáveis pela proposta do negócio. Caso ocorra necessidade, inserir mais campos, linhas ou colunas. Sócio 1 - Nome: Sócio 2 - Nome:

Leia mais

TECNOLOGIA SOB MEDIDA PARA SUA EMPRESA

TECNOLOGIA SOB MEDIDA PARA SUA EMPRESA TECNOLOGIA SOB MEDIDA PARA SUA EMPRESA DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E PROCESSOS E EQUIPAMENTOS Projetos Turn Key Assessoria na otimização de produtos e processos Assessoria na certificação de produtos CÁLCULO

Leia mais

Indicadores Físico / Financeiro Produto Unidade de Medida Meta Física Meta Financeira P GERAL UNIDADE 1, ,00

Indicadores Físico / Financeiro Produto Unidade de Medida Meta Física Meta Financeira P GERAL UNIDADE 1, ,00 Programa: 0001 - PROCESSO LEGISLATIVO 01 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 001 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 01 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 001 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 01 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 001

Leia mais

O papel do controle interno na fiscalização do gasto público em Saúde

O papel do controle interno na fiscalização do gasto público em Saúde O papel do controle interno na fiscalização do gasto público em Saúde Bases Legais do Controle Interno Controle interno na Administração Pública Brasileira previsto nos artigos 75/80 da Lei 4.320/64. O

Leia mais

Gestão Financeira. Apresentação de práticas de gestão

Gestão Financeira. Apresentação de práticas de gestão Gestão Financeira Apresentação de práticas de gestão Registro financeiro REGIME DE COMPETÊNCIA REGIME DE CAIXA Registro financeiro Objetivos Contábil Fornece dados sobre valor e composição do patrimônio

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS Ingressos 10.259.869,68 Receitas derivadas e originárias 9.582.366,64 Transferências correntes recebidas Outros ingressos operacionais

Leia mais

MUDANÇAS NO PRONAF. 1. Enquadramento no Pronaf. - assentados da Reforma Agrária e beneficiários do Crédito Fundiário que

MUDANÇAS NO PRONAF. 1. Enquadramento no Pronaf. - assentados da Reforma Agrária e beneficiários do Crédito Fundiário que MUDANÇAS NO PRONAF O Banco Central publicou, em 28 de março de 2008, a Resolução No. 3.559 promovendo alterações no Capítulo 10 do MCR Manual de Crédito Rural, que trata do PRONAF Programa Nacional de

Leia mais

Gestão Avançada. ada de Sistemas de Abastecimento de Água. António Jorge Monteiro, IST Helena Alegre, LNEC Dídia Covas, IST

Gestão Avançada. ada de Sistemas de Abastecimento de Água. António Jorge Monteiro, IST Helena Alegre, LNEC Dídia Covas, IST Gestão Avançada ada de Sistemas de Abastecimento de Água Gestão Avançada ada de Sistemas de Abastecimento de Água António Jorge Monteiro, IST Helena Alegre, LNEC Dídia Covas, IST Laboratório Nacional de

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE BIGUAÇU SC EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N ADMINISTRAÇÃO

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE BIGUAÇU SC EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE RETIFICAÇÃO N 001/2016 O MUNICÍPIO DE BIGUAÇU - SC torna público a Retificação n 001/2016 ao Edital de Concurso Público n 001/2016 ADMINISTRAÇÃO que passa a ser assim definido: 1. DA RESERVA

Leia mais

Programação Orçamentária 2012

Programação Orçamentária 2012 Programação Orçamentária 2012 Ministério da Fazenda Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Fevereiro de 2012 1 2 3 Bens 4 Serviços 5 6 Desenvolvimento Sustentável Ampliação dos investimentos Fortalecimento

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 1.231.528,49 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 13.229,65 Operações de Tesouraria 1.218.298,84 12.868.203,30 Receitas Correntes 8.648.917,76 04 Taxas,

Leia mais

Plano de Ação do Governo Federal para melhor convivência com a estiagem

Plano de Ação do Governo Federal para melhor convivência com a estiagem Plano de Ação do Governo Federal para melhor convivência com a estiagem 1. Prognóstico Climático 2. Ações Emergenciais 3. Ações Estruturantes Nordeste e Norte de Minas Gerais MUNICÍPIOS EM SITUAÇÃO DE

Leia mais

Perfil Territorial. Vale Do Juruá - AC. Desenvolvimento Territorial. Dados Básicos do Território

Perfil Territorial. Vale Do Juruá - AC. Desenvolvimento Territorial. Dados Básicos do Território Vale Do Juruá - AC O Território da Cidadania Vale Do Juruá - AC está localizado na região Norte e é composto por 5 municípios:, Mâncio Lima,, Porto Walter e Rodrigues Alves. Desenvolvimento Territorial

