Alufá-Licutã Oxorongá ÚTERO DE PEDRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Alufá-Licutã Oxorongá ÚTERO DE PEDRA"

Transcrição

1 1

2 2

3 ÚTERO DE PEDRA 3

4 4

5 Alufá-Licutã Oxorongá ÚTERO DE PEDRA 5

6 Copyright Alufá-Licutã Oxorongá Direitos desta edição reservados à Alufá-Licutã Oxorongá Recife Pernambuco - Brasil 6

7 Alufá-Licutã Oxorongá ÚTERO DE PEDRA 7

8 ÚTERO DE PEDRA Capa: Alufá-Licutã Oxorongá Digitação: Alufá-Licutã Oxorongá Editoração: Alufá-Licutã Oxorongá Revisão: Alufá-Licutã Oxorongá Ficha catalográfica: Oxorongá, Alufá-Licutã ÚTERO DE PEDRA Recife Pernambuco Brasil - América Literatura Brasileira - poesia 8

9 ÚTERO DE PEDRA 9

10 Imago Dei, Reservas de salvação Leopoldo & Teodora, Fio de prumo Suzanne Christinne, Tangências de nuvens Joshua Reuel & Rebecca Elisama, Sonhadores por excelência Recife, Monótona mesmice Oxorongá, Alufá-Licutã Útero de Pedra Apresentação, Alufá-Licutã 110p.; il. Recife-Pernambuco 10

11 Não me presto a mais nada. Não prometo, não recebo, não entrego, não abençoo, não recuso. Nada além do que trabalhar a minha pedra. Sei que há muitos homens no mundo, sei que há muitas crianças no mundo, sei que há muitas mulheres no mundo, sei que há jovens e velhos no mundo, sei dos sofrimentos, das dores, dos pecados, dos desejos, dos encontro e dos desencontros do mundo. Eu os sei todos. Sei dos lugares, das tempestades, da natureza toda. E sei de todo o concreto e do abstrato, sei da história e do futuro. Sei das cidades, dos espaços, e do mimetismo. Sei da saúda, da alegria, das horas e de todo o céu que há sobre e sob o mundo. Sei de tudo e trabalho a minha pedra. É que, de resto, ninguém e nada fará por mim, o que a mim sempre coube por convenção ou desatino: trabalhar a minha pedra. José Gomes Sobrinho 11

12 12

13 APRESENTAÇÃO Por mais curioso, estranho, absurdo e paradoxal que possa parecer, nasci de um útero de pedra. A mais tênue lembrança que me veem à memória entrecruza a alguma experiência de pedra. Isto significou para mim, desde muito cedo, como único projeto de vida possível (e alcançável), um viver pela educação da pedra. Oficialmente, nasci na primavera de sessenta e seis, diz isto, ou melhor, testifica o registro civil; contudo, fui gerado muito antes. A minha alma traz traços vulcânicos de remotas eras das quais eu mesmo não sei, só tenho leves lembranças, no entanto, quando vem-me me encontra violentamente ativo ou, silenciosamente perigoso. Por isto, pouquíssimo caso faço dos meus nódulos de pedra. Pensando nisto, nestas vivências de pedra que o cotidiano doméstico ou o viver burocrático exuma para além de nossos labirintos sentimentais é que resolvi escrever o meu Útero de Pedra. Afinal de contas, um poeta tem sempre mais de Ícaro que de Dédalo. Tem sempre uma estruturação a ser inventada ou, um cenário imaginário a verbalizar. Útero de Pedra é, acima de tudo, uma busca incessante por verdades que, por algum motivo ou circunstâncias, tinham sido deixadas de lado, tinham sido relegadas ao esquecimento, mas que sempre emergem em momentos de solidão e dor. Útero de pedra foi escrito nestes dias difíceis em que passo. Quando digo difíceis é bom 13

14 que se explique: Papai, meu âncora para toda a vida, meu exemplo a ser seguido, meu guardião desde meus tempos de menino resolveu que estes dias era uma boa hora para se deixar esta baixa terra e ir correr em outras pradarias, de galopar pelos campos sagrados de Deus. Resolveu me deixar quando mais eu precisava dele. Quantas dúvidas, quantas interrogações, quantas vivências ainda a ser vivida. Mas, tudo isto, nestes dias difíceis em que passo é matéria para memória. É semente lançada ao vento outonal, é imagem gravada para futuras lembranças. É sol que ainda não me está posto. Foi passando por momentos tão difíceis que terminei de compor este Útero de pedra. Não sei se outro título cairia tão bem. Se outro título sugestionaria tão bem a dor que sinto em meu peito, o vazio que corta a minha entranha. Não conheço os propósitos de minha poesia, ela é dona de si mesma, quando a lanço ao papel ela caminha por conta própria, toma direções opostas ao meu querer. Talvez por isto nasceu Útero de pedra. Ela (a poesia) me conhece tão bem, às vezes mais que eu mesmo. Conhece a minha vivência e as minhas ausências. Conhece-me e me faz conhecer. E, certamente, ela sabe dos dias difíceis em que passo. Sabe que estes dias em que termino o Útero de pedra são dias em que eu mesmo me queria petrificado. Eu tinha combatido todos os meus melhores combates e imaginava que minha carreira estivesse completa, contudo, ainda não tinha me guardado da poesia. Ela ainda permeava, esperançosamente, insoluvelmente, em minha alma de poeta. 14

