Novo Chumbador Químico. Uma inovação que veio para transformar.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novo Chumbador Químico. Uma inovação que veio para transformar."

Transcrição

1 Novo Chumbador Químico Uma inovação que veio para transformar.

2 Novo Chumbador Químico FIS SB Superbond Resina Injetável Êmbolo Duplo Barra Roscada FTR Ampola Ampolas Minis ETA-12/0258 ETAG Option 1 for cracked concrete

3 O futuro é agora.

4 FIS SB Resina Injetável Vergalhões Estruturas Metálicas MATERIAL BASE APROVAÇÕES Concreto C20 até C50, fissurado e não fissurado. Pedra natural com estrutura densa. VANTAGENS APLICAÇÕES FUNCIONAMENTO Graças a sua alta resistência de aderência, a Resina Injetável FIS SB atinge altos níveis de cargas de forma segura. Profundidades de embutimento variáveis de 4x até 20x o diâmetro da barra roscada, permitindo uma adaptação ideal para a carga a ser aplicada, garantindo um tempo de instalação otimizado. A Resina Injetável FIS SB pode ser utilizada em temperaturas extremas de até 150 C, permitindo diversas aplicações, onde até agora nenhum Chumbador Químico pôde ser utilizado. A aprovação para aplicações em zonas sísmicas garante segurança mesmo em condições extremas. ESQUEMA DE MONTAGEM Estruturas metálicas pesadas. Túneis. Estradas. Aplicações em zonas sísmicas. Conexões de vergalhões pósinstalados em estruturas de concreto. Guarda-corpos. O sistema de injeção da Resina FIS SB é composto por uma argamassa de base Viniléster híbrida com tecnologia de silano. A Resina e o endurecedor são armazenadas separadamente e entram em contato apenas no momento da instalação através do bico misturador em conjunto com aplicador de êmbolo duplo. A Resina injetada é livre da presença de bolhas de ar, aderindo entre a superfície total da barra e a parede do furo, selando completamente. 4

5 DADOS TÉCNICOS Resina Injetável FIS SB 390 S Bico Misturador Aprovação Conteúdo Unidade de Venda Descrição Código ETA [pçs] FIS SB 390 S cartucho 390 ml, 2 x FIS MR 6 FIS SB 585 S cartucho 585 ml, 2 x FIS UMR 6 BICO MISTURADOR misturadores estáticos para 390 ml 10 BICO MISTURADOR misturadores estáticos para 585 ml 10 TEMPO DE CURA E TRABALHO Temperatura do material base Tempo de Trabalho Tempo de Cura > - 15 C - 10 C 60 min. 36 hrs. > - 10 C - 5 C 30 min. 24 hrs. > - 5 C ± 0 C 20 min. 8 hrs. > ± 0 C + 5 C 13 min. 4 hrs. > + 5 C +10 C 9 min. 120 min. > + 10 C +20 C 5 min. 60 min. > + 20 C +30 C 4 min. 45 min. > + 30 C +40 C 2 min. 30 min. DADOS TÉCNICOS Barra Roscada FTR Descrição Aço Galvanizado Classe 5.8 "Diâmetro do Furo" min/máx profundidade de embutimento min/máx espessura disponível para fixar min/máx quantidade de preenchimento com FIS SB Unidade de Venda código mm mm mm unid pçs FTR 10x / / 50 3 / 4 10 FTR 10x / / 85 3 / 5 10 FTR 12x / / 66 3 / 6 10 FTR 12x / / / 8 10 FTR 16x / / 78 5 / 9 10 FTR 16x / / / FTR 20x / / / FTR 24x / / / 38 5 FTR 30x / / /

6 FIS SB Resina Injetável TABELA DE CARGAS Resina Química Injetável FIS SB com barra roscada FTR² (Aço classe 5.8) Carga recomendada para uma única ancoragem 1)6) em concreto C20 4) Concreto fissurado Concreto não-fissurado Tipo "Profundidade de Ancoragem mín. hef,min / "Profundidade de Ancoragem máx. hef,max / "Espessura mín. da peça de concreto hmin / Torque máximo Tinst, max / [Nm] "Carga de tração admissível (Nperm3) /[kn]" "Carga de cisalhamento admissível (Vperm3) / [kn]" "Espaçamento mín. entre ancoragens (smin2) / "Distância mín. à borda de concreto (cmin2) / "Carga de tração admissível (Nperm3) / [kn]" "Carga de cisalhamento admissível (Vperm3) / [kn]" "Espaçamento mín. entre ancoragens (smin2) / "Distância mín. à borda de concreto (cmin2) / FTR 10x130 FTR 10x165 FTR 12x160 FTR 12x220 FTR 16x190 FTR 16x250 FTR 20x260 FTR 24x300 FTR 30x ,8 8, ,8 8, ,2 8, ,8 8, ,8 8, ,8 8, ,6 8, ,8 8, ,4 12, ,1 12, ,5 12, ,1 12, ,4 12, ,1 12, ,1 12, ,1 12, ,3 22, ,2 22, ,9 22, ,4 22, ,3 22, ,2 22, ,4 22, ,4 22, ,6 29, ,5 35, ,1 35, ,3 35, ,1 32, ,6 45, ,7 50, ,1 50, ,5 45, ,6 63, ,4 80, ,6 80, ) O valor parcial do coeficiente de segurança do material é considerado como regulamentado na aprovação, bem como o valor parcial do coeficiente de segurança para as ações, γl =1,4. Para um único ponto é considerado um espaçamento entre qualquer outra ancoragem de s 3 x h ef e uma distância à borda de concreto de c 1,5 x h ef. 2) Espaçamentos entre ancoragens e distâncias à borda podem ser reduzidos, desde que respeite os mínimos dados na aprovação e que a carga admissível seja reduzida de modo que possa ser menor ou igual à nova resistência. 3) Para combinações de forças de tração, cisalhamento e momento fletor e para espaçamentos e distâncias de borda reduzidas, veja aprovação. 4) Para concreto de maior resistência à compressão (até 50Mpa), maiores cargas admissíveis são possíveis. 6) As cargas dadas são válidas para temperaturas no material base de até 50 C. O furo deve ser executado com o melhor método de limpeza disponível, de acordo com a aprovação. O chumbador pode ser instalado em concreto seco ou úmido 7) Os valores dados são aplicáveis às barras roscadas RGM de mesma classe de resistência. 8) As cargas podem sofrer alterações, em caso de dúvidas consulte nosso Departamento Técnico. 6

7 TABELA DE CARGAS Resina Química Injetável FIS SB com barra roscada RGM 7) (Aço 8.8) Carga recomendada para uma única ancoragem 1)6) em concreto C20 4) Concreto fissurado Concreto não-fissurado Tipo "Profundidade de Ancoragem mín. hef,min / "Profundidade de Ancoragem máx. hef,max / "Espessura mín. da peça de concreto hmin / Torque máximo Tinst, max / [Nm] "Carga de tração admissível (Nperm3) /[kn]" "Carga de cisalhamento admissível (Vperm3) / [kn]" "Espaçamento mín. entre ancoragens (smin2) / "Distância mín. à borda de concreto (cmin2) / "Carga de tração admissível (Nperm3) / [kn]" "Carga de cisalhamento admissível (Vperm3) / [kn]" "Espaçamento mín. entre ancoragens (smin2) / "Distância mín. à borda de concreto (cmin2) / RGM M10 RGM M12 RGM M16 RGM M20 RGM M24 RGM M ) O valor parcial do coeficiente de segurança do material é considerado como regulamentado na aprovação, bem como o valor parcial do coeficiente de segurança para as ações, γl =1,4. Para um único ponto é considerado um espaçamento entre qualquer outra ancoragem de s 3 x h ef e uma distância à borda de concreto de c 1,5 x h ef. 2) Espaçamentos entre ancoragens e distâncias à borda podem ser reduzidos, desde que respeite os mínimos dados na aprovação e que a carga admissível seja reduzida de modo que possa ser menor ou igual à nova resistência. 3) Para combinações de forças de tração, cisalhamento e momento fletor e para espaçamentos e distâncias de borda reduzidas, veja aprovação. 4) Para concreto de maior resistência à compressão (até 50Mpa), maiores cargas admissíveis são possíveis. 6) As cargas dadas são válidas para temperaturas no material base de até 50 C. O furo deve ser executado com o melhor método de limpeza disponível, de acordo com a aprovação. O chumbador pode ser instalado em concreto seco ou úmido 7) Os valores dados são aplicáveis às barras roscadas RGM de mesma classe de resistência. 8) As cargas podem sofrer alterações, em caso de dúvidas consulte nosso Departamento Técnico. 7

