ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA PROCESSO / ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS GRUPO ITEM ESPECIFICAÇÃO UND. QUANT SR PB 1 2 Contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços continuados de limpeza e conservação, com dedicação exclusiva de mão de obra e fornecimento de material (inclusiva papel toalha, papel higiênico e sabonete líquido), nas dependências do IFFarroupilha Campus Santa Rosa, em Jornada de 44 horas Semanais, nas áreas já existentes, de acordo com o Anexo II do Edital. Contratação de pessoa jurídica para a prestação de serviços continuados de limpeza e conservação, com dedicação exclusiva de mão de obra e fornecimento de material (inclusive papel toalha, papel higiênico e sabonete líquido), nas dependências do IFFarroupilha Campus Santa Rosa, com Jornada de 44 horas semanais, prédio de salas de aula e auditórios, construção prevista para o ano de 2012, de acordo com o Anexo III do Edital. VALOR DE REFERÊNCIA MENSAL - R$ VALOR DE REFERÊNCIA ANUAL - R$ Serviço , ,56 Serviço , ,40 SUBTOTAL ESTIMADO PARA SANTA ROSA , ,96 3 Contratação de pessoa jurídica para a prestação de serviços continuados de limpeza e conservação, com dedicação exclusiva de mão de obra e fornecimento de material (inclusive papel toalha, papel higiênico e sabonete líquido), nas dependências do IFFarroupilha Campus Panambi, Jornada de 44 horas semanais, áreas já existentes, de acordo com o Anexo IV do Edital. Serviço , ,84

2 4 5 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha Contratação de pessoa jurídica para a prestação de serviços continuados de limpeza e conservação, com dedicação exclusiva de mão de obra e fornecimento de material (inclusive papel toalha, papel higiênico e sabonete líquido), nas dependências do IFFarroupilha Campus Panambi, Jornada de 44 horas semanais, quadra poliesportiva coberta, construção prevista para o ano de 2012, de acordo com o Anexo V do Edital. Contratação de pessoa jurídica para a prestação de serviços continuados de limpeza e conservação, com dedicação exclusiva de mão de obra e fornecimento de material (inclusive papel toalha, papel higiênico e sabonete líquido), nas dependências do IFFarroupilha Campus Panambi, Jornada de 44 horas semanais, prédio de salas de aula e auditórios, construção prevista para o ano de 2012, de acordo com o Anexo VI do Edital. Serviço , ,08 Serviço , ,00 SUBTOTAL ESTIMADO PARA PANAMBI , ,92 TOTAL ACUMULADO , ,88 Contratação de pessoa jurídica para a prestação de serviços continuados de limpeza e conservação, com dedicação exclusiva de mão de obra e fornecimento de material (inclusive papel toalha, papel higiênico e sabonete líquido), nas dependências do INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA e CAMPUS PANAMBI, pelo período de 12 meses, Jornada de 44 horas semanais, conforme medidas descritas nos Anexos VII a XI; Os serviços de limpeza e conservação predial serão executados pela contratada obedecendo ao disposto na IN SLTI/MPOG nº 2/08 e demais normas legais e regulamentares pertinentes; Conforme dispõe o artigo 43 da IN SLTI/MPOG nº 2/08, os serviços serão contratados com base na área física a ser limpa, estabelecendo-se uma estimativa do preço por metro quadrado, observadas a peculiaridade, a produtividade, a periodicidade e a freqüência de cada tipo de serviço e das condições do local objeto da contratação; Dimensionamento da área física a ser limpa e conservada foi obtido com base na medição da área total ocupada por cada um dos prédios utilizados e unidades administrativas subordinadas que necessitam destes serviços, conforme descrição constante na TABELA I;

3 Os índices de produtividade adotados como de referência serão os estabelecidos conforme TABELAS I, observada a periodicidade prevista neste anexo; As licitantes estarão impedidas de utilizar outros índices de produtividade, conforme art. 22 da IN SLTI/MPOG nº 2/08. O valor percentual utilizado para os custos indiretos e lucro foram conseguidos com base nos orçamentos colhidos no mercado. Preposto: De acordo com o Artigo 68 da Lei nº 8.666/93, a Empresa Contratada deverá manter PREPOSTO, permanentemente durante todos os turnos de execução do serviço, na Instituição, com poderes para negociação e gerenciamento dos serviços, cuja indicação poderá recair sobre um dos funcionários. Entende-se por Preposto, pessoa de ligação entre a Contratada e a Contratante/Administração, devendo este apresentar iniciativa e bom relacionamento com os demais funcionários da Empresa, bem como com os servidores do IF Farroupilha. 2. UNIDADE DE MEDIDA, QUANTITATIVO DA CONTRATAÇÃO E ÍNDICES DE PRODUTIVIDADE TABELA I - A: Medidas Referentes aos Prédios existentes e em funcionamento no IFFarroupilha Descrição Quant. m² Índice de Produtividade Pisos frios 4290,00 900m²/servente Laboratórios 241,72 550m²/servente I - áreas internas Galpões/Lab. Curso de Edificações e 771, m²/servente Móveis Áreas com espaços livres (saguão, hall e 358, m²/servente salão) TOTAL ÁREAS INTERNAS 5660,00 - II - áreas externas Pisos pavimentados adjacentes/contíguos 836, m²/servente às edificações TOTAL ÁREAS EXTERNAS 836,00 - a) face externa com exposição a situação 464,00 130m²/servente III - esquadrias de risco b) face externa sem exposição a situação externas de risco 465,00 260m²/ servente c) Face interna sem risco 1175,00 260m²/servente TOTAL ESQUARIAS 2193,89 TOTAL GERAL 8689,70 TABELA I B: METRAGEM DAS SALAS DE AULA, LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA E BANHEIROS* Salas de aula 1737,5m² Devem ser limpos antes e após cada turno

4 Banheiros (12) 242,2m² Devem ser limpos antes e após cada turno e ainda antes de cada intervalo inclusive no turno da noite e nos sábados Laboratórios de informática 172,3m² Devem ser limpos antes e após cada turno. * A metragem da TABELA I B está inclusa na TABELA I - A, e está disposta separadamente devido a peculiaridade quanto ao horário de limpeza. TABELA I - C: Medidas Referentes ao Prédio Pedagógico Previsto no IFFarroupilha Campus Santa Rosa Descrição Quant. m² Índice de Produtividade Pisos frios 1429,92 900m²/servente I - áreas internas Laboratórios 240,72 550m²/servente Almoxarifados/galpões m²/servente TOTAL ÁREAS INTERNAS II - áreas externas Pisos pavimentados adjacentes/contíguos m²/servente às edificações TOTAL ÁREAS EXTERNAS a) face externa com exposição a situação 183,68 130m²/servente III - esquadrias de risco b) face externa sem exposição a situação externas de risco 234,11 260m²/ servente d) face interna sem risco 417,79 260m²/ servente TOTAL ESQUARIAS 835,58 TOTAL GERAL 2664,22 TABELA I - D: Metragem das Salas de Aula e Banheiros referentes ao prédio previsto. Salas de aula 1738,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno Banheiros 242,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno e ainda antes de cada intervalo inclusive no turno da noite e nos sábados Laboratórios de informática 172,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno * A metragem da TABELA I - D está inclusa na TABELA I C, e está disposta separadamente devido a peculiaridade quanto ao horário de limpeza. TABELA I - E: Medidas Referentes aos Prédios existentes e em funcionamento no IFFarroupilha Campus Panambi Descrição Quant. m² Índice de Produtividade Pisos frios 3.335,00 900²/servente Laboratórios 792,00 550m²/servente I - áreas internas Galpões/Lab. Curso de Edificações e 0, m²/servente Móveis Áreas com espaços livres (saguão, hall e 0, m²/servente salão) TOTAL ÁREAS INTERNAS 4.127,00 - II - áreas externas Pisos pavimentados adjacentes/contíguos 686, m²/servente às edificações TOTAL ÁREAS EXTERNAS 686,00 -

