Casa do Direito. A tua CASA! O teu problema tem solução. Há uma resposta. Abre essa porta!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Casa do Direito. A tua CASA! O teu problema tem solução. Há uma resposta. Abre essa porta!"

Transcrição

1 Casa do Direito. A tua CASA! O teu problema tem solução. Há uma resposta. Abre essa porta!

2 Pessoas preparadas para ajudar a resolver o teu problema esperam-te nessa CASA. 2 3 O que são as Casas do Direito? Tratam-se de espaços vocacionados para promover o acesso à Justiça e ao Direito. São pontos de encontro do cidadão, abertas a todos e entregues à comunidade, a fim de promover a cultura de paz e o pleno exercício da cidadania; promover o conhecimento dos direitos humanos e cívicos, da prevenção da violência, bem como as regras do direito vigentes em, Cabo Verde, estimulando o desenvolvimento da cidadania e a participação cívica dos cidadãos; podem ainda prestar serviços, remunerados ou não, de interesse para a comunidade. As Casas do Direito surgem como instrumento que visa garantir o acesso de populações vulneráveis, incluindo mulheres e, igualmente, facilitar o acesso á justiça e ao Direito a todos os cidadãos nacionais, independentemente da sua condição económica e local de residência. As Casas do Direito podem funcionar também como espaços de promoção de debates, palestras e formações sobre temas de interesse público, nacional ou comunitário, entre os quais os direitos humanos, a cidadania, a violência doméstica, etc. Estas actividades são desenvolvidas pelos parceiros das Casas do Direito.

3 Que tipos de serviços prestam as Casas do Direito? Nas casas do Direito, os cidadãos podem encontrar os seguintes serviços: Consulta Jurídica Informação Jurídica Acolhimento a vítimas de violência doméstica Mediação Consulta Jurídica Qual é o objectivo da consulta jurídica? A consulta jurídica é prestada através da instalação de gabinetes de consulta jurídica nas Casas do Direito e visa proporcionar aos cidadãos o conhecimento dos seus direitos e deveres face a um determinado caso concreto da sua vivência quotidiana. Quem faz a consulta jurídica? A consulta jurídica é assegurada por advogados ou por advogados estagiários, nomeadamente, através de parcerias com a Ordem dos Advogados de Cabo Verde (OACV). Só os advogados e advogados estagiários com inscrição em vigor na Ordem dos advogados podem, em todo o território nacional e perante qualquer jurisdição, instância, autoridade ou entidade pública ou privada, praticar actos próprios da profissão e, designadamente, exercer funções de consulta jurídica. 4 5 Informação Jurídica A informação jurídica visa promover o conhecimento dos direitos humanos e cívicos, bem como do direito nacional, através dos meios de comunicação social e outros, podendo, para esse efeito as Casas do Direito socorrer-se de parcerias estratégicas nacionais ou internacionais. Acolhimento a vítimas de violência doméstica Pode funcionar nas Casas do Direito ou tutelada por estas, um centro de acolhimento a vitimas de violência doméstica, nomeadamente mulheres, que presta informação rápida e simples sobre as providências adequadas as situações que lhe sejam expostas, informações práticas sobre os seus direitos e os meios processuais a que devem recorrer para fazer valer os seus direitos e interesses legalmente protegidos. Nas casas do Direito, as vítimas de violência doméstica são apoiadas e reencaminhadas aos serviços integrados por pessoas com formação especifica neste domínio.

4 PARCEIROS DAS CASAS DO DIREITO Ministério do Trabalho, Formação Profissional e Solidariedade Social Comissão Nacional para os Direitos Humanos e Cidadania (CNDHC) Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV) Instituto Caboverdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) Associação de Apoio a Auto-promoção da Mulher no desenvolvimento (MORABI) Instituto Caboverdiano para a Igualdade e Equidade do Género (ICIEG) Câmaras Municipais Associação de Mulheres Juristas (AMJ) Ordem dos Advogados de Cabo Verde (OACV) DIREITU NA BU KAZA Na RTC - sai todas as terças e quintas feiras, 13 horas e 45 minutos Tratam-se de programas de rádio de sensibilização, informação e educação sobre direito da família bem como a violência domestica. O Objectivo é que haja uma mudança comportamental, alertando a população no sentido de procurarem informações junto das Casas do Direito dos seus direitos que as leis cabo-verdiana lhes assistem. 6 7 ENDEREÇO E CONTACTOS HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO PRAIA - Ilha de Santiago SANTA CATARINA Assomada SÃO VICENTE SANTA CRUZ - Ilha de Santiago SÃO MIGUEL - Ilha de Santiago RIBEIRA GRANDE Santo Antão SÃO LOURENÇO DOS ÓRGÃOS Ilha de Santiago BRAVA MOSTEIROS - Fogo RIBEIRA BRAVA São Nicolau SAL MAIO Centro multiuso em Achada Grande Frente Prédio GARANTIA, 1º Andar Telef.: ; Fax: Antigo Centro Social de Fonte Filipe - Mindelo Telef.: ; Fax: Prédio do Ex-Tribunal, Achada Fátima Telef.: ; Fax: Porto Vila, ao lado das antigas instalações da EMPA - Calheta Telef.: ; Fax: Zona Povoação Prédio GTI Telef.: ; Fax: º andar do Prédio Correio, João Teves Telef.: ; Fax: Edifício contíguo à Câmara Municipal da Brava na Vila Nova Sintra Telef.: ; Fax: Vila da Igreja Mosteiros - Fogo Telef./Fax: Estância de baixo Ribeira Brava Telef./Fax: Rua 8 de Março, Preguiça - Espargos Edifício Pousada Municipal, Porto Inglês