8 RSB Ampola Guarda-corpos Aplicações Submersas MATERIAL BASE APROVAÇÕES Concreto C20 até C50, fissurado e não fissurado. Pedra natural com estrutura densa. VANTAGENS APLICAÇÕES FUNCIONAMENTO A Ampola RSB é aprovada para concreto fissurado e não fissurado. Em combinação com a Ampola RSB Mini a barra roscada FTR pode ser utilizada com três diferentes profundidades de embutimento. Permitindo mais flexibilidade na instalação e possibilidade de ajuste às cargas. A Ampola RSB é especialmente economica para instalações individuais e verticais. A Ampola RSB tem cura rápida. Isso permite uma instalação com curtíssimo período de espaço, além de ser aprovada para instalações em temperaturas de até -30ºC. A aprovação para aplicações sísmicas, submersas e furos diamantados garante a segurança sob condições extremas. A vasta gama de barras FTR que abrange do diâmetro M8 até M30 permite diversas possibilidades de instalação. ESQUEMA DE MONTAGEM Estruturas metálicas pesadas. Instalações de silos. Piperack e Cableracks - estruturas grandes. Paredes de isolamento acústico. Guarda-corpos. Escadas metálicas. Aplicações em zonas sísmicas. Instalações aéreas. Aplicações submersas. Furos diamantados. As Ampolas RSB e RSB Mini são bi-componentes e contém Resina Viniléster híbrida com tecnologia de silano. Durante a instalação o chanfro na ponta da barra roscada FTR destrói a Ampola de vidro misturando e ativando a resina. O corpo da Ampola é feito de vidro, o que garante escareamento da superfície do furo, minimizando esforços de limpeza para apenas 4 sopros de ar. A resina adere entre a superficie total da barra e a parede do furo, selando completamente. 8

9 DADOS TÉCNICOS Ampola RSB Descrição Código Aprovação Diâmetro do Furo Profundidade do Furo Profundidade da Ancoragem Pode ser Utilizado com as seguintes medidas Unidade de Venda (pçs) ETA RSB 10 mini ) / 150 FTR RSB FTR RSB 12 mini ) / 150 FTR RSB FTR RSB 16 mini ) / 190 FTR RSB FTR RSB FTR RSB 20 E/ / FTR 20 / FTR 24 5 RSB FTR ) utilize 2x RSB mini para furos com maior profundidade TEMPO DE CURA Temperatura do Material Base Tempo de Cura RSB - 30 C - 20 C 120 hrs C - 15 C 48 hrs C - 10 C 30 hrs. - 9 C - 5 C 16 hrs. - 4 C ± 0 C 10 hrs. + 1 C + 5 C 45 min. + 6 C +10 C 30 min C +20 C 20 min C +30 C 5 min C +40 C 3 min. DADOS TÉCNICOS Descrição Aço Galvanizado Classe 5.8 "Diâmetro do Furo" Barra Roscada FTR min/máx profundidade de embutimento min/máx espessura disponivel para fixar min/máx quantidade de preenchimento com FIS SB Unidade de Venda código mm mm mm unid pçs FTR 10x / 90 / - 35 / 20 / - 1 x RSB 10 mini - 1 x RSB FTR 10x / 90 / - 70 / 55 / - 1 x RSB 10 mini - 1 x RSB FTR 10x / 90 / / 80 / 20 1 x RSB 10 mini - 1 x RSB 10-2 X RSB 10 mini 10 FTR 12x / 110 / - 61 / 26 / - 1 x RSB 12 mini - 1 x RSB FTR 12x / 110 / / 86 / 46 1 x RSB 12 mini - 1 x RSB 12-2 X RSB 12 mini 10 FTR 16x / 125 / - 63 / 33 / - 1 x RSB 16 mini - 1 x RSB FTR 16x / 125 / / 93 / 28 1 x RSB 16 mini - 1 x RSB 16-2 X RSB 16 mini 10 FTR 16x / 125 / / 143 / 78 1 x RSB 16 mini - 1 x RSB 16-2 X RSB 16 mini 10 FTR 20x / 170 / /54 / 14 1 x RSB 20-1 x RSB 20 E / FTR 24x / 210 / - - / 61 / - 1 x RSB 20-1 x RSB 20 E / 24 5 FTR 30x / 280 / - - / 65 / - 1 X RSB

10 RSB Ampola TABELA DE CARGAS Ampola RSB com barra roscada FTR 2) (Classe 5.8) Carga recomendada para uma única ancoragem 1)6) em concreto C20 4) Concreto fissurado Concreto não-fissurado Tipo "Profundidade efetiva de Ancoragem hef "Espessura mín. da peça de concreto hmin "Torque máximo Tinst,max [Nm]" "Carga de tração admissível Nperm3) [kn]" "Carga de cisalhamento admissível Vperm3) [kn]" "Espaçamento mín. entre ancoragens smin2) "Distância mín. à borda de concreto cmin2) "Carga de tração admissível Nperm3) [kn]" "Carga de cisalhamento admissível Vperm3) [kn]" "Espaçamento mín. entre ancoragens smin2) "Distância mín. à borda de concreto cmin2) FTR 10x ,3 8, ,5 8, ,8 8, ,8 8, FTR 10x ,3 8, ,5 8, ,8 8, ,8 8, FTR 12x ,1 12, ,6 12, ,8 12, ,1 12, ,1 12, ,6 12, FTR 12x ,8 12, ,1 12, ,1 12, ,1 12, FTR 16x ,9 22, ,3 22, ,4 22, ,6 22, ,9 22, ,3 22, FTR 16x ,4 22, ,6 22, ,1 22, ,4 22, FTR 20x ,0 35, ,3 35, ,1 35, ,3 35, FTR 24x ,2 50, ,2 50, FTR 30x ,3 80, ,7 80, ) O valor parcial do coeficiente de segurança do material é considerado como regulamentado na aprovação, bem como o valor parcial do coeficiente de segurança para as ações, γl =1,4. Para um único ponto é considerado um espaçamento entre qualquer outra ancoragem de s 3 x h ef e uma distância à borda de concreto de c 1,5 x h ef. 2) Espaçamentos entre ancoragens e distâncias à borda podem ser reduzidos, desde que respeite os mínimos dados na aprovação e que a carga admissível seja reduzida de modo que possa ser menor ou igual à nova resistência. 3) Para combinações de forças de tração, cisalhamento e momento fletor e para espaçamentos e distâncias de borda reduzidas, veja aprovação. 4) Para concreto de maior resistência à compressão (até 50Mpa), maiores cargas admissíveis são possíveis. 6) As cargas dadas são válidas para temperaturas no material base de até 50 C. O furo deve ser executado com o melhor método de limpeza disponível, de acordo com a aprovação. O chumbador pode ser instalado em concreto seco ou úmido 7) Os valores dados são aplicáveis às barras roscadas RGM de mesma classe de resistência. 8) As cargas podem sofrer alterações, em caso de dúvidas consulte nosso Departamento Técnico. 10

