«Empregabilidade dos Diplomados pelo IPP Ano letivo 2013/2014» Observatório Académico Maio de 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "«Empregabilidade dos Diplomados pelo IPP Ano letivo 2013/2014» Observatório Académico Maio de 2016"

Transcrição

1 «Empregabilidade dos Diplomados pelo IPP Ano letivo 2013/2014» Observatório Académico Maio de 2016

2 EMPREGABILIDADE DOS CICLOS DE ESTUDOS DO IPP - Calculada com base na aplicação de um inquérito por questionário aos diplomados que concluíram a sua formação académica ano letivo de 2013/2014. Questões agrupadas em 5 dimensões (A - Caracterização dos inquiridos; B - Mobilidade internacional; C - Situação profissional; D - Avaliação da formação adquirida no IPP; e E - Expetativas futuras/prosseguimento de estudos). - Dados da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) sobre o desemprego dos diplomados do IPP (2010 a 2015), inscritos nos centros de emprego do IEFP, à data de junho de

3 DIPLOMADOS 2013/2014 IPP Diplomados Nº de Respostas Taxa de Resposta ESECS % ESTG % ESAE % ESS % Total % 3

4 IPP - Taxa de empregabilidade - 73% ( da % de diplomados a frequentar um estágio profissional remunerado, a receber bolsa de investigação, a trabalhar por conta de outrem e a trabalhar por conta própria. Taxa de Empregabilidade 73% 27% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Empregabilidade Não empregabilidade À procura do primeiro emprego Desempregado Estágio profissional remunerado 12% 13% 13% Bolsa de investigação 1% A trabalhar por conta de outrem 54% A trabalhar por conta própria Outra situação 5% 3% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 4 60%

5 EMPREGABILIDADE - ESCOLAS Situação profissional dos diplomados ESECS ESTG ESAE ESS À procura do primeiro emprego 16% 12% 11% - Desempregado 16% 12% 11% 7% Estágio profissional remunerado 10% 19% 9% 7% Bolsa de investigação - 1% - - A trabalhar por conta de outrem 48% 51% 51% 81% A trabalhar por conta própria 5% 1% 14% 4% Outra situação 5% 3% 3% - Taxa de Empregabilidade 63% 73% 74% 93% 5

6 EMPREGABILIDADE CICLOS DE ESTUDOS Ciclos de Estudos À procura do 1º emprego Desemp. Estágio profissional remunerado Bolsa de investigação A trabalhar por conta de outrem A trabalhar por conta própria Outra Situação Total Taxa de Empreg. Administração de Publicidade e Marketing (L) % Agricultura Sustentável (M) % Agronomia (L) % Animação Sociocultural (L) % Assessoria de Administração (L) Bibliotecas e Promoção da Leitura (PG) % Bioengenharia (L) % Cuidados Veterinários (CET) % Design de Comunicação (L) % Design e Animação Multimédia (L) % Educação Artística (L) % Educação Básica (L) Educ. e Protecção de Crianças e Jovens em Risco (M) % Educação Pré-Escolar (M) % Empreendedorismo e Gestão de PME (M) % Enfermagem (L) % Enfermagem Veterinária (L) % Engenharia Civil (L) % Engenharia das Energias Renováveis e Ambiente (L) % Engenharia e Gestão Industrial (L) % 6

7 EMPREGABILIDADE CICLOS DE ESTUDOS Ciclos de Estudos À procura do 1º emprego Desemp. Estágio profissional remunerado Bolsa de investigação A trabalhar por conta de outrem A trabalhar por conta própria Outra Situação Total Taxa de Empreg. Engenharia Eletromecânica (L) % Engenharia Informática (L) % Ensino do 1º e do 2º Ciclo do Ensino Básico (M) Equinicultura (L) % Estudos Avançados em Recuperação do Património Histórico e Regeneração Urbana e Económica (PG) % Formação de Adultos e Desenvolvimento Local (M) % Gestão (L) % Gestão PL (L) % Higiene Oral (L) % Jornalismo e Comunicação (L) % Mestrado em Enfermagem (M) % Planeamento, Auditoria e Fisc de Espaços Verdes (M) % Reabilitação Urbana (M) % Relações Públicas e Secretariado (L) % Serviço Social (L) % Serviço Social e Desenvolvimento Comunitário (CET) % Serviço Social PL (L) % Supervisão Clínica (PG) % Tec. de Valorização Ambiental e Prod. de Energia (M) % Turismo (L) % Total % 7

8 EMPREGABILIDADE Profissão/Entidade Empregadora Área profissional - 80% trabalha na área de formação académica. Período normal de trabalho - 92% trabalha a tempo inteiro. Vínculo contratual - 48% tem Contrato de trabalho com relação jurídica sem termo ; 38% Contrato de trabalho com relação jurídica com termo ; e 11% Prestação de serviços/trabalhador independente. Remuneração base líquida mensal - Escalão remuneratório com maior percentagem de respostas: Entre 601 e 800 (36%); segundo escalão mais indicado: Até 600 (21%). Tipo de Organização - Microempresa e Organismo da Administração Pública são os tipos de organização mais assinalados (22% cada). País e Distrito em que se situa a Organização Portalegre (41%), Évora (16%) e Lisboa (16%) são os principais distritos em que os diplomados desenvolvem a sua atividade profissional. 11% trabalha no estrangeiro. Tempo decorrido até à obtenção de emprego - 82% obteve emprego até um ano após concluir o C.E. Forma de colocação Candidatura espontânea (29%) e Contactos pessoais (23%). 8

