INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS URUTAÍ ANDRÉ LUIS DA SILVA CASTRO FABIANO JOSÉ FERREIRA ARANTES MANUAL DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS URUTAÍ ANDRÉ LUIS DA SILVA CASTRO FABIANO JOSÉ FERREIRA ARANTES MANUAL DE TRABALHOS ACADÊMICOS"

Transcrição

1 INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS URUTAÍ ANDRÉ LUIS DA SILVA CASTRO FABIANO JOSÉ FERREIRA ARANTES MANUAL DE TRABALHOS ACADÊMICOS URUTAÍ-GO 2012

2 2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO O PROJETO DA MONOGRAFIA A escolha do tema A escolha do orientador A estrutura de um projeto A Linguagem Técnico-Científica Elementos de coesão textual RELATÓRIOS NORMAS TÉCNICAS PARA PROJETOS, RELATÓRIOS E MONOGRAFIAS Elementos Pré-Textuais Capa Inicial Folha de Rosto Folha de Aprovação Dedicatória (Elemento Opcional) Agradecimento (Elemento Opcional) Epígrafe (Elemento Opcional) Resumo Sumário Elementos Textuais Elementos Pós-Textuais Referências Anexos (Elemento Opcional)... 19

3 Capa Final APRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS TRABALHOS Numeração das Páginas Citações Espaços entre Linhas Tabelas e Quadros Ilustrações Encadernação REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFIA ANEXOS... 32

4 4 APRESENTAÇÃO Este manual de normas acadêmicas tem por finalidade orientar alunos e alunas dos cursos superiores do Instituto Federal Goiano Câmpus Urutaí, quanto à produção de trabalhos acadêmicos. Além disso, objetiva padronizar a organização e apresentação da produção acadêmica, quer sejam trabalhos em disciplinas, relatórios, projetos de pesquisa, monografias e/ou trabalho de conclusão de curso. Resta informar que este manual é de fácil consulta e traduz de forma sucinta as principais regras ditadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), não dispensando, todavia, a consulta à ABNT para os casos omissos, assim como obras especializadas de Metodologia Científica, mediante a supervisão do professor orientador e professor de metodologia científica. 1 O PROJETO DA MONOGRAFIA A monografia é uma pesquisa sobre um tema específico (mono= um; grafia= escrita), exigida como requisito fundamental para a conclusão na maioria dos cursos superiores. Assim, tanto o projeto da monografia quanto sua execução devem seguir às mesmas normas científicas de qualquer pesquisa. O Projeto de Pesquisa tem a função de auxiliar na organização da elaboração, execução e apresentação da pesquisa. Assim, elaborar um projeto de pesquisa significa organizar suas ações futuras para a realização de sua monografia. Para maiores esclarecimentos dos itens acima, leia alguns livros de Metodologia da Pesquisa. Além disso, o aluno deve estar envolvido com os textos científicos da área pretendida. Mas qual o caminho para iniciar um Projeto de Monografia? 1.1 A escolha do tema O tema é o assunto que será tratado. Como ponto de partida o aluno deve ter afinidade em relação ao tema, escolhendo em primeiro lugar a área com a qual se identifica mais. Outro critério para a escolha do tema é a facilidade bibliográfica, ou seja, quanto maior o número de obras sobre o assunto, melhor será o desenvolvimento do trabalho. O

5 5 trabalho monográfico não precisa ser inédito, como ocorre em uma tese de doutorado. Contudo, é possível fazer uma nova interpretação, uma nova leitura ou análise de temas já explorados, de forma a apresentar uma maior contribuição à Ciência. O ideal antes da escolha do tema é buscar mais informações sobre ele, por meio de pesquisas e leituras, momento em que se dará o início de uma pesquisa bibliográfica. Uma vez escolhido o tema é preciso delimitá-lo, observando a lição básica do filósofo grego Aristóteles que, quanto maior a extensão, menor a compreensão e vice-versa. Delimitar o tema de pesquisa é importante para que o trabalho não fique nem muito amplo, a ponto de ser muito superficial, nem muito específico, a ponto de ser incompreendido até por profissionais da área. 1.2 A escolha do orientador Como o próprio nome já diz, o orientador é o profissional que norteia, que orienta o aluno, apresentando os caminhos a serem seguidos para a elaboração de um trabalho científico. O professor orientador deve ser escolhido de acordo com a área em que o mesmo atue, pois isto irá representar um conhecimento mais aprofundado sobre o assunto e uma melhor qualidade no trabalho monográfico. 1.3 A estrutura de um Projeto No Instituto Federal Goiano (IF Goiano Câmpus Urutaí), o Projeto de monografia deve conter os seguintes itens: 1. Título; 2. Introdução (problemática justificada e fundamentada); 3. Justificativa 4. Objetivos (Geral e Específicos); 5. Metodologia; 6. Cronograma; 7. Referências. Quanto à apresentação gráfica do projeto, deve-se obedecer às mesmas normas da monografia no que diz respeito à capa e folha de rosto, mas lembre-se de que não há necessidade de sumário, já que se trata de um trabalho de poucas páginas.