15 E assim nasceu o Útero de Pedra. Em cada linha, em cada verso, em cada poema do livro há uma infinita necessidade de construção poética. Há nele, no Útero de Pedra, toda a indumentária de um vestíbulo decorrente de uma vida e de sua inequívoca petrificação. Há nele um homem que se veste de pedra antes mesmo de seu nascimento. O autor 15

...PRA ME AMANSAR DO AMOR

...PRA ME AMANSAR DO AMOR 1 2 ...PRA ME AMANSAR DO AMOR 3 Copyright Alufá-Licutã Oxorongá Direitos desta edição reservados à Alufá-Licutã Oxorongá alufalicuta@hotmail.com Recife Pernambuco - Brasil 4 Alufá-Licutã Oxorongá...PRA

Leia mais

Copyright Alufá-Licutã Oxorongá Direitos desta edição reservados à Alufá-Licutã Oxorongá Recife Pernambuco - Brasil

Copyright Alufá-Licutã Oxorongá Direitos desta edição reservados à Alufá-Licutã Oxorongá Recife Pernambuco - Brasil 1 2 A FERRO E FOGO 3 Copyright Alufá-Licutã Oxorongá Direitos desta edição reservados à Alufá-Licutã Oxorongá alufalicuta@hotmail.com Recife Pernambuco - Brasil 4 Alufá-Licutã Oxorongá A FERRO E FOGO 5

Leia mais

Copyright Alufá-Licutã Oxorongá Direitos desta edição reservados à Alufá-Licutã Oxorongá Recife Pernambuco Brasil

Copyright Alufá-Licutã Oxorongá Direitos desta edição reservados à Alufá-Licutã Oxorongá Recife Pernambuco Brasil 1 2 A BOCA DA MATA 3 Copyright Alufá-Licutã Oxorongá Direitos desta edição reservados à Alufá-Licutã Oxorongá alufalicuta@hotmail.com Recife Pernambuco Brasil 4 Alufá-Licutã Oxorongá A BOCA DA MATA 5 A

Leia mais

UMA GOTA DE LOUCURA EM MINHA MÃO (epigênese e deslumbramento)

UMA GOTA DE LOUCURA EM MINHA MÃO (epigênese e deslumbramento) 1 2 UMA GOTA DE LOUCURA EM MINHA MÃO (epigênese e deslumbramento) 3 4 Alufá-Licutã Oxorongá UMA GOTA DE LOUCURA EM MINHA MÃO (epigênese e deslumbramento) 5 UMA GOTA DE LOUCURA EM MINHA MÃO (epigênese e

Leia mais

PÉTALAS E SANGUE. De: Batista Mendes

PÉTALAS E SANGUE. De: Batista Mendes PÉTALAS E SANGUE De: Batista Mendes 1 Editoração e capa: Batista Mendes Revisão: Batista Mendes Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida ou armazenada, sob qualquer

Leia mais

Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor. 1ª edição (2013)

Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor. 1ª edição (2013) 1 2 Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor 1ª edição (2013) Todas as imagens e fotos contidas nesse livro são do arquivo pessoal do autor, não podendo ser utilizadas ou reproduzidas sem

Leia mais

Comigo mais poesia. Nelson Martins. Reflexões e Sentimentos

Comigo mais poesia. Nelson Martins. Reflexões e Sentimentos Comigo mais poesia Comigo mais poesia Nelson Martins Reflexões e Sentimentos Apresentação A poesia de Nelson Martins conduz o leitor à territorialidade da existência humana, como memória grifada de cada

Leia mais

DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO

DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO EU AMO VOCÊ: DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO Cleber Chaves da Costa 1 O amor é paciente, o amor é benigno, não é invejoso; o amor não é orgulhoso, não se envaidece; não é descortês,

Leia mais

Impressão da Capa: Gráfica São José

Impressão da Capa: Gráfica São José Direitos autorais reservados 2013 Mario de Almeida. 1ª Edição: novembro/2013 Impressão da Capa: Gráfica São José Obras do Autor Lindos Poemas de amor - 2001 Amor em Poesias - 2003 Poemas Proibidos - 2004

Leia mais

EU SOBRE A PAISAGEM

EU SOBRE A PAISAGEM www.perse.com.br Gonzaga Filho Página 1 Gonzaga Filho Página 2 Gonzaga Filho EU, SOBRE A PAISAGEM Primeira Edição São Paulo 2015 Gonzaga Filho Página 3 Gonzaga Filho Página 4 Gonzaga Filho Página 5 Gonzaga

Leia mais

coleção Conversas #24 Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #24 Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #24 Eu Posso sou me G ay. curar? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo de facilitar

Leia mais

Sheila Ferreira Kuno. Poesias Cotidianas

Sheila Ferreira Kuno. Poesias Cotidianas Poesias Cotidianas Sheila Ferreira Kuno Poesias Cotidianas 1ª. Edição São Paulo - 2013 Copyright@2013 by Sheila Ferreira Kuno Projeto gráfico Sheila Ferreira Kuno Imagem da Capa Foto do jardim da autora

Leia mais

Descartando Descartes

Descartando Descartes Descartando Descartes Este livro foi criado com o proposito de ser independente e de ser, pessoalmente, o meu primeiro trabalho como escritor. Isaac Jansen - 2015 Quem foi René Descartes? Dono da razão,

Leia mais

O primeiro suspiro de um poeta insano!

