TRABALHAMOS JUNTOS/AS NA OBRA DE DEUS (1 COR 3, 9) ROTEIRO DE ENCONTROS PARA GRUPOS DE JOVENS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRABALHAMOS JUNTOS/AS NA OBRA DE DEUS (1 COR 3, 9) ROTEIRO DE ENCONTROS PARA GRUPOS DE JOVENS"

Transcrição

1 TRABALHAMOS JUNTOS/AS NA OBRA DE DEUS (1 COR 3, 9) ROTEIRO DE ENCONTROS PARA GRUPOS DE JOVENS 2011 Diocese de Chapecó

2 Primeiro Encontro Ser Jovem Hoje e Ontem... 4 Segundo Encontro Igualdade na Diversidade Terceiro Encontro O Grupo, espaço de descoberta pessoal e comunitária Quarto Encontro Nossos Olhos, Nossa Vida, Nosso Chão Quinto Encontro Amizade, Dom Divino da Paz Sexto Encontro Planejando a Vida do Grupo: Organizar para Transformar Sétimo Encontro Jesus: Quem é Esse Cara? Oitavo Encontro Juventude: Sinal Profético para a Igreja Equipe de Elaboração: Antônia Resende, Amélia Gomes Silva, Domingos Luiz Costa Curta, Ivanete Hammes, Fernanda Cristina Segalin, Adriano De Martini, Marcelo Samaroni Spézzia, Cristiano Menegat Organizador: Domingos Luiz Costa Curta Revisão: Ivo Pedro Oro e Dom Manoel João Francisco Arte Final: Ano: 2011 ÍNDICE FICHA

3 APRESENTAÇÃO 3 Em sua última Assembléia, ocorrida no mês de maio deste ano de 2011, a CNBB instituiu a Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude. Entre as justificativas para esta decisão apresentaram-se a necessidade de uma ação pastoral mais qualificada junto à juventude e a sua importância no cenário eclesial do Brasil. Dentro deste mesmo espírito, o Conselho Permanente da CNBB, reunido no último mês de junho, escolheu a juventude como tema da Campanha da Fraternidade de Ninguém duvida que a juventude, antes de ser o futuro, já é o presente da Igreja. Sem jovens a Igreja perde seu dinamismo e entusiasmo. A juventude, no entanto, como todos nós, vive mergulhada num mundo caracterizado pela ditadura do relativismo. É muito comum nos dias de hoje as pessoas dizerem que é bom aquilo que é mau e que é mau aquilo que é bom, às trevas chamarem de luz e à luz de trevas, confundirem o doce com o amargo e o amargo com o doce (cf. Is 5,20). Esta situação constitui sério desafio para a vivência da fé. Daí a necessidade de uma formação sólida e consistente para todos, mas de modo especial para os jovens que, por causa de sua inexperiência, são mais vulneráveis. Neste sentido o Documento 85 da CNBB sobre a Evangelização da juventude lembra que há necessidade de trabalhar em duas frentes ao mesmo tempo: os pequenos grupos e os eventos de massa. O Documento afirma ainda que os grupos de jovens são um instrumento pedagógico de educação na fé, pois o pequeno grupo foi também usado por Jesus ao convocar e formar o seu grupo de doze apóstolos. Neste contexto e com esta intenção, os assessores das Pastorais da Juventude de nossa Diocese elaboraram estes subsídios para serem usados pelos nossos grupos de jovens. O desejo é de que, ao usarem este material, nossos jovens possam avaliá-lo e sugerir outros temas interessantes para a formação cristã de nossa juventude. Dom Manoel João Francisco Chapecó, julho de 2011.

4 1º Encontro JOVEM HOJE E ONTEM Deus cria igual na diferença ORIENTAÇÕES: Material necessário: Cartões com frases que abordem o tema Juventude, como: A juventude faz a vida acontecer, A juventude quer viver, O rosto de Deus é jovem, A juventude é o sacramento da novidade. Importante: No encontro que antecede este, propor para que cada jovem traga uma pessoa adulta para o encontro. 4 Ambiente: Organizar as cadeiras ou bancos em círculo e, ao centro, preparar um cenário com fotos de jovens em situações alegres, tristes, em grupo, sozinhos, com adultos, em manifestações, na escola, na cidade, na zona rural etc. DEUS NOS ACOLHE (Enquanto os integrantes do grupo vão chegando, o coordenador/a abraça-os e entrega um cartão com frases que abordam o tema juventude.) Coordenador/a: Bem-vindos e bem-vindas! No encontro de hoje quero acolher todos/as com carinho, mas, de modo mais especial, as pessoas adultas que aceitaram o convite para participar. Com a presença de vocês, o encontro de hoje tem o objetivo de refletir sobre o ser jovem hoje, buscando compreender esta e outras gerações a partir da experiência grupal. (O/a coordenador/a convida todos/as a olharem-se uns aos outros com o objetivo de reconhecer a juventude de cada um/uma. Orientar para que observem as diferenças, a diversidade de gosto na forma de vestir e expressar. Após esta observação, pedir para que, em duplas, se abracem e façam a troca dos cartões.)

5 Canto: /:Seja bem-vindo, olê lê! /Seja bem-vindo, olá lá! / Paz e bem pra você que veio participar!:/ Coordenador/a: Deus nos acolhe e nos escuta para juntos/as caminharmos em grupo, somando forças, acolhendo nossas diferenças e vivenciando o dinamismo próprio do ser jovem. Com alegria expressemos a Deus nossa oração. Jovem 1: Senhor, somos jovens de vários cantos e encantos. Em nossos rostos, há história de dores, alegrias, desafios e esperanças. Sonhamos com a Civilização do Amor, onde a justiça, a solidariedade e a paz sejam vivenciadas intensamente. Todos/as: Senhor, ajuda-nos a vivermos nossa juventude com entusiasmo e compromisso! Nós, jovens, acreditamos na força do diálogo, da verdade, da justiça, da partilha, da união e da felicidade. 5 Jovem 2: Queremos caminhar guiados pelo teu poder, amor e sabedoria, colocando todo nosso potencial a serviço da vida e da esperança. Nós, jovens, acreditamos na força do diálogo, da verdade, da justiça, da partilha, da união e da felicidade. Todos/as: Senhor, ajuda-nos a vivermos nossa juventude com entusiasmo e compromisso! Jovem 3: Pedimos o dom do discernimento para que sejamos protagonistas de nossa caminhada. Dá- nos a lucidez crítica e a verdadeira liberdade, o testemunho coerente e a audácia, a criatividade em festa e a esperança utópica. Todos/as: Senhor, ajuda-nos a vivermos nossa juventude com entusiasmo e compromisso! Jovem 4: Que, através de nossos grupos de jovens, consigamos articular todas as forças vivas diante dos novos questionamentos e desafios, transformando nossa realidade e recriando um Novo Céu e uma Nova Terra. Amém.

