MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO"

Transcrição

1 MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO CAPÍTULO I MODALIDADE DE TRABALHO Art. 1º O presente Manual estabelece os princípios teórico-metodológicos e as diretrizes gerais para a elaboração dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) - Projetos Experimentais do Curso de Comunicação Social Jornalismo da Faculdade Assis Gurgacz, para alunos que tenham concluído, no mínimo, 75% da carga horária total dos períodos anteriores a sua realização. Parágrafo único: O Trabalho de Conclusão de Curso Projeto (JNO701) é pré-requisito para a realização dos Projetos Experimentais em Telejornalismo, Radiojornalismo, Webjornalismo e Jornalismo Impresso não podendo ser cursados concomitantemente. Art. 2º O TCC em questão do Curso Comunicação Social Jornalismo é na modalidade Projeto Experimental. CAPÍTULO II NORMAS PARA O DESENVOLVIMENTO, APRESENTAÇÃO E DIVULGAÇÃO DO TCC Art. 3º Quanto às modalidades: I - A produção de projetos experimentais será desenvolvida em grupos. Os projetos exigem do aluno grande dedicação, o exercício do pensamento estratégico voltado à prática profissional e a capacidade de atuação em equipe. Na habilitação de Jornalismo, o acadêmico deve produzir cinco projetos, que serão desenvolvidos nas seguintes disciplinas: Projeto Experimental em Jornalismo Impresso (JNO805), Projeto Experimental em Webjornalismo (JNO802), Projeto Experimental em Radiojornalismo (JNO803), Projeto Experimental em Telejornalismo (JNO804) e Projeto Experimental em Assessoria de Comunicação Social (JNO806). II - No 7º período, será ministrada a disciplina de Trabalho de Conclusão de Curso Projeto (JNO701). Esta disciplina tem por objetivo auxiliar o aluno na elaboração do memorial descritivo dos produtos experimentais, em relação à adequação do mesmo em termos de linguagem acadêmica 1

2 e organização estrutural. O projeto experimental em Assessoria de Comunicação é desenvolvido no 7º período do curso; os demais projetos são desenvolvidos no 8º período. Todos os projetos são orientados pelos professores das respectivas disciplinas. Art. 4º Quanto à formatação e apresentação: I Os Projetos Experimentais serão comunicados na forma escrita e na forma oral. No que tange à formatação gráfica e à redação, os Projetos deverão seguir normas do Memorial Descritivo (Anexo I). É aconselhável que a versão encaminhada à banca passe por uma revisão ortográfica e gramatical feita por um profissional. No caso da versão final a revisão é obrigatória (Anexo V). CAPÍTULO III SÃO ATRIBUIÇÕES DO ACADÊMICO NO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO Art. 5º O acadêmico devidamente matriculado nas disciplinas de Projeto Experimental para início das atividades, deverá: I Ter elaborado a primeira parte do Memorial Descritivo que corresponde a Reflexão Teórica na disciplina de Trabalho de Conclusão de Curso Projeto (JNO701), conforme plano de ensino e cronograma da disciplina; II - Cumprir o cronograma proposto pelos professores das disciplinas de: Projeto Experimental em Jornalismo Impresso (JNO805), Projeto Experimental em Webjornalismo (JNO802), Projeto Experimental em Radiojornalismo (JNO803), Projeto Experimental em Telejornalismo (JNO804) e Projeto Experimental em Assessoria de Comunicação Social (JNO806). Art. 6º - Quanto aos grupos: I - A forma de definição dos grupos será definida a cada semestre pelo Colegiado do curso, dependo da turma e da quantidade de alunos. O professor de cada disciplina deverá elaborar uma Ata para a aprovação dos grupos e das regras das disciplinas de Projeto Experimental. Cada professor terá uma ficha de acompanhamento, que será preenchida e controlada em todas as aulas. Os alunos que não cumprirem duas vezes as atividades determinadas pelo grupo ou faltarem sem justificativa duas vezes seguidas, poderão ser automaticamente excluídos e consequentemente estarão reprovados na disciplina. Outras questões mais pontuais estão presentes nos Planos de Ensino das disciplinas de Projeto e serão repassadas em sala por cada professor. 2