O primeiro suspiro de um poeta insano! 1 O primeiro suspiro de um poeta insano! 2012 2 O primeiro suspiro de um poeta insano Jonas Martins 1ª.Edição..Poesia Todos os direitos reservados ao autor A reprodução total ou parcial desta obra só é

Leia mais

Em silêncio, abandona-te ao Senhor, põe tua esperança nele (Sl 36, 7)

Em silêncio, abandona-te ao Senhor, põe tua esperança nele (Sl 36, 7) Silêncio: o caminho para Deus Em silêncio, abandona-te ao Senhor, põe tua esperança nele (Sl 36, 7) 1 / 5 Não há dúvidas: nascemos para Deus e apenas nele podemos encontrar o repouso para nossas almas

Leia mais

Escrita. Por Ricardo Fonseca

Escrita. Por Ricardo Fonseca Escrita Por Ricardo Fonseca FUGA MEDOS GRATIDÃO MISSÃO Sonhos VIVER DOENÇA FAMÍLIA Amor DÚVIDAS PAIXÃO Escrever SAÚDE RECUPERAÇÃO TRISTEZA ABUNDÂNCIA PERDA Luto REALIZAÇÃO VITÓRIA FELICIDADE ABANDONO CRISE

Leia mais

s, José Paulo Paes, Francisco Alvim, Eucanaã Ferraz, Carlos lvim, Eucanaã Ferraz, Carlos Drummond de Andrade,

s, José Paulo Paes, Francisco Alvim, Eucanaã Ferraz, Carlos lvim, Eucanaã Ferraz, Carlos Drummond de Andrade, lo Paes, Francisco Alvim, Eucanaã Ferraz, Carlos Drummond Alvim, Eucanaã Ferraz, Carlos Drummond de Andrade, anaã Ferraz, Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de rlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes,

Leia mais

JOSÉ ARAÚJO. Poema & Poesia. Magia e Sedução

JOSÉ ARAÚJO. Poema & Poesia. Magia e Sedução JOSÉ ARAÚJO Poema & Poesia Magia e Sedução 1 2 JOSÉ ARAÚJO Poema & Poesia Magia e Sedução 3 Editoração e Edição José Araújo Revisão e diagramação José Araújo Capa José Araújo Copyright 2011 José Araújo

Leia mais

VIVA OS PAIS PAI, MELHOR AMIGO!

VIVA OS PAIS PAI, MELHOR AMIGO! VIVA OS PAIS PAI, MELHOR AMIGO! Não existe melhor amigo que o pai! Pai pequena palavra, não obstante, grande em amor, capaz de renunciar tudo a favor do filho que ama! Muitas vezes é difícil para o filho

Leia mais

MEU JARDIM DE TROVAS

MEU JARDIM DE TROVAS ANGÉLICA DA SILVA ARANTES MEU JARDIM DE TROVAS PRIMEIRA EDIÇÃO / 2011-1 - SINOPSE: Com intensidade tem se falado sobre o tema trova, acontece que nem todas as pessoas sabem o que é tecnicamente uma trova.

Leia mais

QUANDO EU TINHA VOCÊ!

QUANDO EU TINHA VOCÊ! QUANDO EU TINHA VOCÊ! Local: Salvador(BA) Data: 02/02/1997 Estúdio:24/12/10 Estilo:Forró arrastapé Tom: C//(Dó sustenido) QUANDO EU TINHA VOCÊ A VIDA ERA TÃO BOA HOJE QUE TE PERDI VIVO COMO UM À TOA. VOCÊ

Leia mais

Amor & Sociologia Cultural - Fernando Pessoa

Amor & Sociologia Cultural - Fernando Pessoa Page 1 of 5 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Sociologia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Amor & Sociologia

Leia mais

j. p. cuenca O único final feliz para uma história de amor é um acidente

j. p. cuenca O único final feliz para uma história de amor é um acidente j. p. cuenca j. p. cuenca O único final feliz para uma história de amor é um acidente Copyright 2010 by J. P. Cuenca Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, que entrou

Leia mais

GUAMARÉ, RETALHOS POÉTICOS

GUAMARÉ, RETALHOS POÉTICOS 1 2 GUAMARÉ, RETALHOS POÉTICOS Gonzaga Filho 2011 3 4 Dedico este livro A todos que me fazem feliz ou infeliz, Pois cada um ao seu modo, Faz-me crescer espiritualmente. Fotografia da capa: Sanderson Miranda

Leia mais

Comitê da Cultura de Paz parceria UNESCO Associação Palas Athena

Comitê da Cultura de Paz parceria UNESCO Associação Palas Athena Grande parte de seus poemas são pequenos relâmpagos, quase haicais, que se vão depurando e purificando no decorrer do tempo. Manifestam buscas e encontros essenciais do ser. O próximo dia 12 de outubro

Leia mais

Superando os momentos difíceis

Superando os momentos difíceis Superando os momentos difíceis Valdir José de Castro Superando os momentos difíceis para viver melhor Direção editorial: Claudiano Avelino dos Santos Assistente editorial: Jacqueline Mendes Fontes Revisão:

Leia mais

coleção Conversas #12 - SETEMBRO é no Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #12 - SETEMBRO é no Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. a s coleção Conversas #12 - SETEMBRO 2014 - Eu sinto a I tr s ç o ã o por c é no r r m ia a nç a l? s. Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