6 A Linguagem Técnico-Científica A linguagem técnico-científica tem algumas especificidades que a diferenciam de outros tipos de linguagem. Em textos acadêmicos, nos quais é utilizada a linguagem técnicocientífica, não é permitida a utilização de linguagem coloquial, nem tampouco de termos conotativos, ou seja, sentido figurado de uma palavra. É utilizado apenas o sentido denotativo, ou seja, que confere sentido real à palavra que permeia os textos científicos. Desta forma, a linguagem científica deve ser técnica, informativa e objetiva, com a finalidade de garantir a impessoalidade. A forma verbal a ser utilizada em uma monografia é a 3 a pessoa do singular e não a 1 a pessoa do singular ou plural. Exemplos: Acredita-se que a educação é fundamental para o desenvolvimento de um país. ( 3 a pessoa do singular forma a ser utilizada no trabalho); Acredito que a educação é fundamental para o desenvolvimento de um país ( 1 a pessoa do singular forma que não será utilizada no trabalho) Acreditamos que o a educação é fundamental para o desenvolvimento de um país ( 1 a pessoa do plural forma que não será utilizada no trabalho) A forma verbal mais utilizada em um trabalho monográfico é a impessoal (1º exemplo acima), embora na conclusão do trabalho seja permitido o uso das formas apresentadas nos exemplos 2 e 3 acima. O texto monográfico ainda deve ser dotado de coerência, objetividade e clareza Elementos de coesão textual Os elementos de coesão desempenham uma função de ligação entre orações de um texto. A coesão faz com que o texto ganhe maior articulação, bem como estilo. O Quadro 1 apresenta alguns elementos de coesão que podem ser utilizados e enriquecer qualquer trabalho acadêmico desde que o uso seja realizado de forma correta.

7 7 Quadro 1. Elementos de coesão textual Realce Inclusão Adição Além disso Ainda Demais Ademais Também Vale lembrar Pois Outrossim Agora De modo geral Por iguais razões Em rápidas pinceladas Inclusive Até É certo É porque É inegável Em outras palavras Sobremais Além desse fator Negação Oposição Embora Não obstante isso De outra face Entretanto No entanto Ao contrário disso Qual nada Por outro lado Por outro enfoque Diferente disso De outro lado De outra parte Contudo De outro lado Diversamente disso Afeto Afirmação igualdade Felizmente Infelizmente Ainda bem Obviamente Em verdade Realmente Em realidade De igual forma Do mesmo modo que Da mesma sorte De igual forma No mesmo sentido Semelhantemente Bom é Interessante se faz Exclusão Só Somente Sequer Exceto Senão Apenas Excluindo Tão-somente Enumeração Distribuição Continuação Retificação Explicação Fecho Conclusão Em primeiro plano Em primeiro lugar Em primeiro momento A princípio Em seguida Depois Finalmente Em linhas gerais Neste Passo No geral Aqui Neste momento Desde logo Em epítome De resto Em análise última No caso em tela Por sua vez A par disso Isto é Por exemplo A saber De fato Em verdade Aliás Ou antes Ou melhor Melhor ainda Como se nota Como se viu Como se observa Com efeito Como vimos Daí por que Ao propósito Por isso A nosso ver De feito Destarte Em suma Em remate Por conseguinte Em análise última Concluindo Em derradeiro Por fim Por conseguinte Finalmente Por tais razões Do exposto Pelo exposto Por tudo isso Em razão disso Em síntese Enfim Posto isto (isso) Assim