5 a) face externa com exposição a situação 318,00 130m²/servente III - esquadrias de risco b) face externa sem exposição a situação externas de risco 406,00 260m²/ servente Esquadrias externas Face interna 724,00 260m²/servente TOTAL ESQUARIAS 1.448,00 TOTAL GERAL 6.261,00 TABELA I F: Metragem das Salas de Aula, Laboratórios de Informática e Banheiros* Salas de aula 1245,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno Banheiros (12) 163,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno e ainda antes de cada intervalo inclusive no turno da noite e nos sábados Laboratórios de informática 309,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno. * A metragem da TABELA I F está inclusa na TABELA I - E, e está disposta separadamente devido a peculiaridade quanto ao horário de limpeza. TABELA I - G: Medidas Referentes a Quadra Coberta Prevista no IFFarroupilha Campus Panambi Descrição Quant. m² Índice de Produtividade Pisos frios 1.055,00 900m²/servente I - áreas internas Laboratórios 0,00 550m²/servente Almoxarifados/galpões 0, m²/servente TOTAL ÁREAS INTERNAS 1.055,00 - II - áreas externas Pisos pavimentados adjacentes/contíguos 131, m²/servente às edificações TOTAL ÁREAS EXTERNAS 131,00 - a) face externa com exposição a situação 6,00 130m²/servente III - esquadrias de risco b) face externa sem exposição a situação externas de risco 0,00 260m²/ servente c) face interna 6,00 260m²/ servente TOTAL ESQUARIAS 12,00 TOTAL GERAL 1.198,00 TABELA I - H: Metragem Referente a Quadra Coberta Prevista no IFFarroupilha Campus Panambi Salas de aula 0,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno Banheiros 89,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno e ainda antes de cada intervalo inclusive no turno da noite e nos sábados Laboratórios de informática 0,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno * A metragem da TABELA I - H está inclusa na TABELA I - G, e está disposta separadamente devido a peculiaridade quanto ao horário de limpeza. TABELA I - I: Medidas Referentes ao Prédio Pedagógico Previsto no IFFarroupilha Campus Panambi

6 Descrição Quant. m² Índice de Produtividade Pisos frios 1.960,00 900m²/servente I - áreas internas Laboratórios 0,00 550m²/servente Almoxarifados/galpões 0, m²/servente TOTAL ÁREAS INTERNAS II - áreas externas Pisos pavimentados adjacentes/contíguos 340, m²/servente às edificações TOTAL ÁREAS EXTERNAS 340,00 - a) face externa com exposição a situação 170,00 130m²/servente III - esquadrias de risco b) face externa sem exposição a situação externas de risco 170,00 260m²/ servente c) face interna sem risco 340,00 260m²/ servente TOTAL ESQUARIAS 860,00 TOTAL GERAL 2.980,00 TABELA I - J: Metragem das Salas de Aula e Banheiros no Prédio Pedagógico Previsto no IFFarroupilha Campus Panambi. Salas de aula 1880,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno Banheiros 79,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno e ainda antes de cada intervalo inclusive no turno da noite e nos sábados Laboratórios de informática 0,00m² Devem ser limpos antes e após cada turno * A metragem da TABELA I - J está inclusa na TABELA I - I, e está disposta separadamente devido a peculiaridade quanto ao horário de limpeza. 3. HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DAS INSTITUIÇÕES 3.1 HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO IFFARROUPILHA - CAMPUS SANTA ROSA Turno Inicio Final Manhã 07h30min 11h55min Tarde 13h30min 17h05min Noite 18h35min 22h35min Sábados 08h00min 17h00min 3.2 HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO IFFARROUPILHA - CAMPUS PANAMBI Turno Ínicio Final Manhã 07:45 11:45 Tarde 13:15 17:15 Noite 18:50 22:00 4. RELAÇÃO ESTIMADA DE MATERIAS DE CONSUMO, EQUIPAMENTOS E UTENSÍLIOS A SEREM UTILIZADOS NA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS NOS CAMPI SANTA ROSA E PANAMBI

7 A contratada deverá fornecer todo o material de consumo, bem como os equipamentos e utensílios necessários à prestação dos serviços, conforme segue na listagem mínima abaixo: TABELA II MATERIAL DE CONSUMO MATERIAL DE CONSUMO 01 Água sanitária 02 Álcool 03 Baldes plásticas 04 Cera líquida incolor para piso 05 Desentupidor de pia 06 Desentupidor de vaso sanitário 07 Desinfetante de uso geral 08 Detergente neutro líquido 09 Desinfetante para banheiros 10 Desodorizador de ar 11 Escova de mão 12 Escova para vaso sanitário 13 Esponja de lâ de aço 14 Esponja dupla face 15 Flanela 16 Limpa-vidros 17 Limpador de carpetes 18 Limpador multiuso (para limpeza de móveis e equipamentos em geral) 19 Lustra-móveis 20 Luvas de látex natural 21 Mangueiras 22 Pano de limpeza de piso (saco branco) 23 Papel higiênico branco, sem perfume, de alta qualidade e maciez, do tipo personal ou Scott ou similar 24 Papel toalha branco, de alta absorção e de alta qualidade 25 Pá de lixo 26 Pedra Sanitária 27 Polidor de metais 28 Removedor de ceras e impermeabilizantes 29 Rodo com duas borrachas, para limpeza geral 30 Rodo especial para limpeza de vidros 31 Sabão em barra 32 Sabão em pó 33 Sabonete 34 Sabonete líquido, neutro, diluído na proporção recomendada pelo fabricante do produto 35 Saco para lixo com capacidade para 100 (cem) litros 36 Saco para lixo com capacidade para 40 (quarenta) litros 37 Saponáceo em pó 38 Vassoura de pêlo 39 Vassoura sanitária TABELA III MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Máquinas e Equipamentos

8 01 Aspirador de Pó. 02 Dispenser para papel-toalha 03 Escada com sete degraus. 04 Lavador a Jato. 05 Reservatório para sabonete líquido 06 Vassoura de longo alcance para limpeza de tetos e beirais. 07 Equipamentos adequados para limpeza de vidros e janelas dos pavimentos superiores externos. Os materiais de consumo deverão ser de alta qualidade; Os materiais de consumo deverão ser estocados no local de execução dos serviços, em quantidade suficiente ao atendimento da demanda; A relação supra é mínima, contemplando os materiais de consumo, equipamentos e utensílios mínimos e necessários a serem fornecidos e utilizados na execução dos serviços de limpeza e conservação predial; Os materiais de consumo, equipamentos e utensílios deverão atender aos requisitos de especificidade (uso em áreas de circulação, em banheiros, em divisórias, em áreas envidraçadas, em tampos de mesa, em equipamentos de informática, etc.); A quantidade estimada de material de consumo, necessária para execução dos serviços previstos neste anexo, deverá ser calculada pela interessada em participar da licitação, para formação dos custos e inclusão na Planilha de Custos e Formação de Preços, a partir dos dados levantados pela interessada. 5. DESCRIÇÃO DA UNIDADE Como subsídio à formação dos custos de material de consumo, são apresentados os dados abaixo: TABELA III MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA CAMPUS SANTA ROSA Descrição Número médio de servidores Número médio de alunos Salas de Aula 5 por sala 35 por sala Prédio Administrativos 4 por sala eventualmente Ginásio de Esportes 90 durante os turnos e 20 nos intervalos de turnos 800 nos intervalos de turnos Sala dos Professores 30 por sala eventualmente Corredores e áreas externas nos intervalos de turnos TABELA IV MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA CAMPUS PANAMBI Descrição Número médio de servidores Número médio de alunos Salas de Aula 4 por sala 33 por sala Prédio Administrativos 4 por sala Eventualmente Quadra Poliesportiva 10 nos intervalos 40 Durante os turnos e 300 nos intervalos de turnos Corredores e Áreas nos intervalos de turnos

9 Localização: Rua Uruguai, N 1675, Bairro Central Santa Rosa - RS, CEP Fone: / Instalações Civis 5.1 Localização: Rua Uruguai, N 1675, Bairro Central Santa Rosa - RS, CEP Área Existente a) Pisos cerâmicos, granitina, basalto, parquet; b) Banheiros/Vestiários: 14 banheiros/vestiários com espelhos, assentos, bacias, mictórios, pias, metais, box, válvulas, registros, ralos, etc..., paredes revestidas com azulejos; Reservatório d água: um reservatório com capacidade de litros, mais 14 reservatórios de água de reuso para banheiros com capacidade de litros Área Futura (Prédio Pedagógico) a) Pisos cerâmicos, granitina, basalto, parquet; b) Banheiros: 08 banheiros com espelhos, assentos, bacias, mictórios, pias, metais, box, válvulas, registros, ralos, etc..., paredes revestidas com azulejos; Mobiliário: estações de trabalho, arquivos para pasta suspensas, armários de madeira com 2 portas, gaveteiros, prateleiras metálicas para caixa-arquivo, cadeiras giratórias, cadeiras fixas, longarinas, balcões com revestimento em fórmica, etc. Equipamentos: CPUs, monitores, teclados, caixas de som, impressoras, scaners de mesa, máquinas fotocopiadoras, câmeras e monitores de vigilância, televisores, fornos de microondas, geladeiras, cafeteiras, central telefônica, aparelhos de telefone, bebedouros, classes, quadros. 5.2 Campus Panambi Localização: Rua Erechim, 860, Bairro Planalto- Panambi-RS, CEP Área Existentes a) Pisos cerâmicos, granitina, basalto, parquet; b) Banheiros: 23 banheiros com espelhos, assentos, bacias, mictórios, pias, metais, box, válvulas, registros, ralos, etc..., paredes revestidas com azulejos; c) Reservatório d água: um reservatório com capacidade de litros; Área Futura Quadra de Esportes com Cobertura