5 Rua Cidade do Funchal, nº, Meio Achada Sto António, C.P Praia, Cabo Verde Telef: a 60; Fax:

Mediação de Conflitos. A mediação é um método de diálogo por excelência. Preserva o que é mais importante: As relaçoes inter-pessoais

Mediação de Conflitos. A mediação é um método de diálogo por excelência. Preserva o que é mais importante: As relaçoes inter-pessoais GUIA DA MEDIAÇÃO GUIA DA MEDIAÇÃO Mediação de Conflitos A mediação é um método de diálogo por excelência. Preserva o que é mais importante: As relaçoes inter-pessoais 2 3 GUIA DA MEDIAÇÃO A Mediação é

Leia mais

e Habitação RGPH 2010

e Habitação RGPH 2010 Instituto t Nacional de Estatística tí ti Gabinete do Recenseamento Geral da População e Habitação RGPH 2010 Resultados preliminares do recenseamento Praia, 24 de Setembro de 2010 População de cabo Verde

Leia mais

II Assembleia da Plataforma Internacional de Orçamento Participativo

II Assembleia da Plataforma Internacional de Orçamento Participativo II Assembleia da Plataforma Internacional de Orçamento Participativo Orçamento Participativo A Experiência de Cabo Verde Dakar Senegal 10 de Fevereiro, de 2011 O Orçamento Participativo no Contexto Cabo-verdiano

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária.

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária. PROGRAMA DE ACÇÃO A diversidade e complexidade dos assuntos integrados no programa de acção da OMA permitirá obter soluções eficazes nos cuidados primários de saúde, particularmente na saúde reprodutiva

Leia mais

SECTOR: INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

SECTOR: INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA SECTOR: INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Panorama 2010 Políticas Públicas para infância e adolescência Criança, prioridade absoluta em Cabo Verde As políticas públicas para atender ao sector da infância e adolescência

Leia mais

REGULAMENTO - CAMPANHA NATAL 2016

REGULAMENTO - CAMPANHA NATAL 2016 DEFINIÇÃO DA CAMPANHA: A Campanha de Natal decorre de 01 de Dezembro de 2016 a 06 de Janeiro de 2017, com validade em todo o território nacional, de acordo com as condições de participação estabelecidas

Leia mais

A contabilidade em Cabo Verde. Adelino Fonseca Francisco Teixeira

A contabilidade em Cabo Verde. Adelino Fonseca Francisco Teixeira A contabilidade em Cabo Verde Adelino Fonseca Francisco Teixeira O País Cabo Verde é um pais insular situado no Oceano Atlântico, a cerca de 455 km da costa ocidental africana. Tem uma economia aberta

Leia mais

Protocolo. Data de. Entidade. Definição de articulação técnica DGSP

Protocolo. Data de. Entidade. Definição de articulação técnica DGSP s Entidade Data de DGSP 01.06.1984 Instituto de Apoio à Emigração e Comunidades Portuguesas 01.08.1993 Fundação para o Desenvolvimento das Tecnologias da Educação 14.02.2004 Ministério da Ciência e Tecnologia

Leia mais

Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.

Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n. Aprovado por Deliberação n.º /2010 ANTEPROJECTO DE LEI SOBRE OS ACTOS PRÓPRIOS DOS ADVOGADOS E SOLICITADORES ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º /2010, de de Na sequência da aprovação e entrada em vigor da Lei

Leia mais

Síntese da Cooperação Bilateral com Cabo Verde na área da Justiça

Síntese da Cooperação Bilateral com Cabo Verde na área da Justiça Síntese da Cooperação Bilateral com Cabo Verde na área da Justiça Fevereiro 2015 SÍNTESE DA COOPERAÇÃO BILATERAL COM CABO VERDE NA ÁREA DA JUSTIÇA Até ao presente, as relações de cooperação entre Portugal

Leia mais

Criadas em LPP 147/99, de 1 de Setembro (alterações Lei 142/2015 de 8 de setembro ) Instituições oficiais não judiciárias