11 TABELA DE CARGAS Ampola RSB com barra roscada RGM 7) (Aço 8.8) Carga recomendada para uma única ancoragem 1)6) em concreto C20 4) Concreto fissurado Concreto não-fissurado 1) O valor parcial do coeficiente de segurança do material é considerado como regulamentado na aprovação, bem como o valor parcial do coeficiente de segurança para as ações, γl =1,4. Para um único ponto é considerado um espaçamento entre qualquer outra ancoragem de s 3 x h ef e uma distância à borda de concreto de c 1,5 x h ef. 2) Espaçamentos entre ancoragens e distâncias à borda podem ser reduzidos, desde que respeite os mínimos dados na aprovação e que a carga admissível seja reduzida de modo que possa ser menor ou igual à nova resistência. 3) Para combinações de forças de tração, cisalhamento e momento fletor e para espaçamentos e distâncias de borda reduzidas, veja aprovação. 4) Para concreto de maior resistência à compressão (até 50Mpa), maiores cargas admissíveis são possíveis. 6) As cargas dadas são válidas para temperaturas no material base de até 50 C. O furo deve ser executado com o melhor método de limpeza disponível, de acordo com a aprovação. O chumbador pode ser instalado em concreto seco ou úmido 7) Os valores dados são aplicáveis às barras roscadas RGM de mesma classe de resistência. 8) As cargas podem sofrer alterações, em caso de dúvidas consulte nosso Departamento Técnico. Tipo "Profundidade efetiva de Ancoragem hef "Espessura mín. da peça de concreto hmin "Torque máximo Tinst,max [Nm]" "Carga de tração admissível Nperm3) [kn]" "Carga de cisalhamento admissível Vperm3) [kn]" "Espaçamento mín. entre ancoragens smin2) "Distância mín. à borda de concreto cmin2) "Carga de tração admissível Nperm3) [kn]" "Carga de cisalhamento admissível Vperm3) [kn]" "Espaçamento mín. entre ancoragens smin2) "Distância mín. à borda de concreto cmin2) ,3 13, ,5 13, RGM M ,8 13, ,2 13, ,6 13, ,4 13, ,1 19, ,6 19, RGM M ,8 19, ,7 19, ,2 19, ,3 19, ,9 31, , RGM M , , , , RGM M , , , RGM M ,2 80, ,2 80, RGM M ,3 128, ,7 128,

12 FIS SB Acessórios APLICADORES PARA SISTEMA DE INJEÇÃO FIS SB Descrição Código Ideal para Unidade FIS DM S FIS SB 390 S, FIS V360 S, FIS EM 390 S, FIS P 300 T 1 FIS AM FIS SB 390 S, FIS V360 S, FIS EM 390 S, FIS P 300 T 1 FIS DM 1600 S FIS SB 585 S, FIS EM 585 S 1 FIS DP 600 (PNEUMÁTICO) FIS SB 585 S, FIS EM 585 S 1 BICO MISTURADOR * Sob encomenda. Descrição Código Ideal para Unidade BICO MISTURADOR FIS SB 390 S 1 BICO MISTURADOR FIS SB 585 S 1 ACESSÓRIOS PARA LIMPEZA DO FURO Descrição Código Unidade LIMPADOR DE FURO ABG LIMPADOR DE FURO ABP (ar-comprimido)

13 ACESSÓRIOS PARA LIMPEZA DO FURO Descrição Código Para broca de diametro [mm] Diametro da escova [mm] Ideal para BS ø 12 (escova de limpeza) FTR 10 BS ø 14 (escova de limpeza) FTR 12 BS ø 16/18 (escova de limpeza) /18 20 FTR 16 BS ø 24 (escova de limpeza) FTR 20 BS ø 28 (escova de limpeza) FTR 24 BS ø 35 (escova de limpeza) /32/35 40 FTR 30 ADAPTADOR PARA A INSTALAÇÃO DE BARRAS Importante: utilize contra porca + + SDS max 3/4 VK SDS plus 1/2 VK Descrição Código Ideal para Unidade SDS PLUS 1/ Barras roscadas de diametro M8 - M16 1 SDS MAX 3/ Barras roscadas de diametro M20 - M

14

15

16 fischer Brasil Ind. e Com. Ltda.

Chumbadores Químicos

Chumbadores Químicos Chumbadores Químicos Líder de mercado na maioria dos países europeus; O mais alto nível de atendimento ao cliente do segmento industrial; Excelente imagem da marca: 92% dos engenheiros de estruturas e

Leia mais

Chumbadores Químicos

Chumbadores Químicos Chumbadores Químicos Marca Serviço Inovação Líder de mercado na maioria dos países europeus; O mais alto nível de atendimento ao cliente do segmento industrial; Excelente imagem da marca: 92% dos engenheiros

Leia mais

HARDCAP VI 11 CHUMBADOR QUÍMICO BASE VINILÉSTER 1 APRESENTAÇÃO: 1.1 Descrição

HARDCAP VI 11 CHUMBADOR QUÍMICO BASE VINILÉSTER 1 APRESENTAÇÃO: 1.1 Descrição HARDCAP VI 11 CHUMBADOR QUÍMICO BASE VINILÉSTER 1 APRESENTAÇÃO: 1.1 Descrição HARDCAP VI 11 é um adesivo estrutural bicomponente, em cápsula de vidro e base viniléster com alta resistência à cargas de

Leia mais

BT 0184 BOLETIM TÉCNICO - HARDFIX EPÓXI PRO

BT 0184 BOLETIM TÉCNICO - HARDFIX EPÓXI PRO BT 0184 BOLETIM TÉCNICO - HARDFIX EPÓXI PRO Elaborador: Verificadores: Aprovador: Hardfix Epóxi Pro Chumbador químico base epóxi. Descrição É um adesivo estrutural

Leia mais

TABELA DE QUÍMICOS ENCONTRE O PRODUTO IDEAL PARA CADA APLICAÇÃO

TABELA DE QUÍMICOS ENCONTRE O PRODUTO IDEAL PARA CADA APLICAÇÃO 50 TABELA DE QUÍMICOS ENCONTRE O PRODUTO IDEAL PARA CADA APLICAÇÃO AMPOLA INJEÇÃO CONVENCIONAL INJEÇÃO PLUS WQA WQI 44 WQE 500 WQI 44 PLUS WQE 500 PLUS FIXAÇÃO QUÍMICA RESINA BÁSICA VINILÉSTER VINILÉSTER

Leia mais

LANÇAMENTO MARÇO 2015 CHUMBADOR QUÍMICO WIT-P 200

LANÇAMENTO MARÇO 2015 CHUMBADOR QUÍMICO WIT-P 200 LANÇAMENTO MARÇO 2015 CHUMBADOR QUÍMICO WIT-P 200 Descrição do produto O Chumbador Químico WIT-P 200 possui excelente propriedade de fixação e ancoragem em substratos maciços e ocos, com rápido tempo

Leia mais

Prof. Célio Carlos Zattoni Maio de 2008.

Prof. Célio Carlos Zattoni Maio de 2008. - FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO: HIDRÁULICA E SANEAMENTO CURSO: HIDRÁULICA E SANEAMENTO AMBIENTAL DIMENSIONAMENTO DE CHUMBADORES PÓS-FIXADOS Prof. Célio Carlos Zattoni Maio de 2008.

Leia mais

SISTEMAS DE ANCORAGENS QUÍMICAS

SISTEMAS DE ANCORAGENS QUÍMICAS SISTEMAS DE ANCORAGENS QUÍMICAS HARDINC VI 1101 PREMIUM Ø 3/8 - Ø 1.1/4 CONFIANÇA ALTA PERFORMANCE HARDINC VI 1101 é um adesivo estrutural bicomponente injetável e base viniléster de alta performance com

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO ADESIVO AC100 GOLD 345 ML BT 0099 JOSE EDUARDO GONCALVES FERNANDES. Elaborador: DIEGO RAFAEL CAMERA, ELENICE THEURER.