10 a) Pisos cerâmicos e granitinas b) Banheiros: 2 unidades banheiros com espelhos, assentos, bacias, mictórios, pias, metais, box, válvulas, registros, ralos, etc..., paredes revestidas com azulejos; Prédio Pedagógico a) Pisos cerâmicos e granitina. b) Banheiros: 4 banheiros com espelhos, assentos, bacias, mictórios, pias, metais, box, válvulas, registros, ralos, etc..., paredes revestidas com azulejos; Mobiliário: estações de trabalho, arquivos para pasta suspensas, armários de madeira com 2 e 3 portas, gaveteiros, prateleiras metálicas para caixa-arquivo, cadeiras giratórias, cadeiras fixas, longarinas, balcões com revestimento em fórmica, etc. Equipamentos: CPUs, monitores, teclados, caixas de som, impressoras, scanners de mesa, máquinas fotocopiadoras, câmeras e monitores de vigilância, televisores, fornos de micro-ondas, geladeiras, cafeteiras, central telefônica, aparelhos de telefone, bebedouros, classes, quadros, equipamentos laboratoriais dentre outros. 6. DESCRIÇÃO DA METODOLOGIA DE TRABALHO Os serviços, objeto desta licitação, serão executados pela Contratada na seguinte frequência: I- ÁREAS INTERNAS Proceder a lavagem de bacias, assentos e pias dos sanitários, com saneante domissanitário desinfetante, inclusive os banheiros, seis (6) vezes ao dia, devendo estes estarem limpos antes de cada turno e antes de cada intervalo de turno, inclusive no turno da noite; Limpar, salas de aula e laboratórios de informática, três (3) vezes ao dia, devendo estas estarem limpas antes do início de cada turno; A) DIARIAMENTE, UMA VEZ, QUANDO NÃO EXPLICITADO Remover, com pano úmido, o pó das mesas, armários, arquivos, prateleiras, persianas, peitoris, caixilhos das janelas, bem como os demais móveis existentes, inclusive aparelhos elétricos, extintores de incêndio, vasos de/e as flores etc. Remover capachos e tapetes, procedendo a sua limpeza e aspirando o pó; Varrer, remover manchas e lustrar os pisos de madeira, encerados; Varrer, passar pano úmido e polir os balcões e os pisos vinílicos, cerâmicos, emborrachados etc.

11 Varrer os pisos de cimento, lavando-os quando for necessário ou solicitado; Abastecer, com papel toalha, papel higiênico do tipo macio e sabonete líquido, os sanitários, quando necessário; Retirar o pó dos telefones com flanela e produtos adequados; Retirar o lixo duas vezes ao dia, acondicionando-o em sacos plásticos de cem litros, removendo-os para local destinado pela Administração/Fiscalização; Quando couber e for solicitado/orientado, deverá ser procedida a coleta seletiva do papel para reciclagem, nos termos da IN/MARE n.º 06, de 03 de novembro de 1995; Limpar os corrimãos das escadas existentes; Limpar com pano úmido as divisórias NB1, NB2, N3 e N1. Executar demais serviços considerados necessários à frequência diária; B) SEMANALMENTE, UMA VEZ, QUANDO NÃO EXPLICITAD Limpar atrás dos móveis, armários e arquivos; Limpar, com produtos adequados, divisórias e portas revestidas de fórmica, bem como divisória em vidro; Limpar, com produto neutro, portas, barras e batentes pintados a óleo ou verniz sintético; Lustrar todo o mobiliário envernizado com produto adequado e passar flanela nos móveis encerados; Limpar, com produto adequado, as forrações de couro ou plástico em assentos e poltronas; Limpar e polir todos os metais como válvulas, registros, sifões, fechaduras etc. Lavar os balcões e os pisos vinílicos, cerâmicos e emborrachados, com detergente, encerar e lustrar; Passar pano úmido, com saneantes domissanitários, nos telefones; Limpar os espelhos com pano umedecido em álcool, no mínimo duas vezes por semana;

12 Retirar o pó e resíduos com pano úmido, dos quadros em geral; Varrer e passar pano úmido na quadra de esportes. Executar demais serviços considerados necessários à frequência semanal. C) MENSALMENTE, UMA VEZ. Limpar todas as luminárias, por dentro e por fora; Limpar forros, paredes e rodapés; Limpar cortinas, com equipamentos e acessórios adequados; Limpar persianas com produtos adequados; Remover manchas das paredes; Limpar, engraxar e lubrificar portas, grades, basculantes, caixilhos, janelas de ferro (de malha, enrolar, pantográficas, correr etc.) Proceder a uma revisão minuciosa de todos os serviços prestados durante o mês. D) SEMESTRALMENTE Lavar as caixas de água dos prédios, remover a lama depositada e desinfetá-las, programando os serviços com a Administração/Fiscalização; Lavar as paredes externas revestidas com pastilhas, granito, mármore ou pintura. E) ANUALMENTE, UMA VEZ, QUANDO NÃO EXPLICITADO Aspirar o pó e limpar calhas e luminárias; II - ESQUADRIAS QUINZENALMENTE, UMA VEZ

13 Limpar todos os vidros (faces interna/externa), aplicando-lhes produtos antiembaçantes; III - ÁREAS EXTERNAS A) DIARIAMENTE, UMA VEZ QUANDO NÃO EXPLICITADO Remover capachos e tapetes, procedendo a sua limpeza; Varrer, passar pano úmido e polir os pisos vinílicos, mármore, cerâmicos, de A-I. A-III. marmorite e emborrachados, no que couber. Varrer as áreas pavimentadas, até um metro além da guia; Retirar o lixo duas vezes ao dia, acondicionando-o em sacos plásticos de cem litros, removendo-os para local destinado pela Administração/fiscalização; Quando couber, deverá ser procedida a coleta seletiva do papel para reciclagem, de acordo com a IN/MARE n.º 06, de 03 de novembro de 1995; Executar demais serviços considerados necessários à frequência diária. B) SEMANALMENTE, UMA VEZ Limpar e polir todos os metais (torneiras, válvulas, registros, sifões, fechaduras etc.) Lavar os pisos vinílicos, de mármore, cerâmicos, de marmorite e emborrachados com detergente, encerar e lustrar; Retirar papéis, detritos e folhagens das áreas verdes; Executar demais serviços considerados necessários à frequência semanal. 7. DEFINIÇÃO DE SANEANTES DOMISSANITÁRIOS São substâncias ou materiais de primeira linha, destinados à higienização e desinfecção domiciliar, em ambientes coletivos ou públicos, em lugares de uso comum e no tratamento da água compreendendo: Desinfetantes: destinados a destruir, indiscriminada ou seletivamente, microorganismos, quando aplicados em objetos inanimados ou ambientes; Detergente: destinados a