8 8 Outrossim Nessa esteira Entrementes Nessa vereda Por seu turno No caso presente Antes de tudo Como vimos de ver Portanto É óbvio, pois Consequentemente Fonte: DAMIÃO; HENRIQUES, RELATÓRIOS Durante ou ao final de uma pesquisa ou estágio realizado, é necessário apresentar um relatório, como documento comprobatório do trabalho realizado, da experiência vivenciada. Diferentemente da monografia, o relatório deve apresentar todas as atividades desenvolvidas. As normas de apresentação devem ser as mesmas do projeto de pesquisa e da monografia, mas a estrutura do Relatório tem outra organização. O Relatório deve ser assim subdividido: 1. Capa 2. Folha de rosto 3. Sumário 4. Apresentação do Projeto realizado, Pesquisa de campo ou Estágio: Descrição geral do trabalho (disciplina envolvida, interesse do grupo visitado) 5. Objetivos do Projeto, Estágio ou Pesquisa: Geral(is): provocar a reflexão, mapear, organizar Específicos: propor estratégias para...estimular Justificativa do Projeto, Pesquisa ou Estágio: Apresentação do tema problematizado, com discussão teórica, referência aos autores estudados etc. 7. Metodologia Técnicas: estratégias de trabalho Recursos: instrumentos que utilizou durante o desenvolvimento do projeto ou da pesquisa 8. Cronograma Relação de datas, períodos e horários já vivenciados e ainda a serem transcorridos.

9 9 9. Relatório final Introdução geral: da experiência de visitas. A instituição: natureza da instituição, objetivos, corpo de funcionários, profissionais envolvidos, localização, apoio financeiro, principal atividade. O público alvo: sexo, faixa etária, nível econômico, comentários sobre a população. A equipe de trabalho: os alunos envolvidos. As visitas: em linguagem simples, objetiva e neutra, descrever as atividades (os encontros), as experiências (as surpresas, alegrias, novidades, tristezas e limites), as impressões finais ou conclusão. 10. Bibliografia 11. Anexos Organização do material coletado durante o projeto ou a pesquisa de campo: fotos, materiais utilizados; documentação utilizada durante o percurso: termo de compromisso, acordo com a instituição, etc. 3 NORMAS TÉCNICAS PARA PROJETOS, RELATÓRIOS E MONOGRAFIAS Uma boa pesquisa prima por sua organização textual e gráfica. Assim, não basta escrever um bom texto, em que as argumentações estejam bem construídas; é necessário também se preocupar com a apresentação do trabalho. Um trabalho acadêmico bem elaborado deve apresentar elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais, subdividido em: 1. Capa 2. Folha de Rosto 3. Folha de Aprovação 4. Dedicatória ** 5. Agradecimento ** 6. Epígrafe** 7. Resumo 8. Sumário 9. Lista de Figuras (e/ou Tabelas, Quadros)* 10. Lista de Abreviações (e/ou Siglas)* 11. Lista de Símbolos* 12. Parte Textual 13. Referências 14. Anexos * 15. Capa Final Modelo da estrutura de um trabalho completo:

10 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa Inicial No alto da página: O logotipo do IF Goiano e o nome do autor com letras maiúsculas, Times New Roman, tamanho 16, sem negrito e centralizado, logo abaixo. No centro da página: O título do trabalho, e se houver subtítulo, deve ser precedido de dois pontos (:), com letras maiúsculas, Times New Roman, tamanho 16, negritado, centralizado e escrito abaixo do título. No fim da página: A cidade, estado e o ano com letras maiúsculas, Times New Roman, tamanho 16, sem negrito e centralizado (modelo p. 31) Folha de Rosto No alto da página: O nome do autor com letras maiúsculas, Times New Roman, tamanho 16, sem negrito e centralizado. No centro da página: O título do trabalho com letras maiúsculas, Times New Roman, tamanho 16, negritado e centralizado. Se houver subtítulo, deve ser precedido de dois

11 11 pontos (:), com letras maiúsculas, Times New Roman, tamanho 16, negritado, centralizado e escrito abaixo do título. No fim da página: A cidade e o ano com letras maiúsculas, Times New Roman, tamanho 16, sem negrito e centralizado (modelo p. 32). Entre o centro e o fim da página deve conter o texto dos exemplos a seguir (sem a caixa, isto é, as margens da caixa de texto não podem ser visíveis) com letras Times New Roman, tamanho 12, justificado e a 10 centímetros da margem esquerda com espaçamento simples. Exemplos: Relatório de Estágio para avaliação realizado na Escola ou Empresa (nome da escola) em (cidade onde a escola se localiza) (Sigla do estado), Curso do Instituto Federal Goiano Câmpus Urutaí. Orientador(a): (titulação e nome completo do(a) orientador(a). Monografia apresentada para obtenção do grau de (Bacharelado, Licenciatura ou Tecnólogo) em (nome do curso) ao Instituto Federal Goiano Câmpus Urutaí. Orientador(a): (titulação e nome completo do(a) orientador(a). Projeto de Pesquisa apresentado para solicitação de orientação ao Instituto Federal Goiano Câmpus Urutaí, sob a supervisão do(a) Prof.(a). (docente responsável pela disciplina em que foi desenvolvido o projeto), no Curso, referente ao 1º ou 2º semestre de (ano) Folha de Aprovação É a folha que se destina à avaliação do candidato pelos membros da Banca ou Comissão Examinadora, portanto, um elemento obrigatório em monografias. Nesta folha, devem figurar o nome do autor do trabalho, o título e subtítulo, se houver, local e data de aprovação, além dos nomes e titulação dos membros da banca examinadora. Abaixo desses elementos, deverão constar o local e a data da defesa do trabalho acadêmico, em tamanho 16 e alinhado à direita (modelo p. 33) Dedicatória (Elemento Opcional)