BOLETIM TÉCNICO ADESIVO AC100 GOLD 345 ML BT 0099 JOSE EDUARDO GONCALVES FERNANDES. Elaborador: DIEGO RAFAEL CAMERA, ELENICE THEURER. BT 0099 BOLETIM TÉCNICO ADESIVO AC100 GOLD 345 ML Elaborador: Verificadores: Aprovador: JOSE EDUARDO GONCALVES FERNANDES DIEGO RAFAEL CAMERA, ELENICE THEURER RODRIGO HARTMANN, DIEGO RAFAEL CAMERA Adesivo

Leia mais

Walsywa Fixação para Construção Civil

Walsywa Fixação para Construção Civil Catálogo Técnico de Fixação Química A empresa: Serviços e Garantias Serviços A Walsywa mantém hoje a disposição dos clientes uma equipe de técnicos para assessorar e orientar a especificação adequada dos

Leia mais

tecfix EP quartzolit Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi Boletim Técnico tecfix EP quartzolit Pág. 1 de 7

tecfix EP quartzolit Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi Boletim Técnico tecfix EP quartzolit Pág. 1 de 7 Pág. 1 de 7 Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi 1. Descrição: Produto bicomponente, pré-dosado, à base de epóxi, isento de estireno e não retrátil, disposto em bisnaga com câmaras independentes,

Leia mais

Chumbadores Mecânicos

Chumbadores Mecânicos Chumbadores Mecânicos Líder de mercado na maioria dos países europeus; O mais alto nível de atendimento ao cliente do segmento industrial; Excelente imagem da marca: 92% dos engenheiros de estruturas e

Leia mais

Sistema epóxi estrutural para ancoragens

Sistema epóxi estrutural para ancoragens Ficha de Produto Edição 08/10/2012 Identificação no: 02 04 02 06 001 0 000030 Sikadur AnchorFix-4 Sistema epóxi estrutural para ancoragens Descrição do Produto Sikadur AnchorFix-4 é um sistema epóxi bicomponente,

Leia mais

- Propriedades do aço da barra, chumbador ou elemento a ser ancorado

- Propriedades do aço da barra, chumbador ou elemento a ser ancorado Tecfix One Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi-acrilato Descrição Tecfix One é um produto bicomponente disposto numa bisnaga com câmaras independentes, projetada para realizar a mistura adequada

Leia mais

Sistemas de Ancoragens

Sistemas de Ancoragens Introdução Software PROFIS Anchor Página 180 Software PROFIS Rebar Página 181 Tecnologia de Ancoragens Páginas 182 a 185 Seletor de Ancoragens Página 186 Ancoragens químicas Sistema de ampola química HVA

Leia mais

Construção. Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto. Descrição do produto

Construção. Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto. Descrição do produto Ficha do Produto Edição 22/05/13 Sikadur 43 Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto Construção Descrição do produto é um adesivo estrutural

Leia mais

BT 0001 BOLETIM TÉCNICO - WEDGE-BOLT

BT 0001 BOLETIM TÉCNICO - WEDGE-BOLT BT 0001 BOLETIM TÉCNICO - WEDGE-BOLT Elaborador: Verificadores: Aprovador: DIEGO RAFAEL CAMERA DANILO P. P. DE ALMEIDA DIEGO RAFAEL CAMERA WEDGE-BOLT Chumbador mecânico, tipo parafuso. Descrição Wedge-Bolt

Leia mais

HUS-P 6 / HUS-I 6 Fixação por parafuso para aplicação em lajes de núcleo vazado pré-esforçadas pré-fabricadas

HUS-P 6 / HUS-I 6 Fixação por parafuso para aplicação em lajes de núcleo vazado pré-esforçadas pré-fabricadas HUS-P 6 / HUS-I 6 Fixação por para aplicação pré-esforçadas pré-fabricadas Versão da ancoragem HUS-P 6 Parafuso para betão em aço carbono HUS-I 6 Parafuso para betão em aço carbono com rosca interna M8

Leia mais

www.eurotec-eu.com RESIFIX ANCORAGENS QUÍMICAS

www.eurotec-eu.com RESIFIX ANCORAGENS QUÍMICAS RESIFIX ANCORAGENS QUÍMICAS 2 01 EUROTEC Índice 04 RESIFIX 06 RESIFIX SPIN-IN 08 RESIFIX HAMMER-IN 10 RESIFIX CAR-IN 01 RESIFIX 02 RESIFIX Spin-In 03 RESIFIX Car-In 02 03 3 4 01 RESIFIX DESCRIÇÃO Ancoragens

Leia mais

TÉCNICOS. Dados DEFINIÇÃO. Fixação por Adesão. Fixação por Acomodação FUNCIONAMENTO DOS FIXADORES. Fixação por Expansão. Fixação por Reação

TÉCNICOS. Dados DEFINIÇÃO. Fixação por Adesão. Fixação por Acomodação FUNCIONAMENTO DOS FIXADORES. Fixação por Expansão. Fixação por Reação Dados TÉCNICOS As informações e dados disponíveis neste catálogo foram obtidas através de estudos, análises e testes. Procuramos aliar nossa experiência para disseminar o conhecimento sobre Sistemas de

Leia mais

UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI MÁRCIO CAMPOS CASTANHEIRA ANCORAGENS

UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI MÁRCIO CAMPOS CASTANHEIRA ANCORAGENS UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI MÁRCIO CAMPOS CASTANHEIRA ANCORAGENS SÃO PAULO 2006 MÁRCIO CAMPOS CASTANHEIRA ANCORAGENS Trabalho de Conclusão de Curso Apresentado como exigência parcial Para a obtenção do

Leia mais

Resina de epoxi bicomponente para ancoragens

Resina de epoxi bicomponente para ancoragens Ficha de Produto Edição de Abril de 2011 Nº de identificação: 04.202 Versão nº 1 Sika Anchorfix -3+ Resina de epoxi bicomponente para ancoragens Descrição do produto Cola à base de resina de epoxi para

Leia mais

Construção. Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação. Características / Vantagens. Testes. Dados do Produto.

Construção. Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação. Características / Vantagens. Testes. Dados do Produto. Ficha de Produto Edição 02/09/2010 Identificação n 02 04 01 04 001 0 000001 Sikadur 30 Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação Características / Vantagens Testes Sikadur

Leia mais

Art. n.º Designação do artigo QE QU Preço/QU [EUR]

Art. n.º Designação do artigo QE QU Preço/QU [EUR] Tabela de preços MÜPRO Ancoragens Buchas de bater em aço, galvanizadas 129092 Bucha de bater em aço, M6 x 30 mm galvanizada 100 unid. 0.007 129093 Bucha de bater em aço, M8 x 30 mm galvanizada 0.012 129088

Leia mais

4.2.1 Sistema Adesivo HVA

4.2.1 Sistema Adesivo HVA 4.0 Sistemas de Ancoragens 4.2.1 Sistema Adesivo HVA 4.2.1.1 - DESCRIÇÃO DO PRODUTO O sistema HVA da Hilti é uma ancoragem adesiva bi-componente para resistir a cargas pesadas que consiste de uma cápsula

Leia mais

5ª LISTA DE EXERCÍCIOS PROBLEMAS ENVOLVENDO FLEXÃO

5ª LISTA DE EXERCÍCIOS PROBLEMAS ENVOLVENDO FLEXÃO Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Construção e Estruturas Professor: Armando Sá Ribeiro Jr. Disciplina: ENG285 - Resistência dos Materiais I-A www.resmat.ufba.br 5ª LISTA

Leia mais

www.ancora.com.br Âncora Sistemas de Fixação Catálogo Técnico 2015

www.ancora.com.br Âncora Sistemas de Fixação Catálogo Técnico 2015 Âncora Sistemas de Fixação Catálogo Técnico 2015 O Catálogo Técnico 2015 é uma publicação da Âncora Chumbadores Ltda. Este material foi desenvolvido em nosso Centro Especializado, localizado em Vinhedo,

Leia mais

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Produto: Parabond 700 é um adesivo de alta qualidade, cura rápida, permanentemente elástico, à base de MS polímero, com

Leia mais

Adesivo Stop Pregos. Adesivo MS Ultra Express. Excelente aderência em diversos tipos de material base.