9 SATISFAÇÃO COM O CICLO DE ESTUDOS 95% dos diplomados assinala estar satisfeito (67%) ou muito satisfeito (28%) com o C.E. Muito satisfeito 28% Satisfeito 67% Pouco satisfeito Nada satisfeito 1% 4% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 89% dos diplomados considera que o C.E. o preparou bem ou muito bem para o mercado de trabalho. Muito Bem 14% Bem 75% Mal 9% Muito mal 2% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 9

10 EXPETATIVAS FUTURAS/PROSSEGUIMENTO DE ESTUDOS 72% (138) dos diplomados inquiridos considera provável ou muito provável retomar os estudos (29% considera muito provável e 43% provável). 43% (75) está interessado em fazê-lo no IPP. Preferências: Tipo de Formação Nº Licenciatura 8 Mestrado 45 Especialização /Pós-graduação 17 CTESP 1 Total 71 Área científica* Nº Enfermagem 4 Gestão e Administração 7 Serviços de Apoio a Crianças e Jovens 7 Serviços Sociais 8 Trabalho Social e Orientação 4 *Indicam-se apenas as áreas assinaladas quatro ou mais vezes 10

11 DGEEC - Desemprego dos diplomados de licenciaturas concluídas entre 2010/2011 e 2013/2014, inscritos no IEFP em junho 2015 IPP - Ciclos de Estudos Diplomados a Desempregados diplomados a Nível de desemprego a Taxa de Empreg. Agronomia % 90% Enfermagem Veterinária % 90% Equinicultura % 94% Educação Artística % 80% Educação Básica % 97% Jornalismo e Comunicação % 84% Serviço Social % 84% Turismo % 83% Enfermagem % 98% Higiene Oral % 83% Administração de Publicidade e Marketing % 86% Bioengenharia % 86% Design de Comunicação % 87% Design e Animação Multimédia % 75% Engenharia Informática % Gestão % 95% Relações Públicas e Secretariado % 87% Tecnologias de Produção de Biocombustíveis Total % 90% 11

Inquérito de Empregabilidade

Inquérito de Empregabilidade Inquérito de Empregabilidade 2014/2015 Qual a situação face ao emprego dos nossos diplomados do ano letivo 2012/2013? Universidade Lusófona do Porto Índice I. O que é o Relatório de Empregabilidade...

Leia mais

INQUÉRITO ao EMPREGO Católica Porto Apresentação síntese de resultados

INQUÉRITO ao EMPREGO Católica Porto Apresentação síntese de resultados INQUÉRITO ao EMPREGO Católica Porto 2014 Apresentação síntese de resultados Escola de Direito [ED] 47% 78% 60% 64% 91% 94% Rigor na informação prestada Elevada taxa de resposta 22% 26% Instituto Superior

Leia mais

Definição de propinas para cursos técnicos superiores profissionais 2016/2017

Definição de propinas para cursos técnicos superiores profissionais 2016/2017 Definição de propinas para cursos técnicos superiores profissionais 2016/2017 Curso Nome do Curso PROPINA ESAC T205 Agrotecnologia 750 ESAC T228 Análises Agroalimentares 750 ESAC T279 Avicultura 750 ESAC

Leia mais

MAPA DE PESSOAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - Ano 2016 Nos termos da Lei n.º 35/2014, de 20 de junho

MAPA DE PESSOAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - Ano 2016 Nos termos da Lei n.º 35/2014, de 20 de junho MAPA DE PESSOAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - Ano 206 Nos termos da Lei n.º 35/204, de 20 de junho CÂMARA MUNICIPAL Assistente Técnico 4 4 4 [a3] 4 4 0 0 0 4 GABINETE DE APOIO À PRESIDÊNCIA 4 Planeamento

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Classificações dos últimos colocados pelo contingente geral Código Instit.

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Classificações dos últimos colocados pelo contingente geral Código Instit. Classificações dos últimos s pelo contingente geral 0110 8031 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências Farmacêuticas (Pretórios) PM 15 15 1 0 154,0 0 0110 8085 Universidade dos Açores - Angra

Leia mais

Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior ª Fase

Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior ª Fase Universidade dos Açores - Faculdade de Ciências Agrárias e do Ciências Farmacêuticas (Preparatórios) PM 15 12 114,5 3 Universidade dos Açores - Faculdade de Ciências Agrárias e do Medicina Veterinária

Leia mais

Oferta Formativa Ensino Secundário

Oferta Formativa Ensino Secundário Oferta Formativa 2012017 Ensino Secundário Que caminho seguir Cursos gerais Cursos profissionais INTERESSES APTIDÕES EMPREGABILIDDAE O teu futuro profissional começa agora Faz uma escolha ponderada e consciente

Leia mais

Bragança 3041 Instituto Politécnico de Bragança - Escola Superior Agrária de Bragança

Bragança 3041 Instituto Politécnico de Bragança - Escola Superior Agrária de Bragança Bragança 3041 Instituto Politécnico de Bragança - Escola Superior Agrária de Bragança L029 Biologia e Biotecnologia L016 Ciência e Tecnologia Alimentar L009 Ciências Florestais e Recursos Naturais 9085