14 dissolver gorduras e à higiene de recipientes e vasilhas, e a aplicações de uso doméstico; Material de higiene: papel toalha branco, papel higiênico branco e sabonete líquido, nas quantidades necessárias, fornecendo os respectivos suportes e acondicionadores (porta-toalhas, porta-sabonetes etc.); São equiparados aos produtos domissanitários, os detergentes e desinfetantes e respectivos congêneres, destinados à aplicação em objetos inanimados e em ambientes, ficando sujeitos às mesmas exigências e condições no concernente ao registro, à industrialização, entrega ao consumo e fiscalização. 8. DO CONTRATO Para o fiel cumprimento das obrigações assumidas será firmado Contrato com a adjudicatária, de acordo com a legislação vigente, com vigência de 12 (doze) meses contados a partir da data de sua assinatura, podendo ser prorrogado, com vantagens para a Administração, por iguais e sucessivos períodos, até o limite de 60 (sessenta) meses, conforme minuta, constante no Anexo IX, a qual será adaptada à proposta da empresa vencedora. Para a prestação de serviços em sua forma subordinada, a licitante vencedora do certame deverá comprovar a condição de empregadora dos prestadores de serviço para as quais se objetiva a contratação, constituindo-se esse requisito condição obrigatória para a assinatura do respectivo contrato. O CAMPUS SANTA ROSA DO IF FARROUPILHA convocará a licitante vencedora para assinar o Contrato, a qual terá o prazo de 5 (cinco) dias úteis, a contar do recebimento da notificação para comparecer à Administração, sob pena de decair do direito à contratação, sem prejuízo das penalidades previstas no Edital. O prazo estabelecido no subitem anterior para assinatura do Contrato poderá ser prorrogado uma única vez, por igual período, quando solicitado pela adjudicatária, durante o seu transcurso, e desde que ocorra motivo justificado e aceito pelo CAMPUS SANTA ROSA DO IF FARROUPILHA. 8.1 DA REPACTUAÇÃO A repactuação de preços, como espécie de reajuste contratual, será utilizada na presente contratação de serviços continuados com dedicação exclusiva de mão de obra, desde que seja observado o interregno mínimo de 1(um) ano das datas dos orçamentos aos quais a proposta se referir, conforme estabelece o art. 5º do Decreto nº 2.271, de A repactuação para fazer face à elevação dos custos da contratação, respeitada a anualidade disposta no subitem anterior, e que vier a ocorrer durante a vigência do contrato, é direito da contratada, e não poderá alterar o equilíbrio econômico-financeiro do contrato, conforme estabelece o

15 art. 37, inciso XXI, da Constituição da República Federativa do Brasil, sendo assegurado à contratada receber pagamento mantidas as condições efetivas da proposta. A repactuação poderá ser dividida em tantas parcelas quanto forem necessárias em respeito ao princípio da anualidade do reajuste dos preços da contratação, podendo ser realizada em momentos distintos para discutir a variação de custos que tenham sua anualidade resultante em datas diferenciadas, tais como os custos decorrentes da mão de obra e os custos decorrentes dos insumos (materiais e equipamentos) necessários à execução do serviço. Quando a contratação envolver mais de uma categoria profissional, com datas-base diferenciadas, a repactuação deverá ser dividida em tantas quanto forem os acordos, sentenças normativas ou convenções coletivas das categorias envolvidas na contratação. A repactuação para reajuste do contrato em razão de novo acordo, convenção coletiva ou sentença normativa deve repassar integralmente o aumento de custos da mão de obra decorrente desses instrumentos. O interregno mínimo de 1 (um) ano para a primeira repactuação será contado a partir: Da data limite para apresentação das propostas constante do instrumento convocatório, em relação aos custos com a execução do serviço decorrentes do mercado, tais como o custo dos materiais e equipamentos necessários à execução do serviço; ou Da data do acordo, convenção ou dissídio coletivo de trabalho ou equivalente, vigente à época da apresentação da proposta, quando a variação dos custos for decorrente da mão de obra e estiver vinculada às datas-base destes instrumentos; Nas repactuações subsequentes à primeira, a anualidade será contada a partir da data do fato gerador que deu ensejo à última repactuação; As repactuações serão precedidas de solicitação da contratada, acompanhada de demonstração analítica da alteração dos custos, por meio de apresentação da planilha de custos e formação de preços ou do novo acordo convenção ou dissídio coletivo que fundamenta a repactuação, conforme for a variação de custos objeto da repactuação. É vedada a inclusão, por ocasião da repactuação, de benefícios não previstos na proposta inicial, exceto quando se tornarem obrigatórios por força de instrumento legal, sentença normativa, acordo coletivo ou convenção coletiva. Quando da solicitação da repactuação para fazer jus a variação de custos decorrente do mercado (materiais e equipamentos), esta somente será concedida mediante a comprovação pela contratada do aumento dos custos, considerando-se: Os preços praticados no mercado ou em outros contratos da Administração;

16 As particularidades do contrato em vigência; A nova planilha com a variação dos custos apresentada; Indicadores setoriais, tabelas de fabricantes, valores oficiais de referência, tarifas públicas ou outros equivalentes; e A disponibilidade orçamentária do órgão ou entidade contratante. A decisão sobre o pedido de repactuação deve ser feita no prazo máximo de sessenta dias, contados a partir da solicitação e da entrega dos comprovantes de variação dos custos. As repactuações, como espécie de reajuste, serão formalizadas por meio de apostilamento, e não poderão alterar o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, exceto quando coincidirem com a prorrogação contratual, em que deverão ser formalizadas por aditamento. O prazo referido neste item ficará suspenso enquanto a contratada não cumprir os atos ou apresentar a documentação solicitada pela contratante para a comprovação da variação dos custos. A contratante poderá realizar diligências para conferir a variação de custos alegada pela contratada. As repactuações a que a contratada fizer jus e não forem solicitadas durante a vigência do contrato, serão objeto de preclusão com a assinatura da prorrogação contratual ou com o encerramento do contrato. A contratada deverá exercer o direito à repactuação, pleiteando o reconhecimento deste perante a contratante, a partir do terceiro dia da data do depósito, e desde que devidamente registrado, no órgão regional do Ministério do Trabalho e Emprego, do acordo ou convenção coletiva de trabalho que fixar o novo salário normativo da categoria profissional abrangida pelo contrato, até a data da assinatura do instrumento de aditamento de prorrogação contratual subsequente, conforme determinado nos Acórdãos TCU nºs 1.827/2008 e 1.828/2008, do Plenário, Parecer AGU JT-02, aprovado pelo Exmo. Sr. Presidente da República, publicado no Diário Oficial da União de 06/03/2009, e 7º do art. 40 da IN SLTI nº 2/2008, caso em que serão reconhecidos os efeitos financeiros desde a data estabelecida no acordo ou convenção coletiva de trabalho ou sentença normativa que alterou o salário da categoria profissional, observada a periodicidade anual. Se a contratada não exercer de forma tempestiva seu direito à repactuação, no prazo estabelecido neste item e, por via de consequência, firmar o instrumento de aditamento de prorrogação do contrato sem pleitear a respectiva repactuação, ocorrerá a preclusão do seu direito a repactuar em relação ao último acordo ou convenção coletiva de trabalho ou sentença normativa. Nas situações abaixo relacionadas, o contrato poderá ser prorrogado e o instrumento de aditamentoda prorrogação poderá conter cláusula - por solicitação da contratada, acompanhada das devidas justificativas, desde que não tenha dado causa para o descumprimento do prazo estabelecido neste item para solicitação de repactuação, ou por interesse da Administração, devidamente justificado prevendo a possibilidade de repactuação pretérita com efeitos financeiros

17 desde a data estabelecida no acordo ou convenção coletiva de trabalho ou sentença normativa que alterou o salário da categoria profissional: O acordo ou convenção coletiva de trabalho não tiver sido depositado até a data da prorrogação contratual. O acordo ou convenção coletiva de trabalho for depositado, ou procedida à solicitação de repactuação, em data próxima à da prorrogação contratual, no caso em que o processamento da repactuação poderá, justificadamente, prejudicar a prorrogação. Qualquer outra situação em que a contratada, comprovadamente, não tiver dado causa para que a solicitação de repactuação não tenha sido feita no prazo estabelecido neste item, ou que haja interesse da contratante. Nas situações relacionadas no subitem anterior, por ocasião das prorrogações contratuais, quando possível, a Administração deverá prever o impacto no preço efetivamente praticado de eventual repactuação não concedida, para fins de comparação com os preços obtidos na pesquisa de preços efetuada, a qual também deverá levar em consideração o impacto do acordo ou convenção coletiva de trabalho já depositado. Caso não seja possível, o preço efetivamente praticado deve ser comparado com os preços obtidos na pesquisa de preços, sem qualquer previsão de impacto de eventuais novos custos. Fica esclarecido que a repactuação tardia, processada após a prorrogação contratual, conforme disciplinado acima, não poderá acarretar que os preços para o novo período de vigência do contrato sejam superiores aos valores fixados por Portaria da SLTI/MPOG, sendo permitido essa ultrapassagem apenas no período compreendido entre a ocorrência do fato gerador da repactuação, ou da data a que o próprio fato gerador, na forma de acordo, convenção ou sentença normativa, contemplar data de vigência retroativa, e o dia anterior ao de início de vigência do novo período contratual. Para a concessão de repactuação, referente exclusivamente ao aumento de custos decorrentes do mercado (materiais e equipamentos), a Administração deverá assegurar-se de que os preços repactuados são compatíveis com aqueles praticados no mercado, de forma a garantir a continuidade da contratação mais vantajosa, em cumprimento ao disposto no 2º do art. 40 da IN SLTI nº 2/08. Os novos valores contratuais decorrentes das repactuações terão suas vigências iniciadas observando-se o seguinte: A partir da ocorrência do fato gerador que deu causa à repactuação; Em data futura, desde que acordada entre as partes, sem prejuízo da contagem de periodicidade para concessão das próximas repactuações futuras; ou Em data anterior à ocorrência do fato gerador, exclusivamente quando a repactuação envolver revisão do custo de mão de obra em que o próprio fato gerador, na forma de acordo, convenção ou sentença normativa, contemplar data de vigência retroativa, podendo esta ser considerada para efeito de