Criadas em LPP 147/99, de 1 de Setembro (alterações Lei 142/2015 de 8 de setembro ) Instituições oficiais não judiciárias Porto, novembro de 2016 Criadas em 2001 LPP 147/99, de 1 de Setembro (alterações Lei 142/2015 de 8 de setembro ) Instituições oficiais não judiciárias Objectivo Promover os direitos da criança e do jovem

Leia mais

Actividades de dinamização social e melhoria da qualidade de vida

Actividades de dinamização social e melhoria da qualidade de vida Actividades de dinamização social e melhoria da qualidade de vida O EXEMPLO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VALONGO EUNICE NEVES OBJECTIVOS Igualdade Direitos Humanos Cidadania Activa e Inclusiva Conciliação Novas

Leia mais

Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015)

Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015) Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015) I. Divulgação através de visitas à comunidade 1. Cidadãos em geral, idosos e jovens Tema 01/06/2013- residências, Guarde bem os

Leia mais

visite o nosso site em:

visite o nosso site em: 1 O QUE É A BOLSA DE VALORES? As bolsas de valores são mercados secundários especialmente organizados onde são transaccionados valores mobiliários. Trata-se de mercados estruturados e dotados de instrumentos

Leia mais

O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar

O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar exercício físico, entre outras. No entanto, e o nosso

Leia mais

CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES. Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde.

CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES. Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde. CURRICULUM VITAE ALBERTO DA MOTA GOMES 1. DADOS BIOGRÁFICOS Nome Alberto da Mota Gomes Naturalidade Cidade da Praia, Ilha Santiago, República de Cabo Verde. Data de Nascimento 6 de Março de 1935. Estado

Leia mais

Projecto de Actividades na Comunidade

Projecto de Actividades na Comunidade Projecto de Actividades na Comunidade Centro de Actividades Ocupacionais de Machico 1. Projecto de Prestação de Actividades na Comunidade O Centro de Actividades Ocupacionais de Machico, procura desenvolver

Leia mais

PLANO DE FORMACÃO PARA A PRÁTICA DE VOLUNTARIADO

PLANO DE FORMACÃO PARA A PRÁTICA DE VOLUNTARIADO BANCO DE VOLUNTARIADO PLANO DE FORMACÃO PARA A PRÁTICA DE VOLUNTARIADO 1 ORGANIZAÇÃO FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO OBSERVATÓRIO DA CIDADANIA E INTERVENÇÃO SOCIAL 1 ABRIL 2014 10 JULHO

Leia mais

«Conta-nos: Voluntariado pelos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio»

«Conta-nos: Voluntariado pelos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio» Regulamento «Conta-nos: Voluntariado pelos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio» 1. Promotor O Projecto de apoio a implementação do Programa Nacional de Voluntariado de Cabo Verde (PNV), executado

Leia mais

Plano de Actividades e Orçamento 2010

Plano de Actividades e Orçamento 2010 Plano de Actividades e Orçamento 2010 1 2 1. Missão A CooLabora é uma cooperativa de consultoria e intervenção social criada em 2008. Tem por missão contribuir para a inovação social no desenvolvimento

Leia mais

PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS E O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Considerando que, A Constituição da República Portuguesa, inspirada no artigo

Leia mais

Plano de Acção

Plano de Acção - 2 - Nota Prévia A Rede Social afirmou-se ao longo da sua criação como uma medida inovadora e com capacidade de produzir alterações positivas na intervenção social. Esta medida assumiu-se, desde início,

Leia mais

VII ENCONTRO INTERNACIONAL DE TURISMO

VII ENCONTRO INTERNACIONAL DE TURISMO VII ENCONTRO INTERNACIONAL DE TURISMO PRAIA / MINDELO / SANTA MARIA / AMADORA 4 a 7 de dezembro de 2016 Sede e Secretariado do Evento, Hotel Oásis Praia Mar PROGRAMA* Cocktail de Boas Vindas Animação artística

Leia mais

A- A justiça ao Serviço dos Cidadãos

A- A justiça ao Serviço dos Cidadãos A- A justiça ao Serviço dos Cidadãos 1. Pessoas e Bens Obter Bilhete de Identidade pela primeira vez Renovação do Bilhete de Identidade Obter um Certificado de Registo Criminal Obter um Registo de Nascimento

Leia mais

ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS. OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us.

ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS. OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us. ABREU INTERNATIONAL LEGAL SOLUTIONS OUR INNOVATIVE SOLUTIONS WHEREVER YOU NEED US. our innovative solutions wherever you need us. Constituída em 1993 a AB é uma das maiores Sociedades de Advogados portuguesas

Leia mais

MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE. 9 de Janeiro de

MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE. 9 de Janeiro de MODELO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE 9 de Janeiro de 2010 1 Modelo CRITÉRIOS RIOS MEIOS CRITÉRIO 1. LIDERANÇA, PLANEAMENTO E ESTRATÉGIA Como a gestão desenvolve e prossegue a missão, a visão e os valores da

Leia mais

Projecto de Promoção da Cidadania Activa entre jovens Moçambicanos

Projecto de Promoção da Cidadania Activa entre jovens Moçambicanos Projecto de Promoção da Cidadania Activa entre jovens Moçambicanos Programa de Apoio aos Actores não Estatais (PAANE), financiado pela União Europeia Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Contrato:

Leia mais

SEMINÁRIO REGIONAL: PERNAMBUCO PELOS DIREITOS HUMANOS.

SEMINÁRIO REGIONAL: PERNAMBUCO PELOS DIREITOS HUMANOS. SEMINÁRIO REGIONAL: PERNAMBUCO PELOS DIREITOS HUMANOS. O GOVERNO DE PERNAMBUCO REALIZARÁ NAS 12 REGIÕES DE DESENVOLVIMENTO DO NOSSO ESTADO AS SEMANAS DE DIREITOS HUMANOS. A INICIATIVA FORTALECE A DEFESA

Leia mais

CIGEF CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E FORMAÇÃO EM GÉNERO E FAMÍLIA Uni-CV. Igualdade de género em Cabo Verde Clementina Furtado

CIGEF CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E FORMAÇÃO EM GÉNERO E FAMÍLIA Uni-CV. Igualdade de género em Cabo Verde Clementina Furtado CIGEF CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E FORMAÇÃO EM GÉNERO E FAMÍLIA Uni-CV Igualdade de género em Cabo Verde Clementina Furtado 2 Objectivos 1. Fazer um breve enquadramento do quadro jurídico nacional a nível

Leia mais

PROGRAMA PINHAL NOVO PALMELA E QUINTA DO ANJO MARATECA E POCEIRÃO

PROGRAMA PINHAL NOVO PALMELA E QUINTA DO ANJO MARATECA E POCEIRÃO PROGRAMA PINHAL NOVO PALMELA E QUINTA DO ANJO MARATECA E POCEIRÃO A diversidade dos espaços e dos tempos educativos remete cada vez mais para o conceito de Escola - Comunidade, aberta ao diálogo e à educação

Leia mais

Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso.

Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso. Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso. Cretella Júnior e Cretella Neto Direito Constitucional III Prof. Dr. João Miguel da Luz Rivero jmlrivero@gmail.com Base da ordem social

Leia mais

Regulamento da Academia de Judo de Avenidas Novas

Regulamento da Academia de Judo de Avenidas Novas Regulamento da Academia de Judo de Avenidas Novas Nota justificativa Considerando que a atividade física e os desportos saudáveis são essenciais para a saúde e bemestar da população; Considerando que a

Leia mais

REDE DE PROTEÇÃO A MULHER - Vitória da Conquista - Bahia PROGRAMAÇÃO

REDE DE PROTEÇÃO A MULHER - Vitória da Conquista - Bahia PROGRAMAÇÃO - 2015 REDE DE PROTEÇÃO A MULHER - Vitória da Conquista - Bahia PROGRAMAÇÃO DATA HORÁRIO ATIVIDADE / OBJETIVO RESPONSÁVEL LOCAL 02 /03/15 (segunda - feira) 16:00h Solenidade de Instalação da Vara de Violência

Leia mais

A Regulação e o Desenvolvimento das Energias Renováveis em Cabo Verde

A Regulação e o Desenvolvimento das Energias Renováveis em Cabo Verde AGÊNCIA DE REGULAÇÃO ECONOMICA Seminário Boa Governação em Energias Renováveis 29 de Junho 1 de Julho de 2015 São Tomé e Príncipe A Regulação e o Desenvolvimento das Energias Renováveis em Cabo Verde Apresentação

Leia mais

Lisboa 2015 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2015 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2015 Refª: 070 Gabinete de Apoio Jovem Futuro + Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60

Leia mais

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2014 Refª: 088 Mediação Escolar Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60 Email - bip.zip@cm-lisboa.pt

Leia mais

Plano Estratégico Sectorial de Energias Renováveis

Plano Estratégico Sectorial de Energias Renováveis Plano Estratégico Sectorial de Energias Renováveis A nossa visão para o Sector Energético Abastecimento seguro das populações Garantia da qualidade de vida Desenvolvimento empresarial Construir um sector

Leia mais

REGULAMENTO DA REDE DE PARLAMENTARES PARA O AMBIENTE E LUTA CONTRA A DESERTIFIÇÃO E A POBREZA. Proposta

REGULAMENTO DA REDE DE PARLAMENTARES PARA O AMBIENTE E LUTA CONTRA A DESERTIFIÇÃO E A POBREZA. Proposta ASSEMBLEIA NACIONAL REGULAMENTO DA REDE DE PARLAMENTARES PARA O AMBIENTE E LUTA CONTRA A DESERTIFIÇÃO E A POBREZA Proposta ****** Art. 1 Denominação e natureza 1. É constituída A Rede de Parlamentares

Leia mais

PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O CONSELHO DISTRITAL DE LISBOA DA ORDEM DOS ADVOGADOS E O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Considerando que, A Constituição da República Portuguesa, inspirada no artigo

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2016

PLANO DE ATIVIDADES 2016 Modalidade Destinatários Calendarização Obs. Divulgar e Promover a Comissão junto da população Promover a Comissão e Informar a Comunidade através de ações específicas. Aumentar competências no âmbito

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais. ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos)

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais. ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos) CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos) 1. O povo exerce o poder político através do sufrágio universal,

Leia mais

RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL

RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO CLDS MARINHA SOCIAL O presente relatório reflecte a actividade do CLDS Marinha Social, desde o inicio da sua actividade, em Julho de 2009 até Junho de 2010, analisando-se 2 momentos

Leia mais

CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2016

CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2016 CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2016 I. APRESENTAÇÃO 2 Objetivos..2 Âmbito de Actuação...4 Projetos para 2016.5 II. PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016.. 6 Atividades de Caráter Cultural (ACC).....6

Leia mais

Helder Monteiro Silva

Helder Monteiro Silva INFORMAÇÃO PESSOAL Helder Monteiro Silva C.P. 7410, Achada Fátima, Cabo Verde (+238) 912 29 94 598 99 13 heldermon.sil@gmail.com ou helderm.sil@outlook.com https://www.facebook.com/helderdif ou WhatsApp

Leia mais

8. Seminário Comunicação, técnicas reflexivas e emoções na Mediação Familiar

8. Seminário Comunicação, técnicas reflexivas e emoções na Mediação Familiar 1 de 6 Nº 5/2010 Maio Bem-vindo à newsletter do GRAL. Caso pretenda aceder ao detalhe das notícias ou aos artigos clique sobre o título. Se desejar mais informações sobre os meios de resolução alternativa

Leia mais

VISITA DA REDE DE PARLAMENTARES PARA A POPULAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO ÀS ILHAS DO FOGO E DA BRAVA DE 02 A 07 DE AGOSTO/2015 PROGRAMA DE VISITA

VISITA DA REDE DE PARLAMENTARES PARA A POPULAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO ÀS ILHAS DO FOGO E DA BRAVA DE 02 A 07 DE AGOSTO/2015 PROGRAMA DE VISITA VISITA DA REDE DE PARLAMENTARES PARA A POPULAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO ÀS ILHAS DO FOGO E DA BRAVA DE 02 A 07 DE AGOSTO/2015 PROGRAMA DE VISITA ENQUADRAMENTO A Rede de Parlamentares para a População e o

Leia mais

CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra

CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra 03.03.2012 PARTICIPAÇÃO EM ACTIVIDADES JUVENIS 1. Realizar inquéritos, a nível local, para averiguar

Leia mais

Edital do Processo de Seleção. Mestrado - Edital 2016/2018

Edital do Processo de Seleção. Mestrado - Edital 2016/2018 ov Oi OASTOANTÓNIO AV OUA 27- PR A n UNTVERSIDADE DE CABO VERDE ESCOLA DE NEGÓCIO E GOVERNAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO EM GESTÃO E ECONOMIA DA SAÚDE Edital do Processo de Seleção Mestrado - Edital 2016/2018

Leia mais

LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA

LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA Direitos Sociais 1988: Promulgação da Constituição Federal; A Assistência Social passou a integrar o Sistema de Seguridade Social,

Leia mais

Operação S.Ó.S Lisboa

Operação S.Ó.S Lisboa Operação S.Ó.S Lisboa Em 2011 o Regimento de Sapadores Bombeiros e o Serviço Municipal de Protecção Civil da Câmara Municipal de Lisboa receberam 1.511 chamadas de para ocorrências designadas por abertura

Leia mais

REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL 1. Artigo 1º Objecto

REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL 1. Artigo 1º Objecto REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL 1 Artigo 1º Objecto O presente regulamento visa estabelecer a organização e funcionamento do serviço de Polícia Municipal. Artigo

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Presidente António dos Reis Duarte

FICHA TÉCNICA. Presidente António dos Reis Duarte FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Cidade

Leia mais

Políticas e Práticas de Acolhimento e Integração. Portimão, 24 de junho de 2015

Políticas e Práticas de Acolhimento e Integração. Portimão, 24 de junho de 2015 Políticas e Práticas de Acolhimento e Integração Portimão, 24 de junho de 2015 Plano Estratégico para as Migrações Plano Estratégico para as Migrações 2015-2020 Novos desafios» Governação integrada para

Leia mais

Programa Cidadania Ativa. Participação das ONG na Conceção e Aplicação de Políticas Públicas, a Nível Nacional, Regional e Local