12 12 Homenagem ou dedicatória do trabalho a outras pessoas. Letra Times New Roman, tamanho 12, justificado e a 10 centímetros da margem esquerda com espaçamento 2.0 (duplo) (modelo p. 34) Agradecimento (Elemento Opcional) Refere-se a registros de agradecimentos a quem tenha contribuído de modo relevante à elaboração do trabalho. Letra Times New Roman, tamanho 12, justificado e a 10 centímetros da margem esquerda com espaçamento 2.0 (duplo) (modelo p. 35). Lembre-se que um co-autor nunca deve ser agradecido Epígrafe (Elemento Opcional) Elemento opcional, onde o autor apresenta uma citação, seguida de indicação de autoria, relacionada com a matéria tratada no corpo do trabalho (ABNT, 2001b, p. 3). Letra Times New Roman, tamanho 12, alinhado à direita e a 10 centímetros da margem esquerda com espaçamento 2.0 (duplo). (modelo p. 36.) Resumo De acordo com a NBR 6028, resumo é a condensação de texto que delineia e/ou enfatiza os pontos mais relevantes de um trabalho (ABNT, 1990, p. 1). No caso de teses, dissertação ou monografias, o resumo a ser apresentado deve fornecer e ressaltar de forma concisa, clara e inteligível os principais elementos ou partes de maior interesse e importância do conteúdo tratado, tais como objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Quanto ao estilo e extensão, a norma faz as seguintes recomendações: Composição de uma sequência corrente de frases concisas e não de uma enumeração de tópicos; Não utilização de parágrafos, de frases negativas, símbolos e ilustrações; O emprego de fórmulas, equações etc. deve ser evitado, porém, quando imprescindível, deve ser definido na primeira vez em que aparece; Um limite máximo de 250 palavras para monografias.

13 13 Com relação à apresentação tipográfica do Resumo, usar espaço simples, justificado e sem parágrafos, letra Times New Roman, tamanho 12, devendo este ser encabeçado pela palavra RESUMO em letra Times New Roman, tamanho 14, negritado, centralizado. Entre a palavra RESUMO e o início do texto, deixar 3 (três) espaços simples. Os mesmos 3 (três) espaços simples devem ser deixados antes das palavras-chave. Abaixo do texto, deve-se inserir as palavras-chave (palavras representativas) do conteúdo do trabalho, colocadas em ordem alfabética e separadas por ponto e vírgula, em um número máximo de 7 (sete) palavras. (modelo p. 37.) Sumário Consiste na enumeração das principais divisões, seções e outras partes do trabalho, na mesma ordem e grafia em que a matéria nele se sucede, acompanhado do respectivo número da página. O número de cada capítulo deve ser digitado sem o ponto final. Letra Times New Roman, tamanho 12 e espaçamento 2.0 (duplo), alinhado à esquerda. A palavra sumário deve ser centralizada, com letras maiúsculas, tamanho 14, em negrito. (modelo p. 38.). 3.2 ELEMENTOS TEXTUAIS Os elementos textuais constituem o núcleo do trabalho, cujas partes são a Introdução, o Desenvolvimento e a Conclusão. Devem ser digitados com letra Times New Roman, tamanho 12, espaçamento 1,5 e justificado. A Introdução constitui-se na apresentação do propósito e do alcance do trabalho, e compõe-se das seguintes fases: o tema (título, assunto escolhido), a definição do problema a ser investigado (a melhor formulação é em forma de pergunta direta, levantamento de questões), a delimitação (afunilamento do assunto, detalhamento, recorte a ser analisado), a hipótese (afirmação antecipada, suposição), os objetivos (geral e específicos), a justificativa (contextualização, importância e o porquê da escolha), a metodologia (descrição do método, das técnicas que serão utilizadas e o objeto de investigação), além de fornecer uma noção geral do conteúdo de cada capítulo e ainda destacar a linha de pesquisa na qual a monografia está inserida. Os objetivos, a justificativa e a metodologia (também denominado como