18 compensação do pagamento devido, assim como para a contagem da anualidade em repactuações futuras. Os efeitos financeiros da repactuação deverão ocorrer exclusivamente para os itens que a motivaram, e apenas em relação à diferença porventura existente. As repactuações não interferem no direito das partes de solicitar, a qualquer momento, a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro dos contratos com base no disposto no art. 65 da Lei nº 8.666, de DO REEQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINANCEIRO Com vistas à manutenção do equilíbrio econômico-financeiro do contrato, poderá ser promovida revisão do preço contratual, desde que eventuais solicitações nesse sentido estejam acompanhadas de comprovação da superveniência de fatos imprevisíveis ou previsíveis, porém de consequências incalculáveis, retardadores ou impeditivos da execução do ajustado, configurando álea econômica extraordinária e extracontratual, bem como de demonstração analítica de seu impacto nos custos do contrato, nos termos do disposto no art. 65, inciso II, alínea d, e seu 5º, da Lei nº 8.666/93. Os novos preços revisados poderão ultrapassar o limite máximo fixado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, da mesma forma como ocorre com a repactuação, porém deverão ser respeitados os limites estabelecidos quando da prorrogação do prazo de vigência contratual. 8.3 DA FISCALIZAÇÃO Nos termos do art. 67, 1º da Lei nº 8.666, de 1993, o IFFARROUPILHA designará por meio de portaria específica de cada Campus um representante, servidor da instituição, para acompanhar e fiscalizar a execução do Contrato, anotando em registro próprio todas as ocorrências relacionadas com a execução e determinando o que for necessário à regularização das falhas ou defeitos observados. Da mesma forma, a Adjudicatária deverá indicar um preposto para, se aceito pelo IF FARROUPILHA, representá-la na execução do Contrato. As decisões e providências que ultrapassarem a competência do representante deverão ser solicitadas ao seu gestor, em tempo hábil para a adoção das medidas convenientes.

19 Nos termos da Lei nº 8.666/93, constituirá documento de autorização para a execução dos serviços o Contrato assinado acompanhado da Nota de Empenho. O IF FARROUPILHA poderá rejeitar, no todo ou em parte, os serviços prestados, se em desacordo com o Contrato. Quaisquer exigências da fiscalização, inerentes ao objeto do Contrato, deverão ser prontamente atendidas pela Adjudicatária, sem ônus para o IF FARROUPILHA. A execução completa do contrato só acontecerá após a comprovação, pela contratada, do pagamento de todas as obrigações trabalhistas. Na fiscalização do cumprimento das obrigações trabalhistas e sociais nas contratações continuadas com dedicação exclusiva dos trabalhadores da contratada, exigir-se-á, em qualquer momento durante a vigência do contrato, dentre outras, as seguintes comprovações: No caso de empresas regidas pela Consolidação das Leis Trabalhistas: A prova de regularidade para com a Seguridade Social, conforme dispõe o art. 195, 3o da Constituição Federal, sob pena de rescisão contratual; (Redação dada pela Instrução Normativa nº 3, de 15 de outubro de 2009). Recolhimento do FGTS, referente ao mês anterior, caso a Administração não esteja realizando os depósitos diretamente, conforme estabelecido no instrumento convocatório; (Redação dada pela Instrução Normativa nº 3, de 15 de outubro de 2009). Pagamento de salários no prazo previsto em Lei, referente ao mês anterior; Fornecimento de vale transporte e auxílio alimentação quando cabível; Pagamento do 13º salário; Concessão de férias e correspondente pagamento do adicional de férias, na forma da Lei; Realização de exames adimensionais e dimensionais e periódicos, quando for o caso; Eventuais cursos de treinamento e reciclagem que forem exigidos por lei; (Redação dada pela Instrução Normativa nº 3, de 15 de outubro de 2009). Comprovação do encaminhamento ao Ministério do Trabalho e Emprego das informações trabalhistas exigidas pela legislação, tais como: a RAIS e a CAGED; (Redação dada pela Instrução Normativa nº 3, de 15 de outubro de 2009). Cumprimento das obrigações contidas em convenção coletiva, acordo coletivo ou sentença normativa em dissídio coletivo de trabalho; e Cumprimento das demais obrigações dispostas na CLT em relação aos empregados vinculados ao contrato. 8.4 DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS Em caso de inexecução do contrato, erro de execução, execução imperfeita, mora de execução, inadimplemento contratual ou não veracidade das informações prestadas, a licitante ou a contratada estarão sujeitas às seguintes sanções administrativas, garantida prévia defesa:

20 Advertência. Multas (que poderão ser recolhidas em qualquer agência integrante da Rede Arrecadadora de Receitas Federais, por meio de Guia de Recolhimento da União - GRU, a ser preenchida de acordo com as instruções fornecidas pela contratante): De 1% (um por cento) sobre o valor correspondente a 12 (doze) meses do contrato, por dia de atraso no início da prestação do serviço, e limitado a 10% do mesmo valor, por ocorrência, independentemente das demais sanções cabíveis. De 5% (cinco por cento) sobre o valor mensal do contrato, por infração a qualquer cláusula ou condição do contrato, não especificada nas outras alíneas deste inciso, e aplicada em dobro na sua reincidência, independentemente das demais sanções cabíveis. De 10% (dez por cento) sobre o valor correspondente a 12 (doze) meses do contrato, pela recusa injustificada da licitante adjudicatário em firmar o instrumento de contrato, ou em aceitar ou em retirar o instrumento equivalente, ou deixar de apresentar os documentos exigidos para sua celebração, ou deixar de entregar documentação exigida no edital durante a sessão do pregão, no prazo e condições estabelecidas no edital, independentemente das demais sanções cabíveis. De 10% (dez por cento) do valor mensal do contrato, pela recusa em corrigir ou substituir qualquer serviço rejeitado ou com defeito, caracterizando-se a recusa caso a correção ou substituição não se efetivar em 2 (dois) dias que se seguirem à data da comunicação formal da rejeição, independentemente das demais sanções cabíveis. De 10% (dez por cento) do valor mensal do contrato, pelo descumprimento das obrigações e encargos sociais e trabalhistas, no caso de não regularização no prazo de até 5 (cinco) dias úteis após notificação da contratante, e que não culmine em rescisão contratual, independentemente das demais sanções cabíveis. De 10% (dez por cento) sobre o valor correspondente a 12 (doze) meses do contrato, no caso de sua rescisão por ato unilateral da Administração, motivado por culpa da contratada, inclusive pelo descumprimento das obrigações e encargos sociais e trabalhistas, garantida defesa prévia, independentemente das demais sanções cabíveis. Impedimento de licitar e contratar com a União, com o consequente descredenciamento do SICAF pelo prazo de até cinco anos, sem prejuízo das multas previstas no edital e no contrato e das demais cominações legais, para a licitante que, convocada dentro do prazo de validade de sua proposta, não assinar o contrato, deixar de entregar documentação exigida no edital, apresentar documentação falsa, ensejar o retardamento da execução de seu objeto, não mantiver a proposta, falhar ou fraudar na execução do contrato, comportar-se de modo inidôneo, fizer declaração falsa ou cometer fraude fiscal, garantido o direito à ampla defesa. Incidirá também na sanção prevista no inciso III acima a licitante que deixar de enviar os documentos necessários à sua habilitação, por meio eletrônico ou, quando for o caso, a nova Planilha de Custos e Formação de Preços por meio eletrônico, com os valores readequados ao lance vencedor.