Leia mais

Preçário Ano Letivo 2015/16

Preçário Ano Letivo 2015/16 Preçário Ano Letivo 2015/16 CTeSP Inscrição na Prova de Maiores de 23 Anos * 80 Inscrição na prova de Avaliação de Conhecimentos para candidatos que não possuam 12º ano 100 Candidatura 1ª Fase 150 Candidatura

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2017 / 1

PROCESSO SELETIVO 2017 / 1 PROCESSO SELETIVO 2017 / 1 BOLSAS INCENTIVO ACADÊMICO UNIDADE BUTANTÃ CURSO PERÍODO PERCENTUAL QUANTIDADE ADMINISTRAÇÃO - Linha de Formação Específica em Administração de Empresas Bacharelado ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência - Direção-Geral do Ensino Superior

Ministério da Educação e Ciência - Direção-Geral do Ensino Superior Vagas.ª Fase Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências Farmacêuticas (Preparatórios) Ciências da Nutrição (Preparatórios) 9 Medicina Veterinária (Preparatórios) 9 Ciências Agrárias 9 Engenharia

Leia mais

Inquérito ao Emprego 2013

Inquérito ao Emprego 2013 Inquérito ao Emprego 2013 Graduados de 1º e 2º ciclo de Som e Imagem Taxa de resposta líquida: 1º ciclo: 65%; 2º ciclo: 48%; Global: 59% 1º ciclo Os graduados em situação de desemprego, são contactados

Leia mais

Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014. Gabinete para a Cultura da Qualidade

Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014. Gabinete para a Cultura da Qualidade Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014 Gabinete para a Cultura da Qualidade Março de 2015 Índice Geral ÍNDICE GERAL... II ABREVIATURAS,

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência - Direção-Geral do Ensino Superior. Estabelecimento Vagas 2.ª Fase

Ministério da Educação e Ciência - Direção-Geral do Ensino Superior. Estabelecimento Vagas 2.ª Fase Vagas.ª Fase Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo 00 0 Ciências Agrárias 00 0 Ciências Farmacêuticas (Preparatórios) 00 0 Ciências da Nutrição (Preparatórios) 00 Energias Renováveis 00 Engenharia

Leia mais

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra

Orientação Escolar e Profissional. 9.º Ano e Agora. Serviço de Psicologia e Orientação. Psicóloga Eduarda Seabra Orientação Escolar e Profissional 9.º Ano e Agora Serviço de Psicologia e Orientação Psicóloga Eduarda Seabra Dossier Informação Escolar e Profissional Pág.1 1 Natureza dos Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

Lista das Disciplinas e Perfis Disciplinas a Tempo Parcial

Lista das Disciplinas e Perfis Disciplinas a Tempo Parcial Disciplinas a Tempo Parcial Departamento de Ciência e Tecnologia - Praia Crítica de Produtos Multimédia Comunicação e Multimédia 5 Geofísica Geociência e Ambiente 4 Geologia e Geotecnia Ambientais Geociência

Leia mais

EDITAL CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO ª FASE

EDITAL CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO ª FASE EDITAL CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO.ª FASE. Nos termos do n.º do artigo.º do regulamento do concurso nacional de acesso e ingresso no ensino superior público para a matrícula

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA)

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE (QUINTA-FEIRA) ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2016 VAGAS E ABERTURA DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO NOTA INFORMAÇÃO COM EMBARGO ATÉ ÀS 00H01 DE 21-07-2015 (QUINTA-FEIRA) 1. Inicia-se quinta-feira, 21 de julho, o prazo de candidatura

Leia mais

9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS

9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS 9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS 9º Ano E agora? 1 - CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS Vocacionados para o prosseguimento de estudos Duração de 3 anos 10º, 11º e 12ºanos Sujeitos a 4 eames nacionais:

Leia mais

CALENDÁRIO DE EXAMES ÉPOCA ESPECIAL TRABALHADOR-ESTUDANTE/FINALISTAS 2013/2014 GESTÃO E INFORMÁTICA

CALENDÁRIO DE EXAMES ÉPOCA ESPECIAL TRABALHADOR-ESTUDANTE/FINALISTAS 2013/2014 GESTÃO E INFORMÁTICA GESTÃO E INFORMÁTICA Introdução à Contabilidade 15-Set. 18h00 1 - Ed.1 10-Set. 18h00 1 - Ed.1 Sistemas de Exploração e Aplicações Informáticas 11-Set. 18h00 CI 1 Métodos Matemáticos Gestão e Organização

Leia mais

ensino médio em escolas públicas ensino médio em escolas públicas Administração Noturno

ensino médio em escolas públicas ensino médio em escolas públicas Administração Noturno UNIPAMPA - QUANTIDADE DE CANDIDATOS CURSO/SISTEMA CURSO SISTEMA QTD Administração Diurno 7 Administração Diurno 8 Administração Diurno Sistema Universal 70 Administração Noturno Administração Noturno Sistema

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Comunicação Organizacional sobre

Leia mais

NOTA. 2. Concorreram a esta fase estudantes, o que representa um acréscimo de 5% em relação ao ano anterior ( em 2013).