Adesivo Stop Pregos. Adesivo MS Ultra Express. Excelente aderência em diversos tipos de material base. Produtos Químicos Líder de mercado na maioria dos países europeus; O mais alto nível de atendimento ao cliente do segmento industrial; Excelente imagem da marca: 92% dos engenheiros de estruturas e arquitetos

Leia mais

DNIT. Furos no concreto para ancoragem de armaduras Especificação de serviço NORMA DNIT 082/2006 ES. 6 Manejo ambiental... 4. Resumo. 7 Inspeção...

DNIT. Furos no concreto para ancoragem de armaduras Especificação de serviço NORMA DNIT 082/2006 ES. 6 Manejo ambiental... 4. Resumo. 7 Inspeção... DNIT NORMA DNIT 082/2006 ES Furos no concreto para ancoragem de armaduras Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor: Diretoria de

Leia mais

2 Revisão bibliográfica

2 Revisão bibliográfica 2 Revisão bibliográfica Os sistemas de ancoragem para concreto podem ser classificados em duas grandes categorias: sistemas de pré-concretagem, que são posicionados na fôrma antes da concretagem, e os

Leia mais

Cola de endurecimento rápido para ancoragens. Aspecto / Cor Componente A: branco. Componente B: preto. Mistura (A+B): cinzento claro.

Cola de endurecimento rápido para ancoragens. Aspecto / Cor Componente A: branco. Componente B: preto. Mistura (A+B): cinzento claro. Ficha de Produto Edição de Setembro de 2012 Nº de identificação: 04.201 Versão nº 3 Sika AnchorFix -1 Cola de endurecimento rápido para ancoragens Descrição do produto Cola para ancoragens em dois componentes,

Leia mais

CONEXÕES PARA ÁGUA FRIA EM PVC

CONEXÕES PARA ÁGUA FRIA EM PVC CONEXÕES PARA ÁGUA FRIA EM PVC Tubos e Conexões de PVC, para Água Fria, com Junta Soldável Norma Regulamentadora: ABNT NBR 5648 / jan 1999. Campo de Aplicação: Sistemas Prediais, condominiais e pequenas

Leia mais

Construção Civil. Impermeabilização e Injeção

Construção Civil. Impermeabilização e Injeção Construção Civil Impermeabilização e Injeção Membranas moldadas in loco Vantagens da aplicação moldada in loco Agilidade na aplicação Requer cota mínima Aplicado a frio Molda-se perfeitamente ao substrato

Leia mais

Proteção passiva corta-fogo Proteção passiva corta-fogo

Proteção passiva corta-fogo Proteção passiva corta-fogo Proteção Passiva ta-fogo Selantes Selante FS-One Página 40 Selante elastomérico CP 60S Página 4 Selante acrílico CP 606 Página 4 Pintura elastomérica CFS-SP WB CFS-SP WB vermelho Página 4 Espuma expansiva

Leia mais

LIGAÇÕES DE PEÇAS METÁLICAS AO BETÃO COM BUCHAS CONCEPÇÃO E PORMENORIZAÇÃO

LIGAÇÕES DE PEÇAS METÁLICAS AO BETÃO COM BUCHAS CONCEPÇÃO E PORMENORIZAÇÃO SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE LIGAÇÕES ESTRUTURAIS REFORÇO DE ESTRUTURAS E ESTRUTURAS MISTAS LIGAÇÕES ENTRE DIFERENTES MATERIAS ESTRUTURAIS LIGAÇÕES DE PEÇAS METÁLICAS AO BETÃO COM BUCHAS ENG. TIAGO ABECASIS

Leia mais

SISTEMAS DE PISO EPOXI

SISTEMAS DE PISO EPOXI SISTEMAS DE PISO EPOXI PRODUTO DESCRIÇÃO VEC-601 TUBOFLOOR TEE-556 AUTONIVELANTE Selador epóxi de dois componentes de baixa viscosidade. Revestimento epóxi com adição de sílica para regularização de pisos.

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

Versão da ancoragem. HUS-H Parafuso para betão em aço carbono. Betão leve autoclavado

Versão da ancoragem. HUS-H Parafuso para betão em aço carbono. Betão leve autoclavado HUS-H Fixação por Versão da ancoragem HUS-H Parafuso para betão em aço carbono Vantagens - Instalação rápida e fácil - Baixas forças de expansão no material base - Instalação através do material a fixar

Leia mais

LISTA 3 EXERCÍCIOS SOBRE ENSAIOS DE COMPRESSÃO, CISALHAMENTO, DOBRAMENTO, FLEXÃO E TORÇÃO

LISTA 3 EXERCÍCIOS SOBRE ENSAIOS DE COMPRESSÃO, CISALHAMENTO, DOBRAMENTO, FLEXÃO E TORÇÃO LISTA 3 EXERCÍCIOS SOBRE ENSAIOS DE COMPRESSÃO, CISALHAMENTO, DOBRAMENTO, FLEXÃO E TORÇÃO 1. Uma mola, com comprimento de repouso (inicial) igual a 30 mm, foi submetida a um ensaio de compressão. Sabe-se

Leia mais

Critérios de falha. - determinam a segurança do componente; - coeficientes de segurança arbitrários não garantem um projeto seguro;

Critérios de falha. - determinam a segurança do componente; - coeficientes de segurança arbitrários não garantem um projeto seguro; Critérios de falha - determinam a segurança do componente; - coeficientes de segurança arbitrários não garantem um projeto seguro; - compreensão clara do(s) mecanismo(s) de falha (modos de falha); -aspectos

Leia mais

MATERIAIS BASE PLACAS ALVENARIA PEDRA NATURAL CONCRETO FIXAÇÃO MECÂNICA

MATERIAIS BASE PLACAS ALVENARIA PEDRA NATURAL CONCRETO FIXAÇÃO MECÂNICA 29 30 Há muitas formas de se realizar uma fixação mecânica em concreto, alvenaria e outros materiais base. Às vezes torna-se difícil determinar qual é o processo mais apropriado, pois, na maioria dos casos

Leia mais

Ficha Técnica de Produto Biomassa Piso e Azulejo Rápido Código: APR001

Ficha Técnica de Produto Biomassa Piso e Azulejo Rápido Código: APR001 1. Descrição: A é mais uma argamassa inovadora, de alta tecnologia e desempenho, que apresenta vantagens econômicas e sustentáveis para o assentamento e sobreposição de pisos, azulejos e pastilhas. O principal

Leia mais

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER 1. INTRODUÇÃO Este Manual de Aplicação do GS-Super demonstra passo a passo o procedimento correto para aplicação do material bem como os cuidados necessários

Leia mais

Materiais para preenchimento de fissuras no concreto: B. Hillemeier [118]

Materiais para preenchimento de fissuras no concreto: B. Hillemeier [118] EXEMPLO N o 150 : TIPO DE ESTRUTUR : Estrutura de concreto armado ou de concreto protendido. INJEÇÃO EM FISSURS : Materiais para de fissuras no concreto Materiais para preenchimento de fissuras no concreto:.