ANEXO II DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS, DOS LOCAIS E DOS ITENS. Área

ANEXO II DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS, DOS LOCAIS E DOS ITENS. Área ANEXO II DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS, DOS LOCAIS E DOS ITENS A execução dos serviços de limpeza, conservação e higienização nas dependências internas e externas dos edifícios, bem como nos seus bens móveis,

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFRÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFRÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFRÊNCIA 1- INTRODUÇÃO E BASE LEGAL A elaboração deste Termo de Referência rege-se pelas disposições do Decreto nº 5.450, de 31/05/2005, subsidiariamente pela Lei nº 8.666/93, de 21/06/93

Leia mais

LOTE II. TERMO DE REFERÊNCIA Descrição Geral dos Serviços de Limpeza e Conservação

LOTE II. TERMO DE REFERÊNCIA Descrição Geral dos Serviços de Limpeza e Conservação 1. DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS Os serviços de limpeza e conservação deverão ser realizados, conforme as seguintes especificações: ÁREAS INTERNAS 1.1. DIARIAMENTE, uma vez quando não explicitado. 1.1.1. Remover,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SGA Nº. 008/2011 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO DAS UNIDADES DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ. Versão: 01 Aprovação: 22/07/2011

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Tocantins Comissão Permanente de Licitação ANEXO II MINUTA DO CONTRATO Nº /2004 CONVITE Nº 007/2005

Tribunal de Contas do Estado do Tocantins Comissão Permanente de Licitação ANEXO II MINUTA DO CONTRATO Nº /2004 CONVITE Nº 007/2005 ANEXO II MINUTA DO CONTRATO Nº /2004 CONVITE Nº 007/2005 TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS e a empresa. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS, pessoa

Leia mais

MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA

MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA CONTRATO N.º 027/2003 TERMO DE CONTRATO QUE, ENTRE SI CELEBRAM A ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA E A FIRMA, BEST - BRASÍLIA EMPRESA DE SERVIÇOS

Leia mais

DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014

DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014 DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014 Regulamenta a Lei nº 12.949, de 14 de fevereiro de 2014 que estabelece mecanismos de controle do patrimônio público do Estado da Bahia, dispondo sobre provisões

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO PEGUNTAS E RESPOSTAS

TERCEIRIZAÇÃO PEGUNTAS E RESPOSTAS TERCEIRIZAÇÃO PEGUNTAS E RESPOSTAS 1 - Quem é o responsável pelo ateste das faturas de serviços continuados? O fiscal do contrato ou o gestor do contrato? R - Quem atesta as faturas é o gestor do contrato,

Leia mais

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento Legislação Fiscal Lei nº 8.666/1993 Art. 67. A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da Administração especialmente designado, permitida a contratação de terceiros

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA

TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA 1. OBJETO 1.1. Prestação de Serviços de Conservação e limpeza, higienização, desinfecção e limpeza de reservatórios de água e controle de pragas em geral, com

Leia mais

ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO

ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO 1.1. Tarefa: Limpeza de MÓVEIS E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA - limpar com pano úmido e remover pó e manchas das mesas, armários,

Leia mais

Anexo II - TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA

Anexo II - TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA Anexo II - TERMO DE REFERÊNCIA CONSERVAÇÃO E LIMPEZA 1. OBJETO 1.1. Prestação de Serviços de Conservação e limpeza, higiene e desinfecção e Jardinagem com fornecimento de materiais e equipamentos, para

Leia mais

Acompanhamento dos serviços de limpeza

Acompanhamento dos serviços de limpeza CAMPUS SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS Acompanhamento dos serviços de limpeza Manual dos usuários 1 versão Este documento é uma referência para acompanhamento dos serviços

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO Nº.../20... PROCESSO Nº 1.00.000.003689/2013-00 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES ATA Nº.../20...

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO Nº.../20... PROCESSO Nº 1.00.000.003689/2013-00 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES ATA Nº.../20... ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO Nº.../20... PROCESSO Nº 1.00.000.003689/2013-00 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES ATA Nº.../20... Ao...do dia do mês de... do ano de 20..., na PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA PGR,

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL PROCESSO Nº 01550.000345/2009-46. PREGÃO Nº 26/2009. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 1/2010. A FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA, pessoa jurídica de direito público vinculada a Ministério da Cultura, com sede

Leia mais

INSTRUÇÕES NORMATIVAS

INSTRUÇÕES NORMATIVAS 1 de 10 27/04/2011 07:39 INSTRUÇÕES NORMATIVAS INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 03, DE 15 OUTUBRO DE 2009. Altera a Instrução Normativa nº 02, de 30 de abril de 2008. O SECRETÁRIO DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

UTENSÍLIO DA SUBESTAÇÃO TACARATÚ, NO MUNICIPIO DE TACARATÚ- PE.

UTENSÍLIO DA SUBESTAÇÃO TACARATÚ, NO MUNICIPIO DE TACARATÚ- PE. COMPANHIA HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO CHESF DA - DIRETORIA ADMINISTRATIVA DRGP - DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS SPAA SERVIÇO DE ADMINISTRAÇÃO AUXILIAR DE PAULO AFONSO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SPAA- 021 -

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN MPU Nº 70/2015

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN MPU Nº 70/2015 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN MPU Nº 70/2015 Referência : Correio eletrônico, de 10/12/2014. Protocolo AUDIN-MPU nº 2308/2014. Assunto

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO - CGU-REGIONAL/MT MATRIZ DE PLANEJAMENTO - CONTRATOS EM GERAL E TERCEIRIZADOS

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO - CGU-REGIONAL/MT MATRIZ DE PLANEJAMENTO - CONTRATOS EM GERAL E TERCEIRIZADOS CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO - CGU-REGIONAL/MT MATRIZ DE PLANEJAMENTO - CONTRATOS EM GERAL E TERCEIRIZADOS 1. GERAL - O contrato contém todas as cláusulas essenciais e necessárias, define com precisão

Leia mais

1. O item 2 da Instrução n. 008 passa a vigorar co m a seguinte redação:

1. O item 2 da Instrução n. 008 passa a vigorar co m a seguinte redação: Salvador, Bahia Quinta-feira 16 de Janeiro de 2014 Ano XCVIII N o 21.333 INSTRUÇÃO N. 001/2014 Altera a Instrução n. 008, de 02 de maio de 2011, que orienta os órgãos e entidades da Administração Pública

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO ANEXO VI MINUTA DO CONTRATO PROCESSO Nº 23346.003113/2015-46 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 31/2015

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÃO PREDIAL GERAL

TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÃO PREDIAL GERAL 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÃO PREDIAL GERAL 1.1. Prestação de Serviços de Manutenção Predial Geral, para as dependências do Centro Cultural José Bonifácio localizado na Rua Pedro Ernesto, nº

Leia mais

Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA ERGDF 02/2008

Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA ERGDF 02/2008 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA ERGDF 02/2008 1. DO OBJETO Visa o presente à contratação de empresa especializada para prestação de serviços contínuos de limpeza e conservação nas dependências da SUSEP no

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP Aos 27 (vinte e sete) dias de mês de maio do ano de 2015, o Município de Parazinho/RN, CNPJ nº. 08.113.631/0001-29, com sede na Praça Senador

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Esta Lei regula os contratos de

O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Esta Lei regula os contratos de Dispõe sobre os contratos de terceirização e as relações de trabalho deles decorrentes. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Esta Lei regula os contratos de terceirização e as relações de trabalho deles

Leia mais

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009.

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009. EDITAL A SÃO PAULO TRANSPORTE S.A. SPTrans, inscrita no CNPJ-MF sob o n.º 60.498.417/0001-58, comunica que se encontra aberta a licitação, EXCLUSIVAMENTE para participação de microempresas e empresas de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO PREGÃO Nº 44/2011 ATA DO REGISTRO DE PREÇOS Aos três dias do mês de

Leia mais

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5.

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5. ANEXO VIII - MINUTA DE CONTRATO CONTRATO Nº. /2015 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA PRESTAR SERVIÇO DE TELEFONIA MÓVEL, QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MATO GROSSO DO

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA

SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA Fundap - Fundação do Desenvolvimento Administrativo VOLUME 3 Prestação de Serviços de Limpeza, Asseio e Conservação Predial Versão Fevereiro/2007 VOLUME 3 INSTRUÇÕES GERAIS...02

Leia mais

PL 4330 Reunião realizada no dia

PL 4330 Reunião realizada no dia PL 4330 Reunião realizada no dia PL 4330 Propostas de alteração Observações das Centrais Sindicais Dispõe sobre o contrato de prestação de serviço a terceiros e as relações de trabalho dele decorrentes.

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES AUTORIZAÇÃO PARA ABERTURA DE PROCESSO ADMINISTRATIVO DE MOTIVAÇÃO DE DESPESAS SOLICITANTE Nº. de Processo Órgão Interessado: PREFEITURA

Leia mais

1.1. Para os efeitos desta IN são adotadas as seguintes definições:

1.1. Para os efeitos desta IN são adotadas as seguintes definições: INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013, de 30 de outubro de 1996 O MINISTRO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO, no uso de sua competência, e considerando o disposto no Decreto nº 2.031, de 11 de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. b. O licitante terá o prazo de 05 (cinco) dias para assinatura do contrato, contados a partir da convocação pela CONTRATANTE.

TERMO DE REFERÊNCIA. b. O licitante terá o prazo de 05 (cinco) dias para assinatura do contrato, contados a partir da convocação pela CONTRATANTE. TERMO DE REFERÊNCIA JUSTIFICATIVA Tendo em vista a licitação para contratação de empresa de prestação de serviço de limpeza e conservação predial da FACEPE, encontrar-se em fase de elaboração na Secretaria

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº09/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa CABOCLO MOVEIS E ELETRO LTDA- ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica de

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 007/2015 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 124/2014

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 007/2015 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 124/2014 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 007/2015 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 124/2014 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015. OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços.

2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015. OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços. 2ª RETIFICAÇÃO DE EDITAL DE LICITAÇÃO MODALIDADE TOMADA DE PREÇO Nº 02/2015 OBJETO: Contratação de pessoa jurídica para a Prestação de Serviços. A Câmara Municipal de Lapa/Pr, através de sua Comissão Permanente

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 29 VINCULADA AO PREGÃO ELETRÔNICO POR REGISTRO DE PREÇOS Nº 33/2009 Aos vinte e um dias do mês de setembro do

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CABEDELO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CABEDELO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO Chamada Pública n.º 002/2014 para aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar para alimentação escolar com dispensa de licitação, Lei n.º 11.947, de 16/07/2009, Resolução n.º 38 do FNDE,

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, ASSEIO E CONSERVAÇÃO PREDIAL

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, ASSEIO E CONSERVAÇÃO PREDIAL PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA, ASSEIO E CONSERVAÇÃO PREDIAL (Área Administrativa, Almoxarifado, Galpão, Laboratório, Oficina, Garagem, Passeios e Arruamentos) SEMPLA/COBES/DGSS AGOSTO/2014 ÍNDICE -

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 003/2015 Manutenção de ar condicionado O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SANTA CATARINA COREN/SC, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ nº 75.308.106/0001-56,

Leia mais

ESCLARECIMENTOS. Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99. Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem :

ESCLARECIMENTOS. Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99. Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem : ESCLARECIMENTOS Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99 Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem : 1) Da Habilitação: Entendemos que as empresas participantes

Leia mais

ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO

ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO CONTRATO Nº -2011, DE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE ENGENHARIA PARA *********, QUE CELEBRAM ENTRE SI, O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ E A EMPRESA. O CONSELHO REGIONAL

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

PROJETO BÁSICO COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 46_/2013. Aquisição de Guarda Chuvas para a Unidade do INPE/CRN em Natal/RN.

PROJETO BÁSICO COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 46_/2013. Aquisição de Guarda Chuvas para a Unidade do INPE/CRN em Natal/RN. PROJETO BÁSICO COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 46_/2013 1. OBJETO Aquisição de Guarda Chuvas para a Unidade do INPE/CRN em Natal/RN. 2. ESPECIFICAÇÕES Guarda Chuva, medindo 0,80 m x 8 x 1,60 m de diâmetro, tipo

Leia mais

Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços e as relações de trabalho dele decorrentes.

Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços e as relações de trabalho dele decorrentes. COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROMOVER ESTUDOS E PROPOSIÇÕES VOLTADAS À REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO TERCEIRIZADO NO BRASIL SUGESTÃO DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 4.330, DE 2004 Dispõe sobre o contrato

Leia mais

Minuta CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº.../2007

Minuta CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº.../2007 Minuta CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº.../2007 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA, QUE ENTRE SI FAZEM A DE PRIMEIRO GRAU NO ESPÍRITO SANTO E A EMPRESA... PROCESSO Nº 5.694/07/2007 ADM A DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA GESER 10/2008

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA GESER 10/2008 MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA GESER 10/2008 1. DO OBJETO Visa o presente à contratação de empresa especializada para prestação de serviços contínuos de

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA A B C D E OBJETO O presente Termo de Referência tem como objeto o fornecimento parcelado de combustíveis à frota dos veículos oficiais do Conselho Regional de Medicina do

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 77/2013 PROCESSO N 3418-09.00/13-1 AJDG Nº 135/13 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo do

Leia mais

Divisão de Aquisições e Contratos ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N. 12/2011

Divisão de Aquisições e Contratos ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N. 12/2011 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N. 12/2011 PREGÃO PRESENCIAL N 01/2011 PROCESSO N. 08132-2299/2010 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES Aos 28 dias do mês de fevereiro de 2011, a UNIÃO FEDERAL, por intermédio do MINISTÉRIO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO Endereço: Rua Avenida T-1, esq.com Rua Orestes Ribeiro (antiga T-52),Lotes 1, 2, 3, 23 e 24, Qd. T-22, Setor Bueno, Goiânia-GO. CNPJ

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 59/13 PROCESSO N. 2575-09.00/13-5 Ata AJDG Nº 027/13 Nesta data, compareceu à sede da, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria Militar da Casa Civil ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria Militar da Casa Civil ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA JUSTIFICATIVA Justifica-se a contratação de empresa especializada na prestação de serviço de manutenção, limpeza, higienização, desinsetização, descupinização e desratização

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 025/2014 DE 09 DE JULHO DE 2014 Dispõe sobre as atribuições e designações dos procedimentos

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO/UNIRG N. 015/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular, de um lado a, fundação pública com personalidade jurídica de direito público, com sede na av. Pará, 2432,

Leia mais

ANEXO I CHECKLIST PARA O INÍCIO DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS. ITEM VERIFICADO SIM NÃO Anotações em Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)

ANEXO I CHECKLIST PARA O INÍCIO DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS. ITEM VERIFICADO SIM NÃO Anotações em Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) 1689/2015 - Sexta-feira, 20 de Março de 2015 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região 1 ANEXO I CHECKLIST PARA O INÍCIO DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS ITEM VERIFICADO SIM NÃO Anotações em Carteira de Trabalho

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTO LICITATÓRIO Nº 3/2010 PREGÃO PRESENCIAL Nº 1/2010 MODELO DE CREDENCIAMENTO

ANEXO II PROCEDIMENTO LICITATÓRIO Nº 3/2010 PREGÃO PRESENCIAL Nº 1/2010 MODELO DE CREDENCIAMENTO ANEXO II PROCEDIMENTO LICITATÓRIO Nº 3/2010 PREGÃO PRESENCIAL Nº 1/2010 MODELO DE CREDENCIAMENTO Através do presente, credenciamos o(a) Sr.(a)..., portador(a) da Cédula de Identidade n.º... e CPF n.º...,

Leia mais

Manual de Fiscalização dos Serviços de Limpeza e Conservação Predial da UFES - Fiscal

Manual de Fiscalização dos Serviços de Limpeza e Conservação Predial da UFES - Fiscal Manual de Fiscalização dos Serviços de Limpeza e Conservação Predial da UFES - Fiscal 1 Manual de Execução dos Serviços de Limpeza - Fiscal Este manual descreve o processo de limpeza e conservação das

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CMC/ IFAM CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE PASSAGENS AÉREAS, FLUVIAIS E TERRESTRES.

TERMO DE REFERÊNCIA CMC/ IFAM CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE PASSAGENS AÉREAS, FLUVIAIS E TERRESTRES. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOAMAZONAS CAMPUS MANAUS CENTRO - CMC DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

CONTRATO Nº 04/2015 CLÁUSULA I DO OBJETO

CONTRATO Nº 04/2015 CLÁUSULA I DO OBJETO CONTRATO Nº 04/2015 Pelo presente instrumento particular, de um lado a Câmara Municipal de Itajubá, com sede na Praça Amélia Braga, 45, centro, inscrita no CNPJ sob o nº 00.993.308/0001-85, neste ato representada

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Administração - SAEB

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Administração - SAEB Salvador, Bahia Quinta-feira 1º de dezembro de 2011 Ano XCVI N o 20.719 INSTRUÇÃO N. 015 DE 30 DE NOVEMBRO DE 2011 Altera a Instrução n. 009/2011, que orienta os órgã os e entidades da Administração Pública

Leia mais

MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY

MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY 1 MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO, Autarquia Federal criada pelo Decreto-Lei nº. 9.295, de 27.05.1946, CNPJ /MF nº.