NOTA. 2. Concorreram a esta fase estudantes, o que representa um acréscimo de 5% em relação ao ano anterior ( em 2013). NOTA 1. Concluída a primeira fase do 38.º concurso nacional de acesso 1, foram já admitidos no ensino superior público, em 2014, 37 778 novos estudantes, o que representa um ligeiro crescimento em relação

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Timothy Mulholland

A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Timothy Mulholland A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Timothy Mulholland O Plano Orientador de Anísio Teixeira e Darcy Ribeiro e o início da Universidade de Brasília 1962 Universidade de Brasília

Leia mais

EDITAL VAGAS PARA A 2.ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO 2016 VS1 + VSM + VL2 - VE - VR. VS1 = Vagas sobrantes da 1.ª fase do concurso;

EDITAL VAGAS PARA A 2.ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO 2016 VS1 + VSM + VL2 - VE - VR. VS1 = Vagas sobrantes da 1.ª fase do concurso; EDITAL VAGAS PARA A.ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO 0. Nos termos do artigo.º do Regulamento do Concurso Nacional de Acesso e Ingresso no Ensino Superior Público para a Matrícula e Inscrição no Ano

Leia mais

OFERTA FORMATIVA 2012/2013

OFERTA FORMATIVA 2012/2013 OFERTA FORMATIVA 2012/2013 ENSINO SUPERIOR MUNDO DO TRABALHO Cursos Científico - -Humanísticos Cursos Tecnológicos Cursos Artísticos Especializados Cursos Profissionais Cursos de Educação e Formação ENSINO

Leia mais

Grau Curso Ato Normativo Nivel de Ensino

Grau Curso Ato Normativo Nivel de Ensino Escola Artística do Porto - Guimarães Animação Digital n.º 6535/2008 de 06-03-08 240 600 Escola Artística do Porto - Guimarães Desenho - Áreas de especialização: Prática Artística; Desenho Científico e

Leia mais

Listagem de UC por curso

Listagem de UC por curso Listagem de UC por curso Semestre * 2015-16 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Administração Pública Direito Administrativo Contabilidade Financeira Introdução aos Estudos das Organizações Fundamentos

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo - MAPA DE PESSOAL

Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo - MAPA DE PESSOAL Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo - MAPA DE PESSOAL Postos de trabalho Atribuições / Competências/ Atividades Cargo/carreira/ Categoria Atribuições/Atividades Área de formação académica e/ou

Leia mais

Titular de CET e de CTeSP /2017

Titular de CET e de CTeSP /2017 Acesso CTesP e CET Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente Lic. em Biologia e Geologia Lic. em Geologia Lic. em Matemática Lic. em Física Lic. em Ciências do Mar Lic. em Meteorologia, Oceanografia

Leia mais

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo DESDE 1990 O ISCET Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo é um estabelecimento de ensino superior politécnico, criado em 25 de

Leia mais

VAGAS SEGUNDOS CICLOS

VAGAS SEGUNDOS CICLOS VAGAS SEGUNDOS CICLOS 2014-2015 CICLO DE ESTUDOS FACULDADE(S) / UNIVERSIDADE(S) EM COLABORAÇÃO TOTAL DE VAGAS VAGAS 2º ANO FACULDADE DE BELAS ARTES Arte e Design para o Espaço Público 21 5 Desenho e Técnicas

Leia mais

GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL

GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Incapacidade Temporária por Doença Profissional (N07

Leia mais

Situação profissional dos licenciados em Ortoprotesia pela ESTeSL desde 2004/2005 a 2012/ Retrato sociográfico-

Situação profissional dos licenciados em Ortoprotesia pela ESTeSL desde 2004/2005 a 2012/ Retrato sociográfico- Situação profissional dos licenciados em Ortoprotesia pela ESTeSL desde 2004/2005 a 2012/2013 - Retrato sociográfico- Silva, S.; Rodrigues A.; Ferreira, F.; Pacheco, S.; Matos, J. Silva, S. salome.silva145@gmail.com

Leia mais

Relação Candidato/Vaga por Categoria de Concorrência Lei n.º /2012

Relação Candidato/Vaga por Categoria de Concorrência Lei n.º /2012 1 - Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas; 2 - Candidatos

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS RUI BARBOSA

FACULDADES INTEGRADAS RUI BARBOSA CEG A - Bacharelados INFORMÁTICA 21/09 30/11 07/12 14/12* TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO II 20/09 29/11 06/12 13/12* ESTATÍSTICA 23/09 02/12 09/12 12/12* METODOLOGIA CIENTÍFICA 19/09 28/11 05/12 12/12** CONTABILIDADE

Leia mais

Relação Candidato/Vaga por Categoria de Concorrência Lei n.º /2012

Relação Candidato/Vaga por Categoria de Concorrência Lei n.º /2012 1 - Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas; 2 - Candidatos

Leia mais

COUTINHO, Márcio André da Rocha RUA ARTUR FÃO LUGAR DO VISO Nº CAMINHA

COUTINHO, Márcio André da Rocha RUA ARTUR FÃO LUGAR DO VISO Nº CAMINHA DADOS PESSOAIS Nome Morada Telefone E-mail Página Pessoal COUTINHO, Márcio André da Rocha RUA ARTUR FÃO LUGAR DO VISO Nº 101 4910-465 CAMINHA 91 38 77 221 coutinho.rocha@gmail.com andrercoutinho@outlook.com

Leia mais

9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014

9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014 9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014 Percursos possíveis para o ensino secundário O Cursos científico-humanísticos Vocacionados para o prosseguimento

Leia mais

Estatísticas da Educação 2014/15 Principais resultados relativos ao Ensino Superior

Estatísticas da Educação 2014/15 Principais resultados relativos ao Ensino Superior Estatísticas da Educação 2014/15 Principais resultados relativos ao Ensino Superior Inscritos no 1.º ano, pela 1.ª vez, em estabelecimentos de ensino superior 1 Em 2014/15, inscreveram-se em estabelecimentos

Leia mais

Concurso nacional de acesso. 1. Na segunda fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público foram colocados 9577 estudantes 1.