Leia mais

Bucha BNK. Bucha Universal. Código da Linha - 740. Código da Linha - 739 TABELA DE PREÇOS. Dimensões (mm) Preço bruto por cento em Real

Bucha BNK. Bucha Universal. Código da Linha - 740. Código da Linha - 739 TABELA DE PREÇOS. Dimensões (mm) Preço bruto por cento em Real Bucha BNK da Linha - 7 TABELA DE PREÇOS (d nom ) (h ) ø 70-3 29,97 730-7 55 3,7 7-5 0 5 0 77,2 Aplicação: Instalacões gerais em concreto, concreto celular, gesso, pedras calcárias, todos os materiais de

Leia mais

BLOCOS, ARGAMASSAS E IMPORTÂNCIA DOS BLOCOS CARACTERÍSTICAS DA PRODUÇÃO CARACTERÍSTICAS DA PRODUÇÃO. Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco 1

BLOCOS, ARGAMASSAS E IMPORTÂNCIA DOS BLOCOS CARACTERÍSTICAS DA PRODUÇÃO CARACTERÍSTICAS DA PRODUÇÃO. Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco 1 Escola Politécnica da USP PCC 2515 Alvenaria Estrutural BLOCOS, ARGAMASSAS E GRAUTES Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco IMPORTÂNCIA DOS BLOCOS! DETERMINA CARACTERÍSTICAS IMPORTANTES DA PRODUÇÃO! peso e dimensões

Leia mais

1.1 Conceitos fundamentais... 19 1.2 Vantagens e desvantagens do concreto armado... 21. 1.6.1 Concreto fresco...30

1.1 Conceitos fundamentais... 19 1.2 Vantagens e desvantagens do concreto armado... 21. 1.6.1 Concreto fresco...30 Sumário Prefácio à quarta edição... 13 Prefácio à segunda edição... 15 Prefácio à primeira edição... 17 Capítulo 1 Introdução ao estudo das estruturas de concreto armado... 19 1.1 Conceitos fundamentais...

Leia mais

BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P

BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P BT 0011 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 26_ENDURECEDOR G 226_ CARGA EF 35/P Elaborador: Verificadores: Aprovador: Resina PC 26_Endurecedor G 226_Carga EF 35/P Resina

Leia mais

2 Revisão Bibliográfica

2 Revisão Bibliográfica 2 Revisão Bibliográfica 2.1. Considerações Iniciais Os sistemas de ancoragem atualmente utilizados podem ser divididos em duas categorias: sistema de pré-concretagem, o qual é posicionado na forma ou no

Leia mais

Tensões Admissíveis e Tensões Últimas; Coeficiente de Segurança

Tensões Admissíveis e Tensões Últimas; Coeficiente de Segurança - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE VOLTA REDONDA PROFESSORA: SALETE SOUZA DE OLIVEIRA BUFFONI DISCIPLINA: RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Tensões Admissíveis e Tensões

Leia mais

Lançamento para a Construção Civil

Lançamento para a Construção Civil É fornecido pré-montado com parafuso, arruela, jaqueta e cone. O prolongador é opcional, conforme o comprimento. Chumbador OMC - com Parafuso TABEA DE PREÇOS da inha - : - : 9 referência da rosca - F.P.P.

Leia mais

Sistema de injecção de químico Hilti HIT-HY 70 para alvenaria

Sistema de injecção de químico Hilti HIT-HY 70 para alvenaria Sistema de injecção de químico Hilti HIT-HY 70 para alvenaria Sistema de injecção de químico Vantagens Hilti HIT- HY 70 - Ampola de 330 ml (também disponível em ampola de 0 ml e 1400 ml) Misturador Varão

Leia mais

F.100 SAFEGLASS. Sistema de guarda-corpos concebido para aplicação em locais de atividade residencial, prestação de serviços e de acolhimento público.

F.100 SAFEGLASS. Sistema de guarda-corpos concebido para aplicação em locais de atividade residencial, prestação de serviços e de acolhimento público. F. F. SAFEGLASS Sistema de guarda-corpos concebido para aplicação em locais de atividade residencial, prestação de serviços e de acolhimento público. junho 201 Sistema F. F. SAFEGLASS SISTEMA DE GUARDA-CORPOS

Leia mais

ÁREA DE ENSAIOS ALVENARIA ESTRUTURAL RELATÓRIO DE ENSAIO N O 36555

ÁREA DE ENSAIOS ALVENARIA ESTRUTURAL RELATÓRIO DE ENSAIO N O 36555 LABORATÓRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL ENDEREÇO: Cidade Universitária Camobi, Santa Maria (RS) CEP 97105 900 TELEFONE: (55) 3220 8608 (Fax) Direção 3220 8313 Secretaria E-MAIL: lmcc@ct.ufsm.br 1/5

Leia mais

MASTERTOP 1119 Sistema de Pintura Epóxi, sem adição de solventes, de alta resistência química e mecânica.

MASTERTOP 1119 Sistema de Pintura Epóxi, sem adição de solventes, de alta resistência química e mecânica. MASTERTOP 1119 Sistema de Pintura Epóxi, sem adição de solventes, de alta resistência química e mecânica. Descrição do Produto MASTERTOP 1119 é um sistema para pintura epoxídica, bicomponente, isento de

Leia mais

Marcação máxima. Observar as informações na placa de características. II 1/2 G. Ex d + e/d IIC Ga/Gb I M 1. Ex d + e I Ma. Certificado Conformidade

Marcação máxima. Observar as informações na placa de características. II 1/2 G. Ex d + e/d IIC Ga/Gb I M 1. Ex d + e I Ma. Certificado Conformidade s relativas às instruções Ao trabalhar em zonas com risco de explosão, a segurança de pessoas e equipamentos depende do cumprimento dos regulamentos de segurança relevantes. As pessoas que são responsáveis

Leia mais

BT 0013 BOLETIM TÉCNICO RESINA FLOOR REPAIR PLUS_ ENDURECEDOR FLOOR REPAIR PLUS_ SÍLICA F-036

BT 0013 BOLETIM TÉCNICO RESINA FLOOR REPAIR PLUS_ ENDURECEDOR FLOOR REPAIR PLUS_ SÍLICA F-036 BT 0013 BOLETIM TÉCNICO RESINA FLOOR REPAIR PLUS_ ENDURECEDOR FLOOR REPAIR PLUS_ SÍLICA F-036 Elaborador: Verificadores: Aprovador: Resina Floor Repair Plus_Endurecedor

Leia mais

Sistema de Fixação a Pólvora

Sistema de Fixação a Pólvora Sistema de Fixação a Pólvora Fixação a Pólvora fischer A fischer mais uma vez inovando, traz para o Brasil as fixações a pólvora. Um produto seguro que pode ser empregado de várias maneiras por usuários

Leia mais

Disciplina: Resistência dos Materiais Unidade I - Tensão. Professor: Marcelino Vieira Lopes, Me.Eng. http://profmarcelino.webnode.

Disciplina: Resistência dos Materiais Unidade I - Tensão. Professor: Marcelino Vieira Lopes, Me.Eng. http://profmarcelino.webnode. Disciplina: Resistência dos Materiais Unidade I - Tensão Professor: Marcelino Vieira Lopes, Me.Eng. http://profmarcelino.webnode.com/blog/ Referência Bibliográfica Hibbeler, R. C. Resistência de materiais.

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES. Disciplina: Projeto de Estruturas. Aula 7

CURSO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES. Disciplina: Projeto de Estruturas. Aula 7 AULA 7 CURSO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES Disciplina: Projeto de Estruturas CLASSIFICAÇÃO DAS ARMADURAS 1 CLASSIFICAÇÃO DAS ARMADURAS ALOJAMENTO DAS ARMADURAS Armadura longitudinal (normal/flexão/torção) Armadura

Leia mais

SISTEMA DE BARRAS ROSCADAS CORTARTEC VSP

SISTEMA DE BARRAS ROSCADAS CORTARTEC VSP SISTEMA DE BARRAS ROSCADAS CORTARTEC VSP SISTEMAS DE BARRAS ROSCADAS BARRAS ROSCADAS As caracteristicas mais significativas das barras CORTARTEC VSP são: Processo de fabricação mediante laminação a quente.

