TARIFÁRIO 2016 AVISO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TARIFÁRIO 2016 AVISO"

Transcrição

1 TARIFÁRIO 2016 AVISO Pelo presente faz-se público que, por deliberação da Câmara Municipal de Peniche, tomada em reunião de 12 de Outubro do corrente, que aprovou a proposta aprovada pelo Conselho de Administração destes Serviços Municipalizados, em reunião de 8 de Outubro último, os Tarifários dos Serviços de Abastecimento de Água e de Saneamento de Águas Residuais e de Prestação de Serviços e Serviços Auxiliares, passarão a ter os seguintes valores, com início no dia 1 de Janeiro de 2016: SERVIÇO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA Tarifa Variável (por m 3 de água consumida e por cada 30 dias) 1º Escalão - de 0 a 5 m3 0,4600 1º Escalão - de 0 a 15 m3 0,4600 2º Escalão - de 6 a 15 m3 1,0500 2º Escalão - de 16 a 25 m3 1,5400 3º Escalão - de 16 a 25 m3 1,5400 3º Escalão - de 26 m3 em diante 2,5000 4º Escalão - de 26 m3 em diante 2,5000 TARIFA FAMILIAS NUMEROSAS Agregado c/ 5 pessoas Agregado c/ 7 pessoas 1º Escalão - de 0 a 6 m3 0,4600 1º Escalão - de 0 a 8 m3 0,4600 2º Escalão - de 7 a 17 m3 1,0500 2º Escalão - de 9 a 21 m3 1,0500 3º Escalão - de 18 a 29 m3 1,5400 3º Escalão - de 22 a 33 m3 1,5400 4º Escalão - de 30 m3 em diante 2,5000 4º Escalão - de 34 m3 em diante 2,5000 Agregado c/ 6 pessoas Agregado c/ 8 pessoas 1º Escalão - de 0 a 7 m3 0,4600 1º Escalão - de 0 a 9 m3 0,4600 2º Escalão - de 8 a 19 m3 1,0500 2º Escalão - de 10 a 23 m3 1,0500 3º Escalão - de 20 a 31 m3 1,5400 3º Escalão - de 24 a 35 m3 1,5400 4º Escalão - de 32 m3 em diante 2,5000 4º Escalão - de 36 m3 em diante 2,5000 COMERCIAIS E INDUSTRIAIS PÚBLICOS 1º Escalão - de 0 a 10 m3 1,2000 Escalão Único 1,5400 2º Escalão - de 11 a 30 m3 1,4500 3º Escalão - de 31 a 100 m3 1,5400 UTILIDADE PÚBLICA 4º Escalão - de 101 a 5000 m3 1,5400 E CONSUMOS DO MUNICÍPIO 5º Escalão - de 5001 m3 em diante 1,5400 Escalão Único 0,4600 FORNECIMENTOS AVULSO E LIGAÇÕES PROVISÓRIAS OUTROS USOS 3,4500 Escalão Único 3,4500 Tarifa Fixa (por cada 30 dias) 01 - Até 25 mm 4, Até 25mm 5, Superior a 25 mm Aplicação Tarifa Fixa 02- Sup. a 25 mm e até 50 mm 36,3500 Usos Não Domésticos 03-Sup. a 50 mm 86,6500 TRH E P/ m 3 de água consumida 0,0230 Aos valores da Tarifa Fixa e Variável de Água e TRH acrescerá o IVA à taxa legal em vigor

2 SERVIÇO DE SANEAMENTO DE AGUAS RESIDUAIS Tarifa Variável (por m 3 de água drenada e por cada 30 dias) 1º Escalão - de 0 a 5 m3 0,8000 1º Escalão - de 0 a 15 m3 0,8000 2º Escalão - de 6 a 15 m3 1,2500 2º Escalão - de 16 a 25 m3 1,3800 3º Escalão - de 16 a 25 m3 1,3800 3º Escalão - de 26 m3 em diante 1,7200 4º Escalão - de 26 m3 em diante 1,7200 TARIFA FAMILIAS NUMEROSAS Agregado c/ 5 pessoas Agregado c/ 7 pessoas 1º Escalão - de 0 a 6 m3 0,8000 1º Escalão - de 0 a 8 m3 0,8000 2º Escalão - de 7 a 17 m3 1,2500 2º Escalão - de 9 a 21 m3 1,2500 3º Escalão - de 18 a 29 m3 1,3800 3º Escalão - de 22 a 33 m3 1,3800 4º Escalão - de 30 m3 em diante 1,7200 4º Escalão - de 34 m3 em diante 1,7200 Agregado c/ 6 pessoas Agregado c/ 8 pessoas 1º Escalão - de 0 a 7 m3 0,8000 1º Escalão - de 0 a 9 m3 0,8000 2º Escalão - de 8 a 19 m3 1,2500 2º Escalão - de 10 a 23 m3 1,2500 3º Escalão - de 20 a 31 m3 1,3800 3º Escalão - de 24 a 35 m3 1,3800 4º Escalão - de 32 m3 em diante 1,7200 4º Escalão - de 36 m3 em diante 1,7200 COMERCIAIS E INDUSTRIAIS PÚBLICOS 1º Escalão - de 0 a 10 m3 0,8000 Escalão Único 1,3800 2º Escalão - de 11 a 30 m3 1,2500 3º Escalão - de 31 a 100 m3 1,3800 UTILIDADE PÚBLICA 4º Escalão - de 101 a 5000 m3 1,7200 E CONSUMOS DO MUNICÍPIO 5º Escalão - de 5001 m3 em diante 1,7200 Escalão Único 0,4500 FORNECIMENTOS AVULSO E LIGAÇÕES PROVISÓRIAS Utilizadores com contrato de abastecimento de água Utilizadores sem contrato de abastecimento de água 1,2500 Tarifa Fixa (por cada 30 dias) 3,0000 3,3000 TRH P/ m 3 de água drenada 0,0130 A água drenada corresponde a 90% da água consumida 1 - Tarifas reduzidas Serão aplicadas a consumidores domésticos reformados ou pensionistas, a requerimento do interessado e em modelo próprio dos Serviços, que comprovem possuir, em termos do seu agregado familiar, um rendimento bruto englobável para efeitos de IRS, igual ou inferior a uma vez o valor do salário mínimo nacional. Entendendo-se por rendimento bruto englobável, o conjunto de todos os rendimentos anuais brutos dos membros do agregado familiar, qualquer que seja a sua origem e natureza. Para comprovação, deverão ser apresentadas a última declaração (ou declarações, quando haja lugar à apresentação em separado dos rendimentos globais do agregado familiar) de IRS entregue, juntamente com a(s) respetivas(s) notas (s) de liquidação. No caso de o consumidor estar dispensado de apresentar a declaração de IRS, deverá apresentar certidão negativa de IRS emitida pelos serviços de finanças. A aplicação da tarifa reduzida é válida apenas para um local de consumo, correspondente ao domicílio fiscal do consumidor, o qual será necessariamente um dos contribuintes identificados na declaração do IRS. Não são cumulativos os benefícios da tarifa reduzida e os da tarifa de famílias numerosas. A renovação da atribuição desta tarifa efetuar-se-á, em regra, a cada dois anos, por iniciativa dos Serviços, com vista à atualização das respetivas declarações de IRS. Cessa imediatamente o benefício desta tarifa, logo que o consumidor deixe de reunir as condições para tal.

3 Os Serviços poderão solicitar a todo o tempo a comprovação da composição do agregado familiar, podendo, inclusive, ser exigido atestado passado para o efeito pela respetiva Junta de Freguesia. 2- Tarifas famílias numerosas Serão aplicadas a consumidores domésticos, a requerimento do interessado e em modelo próprio dos Serviços, que, para efeitos de IRS comprovem ter agregado familiar constituído por cinco ou mais pessoas. Para comprovação, deverão ser apresentadas a última declaração (ou declarações, quando haja lugar à apresentação em separado dos rendimentos globais do agregado familiar) de IRS entregue, juntamente com a(s) respetivas(s) notas(s) de liquidação. No caso de o consumidor estar dispensado de apresentar a declaração de IRS, deverá apresentar certidão negativa de IRS emitida pelos serviços de finanças. A aplicação da tarifa de famílias numerosas é válida apenas para um local de consumo, correspondente ao domicílio fiscal do consumidor, o qual será necessariamente um dos contribuintes identificados na declaração do IRS. Não são cumulativos os benefícios da tarifa reduzida e os da tarifa de famílias numerosas. A renovação da atribuição desta tarifa efetuar-se-á, em regra, a cada dois anos, por iniciativa dos Serviços, com vista à atualização das respetivas declarações de IRS. Cessa imediatamente o benefício desta tarifa, logo que o agregado deixe de reunir as condições para tal. Os Serviços poderão solicitar a todo o tempo a comprovação da composição do agregado familiar, podendo, inclusive, ser exigido atestado passado para o efeito pela respetiva Junta de Freguesia. 3- Consumos de água anormalmente elevados a) Relativamente aos consumos de água anormalmente elevados, causados por roturas na canalização, da responsabilidade dos consumidores, devidamente confirmadas pelos Serviços e em que se verifique não ter havido negligência por parte do consumidor, seja aplicado o seguinte: Usos domésticos (incluindo tarifa reduzida): 1.º - Aplicação do tarifário normal, até ao consumo médio verificado nos últimos doze meses; 2.º - Aplicação do valor correspondente ao 2.º escalão para o consumo excedente, não havendo lugar relativamente a esse mesmo consumo à cobrança das tarifas variáveis de drenagem de águas residuais e de resíduos sólidos. Usos não domésticos (Comerciais, Industriais): 1.º - Aplicação do tarifário normal, até ao consumo médio verificado nos últimos doze meses; 2.º - Aplicação do valor correspondente ao 2.º escalão dos Usos Comerciais para o consumo excedente, não havendo lugar, relativamente a esse mesmo consumo, à cobrança das tarifas variáveis de drenagem de águas residuais e de resíduos sólidos. Usos de Utilidade Pública, Públicos, consumos do Município e Ligações Provisórias: A decisão será tomada, caso a caso, pelo Conselho de Administração dos SMAS, tendo em conta o escalão único e analisadas as circunstâncias do consumo e o período da rotura. b) Relativamente a outros consumos de água anormalmente elevados, poderá, por decisão, caso a caso, do Conselho de Administração dos SMAS, ser aplicada a metodologia fixada na alínea anterior, devidamente adaptada, tendo em conta as circunstâncias em que sucedeu o consumo e o seu período.

4 4 - Condomínios e Regas Aos consumos para limpeza das partes comuns dos prédios, aos consumos para regas de instalações do Município e de loteamentos, será aplicado o tarifário de Usos Domésticos, com isenção das Tarifas de Saneamento. 5 - Condições de Pagamento Fixar em 20 dias o período de pagamento das importâncias devidas pelo fornecimento de água a contar da data de emissão da respetiva fatura, sendo que nos 60 dias subsequentes a estes, as faturas poderão ainda ser pagas acrescidas dos juros de mora, à taxa e demais condições legais em vigor. Findo este último prazo, as dívidas entrarão em execução fiscal, para efeitos de cobrança coerciva, com todos os encargos legais respetivos. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E SERVIÇOS AUXILIARES Restabelecimento após interrupção imposta 7,60 Verificação Extraordinária de contador 40,45 Ensaios de canalizações interiores 31,75 Limpeza de fossas de instalações domésticas e do município Por hora ou fracção de 1/2 hora 19,05 Limpeza de fossas de instalações não domésticas Por hora ou fracção de 1/2 hora 37,05 Desentupimentos de instalações domésticas ou do município Por hora ou fracção de 1/2 hora 19,05 Desentupimentos de instalações não domésticas Deslocação 37,05 Por hora ou fracção de 1/2 hora 65,05 Ramais Domiciliários de Água e Saneamento da Responsabilidade da Entidade Gestora (De acordo com o nº4 do ponto da Recomendação 1/2009 da ERSAR) Até 20 metros de extensão: Responsabilidade dos SMAS Superiores a 20 metros de extensão: Água Ramais de Ligação de 3/4" Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 11,89 Ramais de Ligação de 1" Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 13,52 Ramais de Ligação de 1 1/2" Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 14,52 Saneamento Ramais de ligação de 125mm Doméstico e Pluvial Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 53,82 Execução simultânea de ramal Doméstico e Pluvial Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 73,12

5 Ramais Domiciliários de Água e Saneamento da Responsabilidade de Particulares (De acordo com o nº5 do ponto da Recomendação 1/2009 da ERSAR) Água Ramais de Ligação de 3/4" Até 5 metros 231,26 Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 11,89 Ramais de Ligação de 1" Até 5 metros 240,30 Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 13,52 Ramais de Ligação de 1 1/2" Até 5 metros 278,36 Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 14,52 Saneamento Ramais de ligação de 125mm Doméstico e Pluvial Até 6 metros 309,39 Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 53,82 Execução simultânea de ramal Doméstico e Pluvial Até 6 metros 467,58 Por acréscimo de cada metro ou fracção adicional 73,12 Serviços Municipalizados de Peniche, 15 de Dezembro de 2015 O Presidente do Conselho de Administração, António José Ferreira Sousa Correia Santos

EDITAL N. 203/2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA. Municipal de Mafra.

EDITAL N. 203/2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA. Municipal de Mafra. EDITAL N. 203/2015 HÉLDER ANTÓNIO GUERRA DE SOUSA SILVA, Presidente da Câmara Municipal de Mafra. FAÇO PÚBLICO que para cumprimento do artigo 56. do Anexo 1 à Lei n. 75/2013, de 12 de Setembro, na sua

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA TRANSPORTE DE PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA, FORA DO CONTINGENTE, PARA O CONCELHO DE OVAR

CONCURSO PÚBLICO ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA TRANSPORTE DE PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA, FORA DO CONTINGENTE, PARA O CONCELHO DE OVAR CONCURSO PÚBLICO ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA TRANSPORTE DE PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA, FORA DO CONTINGENTE, PARA O CONCELHO DE OVAR Programa de Concurso Câmara Municipal de Ovar Novembro

Leia mais

REGULAMENTO TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E DE SANEAMENTO DA MAIA

REGULAMENTO TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E DE SANEAMENTO DA MAIA REGULAMENTO TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E DE SANEAMENTO DA MAIA Serviços Municipalizados da Maia REGULAMENTO TARIFÁRIO ARTIGO 1º Legislação Habilitante O presente Regulamento tem suporte

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO POR CLASSIFICAÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE HABITAÇÕES SOCIAIS

PROGRAMA DE CONCURSO POR CLASSIFICAÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE HABITAÇÕES SOCIAIS PROGRAMA DE CONCURSO POR CLASSIFICAÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE HABITAÇÕES SOCIAIS ARTIGO 1º Âmbito e aplicação O presente Programa de Concurso estabelece as regras a que obedecerá a entrega dos documentos necessários

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.975/2011 (Publicada no D.O.U. de 29 de julho de 2011, Seção I, p. 336-337) Revogada pela Resolução CFM nº 1979/2011 Fixa os valores das anuidades e taxas

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.979/2011 (Publicada no D.O.U. 13 dez. 2011. Seção I, p.224-225) Fixa os valores das anuidades e taxas para o exercício de 2012, revoga as Resoluções CFM

Leia mais

TARIFÁRIO CARTAGUA - ÁGUAS DO CARTAXO, S.A. Abril, 2016

TARIFÁRIO CARTAGUA - ÁGUAS DO CARTAXO, S.A. Abril, 2016 CARTAGUA - ÁGUAS DO CARTAXO, S.A. TARIFÁRIO 2016 O presente tarifário está de acordo com o Edital n.º 17/2016 aprovado em Assembleia Municipal da Câmara Municipal do Cartaxo realizada no dia 25/02/2016.

Leia mais

ABASTECIMENTO DE ÁGUA

ABASTECIMENTO DE ÁGUA ABASTECIMENTO DE ÁGUA Utilizadores Domésticos Tarifa fixa 3,85 Tarifa variável - por m³ 1.º Escalão [0 a 5 m³] - por metro cúbico 0,68 2.º Escalão [6 a 15 m³] por metro cúbico 1,08 3.º Escalão [16 a 25

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Ata da reunião de 14.12.2012 * Livro 103 * Fl.342 ATA N.º 34/2012

CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Ata da reunião de 14.12.2012 * Livro 103 * Fl.342 ATA N.º 34/2012 CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Ata da reunião de 14.12.2012 * Livro 103 * Fl.342 ATA N.º 34/2012 ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE, REALIZADA NO DIA 14 DE DEZEMBRO DE 2012: Aos

Leia mais

Tarifário para Tarifário para 2015

Tarifário para Tarifário para 2015 Tarifário para 2015 Setembro de 2014 Página 1 de 12 Índice Tarifas de Abastecimento... 3 Tarifas de Saneamento... 4 Outros serviços de abastecimento... 5 Outros serviços de saneamento... 7 Processos de

Leia mais

Concurso de 2015 REGULAMENTO RELATIVO ÀS DESPESAS ELEGÍVEIS

Concurso de 2015 REGULAMENTO RELATIVO ÀS DESPESAS ELEGÍVEIS Concurso de 2015 REGULAMENTO RELATIVO ÀS DESPESAS ELEGÍVEIS Artigo 1.º Objeto O presente Regulamento estabelece os procedimentos e documentos necessários à verificação das despesas elegíveis necessárias

Leia mais

CONDIÇÕES DE ARRENDAMENTO

CONDIÇÕES DE ARRENDAMENTO NORMAS DE ATRIBUIÇÃO DO ARRENDAMENTO DE ANDARES EM PRÉDIOS DE RENDIMENTO, A QUE SE REFERE O ANÚNCIO PUBLICADO NO SITIO DA CPME EM 03/03/2015, sob o nº 1/2015 CONDIÇÕES DE ARRENDAMENTO Os candidatos deverão

Leia mais

CARTILHA SOBRE NOÇÕES BÁSICAS DA EXECUÇÃO DA DESPESA PÚBLICA

CARTILHA SOBRE NOÇÕES BÁSICAS DA EXECUÇÃO DA DESPESA PÚBLICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS - PROAF DIRETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DIRFIN CARTILHA SOBRE NOÇÕES BÁSICAS DA EXECUÇÃO DA DESPESA PÚBLICA

Leia mais

PEDIDO DE RECEÇÃO PROVISÓRIA DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO E REDUÇÃO DA CAUÇÃO

PEDIDO DE RECEÇÃO PROVISÓRIA DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO E REDUÇÃO DA CAUÇÃO Registo n.º Data / / O Funcionário PEDIDO DE RECEÇÃO PROVISÓRIA DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO E REDUÇÃO DA CAUÇÃO Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO. Versão 1.0 Dezembro 2015

PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO. Versão 1.0 Dezembro 2015 PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO Versão 1.0 Dezembro 2015 Índice 1. Objetivo... 2 2. Campo de aplicação... 2 3. Documentos de referência... 2 4. Qualificação de verificadores

Leia mais

PPR Taxa Garantida 2% + O PPR Taxa Garantida 2%+ é um plano de poupança que assegura:

PPR Taxa Garantida 2% + O PPR Taxa Garantida 2%+ é um plano de poupança que assegura: Característi cas PPR Taxa Garantida 2% + O PPR Taxa Garantida 2%+ é um plano de poupança que assegura: Capital e rendimento mínimo garantido a uma taxa mínima garantida de 2% em cada ano durante o prazo

Leia mais

REGULAMENTO DE TARIFAS DA TROIA MARINA

REGULAMENTO DE TARIFAS DA TROIA MARINA REGULAMENTO DE TARIFAS DA TROIA MARINA Artigo 1º Disposições Gerais 1. O Regulamento de Tarifas da TROIA MARINA estabelece os limites máximos a cobrar pela Concessionária pelos serviços a prestar e pela

Leia mais

TAX alert 15 NOVEMBRO / 2013

TAX alert 15 NOVEMBRO / 2013 15 NOVEMBRO / 2013 REGIME EXCEPCIONAL DE REGULARIZAÇÃO DE DÍVIDAS FISCAIS E À SEGURANÇA SOCIAL (RERD) Foi recentemente aprovado o Decreto-Lei n.º 151-A/2013, de 31 de Outubro, mencionado na nossa última

Leia mais

MINUTA DO CLAUSULADO DO ACORDO DE DAÇÃO EM PAGAMENTO

MINUTA DO CLAUSULADO DO ACORDO DE DAÇÃO EM PAGAMENTO 1 MINUTA DO CLAUSULADO DO ACORDO DE DAÇÃO EM PAGAMENTO Entre a EGEO Tecnologia e Ambiente SA, representada pelo seu Presidente, Prof. Júlio Castro Caldas, adiante designado por 1º Outorgante e a Câmara

Leia mais

Introdução de novas Tarifas no Plano Tarifário dos SMAS de Sintra

Introdução de novas Tarifas no Plano Tarifário dos SMAS de Sintra Introdução de novas Tarifas no Plano Tarifário dos SMAS de Sintra Tarifa Familiar Tarifa Social Análise de resultados Índice Índice...2 1 CONSIDERANDOS PRÉVIOS...3 2 DETERMINAÇÃO DA NOVA TARIFA A APLICAR...6

Leia mais

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados.

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. O cadastramento tem por finalidade vincular o candidato à UFCG, confirmando sua pretensão de frequentar o curso em que obteve classificação

Leia mais

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO Legislação Artigo 201, 7º, I, da CF Artigo 52 a 56 Lei 8213/91 Artigo 56 a 63 Decreto 3048/99 Artigo 234 a 245, da IN 77/2015 CONTRIBUIÇÃO Conceito É o benefício devido ao segurado

Leia mais

Programa Viseu Solidário. Conteúdo do Plano de Apoio a Pessoas e Famílias 2013

Programa Viseu Solidário. Conteúdo do Plano de Apoio a Pessoas e Famílias 2013 Programa Viseu Solidário Conteúdo do Plano de Apoio a Pessoas e Famílias 2013 Tendo em conta os cortes orçamentais decorrentes das medidas de austeridade existentes no nosso País prevê-se um aumento significativo

Leia mais

Anexo I. 1. Condições de Atribuição.

Anexo I. 1. Condições de Atribuição. Anexo I 1. Condições de Atribuição. Podem requerer a atribuição do subsídio ao arrendamento, os cidadãos que preencham, cumulativamente, os seguintes requisitos. 1.1 Ser cidadão nacional ou equiparado,

Leia mais

Aspetos principais Julho 2016

Aspetos principais Julho 2016 Tarifa Social na Eletricidade Aspetos principais Julho 2016 1. Em que consiste a tarifa social no fornecimento de eletricidade? A tarifa social resulta da aplicação de um desconto na tarifa de acesso às

Leia mais

Fornecimento de Refeições Escolares às crianças do Pré Escolar. Normas de Utilização do Serviço

Fornecimento de Refeições Escolares às crianças do Pré Escolar. Normas de Utilização do Serviço Fornecimento de Refeições Escolares às crianças do Pré Escolar Normas de Utilização do Serviço Considerando a necessidade de adaptar os tempos de permanência das crianças nos estabelecimentos de ensino

Leia mais

17. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

17. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 17.1. Depósitos à ordem Contas de Depósitos à Ordem Produtos em comercialização - Conta Standard Superior a 0 euros - Maxi-Conta Até 2.500,00 De 2.500,00 a 5.000,00 De 5.000,00 a 25.000,00 De 25.000,00

Leia mais

TABELA DE PREÇOS 2016

TABELA DE PREÇOS 2016 1. ÁGUA (Valores sujeitos ao IVA à taxa de 4%) TABELA DE PREÇOS 2016 DOMÉSTICO (nota 1) PENSIONISTAS (nota 2) TIPO DE CONSUMIDOR INDUSTRIAL E COMERCIAL ESTADO, SEGURANÇA SOCIAL E ADMINISTRAÇÃO REGIONAL

Leia mais

EDUCAÇÃO PRÉ ESCOLAR. Normas de Funcionamento. da Componente de Apoio à Família (CAF)

EDUCAÇÃO PRÉ ESCOLAR. Normas de Funcionamento. da Componente de Apoio à Família (CAF) EDUCAÇÃO PRÉ ESCOLAR Normas de Funcionamento da Componente de Apoio à Família (CAF) A educação pré-escolar destina-se a todas as crianças com idades compreendidas entre os 3 anos e a idade de ingresso

Leia mais

Contrato n.º 22 /2014

Contrato n.º 22 /2014 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE EMPREITADA DE OBRAS DE REMODELAÇÃO DAS COBERTURAS DAS GALERIAS DE LIGAÇÃO DOS PAVILHÕES DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE VALONGO ESCOLA SEDE DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VALONGO Contrato

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 109/2015, Série I, de 05/06, Páginas 3630-3632. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. Portaria n.

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 109/2015, Série I, de 05/06, Páginas 3630-3632. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. Portaria n. MOD. 4.3 Classificação: 0 6 0. 0 1. 0 1 Segurança: P úbl i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação Diploma Portaria n.º 172/2015 Estado: vigente Resumo: Define

Leia mais

Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Preâmbulo

Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Preâmbulo Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior Preâmbulo A educação constitui um direito fundamental, sendo que o acesso à mesma é essencial para garantir o desenvolvimento humano

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL N. 11/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL N. 11/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 PREGÃO PRESENCIAL N. 11/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Objeto AQUISIÇÃO DE PNEUS, CÂMARA DE AR E PROTETORES NOVOS DE FABRICAÇÃO NACIONAL PARA USO DE VEÍCULOS E MÁQUINAS DA PREFEITURA MUNICIPAL

Leia mais

---Aos vinte seis dias do mês de janeiro de dois mil e quinze, celebram em. suporte informático com aposição de assinaturas eletrónicas qualificadas o

---Aos vinte seis dias do mês de janeiro de dois mil e quinze, celebram em. suporte informático com aposição de assinaturas eletrónicas qualificadas o 1 CONTRATO DE EMPREITADA ---Aos vinte seis dias do mês de janeiro de dois mil e quinze, celebram em suporte informático com aposição de assinaturas eletrónicas qualificadas o presente contrato de empreitada

Leia mais

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO

SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO Orientações sobre o recolhimento dos valores devidos em face dos Contratos de Transição 1. Do Valor Devido 2. Do Recolhimento 2.1. Recolhimento por GRU Simples 2.2. Recolhimento

Leia mais

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO:

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: Dia 29-07-2014 De 9 as 18h; Dia 30-07-2014 De 9 as 18h; INFORMAÇÕES, RELAÇÃO

Leia mais

RECEITAS DOS MUNICÍPIOS. Participação no IRS Derrama IMI IMT

RECEITAS DOS MUNICÍPIOS. Participação no IRS Derrama IMI IMT RECEITAS DOS MUNICÍPIOS Participação no IRS Derrama IMI IMT 1. Introdução De acordo com a Lei n.º 73/2013, de 3 de Setembro (Lei das Finanças Locais), em vigor a partir de 1 de Janeiro de 2014, constituem

Leia mais

Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015

Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015 Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015 Procedimentos e Requisitos Necessários para a Solicitação de inclusão no Mecanismo Diferenciado de Pagamento Abatimento do ValorDBO, referente a cobrança

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Impermeabilização da laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA Impermeabilização da laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA laje de cobertura do prédio principal FÁBRICAS DE CULTURA BRASILÂNDIA ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DA MODALIDADE DA CONTRATAÇÃO 4. DISPOSIÇÕES

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA DO PORTO. Regulamento Municipal para Recuperação de Habitações Degradadas de Estratos Sociais Desfavorecidos.

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA DO PORTO. Regulamento Municipal para Recuperação de Habitações Degradadas de Estratos Sociais Desfavorecidos. Regulamento Municipal para Recuperação de Habitações Degradadas de Estratos Sociais Desfavorecidos Preâmbulo Atendendo a que constitui uma competência das Câmaras Municipais a prestação de apoios a estratos

Leia mais

Tarifário Praia Ambiente

Tarifário Praia Ambiente Tarifário Praia Ambiente Município da Praia da Vitória Ano de 1- Águas de Abastecimento 2 - Drenagem de Águas Residuais 3 - Resíduos Sólidos Águas de Abastecimento Município da Praia da Vitória Ano de

Leia mais

TAXAS MUNICIPAIS ATIVIDADE URBANÍSTICA E OPERAÇÕES CONEXAS - 2014

TAXAS MUNICIPAIS ATIVIDADE URBANÍSTICA E OPERAÇÕES CONEXAS - 2014 CAPÍTULO II - SECÇÃO II - QUADRO I 1 Taxa a cobrar pela análise do requerimento inicial de informação prévia sobre as operações urbanísticas previstas no n.º 1, e n.º 2, para 1 unidade de ocupação, exceção

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ - SP

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ - SP DECRETO Nº 20.623, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006 ARY FOSSEN, Prefeito do Município de Jundiaí, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, e em especial, ao que consta do art. 10 da Lei Municipal

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA OBTER LIGAÇÃO DE ÁGUA E PARA MONTAGEM DA MURETA PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANESC

INSTRUÇÕES PARA OBTER LIGAÇÃO DE ÁGUA E PARA MONTAGEM DA MURETA PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANESC Instrução Normativa a partir de 01 de Junho de 2014 INSTRUÇÕES PARA OBTER LIGAÇÃO DE ÁGUA E PARA MONTAGEM DA MURETA PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA DA SANESC Passo 1 Certifique a disponibilidade do serviço de

Leia mais

Quem tem direito a receber o abono pré-natal?

Quem tem direito a receber o abono pré-natal? O que é o abono de família pré-natal? É um apoio em dinheiro, pago mensalmente, às mulheres grávidas que tenham atingido a 13ª semana de gravidez. Quem tem direito a receber o abono pré-natal? As grávidas

Leia mais

1. OBJETIVOS VISADOS E TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES OU INVESTIMENTOS A APOIAR

1. OBJETIVOS VISADOS E TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES OU INVESTIMENTOS A APOIAR FUNDO FLORESTAL PERMANENTE - DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS APOIO AO FUNCIONAMENTO DAS EQUIPAS DE SAPADORES FLORESTAIS 2016 a 2018 (Portaria n.º 77/2015, de 16 de março, alterada pela Portaria n.º

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL RESOLUÇÃO CONJUNTA N. 006/2014/GAB/SEFIN/CRE Porto Velho, 09 de julho de 2014 Publicada no DOE nº 2533,

Leia mais

EDITAL. Arrendamento rural agrícola e/ou Arrendamento rural florestal de parcelas integrantes de Prédio Rústico pertencente ao Património Municipal

EDITAL. Arrendamento rural agrícola e/ou Arrendamento rural florestal de parcelas integrantes de Prédio Rústico pertencente ao Património Municipal EDITAL Arrendamento rural agrícola e/ou Arrendamento rural florestal de parcelas integrantes de Prédio Rústico pertencente ao Património Municipal Ricardo João Barata Pereira Alves, Eng.º, Presidente da

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO, SALÁRIO DE BENEFÍCIO E RENDA MENSAL INICIAL CONCEITOS Professor: Anderson Castelucio CONCEITOS DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO Art. 214. Entende-se por salário-de-contribuição: I -

Leia mais

ANÚNCIO 1. ENTIDADE ADJUDICANTE

ANÚNCIO 1. ENTIDADE ADJUDICANTE Anúncio Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio para celebração de contrato de cedência de utilização de diversos espaços, em edifícios municipais, para instalação e exploração

Leia mais

B - QUADRO DE BENEFÍCIOS FISCAIS

B - QUADRO DE BENEFÍCIOS FISCAIS B - QUADRO DE BENEFÍCIOS FISCAIS ASSOCIADOS AOS IMPOSTOS MUNICIPAIS E APOIOS E INCENTIVOS FINANCEIROS À REABILITAÇÃO 38 39 B - QUADRO DE BENEFÍCIOS FISCAIS ASSOCIADOS AOS IMPOSTOS MUNICIPAIS E APOIOS E

Leia mais

TARIFÁRIOS (aprovada pelas deliberações da Câmara Municipal datadas de 23/12/2015 e de 20/01/2016) Artigo N.º Alínea Designação Valor

TARIFÁRIOS (aprovada pelas deliberações da Câmara Municipal datadas de 23/12/2015 e de 20/01/2016) Artigo N.º Alínea Designação Valor TARIFÁRIOS 2016 (aprovada pelas deliberações da Câmara Municipal datadas de 23/12/2015 e de 20/01/2016) Artigo N.º Alínea Designação Valor Capitulo I Fornecimento de Água,Saneamento e Resíduos Urbanos

Leia mais

FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior

FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior O FIES é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em instituições

Leia mais

*Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los.

*Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los. *Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR Documento de Identificação

Leia mais

Aspetos principais 2016-2017

Aspetos principais 2016-2017 Tarifa Social no Gás Natural Aspetos principais 2016-2017 1. Em que consiste a tarifa social no fornecimento de gás natural? A tarifa social resulta da aplicação de um desconto na tarifa de acesso às redes

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 132/2013

PROJETO DE LEI Nº 132/2013 O Prefeito Municipal de Irati, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, conferidas pela Lei Orgânica Municipal, em especial o art. 68, I, dentre outros dispositivos legais aplicáveis à espécie,

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DO DIREITO AO ARRENDAMENTO DE FOGO DE HABITAÇÃO SOCIAL SOB O REGIME DE RENDA APOIADA PROGRAMA

PROGRAMA DE CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DO DIREITO AO ARRENDAMENTO DE FOGO DE HABITAÇÃO SOCIAL SOB O REGIME DE RENDA APOIADA PROGRAMA PROGRAMA ARTIGO 1º (OBJECTO E ÂMBITO) 1. O presente programa tem por objecto, nos termos e para os efeitos do disposto no artigo 6º do Decreto Regulamentar n.º 50/77, de 11 de Agosto (Regulamento dos Concursos

Leia mais

i) Efetuados entre 1 de novembro e 20 de dezembro de 2013;

i) Efetuados entre 1 de novembro e 20 de dezembro de 2013; Página 1 de 5 Regularização Excecional de Dívidas Fiscais e à Segurança Social Decreto- Lei n.º 151- A/2013, de 31 de outubro O diploma legal que instituiu o novo regime excecional para regularização de

Leia mais

CONTRATO DE COMODATO

CONTRATO DE COMODATO CONTRATO DE COMODATO Entre: 1.º OUTORGANTE: INSTITUTO DE GESTÃO E ALIENAÇÃO DO PATRIMÓNIO HABITACIONAL DO ESTADO, Pessoa Colectiva n.º 501 800 441, com sede em Lisboa, na Avenida 5 de Outubro, 153, representada

Leia mais

(nome do requerente ou denominação social), contribuinte (pessoa singular ou coletiva) n.º, com morada ou sede social em (Rua,

(nome do requerente ou denominação social), contribuinte (pessoa singular ou coletiva) n.º, com morada ou sede social em (Rua, REQUERIMENTO DE PEDIDO DE CERTIDÃO DE DELIBERAÇÃO FUNDAMENTADA DE RECONHECIMENTO DO INTERESSE PÚBLICO MUNICIPAL NA REGULARIZAÇÃO DA ATIVIDADE PECUÁRIA (DL n.º 165/2014, de 5 de novembro) Exmo. Sr. Presidente

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO. EDITAL Nº 06 /2016 De 18 De MAIO De 2016

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO. EDITAL Nº 06 /2016 De 18 De MAIO De 2016 GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 06 /2016 De 18 De MAIO De 2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES DO PROCESSO SELETIVO/2016.1 CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL

CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL CXGOLBD_20160701 Caixa Gold CASO DE CONTRATAÇÃO À DISTÂNCIA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS,

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005 1 Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 e o 9º do art. Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 da 195 da Constituição Federal, para dispor sobre o Constituição Federal, para dispor sobre o sistema sistema especial

Leia mais

ANEXO V ESTRUTURA TARIFÁRIA

ANEXO V ESTRUTURA TARIFÁRIA ANEXO V ESTRUTURA TARIFÁRIA ESTRUTURA TARIFÁRIA 1. Estão sujeitos às tarifas relativas aos serviços de água e/ou saneamento todos os utilizadores finais que disponham de contrato, sendo as mesmas devidas

Leia mais

JORNAL OFICIAL. 3.º Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 8 de janeiro de 2016. Série. Número 3

JORNAL OFICIAL. 3.º Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 8 de janeiro de 2016. Série. Número 3 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 8 de janeiro de 2016 Série 3.º Suplemento Sumário SECRETARIA REGIONAL DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Despacho n.º 2/2016 Aprova as tabelas

Leia mais

Finalidade do Doméstico Comercial/Industrial Fornecimento: Obras Outra: A verificar mediante apresentação de respetivo comprovativo

Finalidade do Doméstico Comercial/Industrial Fornecimento: Obras Outra: A verificar mediante apresentação de respetivo comprovativo 3. Endereço 2. Local de Consumo 1. Cliente CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ÁGUA CONDIÇÕES PARTICULARES CONTRATO Nº Nome: Código Postal: - NIF/NIPC: E-Mail: Telefone: Fax: Finalidade do Doméstico Comercial/Industrial

Leia mais

Regulamento específico das zonas de estacionamento controlado da Praia da Rocha

Regulamento específico das zonas de estacionamento controlado da Praia da Rocha Regulamento específico das zonas de estacionamento controlado da Praia da Rocha Artigo 1.º Lei Habilitante O presente regulamento é elaborado e aprovado ao abrigo da competência prevista no artigo 241

Leia mais

Regulamento dos Centros de Lazer

Regulamento dos Centros de Lazer Regulamento dos Centros de Lazer 1/6 Regulamento dos Centros de Lazer Cofre de Previdência dos Funcionários e Agentes do Estado 1. Beneficiários Podem beneficiar dos Centros de Lazer os sócios do Cofre

Leia mais

Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior

Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior Preâmbulo A Constituição da Republica Portuguesa define no n.º 2 do Artigo 73.º que o Estado promove a democratização da educação

Leia mais

DECRETO N.º 250/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 250/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 250/XII Primeira alteração à Lei n.º 58/2012, de 9 de novembro, que cria um regime extraordinário de proteção de devedores de crédito à habitação em situação económica muito difícil A Assembleia

Leia mais

ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL

ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL ANEXO 6 MODELOS E CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA GARANTIA CONTRATUAL Condições Mínimas Para Contratos de Seguros e Prestação de Garantias Termos e Condições Mínimas do Seguro-Garantia 1 Tomador 1.1 Concessionária

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA Nº 246

CIRCULAR INFORMATIVA Nº 246 CIRCULAR INFORMATIVA Nº 246 LEGISLAÇÃO NACIONAL 23-12-2015 CERTIFICADOS ELECTRÓNICOS PARA GRANDES UTILIZADORES (CDI) Exmos. Senhores Associados, Visando atender às necessidades das empresas suas associadas

Leia mais

TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO A VIGORAR EM 2014

TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO A VIGORAR EM 2014 TARIFÁRIO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO A VIGORAR EM 2014 Tarifário de abastecimento de água: O tarifário do serviço de abastecimento de água compreende uma componente fixa e uma componente

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO. Considerando a necessidade de não prejudicar o equilíbrio econômicofinanceiro

ESTADO DE SÃO PAULO. Considerando a necessidade de não prejudicar o equilíbrio econômicofinanceiro DELIBERAÇÃO ARSESP Nº 577 Dispõe sobre ajuste provisório dos valores das Margens de Distribuição, atualização do Custo Médio Ponderado do gás e do transporte, sobre o repasse das variações dos preços do

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DE INCENTIVOS À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO NO MUNICÍPIO DE NELAS

PROJETO DE REGULAMENTO DE INCENTIVOS À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO NO MUNICÍPIO DE NELAS PROJETO DE REGULAMENTO DE INCENTIVOS À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO NO MUNICÍPIO DE NELAS geral@cm-nelas.pt PROJETO DE REGULAMENTO DE INCENTIVOS À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO NO MUNICÍPIO DE NELAS Nota Justificativa

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE REALIZAÇÃO DE ACAMPAMENTOS OCASIONAIS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE REALIZAÇÃO DE ACAMPAMENTOS OCASIONAIS REGULAMENTO MUNICIPAL DE REALIZAÇÃO DE ACAMPAMENTOS OCASIONAIS (Aprovado na 24ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal realizada em 16 de Dezembro de 2003, na 2ª Reunião da 5ª Sessão Ordinária de Assembleia

Leia mais

UTILIZADORES DOMÉSTICOS. Tarifas de Abastecimento de Água. Tarifas Fixas de Abastecimento de Água. Tarifas Variáveis de Abastecimento de Água

UTILIZADORES DOMÉSTICOS. Tarifas de Abastecimento de Água. Tarifas Fixas de Abastecimento de Água. Tarifas Variáveis de Abastecimento de Água Diâmetro do Contador UTILIZADORES DOMÉSTICOS 1ºEscalão 0 a 5 m 3 0,5300 2ºEscalão Superior a 5 m 3 e até 15m3 0,9600 3ºEscalão Superior a 15 m 3 e até 25m3 1,2600 4ºEscalão Superior a 25m3 1,4500 Consumidores

Leia mais

PENSÃO POR MORTE. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3.

PENSÃO POR MORTE. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3.048/99; e Artigos 364 a 380, da IN 77. CONCEITO A pensão por morte é o benefício previdenciário

Leia mais

A T O Nº. 04 / 2011. O DIRETOR GERAL DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA, no uso de suas atribuições legais,

A T O Nº. 04 / 2011. O DIRETOR GERAL DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA, no uso de suas atribuições legais, A T O Nº. 04 / 2011 (Estabelece os preços para as tarifas de água, esgoto, serviços diversos e dá outras providências). O DIRETOR GERAL DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA, no uso de suas

Leia mais

a) Âmbito objetivo b) Pressupostos de aplicabilidade do regime

a) Âmbito objetivo b) Pressupostos de aplicabilidade do regime Lei n.º 58/2012 de 9 de novembro, que cria um regime extraordinário de proteção de devedores de crédito à habitação em situação económica muito difícil A presente lei procede à criação de um regime extraordinário

Leia mais

SALDOPOSITIVO.CGD.PT PROGRAMA DE LITERACIA FINANCEIRA GUIA DO ALOJAMENTO LOCAL

SALDOPOSITIVO.CGD.PT PROGRAMA DE LITERACIA FINANCEIRA GUIA DO ALOJAMENTO LOCAL SALDOPOSITIVO.CGD.PT GUIA DO ALOJAMENTO LOCAL Conheça as obrigações de quem tem uma casa disponível para alugar a turistas 1. INTRODUÇÃO Embora sejam atividades semelhantes, o arrendamento tradicional

Leia mais

Município de Carapicuiba Estado de São Paulo

Município de Carapicuiba Estado de São Paulo DECRETO Nº 4.323, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2.013. Institui o calendário de recolhimento dos tributos do Município de Carapicuíba (CATRIM), fixa o índice de atualização monetária dos créditos tributários municipais

Leia mais

FISCALIDADE DAS COOPERATIVAS

FISCALIDADE DAS COOPERATIVAS FISCALIDADE DAS COOPERATIVAS naguiar@ipb.pt Lisboa, 04-06-2015 Constituição da República Portuguesa Artigo 85º 1. O Estado estimula e apoia a criação e a actividade de cooperativas. 2. A lei definirá os

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO. Considerando a Deliberação ARSESP N o 308, de 17 de fevereiro de

ESTADO DE SÃO PAULO. Considerando a Deliberação ARSESP N o 308, de 17 de fevereiro de ESTADO DE SÃO PAULO DELIBERAÇÃO ARSESP Nº 650 Dispõe sobre ajuste provisório dos valores das Margens de Distribuição, atualização do Custo Médio Ponderado do gás e do transporte, sobre o repasse das variações

