Diálogo Público Auditoria no processo de coleta e tratamento de preços de insumos do Sinapi

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diálogo Público Auditoria no processo de coleta e tratamento de preços de insumos do Sinapi"

Transcrição

1 Diálogo Público Auditoria no processo de coleta e tratamento de preços de insumos do Sinapi Fiscalização n. 643/2012 Relator: Ministro José Múcio Monteiro

2 Histórico 2002: O Sinapi torna-se referência oficial de custos para obras públicas executadas com recursos da União (LDO/2003). 2007: O Acórdão 1.736/2007 Plenário determina a criação do Sinapi- Referencial e a aferição técnica das composições de serviços. Determina também a realização de estudos com o objetivo de considerar a economia de escala na obtenção dos preços de insumos do Sinapi. 2009: O Acórdão 2.319/2009 Plenário (sigiloso) determina a realização de auditoria no Sinapi com o objetivo de verificar a adequação dos custos informados pelo referido sistema, comparando-os com dados coletados diretamente no mercado. 2010: Peritos do Instituto Nacional de Criminalística publicam o artigo EFEITO BARGANHA E COTAÇÃO: FENÔMENOS QUE PERMITEM A OCORRÊNCIA DE SUPERFATURAMENTO COM PREÇOS INFERIORES ÀS REFERÊNCIAS OFICIAIS

3 2011 Histórico O MPU realiza audiência pública sobre os trabalhos produzidos pelo INC/PF e produz um conjunto de recomendações sobre o tema. O Acórdão 355/2011 Plenário monitora o cumprimento das determinações proferidas pelo Acórdão 1.736/2007 Plenário, considerando a referida deliberação parcialmente cumprida e reiterando algumas outras determinações. A Revista Veja publica a reportagem O Raio X da Corrupção. O Acórdão 1.078/2012 Plenário julga processo de denúncia fundamentado na reportagem da Revista Veja, determinando a realização de auditoria no Sinapi. O Acórdão 56/2013 Plenário julga a auditoria realizada no Sinapi, tema deste Diálogo Público.

4 Objetivos da Fiscalização Avaliar a abrangência e a confiabilidade dos procedimentos adotados pelo IBGE para a coleta e o tratamento de dados relativos a preços de insumos integrantes do Sistema Sinapi, bem como comparar as informações advindas de consultas ao referido sistema com dados coletados diretamente no mercado, estabelecer a divergência entre os dois conjuntos de dados (sistema e mercado), e, se for o caso, propor alterações na metodologia do sistema de forma a garantir sua aproximação com a realidade do mercado.

5 Questões de Auditoria 1) Os procedimentos de coleta e de tratamento de dados de preços de insumos do Sinapi são adequados no que se refere à abrangência e à confiabilidade? 2) Os preços de insumos do Sinapi estão compatíveis com os preços de mercado?

6 Observações Não foi objeto da presente fiscalização a realização de análises sobre a adequação das composições de custo unitário do Sinapi, bem como dos seus respectivos coeficientes de consumo de mão de obra, materiais e equipamentos. A aferição das composições de custo unitário do Sinapi está atualmente sendo conduzida pela Caixa Econômica Federal e é acompanhada pelo TCU no âmbito do processo TC / (Acórdãos 1.736/2007 Plenário e 355/2011 Plenário). O percentual de encargos sociais utilizado pelo Sinapi também não foi objeto da presente fiscalização.

7 Principais Constatações da Auditoria 1) Divergência significativas em valores referenciais de insumos do Sinapi em relação aos efetivamente praticados no mercado; 2) Divergência de alguns custos de mão de obra do Sinapi em relação aos salários de mercado; 3) Ausência de metodologia clara e objetiva para obtenção do custo horário de equipamentos; 4) Distorções nos preços coletados em função do tratamento indevido dos custos com fretes e transportes; 5) Inconsistências na realização da coleta extensiva; 6) Inconsistências entre as descrições, códigos e preços de insumos coletados pelo IBGE e os publicados no Sinapi; 7) Ausência de termo de cooperação ou outro instrumento congênere entre o IBGE e a Caixa para a coleta de preços dos insumos do Sinapi.

8 Primeira Constatação: Divergência Sinapi x Preço de Mercado Por meio de pesquisa realizada junto a fornecedores do mercado da construção civil em Brasília, constatou-se que, em média, os preços obtidos estão 13,78% mais baixos que os valores referenciados no sistema Sinapi. De um total de 58 insumos pesquisados, 68,97% foram encontrados com preços abaixo da mediana do Sinapi. Outra análise possibilitou demonstrar que o Custo Unitário Básico CUB/m 2, calculado a partir dos preços obtidos da consulta direta aos fornecedores, ficou 18,86% abaixo do calculado a partir dos valores referenciais do Sinapi. Constataram-se distorções significativas entre as medianas de alguns insumos do Sinapi em relação ao respectivo preço cotado no mercado, com diferenças superiores a +/- 30% em 28% dos insumos.

9 Metodologia de Pesquisa de Preços da Equipe de Auditoria O Distrito Federal foi escolhido como praça da pesquisa em virtude do maior conhecimento, por parte da equipe de auditoria, sobre o mercado de insumos da construção civil local. Foram consideradas as seguintes premissas: a) Realizar consulta preferencialmente via telefone ou ; b) Simular, tanto quanto possível, as condições reais de aquisição dos insumos pelas empresas do ramo da construção civil, sem se identificar como servidor do TCU e empreendendo negociação para obtenção do preço mais vantajoso possível; c) Cotar, sempre que possível, grandes quantidades do insumo; d) Considerar pagamento à vista na negociação com o fornecedor; e) Considerar fornecimento do insumo sem frete; f) Cotar preferencialmente marcas conhecidas e de boa qualidade; g) Evidenciar ao fornecedor a necessidade de emissão de nota fiscal com pagamento de todos os tributos previstos na legislação em vigor; h) Adotar o menor preço pesquisado como paradigma de mercado, no caso de insumos com mais de um preço coletado.

10 Seleção dos insumos A seleção dos insumos para constituir a base a ser pesquisada diretamente no mercado tomou como referência os insumos relacionados na NBR /2006 para o cálculo do CUB/m². Posteriormente, foram adicionados a essa seleção outros insumos considerados relevantes na execução de obras públicas de edificações, saneamento e infraestrutura urbana, selecionados com base na experiência anterior em auditorias de obras públicas dos referidos setores e na indicação da própria Caixa. A relação pesquisada foi composta por 76 insumos.

11 Seleção de fornecedores A seleção dos fornecedores foi realizada, na maior parte dos casos, com base no conhecimento prévio da equipe de auditoria acerca dos fornecedores que oferecem os melhores preços para os produtos pesquisados. Considerou-se suficiente a obtenção de uma única cotação, o que torna a análise, de certa forma, mais conservadora, pois a pesquisa de preços de um dado insumo em um número maior de fornecedores tenderia a resultar em preços ainda mais baixos. Nos casos de dúvida em relação ao preço de determinado insumo, a consulta foi realizada junto a diversos fornecedores, buscando sempre a obtenção do preço mais vantajoso possível.

12 QUADRO 14 SIMULAÇÃO COMPARATIVA CUB COLETA X CUB SINAPI Código Sinapi Descrição Un Coef. CUB (A) Preço Coleta (B) Mult. Coleta (A) * (B) Med. Sinapi (C) Mult. Sinapi (A) * (C) 34 Aço Ca-50 3/8" (9,52 Mm) kg 21, ,82 61,78 3,18 69, Areia Média m³ 0, ,00 13,37 73,44 15, Banca Mármore Branco Nacional E = 3cm, polido 120x60cm un 0, ,00 4,45 298,97 5,21 Betoneira 320L Eletrica Trifasica 3Hp S/ Carregador Mecanico dia 0, ,55 2,47 6,48 2, Bloco Vedação Concreto 19 X 19 X 39 Cm. un 0, ,35 1,89 1,75 1, Cerâmica Esmaltada Extra Ou 1A Qualidade P/ Piso Pei-4 m² 2, ,20 48,69 25,80 56, Chapa Madeira Compensada Plastificada 2,2x1,1mx18mm m² 1, ,78 47,86 26,69 34, Cimento Portland Comum Cp I-32 kg 65, ,30 19,63 0,37 24, Concreto Usinado Bombeado Fck = 25,0 Mpa m³ 0, ,00 59,15 314,43 71, Disjuntor Termomagnético Tripolar 70A un 0, ,00 8,92 72,75 13,81 Emulsão Asfáltica, Tipo Neosin À Base De Água P/ 2691 Impermeabilizacao l 1, ,50 6,06 6,77 11, Engenheiro Ou Arquiteto Auxiliar/Junior - De Obra h 0, ,69 23,79 24,68 21,20 Fechadura La Fonte 1515-St2-55Mm Tipo Gorges P/ Porta Interna un 0, ,05 3,28 62,77 2, Cabo De Cobre Isolamento Anti-Chama 0,6/1Kv 2,5Mm2 m 25, ,73 18,82 1,93 50, Janela ferro 5/8"x1/8" correr 2 Fls P/ Vidro 120x 120cm m² 0, ,45 5,22 473,23 19,99 Janela De Correr Em Alumínio (Série 25) Sem Bandeira, Com Folhas Para Vidro (Duas Fixas E Duas Móveis), De 1,60 X m² 0, ,27 27,16 427,23 34,41 1,10 M, Completa 4718 Pedra Britada N. 2 Ou 25 Mm Posto Pedreira (Sem Frete) m³ 0, ,00 2,02 61,00 1, Pedreiro h 24, ,35 107,82 5,03 124, Placa Gesso 60 X 60Cm E=12Mm P/Forro m² 0, ,67 1,79 7,85 2,10 Porta Madeira Compensada Lisa Para Cera Ou Verniz 60 X X 3,5 un 0, ,90 11,63 93,19 14, Registro Pressão 1/2" Ref c/ canopla acab. cromado un 0, ,65 7,81 38,56 7, Servente h 16, ,84 47,73 3,24 54, Telha Fibrocimento Ondulada 6Mm - 2,44 X 1,10M m² 0, ,39 1,29 11,74 1, Tijolo Cerâmico Furado 10 X 20 X 20Cm² un 62, ,33 20,48 0,46 28, Tinta Látex Pva l 2, ,33 19,48 11,26 23,50 Tubo Aço Galv C/ Costura Nbr 5580 Classe Leve Dn 65Mm ( /2" ) E = 3,35Mm - 6,23Kg/M m 0, ,90 3,76 40,57 5,10 Tubo Pvc Pl Série R P/ Esgoto Ou Águas Pluviais Predial DN mm m 0, ,84 7,86 35,21 18, Vaso Sanitário Sifonado C/Caixa Acoplada Louça Branca un 0, ,53 6,04 184,91 7, Vidro Liso Incolor 4mm - Sem Colocação m² 0, ,84 1,76 47,66 4,70 CUB TCU (D) 592,03 CUB SINAPI (E) 729,68 DIFERENÇA PERCENTUAL ( %= (D-E)/E) -18,86% SIMULAÇÃO CONSIDERANDO APENAS PREÇOS DE MATERIAIS CUB TCU 410,21 DIFERENÇA PERCENTUAL CUB SINAPI 526,96-22,15%