Leia mais

gl2 plus DESCRIção VANTAGENS

gl2 plus DESCRIção VANTAGENS gl2 PLUS gl2 plus CARACTERÍSTICAS - PROJETOR Estanqueidade: IP 66 (*) Resistência ao impacto (vidro): IK 08 (**) Classe de isolamento elétrico: I (*) Tensão nominal: 127 a 277V, 50-60 Hz Peso: 13.6 kg

Leia mais

porcelanato interno ficha técnica do produto

porcelanato interno ficha técnica do produto 01 DESCRIÇÃO: votomassa é uma argamassa leve de excelente trabalhabilidade e aderência, formulada especialmente para aplicação de revestimentos cerâmicos e s em áreas internas. 02 CLASSIFICAÇÃO TÉCNICA:

Leia mais

Chumbadores Mecânicos

Chumbadores Mecânicos Chumbares Mecânicos Nossa Qualidade garante sua segurança. Há anos a scher se faz presente em seu local de trabalho, através de pro ssionais capacitas que levam soluções para seus clientes. A scher é a

Leia mais

BT 0014 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 6NF_ENDURECEDOR G 130 BLUE

BT 0014 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 6NF_ENDURECEDOR G 130 BLUE BT 0014 BOLETIM TÉCNICO RESINA PC 6NF_ENDURECEDOR G 130 BLUE Elaborador: Verificadores: Aprovador: Resina PC 6NF_Endurecedor G 130 Blue Resina para aplicação

Leia mais

5. Limitações: A argamassa Matrix Assentamento Estrutural não deve ser utilizada para assentamento de blocos silicocalcário;

5. Limitações: A argamassa Matrix Assentamento Estrutural não deve ser utilizada para assentamento de blocos silicocalcário; A argamassa Matrix Assentamento Estrutural é uma mistura homogênea de cimento Portland, agregados minerais com granulometria controlada e aditivos químicos. 3. Indicação: Excelente para assentamento de

Leia mais

Construction. SikaFuko Eco-1. Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques. Descrição do produto.

Construction. SikaFuko Eco-1. Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques. Descrição do produto. Ficha de Produto Edição de Maio de 2011 Nº de identificação: 07.209 Versão nº 1 SikaFuko Eco-1 Tubo de injecção para selagem de juntas de betonagem em estruturas estanques Descrição do produto Tubo de

Leia mais

Tensão de Cisalhamento

Tensão de Cisalhamento - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE VOLTA REDONDA PROFESSORA: SALETE SOUZA DE OLIVEIRA BUFFONI DISCIPLINA: RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Tensão de Cisalhamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DA ADERÊNCIA DE SISTEMAS ARGAMASSADOS SOBRE MANTAS ASFÁLTICAS

AVALIAÇÃO DA ADERÊNCIA DE SISTEMAS ARGAMASSADOS SOBRE MANTAS ASFÁLTICAS AVALIAÇÃO DA ADERÊNCIA DE SISTEMAS ARGAMASSADOS SOBRE MANTAS ASFÁLTICAS IRENE DE AZEVEDO LIMA JOFFILY (1) MARCELO BRAGA PEREIRA (2) (1) Professora Mestre do UniCeub/Virtus Soluções (2) Graduando em Engenharia

Leia mais

MEMORIAL DE CÁLCULO DO ELEVADOR DE CREMALHEIRA (LM 1.5) CAPACIDADE DE 1.500 KGF. CLIENTE:

MEMORIAL DE CÁLCULO DO ELEVADOR DE CREMALHEIRA (LM 1.5) CAPACIDADE DE 1.500 KGF. CLIENTE: MEMORIAL DE CÁLCULO DO ELEVADOR DE CREMALHEIRA (LM 1.5) CAPACIDADE DE 1.500 KGF. CLIENTE: MEMORIAL DE CÁLCULO REFERÊNCIAS: 1 ASTM A193:2003 2 V. Dobrovolsk- Elementos de Máquinas, Ed. MIR, Moscou 7 Joseph

Leia mais

1/5. be-16. Bancada laboratório 2 CUBAS 50x40x25cm (L=180cm) eco. Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 04/04/14

1/5. be-16. Bancada laboratório 2 CUBAS 50x40x25cm (L=180cm) eco. Componentes. Código de listagem. Atenção. Revisão Data Página 1 04/04/14 /5 2/5 3/5 4/5 DESCRIÇÃO Constituintes Tampo de granito polido (L=65cm, e=2cm), cinza andorinha ou cinza corumbá, com moldura perimetral (3,5x2cm) e frontão (7x2cm), conforme detalhe. Alvenaria de apoio

Leia mais

PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO MANUAL

PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO MANUAL Sistema da Qualidade Páginas: 1 de 6 PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO MANUAL Sistema da Qualidade Páginas: 2 de 6 SUMÁRIO Página 1. OBJETIVO... 03 2. PREPARAÇÃO DAS SUPERFÍCIES... 03 3. APLICAÇÃO DO REVEST. POLIKOTE-100...

Leia mais

Conceitos de Projeto e Execução

Conceitos de Projeto e Execução Pisos Industriais: Conceitos de Projeto e Execução Públio Penna Firme Rodrigues A Importância do Pavimento Industrial Conceituação Piso - Pavimento Quanto à fundação Fundação direta (sobre solo ou isolamento

Leia mais

Tecnologia do Concreto e Os Pisos Lapidados

Tecnologia do Concreto e Os Pisos Lapidados Seminário Pisos de Concreto: tecnologia e a ótica do cliente Tecnologia do Concreto e Os Pisos Lapidados Eng Públio Penna Firme Rodrigues Histórico dos Acabamentos Superficiais Início dos pisos: concretos

Leia mais

Construção. Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques. Descrição do produto

Construção. Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques. Descrição do produto Ficha de Produto Edição 09/04/2014 Identificação no: 02 07 03 06 001 0 000002 SikaFuko Eco 1 Mangueira para Injeção utilizada para o selamento de juntas de construção em estruturas estanques Descrição

Leia mais

Identificação DAHER Tecnologia

Identificação DAHER Tecnologia 1 Interessado: Jacson Polese dos Santos - ME. Rua Bandeirantes, 976. - Sítio Cercado. CEP 81.900-490. Curitiba Paraná. 1 de 6 Curitiba, 19 de setembro de 2006. 2 Referência: Avaliação de Triângulos pac

Leia mais

Viaplus 7000 Revestimento Impermeabilizante Cimentício Flexível com Fibras Sintéticas

Viaplus 7000 Revestimento Impermeabilizante Cimentício Flexível com Fibras Sintéticas Ficha Técnica de Produto Versão 20-08-2015 Viaplus 7000 1 /5 Viaplus 7000 Revestimento Impermeabilizante Cimentício Flexível com Fibras Sintéticas 1. Descrição Revestimento impermeabilizante, flexível,

Leia mais

Impermeabilização do Caneiro de Alcântara

Impermeabilização do Caneiro de Alcântara Impermeabilização do Caneiro de Alcântara PROIBER - Soluções e produtos para construção Estrada Nacional 125 Sítio da Torre, Edf. Cristóvão, Loja E Almancil 8135-109 LOULÉ, PORTUGAL Telefone: (+351) 289393698

Leia mais

Por que protender uma estrutura de concreto?