6 Canto: /:A juventude quer viver, a juventude quer amar, a juventude quer viver, a juventude quer lutar.:/ DEUS NOS CHAMA A VER A REALIDADE Dinâmica: GV GE Coordenador/a: Ser jovem, hoje, não é a mesma coisa que em outras épocas. Para tomarmos consciência desta realidade, foram convidados/as para o nosso encontro alguns adultos da comunidade. São pessoas com várias experiências de vida. Através da dinâmica GV e GE (GV: Grupo de Verbalização e GE: Grupo de Escuta), busquemos compreender melhor estas diferenças. Para isso, vamos nos organizar em dois círculos, sendo que, em um deles, deverão estar somente os jovens e, no outro, somente os adultos. Os adultos formam um círculo dentro do círculo dos jovens. 6 1º. Passo: Os/as jovens na roda de fora, respondem aos adultos as seguintes perguntas: Como é ser jovem hoje?quais são as melhores coisas de ser jovem?quais são as piores coisas de ser jovem? 2º. Passo: Os adultos falam sobre as mesmas questões aos jovens, respondendo as seguintes perguntas: Como era ser jovem ontem? O que foi melhor na sua juventude? O que foi pior na sua juventude? 3º. Passo: O/a coordenador/a motiva o grupo para partilhar o que sentiram durante a dinâmica. O que causou alegria, espanto, incômodo... e, num segundo momento, o que aprendeu com o exercício e com a escuta. Canto: /: Nesse seu jeito de ser, crer e viver, a juventude faz a vida acontecer. (2x):/ 4º. Passo: O/a coordenador/a motiva para que os participantes partilhem a realidade juvenil na atualidade. Coordenador/a: O termo juventude refere-se ao período da vida em que as pessoas passam da infância à condição de adultos, durante o qual ocorrem mu-

7 danças biológicas, psicológicas, sociais e culturais, em condições diferenciadas, segundo as sociedades, as culturas, as etnias, as classes sociais e o gênero. Jovem 1: No Brasil, a violência está intimamente ligada à condição de vulnerabilidade social de certos grupos populacionais, principalmente os jovens. Jovem 2: Atualmente eles sofrem a exclusão social devido a um conjunto de fatores, como a concentração das riquezas, a ausência de políticas públicas que valorizem o potencial juvenil, a falta de oportunidades, a criminalização, dentre outros. Canto: /:Hei, juventude, rosto do mundo, teu dinamismo logo encanta a quem te vê; a liberdade aposta tudo, não perde nada, na certeza de vencer.:/ Coordenador/a: O que chamou a atenção neste texto que ouvimos? (Conversar) Canto: Deixa-me ser jovem... 7 Coordenador/a: Diante desta realidade, algumas alternativas surgem na sociedade para enfrentar as situações de vulnerabilidade que atinge a juventude. Jovem 1: O conjunto de instituições formais e informais que objetivam oportunizar formação, aproximação entre os indivíduos, geração de renda, reivindicação dos direitos, a exemplo das cooperativas, grupos de economia solidária, sindicatos e movimentos sociais. Jovem 2: Os grupos de jovens que, partindo da experiência de fé em Jesus Cristo, oportunizam o amadurecimento da fé, a compreensão do papel dos/as jovens na sociedade e a importância da coletividade e organização. Jovem 3: O monitoramento dos Meios de Comunicação Social (TVs, Rádios, Jornais, Revistas...) visando a controlar as imagens transmitidas dos adolescentes e jovens. Coordenador/a: Que outras alternativas de enfrentamento conhecemos? (Conversar)

8 DEUS NOS FALA: Coordenador/a: A palavra de Deus é a luz que ilumina e aponta caminhos frente à realidade juvenil. Com alegria vamos acolhê-la, cantando: Canto: /:Tua Palavra é lâmpada para os meus pés, Senhor! Lâmpada para os meus pés, Senhor! Luz para o meu caminho. (bis):/ Leitor/a: Lucas 2,41-52 Coordenador/a: Após termos ouvido a Palavra de Deus, vamos conversar sobre a atitude de Jesus e como seu jeito de ser ilumina a nossa vida. a) O que o texto diz? (Ler, reler o texto, repetir frases.) b) O que o texto me diz? (Partilhar o que chama a atenção no texto lido, a mensagem que ele traz.) c) O que o texto me faz dizer a Deus? (Que atitudes em relação a Deus e aos irmãos o texto inspira a viver.) 8 Coordenador/a: O jovem Jesus discute com os doutores e sábios no Templo. Ele apresenta, sem medo, suas ideias e suas perguntas, ouve o que as autoridades religiosas têm a dizer, enquanto estas escutam admiradas suas palavras. Sua postura é de convicção, sabe do que está falando e consegue identificar pistas para a missão, para fazer a vontade do Pai. Canto: /:Vai ser tão bonito se ouvir a canção, cantada de novo/, no olhar da gente a certeza de irmãos/, reinado do povo (2x):/ DEUS NOS DESAFIA Coordenador/a: No encontro de hoje, conversamos sobre a realidade juvenil de hoje e ontem. Com certeza, ainda temos muito a conversar sobre estas duas épocas de vida. Que tal em casa continuarmos esta conversa, sobre as diferenças existentes nesta fase importante da vida, com os pais, mães, tios, tias e avós? (Deixar tempo para o grupo conversar e permitir que outros compromissos concretos, a partir do tema do encontro, sejam sugeridos.)

9 DEUS NOS ENVIA: Coordenador/a: Na alegria de vivermos em grupo e de juntos partilharmos a realidade juvenil em diferentes épocas, vamos encerrando nosso encontro, com a ternura do Deus jovem que aqui nos acolheu e agora nos envia para fazer deste encontro vida em nossas vidas e realidades. Vamos ouvir a canção O mesmo rosto, de Jorge Trevisol, recordando o nosso rosto jovem e o rosto de diversos jovens que compõem o nosso país e o nosso mundo. (Ao final da música, o/a coordenador/a convida os/as participantes para, em dupla, se abençoarem, dizendo: Que o Deus Jovem te abençoe, te proteja e te envie. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!) Sugestões: 9 Pesquisar no youtube: Hino da Jornada Canção dos 25 anos das PJ s de SC: Utopia: O mesmo rosto: watch?v=i0sgm2mxdc Referência: TEIXEIRA, Carmem Lucia; INACIO, Elmira Vicente; BARBOSA, Jacira Pires (orgs). Como dinamizar um grupo de jovens? 1ª. ed. São Paulo: CCJ - Centro de Capacitação da Juventude, 2007.

10 2º Encontro DADE NA DIVER- SIDADE Identificando e compreendendo as diversas manifestações da juventude ORIENTAÇÕES: 10 Material necessário: - Fitinhas coloridas para a acolhida; - Rádio e CD, com fundo musical, para a dinâmica inicial; - Uma caneta e uma folha de papel em branco para cada participante. Ambiente: Cadeiras em círculo e a Bíblia no centro, vela e rostos de jovens que expressem a diversidade juvenil. DEUS NOS ACOLHE (O/a coordenador/a acolhe todos/as e, em seguida, entrega uma fitinha colorida, preferencialmente de diversas cores, motivando-os/as para amarrá-la no pulso de um companheiro/a enquanto proferem a frase: Seja bem-vindo/a! Somos iguais e diferentes. Enquanto as fitas são amarradas, pode ser colocado um fundo musical. Em seguida, solicita que olhem para o ambiente previamente preparado com as figuras de rostos de jovens procurando perceber as diferenças.) Coordenador/a: Somos jovens criados à imagem e semelhança de Deus, sua ternura por nós é infinita. Ele nos convida a perceber que somos seres interligados, mesmo com nossas diferenças. Por isso, no encontro de hoje vamos conversar um pouco sobre a importância da unidade alicerçada na compreensão e no respeito às diferenças. Refrão: /:Deus é amor, arrisquemos viver por amor, Deus é amor, Ele afasta o medo.:/(4x)