13 QUADRO 17 SIMULAÇÃO COMPARATIVA CUB COLETA X CUB 1º QUARTIL SINAPI Código Sinapi Descrição Un Coef. CUB (A) Preço Coleta (B) Mult. Coleta (A) * (B) 1ºQ Sinapi (F) Mult. Sinapi (A) * (F) 34 Aço Ca-50 3/8" (9,52 Mm) kg 21, ,82 61,78 3,08 67, Areia Média m³ 0, ,00 13,37 64,62 13, Banca Mármore Branco Nacional E = 3cm, polido 120x60cm un 0, ,00 4,45 242,33 4,23 Betoneira 320L Eletrica Trifasica 3Hp S/ Carregador Mecanico dia 0, ,55 2,47 6,32 2, Bloco Vedação Concreto 19 X 19 X 39 Cm. un 0, ,35 1,89 1,75 1, Cerâmica Esmaltada Extra Ou 1A Qualidade P/ Piso Pei-4 m² 2, ,20 48,69 20,89 45, Chapa Madeira Compensada Plastificada 2,2x1,1mx18mm m² 1, ,78 47,86 26,38 34, Cimento Portland Comum Cp I-32 kg 65, ,30 19,63 0,36 23, Concreto Usinado Bombeado Fck = 25,0 Mpa m³ 0, ,00 59,15 304,56 69, Disjuntor Termomagnético Tripolar 70A un 0, ,00 8,92 63,64 12,08 Emulsão Asfáltica, Tipo Neosin À Base De Água P/ 2691 Impermeabilizacao l 1, ,50 6,06 4,50 7, Engenheiro Ou Arquiteto Auxiliar/Junior - De Obra h 0, ,69 23,79 23,22 19,94 Fechadura La Fonte 1515-St2-55Mm Tipo Gorges P/ Porta Interna un 0, ,05 3,28 49,50 2, Cabo De Cobre Isolamento Anti-Chama 0,6/1Kv 2,5Mm2 m 25, ,73 18,82 1,35 35, Janela ferro 5/8"x1/8" correr 2 Fls P/ Vidro 120x 120cm m² 0, ,45 5,22 473,23 19,99 Janela De Correr Em Alumínio (Série 25) Sem Bandeira, Com Folhas Para Vidro (Duas Fixas E Duas Móveis), De 1,60 X m² 0, ,27 27,16 406,12 32,71 1,10 M, Completa 4718 Pedra Britada N. 2 Ou 25 Mm Posto Pedreira (Sem Frete) m³ 0, ,00 2,02 57,93 1, Pedreiro h 24, ,35 107,82 5,03 124, Placa Gesso 60 X 60Cm E=12Mm P/Forro m² 0, ,67 1,79 7,55 2,02 Porta Madeira Compensada Lisa Para Cera Ou Verniz 60 X X 3,5 un 0, ,90 11,63 83,75 13, Registro Pressão 1/2" Ref c/ canopla acab. cromado un 0, ,65 7,81 32,84 6, Servente h 16, ,84 47,73 3,24 54, Telha Fibrocimento Ondulada 6Mm - 2,44 X 1,10M m² 0, ,39 1,29 10,56 1, Tijolo Cerâmico Furado 10 X 20 X 20Cm² un 62, ,33 20,48 0,39 24, Tinta Látex Pva l 2, ,33 19,48 10,28 21,46 Tubo Aço Galv C/ Costura Nbr 5580 Classe Leve Dn 65Mm ( /2" ) E = 3,35Mm - 6,23Kg/M m 0, ,90 3,76 37,09 4,66 Tubo Pvc Pl Série R P/ Esgoto Ou Águas Pluviais Predial DN mm m 0, ,84 7,86 34,11 18, Vaso Sanitário Sifonado C/Caixa Acoplada Louça Branca un 0, ,53 6,04 173,42 7, Vidro Liso Incolor 4mm - Sem Colocação m² 0, ,84 1,76 36,98 3,64 CUB TCU (D) 592,03 CUB SINAPI (G) 674,25 DIFERENÇA PERCENTUAL ( %= (D-G)/G) -12,20%

14 Cód IBGE Cód. Sinapi QUADRO 12 COMPARATIVO ITEM A ITEM COLETA X SINAPI (continua) Descrição SINAPI Un Preço Coleta Med Sinapi 34 ACO CA-50 3/8" (9,52 MM) kg 2,82 3,18-11,32% ACO CA-50 5/8" (15,87 MM) kg 2,67 3,14-14,97% ANDAIME METALICO TUBULAR DE ENCAIXE TIPO TORRE, C/ LARGURA A m/mês 10,00 10,00 0,00% AREIA GROSSA m³ 65,00 79,45-18,19% 370 AREIA MEDIA m³ 65,00 73,44-11,49% 544 BANCA MARMORE BRANCO NACIONAL E = 3CM, POLIDO 120 X 60CM un 255,00 298,97-14,71% BASCULANTE EM CANTONEIRA DE FERRO 5/8" X 1/8" - LINHA POPULA m² 230,28 208,00 10,71% BETONEIRA 320L ELETRICA TRIFASICA 3HP S/ CARREGADOR MECANICO h 0,82 0,81 1,01% BLOCO SEXTAVADO P/PAVIMENTAÇÃO, EM CONCRETO COM 35MPA (TIPO un 2,52 3,33-24,32% BLOCO VEDACAO CONCRETO 10 X 20 X 40CM mil 1,30 1,20 8,33% BLOCO VEDAÇÃO CONCRETO 19 X 19 X 39 CM. mil 2,35 1,75 34,29% CABO DE COBRE FLEXÍVEL DE 16 MM2, COM ISOLAMENTO ANTI- CHAMA m 5,21 7,87-33,84% 1022 CABO DE COBRE ISOLAMENTO ANTI-CHAMA 0,6/1KV 2,5MM2 (1 CONDUT m 0,73 1,93-62,41% 989 CABO DE COBRE ISOLAMENTO ANTI-CHAMA 450/750V 95MM2, TP PIRAS m 31,75 43,57-27,13% 1316 CERAMICA ESMALTADA EXTRA OU 1A QUALID P/ PAREDE 20 X 20CM PE m² Preço não coletado CERAMICA ESMALTADA EXTRA OU 1A QUALIDADE P/ PISO PEI-4 - LIN m² 22,20 25,80-13,95% CHAPA DE MADEIRA COMPENSADA PLASTIFICADA E=12MM DE 1,10 X 2 m² 20,62 19,81 4,09% 1345 CHAPA MADEIRA COMPENSADA PLASTIFICADA 2,2 X 1,1M X 18MM P/ F m² 36,78 26,69 37,80% CIMENTO ASFALTICO DE PETROLEO A GRANEL 50/70 T 860, ,00-44,40% CIMENTO PORTLAND COMUM CP I kg 15,00 18,50-18,92% CONCRETO USINADO BOMBEADO FCK = 15,0MPA m³ 225,00 277,00-18,77% 1527 CONCRETO USINADO BOMBEADO FCK = 25,0 MPA m³ 260,00 314,43-17,31% DISJUNTOR TERMOMAGNETICO MONOPOLAR 15A un 4,72 7,66-38,38% 2381 DISJUNTOR TERMOMAGNETICO TRIPOLAR 70A un 47,00 72,75-35,40% EMULSAO ASFALTICA, TIPO NEOSIN A BASE DE AGUA P/ IMPERM l 3,50 6,77-48,30% ENGENHEIRO OU ARQUITETO AUXILIAR/JUNIOR - DE OBRA h Preço não coletado ESCORA METALICA C/ ALTURA REGULAVEL=1,80 a 2,80M CAP CARGA = kg/mes 0,46 0,35 30,12% FECHADURA EMBUTIR EXTERNA (C/ CILINDRO) COMPLETA - LINHA POP un 31,51 27,90 12,94% FECHADURA LA FONTE 1515-ST2-55MM TIPO GORGES P/ PORTA INTERN un 69,05 62,77 10,00% FIO RIGIDO, ISOLACAO EM PVC 450/750V 16MM2 m 939 FIO RIGIDO, ISOLACAO EM PVC 450/750V 2,5MM2 m Preços não coletados GRELHA BOCA DE LOBO FOFO 95KG C/REQUADRO ARTICULADA un 290 X JANELA CANTONEIRA DE FERRO 5/8" X 1/8" CORRER 2 FLS P/ VIDR m² 123,45 473,23-73,91% JANELA DE CORRER EM ALUMÍNIO, SÉRIE 25, SEM BANDEIRA, COM 4 m² 337,27 427,23-21,06% MANTA TERMOPLÁSTICA, PEAD, GEOMEMBRANA LISA, E = 2,00 MM, NB m² Preço não coletado MEIO-FIO OU GUIA DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO DE 30 X 15 X 12 CM m 14,00 13,95 0,36% OLEO DIESEL COMBUSTIVEL COMUM L 2,04 2,15-5,12% PEDRA BRITADA N. 2 OU 25 MM POSTO PEDREIRA (SEM FRETE) m³ 70,00 61,00 14,75% PEDREIRO h Preço não coletado PLACA DE MÁRMORE BRANCO CLÁSSICO POLIDO DE 30 X 30 CM, E= 2 m² 100,00 95,00 5,26% PLACA GESSO 60 X 60CM E=12MM P/FORRO m² 6,67 7,85-15,03% 5020 PORTA MADEIRA COMPENSADA LISA PARA CERA OU VERNIZ 60 X 210 X un 74,90 93,19-19,63% PORTA MADEIRA COMPENSADA LISA PARA CERA OU VERNIZ 70 X 210 X un 74,90 95,90-21,90% 5035 POSTE DE CONCRETO CIRCULAR, 400KG, H = 11M - NBR un 890,00 897,86-0,88% %

15 QUADRO 12 COMPARATIVO ITEM A ITEM COLETA X SINAPI (conclusão) Cód Cód. Preço Med Descrição SINAPI Un IBGE Sinapi Coleta Sinapi % POSTE DE CONCRETO DUPLO T, TIPO B, 300KG, H = 9M DE ACO un 460,00 490,45-6,21% REGISTRO GAVETA 3/4" REF 1509-C - C/ CANOPLA ACAB CROMADO SI un 35,13 42,69-17,71% 6021 REGISTRO PRESSAO 1/2" REF C/ CANOPLA ACAB CROMADO SIM un 40,65 38,56 5,42% SERVENTE h TAMPAO FOFO 240KG CARGA MAX 13000KG DIAM ABERT 600MM P/ Preços não coletados un POCO TELHA DE FIBROCIMENTO ONDULADA E=6MM, DE 1,83 X 1,10M (SEM A un 20,90 24,44-14,48% 7194 TELHA FIBROCIMENTO ONDULADA 6MM - 2,44 X 1,10M m² 10,39 11,74-11,50% TIJOLO CERAMICO FURADO 10 X 20 X 20CM un 329,00 459,50-28,40% TINTA LATEX PVA Gl 42,90 41,88 2,44% 7345 TINTA LATEX PVA l 9,33 11,26-17,14% TUBO ACO GALV C/ COSTURA NBR 5580 CLASSE LEVE DN 65MM ( 2.1 m 29,90 40,57-26,29% TUBO ACO GALV C/ COSTURA NBR 5580 CLASSE LEVE DN 25MM ( 1" ) m 13,01 14,77-11,89% TUBO CERAMICA ESG EB-5 PB DN 100 m 7705 TUBO CERAMICA ESG EB-5 PB DN 300 m Preços não coletados TUBO CONCRETO ARMADO CLASSE EA-2 PB JE NBR-8890/2007 DN 7740 m 400M 7745 TUBO CONCRETO ARMADO CLASSE PA-1 PB NBR-8890/2007 DN 400MM P m 56,20 64,92-13,43% TUBO CONCRETO ARMADO CLASSE PA-1 PB NBR-8890/2007 DN 600MM m 90,25 95,00-5,00% 7795 TUBO CONCRETO SIMPLES CLASSE - PS1, PB NBR-8890 DN 500MM P/A m 49,87 48,61 2,59% 7793 TUBO CONCRETO SIMPLES CLASSE - PS2 PB NBR-8890 DN 600MM P/AG m 105,70 66,66 58,57% TUBO CONCRETO SIMPLES CLASSE PS1, PB NBR-8890 DN 300MM P/AGU m 26,00 25,00 4,00% TUBO DE POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE, PEAD, PE-80, NBR-8417 m Excluído por inconsistência TUBO PVC SERIE NORMAL - ESGOTO PREDIAL DN 100MM - NBR 5688 m 4,48 8,00-43,98% TUBO PVC DEFOFO EB-1208 P/ REDE AGUA JE 1 MPA DN 100MM m 9829 TUBO PVC DEFOFO EB-1208 P/ REDE AGUA JE 1 MPA DN 200MM m Preços não coletados TUBO PVC PBA 12 JE NBR 5647 P/REDE AGUA DN 50/DE 60 MM m TUBO PVC PBA 15 JE NBR 5647 P/REDE AGUA DN 100/DE 110 MM m Excluído por inconsistência TUBO PVC PBA 15 JE NBR 5647 P/REDE AGUA DN 50/DE 60 MM m TUBO PVC PL SERIE R P/ ESG OU AGUAS PLUVIAIS PREDIAL DN 150M m 14,84 35,21-57,85% VASO SANITARIO SIFONADO C/CAIXA ACOPLADA LOUCA BRANCA - PADR un 144,53 184,91-21,84% VASO SANITARIO SIFONADO LOUCA BRANCA - PADRAO POPULAR un 49,12 73,57-33,23% VIDRO LISO INCOLOR 3MM - SEM COLOCACAO m² 14,73 35,75-58,80% VIDRO LISO INCOLOR 4MM - SEM COLOCACAO m² 17,84 47,66-62,57% DIFERENÇA MÉDIA -13,78% QUADRO 13 RESUMO COMPARATIVO ITEM A ITEM COLETA X SINAPI COMPARATIVO MEDIANA ITENS COLETADOS 58 ACIMA DO SINAPI 17 29,31% ABAIXO DO SINAPI 40 68,97% IGUAL AO SINAPI 1 1,72% MÍNIMO -73,91% MÁXIMO 58,57% DIFERENÇA MÉDIA -13,78% DIFERENÇA MÉDIA ITENS ABAIXO -26,04% DIFERENÇA MÉDIA ITENS ACIMA 14,28%