14 14 material e métodos) podem ser apresentados separados da introdução. Em pesquisas experimentais costuma-se apresentar um tópico denominado material e métodos. Apesar de ser o início do trabalho, é a última parte a ser escrita, pois, por apresentar suas linhas gerais, só poderá ser definida quando todas as etapas estiverem delineadas. É a partir da Introdução que as páginas deverão ser numeradas, mas estas mesmas páginas são contadas a partir da Folha de rosto. O Desenvolvimento apresenta e analisa os dados levantados, por meio de uma exposição ordenada do que foi observado e desenvolvido na pesquisa. A Conclusão deve dialogar com a Introdução, melhor dizendo, apontar ou sugerir questões e problemas decorrentes do assunto apresentado. Apresenta a síntese interpretativa dos principais argumentos usados, onde se mostra se os objetivos foram atingidos ou não e se as hipóteses foram ou não confirmadas. 3.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS Referências Devem ser apresentadas seguindo a ordem alfabética dos sobrenomes dos autores. A finalidade é apresentar ao leitor a documentação consultada e citada no texto que se relaciona com o tema apresentado no trabalho (letra Times New Roman, tamanho 12, não justificado, com alinhamento à esquerda, espaçamento simples, porém entre uma obra e outra colocam-se 2 (dois) espaços simples. É importante haver coerência entre a forma citada e a referenciada, para que não haja confusão para o leitor. As referências bibliográficas devem conter os seguintes dados, nesta ordem: autor, título da obra, edição, local de publicação, editora e ano da publicação. Os nomes dos autores podem ou não ser escritos por extenso, mas, uma vez feita a escolha (nome do autor por extenso ou abreviado), todas as obras citadas nas referências deverão seguir este padrão. É importante notar que onde não consta a edição do livro na referência, não se deve registrar edição. Para destacar elementos nas Referências é permitido o uso de itálico ou negrito. Porém, uma vez escolhido por um dos dois tipos de destaque, este deve ser padronizado, nunca usando itálico e negrito.

15 15 Exemplos: Livros: Com um autor [autor; título (apenas o título é destacado e não o subtítulo); edição (só é indicada a partir da segunda edição); cidade; editora; ano; os outros elementos (tradução, número de páginas, série, são opcionais)]: ECO, U. Como se faz uma tese. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, DINIZ, J. As pupilas do senhor reitor. 15. ed. São Paulo: Ática, p. (Série Bom livro). GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, GOMES, L. G. F. G. Novela e sociedade no Brasil. Niterói: EdUFF, OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno de. Filosofia da Educação: reflexões e debates. Petrópolis, RJ: Vozes, Livro sem editora (no local da editora apresenta-se [s.n.]) MOORE, W. Um presente especial. Tradução Sonia da Silva. 3. ed. São Paulo: [s.n.], p. Sobrenome do autor ligado por hífen (o hífen deve ser mantido fazendo a ligação dos sobrenomes): ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith; GEWANDSZNAJDER, Fernando. Método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2. ed. São Paulo: Pioneira, Obra com Organizador (Org.), Editor (Ed.) ou Coordenador (Coord.) FERREIRA, L. P. (Org.). O fonoaudiólogo e a escola. São Paulo: Summus, Com dois ou três autores: CARNEIRO, J.; JUNQUEIRA, L. C. Biologia celular e Molecular. 7. ed. Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, 2000.

16 16 RUPPERT, E. E.; FOX, R. S.; BARNES, R. D. Zoologia dos Invertebrados. 6. ed. São Paulo: Roca, p. Com mais de três autores (utiliza-se o primeiro autor seguido pela expressão et al., que significa e colaboradores ) URANI, A. et al. Constituição de uma matriz de contabilidade social para o Brasil. Brasília, DF: IPEA, Com organizador, coordenador ou editor e diversos autores, quando utiliza-se um dos capítulos (Inicia-se com o autor do capítulo; título do capítulo; a expressão In significa está em ; autor designado como organizador, coordenador ou editor; título do livro (destacado); edição; editora; ano; páginas do capítulo): SAMANTHA, J. M. A vida dos selvículas no sul do Brasil. In: GOMES, L. A. (Org.). Antropologia brasileira. 11. ed. Rio de Janeiro: Cultura, p Autoria desconhecida (a entrada é feita pelo título. O termo anônimo não deve ser usado em substituição ao nome do autor desconhecido): DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, p. Autor entidade (as obras de responsabilidade de entidade, como órgãos governamentais, empresas, associações, congressos, seminários etc., têm entrada pelo seu próprio nome): ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Diretrizes para a política ambiental do Estado de São Paulo. São Paulo, BRASIL. Ministério da Justiça. Relatório de atividades. Brasília, DF, p. Títulos demasiadamente longos (pode suprimir as últimas palavras, desde que não altere o sentido):