11 Jovem 1: Deus demonstra seu amor e ternura para conosco, seus amigos e amigas. Cantemos com fé o Salmo 8: Jovem 2:.Teu nome é Senhor, maravilhoso, por todo o universo conhecido. O céu manifesta a tua glória, com teu resplendor, é revestido. Todos/as: Teu nome é Senhor, maravilhoso! Jovem 1: Até por crianças pequeninas perfeito louvor te é cantado. É força que barra o inimigo, reduz ao silêncio o adversário. Todos/as: Teu nome é Senhor, maravilhoso! Jovem 2:. Olhando este céu que modelaste, a lua e as estrelas a conter. Que é, ó Senhor, o ser humano pra tanto cuidado merecer? Todos/as: Teu nome é Senhor, maravilhoso! 11 Jovem 1: A um Deus semelhante o fizeste, coroado de glória e de valor. De ti recebeu poder e força, de tudo vencer e ser senhor. Todos/as: Teu nome é Senhor, maravilhoso! Jovem 2: Dos bois, das ovelhas nos currais, das feras que vivem pelas matas. Dos peixes do mar, dos passarinhos, de tudo o que corta o ar e as águas. Todos/as: Teu nome é Senhor, maravilhoso! Jovem 1: A ti seja dada toda a glória, Deus, fonte de vida e verdade. Amor maternal que rege a História, vem, fica pra sempre ao nosso lado. (Ao final da oração do salmo, o/a coordenador/a convida para repetir alguma frase que mais chamou a atenção.) Coordenador/a: Certos da ternura divina que nos envolve e do seu infinito amor que nos faz perceber nossa igualdade e diversidade, rezemos pedindo a Deus que nos ensine a cada dia dialogar e respeitar as diferenças. Pai Nosso... DEUS NOS CHAMA A VER A REALIDADE Jovem 1: Vivemos em uma sociedade que vê a juventude como um grupo uniforme. Logo se definem conceitos padrões do ser jovem. Há uma grande dificuldade de perceber a individualidade de cada pessoa e que existem várias formas de ser jovem.

12 Jovem 2: A igualdade é necessária no acesso à educação, saúde, lazer, mas é urgente respeitar que o jovem do campo, o da cidade e o jovem indígena tenha seu jeito próprio de expressar e viver esta etapa da vida que chamamos juventude. Jovem 1: Na sociedade, o jovem não constitui uma classe social ou um grupo homogêneo, é uma expressão que está em contínua transformação individual e coletiva. Jovem 2: É necessário entender e lidar com a diversidade presente em cada jovem: suas múltiplas formas de expressar alegrias e conflitos característicos desta fase da vida, como a sexualidade, o modo de entrar no mundo do trabalho, a participação política, a educação. Canto: /:Nesse seu jeito de ser, crer e viver, a juventude faz a vida acontecer:/ (bis) 12 Dinâmica: Diversidade Material necessário: Caneta e folha de papel em branco para cada participante Desenvolvimento: >O/a > coordenador/a distribui folhas de papel ofício em branco e canetas para o grupo e, em seguida, pede que ao dar um sinal todos desenhem o que ele pedir sem tirar a caneta do papel. >Inicialmente > pede que desenhem um rosto com olhos e nariz. Em seguida, uma boca cheia de dentes. Solicita que continuem o desenho fazendo um pescoço e um tronco. >Ao > final da dinâmica, pedir que mostrem os desenhos uns aos outros., Coordenador/a: Por que os desenhos ficaram diferentes? (Deixar conversar) Coordenador/a: Podemos perceber que nenhum desenho ficou igual ao outro. Isso significa que todos percebem a mesma situação de diferentes maneiras. É

13 essa pluralidade que revela a riqueza das relações. Por isso, devemos sempre respeitar o ponto de vista do outro, mesmo sendo contrário ao nosso, respeitando as diferentes formas de expressão das pessoas. DEUS NOS FALA Coordenador/a: Com alegria vamos acolher a mensagem da Palavra de Deus. Canto::/ É como a chuva que lava, é como o fogo que arrasa, tua Palavra é assim, não passa por mim sem deixar um sinal:/ (2x) Leitor/a: 1 Coríntios 12,4-11 Coordenador/a: Vamos partilhar o que ouvimos e sentimos a partir da leitura deste texto bíblico. Vamos responder: 13 a) O que o texto diz? (Ler, reler o texto, repetir frases.) b) O que o texto me diz? (Partilhar o que chama a atenção no texto lido, a mensagem que ele traz.) c) Em que este texto pode iluminar a caminhada do nosso grupo? d) Como o nosso grupo acolhe e respeita a diversidade? Há situação de discriminação entre nós? e) Há preconceitos contra grupos porque são diferentes de nosso jeito de organizar e viver? f) O que queremos dizer a Deus a partir deste texto e da realidade do nosso grupo? (uma prece, agradecimento, pedido de perdão, oração espontânea) Coordenador/a: O grupo de jovens se constrói na diversidade de dons de cada membro. Cada pessoa tem dons diferentes e, por isso, é um dom para o grupo. A pessoa, fazendo o que pode, de acordo com os dons recebidos, age para o bem, colocando-se a serviço gratuitamente. Mas, alguns escondem os dons recebidos. Por outro lado, muitas pessoas pensam que não possuem capacidades para contribuir com a vida da comunidade, da Igreja, do grupo de jovens. A partir da mensagem deste texto bíblico, podemos perceber que toda pessoa, com seu jeito de ser, contribui para que cada um destes lugares sejam espaços da graça de Deus. Por isso, é preciso ter cuidado para que o jeito diferente de ser

14 das pessoas não seja encarado como problema, mas, sim, como riqueza para o grupo, comunidade e Igreja. Embora sabemos, que as vezes, o ser diferente é problema. Por exemplo: um drogrado é diferente e esta diferença causa problema. As diferenças enriquecem o grupo, contanto que cada um esteja disposto a acolher o outro com sua diferença e, ao mesmo tempo, disposto a mudar algumas formas de ver e agir que considera próprias de sua identidade. DEUS NOS DESAFIA Coordenador/a: O encontro de hoje nos provocou para assumirmos uma postura de respeito à diversidade cultural e social, presente nas relações sociais, principalmente quanto às múltiplas formas de expressão juvenil. Deus nos desafia a assumirmos um compromisso concreto. Que tal conhecermos um grupo de jovens diferente do grupo em que participamos e partilharmos nossa forma de se organizar? (Conversar) 14 DEUS NOS ABENÇOA Coordenador/a: Com alegria, vamos agradecer a Deus por mais este encontro e pedir que ele nos abençoe, rezando juntos/as. Pai Nosso... Canto: /:Caminhamos sob a luz de Deus, caminhamos sob luz de Deus. Caminhamos sempre, caminhamos, o, o. Caminhamos sob a luz de Deus.:/(bis) (Enquanto se canta esse canto, convidar os/as jovens para formar um círculo e juntos dançar uma ciranda orientada pelo canto.)

15 3º Encontro ESPAÇO DE DESCOBERTA PESSOAL E COMUNITÁRIA ORIENTAÇÕES: Material necessário: - Folhas de papel e caneta para todos/as 15 Ambiente: Pano ou toalha ao centro, com a Bíblia em cima, flores e fotos de jovens reunidos/as em grupo. As cadeiras ou bancos, arrumar em forma circular. DEUS NOS ACOLHE (Dedicar atenção especial para as pessoas que vão chegando, criando um clima de intimidade e confiança. Dar um abraço.) Coordenador/a: Bem-vindos/as. Sintam-se bem no grupo. Hoje vamos conversar sobre a importância de se participar de um grupo. Por isso o tema será: O grupo, espaço de descoberta pessoal e comunitária. Reunidos/as em nome da Santíssima Trindade, digamos: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. Vamos acompanhar esse hino, rezando: Todos/as: Louvado sejas, meu Senhor, por todas tuas criaturas! Jovem 1: Pelo raiar de um novo dia/ Despertando a passarada/ Para a vida celebrar.