Programa Cidadania Ativa. Participação das ONG na Conceção e Aplicação de Políticas Públicas, a Nível Nacional, Regional e Local Programa Cidadania Ativa Participação das ONG na Conceção e Aplicação de Políticas Públicas, a Nível Nacional, Regional e Local Carta da Cidadania Infantojuvenil A Carta da Cidadania Infantojuvenil (Carta)

Leia mais

B-Bruxelas: Prestação de serviços administrativos e de recepção 2012/S Anúncio de concurso. Serviços

B-Bruxelas: Prestação de serviços administrativos e de recepção 2012/S Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:207878-2012:text:pt:html B-Bruxelas: Prestação de serviços administrativos e de recepção 2012/S 126-207878 Anúncio de

Leia mais

Programa Prevenção de Quedas. Educação e reabilitação pelo Movimento

Programa Prevenção de Quedas. Educação e reabilitação pelo Movimento Programa Prevenção de Quedas. Educação e reabilitação pelo Movimento (*) Maria Teresa Ramilo. Grupo Desporto APP (**) Programa Piloto (1.ª Edição), Parcerias: Lisboa Ginásio Clube; UFS da Sétima Colina;

Leia mais

DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA. Artigo 1.

DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA. Artigo 1. DECRETO N.º 125/IX AUTORIZA O GOVERNO A ALTERAR O REGIME JURÍDICO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição,

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO

PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO PROJETO DE REGULAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática regular e sistemática de atividades de animação gera significativas melhorias quer

Leia mais

Emprego e Formação Profissional

Emprego e Formação Profissional (%) Emprego e Formação Profissional Panorama: Maio 2010 Emprego: taxa de desemprego a 13,1% em 2010 O Instituto Nacional de Estatística, INE, apresentou os resultados da primeira fase do Inquérito ao Emprego

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Missão do Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Assegurar a prestação de um serviço público de qualidade na educação, partindo do reconhecimento das condições objectivas do

Leia mais

Programa da Qualidade Política Geral

Programa da Qualidade Política Geral O Hospital Pulido Valente definiu como MISSÂO: Programa da Qualidade Política Geral 1. O Hospital é o estabelecimento de referência para a população envolvente, para as especialidades de que dispõe, desenvolvendo

Leia mais

Campanha de Sensibilização para a Prevenção ao VIH/SIDA

Campanha de Sensibilização para a Prevenção ao VIH/SIDA Relatório 1. Introdução Cabo verde possui um Programa Multisectorial de Luta contra a Sida, que envolve todos os sectores da sociedade Cabo-verdiana, para a prevenção e o combate ao VIH SIDA. A Sida é

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ----- ENTRE ----- A REPÚBLICA DE ANGOLA, A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, A REPÚBLICA DE CABO VERDE, A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU, A REPÚBLICA

Leia mais

Direito Administrativo

Direito Administrativo Direito Administrativo Disciplina: Direito Administrativo da Regulação Docente: Prof. Doutora Filipa Calvão Horário: Quintas-feiras 18h30 às 21h30 Disciplina: Contratos Administrativos em Especial Docente:

Leia mais

ICIEG Violência Doméstica

ICIEG Violência Doméstica Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género ICIEG Violência Doméstica INFORMAÇÃO Onde Obter ICIEG ONG OMCV AMJ MORABI Policia Nacional (POP) ICAA REDES Cidade da Praia (2004) Cidade do

Leia mais

AUTORIDADE E SEGREDO ESTATÍSTICO Lei 15/V/96 de 11 de Novembro, artigos 6º e 7º respectivamente VALOR TOTAL (ESC.)

AUTORIDADE E SEGREDO ESTATÍSTICO Lei 15/V/96 de 11 de Novembro, artigos 6º e 7º respectivamente VALOR TOTAL (ESC.) IIIº RECENSEAMENTO EMPRESARIAL 2007 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE Av. Amilcar Cabral, CP 116 Praia; Telef: 261 38 27/261 39 60; Fax: 261 16 56; Email: inecv@ine.gov.cv QUESTIONÁRIO ESPECIFICO

Leia mais

3. A inscrição dos interessados no serviço de consulta jurídica far-se-à junto dos serviço administrativo da Associação de Comandos.

3. A inscrição dos interessados no serviço de consulta jurídica far-se-à junto dos serviço administrativo da Associação de Comandos. FUNCIONAMENTO 3. 1. O Gabinete presta consulta jurídica aos membros da Associação e seus familiares que, necessitando de aconselhamento e apoio jurídico, não possuam meios económicos suficientes para custear

Leia mais

Rede Social de Coimbra

Rede Social de Coimbra Divisão de Acção Social e Família Boletim Informativo Nº. 12 22/07/2009 NOVIDADES: 7, 8, 9 e 10 de Setembro Projecto EluSIDA na Escola Casa Municipal da Cultura Rede Social de Coimbra EDITORIAL A Rede