Por que protender uma estrutura de concreto? Por que protender uma estrutura de concreto? Eng. Maria Regina Leoni Schmid Rudloff Sistema de Protensão Ltda. RUDLOFF SISTEMA DE PROTENSÃO LTDA. Fig. 1 Representação esquemática de um cabo de cordoalhas

Leia mais

Nosso negócio é criar soluções para ambientes

Nosso negócio é criar soluções para ambientes COMPONENTES Nosso negócio é criar soluções para ambientes Há 14 anos atuando no mercado, a Base home solutions é uma das principais empresas especializadas em criar, desenvolver e fabricar componentes

Leia mais

ANÁLISE ESTRUTURAL DE RIPAS PARA ENGRADAMENTO METÁLICO DE COBERTURAS

ANÁLISE ESTRUTURAL DE RIPAS PARA ENGRADAMENTO METÁLICO DE COBERTURAS ANÁLISE ESTRUTURAL DE RIPAS PARA ENGRADAMENTO METÁLICO DE COBERTURAS Leandro de Faria Contadini 1, Renato Bertolino Junior 2 1 Eng. Civil, UNESP-Campus de Ilha Solteira 2 Prof. Titular, Depto de Engenharia

Leia mais

Aquário Ceará. GeoNordeste 2013. Fortaleza 11/2013 Eng. Diogo Cabus

Aquário Ceará. GeoNordeste 2013. Fortaleza 11/2013 Eng. Diogo Cabus Aquário Ceará Aplicação de Tirantes DYWIDAG GeoNordeste 2013 Fortaleza 11/2013 Eng. Diogo Cabus Conteúdo Informações Gerais Contenções do Subsolo Chumbadores da Laje de Subpressão Vantagens dos Sistemas

Leia mais

Construção e montagem

Construção e montagem Construção e montagem Paredes com estrutura metálica W11 Construção A paredes consistem de uma estrutura metálica revestida com uma mais s de gesso, aparafusadas de ambos os lados. A estrutura metálica

Leia mais

Norma Técnica Sabesp NTS 282

Norma Técnica Sabesp NTS 282 Norma Técnica Sabesp NTS 282 Guarda-corpos Especificação São Paulo Abril: 2014 revisão 2 NTS 282: 2014 Norma Técnica Sabesp S U M Á R I O 1 OBJETIVO... 1 2 REFERÊNCIAS NORMATIVAS... 1 3 DEFINIÇÕES... 1

Leia mais

ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE COMPONENTES DO REVESTIMENTO

ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE COMPONENTES DO REVESTIMENTO TECNOLOGIA DE REVESTIMENTO Componentes do sistema BASE CHAPISCO Base Características importantes: Avidez por água - inicial e continuada Rugosidade EMBOÇO ARG. COLANTE REVESTIMENTO REJUNTE Chapisco Função:

Leia mais

MANUAL DO FABRICANTE:

MANUAL DO FABRICANTE: MANUAL DO FABRICANTE: ALVENARIA ESTRUTURAL Características e especificações, instruções de transporte, estocagem e utilização. GESTOR: Engenheiro civil EVERTON ROBSON DOS SANTOS LISTA DE TABELAS Tabela

Leia mais

Hardthane 40 Plus BOLETIM TÉCNICO. Selante de poliuretano monocomponente de alta performance. Solvent-Release-Type Sealants.

Hardthane 40 Plus BOLETIM TÉCNICO. Selante de poliuretano monocomponente de alta performance. Solvent-Release-Type Sealants. Selante de poliuretano monocomponente de alta performance. Descrição HARDTHANE 40 PLUS é um selante poliuretânico monocomponente, tixotrópico e de elasticidade permanente. Cura através da umidade atmosférica,

Leia mais

SDS-MAX SDS-PLUS CINZÉIS PERFURAÇÃO E CINZELADO DE BETÃO RESISTÊNCIA GARANTIDA.

SDS-MAX SDS-PLUS CINZÉIS PERFURAÇÃO E CINZELADO DE BETÃO RESISTÊNCIA GARANTIDA. CINZÉIS SDS-MAX SDS-PLUS PERFURAÇÃO E CINZELADO DE BETÃO www..pt RESISTÊNCIA GARANTIDA. PERFURAÇÃO E CINZELADO DE BETÃO Adquiriu a melhor ferramenta, agora compre o melhor acessório para o seu trabalho

Leia mais

3) Calcule o alongamento elástico da peça do esquema abaixo. Seu material tem módulo de elasticidade de 2x10 5 N/mm 2.

3) Calcule o alongamento elástico da peça do esquema abaixo. Seu material tem módulo de elasticidade de 2x10 5 N/mm 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL CÂMPUS DE CHAPADÃO DO SUL DISCIPLINA: CONSTRUÇÕES RURAIS LISTA DE EXERCICIOS I RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS PROFESSOR: PAULO CARTERI CORADI 1) Calcule a deformação

Leia mais

Elastron, membrana anticorrosiva e impermeabilizante. Fácil, a frio e sem juntas.

Elastron, membrana anticorrosiva e impermeabilizante. Fácil, a frio e sem juntas. Elastron, membrana anticorrosiva e impermeabilizante. Fácil, a frio e sem juntas. SOMA DE VALORES A JR Tecnologia em Superfícies (nome fantasia) iniciou suas atividades em 1991 com o nome JR Gonçalves

Leia mais

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções.

Esquadrias Metálicas Ltda. Manual de instruções. Manual de instruções. PORTA DE ABRIR A Atimaky utiliza, na fabricação das janelas, aço galvanizado adquirido diretamente da Usina com tratamento de superfície de ultima geração nanotecnologia (Oxsilan)

Leia mais

Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas

Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas Estaca a Trado Rotativo O trado é cravado no solo por meio de um torque; Quando o trado está cheio, é sacado e retirado o solo; Quando a cota de assentamento

Leia mais

FUNDAÇÕES PROFUNDAS. 1 semestre/2012

FUNDAÇÕES PROFUNDAS. 1 semestre/2012 CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL FUNDAÇÃO TEORIA EC8P30/EC9P30 FUNDAÇÕES PROFUNDAS 1 semestre/2012 1. ESTACAS DE DESLOCAMENTO São aquelas introduzidas no terreno através de algum processo

Leia mais

Knauf Folheto Técnico 06/2011

Knauf Folheto Técnico 06/2011 Knauf Folheto Técnico 06/2011 Tetos e Forros Removíveis Knauf Soluções à altura de sua criatividade Acabamento impecável, facilidade de uso e rapidez de instalação que elevam a qualidade e o conforto dos

Leia mais

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 1 Produtos Devcon Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 2 Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo Prefácio 3 Preparação da

Leia mais

Fixações em geral - Buchas

Fixações em geral - Buchas Fixações em geral Buchas 0 Marca Serviço Inovação. Líder de mercado na maioria dos países europeus.. O mais alto nível de atenção ao cliente da indústria.. Excelente imagem da marca: 92% dos engenheiros

Leia mais

Sistemas mistos aço-concreto viabilizando estruturas para Andares Múltiplos

Sistemas mistos aço-concreto viabilizando estruturas para Andares Múltiplos viabilizando estruturas para Andares Múltiplos Vantagens Com relação às estruturas de concreto : -possibilidade de dispensa de fôrmas e escoramentos -redução do peso próprio e do volume da estrutura -aumento

Leia mais

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO SEÇÃO DE ENSINO DE ENGENHARIA DE FORTIFICAÇÃO E CONSTRUÇÃO MAJ MONIZ DE ARAGÃO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO II TECNOLOGIA DA ARGAMASSA E DO CONCRETO Ensaio de Compressão de Corpos de Prova Resistência do Concreto

Leia mais

Catálogo de Gaxetas, Raspadores e Guias

Catálogo de Gaxetas, Raspadores e Guias Catálogo de Gaxetas, Raspadores e Guias CIAGN 1021 (2011) AGN Vedações Hidráulica, Pneumática e Serviços Ltda. Índice página 1. Introdução 3 2. Compostos das Gaxetas 3 3. Dimensões das Gaxetas 3 3.1 Gaxeta

Leia mais