3 Art. 7º - Quanto à avaliação: I - Com nota unificada entre os bimestres, o aluno receberá a nota apenas após a defesa final. Nessa etapa, o grupo será avaliado por uma banca composta pelo orientador e dois convidados, que podem ser professores da instituição ou membros externos. II - Quanto ao encaminhamento à banca de defesa, o acadêmico deve: protocolar 3 (três) cópias impressas do Memorial Descritivo, encadernadas em espiral de acordo com modelo, 3 (três) cópias do Produto comunicacional e 1 (uma) cópia dos seguintes documentos, devidamente preenchidos e assinados: Encaminhamento à Banca Avaliadora (Anexo III), Declaração de Inexistência de Plágio (Anexo IV), na data estabelecida; Art. 8º - Quanto ao depósito final, o acadêmico deverá: I Após a apresentação para as bancas examinadoras dos projetos, deverá providenciar as correções necessárias (revisadas e autorizadas pelo professor orientador Autorização de Depósito Final - Anexo VI) e entregar no protocolo da Faculdade também: a Ficha de Registro de Projeto de Pesquisa do Coopex (Anexo II) - o preenchimento deve ser digitado, não pode ser feito a mão; a Declaração de Correção ortográfica (Anexo V), emitida por profissional da área de Letras ou Jornalismo; um CD, (devidamente identificado com as seguintes informações: Faculdade, Curso, Nomes dos alunos, Nome do professor orientador, Título do Projeto, cidade e ano, tanto o CD como a Capa) contendo o arquivo do Memorial Descritivo em formato PDF (que deve ser nominado com o Curso, Título do trabalho e Nomes do alunos); o(s) produto (s) em CD ou DVD (materiais audiovisuais, versão digital do impresso) com as alterações propostas pela banca, a fim da obtenção do diploma do Curso de Comunicação Social Jornalismo. CAPÍTULO IV SÃO ATRIBUIÇÕES DOS PROFESSORES DAS DISCIPLINAS DE PROJETOS EXPERIMENTAIS DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO Art. 9º São atribuições dos Professores de Projetos Experimentais do curso de Comunicação Social Jornalismo: I Orientar e acompanhar o processo de construção dos trabalhos acadêmicos que estiverem sob sua responsabilidade; II - Coordenar e supervisionar todas as fases de desenvolvimento dos Projetos; 3

4 III Dar ciência, aos acadêmicos dos procedimentos estabelecidos no Manual de Trabalho de Conclusão - Projetos Experimentais, do curso de Comunicação Social Jornalismo; IV Providenciar e manter atualizados os instrumentos de registros de atividades desenvolvidas durante a fase de elaboração dos Projetos; V Estabelecer cronograma com datas e prazos para cada momento de realização e apresentação dos Projetos Experimentais; VI Coordenar a constituição das bancas examinadoras, cronograma de apresentação dos trabalhos a cada semestre, divulgando-os; VII Providenciar certificação de orientador e/ou avaliador aos membros da banca examinadora; VIII Manter registros de controle de orientação; IX Autorizar exclusivamente mediante instrumento próprio, a protocolização do TCC pelo acadêmico, assumindo que o mesmo está em condições de apresentação pública e de que não se trata de plágio (Anexo IV); X Participar das bancas de defesa dos orientados e convidados; XI Entregar no ato da defesa sugestões e apontamentos por escrito; XII Acompanhar as correções e sugestões dos membros da banca no trabalho orientado, autorizando o protocolo final (Anexo VI). CAPÍTULO V DAS BANCAS Art. 10º A comunicação oral dos Projetos Experimentais será pública na forma de: I defesa, perante banca avaliadora, constituída pelo professor-orientador e mais dois outros professores convidados, com experiência profissional ou estudos referentes à temática proposta pelo acadêmico, com titulação mínima de especialista; II A Banca poderá aprovar, reprovar, solicitar reformulações no trabalho, mantendo a nota condicionada à realização desses ajustes; III Será atribuída nota zero ao trabalho com automática reprovação do acadêmico em que for descoberta a existência de plágio. 4