16 Cód IBGE QUADRO 15 COMPARATIVO ITEM A ITEM COLETA X 1º QUARTIL SINAPI (continua) Cód. Sinapi Descrição SINAPI Un Preço Coleta 1ºQ Sinapi 34 ACO CA-50 3/8" (9,52 MM) kg 2,82 3,08-11,32% ACO CA-50 5/8" (15,87 MM) kg 2,67 3,04-14,97% ANDAIME METALICO TUBULAR DE ENCAIXE TIPO TORRE, C/ LARGURA A m/mês 10, ,00% AREIA GROSSA m³ 65,00 69,9-18,19% 370 AREIA MEDIA m³ 65,00 64,62-11,49% 544 BANCA MARMORE BRANCO NACIONAL E = 3CM, POLIDO 120 X 60CM un 255,00 242,33-14,71% BASCULANTE EM CANTONEIRA DE FERRO 5/8" X 1/8" - LINHA POPULA m² 230, ,71% BETONEIRA 320L ELETRICA TRIFASICA 3HP S/ CARREGADOR MECANICO h 0,82 0,79 1,01% BLOCO SEXTAVADO P/PAVIMENTAÇÃO, EM CONCRETO COM 35MPA (TIPO un 2,52 2,7-24,32% BLOCO VEDACAO CONCRETO 10 X 20 X 40CM mil 1,30 1,2 8,33% BLOCO VEDAÇÃO CONCRETO 19 X 19 X 39 CM. mil 2,35 1,75 34,29% CABO DE COBRE FLEXÍVEL DE 16 MM2, COM ISOLAMENTO ANTI- CHAMA m 5,21 5,52-33,84% 1022 CABO DE COBRE ISOLAMENTO ANTI-CHAMA 0,6/1KV 2,5MM2 (1 CONDUT m 0,73 1,35-62,41% 989 CABO DE COBRE ISOLAMENTO ANTI-CHAMA 450/750V 95MM2 m 31,75 30,56-27,13% 1316 CERAMICA ESMALTADA EXTRA OU 1A QUALID P/ PAREDE 20 X 20CM PE m² Preço não coletado CERAMICA ESMALTADA EXTRA OU 1A QUALIDADE P/ PISO PEI-4 - LIN m² 22,20 20,89 6,27% CHAPA DE MADEIRA COMPENSADA PLASTIFICADA E=12MM DE 1,10 X 2 m² 20,62 19,58 5,31% 1345 CHAPA MADEIRA COMPENSADA PLASTIFICADA 2,2 X 1,1M X 18MM P/ F m² 36,78 26,38 39,42% CIMENTO ASFALTICO DE PETROLEO A GRANEL 50/70 T 860, ,94-31,36% CIMENTO PORTLAND COMUM CP I kg 15,00 17,9-16,20% CONCRETO USINADO BOMBEADO FCK = 15,0MPA m³ 225,00 268,31-16,14% 1527 CONCRETO USINADO BOMBEADO FCK = 25,0 MPA m³ 260,00 304,56-14,63% DISJUNTOR TERMOMAGNETICO MONOPOLAR 15A un 4,72 6,7-29,55% 2381 DISJUNTOR TERMOMAGNETICO TRIPOLAR 70A un 47,00 63,64-26,15% EMULSAO ASFALTICA, TIPO NEOSIN A BASE DE AGUA P/ IMPERM l 3,50 4,5-22,22% ENGENHEIRO OU ARQUITETO AUXILIAR/JUNIOR - DE OBRA h Preço não coletado ESCORA METALICA C/ ALTURA REGULAVEL=1,80 a 2,80M CAP CARGA = kg/mes 0,46 0,35 30,12% FECHADURA EMBUTIR EXTERNA (C/ CILINDRO) COMPLETA - LINHA POP un 31, ,23% FECHADURA LA FONTE 1515-ST2-55MM TIPO GORGES P/ PORTA INTERN un 69,05 49,5 39,49% FIO RIGIDO, ISOLACAO EM PVC 450/750V 16MM2 m 939 FIO RIGIDO, ISOLACAO EM PVC 450/750V 2,5MM2 m Preços não coletados GRELHA BOCA DE LOBO FOFO 95KG C/REQUADRO ARTICULADA un 290 X JANELA CANTONEIRA DE FERRO 5/8" X 1/8" CORRER 2 FLS P/ VIDR m² 123,45 473,23-73,91% JANELA DE CORRER EM ALUMÍNIO, SÉRIE 25, SEM BANDEIRA, COM m² 337,27 406,12-16,95% MANTA TERMOPLÁSTICA, PEAD, GEOMEMBRANA LISA, E = 2,00 MM, NB m² Preço não coletado MEIO-FIO OU GUIA DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO DE 30 X 15 X 12 CM m 14,00 12,25 14,29% OLEO DIESEL COMBUSTIVEL COMUM L 2,04 2,15-5,12% PEDRA BRITADA N. 2 OU 25 MM POSTO PEDREIRA (SEM FRETE) m³ 70,00 57,93 20,84% PEDREIRO h Preço não coletado PLACA DE MÁRMORE BRANCO CLÁSSICO POLIDO DE 30 X 30 CM, E= 2 m² 100, ,87% PLACA GESSO 60 X 60CM E=12MM P/FORRO m² 6,67 7,55-11,66% 5020 PORTA MADEIRA COMPENSADA LISA PARA CERA OU VERNIZ 60 X 210 X un 74,90 83,75-10,57% PORTA MADEIRA COMPENSADA LISA PARA CERA OU VERNIZ 70 X 210 X un 74,90 86,18-13,09% 5035 POSTE DE CONCRETO CIRCULAR, 400KG, H = 11M - NBR un 890,00 786,99 13,09% %

17 QUADRO 15 COMPARATIVO ITEM A ITEM COLETA X SINAPI (conclusão) Cód Cód. Preço 1ºQ Descrição SINAPI Un IBGE Sinapi Coleta Sinapi % POSTE DE CONCRETO DUPLO T, TIPO B, 300KG, H = 9M DE ACO un 460,00 429,89 7,00% REGISTRO GAVETA 3/4" REF 1509-C - C/ CANOPLA ACAB CROMADO SI un 35,13 36,36-3,38% 6021 REGISTRO PRESSAO 1/2" REF C/ CANOPLA ACAB CROMADO SIM un 40,65 32,84 23,78% SERVENTE h TAMPAO FOFO 240KG CARGA MAX 13000KG DIAM ABERT 600MM P/ Preços não coletados un POCO TELHA DE FIBROCIMENTO ONDULADA E=6MM, DE 1,83 X 1,10M un 20, ,00% 7194 TELHA FIBROCIMENTO ONDULADA 6MM - 2,44 X 1,10M m² 10,39 10,56-1,61% TIJOLO CERAMICO FURADO 10 X 20 X 20CM un 329, ,42% TINTA LATEX PVA Gl 42,90 38,25 12,16% 7345 TINTA LATEX PVA l 9,33 10,28-9,24% TUBO ACO GALV C/ COSTURA NBR 5580 CLASSE LEVE DN 65MM ( 2.1 m 29,90 37,09-19,38% TUBO ACO GALV C/ COSTURA NBR 5580 CLASSE LEVE DN 25MM ( 1" ) m 13,01 13,5-3,60% TUBO CERAMICA ESG EB-5 PB DN 100 m 7705 TUBO CERAMICA ESG EB-5 PB DN 300 m Preços não coletados TUBO CONCRETO ARMADO CLASSE EA-2 PB JE NBR-8890/2007 DN 7740 m 400M 7745 TUBO CONCRETO ARMADO CLASSE PA-1 PB NBR-8890/2007 DN 400MM P m 56,20 61,5-8,62% TUBO CONCRETO ARMADO CLASSE PA-1 PB NBR-8890/2007 DN 600MM m 90, ,28% 7795 TUBO CONCRETO SIMPLES CLASSE - PS1, PB NBR-8890 DN 500MM P/A m 49,87 48,28 3,29% 7793 TUBO CONCRETO SIMPLES CLASSE - PS2 PB NBR-8890 DN 600MM P/AG m 105,70 66,21 59,64% TUBO CONCRETO SIMPLES CLASSE PS1, PB NBR-8890 DN 300MM P/AGU m 26,00 24,83 4,71% TUBO DE POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE, PEAD, PE-80, NBR-8417 m Excluído por inconsistência TUBO PVC SERIE NORMAL - ESGOTO PREDIAL DN 100MM - NBR 5688 m 4,48 7,75-42,17% TUBO PVC DEFOFO EB-1208 P/ REDE AGUA JE 1 MPA DN 100MM m 9829 TUBO PVC DEFOFO EB-1208 P/ REDE AGUA JE 1 MPA DN 200MM m Preços não coletados TUBO PVC PBA 12 JE NBR 5647 P/REDE AGUA DN 50/DE 60 MM m TUBO PVC PBA 15 JE NBR 5647 P/REDE AGUA DN 100/DE 110 MM m Excluído por inconsistência TUBO PVC PBA 15 JE NBR 5647 P/REDE AGUA DN 50/DE 60 MM m TUBO PVC PL SERIE R P/ ESG OU AGUAS PLUVIAIS PREDIAL DN 150M m 14,84 34,11-56,49% VASO SANITARIO SIFONADO C/CAIXA ACOPLADA LOUCA BRANCA - PADR un 144,53 173,42-16,66% VASO SANITARIO SIFONADO LOUCA BRANCA - PADRAO POPULAR un 49, ,81% VIDRO LISO INCOLOR 3MM - SEM COLOCACAO m² 14,73 27,74-46,90% VIDRO LISO INCOLOR 4MM - SEM COLOCACAO m² 17,84 36,98-51,76% DIFERENÇA MÉDIA (1ºQ) -4,54% QUADRO 16 RESUMO COMPARATIVO ITEM A ITEM COLETA X SINAPI COMPARATIVO 1º QUARTIL ITENS COLETADOS % ACIMA DO SINAPI 24 41,38% ABAIXO DO SINAPI 33 56,90% IGUAL AO SINAPI 1 1,72% MÍNIMO -73,91% MÁXIMO 59,64% DIFERENÇA MÉDIA -4,54% DIFERENÇA MÉDIA ITENS ABAIXO -20,69% DIFERENÇA MÉDIA ITENS ACIMA 17,48%

18 Cód IBGE Cód. Sinapi QUADRO 18 COMPARATIVO ITEM A ITEM COLETA X MÍNIMO IBGE Descrição SINAPI Un Preço Coleta Mínimo IBGE ACO CA-50 5/8" (15,87 MM) kg 2,67 2,61 2,30% ANDAIME METALICO TUBULAR DE ENCAIXE TIPO TORRE, C/ LARG m/mês 10, ,11% AREIA GROSSA m³ 65,00 47,07 38,09% BASCULANTE EM CANTONEIRA DE FERRO 5/8" X 1/8" - LINHA POPULA m² 230,28 208,33 10,53% BETONEIRA 320L ELETRICA TRIFASICA 3HP S/ CARREGADOR MECANICO h 0,82 0,77 5,88% BLOCO SEXTAVADO P/PAVIMENTAÇÃO, EM CONCRETO COM 35MPA un 2,52 2,52 0,00% BLOCO VEDACAO CONCRETO 10 X 20 X 40CM mil 1,30 1,2 8,33% CABO DE COBRE FLEXÍVEL DE 16 MM2, COM ISOLAMENTO ANTI- CHAMA m 5,21 5,23-0,45% CERAMICA ESMALTADA EXTRA OU 1A QUALIDADE P/ PISO PEI-4 m² 22,20 20,89 6,27% CHAPA MADEIRA COMPENSADA PLASTIFICADA E=12MM DE 1,10x2 m² 20, ,89% CIMENTO ASFALTICO DE PETROLEO A GRANEL 50/70 T 860, ,94-31,36% CIMENTO PORTLAND COMUM CP I kg 15,00 17,9-16,20% CONCRETO USINADO BOMBEADO FCK = 15,0MPA m³ 225, ,00% DISJUNTOR TERMOMAGNETICO MONOPOLAR 15A un 4,72 5,29-10,78% EMULSAO ASFALTICA, TIPO NEOSIN A BASE DE AGUA P/ IMPERM l 3,50 3,80-7,92% ENGENHEIRO OU ARQUITETO AUXILIAR/JUNIOR - DE OBRA h Preço não coletado FECHADURA EMBUTIR EXTERNA (C/ CILINDRO) COMP.- LINHA POP un 31, ,35% FIO RIGIDO, ISOLACAO EM PVC 450/750V 16MM2 m GRELHA BOCA DE LOBO FOFO 95KG C/REQUADRO ARTICUL. 290X87 un Preços não coletados JANELA DE CORRER EM ALUMÍNIO, SÉRIE 25, SEM BANDEIRA, COM m² 337, ,83% MEIO-FIO OU GUIA DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO DE 30 X 15 X 12 CM m 14, ,67% OLEO DIESEL COMBUSTIVEL COMUM L 2,04 2,14-4,67% PEDRA BRITADA N. 2 OU 25 MM POSTO PEDREIRA (SEM FRETE) m³ 70,00 40,23 74,00% PEDREIRO h Preço não coletado PLACA DE MÁRMORE BRANCO CLÁSSICO POLIDO DE 30 X 30 CM, E= 2 m² 100, ,85% PLACA GESSO 60 X 60CM E=12MM P/FORRO m² 6,67 6,67 0,00% PORTA MADEIRA COMPENSADA LISA PARA CERA OU VERNIZ 70X210 un 74, ,13% POSTE DE CONCRETO DUPLO T, TIPO B, 300KG, H = 9M DE ACO un 460,00 429,89 7,00% REGISTRO GAVETA 3/4" REF 1509-C - C/ CANOPLA ACAB CROMADO SI un 35,13 32,5 8,09% SERVENTE h Preços não coletados TELHA DE FIBROCIMENTO ONDULADA E=6MM, DE 1,83 X 1,10M un 20,90 21,9-4,57% TIJOLO CERAMICO FURADO 10 X 20 X 20CM un 329, ,64% TINTA LATEX PVA Gl 42,90 28,9 48,44% TUBO ACO GALV C/ COSTURA NBR 5580 CLASSE LEVE DN 25MM ( 1" ) m 13,01 13,5-3,60% TUBO CERAMICA ESG EB-5 PB DN 100 m Preços não coletados TUBO CONCRETO ARMADO CLASSE PA-1 PB NBR-8890/2007 DN 600MM m 90, ,28% TUBO CONCRETO SIMPLES CLASSE PS1, PB NBR-8890 DN 300MM m 26,00 24,83 4,71% TUBO DE POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE, PEAD, PE-80, NBR-8417 m Excluído por inconsistência TUBO PVC SERIE NORMAL - ESGOTO PREDIAL DN 100MM - NBR 5688 m 4, ,39% TUBO PVC DEFOFO EB-1208 P/ REDE AGUA JE 1 MPA DN 100MM m Preços não coletados TUBO PVC PBA 12 JE NBR 5647 P/REDE AGUA DN 50/DE 60 MM m Excluído por inconsistência VASO SANITARIO SIFONADO LOUCA BRANCA - PADRAO POPULAR un 49, ,03% VIDRO LISO INCOLOR 3MM - SEM COLOCACAO m² 14,73 22,48-34,48% DIFERENÇA MÉDIA EM RELAÇÃO AO MÍNIMO IBGE 6,99% % QUADRO 19 RESUMO COMPARATIVO ITEM A ITEM COLETA X MÍNIMO IBGE COMPARATIVO MÍNIMO IBGE ITENS COLETADOS % ACIMA DO IBGE 18 52,94% ABAIXO DO IBGE 15 44,12% IGUAL AO IBGE 1 1,72% MÍNIMO -52,83% MÁXIMO 85,35% DIFERENÇA MÉDIA 6,99% DIFERENÇA MÉDIA ITENS ABAIXO -13,58% DIFERENÇA MÉDIA ITENS ACIMA 24,51%

19 Causas para a variação entre os preços coletados pelo IBGE A equipe de auditoria atribuiu as variações verificadas entre os preços coletados pelo IBGE e supostos preços reais aos seguintes fatores, além da natural flutuação de preços entre os fornecedores: a) Efeito cotação: diferença entre a média ou mediana de preços e o menor preço pesquisado. É resultado do procedimento rotineiro de pesquisa de preços, por meio do qual o comprador realiza cotações e escolhe o estabelecimento que apresentou o menor preço; b) Efeito barganha: resultado da negociação de grande quantidade, o que provoca redução do preço unitário do material a ser comprado. d) Efeito marca: Resultado da coleta de preços de insumos supostamente com a mesma especificação, porém, com marcas diferentes. Esse efeito pode distorcer o preço referencial para mais ou para menos, dependendo da relação entre o insumo cotado e aquele que se deveria efetivamente referenciar. A marca também exerce influência nos coeficientes de consumo adotados nas composições de custo unitário.

20 Causas para a variação entre os preços coletados pelo IBGE e) Efeito Administração Pública : Resultado da identificação por parte do comprador, de que a aquisição atenderá a órgão público. No caso das cotações, esse efeito tende a provocar uma majoração dos preços informados pelo fornecedor, em virtude de não existir expectativa de compra imediata por parte do vendedor. Ele tende a fornecer o preço "de balcão", ou seja, sem qualquer tipo de abatimento comumente oferecido, pois encara a pesquisa como mera informação e não como uma venda potencial. f) Efeito Embalagem: Resultado da escolha de uma unidade de comercialização inadequada para o insumo pesquisado, sem levar em consideração a forma mais usual de comercialização, sua finalidade e aplicação. Pode causar distorção dos preços para mais ou para menos. Caso a consulta considere embalagens maiores do que as usualmente utilizadas, o preço relativo tende a ser inferior, caso considere embalagens menores, tende a ser superior. Exemplo: obtenção do preço referencial de um litro de tinta mediante a pesquisa do preço de uma lata de 18 litros ou de um galão de 3,6 litros.

21 Causas para a variação entre os preços coletados pelo IBGE g) Efeito Correlação : Resultado da variação desproporcional de preços dos insumos representados no intervalo de tempo entre a realização das coletas extensivas. Decorre da defasagem do coeficiente aplicado ao preço do insumo representativo para a obtenção do preço do insumo representado, e está vinculado à metodologia adotada pelo IBGE na operacionalização da coleta. Pode ocasionar distorções para mais ou para menos. Um exemplo desse efeito pode ser observado no insumo representado Gasolina Comum do Sinapi, vinculado ao insumo representativo Óleo Diesel Combustível Comum. O preço do insumo representativo sofreu aumentos desde a última coleta extensiva realizada pelo IBGE, todavia, o representado não teve seu preço aumentado proporcionalmente. O resultado disso é que, enquanto o preço do diesel no Sinapi, coletado mensalmente, correspondia ao preço real praticado nas bombas, em torno de R$ 2,25, o preço da gasolina era de R$ 3,76 (DFset/2012), com uma diferença de mais de 30% em relação ao preço real observado nas bombas, que estava em torno de R$ 2,85.

22 Causas para a variação entre os preços coletados pelo IBGE h) Efeito Imputação : Resultado da aplicação de preços de praças diversas na composição da mediana de uma determinada localidade, sem levar em conta os custos com o transporte do insumo. Em geral, esse efeito tende a distorcer para baixo o preço referencial, uma vez que o preço em localidade diversa da originalmente considerada deverá ser acrescido do custo de transporte até a localidade de destino. Todavia, também pode distorcer o preço para mais, caso a UF utilizada possua preços superiores aos efetivamente praticados no mercado local.

23 Segunda Constatação: Valores dos Salários Os salários de algumas categorias de mão de obra do Sinapi foram comparados com os respectivos salários de mercado informados na Relação Anual de Informações Sociais - Rais, no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - Caged e na Bolsa de Salários do Datafolha. O período considerado foi o ano de 2011, e foram avaliados salários de Manaus/AM, Fortaleza/CE, Brasília/DF, São Paulo/SP e Porto Alegre/RS. As análises realizadas indicaram que, de modo geral, as referências salariais do Sinapi estão aderentes ao mercado. No entanto, foram constatadas divergências em alguns custos de mão de obra informados pelo Sinapi em relação ao mercado.

24 Segunda Constatação: Valores dos Salários

25 Segunda Constatação: Valores dos Salários Por exemplo, o gráfico a seguir apresente dados obtidos para um Pedreiro no Estado de São Paulo:

26 Segunda Constatação: Valores dos Salários Engenheiro (São Paulo):

27 Segunda Constatação: Valores dos Salários Engenheiro Júnior (São Paulo):

28 Segunda Constatação: Valores dos Salários Engenheiro Pleno (São Paulo):

29 Segunda Constatação: Valores dos Salários Engenheiro Sênior (São Paulo):

30 Segunda Constatação: Valores dos Salários Armador (Porto Alegre):

31 Segunda Constatação: Valores dos Salários Auxiliar de eletricista (Brasília):

32 Segunda Constatação: Valores dos Salários Mestre de Obras (Brasília):

33 Julgamento da Auditoria O TCU apreciou a referida fiscalização mediante o Acórdão 56/2013 Plenário. Dentre as deliberações efetuadas no citado Acórdão, foi determinada a oitiva do IBGE para que se manifestasse sobre os seguintes pontos, dentre outros: discrepâncias mais significativas observadas entre os valores da mediana de insumos do Sinapi e aqueles efetivamente praticados no mercado, de acordo com os dados e informações constantes do relatório de auditoria, manifestando-se especialmente sobre os insumos que apresentaram discrepâncias superiores a 30%, a maior ou a menor; adequação técnica e estatística da utilização do 1º quartil dos preços pesquisados para os materiais, em substituição ao valor da mediana, com vistas à obtenção de maior aderência entre os valores referenciais do Sinapi e os preços efetivos de aquisição de insumos por parte das construtoras de obras de grande porte;

34 Julgamento da Auditoria possíveis causas das discrepâncias encontradas nos custos de algumas categorias de mão de obra, apontadas no relatório de auditoria, bem como sobre a adoção das informações constantes da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) como fontes adicionais de referências salariais de mercado; possibilidade de que os preços dos fretes dos materiais já estejam incluídos nos preços repassados pelos informantes pesquisados, ensejando uma eventual dupla consideração do seu custo nos orçamentos elaborados com base no Sinapi, especialmente no caso de insumos em que é praxe do mercado sua comercialização com preço do frete incluso, a exemplo de areia, brita e cimento a granel; motivos pelos quais algumas famílias de insumos não sofreram coleta extensiva no período de três anos, a exemplo do que foi verificado nos insumos gasolina e óleo diesel.

35 Julgamento da Auditoria O referido Acórdão também determinou a oitiva da Caixa Econômica Federal sobre os seguintes pontos, dentre outros: necessidade de revisão periódica dos grupamentos de insumos em famílias homogêneas, com vistas a evitar que insumos que utilizem matérias primas, processos de fabricação ou qualquer outro fator de formação de preços não uniforme integrem uma mesma família, ensejando inconsistências como as verificadas nos preços dos combustíveis informados pelo Sinapi; possíveis causas das discrepâncias encontradas nos custos de algumas categorias de mão de obra, bem como sobre a adoção das informações constantes da Rais e do Caged como fontes adicionais de referências salariais de mercado; possibilidade de elencar no cadastro de insumos, estruturado a partir do arquivo técnico de engenharia do Sinapi, as marcas, modelos e linhas de cada insumo que poderão ser pesquisados pelo IBGE, excluindo-se do processo de amostragem aquelas marcas com especificações deficientes ou qualidade duvidosa, que não permitem a obtenção dos coeficientes de produtividade utilizados nas composições de custo unitário.

36 Julgamento da Auditoria Como forma de considerar o efeito barganha, o Acórdão 56/2013 Plenário determinou às unidades jurisdicionadas que, ao elaborar orçamentos que servirão de base para procedimentos licitatórios de obras de maior vulto, devem-se realizar pesquisas de mercado local dos insumos de maior relevância na obra, considerando, de forma apropriada, os descontos possíveis em face da escala da obra.

37 Questões para Discussão Ante o exposto, para aprimorar o processo de coleta de preços de insumos do Sinapi, deixando-os com preços mais fidedignos em relação aos preços de mercado, existem algumas proposições em discussão que serão apresentadas nos tópicos seguintes, sobre as quais gostaríamos de ouvir opiniões dos convidados. As posições manifestadas no presente diálogo público serão consideradas nas formulações das propostas de mérito da referida auditoria. Primeira Questão: Entende-se mais adequado utilizar o primeiro quartil ou a mediana dos preços pesquisados como referência oficial do Sinapi? Segunda Questão: Qual o tratamento a ser conferido ao Sinapi com relação às marcas dos insumos? Terceira Questão: Na metodologia de pesquisa do IBGE deve haver identificação do pesquisador?

38 Questões para Discussão Quarta Questão: Os salários informados pelo Sinapi são compatíveis com os praticados no mercado? Existem maneiras de aperfeiçoar o processo de coleta de salários pelo IBGE? Os bancos de dados da RAIS e da CAGED podem ser utilizados como fonte referencial de salários?

39 Obrigado!!!

ABNT NBR 12.721:2006 AVALIAÇÃO DE CUSTOS UNITÁRIOS DE CONSTRUÇÃO PARA INCORPORAÇÃO IMIBILIÁRIA E OUTRAS DISPOSIÇÕES PARA CONDOMÍNIOS EDIFÍCIOS

ABNT NBR 12.721:2006 AVALIAÇÃO DE CUSTOS UNITÁRIOS DE CONSTRUÇÃO PARA INCORPORAÇÃO IMIBILIÁRIA E OUTRAS DISPOSIÇÕES PARA CONDOMÍNIOS EDIFÍCIOS ABNT NBR 12.721:2006 AVALIAÇÃO DE CUSTOS UNITÁRIOS DE CONSTRUÇÃO PARA INCORPORAÇÃO IMIBILIÁRIA E OUTRAS DISPOSIÇÕES PARA CONDOMÍNIOS EDIFÍCIOS NBR 12.721 OBJETIVO Esta Norma estabelece os critérios para

Leia mais

file://///192.168.0.100/clientes/sinduscon/cub/fevereiro_2006.htm

file://///192.168.0.100/clientes/sinduscon/cub/fevereiro_2006.htm 1 of 6 18/12/2013 15:38 Prezados Senhores, As tabelas abaixo transcritas se referem aos custos unitários básicos de construção (m 2 ), calculadas conforme a Lei 4.591 de 16/12/64 e o disposto na NBR-12.721/99

Leia mais

file://///192.168.0.100/clientes/sinduscon/cub/outubro_2007.htm

file://///192.168.0.100/clientes/sinduscon/cub/outubro_2007.htm 1 of 5 19/12/2013 09:54 CUB 2006 (NBR 12.721:2006) CUSTOS UNITÁRIOS DA CONSTRUÇÃO VALE DO PIRANGA OUTUBRO DE 2007 Estes Custos Unitários foram calculados conforme disposto na ABNT NBR 12.721:2006, em cumprimento

Leia mais

JANEIRO/2008 Ano IX - Nº 98

JANEIRO/2008 Ano IX - Nº 98 JANEIRO/2008 Ano IX - Nº 98 Entendendo o CUB/AL O CUB/AL é apurado por pesquisa direta de preços entre as Construtoras e lojas de materiais de construção que atuam no Estado de Alagoas. Os itens que compõem

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE CONSTRUÇÃO DE ESCRITÓRIO EM ARIQUEMES/RO.

PROJETO BÁSICO DE CONSTRUÇÃO DE ESCRITÓRIO EM ARIQUEMES/RO. UNID. QUANT. UNITÁRIO TOTAL CÓD. DEOSP 1. SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 1.2 Aquisição e assentamento de placas de obras pronta de 3,00 x 2,00 m, conforme modelo. Barracão de obra em chapa de madeira compensada

Leia mais

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM OBRA: AMPLIAÇÃO DOS

Leia mais

CUB/m² dados de Março/2016, para ser usado em Abril/2016 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados. Preço (R$)

CUB/m² dados de Março/2016, para ser usado em Abril/2016 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados. Preço (R$) CUB/m² Relatório 8 - Memória de cálculo CUB/m² dados de Março/2016, para ser usado em Abril/2016 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Residenciais Baixo R1-B PP-4-B R8-B PIS Coef. Valor Coef. Valor

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA DATA agosto/2013 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.2 74209/001 Aquisição e assentamento de placas de obra em aço galvanizado. Abrigo Provisorio de madeira executado na obra para m² 6,00 157,35 944,10 1.3 01520.8.1.1

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 7.992,27 1.1 74209/001 PLACA DE OBRA EM CHAPA DE ACO GALVANIZADO m2 3,91 289,92 1.133,59 1.2 73899/002 DEMOLICAO DE ALVENARIA DE TIJOLOS FURADOS S/REAPROVEITAMENTO

Leia mais

PESQUISA DE PREÇOS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

PESQUISA DE PREÇOS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO PESQUISA DE PREÇOS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO FEVEREIRO 2008 RESULTADOS DE RIO BRANCO - ACRE Outras informações: (68) 3212-4200 / 3212-4246 / 3212-4284 Ano 04 - Nº. 37 1. OBJETIVO O objetivo desta pesquisa

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA FONTES DE : SINAPI REFERENCIAL 05/14, MERCADO UNITÁRIO TOTAL 1.00 ADMINISTRAÇÃO LOCAL R$ 4.086,08 1.1 Mestre de obras mês 2,00 R$ 17,22 R$ 34,44 22,53% R$ 42,19 SINAPI IS 4069 1.2 PPRA/PCMSO und 1,00 R$

Leia mais

ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. Planilha Orçamentária

ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. Planilha Orçamentária ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão OBRA: REFORMA DO LABORATÓRIO

Leia mais

Projetos-padrão residenciais baixo Lote básico (por m² de construção)

Projetos-padrão residenciais baixo Lote básico (por m² de construção) CUB/m² Relatório 12 - Lotes básicos Projetos-padrão residenciais baixo Un R1 PP-4 R8 PIS Chapa compensado plastificado 18 mm 2,20 x 1,10 m m² 1,41157 0,83209 0,71660 0,69418 Aço CA-50 ø 10 mm kg 14,09270

Leia mais

PISO EM CONCRETO ARMADO COM TELA E JUNTAS DE DILATAÇÃO (ESP=10CM) - FCK=>20MPa

PISO EM CONCRETO ARMADO COM TELA E JUNTAS DE DILATAÇÃO (ESP=10CM) - FCK=>20MPa CPU 01 SINAPI 88245 ARMADOR COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,02 15,05 0,30 SINAPI 88309 PEDREIRO COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 0,26 15,05 3,91 SINAPI 88316 SERVENTE COM ENCARGOS COMPLEMENTARES H 1,94 11,25

Leia mais

ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UNID. 1.00 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.01 PLACA DE OBRA EM CHAPA DE ACO GALVANIZADO M2 6,00

ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UNID. 1.00 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.01 PLACA DE OBRA EM CHAPA DE ACO GALVANIZADO M2 6,00 MEMORIAL DE CÁLCULO OBRA: AMPLIAÇÃO DA UNIDADE DE ATENDIMENTO NO DISTRITO DE RIO BRANCO LOCAL: ZONA RURAL, DISTRITO DE RIO BRANCO ÁREA: 77,05M² ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UNID. QUANT. 1.00 SERVIÇOS

Leia mais

Grupo 30.24 A - Material de construção

Grupo 30.24 A - Material de construção O catálogo do grupo 30.24 A contém as especificações de material de construção. Os itens que estão destacados com a mesma coloração significam que possuem a mesma descrição, no entanto, possuem diferentes

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: Centro de Referência de Assistência Social CRAS Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 m² Pavimento: Térreo

Leia mais

Planilha Múltipla 2 v00 1

Planilha Múltipla 2 v00 1 Proponente / Tomador Pref. Mun. De Fontoura Xavier Município/UF Fontoura Xavier Nº do CT Empreendimento / Apelido Gestor / Programa / Modalidade / Ação 1029.194-87 Pavimentação em ruas e avenidas MCID

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO LUIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SEMUS COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA E MANUTENÇÃO DE PRÉDIOS PLANILHA DE PREÇO

PREFEITURA DE SÃO LUIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SEMUS COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA E MANUTENÇÃO DE PRÉDIOS PLANILHA DE PREÇO REFERÊNCIA - DATA BASE : SINAPI/ORSE - JANEIRO - 1.00 SERVIÇOS PRELIMINARES 26.610,31 1.01 SEMUS TAXA DA PREFEITURA m² 116,17 2,25 261,38 1.02 SEMUS TAXA DO CREA OBRAS ACIMA DE 700M2 und 1,00 208,75 208,75

Leia mais

PLANILHA DE QUANTITATIVOS E PREÇOS - DATA: 03/06/2013

PLANILHA DE QUANTITATIVOS E PREÇOS - DATA: 03/06/2013 IDENTIFICAÇÃO DA FIRMA PLANILHA DE QUANTITATIVOS E PREÇOS - DATA: 03/06/2013 OBRA REFORMA DO DEPRA Localização: AV. São Paulo-Bairro dos Estados-Paraíba-Brasil PREÇOS PROPOSTOS PREÇOS: SINAPI / C/BDI=

Leia mais

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 m² 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA BÁSICA E ESTIMATIVA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA BÁSICA E ESTIMATIVA IVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS CISAL CONTRATANTE: IVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS - CISAL FONTE DE CONSULTA DE PREÇOS ITÁRIOS: - AGO / 2013, AGO / 2013 E COMPOSIÇÕES

Leia mais

Planilha Orçamentária proposta pela "Irmandade Santa Casa de Misericórdia D. Zilda Salvagni"

Planilha Orçamentária proposta pela Irmandade Santa Casa de Misericórdia D. Zilda Salvagni Planilha Orçamentária proposta pela "Irmandade Santa Casa de Misericórdia D. Zilda Salvagni" Processo: 0369323-92/2011 - MINISTÉRIO DA SAÚDE Data do orçamento: 19/062013 Micípio: Taquaritinga/SP Mês do

Leia mais

Listagem Discriminada

Listagem Discriminada Página 1 de 9 1. REDE - CACIMBA - CENTRO DE MULTIUSO - CAPIVARA II 1. 1. ABERTURA E REATERRO DE VALAS 10 ESCAVACAO MECANICA DE VALAS 1.080,00 M S00006044 RETROESCAVADEIRA C/ CARREG. SOBRE PNEU 75HP C/CONVERS.