Concurso nacional de acesso. 1. Na segunda fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público foram colocados 9577 estudantes 1. I Concurso nacional de acesso 1. Na segunda fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público foram colocados 9577 estudantes 1. 2. Na primeira fase do concurso nacional de acesso já tinham

Leia mais

V jornadas de avaliação

V jornadas de avaliação jornadas avaliação e Acreditação 14 Março Director Curso: Paula Prata Departamento Informática (DI) Departamento Informática (DI): Quem somos Trabalho senvolvido Objectivos para o futuro Licenciatura em

Leia mais

Calendário exames Finalistas 2015/2016 (versão ) Design de Jogos Digitais

Calendário exames Finalistas 2015/2016 (versão ) Design de Jogos Digitais Design de Jogos Digitais Desenho Matemática para Jogos /09 09:0 Narrativa Não-Linear Programação I 9/09 09:0 Semiótica Animação D Design D 4/09 09:0 Imagem Programação II /09 09:0 Teoria dos Jogos 0/09

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº, DE 30 DE AGOSTO DE 26 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS RETIFICAÇÃO Nº 02 ITEM 2 102 Artes 03 102 Artes 03 110

Leia mais

Organização do Sistema Nacional de Educação e Formação Técnica Profissional de Cabo Verde

Organização do Sistema Nacional de Educação e Formação Técnica Profissional de Cabo Verde Organização do Sistema Nacional de Educação e Formação Técnica Profissional de Cabo Verde Ministério da Educação e Ensino Superior Ministério da Qualificação e Emprego 1 Ensino Ensino Superior Superior

Leia mais

EDITAL Nº 140/2016 INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE RETIFICAÇÃO 03

EDITAL Nº 140/2016 INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE RETIFICAÇÃO 03 EDITAL Nº 0/06 RETIFICAÇÃO 0 Dispõe sobre o Concurso Público para provimento, em caráter efetivo, destinados aos cargos de TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

República de Moçambique

República de Moçambique República de Moçambique Ministério da Economia e Finanças SISTAFE Orçamento do Estado para o Ano de 2017 Código Designação 01A000141 PRESIDENCIA DA REPUBLICA 44.978,53 0,00 44.978,53 01A000741 CASA MILITAR

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação GRADE DE HORÁRIOS 2017/1 08/12/ :04

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação GRADE DE HORÁRIOS 2017/1 08/12/ :04 Curso: 1 Ciências Sociais (Noturno) Licenciatura ADM.515..1-8 ADM.516..1-1 ADM.518..1-9 ADM.5..1- EDU.1..1-3 EDU.16..1-1 HIS.77.1.1-8 1 LET.135.1.3-1 1 SOC.3.1.1-6 1 SOC.35.1.1-1 SOC.16..1-1 SOC.18.1.1-6

Leia mais

18926 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2013

18926 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2013 18926 Diário da República, 2.ª série N.º 111 11 de junho de 2013 Unidades Curriculares do Plano de Estudos anterior Unidades Curriculares do Plano de Estudos agora publicado Optativa**......................

Leia mais

CURRICULUM VITAE Licenciatura em Sociologia, realizada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, com média final de 15 valores.

CURRICULUM VITAE Licenciatura em Sociologia, realizada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, com média final de 15 valores. CURRICULUM VITAE ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO Mónica Catarina do Adro Lopes Nacionalidade: Portuguesa Naturalidade: Leiria B.I: 11580295 Contribuinte: 214859487 Data de nascimento: 02/12/78 Estado civil:

Leia mais

PLANO CURRICULAR DO CURSO VOCACIONAL DE SECUNDÁRIO-Nível 4

PLANO CURRICULAR DO CURSO VOCACIONAL DE SECUNDÁRIO-Nível 4 PLANO CURRICULAR DO CURSO VOCACIONAL DE SECUNDÁRIO-Nível 4 TURISMO AMBIENTAL E RURAL 1º ANO AULAS 2ºANO GERAL Português 150 200 150 (600 Horas) Comunicar em Inglês 90 120 90 Educação Física 60 80 60 1º

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada Correio(s) electrónico(s) Maria Neves Rua do Passal, Nº 46, 1º D, 9500-096 Ponta Delgada Telemóvel 936602762 / 926592751

Leia mais

1 - Aplicativos de Design (Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio);

1 - Aplicativos de Design (Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio); 1 - Aplicativos de Design (Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio); Análise de e Tecnologia da Informação e Tecnologia da Informação - Bacharel com habilitação em e Tecnologias e Tecnologia

Leia mais

EDITAL Nº 144/2016, DE 12 DE MAIO DE 2016 Retificação do Edital nº 137/2016 de 10 de maio de 2016