Leia mais

abatimentos e deduções em IRS

abatimentos e deduções em IRS TERTÚLIA 18 de Novembro de 2004 abatimentos e deduções em IRS afinal, quanto é preciso investir? não casados casados benefício investimento benefício investimento Seguros de vida... do sujeito passivo

Leia mais

Governo do Estado do Ceará. Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior. Universidade Estadual do Ceará UECE

Governo do Estado do Ceará. Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior. Universidade Estadual do Ceará UECE ANEXO I CANDIDATOS COM RENDA FAMILIAR BRUTA PER CAPITA IGUAL OU INFERIOR A 1,5 SALÁRIO MÍNIMO QUE TENHAM CURSADO INTEGRALMENTE O ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS PÚBLICAS (LEI Nº 12.711/2012). DOCUMENTOS GERAIS

Leia mais

GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO ENTIDADES CONTRATANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P TÍTULO Guia Prático Entidades Contratantes (2034 v1.05) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Departamento de Prestações

Leia mais

EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO

EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO EDITAL N.º 02/2015 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO O, mantido pela Associação Paranaense de Cultura, torna pública a abertura

Leia mais

Decreto-Lei n.º 460/77 De 7 de Novembro

Decreto-Lei n.º 460/77 De 7 de Novembro Decreto-Lei n.º 460/77 De 7 de Novembro (Noção de pessoa colectiva de utilidade pública)... 2 (Condições gerais da declaração de utilidade pública)... 2 (Competência para a declaração de utilidade pública)...

Leia mais

DECRETA: Art. 2º A prova de regularidade perante a Fazenda Pública Municipal de Teresina será efetuada mediante a apresentação de:

DECRETA: Art. 2º A prova de regularidade perante a Fazenda Pública Municipal de Teresina será efetuada mediante a apresentação de: 1 DECRETO Nº 9.468, DE 8 DE JULHO DE 2009. Dispõe sobre a regulamentação da emissão de certidões no âmbito da Fazenda Pública Municipal. O PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA, Estado do Piauí, no uso das atribuições

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DO TRAIRI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DO TRAIRI Normas internas para empréstimo de equipamentos e materiais da Clínica Escola de Fisioterapia da FACISA I. Condições gerais Art.1. A Clínica Escola de Fisioterapia poderá ceder, por empréstimo, equipamentos

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA FRANCA DE XIRA SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÀGUA E SANEAMENTO. Anexo II

MUNICÍPIO DE VILA FRANCA DE XIRA SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÀGUA E SANEAMENTO. Anexo II Anexo II TABELA DE TARIFAS E PREÇOS DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E SANEAMENTO ANO 2006 CAPÍTULO I ÁGUA, SANEAMENTO E AMBIENTE Secção I Água Artigo 1º - Vistorias e ensaios a canalizações de água:

Leia mais

Circular n.º 4 DGSS 16 dezembro 2014

Circular n.º 4 DGSS 16 dezembro 2014 Regulamento das comparticipações familiares devidas pela utilização dos serviços e equipamentos sociais, com acordo de cooperação Data de divulgação no site - 31 março 2015 Orientações gerais Comparticipações

Leia mais

Estágios da Despesa Pública

Estágios da Despesa Pública Professor Luiz Antonio de Carvalho Estágios da Despesa Pública lac.consultoria@gmail.com CONCEITO: A despesa pública consiste na realização de gastos, isto é, na aplicação de recursos financeiros de forma

Leia mais

Propinas para licenciaturas Valor anual da propina: 999,00 Modalidades de pagamento: (Ver tabela) ato matrícula 999,00 MOD.1

Propinas para licenciaturas Valor anual da propina: 999,00 Modalidades de pagamento: (Ver tabela) ato matrícula 999,00 MOD.1 BEM-VINDO! Processo de Matrículas 2016/2017 LICENCIATURAS As matrículas para o ano letivo 2016/2017 dos alunos colocados (na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior, Reingresso,

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO DELIBERAÇÃO ARSESP Nº 455

ESTADO DE SÃO PAULO DELIBERAÇÃO ARSESP Nº 455 DELIBERAÇÃO ARSESP Nº 455 Dispõe sobre a atualização do Custo Médio Ponderado do gás e do transporte e sobre o repasse das variações dos preços do gás e do transporte fixados nas tarifas da Deliberação

Leia mais

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC FUNDOS Nº 02/11 Prazo: 18 de julho de 2011

EDITAL DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SNC FUNDOS Nº 02/11 Prazo: 18 de julho de 2011 Prazo: 18 de julho de 2011 Objeto: Inclusões de Informações sobre Transações com Partes Relacionadas nas Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras de Fundos de Investimento 1. Introdução A Comissão

Leia mais

GABINETE DO SECRETÁRIO PARA OS ASSUNTOS SOCIAIS E CULTURA 醫療券的式樣 尺寸 210 毫米 74 毫米 社 會 文 化 司 司 長 辦 公 室 第 67/2014 號社會文化司司長批示 ANEXO

GABINETE DO SECRETÁRIO PARA OS ASSUNTOS SOCIAIS E CULTURA 醫療券的式樣 尺寸 210 毫米 74 毫米 社 會 文 化 司 司 長 辦 公 室 第 67/2014 號社會文化司司長批示 ANEXO 澳門特別行政區公報 第一組 240 第 19 期 2014 年 5 月 12 日 附件 ANEXO 醫療券的式樣 Modelo do vale de saúde 正面 Frente 背面 Verso 尺寸 210 毫米 74 毫米 Dimensões: 210 mm 74 mm 社 會 文 化 司 司 長 辦 公 室 第 67/2014 號社會文化司司長批示 GABINETE DO SECRETÁRIO

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE APOIOS A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE APOIOS A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE APOIOS A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS PREÂMBULO Considerando que cada vez mais é imprescindível a participação do município no âmbito da ação social, com vista à progressiva

Leia mais

Tabela de Tarifas e Preços

Tabela de Tarifas e Preços Serviço de Abastecimento Público de Água Serviço de Saneamento de Águas Residuais Urbanas Serviço de Gestão de Resíduos Urbanos Tabela de Tarifas e Preços Ano 2015 Em vigor a partir de 1 de janeiro de

Leia mais