Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas Boletim

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas Boletim"

Transcrição

1 Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas Boletim Distrito Federal/Goiás JANEIRO Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Tributário 2014

2 DISTRITO FEDERAL E GOIÁS IMPORTANTE (1) O Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas é composto de três Cadernos: Tributário Federal, Tributário Estadual e Trabalhista/ Previdenciário. (2) Este Calendário foi elaborado e atualizado com base na legislação vigente em (DF), (GO) e (Goiânia). Em razão de a remessa de seu conteúdo ser feita com necessária antecedência, recomendamos aos Srs. Clientes que observem eventuais alterações posteriores a essas datas e acompanhem a atualização da legislação por meio do Site do Cliente (www.iob.com.br/sitedocliente). ÍNDICE ESTADUAL/DISTRITO FEDERAL/GOIÁS A Agenda de Obrigações Estadual e Municipal para Janeiro/ Alíquotas do Distrito Federal Goiás C Códigos de receita Distrito Federal Goiás R Recolhimento em atraso - Distrito Federal... 9 Goiás... 9 Recolhimento em atraso - ISS Distrito Federal Goiânia T Tabelas Unidade de Valor Fiscal de Goiânia (UVFG) - De janeiro/1992 a dezembro/ Valores diários (de janeiro a agosto/1994) Valores mensais Valores trimestrais (1995) Valores semestrais (1996) Valores anuais (1997 a 2000) Unidade Fiscal de Referência (UFR/GO) - Valores mensais Unidade Padrão do Distrito Federal (UPDF) - Valores diários Valores mensais Índice DF/GO 1

3 distrito federal e goiás AGENDA DE OBRIGAÇÕES ESTADUAL E MUNICIPAL PARA janeiro/2014 IMPORTANTE 1) Esta agenda contém as principais obrigações a serem cumpridas nos prazos previstos na legislação em vigor. Apesar de conter, basicamente, obrigações tributárias, de âmbito estadual e municipal, a agenda não esgota outras determinações legais, relacionadas ou não com aquelas, a serem cumpridas em razão de certas atividades econômicas e sociais específicas. 2) Agenda elaborada com base na legislação vigente em (DF), (GO) e (Goiânia). Recomenda-se vigilância quanto a eventuais alterações posteriores. Acompanhe o dia a dia da legislação no Site do Cliente (www.iob.com.br/sitedocliente). DISTRITO FEDERAL Vencimento 2 Quinta-feira 3 Sexta-feira 6 Segunda- -feira 9 Quinta-feira Obrigação Fato Gerador ISS Documento/ Histórico Formulário Recolhimento do ISS Empresas e contribuintes a ela equiparados, inclusive com relação ao imposto retido Transportador e Revendedor Retalhista (TRR) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Importador Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis (). Importador Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis (). Contribuinte que tiver recebido o combustível de outro contribuinte substituído, exceto TRR Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Importador Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis (). Contribuinte que tiver recebido o combustível exclusivamente de contribuinte substituto Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Contribuintes/Operações - Estabelecimento comercial, prestador de serviços de transporte e de comunicação e indústria de cimento Recolhimento do imposto devido pelo estabelecimento comercial, prestador de serviços de transporte ou de comunicação e indústria de cimento O R-DF/1997, art. 74, I, a, define que o imposto poderá ser recolhido, corrigido monetariamente, até o 20 o dia do mês imediatamente subsequente; no entanto, o 1 o deste artigo ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Contribuintes/Operações - Estoque final Recolhimento do imposto pelo encerramento das atividades (mercadorias constantes do estoque final) O R-DF/1997, art. 74, define que o imposto poderá ser recolhido, corrigido monetariamente, até o 20 o dia do mês imediatamente subsequente; no entanto, o 1 o deste artigo ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Contribuintes/Operações - Diferencial de alíquotas Recolhimento do imposto relativo ao diferencial de alíquotas devido em razão de aquisição de bens para o Ativo Fixo, promovida por contribuinte inscrito no CF/DF O R-DF/1997, art. 74, I, define que o imposto poderá ser recolhido, corrigido monetariamente, até o 20 o dia do mês imediatamente subsequente; no entanto, o 1 o deste artigo ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Contribuintes/Operações - Petróleo e combustíveis Recolhimento do imposto relativo às operações com petróleo e combustíveis líquidos e gasosos (art. 74, V, e 1 o, do R-DF/1997) O R-DF/1997, art. 74, V, define que o imposto poderá ser recolhido, corrigido monetariamente, até o 10 o dia do mês imediatamente subsequente; no entanto, o 1 o deste artigo ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Estabelecimento industrial e produtor rural Recolhimento do imposto, sem atualização monetária, pelo estabelecimento industrial (exceto o fabricante de cimento) e produtor rural, inclusive o diferencial de alíquota relativo às aquisições efetuadas no período. O R-DF/1997, art. 74, IV, define que o imposto poderá ser recolhido, corrigido monetariamente, até o 10 o dia do 2 o mês subsequente. Fundamento Legal RISS-DF-2005, art. 71, I, e 1 o Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 R-DF/1997, art. 74, I, a, e 1 o R-DF/1997, art. 74, I, b e 1 o R-DF/1997, art. 74, I, d e 1 o R-DF/1997, art. 74, V, e 1 o R-DF/1997, art. 74, IV, e 1 o e 12 Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 3

4 Vencimento 9 Quinta-feira 10 Sexta-feira Obrigação - GIA- -ST Fato Gerador Novembro Histórico Substituição tributária - Operações com cervejas, chope, refrigerantes, água e gelo nas operações com cerveja, inclusive chope, refrigerante, água mineral ou potável e gelo, classificados nas posições 2201 a 2203 da NBM/SH O art. 6 o da Portaria n o 711/1992 prevê que o imposto poderá ser recolhido, monetariamente atualizado, até o dia 15 do mês subsequente. Substituição tributária - Medicamentos e produtos farmacêuticos nas operações com medicamentos e outros produtos farmacêuticos relacionados no item 5 do Caderno III do Anexo IV do R-DF/ Prazo de recolhimento exclusivo para estabelecimentos industriais, importadores, atacadistas ou distribuidores Esse prazo não se aplica aos demais contribuintes do ramo farmacêutico, que deverão recolher o imposto por ocasião da entrada da mercadoria no território do Distrito Federal. Substituição tributária - Operações com cigarros nas operações com cigarros, charutos, cigarrilhas, fumos e artigos correlatos Substituição tributária - Disco fonográfico e fita virgem ou gravada nas operações com disco fonográfico, fita virgem ou gravada, classificados nas subposições a (exceto os destinados à reprodução de fenômenos diferentes do som e da imagem) e na posição 8524 (exceto os classificados nas subposições , , e ) da NCM/SH Substituição tributária - Farinha de trigo nas operações com farinha de trigo Substituição tributária - Venda porta a porta nas operações com mercadorias destinadas a revendedores que efetuem venda porta a porta Substituição tributária - Pneumáticos a câmaras de ar nas operações com pneumáticos, câmaras de ar e protetores de borracha, classificados nas posições 4011 e 4013 e no código da NBM/SH Substituição tributária - Operações com sorvetes nas operações com sorvetes de qualquer espécie Substituição tributária - Tintas e vernizes nas operações com tintas, vernizes e outras mercadorias da indústria química Substituição tributária - Veículos novos de 2 rodas nas operações com veículos novos de 2 rodas motorizados classificados na posição 8711 da NBM/SH Substituição tributária - Veículos novos nas operações com veículos novos, classificados nos códigos da NBM/SH: , , ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; ; Substituição tributária - Telhas, cumeeiras e caixas d água nas operações com telhas, cumeeiras e caixas d água de cimento, amianto e fibrocimento, polietileno e fibra de vidro - Operações interestaduais Guia Nacional de Informação e Apuração do - Substituição Tributária (GIA-ST) GIA-ST, devidamente preenchida e assinada, deverá ser apresentada pelo contribuinte substituto ou seu representante legal, localizado em outra Unidade da federação, que efetuar a retenção do imposto nas operações com as mercadorias constantes do R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I A GIA-ST deverá ser remetida pelo sujeito passivo por substituição tributária à Subsecretaria da Receita até o dia 10 do mês subsequente ao da apuração do imposto, ainda que no período não tenham ocorrido operações sujeitas à substituição tributária, hipótese em que deverá ser assinalado o Campo 1 correspondente à expressão GIA-ST Sem Movimento. A apresentação da GIA-ST não exonera o contribuinte substituto de remeter à Subsecretaria da Receita o arquivo magnético com registro fiscal das operações, inclusive daquelas não alcançadas pelo regime de substituição tributária, em conformidade com a cláusula décima terceira do Convênio n o 81/1993. Contribuintes/Operações - Petróleo e combustíveis - com atualização monetária Recolhimento do imposto relativo às operações com petróleo e combustíveis líquidos e gasosos (art. 74, V, e 1 o, do R-DF/1997) O R-DF/1997, art. 74, V, define que o imposto poderá ser recolhido, corrigido monetariamente, até o 10 o dia do mês imediatamente subsequente; no entanto, o 1 o deste artigo ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Estabelecimento industrial e produtor rural Recolhimento do imposto, com atualização monetária pelo estabelecimento industrial (exceto o fabricante de cimento) e produtor rural, inclusive o diferencial de alíquota relativo às aquisições efetuadas no período O R-DF/1997, art. 74, IV, define que o imposto poderá ser recolhido corrigido monetariamente, até o 10 o dia do 2 o mês subsequente. O R-DF/1997, art. 74, 1 o, ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Documento/ Formulário Fundamento Legal Portaria SEFP n o 711/1992, art. 6 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 3 R-DF, Anexo IV, Caderno III, subitem 5.2 Portaria SEFP n o 274/1994, art.4 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 1 Portaria SEFP n o 447/1997, art. 4 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 13 Portaria SEFP n o 466/1993, art. 3 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 10 Portaria SEF n o 386/1999, art. 5 o Portaria SEFP n o 189/1997, art.5 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 9 R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 14 Portaria SEFP n o 593/1994, art. 4 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 6 Portaria SEF n o 344/2004, art. 5 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 8 Portaria SEFP n o 365/1994, art.5 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 5 Portaria SEFP n o 135/1993, art. 5 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 7 GIA-ST R-DF/1997, art. 207 R-DF/1997, art. 74, V, e 1 o R-DF/1997, art. 74, IV, e 12 4 DF/GO Tributário - Janeiro/2014

5 Vencimento 10 Sexta-feira 13 Segunda- -feira 15 Quarta-feira 20 Segunda- -feira 23 Quinta-feira 24 Sexta-feira 25 Sábado Obrigação Fato Gerador - - Sintegra ISS - Relação de retenções efetuadas ISS Histórico Substituição tributária - Combustíveis e lubrificantes derivados ou não de petróleo Recolhimento do imposto relativo às operações com petróleo e combustíveis líquidos e gasosos. Substituição tributária - Operações com cimento nas operações com cimento de qualquer espécie, classificado na posição 2523 da Nomenclatura Brasileira de Mercadoria - Sistema Harmonizado (NCM/SH) Refinaria de Petróleo e suas bases, nas operações com combustível derivado de petróleo, nos casos de repasse (Imposto retido por refinaria ou suas bases) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Substituição tributária - Cervejas, chope, refrigerantes, água e gelo com correção monetária Recolhimento, com atualização monetária, do imposto devido pelos contribuintes enquadrados no regime de substituição tributária nas operações com cerveja, inclusive chope, refrigerante, água mineral ou potável e gelo, classificados nas posições 2201 a 2203 da NBM/SH O art. 6 o da Portaria n o 711/1992 prevê que o imposto poderá ser recolhido, monetariamente atualizado, até o dia 15 do mês subsequente. Substituição tributária - Telhas, cumeeiras e caixas d água - com atualização monetária nas operações com telhas, cumeeiras e caixas d água de cimento, amianto e fibrocimento, polietileno e fibra de vidro - Operações interestaduais Arquivo magnético Outubro, Entrega por contribuinte estabelecido em outra Unidade de Federação, usuário do sistema eletrônico Novembro e de processamento de dados, do arquivo com registro de todas as operações efetuadas no trimestre anterior com contribuintes do DF. - / ISS - Livro Eletrônico - Dígitos 0 e 1 / ISS - Livro Eletrônico - Dígitos 2 e 3 Substituição tributária - Relação de retenções efetuadas Transmissão por meio eletrônico ou apresentação à Subsecretaria da Receita da Secretaria da Fazenda e Planejamento da relação de retenções efetuadas pelos contribuintes responsáveis pela retenção e pelo recolhimento do imposto, quando vinculados ao fato gerador, na condição de contratante, fonte pagadora ou intermediária a que se refere o RISS-Distrito Federal/2005, art. 8 o Prazos de recolhimento (com atualização monetária) - Empresas e equiparados Recolhimento do imposto, com atualização monetária, devido pelas empresas e contribuintes a elas equiparados, inclusive com relação ao imposto retido Contribuinte/Operações (com correção monetária) - Diferencial de alíquotas Recolhimento, com atualização monetária, do diferencial de alíquotas, devido em razão de aquisição de bens para o Ativo Fixo, promovida por contribuinte inscrito no CF/DF O R-DF/1997, art. 74, define que o imposto poderá ser recolhido corrigido monetariamente, até o 20 o dia do mês imediatamente subsequente. O R-DF/1997, art. 74, 1 o, ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Contribuintes/Operações (com correção monetária) - Estabelecimento comercial, prestador de serviços de transporte e de comunicação e indústria de cimento Recolhimento do imposto, com atualização monetária, devido pelo estabelecimento comercial, prestador de serviços de transporte ou de comunicação e indústria de cimento O R-DF/1997, art. 74, I define que o imposto poderá ser recolhido corrigido monetariamente, até o 20 o dia do mês imediatamente subsequente. O R-DF/1997, art. 74, 1 o, ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Contribuinte/Operações (com correção monetária) - Estoque final Recolhimento do imposto, com atualização monetária, relativo ao encerramento das atividades (mercadorias constantes do estoque final) O R-DF/1997, art. 74, define que o imposto poderá ser recolhido corrigido monetariamente, até o 20 o dia do mês imediatamente subsequente. O R-DF/1997, art. 74, 1 o, ressalta que o mesmo imposto poderá ser recolhido, sem correção monetária, até o 9 o dia do mês imediatamente subsequente ao da ocorrência do fato gerador. Refinaria de Petróleo e suas bases, nas operações com combustível derivado de petróleo, nos casos de repasse (Imposto retido por outros contribuintes) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Livro Eletrônico - Dígitos 0 e 1 Contribuintes do /ISS devem enviar mensalmente arquivo magnético com a escrituração fiscal do mês anterior à Secretaria de Estado da Fazenda do Distrito Federal, através de transmissão pela Internet ou entregar em Agencia de Atendimento da receita da circunscrição fiscal do contribuinte, com apresentação de justificativa reduzida a termo, que contenha as razões do não envio pela Internet. Livro Eletrônico - Dígitos 2 e 3 Contribuintes do /ISS devem enviar mensalmente arquivo magnético com a escrituração fiscal do mês anterior à Secretaria de Estado da Fazenda do Distrito Federal, através de transmissão pela Internet ou entregar em Agencia de Atendimento da receita da circunscrição fiscal do contribuinte, com apresentação de justificativa reduzida a termo, que contenha as razões do não envio pela Internet. Esta obrigação é cumprida por meio eletrônico e pode ser efetuada a qualquer tempo. Portanto recomendamos que o envio seja efetuado até a data mencionada no ato. Documento/ Fundamento Legal Formulário R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, subitem 4.22; Portaria 233/2008, art. 12, parágrafo único Sintegra Transmissão por meio eletrônico Arquivo Magnético/ Internet Arquivo Magnético/ Internet R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 2 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Portaria SEFP n o 711/1992, art.6 o ; R-DF/1997, Anexo IV, Caderno I, item 3 Portaria SEFP n o 135/1993, art. 5 o, parágrafo único Portaria 785/2003, art. 7 o, 2 o RISS-Distrito Federal/2005, art. 127 RISS-Distrito Federal/2005, art. 71, I, e 1 o R-DF/1997, art. 74, I, d R-DF/1997, art. 74, I, a R-DF/1997, art. 74, I, b Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Portaria SEF n o 210/2006, arts.1 o e 12 Portaria SEF n o 210/2006, arts.1 o e 12, com alteração dada pela Portaria n o 419/2009 Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 5

6 Vencimento 26 Domingo 27 Segunda- -feira 28 Terça-feira 31 Sexta-feira Obrigação / ISS - Livro Eletrônico - Dígitos 4 e 5 / ISS - Livro Eletrônico - Dígitos 6 e 7 / ISS - Livro Eletrônico - Dígitos 8 e 9 DR/ SECOM /ISS Fato Gerador Histórico Livro Eletrônico - Dígitos 4 e 5 Contribuintes do /ISS devem enviar mensalmente arquivo magnético com a escrituração fiscal do mês anterior à Secretaria de Estado da Fazenda do Distrito Federal, através de transmissão pela Internet ou entregar em Agencia de Atendimento da receita da circunscrição fiscal do contribuinte, com apresentação de justificativa reduzida a termo, que contenha as razões do não envio pela Internet. Esta obrigação é cumprida por meio eletrônico e pode ser efetuada a qualquer tempo. Portanto recomendamos que o envio seja efetuado até a data mencionada no ato. Livro Eletrônico - Dígitos 6 e 7 Contribuintes do /ISS devem enviar mensalmente arquivo magnético com a escrituração fiscal do mês anterior à Secretaria de Estado da Fazenda do Distrito Federal, através de transmissão pela Internet ou entregar em Agencia de Atendimento da receita da circunscrição fiscal do contribuinte, com apresentação de justificativa reduzida a termo, que contenha as razões do não envio pela Internet. Livro Eletrônico - Dígitos 8 e 9 Contribuintes do /ISS devem enviar mensalmente arquivo magnético com a escrituração fiscal do mês anterior à Secretaria de Estado da Fazenda do Distrito Federal, através de transmissão pela Internet ou entregar em Agencia de Atendimento da receita da circunscrição fiscal do contribuinte, com apresentação de justificativa reduzida a termo, que contenha as razões do não envio pela Internet. Esta obrigação é cumprida por meio eletrônico e pode ser efetuada a qualquer tempo. Portanto recomendamos que o envio seja efetuado até a data mencionada no ato. Declaração de Retenção do (DR/SECOM) O substituto tributário, se não contribuinte do e do ISS, relativamente aos serviços de comunicação a ele prestados por contribuinte não inscrito no Cadastro Fiscal do Distrito Federal (CD/DF), deverá encaminhar ao Núcleo de Monitoramento de Comunicação e Energia Elétrica (Nucel) da Diretoria de Fiscalização Tributária da Subsecretaria da Receita, a Declaração de Retenção do incidente sobre os serviços de comunicação (DR/SECOM), por meio do endereço eletrônico df.gov.br, conforme modelo constante no Anexo Único da Portaria SEF n o 87/ ) Os prazos fixados no R-DF/1997 são contínuos, excluindo-se o dia de início e incluindo-se o de vencimento 2) Os contribuintes beneficiários do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e Social do Distrito Federal (Pades/DF) deverão recolher a parcela do imposto no último dia útil do 2 o mês subsequente ao da ocorrência do fato gerador 3) Obrigações relativas ao Livro Fiscal Eletrônico - Arquivo Magnético não se aplicam aos contribuintes enquadrados no Regime Especial de Arrecadação de Tributos e Contribuições (Simples Nacional) como microempresas, cuja receita bruta seja, no ano-calendário anterior, igual ou inferior a ,00 Documento/ Formulário Arquivo Magnético/ Internet Arquivo Magnético/ Internet Arquivo Magnético/ Internet Internet Fundamento Legal Portaria SEF n o 210/2006, arts.1 o e 12, com alteração dada pela Portaria n o 419/2009 Portaria SEF n o 210/2006, arts.1 o e 12, com alteração dada pela Portaria n o 419/2009 Portaria SEF n o 210/2006, arts.1 o e 12, com alteração dada pela Portaria n o 419/2009 R-DF/1997, Anexo IV, Caderno IV, item 2, subitem 2.7, b ; Portaria SEF n o 87/2011 R-DF/1997, art. 389 Decreto n o /1997, art. 8 o, 1 o Portaria SEF n o 210/2006, arts. 1 o e 12 GOIÁS Vencimento Obrigação Fato Gerador Histórico Documento/ Formulário Fundamento Legal 2 Quinta-feira - - Transportador e Revendedor Retalhista (TRR) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Importador Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis (). Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/ Sexta-feira - - Importador Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis (). Contribuinte que tiver recebido o combustível de outro contribuinte substituído, exceto TRR Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/ DF/GO Tributário - Janeiro/2014

7 Vencimento Obrigação Fato Gerador Histórico Documento/ Formulário Fundamento Legal 6 Segunda- -feira - - Importador Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis (). Contribuinte que tiver recebido o combustível exclusivamente de contribuinte substituto Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/ Quarta-feira ISS - Rest ISS - DMS Relação de Serviços de Terceiros (Rest) Todos os contribuintes do ISS cadastrados no Município de Goiânia, exceto os profissionais autônomos e microempreendedor individual, deverão preencher e enviar, mensalmente, a Rest (modelo D), somente pela Internet, no endereço até o 8 o dia do mês subsequente ao da prestação dos serviços. DECLARAÇÃO MENSAL DE SERVIÇOS (DMS) Todos os prestadores de serviços sujeitos à escrituração fiscal convencional devem preencher e enviar mensalmente a DMS, via Internet, em substituição ao livro Registro de Serviços Prestados - modelo 1 e aos livros autorizados por Processamento de Dados. Rest DMS Ato Normativo GAB n o 2/2012, art. 2 o Ato Normativo GAB n o 2/2012, art. 3 o Pelas operações posteriores com: pneumáticos, protetores e câmaras de ar de borracha novos. 155/1994, art. 2 o, II, c ; Convênios n o s 85 e 121/1993 Pelas operações posteriores com produtos farmacêuticos e assemelhados. 155/1994, art. 2 o, II, c ; Convênio n o 76/1994; Pelas operações posteriores com cigarros e outros produtos derivados do fumo. 155/1994, art. 2 o, II, c ; Convênio n o 37/ Quinta-feira Pelas operações posteriores com tintas, vernizes e outras mercadorias da indústria química. 155/1994, art. 2 o, II, c ; Convênio n o 74/1994 Pelas operações posteriores com veículos automotores novos de 4 ou 2 rodas. 155/1994, art. 2 o, II, c ; Convênios n o s 132/1992, 52/1993 e 88/1994 Pelas operações posteriores com bebidas constantes do Apêndice II do Anexo VIII do RCTE. 155/1994, art. 2 o, II, c ; Protocolo n o 11/1991 e Protocolo n o 19/1997 GUIA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E APURAÇÃO DO - SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA (GIA/ST) O sujeito passivo por substituição tributária estabelecido em outra Unidade da Federação deve remeter à Secretaria da Fazenda de Goiás, por teleprocessamento, pelo endereço eletrônico br, até o dia 10 do mês subsequente ao da apuração do imposto retido, a Guia Nacional de Informação e Apuração do - Substituição Tributária (GIA-ST). GIA-ST RCTE-GO/1997, Anexo VIII, art. 38, 9 o Pelas operações posteriores com combustíveis e lubrificantes. 155/1994, art. 2 o, II, c ; Convênio n o 110/ Contribuintes da indústria de laticínio e de frigorífico pelas operações anteriores com leite cru ou creme 3 o decêndio de leite e gado para abate, respectivamente. 155/1994, art. 2 o, I, e e art. 1 o, 3 o 10 Sexta-feira Regra geral - Ressalvado o prazo estabelecido em Convênio ou Protocolo do qual o Estado de Goiás seja signatário e o substituto tributário contribuinte da indústria de laticínio e de frigorífico, pelas operações anteriores com leite cru ou creme de leite e gado para abate, respectivamente (Instrução Normativa GSF n o 155/1994, art. 1 o, 3 o, e art. 2 o, I, e ). 155/1994, art. 2 o, I, e, com redação da Instrução Normativa GSF n o 912/2008 Produtor ou extrator autorizado a adotar o regime periódico de apuração, nos termos de ato próprio. 155/1994, art. 2 o, III; Instrução Normativa GSF n o 673/ Comerciante. - Prestador de serviços sujeitos à incidência do, exceto os serviços de telecomunicação. - Industrial, exceto o gerador, distribuidor ou fornecedor de energia elétrica. 155/1994, na redação da 928/ a Parcela Contribuintes: Gerador, distribuidor ou fornecedor de energia elétrica /2013, Anexo Único ISS Empresas em geral, inclusive retenção na fonte Duam Portaria Sefin n o 26/ Segunda- -feira - Industrial enquadrado no Programa Fomentar - Recolhimento de 30% do imposto devido pelas empresas enquadradas no referido programa Refinaria de Petróleo e suas bases, nas operações com combustível derivado de petróleo, nos casos de repasse (Imposto retido por refinaria ou suas bases) - Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () 155/1994, art. 4 o, I Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/2012 Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 7

8 Vencimento Obrigação Fato Gerador Histórico Documento/ Formulário Fundamento Legal - EFD Escrituração Fiscal Digital (EFD) Envio por meio da Internet do arquivo digital contendo a totalidade das informações econômico-fiscais e contábeis correspondentes ao período compreendido entre o 1 o e o último dia do mês. O contribuinte pode retificar a EFD até 30 dias após o prazo de que trata o art. 356-N, independentemente de autorização da administração tributária (RCTE-GO/1997, art. 356-O). EFD RCTE-GO/1997, art. 356-N - DPI Declaração Periódica de Informações (DPI) Entrega da Declaração Periódica de Informações (DPI) relativa ao mês anterior pelos contribuintes em geral, exceto aqueles cuja atividade principal codificada no CNAE- Fiscal inicie com os algarismos 45, 46, 47, 55 ou 56. DPI 599/2003, art. 5 o, I, b - Sintegra Processamento de dados - Arquivo magnético com registro fiscal das operações e/ou prestações interestaduais Envio às Secretarias de Fazenda, Finanças ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal do arquivo magnético com registro fiscal das operações/prestações interestaduais efetuadas no mês anterior. Sintegra Convênio n o 57/1995, cláusula 8 o 15 Quarta-feira - Amtel Arquivo Magnético Telecomunicações (Amtel) - Contribuinte Prestador de Serviço de Telecomunicação Entrega do Amtel, na Delegacia Regional de Fiscalização da circunscrição da empresa prestadora de serviço de comunicação, com os dados referentes às prestações efetuadas no mês anterior. Tratando-se de arquivo de retificação, a entrega deverá ser efetuada até 30 dias após o prazo normal de entrega. O contribuinte ficará dispensado de entregar o Amtel, desde que venha entregando regularmente e de forma satisfatória os arquivos magnéticos previstos no Capítulo III-A do Anexo X do RCTE-GO/1997 ( 901/2008, art. 1 o ). Amtel 566/2002, art. 4 o - Ameel Arquivo Magnético Energia Elétrica (Ameel) - Contribuinte Distribuidor de Energia Elétrica Entrega do Ameel na Delegacia Regional de Fiscalização da circunscrição da empresa distribuidora de energia elétrica com os dados referentes às operações efetuadas no mês anterior. Tratando-se de arquivo de retificação, a entrega deverá ser efetuada até 30 dias após o prazo normal de entrega. O contribuinte ficará dispensado de entregar o Ameel desde que venha entregando, regularmente e de forma satisfatória, os arquivos magnéticos previstos no Capítulo III-A do Anexo X do RCTE (Instrução Normativa GSF n o 901/2008, art. 1 o ). Ameel 565/2002, art. 4 o Estabelecidos em outra Unidade da Federação, pelas operações posteriores com telhas, cumeeiras, caixas d água de cimento, amianto e fibrocimento. GNRE 155/1994, art. 2 o, IV; Protocolo n o 32/1992; Protocolo n o 44/1992; Protocolo n o 39/ Sexta-feira - 2 a parcela Prestador de serviço de telecomunicação 1.141/2013, Anexo Único - 2 a Parcela Contribuintes: Gerador, distribuidor ou fornecedor de energia elétrica /2013, Anexo Único - DPI Declaração Periódica de Informações (DPI) - CNAE iniciado com os algarismos 45, 46, 47, 55 ou 56 A Declaração Periódica de Informações (DPI) relativa ao mês anterior deverá ser entregue pelo contribuinte cuja atividade principal codificada no CNAE- Fiscal inicie com os algarismos 45, 46, 47, 55 ou 56. DPI Instrução Normativa GSF N o 599/2003, art. 5 o, I, a 20 Segunda- -feira Janeiro - 1 o decêndio Contribuintes da indústria de laticínio e de frigorífico pelas operações anteriores com leite cru ou creme de leite e gado para abate, respectivamente. 155/1994, art. 2 o, I, e e art. 1 o, 3 o Percentual de 5% destinado ao Protege Goiás Contribuinte que possua escrituração fiscal e realize operações contempladas com benefício fiscal cuja fruição esteja condicionada à contribuição ao Protege Goiás - Recolhimento do valor correspondente ao percentual de 5% sobre o montante da diferença entre o valor do imposto calculado com aplicação da tributação integral e o calculado com utilização de benefício ou incentivo fiscal. 639/2003, art. 1 o, parágrafo único, e art. 4 o, caput 23 Quinta-feira - Refinaria de Petróleo e suas bases, nas operações com combustível derivado de petróleo, nos casos de repasse (Imposto retido por outros contribuintes) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante através do Sistema de Captação e Auditoria dos Anexos de Combustíveis () Convênio n o 110/2007, Ato Cotepe/ n o 35/ Quinta-feira Janeiro - 2 o decêndio Contribuintes da indústria de laticínio e de frigorífico pelas operações anteriores com leite cru ou creme de leite e gado para abate, respectivamente. 155/1994, art. 2 o, I, e e art. 1 o, 3 o 31 Sexta-feira - Arquivo digital da Instrução Normativa n o 932/2008 Sistema Eletrônico - Emissão e escrituração de documentos fiscais - arquivo digital - Apresentação Entrega, por meio da Internet, pelo site à Secretaria do Estado da Fazenda de Goiás (Sefaz), até o último dia útil de cada mês, do arquivo digital, com registro fiscal de todas as operações e prestações efetuadas no mês anterior, pelo contribuinte estadual, inclusive o enquadrado no Simples Nacional, exceto o produtor agropecuário e o extrator de substância mineral ou fóssil que não emitam sua própria nota fiscal, e que: a) tenham auferido, no exercício imediatamente anterior, receita bruta superior a ,00; b) tenham obtido: b.1) no 1 o mês de atividade no exercício corrente, receita bruta superior a ,00, situação em que a obrigação inicia-se no próprio mês; b.2) a partir do 2 o mês de atividade, média mensal de receita bruta superior a 5.000,00, situação em que a obrigação inicia-se no mês subsequente ao da obtenção da média. Arquivo digital da Instrução Normativa n o 932/ /2008 na redação dada pela Instrução Normativa GSF n o 1.086/ DF/GO Tributário - Janeiro/2014

9 Vencimento Obrigação Fato Gerador Histórico Documento/ Formulário Fundamento Legal Na hipótese de o vencimento do prazo para pagamento do imposto ocorrer em dia em que não houver expediente normal no Sistema de Arrecadação de Receitas Estaduais (Sare), este será prorrogado para o 1 o dia útil subsequente ao do vencimento. 31 Sexta-feira Não se aplicam os prazos anteriormente referidos, inclusive quanto à atualização monetária do imposto pago no prazo definido, ao contribuinte e ao substituto tributário pelas operações internas anteriores, ambos estabelecidos neste Estado, signatários de Termo de Acordo de Regime Especial (Tare), que disponha sobre períodos de apuração e prazos especiais para pagamento do imposto. Em relação ao contribuinte que preste serviço de telecomunicação na modalidade de telefonia ou que opere com distribuição e fornecimento de energia elétrica, será considerado como período de apuração do imposto o mês de vencimento da conta ou fatura individual por ele emitida. Relativamente à recepção de som e imagem, por meio de satélite, por tomador do serviço localizado em Goiás, na prestação de serviço de comunicação em que a empresa prestadora esteja estabelecida em outra Unidade da Federação, o imposto será recolhido no 10 o dia do mês subsequente ao da prestação, por intermédio de GNRE, em favor de Goiás, observando-se as regras contidas nas alíneas a e b do inciso III do art. 76 do RCTE/1997. DISTRITO FEDERAL - - RECOLHIMENTO EM ATRASO Multa de mora Juros de mora Correção monetária Sobre os tributos de competência do Distrito Federal, vencidos e não extintos ou excluídos, parcelados ou não, inscritos ou não na dívida ativa, inclusive aqueles em fase de execução fiscal, assim como sobre os valores relativos a multas e acréscimos de natureza tributária, aplicar-se-á multa moratória, sobre o valor corrigido monetariamente, de: a) 5%, se o pagamento for efetuado até 30 dias do respectivo vencimento; b) 10%, se paga após 30 dias do vencimento. Na hipótese da letra a, finalizado o prazo de 30 dias em dia não útil, a multa de mora de 5% será aplicada até o primeiro dia útil subsequente. (Lei Complementar n o 435/2001, art. 2 o, caput, II e 3 o e 4 o ) Equivalente a 1% ao mês ou fração de mês, aplicados por capitalização simples, a partir do mês subsequente ao do vencimento. (Lei Complementar n o 435/2001, art. 2 o, inciso III) O imposto devido e não recolhido no prazo regulamentar será monetariamente atualizado, com base na variação mensal do INPC. No primeiro dia útil de cada mês, o Secretário de Fazenda e Planejamento do Distrito Federal divulgará o valor do INPC para aquele mês de referência de cálculo, que deverá refletir a variação do INPC do segundo mês anterior à referência. (Lei Complementar n o 435/2001, art. 2 o, I e 1 o ) Os valores expressos em moeda corrente nacional na legislação do Distrito Federal, bem como os relativos a multas e acréscimos de qualquer natureza que, de acordo com a legislação vigente, seriam atualizados pela Unidade Padrão do Distrito Federal ou pela Unidade de Referência Fiscal (Ufir), deverão ser atualizados anualmente pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ou, na sua ausência, por outro índice de preços de caráter nacional, que reflita a variação de preços ao consumidor, a ser divulgado em ato do Secretário de Fazenda e Planejamento. A atualização ora referida será efetivada no dia 1 o de janeiro de cada ano, considerando-se a variação acumulada do INPC nos 12 meses contados até o mês de novembro, inclusive, do ano anterior. (Lei Complementar n o 435/2001, art. 1 o, caput e 1 o a 4 o, e art. 4 o ) ESTADO DE GOIÁS - - RECOLHIMENTO EM ATRASO Multa de mora Juros de mora Correção monetária 2% ao mês, pro rata die, até o limite de 6%, apenas de caráter moratório. (CTE-GO/1991, art. 169, inciso II e RCTE-GO/1997, art. 484, II) Juros de mora não capitalizáveis, equivalentes à taxa de 0,5% ao mês, calculados sobre o valor atua lizado do tributo, desde a data do vencimento até o dia anterior ao de seu efetivo pagamento. Juros de mora capitalizáveis, equivalentes à taxa de 0,5% ao mês, calculados segundo o disposto em regulamento para crédito tributário objeto de parcelamento. (CTE-GO/1991, art. 167, caput, e 167-A, caput, e RCTE-GO/1997, art. 481 e 481-A) A correção monetária deve ser feita pelo índice acumulado do período compreendido entre o mês em que o tributo devia ter sido pago ou o mês em que tenha havido aproveitamento indevido de crédito até o segundo mês anterior ao do pagamento, incluídos os meses limitadores do período de acumulação, tomando-se por base o Índice Geral de Preços, conceito Disponibilidade Interna IGP-DI, da Fundação Getúlio Vargas. Caso seja interrompida ou suspensa a divulgação do IGP-DI, o cálculo da correção monetária deve ser realizada mediante a utilização do Índice de Preços ao Consumidor em Goiânia (IPC-Goiânia), da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento do Estado de Goiás. (CTE-GO/1991, art. 168, 1 o e RCTE-GO/1997, art. 482, 1 o ) A falta de pagamento no prazo fixado acarreta a aplicação de penalidades e a exigência de juros de mora, atualização monetária e acréscimos legais, todos desde o 1 o dia seguinte ao do encerramento do respectivo período de apuração ( 155/1994, art. 2 o, 2 o, alterado pelo art. 1 o da IN GSF n o 413/2000). Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 9

10 DISTRITO FEDERAL - ISS - RECOLHIMENTO EM ATRASO Multa de mora Juros de mora Atualização monetária Sobre os tributos de competência do Distrito Federal, vencidos e não extintos ou excluídos, parcelados ou não, inscritos ou não na dívida ativa, inclusive aqueles em fase de execução fiscal, assim como sobre os valores relativos a multas e acréscimos de natureza tributária, aplicar-se-á multa moratória, sobre o valor corrigido monetariamente, de: a) 5%, se o pagamento for efetuado até 30 dias do respectivo vencimento; b) 10%, se paga após 30 dias, do vencimento. Na hipótese da letra a, finalizado o prazo de 30 dias em dia não útil, a multa de mora de 5% será aplicada até o primeiro dia útil subsequente. (Lei Complementar n o 435/2001, art. 2 o, caput, II, 3 o e 4 o ) Equivalente a 1% ao mês ou fração de mês, aplicados por capitalização simples, a partir do mês subsequente ao do vencimento. (Lei Complementar n o 435/2001, art. 2 o, III) O imposto devido e não recolhido no prazo regulamentar será monetariamente atualizado com base na variação mensal do INPC. No primeiro dia útil de cada mês, o Secretário de Fazenda e Planejamento do Distrito Federal divulgará o valor do INPC para aquele mês de referência de cálculo, que deverá refletir a variação do INPC do segundo mês anterior à referência. (Lei Complementar n o 435/2001, art. 2 o, I e 1 o ) s (1) Os valores expressos na legislação em UPDF (extinta) ficam convertidos em real, considerando-se o valor da UPDF equivalente a 97,63. Os valores resultantes desta aplicação serão atualizados com base nos mesmos percentuais e periodicidade em que for reajustada a Ufir ou o indexador que vier a substituí-la (Lei n o 1.118/1996). (2) A Ufir foi extinta pelo art. 29, 3 o, da Lei n o /2002. (3) Os valores expressos em moeda corrente na legislação do Distrito Federal, bem como os relativos a multas e acréscimos de qualquer natureza que, de acordo com a legislação vigente, seriam atualizados pela Unidade de Referência Fiscal (Ufir), deverão ser atualizados anualmente pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ou, na sua ausência, por outro índice de preços de caráter nacional, que reflita a variação de preços ao consumidor, a ser divulgado em ato do Secretário de Fazenda e Planejamento. A atualização ora referida será efetivada no dia 1 o de janeiro de cada ano, considerando-se a variação acumulada do INPC nos 12 meses contados até o mês de novembro, inclusive, do ano anterior. (Lei Complementar n o 435/2001, art. 1 o, caput, 1 o a 4 o ) GOIÂNIA - ISS - RECOLHIMENTO EM ATRASO Multa de mora Juros de mora Correção monetária Por falta relacionada com o recolhimento do imposto incidirá: - 2% mais 0,33% do valor do tributo, por dia corrido de atraso, até o limite de 10%, aos que, antes de qualquer procedimento fiscal, recolherem espontaneamente o imposto devido no prazo de 30 dias; após esse período, o limite é fixado em até 15%. (CTM-Goiânia/1975, art. 88, I, a, na redação dada pela Lei Complementar n o 61/1997) 1% ao mês, a partir do 1 o dia do mês seguinte ao do vencimento do débito, calculado sobre o valor originário do débito. (CTM-Goiânia/1975, art. 89, na redação dada pela Lei Complementar n o 42/1995 e RCTM- -Goiânia/1996, art. 387, 4 o ) Os valores correspondentes às multas e aos tributos são corrigidos, monetariamente, pela variação anual do (IPCA) Índice de Preços ao Consumidor Amplo do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. (Lei Complementar n o 194/2009, art. 13, parágrafo único) s (1) De acordo com a Lei Complementar n o 42/1995, art. 8 o, os valores de referência expressos em UVFG na legislação municipal serão convertidos em Ufir, em conformidade com o disposto na legislação federal aplicável à espécie. Para a conversão, uma UVFG equivalerá a 17, 81 unidades de Ufir. (2) A Ufir foi extinta pela Lei federal n o /2002, art. 29, 3 o. (3) Todos os valores expressos em Ufir na Legislação Municipal de Goiânia serão convertidos em Real no exercício de 2013, pelo fator multiplicador de 2,4006 (Ato Normativo GAB n o 1/2012, art. 2 o ). (4) Todos os Créditos Tributários do Município e demais valores constituídos e não pagos até serão atualizados monetariamente em 5,534%, com vigência a partir de 1 o (Ato Normativo GAB n o 1/2012, art. 1 o ). (DF) - ALÍQUOTAS DO IMPOSTO Neste tópico tratamos das alíquotas das mercadorias referentes às operações internas e interestaduais. Não foram considerados tratamentos fiscais específicos, como, por exemplo, benefícios fiscais (isenção, redução de base de cálculo), diferimento, suspensão e substituição tributária, bem como os casos de não-incidência e imunidade. 1. OPERAÇÕES/PRESTAÇÕES INTERNAS DISTRITO FEDERAL Alíquotas Operações/Prestações Fund. legal Nas operações internas com: Art. 46, II, a) fornecimento ou saída de refeição, inclusive congelada, d, do sorvetes, picolés ou assemelhados, por R/ % qualquer estabelecimento industrial ou comercial; b) óleo diesel e gás liquefeito de petróleo (GLP); c) energia elétrica até 200 kwh mensais; e Leis n o s 2.498/1999, 2.943/2002, 3.028/2002, 3.135/2003 e 3.489/2004 DISTRITO FEDERAL Alíquotas Operações/Prestações Fund. legal 12% d) máquinas industriais, diretamente utilizadas no processo produtivo, observada a especificação no item 4 do caderno II do Anexo I do R/1997; e) móveis e mobiliário médico-cirúrgico classificados nas posições 9401, 9402 e 9403 (excetuadas as subposições e ) da NCM/SH; f) máquinas registradoras, classificadas nas posições , e da NCM/SH; Art. 46, II, d, do R/1997 e Leis n o s 2.498/1999, 2.943/2002, 3.028/2002, 3.135/2003 e 3.489/ DF/GO Tributário - Janeiro/2014

11 DISTRITO FEDERAL Alíquotas Operações/Prestações Fund. legal 12% 17% 21% 25% g) vestuário e seus acessórios, classificados nas posições 4203, 6101 a 6117 e 6201 a 6217 da NCM/SH; h) papel, formulário contínuo e impressos, nas operações realizadas pelos estabelecimentos industriais e atacadistas; i) produtos da indústria de informática e automação e suporte físico e programa de computadores, quando não seja elaborado sob encomenda, exceto jogos; j) pneu recauchutado; l) veículos classificados nos códigos , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , da NCM/SH; m) produtos de siderurgia e metalurgia, classificados nas posições 7201 a 7229, 7301 a 7314, 7326 e 8310 da NCM/SH; n) areia; o) veículos classificados nas posições , , , , , e da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM); p) obras de marcenaria ou de carpintaria para construções, incluídos os painéis celulares, os painéis para soalhos e as fasquias para telhados (shingles e shakes) de madeira, classificadas na posição 4418 da NCM/SH. q) vidros planos, ainda que beneficiados, temperados ou laminados, classificados nas posições 7003, 7005 e 7007 da NBM/SH. Operações internas com lubrificantes, produtos de perfumaria ou de toucador, preparados e preparações cosméticas, classificados nas posições 3301 a 3305 e 3307 da Nomenclatura Brasileira de Mercadorias - Sistema Harmonizado (NBM/SH), e demais mercadorias e serviços não listados em outros itens. Operações internas com energia elétrica, classe residencial, de 301 a 500 kwh mensais, e classes industrial e comercial, acima de kwh mensais. Nas operações internas com: a) armas e munições; b) embarcações de esporte e recreação; c) bebidas alcoólicas; d) fumo, seus derivados, cachimbos, cigarreiras, piteiras e isqueiros; e) fogos de artifício; f) peleterias; g) artigos de antiquário; h) aviões de procedência estrangeira de uso não comercial, asas-delta e ultraleves, suas peças e acessórios; i) serviços de comunicação; j) petróleo e combustíveis líquidos ou gasosos, exceto óleo diesel, lubrificantes e gás liquefeito de petróleo (GLP); l) energia elétrica, para classe residencial e Poder Público, acima de 500 kwh mensais. Art. 46, II, d, do R/1997 e Leis n o s 2.498/1999, 2.943/2002, 3.028/2002, 3.135/2003 e 3.489/2004 Art. 46, II, c, do R/1997 e Lei n o 1.915/1998 Art. 46, II, b, do R/1997 Art. 46, II, a, do R/1997 e Lei n o 2.498/ OPERAÇÕES/PRESTAÇÕES INTERESTADUAIS 2.1 Destinadas a contribuintes As alíquotas a seguir descritas são aplicáveis nas operações/prestações interestaduais realizadas entre contribuintes, ainda que destinadas a uso ou consumo do adquirente da mercadoria (ou do tomador do serviço): a) realizadas por contribuintes das Regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste e do Estado do Espírito Santo: - aplicar a alíquota de 12%, qualquer que seja a região em que estiver localizado o destinatário; b) realizadas por contribuintes das Regiões Sudeste e Sul: - aplicar a alíquota de 12% quando o destinatário também estiver localizado na Região Sudeste ou Sul; - aplicar a alíquota de 7% quando o destinatário estiver localizado na Região Norte, Nordeste ou Centro-Oeste, ou no Estado do Espírito Santo. As Regiões retromencionadas são compostas, para fins do, pelas seguintes Unidades da Federação: Região Norte: Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins; Região Nordeste: Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe; Região Centro-Oeste: Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal; Região Sudeste: Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo; Região Sul: Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 2.2 Serviço de transporte aéreo Nos termos da Resolução n o 95, de , do Senado Federal (DOU de ), e do art. 1 o, VIII, da Lei n o 3.123/2003, na prestação de serviço de transporte aéreo interestadual de carga e mala postal, a alíquota do é de 4%. O Plenário do Supremo Tribunal Federal julgou parcialmente procedente o mérito da Ação Direta de Inconstitucionalidade n o proposta pela Procuradoria-Geral da República (DOU de , Seção 1, pág. 1). A decisão manifesta o seguinte entendimento: não-incidência do na prestação de serviço de transporte aéreo intermunicipal, interestadual e internacional de passageiros. 2.3 Destinadas a não contribuintes Nesse caso, aplicar-se-á a alíquota prevista para as operações/prestações internas (art. 155, 2 o, VII, b, da Constituição Federal). 2.4 Operações interestaduais com bens e mercadorias importados A partir de 1 o , a alíquota do nas operações interestaduais com bens e mercadorias importados do exterior será de 4%. Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 11

12 Essa alíquota será aplicada aos bens e mercadorias importados do exterior que, após seu desembaraço aduaneiro: a) não tenham sido submetidos a processo de industrialização; e b) ainda que submetidos a qualquer processo de transformação, beneficiamento, montagem, acondicionamento, reacondicionamento, renovação ou recondicionamento, resultem em mercadorias ou bens com Conteúdo de Importação superior a 40%. Conteúdo de Importação é o percentual correspondente ao quociente entre o valor da parcela importada do exterior e o valor total da operação de saída interestadual da mercadoria ou bem. A alíquota de 4% não se aplica: a) aos bens e mercadorias importados do exterior que não tenham similar nacional, a serem definidos em relação a ser editada pelo Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex); e b) aos bens produzidos em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam o Decreto-lei n o 288/1967 e as Leis n o s 8.248/1991, 8.387/1991, /2001 e /2007; e c) às operações que destinem gás natural importado do exterior a outros Estados. (Resolução do Senado Federal n o 13/2012) (GO) - ALÍQUOTAS DO IMPOSTO Neste tópico tratamos das alíquotas das mercadorias referentes às operações internas e interestaduais. Não foram considerados tratamentos fiscais específicos, como, por exemplo, benefícios fiscais (isenção, redução de base de cálculo), diferimento, suspensão e substituição tributária, bem como os casos de não incidência e imunidade. 1. OPERAÇÕES/PRESTAÇÕES INTERNAS Alíquotas Operações/Prestações Fund. legal 12% 12% Operações com: a) açúcar, arroz, café, farinhas de mandioca, de milho e de trigo, feijão, fubá, iogurte, macarrão, margarina vegetal, manteiga de leite, milho, óleo vegetal comestível, exceto de oliva, queijo, inclusive requeijão, rapadura, sal iodado e vinagre; b) ovo, leite em estado natural, pasteurizado ou esterilizado (UHT), ave, peixe e gado vivos, bem como carne fresca, resfriada, congelada, salgada, temperada ou salmourada e miúdo comestível resultantes do abate desses animais; c) pão francês; d) gás natural ou liquefeito de petróleo para uso doméstico; e) energia elétrica, para consumo em estabelecimento de produtor rural; f) hortifrutícola em estado natural; g) veículos automotores com os seguintes códigos da NBM/SH: 8702, 8703, , , , , , , , , , 8711, , , a , a , , ; h) absorvente higiênico, água sanitária, fósforo, papel higiênico, pasta dental, sabão em barra e sabonete; Art. 20, 1 o, II, do RCTE/1997, alterado pelos Decretos n o s 5.067/1999, 5.157/1999 e 5.175/2000 e art. 27, II, b, do CTE/1991, alterado pelas Leis n o s /1999, /1999 e /2002 Art. 20, 1 o, II, do RCTE/1997, alterado pelos Decretos n o s 5.067/1999, 5.157/1999 e 5.175/2000 e art. 27, II, b, do CTE/1991, alterado pelas Leis n o s /1999, /1999 e /2002 Alíquotas Operações/Prestações Fund. legal - Operações internas com: 25% 25% a) energia elétrica, para residência atendida por consumo monofásico e cujo consumo mensal não exceda a 80 KWh; b) querosene de aviação; c) produtos relacionados no Anexo I do RCTE/ % - Demais operações e prestações internas. 7% 29% - Operações entre estabelecimentos industriais beneficiários do programa FOMENTAR. Art. 20, I, a, do RCTE/1997 Art. 20, 1 0, I, do RCTE/1997 Art. 20, I, do RCTE/1997 e inciso I do art. 27 do CTE/1991 Art. 2 0, V, da Lei n o /1990, acrescentado pela Lei n o / Operações internas com álcool carburante. Art. 27, IX, do CTE/ % - Operações internas com óleo diesel. 27% - Prestações internas de serviços de comunicação; - Operações internas com energia elétrica, ressalvado o fornecimento para o consumo em estabelecimento de produtor rural e em residência de famílias consideradas de baixa renda; - Operações internas com gasolina. Art. 27, X, do CTE/1991, acrescentado pela Lei n o /2000 Art. 27, XI, do CTE/1991, acrescentado pela Lei n o /2005 As prestações internas de serviços de comunicação, as operações internas com gasolina, energia elétrica, ressalvado o fornecimento para o consumo em estabelecimento de produtor rural e em residência de famílias consideradas de baixa renda, bem como os produtos e serviços relacionados no Anexo VII do CTE/1991, ficam acrescidos de dois pontos percentuais, cujo produto da arrecadação se destina a prover de recursos o Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás - Protege Goiás (acrescentado pela Lei n o /2005). 12 DF/GO Tributário - Janeiro/2014

13 2. OPERAÇÕES/PRESTAÇÕES INTERESTADUAIS 2.1 Destinadas a contribuintes As alíquotas a seguir descritas são aplicáveis nas operações/prestações interestaduais realizadas entre contribuintes, ainda que destinadas a uso ou consumo do adquirente da mercadoria (ou do tomador do serviço): a) realizadas por contribuintes das Regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste e do Estado do Espírito Santo: - aplicar a alíquota de 12%, qualquer que seja a Região em que estiver localizado o destinatário; b) realizadas por contribuintes das Regiões Sudeste e Sul: - aplicar a alíquota de 12% quando o destinatário também estiver localizado na Região Sudeste ou Sul; - aplicar a alíquota de 7% quando o destinatário estiver localizado na Região Norte, Nordeste ou Centro-Oeste ou no Estado do Espírito Santo. As Regiões retromencionadas são compostas, para fins do, pelas seguintes Unidades da Federação: Região Norte: Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins; Região Nordeste: Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe; Região Centro-Oeste: Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal; Região Sudeste: Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo; Região Sul: Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 2.2 Serviço de transporte aéreo Nos termos da Resolução n o 95, de , do Senado Federal (DOU de ) e art. 20, III, do RCTE/1997, na prestação de serviço de transporte aéreo interestadual de passageiro, carga e mala postal, a alíquota do é de 4%. O Plenário do Supremo Tribunal Federal julgou parcialmente procedente o mérito da Ação Direta de Inconstitucionalidade n o proposta pela Procuradoria-Geral da República (DOU de , Seção 1, pág. 1). A decisão manifesta o seguinte entendimento: não incidência do na prestação de serviço de transporte aéreo intermunicipal, interestadual e internacional de passageiros. 2.3 Destinadas a não contribuintes Nesse caso, aplicar-se-á a alíquota prevista para as operações/prestações internas (art. 155, 2 o, Vll, b, da Constituição Federal). 2.4 Operações interestaduais com bens e mercadorias importados A partir de 1 o , a alíquota do nas operações interestaduais com bens e mercadorias importados do exterior será de 4%. Essa alíquota será aplicada aos bens e mercadorias importados do exterior que, após seu desembaraço aduaneiro: a) não tenham sido submetidos a processo de industrialização; e b) ainda que submetidos a qualquer processo de transformação, beneficiamento, montagem, acondicionamento, reacondicionamento, renovação ou recondicionamento, resultem em mercadorias ou bens com Conteúdo de Importação superior a 40%. Conteúdo de Importação é o percentual correspondente ao quociente entre o valor da parcela importada do exterior e o valor total da operação de saída interestadual da mercadoria ou bem. A alíquota de 4% não se aplica: a) aos bens e mercadorias importados do exterior que não tenham similar nacional, a serem definidos em relação a ser editada pelo Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex); e b) aos bens produzidos em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam o Decreto-lei n o 288/1967 e as Leis n o s 8.248/1991, 8.387/1991, /2001 e /2007; e c) às operações que destinem gás natural importado do exterior a outros Estados. (Resolução do Senado Federal n o 13/2012) Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 13

14 TRIBUTOS DO DISTRITO FEDERAL - TABELA DE CÓDIGOS DE RECEITA Instruções de Preenchimento Campo 01 - Contribuinte inscrito no CF/DF use carimbo padronizado ou escreva o número de inscrição no campo CF/DF; Campo 02 - Preencher com o código da receita correspondente ao especificado no campo 21 (consulte tabela); Campo 03 - Preencher com o número da parcela/referência que está sendo paga; Campo 04 - Preencher com a data de vencimento do tributo; Campo 05 - Indicar o ano de ocorrência do tributo (fato gerador); Campo 06 - Preencher com a inscrição do imóvel, para pagamento de IPTU/TLP/ITCD/ITBI; Campo 07 - Preencher com o número da placa do veículo, para pagamento do IPVA; Campo 08 - Débitos originários de Processos, Autos de Infração, Notificação, Inscrição em Dívida Ativa ou Parcelamento, preencher com o número correspondente; Campo 09 - Número do CPF ou CNPJ (CGC) do contribuinte; Campo 10 - Não preencher; Campo 11 - Não preencher; Campo 12 - Não preencher; Campo 13 - Valor a ser pago em moeda corrente; Após o vencimento, preencher com o valor atualizado; Campo 14 - Valor da multa; Campo 15 - Valor dos juros de mora; Campo 16 - Valor de outros acréscimos; Campo 17 - Soma dos valores dos campos 13, 14, 15 e 16. Tabela dos Principais Códigos de Receita do Distrito Federal Código Impostos Descrição Código Taxas ISS ISS ISS ISS ISS ISS ISS ISS Normal Feiras e Eventos Transporte Importação Substituição Tributária no DF Antecipado Subst. Tributária Interna - Posto Fiscal Parcela de Crédito Ineficaz Substituição Tributária Fora do DF Auto de Infração Normal Sociedade de profissionais Importação Retenção Retenção por responsabilidade - condomínios Auto de Infração Substituição Tributária Taxa de Expediente Taxa Fiscalização de Estabelecimento - TFE Taxa Fiscalização de Estabelecimento - TFE - Parcelamento Taxa de Execução de Obras - TEO Taxa de Execução de Obras - TEO - Parcelamento Taxa de Fiscalização Prevenção e Extinção de Incêndio e Pânico Taxa de Vigilância Sanitária Taxa Ambiental Preços Públicos Banca de Jornais Estação Rodoviária Estação Rodoferroviária Terminais Rodoviários das Cidades Satélites Centro Desportivo Nilson Nelson Uso de Área Pública Utilização de Espaço em Logradouro Público Contribuições Sociais Contribuição para o Fundo da Criança e do Adolescente Outras Receitas Pagamento acordo judicial Outorga Onerosa do Direito de Construir (Portaria n o 74, de ) TRIBUTOS ESTADUAIS (GO) - TABELA DE CÓDIGOS DE RECEITA Código tributo Nome do tributo 19 - Adicional sobre o Imposto de Renda - AIR 27 - AIR Substituição 43 - IPVA 78 - Imposto sobre Herança e Doações - IHD Normal Substituição Operação Anterior Substituição Operação Posterior Substituição Serviço de Transporte Substituição Serviço de Comunicação Diferencial de Alíquota Importação Fomentar Funagri Pronordeste Código tributo Nome do tributo Fundagri Proentorno Taxa de Inspeção e Vigilância Sanitária Taxa de Fiscalização e Controle Ambiental Taxa de Segurança de Tráfego Rodoviário Taxa de Utilização de Terminal Rodoviário Taxa de Controle de Transporte Coletivo Taxa de Exploração de Loterias Outras Taxas pelo Exercício Poder Polícia TSE - Detran TSE - Secretaria da Segurança Pública TSE - Secretaria da Educação TSE - Secretaria da Fazenda (TSE-Sefaz) TSE - Outros Órgãos (da Administração Direta) 14 DF/GO Tributário - Janeiro/2014

15 Código tributo Nome do tributo Taxa Judiciária Outras Taxas pela Prestação de Serviços Contribuição de Melhoria Contribuição Previdenciária Obrigatória Contribuição Previdenciária p/ Assistência Integral Contribuição Previdenciária Facultativa Outras Contribuições Previdenciárias Aluguéis de Imóveis Arrendamento de Imóveis Foros Laudêmios Outras Receitas Imobiliárias Dividendos Rendimentos sobre Títulos de Renda Participação no Resultado da LEG Participação na Renda Eventos Desportivos Participação na Renda Eventos Culturais e Outros Outras Receitas Mobiliárias Juros de Depósitos Bancários Juros de Empréstimos Aluguéis de Bens Móveis Receitas Patrimoniais Diversas Viveiro de Mudas Frutíferas e Ornamentais Viveiro de Outras Mudas de Plantas Produção de Sementes Comercialização de Outros Produtos Vegetais Pecuária de Grande Porte e Derivados Pecuária de Médio Porte e Derivados Aves, Pequenos Animais e Derivados Caça e Pesca e Derivados Comercialização de Outros Produtos Animais Outras Receitas Agropecuárias Receita da Indústria Extrativa Mineral Indústria do Mobiliário Indústria do Vestuário, Calçados e Artefatos Indústria Mecânica Indústria do Material de Transporte Indústria Química Indústria de Produtos Farmacêuticos e Veterinários Indústria de Produtos Alimentares Indústria Editorial e Gráfica Outras Receitas da Indústria de Transformação Receita da Indústria de Construção Civil Produção e Distribuição Energia Elétrica Abastecimento de Água Potável Fornecimento de Serviço de Esgoto Outros Serviços de Utilidade Pública Serviços de Publicidade Serviços de Comercialização de Medicamentos Outros Serviços Comerciais Serviços de Transporte Rodoviário Serviços de Transporte Ferroviário Serviços de Transporte Hidroviário Outros Serviços de Transporte Rendas sobre Serviços Hospitalares Rendas de Emissão de Guias Médicas Rendas de Guias de Exames Laboratoriais Rendas sobre Serviços Odontológicos Outros Serviços de Saúde Atestados de Vacinas Laboratório de Análise de Sementes Laboratório de Análise de Solos Beneficiamento de Sementes e Grãos Serviços de Armazenagem Outros Serviços Agropecuários Código tributo Nome do tributo Matrículas (Estabelecimentos Não Vinculados à Sec. Educação) Outros Serviços Educacionais Serviços Culturais Serviços Recreativos Registro de Marca, Patente e Transferência de Tecnologia Serviços de Registro do Comércio Emissão de Licenças Outros Serviços Administrativos Serviços Financeiros Serviços de Comunicação Serviços de Processamento de Dados Serviços de Reparação, Manutenção e Instalação Consultoria, Assistência Técnica e Análise de Projetos Serviços de Estudos e Pesquisas Serviços Conveniados Outros Serviços Diversos Doações dos Estados ao Fecad Outras Transferências dos Estados Cota-Parte Fundo Participação dos Estados Cota-Parte do Fundo Especial - Lei n o Transf. do Imposto Renda Retido na Fonte Cota-Parte IPI/IR Prog. Financ. ST Produtivo Cota-Parte do IPI dos Estados Exportadores Cota-Parte Contribuição Salário-Educação Cota-Parte do IOF/Comercialização do Ouro Outras Transferências da União Doações de Instituições Privadas ao Fecad Outras Transf. de Instituições Privadas Doações do Exterior ao Fecad Outras Transferências do Exterior Doações de Pessoas Físicas ao Fecad Outras Transferências de Pessoas Físicas Contrib. Fundo Nac. Desenv. Educação - FNDE Convênios com Outras Entidades Multa da Lei n o Multas por Infrações às Leis de Trânsito Multas da Lei n o / Outras Multas e Juros de Mora de Origem Não Tributária Compensação Financeira p/ Utilização Recursos Hídricos Compensação Financeira p/ Exploração Recursos Minerais Compens. Financ. p/ Extr. de Óleo Xisto e Gás Indenizações por Danos Causados Outras Indenizações Devolução de Pagamentos Indevidos Outras Restituições Receita de Honorários Advocatícios Receita de Alienação de Bens Apreendidos Custas Processuais Emolumentos Rendas de Loterias Outras Receitas Diversas Títulos da Dívida Pública Estadual Interna Títulos da Dívida Pública Estadual Externa Alienação de Bens Móveis Alienação de Bens Imóveis Amortização de Empréstimos Integralizações do Capital Social Venda de Ações de Empresas Estatais Demais Receitas de Capital Débitos de Agentes Arrecadadores Créditos de Agentes Arrecadadores ( 169/1994) Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 15

16 TRIBUTOS DO DISTRITO FEDERAL Unidade Padrão do Distrito Federal (UPDF) - Tabela de Valores Diários 1992 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro 1 o , , , , , , , , ,99 1 o , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro 1 o , , , , , , , , , ,37 1 o , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , DF/GO Tributário - Janeiro/2014

17 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , (Janeiro a Agosto) Janeiro Fevereiro Março Abril 1 o , , ,61 66,18 69,64 1 o , , ,55 69, , , , , ,05 69, , , , , ,15 66,18 69, , , ,52 66,18 69, , , , ,37 66, , , , , ,75 66, , , , ,18 66,18 69, , , , ,84 69,64 09 Maio Junho Julho Agosto Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 17

18 Janeiro Fevereiro Março Abril , , , , ,74 69, , , , , ,39 66,18 69, , , ,12 66,18 69, , , , ,05 66, , , , ,95 66, , , ,61 66,18 69, , , , ,87 69, , , , , ,07 69, , , , , ,48 66,18 69, , , ,42 66,18 69, , , , ,42 66, , , , ,89 66, , , , ,84 66,18 69, , , , ,88 69, , , , , ,11 69, , , , , ,95 66,73 69, , , ,49 67,27 69, , , , ,70 67, , , , , ,82 68, , , ,13 69,00 70, , , ,63 70, , , ,63 71,62 31 Maio Junho Julho Agosto Tabela de Valores Mensais da UPDF Ano Mês Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro , , ,91 79, , , ,73 79, , , ,19 79, , , ,74 83, , , ,55 83, , , ,61 83, , ,85 66,18 89, , ,02 69,64 89, , ,83 73,12 89, , ,67 74,31 93, , ,98 75,73 93, , ,37 77,97 93,68 TRIBUTOS ESTADUAIS (GO) Jan/1992 Unidade Fiscal de Referência (UFR) - Tabela de Valores Mensais Fev/1992 (a partir do dia 17) Mar/1992 (a partir do dia 17) Abr/1992 Mai/1992 (a partir do dia 18) Jun/ , , , , , ,00 Jul/1992 Ago/1992 Set/1992 Out/1992 Nov/1992 Dez/ , , , , , ,00 Jan/1993 (a partir do dia 26) Fev/1993 Mar/1993 Abr/1993 Mai/1993 (a partir do dia 17) Jun/ , , , , , ,00 18 DF/GO Tributário - Janeiro/2014

19 Jul/1993 Ago/1993 Set/1993 Out/1993 (a partir do dia 18) Nov/1993 (a partir do dia 17) Dez/1993 (a partir do dia 17) ,00 550,88 729,31 992, , ,85 Jan/1994 (a partir do dia 17) Fev/1994 (a partir do dia 18) Mar/1994 (a partir do dia 17) Abr/1994 (a partir do dia 18) Mai/1994 (a partir do dia 17) Jun/1994 (a partir do dia 17) 2.509, , , , , ,00 Jul/1994 Ago/1994 Set/1994 Out/1994 Nov/1994 Dez/1994 8,42 8,42 8,42 8,42 8,42 8,42 Jan/1995 Abr/1995 Jul/1995 Out/1995 Jan/1996 9,66 9,98 10,46 10,68 11,00 MUNICÍPIO DE GOIÂNIA - TRIBUTOS MUNICIPAIS - UNIDADE DE VALOR FISCAL DE GOIÂNIA (UVFG) Jan/1992 Tabela de Valores Mensais da UVFG (Até ) Fev/1992 Mar/1992 (a partir do dia 05) Abr/1992 Mai/1992 (a partir do dia 04) Jun/ , , , , , ,99 Jul/1992 Ago/1992 Set/1992 Out/1992 Nov/1992 Dez/1992 (a partir do dia 03) , , , , , ,17 Jan/1993 Fev/1993 Mar/1993 Abr/1993 Mai/1993 (a partir do dia 03) Jun/ , , , , , ,17 Jul/1993 Ago/1993 (a partir do dia 02) Set/1993 Out/1993 Nov/1993 Dez/ ,15 780, , , , ,08 Tabela de Valores Diários da UVFG (de Janeiro a Agosto/1994) 1994 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto 1 o 4.765, , ,65 10,00 10,53 1 o , , ,35 10, , , , , ,07 10, , , , , ,50 10,00 10, , , ,74 10,00 10, , , , ,48 10, , , , , ,05 10, , , , ,78 10,00 10, , , , ,86 10, , , , , ,28 10, , , , , ,93 10,00 10, , , ,00 10,00 10, , , , ,22 10, , , , ,88 10, , , ,42 10,00 10, , , , ,67 10, , , , , ,99 10, , , , , ,59 10,00 10,53 18 Tributário - Janeiro/2014 DF/GO 19

20 , , ,38 10,00 10, , , , ,64 10, , , , ,54 10, , , , ,05 10,00 10, , , , ,04 10, , , , , ,38 10, , , , , ,32 10,09 10, , , ,22 10,17 10, , , , ,23 10, , , , , ,46 10, , , ,46 10,43 10, , , ,59 10, , ,45 10,82 31 Tabela de Valores Mensais da UVFG Set/1994 Out/1994 Nov/1994 Dez/ ,05 11,23 11,45 11,78 Tabela de Valores Trimestrais da UVFG Jan/1995 a Mar/1995 Abr/1995 a Jun/1995 Jul/1995 a Set/1995 Out/1995 a Dez/ ,05 12,57 13,47 14,16 Tabela de Valores Semestrais da UVFG o semestre/ o semestre/ ,76 15,76 Tabela de Valores Anuais da UVFG ,22 17,12 17,40 18,95 O valor da UVFG é equivalente a 17,81 unidades da Ufir (art. 8 o da Lei Complementar n o 42/1995). A Ufir (fixada em 1,0641 para o ano de 2000) foi extinta pelo art. 29, 3 o, da Lei n o /2002. TABELA DE VALOR PARA CONVERSÃO DA UFIR NA LEGISLAÇÃO MUNICIPAL DE GOIÂNIA Exercício financeiro Fator multiplicador , , , , , , , , , DF/GO Tributário - Janeiro/2014

Distrito Federal > Novembro/2015

Distrito Federal > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Distrito Federal

Leia mais

Maranhão > Novembro/2015

Maranhão > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Maranhão >

Leia mais

Até: Sexta-feira, dia 2 ICMS - Scanc Fato Gerador: Dezembro/2014

Até: Sexta-feira, dia 2 ICMS - Scanc Fato Gerador: Dezembro/2014 Até: Sexta-feira, dia 2 - Scanc Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo ou com álcool etílico carburante

Leia mais

Fundamento Legal: Convênio ICMS nº 110/2007, cláusula vigésima sexta, 1º, I e Ato Cotepe/ICMS nº 33/2014

Fundamento Legal: Convênio ICMS nº 110/2007, cláusula vigésima sexta, 1º, I e Ato Cotepe/ICMS nº 33/2014 Agenda de Obrigações Estadual - São Paulo - Maio/2015 Até: Segunda-feira, dia 4 - Scanc Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis

Leia mais

Página 1 de 12 Agenda Tributária Emissão: às 14:02h Agenda Tributária (Janeiro de 2014) Obrigações Filtros Aplicados: Agenda: Janeiro/2014 - Estado: São - Cidade: São - Dia Inicial: 1 - Dia Final: 31 Dia

Leia mais

As atividades econômicas cujas operações estão sujeitas a obrigações específi cas não estão relacionadas nesta agenda. Histórico (descrição)

As atividades econômicas cujas operações estão sujeitas a obrigações específi cas não estão relacionadas nesta agenda. Histórico (descrição) Agenda de Obrigações Fiscais Obrigações Estadual e Municipal OBRIGAÇÕES ESTADUAL E MUNICIPAL de AGENDA DE OBRIGAÇÕES ESTADUAIS No quadro a seguir, relacionamos os prazos de e as obrigações acessórias do,

Leia mais

ANO XXVI - 2015 1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015

ANO XXVI - 2015 1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015 ANO XXVI - 2015 1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015 ASSUNTOS DIVERSOS DAS COMPLEMENTAR - GENERALIDADES SOBRE A EMISSÃO... Pág. 02 ICMS PR ALÍQUOTAS DO ICMS - REGIÃO NORTE - ATUALIZAÇÃO

Leia mais

ICMS PRAZOS DE ENTREGA E RECOLHIMENTO ESTADO DE SÃO PAULO

ICMS PRAZOS DE ENTREGA E RECOLHIMENTO ESTADO DE SÃO PAULO ICMS PRAZOS DE ENTREGA E RECOLHIMENTO ESTADO DE SÃO PAULO 02/Jun. 2ª Feira. Operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo e com álcool etílico anidro carburante A entrega das informações

Leia mais

Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas Boletim

Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas Boletim Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas Boletim Mato Grosso/ Mato Grosso do Sul JANEIRO Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28

Leia mais

http://www.iobonlineregulatorio.com.br/templates/coreonline/onlinehom...

http://www.iobonlineregulatorio.com.br/templates/coreonline/onlinehom... 1 de 16 07/01/2016 14:41 Agenda de Obrigações Estadual - São Paulo - Janeiro/2016 Orientações IOB Esta agenda contém as principais obrigações a serem cumpridas nos prazos previstos na legislação em vigor.

Leia mais

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS E ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS E ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS E ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO Agosto de 2015 Palestra DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA NA AQUISIÇÃO DE MERCADORIAS INTRERESTADUAIS Tributação do ICMS nas entradas de outra Unidade da Federação

Leia mais

Operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo e com álcool etílico anidro carburante

Operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo e com álcool etílico anidro carburante ICMS PRAZOS DE ENTREGA E RECOLHIMENTO ESTADO DE SÃO PAULO 02/Jan. 6ª Feira. Operações interestaduais com combustíveis derivados de petróleo e com álcool etílico anidro carburante A entrega das informações

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES ESTADUAL - SÃO PAULO JANEIRO DE 2014

AGENDA DE OBRIGAÇÕES ESTADUAL - SÃO PAULO JANEIRO DE 2014 AGENDA DE OBRIGAÇÕES ESTADUAL - SÃO PAULO JANEIRO DE 2014 Dia: 02 SP - Transmissão Eletrônica de Dados - Operações Interestaduais com Combustíveis - Transportador Revendedor Retalhista - TRR O Transportador

Leia mais

Fundamento Legal: Convênio ICMS nº 110/2007, cláusula vigésima sexta, 1º, I e Ato Cotepe/ICMS nº 33/2014

Fundamento Legal: Convênio ICMS nº 110/2007, cláusula vigésima sexta, 1º, I e Ato Cotepe/ICMS nº 33/2014 Agenda de Obrigações Estadual - São Paulo - Julho/2015 Até: Quarta-feira, dia 1 - Scanc Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis

Leia mais

Estadual - SP Mês: 01/2016

Estadual - SP Mês: 01/2016 Estadual Estadual - SP Mês: 01/2016 Dia: 04 SP - Transmissão Eletrônica de Dados - Operações Interestaduais com Combustíveis - Transportador Revendedor Retalhista - TRR O Transportador Revendedor Retalhista

Leia mais

Minas Gerais > Agosto/2015

Minas Gerais > Agosto/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Minas Gerais

Leia mais

IMPOSTO UF Descrição 10/02/2010 Comprovante de Pagamento ou Crédito a Pessoa Jurídica de Juros sobre o Capital Próprio (JANEIRO/2010) INSS FEDERAL

IMPOSTO UF Descrição 10/02/2010 Comprovante de Pagamento ou Crédito a Pessoa Jurídica de Juros sobre o Capital Próprio (JANEIRO/2010) INSS FEDERAL IMPOSTO UF Descrição 10/02/2010 Comprovante de Pagamento ou Crédito a Pessoa Jurídica de Juros sobre o Capital Próprio (JANEIRO/2010) INSS FEDERAL GPS - Envio ao Sindicato (JANEIRO/2010) IPI FEDERAL Cigarros

Leia mais

ANEXO 4.7. Substituição Tributária nas Operações com Disco Fonográfico e Fita Virgem ou Gravada.

ANEXO 4.7. Substituição Tributária nas Operações com Disco Fonográfico e Fita Virgem ou Gravada. ANEXO 4.7 Substituição Tributária nas Operações com Disco Fonográfico e Fita Virgem ou Gravada. Protocolo ICMS 19/1985 Alterações: Protocolo ICMS 09/1986, 10/1987, 53/91, 05/98, 07/2000, 12/06, 72/07,

Leia mais

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA REGRAS GERAIS ICMS

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA REGRAS GERAIS ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA REGRAS GERAIS ICMS CONCEITO A substituição tributária é o instituto pelo qual o Estado transfere a responsabilidade de recolhimento do imposto para terceiro, que não deu causa ao

Leia mais

Dia 01 - Quarta-feira

Dia 01 - Quarta-feira AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DE SAO PAULO JULHO DE 2015 Dia 01 - Quarta-feira Tributo/Obrigação: SCANC Descrição: Apresentação, pelo contribuinte Transportador Revendedor Retalhista (TRR), das informações

Leia mais

IPI ICMS - PA LEGISLAÇÃO - PA ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2011

IPI ICMS - PA LEGISLAÇÃO - PA ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2011 IPI ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2011 DIF-BEBIDAS - PROCEDIMENTOS PARA ENTREGA EM 2011 Conceitos - Prazo - Conteúdo - Infrações e Penalidades... ICMS - PA ALÍQUOTAS

Leia mais

Mato Grosso > Agosto/2015

Mato Grosso > Agosto/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Mato Grosso

Leia mais

OBRIGAÇÕES ESTADUAIS/RS DE SETEMBRO DE 2015

OBRIGAÇÕES ESTADUAIS/RS DE SETEMBRO DE 2015 OBRIGAÇÕES ESTADUAIS/RS DE SETEMBRO DE 2015 04/09/2015 GIA/Água Natural Fornecedores de água natural canalizada Prazo para transmitir pela internet a GIA até o dia 4 do segundo mês subsequente da ocorrência

Leia mais

BAHIA - NOVEMBRO DE 2015

BAHIA - NOVEMBRO DE 2015 BAHIA - NOVEMBRO DE 2015 Dia 03 - Terça-feira Descrição: Arquivo Magnético (SCANC) Transportador Revendedor Retalhista (TRR) etílico anidro combustível ou Biodiesel B100 (Ato COTEPE nº 33/14, I, e Convênio

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica Emissão de Nota Fiscal Eletrônica DANFE - Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. É um documento que serve para acobertar a circulação da mercadoria. Impresso em via única; Validade em meio digital

Leia mais

OBRIGAÇÕES ESTADUAIS RIO DE JANEIRO MARÇO/2008

OBRIGAÇÕES ESTADUAIS RIO DE JANEIRO MARÇO/2008 OBRIGAÇÕES ESTADUAIS RIO DE JANEIRO MARÇO/2008 5 ICMS/CONTRIBUINTES DE GRANDE PORTE Recolhimento do imposto devido pelos contribuintes relacionados no Decreto 31.235/2002, relativamente ao mês de fevereiro/2008.

Leia mais

ICMS - Substituição tributária - Produtos submetidos ao regime por meio de Protocolos - Quadro sinótico

ICMS - Substituição tributária - Produtos submetidos ao regime por meio de Protocolos - Quadro sinótico ICMS - Substituição tributária - Produtos submetidos ao regime por meio de Protocolos - Quadro sinótico 22 de Fevereiro de 2013 Em face da publicação do Despacho SE/Confaz nº 27/2013 - DOU 1 de 21.02.2013,

Leia mais

Palestra. ICMS - Substituição Tributária - Atualização. Julho 2013. Elaborado por: Katia de Angelo Terriaga

Palestra. ICMS - Substituição Tributária - Atualização. Julho 2013. Elaborado por: Katia de Angelo Terriaga Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

OBRIGAÇÕES ESTADUAIS RIO DE JANEIRO MAIO/2008

OBRIGAÇÕES ESTADUAIS RIO DE JANEIRO MAIO/2008 OBRIGAÇÕES ESTADUAIS RIO DE JANEIRO MAIO/2008 8 9 ICMS/CONTRIBUINTES DE GRANDE PORTE Recolhimento do imposto devido pelos contribuintes relacionados no Decreto 31.23/2002, relativamente ao mês de abril/2008.

Leia mais

2. Que produtos estão sujeitos à substituição tributária a partir de 1º de novembro de 2010? DECRETO/PROTOCOLO

2. Que produtos estão sujeitos à substituição tributária a partir de 1º de novembro de 2010? DECRETO/PROTOCOLO 1. O que é substituição tributária? O regime de substituição tributária é caracterizado pelo deslocamento da responsabilidade pelo pagamento do ICMS relativo a determinadas operações ou prestações para

Leia mais

ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento

ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento Este procedimento dispõe sobre os requisitos necessários para a emissão da GNRE

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SRF

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SRF SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL SRF INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 539 DE 25 /04 /2005 Altera a Instrução Normativa SRF nº 480, de 15 de dezembro de 2004, que dispõe sobre a retenção de tributos e contribuições

Leia mais

Paraná > Dezembro/2015

Paraná > Dezembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Paraná > Dezembro/20

Leia mais

ALTERAÇÕES: Decreto nº 20.407/04, Decreto nº 20.914/04 RESPONSABILIDADE

ALTERAÇÕES: Decreto nº 20.407/04, Decreto nº 20.914/04 RESPONSABILIDADE Anexos 4.0 Substituição Tributária Anexos 4.2 Substituição Tributária das Operações com Água Mineral, Água Potável, Cerveja, Chope, Gelo e Refrigerante. Protocolo ICMS 11/1991 Alterações: Protocolo ICMS

Leia mais

COMUNICADO CAT Nº 22 DE 27/05/2009 DOE-SP de 28/05/2009

COMUNICADO CAT Nº 22 DE 27/05/2009 DOE-SP de 28/05/2009 COORDENADOR DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA COMUNICADO CAT Nº 22 DE 27/05/2009 DOE-SP de 28/05/2009 O Coordenador da Administração Tributária declara que as datas fixadas para cumprimento das Obrigações Principais

Leia mais

Comunicado CAT - 48, de 27-10-2009. DOE-SP 28/10/2009.

Comunicado CAT - 48, de 27-10-2009. DOE-SP 28/10/2009. Comunicado CAT - 48, de 27-10-2009. DOE-SP 28/10/2009. O Coordenador da Administração Tributária declara que as datas fixadas para cumprimento das OBRIGAÇÕES PRINCIPAIS e ACESSÓRIAS, do mês de novembro

Leia mais

PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. CONVÊNIO OU PROTOCOLO Conv. ICMS 045/99 Prot. ICMS 019/92 Conv. ICMS 037/94 DISPOSITIVO DO RICMS

PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA. CONVÊNIO OU PROTOCOLO Conv. ICMS 045/99 Prot. ICMS 019/92 Conv. ICMS 037/94 DISPOSITIVO DO RICMS PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA MERCADORIA Venda porta-a-porta de quaisquer mercadorias destinadas a revendedores não inscritos Cigarros e outros produtos derivados do fumo Cimento Refrigerante,

Leia mais

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA - Hipóteses de Incidência, Cálculo e Formas de Recolhimento. Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 06.10.2011.

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA - Hipóteses de Incidência, Cálculo e Formas de Recolhimento. Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 06.10.2011. DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA - Hipóteses de Incidência, Cálculo e Formas de Recolhimento Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 06.10.2011. SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO 2 HIPÓTESES DE INCIDÊNCIA 2.1

Leia mais

ANO XXV - 2014 1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2014

ANO XXV - 2014 1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2014 ANO XXV - 2014 1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2014 ASSUNTOS DIVERSOS DCIDE-COMBUSTÍVEIS - EXTINÇÃO DA APRESENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO... Pág. 02 ICMS DF/GO/TO ALÍQUOTAS DO ICMS - REGIÃO

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

Pergunte à CPA. Simples Nacional Regras Gerais para o ICMS

Pergunte à CPA. Simples Nacional Regras Gerais para o ICMS 1º/08/2014 Pergunte à CPA Simples Nacional Regras Gerais para o ICMS Apresentação: José A. Fogaça Neto Simples Nacional Criado pela Lei Complementar 123/06, reúne oito tributos em um recolhimento unificado

Leia mais

ALÍQUOTAS INTERNAS DO ICMS

ALÍQUOTAS INTERNAS DO ICMS ALÍQUOTAS INTERNAS DO ICMS Operações e Prestações no Estado do Rio de Janeiro Relacionamos, a seguir, as alíquotas do ICMS vigentes no Estado do Rio de Janeiro, a que se refere o art. 14, Livro II, do

Leia mais

AQUISIÇÕES INTERESTADUAIS INSTRUTORA: VALÉRIA PERES

AQUISIÇÕES INTERESTADUAIS INSTRUTORA: VALÉRIA PERES AQUISIÇÕES INTERESTADUAIS INSTRUTORA: VALÉRIA PERES 1 Entradas de mercadorias de outros Estados sujeitas ao regime da substituição tributária no Rio Grande do Sul ( ICMS ST pago na Entrada ) Procedimentos

Leia mais

Comunicado CAT n.º 16, de 27-07-2011

Comunicado CAT n.º 16, de 27-07-2011 Comunicado CAT n.º 16, de 27-07-2011 (DOE 28-07-2011) O Coordenador da Administração Tributária declara que as datas fixadas para cumprimento das OBRIGAÇÕES PRINCIPAIS e ACESSÓRIAS, do mês de agosto de

Leia mais

DECRETO Nº 15.490 DE 25 DE SETEMBRO DE 2014 (Publicado no Diário Oficial de 26/09/2014) O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições,

DECRETO Nº 15.490 DE 25 DE SETEMBRO DE 2014 (Publicado no Diário Oficial de 26/09/2014) O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, DECRETO Nº 15.490 DE 25 DE SETEMBRO DE 2014 (Publicado no Diário Oficial de 26/09/2014) Altera o Decreto nº 13.780, de 16 de março de 2012, que regulamenta o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS AGENDA DE OBRIGAÇÕES MUNICIPIO/BAURU-SP. AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL (SRF e INSS)

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS AGENDA DE OBRIGAÇÕES MUNICIPIO/BAURU-SP. AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL (SRF e INSS) AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS Dia 06/12/2011 SALÁRIOS - Pagamento de salários - mês de NOVEMBRO/2011 - Base legal: Art. 459, parágrafo único da CLT. Dia 07/12/2011 FGTS - Recolhimento do mês de NOVEMBRO/2011

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS. AGENDA DE OBRIGAÇÕES MUNICIPIO/BAURU-SP. Fonte:- http://www.bauru.sp.gov.br/ - em 03/12/2009

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS. AGENDA DE OBRIGAÇÕES MUNICIPIO/BAURU-SP. Fonte:- http://www.bauru.sp.gov.br/ - em 03/12/2009 AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS Dia 07/12/2009 SALÁRIOS - Pagamento de salários - mês de NOVEMBRO/2009 - Base legal: Art. 459, parágrafo único da CLT. FGTS - Recolhimento do mês de NOVEMBRO/2009 - Base

Leia mais

Agenda Tributária: de 06 a 12 de Março de 2014

Agenda Tributária: de 06 a 12 de Março de 2014 Agenda Tributária: de 06 a 12 de Março de 2014 Dia: 06 SP - Transmissão Eletrônica de Dados - Operações Interestaduais com Combustíveis - Importador O contribuinte importador de combustíveis deverá entregar,

Leia mais

TRANSPORTADOR REVENDEDOR RETALHISTA DE COMBUSTÍVEIS - TRR

TRANSPORTADOR REVENDEDOR RETALHISTA DE COMBUSTÍVEIS - TRR TRANSPORTADOR REVENDEDOR RETALHISTA DE COMBUSTÍVEIS - TRR ASSUNTO: Operações interestaduais. De início, ressalte-se que, para efeito deste trabalho, toda alusão genérica feita a Estado é extensiva ao Distrito

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS. AGENDA DE OBRIGAÇÕES MUNICIPIO/BAURU-SP. Fonte:- http://www.bauru.sp.gov.br/ - em 01/07/2011

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS. AGENDA DE OBRIGAÇÕES MUNICIPIO/BAURU-SP. Fonte:- http://www.bauru.sp.gov.br/ - em 01/07/2011 AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS Dia 06/07/2011 SALÁRIOS - Pagamento de salários - mês de JUNHO/2011 - Base legal: Art. 459, parágrafo único da CLT. Dia 07/07/2011 FGTS - Recolhimento do mês de JUNHO/2011

Leia mais

Composto por quatro dígitos, deverá, obrigatoriamente, ser informado no preenchimento da Nota Fiscal conforme Tabela de Códigos Fiscais.

Composto por quatro dígitos, deverá, obrigatoriamente, ser informado no preenchimento da Nota Fiscal conforme Tabela de Códigos Fiscais. 2 - PRENCHIMENTO DE NOTA FISCAL MERCANTIL. 2.1 CFOP (Código Fiscal de Operações e Prestações) Composto por quatro dígitos, deverá, obrigatoriamente, ser informado no preenchimento da Nota Fiscal conforme

Leia mais

Agenda Tributária: de 07 a 13 de maio de 2015

Agenda Tributária: de 07 a 13 de maio de 2015 Agenda Tributária: de 07 a 13 de maio de 2015 Dia: 07 CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados Envio ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) da relação das admissões, demissões e transferências

Leia mais

Calendário de Obrigações e Tabelas Práticas - Tributário RIO DE JANEIRO

Calendário de Obrigações e Tabelas Práticas - Tributário RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO IMPORTANTE (1) O Calendário Mensal de Obrigações e Tabelas Práticas é composto de três Cadernos: Tributário Federal, Tributário Estadual e Trabalhista/ Previdenciário. () Este Calendário

Leia mais

www.icmspratico.com.br Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Fortaleza, 06/06/14

www.icmspratico.com.br Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Fortaleza, 06/06/14 Fortaleza, 06/06/14 Facilitadores: Paulo Almada & Ivanildo França Em análise: I C M S Questões Atuais Arquivos Eletrônicos ICMS-ST com Material de Construção ICMS-ST com Supermercado/minimercado/atacadistas

Leia mais

DECRETO N 28.746, DE 06 DE JUNHO DE 2007

DECRETO N 28.746, DE 06 DE JUNHO DE 2007 DECRETO N 28.746, DE 06 DE JUNHO DE 2007 * Publicado no DOE em 08/06/2007. DISPÕE SOBRE A SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES COM APARELHOS CELULARES. O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso das atribuições

Leia mais

IPI ICMS - DF/GO/TO LEGISLAÇÃO - DF LEGISLAÇÃO - TO ANO XX - 2009-3ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 08/2009

IPI ICMS - DF/GO/TO LEGISLAÇÃO - DF LEGISLAÇÃO - TO ANO XX - 2009-3ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 08/2009 ANO XX - 2009-3ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2009 BOLETIM INFORMARE Nº 08/2009 IPI SUSPENSÃO - LEI Nº 10.637/2002 - PROCEDIMENTOS Introdução - Estabelecimentos Com Direito à Suspensão - Preponderância de Faturamento

Leia mais

Evento Especial Antecipação Tributária Art. 426 A do RICMS. Apresentação: Fernanda Silva Samyr H. M. Qbar

Evento Especial Antecipação Tributária Art. 426 A do RICMS. Apresentação: Fernanda Silva Samyr H. M. Qbar Evento Especial Antecipação Tributária Art. 426 A do RICMS Apresentação: Fernanda Silva Samyr H. M. Qbar 24/09/2014 Substituição Tributária A substituição tributária do ICMS é um regime jurídico em que

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES - 30/03 A 05/04/2014

AGENDA DE OBRIGAÇÕES - 30/03 A 05/04/2014 AGENDA DE OBRIGAÇÕES - 30/03 A 05/04/2014 Dia: 01 SP - Transmissão Eletrônica de Dados - Operações Interestaduais com Combustíveis - Transportador Revendedor Retalhista - TRR O Transportador Revendedor

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transferência de Crédito de ICMS de Fornecedor Optante do Simples Nacional

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transferência de Crédito de ICMS de Fornecedor Optante do Simples Nacional 09/01/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Transferência de Crédito do ICMS pelos Optantes do... 4 3.2 Do Ressarcimento

Leia mais

67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal?

67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal? OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal? Nas operações de vendas a contribuinte, a Nota Fiscal, modelos 1 e 1-A ou a Nota Fiscal

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS. AGENDA DE OBRIGAÇÕES MUNICIPIO/BAURU-SP. Fonte:- http://www.bauru.sp.gov.br/ - em 01/04/2010

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS. AGENDA DE OBRIGAÇÕES MUNICIPIO/BAURU-SP. Fonte:- http://www.bauru.sp.gov.br/ - em 01/04/2010 AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS Dia 07/04/2010 SALÁRIOS - Pagamento de salários - mês de MARÇO/2010 - Base legal: Art. 459, parágrafo único da CLT. FGTS - Recolhimento do mês de MARÇO/2010 - Base legal:

Leia mais

Mato Grosso > Novembro/2015

Mato Grosso > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Mato Grosso

Leia mais

Agenda Tributária: de 18 a 24 de junho de 2015

Agenda Tributária: de 18 a 24 de junho de 2015 Agenda Tributária: de 18 a 24 de junho de 2015 Dia: 18 SP - Guia de Informação e Apuração - GIA - Regime mensal - I.E. finais 5, 6 e 7 Os contribuintes com a inscrição estadual final 5, 6 ou 7, deverão

Leia mais

Agenda Tributária: de 07 a 10 de junho de 2015

Agenda Tributária: de 07 a 10 de junho de 2015 Agenda Tributária: de 07 a 10 de junho de 2015 Dia: 09 ICMS-SP - Retido Antecipadamente por Substituição Tributária - CPR 1090 O estabelecimento sujeito ao Regime Periódico de Apuração, enquadrado no CPR

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ DECRETO Nº 1.742

ESTADO DO PARANÁ DECRETO Nº 1.742 Publicado no Diário Oficial Nº 8488 de 15/06/2011 DECRETO Nº 1.742 O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, DECRETA Art. 1º

Leia mais

COMISSÃO MISTA PARA DISCUSSÃO DA LEGISLAÇÃO DA MICRO EMPRESA E EMPRESA DE PEQUUENO PORTE

COMISSÃO MISTA PARA DISCUSSÃO DA LEGISLAÇÃO DA MICRO EMPRESA E EMPRESA DE PEQUUENO PORTE PROPOSTAS PARA TRATAMENTO TRIBUTÁRIO DA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE EM MATO GROSSO Comissão criada pela Portaria nº 030/SUGP/SEFAZ de 04/05/04 LEGENDA ATENDIDO PTA RP 2004 1. MINUTA DE LEI

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos. Calculo de IPI por Pauta para Sorvetes acondicionados em potes de 1 a 2 litros - Federal

Parecer Consultoria Tributária Segmentos. Calculo de IPI por Pauta para Sorvetes acondicionados em potes de 1 a 2 litros - Federal potes de 1 a 2 litros - Federal 18/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1 Instrução Normativa nº 32 de 2012 do Estado

Leia mais

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA EM SC - Inclusões e Exclusão de Produtos no Regime a partir de 1º.02.2012 e 1º.03.2012

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA EM SC - Inclusões e Exclusão de Produtos no Regime a partir de 1º.02.2012 e 1º.03.2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA EM SC - Inclusões e Exclusão de Produtos no Regime a partir de 1º.02.2012 e 1º.03.2012 Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 21.03.2012. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2

Leia mais

Econet Calendário de Obrigações e Tabelas Práticas 1

Econet Calendário de Obrigações e Tabelas Práticas 1 Econet Calendário de Obrigações e Tabelas Práticas 1 CALENDÁRIO MENSAL DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS DE FEVEREIRO 2012 ICMS / MT 01.02 (4ª feira) 03.02 (6ª feira) 06.02 (2ª feira) Transportador Revendedor Retalhista

Leia mais

TRIBUTOS INCIDENTES SOBRE OPERAÇÕES DO COMÉRCIO EXTERIOR

TRIBUTOS INCIDENTES SOBRE OPERAÇÕES DO COMÉRCIO EXTERIOR TRIBUTOS INCIDENTES SOBRE OPERAÇÕES DO COMÉRCIO EXTERIOR Expositor: AFRFB JUVÊNCIO SOUSA FERREIRA (ALF/FOR/SADAD) SEMINÁRIO: A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE ADUANEIRO NA PROTEÇÃO DA SOCIEDADE E NO PROCESSO DE

Leia mais

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Apresentador: José Alves F. Neto Transporte - conceito ICMS X ISS Como determinar a competência Fato gerador RICMS/SP Artigo 2º - Ocorre

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Diferencial de alíquota para produtos com destino industrialização

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Diferencial de alíquota para produtos com destino industrialização Segmentos industrialização 09/01/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 7 5. Informações Complementares...

Leia mais

ICMS Perícia em processo envolvendo substituição tributária. Recife, agosto de 2008 Eduardo Amoim.

ICMS Perícia em processo envolvendo substituição tributária. Recife, agosto de 2008 Eduardo Amoim. ICMS Perícia em processo envolvendo substituição tributária Recife, agosto de 2008 Eduardo Amoim. OBRIGAÇÃO TRIBUTÁRIA OBRIGATORIEDADE DE CUMPRIR A EXIGÊNCIA DE NATUREZA TRIBUTÁRIA PRINCIPAL - Obrigação

Leia mais

Art. 3º O art. 293, do RICMS, aprovado pelo Decreto n.º 13.640, de 13 de novembro de 1997, passa a vigorar com. a seguinte redação: Art. 293... (...

Art. 3º O art. 293, do RICMS, aprovado pelo Decreto n.º 13.640, de 13 de novembro de 1997, passa a vigorar com. a seguinte redação: Art. 293... (... DECRETO Nº 17.706, DE 9 DE AGOSTO DE 2004. Altera o Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n.º 13.640, de 13 de novembro de 1997, para dispor sobre isenção de produtos intermediários destinados à produção

Leia mais

ICMS: ANTECIPAÇÃO TRIBUTÁRIA DO IMPOSTO NA ENTRADA DE MERCADORIA PROVENIENTE DE OUTRA UNIDADE DA FEDERAÇÃO - PROCEDIMENTO

ICMS: ANTECIPAÇÃO TRIBUTÁRIA DO IMPOSTO NA ENTRADA DE MERCADORIA PROVENIENTE DE OUTRA UNIDADE DA FEDERAÇÃO - PROCEDIMENTO ICMS: ANTECIPAÇÃO TRIBUTÁRIA DO IMPOSTO NA ENTRADA DE MERCADORIA PROVENIENTE DE OUTRA UNIDADE DA FEDERAÇÃO - PROCEDIMENTO Sumário 1. Introdução 2. Antecipação tributária 3. Produtos sujeitos - Relação

Leia mais

Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de

Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de comunicação - ICMS BASE CONSTITUCIONAL E LEGAL Artigo 155,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA PORTARIA SEFAZ N o 299, de 01 de março de 2008 Dispõe sobre o Termo de Credenciamento dos contribuintes para a emissão da Nota Fiscal Eletrônica NF-e

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Registro E115 - Lançamento de valores declaratórios em discordância com crédito tributário - MT

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Registro E115 - Lançamento de valores declaratórios em discordância com crédito tributário - MT 10/04/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 8 5. Informações Complementares... 8 6. Referencias...

Leia mais

DECRETO N 4.282. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, DECRETA:

DECRETO N 4.282. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, DECRETA: DECRETO N 4.282 O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, DECRETA: Art. 1º Ficam introduzidas no Regulamento do ICMS, aprovado

Leia mais

IMPOSTOS SOBRE VENDAS! ICMS, PIS/COFINS, ISS e IPI! O que fazer com a CPMF?! As alterações da legislação tributária no cálculo da COFINS ASSOCIADOS

IMPOSTOS SOBRE VENDAS! ICMS, PIS/COFINS, ISS e IPI! O que fazer com a CPMF?! As alterações da legislação tributária no cálculo da COFINS ASSOCIADOS UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 46 IMPOSTOS SOBRE VENDAS! ICMS, PIS/COFINS, ISS e IPI! O que fazer com a CPMF?! As alterações da legislação tributária no cálculo da COFINS Dr. João Inácio Correia (advcor@mandic.com.br)

Leia mais

NOVO EMISSOR DE DOCUMENTOS DE ARRECADAÇÃO

NOVO EMISSOR DE DOCUMENTOS DE ARRECADAÇÃO NOVO EMISSOR DE DOCUMENTOS DE ARRECADAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DEZEMBRO 2014 (VERSÃO 1.3) Av. Vereador José Monteiro, nº. 2233, Setor Nova Vila - Bloco A, térreo - CEP: 74.650-900 Goiânia Goiás 1 MANUAL

Leia mais

Substituição Tributária e Antecipação

Substituição Tributária e Antecipação Substituição Tributária e Antecipação Regra Geral Novembro/2013 1 1.Introdução... 5 2. Substituição Tributária conceito... 5 3. Base Legal Operações Internas e Interestaduais... 6 3.1. Operações Internas...

Leia mais

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2014

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2014 ANEXO ÚNICO À PORTARIA SEFAZ N o 1.300, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013. ANEXO III À PORTARIA SEFAZ N o 1.859 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2009 LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2014 1. DADOS TÉCNICOS DE

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP Sindicato dos Contabilistas de São Paulo (Ex-Instituto Paulista de Contabilidade - Fundado em 1919) ÓRGÃO DE PROFISSÃO LIBERAL SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS DISPOSIÇÕES GERAIS CONCEITOS Lei Complementar

Leia mais

NOVO EMISSOR DE DOCUMENTOS DE ARRECADAÇÃO

NOVO EMISSOR DE DOCUMENTOS DE ARRECADAÇÃO NOVO EMISSOR DE DOCUMENTOS DE ARRECADAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO OUTUBRO 2014 (VERSÃO 1.2) Av. Vereador José Monteiro, nº. 2233, Setor Nova Vila - Bloco A, térreo - CEP: 74.650-900 Goiânia Goiás 1 MANUAL

Leia mais

http://www.iobonlineregulatorio.com.br/print/module/print.html?source=printlink

http://www.iobonlineregulatorio.com.br/print/module/print.html?source=printlink Page 1 of 21 Agenda de Obrigações Estadual - Minas Gerais - Agosto/2011 28 de de 2011 Agosto D S T Q Q S S 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 Hoje Obrigações

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS COÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE ASSUNTOÁBEIS DE PORTO ALEGRESEMINÁRIO PALESTRA

Leia mais

ICMS/SP- Obrigações acessórias- Guia Nacional de Informação e Apuração do ICMS-Substituição Tributária (GIA-ST)

ICMS/SP- Obrigações acessórias- Guia Nacional de Informação e Apuração do ICMS-Substituição Tributária (GIA-ST) ICMS/SP- Obrigações acessórias- Guia Nacional de Informação e Apuração do ICMS-Substituição Tributária (GIA-ST) Sumário 1.Introdução... 2 2.ContribuintesobrigadosàentregadaGIA-ST... 3 3.Formadeapresentação...

Leia mais

Fortaleza, 31/03/15. com Paulo Almada

Fortaleza, 31/03/15. com Paulo Almada Fortaleza, 31/03/15 com Paulo Almada Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação ICMS Como

Leia mais

INFORMÁTICA PRODUTOS E PROGRAMAS. (atualizado até 28.04.2015)

INFORMÁTICA PRODUTOS E PROGRAMAS. (atualizado até 28.04.2015) (atualizado até 28.04.2015) ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 1. PROGRAMA DE COMPUTADOR ( SOFTWARE ) NÃO PERSONALIZADO... 4 1.1. SAÍDA INTERNA... 4 1.1.1. Isenção... 4 1.1.2. Crédito Presumido... 4 1.2. SAÍDA INTERESTADUAL...

Leia mais

ICMS Substituição Tributária. Outubro 2004

ICMS Substituição Tributária. Outubro 2004 ICMS Substituição Tributária Conceituação Consiste na alteração do momento do fato gerador, gerando uma antecipação do pagamento do imposto incidente nas operações seguintes. Responsabilidade Tributária

Leia mais

Em que casos não se aplica a alíquota de 4% nas operações interestaduais com bens e mercadorias importadas ou com conteúdo de importação?

Em que casos não se aplica a alíquota de 4% nas operações interestaduais com bens e mercadorias importadas ou com conteúdo de importação? PERGUNTAS Em que casos se aplica a alíquota de 4%? Em que casos não se aplica a alíquota de 4% nas operações interestaduais com bens e mercadorias importadas ou com conteúdo de importação? RESPOSTAS A

Leia mais

DECRETO Nº 3.940, DE 20 DE MARÇO DE 2000

DECRETO Nº 3.940, DE 20 DE MARÇO DE 2000 DECRETO Nº 3.940, DE 20 DE MARÇO DE 2000 Publicado no DOE(PA) 28.03.00. Alterado pelo Decreto 4.313/00. Revogado pelo Dec. 4.676/01, efeitos a partir de 19.06.01. Institui regime de tributação do Imposto

Leia mais

Comunicado CAT n 36, De 29-07-2004

Comunicado CAT n 36, De 29-07-2004 Comunicado CAT n 36, De 29-07-2004 (DOE de 30-07-2004; Rep 31-07-2004) Esclarece sobre a impossibilidade de aproveitamento dos créditos de ICMS provenientes de operações ou prestações amparadas por benefícios

Leia mais

LIVRO REGISTRO DE ENTRADAS - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A

LIVRO REGISTRO DE ENTRADAS - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A LIVRO - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 19.09.2013. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - LIVRO, MODELO 1 OU 1-A 2.1 - Documentos Fiscais Registrados

Leia mais

APÊNDICE XXVII. CRÉDITO ADMITIDO (% sobre a Base de Cálculo) 1% UNIDADE DA FEDERAÇÃO DE ORIGEM ITEM MERCADORIA BENEFÍCIO

APÊNDICE XXVII. CRÉDITO ADMITIDO (% sobre a Base de Cálculo) 1% UNIDADE DA FEDERAÇÃO DE ORIGEM ITEM MERCADORIA BENEFÍCIO APÊNDICE XXVII MERCADORIAS ORIUNDAS DE OUTRAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO BENEFICIADAS COM INCENTIVO OU FAVOR FISCAL OU FINANCEIRO-FISCAL EM DESACORDO COM A LEI COMPLEMENTAR Nº 24/75 UNIDADE DA FEDERAÇÃO DE

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 493/01-GSF, DE 6 DE JULHO DE 2001

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 493/01-GSF, DE 6 DE JULHO DE 2001 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 493/01-GSF, DE 6 DE JULHO DE 2001 (PUBLICADA NO DOE DE 13.07.01) Este texto não substitui a norma publicada no Diário Oficial do Estado ALTERAÇÃO: Instrução Normativa nº 547/02-GSF,

Leia mais

ICMS/SP - Bens e mercadorias importados do exterior - Aplicação da alíquota de 4% - Procedimentos

ICMS/SP - Bens e mercadorias importados do exterior - Aplicação da alíquota de 4% - Procedimentos ICMS/SP - Bens e mercadorias importados do exterior - Aplicação da alíquota de 4% - Procedimentos Portaria CAT nº 64, de 28.06.2013 - DOE SP de 29.06.2013 Dispõe sobre os procedimentos que devem ser observados

Leia mais

ANTECIPAÇÃO PARCIAL, DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA E SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

ANTECIPAÇÃO PARCIAL, DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA E SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANTECIPAÇÃO PARCIAL, DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA E SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANTECIPAÇÃO PARCIAL- ANTECIPAÇÃO SEM ENCERRAMENTO DE FASE 71. Qual a definição para o cálculo da antecipação parcial? Nas aquisições

Leia mais