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL REGULAMENTO INTERNO DA MULHERES PARLAMENTARES CABO-VERDIANAS

ASSEMBLEIA NACIONAL REGULAMENTO INTERNO DA MULHERES PARLAMENTARES CABO-VERDIANAS ASSEMBLEIA NACIONAL REGULAMENTO INTERNO DA REDE DE MULHERES PARLAMENTARES CABO-VERDIANAS REGULAMENTO INTERNO DA REDE DE MULHERES PARLAMENTARES CABO-VERDIANAS Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1 (Âmbito)

Leia mais

Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida Comenius Bilateral

Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida Comenius Bilateral Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida Comenius Bilateral Promover a Igualdade, Anulando a Diferença Este é um projecto que tem como principais objectivos promover a igualdade, no sentido de anular

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Entre PRIMEIRO OUTORGANTE:.., portador/a do C/C nº 13423892, contribuinte nº, residente em.., na qualidade de Encarregado de / Educação representante de.. SEGUNDO OUTORGANTE:

Leia mais

Plataforma Supraconcelhia do Tâmega

Plataforma Supraconcelhia do Tâmega Regulamento da Plataforma Supraconcelhia do Tâmega Artigo 1º Objecto O presente regulamento define o processo de organização e funcionamento da Plataforma supraconcelhia do Tâmega, abreviadamente designada

Leia mais

CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2013

CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2013 CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2013 I. APRESENTAÇÃO 2 Objetivos... 2 Âmbito de Actuação.3 Projetos para 2013.. 4 II. PLANO DE ATIVIDADES PARA 2013.. 5 Atividades de Caráter Cultural (ACC)...

Leia mais

DECRETO N.º 189/IX DEFINE O REGIME JURÍDICO DA ASSISTÊNCIA NOS LOCAIS DESTINADOS A BANHISTAS. Artigo 1.º Objecto

DECRETO N.º 189/IX DEFINE O REGIME JURÍDICO DA ASSISTÊNCIA NOS LOCAIS DESTINADOS A BANHISTAS. Artigo 1.º Objecto DECRETO N.º 189/IX DEFINE O REGIME JURÍDICO DA ASSISTÊNCIA NOS LOCAIS DESTINADOS A BANHISTAS A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, para valer como

Leia mais

Aprendizagem ao Longo da Vida Inquérito à Educação e Formação de Adultos 2007

Aprendizagem ao Longo da Vida Inquérito à Educação e Formação de Adultos 2007 Aprendizagem ao Longo da Vida Inquérito à Educação e Formação de Adultos 2007 25 de Novembro de 2009 A publicação Aprendizagem ao Longo da Vida Inquérito à Educação e Formação de Adultos 2007, apresenta,

Leia mais

CORREIOS DE CABO VERDE, SA

CORREIOS DE CABO VERDE, SA CORREIOS DE CABO VERDE, SA Tarifas de Serviços Postais Janeiro 2016 1. Correio Normal Correspondência Até 20 gramas 40$00 60$00 De mais de 20 grs a 100 grs 90$00 180$00 De mais de 100 grs a 250 grs 270$00

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADORES UNAIDS 2015 UNFPA O QUE É O UNFPA? O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) se esforça para oferecer um mundo

Leia mais

PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA

PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação (comunicação) Vincula exclusivamente o autor, não sendo a Comissão responsável

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Formadora - Magda Sousa MÓDULO 1 NORMATIVOS LEGAIS OBJECTIVO Interpretar e aplicar a legislação, regulamentos

Leia mais

ESTÁGIOS EMPREGO IEFP,I.P. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL DECLARAÇÃO DE EMPREGABILIDADE

ESTÁGIOS EMPREGO IEFP,I.P. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL DECLARAÇÃO DE EMPREGABILIDADE IEFP,I.P. MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ESTÁGIOS EMPREGO 1. DECLARAÇÃO DE EMPREGABILIDADE Para efeitos de candidatura à Medida Estágios Emprego, a entidade

Leia mais

ADVERTÊNCIA. Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União. Ministério da Saúde Gabinete do Ministro

ADVERTÊNCIA. Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União. Ministério da Saúde Gabinete do Ministro ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 2.311, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 Altera a Portaria nº 2.866/GM/MS, de 2 de

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos. Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul

Carta de Serviços aos Cidadãos. Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul Carta de Serviços aos Cidadãos Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul Missão Garantir a legitimidade do processo eleitoral. Visão Consolidar a credibilidade da Justiça Eleitoral, especialmente

Leia mais

INQUÉRITO SOBRE A REALIDADE PAROQUIAL

INQUÉRITO SOBRE A REALIDADE PAROQUIAL INQUÉRITO SOBRE A REALIDADE PAROQUIAL Feminino: 291 inqueridos Masculino: 179 inqueridos 1. ESTRUTURA PAROQUIAL Que conhecimento se tem sobre os espaços para a vivência da fé: a) Capela 90/61 32/21 51/31

Leia mais

CÓDIGO PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL

CÓDIGO PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL LEI E PROCESSO CÓDIGO PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL 2015 2ª Edição Actualização nº 3 CÓDIGO PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL Actualização nº 3 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES ALMEDINA,

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE FERREIRA DO ZÊZERE CAPÍTULO I

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE FERREIRA DO ZÊZERE CAPÍTULO I CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Âmbito de aplicação O Centro de Convívio, é uma das Respostas Sociais da Santa Casa da Misericórdia de Ferreira do Zêzere, Instituição Privada de Direito Canónico com sede

Leia mais

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 25 de Abril de 2013 Constituição

Leia mais

REGULAMENTO. Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos

REGULAMENTO. Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos REGULAMENTO Gabinete de Consulta Jurídica e de Apoio Jurídico do Municipio de Arruda dos Vinhos Aprovação Câmara Municipal: 02-05-2016 Assembleia Municipal: 27-06-2016 REGULAMENTO DO GABINETE DE CONSULTA

Leia mais

comunitária, além de colocá-los a salvo de todas as formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

comunitária, além de colocá-los a salvo de todas as formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. SISTEMA DE GARANTIA DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Art. 227 - É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida,

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL PROGRAMA NACIONAL DE LUTA CONTRA A POBREZA (PNLP) PROGRAMA DE LUTA CONTRA A POBREZA NO MEIO RURAL(PLPR) C.P. 236, Praia, Tel.: 238/61-36-50,

Leia mais

Agrupamento de escolas de Cascais Escola Secundária de Cascais REGULAMENTO DA RÁDIO ESCOLAR ILOP RÁDIO

Agrupamento de escolas de Cascais Escola Secundária de Cascais REGULAMENTO DA RÁDIO ESCOLAR ILOP RÁDIO REGULAMENTO DA RÁDIO ESCOLAR ILOP RÁDIO 2013/2014 Introdução: O presente documento tem como objetivo regular o funcionamento da rádio escolar e de todas as atividades inerentes à mesma. A rádio é um projeto

Leia mais

1º Ciclo. Competências Gerais do Ensino Básico

1º Ciclo. Competências Gerais do Ensino Básico 1º Ciclo Ao longo do 1º ciclo do Ensino Básico, todos os alunos devem desenvolver as competências gerais do Ensino Básico. Competências Gerais do Ensino Básico 1. Mobilizar saberes culturais, científicos

Leia mais

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2014 Refª: 081 EVA - RE:ACT Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60 Email - bip.zip@cm-lisboa.pt

Leia mais

GUIDELINES RECENSEAMENTO ELEITORAL

GUIDELINES RECENSEAMENTO ELEITORAL GUIDELINES RECENSEAMENTO ELEITORAL FICHA TÉCNICA TÍTULO Guidelines Recenseamento Eleitoral V1 (2016 V.0) PROPRIEDADE Instituto dos Registos e do Notariado, I.P. AUTOR Departamento de Identificação Civil

Leia mais

O que é uma Empresa de Inserção

O que é uma Empresa de Inserção 1 O que é uma Empresa de Inserção São Empresas constituídas por pessoas singulares ou coletivas sem fins lucrativos que tenham por fim a reinserção sócio profissional de Desempregados de Longa Duração

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

I O regime de incompatibilidades com o exercício da advocacia encontra-se prescrito nos artigos 81º e 82º do EOA.

I O regime de incompatibilidades com o exercício da advocacia encontra-se prescrito nos artigos 81º e 82º do EOA. PARECER Nº 32/PP/2016-P SUMÁRIO: Existência ou não de incompatibilidade entre o exercício da Advocacia e as funções de sócio gerente de sociedade comercial cujo objecto é Promoção Imobiliária, Compra e

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE VALE DE AMOREIRA DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE VALE DE AMOREIRA DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE VALE DE AMOREIRA DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º

Leia mais

DECRETO N.º 36/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.

DECRETO N.º 36/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1. DECRETO N.º 36/X AUTORIZA O GOVERNO A LEGISLAR EM MATÉRIA DE DIREITOS DOS CONSUMIDORES DE SERVIÇOS FINANCEIROS, COMUNICAÇÕES COMERCIAIS NÃO SOLICITADAS, ILÍCITOS DE MERA ORDENAÇÃO SOCIAL NO ÂMBITO DA COMERCIALIZAÇÃO

Leia mais

ÂMBITO: Postos de Enfermagem Unidades ou Estabelecimentos de saúde privados, abertos ao público, onde se exerça a prática de enfermagem.

ÂMBITO: Postos de Enfermagem Unidades ou Estabelecimentos de saúde privados, abertos ao público, onde se exerça a prática de enfermagem. O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE 86903 e 86906 CENTROS DE ENFERMAGEM ÂMBITO:

Leia mais

Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto. Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração

Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto. Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Funchal, 22 de maio de 2015 Cidade do Porto, Diagnóstico

Leia mais