Leia mais

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE Land use and densification along mass transit corridors in Belo Horizonte Daniel Freitas Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

PERÍODO DE COMPARAÇÃO PIB AGROPEC INDUS SERV FBCF CONS. FAM CONS. GOV

PERÍODO DE COMPARAÇÃO PIB AGROPEC INDUS SERV FBCF CONS. FAM CONS. GOV ECONÔMICA Conjuntura Economia brasileira encolhe 5,4 % e 0,3% no primeiro trimestre de 2016 no comparativo com o mesmo período do ano anterior e no confronto com o semestre anterior respectivamente PRIMEIRO

Leia mais

Artigo 3º - Para efeito de cobrança será adotado o critério de número de eixos de cada veículos, incluindo-se também qualquer tipo de reboques.

Artigo 3º - Para efeito de cobrança será adotado o critério de número de eixos de cada veículos, incluindo-se também qualquer tipo de reboques. LEI N.º 265/2002 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2 002 AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL IMPLANTAR PEDÁGIO NA RODOVIA CHAFIC SAAB, NO QUE PERTENCER AO MUNICÍPIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS RUBENS FRANCISCO, Prefeito

Leia mais

RIBEIRÃO PRETO. Regime de Contratação Outros 1 Vendedor de comércio varejista C.L.T. Brodowski Ensino Médio 6 Indústria de Transformação

RIBEIRÃO PRETO. Regime de Contratação Outros 1 Vendedor de comércio varejista C.L.T. Brodowski Ensino Médio 6 Indústria de Transformação Setor da Economia Qtde Vagas Ocupação Regime de Contratação Local de Trabalho Escolaridade Outros 1 Vendedor de comércio varejista C.L.T. Brodowski Ensino Médio 6 Experiência (Em Meses) 1 Desenhista projetista

Leia mais

LUIZ ANTÔNIO BARBACOVI

LUIZ ANTÔNIO BARBACOVI DECRETO Nº 121/2015 Institui planilha de cálculo de tarifa para transporte coletivo municipal. LUIZ ANTÔNIO BARBACOVI, Vice Prefeito Municipal de Gramado, em exercício, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

REVISÃO TARIFÁRIA TRANSPORTE COLETIVO URBANO DEZEMBRO / 2013

REVISÃO TARIFÁRIA TRANSPORTE COLETIVO URBANO DEZEMBRO / 2013 REVISÃO TARIFÁRIA TRANSPORTE COLETIVO URBANO DEZEMBRO / 2013 Dezembro / 2013 METODOLOGIA APLICADA Os critérios metodológicos adotados para o cálculo tarifário tiveram como parâmetro o Manual de Instruções

Leia mais

A PNSB e o Saneamento Rural

A PNSB e o Saneamento Rural A PNSB e o Saneamento Rural Antônio Tadeu Ribeiro de Oliveira Gerente de Estudos e Pesquisas Sociais VI Seminário Nacional de Saneamento Rural João Pessoa, 07.11.2012 A PNSB Pesquisa Nacional de Saneamento

Leia mais

PRESIDENTE ALVES OBRAS E AÇÕES GESTÃO

PRESIDENTE ALVES OBRAS E AÇÕES GESTÃO PRESIDENTE ALVES OBRAS E AÇÕES GESTÃO 2011-2014 DESENVOLVIMENTO SOCIAL: Distribuição de leite: Distribuídos 24.420 litros de leite de Jan a Nov/2011 Custo: R$ 34 mil, beneficiando 148 famílias carentes,

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO (-) RESULTADO LIQUIDO DO PERIODO R$ (1.530.403,65) (-) RESULTADO OPERACIONAL R$ (2.277.862,58) RECEITA OPERACIONAL R$ 14.478.475,92 RECEITA BRUTA R$ 16.039.707,46 RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO R$ 7.649.244,47

Leia mais

R$ 1,00 ÓRGÃOS LEGISLATIVA JUDICIÁRIA ESSENCIAL À ADMINISTRAÇÃO DEFESA NACIONAL SEGURANÇA

R$ 1,00 ÓRGÃOS LEGISLATIVA JUDICIÁRIA ESSENCIAL À ADMINISTRAÇÃO DEFESA NACIONAL SEGURANÇA ÓRGÃOS LEGISLATIVA JUDICIÁRIA ESSENCIAL À ADMINISTRAÇÃO DEFESA NACIONAL SEGURANÇA JUSTIÇA PÚBLICA 01 - CÂMARA MUNICIPAL DE MACEIÓ 02 - GABINETE DO PREFEITO 03 - GABINETE DO VICE-PREFEITO 04 - SECRETARIA

Leia mais

FINANCIAMENTO DO DOTS. Henrique Evers Coordenador de Desenvolvimento Urbano, WRI Brasil