5 IV O tempo destinado à defesa do artigo será de 40 minutos, sendo 15 minutos para a apresentação oral, 20 minutos para arguição pelos membros da banca e os 5 minutos finais reservados à banca examinadora para as devidas apreciações acerca do trabalho; V - O acadêmico somente poderá entregar o seu Projeto Experimental para ser avaliado pela banca examinadora após autorização por escrito do orientador - Encaminhamento à Banca Avaliadora (Anexo III); VI - O dia e horário para a apresentação do Projeto Experimental deverá ser divulgado pelo Professor da Disciplina com o prazo mínimo de uma semana antes da data designada para as defesas; VII A composição das bancas é de responsabilidade do professor da disciplina; VIII - Cabe aos professores das disciplinas retirar junto à Coordenação do Curso de Comunicação Social Jornalismo os trabalhos para a leitura, no prazo de quatorze dias antes da apresentação e encaminhá-los aos membros da banca examinadora. CAPÍTULO V DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS Art. 11º - O presente Regulamento de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) - Projetos Experimentais do Curso de Comunicação Social Jornalismo da Faculdade Assis Gurgacz entra em vigor após aprovação do Colegiado do Curso e homologação de Portaria da Direção Geral. Art. 12º Os casos omissos neste Manual de TCC - Projetos Experimentais do Curso Comunicação Social Jornalismo, serão resolvidos pelo Colegiado do Curso, obedecidos o Regulamento do Controle Acadêmico da FAG, em seu Capítulo XIV DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO e do Regimento da Instituição, em seu Capítulo IX DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. 5

6 ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO PROJETOS EXPERIMENTAIS EM JORNALISMO Todos os Projetos Experimentais (em Jornalismo Impresso, Webjornalismo, Telejornalismo, Radiojornalismo e Assessoria de Comunicação), para a Banca Examinadora, devem ser compostos por: MEMORIAL DESCRITIVO dividido em duas partes: Parte 1 - Reflexão Teórica e Parte 2 - Projeto Editorial. Parte 1 - Reflexão Teórica deve conter: 1) INTRODUÇÃO que deve apresentar o trabalho/produto (tema, delimitação, o porquê da escolha); 2) PROBLEMATIZAÇÃO, que deve explicitar o problema de pesquisa científica que norteia as ações e encaminhados dados ao projeto; 3) JUSTIFICATIVA, que mostra a relevância do trabalho considerando aspectos pessoais, profissionais ou de mercado e científicos; 4) OBJETIVOS, que destacam em forma de texto o objetivo geral e, em forma de tópicos, os objetivos específicos passos a serem seguidos para se viabilizar o alcance do objetivo geral; 5) FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA que destaca as teorias e os autores que são utilizados como base do trabalho; 6) ENCAMINHAMENTOS METODOLÓGICOS em que se destacam os métodos científicos, cada um dos passos dados na construção do trabalho. Parte 2 - Projeto Editorial é formada por: 1) INTRODUÇÃO, ou seja o cenário em que se insere o produto pretendido, considerando o mercado específico. Argumentação sobre a proposta de produto diante da problemática levantada na parte 1. Ainda na fase introdutória, o(s) alunos(s) devem recuperar os objetivos do produto comunicacional proposto, devendo estar em consonância com os objetivos também apresentados na parte 1 do Memorial Descritivo; 2) PRÉ-PRODUÇÃO, ou a fase anterior à produção propriamente dita, ou seja, com quem se conversou, pesquisas realizadas, os modelos e ou formatos escolhidos para o produto, as pautas e 6

7 personagens escolhidos para a realização do trabalho; a pesquisa de campo realizada e seus resultados; 3) PRODUÇÃO, o detalhamento dos Recursos humanos, técnicos e materiais utilizados no projeto; descrição detalhada do produto, explicando formato, eventuais seções, colunas, editorias, linguagem, periodicidade proposta, os projetos radiofônicos, gráficos, videográficos ou webgráficos; 4) VIABILIDADE, que destaca aspectos quanto a viabilidade econômica do produto proposto, a viabilidade técnica se é factível, do ponto de vista técnico e quanto a viabilidade mercadológica, ou seja, se é viável do ponto de vista do consumo (considerando-se público alvo a que se destina e dos interesses intrínsecos); 5) CONSIDERAÇÕES FINAIS, que devem dizer respeito ao TCC como um todo, ou seja, das questões essenciais levantadas nas duas partes que compõem esse memorial descritivo); 6) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, elencando todos os livros, artigos, dissertações, teses e outros textos científicos utilizados, direta e indiretamente, no trabalho; 7) APÊNDICES OU ANEXOS, com os Questionários ou formulários aplicados; lista de gráficos, tabelas e quadros derivados da análise e tabulação de dados da pesquisa; eventuais gravações de entrevistas ou trechos de audiovisuais utilizados. 7