EDITAL Nº 144/2016, DE 12 DE MAIO DE 2016 Retificação do Edital nº 137/2016 de 10 de maio de 2016 EDITAL Nº 144/2016, DE 12 DE MAIO DE 2016 Retificação do Edital nº 137/2016 de 10 de maio de 2016 SELEÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES DA REDE E-TEC BRASIL DO A REITORA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO,

Leia mais

Tabela das correspondências dos cursos de engenharia professados em escolas nacionais e as especialidades estruturadas na Ordem

Tabela das correspondências dos cursos de engenharia professados em escolas nacionais e as especialidades estruturadas na Ordem Tabela das correspondências dos cursos de engenharia professados em escolas nacionais e as especialidades estruturadas na Ordem [de acordo com a alínea h) do artigo 147º do Estatuto da Ordem dos Engenheiros,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016 / 1 - IF SUDESTE MG

PROCESSO SELETIVO 2016 / 1 - IF SUDESTE MG PROCESSO SELETIVO 2016 / 1 - IF SUDESTE MG CAMPUS AVANÇADO BOM SUCESSO RELAÇÃO DE / TÉCNICO CONCOMITANTE AO 2º OU 3º ANO DO ENSINO MÉDIO OU SUBSEQUENTE Técnico em Informática - Noturno - Grupo A 15 90

Leia mais

Mestrado em Segurança Alimentar

Mestrado em Segurança Alimentar Mestrado em Segurança Alimentar Folheto 1. Organização 6. Coordenação 2. Admissão 7. Encargos 3. Candidaturas 8. Documentos para a candidatura 4. Funcionamento e Horário 9. Plano de estudos 5. Numerus

Leia mais

Sistema Educativo Português 2011/2012

Sistema Educativo Português 2011/2012 Sistema Educativo Português 011/01 Objectivos Promover a auto - exploração (interesses, capacidades e valores profissionais) Auto Conhecimento; Explorar o Mundo das Profissões; Explorar as oportunidades

Leia mais

O contributo da ESAC para a formação no âmbito do uso sustentável dos Produtos Fitofarmacêuticos. Maria José Cunha

O contributo da ESAC para a formação no âmbito do uso sustentável dos Produtos Fitofarmacêuticos. Maria José Cunha 20-03-2014 1 O contributo da ESAC para a formação no âmbito do uso sustentável dos Produtos Fitofarmacêuticos Maria José Cunha 20-03-2014 2 ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE COIMBRA MISSÃO Formar profissionais

Leia mais

Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso

Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso Instituto Politécnico de Bragança Relatório de concretização do Processo de Bolonha: indicadores de progresso Relatórios #1 - #4, 2008-2011 1979 Criação do sistema de Ensino Superior Politécnico em Portugal

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Despacho Presidente n.º 2016/24 ABERTURA DE CANDIDATURAS À BOLSA DE RECRUTAMENTO DE ASSISTENTES CONVIDADOS Nos termos do previsto no artigo 8.º-A do ECPDESP e no

Leia mais

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS //

Segurança Alimentar. Pós-Graduação. 45 ECTS // Pós-Graduação Segurança Alimentar 45 ECTS // www.esb.ucp.pt Nesta pós-graduação estudam-se os perigos, riscos, metodologias e legislação com que a segurança alimentar é confrontada na atualidade, numa

Leia mais

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Instituto de Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Tecnologias e Metodologias da Programação no Ensino Básico 16 17 Edição Instituto de Educação

Leia mais

Escola Superior de Saúde de Santa Maria Curso de Licenciatura em Fisioterapia (a aguardar publicação em Diário da República)

Escola Superior de Saúde de Santa Maria Curso de Licenciatura em Fisioterapia (a aguardar publicação em Diário da República) Caracterização, Estrutura Curricular e Plano de Estudos: Escola Superior de Saúde de Santa Maria Curso de Licenciatura em Fisioterapia (a aguardar publicação em Diário da República) 1 - Estabelecimento

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

resultados do inquérito de satisfação 2013 Avaliação ao Grau de Satisfação com os Serviços Prestados pela Universidade Aberta (UAb)

resultados do inquérito de satisfação 2013 Avaliação ao Grau de Satisfação com os Serviços Prestados pela Universidade Aberta (UAb) Avaliação ao Grau de Satisfação com os Serviços Prestados pela Universidade Aberta (UAb) O inquérito de Avaliação ao Grau de Satisfação com os Serviços Prestados pela UAb destina-se a avaliar o grau de

Leia mais

Mapa de Pessoal Gabinetes dependentes da Presidência. Mapa de Pessoal 2016

Mapa de Pessoal Gabinetes dependentes da Presidência. Mapa de Pessoal 2016 Divisão Administrativa Municipal Gabinetes dependentes da Presidência Gabinete de Comunicação art. 10º do Regulamento de Organização Gab. de Fiscalização Sanitária art. 11º do Regulamento de Organização

Leia mais

O ENSINO DE ENFERMAGEM EM PORTUGAL

O ENSINO DE ENFERMAGEM EM PORTUGAL O ENSINO DE ENFERMAGEM EM PORTUGAL Missão na Universidade de Cabo Verde Praia, 9 de Abril de 2008 Maria da Conceição Bento Até 1988 Curso de Enfermagem Geral Habilitavam: Prática Clínica de Cuidados de