Leia mais

Composições de Serviços da Obra

Composições de Serviços da Obra Composições de Serviços da Obra Obra 1354 - Galpão de Concreto Pre-moldado 20x100m PD=5m - Parque de Exposição BDI não aplicado Encargos sociais 1,659 Etapa 002 - SERVIÇOS TÉCNICOS Subetapa 002.005 - PROJETOS

Leia mais

ORÇAMENTO ART/RRT Nº: RRT 0000001244017 BDI já incluso no orçamento: 26% 26 Tomador: MUNICIPIO DE PALMITAL - PR

ORÇAMENTO ART/RRT Nº: RRT 0000001244017 BDI já incluso no orçamento: 26% 26 Tomador: MUNICIPIO DE PALMITAL - PR 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 5.108,23 1.1 Abrigo provisório c/ pavimento para alojamento e depósito m² 12,00 133,05 1.596,60 74209/1 1.2 Placa da obra - padrão governo federal m² 3,00 205,83 617,49 74210/1

Leia mais

DEPARTAMENTO DE PATRIMÔNIO IMOBILIÁRIO DPI.E AHE SANTO ANTÔNIO CADERNO DE VALORES

DEPARTAMENTO DE PATRIMÔNIO IMOBILIÁRIO DPI.E AHE SANTO ANTÔNIO CADERNO DE VALORES UNITÁRIOS PARA CONSTRUÇÕES GRUPO 02 - CANTEIRO DE OBRA E MATERIAIS BÁSICOS 02520822 Abertura manual de poço de água e outros, Ø 1,20 m, prof. acima de 2 m m 172,73 02520821 Abertura manual de poço de água

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO LUIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SEMUS COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA E MANUTENÇÃO DE PRÉDIOS PLANILHA DE PREÇO

PREFEITURA DE SÃO LUIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SEMUS COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA E MANUTENÇÃO DE PRÉDIOS PLANILHA DE PREÇO REFERÊNCIA - DATA BASE : SINAPI/ORSE - MAIO - 1.00 SERVIÇOS PRELIMINARES 21.935,02 1.01 TAXA DA PREFEITURA m² 1.954,70 1,61 3.151,78 1.02 TAXA DO CREA OBRAS ACIMA DE 700M2 und 1,00 189,63 189,63 1.03 MOBILIZAÇÃO

Leia mais

2 Trabalhos Em Terra 2.1 Escavações manuais m³ 156,15 19,46 3.038,68 79517/1 15,57 2.2 Aterro compactado m³ 109,00 34,06 3.712,54 55.

2 Trabalhos Em Terra 2.1 Escavações manuais m³ 156,15 19,46 3.038,68 79517/1 15,57 2.2 Aterro compactado m³ 109,00 34,06 3.712,54 55. 1 Serviços Iniciais 1.1 Placa para obra m² 2,00 329,21 658,42 74209/1 263,37 1.2 Barracão de obra em chapa de mad. Compensada, telha 4 mm m² 24,00 173,43 4.162,32 74242/1 138,74 1.3 Locação da obra m²

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Item Descrição dos serviços MÃO DE 1. SERVIÇOS PRELIMINARES 1. 1 SONDAGEM 1. 1. 1 SONDAGEM DE RECONHECIMENTO DO SUBSOLO COM TUBO DE REVESTIMENTO DIÂMETRO 21/2 M 42,00 - - - 43,50 43,50 1.827,00 TOTAL ITEM

Leia mais

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 80,20m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS ENDEREÇO: Rua nº 01 - Loteamento Maria Laura ÁREA TOTAL CASA: 67,50m² 1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 1.1 Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA BDI (CONSTRUÇÃO CIVIL/SERVIÇOS) : 24,18% A PARTE CIVIL 3.864.407,57 4.388.368,63 GRUPO UC CANTEIRO DE OBRAS 5.465,16 5.728,96 1,00 CANTEIRO DE OBRAS 5.465,16 5.728,96 CANTEIRO DE OBRAS E OUTROS 5.465,16

Leia mais

ANEXO DO TERMO DE REFERÊNCIA - SALA DE AULA E LAB. DE ENSINO

ANEXO DO TERMO DE REFERÊNCIA - SALA DE AULA E LAB. DE ENSINO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS UNCISAL Transformada pela Lei no. 6.660 de dezembro de 2005 Campus Governador Lamenha Filho - Rua Jorge de Lima, 113 Trapiche da Barra, CEP. 57.010.300

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS. Relatório Técnico. REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m²

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS. Relatório Técnico. REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m² Relatório Técnico REFORMA DA SECRETARIA DE TURISMO DE BOMBINHAS ÁREA TOTAL: 291,20 m² Av. Leopoldo Zarling Bairro Bombas Município de Bombinhas - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da

Leia mais

Prefeitura Muncipal de Porto Alegre Escola Municipal Vila Dique Nazaré

Prefeitura Muncipal de Porto Alegre Escola Municipal Vila Dique Nazaré BLOCO JARDIM 1. SERVIÇOS INICIAIS 1.1 LOCAÇÃO DE OBRA POR m2 CONSTRUÍDO M2 361,57 3,28 1.184,14 1.184,14 2. MOVIMENTOS DE TERRA 2.1 BALDRAME E BLOCOS DE FUNDAÇÃO 2.1.1 ESCAVAÇÃO MANUAL DE VALAS EM MAT.1ª

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO RIO GRANDE DO SUL SEA - PR/RS CONCORRÊNCIA 01/2009

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO RIO GRANDE DO SUL SEA - PR/RS CONCORRÊNCIA 01/2009 ANEXO I-D ORÇAMENTO ESTIMATIVO ANALÍTICO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM PELOTAS/RS ORÇAMENTO - PLANILHA ANALÍTICA BDI = 19,57% e LS = 176,82% DATA: JULHO/2009 CÓDIGO DESCRIÇÃO UNIDADE COEF. PREÇO(R$) TOTAL

Leia mais

Insumo/Aux. Descrição Unidade Coeficiente Preço Unitário Preço Total

Insumo/Aux. Descrição Unidade Coeficiente Preço Unitário Preço Total COMPOSIÇÃO ANALÍTICA DE PREÇO UNITÁRIO Cliente: Edificações Obra: CENTRO DE TREINAMENTO OFICIAL DO PARI Local: VÁRZEA GRANDE - MT 1 Estaca raiz diâmetro de 200mm M 1 0102015 Ferreiro (sgsp) H 0,847272

Leia mais

SISTEMA DE TRATAMENTO DE ÁGUA DE LAVAGEM DE FILTROS E LODO DE ETA DO MUNICÍPIO DE ITAPIRA-SP PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

SISTEMA DE TRATAMENTO DE ÁGUA DE LAVAGEM DE FILTROS E LODO DE ETA DO MUNICÍPIO DE ITAPIRA-SP PLANILHA ORÇAMENTÁRIA ITEM INSTITUIÇÃO VALOR VALOR UN. VALOR DESCRIÇÃO UNID QUANT CÓDIGO (UNITÁRIO) BDI 25% TOTAL Sistema de Recuperação de Águas de Lavagem dos Filtros e Sedimentabilidade dos Sólidos - ALVENARIA 1 SERVIÇOS

Leia mais

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN 25% 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 12.734,82 1.1 COTAÇÃO MOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E PESSOAL. M² 200,00 2,57 3,21 642,50 1.2 74220/001 TAPUME DE CHAPA DE MADEIRA COMPENSADA, E= 6MM, COM PINTURA

Leia mais

COMPOSIÇÃO DE PREÇO UNITÁRIO

COMPOSIÇÃO DE PREÇO UNITÁRIO 2,35 REFERÊNCIA: 00723 ORSE (SE) CÓDIGO 3: C095 DATA : jul / 2012 Fornecimento e instalação de saída horizontal para eletroduto de 3/4", pré-zincada a fogo, referência 139-09-3/4-Z da Mopa, ou equivalente

Leia mais

PLANILHA RESUMO DO ORÇAMENTO

PLANILHA RESUMO DO ORÇAMENTO PLANILHA RESUMO DO ORÇAMENTO LOCAL: Av. Presidente Affonso Camargo, 330 - Jardim Botânico FINALIDADE: Viário - Estação Rodoviária de Curitiba - META 1 Item Discriminação Custo Total Incidência (R$) % 1.

Leia mais

ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UN 1 1.1 1.2 2 2.1 2.1.1 2.1.2 2.1.3 2.1.4 2.1.5 2.2 2.2.1 2.2.2

ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UN 1 1.1 1.2 2 2.1 2.1.1 2.1.2 2.1.3 2.1.4 2.1.5 2.2 2.2.1 2.2.2 OBJETO: EMPRESA BRASILEIRA DE INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO NOROESTE GERÊNCIA REGIONAL DE ENGENHARIA PLANILHA DE SERVIÇOS E QUANTIDADES - PSQ CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO

Leia mais

Planilha Orçamento - GLOBAL

Planilha Orçamento - GLOBAL 2. SERVIÇOS PRELIMINARES 2. 1. ADMINISTRAÇÃO DA OBRA Planilha Orçamento - GLOBAL 2. 1. 1. DESPESAS COM PESSOAL CONTRAMESTRE 3,00 MS 2.940,96 8.822,88 0,00 0,00 8.822,88 - - 11.028,60 11.028,60 2. 2. MEDICINA

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE MEMORIAL DESCRITIVO 40ª CIRETRAN PRÉDIO-SEDE Local: Município: Área Estim.: 271,18 m² Av. Cascavel, Quadra 39, Lote 14, Bairro Primavera II Primavera do Leste MT SETEMBRO / 2008 SUMÁRIO 1 INFORMAÇÕES GERAIS:

Leia mais

Planta Popular Pré Aprovada Tipo 3

Planta Popular Pré Aprovada Tipo 3 1 Aprovada Previamente pela Prefeitura Municipal de Volta Redonda através do Processo Administrativo nº 5629/98, decreto 8050, artº. 4. Esquema de Arquitetura - 1º Pavimento 2 Esquema de Ampliação 2º Pavimento

Leia mais

Município. Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA. Sexta-Feira - 13 de Abril de 2012 - Ano VII - N º 40

Município. Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA. Sexta-Feira - 13 de Abril de 2012 - Ano VII - N º 40 do Município Prefeitura Municipal de Santa Barbara - BA Sexta-Feira - - Ano VII - N º 40 PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA BÁRBARA TOMADA DE PREÇOS Nº 01/2012 OBJETO: a execução de obras de reforma dos seguintes

Leia mais

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²)

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Dezembro/2016, para ser usado em Janeiro/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Projetos-Padrão Residenciais - Baixo Item

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE ARQUITETURA ENGENHARIA PROCURADORIA GERAL UFF

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE ARQUITETURA ENGENHARIA PROCURADORIA GERAL UFF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE SUPERINTENDÊNCIA DE ARQUITETURA ENGENHARIA PROCURADORIA GERAL UFF MÊS DE REFERÊNCIA JULHO/ 2015 BDI 20% Item Discriminação Unid. Quant. 1 SERVIÇOS

Leia mais

RESIDÊNCIA DO ENGENHEIRO

RESIDÊNCIA DO ENGENHEIRO MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO PIAUÍ SERVIÇO: REFORMA GERAL DA UNIDADE LOCAL DE PIRIPIRI PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Data: RESIDÊNCIA

Leia mais

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²)

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Janeiro/2017, para ser usado em Fevereiro/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Projetos-Padrão Residenciais - Baixo Item

Leia mais

Planta Popular Pré Aprovada Tipo P-1

Planta Popular Pré Aprovada Tipo P-1 1 Planta Baixa A implantação da obra deverá respeitar: A existência da calçada; O afastamento frontal de 3,00m; Os afastamentos laterais de 1,50m; A garagem poderá se utilizar de 1/3 do afastamento frontal

Leia mais

ANEXO 1 DO TEMO DE REFERÊNCIA

ANEXO 1 DO TEMO DE REFERÊNCIA ITENS DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UN QUANT 1.0 1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 1.6 1.7 1.8 1.9 1.10 1.11 1.12 1.13 1.14 1.15 1.16 1.17 1.18 1.19 1.20 SERVIÇOS PRELIMINARES Mobilização e desmobilização do canteiro de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLANDIA PREFEITURA UNIVERSITÁRIA DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLANDIA PREFEITURA UNIVERSITÁRIA DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLANDIA PREFEITURA UNIVERSITÁRIA DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA PLANILHA COMPOSIÇÕES ANALÍTICAS OBRA : REDE DE TELEFONIA 1YSM ORÇAMENTO : REDE DE TELEFONIA 1YSM LOCAL : CAMPUS SANTA

Leia mais

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Abril/2017, para ser usado em Maio/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Abril/2017, para ser usado em Maio/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados CUB/m² Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Abril/2017, para ser usado em Maio/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Projetos-Padrão Residenciais - Baixo Item R1-B

Leia mais

AULA 01 Conceitos básicos e Composição de

AULA 01 Conceitos básicos e Composição de AULA 01 Conceitos básicos e Composição de CONSTRUÇÃO CIVIL IV - Professor Rogerio Lemos custo unitário 13:42:49 1 ORÇAMENTO EMPRESARIAL ORÇAMENTO DE PRODUÇÃO ORÇAMENTO DE VENDA 2 ORÇAMENTO EMPRESARIAL:

Leia mais

CUB/m² dados de Maio/2017, para ser usado em Junho/2017 M.Obra sem Encargos Sociais Cimento 50kg

CUB/m² dados de Maio/2017, para ser usado em Junho/2017 M.Obra sem Encargos Sociais Cimento 50kg CUB/m² Relatório 1 - Preços médios CUB/m² dados de Maio/2017, para ser usado em Junho/2017 M.Obra sem Encargos Sociais Cimento 50kg Variação % Item Lote básico (por m² de construção) Un Média Aritmética

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARISECRETARIA DA INFRAESTRUTURA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARISECRETARIA DA INFRAESTRUTURA ITEM REFER. ESPECIFICAÇÕES UN QUANT P. UNIT. MELHORAMENTO, RECONSTRUÇÃO E REFORMA DO SISTEMA VIÁRIO NO DISTRITO DE ABRANTES. 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.0.1 ORSE 0004 1.0.2 1.1.4.27 1.0.3 SINAPI 12488

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS CUB, Custos, Preços, Custos unitários

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS CUB, Custos, Preços, Custos unitários PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS CUB, Custos, Preços, Custos unitários Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. Definições: Projetos padrão: Projetos considerados na norma, selecionados para representar

Leia mais

ACABAMENTOS Revestimentos (Tipos de Acabamento e área em m²) Parede Teto Piso. (m²) (m) Tipo (m²) Tipo (m²) Tipo (m²) Tipo (m)

ACABAMENTOS Revestimentos (Tipos de Acabamento e área em m²) Parede Teto Piso. (m²) (m) Tipo (m²) Tipo (m²) Tipo (m²) Tipo (m) 1 de 13 Nome Ambientes Área Pédireito Sala sala 9,00 3,00 Quarto q2 9,00 3,00 Quarto q1 9,00 3,00 Cozinha/Área Serviço cozcopa ACABAMENTOS Revestimentos (Tipos de Acabamento e área em m²) Parede Teto Piso

Leia mais

ORÇAMENTO BÁSICO PARA MANUTENÇÃO PREDIAL DA INSPETORIA REGIONAL DE MOSSORÓ - IRM

ORÇAMENTO BÁSICO PARA MANUTENÇÃO PREDIAL DA INSPETORIA REGIONAL DE MOSSORÓ - IRM Página 1/6 01 SERVIÇOS PRELIMINARES 2,64% 2.665,26 MOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E PESSOAL (0001/CREA_ATUALIZADO INSUMOS 01.01 DESMOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E PESSOAL (0002/CREA_ATUALIZADO INSUMOS 01.02

Leia mais

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²)

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Agosto/2017, para ser usado em Setembro/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Projetos-Padrão Residenciais - Baixo Item

Leia mais

JANELA ALUMINIO DE CORRER, 4 FOLHAS PARA VIDRO, SEM BANDEIRA, COM TELA PROTEÇÃO REMOVÍVEL (J5-J13) UTILIZAÇÃO IMPRODUTIVA UTILIZAÇÃO OPERATIVA

JANELA ALUMINIO DE CORRER, 4 FOLHAS PARA VIDRO, SEM BANDEIRA, COM TELA PROTEÇÃO REMOVÍVEL (J5-J13) UTILIZAÇÃO IMPRODUTIVA UTILIZAÇÃO OPERATIVA COMPOSIÇÃO DE PREÇO UNITÁRIO PORTO VELHO/RO ABRIL/2012 MAIO/2012 JANELA ALUMINIO DE CORRER, 4 FOLHAS PARA VIDRO, SEM BANDEIRA, COM TELA PROTEÇÃO REMOVÍVEL (J5-J13) 4.750 PEDREIRO H 0,5000000 4,55 2,28

Leia mais

Obra: Ampliação da E.M.E.I. Pequeno Polegar Endereço: Rua Pinheiro Machado, nº 568 - Não-Me-Toque/RS Área: 259,35 m² ÍTEM DISCRIMINAÇÃO CUSTO UNITÁRIO CUSTO CUSTO TOTAL UNID QUANT TOTAL Material MO UNITÁRIO

Leia mais

R ,62 0,22% R ,95 0,22% R ,95 0,26% PP ,84 0,26% PP ,65 0,26% R ,08 0,29%

R ,62 0,22% R ,95 0,22% R ,95 0,26% PP ,84 0,26% PP ,65 0,26% R ,08 0,29% CUB/m² Custos Unitários Básicos de Construção M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Com variação percentual (NBR 12.721:2006 - CUB 2006) CUB/m² dados de Novembro/2017, para ser usado em Dezembro/2017

Leia mais

MOBILIZAÇÃO, IMPLANTAÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO DE CANTEIRO DE OBRAS (UNIDADES FÍSICAS) Unid 1,00 5.900,00 5.900,00

MOBILIZAÇÃO, IMPLANTAÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO DE CANTEIRO DE OBRAS (UNIDADES FÍSICAS) Unid 1,00 5.900,00 5.900,00 UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI OBRA: CONSTRUÇÃO DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO - ETE CAMPUS PRESIDENTE JUSCELINO KUBITSCHEK - DIAMANTINA - MG ORÇAMENTO BÁSICO ITEM DESCRIÇÃO

Leia mais

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP.

Placa de obra: Haverá a colocação em local visível de placa de obra, metálica, fixada em estrutura de madeira, conforme padrão fornecido SOP. MEMORIAL DESCRITIVO RECONSTRUÇÃO DO ALBERGUE JUNTO AO PRESIDIO ESTADUAL DE VACARIA RS. VACARIA RS. GENERALIDADES: Este Memorial Descritivo tem a função de propiciar a perfeita compreensão do projeto e

Leia mais

Av. Senhor dos Passos, 980 - Centro - Cep: 44.010-231

Av. Senhor dos Passos, 980 - Centro - Cep: 44.010-231 PAGINA: 1 / 7 101527 Concreto usinado bombeado fck = 25,0 mpa M3 331,08 103,86 34.384,48 8,47 8,47 101379 Cimento portland comum cp i- 32 KG 0,44 64.868,44 28.542,11 7,03 15,49 100039 Aco ca-60-5,0mm KG

Leia mais

ANEXO I - PLANILHA DE ORÇAMENTO Município: Campos Gerais-MG Data-base: 07/2014 SINAPI NOV/2014 SETOP DEZ/2014

ANEXO I - PLANILHA DE ORÇAMENTO Município: Campos Gerais-MG Data-base: 07/2014 SINAPI NOV/2014 SETOP DEZ/2014 ANEXO I - PLANILHA DE ORÇAMENTO Município: Campos Gerais-MG Data-base: 07/2014 SINAPI NOV/2014 SETOP DEZ/2014 Projeto: Construção da Academia da Saude em Corrego do Ouro Ref. de preços:sinapi,setop E ANEXO

Leia mais

VARA DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA PLANILHA DE ORÇAMENTO

VARA DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA PLANILHA DE ORÇAMENTO OBRA: REFORMA DA 01. SERVIÇOS INICIAIS 86.825,78 01.01 COMP 01 ADMINISTRAÇÃO LOCAL DA OBRA (ACOMPANHAMENTO TÉCNICO E VIGILÂNCIA) MÊS 3,00 20.923,38 4.902,35 25.825,73 77.477,19 01.02 74209/001 PLACA DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE Prefeitura do Campus

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE Prefeitura do Campus UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE Prefeitura do Campus Data: 10/03/2013 TAXAS: BDI= 23,08% LS= 86,74% e 48,18% ORÇAMENTO: REFORMA E ADEQUAÇÃO DO PRÉDIO DESTINADO AO PROJETO RONDON LOCAL: CAMPUS UNIVERSITÁRIO

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. ento 5 C1630 LOCAÇÃO DA OBRA - EXECUÇÃO DE GABARITO M E D I Ç Õ E S: 4,90 8,110 39,74

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. ento 5 C1630 LOCAÇÃO DA OBRA - EXECUÇÃO DE GABARITO M E D I Ç Õ E S: 4,90 8,110 39,74 N. Ord. CÓDIGO DESCRIÇÃO da OBRA Quantidade VALORES 5 C1630 LOCAÇÃO DA OBRA - EXECUÇÃO DE GABARITO 4,90 8,110 39,74 7 C1256 ESCAVAÇÃO MANUAL CAMPO ABERTO EM TERRA ATÉ 2M SOMAM M2 39,74 3,48 138,30 SERVIÇOS

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MEMÓRIA DE CÁLCULO Objeto: CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Proprietário: Endereço: Área da Edificação: 165,30 M² Pavimento: térreo Área do Terreno: 450,00 M² INTRODUÇÃO Este documento técnico