8 ANEXO II REGISTRO DE PROJETO DE PESQUISA REGISTRO DE PROJETO DE PESQUISA TÍTULO DO PROJETO: PESQUISADOR PRINCIPAL: LINHA DE PESQUISA: GRUPO DE PESQUISA: PESQUISADORES COLABORADORES NOME CATEGORIA ASSINATURA DO PESQUISADOR RESPONSÁVEL ASSINATURA DI LÍDER DO GRUPO DE PESQUISA ASSINATURA DO LÍDER DA LINHA DE PESQUISA ASSINATURA DA COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO 8

9 ANEXO III ENCAMINHAMENTO À BANCA AVALIADORA Eu,, professor (a) do curso de Comunicação Social Jornalismo da Faculdade Assis Gurgacz FAG e orientador do trabalho de conclusão de curso (artigo científico) do(a) aluno (a), intitulado, declaro que o trabalho foi concluído e está apto para avaliação pela banca examinadora. Abaixo encaminho os nomes dos componentes na banca. Nome Titulação Instituição (Suplente) Cascavel, de de. Assinatura do orientador Assinatura do acadêmico ANEXAR Verificação Três cópias impressas do Memorial Descritivo conforme as normas ( ) Três cópias do Produto comunicacional (impresso ou em CD e DVD com capa e identificação); ( ) Declaração de Inexistência de Plágio ( ) 9

10 ANEXO IV DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE PLÁGIO NOME DO ALUNO TÍTULO DO TRABALHO Eu XXXXXXXXXXXXXXXX, na qualidade de aluno(a) da Graduação de XXXXXXXXXXXXXXXX, da Faculdade Assis Gurgacz, declaro, para os devidos fins, que o Trabalho de Conclusão de Curso apresentado em anexo, requisito necessário à obtenção do grau de bacharel ou Licenciado em XXXXXXXXXXXXXXXX, encontra-se plenamente em conformidade com os critérios técnicos, acadêmicos e científicos de originalidade. Declaro ainda que, com exceção das citações diretas e indiretas claramente indicadas e referenciadas, este trabalho foi escrito por mim e portanto não contém plágio. Eu estou consciente que a utilização de material de terceiros incluindo uso de paráfrase sem a devida indicação das fontes será considerado plágio, e estará sujeito à processo administrativos da FAG - Faculdade Assis Gurgacz e sanções legais. Cascavel, XX de XXXXXX de NOME DO ALUNO RG: XXXXXXXXXXXX/SSPPR CPF: XXXXXXXXXXXX 10

11 ANEXO V DECLARAÇÃO DE REVISÃO ORTOGRÁFICA E GRAMATICAL Eu, XXXXXXXXXXXXXX, RG XXXXXXXXXXXXXX, CPF XXXXXXXXXXXXXX, XXXXXXXXXXXXXX, telefone XXXXXXXXXXXXXX, declaro para os devidos fins que fiz a correção ortográfica e gramatical do artigo intitulado XXXXXXXXXXXXXX, de autoria de XXXXXXXXXXXXXX, acadêmico(a) regularmente matriculado no Curso de XXXXXXXXXXXXXX da Faculdade Assis Gurgacz. Por ser verdade, firmo o presente documento. Cascavel, XX de XXXXXXXXXX de XXX. Nome e assinatura do professor 11

12 ANEXO VI AUTORIZAÇÃO DE DEPÓSITO FINAL Eu,, professor (a) do curso de Comunicação Social Jornalismo da Faculdade Assis Gurgacz FAG e orientador do trabalho de conclusão de curso (Projetos Experimentais) do(a) aluno (a), intitulado, autorizo o depósito final do trabalho, pois o aluno efetuou as correções e sugestões propostas pela banca. Cascavel, de de. Assinatura do orientador Assinatura do acadêmico ANEXAR Verificação Declaração de Correção ortográfica ( ) Ficha de Registro de Projeto de Pesquisa do Coopex ( ) Um CD devidamente identificado contendo o arquivo do Memorial Descritivo em formato PDF ( ) Um CD ou DVD contendo o produto comunicacional (materiais audiovisuais, versão digital do impresso) ( ) 12

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as normas relativas à elaboração, acompanhamento,

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPITULO I INTRODUÇÃO Artigo 1 - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA / UESC

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA / UESC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA / UESC CAPÍTULO I Disposições gerais Art. 1º. O presente regulamento tem por objetivo normatizar as atividades relacionadas

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso

Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Campus Universitário Ministro Reis Velloso Curso de Biomedicina Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso Parnaíba PI 2010 SUMÁRIO I DO CONCEITO...