16 Jovem 2: Pelas estrelas, pela lua,/ Que nos enchem de ternura,/ Noite adentro a namorar. Todos/as: Louvado sejas, meu Senhor, por todas tuas criaturas! Jovem 1: Pela mulher que em sua vida,/ Vem dar força e nos ajuda,/ A este mundo humanizar. Jovem 2: Pelo trabalhador do campo/ Que arranca o pão da terra,/ Pra família sustentar. Todos/as: Louvado sejas, meu Senhor, por todas tuas criaturas! Jovem 1: Pelo operário da cidade/ Que caleja a sua mão,/ Tanta coisa a fabricar. Jovem 2: Pelas jovens que se juntam/ Pra lutar por seus direitos/ E a vida melhorar. 16 Todos/as: Louvado sejas, meu Senhor, por todas tuas criaturas! DEUS NOS CHAMA A VER A REALIDADE Jovem: Somos seres em relação. Desde que nascemos, convivemos com muitas pessoas, algumas semelhantes, outras diferentes de nós. Crescemos numa família de irmãos, tios, parentes diversos, vizinhos/as... Trazemos em nós as marcas que estas diferentes pessoas deixaram em nossa história. No grupo de jovens, também encontramos pessoas que deixam marcas e contribuem para nosso leque de experiências. Dinâmica Material necessário: Uma folha de papel e uma caneta para cada participante

17 Desenvolvimento: 1º. Passo: Cada pessoa recebe uma folha de papel e dobra-a de forma que se pareça com o fole de uma gaita. Com o fole fechado, escrever o próprio nome na parte da frente e uma característica sua, em qualquer parte, de modo que os outros não vejam. 2º. Passo: O/a coordenador/a orienta para que o fole seja passado para o/a colega ao lado; este deve ser orientado a escrever no mesmo fole uma característica da pessoa cujo nome encontra-se na dobradura. Esta ação deve ser repetida até que o fole da gaita chega ao seu dono/a. 3º. Passo: O/a coordenador/a pede que cada participante observe o que foi escrito dele/a no fole. Em seguida, pergunta: >O > que você sentiu com a dinâmica? >Alguém > escreveu a característica que você tinha escrito no início? >Que > descobertas você fez com a contribuição do grupo? 17 Canto: Deixa-me ser jovem DEUS NOS FALA Jovem: Nós gostamos de festa, roda, bar, lanchonete, grupos de amigos/as. São lugares onde encontramos gente, convivemos e celebramos a alegria do encontro. Esses grupos são muito importantes para nossas vidas, pois nos ajudam a experimentar a dimensão comunitária e a perceber que não estamos sós. Coordenador/a: Jesus também formou o seu grupo e estava com ele em diferentes momentos. Vamos ouvir um trecho do Evangelho de Lucas. Acolhamos, cantando: Canto: /:Fala, Senhor, fala, Senhor, palavra de fraternidade! Fala, Senhor, fala, Senhor, és luz da humanidade!:/ Leitor/a: Lucas 6,12-16

18 Coordenador/a: A Palavra de Deus orienta a nossa caminhada. Por isso, vamos partilhar o que ouvimos e sentimos. a) O que o texto diz? (Ler, reler o texto, repetir frases.) b) O que o texto me diz? (Partilhar o que chama a atenção no texto lido, a mensagem que ele traz.) c) O que o texto me faz dizer a Deus? (Que atitudes em relação a Deus e aos irmãos o texto inspira a fazer.) d) O que ele tem a dizer pra nossa vida de grupo? Jovem: É difícil viver fora de grupos. Ao mesmo tempo em que fazemos parte dele, o grupo faz parte de nosso ser. Ser grupo é uma forma de estar no mundo e na sociedade. Assim, com as relações que estabeleço em grupo, consigo reconhecer ou amadurecer minhas qualidades, minimizar ou superar minhas deficiências. O grupo ajuda a crescer e melhorar como pessoa. O grupo influencia a vida de cada pessoa que participa dele. E cada pessoa também faz diferença para a vida do grupo. 18 DEUS NOS DESAFIA Coordenador/a: Necessitamos das pessoas para viver e ser feliz. Perseverar no grupo de jovens faz a alegria do encontro com o outro e promove a constituição do nosso ser pessoa. Que influências o grupo tem na minha vida? Que mudanças percebo em mim a partir da participação no grupo? Por que sou importante no grupo? (deixar falar). Sugestão: Se o grupo é importante, que tal convidar outros jovens, ou ainda, ajudar a organizar outros grupos de jovens na Paróquia?! Pode ser? Canto: /: Irá chegar um novo dia/ um novo céu/ uma nova terra/ um novo mar./ E neste dia os oprimidos/ numa só voz a liberdade irão cantar.:/ DEUS NOS ABENÇOA. Coordenador/a: Fortalecidos/as pela alegria do reencontro, convido a todos/as para repetirem junto a oração:

19 Ajuda-nos, Senhor, A dar acesso às terras, Desconcentrar a renda, Educar para a cidadania, Varrer a injustiça, Aumentar a solidariedade, Acabar com as desigualdades, Promover a paz e o perdão. Dai-nos força para repartir, Consciência para participar, Coragem para transformar. Amém. Canto: Utopia 19

20 4º Encontro NOSSA VIDA, NOSSO CHÃO! ORIENTAÇÕES: 20 Material necessário: - Barbante e grampos de roupa; - Tarjetas e canetas; - Figuras e instrumentos musicais; - Um tapete ou almofada para cada um sentar-se (pedir que cada um traga o/a seu/a) Ambiente: Organizar o ambiente de forma que contemple a realidade da juventude da comunidade. Nele podem ser colocados instrumentos musicais e de trabalho, figuras/recortes de pessoas e lugares. Sugere-se que todos sentem em círculo, no chão, ao redor do ambiente. DEUS NOS ACOLHE Coordenador/a: Seja bem-vindo e bem-vinda quem chega! Que alegria o nosso encontro! Este é o lugar de nossos sonhos e o espaço de partilha da nossa vida. É também um espaço privilegiado para construirmos juntos um Projeto de Vida e de sociedade que leve em conta nossa felicidade, somado à esperança de dias sempre melhores. No encontro de hoje vamos conversar sobre os nossos sonhos e nossas utopias. Com alegria tracemos sobre nós o sinal da cruz. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. Rezemos juntos/as o Salmo 27 (26). Todos/as: O Senhor é minha Luz, Ele é minha salvação, que poderei temer?

21 Jovem 1: O Senhor é minha luz e salvação. O que é que eu vou temer? Deus é minha proteção. Ele guarda minha vida, eu não vou ter medo não. Todos/as: O Senhor é minha Luz, Ele é minha salvação, que poderei temer? Jovem 2: Se um exército se armar contra mim, não temerei. Meu coração está firme, e firme ficarei. Todos/as: O Senhor é minha Luz, Ele é minha salvação, que poderei temer? Jovem 3: Sei que eu hei de ver, um dia, a bondade do Senhor. Espera em Deus, cria coragem! Espera em Deus, que é o teu Senhor! Todos/as: O Senhor é minha Luz, Ele é minha salvação, que poderei temer? Um olhar sobre a Utopia (Eduardo Galeano) 21 Rapaz: Ela sempre está onde está o horizonte Moça: Se me aproximo dois passos, Rapaz: Ela avança dois passos Moça: Se caminho dez passos Rapaz: Ela apressa em deslocar-se Moça: Dez passos mais adiante Rapaz: Mesmo que eu continue caminhando Moça: Não consigo alcançá-la jamais Rapaz: Então, para que serve a Utopia? Moça: Só para isto, nada mais: Rapaz: Pra caminhar!!! Canto: /:Vai ser tão bonito se ouvir a canção, cantada de novo. No olhar da gente a certeza do irmão, reinado do povo.:/ DEUS NOS CHAMA A VER A REALIDADE Jovem 1: A juventude é a fase da vida em que mais a gente tem sonhos ousados, desejos, perspectivas e utopias. É neste período que concretamente gestamos nossos projetos de vida e vamos definindo o que queremos ser e fazer no futuro.

22 Jovem 2: É um tempo em que temos sonhos coletivos, de mudar a sociedade, de transformá-la. Enfim, de torná-la justa e humana socialmente. Quem já não sonhou com isso? Jovem 3: Porém, também não faltam momentos em que nos sentimos como se estivéssemos sem chão, sem perspectivas de futuro. Quantos são os jovens que deixam de sonhar, de pensar um amanhã melhor para si e para os outros?! Coordenador/a: Os sonhos são nada mais do que aquilo que nos movimenta em busca da concretização dos desejos, daquilo que tanto queremos, como bem destaca o poeta Eduardo Galeano. Dinâmica: Varal dos sonhos 22 Material necessário: Barbante, grampos de roupa, tarjetas de papel e canetas. Desenvolvimento: 1º. Passo: O/a coordenador/a entrega para cada integrante algumas tarjetas e pincéis e pede que pensem um breve momento sobre os sonhos pessoais e coletivos que possui. Em seguida, motiva para que escrevam seus sonhos na tarjeta de papel. 2º. Passo: Convidar para que partilhem seus sonhos uns com os outros. Efetuada a partilha, orientar para que pendurem os sonhos no varal permitindo que sejam visualizados por todos/as. 3º. Passo: Refletir e partilhar no grande grupo se há sonhos em comum que podem ser usados como ferramenta de transformação social. Canto: Ninguém pode prender um sonho. DEUS NOS FALA Coordenador/a: Diante dessa realidade que nos desafia continuamente como jovens, queremos ouvir atentamente o que Ele nos fala pelas Escrituras. Canto: /: É bonita demais, é bonita demais, a mão de quem conduz a bandeira da paz.:/ (2x)

23 Leitor/a: Lucas 24,13-35 Coordenador/a: A Palavra de Deus nos inquieta e faz refletir sobre a nossa realidade. Em grupos, vamos partilhando sobre as seguintes perguntas. a) O que o texto diz? (Ler, reler o texto, repetir frases.) b) O que o texto me diz? (Partilhar o que chama a atenção no texto lido, a mensagem que ele traz.) c) O que o texto me faz dizer a Deus? (Que atitudes em relação a Deus e aos irmãos o texto inspira a fazer.) d) O que fazia arder o coração dos discípulos motivando-os a continuar o sonho e a missão de Jesus? Coordenador/a: Nossas atitudes, muitas vezes se assemelham à dos discípulos de Emaús, principalmente ao enfrentarmos dificuldades. A certeza de que Jesus caminha conosco deve ser constante em nossas vidas, sua presença discreta e motivadora encoraja-nos a enfrentarmos os desafios e seguirmos com coragem a conquista de nossos sonhos e de um mundo mais justo e fraterno. 23 DEUS NOS DESAFIA Coordenador/a: A realidade que vivemos é espaço onde alimentamos nossos sonhos. O que podemos fazer para contribuir na construção de um mundo melhor? (Conversar) (Sugestão: pesquisar a realidade dos/as jovens da comunidade, visitá-los e convidá-los para participar do grupo.) DEUS NOS ABENÇOA Coordenador/a: Que o Deus da vida, que caminha com seu povo, permaneça conosco nesta semana, em nossas atividades e, sobretudo, no nosso desejo de construir coletivamente um projeto de sociedade melhor para todos e todas. Canto: /: Deus nos abençoe, Deus nos dê a paz, a Paz que só o amor é que nos traz, a paz que só o amor é que nos traz.:/ Canto: Dias melhores (Jota Quest)

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 NO CAMINHO DO DISCIPULADO MISSIONÁRIO, A EXPERIÊNCIA DO ENCONCONTRO: TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015

NOVENA COM AS CRIANÇAS NOSSA SENHORA APARECIDA 2015 1 2 COM MARIA, EM JESUS, CHEGAMOS À GLÓRIA! 5º Dia (Dia 07/10 Quarta-feira) CRIANÇA: BELEZA DA TERNURA DIVINA! Na festa de Maria, unidos neste Santuário, damos graças a Deus, por meio de Maria, pela vida

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação ***************************************************************************

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação *************************************************************************** DIOCESE DE AMPARO - PASTORAL DA EDUCAÇÃO- MARÇO / 2015 Todo cristão batizado deve ser missionário Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos e fazei-me conhecer a vossa estrada! Salmo 24 (25) Amados Educadores

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL SUGESTÃO DE CELEBRAÇÃO DE NATAL 2013 ADORAÇÃO Prelúdio HE 21 Dirigente: Naqueles dias, dispondo-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou na casa de Zacarias e saudou

Leia mais

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade.

A Palavra de Deus. - É na Palavra de Deus que o homem encontra o conhecimento a respeito da Vida, de onde viemos e onde vamos viver a eternidade. A Palavra de Deus 2 Timóteo 3:16-17 Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. 17 E isso

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR CANTO 1 - LOUVOR DA CRIAÇÃO D Bm G Em A7 D Bm G Em A7 Aleluia! Aleluia! Aleluia! Aleluia! D F#m G Em A7 1. Javé o nosso Deus é poderoso, seu nome é grande em todas as nações D F#m G Em A7 Na boca das crianças

Leia mais

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando.

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando. Celebração de Encerramento PREPARAR 1. Bíblia e velas para a Procissão de Entrada da Palavra 2. Sementes de girassóis para cada catequista depositar num prato com terra diante do altar durante a homilia

Leia mais

20ª Hora Santa Missionária

20ª Hora Santa Missionária 20ª Hora Santa Missionária Tema: Missão é Servir Lema: Quem quiser ser o primeiro seja servo de todos Preparação do ambiente: cartaz do Mês missionário, Bíblia e fitas nas cores dos continentes, cruz e

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO

Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO Igreja Batista Itacuruçá ESTAÇÃ ÇÃO DO EVANGELISMO ORIENTAÇÕES GERAIS Bem-vindos à nova estação dos GFs: a estação do evangelismo! Nesta estação queremos enfatizar pontos sobre nosso testemunho de vida

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção?

MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Por que pensar em Mística e Construção? MÍSTICA E CONSTRUÇÃO Espiritualidade e profecia são duas palavras inseparáveis. Só os que se deixam possuir pelo espírito de Deus são capazes de plantar sementes do amanhã e renovar a face da terra. Todo

Leia mais

CRIANÇAS E ADOLESCENTES MISSIONÁRIOS NA CARIDADE

CRIANÇAS E ADOLESCENTES MISSIONÁRIOS NA CARIDADE Vicente de Paulo dizia: "Que coisa boa, sem igual, praticar a Caridade. Praticá-la é o mesmo que praticar todas as virtudes juntas. É como trabalhar junto com Jesus e cooperar com ele na salvação e no

Leia mais

CULTO DE ABERTURA DO SEMESTRE FACULDADES EST- 24/02/2013 2 º DOMINGO DE QUARESMA LITURGIA DE ENTRADA

CULTO DE ABERTURA DO SEMESTRE FACULDADES EST- 24/02/2013 2 º DOMINGO DE QUARESMA LITURGIA DE ENTRADA CULTO DE ABERTURA DO SEMESTRE FACULDADES EST- 24/02/2013 2 º DOMINGO DE QUARESMA LITURGIA DE ENTRADA Assim nós invocamos a presença de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. Hino: HPD II 330 Abraço de

Leia mais

Faz um exercício de relaxamento coloca-te na presença de Deus. Reza um salmo (aquele que o teu coração pedir no momento).

Faz um exercício de relaxamento coloca-te na presença de Deus. Reza um salmo (aquele que o teu coração pedir no momento). O Caminho de Emaús Faz um exercício de relaxamento coloca-te na presença de Deus. Reza um salmo (aquele que o teu coração pedir no momento). Leitura: Lc 24, 13-35 Todos nós percorremos frequentemente o

Leia mais

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE Introdução A CF deste ano convida-nos a nos abrirmos para irmos ao encontro dos outros. A conversão a que somos chamados implica

Leia mais

Músicos, Ministros de Cura e Libertação

Músicos, Ministros de Cura e Libertação Músicos, Ministros de Cura e Libertação João Paulo Rodrigues Ferreira Introdução Caros irmãos e irmãs; escrevo para vocês não somente para passar instruções, mas também partilhar um pouco da minha experiência

Leia mais

13. O DEUS QUE NOS COMPLETA Páginas 272-278

13. O DEUS QUE NOS COMPLETA Páginas 272-278 13. O DEUS QUE NOS COMPLETA Páginas 272-278 ENCONTRO: Se você pudesse levar um amigo para morar com você, quem seria? EXALTAÇÃO: Leia Efésios 4.1-15. Peça que compartilhem em que o Gf tem ajudado a cada

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP-

ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP- 1 ASSOCIAÇÃO DOS COLABORADORES DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO -ACHUAP- DIA 15.06.2010 MOMENTO ORANTE ECUMÊNICO PELA PASSAGEM DO 59º ANIVERSÁRIO DA ACHUAP (para propiciar momento de silêncio e

Leia mais

Explicação da Missa MISSA

Explicação da Missa MISSA Explicação da Missa Reunidos todos os catequizandos na Igreja, num primeiro momento mostram-se os objetos da missa, ensinam-se os gestos e explicam-se os ritos. Em seguida celebra-se a missa sem interrupção.

Leia mais

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005 FESTA DO Pai-Nosso Igreja de S. José de S. Lázaro 1º ano 1 7 de Maio de 2005 I PARTE O acolhimento será feito na Igreja. Cada criança ficará com os seus pais nos bancos destinados ao seu catequista. Durante

Leia mais

Vinho Novo Viver de Verdade

Vinho Novo Viver de Verdade Vinho Novo Viver de Verdade 1 - FILHOS DE DEUS - BR-LR5-11-00023 LUIZ CARLOS CARDOSO QUERO SUBIR AO MONTE DO SENHOR QUERO PERMANECER NO SANTO LUGAR QUERO LEVAR A ARCA DA ADORAÇÃO QUERO HABITAR NA CASA

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária ocê é convidado a iniciar uma experiência de oração. Às vezes pensamos que o dia-a-dia com seus ruídos, suas preocupações e sua correria não é lugar apropriado para levantar nosso

Leia mais

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor!

1915-2015 SUBSÍDIOS E HORA SANTA. Por ocasião dos 100 anos do MEJ MEJ BRASIL. 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 1º ROTEIRO PAZ Dom e compromisso para viver melhor! 2º ROTEIRO EUCARISTIA Mistério Pascal celebrado na comunidade de fé! 3º ENCONTRO EVANGELHO Amor para anunciar e transformar o mundo! 1915-2015 SUBSÍDIOS

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária Caro jovem,, Que alegria saber que como você muitos jovens estão encontrando um caminho para a oração pessoal e diária. Continue animado com a busca de um relacionamento mais pessoal

Leia mais

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos,

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, PASCOM A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, t e x t o s e i d é i a s p a r a a s matérias! Nossa Senhora da Penha, que sabe o nome de cada

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA. Um encontro com Deus vivo

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA. Um encontro com Deus vivo LEITURA ORANTE DA BÍBLIA Um encontro com Deus vivo A quem nós iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. (Jo 6,68) Recordando a história... A leitura orante da Palavra é uma tentativa de responder

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO SOBRE NÓS FAZEI BRILHAR O ESPLENDOR DE VOSSA FACE! 3 º DOMINGO DA PÁSCOA- ANO B 22 DE ABRIL DE 2012 ANIM: (Saudações espontâneas)

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

CD EU QUERO DEUS. 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) 02- SIM, SIM, NÃO, NÃO (Irmã Carol)

CD EU QUERO DEUS. 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) 02- SIM, SIM, NÃO, NÃO (Irmã Carol) CD EU QUERO DEUS 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) EU QUERO DEUS \ EU QUERO DEUS SEM DEUS EU NÃO SOU NADA EU QUERO DEUS Deus sem mim é Deus \ Sem Deus eu nada sou Eu não posso viver sem Deus \ Viver longe

Leia mais

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23.

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23. Tema: DEUS CUIDA DE MIM. Texto: Salmos 23:1-6 Introdução: Eu estava pesando, Deus um salmo tão poderoso até quem não está nem ai prá Deus conhece uns dos versículos, mas poderosos da bíblia e o Salmo 23,

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA Nestes últimos anos tem-se falado em Catequese Renovada e muitos pontos positivos contribuíram para que ela assim fosse chamada. Percebemos que algumas propostas

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

Lausperene. Senhor Jesus, Eu creio que estais presente no pão da Eucaristia. Senhor, eu creio em Vós.

Lausperene. Senhor Jesus, Eu creio que estais presente no pão da Eucaristia. Senhor, eu creio em Vós. Lausperene Cântico: Dá-nos um coração Refrão: Dá-nos um coração, grande para amar, Dá-nos um coração, forte para lutar. 1. Homens novos, criadores da história, construtores da nova humanidade; homens novos

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

Vigília Jubilar. Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10.

Vigília Jubilar. Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10. Vigília Jubilar Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10. Material: Uma Bíblia Vela da missão Velas para todas as pessoas ou pedir que cada pessoa

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim!

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim! Page 1 of 6 GUIÃO DA CELEBRAÇÃO DA 1ª COMUNHÃO 2006 Ambientação Irmãos: Neste Domingo, vamos celebrar e viver a Eucaristia com mais Fé e Amor e também de uma maneira mais festiva, já que é o dia da Primeira

Leia mais

Tema 01 - Dimensão Psico - afetiva (processo da personalização. Quem sou Eu? )

Tema 01 - Dimensão Psico - afetiva (processo da personalização. Quem sou Eu? ) Tema 01 - Dimensão Psico - afetiva (processo da personalização. Quem sou Eu? ) Titulo 04 - Técnicas de Elaboração e Acompanhamento de Projeto Pessoal de Vida Dom Eduardo Pinheiro da Silva, sdb (Mestre

Leia mais

O valor do silêncio na vida do cristão

O valor do silêncio na vida do cristão O valor do silêncio na vida do cristão Salve Maria! Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Em nosso blog, temos muitas palavras de profecia sobre o silêncio. E, por Providência Divina, encontramos um

Leia mais

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto. Mateus 4, 1-11 Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.». Este caminho de 40 dias de jejum, de oração, de solidariedade, vai colocar-te

Leia mais

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Preambulo Há cerca de 150.000 anos, por obra de Deus Pai, surgiu nesta terra africana o primeiro

Leia mais

Considerações sobre o Evangelho de João

Considerações sobre o Evangelho de João 1 Considerações sobre o Evangelho de João. O Evangelho de João nasceu do anúncio vivo, da memória de homens e mulheres que guardavam e transmitiam os ensinamentos transmitidos por Jesus.. O chão = vida

Leia mais

Adoração ao Santíssimo Sacramento. Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa. 4 de Março de 2014

Adoração ao Santíssimo Sacramento. Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa. 4 de Março de 2014 Adoração ao Santíssimo Sacramento Catequese Paroquial de Nossa Senhora da Lapa 4 de Março de 2014 Leitor: Quando nós, cristãos, confessamos a Trindade de Deus, queremos afirmar que Deus não é um ser solitário,

Leia mais

Oração ao finalizar o Ano 2015

Oração ao finalizar o Ano 2015 Oração ao finalizar o Ano 2015 QUE SEU AMOR SE EXTENDA POR TODA A TERRA Reunimos em oração no último dia do Ano para dar graças a Deus por tantos dons recebidos pessoalmente, na família, na comunidade,

Leia mais

Sobre esta obra, você tem a liberdade de:

Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Sobre esta obra, você tem a liberdade de: Compartilhar copiar, distribuir e transmitir a obra. Sob as seguintes condições: Atribuição Você deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante

Leia mais

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre Caridade e partilha Vivemos em nossa arquidiocese o Ano da Caridade. Neste tempo, dentro daquilo que programou o Plano de Pastoral, somos chamados a nos organizar melhor em nossos trabalhos de caridade

Leia mais

+ Orani João Tempesta, O. Cist. Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

+ Orani João Tempesta, O. Cist. Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ AMAI-VOS Domingo passado, ao celebrar o tema da misericórdia, tive a oportunidade de estar com milhares de pessoas tanto na Catedral Metropolitana como no anúncio e instalação do Santuário da Misericórdia,

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

P á g i n a 1 7 PAROQUIA N. SRA. RAINHA DOS APOSTOLOS CANTOS DA QUARESMA - 2015. Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo

P á g i n a 1 7 PAROQUIA N. SRA. RAINHA DOS APOSTOLOS CANTOS DA QUARESMA - 2015. Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo Cantos de Entrada: 1) Entrada/Senhor Eis Aqui o Teu Povo Refrão: Senhor, eis aqui o teu povo que vem implorar teu perdão; É grande o nosso pecado, porém é maior o teu coração. 1. Sabendo que acolheste

Leia mais

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Introdução

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Introdução 23 4 MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR Introdução Chegamos ao último encontro de nossa série de 11 anos. Ao longo dessas semanas, conversamos, sob a luz do texto de Mateus 28.19-20a, a respeito dos olhares

Leia mais

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal

Personal Commitment Guide. Guia de Compromisso Pessoal Personal Commitment Guide Guia de Compromisso Pessoal Nome da Igreja ou Evento Nome do Conselheiro Telefone 1. Salvação >Você já atingiu um estágio na vida em que você tem a certeza da vida eterna e que

Leia mais

Cântico: Dá-nos um coração

Cântico: Dá-nos um coração Cântico: Dá-nos um coração Refrão: Dá-nos um coração, grande para amar, Dá-nos um coração, forte para lutar. 1. Homens novos, criadores da história, construtores da nova humanidade; homens novos que vivem

Leia mais

Vai ao encontro! de quem mais precisa!

Vai ao encontro! de quem mais precisa! Vai ao encontro! 2ª feira, 05 de outubro: Dos mais pobres Bom dia meus amigos Este mês vamos tentar perceber como podemos ajudar os outros. Vocês já ouviram falar das muitas pessoas que estão a fugir dos

Leia mais

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...!

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! Quem procura acha. Módulo 2 Etapa 3 Nem sempre acha o

Leia mais

De Luiz Carlos Cardoso e Narda Inêz Cardoso

De Luiz Carlos Cardoso e Narda Inêz Cardoso Água do Espírito De Luiz Carlos Cardoso e Narda Inêz Cardoso EXISTE O DEUS PODEROSO QUE DESFAZ TODO LAÇO DO MAL QUEBRA A LANÇA E LIBERTA O CATIVO ELE MESMO ASSIM FARÁ JESUS RIO DE ÁGUAS LIMPAS QUE NASCE

Leia mais

UNIDADE 2: APRENDENDO A BRILHAR

UNIDADE 2: APRENDENDO A BRILHAR Frutos-3 Impact0 LIÇÃO 9 VIVENDO A VIDA COM DEUS 9-11 Anos UNIDADE 2: APRENDENDO A BRILHAR FÉ EMAÇÃO Neste Trimestre, as crianças aprenderão sobre Graça, Crescimento e Mutualidade. Esses aspectos serão

Leia mais

NOVENA PRIMEIRO DIA. Glória a ti Deus Pai, tu que chamaste a Rafqa à santa vida monástica e foste para ela Pai e Mãe.

NOVENA PRIMEIRO DIA. Glória a ti Deus Pai, tu que chamaste a Rafqa à santa vida monástica e foste para ela Pai e Mãe. NOVENA O verdadeiro crente deve conscientizar-se da importância da oração em sua vida. O senhor Jesus disse : Rogai sem cessar ; quando fazemos uma novena que é uma de oração, estamos seguindo um ensinamento

Leia mais

Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste. Introdução

Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste. Introdução Festa do Perdão Cântico de entrada: Cristo Jesus, tu me chamaste Cristo Jesus, tu me chamaste Eu te respondo: estou aqui! Tu me chamaste pelo meu nome Eu te respondo: estou aqui! Quero subir à montanha,

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

CD: Ao Sentir. Alencastro e Patrícia. 1- Ao Sentir Jairinho. Ao sentir o mundo ao meu redor. Nada vi que pudesse ser real

CD: Ao Sentir. Alencastro e Patrícia. 1- Ao Sentir Jairinho. Ao sentir o mundo ao meu redor. Nada vi que pudesse ser real Alencastro e Patrícia CD: Ao Sentir 1- Ao Sentir Jairinho Ao sentir o mundo ao meu redor Nada vi que pudesse ser real Percebi que todos buscam paz porém em vão Pois naquilo que procuram, não há solução,

Leia mais

40 anos se passaram! E muitos de vocês que hoje se reúnem para celebrar este aniversário devem se perguntar por que estamos celebrando algo que não

40 anos se passaram! E muitos de vocês que hoje se reúnem para celebrar este aniversário devem se perguntar por que estamos celebrando algo que não 40 anos se passaram! E muitos de vocês que hoje se reúnem para celebrar este aniversário devem se perguntar por que estamos celebrando algo que não estivemos no começo. A história do Povo de Deus nos remete

Leia mais

Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus

Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus Prédica sobre texto do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo o evangelista Marcos 12.28-34. Falar mais do amor de Deus Prezada comunidade! O tema de nosso culto é Falar mais do amor de Deus.

Leia mais

NOVENA A SÃO PEREGRINO: PROTETOR DOS DOENTES DE CÂNCER. Comentarista: Quem foi São Peregrino? São Peregrino, foi um frade da Ordem dos

NOVENA A SÃO PEREGRINO: PROTETOR DOS DOENTES DE CÂNCER. Comentarista: Quem foi São Peregrino? São Peregrino, foi um frade da Ordem dos NOVENA A SÃO PEREGRINO: PROTETOR DOS DOENTES DE CÂNCER Comentarista: Quem foi São Peregrino? São Peregrino, foi um frade da Ordem dos Servos de Maria e ficou conhecido como o protetor contra o câncer.

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

1º encontro SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - PADROEIRO DA DIOCESE

1º encontro SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - PADROEIRO DA DIOCESE Encontro com a Palavra Julho/2011 1º encontro SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS - PADROEIRO DA DIOCESE Leitura Bíblica: Mt 11, 28-30 Preparando o ambiente Ao lado da Bíblia, se houver, colocar na mesa uma imagem

Leia mais

Preparar o ambiente com Bíblia, Cruz, velas, fotos e símbolos missionários. 1. ACOLHIDA

Preparar o ambiente com Bíblia, Cruz, velas, fotos e símbolos missionários. 1. ACOLHIDA Preparar o ambiente com Bíblia, Cruz, velas, fotos e símbolos missionários. 1. ACOLHIDA Animador(a): Neste ano, em preparação para as comemorações de seu Centenário, a Diocese de Guaxupé iniciou, na quinta-feira

Leia mais

Leitor 2 Este é o dia que o Senhor fez para nós! SL 118

Leitor 2 Este é o dia que o Senhor fez para nós! SL 118 Acolhida Jubilar Recepção de todas as famílias. Acolher com cantos de boas-vindas. Abertura Jubilar Material a ser usado: Coreografia com as cores do Centenário: vermelho, laranja e verde estas cores simbolizam

Leia mais

Consolidação para o Discipulado - 1

Consolidação para o Discipulado - 1 Consolidação para o Discipulado - 1 Fortalecendo o novo convertido na Palavra de Deus Rev. Edson Cortasio Sardinha Consolidador/a: Vida consolidada: 1ª Lição: O Amor de Deus O amor de Deus está presente

Leia mais

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves CAMINHOS Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves Posso pensar nos meus planos Pros dias e anos que, enfim, Tenho que, neste mundo, Minha vida envolver Mas plenas paz não posso alcançar.

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão

CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica. A unidade na fé a caminho da missão CARTA DE PRINCÍPIOS, CRENÇAS E VALORES 1 ALIANÇA CRISTÃ EVANGÉLICA BRASILEIRA Aliança Evangélica A unidade na fé a caminho da missão Nossa Visão Manifestar a unidade da igreja por meio do testemunho visível

Leia mais

LECTIO DIVINA 26 de julho de 2015 Domingo XVII do Tempo Comum Ano B. O mais bonito que o pão tem é poder ser partido e repartido. D.

LECTIO DIVINA 26 de julho de 2015 Domingo XVII do Tempo Comum Ano B. O mais bonito que o pão tem é poder ser partido e repartido. D. Perguntas para a reflexão pessoal Perante as necessidades com que me deparo, predisponho-me a dar da minha pobreza, a pôr generosamente à disposição o que sou e o que tenho? Acredito no potencial dos outros,

Leia mais

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações como ordenado pelo Capítulo Interprovincial da Terceira Ordem na Revisão Constitucional de 1993, e subseqüentemente

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal

ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal 1 PARÓQUIA DE Nª SRª DA CONCEIÇÃO, MATRIZ DE PORTIMÃO ORAÇÃO EM FAMÍLIA Quaresma e Tempo Pascal (O Ícone da Sagrada Família deve ser colocado na sala, num lugar de relevo e devidamente preparado com uma

Leia mais

AS CONEXÕES. QUEBRA GELO: Cite o nome de uma pessoa que mais te influenciou na vida. Comente como essa pessoa é, e explique como te influenciou.

AS CONEXÕES. QUEBRA GELO: Cite o nome de uma pessoa que mais te influenciou na vida. Comente como essa pessoa é, e explique como te influenciou. Lição 4 AS CONEXÕES QUEBRA GELO: Cite o nome de uma pessoa que mais te influenciou na vida. Comente como essa pessoa é, e explique como te influenciou. VERSO DA SEMANA: Sim, qualquer que seja o tipo de

Leia mais

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco Notícias de Família Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida 06 JUNHO 2014 Permanece conosco Vivemos dias de graça, verdadeiro Kairós com a Celebração

Leia mais

Dá-me de beber! João 4,7

Dá-me de beber! João 4,7 SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS 18 a 25 Janeiro de 2015 Dá-me de beber! João 4,7 CONSELHO PORTUGUÊS DE IGREJAS CRISTÃS COMISSÃO EPISCOPAL MISSÃO E NOVA EVANGELIZAÇÃO CELEBRAÇÃO DE CULTO ECUMÉNICO

Leia mais

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI)

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Objetivos O QUE? (GG): As crianças ouvirão a história de Marcinelo, um boneco de madeira que não se sentia

Leia mais

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A escola católica será uma instituiçao com mística evangelizadora UMA ESCOLA A SERVIÇO DA PESSOA E ABERTA A TODOS UMA ESCOLA COM

Leia mais

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Edição oficial do CICLUMIG Flor do Céu De acordo com revisão feita pelo Sr. Luiz Mendes do Nascimento, zelador do hinário. www.mestreirineu.org 1 01 - DIVINO PAI

Leia mais

CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA

CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA PARÓQUIA DE SANTA MARIA DE BORBA CELEBRAÇÃO DA FESTA DA PALAVRA Feliz o homem que ama a Palavra do Senhor e Nela medita dia e noite (Sl 1, 1-2) 4º ANO da CATEQUESE 17 de Janeiro de 09 ENTRADA PROCESSIONAL

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

CÃNTICOS MISSIONÁRIOS SANTAS MISSÕES POPULARES

CÃNTICOS MISSIONÁRIOS SANTAS MISSÕES POPULARES 1 CÃNTICOS MISSIONÁRIOS SANTAS MISSÕES POPULARES DIOCESE DE GUAXUPÉ SEJA BEM VINDO G D C G Você que está chegando, bem-vindo seja bem-vindo! G D C G Você que está chegando bem-vinda seja bem-vinda! C D

Leia mais

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE A Novena de Natal deste ano está unida à Campanha da Fraternidade de 2013. O tema Fraternidade e Juventude e o lema Eis-me aqui, envia-me, nos leva para o caminho da JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE Faça a

Leia mais

A Apostolicidade da Fé

A Apostolicidade da Fé EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 10 DE MARÇO DE 2013 A Apostolicidade da Fé Catequese do 4º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 10 de Março de 2013 1. A fé da Igreja recebemo-la dos Apóstolos de Jesus. A eles

Leia mais

Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família - CEPVF/CNBB

Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família - CEPVF/CNBB Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família Comissão Nacional da Pastoral Familiar Brasília - 2014 snv14_2.indd 1 28/05/2014 12:11:27 Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família - CEPVF/CNBB

Leia mais