Poemas de um Fantasma. Fantasma Souza

Poemas de um Fantasma. Fantasma Souza 1 2 3 Poemas de um Fantasma Fantasma Souza 2012 4 5 Fantasma Souza Todos os Direitos Reservados TITULO ORIGINAL POEMAS DE UM FANTASMA Projeto Gráfico Midiartes Capa Erisvaldo Correia Edição e Comercialização

Leia mais

Associação Tenda Espírita Pai Joaquim D Angola e Vovó Cambina

Associação Tenda Espírita Pai Joaquim D Angola e Vovó Cambina Associação Tenda Espírita Pai Joaquim D Angola e Vovó Cambina Psicografias Julho de 2014 Sumário Rogério Santos Costa... 2 Michele Pereira da Silva... 3 Paulo Soares... 4 Djalma Ferreira... 5 Antenor da

Leia mais

Material Educativo: Disse o Dicionário

Material Educativo: Disse o Dicionário Material Educativo: Disse o Dicionário Atividade que pensa os sentidos literais e simbólicos de palavras utilizadas em dicionários e poemas escolhidos, para que os participantes criem significados particulares

Leia mais

ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares

ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares AN O ANTES NUNCA, DO QUE TARDE DEMAIS! Obra Teatral de Carlos José Soares o Literária ata Soares OC. ento Social. Dois casais discutem a vida conjugal, sofrendo a influências mútuas. Os temas casamento,

Leia mais

José Francisco da Rocha

José Francisco da Rocha Saudação a Poesia Biografia José Francisco da Rocha, nasceu no dia 04 de janeiro de 1932 em Cedro de São João SE. Filho de José Francisco da Rocha e Antônia Maria de Santana. Casado com Carmelita Souza

Leia mais

(Na foto, Francisco aos oito meses)

(Na foto, Francisco aos oito meses) História de Vida de Francisco José de Souza Sperb A história de vida de Francisco José de Souza Sperb é contada com a colaboração e interesse de sua irmã Valquíria Maria de Souza Sperb. Neste relato foram

Leia mais

Obra "Natal" (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio

Obra Natal (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio Obra "Natal" (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio É o braço do abeto a bater na vidraça? E o ponteiro pequeno a caminho da meta! Cala-te, vento velho! É o Natal

Leia mais

Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016

Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016 Essa data sempre será inesquecível. Seis de Março, 2016 Digamos onde acordou tudo alegre e assim permaneceu. Acho completamente impossível tentar descrever nas palavras o sentimento que sinto aqui dentro

Leia mais

Os Deveres dos Pais. Letras. Editora. J. C. Ryle. Tradução Rodrigo Silva

Os Deveres dos Pais. Letras. Editora. J. C. Ryle. Tradução Rodrigo Silva Os Deveres dos Pais Os Deveres dos Pais J. C. Ryle Tradução Rodrigo Silva Editora Letras Título Original: The Duties of Parents por J. C. Ryle Copyright Editora Letras 1ª edição em português: outubro

Leia mais

UMA HISTÓRIA DE AMOR

UMA HISTÓRIA DE AMOR UMA HISTÓRIA DE AMOR Nunca fui de acreditar nessa história de amor "á primeira vista", até conhecer Antonio. Eu era apenas uma menina, que vivia um dia de cada vez sem pretensões de me entregar novamente,

Leia mais

Daniel Duarte. 1 a edição

Daniel Duarte. 1 a edição Daniel Duarte 1 a edição Rio de Janeiro 2016 Agradecimentos Agradeço ao Thiago, que me encontrou pela internet adentro e acreditou neste projeto, e que em tão pouco tempo se tornou uma pessoa muito especial

Leia mais

Paris, 17 de fevereiro de Prezado Senhor,

Paris, 17 de fevereiro de Prezado Senhor, Paris, 17 de fevereiro de 1903 Prezado Senhor, Sua carta só me alcançou há poucos dias. Quero lhe agradecer por sua grande e amável confiança. Mas é só isso o que posso fazer. Não posso entrar em considerações

Leia mais

Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma.

Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma. 1 Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma. Todos os direitos reservados: nenhuma parte dessa publicação pode ser reproduzida ou transmitida por meio eletrônico, mecânico, fotocópia ou

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 1 ano ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental

Leia mais

Mulher lendo Renoir, c. 1895, óleo sobre tela, 32 x 28 cm. Coleção particular.

Mulher lendo Renoir, c. 1895, óleo sobre tela, 32 x 28 cm. Coleção particular. Mulher lendo Renoir, c. 1895, óleo sobre tela, 32 x 28 cm. Coleção particular. Poesia Miguel Reale Eterna juventude Quando em meus olhos os teus olhos pousas vejo-te jovem como via outrora: luz interior

Leia mais

Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo.

Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo. Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo. SINOPSE: Kelson s : O Lugar onde Vivo Relato de quatro meninos de uma comunidade de baixa renda do Rio de Janeiro, falando a um entrevistador, do lugar onde vivem.