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 01/2015 A Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE da Universidade Estadual de Santa Cruz UESC, no uso de suas atribuições, considerando o deliberado

Leia mais

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Câmpus Concórdia Curso de Bacharelado em Engenharia de Alimentos

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso / TCC é uma atividade curricular acadêmica e regulamentada

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO - TC (cursos 557 e 558 - currículos 1, 2 e 3)

CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO - TC (cursos 557 e 558 - currículos 1, 2 e 3) CURSO DE FARMÁCIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO - TC (cursos 557 e 558 - currículos 1, 2 e 3) Art. 1º O presente instrumento tem por finalidade normatizar as atividades do Trabalho de Curso (TC), do

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO Dispõe sobre a Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso Superior de Tecnologia em Agronegócio da Faculdade

Leia mais

FACULDADE GUARAPUAVA CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS LICENCIATURA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

FACULDADE GUARAPUAVA CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS LICENCIATURA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC FACULDADE GUARAPUAVA CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS LICENCIATURA REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC Guarapuava - 2013 I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este Regulamento estabelece as regras

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - NUTRIÇÃO/ CCS

Leia mais

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DE TECNOLOGIA Departamento de Informática Curso de Engenharia de Computação/Bacharelado em Informática Coordenadoria do Trabalho de Conclusão

Leia mais

DEFESA DE DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO IAPAR

DEFESA DE DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO IAPAR 1 DEFESA DE DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO IAPAR 1 OBJETIVO A presente norma tem por objetivo definir e orientar procedimentos para a defesa de Dissertação pelo corpo discente

Leia mais

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL ITU/SP 2013 2 CAPÍTULO I Do Conceito Artito 1

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Aprovado pela Resolução Consuni nº 26/10, de 08/09/2010. CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º O presente regulamento disciplina

Leia mais

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CEFET-SP DO OBJETIVO DA PROPOSTA DE MONOGRAFIA

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CEFET-SP DO OBJETIVO DA PROPOSTA DE MONOGRAFIA REGULAMENTO DA MONOGRAFIA DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CEFET-SP DO OBJETIVO Normatiza as atividades relacionadas à monografia da pós-graduação lato sensu do CEFET-SP. Art. 1º. Os objetivos da monografia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Normatização nº 01/2010 - CCEF ESTABELECE NORMAS PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC - DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GARÇA 2011 INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório para os cursos de Graduação, assim sendo a Direção da Faculdade

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID RESOLUÇÃO 01/2008/CEFID

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID RESOLUÇÃO 01/2008/CEFID UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID RESOLUÇÃO 01/2008/CEFID Fixa normas para Elaboração, Qualificação e Apresentação dos Trabalhos de Conclusão

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC NO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC NO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL FACULDADE FRUTAL Rua Nova Ponte, 439 Jardim Laranjeiras Frutal MG CEP 38.200-000. CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Autorizado pela Portaria MEC 4583/2005 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC NO CURSO

Leia mais

RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR

RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR Aprova o Regulamento dos Trabalhos de Conclusão dos Cursos de Licenciatura do IFPI. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

CAPÍTULO II DOS PRÉ-REQUISITOS DA DISCIPLINA CCG 110094 (TCC)

CAPÍTULO II DOS PRÉ-REQUISITOS DA DISCIPLINA CCG 110094 (TCC) 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Campus Universitário - Trindade - Caixa Postal 476 CEP 88010-910 - Florianópolis - Santa Catarina Centro Sócio-Econômico TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 001/2015 Aprovar ad referendum do Conselho Universitário- CONSUN, o Regulamento para a Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade do Contestado - UnC. A Presidente do Conselho Universitário

Leia mais

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico Credenciada pela portaria: MEC 292, de 15.02.2001 DOU Nº 35-E, de 19.02.2001, Seção 1 RESOLUÇÃO

Leia mais

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC CURSO DE ENFERMAGEM NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC Santa Maria, RS 2013 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 03 2 OBJETIVOS... 03 3 COMPETE AO COORDENADOR DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I 03

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE ESCOLA SUPERIOR DE AVIAÇÃO CIVIL COORDENAÇÃO DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016.