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1 1.1 ITEM DISCRIMINAÇÃO UNID QUANT P.UNIT.S/ BDI P.UNIT.C/ BDI ITEM S/ BDI ITEM C/BDI 1.1.1 Limpeza do terreno m2 24,99 1,84 2,37 45,98 59,23 1.1.2 Locação da obra m2 24,99 4,56 5,87 113,95 146,69 1.2

Leia mais

Prefeitura Muncipal de Porto Alegre Escola Municipal Nossa Senhora do Carmo

Prefeitura Muncipal de Porto Alegre Escola Municipal Nossa Senhora do Carmo BLOCO C 1. SERVIÇOS INICIAIS 1.1 LOCACAO DE OBRA POR m2 CONSTRUIDO M2 397,48 2,99 1.187,47 1.187,47 2. MOVIMENTOS DE TERRA 2.1 BALDRAME E BLOCOS DE FUNDAÇÃO 2.1.1 ESCAVACAO MANUAL DE VALAS EM MAT.1a CAT.,ATE

Leia mais

MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA

MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL PEDRO REZENDE DOS SANTOS 1 - OBJETO:

Leia mais

01 - SERVIÇOS INICIAIS

01 - SERVIÇOS INICIAIS 01 - SERVIÇOS INICIAIS Levantamento Topográfico Levantamento planialtimétrico e cadastral de área urbana, para representação gráfica em escala entre 1:100 e 1:250 com curva de nível de 1m de equidistância

Leia mais

-, - SÃO JOSÉ DA LAPA-MG

-, - SÃO JOSÉ DA LAPA-MG .0.002.003.004 02 02.0 02.002 02.003 02.004 02.005 03 03.0 03.002 03.003 03.004 PRELIMINARES 2,91 5.187,89 Placa de obra em lona com impressão digital, instalada 0,23 402,57 Limpeza manual de terreno com

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO.

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO. SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO CASTANHAL (PA) MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO. ABRIL/2014 REFORMA

Leia mais

Custo Total ENCARREGADO GERAL DE OBRAS H 1 17,46 17,46 Total 17,46

Custo Total ENCARREGADO GERAL DE OBRAS H 1 17,46 17,46 Total 17,46 COMPOSIÇÕES ANALÍTICAS OBRA: CERCAMENTO FAZENDA CAPIM BRANCO LS= 90,64% BDI= 25,36% ORÇAMENTO: CERCAMENTO FAZENDA CAPIM BRANCO MÊS DE REFERÊNCIA SINAPI: JULHO/2015 LOCAL: UBERLÂNDIA - MG DATA: 08/09/2015

Leia mais

Blumenau, maio de 2010.

Blumenau, maio de 2010. INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE ORÇAMENTOS E CRONOGRAMAS Blumenau, maio de 2010. 1. RESUMO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. INTRODUÇÃO... 3 4. COMPOSIÇÃO DO ORÇAMENTO... 4 4.1. SERVIÇOS PRELIMINARES/TÉCNICOS...

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 1/4

PLANO DE TRABALHO 1/4 PLANO DE TRABALHO 1/4 1 - DADOS CADASTRAIS ÓRGÃO: Governo do Estado do Acre C.N.P.J.: 63.606.479/0001-24 E.A: Estadual ENDEREÇO: Avenida Brasil, 297 Centro. CEP: 69.900-100 NOME DO RESPONSÁVEL: Arnóbio

Leia mais

Cliente: Exemplo 26/06/2012 Estado: TO 07:11:32. Estimativa Custo de Reforma. Resumo da Estimativa de Custos de Reforma Residencial por Ambiente

Cliente: Exemplo 26/06/2012 Estado: TO 07:11:32. Estimativa Custo de Reforma. Resumo da Estimativa de Custos de Reforma Residencial por Ambiente Cliente: Exemplo 26/06/2012 Estado: TO 07:11:32 Estimativa Custo de Reforma Resumo da Estimativa de Custos de Reforma Residencial por Ambiente Ambientes Custos Parcias Mão de Obra Material (%) 1 Sala de

Leia mais

PORTARIA Nº 2.206, DE 14 DE SETEMBRO DE 2011 (*)

PORTARIA Nº 2.206, DE 14 DE SETEMBRO DE 2011 (*) PORTARIA Nº 2.206, DE 14 DE SETEMBRO DE 2011 (*) Institui, no âmbito da Política Nacional de Atenção Básica, o Programa de Requalificação de Unidades Básicas de Saúde e o respectivo Componente Reforma.

Leia mais

Ficha técnica. Realização

Ficha técnica. Realização Ficha técnica Realização Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais Sinduscon-MG Rua Marília de Dirceu, 226 3º e 4º andares Lourdes CEP: 30170-090 Belo Horizonte MG Telefone (31)

Leia mais

Aula 7. Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil

Aula 7. Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 431 Aula 7 POLÍTICAS ADMINISTRATIVAS DE OBRAS RESIDÊNCIAIS Caso Real ORGANOGRAMA DA OBRA SUPERINTENDENTE APOIO CDP CONTROLE PRODUÇÃO ADM. CONTRATO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS Mod.: 00.76 Folha Timbrada Revisão 01 Mar/2011

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS Mod.: 00.76 Folha Timbrada Revisão 01 Mar/2011 ORÇAMENTO C/BDI Itens Descrição dos Serviços Unid. Quant. 1. DEMOLIÇÕES Preço Unitário R$ Preço Total R$ 1.1 De paredes de tijolos m³ 20 60,66 1.213,20 1.2 De alvenaria de pedra m³ 5 70,16 350,80 1.3 De

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PROCURADORIA DA REPÚBLICA DA 2ª REGIÃO Avenida Almirante Barroso, nº 54, Centro, Rio de Janeiro, RJ

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PROCURADORIA DA REPÚBLICA DA 2ª REGIÃO Avenida Almirante Barroso, nº 54, Centro, Rio de Janeiro, RJ ITEM DESCRIÇÃO UNID 2º PAV 7º PAV 8º PAV 9º PAV 10º PAV 11º PAV 12º PAV 13º PAV 14º PAV 15º PAV 16º PAV 18º PAV QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR TOTAL 1.330.781,34 27,04% 359.843,27 1 CANTEIRO DE OBRAS 14.779,65

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul Secretaria Municipal de Obras Departamento Engenharia

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul Secretaria Municipal de Obras Departamento Engenharia ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 ARQUITETURA 1.1 VEDAÇÕES 1.1.1 Alvenaria de Blocos Cerâmicos Tipo: 10x20x20 Aplicação: todas as Paredes internas e externas 1.2 ESQUADRIAS 1.2.1 Porta de madeira Compensada As

Leia mais

Boletim Econômico - Novembro de 2015. Global Mão-de-obra Material Administrativo

Boletim Econômico - Novembro de 2015. Global Mão-de-obra Material Administrativo Custo da construção residencial no Estado de São Paulo, padrão R8-N, índice base fev/07=100 Global Mão-de-obra Material Administrativo Variação (%) Variação (%) Variação (%) Variação (%) Data Índice Mês

Leia mais

Retirando a vegetação, troncos até 5cm de diâmetro e raspagem m² 4.650,04

Retirando a vegetação, troncos até 5cm de diâmetro e raspagem m² 4.650,04 A SERVIÇOS GERAIS 1.0 Geral 1.1 16.06.076 Fornecimento e instalação de placa de obra m² 24,00 1.2 16.06.051 Canteiro de Obras - Larg 3.30m m² 50,00 1.3 cotação Projetos Complementares und 1,00 B PRÉDIO

Leia mais

ORÇAMENTO ANALÍTICO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO 18/02/10 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO

ORÇAMENTO ANALÍTICO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO 18/02/10 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO ORÇAMENTO ANALÍTICO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO 18/02/10 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SERVIÇO: Reforma geral do edifício que abriga a Presidência deste Tribunal. ' PREÇO UNITÁRIO PREÇO TOTAL

Leia mais

ANEXO XIII - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS - CPU S

ANEXO XIII - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS - CPU S COMP005 REMOÇÃO DE INSTALAÇÕES EXISTENTES (ELÉTRICAS, HIDRÁULICAS E ELETRÔNICAS) CJ E0000402 E0000199 CAMINHAO CARROCERIA - DE MADEIRA 15T H 4.8000 1,00 115,35 553.68 GUINDASTE H 1.197,2426 1,00 80,79

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS Mod.:00.076 FOLHA TIMBRADA Código Item Descrição PLEO 1. INSTALAÇÃO OBRA / SERVIÇO 15/09/2015 1.1 CDS000002 ENGENHEIRO/ARQUITETO

Leia mais

Planilha de Orçamento GLOBAL

Planilha de Orçamento GLOBAL Planilha de Orçamento GLOBAL 03/01/2014 Página 1 de 10 1. RECUPERAÇÃO DO TELHADO.1 RUFO PARA TELHA FIBROCIMENTO ONDULADA 146,00 M 23,38 1,53 3.413,48 223,38 3.636,86.2 CALHA BEIRAL CHAPA GALVANIZADA CORTE

Leia mais

Num Discriminação Un Quantidade Preço Unitário Custo Parcial Custo Total

Num Discriminação Un Quantidade Preço Unitário Custo Parcial Custo Total 1. SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1. Instalação da obra vb 1,00 1.2. Registro da obra nos órgãos competentes vb 1,00 1.3. Demolição de piso m2 145,27 1.4. Demolição de alvenaria m3 42,90 1.5. Demolições de instalações

Leia mais

MEMÓRIA DE CÁLCULO 02220.8.23.1.SPM - RETIRADA DE LOUÇAS E METAIS SEM REAPROVEITAMENTO - UN

MEMÓRIA DE CÁLCULO 02220.8.23.1.SPM - RETIRADA DE LOUÇAS E METAIS SEM REAPROVEITAMENTO - UN OBRA: 15.13.012 MANUTENÇÃO ESCOLAS LOTE 2 LOCAL: ZONA LESTE II MEMÓRIA DE CÁLCULO 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 02230.8.8.1.SPM - CAPINAÇÃO MANUAL M2 A = 293,43m² x 69escolas = 20.247,00m² Total = 20.247,00m²

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR SECRETARIA MUNICPAL DE EDUCAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR SECRETARIA MUNICPAL DE EDUCAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: REFORMA DA ESCOLA ALCIDES TOMBINI LOCALIZAÇÃO: Rua Augusto Driessen Bairro: Sorgatto 1. DEMOLIÇÕES Todas as paredes internas dos banheiros deverão ser demolidas. Todo o revestimento

Leia mais

3.0 LIMPEZA 3.1 Limpeza geral e permanente da obra m² 475,00 7,26 3.448,50 SOMA 3.448,50

3.0 LIMPEZA 3.1 Limpeza geral e permanente da obra m² 475,00 7,26 3.448,50 SOMA 3.448,50 DEPARTAMENTO DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO / ASSESSORIA DE PROJETOS ESPECIAIS ITEM DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS UNID QUANT REVITALIZAÇÃO DE 08 FACHADAS DO ENTORNO DO MERCADO MUNICIPAL ADOLPHO LISBOA - SEM FORNECIMENTO

Leia mais

Residencial Recanto do Horizonte

Residencial Recanto do Horizonte MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Recanto do Horizonte FUNDAÇÃO E ESTRUTURA As Fundações serão executadas de acordo com o projeto estrutural, elaborado de acordo com as normas técnicas pertinentes e baseadas

Leia mais

COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS

COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS Item: 7 1 1 Serviço: ALVENARIA DE BLOCO DE CONCRETO 19X19X39 CM PEDREIRO H 0,740 9,25 6,85 SERVENTE H 0,740 7,04 5,21 Total 12,05 ARGAMASSA MISTA DE CIMENTO, CAL HIDRATADA E AREIA SEM PENEIRAR TRACO M3

Leia mais