Leia mais

É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a

É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a vida e projeto de seu FILHO. A missão dela era nos dar Jesus e fez isso de maneira ímpar. Vamos refletir nos fatos na vida de Jesus onde ELA está

Leia mais

É HORA DE MUDAR. 12 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação. "Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora

É HORA DE MUDAR. 12 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora É HORA DE MUDAR 12 de Dezembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação "Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir." 1 / 5 (Mateus 25:13) É isso aí amados! Hoje é

Leia mais

É tão fácil dizer que saem dos olhos das mulheres andorinhas verdes (Crítica à poesia das imagens aos cachos. Como de costume, autocrítica)

É tão fácil dizer que saem dos olhos das mulheres andorinhas verdes (Crítica à poesia das imagens aos cachos. Como de costume, autocrítica) É tão fácil dizer que saem dos olhos das mulheres andorinhas verdes (Crítica à poesia das imagens aos cachos. Como de costume, autocrítica) É tão fácil dizer que saem dos olhos das mulheres andorinhas

Leia mais

Como é que um filho que é artista se pode aproximar

Como é que um filho que é artista se pode aproximar BELO, Duarte. O núcleo da claridade: entre as palavras de Ruy Belo. Lisboa: Assírio & Alvim, 2011. 240 p. Nuno Costa Santos Cineasta / Roteirista / Escritor Realizador do documentário Ruy Belo, era uma

Leia mais

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais sem prévia autorização do autor

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais sem prévia autorização do autor CAPA, DIAGRAMAÇÃO e ILUSTRAÇÃO Reginaldo Paz Mulheres Maravilhosas PAZ, Reginaldo 1ª Edição 2015 ISBN: 978-85-919101-6-8 Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais

Leia mais

Tratamento de vida plena

Tratamento de vida plena Tratamento de vida plena Eu adoro Tratamentos com Salmos, e este em especial, foi enviado por uma senhora muito amiga e especial que acabou de completar 84 anos cheios de sabedoria. Ela conta que esse

Leia mais

A caridade divina em São Tomás de Aquino

A caridade divina em São Tomás de Aquino RICARDO FIGUEIREDO A caridade divina em São Tomás de Aquino segundo o Comentário ao Evangelho de São João Índice Lista de siglas e abreviaturas 9 Prefácio, Professor Doutor José Jacinto Ferreira de Farias

Leia mais

Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! - O perdão do teu passado - Um propósito para a tua vida futura - Uma morada no céu

Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! - O perdão do teu passado - Um propósito para a tua vida futura - Uma morada no céu Eis-te aqui! Eis um livro com uma mensagem! Uma mensagem que vai responder à tua pergunta o que posso fazer aqui na terra? Há uma mensagem que responde a todas as tuas perguntas e dúvidas. Este livro demonstra

Leia mais

ALEXANDRA MACEDO 12 PASSOS PARA SERES MODELO

ALEXANDRA MACEDO 12 PASSOS PARA SERES MODELO ALEXANDRA MACEDO 12 PASSOS PARA SERES MODELO ÍNDICE TESTEMUNHOS: O QUE É PARA MIM SER MODELO 9 1. INTRODUÇÃO 11 2. UM POUCO DE HISTÓRIA 15 A) As primeiras gerações de manequins 22 B) Antes das agências

Leia mais

IN MEMORIA Francisco Chagas de Araújo ( )

IN MEMORIA Francisco Chagas de Araújo ( ) IN MEMORIA Francisco Chagas de Araújo (1923-2010) Meu Pai, meu mestre. CRÉDITOS Autor: Varenka de Fátima Araújo Prefácio: José de Araújo Revisão: Leandro Dias Capa e Diagramação: Vidmar Garrido Imagens:

Leia mais

Eu me chamo Mauren, 12 anos, 1,63 de altura e 43 kg. Cabelos ondulados um pouco abaixo dos ombros e castanhos, mas todos mundo insiste em dizer que é

Eu me chamo Mauren, 12 anos, 1,63 de altura e 43 kg. Cabelos ondulados um pouco abaixo dos ombros e castanhos, mas todos mundo insiste em dizer que é Eu Essa sou Eu me chamo Mauren, 12 anos, 1,63 de altura e 43 kg. Cabelos ondulados um pouco abaixo dos ombros e castanhos, mas todos mundo insiste em dizer que é preto. Negra da pele clara, olhos castanhos,

Leia mais

Alberto Caeiro O Pastor Amoroso

Alberto Caeiro O Pastor Amoroso Este material é parte integrante do site e pode ser distribuído livremente desde que não seja alterado e que todas as informações sejam mantidas. Abr s Equipe Mundo Cultural O amor é uma companhia. Já

Leia mais

Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura.

Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura. SOLIDÃO E SOLITUDE Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura. Muitas vezes você quer a fusão de almas, mas não consegue porque, por uma razão

Leia mais

1.º C. 1.º A Os livros

1.º C. 1.º A Os livros 1.º A Os livros Os meus olhos veem segredos Que moram dentro dos livros Nas páginas vive a sabedoria, Histórias mágicas E também poemas. Podemos descobrir palavras Com imaginação E letras coloridas Porque

Leia mais

Afinal, o que é Coaching?

Afinal, o que é Coaching? Afinal, o que é Coaching? - O que é isso? - Como funciona? - Para que serve? Antes de prosseguir, vou contar como o coaching entrou na minha vida e como eu me transformei, tudo se transformou. Nada se

Leia mais

O começo da história

O começo da história O começo da história Fotografia: Anastácia de Moura Leonardo Koury Martins O começo da história Todos nós temos um começo, um início, uma primeira vez. O importante é que desde este primeiro passo, possamos

Leia mais

01. Quanto à oração, alguém disse: Não adianta a gente querer enganar-se. Eu queria fugir dessa decisão, e por isso vivo nesse embaraço. (...