Leia mais

Nota Introdutória e Metodológica

Nota Introdutória e Metodológica Ponta Delgada Agosto de 2013 Nota Introdutória e Metodológica Com o intuito de melhor compreender, e contextualizar, o fenómeno do desemprego entre os jovens Enfermeiros na Região Autónoma dos Açores,

Leia mais

9º ano e agora? Percursos de Secundário:

9º ano e agora? Percursos de Secundário: Percursos de Secundário: 1. Cursos Científico-Humanísticos: 1.1. Ciências e Tecnologias 1.2. Línguas e Humanidades 1.3. Ciências Socioeconómicas 1.4. Artes Visuais 2. Cursos Profissionais 3. Cursos Vocacionais

Leia mais

Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP)

Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) Os Cursos Técnicos Superiores Profissionais criados pelo decreto-lei nº 43/2014 de 18 de março, são ciclos de estudos de natureza profissionalizante, de

Leia mais

ANEXO I EDITAL PRORH Nº 006/2017 SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS

ANEXO I EDITAL PRORH Nº 006/2017 SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ANEXO I EDITAL PRORH Nº 006/2017 SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS Departamento de Física Estágio Curricular Supervisionado em Ensino de Física Licenciatura em Física e Mestrado em Educação, ou em Ensino

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA (Decreto-Lei 203/2006, de 27 de Outubro) Guarda Nacional Republicana (GNR) Forças de Segurança Polícia de Segurança Pública (PSP) Forças de Segurança Serviço de Estrangeiros

Leia mais

OPORTUNIDADE DE ESTÁGIO

OPORTUNIDADE DE ESTÁGIO OPORTUNIDADE DE ESTÁGIO Para participar deste processo seletivo entre em contato conosco no número: 61 3048-0044 OU 61 3404-6484 de 09:00 as 12:00 horas e das 14:00 as 18:00 horas e AGENDE SUA ENTREVISTA

Leia mais

GESTÃO MESTRADO DESENVOLVE CONNOSCO AS TUAS COMPETÊNCIAS EM GESTÃO. REGIME PÓS-LABORAL DURAÇÃO 3 semestres N.º DE ECTS 90 créditos OBJETIVOS DO CURSO

GESTÃO MESTRADO DESENVOLVE CONNOSCO AS TUAS COMPETÊNCIAS EM GESTÃO. REGIME PÓS-LABORAL DURAÇÃO 3 semestres N.º DE ECTS 90 créditos OBJETIVOS DO CURSO MESTRADO GESTÃO DESENVOLVE CONNOSCO AS TUAS COMPETÊNCIAS EM GESTÃO REGIME PÓS-LABORAL DURAÇÃO 3 semestres N.º DE ECTS 90 créditos O mestrado em Gestão é uma oferta formativa da ESTG, para o ano letivo

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL Estrutura Modular por Disciplina Candidatura 2012 / 2015 DISCIPLINA: PORTUGUÊS

CURSO TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL Estrutura Modular por Disciplina Candidatura 2012 / 2015 DISCIPLINA: PORTUGUÊS CURSO TÉCNICO DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL Estrutura Modular por Disciplina Candidatura 2012 / 2015 DISCIPLINA: PORTUGUÊS 01 10º Textos de Carácter Autobiográfico 28 02 10º Textos Expressivos e Criativos

Leia mais

M U N I C Í P I O D E C A R R E G A L D O S A L

M U N I C Í P I O D E C A R R E G A L D O S A L M U N I C Í P I O D E C A R R E G A L D O S A L Mapa de Pessoal para o Ano de 0 - artigos 4.º e 5.º da Lei n.º -A/008 Unidades s/subunidades s Cargo/carreira /categoria Chefe de divisão - Dirigente intermédio

Leia mais

República de Moçambique

República de Moçambique República de Moçambique Ministério da Economia e Finanças SISTAFE Orçamento do Estado para o Ano de 2016 Código Designação 01A000141 PRESIDENCIA DA REPUBLICA 98.160,00 0,00 98.160,00 01A000741 CASA MILITAR

Leia mais

SÍNTESE DE INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA

SÍNTESE DE INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS OBSERVATÓRIO DO SISTEMA EDUCATIVO E CULTURAL DA RAM INQUÉRITO À INSERÇÃO NA VIDA ACTIVA AOS EX-FORMANDOS DE CURSOS DE QUALIFICAÇÃO

Leia mais

161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA TIPO

161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA TIPO PÁGINA: 1 INGRESSOS DE 20041 161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 NÚMERO MÁXIMO DE PERÍODOS 9 CARGA HORÁRIA 3640 1 132 FUNDAMENTOS ÉTICOS DE EDUCAÇÃO 30 OBRIGATORIA

Leia mais

CONTABILIDADE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA. ÁREA DE FORMAÇÃO Contabilidade e Fiscalidade PERFIL PROFISSIONAL

CONTABILIDADE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA. ÁREA DE FORMAÇÃO Contabilidade e Fiscalidade PERFIL PROFISSIONAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA CONTABILIDADE ÁREA DE FORMAÇÃO Contabilidade e Fiscalidade PERFIL PROFISSIONAL Técnico Especialista em Contabilidade LEGISLAÇÃO APLICÁVELL Decreto-lei nº 88/2006, de

Leia mais

DIRETORIA DE CONCURSO VESTIBULAR

DIRETORIA DE CONCURSO VESTIBULAR DIRETORIA DE CONCURSO VESTIBULAR EDITAL Nº 001/2008-DCV PUBLICA RELAÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO CONSIDERADOS COMO AFINS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIOESTE. O Diretor de Concurso Vestibular da Universidade