FINANCIAMENTO DO DOTS. Henrique Evers Coordenador de Desenvolvimento Urbano, WRI Brasil FINANCIAMENTO DO DOTS Henrique Evers Coordenador de Desenvolvimento Urbano, WRI Brasil DO PLANO AO PROJETO IMPLEMENTAÇÃO DOTS 5 GRANDES PASSOS O QUE DEVE SER FINANCIADO: 3 ELEMENTOS ATIVOS FÍSICOS Terra

Leia mais

UFRRJ Pró-reitoria de Assuntos Financeiros ORÇAMENTO /03/2015

UFRRJ Pró-reitoria de Assuntos Financeiros ORÇAMENTO /03/2015 UFRRJ Pró-reitoria de Assuntos Financeiros ORÇAMENTO 2015 01/03/2015 Grupos de Natureza de Despesa Orçamento da UFRRJ - 2009 a 2015 Ano R$ Percentuais do Orçamento Inicial Orçamento Inicial Pessoal e Encargos

Leia mais

Debate de Mecanização. Campinas, 30 de Março de 2017

Debate de Mecanização. Campinas, 30 de Março de 2017 Debate de Mecanização Campinas, 30 de Março de 2017 Alternativas para produção de cana de açúcar no Nordeste, propostas CTBE Cultura da cana de açúcar em encosta: Colheita Cultura da cana de açúcar em

Leia mais

Mobilidade Urbana: tendências e desafios Apresentador: Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho Pesquisador do IPEA.

Mobilidade Urbana: tendências e desafios Apresentador: Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho Pesquisador do IPEA. Brasilia, Novembro/2013 Mobilidade Urbana: tendências e desafios Apresentador: Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho Pesquisador do IPEA. Alterações do padrão de mobilidade urbana no Brasil Milhões de viagens/ano

Leia mais

ARAÇATUBA. 4 Eletricista de instalações (edifícios) C.L.T. Andradina Ensino Médio 6

ARAÇATUBA. 4 Eletricista de instalações (edifícios) C.L.T. Andradina Ensino Médio 6 Setor da Economia Qtde Vagas Ocupação Regime de Contratação Local de Trabalho Serviços 1 Cobrador externo Andradina Escolaridade Experiência (Em Meses) 4 Eletricista de instalações (edifícios) Andradina

Leia mais

AS TÉCNICAS DE ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E SUA APLICAÇÃO AMANDA DE LIMA GOMES

AS TÉCNICAS DE ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E SUA APLICAÇÃO AMANDA DE LIMA GOMES AS TÉCNICAS DE ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E SUA APLICAÇÃO AMANDA DE LIMA GOMES Definição Ponto de Equilíbrio: mostra o nível de atividade ou o volume operacional, quando a receita total das vendas

Leia mais

ANEXO IV AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012

ANEXO IV AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012 1 ANEXO IV AO EDITAL Nº 001/QUADRO-GERAL/2012, DE 04 DE MAIO DE 2012 Distribuição das vagas dos PNE s nos Municípios MUNICIPIO CARGO PERFIL QTD TOTAL VAGAS CADASTRO RESERVA ALVORADA ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

Leia mais

SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO

SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO AESBE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS ESTADUAIS DE SANEAMENTO SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO Tipologias de projeto Rio de Janeiro Março / 2013 Airton S. Gomes - Consultor

Leia mais

Ações Emergenciais de Manutenção Frente á Catástrofe em Nova Friburgo. Christian Portugal

Ações Emergenciais de Manutenção Frente á Catástrofe em Nova Friburgo. Christian Portugal Ações Emergenciais de Manutenção Frente á Catástrofe em Nova Friburgo Christian Portugal Curriculum Autor Christian Portugal Engenheiro Civil formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1998

Leia mais

Anexo I Planilha para cálculo de custo operacional de conjuntos mecanizados.

Anexo I Planilha para cálculo de custo operacional de conjuntos mecanizados. Data: Abril/2.000 Máquina: Trator Marca: SLC JOHN DEERE Modelo: 5700 Anexo I Planilha para cálculo de custo operacional de conjuntos mecanizados. 1. COMBUSTÍVEIS: 1.1 Óleo Diesel 6 L / h X R$ 0.59 /L R$

Leia mais

Orçamento dos Custos. Indiretos de Fabricação. Prof. Alexandre Silva de Oliveira, Dr.

Orçamento dos Custos. Indiretos de Fabricação. Prof. Alexandre Silva de Oliveira, Dr. Orçamento dos Custos Indiretos de Fabricação Prof. Alexandre Silva de Oliveira, Dr. Orçamento dos CIFs Conceito: É o orçamento que relaciona todos os gastos (custos e despesas) de fabricação ocorridos

Leia mais