01. Quanto à oração, alguém disse: Não adianta a gente querer enganar-se. Eu queria fugir dessa decisão, e por isso vivo nesse embaraço. (... 01. Quanto à oração, alguém disse: Não adianta a gente querer enganar-se. Eu queria fugir dessa decisão, e por isso vivo nesse embaraço. (... ) 02. A oração é o íntimo sublimar-se da alma pelo contato

Leia mais

Modernismo em Portugal

Modernismo em Portugal Modernismo em Portugal Caeiro Campos Fernando Pessoa Pessoa e seus Reis Heterônimos Fernando Pessoa (1888-1935) Grande parte da crítica considera Fernando Pessoa o maior poeta moderno da Língua Portuguesa.

Leia mais

Apresento a todos, o início de um trabalho feito. Com muito carinho. São poemas e alguns contos.

Apresento a todos, o início de um trabalho feito. Com muito carinho. São poemas e alguns contos. APRESENTAÇÃO Apresento a todos, o início de um trabalho feito Com muito carinho. São poemas e alguns contos. Para Vocês: VIRTUALMENTE EU USO A MINHA LUZ INTERIOR PARA FALAR AOS CÉUS E A CADA ESTRELA QUE

Leia mais

Carta ao poeta Fernando Pessoa. por rubens jardim

Carta ao poeta Fernando Pessoa. por rubens jardim Carta ao poeta Fernando Pessoa por rubens jardim Nunca conheci o Esteves, 1 aquele que saiu da Tabacaria, 2 e acenou para o Álvaro de Campos. 3 Mas da janela do meu quarto, do meu quarto de um dos milhões

Leia mais

O Homem é capaz de Deus. Chave da semana

O Homem é capaz de Deus. Chave da semana O Homem é capaz de Deus Chave da semana Catequese com adultos 11-12 Chave de bronze 15-10-2011 DEUS VEM AO ENCONTRO DO HOMEM 22-10-2011 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Quem somos? Revelamo-nos

Leia mais

Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a

Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a Lucas 10,38-42 Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a sua palavra. Marta, porém, estava ocupada

Leia mais

1ª Edição Campo Grande - MS - Brasil 2016

1ª Edição Campo Grande - MS - Brasil 2016 1ª Edição Campo Grande - MS - Brasil 2016 Copyright by Mota Junior Direitos Autorais reservados de acordo com a Lei 9.610/98 Coordenação Editorial Valter Jeronymo Assistente de coordenação Sheila Radich

Leia mais

23 de Abril. Dia Mundial do Livro Venha festejá-lo com palavras, na Biblioteca da FLUP.

23 de Abril. Dia Mundial do Livro Venha festejá-lo com palavras, na Biblioteca da FLUP. 23 de Abril. Dia Mundial do Livro Venha festejá-lo com palavras, na Biblioteca da FLUP. No dia 23 de abril de 2013 a Biblioteca Central pediu aos seus leitores que dedicassem algumas palavras de homenagem

Leia mais

Um proprietário de um campo de videiras saiu pela manhã para contratar trabalhadores. Encontrou alguns e ajustou um denaro por dia e eles foram para

Um proprietário de um campo de videiras saiu pela manhã para contratar trabalhadores. Encontrou alguns e ajustou um denaro por dia e eles foram para Um proprietário de um campo de videiras saiu pela manhã para contratar trabalhadores. Encontrou alguns e ajustou um denaro por dia e eles foram para a vinha. Lá pela terceira hora, saiu novamente para

Leia mais

Material Educativo: Disse o Dicionário

Material Educativo: Disse o Dicionário Material Educativo: Disse o Dicionário Atividade que permite pensar sobre os sentidos denotativos e conotativos de palavras existentes em dicionários e presentes em poemas escolhidos, com o objetivo de

Leia mais

Nada a Perder (03:22) BX-NOF

Nada a Perder (03:22) BX-NOF Nada a Perder Nada a Perder (03:22) BX-NOF-16-00001 Escuta o vento que sopra lá fora e te convida a viver / E quando os pássaros estão indo embora é sua chance de saber / Que nós temos todos os motivos

Leia mais

1. Oficina de Rimas. Marcação prévia: pelo

1. Oficina de Rimas. Marcação prévia: pelo 1. Oficina de Rimas Os participantes são estimulados a criar rimas a partir de um tema escolhido pelo grupo. As rimas criadas são listadas e a partir delas, o grupo irá contar uma pequena história em versos.

Leia mais

Os vinhateiros. Referência Bíblica: Mateus

Os vinhateiros. Referência Bíblica: Mateus Os vinhateiros Referência Bíblica: Mateus 20. 1-16 Introdução: O que é de fato o Reino de Deus começa Jesus a explicar, circundado por muita gente que o escuta atentamente... Um senhor era dono de uma

Leia mais

Prefácio. Santo Tomás de Aquino. Suma Teológica, II-II, q. 28, a. 4.