17 17 GONSALVES, P. E. A criança: perguntas e respostas: médicos, psicólogos, professores, técnicos, dentistas... São Paulo: Ed. da USP, Dicionários: AULETE, C. Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Delta, Jornais (o nome do jornal é destacado): AZEVEDO, D. Sarney convida igreja cristã para diálogo. Folha de São Paulo, São Paulo, 22 out Caderno de Economia, p. 13. Artigo e/ou matéria de jornal em meio eletrônico SILVA, I. G. da. Pena de morte para o nascituro. O Estado de São Paulo, São Paulo, 19 set Disponível em: <http://www.providafamilia.org/pena_morte_nascituro.htm>. Acesso em: 19. set Documentos em meio eletrônico Com autoria ALVES, Maria Regina; ARRUDA, Sílvio Fernandes. Como fazer referências: bibliográficas, eletrônicas e demais formas de documentos. Disponível em: <http://www.bu.ufsc.br/ref.html>. Acesso em: 1. dez SOARES, M. A leitura na Educação Infantil. Disponível em: <http://www.fapesp.com.br/bolsadepesquisa>. Acesso em: 5 out Sem autoria (inicia-se a entrada pelo título) AVES do Amapá: banco de dados. Disponível em: <http://www.bdt.org/bdt/avifauna/aves>. Acesso em: 30 abr Revistas ou Periódicos (o nome da revista ou do periódico é destacado):

18 18 Artigo assinado: ALCARDE, J. C.; RODELLA, A. A. O equivalente em carbonato de cálcio dos corretivos da acidez dos solos. Scientia Agricola, Piracicaba, v. 53, n. 2/3, p , maio/dez LACERDA, L. D. de.; GODOY, M. D.; MAIA, L. P. Mudanças climáticas: caçando indicadores no nordeste brasileiro. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 46, n. 272, p , jul Artigo não assinado: CAPACITAÇÃO que funciona. Nova Escola: a revista de quem educa, São Paulo, ano 18, n. 160, p , mar Artigo em língua estrangeira (mesmo padrão da língua portuguesa; exemplo com mais de 3 autores): CASTRO, A. L. S. et al. Visual communication stimulates reproduction in Nile tilapia, Oreochromis niloticus (L.), Brazilian Journal of Medical and Biological Research, Ribeirão Preto, v. 42, n. 4, p , Monografia, dissertação ou tese MORGADO, M. L. C. Reimplante dentário f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização)-Faculdade de Odontologia, Universidade Camilo Castelo Branco, São Paulo, ARAUJO, U. A. M. Máscaras inteiriças Tukúna: possibilidades de estudo de artefatos de museu para o conhecimento do universo indígena f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais)-Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, São Paulo, Legislação: BRASIL. Código civil. 46. ed. São Paulo: Saraiva, BRASIL. Decreto-lei nº 5.452, de 1 de maio de Lex: coletânea de legislação: edição federal, São Paulo, v. 7, Suplemento.

19 19 BRASIL. Constituição (1988). Emenda constitucional nº 9, de 9 de novembro de Lex: legislação federal e marginalia, São Paulo, v. 59, p. 1966, out./dez SÃO PAULO (Estado). Decreto nº , de 20 de janeiro de Lex: coletânea de legislação e jurisprudência, São Paulo, v. 62, n. 3, p , Filmes: BLADE Runner. Direção: Ridley Scott. Produção: Michael Deeley. Los Angeles: Warner Brothers, DVD (117 min), color. Entrevista: ROCHA, A. L. C. da. A antropologia é útil na escola. Porto Alegre: Nova Escola: a revista de quem educa, São Paulo, v. 19, n. 169, p. 22-4, jan./fev Entrevista concedida a Paola Gentile. Letra de música: FAGNER, R. Revelação. Rio de Janeiro: CBS, CD. Faixa 8. Trabalho apresentado em evento (Autor, título do trabalho apresentado, seguido da expressão In:, nome do evento, numeração do evento (se houver), ano e local (cidade) de realização, título do documento, local, editora, data de publicação e página inicial e final da parte referenciada): CORREIA, W. F.; COELHO, K. A Docência: pela formação conceitual do professor. In: SEMINÁRIO DAS LICENCIATURAS, 2., 2005, Goiânia, Cadernos de Resumos. Goiânia: Ed. da UCG, p Anexos (Elemento Opcional) Os anexos são partes extensivas do texto, como trechos de outras obras ou contribuições que servem para documentar, esclarecer, provar ou confirmar as ideias