Leia mais

Processo Seletivo 2015 (Sisu 1º/2015) LISTA DE ESPERA Sisu - Quantitativo de Vagas Disponíveis. Crateús

Processo Seletivo 2015 (Sisu 1º/2015) LISTA DE ESPERA Sisu - Quantitativo de Vagas Disponíveis. Crateús Crateús 1272079 Ciência da Computação Bacharelado Integral 19 1 5 1 4 30 1300426 Engenharia Ambiental Bacharelado Integral 19 2 6 2 3 32 1300427 Engenharia Civil Bacharelado Integral 21 3 2 2 4 32 1300429

Leia mais

Pró Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRODIN. Estrutura Administrativa IFRR

Pró Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRODIN. Estrutura Administrativa IFRR Pró Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRODIN Estrutura Administrativa IFRR REITORIA CONSELHO SUPERIOR COLÉGIO DE DIRIGENTES PROCURADORIA JURÍDICA AUDITORIA INTERNA COMISSÃO PERMANENTE DE PESSOAL

Leia mais

Clicando os Novos Empregos de Moçambique

Clicando os Novos Empregos de Moçambique Clicando os Novos Empregos de Moçambique Clicking towards Mozambique s New Jobs Pedro S. Martins Queen Mary University of London, NovaSBE and IZA p.martins@qmul.ac.uk Seminário IGC sobre Desenvolvimento

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação e Tecnologias Digitais 14 15 Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA ANO LECTIVO 2009/2010 [DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO] [Director de Curso: Carlos Fernandes da Silva] [PROGRAMA DOUTORAL EM PSICOLOGIA] 1. INTRODUÇÃO (meia página

Leia mais

17272 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2015

17272 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2015 17272 Diário da República, 2.ª série N.º 123 26 de junho de 201 INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA Aviso n.º 7129/201 Em cumprimento do disposto na alínea d) do artigo 4.º da Lei n.º 3/2014, de 20 de junho,

Leia mais

1.º ciclos de estudos

1.º ciclos de estudos 1.º ciclos de estudos Inscrição para as Provas de Acesso para Maiores de 23 Anos 100 Candidatura 125 Matrícula e Inscrição 285 Matrícula para Antigos Alunos que tenham concluído um CET, Licenciatura, Pós-graduação

Leia mais

Estudo sobre os diplomados do ISCTE-IUL: Perspetiva das entidades empregadoras

Estudo sobre os diplomados do ISCTE-IUL: Perspetiva das entidades empregadoras Caracterização da amostra - Cursos dos diplomados do ISCTE-IUL recrutados pelas empresas/organizações - Licenciaturas n * % Economia 21 14,2 Engenharia de Telecomunicações e Informática 9 6,1 Engenharia

Leia mais

CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS DO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS DO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS E TRABALHOS EM CONCURSOS PÚBLICOS DE PROVAS E TÍTULOS

Leia mais

República de Moçambique

República de Moçambique República de Moçambique Ministério da Economia e Finanças SISTAFE Orçamento do Estado para o Ano de 2016 Código Designação 01A000141 PRESIDENCIA DA REPUBLICA 59.291,02 0,00 59.291,02 01A000741 CASA MILITAR

Leia mais

Informações Gerais. Fonte: UFF/PROPLAN

Informações Gerais. Fonte: UFF/PROPLAN Edição 2015 Informações Gerais Fundada em 18/12/1960 5 Estrelas no Exame Nacional de Avaliação de Desempenho (ENADE/MEC) 52.558 alunos em 129 cursos de Graduação 6.305 alunos em 77 cursos de Pós-Graduação

Leia mais

DISCIPLINAS/ATIVIDADES OBRIGATÓRIAS

DISCIPLINAS/ATIVIDADES OBRIGATÓRIAS MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 374/2010 EMENTA: Estabelece o Ajuste Curricular do Curso de Graduação em Turismo, aprovado pela Resolução 226/2007 e alterada

Leia mais

Análise dos resultados finais de ciclo. Ano Letivo

Análise dos resultados finais de ciclo. Ano Letivo Análise dos resultados finais de ciclo Ano Letivo 203 20 Resultados da conclusão do 2º ano 203/20 Após a primeira fase alunos % 5 alunos 2% Distribuição total dos alunos ª Fase 0 alunos 38% Anulou Matrícula

Leia mais

Anexo II QUADRO DE CURSOS AFINS

Anexo II QUADRO DE CURSOS AFINS Anexo II QUADRO DE CURSOS AFINS Campus Universitário de Cuiabá Bacharelados em: Direito; Filosofia; Sociologia; Antropologia; História; Geografia; Ciências Sociais; Ciências FILOSOFIA - Políticas; Teologia;

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE LETRAS E CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA EDITAL MESTRADO EM HISTÓRIA DE MOÇAMBIQUE E ÁFRICA AUSTRAL 2012-2014 1. INÍCIO DO CURSO Julho de 2012 (segundo

Leia mais

CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO DE INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS

CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO DE INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO DE INGRESSO PARA ESTUDANTES INTERNACIONAIS Podem candidatar-se a este concurso os estudantes internacionais. Para efeitos deste concurso, Estudante Internacional é o estudante

Leia mais