Prefácio. Santo Tomás de Aquino. Suma Teológica, II-II, q. 28, a. 4. Prefácio A vida de São Francisco de Assis foi e continua sendo fonte de inspiração para tantos homens e mulheres de boa vontade que, percebendo a beleza que emana do amor, desejam experimentar também a

Leia mais

Leia: É uma Partida de Futebol

Leia: É uma Partida de Futebol ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR (A): Juliana B. Stoll TURMA: 7º Ano Matutino REVISÃO Leia: É uma Partida de Futebol Bola na trave não altera o placar Bola na área sem ninguém

Leia mais

) ) .,. MEB- 50 ANOS ";.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA! " MARIA ALICE ~ )

) ) .,. MEB- 50 ANOS ;.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA!  MARIA ALICE ~ ) ) 1 ) ) ).,. I ) I MEB- 50 ANOS ";.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA! " MARIA ALICE ) ) ~ ) ( ' A MUSICA DA CAMPANHA DAS ESCOLAS RADIOFONICAS LEVANTO JUNTO COM O SOL

Leia mais

Não destrua teus valores comparando-os com os dos outros.

Não destrua teus valores comparando-os com os dos outros. Reflexões para 2010 Post (0186) Não destrua teus valores comparando-os com os dos outros. É por sermos diferentes uns dos outros que cada um de nós é especial. Não estabeleça teus objetivos por aquilo

Leia mais

Arte Poesia conto Crônica. & Comportamento

Arte Poesia conto Crônica. & Comportamento Arte Poesia conto Crônica Entrevista & Comportamento Quero celebrar a vida...quero celebrar meus gloriosos dias nessa terra. Quero honrar meus Deuses e Deusas! Da velha África, quero celebrar os meus ritos

Leia mais

INTRODUÇÃO. Este livro convida você a parar por um momento. Refletir em silêncio. Sonhar com a brisa do vento. Observar tudo a sua volta

INTRODUÇÃO. Este livro convida você a parar por um momento. Refletir em silêncio. Sonhar com a brisa do vento. Observar tudo a sua volta INTRODUÇÃO Este livro convida você a parar por um momento Refletir em silêncio Sonhar com a brisa do vento Observar tudo a sua volta Valorizar cada segundo Tendo em vista que cada dia é único E cada segundo

Leia mais

Mário de Sá-Carneiro

Mário de Sá-Carneiro André Cabral Carina Goulart Poetas do século XX Mário de Sá-Carneiro Débora Melo Joana Costa Quando eu morrer batam em latas, Rompam aos saltos e aos pinotes - Façam estalar no ar chicotes, Chamem palhaços

Leia mais

Fragmentos de Deus. Religião me confunde

Fragmentos de Deus. Religião me confunde Fragmentos de Deus Quando me perco no emaranhado dos meus pensamentos, busco uma razão que não aceita a emoção, não quer falar, não quer oração. Nada que não seja uma resposta prática, algo rápido, solução

Leia mais

Direitos Autorais. Todos os Direitos reservados a Fábio de Amorim Teodoro. Este e-book só pode ser distribuído juntamente com o Curso Fórmula Violão.

Direitos Autorais. Todos os Direitos reservados a Fábio de Amorim Teodoro. Este e-book só pode ser distribuído juntamente com o Curso Fórmula Violão. Direitos Autorais Todos os Direitos reservados a Fábio de Amorim Teodoro. Este e-book só pode ser distribuído juntamente com o Curso Fórmula Violão. Palavras do Autor Nos diversos ambientes sociais nos

Leia mais

Músicas para missa TSL

Músicas para missa TSL Músicas para missa TSL Músicas antes da entrada Anjos Se acontecer um barulho perto de você é um anjo chegando para receber suas orações e levá-las à Deus. Então abra o coração e comece a louvar, sinta

Leia mais

As 7 Chaves da Cura. Cristina Candeias

As 7 Chaves da Cura. Cristina Candeias As 7 Chaves da Cura Cristina Candeias [uma chancela do grupo LeYa] Rua Cidade de Córdova, n. 2 2610-038 Alfragide http://twitter.com/editoracaderno caderno@leya.pt :: www.leya.pt 2009, Cristina Candeias

Leia mais

Os olhos de Jesus em você. Mensagem do dia : Os Olhos de Jesus em você!

Os olhos de Jesus em você. Mensagem do dia : Os Olhos de Jesus em você! Os olhos de Jesus em você Mensagem do dia : Os Olhos de Jesus em você! Indescritível a visão apaixonada de Jesus para você. Olhos que brilham profundamente de alegria quando você acerta, quando tropeça

Leia mais

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação - CIP

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação - CIP Editor responsável Zeca Martins Lilian Nocete Mescia Capa Zeca Martins Revisão Juliana Vieira Dias Esta obra é uma publicação da Editora Livronovo Ltda. CNPJ 10.519.6466.0001-33 www.editoralivronovo.com.br

Leia mais

Ensaios de Esperança

Ensaios de Esperança Ensaios de Esperança Ensaios de Esperança Alexandre Robles São Paulo, 2012 2 Ficha catalográfica Copyright Alexandre Robles Capa: Ana Elisa Vieira Revisão: Ana Elisa Vieira Editoração Eletrônica: Ana Elisa

Leia mais

SUBSÍDIOS À ELABORAÇÃO DE PROVAS ENSINO FUNDAMENTAL I LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO 1º Bimestre

SUBSÍDIOS À ELABORAÇÃO DE PROVAS ENSINO FUNDAMENTAL I LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO 1º Bimestre Por_3º ano_1º bi_2013 1 SUBSÍDIOS À ELABORAÇÃO DE PROVAS ENSINO FUNDAMENTAL I LÍNGUA PORTUGUESA - 3º ANO 1º Bimestre - 2013 Apresentação Com a intenção de contribuir de forma mais efetiva para a elaboração

Leia mais

Eis que chega meu grande amigo, Augusto dos Anjos, ele com seu jeitão calado e sempre triste, me fala que não irá existir palavra alguma para

Eis que chega meu grande amigo, Augusto dos Anjos, ele com seu jeitão calado e sempre triste, me fala que não irá existir palavra alguma para Oceano em Chamas Querida, Tentei em vão, fazer um poema a você, não consegui. Me faltavam palavras para descrever-te, então pedi aos poetas do universo para me ajudarem. O primeiro com quem conversei,

Leia mais

Pensamentos, Frases e Emoções. Alguns Achados e perdidos de um coração

Pensamentos, Frases e Emoções. Alguns Achados e perdidos de um coração Pensamentos, Frases e Emoções Alguns Achados e perdidos de um coração Pensamentos, Frases e Emoções... - Alguns Achados e perdidos de um coração - Versão Light Volume II Jonas Reis Correa Série Poesias,

Leia mais

Olhares. Rosângela Trajano. 2 - Por que não permitimos que os outros se aproximem de nós? 4 O que são as coisas mais simples do mundo para você?

Olhares. Rosângela Trajano. 2 - Por que não permitimos que os outros se aproximem de nós? 4 O que são as coisas mais simples do mundo para você? Olhares Ando pelas ruas e a multidão quase esbarra em mim. Tenho certeza que se me deitasse no chão seria pisoteada. As pessoas não olham mais para o chão, aliás as pessoas não olham mais nem para si mesmas.

Leia mais

A verdade sobre a teoria do Big Bang que ningue m te contou (ainda), segundo o manual do mundo

A verdade sobre a teoria do Big Bang que ningue m te contou (ainda), segundo o manual do mundo A verdade sobre a teoria do Big Bang que ningue m te contou (ainda), segundo o manual do mundo O que é o manual do mundo? Hoje em poucas palavras mostrarei a verdade (que ninguém te contou) sobre a teoria

Leia mais

MAIS UM DIA. Tom: B. Intro: B9. Nasce mais um dia F# Nasce com o sol E Vejo a primeira luz. Vejo alem do olhar. G#m7

MAIS UM DIA. Tom: B. Intro: B9. Nasce mais um dia F# Nasce com o sol E Vejo a primeira luz. Vejo alem do olhar. G#m7 MAIS UM IA Tom: Intro: 9 9 #m7 Nasce mais um dia # Nasce com o sol Vejo a primeira luz 9 Vejo alem do olhar #m7 Preciso de algo novo # ansado de esperar evia ter amado mais #m7 evia ter me dado mais Por

Leia mais

Inês Carolina Rilho SINTONIA

Inês Carolina Rilho SINTONIA Inês Carolina Rilho Nasceu no Recife-PE. Formou-se em Letras e Direito. Escreve desde os 15 anos. Possui poemas, conto e um romance em fase de conclusão. Tem participado de várias antologias. SINTONIA

Leia mais

Exposição Almandrade INSTALAÇÃO E POEMAS VISUAIS

Exposição Almandrade INSTALAÇÃO E POEMAS VISUAIS Exposição Almandrade INSTALAÇÃO E POEMAS VISUAIS CASA DAS ROSAS Av. Paulista, 37 São Paulo / Sp. (até 27 de abril de 2014) De terça feira a sábado, das 10h às 22h. Domingos e feriados, das 10h às 18h.

Leia mais

Maria França CRIANÇAS ALIENÍGENAS. Crônicas

Maria França CRIANÇAS ALIENÍGENAS. Crônicas Maria França CRIANÇAS ALIENÍGENAS Crônicas CRIANÇAS ALIENÍGENAS Crônicas Revisão: Nadir de Santana Capa e diagramação: Maria França Primeira edição 2015 São Paulo Maria França Prefácio O conteúdo das

Leia mais

4 FASES DA VIDA DE UM SONHADOR A vida de José e como Deus esteve com ele o tempo todo até cumprir os sonhos que Ele mesmo havia dado

4 FASES DA VIDA DE UM SONHADOR A vida de José e como Deus esteve com ele o tempo todo até cumprir os sonhos que Ele mesmo havia dado ? 4 FASES DA VIDA DE UM SONHADOR A vida de José e como Deus esteve com ele o tempo todo até cumprir os sonhos que Ele mesmo havia dado S E SUA REALIZAÇÃO O que é necessário para que sonhos se tornem realidade?

Leia mais

Mensagem do dia 02 de Março Suas escolhas. Mensagem do dia 02 de Março de 2013 Suas escolhas

Mensagem do dia 02 de Março Suas escolhas. Mensagem do dia 02 de Março de 2013 Suas escolhas Mensagem do dia 02 de Março Suas escolhas Mensagem do dia 02 de Março de 2013 Suas escolhas Acredite: você é aquilo que acredita ser. Você tem aquilo que acredita poder ter. Você recebe da vida aquilo

Leia mais

DATA: 02 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA:

DATA: 02 / 12 / 2013 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 0 / / 03 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

O DNA das equações algébricas

O DNA das equações algébricas Reforço escolar M ate mática O DNA das equações algébricas Dinâmica 3 3º Série 4º Bimestre DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Aluno Matemática 3ª do Ensino Médio Algébrico-Simbólico Polinômios e Equações

Leia mais