20 20 apresentadas no texto e que são importantes para sua perfeita compreensão. São apresentados ao final do trabalho apenas para evitar descontinuidade da sequência lógica das secções. Deve-se observar que em trabalhos muito extensos a inserção de anexos seguirá a ordem alfabética. Ex: ANEXO A, B Capa Final Totalmente em branco. 4 APRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS TRABALHOS Os trabalhos de maior extensão, como as monografias ou relatórios, devem ser necessariamente digitados. As normas técnicas para o trabalho digitado são: Margem superior: 3 cm Margem inferior: 2 cm Margem esquerda: 3 cm Margem direita: 2 cm Conforme a figura a seguir:

21 Numeração das Páginas Enumera-se a partir da primeira folha da parte textual e conta-se a partir da página da Folha de Rosto. O número é colocado no alto da página, à direita e a dois centímetros da borda da folha. O número só aparece a partir da primeira página dos elementos textuais. 4.2 Citações fonte. Definição de Citação: Menção, no texto, de uma informação extraída de outra Citação direta: Transcrição textual dos conceitos do autor consultado. Citação indireta: Transcrição livre, mas baseada no texto do autor consultado. Citação de citação: Transcrição direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original. As citações devem ser indicadas no texto pelo sistema autor-data, o qual deve ser adotado ao longo de todo o trabalho, permitindo sua correlação na lista de referências. Nas citações do sistema autor-data, sistema adotado pelo IF Goiano Câmpus Urutaí, as entradas pelo sobrenome do autor, pela instituição responsável ou título no corpo do texto devem ser em letras maiúsculas e minúsculas e, quando estiverem entre parênteses, devem ser em letras maiúsculas. Exemplos: A ironia seria assim uma forma implícita de heterogeneidade mostrada, conforme a classificação proposta por Authier Reiriz (1982). Apesar das aparências, a desconstrução do logocentrismo não é uma psicanálise da filosofia (DERRIDA, 1967, p. 293). Nas citações deve-se especificar a data e a página da fonte consultada, separadas por vírgula, conforme a NBR Exemplos:

22 22 A produção de lítio começa em Searles Lake, Califórnia, em 1928 (MUMFORD, 1949, p. 513). Freud (1974, p. 81) define a dualidade [...]. As citações diretas com até três linhas devem estar encerradas entre aspas duplas. As aspas simples são utilizadas para indicar uma citação no interior de outra citação. Exemplos: Segundo Pereira de Sá (1995, p. 27) [...] por meio da mesma arte de conversação que abrange tão extensa e significativa parte da nossa existência cotidiana.barbour (1971, p. 35) descreve: o estudo da morfologia dos terrenos [...] ativos. Não se mova, faça de conta que está morta (CLARAC; BONNIN, 1985, p. 72). As citações diretas com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com letra Times New Roman, tamanho 10 e sem aspas, espaçamento simples e sem parágrafo. A citação deve ficar dentro do corpo do texto, com o seguinte espaçamento: 2 espaços de 1,5cm, tamanho 10, acima e abaixo. Exemplo: A teleconferência permite ao indivíduo participar de um encontro nacional ou regional sem a necessidade de deixar seu local de origem. Tipos comuns de teleconferência incluem o uso da televisão, telefone e computador. Através de áudio-conferência, utilizando a companhia local de telefone, um sinal de áudio pode ser emitido em um salão de qualquer dimensão (NICHOLS, 1993, p. 181). Devem ser indicadas as supressões interpolações, comentários, ênfase ou destaques do seguinte modo: Supressões: [...] Interpolações, acréscimos ou comentários: [ ] Ênfase, realce ou destaque: negrito.