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº 43/2016

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE-UNICENTRO SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE GUARAPUAVA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE-UNICENTRO SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE GUARAPUAVA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE-UNICENTRO SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE GUARAPUAVA DIRETRIZES PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) EM EDUCAÇÃO FÍSICA REGULAMENTO PARA

Leia mais

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU (Versão Professor) Botucatu - SP Junho 2015 SUMÁRIO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE SERVIÇO SOCIAL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE SERVIÇO SOCIAL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE SERVIÇO SOCIAL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade normatizar

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso. Capítulo I Das disposições preliminares

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso. Capítulo I Das disposições preliminares Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso Capítulo I Das disposições preliminares Art. 1º Este Regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Graduação

Leia mais

Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso. Das Disposições Preliminares

Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso. Das Disposições Preliminares Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso Das Disposições Preliminares Art. 1. Respaldado pelo disposto nos termos do parágrafo terceiro do Artigo 65 do Regimento Unificado da Associação Educativa Evangélica

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso TCC, define-se

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Trabalho de Conclusão de Curso está estruturado sob a forma de elaboração de artigo científico, sendo este resultado de um trabalho integrado entre as disciplinas de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA 1 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA Aprova o Regimento Interno do Comitê de Ética no Uso de Animais, da MercoLab Laboratórios Ltda. O conselho de pesquisa

Leia mais

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014 1 FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI COLEGIADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI REGULAMENTO N 01, 26 DE MARÇO DE 2014 Estabelece procedimentos de elaboração e apresentação de Trabalhos

Leia mais

Educação Profissional Cursos Técnicos. Regulamento de Estágio Supervisionado

Educação Profissional Cursos Técnicos. Regulamento de Estágio Supervisionado Educação Profissional Cursos Técnicos Regulamento de Estágio Supervisionado CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O presente Regulamento de Estágio Supervisionado refere-se à formação do aluno

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO TCC CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO TCC CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO TCC CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar as atividades do

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI)

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI) CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE BIRIGUI (TCC FACULDADE BIRIGUI) FUNDAMENTO: O Trabalho de Conclusão de Curso é componente obrigatório da grade

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA 1 DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE FISIOTERAPIA CACOAL 2009 2 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 31 de julho de 2014.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 31 de julho de 2014. RESOLUÇÃO CAS Nº 10/2014 ALTERA A RESOLUÇÃO CAS 33/2013 E DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA. O CONSELHO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FÍSICA - LICENCIATURA

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FÍSICA - LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE FÍSICA - LICENCIATURA Resolução Nº 011./2008 da Pró-reitoria de Graduação CAPÍTULO I - DO CONCEITO Art. 1º - O Trabalho

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO N.03 Aprovado em reunião do Colegiado, no dia 06 de dezembro de 2007

REGULAMENTO INTERNO N.03 Aprovado em reunião do Colegiado, no dia 06 de dezembro de 2007 REGULAMENTO INTERNO N.03 Aprovado em reunião do Colegiado, no dia 06 de dezembro de 2007 REGULAMENTO PARA AS AÇÕES DAS DISCIPLINAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I E TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO II DO

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL Art. 1 o O Estágio regulamentado pela Lei N o 11.788, de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Petrolina PE Julho de 2015 1 Capítulo I Da natureza do TCC Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é um componente obrigatório

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO I DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Art. 1º Os Trabalhos de Conclusão de Curso,

Leia mais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais Sociedade de Educação e Cultura de Goiás www.faculdadearaguaia.edu.br Rua 18 n 81 Centro Goiânia Goiás Fone: (62) 3224-8829 NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Capítulo I Disposições Preliminares

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Capítulo I Disposições Preliminares REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Capítulo I Disposições Preliminares Art. 1º O presente regulamento estabelece as normas para a efetivação do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) - EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO O Trabalho de Conclusão de Curso é componente curricular obrigatório, enriquecedor e implementador do perfil do formando. É concebido

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM URBANISMO

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM URBANISMO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM URBANISMO O Mestrado Profissional em Urbanismo, ministrado pelo Curso de Arquitetura e Urbanismo do FIAM-FAAM

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DO EXAME DE QUALIFICAÇÃO, DEFESA E ENTREGA DA VERSÃO FINAL DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO.

Leia mais

REGULAMENTO DE TCC 2012

REGULAMENTO DE TCC 2012 REGULAMENTO DE TCC 2012 REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente regulamento normatiza o processo de elaboração, defesa e julgamento de Trabalho

Leia mais

Faculdade São Francisco de Piumhi Curso de Direito da FASPI. Resolução nº 001 de 8 de agosto de 2010

Faculdade São Francisco de Piumhi Curso de Direito da FASPI. Resolução nº 001 de 8 de agosto de 2010 Resolução nº 001 de 8 de agosto de 2010 A Diretoria Acadêmica no exercício regular de suas atribuições legais e regimentais, nos termos do artigo 19, I, Reg. Interno, resolve: Regulamenta a elaboração

Leia mais

FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG

FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG 1 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das Torres, 500 Fone: (45) 3321-3900 Fax: (45) 3321 3902 Manual de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Farmácia Cascavel 2013 2 FACULDADE ASSIS GURGACZ FAG Av. das

Leia mais

FACULDADE DO GUARUJÁ

FACULDADE DO GUARUJÁ FACULDADE DO GUARUJÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 01/2011 REGULAMENTO DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NORMAS GERAIS Artigo 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso TCC constitui-se em pré-requisito para

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Centro- Oeste, UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 154 / 2015. Assunto: Dispõe sobre seleção interna e externa de docentes

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 154 / 2015. Assunto: Dispõe sobre seleção interna e externa de docentes CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 154 / 2015 Assunto: Dispõe sobre seleção interna e externa de docentes O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão do Centro

Leia mais

Deliberação Colegiado PGP nº 04/2012

Deliberação Colegiado PGP nº 04/2012 Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Mestrado em Planejamento e Governança Pública PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Deliberação Colegiado PGP nº

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO

REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO REGULAMENTO DO TCC DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE SÃO LOURENÇO São Lourenço 2016 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O Trabalho de Conclusão do Curso TCC é atividade curricular obrigatória e

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 2.2 São atribuídas à Coordenadoria de Estágios as seguintes funções:

ADMINISTRAÇÃO. 2.2 São atribuídas à Coordenadoria de Estágios as seguintes funções: ADMINISTRAÇÃO Das Disposições Preliminares 1.1 Esta resolução tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o Estágio em Administração e com o funcionamento da Coordenadoria de Estágios em

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PCC) CAPÍTULO I Da natureza e finalidade. Capítulo II

REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PCC) CAPÍTULO I Da natureza e finalidade. Capítulo II FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ITUIUTABA ISEPI INSTITUTO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA DE ITUIUTABA ISEDI INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE ITUIUTABA UNIDADE ASSOCIADA À UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO REGIMENTO INTERNO REGIMENTO INTERNO Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º O Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (CMCTI/Campinas), criado pela Lei Municipal

Leia mais

RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID

RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID Fixa normas para Elaboração, Qualificação e Apresentação dos Trabalhos de Conclusão dos Cursos de Graduação em Licenciatura em Educação Física, Bacharelado em Educação Física

Leia mais

DIRETIVA ADMINISTRADORA DE PARTICIPAÇÕES LTDA FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA

DIRETIVA ADMINISTRADORA DE PARTICIPAÇÕES LTDA FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ADMINISTRAÇÃO (ESA) E DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Atualizado em Agosto de 2013 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 57/2001, DE 12 DE SETEMBRO DE 2001

RESOLUÇÃO Nº 57/2001, DE 12 DE SETEMBRO DE 2001 RESOLUÇÃO Nº 57/2001, DE 12 DE SETEMBRO DE 2001 Altera o Regulamento do Estágio Supervisionado do Curso de Turismo e Lazer, na forma do Anexo, e dá outras providências. O REITOR DA UNIVERSIDADE REGIONAL

Leia mais

Profª PEDRA SANTANA ALVES Reitora

Profª PEDRA SANTANA ALVES Reitora 0 PORTARIA Nº 11/11 APROVA AD REFERENDUM O REGULAMENTO PARA PROJETO FINAL DOS CURSOS DE ENGENHARIA DA UNERJ. A Reitora do Centro Universitário de Jaraguá do Sul UNERJ, e Presidente do Conselho Universitário

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 013/2013 - CEPE

RESOLUÇÃO nº 013/2013 - CEPE RESOLUÇÃO nº 013/2013 - CEPE Regulamenta a Monografia como Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação, no âmbito da Faculdade Santa Terezinha, a partir do 2º semestre letivo de 2013 O Presidente do Conselho

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento regulamenta as atividades

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés Regulamento do Programa de Monitoria para os cursos de Graduação A Monitoria é uma atividade Acadêmica dos cursos de Graduação que visa dar oportunidade de aprofundamento vertical de estudos em alguma

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE METODISTA DE SANTA MARIA (FAMES)

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE METODISTA DE SANTA MARIA (FAMES) REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE METODISTA DE SANTA MARIA (FAMES) SANTA MARIA - RS 2014 1 REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIREITO FACULDADE METODISTA

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES REGULAMENTO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL - IMES CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1º - O presente Regulamento tem por

Leia mais

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica:

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica: REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO IFRR N A regulamentação geral de estágio tem por objetivo estabelecer normas e diretrizes gerais que definam uma política

Leia mais

Edital 001/ 2015 1. DO OBJETO

Edital 001/ 2015 1. DO OBJETO Edital 001/ 2015 O Coordenador do Colegiado do curso de Administração, no uso de suas atribuições previstas no decreto 85/ 2009 de 12 de novembro de 2009, no regimento interno da Faculdade de Ciências

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

Regulamento da Monografia do Curso de Graduação em Direito

Regulamento da Monografia do Curso de Graduação em Direito Regulamento que disciplina a Monografia para os alunos do Curso de Direito do Centro Universitário Salesiano de São Paulo - UNISAL Unidade Universitária de Americana. Coordenação do Curso de Direito Coordenação

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO (MONOGRAFIA) TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO (MONOGRAFIA) TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO (MONOGRAFIA) TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relativas ao Trabalho de Curso do currículo

Leia mais

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU FMN Curso de Pedagogia Coordenação de Pedagogia EDITAL DE ARTIGO DE CONCLUSÃO DE CURSO N 001/2015.2

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU FMN Curso de Pedagogia Coordenação de Pedagogia EDITAL DE ARTIGO DE CONCLUSÃO DE CURSO N 001/2015.2 FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU FMN Curso de Pedagogia Coordenação de Pedagogia EDITAL DE ARTIGO DE CONCLUSÃO DE CURSO N 001/2015.2 A Coordenação do curso de Pedagogia, da Faculdade Maurício de Nassau - FMN,

Leia mais

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS RESOLUÇÃO 001/2014 Dispõe sobre o Estágio Curricular Supervisionado do curso em atendimento ao que prevê o Projeto Pedagógico do Curso de Administração. A Coordenação do Curso de Administração, no uso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL DE SELEÇÃO 2016 O Programa de Pós-Graduação Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Institui o Regulamento de Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) do Curso de Direito da Celer Faculdades

Leia mais

REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS

REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS 1º/2014 REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS Cursos Superiores de Tecnologia da FIPP/Unoeste Das Disposições Preliminares O Projeto Integrador

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL)

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL) REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL) TÍTULO 1 Da Instituição e seus Fins Art. 1 0 O Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL), criado em 2004, para integrar uma

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Parágrafo único. O presente regulamento passa a vigorar para os novos currículos vigentes a partir do 1º semestre de 2016.

R E S O L U Ç Ã O. Parágrafo único. O presente regulamento passa a vigorar para os novos currículos vigentes a partir do 1º semestre de 2016. RESOLUÇÃO CONSEACC/CP 18/2015 ALTERA O REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO CAMPUS CAMPINAS DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho Acadêmico de Campus CONSEACC,

Leia mais

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado Curitiba 2015 Manual do PIM Regras Gerais 2 S U M Á R I O 1. O QUE É O PIM... 3 2. OBJETIVOS DO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

a) Estar regularmente matriculados no curso;

a) Estar regularmente matriculados no curso; (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) br ESTÁGIO CURRÍCULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 29 de fevereiro de 2012.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 29 de fevereiro de 2012. RESOLUÇÃO CAS Nº 03/2012, DISPÕE A CRIAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICAS ADMINISTRATIVAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE DIREITO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO GERAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE DIREITO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REDAÇÃO DO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO DA UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO RERRATIFICADO EM REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO DE ENSINO DIDÁTICO, REALIZADA AOS 16 DE MARÇO DE 2012: ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA Regulamento aprovado pelo Colegiado de Curso do em 04/11/2015 de

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO 2 Sumário 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 1.1 Atividade acadêmica... 3 1.2 Estruturação... 3 1.3 Localização

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 04/12/CP INSEP

RESOLUÇÃO Nº. 04/12/CP INSEP FACULDADE INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO PARANÁ MANTENEDORA: INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO E DA CIDADANIA IEC CNPJ: 02.684.150/0001-97 Maringá: Rua dos Gerânios, 1893 CEP: 87060-010 Fone/Fax:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 027/2014, DE 01 DE SETEMBRO DE 2013. Aprova o Regulamento do Trabalho de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CAPÍTULO

Leia mais