Leia mais

(LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS) COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 009/2015

(LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS) COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 009/2015 (LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS) COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 009/2015 ANEXO I MODELO DE DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE FATOS SUPERVENIENTES DA EMPRESA AO INSTITUTO VITÓRIA

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG PROJETO BÁSICO Nº 040/2009 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG Rua José de Alencar, 2.613

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL,

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, CONTRATO Nº 13/2015 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE (COREN/SE) E A

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA NÚCLEO DE LOGÍSTICA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA NÚCLEO DE LOGÍSTICA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA NÚCLEO DE LOGÍSTICA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO Nº 09/2007 PROCESSO Nº 0.01.000.000879/2007-37 VALIDADE: 1 (um)

Leia mais

VALIDADE: 12 (DOZE) MESES, contados a partir da data de sua publicação no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso.

VALIDADE: 12 (DOZE) MESES, contados a partir da data de sua publicação no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 01/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: N 01/2015/ PREGÃO: Nº. 001/2015/ REGISTRO DE PREÇOS VALIDADE: 12 (DOZE) MESES, contados a partir da data de sua publicação no Diário Oficial

Leia mais

Impressoras para os Escritórios Regionais de São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Belém.

Impressoras para os Escritórios Regionais de São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Belém. OBJETO Contratação de empresa especializada no fornecimento de impressoras multifuncionais de pequeno porte para instalação nos Escritórios Regionais de São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Belém, conforme

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3 Contrato AJDG Nº 74/14 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO, inscrito

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 85/14 PROCESSO N 2783-09.00/14-6 AJDG Nº 059/14 Nesta data, compareceu à sede da, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 66/2013 PROCESSO N.º 2882-09.00/13-3 Contrato AJDG N.º 107/2013 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007 DECRETO 8.538/2015 COMPARATIVO COM DECRETO 6.204/2007 Outubro/2015 Importante: Pontos acrescidos estão destacados em verde. Pontos suprimidos estão destacados em vermelho. Decreto nº 8.538, de 6 de outubro

Leia mais

NÚMERO / ORIGEM 26/2012-3700/3000 DATA 04/10/2012 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE SOFTWARE PARA CRIAÇÃO GRÁFICA E WEB

NÚMERO / ORIGEM 26/2012-3700/3000 DATA 04/10/2012 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE SOFTWARE PARA CRIAÇÃO GRÁFICA E WEB 1 OBJETO 1.1. Contratação de empresa para o fornecimento de 02 (duas) licenças do software CorelDraw Graphics Suite X6 para criação de aplicações para WEB e Design gráfico para o ambiente Windows, com

Leia mais

Manual de Utilização dos Serviços de Limpeza da UFES Usuário Campi Goiabeiras, Maruípe e Base Oceanográfica

Manual de Utilização dos Serviços de Limpeza da UFES Usuário Campi Goiabeiras, Maruípe e Base Oceanográfica Manual de Utilização dos Serviços de Limpeza da UFES Usuário Campi Goiabeiras, Maruípe e Base Oceanográfica Este manual descreve o processo de limpeza e conservação das áreas edificadas da UFES. Maio de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 2. DA NECESSIDADE E JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA 2. DA NECESSIDADE E JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COORDENADORIA SETORIAL DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CSCPL NÚCLEO DE EXECUÇÃO EM LICITAÇÕES ADMINISTRATIVAS E LICITAÇÕES E CONVÊNIOS COMISSÃO

Leia mais

ITEM CATMAT DISCRIMINAÇÃO DOS MATERIAIS QUANT.

ITEM CATMAT DISCRIMINAÇÃO DOS MATERIAIS QUANT. CONDIÇÕES GERAIS DA CONTRATAÇÃO PEDIDO DE COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº _016/2013 O presente documento complementa as informações publicadas no sítio Comprasnet para o Pedido de Cotação Eletrônica de Preços acima

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO Nº: 21218.000120/2011-01

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO Nº: 21218.000120/2011-01 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO Nº: 21218.000120/2011-01 1 JUSTIFICATIVA 1.1 Justifica-se essa aquisição pela necessidade de atendimento à demanda de Aparelhos Telefônicos efetuada pelas diversas

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá COORDENADORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá COORDENADORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS n.º 25 /2014 PROCESSO n.º 62/2013 (Protocolo nº 6.007). PREGÃO ELETRÔNICO n.º 49/2013 VALIDADE: 12 (doze) meses Aos quatorze dias do mês de abril do ano de dois mil e quatorze,

Leia mais

CONTRATO N o 12 / 2006

CONTRATO N o 12 / 2006 SEÇÃO REGIONAL ADMINISTRATIVA CONTRATO N o 12 / 2006 TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIÃO FEDERAL, REPRESENTADA PELA SUPERINTENDÊNCIA REGINAL DO DPF EM GOIÁS, E A EMPRESA APECÊ SERVIÇOS GERAIS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /05

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /05 MINUTA 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 010/05 Processo nº 10.091/05 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM TRANSPORTE

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 002/2015 Cartucho de Toner. O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SANTA CATARINA COREN/SC, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ nº 75.308.106/0001-56,

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO Nº: 21218.000183/2011-59

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO Nº: 21218.000183/2011-59 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO Nº: 21218.000183/2011-59 1. DA JUSTIFICATIVA 1.1 Dotar de melhores condições de trabalho a sala 12, da SUREG/AM, na qual atuam os empregados designados para compor

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM LOCAÇÃO DE ÔNIBUS (SRP)

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM LOCAÇÃO DE ÔNIBUS (SRP) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de MG Câmpus São João del-rei Diretoria de Administração e Planejamento ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA: CONTRATAÇÃO DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio CONCORRÊNCIA n.º 04/10 Processo n.º 001.039480.09.7 Anexo 8 Minuta de CONTRATO Contrato de prestação de serviços

Leia mais

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ANEXO 7 MINUTA DE CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO DE AUTOMÓVEL, QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES E A EMPRESA, NA FORMA ABAIXO:

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 008 DE 02 DE MAIO DE 2011

INSTRUÇÃO Nº 008 DE 02 DE MAIO DE 2011 INSTRUÇÃO Nº 008 DE 02 DE MAIO DE 2011 Publicado no DOE em 03 de maio de 2011 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, quanto aos procedimentos licitatórios e

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

CONTRATO DE MANUTENÇÃO E SUPORTE TÉCNICO PROCESSO N.º 567-09.00/14-2

CONTRATO DE MANUTENÇÃO E SUPORTE TÉCNICO PROCESSO N.º 567-09.00/14-2 CONTRATO DE MANUTENÇÃO E SUPORTE TÉCNICO PROCESSO N.º 567-09.00/14-2 CONTRATO AJDG N.º 011/2014 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo do MINISTÉRIO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 206, DE 6 DE AGOSTO 2004. Altera a tributação do mercado financeiro e de capitais, institui o Regime Tributário

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria-Geral Departamento de Administração Coordenação de Material e Patrimônio Setor de Compras

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria-Geral Departamento de Administração Coordenação de Material e Patrimônio Setor de Compras PROPOSTA DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 037/2009 (Proc. 2.764/09). Senhor Chefe da, Considerando o memorando do Coordenador de Desenvolvimento de Pessoas (MEMO CODEP nº 88/2009 N 17/2009 fl. 02), o Termo

Leia mais

PREGÃOELETRONICOPARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 01/2015

PREGÃOELETRONICOPARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 01/2015 PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 01/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº. 004/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 06 PREGÃOELETRONICOPARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 01/2015 PROCESSO N 004/2015 VALIDADE 12 meses Aos 11 dias do

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria Municipal de Finanças Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /10

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria Municipal de Finanças Divisão de Licitações e Compras Contrato nº /10 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 010/10 Processo nº 36.923/09 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA E MOBILIÁRIOS

Leia mais

Assim, considerando a importância do espaço, o público visitante deverá sempre encontrar o Equipamento em perfeito estado de limpeza e conservação.

Assim, considerando a importância do espaço, o público visitante deverá sempre encontrar o Equipamento em perfeito estado de limpeza e conservação. TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO PREDIAL A SEREM EXECUTADOS NO PAÇO DO FREVO. JUSTIFICATIVA O Paço do Frevo é um centro de referência

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5.

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5. TERMO DE REFERÊNCIA I DO OBJETO 1.1. Contratação de pessoa jurídica especializada para prestação de serviço de limpeza e desinfecção de caixa d água para subseção de Dourados/MS do Coren/MS, conforme as

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO 0

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO 0 0 PROCESSO N 23075.060287/2011-10 CONTRATO N 159/2011 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM A E A EMPRESA GENTE SEGURADORA S/A. A, pessoa jurídica de direito público, com sede à Rua XV de Novembro, n 1299, nesta

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE COMPRA E VENDA PROCESSO N. 2900-09.00/14-0 PREGÃO ELETRÔNICO N. 95/14 CONTRATO AJDG N. 178/14 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo

Leia mais