NORMAS DE MONOGRAFIAS E RELATÓRIOS

NORMAS DE MONOGRAFIAS E RELATÓRIOS NORMAS DE MONOGRAFIAS E RELATÓRIOS Normas atualizadas em fevereiro de 2009 pelos professores: Prof. Dr. André Luis da Silva Castro Prof. Ms. Silvano da Conceição Profa. Dra. Silvia Craveiro Gusmão Garcia

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011 Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa REFERÊNCIA NORMATIVA Documentos indispensáveis à aplicação deste documento ABNT NBR 6023

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO

10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO 10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO Estas normas foram escritas para servir como instrumento de orientação e auxílio aos alunos no

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 Jaciara-MT COMPOSIÇÃO DA MONOGRAFIA MONOGRAFIA Recebe nº página CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA (OPCIONAL) AGRADECIMENTO (OPCIONAL) EPIGRAFE

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005)

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Errata Folha de Rosto Capa ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Epígrafe Resumo L. estrangeira Resumo Agradecimentos Dedicatória Folha de Aprovação Anexos Apêndices Glossário Referências

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias.

Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Elaborado pelo Coordenador do curso de Gestão Empresarial Prof. Ms. Ricardo Resende Dias e pela professora Profª Drª Silvana de Brito Arrais Dias. Goiânia, 2010 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. INTRODUÇÃO...3 1.1-

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS Elaborado por Prof. Dr. Rodrigo Sampaio Fernandes Um projeto de pesquisa consiste em um documento no qual

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos

Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos O que é uma citação? É a menção de uma informação extraída de outra fonte. TIPOS DE CITAÇÕES Citação direta Citação indireta

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Este documento tem por função dar orientações sobre a elaboração do relatório de estágio para os alunos de Tecnologias. Abordaremos

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS O texto a seguir tratará das seguintes normalizações: A. NBR 14724:2001 Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação Informações pré-textuais

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB)

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) REGRAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA DE PROJETO DE TESE DE DOUTORADO Formato Papel branco ou reciclado; impressão em frente

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA CURITIBA 2012 SUMÁRIO 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA...03 1.1. Elementos pré-textuais...03

Leia mais

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO LONDRINA 2009 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO...01 1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS...01

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO

ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO Nome Sobrenome 1 Nome Sobrenome 2 RESUMO Este trabalho apresenta os elementos que constituem a estrutura do relato de experiência para o programa de apoio

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA RECeT POLÍTICA EDITORIAL

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA RECeT POLÍTICA EDITORIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO CNPJ 10.882.594/0001-65 Al. José Ramos Júnior, 27-50, Jardim Tropical Presidente Epitácio

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Educação Artística Unifadra / Dracena SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Educação Artística

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

CITAÇÃO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA USO DA CITAÇÃO NOS TRABALHOS DA FACULDADE CEARENSE

CITAÇÃO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA USO DA CITAÇÃO NOS TRABALHOS DA FACULDADE CEARENSE CITAÇÃO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA USO DA CITAÇÃO NOS TRABALHOS DA FACULDADE CEARENSE FORTALEZA 2011 1 FACULDADE CEARENSE CITAÇÃO SUMÁRIO Apresentação 3 Introdução 4 Regras Gerais de Apresentação 5

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

ESTRUTURA DO TIID 2010

ESTRUTURA DO TIID 2010 ESTRUTURA DO TIID 2010 7. Anexos c 7. A ficha de entrevista, agora com as respostas, deve ser apresentada como anexo, após as referências bibliográficas. 6. Referências Bibliográficas 6. As referências

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA

AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS JUINA/MT JULHO/2009 SUMÁRIO Introdução...

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA - FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA PROFª Ms Mª AUXILIADORA PINTO COELHO FROTA MATÉRIA: METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/ DE 30 DE MAIO DE 2011/ PRODEMA-UFS DE Estas normas de redação foram definidas como diretrizes básicas pelo Colegiado do Núcleo de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

MANUAL Mostra de Responsabilidade Social

MANUAL Mostra de Responsabilidade Social MANUAL Mostra de Responsabilidade Social 1. REGRAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO/TEXTO Após pesquisas sobre Responsabilidade Social, escrever um artigo entre 3 a 5 páginas, seguindo os itens abaixo: 1 elementos

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:).

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:). VIII Jornada Ibmec de Iniciação Científica - 2013 Normas para submissão dos artigos Os autores devem ser cuidadosos com a apresentação técnica, com a sintaxe e a ortografia de seu texto, sob pena de recusa

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espacejamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 2 espaços 1,5 Fonte 14 Nome do Estagiário Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA BAMBUÍ ANO Fonte

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013 Jaciara-MT 2013 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO FORMATO Os trabalhos acadêmicos devem ser em conformidade com os apontamentos a seguir. Papel branco, Formato A4 (21

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais